Autor Tópico: Ciência no Brasil  (Lida 8359 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Nina

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.805
  • Sexo: Feminino
    • Biociência.org
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #25 Online: 29 de Outubro de 2006, 15:01:31 »
Eu tenho medo de cursar psicologia no Brasil porque eles dão muita ênfase à psicanálise.

Me parece que o curso da UEL tem uma interface mais biológica, e ele forma bacharéis em Psicologia, que dizem ser preparados para pesquisa acadêmica.
"A ciência é mais que um corpo de conhecimento, é uma forma de pensar, uma forma cética de interrogar o universo, com pleno conhecimento da falibilidade humana. Se não estamos aptos a fazer perguntas céticas para interrogar aqueles que nos afirmam que algo é verdade, e sermos céticos com aqueles que são autoridade, então estamos à mercê do próximo charlatão político ou religioso que aparecer." Carl Sagan.

Offline Nina

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.805
  • Sexo: Feminino
    • Biociência.org
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #26 Online: 29 de Outubro de 2006, 15:09:53 »
É minha gente... a coisa é complicada mesmo.

Além de o acesso às universidade públicas via concurso estar difícil, ainda tem o preconceito com quem está no setor privado. Como diz o Rubens, "quem tá na privada, tá na merda!". Os grandes doutores das públicas acham que se um profissional está dando aulas na privada é porque ele é ruim. Isso nem sempre é verdade. Principalmente onde há muitos cursos de pós, há muito tempo, a quantidade de doutores bem qualificados desempregados é grande.

Além de ser difícil encontrar faculdades que facilitem a implantação de pesquisa, elas normalmente não pagam ao professor por um tempo destinado à pesquisa. Quando o professor tem apóio e horas destinadas a isso, é sortudo. E aí, sua pesquisa é considerada "de segunda" pelos colegas das públicas, embora não deixe nada a desejar em termos técnicos/tecnológicos. Preconceito puro.

É um quadro bastante complicado, porque apenas uma minoria dos alunos da privada teriam condições de estar em programas de iniciação científica também. E tem ainda a questão da pesquisa de base e pesquisa aplicada.

Olha, não quero desanimar ninguém, mas tudo isso, somado "ao ninho de cobras" que temos em qualquer departamento ou mesmo laboratório, é brochante... É preciso persistência, mas creio que no fim, vale a pena.
"A ciência é mais que um corpo de conhecimento, é uma forma de pensar, uma forma cética de interrogar o universo, com pleno conhecimento da falibilidade humana. Se não estamos aptos a fazer perguntas céticas para interrogar aqueles que nos afirmam que algo é verdade, e sermos céticos com aqueles que são autoridade, então estamos à mercê do próximo charlatão político ou religioso que aparecer." Carl Sagan.

Offline Zizou

  • Nível 10
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #27 Online: 29 de Outubro de 2006, 17:54:17 »
É minha gente... a coisa é complicada mesmo.

Além de o acesso às universidade públicas via concurso estar difícil, ainda tem o preconceito com quem está no setor privado. Como diz o Rubens, "quem tá na privada, tá na merda!". Os grandes doutores das públicas acham que se um profissional está dando aulas na privada é porque ele é ruim. Isso nem sempre é verdade. Principalmente onde há muitos cursos de pós, há muito tempo, a quantidade de doutores bem qualificados desempregados é grande.

Além de ser difícil encontrar faculdades que facilitem a implantação de pesquisa, elas normalmente não pagam ao professor por um tempo destinado à pesquisa. Quando o professor tem apóio e horas destinadas a isso, é sortudo. E aí, sua pesquisa é considerada "de segunda" pelos colegas das públicas, embora não deixe nada a desejar em termos técnicos/tecnológicos. Preconceito puro.

É um quadro bastante complicado, porque apenas uma minoria dos alunos da privada teriam condições de estar em programas de iniciação científica também. E tem ainda a questão da pesquisa de base e pesquisa aplicada.

Olha, não quero desanimar ninguém, mas tudo isso, somado "ao ninho de cobras" que temos em qualquer departamento ou mesmo laboratório, é brochante... É preciso persistência, mas creio que no fim, vale a pena.
Nina,
esse preconceito é uma coisa que devemos trabalhar...algum tempo atrás fui em um congresso de ecologia e na apresentação de trabalhos, ou mesmo na escolha das palestras que íamos assistir, o crédito dado às instituições particulares é sempre menor...acho que ele é até compreensível, como você mesmo definiu na frase do tal do Rubens, mas com certeza não é válido para todos os pesquisadores.
" Meu objetivo é ensinar minhas aspirações a se conformarem com os fatos, em vez de tentar fazer com que os fatos se harmonizem com elas." Thomas Henry Huxley
"Vai lá, vai lá, vai lá, vai lá de coração...vamo São Paulo, vamo São Paulo, vamo se campeão!!!"

Offline Clarice

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 38
  • Sexo: Feminino
    • clarice's place
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #28 Online: 30 de Outubro de 2006, 10:06:34 »
Acredito que a resposta para a questao:
universidade publica x universidade particular
esta mais no campo da politica...
 :susto:

Eu, particularmente, acho que o governo nao deve se responsabilizar totalmente pelo ensino superior...

Principalmente num pais como o brasil, onde saude publica, ensino basico e ate mesmo a fome sao problemas tao serios.
Aqui na inglaterra por exemplo, as universidades sao todas particulares e com um altissimo nivel academico.

Mas concordo que no Brasil e injusto isso considerando a injustica social que causaria... 
Mas por outro lado, essa gente nao consegue entrar na universidade publica de qualquer forma, pq nao tem vagas suficientes tornando ela extremamente seletiva... gerando novamente desigualdade social!
 :grito:

Vou deixar pra la essa discussao pq realmente, tratando de um pais como o brasil, isso e complicadissimo.  :sleepy:

So queria dizer que com a excessao de universidades com vieses ideologicos suspeitos (vide puc com seu catolicismo), acho que universidades privadas terao sempre vantagens por terem mais grana entrando.

E por mais que existam cabecas pensantes... a dura realidade e que, sem grana, pesquisa nao vai pra frente... ficamos sempre na cola dos outros...

Pelo menos isso e fato na area biologica, que depende tanto de equipamentos, etc... e assim...

Ja nos cursos de "cuspe e gis" como meu pai costuma falar, pode ate ser diferente...

Um exemplo e o prof Ivan Izquierdo! da federal do RS. Quem e das areas biologicas provavelmente conhece ele...
Um dos maiores pesquisadores em memoria do nosso tempo!
Depois de vestir a camiseta do ensino publico por anos a fio... e nao se vender por nada pras privadas,
ele acabou fazendo um "intercambio" com a puc! e agora mais que nunca a pesquisa dele ta no top!
 :/

Provavelmente se tivesse tido a grana necessaria desde o inicio teria ganhado o nobel no lugar do Kandel!  |(

Justo?

"don't think so!" :o
« Última modificação: 30 de Outubro de 2006, 10:11:50 por Clarice »
"Se o cerebro humano fosse simples o suficiente para que pudessemos entende-lo, seriamos tao burros que nao o entenderiamos!"

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #29 Online: 30 de Outubro de 2006, 10:25:55 »
Oi Clarice,

Realmente, a situação das universidades no Brasil é complicada. E o problema é bem maior do que simplesmente a divisão universidade pública/privada. As universidades públicas poderiam funcionar muito melhor e ainda assim continuar gratuitas, se não fossem certos problemas como: estabilidade precoce para os professores, falta de autonomia, corporativismo dos docentes, ausência de investimento, etc. É um absurdo, por exemplo, que uma universidade não possa definir quando deve contratar alguem, e tenha que esperar pela boa vontade de Brasília. Por outro lado, não sou contra a idéia de universidades privadas. O Brasil tem alguns exemplos de universidades privadas com bons cursos. Acho até que é uma boa idéia o governo dar bolsas para alunos pobres estudarem nas privadas. Também sou da opinião que, se por um milagre, algum dia as universidades privadas resolverem investir realmente em pesquisa, o Brasil vai poder dar um grande salto adiante em ciência. Isso, porém, é algo que só vai acontecer quando os empresários acordarem para o fato de que investir em ciência pode ser um bom negócio. E, levando em conta a mentalidade tacanha do empresariado brasileiro...

P.S. Parece que seu teclado não tem acentos. Sugiro que você use "eh" quando for escrever "é". Para evitar confusão.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Clarice

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 38
  • Sexo: Feminino
    • clarice's place
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #30 Online: 30 de Outubro de 2006, 12:23:55 »
Puxa! concordo contigo plenamente!

E o esquema de bolsas e uma solucao muito mais sensata!

e sobre:

P.S. Parece que seu teclado não tem acentos. Sugiro que você use "eh" quando for escrever "é". Para evitar confusão.

 :vergonha:

To fora do pais! nao tem acento no teclado mesmo e nao faco ideia de como coloca-los!
ja tinha pedido desculpas em outros topicos! Mas vou fazer o possivel... neh!!!
 :D

"Se o cerebro humano fosse simples o suficiente para que pudessemos entende-lo, seriamos tao burros que nao o entenderiamos!"

Offline Zizou

  • Nível 10
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #31 Online: 30 de Outubro de 2006, 13:41:34 »
Oi Clarice,

Realmente, a situação das universidades no Brasil é complicada. E o problema é bem maior do que simplesmente a divisão universidade pública/privada. As universidades públicas poderiam funcionar muito melhor e ainda assim continuar gratuitas, se não fossem certos problemas como: estabilidade precoce para os professores, falta de autonomia, corporativismo dos docentes, ausência de investimento, etc. É um absurdo, por exemplo, que uma universidade não possa definir quando deve contratar alguem, e tenha que esperar pela boa vontade de Brasília. Por outro lado, não sou contra a idéia de universidades privadas. O Brasil tem alguns exemplos de universidades privadas com bons cursos. Acho até que é uma boa idéia o governo dar bolsas para alunos pobres estudarem nas privadas. Também sou da opinião que, se por um milagre, algum dia as universidades privadas resolverem investir realmente em pesquisa, o Brasil vai poder dar um grande salto adiante em ciência. Isso, porém, é algo que só vai acontecer quando os empresários acordarem para o fato de que investir em ciência pode ser um bom negócio. E, levando em conta a mentalidade tacanha do empresariado brasileiro...

P.S. Parece que seu teclado não tem acentos. Sugiro que você use "eh" quando for escrever "é". Para evitar confusão.
Dr. Manhattan, concordo com quase tudo que você escreveu, mas só não entendi como a disponibilização de bolsas em universidades/faculdades particulares pode ser mais vantajosa que o investimento em universidades públicas para o aumento do número de vagas, ou mesmo na qualidade do ensino e da pesquisa.
" Meu objetivo é ensinar minhas aspirações a se conformarem com os fatos, em vez de tentar fazer com que os fatos se harmonizem com elas." Thomas Henry Huxley
"Vai lá, vai lá, vai lá, vai lá de coração...vamo São Paulo, vamo São Paulo, vamo se campeão!!!"

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #32 Online: 30 de Outubro de 2006, 14:27:03 »
Dr. Manhattan, concordo com quase tudo que você escreveu, mas só não entendi como a disponibilização de bolsas em universidades/faculdades particulares pode ser mais vantajosa que o investimento em universidades públicas para o aumento do número de vagas, ou mesmo na qualidade do ensino e da pesquisa.

Acho que eu não fui bem claro: não é uma questão de "ou uma coisa, ou a outra", mas sim de se investir na universidade pública E dar bolsas para os alunos pobres das privadas. O que tem acontecido é que o número de vagas tem aumentado nas universidades públicas, mas o número de professores não (aviso: só conheço mesmo as federais). Não sei se vale a pena investir somente em instituições que já são cheias de vícios. Acho também que seria proveitoso se fosse possível estabelecer uma maior contato entre a universidade e as empresas.

Sei que o problema mesmo é dinheiro. Aliás, é por isso que não sou realmente contra a universidade paga, inclusive porque, tendo estudado em uma federal, sei que grande parte dos estudantes de lá tinham plenas condições de pagar para estudar. Mas é como eu escrevi antes, existem várias distorções que acabam fazendo com que a universidade pública seja mais cara do que o necessário para o governo. Como em várias outras coisas no Brasil, não é que a idéia seja ruim em si, mas a aplicação da idéia.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Zizou

  • Nível 10
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #33 Online: 31 de Outubro de 2006, 14:35:49 »
Eu, particularmente, acho que o governo nao deve se responsabilizar totalmente pelo ensino superior...
Para ser mais preciso, ele não precisa se responsabilizar mesmo...segundo a LDB, o governo não tem obrigação de oferecer ensino superior.
Um exemplo e o prof Ivan Izquierdo! da federal do RS. Quem e das areas biologicas provavelmente conhece ele...
Um dos maiores pesquisadores em memoria do nosso tempo!
Depois de vestir a camiseta do ensino publico por anos a fio... e nao se vender por nada pras privadas,
ele acabou fazendo um "intercambio" com a puc! e agora mais que nunca a pesquisa dele ta no top!
 :/

Provavelmente se tivesse tido a grana necessaria desde o inicio teria ganhado o nobel no lugar do Kandel!  |(

Justo?

"don't think so!" :o
Sinceramente, essa opinião é sua, ou do professor? porque se ele falou isso...ele é bem convencido.  :hihi:
" Meu objetivo é ensinar minhas aspirações a se conformarem com os fatos, em vez de tentar fazer com que os fatos se harmonizem com elas." Thomas Henry Huxley
"Vai lá, vai lá, vai lá, vai lá de coração...vamo São Paulo, vamo São Paulo, vamo se campeão!!!"

Offline Zizou

  • Nível 10
  • *
  • Mensagens: 120
  • Sexo: Masculino
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #34 Online: 31 de Outubro de 2006, 14:45:07 »
Acho que eu não fui bem claro: não é uma questão de "ou uma coisa, ou a outra", mas sim de se investir na universidade pública E dar bolsas para os alunos pobres das privadas. O que tem acontecido é que o número de vagas tem aumentado nas universidades públicas, mas o número de professores não (aviso: só conheço mesmo as federais). Não sei se vale a pena investir somente em instituições que já são cheias de vícios. Acho também que seria proveitoso se fosse possível estabelecer uma maior contato entre a universidade e as empresas.
Não sei...ainda acho que o investimento exclusivo em universidades públicas seria mais válido, e quanto ao contato entre empresas e univerisdade, você não acha que ele já existe? ele só não fica muito explicitado...a maior parte das verbas para pesquisa na área tecnológica já não vem de grandes empresas?
" Meu objetivo é ensinar minhas aspirações a se conformarem com os fatos, em vez de tentar fazer com que os fatos se harmonizem com elas." Thomas Henry Huxley
"Vai lá, vai lá, vai lá, vai lá de coração...vamo São Paulo, vamo São Paulo, vamo se campeão!!!"

Offline Alenônimo

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.545
  • Sexo: Masculino
    • Alenônimo.com.br
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #35 Online: 01 de Novembro de 2006, 01:46:42 »
:vergonha:

To fora do pais! nao tem acento no teclado mesmo e nao faco ideia de como coloca-los!
ja tinha pedido desculpas em outros topicos! Mas vou fazer o possivel... neh!!!
 :D

Tá usando Windows XP?

Vai no "Painel de Controle", "Opções Regionais e de Idioma", Aba "Idiomas", Botão "Detalhes…", "Adicionar…", colocar o Idioma de Entrada como "Português (Brasil)", e o Layout do Teclado como "Português (Brasil ABNT)" se não tiver o "Ç" ou "Português (Brasil ABNT2)" se tiver o "Ç", ou outro que achar mais adequado.

:hihi:
“A ciência não explica tudo. A religião não explica nada.”

Offline Nina

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.805
  • Sexo: Feminino
    • Biociência.org
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #36 Online: 01 de Novembro de 2006, 01:49:42 »
o crédito dado às instituições particulares é sempre menor...acho que ele é até compreensível, como você mesmo definiu na frase do tal do Rubens.

A frase diz mais respeito aos bons pesquisadores que estão presos nas privadas... geralmente cheios de aulas e com pouca ou nenhuma verba e tempo para ciência.

 :wink:
"A ciência é mais que um corpo de conhecimento, é uma forma de pensar, uma forma cética de interrogar o universo, com pleno conhecimento da falibilidade humana. Se não estamos aptos a fazer perguntas céticas para interrogar aqueles que nos afirmam que algo é verdade, e sermos céticos com aqueles que são autoridade, então estamos à mercê do próximo charlatão político ou religioso que aparecer." Carl Sagan.

Offline Alenônimo

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.545
  • Sexo: Masculino
    • Alenônimo.com.br
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #37 Online: 01 de Novembro de 2006, 16:08:54 »
A frase diz mais respeito aos bons pesquisadores que estão presos nas privadas... geralmente cheios de aulas e com pouca ou nenhuma verba e tempo para ciência.

 :wink:

[modo="piada"]Se estão presos nas privadas, então chamem os encanadores ou os bombeiros! Hehehehe…[/modo]

Não consegui deixar esta passar. :vergonha:
“A ciência não explica tudo. A religião não explica nada.”

Offline Clarice

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 38
  • Sexo: Feminino
    • clarice's place
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #38 Online: 03 de Novembro de 2006, 20:48:06 »
:vergonha:

To fora do pais! nao tem acento no teclado mesmo e nao faco ideia de como coloca-los!
ja tinha pedido desculpas em outros topicos! Mas vou fazer o possivel... neh!!!
 :D

Tá usando Windows XP?

Vai no "Painel de Controle", "Opções Regionais e de Idioma", Aba "Idiomas", Botão "Detalhes…", "Adicionar…", colocar o Idioma de Entrada como "Português (Brasil)", e o Layout do Teclado como "Português (Brasil ABNT)" se não tiver o "Ç" ou "Português (Brasil ABNT2)" se tiver o "Ç", ou outro que achar mais adequado.

:hihi:

Puxa valeu pela dica... mas dai vou ficar com o teclado so em portugues neh...
Como to aqui preciso do teclado em ingles!
Mas vou fazer o possivel pra ser entendida!
;)
Valeu!

"Se o cerebro humano fosse simples o suficiente para que pudessemos entende-lo, seriamos tao burros que nao o entenderiamos!"

Offline Clarice

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 38
  • Sexo: Feminino
    • clarice's place
Re: Ciência no Brasil
« Resposta #39 Online: 03 de Novembro de 2006, 20:50:44 »
Eu, particularmente, acho que o governo nao deve se responsabilizar totalmente pelo ensino superior...
Para ser mais preciso, ele não precisa se responsabilizar mesmo...segundo a LDB, o governo não tem obrigação de oferecer ensino superior.
Um exemplo e o prof Ivan Izquierdo! da federal do RS. Quem e das areas biologicas provavelmente conhece ele...
Um dos maiores pesquisadores em memoria do nosso tempo!
Depois de vestir a camiseta do ensino publico por anos a fio... e nao se vender por nada pras privadas,
ele acabou fazendo um "intercambio" com a puc! e agora mais que nunca a pesquisa dele ta no top!
 :/

Provavelmente se tivesse tido a grana necessaria desde o inicio teria ganhado o nobel no lugar do Kandel! |(

Justo?

"don't think so!" :o
Sinceramente, essa opinião é sua, ou do professor? porque se ele falou isso...ele é bem convencido. :hihi:

A opiniao e minha sim!
Obvio que o Prof e humilde e jamais diria isso... mas tu tem acompanhado as pesquisas dele em memoria?
Nao acho que ele fez nada menos que o Kandel! e melhor, se manteve com modelo de ratos que e muito mais fiel...
ao contrario do kandel que foi para as aplisias!
"Se o cerebro humano fosse simples o suficiente para que pudessemos entende-lo, seriamos tao burros que nao o entenderiamos!"

APODman

  • Visitante
Ciência brasileira é 20ª em importância
« Resposta #40 Online: 10 de Julho de 2007, 09:30:33 »
Citar
Ciência brasileira é 20ª em importância

Índice que mede impacto de estudos põe Brasil em colocação inédita; país ainda é melhor em quantidade que qualidade

Na contagem de número de artigos publicados, Brasil já é o 15º do mundo, segundo dados referentes a 2006; medicina puxou aumento

EDUARDO GERAQUE
ENVIADO ESPECIAL A BELÉM

A ciência brasileira está na 20ª colocação no ranking mundial de índice de impacto -a fórmula usada para medir a qualidade de trabalhos científicos. Um levantamento divulgado ontem pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) indica que os estudos publicados entre 2002 e 2006 atingiram uma pontuação média de 2,95.

O número foi obtido a partir de uma equação que leva em conta o número de vezes que cada artigo é citado por outros e considera a qualidade da revista onde a pesquisa é publicada. O ranking, apresentado ontem na reunião anual da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), em Belém, mostra que os cientistas brasileiros também melhoram em produtividade. A produção brasileira relativa a 2006 atingiu 16.872 artigos e fez o país ganhar duas posições no ranking de produtividade. O Brasil passou a Suíça e a Suécia e é agora o 15º (veja quadro à dir.).

Os EUA continuam disparados no primeiro lugar, dando conta de 32,3% da ciência feita no mundo. Logo depois vêm Alemanha, Japão, China e Inglaterra, nesta ordem. "Apesar de o Brasil estar atrás da China em termos quantitativos, o impacto da ciência brasileira está mais alto", disse Jorge Guimarães, presidente da Capes.

Qualidade x quantidade

O impacto de artigos científicos é medido com base no números de vezes que um mesmo artigo científico é citado. Vale apenas a publicação de trabalhos em revistas indexadas em um sistema reconhecido por todos os países, chamado de ISI. O Brasil tem 28 revistas nesse banco de dados.

O crescimento da ciência no Brasil ocorreu em várias áreas, mas algumas se destacaram. "Uma das que mais chamam a atenção no é a medicina, que cresceu quantitativamente 17% no triênio 2004-2006 em relação aos três anos imediatamente anteriores", disse Guimarães. Segundo ele, a própria Capes ajudou, adotando uma cobrança mas forte por qualidade no seu sistema de avaliação.

"Temos mais de 400 cursos de medicina hoje no país. E aqueles que estão ruins estão sendo fechados", afirmou. A área que mais cresceu em produção foi a de psicologia e psiquiatria, com índice de 70%.

Apesar de críticas, o sistema de avaliação da pós-graduação e da pesquisa que dá peso à quantidade de artigos, segundo Guimarães, é eficaz. "Tem gente que acha que não pode nem avaliar, mas não existe outra forma. A vida é uma pressão permanente. Na área acadêmica, isso é que gera as lideranças", disse Guimarães. "Claro que não podemos exagerar. Publicar por publicar não é certo."


fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe1007200701.htm

[ ]´s


Offline Týr

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.126
  • Sexo: Masculino
  • ?
    • »Costa Advocacia«
Re: Ciência brasileira é 20ª em importância
« Resposta #41 Online: 10 de Julho de 2007, 16:13:58 »
A ciência brasileira sofre com a falta de incentivos.

Mesmo assim para mim esse ranking ai é furada, e todas as pesquisas de melhoramenro genérico de plantas e animais? Medicamentos, tecnologia aeronáutica etc.

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Ciência brasileira é 20ª em importância
« Resposta #42 Online: 10 de Julho de 2007, 21:09:16 »
Quadro da Revista Veja, 11 de Julho de 2007, pág. 50:

__________________________________________________
Ciência com jeitinho brasileiro

Artigos brasileiros publicados no exterior:
2004 -  98700
2005 - 114200
2006 - 125100

Por que aumentou?
Para elevar o número de publicações em seu currículo, muitos cientistas dividem os resultados de suas pesquisas em dois ou mais artigos. Isso faz com que eles percam relevância e passem despercebidos no exterior, como se pode ver no quadro à direita [abaixo]:

Média de citações por artigo:
Suíça - 14
Estados Unidos - 13
Holanda - 12
Brasil - 5

Skorpios

  • Visitante
Produção científica cresce 133% em 10 anos no país
« Resposta #43 Online: 07 de Julho de 2008, 11:32:51 »
Bom isso....

Citar
Produção científica cresce 133% em 10 anos no país
Publicidade

MARTA SALOMON
da Folha de S.Paulo, em Brasília

Medida em número de artigos publicados em periódicos internacionais, a produção científica brasileira cresceu 133% nos últimos dez anos, só perdendo da China, entre os países emergentes, no ritmo de crescimento na década. Os chineses mais do que quintuplicaram a publicação de artigos.

Em 2007, cientistas brasileiros publicaram 26.369 artigos em publicações estrangeiras. Isso representa 1,75% da produção mundial.

O número é inferior ao registrado em 2006 (26.661). O presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), Jorge Guimarães, não se manifestou ontem sobre os motivos da queda.

Segundo o biomédico Rogério Meneghini, especialista em cienciometria (que estuda a produtividade em pesquisa), o movimento seria apenas uma "oscilação". Ele chamou a atenção para o fato de o indicador aferir mais quantidade do que qualidade das pesquisas.

Nesse período de dez anos, os EUA mantiveram a liderança do ranking, no qual o Brasil ocupa o 15º lugar desde 2006, cinco postos acima da posição ocupada em 1998. Os números têm como base o indicador SCImago, que usa o banco de dados Scopus, mantido pela editora científica homônima. O ranking lista 233 países.

O resultado brasileiro em 2007 representou mais da metade de toda a produção científica da América Latina. Na região, o México, segundo colocado, ocupa a 30ª posição no ranking mundial.

Medicina foi a área de pesquisa que concentrou o maior número de artigos brasileiros publicados no ano passado, com quase 20% do total. Na seqüência, vêm agricultura e ciências biológicas, bioquímica, genética e biologia molecular, física e astronomia.

Cinco instituições se destacaram na produção de artigos científicos: USP, Unicamp e as universidades federais de Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais, nessa ordem. Integram os quadros dessas universidades 11 dos 16 pesquisadores apontados como destaques da produção científica da década. Eles receberão na próxima quinta-feira um prêmio da Capes em parceria com a editora holandesa Elsevier.

O chefe do departamento de Farmacologia da USP, Fernando de Queiroz Cunha, disse que a concentração de artigos na área médica vem dos investimentos dirigidos ao tema: "É a área que mais profissionalizou a produção científica".

Pesquisador da Embrapa e outro dos escolhidos para receber o prêmio, Elibio Rech é mais conhecido por participar do desenvolvimento da primeira patente de transgênico da estatal, uma variedade de soja tolerante a herbicida. Rech também publicou trabalhos sobre o genoma da teia de aranha, com o objetivo de produzir polímero biodegradável e sobre a produção de fármacos biotecnológicos contra o vírus da Aids.

"O avanço da pesquisa científica no Brasil fica evidente quando comparamos os resultados com o restante da América Latina e com outros países emergentes", observou Dante Cid, diretor para a América Latina da Elsevier.



http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u419160.shtml

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.163
  • Sexo: Masculino
Re: Produção científica cresce 133% em 10 anos no país
« Resposta #44 Online: 12 de Julho de 2008, 08:12:11 »
Uma boa notícia . :ok:


Entretanto, uma coisa que já li é  o número de patentes não tem aumentado na mesma proporção.  :(




Offline Nina

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.805
  • Sexo: Feminino
    • Biociência.org
Brasil alcança a 13ª posição na classificação mundial em produção científica
« Resposta #45 Online: 08 de Maio de 2009, 09:20:31 »
http://www.agencia.fapesp.br/materia/10464/noticias/produtores-de-conhecimento.htm

Citar
8/5/2009

Agência FAPESP – O Brasil alcançou a 13ª posição na classificação mundial em produção científica em 2008, ultrapassando a Rússia (15ª) e a Holanda (14ª), de acordo com informações da Web of Science divulgadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

De 19.436 artigos publicados em 2007, a produção brasileira subiu para 30.415 em 2008, com um aumento de 56%, como resultado, segundo a Capes, da atuação das universidades e centros de pesquisa que atuam na pós-graduação universitária.

Estados Unidos, China, Alemanha, Japão e Inglaterra são os cinco primeiros colocados, seguidos da França, Canadá, Itália, Espanha, Índia, Austrália e Coreia do Sul. A base de dados Web of Science, da Thomson Scientific, cobre cerca de 10 mil periódicos científicos.

Com esse aumento na produção científica, o Brasil passou a contribuir com 2,12% dos artigos de 183 países. Para a Capes, outro fator relevante no desempenho científico brasileiro é o apoio das agências de fomento à pesquisa e à formação de recursos humanos, por meio da concessão de bolsas de estudo e também pela disponibilidade do acesso livre ao conhecimento gerado mundialmente, oferecido por exemplo pelo Portal de Periódicos.

Iniciado em 2000 com 1,8 mil títulos, o portal conta com 13 mil periódicos e 126 bases de dados referenciais e seis bases dedicadas exclusivamente a patentes. Nesse período, cresceu o número de instituições de ensino e pesquisa que fazem pesquisas no portal, de 72 em 2001 para 268 em 2009.

Mais informações: www.periodicos.capes.gov.br
"A ciência é mais que um corpo de conhecimento, é uma forma de pensar, uma forma cética de interrogar o universo, com pleno conhecimento da falibilidade humana. Se não estamos aptos a fazer perguntas céticas para interrogar aqueles que nos afirmam que algo é verdade, e sermos céticos com aqueles que são autoridade, então estamos à mercê do próximo charlatão político ou religioso que aparecer." Carl Sagan.

Offline Stéfano

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.779
  • Sexo: Masculino
    • Hepcentro
 :woohoo:
"Alternative and mainstream Medicine are not simply different methods of treating ilness. They are basically incompatible views of reality and how the material world works." Arnold S. Relman

Offline calvino

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.387
  • Sexo: Masculino
Nossa que salto! 56%

parabéns ao nosso país.
"Se a moralidade representa o modo como gostaríamos que o mundo funcionasse, a economia representa o modo como ele realmente funciona" Freakonomics.

Offline Nina

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.805
  • Sexo: Feminino
    • Biociência.org
"A ciência é mais que um corpo de conhecimento, é uma forma de pensar, uma forma cética de interrogar o universo, com pleno conhecimento da falibilidade humana. Se não estamos aptos a fazer perguntas céticas para interrogar aqueles que nos afirmam que algo é verdade, e sermos céticos com aqueles que são autoridade, então estamos à mercê do próximo charlatão político ou religioso que aparecer." Carl Sagan.

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Que feio... Ainda bem que podemos contestar essas alegações. Ja pensou se fosse em Cuba???
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!