Autor Tópico: Petrobrás  (Lida 87585 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.774
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #25 Online: 10 de Janeiro de 2013, 23:58:07 »
A distância entre isso e o que há na resposta #16 é absurda.
Concordo que não há livre mercado com um Estado 'coercetivo', no sentido deste interferir na atividade econômica a não ser em aspectos de regulação. Mas que muitas atividades econômicas deste país beiram a cartelização, não há nenhuma dúvida.
Pra mim o livre mercado é um paradoxo, é uma negação de poder delirante de liberais dogmaticos. Se não for o estado a colocar redias, será quem tem mais poder no sistema. Sempre vai ter alguem que vai querer controlar a mão invisível do mercado pro seu lado.

Eu, sinceramente, tenho sérias dúvidas sobre o que é pior: um 'livre mercado' totalmente desregulado ou um Estado forte controlado por burocratas 'iluminados' e 'inspirados socialmente'.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.774
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #26 Online: 11 de Janeiro de 2013, 00:04:47 »
Está comprovado que as configurações do capitalismo que mais se aproximam de sua forma idealizada inibem a formação de cartéis, monopólios e oligopólios, e que quanto menos houver controle do Estado sobre a economia maior e mais rápido se dará o seu desenvolvimento. Qualquer literatura básica de economia demonstra isso, se você não acredita é porque não quer.

http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dndice_de_Liberdade_Econ%C3%B4mica

Eu tendo a concordar, mas este 'índice de liberdade econômica' é uma piada porque os dois primeiros lugares (Hong Kong e Singapura) não passam de países minúsculos, totalmente dependentes de fatores externos para sobreviverem, sem considerar que são exemplos conspícuos de paraísos fiscais.
« Última modificação: 30 de Janeiro de 2014, 01:28:54 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Petrobrás
« Resposta #27 Online: 11 de Janeiro de 2013, 00:13:37 »
Está comprovado que as configurações do capitalismo que mais se aproximam de sua forma idealizada inibem a formação de cartéis, monopólios e oligopólios, e que quanto menos houver controle do Estado sobre a economia maior e mais rápido se dará o seu desenvolvimento. Qualquer literatura básica de economia demonstra isso, se você não acredita é porque não quer.

http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dndice_de_Liberdade_Econ%C3%B4mica

Eu tendo a concordar, mas este 'índice de liberdade econômica' é uma piada porque os dois primeiros lugares (Hong Kong e Singapura) não passam de países minúsculos, totalmente dependente de fatores externos para sobreviverem, sem considerar que são exemplos conspícuos de paraísos fiscais.

Ele é uma piada por causa dos dois primeiros países somente? Isso é ótimo, ainda sobram mais de 150 países.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.774
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #28 Online: 11 de Janeiro de 2013, 00:16:09 »
Está comprovado que as configurações do capitalismo que mais se aproximam de sua forma idealizada inibem a formação de cartéis, monopólios e oligopólios, e que quanto menos houver controle do Estado sobre a economia maior e mais rápido se dará o seu desenvolvimento. Qualquer literatura básica de economia demonstra isso, se você não acredita é porque não quer.

http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dndice_de_Liberdade_Econ%C3%B4mica

Eu tendo a concordar, mas este 'índice de liberdade econômica' é uma piada porque os dois primeiros lugares (Hong Kong e Singapura) não passam de países minúsculos, totalmente dependente de fatores externos para sobreviverem, sem considerar que são exemplos conspícuos de paraísos fiscais.

Ele é uma piada por causa dos dois primeiros países somente? Isso é ótimo, ainda sobram mais de 150 países.

No link, a relação de países vai até o número 40 e não a analisei detidamente além da posição 15. E, salvo ledo engano, o Brasil não consta nesta lista mais 'enxuta'.
Foto USGS

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Petrobrás
« Resposta #29 Online: 11 de Janeiro de 2013, 00:28:28 »
No link há outro link para o índice completo: http://www.heritage.org/index/ranking.aspx
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.774
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #30 Online: 11 de Janeiro de 2013, 00:44:51 »
No link há outro link para o índice completo: http://www.heritage.org/index/ranking.aspx

O Brasil ocupa a posição número 100. É o fim da picada...
Foto USGS

Offline Osler

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.115
Re:Petrobrás
« Resposta #31 Online: 11 de Janeiro de 2013, 02:06:43 »
Está comprovado que as configurações do capitalismo que mais se aproximam de sua forma idealizada inibem a formação de cartéis, monopólios e oligopólios, e que quanto menos houver controle do Estado sobre a economia maior e mais rápido se dará o seu desenvolvimento. Qualquer literatura básica de economia demonstra isso, se você não acredita é porque não quer.

http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dndice_de_Liberdade_Econ%C3%B4mica
price, onde nesse link encontro a relação entre capitalismo idealizado e formação de carteis/oligopólios?
“Como as massas são inconstantes, presas de desejos rebeldes, apaixonadas e sem temor pelas conseqüências, é preciso incutir-lhes medo para que se mantenham em ordem. Por isso, os antigos fizeram muito bem ao inventar os deuses e a crença no castigo depois da morte”. – Políbio

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Petrobrás
« Resposta #32 Online: 11 de Janeiro de 2013, 09:19:34 »
Está comprovado que as configurações do capitalismo que mais se aproximam de sua forma idealizada inibem a formação de cartéis, monopólios e oligopólios, e que quanto menos houver controle do Estado sobre a economia maior e mais rápido se dará o seu desenvolvimento. Qualquer literatura básica de economia demonstra isso, se você não acredita é porque não quer.

http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dndice_de_Liberdade_Econ%C3%B4mica
price, onde nesse link encontro a relação entre capitalismo idealizado e formação de carteis/oligopólios?

Nesse link em lugar nenhum.

Sobre cartéis você pode consultar "Homem, Economia e o Estado" de Rothbard, nele ele demonstra que é possível o acordo de manutenção artificial de preços no livre mercado, mas que tal acordo é insustentável pelo fato de que 1- no livre mercado a abertura para iniciativa é presente em todas as áreas de produção e comércio, de modo que o governo não pode auxiliar os oligopólios com suas leis e doravante é impossível manter um cartel em um setor não oligopolizado e que 2- com as restrições que a naturalidade do mercado impõe aos cartéis mal formados, quando um destes tiver sucesso, mesmo que entre uma parcela pequena das empresas que compõem o mercado certamente haverá uma fusão parcial ou total das empresas(1).

Sennholz em alguns artigos (certamente encontráveis no mises.org) demonstra que no livre mercado os monopólios possíveis são somente os de tecnologia/conhecimento privados - o que é negado por alguns que também defendem a ilegitimidade qualquer tipo de conhecimento privado do público(2) - ou o monopólio (possível mas insustentável por muito tempo) de empresas jovens que produzem produtos que nunca antes foram idealizados/produzidos/comercializados. A explicação dos motivos é grande, se necessário eu falo depois.

(1) "Liberalismo" de Mises fala sobre a fusão de empresas, não me lembro o capítulo.
(2) "Contra a Propriedade Intelectual" de Stephan Kinsella.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Petrobrás
« Resposta #33 Online: 12 de Janeiro de 2013, 02:00:41 »
Rothbard não conhece o mercado bancário brasileiro.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Petrobrás
« Resposta #34 Online: 23 de Janeiro de 2013, 16:57:26 »
Novo local pra Petrobrás investir o nosso dinheiro! :P

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Petrobrás
« Resposta #35 Online: 23 de Janeiro de 2013, 17:27:39 »
Esse tipo de óleo é muito caro de ser extraído e complexo para ser refinado. A noticía está equivocada, muito dificilmente esse óleo será convertido para o mercado, ele não é nem economica nem comercialmente viável levando em comparação as vantagens e desvantagens comparativas com os óleos tradicionais, talvez será com a provável futura escassez dos óleos comumente consumidos.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.144
Re:Petrobrás
« Resposta #36 Online: 23 de Janeiro de 2013, 18:43:16 »
Pra quem defende as estatais:

Além de ser uma arma política populista, qual o outro beneficio que uma empresa estatal gigante (a nivel mundial) traz ao Estado, quando a mesma apresenta resultados aquém do esperado?

Aquem do esperado para quem ?

Beneficios :

1 - Controle da inflação, através de politicas de medio prazo para preços (o que é bom, considerando-se a volatilidade atual, e a tendencia de aumento do petroleo);
2 - Fomentação da Industria nacional

Abs
Felipe

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.774
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #37 Online: 23 de Janeiro de 2013, 19:48:43 »
Pra quem defende as estatais:

Além de ser uma arma política populista, qual o outro beneficio que uma empresa estatal gigante (a nivel mundial) traz ao Estado, quando a mesma apresenta resultados aquém do esperado?

Aquem do esperado para quem ?

Beneficios :

1 - Controle da inflação, através de politicas de medio prazo para preços (o que é bom, considerando-se a volatilidade atual, e a tendencia de aumento do petroleo);

Não, não é um "benefício" porque mascara as reais condições do mercado; retarda o estudo e implementação de alternativas energéticas e serve de 'instrumento' para políticos de todos os espectros.


2 - Fomentação da Industria nacional

Não mais do que faria uma ou mais empresas privadas do mesmo porte. A não ser que se esteja em um Estado que interfere em assuntos econômicos-industriais, o que é, por si só, uma anomalia produtiva.
Foto USGS

Offline Sofista

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 236
Re:Petrobrás
« Resposta #38 Online: 23 de Janeiro de 2013, 20:24:58 »
A distância entre isso e o que há na resposta #16 é absurda.
Concordo que não há livre mercado com um Estado 'coercetivo', no sentido deste interferir na atividade econômica a não ser em aspectos de regulação. Mas que muitas atividades econômicas deste país beiram a cartelização, não há nenhuma dúvida.
Pra mim o livre mercado é um paradoxo, é uma negação de poder delirante de liberais dogmaticos. Se não for o estado a colocar redias, será quem tem mais poder no sistema. Sempre vai ter alguem que vai querer controlar a mão invisível do mercado pro seu lado.

Eu, sinceramente, tenho sérias dúvidas sobre o que é pior: um 'livre mercado' totalmente desregulado ou um Estado forte controlado por burocratas 'iluminados' e 'inspirados socialmente'.
Acontece que o poder não evapora, nem é unilateral como na visão da mais valia. O poder não some. Por isso penso no estado e na sociedade. E que o próprio capitalismo necessita do estado como seu fiel fiador.
E Parece que já vi esta história antes, um estado que começa sumir e perdendo espaço para instituições internas. Pra mim o estado ainda representa uma forma de coesão social, a perda desta coesão e de sua força pode nos levar ao caos pela falta de algo que dá um sentido, um principio ordenador. E por isso desconfio desta tendência da politica liberal de reduzir o estado.  Sem falar que este é o mesmo erro do socialismo e do liberalismo que é idealizar demais a economia como mola propulsora da sociedade. Assim como a falta de um certo poder coercitivo dos pais sobre os filhos, pode trazer graves problemas no desenvolvimento dos filhos.
« Última modificação: 23 de Janeiro de 2013, 20:30:35 por Gelado »
Quem sou eu?Entre os crente sou ateu, entre ateus sou um crente.

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Petrobrás
« Resposta #39 Online: 23 de Janeiro de 2013, 20:30:51 »
A distância entre isso e o que há na resposta #16 é absurda.
Concordo que não há livre mercado com um Estado 'coercetivo', no sentido deste interferir na atividade econômica a não ser em aspectos de regulação. Mas que muitas atividades econômicas deste país beiram a cartelização, não há nenhuma dúvida.
Pra mim o livre mercado é um paradoxo, é uma negação de poder delirante de liberais dogmaticos. Se não for o estado a colocar redias, será quem tem mais poder no sistema. Sempre vai ter alguem que vai querer controlar a mão invisível do mercado pro seu lado.

Eu, sinceramente, tenho sérias dúvidas sobre o que é pior: um 'livre mercado' totalmente desregulado ou um Estado forte controlado por burocratas 'iluminados' e 'inspirados socialmente'.
Eu acredito que já vi esta história antes, um estado que começa sumir e perdendo espaço para instituições internas. Pra mim o estado ainda representa uma forma de coesão social, a perda desta coesão e de sua força pode nos levar ao caos pela falta de algo que dá um sentido, um principio ordenador. Sem falar que este é o mesmo erro do socialismo e do liberalismo que é idealizar demais a economia como mola propulsora da sociedade. Assim como a falta de um certo poder coercitivo dos pais sobre os filhos, pode trazer graves problemas no desenvolvimento dos filhos.

Coesão social, ordenação social e poder coercitivo são termos do direito e de sua sociologia, que são claramente formados pelas relações sociais duradouras. A diminuição do Estado não vai conter a coesão legal, pelo contrário, vai impedir que a jurisprudência sem base na vida social (a formulada pelo Estado) seja empregada como fórmula para solução de causas.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Sofista

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 236
Re:Petrobrás
« Resposta #40 Online: 23 de Janeiro de 2013, 20:45:48 »
A distância entre isso e o que há na resposta #16 é absurda.
Concordo que não há livre mercado com um Estado 'coercetivo', no sentido deste interferir na atividade econômica a não ser em aspectos de regulação. Mas que muitas atividades econômicas deste país beiram a cartelização, não há nenhuma dúvida.
Pra mim o livre mercado é um paradoxo, é uma negação de poder delirante de liberais dogmaticos. Se não for o estado a colocar redias, será quem tem mais poder no sistema. Sempre vai ter alguem que vai querer controlar a mão invisível do mercado pro seu lado.

Eu, sinceramente, tenho sérias dúvidas sobre o que é pior: um 'livre mercado' totalmente desregulado ou um Estado forte controlado por burocratas 'iluminados' e 'inspirados socialmente'.
Eu acredito que já vi esta história antes, um estado que começa sumir e perdendo espaço para instituições internas. Pra mim o estado ainda representa uma forma de coesão social, a perda desta coesão e de sua força pode nos levar ao caos pela falta de algo que dá um sentido, um principio ordenador. Sem falar que este é o mesmo erro do socialismo e do liberalismo que é idealizar demais a economia como mola propulsora da sociedade. Assim como a falta de um certo poder coercitivo dos pais sobre os filhos, pode trazer graves problemas no desenvolvimento dos filhos.

Coesão social,  ordenação social e poder coercitivo são termos do direito, especificamente da sociologia do direito, que são claramente formados pelas relações sociais duradouras. A diminuição do Estado não vai conter a coesão legal, pelo contrário, vai impedir que a jurisprudência sem base na vida social seja empregada como fórmula para solução de causas.
Deixa ver se entendi, o estado vai perder poder, e quem vai representar a sociedade? a própria sociedade sem uma instituição que concentre poder , para mante-la unida?
Quem sou eu?Entre os crente sou ateu, entre ateus sou um crente.

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Petrobrás
« Resposta #41 Online: 23 de Janeiro de 2013, 21:42:31 »
A distância entre isso e o que há na resposta #16 é absurda.
Concordo que não há livre mercado com um Estado 'coercetivo', no sentido deste interferir na atividade econômica a não ser em aspectos de regulação. Mas que muitas atividades econômicas deste país beiram a cartelização, não há nenhuma dúvida.
Pra mim o livre mercado é um paradoxo, é uma negação de poder delirante de liberais dogmaticos. Se não for o estado a colocar redias, será quem tem mais poder no sistema. Sempre vai ter alguem que vai querer controlar a mão invisível do mercado pro seu lado.

Eu, sinceramente, tenho sérias dúvidas sobre o que é pior: um 'livre mercado' totalmente desregulado ou um Estado forte controlado por burocratas 'iluminados' e 'inspirados socialmente'.
Eu acredito que já vi esta história antes, um estado que começa sumir e perdendo espaço para instituições internas. Pra mim o estado ainda representa uma forma de coesão social, a perda desta coesão e de sua força pode nos levar ao caos pela falta de algo que dá um sentido, um principio ordenador. Sem falar que este é o mesmo erro do socialismo e do liberalismo que é idealizar demais a economia como mola propulsora da sociedade. Assim como a falta de um certo poder coercitivo dos pais sobre os filhos, pode trazer graves problemas no desenvolvimento dos filhos.

Coesão social,  ordenação social e poder coercitivo são termos do direito, especificamente da sociologia do direito, que são claramente formados pelas relações sociais duradouras. A diminuição do Estado não vai conter a coesão legal, pelo contrário, vai impedir que a jurisprudência sem base na vida social seja empregada como fórmula para solução de causas.
Deixa ver se entendi, o estado vai perder poder, e quem vai representar a sociedade? a própria sociedade sem uma instituição que concentre poder , para mante-la unida?

Primeiro você fala que o Estado vai perder poder, depois fala que a intituição coerciva Estatal vai ser extinguida. Afinal, sobre o que você está falando?
Independentemente do cenário, as relações socias formarão normas, essas normas se tornam leis. O poder judiciário não perderá força com a diminuição da parcela pública no mercado, e em um cenário de redução dos três poderes, no judiciário o máximo que pode-se alterar é a burocracia e o processual, já que as leis, em sua normalidade, vêm da evolução social dos indivíduos socializados, ao contrário do processual e da burocracia que são meios formados pelo Estado, na maioria das vezes sem qualquer respaldo sociológico, para a manutenção desejada da máquina pública.
Obviamente a sociedade nunca existirá sem uma força organizadora da ordem e uma que imponha a organização por esta feita, somente utopistas defendem isso.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.144
Re:Petrobrás
« Resposta #42 Online: 23 de Janeiro de 2013, 23:07:30 »
Pra quem defende as estatais:

Além de ser uma arma política populista, qual o outro beneficio que uma empresa estatal gigante (a nivel mundial) traz ao Estado, quando a mesma apresenta resultados aquém do esperado?

Aquem do esperado para quem ?

Beneficios :

1 - Controle da inflação, através de politicas de medio prazo para preços (o que é bom, considerando-se a volatilidade atual, e a tendencia de aumento do petroleo);

Não, não é um "benefício" porque mascara as reais condições do mercado; retarda o estudo e implementação de alternativas energéticas e serve de 'instrumento' para políticos de todos os espectros.


2 - Fomentação da Industria nacional

Não mais do que faria uma ou mais empresas privadas do mesmo porte. A não ser que se esteja em um Estado que interfere em assuntos econômicos-industriais, o que é, por si só, uma anomalia produtiva.

Ola Geo,

Não mascara as condições do mercado. Impede que estas condições tenham impacto significativo na economia do país.

Duvido, pois empresas privadas dificilmente fariam os investimentos que a Petrobras fez/faz, e com o conteudo nacional.

Por não ter esta "anomalia" produtiva é que os EUA não tem mais indústria (e sofre com desemprego). É tudo made in China, com trabalho escravo. Isto, para mim, é uma tremenda anomalia produtiva!!

Abs
Felipe

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Petrobrás
« Resposta #43 Online: 23 de Janeiro de 2013, 23:38:56 »
Como, exatamente, o intervencionismo fomenta a indústria nacional?
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.143
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #44 Online: 30 de Janeiro de 2013, 18:27:46 »
O mercado achou pequeno o reajuste nos combustíveis e a Petr4 caiu 4,76% hoje.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.774
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #45 Online: 30 de Janeiro de 2013, 19:07:23 »
Pra quem defende as estatais:

Além de ser uma arma política populista, qual o outro beneficio que uma empresa estatal gigante (a nivel mundial) traz ao Estado, quando a mesma apresenta resultados aquém do esperado?
Aquem do esperado para quem ?

Beneficios :

1 - Controle da inflação, através de politicas de medio prazo para preços (o que é bom, considerando-se a volatilidade atual, e a tendencia de aumento do petroleo);
Não, não é um "benefício" porque mascara as reais condições do mercado; retarda o estudo e implementação de alternativas energéticas e serve de 'instrumento' para políticos de todos os espectros.


2 - Fomentação da Industria nacional

Não mais do que faria uma ou mais empresas privadas do mesmo porte. A não ser que se esteja em um Estado que interfere em assuntos econômicos-industriais, o que é, por si só, uma anomalia produtiva.

Ola Geo,

Não mascara as condições do mercado. Impede que estas condições tenham impacto significativo na economia do país.

Ou seja mascara as condições.

Para conter uma elevação no preço do combustível (que já é caríssimo e de qualidade mediana) e que afetaria no seu fraco controle de inflação, o governo federal força a Petrobrás a trabalhar com prejuízo no setor de 'petróleo leve'. E este prejuízo será, posteriormente, coberto pelo Tesouro Nacional, via emissão de títulos públicos.


Duvido, pois empresas privadas dificilmente fariam os investimentos que a Petrobras fez/faz, e com o conteudo nacional.

Se o mercado fosse livre, empresas como a ExxonMobil ou a Shell fariam os investimentos necessários, assim como a primeira faz, por exemplo, no EUA. E o "conteúdo nacional" só tem importância para a classe política populista e para os apaniguados da Petrobrás.


Por não ter esta "anomalia" produtiva é que os EUA não tem mais indústria (e sofre com desemprego).

Não, isto não se aplica sobre vários setores industriais, incluindo o aerospacial e o petrolífero.


É tudo made in China, com trabalho escravo.

Se os estadunidenses conseguem comprar produtos mais baratos e os trabalhadores chineses estão satisfeitos...


Isto, para mim, é uma tremenda anomalia produtiva!!
[...]

'Anomalia produtiva' é deixar estatais controlarem segmentos importantes da economia e, por sua vez, deixar que políticos controlem as estatais.
« Última modificação: 07 de Abril de 2016, 13:52:49 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.143
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #46 Online: 02 de Fevereiro de 2013, 17:32:12 »
Citar
Petrobras está “exportando” empregos, reclamam engenheiros

Tem sido cada vez mais comum ouvir reclamações de escritórios brasileiros de engenharia que costumavam prestar serviços para a Petrobras e, agora, estão vendo as encomendas rarearem e, consequentemente, dispensando pessoal. Uma das razões, segundo representantes de empresas ouvidos por este blog, seria a crescente utilização de prestadores de serviços em engenharia no exterior.

De acordo com a Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), diretores da multinacional brasileira afirmaram que a empresa não possui a mesma experiência que demonstra com a produção de petróleo na construção de unidades de refino. Daí a necessidade de parcerias internacionais. A justificativa foi rechaçada pela associação e por engenheiros ouvidos por este blog que participaram da construção de outras refinarias da empresa.

“Uma das funções sociais da Petrobras é gerar tecnologia aqui, para que aqui se desenvolva capacitação técnica e empregos de qualidade”, explica Fernando Siqueira, vice-presidente da Aepet. “Quando o projeto é feito no Brasil, ele sai em melhores condições para a nossa realidade.” Fernando cita, como exemplo, tanques de armazenamento de petróleo com tetos cônicos para não acumular neve que foram projetados por norte-americanos para uso no Brasil.

Segundo ele, Graça Foster aprofundou a política de encomendar projetos para o exterior (notadamente China, Coreia e Índia) que já existia quando Sérgio Gabrielli era presidente da empresa.

Nos três países citados acima, o custo de mão de obra no setor de serviços é mais baixo que no Brasil – mas a proteção ao trabalhador é menor. E isso reflete no valor final de um projeto.

Este blog fez duas perguntas específicas à Petrobras para buscar entender essa política: 1) Confirmar a informação de que parte do projeto da terceira fábrica de fertilizantes nitrogenados da Petrobras (UFN III) está sendo desenvolvido por um escritório de engenharia fora do país; 2) Em caso afirmativo: não havia escritório de engenharia dentro do país com capacidade para executar o projeto com mão de obra brasileira?

A empresa informou que não iria se manifestar sobre o assunto.

É claro que cada caso é um caso e a escolha por usar parceiras internacionais depende do nível de tecnologia do qual dispõe o país em diferentes áreas. Mas, ao que tudo indica, um componente de força política dos envolvidos  também faz diferença. Dilma Rousseff assinou o decreto número 7.888, em 15 de janeiro deste ano, estabelecendo a necessidade de contratação de 100% de serviços nacionais na ações de mobilidade urbana que fazem parte do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Isso atende a demandas de empreiteiras brasileiras, grandes doadoras de campanha, mas também contribui com a geração de empregos por aqui.

É estratégico para o Brasil o desenvolvimento de tecnologia própria e de empregos com alto nível de especialização. Como empresa de capital misto, a Petrobras deve responder aos seus acionistas e fazer valer o investimento realizado. Mas, ao mesmo tempo, o critério de resultado econômico global não deve ser o único analisado no momento em que se decide quem fará o projeto.

Fonte

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.143
  • Sexo: Masculino
Re:Petrobrás
« Resposta #47 Online: 25 de Fevereiro de 2013, 11:02:13 »
O mercado está realmente muito zangado com a Petrobrás!  :susto: Fazia muito tempo que Petr4 não baixava de R$17,00!

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Petrobrás
« Resposta #48 Online: 25 de Fevereiro de 2013, 11:54:01 »
Ainda esperando uma análise crítica dos defensores da estatização.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Petrobrás
« Resposta #49 Online: 25 de Fevereiro de 2013, 11:55:31 »
é legal ver os ricos donos de carros sendo subsidiados pelos pobres que não têm pelos impostos que estes pagam. Super democrático e tão.. esquerdista.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!