Mensagens Recentes

Páginas: [1] 2 3 4 5 ... 10
1
Papo Furado / Re:Melhores Vídeos da Internet
« Última Mensagem: por Arcanjo Lúcifer Online Hoje às 05:34:28 »
Dando partida em um motor de submarino alemão da segunda guerra. :)
Som maravilhoso. :)

2
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições presidenciais de 2018
« Última Mensagem: por Arcanjo Lúcifer Online Hoje às 04:34:00 »
Argentina

Citar
Cristina tem criticado vários juízes por frearem leis consideradas cruciais por seu governo, especialmente uma reforma que limita a propriedade dos meios de comunicação e que obrigaria o maior conglomerado do setor, o poderoso Grupo Clarín , a abrir mão de algumas concessões.
Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2013-03-02/cristina-kirchner-anuncia-reforma-na-argentina-mas-nega-mudar-constituicao.html

A Cretina por acaso tb queria uma reforma no judiciário.

Citar
https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2013/04/130410_argentina_judidiciario_pai_mc

Citar
Os projetos de lei incluem a reforma no chamado Conselho da Magistratura, responsável pela seleção e controle dos juízes, cujos integrantes passariam a ser eleitos por voto popular.


Foi exatamente o que o Chapolim Colorado fez, ele colocou gente dele no judiciário para aprovar oque quisesse, tinha minoria nas votações e então aumentou o número de juízes para ter maioria.

Brasil...

https://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc29089906.htm

O Pingão falava em nova constituinte já em 1999 e tentaram novamente em 2009.

Citar
Líder de Lula prepara pedido de uma nova Constituinte
Fontana diz que prioridade para 2009 é reforma política


Citar
convocação de uma constituinte exclusiva para discutir a reforma política é defendida pelo ministro Tarso Genro (Justiça). A diferença da constituinte para a revisão constitucional é que no primeiro caso é preciso eleger um novo Congresso para tratar exclusivamente do tema. Na segunda hipótese, a discussão é feita pelos atuais deputados e senadores.
O deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), defensor de um terceiro mandato para Lula, disse que ficou surpreso com a informação: "Numa constituinte pode-se tudo". Para ele, isso demonstra que agora o governo encampou a tese da revisão.

Já falavam em terceiro mandato para o Pingão em 2009.


Tudo coincidência?
3
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições presidenciais de 2018
« Última Mensagem: por Arcanjo Lúcifer Online Hoje às 04:06:38 »
Repare na nova constituição venezuelana e compare com o que o Pingão disse e que citei acima.

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL172414-5602,00-ENTENDA+A+REFORMA+CONSTITUCIONAL+VENEZUELANA.html

Citar
No dia 2 de novembro, o Parlamento da Venezuela sancionou a reforma da Constituição bolivariana de 1999. As principais mudanças propostas implicam na ampliação do poder do presidente e na implantação do "socialismo bolivariano" de Hugo Chávez. O texto passará por um referendo popular em 2 de dezembro.


O Chapolim Colorado aprovou uma nova constituição ainda durante o mandato que permitiria nova reeleição,  se deu direito sobre decidir sobre promoções de militares.

Citar
Com a reforma, haverá um aumento dos poderes do presidente para decidir promoções militares, gerenciar as reservas internacionais e a política monetária junto ao Banco Central, como cortar zeros da moeda bolívar.

 

Além disso, o presidente poderá nomear vice-presidentes para governar novas regiões e províncias - que agora poderão ser criadas por meio de decretos do Executivo - e estabelecer estatutos federais a cidades.

.....Entre as novas atribuições presidenciais está "criar ou suprimir províncias federais, territórios federais, cidades, distritos funcionais, municípios federais, regiões marítimas, regiões estratégicas, distritos insulares e cidades comunais", além de "designar e remover suas autoridades".

Chávez poderá também "remover" seu vice-presidente, assim como "nomear" vice-presidentes para governar as novas regiões eventualmente criadas. O presidente poderá ainda promover "oficiais da Força Armada Nacional Bolivariana em todos os graus e hierarquias"; "administrar a Fazenda Pública, as reservas internacionais, assim como o estabelecimento e regulamentação da política monetária".


 

Eleições? O cara pode retirarcalguem do cargo e colocar um partidário como fez com o Congresso paralelo ignorando o resultado das eleições.

4
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições presidenciais de 2018
« Última Mensagem: por Arcanjo Lúcifer Online Hoje às 03:55:46 »
Citar
Resumindo...o plano do PT é basicamente criar condições para se vingar do Moro & Cia e acabar com a Rede Globo.

Nunca esconderam o que queriam.

O Pingão disse que o erro foi não aparelhar as FA, não fazer uma nova constituição e uma reforma no judiciário.

Quando eu dizia que não era coincidência todos os vagabundos do Foro de São Paulo tentarem emplacar constituintes vcs diziam que era conspiração.

https://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2009/01/090123_bolivia_entenda_cq.shtml

Nova constituição boliviana de 2009..

Citar
Em um de seus pontos mais polêmicos, o texto também estabelece a equivalência entre a justiça tradicional indígena e a justiça ordinária do país.

Cada comunidade indígena teria seu próprio "tribunal", com juízes eleitos entre os moradores. As decisões destes tribunais não poderiam ser revisadas pela Justiça comum.

Ao mesmo tempo, em épocas eleitorais, os representantes dos povos indígenas poderiam ser eleitos a partir das normas eleitorais de suas comunidades

Citar
Mas há outro ponto que preocupa os fazendeiros bolivianos. O novo texto estabelece que a terra tenha uma “função social”, termo considerado vago pelos oposicionistas.

Alguns acreditam que o termo vago pode permitir que o governo confisque terras quando bem entender.

Citar
Assim, a aprovação do texto no referendo abre caminho para que Morales convoque novas eleições e concorra novamente ao cargo de presidente.

Reeleição era proibida, ele aprovou o direito a uma reeleição enquanto cumpria o mandato, depois mudou o artigo no segundo mandato e se deu direito e reedições ilimitadas.

5
História, Sociedade, Comportamento e Filosofia / Os brasileiros são latinos?
« Última Mensagem: por Gigaview Online Hoje às 03:20:45 »
6
Laicismo, Política e Economia / Re:Desarmar o povo... de novo?
« Última Mensagem: por pehojof Online Hoje às 01:34:44 »
Também aconselho ao pessoal que tem interesse em adquirir armas de fogo já entrar em clubes de tiro. Praticar tiro em clubes não requer o registro no SINARM nem autorização do governo. Até mesmo pessoas abaixo dos 25 anos podem se associar a clubes de tiro e praticar, fazer cursos, etc. Geralmente, o próprio pessoal do clube dá auxílio no encaminhamento de documentações para se registrar para poder possuir armas de fogo.

Você fala como se tivesse grande experiência para esse "aconselhamento", SQ(obviamente)N. :nao3:

Se querem fazer ilações autoenganosas, estejam às suas vontades, mas não espalhem desinformação! O governo prevaricante e suas instituições já enganam a população ignara o bastante, não precisa de ajuda.

Essa é a realidade, denunciada por praticantes de tiro em clubes.

http://www.mvb.org.br/campanhas/denuncia_mpf.php



 :wink:
8
Laicismo, Política e Economia / Re:Desarmar o povo... de novo?
« Última Mensagem: por pehojof Online Hoje às 01:28:47 »
Sei pela experiência prévia que receberei de volta o silêncio majoritário seletivo (vai responder uma coisinha que crê que consegue e o resto todo vai dar uma de me ignorar... |( ), mas creio que vale a pena deixar as questões... :idea:

Sobre posse de arma de fogo:

Passo a passo para o cidadão “comum” que deseja adquirir uma arma de fogo para defesa pessoal

Considerações legais e administrativas.

Fátima Miranda, Estudante de DireitoPublicado por Fátima Mirandahá 3 anos108,7K visualizações
Passo a passo para o cidado comum que deseja adquirir uma arma de fogo para defesa pessoal
...
...
Existem inúmeros projetos de lei visando revogar o “Estatuto do Desarmamento”. Alguns objetivam facilitar o acesso dos cidadãos às armas de fogo, outros são ainda mais rigorosos e visam extinguir este direito. Até que ocorram mudanças políticas e legais os procedimentos acima descritos continuam sendo os necessários para que o “cidadão de bem” possa exerecer plenamente o seu direito à legítima defesa.

Fonte: Jus

https://amitafamitaf.jusbrasil.com.br/artigos/249964506/passo-a-passo-para-o-cidadao-comum-que-deseja-adquirir-uma-arma-de-fogo-para-defesa-pessoal

Quando se vê " "cidadão de bem" " escrito entre aspas, já se pode concluir a "veia ideológica" de quem redigiu... ::)

Uma caloura acalorada de direito empolgada na sua incipiência distorcendo o texto legal reescrevendo-o ao bel prazer! :biglol:

Isso muito me estimula! :oba:

E também penso... :?

Mas ela é só uma "estudante de direito" que não estuda direito (como devia), fervilha na empolgação das teses bem teóricas!!!! Será que ela vai descobrir aqueles segredinhos que diferem um "bom" de um "ruim" advogado?... :twisted: Isso, claro, antes ou depois de descobrir as besteiras que escreve querendo ensinar o que não aprendeu! :hmph: :lol:

Vejamos o "manual (que parece mais manuel) prático":

Citar
"AQUISIÇÃO DE ARMA DE FOGO
Passo a passo para o cidado comum que deseja adquirir uma arma de fogo para defesa pessoal

Para adquirir uma arma de fogo de uso permitido (são armas de fogo de uso permitido aquelas que se enquadram no disposto no art. 17 do Decreto nº 3.665/2000 – R-105. Ex: Revólver calibre.38 SPL, pistola calibre.380 Auto, espingarda calibre 12.), para defesa pessoal, o cidadão deverá demonstrar à Polícia Federal que preenche os seguintes requisitos e apresentar os seguintes documentos:

a) idade mínima de 25 anos;
b) cópias autenticadas do RG, CPF e comprovante de residência;

c) elaborar uma declaração por escrito expondo os fatos e circunstâncias que justifiquem o pedido de aquisição de arma de fogo, demonstrando a efetiva necessidade;

d) comprovar idoneidade, apresentando certidões negativas criminais fornecidas pela Justiça Federal, Estadual, Militar e Eleitoral e comprovar, também, não estar respondendo a inquérito policial ou processo criminal;
e) ocupação lícita;
f) aptidão psicológica, que deverá ser atestada por psicólogo credenciado pela Polícia Federal (lista de psicólogos credenciados:)
g) capacidade técnica, que deverá ser atestada por instrutor de tiro credenciado pela Polícia Federal (lista de instrutores credenciados);
h) fotografia 3x4 recente;
i) entregar o requerimento de autorização para aquisição de arma de fogo preenchido (disponível no site do DPF);
j) pagar a taxa de emissão de certificado de registro de arma de fogo (R$ 60,00 – nos termos do art. 11, I e Anexo da Lei 10.826/2003), caso seja deferido o pedido.
Já em posse da autorização devidamente emitida pelo Departamento de Polícia Federal o cidadão poderá adquirir a arma de fogo em qualquer estabelecimento comercial autorizado, no prazo de 30 dias.
"

NÃO, caloura acalorada! A lei não determina "justificar" nem "demonstrar" nada! :nao3:

O texto legal verdadeiro é esse (artigo 4, quanto à aquisição):

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2003/l10.826.htm

     
Citar
"Art. 4o Para adquirir arma de fogo de uso permitido o interessado deverá, além de declarar a efetiva necessidade, atender aos seguintes requisitos:

        I – comprovação de idoneidade, com a apresentação de certidões de antecedentes criminais fornecidas pela Justiça Federal, Estadual, Militar e Eleitoral e de não estar respondendo a inquérito policial ou a processo criminal;

        I - comprovação de idoneidade, com a apresentação de certidões negativas de antecedentes criminais fornecidas pela Justiça Federal, Estadual, Militar e Eleitoral e de não estar respondendo a inquérito policial ou a processo criminal, que poderão ser fornecidas por meios eletrônicos; (Redação dada pela Lei nº 11.706, de 2008)

        II – apresentação de documento comprobatório de ocupação lícita e de residência certa;

        III – comprovação de capacidade técnica e de aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, atestadas na forma disposta no regulamento desta Lei.

        § 1o O Sinarm expedirá autorização de compra de arma de fogo após atendidos os requisitos anteriormente estabelecidos, em nome do requerente e para a arma indicada, sendo intransferível esta autorização.

        § 2o A aquisição de munição somente poderá ser feita no calibre correspondente à arma adquirida e na quantidade estabelecida no regulamento desta Lei.

        § 2o  A aquisição de munição somente poderá ser feita no calibre correspondente à arma registrada e na quantidade estabelecida no regulamento desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 11.706, de 2008)

        § 3o A empresa que comercializar arma de fogo em território nacional é obrigada a comunicar a venda à autoridade competente, como também a manter banco de dados com todas as características da arma e cópia dos documentos previstos neste artigo.

        § 4o A empresa que comercializa armas de fogo, acessórios e munições responde legalmente por essas mercadorias, ficando registradas como de sua propriedade enquanto não forem vendidas.

        § 5o A comercialização de armas de fogo, acessórios e munições entre pessoas físicas somente será efetivada mediante autorização do Sinarm.

        § 6o A expedição da autorização a que se refere o § 1o será concedida, ou recusada com a devida fundamentação, no prazo de 30 (trinta) dias úteis, a contar da data do requerimento do interessado.

        § 7o O registro precário a que se refere o § 4o prescinde do cumprimento dos requisitos dos incisos I, II e III deste artigo.

        § 8o  Estará dispensado das exigências constantes do inciso III do caput deste artigo, na forma do regulamento, o interessado em adquirir arma de fogo de uso permitido que comprove estar autorizado a portar arma com as mesmas características daquela a ser adquirida. (Incluído pela Lei nº 11.706, de 2008)
"

A única palavra constante no caput é declarar!

O que é de bestificar é que ao deturpar a lei escrevendo um requerimenro para posse que na verdade é usado para vedar o direito de porte, ela quer insinuar que comprar uma arma no Brasil é só uma questão de "vencer uma pequena burocracia e estar numa camadinha social mais aciminha, capaz de pagar um valorzinho mais ou menos para re-adquirir o direito que já é do cidadão"! :stunned:

Tirando isso, fica parecendo tudo azul... :histeria:

Tem quem jure que, por exemplo, o SUS no papel também é lindo, cheiroso e de cabelinho arrumado, com talquinho nas dobrinhas. O mundo inteiro, de repente, no papel é lindo, mas no mundo real não bastam leis boas ou razoáveis, é preciso que elas sejam cumpridas (e não cOmpridas, de preferência). :lol:


Então, meu caro JJ, não vou nem te propor ou sugerir, vou te solicitar uma coisa:


Meu caro JJ, agora faça uma coisa nova e emocionante em sua vida! Dê uma olhadela rápida para a realidade! Mas atenção :!: Cuidado :!: Adverte-se que desacostumados podem sofrer fortes efeitos :!: :hihi:

Eu mesmo até que não acho a realidade tãão feia e medonha assim... É só parecida com o diabo com raiva e despenteado, mas consigo olhar pra ela. É que parece que depende do "gosto pessoal" e tem gente que nem tenta olhar... ::)

Isso (que já mostrei noutro tópico) é o que acontece no mundo real, que não é de papel:



Olha para essa "justificação" de inde-ferimento! :stunned: :nojo: :enjoo: :olheira: :no: É uma confissão de obediência a ordem para descumprir lei! :shock:

Tem casos tragicômicos (também já mostrei noutro tópico):


 :o

Agora leia um texto com análise de quem sabe o que está dizendo e não está sendo sub-reptício :wink::

https://jus.com.br/artigos/30201/a-ilegalidade-na-negativa-a-compra-de-arma-de-fogo

É como o que acontece no mundo real nas unidades de "atendimento" do SUS: você não fica sabendo lendo regimentos e leis, só indo lá experimentar. Dessarte, meu caro JJ, arriscarei propor-lhe algo mais radical que uma breve olhada na cara da realidade, um pequeno mergulhinho nela, se seu coração for capaz de resistir mesmo à pressão de pouca profundidade: vá tentar uma posse de arma a título de experimento e depois venha cá nos contar da sua epopeia experiência! :idea: :)



Mas nesse ínterim, por favor, esclareça-nos algumas coisinhas que me deixam curioso e muitas vezes aturdido. No textinho da menina, diz:

"Entretanto, o povo brasileiro foi “consultado” exclusivamente sobre este artigo do Estatuto. As demais disposições da Lei permanecem em vigor até hoje e, apesar de não proibirem o comércio de armas de fogo, dificultam muito os procedimentos de aquisição e registro (ou renovação de registro) e quase inviabilizam a autorização de porte."

 :hein:

Poooorrrr quê?! Quem é o ditador ou oligarquia antidemocrática que decide a esmo o que deve ser posto à decisão do detentor de todo o PODER da nação, fixado na constituição, o povo, de onde todo o PODER EMANA DIRETAMENTE?! Baseando-se em que esse(s) ditadore(s) minoritários selecionam o que deve ou não ser decidido pelo povo DIRETAMENTE?! :|

Ressalte-se de pronto que não é um mandato de representação, pois uma representação é representativa e o povo para ser representado só o pode ser se o efeito é equivalente ao de sua presença. E se a presença direta do povo nas decisões sobre as armas já deram resultados insofismáveis: o referendo mostrou que querem poder comprar armas (não há outra razão para haver comércio). E quando pesquisado, mostra que:


Logo... :?: :wink:



"Já o cidadão que precisa portar uma arma de fogo para a sua defesa também poderá ter o requerimento de porte deferido, mas são cada vez mais raros os casos onde a Polícia Federal tem compreendido como necessária tal autorização."

 :?

Como pode haver uma exceção para a possibilidade de defesa, se uma das "premissas" básicas "de justificação" dos ditadores desarmamentistas que ditam antidemocraticamente essa "legislação" é de que armas "não servem" a esse "nobre" ("", segundo eles...) propósito? :hein: Ademais, não basta ser brasileiro para precisar de defesa imediata a qualquer instante?! ::) :histeria:




E já que você gosta de ir à cata de informações legais, bacanas e, por que não dizer?, até bacanais de uma calourinha acalorada deturpando a lei, será que você conseguiria as fontes em cálculos justificadores para os socialmente discriminatórios custos de quase R$100,00 e mais de R$1.500,00 (cálculos que devem ser muito rigorosos ::) , já que vão à casa centesimal! :o ) que são exigidos em pagamento pelo cumprimento de funções públicas que já devem ser custeadas pelo erário já suprido por impostos achacantes, e que obviamente não incorrem de forma alguma no dispêndio de recursos que remontem a esses exorbitantes valores?

Quem decide e como são decididas essas cobranças, de preferência numa planilha bem organizadinha! :)

Espero muito que o primeiro item não seja: taxa de impedimento discriminatório por poder aquisitivo: R$XXXX,XX

 ::)

Observando-se que o povo votou pelo comérico de armas para quem tem o suficiente para comprar a arma, não para ter que pagar também pelo direito de comprá-la. Esse direito já está garantido em lei e qualquer cobrança para atendê-lo é um claro acinte legal. :x :no:

Acho que vou para por aqui... Se eu obtiver uma "resposta" para algum pontinho desses, sentir-me-ei recompensado! :)

Dê uma olhada também na postagem que farei a seguir para o nosso colaga Gauss!
9
Ironicamente, o próprio Huxley (Aldous Huxley, e não o forista) aborda isso em "Admirável Mundo Novo".
10
Ou de que o mercado é sempre racional. As pessoas não agem de forma racional em boa parte do tempo (incluindo quando o assunto é economia e dinheiro) como Khanemam e Tversky demonstraram numa série de estudos sobre psicologia da decisão em economia comportamental.

Não. O trabalho de Kahneman e Tversky que foi exposto em "Rápido e Devagar" é sobre a raciocínio e tomada de decisão do indivíduo. Só que, como as teorias de complexidade mostram, o comportamento médio do participante do mercado não nos permitirá entender o comportamento geral do mercado. Quanto maior o número de interações possíveis, mais difícil de entender o macro do micro, o geral das unidades. E a interação média, na medida em que revela o comportamento individual, não nos permite generalizar as preferências e o comportamento dos grupos.

É justamente porque o indivíduo é tão não racional que ele precisa dos mecanismos de preços e de mercado. Racionalidade coletiva pode funcionar mesmo que ninguém tenha racionalidade substantiva do ponto de vista individual. O mecanismo de preços funciona bem justamente porque o participante do mercado precisa saber tão pouco para tomar a decisão mais correta. O que Kahneman mostrou nos seus experimentos nos permite ficar ainda mais céticos do intervencionismo estatal como defendido no caso do tópico. Pois o planejador social também é alguém que está sob a influência de vieses cognitivos irracionais, com o agravante de que o conhecimento que ele precisa para fazer o certo não está concentrado nele, mas sim disperso pela sociedade. Ele precisaria ser quase um deus para conseguir agregar conhecimento necessário para coordenar as decisões individuais eficazmente.
Concordo, no entanto não podemos afirmar também que determinadas práticas são auto-eliminaveis pelo próprio mercado por não serem práticas que analisadas racionalmente sejam positivas para o consumidor. O consumidor agirá de forma irracional em boa parte do tempo, o que pode permitir que empresas com práticas condenáveis ou prejudiciais continuem a existir e até mesmo dominar o mercado. Talvez seja racional eu trocar meu aparelho Android por um aparelho com sistema operacional alternativo, mas não o faço por diversos fatores não racionais, como o fato do sistema Android ser mais popular. O sabor e a qualidade de uma vodka Grey Goose pode ser indistinguível de uma Smirnoff, no entanto eu aceito pagar mais caro por ela simplesmente por ela ser mais famosa, e por aí vai.

Dizer "Prefiro X, mas mesmo assim, eu SISTEMATICAMENTE boicoto a busca de X" é papo furado. Preferência declarada sem ação é NADA. Crenças sem consequências externas detectáveis no comportamento é a versão "Dragão Invisível de Sagan" da psicologia econômica.
Não entendi. O que eu disse foi que as nossas preferências muitas vezes são irracionais. Li em um livro que o The New York Times realizou um teste cego onde vodkas caras como Grey Goose e Quetel One eram comparadas a marcas mais baratas como Smirnoff, e as primeiras não se saíram melhor do que as últimas. A vodka é por definição uma bebida destilada neutra, com sabor, aroma ou cor não-distintivos, segundo a própria definição do governo americano. Mas as pessoas preferem pagar mais caro por um produto popularmente classificado como de melhor qualidade, mesmo não sendo esta uma conclusão racional. Se o sabor de uma Smirnoff não é distinguível de uma Grey Goose, por que pagar mais caro pela primeira comparado a segunda?

Isso até levanta bons questionamentos.

Se formos analisar qualquer produto dentre os mais vendidos, perceberemos que a escolha dos consumidores nem de longe é racional - carros, celulares, eletrodomésticos, imóveis, etc...

A maioria é influenciada por marcas, propagandas, popularidade, efeito manada... O famoso viés cognitivo.

Acho que tem até um nerdologia sobre isso.
Páginas: [1] 2 3 4 5 ... 10
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!