Autor Tópico: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .  (Lida 12898 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Agnoscetico

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.320
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #275 Online: 24 de Outubro de 2017, 18:29:01 »
Uma forma de valorizar a produtividade seria mesmo interessante, só não sei como implementar.

Votando no Doria para presidente, ele criará o Judiciário Lindo, com uma nova gestão.

Pareceu uma ironia sem propósito, nem serve como sugestão de solução, só de crítica mas em apresentar justificação.

Offline Agnoscetico

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.320
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #276 Online: 24 de Outubro de 2017, 18:32:51 »
Poderia ter bônus por processos julgados; só teria que ter um jeito evitar de juízes julgarem processos apressadamente pra ter mais lucro.
Uma forma de valorizar a produtividade seria mesmo interessante, só não sei como implementar.

Retirar todas as benesses e descer o sarrafo neles aumentaria - e muito - a produtividade.

Ou demissão, deles caso não cumprisse as metas no tempo adequado, terceirização do judiciário, sei lá. Mas manter esses salários altos é que não dá.


Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.890
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #277 Online: 05 de Janeiro de 2018, 12:55:45 »


Mesmo impondo um teto de gastos, Judiciário mantém salários de R$ 100 mil


postado em 24/07/2017 06:00 / atualizado em 24/07/2017 08:05

Vera Batista , Simone Kafruni


Mesmo impondo um teto de gastos, a torneira da máquina pública não conhece o racionamento em nenhum dos Poderes



Diante da crise política que assola o país há, pelo menos, três anos, lideranças se antecipam e colocam a campanha presidencial de 2018 nas ruas. A promessa é, basicamente, a mesma: dar o rumo certo para o equilíbrio das contas públicas. Entretanto, conforme mostra série de reportagens do Correio, as cifras para sustentar os Três Poderes são astronômicas e a solução, normalmente, sai do bolso do contribuinte. No Judiciário, por exemplo, os salários de parte dos magistrados ultrapassam o teto constitucional de R$ 33.763. No ano passado, a Justiça brasileira custou R$ 175 bilhões, quase 270% a mais que em 2015. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o valor é quase todo usado no pagamento de salários.


Desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo, por exemplo, chegam a ganhar em apenas um mês quase R$ 100 mil. E mesmo diante de um rombo nas contas públicas — estimado em R$ 185 bilhões em 2017 —, da estagnação da economia e dos 14 milhões de desempregados, há juízes que não estão satisfeitos. As distorções salariais entre a Justiça estadual e a Federal estimulam o nivelamento. No ano passado, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) enviou um requerimento ao CNJ pedindo equiparação das vantagens, com o intuito de uniformizar as mordomias. O CNJ, no entanto, arquivou o processo em maio deste ano, sob o argumento de que o pleito violaria disposições constitucionais e provocaria despesas.


O assunto é sensível. Envolve servidores públicos de alta qualificação que dominam as leis e justificam as benesses com elas. Os megassalários são consequência do extrateto, uma série de penduricalhos legalmente instituídos e trancados a sete chaves. A proteção ao sigilo fere determinações do CNJ sobre as práticas de transparência e à Lei de Acesso à Informação, segundo pesquisadores da Fundação Getulio Vargas (FGV). Desde 2014, a instituição pediu dados a 40 tribunais. Apenas 25 responderam e, desses, somente cinco explicaram objetivamente os números.


Rafael Velasco, coordenador do programa de transparência pública da FGV, explica que a prática interfere no controle social sobre os gastos públicos. A dificuldade em desvendar benefícios no setor público é comum em todos os Poderes, destaca Velasco, mas é mais evidente no Judiciário. Recentemente, um analista federal identificou que a viúva de um desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (15ª Região), em Campinas, recebeu quase R$ 700 mil de vantagens eventuais em dois anos (2012 e 2013). No período, a beneficiária embolsou quase R$ 1,2 milhão.


Além de benesses pessoais extrassalário, que variam entre R$ 5 mil e R$ 8 mil, desembargadores do TRT15 têm vantagens eventuais. Em abril deste ano, receberam valores entre R$ 18,3 mil aeR$ 52,8 mil. “Teve desembargador com o total de quase R$ 100 mil. Com os descontos, o rendimento líquido beirou os R$ 85 mil”, aponta o analista que prefere não se identificar.


“Na Justiça Federal, ninguém ganha mais do que o permitido e está tudo definido: salário, gratificação, benefício. Não há qualquer dificuldade em encontrar esses dados”, garante o presidente da Ajufe, Roberto Veloso. Ele reconhece, no entanto, que há discrepâncias nos vencimentos de juízes estaduais de São Paulo. “Apresentamos o requerimento para informar que não estamos recebendo, enquanto os juízes do tribunal de São Paulo estão. Que todos recebam, ou ninguém”, afirma.


A vice-presidente da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), Julianne Marques, explica que os salários respeitam o teto constitucional. “Existem verbas indenizatórias, diárias de viagens, auxílio-moradia.” A magistrada ressalta que a classe é a única que não teve reajuste salarial. “Do ano passado para cá, não tivemos aumentos. O que temos são subsídios previstos em lei. E o resto é indenização”, afirma.


Legislação


No Legislativo — que custa R$ 1,16 milhão por hora aos cofres públicos, segundo dados da OnG Contas Abertas —, tramitam diversos projetos para conter os benefícios extrateto, mas não andam. O deputado Rubens Bueno (PPS-PR) defende que a Câmara vote com urgência o PL 6726/16, aprovado pelo Senado em dezembro de 2016. A proposta está parada na Comissão de Trabalho à espera de um relator. “É preciso que a Casa enfrente essa questão que afronta a sociedade. Não dá mais para ficar postergando a votação de uma matéria que vai acabar com essa aberração”, diz Bueno.


Gil Castello Branco, secretário-geral da Contas Abertas, explica que é difícil identificar na lei o conceito de “extrateto”. “Basta uma palavra na lei com um significado dúbio para que tudo vá por água abaixo e uma imoralidade poderá se tornar legal.”


A prática de esconder informações importantes da população é o reflexo da cultura patrimonialista e autoritária dentro do funcionalismo, afirma o economista José Matias-Pereira, da Universidade de Brasília (UnB). “O servidor chega a se ofender quando se exige transparência ou produtividade”, ironiza. A questão do penduricalho é ainda mais grave para ele. Vários itens foram dados como incentivos provisórios e viraram permanentes, por exemplo, o auxílio-moradia (R$ 4,3 mil), que o magistrado recebe mesmo quando mora no local onde trabalha. “As discrepâncias são evidentes. Os megassalários do Judiciário afetam a imagem da instituição”, destaca.


Eficiência


Segundo levantamento do CNJ, com números de 2015, o Judiciário demora, em média, quatro anos e quatro meses para proferir uma sentença de um processo em 1ª instância. A mais demorada é a Justiça Federal, com média de cinco anos e quatro meses. Já os tribunais superiores levam cerca de nove meses. Castello Branco destaca que um dos principais problemas da morosidade é o trâmite processual, que possibilita muitos recursos. “O processo não se encerra e fica eternamente lotando os escaninhos. Mudar isso deveria ser uma preocupação, porque os processos geram cada vez mais custos”, diz. Segundo o especialista, com o grande volume de ações, férias de até 60 dias para juízes “é uma aberração”.


Saiba mais
Governo federal libera R$ 3,4 bi em emendas para garantir votos
Governo federal libera R$ 3,4 bi em emendas para garantir votos
Legislativo custa R$ 1,16 milhão por hora nos 365 dias do ano
Legislativo custa R$ 1,16 milhão por hora nos 365 dias do ano
Mesmo com crise, três poderes esbanjam recursos públicos
Mesmo com crise, três poderes esbanjam recursos públicos


http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2017/07/24/internas_polbraeco,611889/mesmo-impondo-um-teto-de-gastos-judiciario-mantem-salarios-de-r-100.shtml


« Última modificação: 05 de Janeiro de 2018, 12:58:04 por JJ »

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #278 Online: 06 de Janeiro de 2018, 14:22:21 »
Citar
O Estado criminoso
O Estado brasileiro, um dos mais caros e ineficazes do mundo, está pelo avesso e precisa ser urgentemente reinventado
Por Ruy Fabiano
6 jan 2018, 12h00

A greve no setor de segurança pública do Rio Grande do Norte é, como se diz, mais do mesmo. Repete, no formato, na motivação e nas consequências, as ocorridas anteriormente em outros estados: salários baixíssimos e, como se não bastasse, em atraso.

Profundo atraso. Somente agora, depois da baderna instalada, o governador Robson Faria veio a público garantir que, enfim, pagará o salário de outubro. Isso mesmo: outubro. E o faz em tom triunfal, de quem presta um favor aos mal-agradecidos funcionários.

Não há verba, diz o governador, cujo salário, no entanto, assim como o dos integrantes do Legislativo e do Judiciário locais, está em dia. O atraso é apenas para o baixo clero do funcionalismo.

No Rio de Janeiro, aguarda-se o pagamento do 13º de 2016 e os salários em atraso foram parcelados. Como algumas parcelas também atrasam, há o sub-parcelamento do parcelamento.

Não há verba, repetem todos. Mas, no riquíssimo estado de Roraima, por exemplo, a Assembleia Legislativa acaba de se autoconceder mais um aditivo salarial: um auxílio-paletó, de R$ 25 mil, benefício vigente em suas congêneres de diversos estados.

Um soldado da Polícia Militar do Rio Grande do Norte ganha (quando ganha, claro) R$ 2,7 mil mensais. O do Rio de Janeiro, um pouco mais: R$ 3,2 mil. Mas um deputado estadual potiguar ganha, sem atraso, R$ 25 mil mensais, além de verba indenizatória, ajuda de custo, verba para contratação de assessores (nove por gabinete), num total anual per capta de R$ 1.157.556,60. Sem atraso.

A greve da Polícia Militar do Espírito Santo, ano passado, deixou um rastro de mais de cem mortos, vítimas da ação livre dos bandidos. Foi preciso, antes como agora, a intervenção das Forças Armadas, que, aos poucos, se transformam em força policial de reserva. A Constituição proíbe greve de militar – e a PM aí se insere.

Ocorre que a mesma Constituição (artigo 7º) obriga que os salários sejam pagos pontualmente pelo empregador, “constituindo crime sua retenção dolosa” (inciso X). Quem responde por isso?

Não é casual que o Brasil seja campeão mundial em criminalidade, com índice de homicídios de guerra civil (cerca de 70 mil por ano). Prioridade à segurança é apenas discurso de campanha. Na prática, não existe. E os baixos salários são apenas parte do problema, a que se somam o péssimo equipamento de trabalho.

A responsabilidade, no entanto, está longe de ser apenas de governadores perdulários – quando não, ladrões mesmo.

Há uma bagunça salarial no Estado brasileiro, que permite que um soldado da PM, que arrisca diariamente a vida, ganhe em média um quarto de um capinha do Supremo Tribunal Federal.

Capinha é o apelido que têm os assistentes de plenário – salários de R$ 12 mil – de cada um dos onze ministros do STF. Estes, nas sessões, trajam solenes capas pretas, que se estendem até os pés, enquanto a capa de seus auxiliares vai apenas até a cintura; daí o apelido, digamos, carinhoso.

Têm por missão (os capinhas) servir água e cafezinho ao respectivo ministro, puxar-lhe a cadeira para sentar e atendê-lo em pequenas solicitações quando em plenário. Segurança máxima, dois meses de férias anuais e salários pontualíssimos, equivalentes aos de um general-de-Exército, posto máximo das Forças Armadas.

O STF tem mais de dois mil funcionários (só de recepcionistas há 230) para atender onze ministros.

Não é uma anomalia isolada. Garçons e ascensoristas da Câmara e do Senado, por exemplo, chegam a receber salários de até R$ 15 mil. E o mesmo se dá em diversas câmaras municipais e assembleias legislativas país afora. A Câmara Municipal de São Paulo, outro espantoso exemplo, paga R$ 9,7 mil a engraxates e R$ 6,7 mil a barbeiros. Se numa cidade como São Paulo, com alta cobertura da mídia, isso ocorre, imagine-se nos rincões do país.

Não se trata apenas do valor anômalo do salário, mas do despropósito de tais funções, alheias à atividade-fim dessas instituições, o que só se explica pela profunda anarquia administrativa do Estado, sem transparência e fora do controle.

Dinheiro, há – o Brasil, afinal, é uma das dez maiores economias do mundo -, mas está distribuído de maneira criminosa, sem qualquer senso de proporção e prioridade, ao sabor de quem tem maior poder de pressão. Saúde e segurança, setores que afetam diretamente o grosso da população, são, em regra, negligenciados.

E o resultado é o que ocorre no Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Amazonas e em toda parte. Agora, por exemplo, em Aparecida de Goiânia, novo motim penitenciário – rotina no país – deixou nove mortos, 14 feridos graves e permitiu a fuga de mais de uma centena de presos.

O Estado brasileiro, um dos mais caros e ineficazes do mundo, está pelo avesso e precisa ser urgentemente reinventado. Caso contrário, teremos sempre mais do mesmo.


Offline Agnoscetico

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.320
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #279 Online: 01 de Fevereiro de 2018, 19:49:26 »

Falando nisso, parece, pelo menos da boca pra fora, que um certo liberal resolveu criticar a Juridicolatria como fazem jornalista como Joice Hasselmann que construiu até altar pro Moro.

<a href="https://www.youtube.com/v/de1tbaKU6v0" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/de1tbaKU6v0</a>





Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.266
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #280 Online: 02 de Fevereiro de 2018, 14:48:13 »

Falando nisso, parece, pelo menos da boca pra fora, que um certo liberal resolveu criticar a Juridicolatria como fazem jornalista como Joice Hasselmann que construiu até altar pro Moro.

<a href="https://www.youtube.com/v/de1tbaKU6v0" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/de1tbaKU6v0</a>






Esse time político é uma coisa de louco. Porque será que só agora os juízes da Lava Jato começaram a ser atacados pelo outro lado, será que antes da Lava Jato eles não recebiam essa tão imoral ajuda ou será que é a senha (chantagem) de que o serviço está feito, e agora é hora de pararem? ::)

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.516
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #281 Online: 02 de Fevereiro de 2018, 16:31:00 »

Falando nisso, parece, pelo menos da boca pra fora, que um certo liberal resolveu criticar a Juridicolatria como fazem jornalista como Joice Hasselmann que construiu até altar pro Moro.

<a href="https://www.youtube.com/v/de1tbaKU6v0" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/de1tbaKU6v0</a>






Esse time político é uma coisa de louco. Porque será que só agora os juízes da Lava Jato começaram a ser atacados pelo outro lado, será que antes da Lava Jato eles não recebiam essa tão imoral ajuda ou será que é a senha (chantagem) de que o serviço está feito, e agora é hora de pararem? ::)

Traduzindo: "E o Aécio?"
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.309
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #282 Online: 02 de Fevereiro de 2018, 21:19:35 »

Falando nisso, parece, pelo menos da boca pra fora, que um certo liberal resolveu criticar a Juridicolatria como fazem jornalista como Joice Hasselmann que construiu até altar pro Moro.

<a href="https://www.youtube.com/v/de1tbaKU6v0" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/de1tbaKU6v0</a>






Esse time político é uma coisa de louco. Porque será que só agora os juízes da Lava Jato começaram a ser atacados pelo outro lado, será que antes da Lava Jato eles não recebiam essa tão imoral ajuda ou será que é a senha (chantagem) de que o serviço está feito, e agora é hora de pararem? ::)

Ainda não está completo: falta prender, enforcar e esquartejar o vagabundo de 'nove dedos'.  :)
Foto USGS

Offline Agnoscetico

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.320
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #283 Online: 03 de Fevereiro de 2018, 01:38:53 »
Moro: Auxílio-moradia compensa falta de aumento a juízes

https://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/moro-auxílio-moradia-compensa-falta-de-aumento-a-juízes/ar-BBICEzB?li=AAggXC1#temp



© Reuters Sergio Moro
São Paulo – O juiz federal Sergio Moro defendeu o auxílio-moradia aos juízes como forma de compensar a falta de reajuste salários, que estariam sem aumento há pelo menos três anos, segundo informações do jornal O Globo.

“O auxílio-moradia é pago indistintamente a todos os magistrados e, embora discutível, compensa a falta de reajuste dos vencimentos desde 1 de janeiro de 2015 e que, pela lei, deveriam ser anualmente reajustados”, afirmou o juiz ao jornal, em Curitiba.

Moro, segundo o jornal Folha de S. Paulo, recebe o benefício de 4,3 mil reais por mês mesmo sendo proprietário de um imóvel próprio em Curitiba (PR).

O levantamento realizado pelo jornal mostrou ainda que outros 26 ministros de tribunais superiores também recebem o auxílio dos cofres públicos para viver em Brasília mesmo tendo imóvel no próprio Distrito Federal.

Apesar de o recebimento não ser ilegal, levanta questionamentos devido aos altos valores de remunerações de magistrados.
« Última modificação: 03 de Fevereiro de 2018, 01:41:21 por Agnoscetico »

Offline Agnoscetico

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.320
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #284 Online: 03 de Fevereiro de 2018, 17:24:50 »

Ignorem a parte das partes de brincadeira que o Otário faz:

<a href="https://www.youtube.com/v/s_xjgUrcOYI" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/s_xjgUrcOYI</a>





Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.556
  • Sexo: Masculino
  • Guerreiros contra o Marxismo Cultural, uni-vos
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #285 Online: 05 de Fevereiro de 2018, 14:57:08 »
Esse time político é uma coisa de louco. Porque será que só agora os juízes da Lava Jato começaram a ser atacados pelo outro lado, será que antes da Lava Jato eles não recebiam essa tão imoral ajuda ou será que é a senha (chantagem) de que o serviço está feito, e agora é hora de pararem? ::)

Também só depois dos juízes começarem a ameaçar ou condenar os bandidos favoritos de partes da população, que eles começaram a ser atacados por essas benesses conferidas e mantidas pelos próprios bandidos.







Citar
http://www.claudiawallin.com.br/2015/08/27/isto-e-imoral-juiz-sueco-analisa-rendimentos-de-moro-e-colegas/

[...]

Volto à pergunta original: quanto vale um juiz?

Peço ao magistrado para revelar seu contracheque, e informar quanto paga em impostos neste país – onde quem ganha mais, também paga tributos mais altos.

“Ganho acima dos demais juízes, pois sou chefe de divisão do tribunal”, ele diz.

“Em números exatos, meu salário é de 77.900 coroas suecas (cerca de R$ 33 mil. Em impostos, pago um total de 32,340 coroas (R$ 13,7 mil). Sobram portanto, em valores líquidos, cerca de 45 mil coroas suecas (aproximadamente R$ 19 mil). E aqui na Suécia, o imposto geral sobre o consumo (IVA) é de 25%”, destaca Thed Adelswärd.

Na Suécia, a estrutura do poder judiciário é organizada em três níveis: os tribunais distritais (Tingsrätt), os tribunais de recursos e apelações (Hovrätt ou Kammarrätt) e o Supremo Tribunal (Högsta domstolen).

O salário dos juízes dos tribunais distritais varia entre 57,500 e 61 mil coroas suecas (aproximadamente entre R$ 24,3 mil e R$ 25,8 mil).

Nos tribunais de apelação, os magistrados suecos recebem vencimentos de 58 mil a 61,5 mil coroas suecas (o equivalente a R$ 24,6 mil e R$ 26 mil, respectivamente). O salário médio no país é de 27,3 mil coroas suecas.

Para os integrantes da Suprema Corte – que na Suécia não têm status de ministro, e nenhum benefício extra atrelado ao cargo -, a remuneração é de 99,7 mil coroas suecas (cerca de R$ 42,2 mil).

“E os reajustes salariais dos juízes tratam normalmente da reposição da perda inflacionária anual, em torno de 2%”, lembra Kristina Mäler, do sindicato dos juízes da Suécia (Jusek).

[...]



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.890
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #286 Online: 05 de Fevereiro de 2018, 15:12:42 »

Ainda não está completo: falta prender, enforcar e esquartejar o vaga... [...].  :)


Os espíritos que estavam com o  Arcanjo foram dar uma volta em Curitiba e visitaram o Geotecton.    :hihi:


Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.556
  • Sexo: Masculino
  • Guerreiros contra o Marxismo Cultural, uni-vos
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #287 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 00:23:43 »
<a href="https://www.youtube.com/v/vRZkHVv3dfc" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/vRZkHVv3dfc</a>






Citar
[....]

Mas, novamente, não podemos esquecer que algumas profissões são monopólio do Estado – como aquelas ligadas à Justiça. Dessa forma, é difícil compará-las com o setor privado.Talvez seja mais adequada uma comparação internacional.

Para isso, o gráfico abaixo mostra a despesa do Poder Judiciário como porcentagem do PIB. Foi extraído do trabalho “O Custo da Justiça no Brasil”, e podemos ver que o Brasil gasta impressionantes 1,3% do PIB apenas com o Poder Judiciário, sem contar o Poder Legislativo, que também tem altos privilégios. A comparação com países mais ricos talvez não seja a melhor, mas mesmo se olharmos para nossos vizinhos Chile,Venezuela, Colômbia e Argentina, percebemos que gastamos demais.



[...]

http://porque.uol.com.br/existe-desigualdade-entre-funcionarios-publicos-e-privados/

Offline Agnoscetico

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.320
  • Sexo: Masculino
Re: juízes e promotores brasileiros, aparecem como os mais bem pagos do mundo .
« Resposta #288 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 18:03:37 »



<a href="https://www.youtube.com/v/YYv720ZYeKU" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/YYv720ZYeKU</a>



 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!