Autor Tópico: Cantadas e Assédio Sexual  (Lida 58691 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1150 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 22:22:29 »
<a href="https://www.youtube.com/v/E6lCPvwiIqo" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/E6lCPvwiIqo</a>

Citar
Over-friendly, or sexual harassment? It depends partly on whom you ask
Opinions on acceptable male behaviour vary by age, sex and nationality




https://www.economist.com/blogs/graphicdetail/2017/11/daily-chart-14


O lugar mais tranqüilo em geral parece ser a Alemanha.

Mas estranhamente é nos EUA as mulheres vêem como menos problemático pedir favores sexuais... :hein:

Termo que eu acho engraçado. "Com licença, pode me fazer um favor, por gentileza?"







A minha opinião é exatamente essa do autor do vídeo. Se a pessoa tiver inconsciente ou semi-inconsciente, o que ele classificou como estágio 5 e 4 de embriaguez, evidentemente que eu consideraria estupro, mesmo que a pessoa tenha consentido com o ato a princípio. Agora, nos outros 3 estágios iniciais, que ele chamou de euforia, alteração da percepção e da coordenação motora e por último o estágio de confusão (que altera inclusive a capacidade de discernimento), nestes casos não seria estupro caso a pessoa nesta situação tivesse consentido com o ato.

Acho que capacidade de discernimento alterada provavelmente deve ser legalmente considerado estupro sim.

Ao que parece em alguns casos é julgado mesmo com menos que isso, então o "recomendável' (ou, minimamente decente?) é não fazer sexo com pessoas "confusas e sem capacidade de discernimento", especialmente após tê-la pressionado a se embebedar ou a se drogar.

Muito estranho dizer isso.

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1151 Online: 11 de Fevereiro de 2018, 01:15:15 »
Mas na lei brasileira não é buckaroo. O "discernimento" na lei do estupro de vulnerável se refere à menores de 14 anos e aos deficientes mentais. Em relação ao álcool, é considerado estupro de vulnerável quando há prejuízo na capacidade de "oferecer resistência". Tanto que no caso daquele segurança de festa que foi acusado de estupro, foi verificado que a mulher envolvida não apresentava prejuízo na "capacidade de resistência". Se uma pessoa alcoolizada matar alguém ou atropelar, ela responde pelo crime (não entra a "desculpa" de não ter discernimento)
https://www.youtube.com/watch?time_continue=5&v=NGDMfCxRhrg
Este do vídeo é professor de direito penal da UFMG.

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1152 Online: 11 de Fevereiro de 2018, 01:31:00 »
Mas só pra deixar claro: Não sou a favor de sexo com pessoa "confusa e sem capacidade de discernimento". O limite que eu considero aceitável é se a pessoa está consciente, interagindo e capaz de conversar (conversa com sentido). Se estiver confusa, por exemplo, sem entender o que falam, ou falando coisas sem sentido, concordo que é no mínimo imoral transar com esta pessoa...

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1153 Online: 11 de Fevereiro de 2018, 01:53:17 »
É muito diferente a pessoa matar/quase matar alguém a atropelando, e "ser levada" a fazer sexo com alguém sob estado de consciência alterado; em um caso ela é obviamente culpada, não importa o quão bêbada esteja (deve ser inclusive um agravante), no outro é vítima, mesmo que seu comportamento seja arriscado e negligente, não é atenuante para o perpetrador.

Estou certo de que deve haver divergências, a lei não explicita detalhadamente tudo, e outros juristas devem fazer diferentes leituras. Como uma analogia de embriaguez com "doença mental", talvez.

Citar
http://direito.folha.uol.com.br/blog/fazer-sexo-com-algum-bbado-estupro

[...] Esse é um crime novo no Brasil (foi criado em agosto de 2009) e está no Código Penal (art. 217-A), que diz que é crime “ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos”. Em outras palavras, fazer sexo com alguém menor de 14 anos é estupro de vulnerável. Reparem que a lei não diz que precisa ser contra a vontade da vítima. Por exemplo, o art. 213, que é o que trata do estupro (comum) diz que é estupro “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. A palavra constranger significa ‘forçar’. Mas se você reler acima, verá que no estupro de vulnerável não existe a palavra 'constranger'. Basta fazer sexo. A pessoa menor de 14 anos até poderia querer e pode ter sido quem tomou a iniciativa. Não importa: ela(e) tinha menos de 14 anos e por isso, para a lei brasileira, não tinha capacidade de saber o que estava fazendo. Por isso era vulnerável.

[...]

Por fim, e esse é o ponto pertinente à matéria acima, a lei diz que é estupro de vulnerável fazer sexo com quem “por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência”. Como com os enfermos, aqui a lei não faz uma lista dos casos possíveis, mas ela diz ao magistrado que ele deve condenar sempre que alguém não está sob controle de suas faculdade mentais, físicas ou emocionais. E alguém que está alcoolizado (ou drogado) certamente não está sob controle de suas faculdade mentais. Para deixar claro: fazer sexo com alguém bêbado (ou drogado) é estupro. Qualquer tipo de sexo (vaginal, oral, anal etc). Essas pessoas, segundo a lei, não sabem o que estão fazendo. Reparem que o suspeito, na matéria acima, diz que a sua vítima consentiu. Isso não importa. Não funciona como defesa porque ela estava embriagada e é o mesmo caso do menor de 14 anos ou do deficiente mental: eles não têm capacidade de consentir. Estão vulneráveis. [...]


Por essa interpretação, que me parece mais fiel ao texto da lei (especificidade no estupro de vulnerável), não importa a condição de oferecer resistência. A pessoa bêbada pode até estar tomando a iniciativa.

Tem uma piada, não lembro se do filme "wedding crashers" ou "superbad", em que um cara fala para outro algo no sentido de "nós podemos ser um desses caras com quem as mulheres transam e se arrependem depois", mas contando isso como uma "oportunidade", não tentando desencorajar. Acho que a "receita" para evitar qualquer risco é evitar sexo em condições que a pessoa possa se arrepender depois, dado seu estado alterado.

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1154 Online: 11 de Fevereiro de 2018, 02:01:23 »
Pode até haver divergência. Mas o que seria considerado "embriagado"?. Por que dependendo da definição, ocorrem milhões de estupros de vulnerável por mês, nas festas de todo o Brasil. Neste carnaval então haverão milhões, hehehe (falo de pessoas que beberam e estão alegres, descontraídas, mas não "confusas e sem discernimento")

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1155 Online: 11 de Fevereiro de 2018, 02:14:12 »
Não faço idéia, a coisa deve tender a ser "sempre" que alguém faz a denúncia de ter sofrido estupro e as evidências apontarem para sua "embriaguez", imagino.

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1156 Online: 14 de Fevereiro de 2018, 18:40:48 »
O final do link que você mandou é interessante pra esclarecer essa questão buckaroo.
"E se ambos estiverem bêbados? Se um dos bêbados induziu o outro a beber, quem induziu premeditou e por isso cometeu o crime (é o que os juristas chamam de dolo direto e com embriaguez predeterminada). A mesma coisa ocorre se um deles previu o risco mas achou que não aconteceria, mas acabou acontecendo (em juridiquês chama-se isso se chama dolo eventual). Mas se ambos ficaram bêbados sem querer (em juridiquês, 'caso fortuito'), aí não há estupro."
Falo deste link: http://direito.folha.uol.com.br/blog/fazer-sexo-com-algum-bbado-estupro

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1157 Online: 22 de Fevereiro de 2018, 09:44:39 »










Desdobramento do caso:


Citar
Notícias Macaé adicionou 6 novas fotos — com André Ramos.

*EM MACAÉ, MOTORISTA DO UBER REGISTRA QUEIXA CONTRA PASSAGEIRA POR DIFAMAÇÃO*

Um caso envolvendo um motorista do Uber, uma passageira e uma acusação espalhada em grupos de Whatsapp virou caso de polícia, em Macaé. Na semana passada, o motorista identificado como Carlos Eduardo, procurou a 123ª DP como vítima de constrangimento ilegal e difamação. Segundo a versão da passageira, ela teria solicitado o Uber no dia 06/02. Ao fim da corrida, ela enviou um áudio a uma amiga pelo Whatsapp informando que havia sido assediada pelo motorista. Na mensagem, ela afirma que Carlos estaria tocando suas partes íntimas. A amiga espalhou a história em posts nas redes sociais alertando as pessoas a não solicitarem corridas com o motorista, espalhando nome e foto dele. As postagens se espalharam rapidamente pelo aplicativo de mensagens. Após o caso, Carlos, viu sua vida virar de cabeça para baixo. “De uma hora para outra ele viu as chamadas reduzirem 98%. As pessoas pediam e cancelavam a corrida ao ver o carro e a foto dele. Em conversa com nossa equipe, o motorista mostrou uma queimadura no antebraço. Segundo ele, o único fato que pode ter feito a mulher pensar que ele estaria lhe tocando, seria o de ele ter coçado a queimadura. Após o B.O, a jovem postou um pedido de desculpas no Instagram e disse que tudo não passou de um engano. O motorista, no entanto, espera Justiça. “ Tenho duas filhas, trabalhei 20 anos como taxista e agora estou na Uber. Nunca tive nenhum tipo de problema, quem fez isso deve pagar pelos seus atos para que não o faça com mais ninguém. Prejudicaram a vida de um pai que só estava trabalhando”. A Uber, chegou a suspender o motorista para averiguação, mas depois de constatar que o fato não era real, devolveu a Carlos o direito de fazer corridas. O carro não é mais o mesmo, o nome e a foto do perfil também não. Ele teve que trocar o nome e mudar a foto para que os passageiros voltassem a solicitar corridas. Tentamos contato com as duas mulheres envolvidas no caso, mas não obtivemos retorno. O caso traz à tona a questão da responsabilidade sobre o que é publicado na internet. Quem compartilha uma informação falsa, também pode ser alvo de processo.

17 de fevereiro às 14:23 · Público

Aline Campos
Deveria ser proibido postar qualquer denúncia sem antes anexar o b.o. e enviar ao facebook para análise. O cara foi prejudicado !

Leandro Neves
A vítima tomou as providências cabíveis, e o próximo passo será acionar os autores para a responsabilização também cível de todo mal causado!
E mais uma vez, que sirva de exemplo para que as pessoas parem de tomar como verdade, qualquer porcaria escrita em redes sociais, sem qualquer fundamento, cujas consequências são devastadoras, e nenhum valor indenizatório, por maior que seja, poderá compensar na integralidade tamanhos prejuízos!

Daiane Wesley
Conheço ele desde da época que ele trabalhava como taxista, um cara super do bem pai de família, esposa grávida de 8 meses. Aí sai uma publicação falsa podendo gerar muitos problemas para um pai de família, trabalhador e para a família. Que a justiça seja feita!!!

Andreia Klem
Tantos casos serios de assedio acontecem ai ninguém acredita, pra essa moça da postagem presta mais atenção nas coisas q vc posta quirida, por causa de vc varios assedios reais são desacreditados. E pior esse homem poderia está morto.

Priscilla Pereira
Queria ver se o cara fosse morto por causa desse mal entendido dela. Será que ela vai pagar legalmente por todo prejuízo que causou ao homem e responder pelo que fez? Ou só vale para um lado?

Guilherme Junqueira
Rapaz é foda ne. Cara sai pra trabalhar, pra sustentar sua família, e me vem uma pessoa pra querer te prejudicar. Em que mundo estamos. Vamos ser mais solidários com próximo. Ao invés de prejudicar alguém, procure ajudar de alguma forma.

João Fernandes
Também sou motorista uber e o motorista em questão é meu amigo pessoal, pessoa séria, íntegra, tenho orgulho de fazer parte do grupo de trabalho dele, e o vi de perto o que ele passou e sofreu por conta dessa falsa acusação, que afetou seu trabalho e sua família, seu trabalho pq as mulheres passaram a cancelar viagens com ele e sua família pq ele tem filhos e esposa, que sofreram muito com isso. Nós motoristas somos sempre surpreendido com falsas notícias sobre uber compartilhadas nas redes sociais sem verificação, até casos de assaltos que ocorreram no Rio de Janeiro a anos atrás estavam sendo frequentemente divulgados em grupos de WhatsApp como se estivesse acontecendo agora em Macaé, sem que as pessoas verificassem a veracidade.

Gabriel TC Garcia
N foi isso n clara, foi uma acusação muito seria contra um trabalhador, um pai de familia. Coisas assim sao inadmissíveis, é uma coisa muito seria para ser so um mal entendido...

Tatyana Costa
Já andei de Ubber várias vezes aqui na cidade e foi muito confiável e agradável . Os motoristas todos simpáticos, educados...eu estou torcendo para dar certo e permanecer o serviço aqui. Aí vem a pessoa "demente" fértil, prejudicar o cara, a Ubber, todo mundo....ai ai...

Offline Skeptikós

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.070
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1158 Online: 22 de Fevereiro de 2018, 11:27:35 »
Se eu trabalhasse com transporte de pessoas deste tipo (taxi ou uber) eu instalaria câmeras e micro-fones dentro do carro, com um investimento menor que mil reais eu também conseguiria instalar câmeras externas e estaria protegido contra falsas acusações, tanto de passageiros como de motoristas de outros carros em casos de acidentes.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1159 Online: 22 de Fevereiro de 2018, 12:20:46 »
Sem zoação. Mas sem zoação mesmo. Continuando esse nível de histeria, vai chegar o dia em que chegar a menos de 10 metros de uma mulher vai ser considerado assédio/estupro

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.083
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1160 Online: 22 de Fevereiro de 2018, 20:49:56 »
Sem zoação. Mas sem zoação mesmo. Continuando esse nível de histeria, vai chegar o dia em que chegar a menos de 10 metros de uma mulher vai ser considerado assédio/estupro
Na verdade, acho que vai chegar ao ponto de acusações de cantadas e assédios nem serem mais levadas a sério.
Citação de: Gauss
Bolsonaro é um falastrão conservador e ignorante. Atualmente teria 8% das intenções de votos, ou seja, é o Enéas 2.0. As possibilidades desse ser chegar a presidência são baixíssimas, ele só faz muito barulho mesmo, nada mais que isso. Não tem nenhum apoio popular forte, somente de adolescentes desinformados e velhos com memória curta que acham que a ditadura foi boa só porque "tinha menos crime". Teria que acontecer uma merda muito grande para ele chegar lá.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.721
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1161 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 09:05:05 »

Um caso envolvendo um motorista do Uber, uma passageira e uma acusação espalhada em grupos de Whatsapp virou caso de polícia, em Macaé. Na semana passada, o motorista identificado como Carlos Eduardo, procurou a 123ª DP como vítima de constrangimento ilegal e difamação. Segundo a versão da passageira, ela teria solicitado o Uber no dia 06/02. Ao fim da corrida, ela enviou um áudio a uma amiga pelo Whatsapp informando que havia sido assediada pelo motorista. Na mensagem, ela afirma que Carlos estaria tocando suas partes íntimas. A amiga espalhou a história em posts nas redes sociais alertando as pessoas a não solicitarem corridas com o motorista, espalhando nome e foto dele. As postagens se espalharam rapidamente pelo aplicativo de mensagens. Após o caso, Carlos, viu sua vida virar de cabeça para baixo. “De uma hora para outra ele viu as chamadas reduzirem 98%. As pessoas pediam e cancelavam a corrida ao ver o carro e a foto dele. Em conversa com nossa equipe, o motorista mostrou uma queimadura no antebraço. Segundo ele, o único fato que pode ter feito a mulher pensar que ele estaria lhe tocando, seria o de ele ter coçado a queimadura. Após o B.O, a jovem postou um pedido de desculpas no Instagram e disse que tudo não passou de um engano. O motorista, no entanto, espera Justiça. “ Tenho duas filhas, trabalhei 20 anos como taxista e agora estou na Uber. Nunca tive nenhum tipo de problema, quem fez isso deve pagar pelos seus atos para que não o faça com mais ninguém. Prejudicaram a vida de um pai que só estava trabalhando”. A Uber, chegou a suspender o motorista para averiguação, mas depois de constatar que o fato não era real, devolveu a Carlos o direito de fazer corridas. O carro não é mais o mesmo, o nome e a foto do perfil também não. Ele teve que trocar o nome e mudar a foto para que os passageiros voltassem a solicitar corridas. Tentamos contato com as duas mulheres envolvidas no caso, mas não obtivemos retorno. O caso traz à tona a questão da responsabilidade sobre o que é publicado na internet. Quem compartilha uma informação falsa, também pode ser alvo de processo.


Existem vários tipos de injustiça, de todos os tipos, e algumas até piores, mas esse tipo de falsas acusações que destroem a vida de alguém é o que mais me perturba.

Hoje por causa do histerismo e das redes sociais, é muito fácil destruir a vida profissional de qualquer trabalhador.

Pessoas que são umas merdas ambulantes na vida real se sentem super-heróis nas redes sociais e tentam compensar alguma coisa repassando mensagens injustas sem checarem porque "estão fazendo justiça", sendo que estão justamente fazendo o oposto disso.

O grau de credulidade é muito alto e me espanta.

Num grupo da família, tenho uma tia que posta de tempos em tempos notícias alarmantes "assinadas" pelo Sérgio Moro, sempre com mensagens idiotas que já foram demonstradas falsas ou ineficazes. A última foi "ele" conclamando a sociedade a votar nulo. De novo o mesmo papinho que se a gente votar nulo, alguma coisa muito boa acontecerá na nossa política. Engraçado que disseram que com isso os mesmos bandidos de sempre não seriam eleitos, mas ignoram ou não sabem dos movimentos que estão tentando colocar bons nomes na política.

Se gastassem essa energia para apoiar os candidatos ficha-limpa ao invés de sempre pedir anulação total de tudo, seria pelo menos não-inútil.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1162 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 09:28:56 »

O grau de credulidade é muito alto e me espanta.


Outro dia, um amigo comentava sobre uma tal manifestação na Argentina contra a reforma da previdência em que povo gritava "aqui não é Brasil". Achei estranho porque não tinha ouvido nada a respeito, mas dei de ombros. Aí começamos a falar sobre política e eu disse que não tinha muitas expectativas justamente por causa disso, mesmo gente mais culta que eu conhecia, costumava ser muito crédula, pouco crítica e as redes são mais fonte de desinformação e tal. Daí ele me saca o Smartphone para mostrar a reportagem sobre a tal manifestação. Puts! Era um artigo do e-farsas desmentindo a coisa. Fiquei tão sem reação que só perguntei se ele tinha lido o texto. Então, ele pegou, leu e reagiu "não, mas eu vi na TV, mostrou a manifestação e tudo", embora visivelmente constrangido. Espero que o mico tenha sido didático.  :(

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.721
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1163 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 10:11:16 »

O grau de credulidade é muito alto e me espanta.


Outro dia, um amigo comentava sobre uma tal manifestação na Argentina contra a reforma da previdência em que povo gritava "aqui não é Brasil". Achei estranho porque não tinha ouvido nada a respeito, mas dei de ombros. Aí começamos a falar sobre política e eu disse que não tinha muitas expectativas justamente por causa disso, mesmo gente mais culta que eu conhecia, costumava ser muito crédula, pouco crítica e as redes são mais fonte de desinformação e tal. Daí ele me saca o Smartphone para mostrar a reportagem sobre a tal manifestação. Puts! Era um artigo do e-farsas desmentindo a coisa. Fiquei tão sem reação que só perguntei se ele tinha lido o texto. Então, ele pegou, leu e reagiu "não, mas eu vi na TV, mostrou a manifestação e tudo", embora visivelmente constrangido. Espero que o mico tenha sido didático.  :(

Ouvi de um senhor aqui do trabalho, aparentemente bem instruído, que essa reforma da previdência do Temer é péssima porque tira direitos do pobre e aumenta os privilégios dos ricos, e que na verdade precisaríamos de uma reforma que fizesse o oposto.

O cara deve ter se informado à respeito através de fontes de esquerda, ou apenas por whatsapp, e ignorou as centenas de vídeos de especialistas, economistas, cientistas políticos, jornalistas, todos dizendo justamente o oposto.

Tem que ser muito tendencioso ou ter muita má vontade para ainda acreditar que a reforma é ruim pros pobres e boa pros ricos.

Esses dias comentaram no mesmo grupo da família sobre isso e eu simplesmente colei aquela reportagem mostrando os juízes indignados com a reforma. Falei que se eles estavam incomodados, é porque a reforma mexe negativamente com eles, então não se sustenta a tese de que seriam beneficiados.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1164 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 10:21:55 »

O grau de credulidade é muito alto e me espanta.


Outro dia, um amigo comentava sobre uma tal manifestação na Argentina contra a reforma da previdência em que povo gritava "aqui não é Brasil". Achei estranho porque não tinha ouvido nada a respeito, mas dei de ombros. Aí começamos a falar sobre política e eu disse que não tinha muitas expectativas justamente por causa disso, mesmo gente mais culta que eu conhecia, costumava ser muito crédula, pouco crítica e as redes são mais fonte de desinformação e tal. Daí ele me saca o Smartphone para mostrar a reportagem sobre a tal manifestação. Puts! Era um artigo do e-farsas desmentindo a coisa. Fiquei tão sem reação que só perguntei se ele tinha lido o texto. Então, ele pegou, leu e reagiu "não, mas eu vi na TV, mostrou a manifestação e tudo", embora visivelmente constrangido. Espero que o mico tenha sido didático.  :(

Ouvi de um senhor aqui do trabalho, aparentemente bem instruído, que essa reforma da previdência do Temer é péssima porque tira direitos do pobre e aumenta os privilégios dos ricos, e que na verdade precisaríamos de uma reforma que fizesse o oposto.

O cara deve ter se informado à respeito através de fontes de esquerda, ou apenas por whatsapp, e ignorou as centenas de vídeos de especialistas, economistas, cientistas políticos, jornalistas, todos dizendo justamente o oposto.

Tem que ser muito tendencioso ou ter muita má vontade para ainda acreditar que a reforma é ruim pros pobres e boa pros ricos.

Esses dias comentaram no mesmo grupo da família sobre isso e eu simplesmente colei aquela reportagem mostrando os juízes indignados com a reforma. Falei que se eles estavam incomodados, é porque a reforma mexe negativamente com eles, então não se sustenta a tese de que seriam beneficiados.

É natural uma resistência a rever opiniões, mesmo entre os mais céticos - elas se baseiam em toda uma cadeia de informações e impressões anteriores que precisa ser revista. Requer reflexão. Sem o mínimo de intimidade com o pensamento crítico, isso é quase impossível - pois a tendência é o viés de confirmação.

E essa foi a impressão que ficou da reforma após sua desconfiguração.
« Última modificação: 23 de Fevereiro de 2018, 10:31:03 por AlienígenA »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.790
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1165 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 10:34:53 »
Uma solução para eliminar esse tipo de problema no Uber deveria considerar o uso obrigatório de um dispositivo eletrônico de censura sonora de assédio com denúncia automática para a delegacia mais próxima com descarga elétrica tranquilizante no condutor e blindagem dos órgãos sexuais do motorista inspirados nos antigos cintos de castidade com chave criptografada custodiada na empresa.
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.450
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1166 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 10:43:47 »
Eu defendo que se proíba que homens trabalhem como motoristas de Uber. A desculpa de "estar coçando o braço" não cola mais.

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1167 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 12:15:30 »
Eu defendo que homens (hétero) devem ser proibidos de terem qualquer interação social com mulheres que eles não conhecem. Só quem poderia falar com mulheres são mulheres e homens gays!

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1168 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 12:31:59 »
https://www.washingtonpost.com/news/dr-gridlock/wp/2017/12/15/uber-driver-charged-with-raping-16-year-old-passenger/?utm_term=.11b4d7c6a08d
https://www.theguardian.com/us-news/2018/jan/23/uber-driver-charged-with-four-rapes-california
https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/professora-diz-ter-sido-estuprada-por-motorista-em-carro-da-uber-em-curitiba.ghtml
https://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/escritora-clara-averbuck-denuncia-estupro-de-motorista-de-uber.ghtml
https://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2017-11-07/suspeito-de-estupro-usou-carro-cadastrado-na-uber-para-atacar-adolescente.html

As mulheres podem ser algumas vezes paranóicas, mas isso não se dá completamente sem razão.

Não é muito diferente do medo e desconfiança de crime contra a propriedade que todos têm independente do sexo, apenas um caso particular onde o que temem ser "roubado" é o próprio corpo.


<a href="https://www.youtube.com/v/LLWlBgj0uOc" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/LLWlBgj0uOc</a>









Me dei conta agora de uma hipotética larga sobreposição entre as pessoas que são mais céticas de alegações de estupro ou molestação sexual, e aquelas que promovem maior armamento da população como segurança. Não é algo meio contraditório? Se estas acusações são duvidosas, por acaso é melhor que em vez de apenas acusações, se tornem homicídios em auto-defesa baseados em circunstâncias duvidosas?

http://g1.globo.com/ro/vilhena-e-cone-sul/noticia/2015/12/jovem-de-ro-mata-ex-facadas-em-ato-sexual-queria-matar-alguem-diz.html


Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.083
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1170 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 12:55:33 »
[...]


Me dei conta agora de uma hipotética larga sobreposição entre as pessoas que são mais céticas de alegações de estupro ou molestação sexual, e aquelas que promovem maior armamento da população como segurança. Não é algo meio contraditório? Se estas acusações são duvidosas, por acaso é melhor que em vez de apenas acusações, se tornem homicídios em auto-defesa baseados em circunstâncias duvidosas?

http://g1.globo.com/ro/vilhena-e-cone-sul/noticia/2015/12/jovem-de-ro-mata-ex-facadas-em-ato-sexual-queria-matar-alguem-diz.html
Eu não sou cético em relação à acusações de estupros, mas sou a favor da liberdade de se ter uma arma. De minha parte, mulher pode matar estuprador à vontade. É o direito de defesa dela.
Citação de: Gauss
Bolsonaro é um falastrão conservador e ignorante. Atualmente teria 8% das intenções de votos, ou seja, é o Enéas 2.0. As possibilidades desse ser chegar a presidência são baixíssimas, ele só faz muito barulho mesmo, nada mais que isso. Não tem nenhum apoio popular forte, somente de adolescentes desinformados e velhos com memória curta que acham que a ditadura foi boa só porque "tinha menos crime". Teria que acontecer uma merda muito grande para ele chegar lá.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1171 Online: 13 de Julho de 2018, 22:43:24 »
Acho que talvez nem mesmo feministas não-desarmamentistas (assim como feministos não-desarmamentistos) considerariam isso como correto na maior parte dos casos de estupro, em encontros e/ou maritais, comumente partindo de algo inicialmente consensual. Acho que apenas se em algum momento começasse a haver violência considerável, talvez mesmo risco de vida.

Se a mulher se defendendo letalmente for prostituta, então, as chances disso ser aprovado devem ficar ainda mais reduzidas.


















<a href="https://www.youtube.com/v/eg0jsXNxzLI" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/eg0jsXNxzLI</a>



Citar
https://www.psypost.org/2018/07/study-finds-women-including-feminists-attracted-benevolently-sexist-men-51693

Study finds women — including feminists — are more attracted to ‘benevolently sexist’ men

[...]

Across five studies, with 782 female participants, the researchers found that women perceived a male romantic partner who held benevolent sexist attitudes as more willing to protect, provide, and commit for them, which in turn made him more attractive. Feminist women were as likely as non-feminist women to prefer benevolent sexist men over more egalitarian men.

In the study, benevolent sexist men were described as believing that women should be cherished and protected by men, and should be helped before men in emergency situations. They were also described as giving their coat to a woman in the cold and opening doors for her.

Non-benevolent sexist men, on the other hand, were described as holding more egalitarian views. They didn’t beleive that a woman should be set on pedestal by her man, nor did they offer women coats or hold open doors

[...]


https://digest.bps.org.uk/2011/08/08/let-me-help-you-with-that-how-women-suffer-from-benevolent-sexism/



Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1172 Online: 14 de Julho de 2018, 13:26:19 »
A histeria feminista não é pior do que eu imagino. A histeria feminista é pior do que eu sou CAPAZ de imaginar:
https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2018/07/fifa-pede-a-tvs-que-evitem-torcedoras-bonitas-na-copa.shtml
FIFA PEDE QUE MULHERES BONITAS SEJAM CENSURADAS NA TV

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1173 Online: 14 de Julho de 2018, 13:39:46 »
Isso não é necessariamente "histeria feminista", mas antes capitalismo.

Também não é exatamente "censurar mulheres bonitas", mas não expô-las em destaque.

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Cantadas e Assédio Sexual
« Resposta #1174 Online: 14 de Julho de 2018, 13:50:43 »
Se homens (bonitos ou feios podem aparecer) e mulheres feias podem aparecer, mas bonitas não, é censura sim. Troca mulheres bonitas por "mulheres negras"...

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!