Autor Tópico: Monarquia ou República?  (Lida 7212 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.646
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #75 Online: 05 de Junho de 2015, 20:05:37 »
Lucas 1:31-33

 31 Você ficará grávida, dará à luz um filho e porá nele o nome de Jesus. 32 Ele será um grande homem e será chamado de Filho do Deus Altíssimo. Deus, o Senhor, vai fazê-lo rei, como foi o antepassado dele, o rei Davi. 33 Ele será para sempre rei dos descendentes de Jacó, e o Reino dele nunca se acabará.



https://www.biblegateway.com/resources/dictionary-of-bible-themes/2312-Jesus-Christ-as-king

Offline Agnoscetico

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.740
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #76 Online: 05 de Junho de 2015, 22:14:42 »
Lucas 1:31-33

 31 Você ficará grávida, dará à luz um filho e porá nele o nome de Jesus. 32 Ele será um grande homem e será chamado de Filho do Deus Altíssimo. Deus, o Senhor, vai fazê-lo rei, como foi o antepassado dele, o rei Davi. 33 Ele será para sempre rei dos descendentes de Jacó, e o Reino dele nunca se acabará.



https://www.biblegateway.com/resources/dictionary-of-bible-themes/2312-Jesus-Christ-as-king

Jesus foi rei? E rei em que sentido? politico ou religioso? Nao sei se viu mas naquelas passagens que postei o deus judaico disse que só ele deveria ser rei, e sendo Jesus, na logica cristã, deus tambem, ele seria um caso parte. UM rei unico pra humanidade mas nao um rei pecador. Isso só mostra  mais uma incoerencia biblica.

Mas como nao sou religioso pra mim tanto faz e monarquia nao tem sentido pratico - uma pessoa que vive as custas de outros. Se a Inglaterra fosse republica ficaria subdesenvolvida?




Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.646
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #77 Online: 06 de Junho de 2015, 17:43:15 »
<a href="https://www.youtube.com/v/_2IO5ifWKdw" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/_2IO5ifWKdw</a>

Offline El Elyon

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 685
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #78 Online: 06 de Junho de 2015, 22:48:03 »
Citar
e monarquia nao tem sentido pratico - uma pessoa que vive as custas de outros.

E no que um Presidente se distingue de um Monarca aqui?  :)
"As long as the Colossus stands, Rome will stand, when the Colossus falls, Rome will also fall, when Rome falls, so falls the world."

São Beda.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.704
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #79 Online: 07 de Junho de 2015, 09:16:58 »
Citar
e monarquia nao tem sentido pratico - uma pessoa que vive as custas de outros.

E no que um Presidente se distingue de um Monarca aqui?  :)


O presidente recebe uma remuneração com dinheiro público (e serviços gratuitos diversos) porque se esforçou (de maneiras diversas) para ser eleito numa eleição, através de uma concorrida e trabalhosa campanha eleitoral,  já o monarca simplesmente teve a sorte de nascer numa família real.



Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #80 Online: 07 de Junho de 2015, 09:19:53 »
Fatos:

1- A monarquia brasileira NÃO deveria ter sido derrubada. Sua persistência traria mais estabilidade política, institucional e (pasmen!) liberdade.

2- Não faz sentido voltar à monarquia HOJE, pois toda a tradição e autoridade associadas à mesma já se perdeu, e já temos uma estabilidade institucional.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)


Offline Agnoscetico

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.740
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #82 Online: 08 de Junho de 2015, 15:03:12 »
Citar
e monarquia nao tem sentido pratico - uma pessoa que vive as custas de outros.

E no que um Presidente se distingue de um Monarca aqui?  :)

Qual a diferença?!!

Um presidente (exceto em ditaduras) é eleito e não ganha poder (sem votação nenhuma) porque descende de um cara que é considerado nobre.

O filho do presidente não herda (a não ser por meios corruptos e anti-democráticos) o poder do pai ou outro parente - exceto algunas casos anormais como "Republica" da Coreia do Norte que é comunista e não democratica.

Ainda pergunta qual diferença?
Se quiser pode buscar mais diferenças por aí.





Offline Agnoscetico

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.740
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #83 Online: 08 de Junho de 2015, 15:46:51 »
Fatos:

1- A monarquia brasileira NÃO deveria ter sido derrubada. Sua persistência traria mais estabilidade política, institucional e (pasmen!) liberdade.


Não é bem assim. A "independencia" do Brasil ja tava planejada entre D. Joao 6º e D. Pedro 1º, pois DJ 6º ja sabia que mais cedo mais tarde o Brasil ia se tornar independente vendo os casos de outros paises da America; era questao de tempo.
Segundo li em alguns livros de historia DJ 6º teria dit pra DP 1:

- Filho, se um Brasil um dia tiver que se tornar independente, antes que seja pelas tuas mãos do que por um aventureiro qualquer.

Além disso DJ6 sabia quando foi convocado (pressionado) a voltar a Portugal sabia que seu poder seria submetido ao Parlamento e nunca mais teria poder absolutista que tinha antes.

Então DJ6 já deixou Brasil como herança pra DP1 - que tambem foi convocado mas se recusou reverter a independencia, pois sabia que se voltasse pra lá, seria como pai dele, apenas fantoche do Parlamento e o Brasil não seria dele de qulauer forma.

Na pratica o Brasil era ainda uma colonia, se nao mais de Portugal mas da familia real de DJ6 - foi um golpe de mestre de DJ6.

Mas mesmo já na epoca de DP 1º já teve oposição de republicanos:

Revolução Pernambucana (1817); Confederação do Equador (1824); 



Dom Pedro 2º

Dizem que DP 2º gostava de Ciencia e trouxe telefone pro Brasil. Mito!
Ele trouxe rede telefonica apenas pra ele se comunicar com palácio dele de Petropolis. Ele nao investiu em nenhuma instalação de rede telefonica no Brasil, até Europa fez instalação de rede telefonica antes.


Se tem algum exemplo que deveria ser elogiado no Brasil seria Barão de Mauá, que inclusive foi sabotado por ingleses (que via nele rival) e por DP 2º, que era contra libertação dos escravos (pois o apoio dos fazendeiros escravocratas é que mantinha ele no poder), e Mauá a favor da libertação pois escravos não ganhavam salário e não podiam consumir o que ele produzia; ele precisava de operários e consumidores.



♦ LISTA DAS REVOLTAS DURANTE O IMPÉRIO ♦

http://pt.m.wikipedia.org/wiki/Confedera%C3%A7%C3%A3o_do_Equador

Conflitos na História do Brasil
- Império -
Primeiro Reinado
Guerra da Independência: 1822-1823
Independência da Bahia: 1821-1823
Confederação do Equador: 1824
Guerra contra as Províncias Unidas: 1825-1828
Revolta dos Mercenários: 1828
Período Regencial
Federação do Guanais: 1832
Revolta dos Malês: 1835
Cabanagem: 1835-1840
Farroupilha: 1835-1845
Sabinada: 1837-1838
Balaiada: 1838-1841
Segundo Reinado
Revoltas Liberais: 1842
Revolução Praieira: 1848-1850
Guerra contra Oribe e Rosas: 1851-1852
Ronco da Abelha: 1851-1852
Questão Christie: 1863
Guerra contra Aguirre: 1864
Guerra do Paraguai: 1864-1870
Questão Religiosa: 1872-1875
Revolta dos Muckers: 1874
Revolta do Quebra-Quilos: 1874-1875
Questão Militar: década de 1880


________________

OBS: Se alguem disser que na Republica brasileira houve revoltas, lembra do detalhe que se na Republica é ruim no Imperio era pior - um cara herdava direito de governar um país sem mérito ou eleição.

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #84 Online: 08 de Junho de 2015, 15:56:47 »
Fatos:

1- A monarquia brasileira NÃO deveria ter sido derrubada. Sua persistência traria mais estabilidade política, institucional e (pasmen!) liberdade.


Não é bem assim. A "independencia" do Brasil ja tava planejada entre D. Joao 6º e D. Pedro 1º, pois DJ 6º ja sabia que mais cedo mais tarde o Brasil ia se tornar independente vendo os casos de outros paises da America; era questao de tempo.
Segundo li em alguns livros de historia DJ 6º teria dit pra DP 1:

- Filho, se um Brasil um dia tiver que se tornar independente, antes que seja pelas tuas mãos do que por um aventureiro qualquer.

Além disso DJ6 sabia quando foi convocado (pressionado) a voltar a Portugal sabia que seu poder seria submetido ao Parlamento e nunca mais teria poder absolutista que tinha antes.

Então DJ6 já deixou Brasil como herança pra DP1 - que tambem foi convocado mas se recusou reverter a independencia, pois sabia que se voltasse pra lá, seria como pai dele, apenas fantoche do Parlamento e o Brasil não seria dele de qulauer forma.

Na pratica o Brasil era ainda uma colonia, se nao mais de Portugal mas da familia real de DJ6 - foi um golpe de mestre de DJ6.

Mas mesmo já na epoca de DP 1º já teve oposição de republicanos:

Revolução Pernambucana (1817); Confederação do Equador (1824); 



Dom Pedro 2º

Dizem que DP 2º gostava de Ciencia e trouxe telefone pro Brasil. Mito!
Ele trouxe rede telefonica apenas pra ele se comunicar com palácio dele de Petropolis. Ele nao investiu em nenhuma instalação de rede telefonica no Brasil, até Europa fez instalação de rede telefonica antes.


Se tem algum exemplo que deveria ser elogiado no Brasil seria Barão de Mauá, que inclusive foi sabotado por ingleses (que via nele rival) e por DP 2º, que era contra libertação dos escravos (pois o apoio dos fazendeiros escravocratas é que mantinha ele no poder), e Mauá a favor da libertação pois escravos não ganhavam salário e não podiam consumir o que ele produzia; ele precisava de operários e consumidores.



♦ LISTA DAS REVOLTAS DURANTE O IMPÉRIO ♦

http://pt.m.wikipedia.org/wiki/Confedera%C3%A7%C3%A3o_do_Equador

Conflitos na História do Brasil
- Império -
Primeiro Reinado
Guerra da Independência: 1822-1823
Independência da Bahia: 1821-1823
Confederação do Equador: 1824
Guerra contra as Províncias Unidas: 1825-1828
Revolta dos Mercenários: 1828
Período Regencial
Federação do Guanais: 1832
Revolta dos Malês: 1835
Cabanagem: 1835-1840
Farroupilha: 1835-1845
Sabinada: 1837-1838
Balaiada: 1838-1841
Segundo Reinado
Revoltas Liberais: 1842
Revolução Praieira: 1848-1850
Guerra contra Oribe e Rosas: 1851-1852
Ronco da Abelha: 1851-1852
Questão Christie: 1863
Guerra contra Aguirre: 1864
Guerra do Paraguai: 1864-1870
Questão Religiosa: 1872-1875
Revolta dos Muckers: 1874
Revolta do Quebra-Quilos: 1874-1875
Questão Militar: década de 1880


________________

OBS: Se alguem disser que na Republica brasileira houve revoltas, lembra do detalhe que se na Republica é ruim no Imperio era pior - um cara herdava direito de governar um país sem mérito ou eleição.

O Império dava mais estabilidade política e mais garantias legais e institucionais. A República teve várias revoluções (bem sucedidas) e estados de exceção, a imprensa era mais livre no Império do que na maior parte do período republicano.

Os conflitos que você citou sem análise (para fazer volume) boa parte foram favoráveis ao Império (guerras de independência ou contra outros países) e os conflitos civis em sua maior parte ocorreram no Período Regencial (autoridade central mais fraca, menos "legítima").

Não fosse o Império, o Brasil teria se esfacelado em várias republiquetas pequenas, algumas com bom potencial, outras que poderiam virar um Haiti ou outra republiqueta instável qualquer.

O Brasil não conheceu um período de paz interna, estabilidade institucional e liberdade como o período de D.Pedro II, até bem recentemente.

A nossa sorte é que o Exército "assumiu" o papel que antes era do Imperador, garantindo a unidade territorial e protegendo o país de desordens internas ou guerras civis.

Quando o Império foi derrubado, o presidente americano à época disse: "acabou-se a única verdadeira república da América Latina".





Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #85 Online: 08 de Junho de 2015, 15:58:38 »
E tivemos sorte que D. João VI e D. Pedro I tiveram o tutano para impedir uma desagregação do território brasileiro nas mãos de uma elite cleptocrata, mesquinha e imediatista, como havia na época.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #86 Online: 08 de Junho de 2015, 16:01:14 »
"Em 1870, poucos brasileiros eram contrários à escravidão, e ainda menos brasileiros opunham-se publicamente a ela. Pedro II era um dos poucos que o faziam,274 275 considerando a escravidão "uma vergonha nacional".276 O imperador nunca possuiu escravos.275 Em 1823, escravos formavam 29% da população brasileira, mas essa porcentagem caiu para 15,2% em 1872.277 A abolição da escravatura era um assunto delicado no Brasil. Escravos eram usados por todos, do mais rico ao mais pobre.278 279 Pedro II desejava por fim à escravidão gradualmente280 281 para pouco impactar a economia nacional.282 Ele conscientemente ignorava o crescente prejuízo político à sua imagem e à monarquia em consequência de seu suporte à escravidão.283

O imperador não tinha autoridade constitucional para diretamente intervir e por um fim na escravidão.284 Precisaria usar todas seus esforços para convencer, influenciar e ganhar suporte entre os políticos para atingir sua meta.285 Seu primento movimento público contra a escravidão276 ocorreu em 1850, quando ameaçou abdicar a menos que a Assembléia Geral declarasse o tráfico negreiro no Atlântico ilegal.286

Após a fonte estrangeira do fornecimento de novos escravos ter sido eliminada, Pedro II dedicou sua atenção no começo dos anos 1860s em remover a fonte restante: a escravidão de crianças nascidas como escravos.287 288 A legislação foi feita através de sua iniciativa,287 mas o conflito com o Paraguai atrasou a discussão da proposta na Assembléia Geral.288 289 Pedro II abertamente pediu a gradual erradicação da escravidão na Fala do trono em 1867.290 Foi pesadamente criticado, e seu movimento foi condenado como "suicídio nacional".289 291 292 Opositores frequentemente diziam que "a abolição era seu desejo pessoal e não o desejo da nação"293 Por fim, foi decretada a lei "Lei do Ventre Livre" em 28 de setembro de 1871, sob a qual todas crianças nascidas de mulheres escravas após aquela data eram consideradas livres.293 294 295"



http://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_II_do_Brasil
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Agnoscetico

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.740
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #87 Online: 08 de Junho de 2015, 17:28:18 »
O Império dava mais estabilidade política e mais garantias legais e institucionais. A República teve várias revoluções (bem sucedidas) e estados de exceção, a imprensa era mais livre no Império do que na maior parte do período republicano.

Os conflitos que você citou sem análise (para fazer volume) boa parte foram favoráveis ao Império (guerras de independência ou contra outros países) e os conflitos civis em sua maior parte ocorreram no Período Regencial (autoridade central mais fraca, menos "legítima").

Não fosse o Império, o Brasil teria se esfacelado em várias republiquetas pequenas, algumas com bom potencial, outras que poderiam virar um Haiti ou outra republiqueta instável qualquer.

O Brasil não conheceu um período de paz interna, estabilidade institucional e liberdade como o período de D.Pedro II, até bem recentemente.

A nossa sorte é que o Exército "assumiu" o papel que antes era do Imperador, garantindo a unidade territorial e protegendo o país de desordens internas ou guerras civis.

Quando o Império foi derrubado, o presidente americano à época disse: "acabou-se a única verdadeira república da América Latina".



● O imperio dava mais estabilidade coisa nenhuma.
O que era feito era que o imperador reprimia as revoluções (com ajuda dos ingleses, interessados em manter o Brasil coeso pra nao ter que negociar com cada provincia separada podendo negociar com D pedro) que demonstravam insatisfação com monarquia. - Comparo essa situação com a ditadura onde muita gente crê que tinha menos violencia (como se a propria ditadura nao fosse violencia em si), menos desemprego, etc. Mas como saber se a imprensa era censurada? E alem da questao social da epoca.


● Ao contrario dos outros paises que se "esfacelaram" em varias "republiquetas" o Brasil ficou unificado na porrada (de DP 1 e 2 com ajuda dos ingleses) e hoje é desenvolvido ou mais uma republiqueta latino-americana?
Curioso como tem separatistas no Brasil hoje. Se o Brasil unido fosse satisfatorio porque iam querer se separar?

● Se for citar que o imperio era melhor do que republica, cite suas fontes.
Era bom pra quem? Pros escravos é que não foi.


● Grande coisa presidente americano disse isso ou aquilo. Até parece que americanos nunca tiveram interesse com segunda intenções com relação aos paises latinos.
Isso se chama falacia do "Apelo a autoridade".
E curioso que os americanos eram (e são) ambiguos:
Se eles achavam que a monarquia brasileiro era melhor republica porque eles nao abandonaram republica deles e adotavam a monarquia?
Eram contra escravidão internamente (ver causas da Guerra da secessão) mas traficavam escravos pro Brasil só pra provocar a Inglaterra (que tinha proibido trafico de escravos), pois os EUA queria pôr em pratica a Doutrina Monroe:

http://pt.m.wikipedia.org/wiki/Doutrina_Monroe

À época, a Doutrina Monroe representava uma séria advertência não só à Santa Aliança, como também à própria Grã-Bretanha, embora seu efeito imediato, quanto à defesa dos novos Estados americanos, fosse puramente moral, dado que os interesses econômicos e a capacidade política e militar dos Estados Unidos não ultrapassavam a região do Caribe. De qualquer forma, a formulação da Doutrina ajudou a Grã-Bretanha a frustrar os planos europeus de recolonização da América e permitiu que os Estados Unidos continuassem a dilatar as suas fronteiras na direção do Oeste, dizimando as tribos indígenas que lá habitavam. Essa expansão no continente americano teve como pressuposto o Destino Manifesto, e marcou o início da política expansionista do país no continente.   


http://pt.m.wikipedia.org/wiki/Destino_Manifesto

A doutrina do destino manifesto (em inglês, Manifest Destiny) expressa a crença de que o povo dos Estados Unidos é eleito por Deus para civilizar a América, e por isso o expansionismo americano é apenas o cumprimento da vontade Divina. Os defensores do Destino Manifesto acreditam que os povos da América não poderiam ser colonizados por países europeus, mas deveriam governar a si próprios.

"Be strong while having slaves", frase de propaganda política do século XIX que usava sua cultura para que pessoas de outros países achassem que os Estados Unidos eram o melhor país do mundo, virando essas pessoas até contra seus países de origem.

O Destino Manifesto se tornou um termo histórico padrão, frequentemente usado como um sinônimo para a expansão territorial dos Estados Unidos pelo Norte da América e pelo Oceano Pacífico [1]

A doutrina do Destino Manifesto e formulações ideológicas afins foram usadas explicitamente pelo governo e pela mídia norte-americana durante a década de 1840, até a compra de Gadsden (sendo também inclusa a compra do Alasca por alguns historiadores), como justificativa do expansionismo norte-americano na América do Norte. O uso formal destas doutrinas deixou de ser utilizado oficialmente desde a década de 1850 até o final da década de 1880, quando foi então revivido, e passou a ser usado novamente por políticos norte-americanos como uma justificativa para o expansionismo norte-americano fora da América. Após isto, o uso da ideologia do Destino Manifesto deixou de ser empregado explicitamente pela mídia e por políticos em geral, embora alguns especialistas acreditem que certas doutrinas do Destino Manifesto tenham, desde então, influenciado muito as ideologias e as doutrinas imperialistas norte-americanas até os dias atuais [1] .

O presidente James Buchanan, no discurso de sua posse em 1857 deixou bem claro a determinação do domínio norte-americano:

"A expansão dos Estados Unidos sobre o continente americano, desde o Ártico até a América do Sul, é o destino de nossa raça (...) e nada pode detê-la".
« Última modificação: 08 de Junho de 2015, 17:32:06 por Agnoscetico »

Offline Agnoscetico

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.740
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #88 Online: 08 de Junho de 2015, 17:33:17 »
E tivemos sorte que D. João VI e D. Pedro I tiveram o tutano para impedir uma desagregação do território brasileiro nas mãos de uma elite cleptocrata, mesquinha e imediatista, como havia na época.

Isso se chama distorcer fatos da Historia.
É falacia atrás de falacia.

Offline Agnoscetico

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.740
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #89 Online: 08 de Junho de 2015, 17:42:34 »
"Em 1870, poucos brasileiros eram contrários à escravidão, e ainda menos brasileiros opunham-se publicamente a ela. Pedro II era um dos poucos que o faziam,274 275 considerando a escravidão "uma vergonha nacional".276 O imperador nunca possuiu escravos.275 Em 1823, escravos formavam 29% da população brasileira, mas essa porcentagem caiu para 15,2% em 1872.277 A abolição da escravatura era um assunto delicado no Brasil. Escravos eram usados por todos, do mais rico ao mais pobre.278 279 Pedro II desejava por fim à escravidão gradualmente280 281 para pouco impactar a economia nacional.282 Ele conscientemente ignorava o crescente prejuízo político à sua imagem e à monarquia em consequência de seu suporte à escravidão.283

O imperador não tinha autoridade constitucional para diretamente intervir e por um fim na escravidão.284 Precisaria usar todas seus esforços para convencer, influenciar e ganhar suporte entre os políticos para atingir sua meta.285 Seu primento movimento público contra a escravidão276 ocorreu em 1850, quando ameaçou abdicar a menos que a Assembléia Geral declarasse o tráfico negreiro no Atlântico ilegal.286

Após a fonte estrangeira do fornecimento de novos escravos ter sido eliminada, Pedro II dedicou sua atenção no começo dos anos 1860s em remover a fonte restante: a escravidão de crianças nascidas como escravos.287 288 A legislação foi feita através de sua iniciativa,287 mas o conflito com o Paraguai atrasou a discussão da proposta na Assembléia Geral.288 289 Pedro II abertamente pediu a gradual erradicação da escravidão na Fala do trono em 1867.290 Foi pesadamente criticado, e seu movimento foi condenado como "suicídio nacional".289 291 292 Opositores frequentemente diziam que "a abolição era seu desejo pessoal e não o desejo da nação"293 Por fim, foi decretada a lei "Lei do Ventre Livre" em 28 de setembro de 1871, sob a qual todas crianças nascidas de mulheres escravas após aquela data eram consideradas livres.293 294 295"



http://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_II_do_Brasil

1) O fato de uma coisa ser considerada certa por um por maioria nao quer dizer q eu seja. E mesmo naquela epoca a escravidão ja era questionada e combatida (ainda que fosse por interesses hipocritas).

2) Se DP2 era contra escravidão (ainda que ele nao tenha tido escravos como se supõe na sua colocação) porque não aboliu quando pôde? Foi só na epoca da princesa Isabel que aconteceu (e bem provavel por causa de pressões externas de paises anti-escravocratas e internas de escrvos alforriados, operarios e republicanos).

Voce pode encher 100 paginas com argumentos prós que vao ter até menos paginas de argumentos contra mas com serão muito mais consistentes.

Mas se voce quer insistir continue.

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #90 Online: 08 de Junho de 2015, 19:03:59 »
Sabe....deixa pra lá.  ::)

Teorias de conspiração e lorotas marxistóides não precisam ser respondidas.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.894
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #91 Online: 08 de Junho de 2015, 20:10:17 »
Sabe....deixa pra lá.  ::)

Teorias de conspiração e lorotas marxistóides não precisam ser respondidas.

Seria interessante você responder ponto-a-ponto, usando o seu cabedal de conhecimento.
Foto USGS

Offline Agnoscetico

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.740
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #92 Online: 08 de Junho de 2015, 20:56:25 »
Sabe....deixa pra lá.  ::)

Teorias de conspiração e lorotas marxistóides não precisam ser respondidas.

Outra falacia: Nunca afirmei que era marxista, nem comunista eu sou. Sou de direita, só nao concordo com essa logica tradicionalista de preservar valores historicos só por tradição sem ter função pratica nenhuma.

ter rei vai melhorar vida da população?
Mesmo que seja um rei simbolico qual sentido disso? parece uma festa de fantasia sobre reis e rainhas sem valor social nenhum.

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #93 Online: 08 de Junho de 2015, 21:05:24 »
ter rei vai melhorar vida da população?
Mesmo que seja um rei simbolico qual sentido disso? parece uma festa de fantasia sobre reis e rainhas sem valor social nenhum.

Conforme eu disse lá atrás, e você viu e citou, eu não defendo a volta da monarquia HOJE. Eu apenas acho que ela não deveria ter sido derrubada em 1889, porque ela NA ÉPOCA trazia estabilidade política e institucional.

A autoridade do imperador (baseada na tradição) era reconhecida pela população na época (ricos e pobres), o Imperador sempre foi uma figura popular. Essa autoridade tradicional serviu para montar um governo estável e aglutinar o país.

O Brasil (e a América Latina) ainda não tinham uma tradição republicana e democrática, ou seja, não fosse o Império, o Brasil teria se transformado em várias republiquetas dominadas por caudilhos, ocorreria golpes de estado um atrás do outro (como de fato ocorreu na República, embora a frequência tenha sido menor do que a média latino-americana), já que:

- Ninguém teria autoridade "incontestável" e reconhecida, quem estivesse no poder seria apenas "mais um", como qualquer outro, e os pretendentes ao poder derrubá-lo-iam na primeira oportunidade que surgisse, e assim sucessivamente.

- Não havia uma forte e enraizada cultura republicana, democrática e libertária (como nos EUA), ou seja, o voto popular seria ignorado e valeria pouca coisa para os caudilhos (civis e militares) sempre que lhes conviessem.

« Última modificação: 08 de Junho de 2015, 21:07:36 por DDV »
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Agnoscetico

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.740
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #94 Online: 09 de Junho de 2015, 01:09:55 »
ter rei vai melhorar vida da população?
Mesmo que seja um rei simbolico qual sentido disso? parece uma festa de fantasia sobre reis e rainhas sem valor social nenhum.

Conforme eu disse lá atrás, e você viu e citou, eu não defendo a volta da monarquia HOJE. Eu apenas acho que ela não deveria ter sido derrubada em 1889, porque ela NA ÉPOCA trazia estabilidade política e institucional.

A autoridade do imperador (baseada na tradição) era reconhecida pela população na época (ricos e pobres), o Imperador sempre foi uma figura popular. Essa autoridade tradicional serviu para montar um governo estável e aglutinar o país.

O Brasil (e a América Latina) ainda não tinham uma tradição republicana e democrática, ou seja, não fosse o Império, o Brasil teria se transformado em várias republiquetas dominadas por caudilhos, ocorreria golpes de estado um atrás do outro (como de fato ocorreu na República, embora a frequência tenha sido menor do que a média latino-americana), já que:

- Ninguém teria autoridade "incontestável" e reconhecida, quem estivesse no poder seria apenas "mais um", como qualquer outro, e os pretendentes ao poder derrubá-lo-iam na primeira oportunidade que surgisse, e assim sucessivamente.

- Não havia uma forte e enraizada cultura republicana, democrática e libertária (como nos EUA), ou seja, o voto popular seria ignorado e valeria pouca coisa para os caudilhos (civis e militares) sempre que lhes conviessem.


Governo estavel de onde?
Só se for estabilidade das elites.

Teria que espera até quando

Voce fala uma contradição de que nao daria certo monarquia hoje, mas afirma nao deveria ser sido tirada naquela epoca.

Ainda continua na falacia.
Voce pode dar provas de que se houve alguma estabilidade ela era pra maioria das pessoas (incluindo pobres) e se foi por causa da monarquia ou foi independente disso?

Voce ta usando da falacia da "falsa correlação" - era mais estavel porque a tinha monarquia naquela epoca:

http://pt.m.wikipedia.org/wiki/Fal%C3%A1cia#Falsa_causa

E como voce sabe que nao Ninguém teria autoridade "incontestável" e reconhecida, quem estivesse no poder seria apenas "mais um", como qualquer outro, e os pretendentes ao poder derrubá-lo-iam na primeira oportunidade que surgisse, e assim sucessivamente ?

Que metodo fez pra descobri isso?
Isso é especular, mas nao tem como voce saber como seria.


De novo eu pergunto como voce sabe que Não havia uma forte e enraizada cultura republicana, democrática e libertária (como nos EUA), ou seja, o voto popular seria ignorado e valeria pouca coisa para os caudilhos (civis e militares) sempre que lhes conviessem.?

Se for pensar assim poderia usar argumento de que o Brasil nao tinha cultura enraizada de liberdade como os EUA entao nao poderia querer independência.

Cadê fontes do que voce afirma?
Aí só tem especulação
« Última modificação: 09 de Junho de 2015, 01:17:32 por Agnoscetico »

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #95 Online: 09 de Junho de 2015, 02:40:28 »
Cara, você tá trolando? O que diabos tem a ver "estabilidade política" com elite e pobre? Pegue um dicionário e leia o que significa "estabilidade".

Em um post anterior, só porque eu citei uma frase de um presidente americano, o cara dedicou 80% do post a panfletagem antiamericana!

Pra que isso? Antiamericanismo e papo marxistóide inseridos praticamente do nada em uma discussão sobre a estabilidade política que o Império proporcionava...

Se quiser discutir outras questões do Império (economia, sociedade) ou dos EUA, abra outro tópico com as suas teses.

Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #96 Online: 09 de Junho de 2015, 02:46:32 »
Cadê fontes do que voce afirma?
Aí só tem especulação [/i]

Se são informações falsas, é fácil você refutá-las.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #97 Online: 09 de Junho de 2015, 09:28:15 »
[...]

Voce fala uma contradição de que nao daria certo monarquia hoje, mas afirma nao deveria ser sido tirada naquela epoca.

[...]

O que é isso, camarada? Onde tem contradição aí?

Existe uma diferença temporal aí, que é básica para o argumento.

Veja, caricatamente pra ficar bem claro, se observa uma criança que tem algum tipo de trauma por ter a amamentação interrompida antes da hora, pode-se sim advogar que a amamentação não deveria ter sido removida naquele momento enquanto não se recomenda a implantação dela atualmente.

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #98 Online: 09 de Junho de 2015, 18:16:52 »
http://pt.wikipedia.org/wiki/Caudilho


"No Brasil, não houve caudilhos até 1889, pois o sistema político do Império impedia a ascensão destas lideranças. Após a proclamação da República, no entanto, o caudilhismo foi forte particularmente no Rio Grande do Sul, onde deu origem ao castilhismo de Júlio de Castilhos, Borges de Medeiros, Flores da Cunha e Getúlio Vargas, sendo que este o único caudilho brasileiro em nível nacional.
"



Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.646
  • Sexo: Masculino
Re:Monarquia ou República?
« Resposta #99 Online: 09 de Junho de 2015, 18:22:47 »
E, se tratando de monarquia, não de amamentação com leite materno direto na fonte, é ainda diferente a situação da continuidade da monarquia desde sua origem e uma reinstauração mais "artificial".



Aliás, já houve casos de países com um longo período não-monarquista que de repente recoroaram uma família real, ou coroaram a algum cara qualquer como rei? :hein:

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!