Autor Tópico: Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio  (Lida 18402 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #50 Online: 29 de Maio de 2013, 00:20:06 »
Não sei, acho que só especulei que talvez algo assim fosse possível (causas "neutras" se tornarem partidárias de acordo com o partido que as "pegasse primeiro", criando uma interpretação partidária, que resulta na interpretação antagônica do outro lado), mas não me lembro de um experimento assim. Seria bem interessante.


Experimentos que me lembro de conformismo eram sobre as pessoas negarem sobre qual das linhas era mesmo a de tamanho obviamente maior ou menor depois que a maioria concordava com uma opção que elas sabiam estar erradas. Também tem esse aqui, bem no estilo "pegadinha":


<a href="http://www.youtube.com/v/uuvGh_n3I_M" target="_blank" class="new_win">http://www.youtube.com/v/uuvGh_n3I_M</a>

http://en.wikipedia.org/wiki/Asch_conformity_experiments




Outro meio relacionado, mais recente, comparava como crianças pequenas e chimpanzés lidavam com uma máquina que dava um doce ou algo assim. Tanto chimpanzés como as crianças eram ensinados a ativar os mecanismos com alguns passos meio obviamente desnecessários. Os chimpanzés eventualmente descobriam isso, e usavam só os passos necessários. Já entre as crianças, quando alguma fazia só os passos necessários, costumava ser repreendida pelas outras sobre o "modo certo" de fazer.

<a href="http://www.youtube.com/v/pIAoJsS9Ix8" target="_blank" class="new_win">http://www.youtube.com/v/pIAoJsS9Ix8</a>

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #51 Online: 03 de Junho de 2013, 14:00:38 »
Por que não ocorrem muitos assaltos ou furtos a bandidos, principalmente chefes de crime organizado?

Vez ou outra ocorrem assaltos a batalhões da polícia, mas parece que ninguém assalta boca-de-fumo, casas de jogo do bicho ou invade residências de figurões do crime ou mesmo bandidos perigosos. Por quê?

Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #52 Online: 03 de Junho de 2013, 14:24:41 »
Certamente porque dentro dos batalhões há corrupção que favorece o roubo.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Diegojaf

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 24.177
  • Sexo: Masculino
  • Bu...
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #53 Online: 03 de Junho de 2013, 14:52:33 »
Por que não ocorrem muitos assaltos ou furtos a bandidos, principalmente chefes de crime organizado?

Vez ou outra ocorrem assaltos a batalhões da polícia, mas parece que ninguém assalta boca-de-fumo, casas de jogo do bicho ou invade residências de figurões do crime ou mesmo bandidos perigosos. Por quê?

Todo mundo assalta boca de fumo. Os caras se matam o tempo inteiro. Já falei por aqui que em 2011, dos  20 e poucos homicídios ocorridos no primeiro semestre, só um dos casos era de uma pessoa sem relação direta com o tráfico de drogas.

E quando digo "relação direta com o tráfico", quero dizer que o cara era traficante ativo da região. No início deste ano, levaram um carregamento de crack que estava numa Pajero. Executaram o cara e levaram a droga. Aí todo mundo sabe quem foi, que levou a droga e o dinheiro que estava com o cara, mas você vai abordar o cara na favela e desce todo mundo dizendo "não, ele tava até comigo no dia..."

É o tipo de informação que entra na tal "cifra negra" do crime. O cara denunciar que teve a carga de cocaína roubada é mais ou menos o mesmo daqueles casos que o pessoal chama a polícia porque o CD pirata que ele comprou não tá funcionando...
"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto." - Rui Barbosa

http://umzumbipordia.blogspot.com - Porque a natureza te odeia e a epidemia zumbi é só a cereja no topo do delicioso sundae de horror que é a vida.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.992
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #54 Online: 03 de Junho de 2013, 18:59:03 »
Por que não ocorrem muitos assaltos ou furtos a bandidos, principalmente chefes de crime organizado?

Vez ou outra ocorrem assaltos a batalhões da polícia, mas parece que ninguém assalta boca-de-fumo, casas de jogo do bicho ou invade residências de figurões do crime ou mesmo bandidos perigosos. Por quê?



Porque eles matam o assaltante.

Meu pai faleceu em 2010 e ele era representante comercial, uma parte da clientela dele ficava dentro do favelão do Heliópolis que está a 1 KM da minha casa. Os clientes dele, diga-se a verdade, eram gente honestíssima e nunca ficaram devendo nada.

Bom, o caso é que uma cliente dele foi assaltada e depois de três dias os nóias foram lá devolver tudo, mercadorias e dinheiro roubado. Motivo: O dono do pedaço disse que lá dentro ninguém assalta morador ou prestador de serviços, pode assaltar lá fora e longe da área.

E tem gente que diz que lei e punição dura não educa...lá eles respeitam, não é?

*Falando de assalto a morador que não tem nada a ver com tráfico.

Offline Diegojaf

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 24.177
  • Sexo: Masculino
  • Bu...
"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto." - Rui Barbosa

http://umzumbipordia.blogspot.com - Porque a natureza te odeia e a epidemia zumbi é só a cereja no topo do delicioso sundae de horror que é a vida.

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #56 Online: 03 de Junho de 2013, 22:06:24 »
Crime no morro atrai polícia e policiamento, atrapalha o tráfico e diminui os rendimentos. Simplíssimo.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline O Grande Capanga

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.769
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #57 Online: 03 de Junho de 2013, 22:57:23 »
Crime no morro atrai polícia e policiamento, atrapalha o tráfico e diminui os rendimentos. Simplíssimo.

Sem contar a "pena" que o traficante pode impor aos nóias. Lá não tem direitos humanos...

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.363
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #58 Online: 03 de Junho de 2013, 23:06:59 »


E tem gente que diz que lei e punição dura não educa...lá eles respeitam, não é?



E podem cobrar aquela taxinha camarada do comerciante pela "proteção", né?!

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #59 Online: 03 de Junho de 2013, 23:21:20 »


E tem gente que diz que lei e punição dura não educa...lá eles respeitam, não é?



E podem cobrar aquela taxinha camarada do comerciante pela "proteção", né?!


Não sei se todo trafico faz isso, vi uma reportagem sobre a milicia e um morados disse que o tráfico era melhor que a milícia porque pelo menos eles não precisavam pagar proteção, luz, teve a cabo e coisas do tipo e a violencia era a mesma.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #60 Online: 04 de Junho de 2013, 00:08:39 »
Crime no morro atrai polícia e policiamento, atrapalha o tráfico e diminui os rendimentos. Simplíssimo.

Sem contar a "pena" que o traficante pode impor aos nóias. Lá não tem direitos humanos...

Sem dúvida. Embora a pena não tire o criminoso do crime, é um bom exemplo do que a brutalidade pode gerar.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #61 Online: 04 de Junho de 2013, 09:32:59 »
Tava roletando pelo site da Economist e dou de cara com o gráfico nonsense abaixo.



Os EUA apesar de serem listados como detentores da maior desigualdade do mundo, tem a população Bottom 10 vivendo quase tão bem quanto os Top 10 da Polônia, França e Japão além de igualar aos da Itália.
Ainda apesar da desigualdade cavalar, os Bottom 10% dos EUA vivem melhor do que seus pares da Suíça, Inglaterra, Alemanha, França, Japão e resto da turma, só ficando atrás de, mas não por muito, Austrália, Canadá e Suécia.

Estranho também como definem a desigualdade quase orientada pela percepção de riqueza dos países. Tem alguns listados ali no topo em que a desigualdade existente deve ser ilustrada, na prática, entre o cidadão que anda de Rolls Royce e o outro de Aston Martin.

Normalmente gosto muito dos gráficos apresentados pela Economist, mas esse foi de doer. É um bom exemplo do que a criação de “índices” pode fazer com a percepção acerca da qualidade de vida pelo mundo.

O que vocês pensam sobre isso? Faz sentido o gráfico supra?

Offline Rleozera

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 16
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #62 Online: 04 de Junho de 2013, 10:28:16 »
Peço desculpas ao amigo aí de cima, mas não sei que comentário fazer sobre o gráfico.

Em tempo, vi uma notícia no G1 que as Assembleias estão lotadas de pedidos de emancipação. E uma votação na câmara provavelmente vá gerar 400 novos municípios.
Esse negócio de gerar municípios não é correr na contra mão?
O certo não seria fundi-los e criar macro-regiões?
Municípios novos me cheiram a cabides de emprego...

LINK:
http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/06/camara-deve-votar-projeto-que-pode-gerar-400-novos-municipios.html

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.363
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #63 Online: 04 de Junho de 2013, 10:39:04 »
Tava roletando pelo site da Economist e dou de cara com o gráfico nonsense abaixo.



Os EUA apesar de serem listados como detentores da maior desigualdade do mundo, tem a população Bottom 10 vivendo quase tão bem quanto os Top 10 da Polônia, França e Japão além de igualar aos da Itália.
Ainda apesar da desigualdade cavalar, os Bottom 10% dos EUA vivem melhor do que seus pares da Suíça, Inglaterra, Alemanha, França, Japão e resto da turma, só ficando atrás de, mas não por muito, Austrália, Canadá e Suécia.

Estranho também como definem a desigualdade quase orientada pela percepção de riqueza dos países. Tem alguns listados ali no topo em que a desigualdade existente deve ser ilustrada, na prática, entre o cidadão que anda de Rolls Royce e o outro de Aston Martin.

Normalmente gosto muito dos gráficos apresentados pela Economist, mas esse foi de doer. É um bom exemplo do que a criação de “índices” pode fazer com a percepção acerca da qualidade de vida pelo mundo.

O que vocês pensam sobre isso? Faz sentido o gráfico supra?

É preciso saber como são formados esses índices, é o coeficiente GINI? Não parece. Outra coisa, é preciso saber se índice de preços e câmbio entram no cálculo.

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #64 Online: 04 de Junho de 2013, 11:02:31 »
Tava roletando pelo site da Economist e dou de cara com o gráfico nonsense abaixo.



Os EUA apesar de serem listados como detentores da maior desigualdade do mundo, tem a população Bottom 10 vivendo quase tão bem quanto os Top 10 da Polônia, França e Japão além de igualar aos da Itália.
Ainda apesar da desigualdade cavalar, os Bottom 10% dos EUA vivem melhor do que seus pares da Suíça, Inglaterra, Alemanha, França, Japão e resto da turma, só ficando atrás de, mas não por muito, Austrália, Canadá e Suécia.

Estranho também como definem a desigualdade quase orientada pela percepção de riqueza dos países. Tem alguns listados ali no topo em que a desigualdade existente deve ser ilustrada, na prática, entre o cidadão que anda de Rolls Royce e o outro de Aston Martin.

Normalmente gosto muito dos gráficos apresentados pela Economist, mas esse foi de doer. É um bom exemplo do que a criação de “índices” pode fazer com a percepção acerca da qualidade de vida pelo mundo.

O que vocês pensam sobre isso? Faz sentido o gráfico supra?

É preciso saber como são formados esses índices, é o coeficiente GINI? Não parece. Outra coisa, é preciso saber se índice de preços e câmbio entram no cálculo.

Segundo a própria Economist:
Citar
SIZING up countries by GDP has long been criticised for placing too much emphasis on things that are measured monetarily. Over the past three years, the Organisation for Economic Co-operation and Development has released an alternative called the "Better-Life Index". It tracks around 24 indicators in 11 categories. Some are easily quantifiable, like jobs (which includes unemployment and income), while others are more woolly, like civic engagement and community. Ever diplomatic, the OECD does not provide a score for countries, though you can see their rankings here. The Economist has crunched the numbers for 10 indicators for which the OECD provide data to place countries in a range of how the best off and least well-off in society fare, measured as the top and bottom 10% of the population by income and education. It conforms to stereotype. The better-off Americans enjoy the best lives, but the country has the widest inequality. In fact, for all the fancy metrics, the Better-Life Index does not look too different from classic GDP rankings.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.363
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #65 Online: 04 de Junho de 2013, 11:15:09 »
Tava roletando pelo site da Economist e dou de cara com o gráfico nonsense abaixo.



Os EUA apesar de serem listados como detentores da maior desigualdade do mundo, tem a população Bottom 10 vivendo quase tão bem quanto os Top 10 da Polônia, França e Japão além de igualar aos da Itália.
Ainda apesar da desigualdade cavalar, os Bottom 10% dos EUA vivem melhor do que seus pares da Suíça, Inglaterra, Alemanha, França, Japão e resto da turma, só ficando atrás de, mas não por muito, Austrália, Canadá e Suécia.

Estranho também como definem a desigualdade quase orientada pela percepção de riqueza dos países. Tem alguns listados ali no topo em que a desigualdade existente deve ser ilustrada, na prática, entre o cidadão que anda de Rolls Royce e o outro de Aston Martin.

Normalmente gosto muito dos gráficos apresentados pela Economist, mas esse foi de doer. É um bom exemplo do que a criação de “índices” pode fazer com a percepção acerca da qualidade de vida pelo mundo.

O que vocês pensam sobre isso? Faz sentido o gráfico supra?

É preciso saber como são formados esses índices, é o coeficiente GINI? Não parece. Outra coisa, é preciso saber se índice de preços e câmbio entram no cálculo.

Segundo a própria Economist:
Citar
SIZING up countries by GDP has long been criticised for placing too much emphasis on things that are measured monetarily. Over the past three years, the Organisation for Economic Co-operation and Development has released an alternative called the "Better-Life Index". It tracks around 24 indicators in 11 categories. Some are easily quantifiable, like jobs (which includes unemployment and income), while others are more woolly, like civic engagement and community. Ever diplomatic, the OECD does not provide a score for countries, though you can see their rankings here. The Economist has crunched the numbers for 10 indicators for which the OECD provide data to place countries in a range of how the best off and least well-off in society fare, measured as the top and bottom 10% of the population by income and education. It conforms to stereotype. The better-off Americans enjoy the best lives, but the country has the widest inequality. In fact, for all the fancy metrics, the Better-Life Index does not look too different from classic GDP rankings.

Não cita se fatores que distorcem preços estão no cálculo. Acho estranho os EUA serem mais desiguais que o Brasil e México.

Offline Lakatos

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.071
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #66 Online: 12 de Junho de 2013, 20:57:42 »
Uma dúvida que eu sempre tive: qual a ideia por trás de não divulgar o preço do produto na propaganda? Você vê o anúncio, que fala das vantagens do produto, que é bom, às vezes até fala que o produto é barato mas, se você quiser saber o preço, tem que entrar em contato com o vendedor. Por que isso?

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.086
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #67 Online: 13 de Junho de 2013, 05:42:00 »
Uma dúvida que eu sempre tive: qual a ideia por trás de não divulgar o preço do produto na propaganda? Você vê o anúncio, que fala das vantagens do produto, que é bom, às vezes até fala que o produto é barato mas, se você quiser saber o preço, tem que entrar em contato com o vendedor. Por que isso?

IMAGINO que seja porque falando com o vendedor ele pode negociar se o cliente achar o preço alto, usar sua "lábia" para convencer o cliente a comprar ou ainda oferecer outros produtos e serviços. Colocando os preços vira praticamente um leilão invertido, ganhando quem oferecer o preço mais baixo. Tem ainda a desvantagem de escancarar seu preço para toda a concorrência.
"Deus prefere os ateus"

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #68 Online: 17 de Junho de 2013, 14:03:20 »
Uma dúvida que eu sempre tive: qual a ideia por trás de não divulgar o preço do produto na propaganda? Você vê o anúncio, que fala das vantagens do produto, que é bom, às vezes até fala que o produto é barato mas, se você quiser saber o preço, tem que entrar em contato com o vendedor. Por que isso?

Acredito que isso é feito quando o produto em questão está sendo anunciado junto com produtos concorrentes (ex: um panfleto de loja ou jornal) e o seu preço está acima da média dos demais. O vendedor pretende mostrar ao comprador algum outro atrativo que justifique o preço, mas o preço anunciado assim de cara poderia espantar potenciais clientes sem que estes sequer dêem uma chance das (supostas) demais qualidades do produto serem apresentadas.

Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #69 Online: 24 de Outubro de 2013, 22:28:01 »
Por que o príncipe D.Pedro, após desobedecer ordens de Lisboa e romper os laços políticos do Brasil com Portugal (o que poderia ser considerado uma espécie de traição), ainda pôde se envolver ativamente com a política portuguesa, sendo coroado rei, deixando o trono para a sua filha e tendo apoio suficiente pra enfrentar (e vencer) uma guerra civil contra seu irmão?

Ainda foi enterrado como um grande estadista português, sem nenhuma menção ao Brasil (conforme indica a exumação recente).



Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #70 Online: 24 de Outubro de 2013, 23:29:24 »
Por que os europeus não conseguiram ir tão longe na colonização da África como ,como fizeram com as Américas ?E talvez até com algumas outras regiões da Oceania ,como Austrália ,nesses lugares ,assim como nas Américas ,os povos nativos foram dizimados ,quando não praticamente extintos (Tasmânia) ,e a população atual é de maioria esmagadoramente européia .Até mesmo o Haiti tem população de maioria negra ,mas colocados lá pelos europeus. Mas na África, acho que o mais aproximado disso deve ser a África do Sul e talvez os países da África do Norte, embora talvez no último caso mal seja questão de colonização moderna, eles (caucasóides ,não europeus) podem ser vistos mais como "nativos" ,o que torna ainda mais curiosa a disparidade pela maior proximidade e maiores chances de expansão caucasóide para o sul da África (se bem que estes não foram grandes impérios, então não chega a contar tanto, seria mais de se esperar algo dos Espanhóis/portugueses ou Ingleses, ou, mais antigamente, dos romanos, egípcios e gregos) .Aliás ,essa discrepância pelo problema da distância já é curiosa mesmo se você desconsiderar isso, e pensar só que os europeus sempre estiveram mais próximos da África do que das Américas ,mas mesmo assim o continente sobre o qual acabaram estabelecendo completo domínio e praticamente substituindo toda a população foi o mais distante (ou no plural, os continentes americanos) .E começaram bem mais tarde, só no século XIX em vez de logo no século XIV .Na Ásia é mais fácil entender, os asiáticos já dispunham de melhor tecnologia bélica e então as relações encontraram algum equilíbrio , foram de dominação política ,não bélica ,e não de colonização de uma terra sem dono . [/LaraAAAs]

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #71 Online: 24 de Outubro de 2013, 23:40:08 »
O que vocês pensam sobre isso? Faz sentido o gráfico supra?

Acho que esse é mais realista, pois vem de um artigo de pesquisadores mesmo, não jornalistas/comentaristas:

... e os brasileiros mais ricos entre os mais ricos do mundo

Seguindo a dica do Leonardo Monasterio, comento aqui o artido do blog Economix do New York Times, que analisa o livro The haves and the have-nots de Branko Milanovic.

Ele traça um gráfico que compara a renda da população de vários países (com uma correção, então ela de fato compara o poder de compra e não o dinheiro que cada família obtém):


[...]

Não me parecem ser exatamente condizentes, "batendo o olho", mas não examinei com cuidado, talvez sejam representações gráficas equivalentes mas que passam impressões instantâneas diferentes. Ex.: enquanto os EUA sim tem pobres comparativamente numa boa, os brasileiros ricos não estão tão "mal" quanto parecem estar no outro.

Se bem que são os top 10%, então são "rebaixados". Como disse, podem ambos estar corretos, mas um ser mais rico que outro, representar mais completamente as coisas.

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #72 Online: 25 de Outubro de 2013, 14:33:56 »
Por que, após a Batalha de Canae, o Aníbal não marchou sobre Roma?
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)


Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #74 Online: 26 de Outubro de 2013, 16:09:50 »
Por que os europeus não conseguiram ir tão longe na colonização da África como ,como fizeram com as Américas ?E talvez até com algumas outras regiões da Oceania ,como Austrália ,nesses lugares ,assim como nas Américas ,os povos nativos foram dizimados ,quando não praticamente extintos (Tasmânia) ,e a população atual é de maioria esmagadoramente européia .Até mesmo o Haiti tem população de maioria negra ,mas colocados lá pelos europeus. Mas na África, acho que o mais aproximado disso deve ser a África do Sul e talvez os países da África do Norte, embora talvez no último caso mal seja questão de colonização moderna, eles (caucasóides ,não europeus) podem ser vistos mais como "nativos" ,o que torna ainda mais curiosa a disparidade pela maior proximidade e maiores chances de expansão caucasóide para o sul da África (se bem que estes não foram grandes impérios, então não chega a contar tanto, seria mais de se esperar algo dos Espanhóis/portugueses ou Ingleses, ou, mais antigamente, dos romanos, egípcios e gregos) .Aliás ,essa discrepância pelo problema da distância já é curiosa mesmo se você desconsiderar isso, e pensar só que os europeus sempre estiveram mais próximos da África do que das Américas ,mas mesmo assim o continente sobre o qual acabaram estabelecendo completo domínio e praticamente substituindo toda a população foi o mais distante (ou no plural, os continentes americanos) .E começaram bem mais tarde, só no século XIX em vez de logo no século XIV .Na Ásia é mais fácil entender, os asiáticos já dispunham de melhor tecnologia bélica e então as relações encontraram algum equilíbrio , foram de dominação política ,não bélica ,e não de colonização de uma terra sem dono . [/LaraAAAs]

Provavelmente as causas são bem complexas, mas pelo que li a Malária contribuiu bastante para impedir o alastramento dos europeus pela África. Algo parecido aconteceu no Caribe: a taxa de mortalidade de caucasianos no clima caribenho era extremamente alta.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!