Autor Tópico: Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB  (Lida 1087 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline EuSouOqueSou

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.905
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Online: 21 de Outubro de 2017, 19:25:33 »
O site dispõe de muitos artigos sobre a atuação de agentes da StB-KGB no Brasil e na America Latina. Postarei apenas alguns.

Citar
StB no Brasil

A StB, ou em tcheco Státní bezpečnost, foi o serviço de inteligência da antiga República Socialista da Tchecoslováquia que esteve ativo de 1945 até 1990. Esta página se propõe a divulgar as pesquisas nos documentos desse serviço de inteligência, hoje disponibilizados ao público pelo Instituto da Memória dos Regimes Totalitários de Praga (em tcheco Ústav pro studium totalitních režimů ).

No Brasil, a StB teve um papel essencial, durante os anos 50 e 60, na execução das “políticas de influência” arquitetadas pela União Soviética. Nesta página, iremos apresentar fatos relacionados com as ações da StB (principalmente no que se refere ao seu “Departamento I”, ou seja,  o responsável pelas atividades de inteligência no estrangeiro) e o Brasil. Na presente etapa de nossas pesquisas, nos concentraremos no período da história brasileira relacionado com o mandato presidencial de Juscelino Kubitschek (este um descendente de tchecos) e também nos turbulentos anos 60. Os documentos do arquivo tcheco dão uma nova luz à historiografia não apenas do Brasil, mas de outros países e regiões que foram alvos das ações de influência deste serviço de inteligência. Esses documentos, de autenticidade reconhecida pelo governo da República Tcheca, certamente não são a única fonte histórica que deve ser levada em conta, mas é impossível não lhes dar o devido valor ou fingir que não existem. Faremos um esforço para, a medida do possível, fornecer todos os dados, o que sem dúvida, é algo inédito para as pesquisas sobre as relações tcheco-brasileiras e sobre a história do Brasil.

continua...
http://stbnobrasil.com/pt/sample-page

Citar
A vacina anti-totalitária

Os documentos até então publicados nesta página, todos extraídos do arquivo público do Instituto para o Estudo dos Regimes Totalitários da República Tcheca, possuem fé pública e o Brasil mantém relações diplomáticas e acreditação de seus documentos oficiais com o governo tcheco. Essa entidade, o Instituto, foi criada com a função exclusiva de zelar pela memória histórica do país, especificamente com relação aos períodos das ocupações nazista e comunista no século XX. Para melhor entendimento do que ela representa, traduzimos trechos da Lei 181/2007 da República Tcheca, que criou o Instituto emprestando-lhe independência administrativa, listando seus objetivos e estabelecendo critérios para a seleção dos seus funcionários. O intuito da legislação é o de que suas atividades possam ser exercidas com independência funcional e sem intervencionismos ideológicos. A lei é muito clara e explica-se por si mesma.

Pensamos ser necessário apenas um esclarecimento no que se refere ao Arquivo dos Serviços de Segurança, o órgão específico do Instituto responsável por guardar e disponibilizar ao público os arquivos do serviço de inteligência tchecoslovaco, a StB. Vamos então ao Artigo 2, letra c, da Lei 181/2007, ele descreve todas as entidades e corporações de estado do período do regime totalitário comunista classificadas como Serviços de Segurança. A lista é ampla. Isto porque o serviço de inteligência tchecoslovaco possuía agentes e colaboradores infiltrados em quase todos os órgãos de governo. Sua polícia política de contra inteligência, por exemplo, estava presente até mesmo nas prisões da Tchecoslováquia socialista. O objetivo era o de garantir que os inimigos ideológicos do regime não conspirassem contra o governo mesmo no confinamento de suas celas. O serviço de inteligência era um órgão vinculado hierarquicamente ao Ministério do Interior da República Socialista da Tchecoslováquia.

Por fim, importante dizer que membros do parlamento tcheco ligados ideologicamente ao antigo regime tentaram cassar a Lei 181 na Corte Constitucional do país. Um dos argumentos seria a impropriedade da comparação do regime nazista com o regime comunista. A tentativa foi frustrada. Os juízes da corte deram o veredito final em 2008 rejeitando a ação e declarando constitucional a Lei 181.
http://stbnobrasil.com/pt/vacina-anti-totalitaria
« Última modificação: 21 de Outubro de 2017, 19:49:46 por EuSouOqueSou »
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline EuSouOqueSou

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.905
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #1 Online: 21 de Outubro de 2017, 19:46:18 »
Citar
Ano de 1961: os soviéticos, graças à ajuda da StB e da KGB, reataram as relações diplomáticas com o Brasil

Janeiro a maio de 1961 foi o palco da ação em que figurou como protagonista o serviço de inteligência da Tchecoslováquia, a StB (em tcheco,  Státní bezpečnost), por meio da sua rezidentura (base do serviço de inteligência no estrangeiro) no Rio de Janeiro.  O objetivo: o reatamento das relações diplomáticas entre o Brasil e a União Soviética. Essas relações estavam rompidas desde o ano de 1947. Enquanto a Tchecoslováquia as mantinha relativamente normais com o Brasil, os soviéticos atuavam em um campo de ação limitado. A Revolução Cubana atraiu a atenção para o potencial da América Latina e, por isso, foram obrigados a concentrar suas atividades no maior país daquela região. Para os soviéticos, não era suficiente estar no controle total das atividades do serviço da inteligência “tcheca”; eles também desejavam estar presentes legalmente no Brasil. A tarefa de estabelecer novamente as relações diplomáticas foi confiada a um homem que parecia ser “um predestinado”. Esse homem exerceu influência direta sobre o governo de Cuba, e inclusive tornou-se amigo pessoal de Fidel e Che Guevara. Ele era um oficial da KGB e também teve bons relacionamentos pessoais com o novo (a partir de janeiro de 1961) presidente brasileiro Jânio Quadros, que o conheceu em 1959, quando foi seu guia e tradutor em uma visita que fez a Moscou e Leningrado. Na oportunidade, Jânio Quadros esteve na URSS como um político de oposição. Esse oficial da KGB, mesmo cumprindo um papel muito importante em Havana, durante a crise no Caribe, foi chamado às pressas a Moscou, onde Nikita Sergeyevich Khrushchev (Primeiro-secretário do Partido Comunista da URSS) lhe confiou uma importante missão: “Você irá ao Brasil!”. Mas, para que a missão obtivesse sucesso, era necessário “incluir” nela os “tchecos”, pois eles já possuíam, à época, um certo domínio do “terreno” e ainda tinham um contato (trata-se aqui de contato legal) no gabinete presidencial.

Os “tchecos”, então, o ajudaram a obter o visto para este que talvez tenha sido o primeiro cidadão soviético a visitar legalmente o Brasil desde o ano de 1947. Além disso, foram apanhá-lo no aeroporto, arranjaram estadia no hotel “Miramar”, no Rio de Janeiro, e inclusive a se vestir (no relatório da base da StB do Rio de Janeiro está escrito que lhe compraram um paletó, outras peças de roupa e uma mala), e ainda trocaram dinheiro em uma casa de câmbio etc. Depois lhe compraram uma passagem aérea até Brasília (capital), onde deveria encontrar-se com o Presidente Quadros, que, em 1959, havia lhe garantido pessoalmente que, quando precisasse, “receberia o visto na hora”. Bem, não foi o que ocorreu, pois sem a ajuda dos agentes da StB, ele não teria recebido o visto. Os “tchecos” levaram um mês para conseguir o documento.

Mesmo depois de o oficial da KGB em questão, com “disfarce” de jornalista, ter chegado ao Brasil, a audiência com o presidente ainda não era certa. Os “tchecos”, graças ao seu contato (contato legal, insista-se) no gabinete presidencial (ostentava o cargo de chefe do departamento cultural – esse funcionário, de codinome de MOGUL, como possuía uma visão católica e conservadora e, além disso, era uma pessoa de ótima situação financeira, não servia para ser recrutado como agente), conseguiram rapidamente que fosse atendido pela “eminência parda” de Jânio Quadros, seu secretário pessoal, o Dr. José Aparecido de Oliveira. Isso porque, por uma questão de má sorte, no dia em que o enviado soviético chegou à capital, o presidente precisou viajar por alguns dias. A data do próximo encontro fora então marcada para o dia 5 de maio de 1961. Assim, Alexander Ivanovich Alexejev   (seu sobrenome verdadeiro era Shitov, em russo cirílico, Алексеев, Александр Иванович, latino, Alexandr Ivanovich Shitov) após regressar ao Rio para depois decolar novamente para a capital Brasília, encontrou-se com o presidente brasileiro Jânio Quadros.



A conversa trouxe o efeito esperado e, ao final daquele ano, as relações entre Brasil e URSS foram restabelecidas oficialmente.

Vladimír Petrilák

 

Obs: A foto de capa é do ano de 1963; uma visita de Fidel Castro à URSS, o homem de óculos à direita do líder cubano é o russo Alexejev.
http://stbnobrasil.com/pt/ano-de-1961-os-sovieticos-gracas-a-ajuda-da-stb-e-da-kgb-reataram-as-relacoes-diplomaticas-com-o-brasil
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline EuSouOqueSou

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.905
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.847
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #3 Online: 21 de Outubro de 2017, 23:25:44 »
Pô, que site legal. Valeu por compartilhar, EuSouOqueSou.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline EuSouOqueSou

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.905
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #4 Online: 22 de Outubro de 2017, 00:18:38 »
Pô, que site legal. Valeu por compartilhar, EuSouOqueSou.

Disponha. Esse site vai bombar nas discussões sobre a ditadura, hehe. Agora temos documentos históricos contra aqueles que dizem que nao havia ameaça comunista no Brasil. E muita coisa vai aparecer, os caras do site começaram o trabalho a pouco tempo.
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.678
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #5 Online: 22 de Outubro de 2017, 04:14:21 »
Pô, que site legal. Valeu por compartilhar, EuSouOqueSou.

Disponha. Esse site vai bombar nas discussões sobre a ditadura, hehe. Agora temos documentos históricos contra aqueles que dizem que nao havia ameaça comunista no Brasil. E muita coisa vai aparecer, os caras do site começaram o trabalho a pouco tempo.

Que surpresa,sempre achei que o Fidel bancava a turma do Dilmão com dinheiro do próprio bolso....

Offline André Luiz

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.622
  • Sexo: Masculino
    • Forum base militar
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #6 Online: 22 de Outubro de 2017, 12:40:18 »
Nunca chegou a mais de 500 nego ao mesmo a tal "ameaça comunista que justificasse a ditadura"

Nem guerrilha faziam direito, maioria era assaltante de padaria

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.678
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #7 Online: 22 de Outubro de 2017, 12:51:08 »
Os assaltantes de padaria instalaram a maior rede de desvio de dinheiro publico que se tem notícia no mundo.

Ainda bem que eram só assaltantes de padaria.

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.847
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #8 Online: 22 de Outubro de 2017, 14:34:29 »
Nem guerrilha faziam direito, maioria era assaltante de padaria
Assaltantes de banco, sequestradores de aviões e diplomatas, terroristas que faziam atentados a bomba.*
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.847
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #9 Online: 22 de Outubro de 2017, 14:35:16 »
Pô, que site legal. Valeu por compartilhar, EuSouOqueSou.

Disponha. Esse site vai bombar nas discussões sobre a ditadura, hehe. Agora temos documentos históricos contra aqueles que dizem que nao havia ameaça comunista no Brasil. E muita coisa vai aparecer, os caras do site começaram o trabalho a pouco tempo.
No futuro eles podem compilar as pesquisas e fazer um livro.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Diegojaf

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 24.133
  • Sexo: Masculino
  • Bu...
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #10 Online: 22 de Outubro de 2017, 14:59:24 »
Tem um livro, "Os frutos da guerra", que narra, entre outras coisas, a atuação dos serviços de inteligência dos EUA, Inglaterra, Itália e Alemanha no Brasil durante o período da 2ª Guerra Mundial. É bem interessante como eles tentavam comprar apoio brasileiro comprando espaço publicitário no jornal e como isso funcionava ou não, de acordo com o momento.
"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto." - Rui Barbosa

http://umzumbipordia.blogspot.com - Porque a natureza te odeia e a epidemia zumbi é só a cereja no topo do delicioso sundae de horror que é a vida.

Offline André Luiz

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.622
  • Sexo: Masculino
    • Forum base militar
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #11 Online: 22 de Outubro de 2017, 15:36:59 »
Os assaltantes de padaria instalaram a maior rede de desvio de dinheiro publico que se tem notícia no mundo.

Ainda bem que eram só assaltantes de padaria.

Sim, mas quem sabe sem a intervenção dos milicos durante duas décadas a esquerda não teria ganho moral com a população e a cleptocracia deles não teria instaurada

Vai saber

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.847
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #12 Online: 22 de Outubro de 2017, 15:41:34 »
Os assaltantes de padaria instalaram a maior rede de desvio de dinheiro publico que se tem notícia no mundo.

Ainda bem que eram só assaltantes de padaria.

Sim, mas quem sabe sem a intervenção dos milicos durante duas décadas a esquerda não teria ganho moral com a população e a cleptocracia deles não teria instaurada

Vai saber
É provável que alguém como Allende vencesse (talvez Brizola?), e o golpe militar apenas ocorresse mais tarde, e talvez de forma violenta, como no Chile.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.678
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #13 Online: 22 de Outubro de 2017, 15:58:54 »
Os assaltantes de padaria instalaram a maior rede de desvio de dinheiro publico que se tem notícia no mundo.

Ainda bem que eram só assaltantes de padaria.

Sim, mas quem sabe sem a intervenção dos milicos durante duas décadas a esquerda não teria ganho moral com a população e a cleptocracia deles não teria instaurada

Vai saber

O maior erro dos militares foi a censura, tivessem deixado tudo aparecer às claras não teriam dado oportunidade para turma do Dilmão passar 50 anos mentindo descaradamente sobre defender a democracia.

Tivessem exposto tudo a público o povão não engoliria o conto do Operário pobre em 2003.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.895
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #14 Online: 22 de Outubro de 2017, 22:52:46 »
Nunca chegou a mais de 500 nego ao mesmo a tal "ameaça comunista que justificasse a ditadura".

Nem guerrilha faziam direito, maioria era assaltante de padaria.

Exatamente.

O movimento era tão fraco e esdrúxulo que até mesmo um exército amador e incompetente como o nativo conseguiu derrotá-los sem muito esforço.
Foto USGS

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.075
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #15 Online: 23 de Outubro de 2017, 07:05:37 »
Os assaltantes de padaria instalaram a maior rede de desvio de dinheiro publico que se tem notícia no mundo.

Ainda bem que eram só assaltantes de padaria.

Sim, mas quem sabe sem a intervenção dos milicos durante duas décadas a esquerda não teria ganho moral com a população e a cleptocracia deles não teria instaurada

Vai saber

O maior erro dos militares foi a censura, tivessem deixado tudo aparecer às claras não teriam dado oportunidade para turma do Dilmão passar 50 anos mentindo descaradamente sobre defender a democracia.

Tivessem exposto tudo a público o povão não engoliria o conto do Operário pobre em 2003.

Os militares não deixarem tudo aparecer às claras porque tinham tanto ou mais podres a esconder do que os guerrilheiros.
"Deus prefere os ateus"

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.678
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #16 Online: 23 de Outubro de 2017, 18:08:40 »
Os assaltantes de padaria instalaram a maior rede de desvio de dinheiro publico que se tem notícia no mundo.

Ainda bem que eram só assaltantes de padaria.

Sim, mas quem sabe sem a intervenção dos milicos durante duas décadas a esquerda não teria ganho moral com a população e a cleptocracia deles não teria instaurada

Vai saber

O maior erro dos militares foi a censura, tivessem deixado tudo aparecer às claras não teriam dado oportunidade para turma do Dilmão passar 50 anos mentindo descaradamente sobre defender a democracia.

Tivessem exposto tudo a público o povão não engoliria o conto do Operário pobre em 2003.

Os militares não deixarem tudo aparecer às claras porque tinham tanto ou mais podres a esconder do que os guerrilheiros.

Será mesmo? Vc ou alguém sabe exatamente o que o Dilmão e o Dirceu fizeram em Cuba nos anos em que treinaram guerrilha?

Pois é,  ninguém sabe, ninguém fala sobre o assunto.

Quer apostar uma pizza como ajudaram direta ou indiretamente a prender ou matar um monte de gente?

Infelizmente só saberemos a resposta se um dia detonaram os Castro, nenhum de nós viverá tempo suficiente para ver.

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.075
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #17 Online: 24 de Outubro de 2017, 08:25:04 »
Os assaltantes de padaria instalaram a maior rede de desvio de dinheiro publico que se tem notícia no mundo.

Ainda bem que eram só assaltantes de padaria.

Sim, mas quem sabe sem a intervenção dos milicos durante duas décadas a esquerda não teria ganho moral com a população e a cleptocracia deles não teria instaurada

Vai saber

O maior erro dos militares foi a censura, tivessem deixado tudo aparecer às claras não teriam dado oportunidade para turma do Dilmão passar 50 anos mentindo descaradamente sobre defender a democracia.

Tivessem exposto tudo a público o povão não engoliria o conto do Operário pobre em 2003.

Os militares não deixarem tudo aparecer às claras porque tinham tanto ou mais podres a esconder do que os guerrilheiros.

Será mesmo? Vc ou alguém sabe exatamente o que o Dilmão e o Dirceu fizeram em Cuba nos anos em que treinaram guerrilha?

Pois é,  ninguém sabe, ninguém fala sobre o assunto.

Quer apostar uma pizza como ajudaram direta ou indiretamente a prender ou matar um monte de gente?

Infelizmente só saberemos a resposta se um dia detonaram os Castro, nenhum de nós viverá tempo suficiente para ver.

Ué, provavelmente treinarem técnicas de guerrilha, assaltos, sequestro, doutrinação marxista, que colocaram depois em prática no Brasil. Certamente ajudaram a matar ou mataram algumas pessoas sim, já que eram de movimentos armados. Isso não é segredo.

Como também não é segredo que os militares fizeram muita merda, e a censura era justamente para impedir que essa merda viesse à tona. A tortura era prática banal na época da ditadura, isso também é amplamente conhecido. E seria ingenuidade imaginar que todos que foram torturados eram culpados de alguma coisa. E mesmo que fossem, isso não justifica tortura e assassinatos sumários como aconteceu.

"Deus prefere os ateus"

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.678
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #18 Online: 24 de Outubro de 2017, 09:17:53 »
Vc acredita que a turma do Dilmão não teve participação em tortura de opositores no Brasil e no exterior?

Offline André Luiz

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.622
  • Sexo: Masculino
    • Forum base militar
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #19 Online: 24 de Outubro de 2017, 10:18:12 »
Teve tudo isso, mas essa guerrilha nunca teve força o suficiente para tomar São José das Couves

Mas os caras falam como se fosse o exercito do Mao Tse Tung fazendo a longa marcha

Offline EuSouOqueSou

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.905
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #20 Online: 24 de Outubro de 2017, 11:05:00 »
Nunca chegou a mais de 500 nego ao mesmo a tal "ameaça comunista que justificasse a ditadura"

Nem guerrilha faziam direito, maioria era assaltante de padaria

O objetivo da StB-KGB na AL, exceto Cuba, nunca foi apoiar guerrilhas ou tomar governos. Era sim, desestabilizar governos e fazer propaganda ideológica através dos agentes, com o objetivo final de conseguir um governo que apoiasse a URSS. Não precisavam invadir um país com um exército, bastava controlar as pessoas chaves. O seguinte artigo expõe isso:

Citar
Instruções do serviço de inteligência comunista da Tchecoslováquia sobre o sentimento antiamericano em vários países da América Latina. Ano de 1963.*

*Título do documento de número de registro 80812, pág. 221, encontrado no aquivo da StB em Praga.

A diretoria da seção dedicada à América Latina do serviço de inteligência da Tchecoslováquia, a StB, no final de novembro de 1963, enviou instruções destinadas a todas suas rezidenturas (suas bases no estrangeiro) nos países da América Latina. Logo no início do documento, a diretoria afirma que havia realizado uma análise sobre as lacunas do trabalho no que diz respeito às operações ativas e que chegou à conclusão de que esse trabalho se caracteriza por uma certa casualidade e falta de sistematização.

A diretoria não pretendia somente criticar o trabalho de seus oficiais de carreira na América Latina, mas o objetivo dessas diretrizes era o de corrigir as suas ações para que elas não fossem superficiais mas sim capazes de: acertar na mosca, o que significava instigar as naturais e imperceptíveis animosidades existentes entre os países da América Latina e os EUA, e que essas por meio de operações adequadas fossem revigoradas.

A seção para a América Latina da StB, com esse propósito, demonstrou interesse nas animosidades, as quais servem como sólo fértil [fonte] a esses sentimentos antiamericanos para uma gama bastante ampla de pessoas em cada um dos países da América Latina. Quanto a essa animosidade, seja de caráter político, econômico, territorial, ideológico ou qualquer outro, tem na sua essência a política gananciosa e imperialista dos EUA sobre países da AL…. E conforme seguimos adiante na leitura do documento, vemos que a essência dessas animosidades torna-se visível em diversos tipos de incidentes, acontecimentos ou escândalos, que incitavam esses sentimentos em países da América Latina.

O que mais interessava à StB, segundo o documento, era de que maneira exatamente esses conflitos se manifestavam em cada país e quais eram as possibilidades para que isso fosse aproveitado no âmbito de operações ativas. Quais dessas animosidades possuíam maior ressonância social ou – de modo diverso – quais delas ainda não haviam chegado à opinião pública e, com uma pequena intervenção, poderiam tornar-se conhecidas e amplamente comentadas.

Por isso, foram organizadas tarefas concretas para toda a rede de agentes e base de contatos, para que elaborassem relatórios sobre os sentimentos antiamericanos nos países onde atuassem, com base nos seguintes pontos:

1. Quais são os motivos históricos e contemporâneos de sentimentos antiamericanos no país;

2. Quais são os acontecimentos, incidentes ou escândalos concretos que nos últimos tempos mais foram motivo para que os sentimentos antiamericanos no país aumentassem;

3. Por acaso sabem sobre conflitos, ações ou pressões por parte dos EUA que por algum motivo não sejam de conhecimento geral, mas que depois de revelados levariam a um aumento dos sentimentos antiamericanos;

4. Em quais camadas da sociedade os sentimentos antiamericanos são mais fortes e por quê.

Ao fornecer tarefas para as rezidenturas do outro lado do oceano, a central em Praga deu a entender que, para cumprir estas tarefas, não era necessário realizar nenhum tipo de operação especial. Tratava-se mais de que cada agente, segundo as suas experiências, elaborasse um relatório. A central concluiu que como a nossa rede de agentes contém os mais diferentes tipos de pessoas em diversos países, esta operação poderá nos oferecer uma visão interessante, que certamente tornar-se-á nossa fonte de inspiração.

Como podemos ver acima, os sentimentos antiamericanos na América Latina, é verdade, sempre existiram; mas o serviço de inteligência comunista da Tchecoslováquia pretendia (e assim o fez) incitá-los, vitalizá-los, exacerbá-los, ampliá-los – e isso através de suas próprias ações operacionais. Essas atividades premeditadas tinham como objetivo (o exemplo de Cuba demonstra que este objetivo era, pelo menos potencialmente, realizável) levar a uma reorientação política e geopolítica dos países do continente, países que, em razão de seu posicionamento geográfico e sob uma grande influência de Washington, pudessem estar sujeitos pelo menos a um desequilíbrio nas relações com os EUA. Certamente essas relações eram assimétricas, o que criava um motivo a mais para a tentativa de abalá-las. A Tchecoslováquia socialista, sendo uma leal aliada (para ser mais exato: um fiel servo) da União Soviética, contribuía ativamente (principalmente através de seu serviço de inteligência) para o enfraquecimento da posição dos EUA na América do Sul – não por ter algum interesse próprio quanto a isso, já que as relações diplomáticas e comerciais com estes países não indicavam que Praga pudesse sequer imaginar em tomar o lugar dos EUA. Era claramente uma tarefa que interessava a Moscou e ao “proletariado mundial”, ergo… à URSS. Sendo assim, podemos ver que a StB de Praga era um prolongamento do braço da KGB de Moscou.

A StB fazia um esforço para realizar as pretensões soviéticas, criando artificialmente no continente americano algo que pudesse causar ou reforçar os sentimentos antiamericanos, formando assim uma situação conveniente para a entrada de um parceiro alternativo – que nessa época seria a União Soviética ou … a China. Segundo os relatórios da StB, sabemos que naqueles tempos os chamados movimentos nacional-libertadores armados que atuavam clandestinamente na AL, realmente recebiam apoio não somente de Havana, mas também de Pequim e Pyongyang (capital da Coréia do Norte). Naquela época, Moscou (e por isso, também Praga) não queria que a sua política, tanto a oficial como também a não oficial, tivesse alguma relação com apoio ativo para movimentos guerrilheiros nesta região. É claro que ao mesmo tempo Moscou e Praga apoiavam grupos armados na Ásia e na África, mas no que diz respeito à América do Sul, tudo indica que esta forma de ajuda para terroristas “nacional-libertadores” era fornecida por Cuba, China e Coréia do Norte. Isso parece confirmar a tese apresentada pelo antigo espião soviético que fugiu para o Ocidente, Anatoliy Golitsyn, que em seu livro New Lies for Old, publicado em 1984, afirma que, no âmbito de uma grande operação de desinformação planejada, foram criadas falsas divergências entre o comunismo chinês e o soviético, mas, com base nas decisões secretas no final dos anos 50, de fato foi feita uma política comunista coordenada que consistia em uma certa divisão de trabalho, sendo que esta divisão foi mantida em segredo. Em outras palavras – oficialmente existia uma divisão entre Moscou e Pequim, no que o mundo inteiro acreditou, mas, não oficialmente, foi realizada uma política que foi combinada e que se auto complementava. Como se sabe, naqueles tempos, a grande maioria dos grupos guerrilheiros seguiam uma ideologia comunista próxima ao maoismo. Essa era uma manifestação bem radical de atitude antiamericana e, sendo assim, também estava de acordo com o cenário realizado pela StB, mesmo que Praga, inclusive em suas próprias atividades secretas, não apoiasse esta forma de “sentimentos antiamericanos” – aqui nos referimos concretamente à AL. Entretanto, Praga apoiava ativamente ao regime de Havana e, este… sem nenhum tipo de escrúpulos, fornecia armas aos guerrilheiros, o que a StB sabia muito bem. Sendo assim, ao que parece, a tese provocadora e bem audaciosa de Golitsyn é bem justificada.

Através da leitura das pastas da StB, sabemos sobre algumas específicas operações ativas, que eram consequência das instruções acima citadas – ou seja, em base aos materiais reunidos, foi realizada uma operação que tinha como objetivo, por exemplo, desabonar o diplomata americano e, graças a ela, os sentimentos antiamericanos foram revigorados. Esta ação foi uma operação bem sucedida de desinformação executada pela StB e tinha como alvo uma pessoa em concreto (Thomas Clifton Mann), com base em informações falsas elaboradas em Praga e que foram apresentadas como sendo de autoria do próprio Thomas Clifton Mann. Encontramos mais casos como esse, como exemplo, foi usada até mesmo a questão de um café artificial, o que especialmente no Brasil – que na época dependia fortemente da produção e exportação dessa commodity – era um tema delicado. O serviço de inteligência tchecoslovaco colocou em circulação a informação de que os americanos pretendiam lançar no mercado um tipo de café totalmente artificial, com o objetivo de destruir este importante ramo da agricultura brasileira. Isto deveria causar desconfiança contra Washington nos círculos dos grandes plantadores de café. Dessa maneira, foi feito um esforço para manipular os sentimentos da burguesia nacionalista, que então no Brasil era muito influente. Neste caso, os dados reais sobre a produção de café instantâneo foram levemente modificados, causando confusão com a ajuda da tese de que o café natural já não era mais necessário.

Como podemos ver, para a realização de guerra ideológica foram usadas mentiras, manipulações e desinformação. Tentava-se incitar e aumentar os sentimentos antiamericanos existentes, modificando assim as suas reais dimensões, ou inclusive criando algo que na realidade não existia. Voltando à tese de Golitsyn, existe ainda uma coisa para refletir – enquanto os métodos “cubano-chineses” demonstraram ser pouco eficazes (trata-se da eficácia da luta de guerrilha, ações terroristas de diferentes grupos), os resultados de ações mais sofisticadas dos serviços de inteligência comunistas da linha de Moscou estão presentes no continente até hoje. Logicamente, não se pode ignorar (em muitos casos) nem a política mal sucedida dos EUA, nem os erros de Washington que muitas vezes beiram à idiotia, mas é uma questão para analisar se por acaso erros como esses, em condições normais, seriam suficientes para formar uma opinião generalizada tão negativa, como essa que os EUA possuem na América Latina até hoje. Não é possível, pois, negar o fato de que neste campo houve a atuação ativa de pelo menos alguns serviços de inteligência comunistas, com a KGB e a StB, ambos na linha de frente.

Vladimír Petrilák
http://stbnobrasil.com/pt/instrucoes-da-stb-sobre-o-antiamericanismo-nos-respectivos-paises-da-america-latina-ano-de-1963

Os artigos deles sobre o uruguaio Vivian Trias mostram mais objetivamente como eram as atuações dos agentes. O seriado The Americans tbm mostra como atuavam os agentes (tirando os exageros de assassinatos e perseguições). Recrutamento de jovens para realizar protestos, manipulação de funcionários chaves no governo para obter informação, propaganda socialista disfarçada de discursso nacionalista e anti-americano, etc, etc.

Sobre o artigo acima, até hj nós vemos esse sentimento anti-americano na AL e é bem mais exacerbado na esquerda. Arrisco dizer que a ideologia socialista/comunista só sobreviveu na AL até hj devido a esse sentimento de inimigo comum. Pode-se dizer que os agentes da URSS atingiram seus objetivos.
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline EuSouOqueSou

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.905
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #21 Online: 24 de Outubro de 2017, 11:08:09 »
Pô, que site legal. Valeu por compartilhar, EuSouOqueSou.

Disponha. Esse site vai bombar nas discussões sobre a ditadura, hehe. Agora temos documentos históricos contra aqueles que dizem que nao havia ameaça comunista no Brasil. E muita coisa vai aparecer, os caras do site começaram o trabalho a pouco tempo.

Que surpresa,sempre achei que o Fidel bancava a turma do Dilmão com dinheiro do próprio bolso....

Até onde li, vc está certo, o apoio vinha de Cuba (que por sua vez era descaradamente apoiada pela URSS) e da China.
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.678
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #22 Online: 25 de Outubro de 2017, 19:21:38 »
Pô, que site legal. Valeu por compartilhar, EuSouOqueSou.

Disponha. Esse site vai bombar nas discussões sobre a ditadura, hehe. Agora temos documentos históricos contra aqueles que dizem que nao havia ameaça comunista no Brasil. E muita coisa vai aparecer, os caras do site começaram o trabalho a pouco tempo.

Que surpresa,sempre achei que o Fidel bancava a turma do Dilmão com dinheiro do próprio bolso....

Até onde li, vc está certo, o apoio vinha de Cuba (que por sua vez era descaradamente apoiada pela URSS) e da China.

Quando vcs falam dos vermes sempre se esquecem de onde vinha o dinheiro e tratam como se fossem estudantes e donas de casa lutando contra os militares malvados.

Não colega, tinha gente grande bancando tudo com a ajuda de governos comunistas.

Não podem cair no erro de achar que não ofereciam risco, talvez até de começar uma guerra civil se tivessem mais dinheiro e tivessem feito o que fizeram hoje se infiltrando em todo lugar.

Offline EuSouOqueSou

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.905
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #23 Online: 07 de Novembro de 2017, 13:46:40 »
Pô, que site legal. Valeu por compartilhar, EuSouOqueSou.

Disponha. Esse site vai bombar nas discussões sobre a ditadura, hehe. Agora temos documentos históricos contra aqueles que dizem que nao havia ameaça comunista no Brasil. E muita coisa vai aparecer, os caras do site começaram o trabalho a pouco tempo.
No futuro eles podem compilar as pesquisas e fazer um livro.

E lançaram, o timing não poderia ser melhor:

1964, O Elo Perdido. O Brasil nos arquivos do serviço secreto comunista.

Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.678
  • Sexo: Masculino
Re:Ações da KGB no Brasil - arquivos do StB
« Resposta #24 Online: 07 de Novembro de 2017, 18:01:36 »
Será que citam algo sobre a patota do Dilmão?

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!