Autor Tópico: O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético  (Lida 821 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Online: 09 de Janeiro de 2018, 14:10:15 »
Resolvi abrir um barzinho bem aqui dentro do Clube Cético.
Já temos, claro, a seção de Papo Furado, mas faltava o estímulo maior para estimular esse papo.
Portanto, convido os colegas a se ambientarem por aqui e jogar conversa fora com quem quiser.

E eu inauguro chamando o colega JJ para uma conversa necessária.
Acho que a ideia do tópico Barzinho funciona melhor se as conversas forem individualizadas dessa forma, um a um.



O que você bebe, JJ?
Eu não curto álcool. Nenhum preconceito: só não gosto.
Vou começar com uma água de coco.



Veja você, caríssimo e prezado JJ, as voltas que o mundo dá.
Umas semanas atrás, lá estava eu, num comentário, a tecer algumas críticas exageradas a seu respeito.

E aqui eu aproveito para lhe contar, JJ, um grande problema que tenho, um defeito mesmo.
Eu tenho o péssimo hábito de chamar atenção para meus próprios erros, de anunciar para quem quiser ouvir que errei e que posso errar de novo.
Com isso, eu obtenho do acontecimento o melhor que ele pode me dar que é uma chance de me reavaliar e tentar aprumar melhor a proa do meu barco.

Eu estava errado quando direcionei para você um pouco da minha insatisfação com as pessoas que muito criticam e pouco fazem.
Por isso, eu lhe peço desculpas, JJ.
É muito boa a analogia que nosso colega Lorentz faz com relação ao seu comportamento aqui no nosso fórum: JJ é o Sheldom Cooper do CC.
Olhando dessa forma, fica difícil tecer algum comentário ríspido a seu respeito.
Vou me lembrar disso.

Eu percebo que você tem um jogo de cintura muito bom e consegue enxergar ideias, a princípio, antagônicas e tirar boas conclusões.
Ora você é Putin de carteirinha por um lado, ora é liberal e contra o Estado de outro.

E consegue trazer muitas reflexões ao fórum.
Mas, convenhamos, em muitas ocasiões assume posições nitidamente indefensáveis e distorcidas da realidade.
Não leve a mal.

Garçom, uns torresminhos na nossa mesa, por favor!



Vai mais um copo, JJ?

Pois bem, defendendo o que você quiser, contraditório ou não, você tem o pleno direito de falar aqui o que quiser, desde que siga as regras da casa.
E nenhum de nós deveria ridicularizar suas ideias.

Errei ao exagerar minha crítica a você naquele episódio, como também errei em entrar num confronto desnecessário com outro querido colega, o MarceliNNNN.
Na ocasião, eu o chamei depois para também pedir desculpas.


...

Aproveito aqui para fazer uma reparação que gostaria de fazer já há algum tempo.
No ano passado eu entrei em rota de colisão com o colega MarceliNNNN por divergência nas ideias e alguns mal-entendidos.
Gostaria hoje de pedir desculpas publicamente, oferecendo um aperto de mão cordial.
Tenho acompanhado a participação dele aqui no fórum e, para a minha surpresa, praticamente tudo está em total sintonia com o que eu também penso.

Humildade é, para mim, um exercício diário.
Não sou melhor do que ninguém e diariamente pratico erros como todo mundo.
Tenho em mente o constante aprimoramento de minha postura frente às dificuldades da vida e sei que boa parte do sucesso nessa empreitada está no reconhecimento de erros visando a sua correção.
Nunca foi problema para mim reconhecer-me errado frente a todos. Pelo contrário, julgo que faz muito bem a todos e esclarece equívocos.

Portanto, MarceliNNNN, parabéns pelas suas ideias que eu não conhecia ainda tão bem.
Folgo em saber que compartilhamos muita coisa em comum.

 :tintin:

Virou um colega a quem muito respeito, ainda mais depois do ocorrido.


E aí Gabarito, tudo bem? Espero que esteja.

Aceito suas desculpas e quero me desculpar por aquele ocorrido também. Foi minha culpa aquela discussão, você apenas se defendeu.

Não comento tanto, mas estou sempre aqui lendo suas postagens e de outros foristas e aprendo muito com todos vocês. Humildade e respeito são essenciais para bons debates e vejo que isso ocorre aqui. Espero que continuemos assim  :ok:

Abraços  :)


Você conhece aquelas meninas ali, JJ?



Belíssimas, não.
Mas deixa pra lá.
Aqui é só barzinho e não um tópico para Tinder.

Enche o copo, vai. Hoje é por minha conta.

Pois bem, eu faço um brinde agora ao colega HomemCinza que, em outro embate, também soube reconhecer que errou e assumiu:

FORA DILMA esta no mesmo patamar. Tenho varios alunos pequenos que os pais fizeram lavagem cerebral nelas. Falam mau da Dilma mas nem sabem o porque...ta no mesmo nivel.

E CONVENHAMOS, FORA TEMER MESMO! Lugar de bandido é na cadeia!  :hihi:



Agora me traga uma imagem que seja "Fora Dilma" na sala de aula.

Você está confundindo tudo.
Manifestação pública e passeata aqui não está em debate.
Estamos falando de doutrinação nas salas de aula.

 :no:

OK quando a esse ponto. Falha minha.  Mas pra mim é tão nocivo quanto seja a doutrinação particular ou em sala de aula

E o projeto permite esse tipo de coisa na questão "moral" em sala de aula. Que não seja politica, mas na parte moral.

Os pais tem todo direito de escolher o que os filhos queiram desde que isso não reforce preconceitos contra outras formas "morais".

Esse negócio de ter coragem e reconhecer publicamente seus próprios erros é lição que todos deveriam ver como uma grande chance de crescimento pessoal.
Eu aproveito sempre que posso essas chances.
É um expurgo necessário de coisas que podem fazer mal se reprimidas ou mantidas na escuridão do ser.
Eu trago logo tudo pra fora e me sinto como se tivesse tomado um revigorante banho frio.
A sensação de bem-estar é enorme.

Naquele mesmo tópico, Luiz F. também me chamou a atenção e eu concordei em parte com ele:


Meu amigo, sei que não tenho nada a ver com o que você faz na internet e tal, mas a mensagem acima tem um tom bastante desrespeitoso, para não dizer mais, para com os que discordam de você nesse assunto em específico. Não é a primeira vez que noto. Enfim, é só um toque de quem está vendo de fora...

Obrigado, Luiz F., pela dica.

Tentando explicar o motivo desse comentário a que você se referiu, eu percebo a grande quantidade de pessoas que querem ver a queda do outro.
Nada fazem para tentar melhorar o quadro lastimável em que se encontra o país e ficam na moita esperando um deslize qualquer do Movimento para cair matando.

Eu não tenho nenhum vínculo com o MBL. Nenhum.
Mas desde as manifestações pelo impeachment, vi no grupo jovens com boa vontade para fazer alguma coisa pelo país.

Vejo que as bandeiras que eles carregam são boas, e muitos que o perseguem também defende, mas esses adversários fecham os olhos para o que concordam e se concentram só em atacar, tentar denegrir, tentar derrubar e caluniar.
Infelizmente, faz parte da natureza humana gostar de assistir a queda de alguém ou torcer e contribuir para seu fracasso.
Isso é inegável. Tanto é que os jornais não trazem notícias boas, quase sempre.
O que vende são as notícias de tragédia.

As pessoas nada fazem, em nada contribuem, mas possuem toda a energia do mundo para sentar no computador e ridicularizar um grupo de jovens idealistas que querem o melhor para o país.

Vendo isso, às vezes, eu fico um pouco impaciente e posso ter sido um pouco rude.

Aproveito para pedir desculpas a quem se sentiu atingido.
Vou me policiar mais e tentar ser mais moderado nas minhas críticas.

JJ, você não está comendo nada, cara!
Garçom! Batata frita!



E mais uns negócios aí, uns tira-gostos, sei lá.






Aconteceu de novo hoje um momento de princípio de atrito.
E eu vi que você, JJ, foi justo e imparcial no seu julgamento.
Eu não sou troll.
Você deixou isso muito claro no seu comentário.


Não sou  advogado  do  rolo compactador   Gabarito , ( :hihi: )  , mas eu gostaria de expor que no post citado eu não concordo que haja trollagem, de forma alguma,  o colega está apenas mostrando contentamento em razão de boas notícias* e de boas expectativas que estão aparecendo.


Obrigado por interceder e trazer uma voz de fora.

Na verdade, seria bom a gente expor mais coisas.
De uns tempos pra cá, nosso colega Muad'Dib tem "perseguido" alguns comentários meus.

Exemplos:

:histeria: :histeria: :histeria:

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/01/1947902-tres-apostas-vencedoras-da-mega-da-virada-em-sp-sao-da-mesma-pessoa.shtml

 :histeria:

Sendo Brasil o que é, não dá para discutir qualquer coisa diferente de maracutáia, mas ia ser hilário se o "apostador" fosse um inocente que achou que apostando três vezes no mesmo número iria aumentar as chances de vitória.

O que significa isso?
Ou melhor, que risada histérica é essa logo após um comentário meu sobre alguma notícia?

Tudo bem que a pessoa ache o que quiser das minhas colocações, dê risada, role de rir, ache bom, ache ruim, ache o que quiser.
Eu não tenho nada com isso.
Mas que seja no seu canto, na sua mansão, no seu cafofo, onde for.
Sair do seu canto para vir escrachar uma histeria logo depois do meu comentário me parece ridicularizar, péra, ridicularizar não, TENTAR ridicularizar o que eu disse ou defendi.
Ou também pode parecer que está tentando puxar uma onda de risadas de outros colegas num linchamento ao que eu disse.

E é isso que está me deixando prevenido para todas as reações dele aos meus comentários.

Na história desse fórum, em nenhum comentário dele eu retruquei com o que quer que fosse.
Muito menos uma gargalhada.
Procurem.
Não vão achar.
O que eu possa ter retrucado a ele deve ter vindo de um debate já iniciado.

Nunca Muad'Dib comentou nada que eu venha a seguir soltar uma gargalhada.
Ou tentar ridicularizar o que ele disse.

Ele comenta as coisas dele e eu dou minhas risadas aqui, na minha sala, sem que ninguém do fórum precise saber.
Risadas comedidas, porque parece que as histéricas são mais do gosto dele.
Se alguém vem a público rir na minha cara, isso não parece ser uma atitude respeitosa.
Ria, gargalhe, mas no seu canto.
Como eu faço.

Depois não gosta e vem me chamar de troll...
Devem até já terem me denunciado, não sei.

Em todos esses anos de fórum, eu NUNCA denunciei ninguém.
Nunca!
Se eu não gosto da fala da pessoa, eu a ignoro, eu não leio seus comentários.
Simples.
Talvez por isso também NUNCA tomei cartão.
Nunca!

Acho que é simples: não gostou do que eu falei, ignore.
O que não vai fazer é me forçar a debater quando eu já vejo que não vale a pena.


JJ, parece que já estão querendo fechar o bar.
A noite avançou.



Mas ele estará sempre aberto a quem queira vir aqui trocar ideias.
Acho que falei demais.
E encerro a noite pedindo a conta e até enviando meu alô e meu salve para Muad'Dib.

Garçom! A conta!
Deixa que eu pago, JJ. Fica quieto, guarda essa carteira, vai!


Não guardo rancor de seu Ninguém.
Sou partidário do pensamento de que "raiva só faz mal a quem tem".

Salve, salve, Muad'Dib!
 :tintin:

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #1 Online: 09 de Janeiro de 2018, 15:51:32 »

Só cheguei agora, esse bar abriu muito cedo.  :hihi:

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #2 Online: 09 de Janeiro de 2018, 15:53:30 »

Só cheguei agora, esse bar abriu muito cedo.  :hihi:

Pois é, mas é que dia de inauguração as coisas se mexem mais rápido do que de costume.
Acabei tendo que abrir e fechar no meio da tarde.  :stunned:

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #3 Online: 09 de Janeiro de 2018, 16:10:43 »
O que você bebe, JJ?
Eu não curto álcool. Nenhum preconceito: só não gosto.
Vou começar com uma água de coco.

Também não costumo beber bebida álcoolica (só um pouco de vinho misturado com suco de uva, tipo cooler). Mas também não tenho nada contra quem gosta,  desde que a pessoa não saia dirigindo depois.

Minha preferência mais usual é suco de frutas, água de coco, e chás. Mas também bebo cerveja sem álcool.



Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #4 Online: 09 de Janeiro de 2018, 16:30:53 »
O que você bebe, JJ?
Eu não curto álcool. Nenhum preconceito: só não gosto.
Vou começar com uma água de coco.

Também não costumo beber bebida álcoolica (só um pouco de vinho misturado com suco de uva, tipo cooler). Mas também não tenho nada contra quem gosta,  desde que a pessoa não saia dirigindo depois.

Minha preferência mais usual é suco de frutas, água de coco, e chás. Mas também bebo cerveja sem álcool.

Empatamos em tudo.
Sucos, vitaminas, coco, chás e um vinho de jabuticaba que eu faço que é o bicho.
Mas esse vinho acho que nem pode ter esse nome.
Eu apenas guardo as cascas da fruta na geladeira com água por uma semana.
Acho que ocorre uma leve fermentação ali.
Eu coo (verbo coar) o líquido e ponho açúcar.
O sabor é levemente ácido, mas muito bom.
Experimente fazer depois.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #5 Online: 09 de Janeiro de 2018, 16:39:14 »
Veja você, caríssimo e prezado JJ, as voltas que o mundo dá.
Umas semanas atrás, lá estava eu, num comentário, a tecer algumas críticas exageradas a seu respeito.

E aqui eu aproveito para lhe contar, JJ, um grande problema que tenho, um defeito mesmo.
Eu tenho o péssimo hábito de chamar atenção para meus próprios erros, de anunciar para quem quiser ouvir que errei e que posso errar de novo.
Com isso, eu obtenho do acontecimento o melhor que ele pode me dar que é uma chance de me reavaliar e tentar aprumar melhor a proa do meu barco.

Eu estava errado quando direcionei para você um pouco da minha insatisfação com as pessoas que muito criticam e pouco fazem.
Por isso, eu lhe peço desculpas, JJ.
É muito boa a analogia que nosso colega Lorentz faz com relação ao seu comportamento aqui no nosso fórum: JJ é o Sheldom Cooper do CC.
Olhando dessa forma, fica difícil tecer algum comentário ríspido a seu respeito.
Vou me lembrar disso.

Por mim está tudo bem,  no geral seus posts são cordiais,  talvez em algum momento possa ter havido algum pequeno deslize,  mas isso é normal mesmo no ambiente virtual.  Mas jamais vi qualquer post ou sequencia de posts seus que se encaixassem numa adequada definição de trollismo.


O que eu acho  que  deve ser evitado são  acusações  indevidas de trollismo. Antes havia algumas pessoas que de vez em quando faziam esse tipo de acusação de forma que eu considerava  indevida e ainda tentavam  conseguir outras pessoas para reforçar essa acusação,  ou seja uma espécie de bullyng coletivo contra um forista,  e  digo indevido pois essa classificação de  que alguém está sendo troll  muitas vezes me pareceu motivada apenas por haver divergência ideológica/divergência de valores.  Parece que algumas pessoas  usavam uma definição  bem elástica  e conveniente de troll e do que seria a ação de trollar.  Há casos em que isso era relativamente evidente  como o caso do ex forista Cientista  (mas eu não me importava com o modo dele, geralmente eu  só passava pelos quilométricos posts e  kkkkks  que ele digitava, eu apenas achava que seria canseira ler tudo aquilo).  Enfim,  creio que  esta questão do que é ou não um ato de trollagem  poderia ser melhor definida, mas de qualquer forma cabe aos moderadores  do fórum  fazer um julgamento sobre isso, quando realmente ocorrer algo que realmente encaixe na definição de trollagem, e não a foristas comuns tentarem organizar um coletivo de caça ao suposto troll.
« Última modificação: 09 de Janeiro de 2018, 16:43:51 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #6 Online: 09 de Janeiro de 2018, 18:29:57 »
Eu percebo que você tem um jogo de cintura muito bom e consegue enxergar ideias, a princípio, antagônicas e tirar boas conclusões.
Ora você é Putin de carteirinha por um lado, ora é liberal e contra o Estado de outro.


O regime atual na Rússia é considerado como autoritário. Eu  sei e reconheço isso (entretanto  é muito melhor do que o da amada Arábia Saudita). Apesar disso, eu não  acredito na historinha de que  há um interesse estrangeiro real em levar a democracia e desenvolvimento para a Rússia, da mesmo forma que não havia  interesse real em levar democracia e desenvolvimento para  o Iraque (veja o caos em que se transformou o Iraque após a intervenção externa). Tampouco havia interesse real em levar democracia e desenvolvimento para a Síria através de supostos grupos islâmicos moderados. A Ásia e o Oriente Médio fazem parte de um grande jogo mundial no qual se procura obter a hegemonia e o máximo acesso e controle de recursos.  Há uma potência regional que já perdeu muitas áreas de influência nos últimos 20 anos,  e há uma potência mundial que expandiu a sua área de influência (inclusive abocanhou áreas (inclusive com a incorporação à uma grande aliança militar) que faziam parte da área de influência da potência regional (e de uma anterior aliança militar), sendo que seu  líder na época falou que não faria isso) e ainda quer mais, e sabe que o maior obstáculo para que continue o seu avanço (e que obtenha a sonhada plena hegemonia mundial) é principalmente esta potência regional (principalmente por ser a  única que tem uma quantidade similar de armas nucleares e vetores, que  podem ser usadas para um ataque retaliatório devastador,  no caso da tentativa de um ataque  pela potência mundial). Então, não seria bem o caso de ser fã do Putin, mas sim de entender que há um jogo de poder  mundial, e que a Rússia está na mira, de forma que a situação exige um líder que saiba jogar esse jogo sujo e que seja forte.  Um líder fraco poderia significar a destruição da soberania da Rússia, e talvez até a destruição física.



« Última modificação: 10 de Janeiro de 2018, 08:00:11 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #7 Online: 09 de Janeiro de 2018, 18:42:53 »
[...], ora é liberal e contra o Estado de outro.

A América Latina não está no foco da potência mundial, e o Brasil  nem de longe é um obstáculo real para que a grande potência obtenha a plena hegemonia mundial, portanto o Brasil não está precisando de um governo muito forte.  Os problemas que temos são primordialmente internos (políticos ladrões e agentes de estado com muitos privilégios, desperdício de recursos, ambiente de negócios ruim, etc), e estes problemas internos atrapalham o crescimento econômico e o desenvolvimento social do país.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #8 Online: 09 de Janeiro de 2018, 18:58:19 »

Mas, convenhamos, em muitas ocasiões assume posições nitidamente indefensáveis e distorcidas da realidade.
Não leve a mal.


Não levo a mal. Mesmo porque  muitas vezes o que há são meros julgamentos de valores, e /ou meras ideologias que tentam se disfarçar de "fatos”.  Muitas vezes pessoas pensam que estão com a posse da realidade, mas não estão.  Ainda mais se a questão envolver fenômenos políticos.



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #9 Online: 09 de Janeiro de 2018, 19:10:34 »

Você conhece aquelas meninas ali, JJ?



Belíssimas, não.

Sim, belíssimas.   :oba:



Mas deixa pra lá.
Aqui é só barzinho e não um tópico para Tinder.

Enche o copo, vai. Hoje é por minha conta.

Pois bem, eu faço um brinde agora ao colega HomemCinza que, em outro embate, também soube reconhecer que errou e assumiu:

 :tintin:



 :tintin:

Offline Pedro Reis

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.355
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #10 Online: 10 de Janeiro de 2018, 06:45:15 »
Só parei um instantinho aqui na mesa de vocês para cumprimentar os colegas. Mas até isso é um pretexto porque eu quero mesmo é filar o tira-gosto.

Esse bar é um bom exemplo, e se ainda não tem nome eu poderia sugerir que batizassem de Bar Concórdia. Não significando que todos sempre concordam entre si, porque conversa de bar que é conversa de bar, entre homens, é sempre discussão. E só assim tem graça. Mas é discussão com bom humor, com ironia, com um sacaneando o outro, o time do outro, o partido do outro, mas sempre num clima de camaradagem. Concórdia seria no sentido de discordância sem animosidade.

Aliás, conhecem aquela piada sobre a diferença entre amizade de homem e de mulher?

Duas amigas se encontram por acaso na rua:

Mulher 1: Queridaaaa! Bom te ver, cortou o cabelo?

Mulher 2: Cortei, amor! Você nem imagina com quem. Com o Edson, aquele mago da tesoura.

Mulher 1: Maaaaaaraaaavilhosooo! Ficou 10 anos mais moça. Essas mechas, que bárbaro!! Vou mandar fazer igualzinho. São luzes?

Mulher 2: Não menina, é uma técnica nova de clareamento que ele trouxe da Itália. Imagina que... blá ...blá ...blá

(uma hora e meia hora depois...)

Mulher 1: Então tá bom, querida. Corre pra casa que teu marido vai morrer de orgulho da mulher que tem.

Mulher 2: Ai amiga, te adoro!! Beijinhos!!

MULHER 1 SAI PENSANDO:

Como essa perua ficou ridícula!! Será que ela não se enxerga? Não sei como aquele gato do marido continua com ela. Se der mole eu pego.

MULHER 2 SAI PENSANDO:

Essa galinha deve estar morrendo de inveja. E ainda quer fazer igual, vê se pode!!! Com aquele cabelo que parece arame. Nem com implante!


Agora dois homens se encontram na rua, um deles saindo do barbeiro:

Homem 1: Opa! E aí, babaca? Tava cortando o cabelo, é?

Homem 2: Não, ôh corno, tirei pra lavar!

Homem 1: Que corte palha, hein. Tá parecendo um viado. O cabeleireiro entendeu PRA BICHA em vez de CAPRICHA?

Homem 2: Tua mãe gostou.

Homem 1: Falou, então!... Ah, manda um beijo pra aquela gostosa da tua irmã, viu?!

Homem 2: Esquece, você não tem chance.  Minha irmã só gosta de homem.

HOMEM 1 Vai embora pensando:

Esse cara é muito maneiro.

HOMEM 2 SAI PENSANDO:

Esse cara é muito gente boa!

Mas falando sério: de repente o radicalismo ( de ambos os lados ) e principalmente a intolerância passaram a imperar na nossa sociedade. Outro dia vi o Moreira Franco ( que deve ser bem mais velho que
qualquer um aqui ) dizer que nem antes do golpe de 64 a sociedade estava tão dividida. 

Se você é de direita ( seja lá o que isso quer dizer ), então precisa entender que ser de esquerda ( seja lá o que isso quer dizer... ) não é uma falha de caráter. E o outro lado também precisa entender que é possível o milagre (  :P ) de alguém ser de direita e pessoa decente ao mesmo tempo.

Claro que existem calhordas em ambas as trincheiras, mas estes provavelmente são os que sempre fazem o discurso da conveniência, e não o da convicção.

E acho que dá perfeitamente pra perceber quando se trata de um caso, e quando se trata do outro.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #11 Online: 10 de Janeiro de 2018, 07:54:17 »
Mas falando sério: de repente o radicalismo ( de ambos os lados ) e principalmente a intolerância passaram a imperar na nossa sociedade. Outro dia vi o Moreira Franco ( que deve ser bem mais velho que qualquer um aqui ) dizer que nem antes do golpe de 64 a sociedade estava tão dividida.


1)Primeiro teríamos que ter uma boa definição do significado de “sociedade dividida”, o que exatamente o cara quis dizer com isso? Qual o significado exato de tal expressão ? E como poderíamos falsificá-la ?;


2)Após termos uma boa definição teríamos que ter pesquisas realmente bem feitas sobre este problema antes de 1 de abril de 1964 e o mesmo para agora;


Como não temos nada disso, o que podemos dizer é que o cara tem uma  impressão (indefinida) de que “ nem antes do golpe de 64 a sociedade estava tão dividida”.  Ou seja mero senso comum expondo algo vago e impreciso.


Até poderíamos fazer conjecturas sobre o porque de “nem antes do golpe de 64 a sociedade estava tão dividida”, mas seriam apenas mais proposições vagas e  imprecisas em cima de uma suposição original vaga e imprecisa.



Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #12 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:10:07 »
Grande Pedro Reis!
Uma alegria ver que você entrou e se chegou na mesa!

Claro, tem tira-gosto pra todo mundo.
Garçom!
Mais "arrumadinho" aí pra gente, por favor.

Bebe o quê, Pedro?

A sugestão está imediatamente aceita: Bar Concórdia. Já vou providenciar a placa:



A explicação para o nome é bem razoável.
Concordo com tudo.

Vou aproveitar e perguntar se vocês conhecem essas aqui:
Citar
Quatro cumpanheiros mineirinhos costumavam ir pescar há vários anos juntos.
Só que este ano, a muié do Tião bateu o pé e disse que ele não ia e pronto...

Ele ficou muito brabo, e ligou para os cumpanheiros dizendo que não poderia ir na pesca este ano.

Dois dias depois, os cumpanheiros chegaram na beira do rio.
E quem lá estava, já com a pescaria toda arrumada???

Tião, em pessoa!!!!

Os cumpanheiros de pesca logo perguntaram: Uai Tião, cê disse qui num vinha, qui a patroa num tinha dexado.
O qui cunteceu?
Ele disse, é simples: Onti, ela acabou de ler "50 tons de cinza", e depois me levou pru quarto...

Lá, tinha algemas e cordas em cima da cama... ela me mandou algemá e amarrá ela!!
Aí ela falô desse jeito: Agora faça o que quiser!!!

Num pensei duas vezes!! Peguei as traia e vim pescá, uai.

E tem essa outra do Clube de Tênis:
Citar
O pessoal do clube está reunido para falar do próximo torneio interno de tênis, quando toca um telefone celular que estava no balcão da recepção.
Um dos homens sai correndo para atender.
-  Alô!
-  Querido, sou eu. Você está no clube?
-  Sim.
-  estou numa loja e encontrei um lindo casaco de couro que custa 3mil reais. Posso comprar?
-  claro, se você gostou tanto dele assim, compre.
-  Eu também dei uma paradinha numa concessionária Mercedes e vi um modelo usado 2009 e adorei.
-  Quanto?
-  290mil.
-  Tudo bem, mas por este preço, negocie tudo que tiver de opcional e que ele venha completo.
-  Ótimo. Mais uma coisinha... Nosso cirurgião plástico já deu o orçamento da cirurgia que eu quero fazer. Vai custar 50mil, mas temos de adiantar metade desse valor para reservar a data.
-  Bem, veja se pode pagar no cartão. Se ele aceitar, tudo bem.
-  Ok amor, vejo você a noite, te amo!
-  tchau!
O sujeito então desliga o celular e vê todos a sua volta atônitos. Ele sorri e pergunta:
- Alguém faz ideia de quem é esse ceular?


Garçom, outra rodada de torresminho, please!

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #13 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:13:07 »
Pronto, Pedro, chegou o arrumadinho:



O torresmo vem depois.

 :janta:

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #14 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:18:14 »
Mas, convenhamos, em muitas ocasiões assume posições nitidamente indefensáveis [...]

A ideia de indefensável caso seja aplicada a comportamento(s) de algum exemplar (ou muitos) da espécie primata Homo sapiens sapiens,  estará ligada a algum sistema ético implícito ou explícito, como não existe sistema ético absoluto,  teremos que qualquer comportamento poderá ser defendido a partir de algum sistema ético qualquer (convenientemente criado ou escolhido dentre os vários já existentes), pois defender este comportamento consistirá simplesmente em demonstrar que ele estará de acordo com o sistema ético escolhido. A objeção que poderá ser logicamente feita será a de que  tal sistema ético e tais comportamentos tidos como corretos a partir dele não estarão de acordo com os valores adotados por aquele sujeito que faz a objeção. Mas, novamente temos que valores são subjetivos e novamente e assim temos que a possível objeção apresentada não terá caráter absoluto. Logo, não existe  posição indefensável em relação à  comportamento(s) de algum exemplar (ou muitos) da espécie primata Homo sapiens sapiens. 


« Última modificação: 10 de Janeiro de 2018, 08:21:55 por JJ »

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #15 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:20:59 »
Esse negócio de "sociedade dividida", "país dividido", acho que é mais do momento globalizado que vivemos, do fenômeno da comunicação.
Em 64, nem também nem mesmo nos anos 80 ou 90, não havia essa instantaneidade que temos hoje.
E cada um fica querendo gritar mais alto.
E de tanta gritaria, acaba-se tendo a falsa conclusão de que "o país está dividido".

Não creio que haja estatística nisso.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #16 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:23:46 »
Mas, convenhamos, em muitas ocasiões assume posições nitidamente indefensáveis [...]

A ideia de indefensável caso seja aplicada a comportamento(s) de algum exemplar (ou muitos) da espécie primata Homo sapiens sapiens,  estará ligada a algum sistema ético implícito ou explícito, como não existe sistema ético absoluto,  teremos que qualquer comportamento poderá ser defendido a partir de algum sistema ético qualquer (convenientemente criado ou escolhido dentre os vários já existentes), pois defender este comportamento consistirá simplesmente em demonstrar que ele estará de acordo com o sistema ético escolhido. A objeção que poderá ser logicamente feita será a de que  tal sistema ético e tais comportamentos tidos como corretos a partir dele não estarão de acordo com os valores adotados por aquele sujeito que faz a objeção. Mas, novamente temos que valores são subjetivos e novamente e assim temos que a possível objeção apresentada não terá caráter absoluto. Logo, não existe  posição indefensável em relação à  comportamento(s) de algum exemplar (ou muitos) da espécie primata Homo sapiens sapiens.

Nossa mãe, Sheldon, ôpa, digo, JJ!
O papo aqui vai entrar nas profundezas da filosofia empírica transcendental.
Essa aí eu passo.
Se Pedro quiser encarar...

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #17 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:27:49 »
Os amigos já viram esse "Remix"?
A figura aí abaixo não passou no teste do bafômetro:

<a href="https://www.youtube.com/v/ME-6B4iWqdw" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/ME-6B4iWqdw</a>

 :lol:

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #18 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:29:37 »
Esse negócio de "sociedade dividida", "país dividido", acho que é mais do momento globalizado que vivemos, do fenômeno da comunicação.
Em 64, nem também nem mesmo nos anos 80 ou 90, não havia essa instantaneidade que temos hoje.
E cada um fica querendo gritar mais alto.
E de tanta gritaria, acaba-se tendo a falsa conclusão de que "o país está dividido".

Não creio que haja estatística nisso.


Poderíamos  pensar também como seria antes de 1 de abril de 1964 se já existisse internet desde pelo menos 1947, e Facebook desde pelo menos 1951.


« Última modificação: 10 de Janeiro de 2018, 08:32:04 por JJ »

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #19 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:35:03 »

Poderíamos  pensar também como seria antes de 1 de abril de 1964 se já existisse internet desde pelo menos 1950, e Facebook desde pelo 1951.

Se existisse internet na ditadura Vargas, ele não teria se suicidado.
Aposta?

Ele postaria vídeos dizendo que "as forças e os interesses contra o povo que coordenaram-se e se desencadeiaram" sobre ele se baseavam em Fake News.

 :P

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #20 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:38:44 »
E como seria a Linha de Tempo de um Facebook na época da 2ª Guerra Mundial?

Here's What WWII Would Look like as a Facebook News Feed

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.629
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #21 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:38:52 »
Se existisse internet na ditadura Vargas, ele não teria se suicidado.
Aposta?

Ele postaria vídeos dizendo que "as forças e os interesses contra o povo que coordenaram-se e se desencadeiaram" sobre ele se baseavam em Fake News.

 :P

Até que seria melhor do que se ele dissesse :

_Nunca antes na história desse país...

 :P

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #22 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:47:36 »
Até que seria melhor do que se ele dissesse :

_Nunca antes na história desse país...

 :P

Já que o campo aqui é de especulação pra lá de absurda, o que seria de mim, de você e do país hoje se Lula tivesse ganho aquela primeira eleição, em 1989?
Como teria se construído a nossa sociedade de lá pra cá com os valores do socialismo, da influência de Cuba, do relacionamento com os EUA?
As universidades nas quais nós teríamos nos formado, nossas carreiras e tudo o mais?
Daria para conseguir visualizar um socialismo moreno aqui no nosso país tropical, abençoado por deus?
Sob o jugo de um Zé Dirceu plenipotenciário?
E um PT indestrutível para o resto dos dias antes do infinito?

A imaginação teria que ser bem musculosa e fortalecida para visualizar tantas diferenças.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #23 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:54:39 »
Já que misturei coisas aí acima de bebum e socialismo, tem um vídeo engraçado das duas coisas:
Boris Yeltsin alegrinho:

<a href="https://www.youtube.com/v/v9YnDirqwT4" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/v9YnDirqwT4</a>

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:O Barzinho e a "Happy Hour" do Clube Cético
« Resposta #24 Online: 10 de Janeiro de 2018, 08:56:26 »
Claro, não é o nosso caso, mas tem um seriado pra começar bem engraçado aí abaixo:

<a href="https://www.youtube.com/v/liU1verj6IU" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/liU1verj6IU</a>

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!