Autor Tópico: o Caoísmo  (Lida 390 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
o Caoísmo
« Online: 23 de Novembro de 2017, 01:32:52 »
A espiritualidade Caoísta nasceu nos anos 70, na Inglaterra, inspirada pelos pensamentos vanguardistas, subversivos e visionários de Aleister Crowley e Austin Osman Spare. Caos costuma ser definido como a "coisa" responsável pela origem e atividade dos fenômenos e eventos, que poderia muito bem ser chamada Deus ou Tao, mas o nome "Caos" é virtualmente desprovido de significado e livre das idealizações religiosas antropomorfizantes. A regra é que não há regras, além disso você trabalha para você mesmo e usa o que puder e quiser para efetuar sua vontade, enquanto se evita ficar obtendo tudo o tempo todo do mesmo modo. Não existe um caminho para descrever com exatidão o Caoísmo, assim como ninguém pode com exatidão descrever o Tao. "O Tao que pode ser descrito não é o Tao Absoluto", como disse o velho sábio. Há a suposição implícita da "aleatoriedade" e da natureza relativa da vida, do universo e tudo mais. O que nós somos e para onde vamos neste mundo de quantum de incerteza. A existência não pode ser completamente descrita por nenhuma religião ou outros sucessores como filosofia e ciência. O caoísmo tem aplicado conceitos artísticos como pós-modernismo e desconstrucionismo à espiritualidade, e tem alcançado algumas visões notáveis.

Caoístas usualmente aceitam a meta-crença de que a crença é unicamente uma ferramenta para alcançar efeitos; e não um fim em si mesmo. Esta é a ideia de que a crença não é nada mais do que um estado psicológico da mente, e, como tal, pode ser manipulada pela vontade. Crença pode ser deliberadamente auto-manipulada para formar nossa própria realidade, e, às vezes, a realidade de outras pessoas também.

O efeito de um koan Zen na mente discursiva é um pequeno gosto do que procura um caoísta. A prática do Caoísmo pode ser desestabilizante, porque é projetada na desconstrução de crenças. Assim como drogas psicodélicas, isto pode alterar sua realidade drasticamente. Caoísmo não é para o melindroso, ou para aqueles que temem o que espreita no fundo de seus egos, porque é desses egos profundos que os caoístas forjam os seus deuses e demônios.

O paradigma do Caos propõe que a tarefa primária do caoísta em potencial é se descondicionar de suas convicções, atitudes e ficções sobre si mesmo, sociedade, e mundo. Nosso ego é uma ficção escrita em parte pelo mundo e parte por nós mesmos. E os ditos rituais de iluminação que antes eram vistos como escadas de Jó que levariam ao céu ou a uma possível evolução espiritual, são agora vistos como meios de se passear na montanha russa pós-moderna de paradigmas.

Usando exercícios de descondicionamento, nós poderíamos começar a alargar as fendas em nossa realidade consensual que, esperançosamente, nos permitirá tornarmo-nos menos presos às nossas convicções e autoficções, e assim teríamos o poder mais do que divino de "descartar Realidades". Só tem o poder de criar mundos, aqueles que destruíram sua morada inicial, mas não seja só um posseiro de ilusões, seja um errante.

Uma das mais curiosas práticas do Caoísmo é o o conceito de Quebra de Paradígma ou "Quebra do Ego", a técnica de arbitrariamente modificar o modelo (ou paradigma) das pessoas. Através desta, o caoísta busca trocar constantemente a crença em um paradigma, não apenas de forma linear como é visto nas outras pessoas, mas de forma objetiva e proposital, ziguezagueando entre crenças diferentes (e geralmente contraditórias) e "se aproveitando" dos resultados que elas geram sem ficar preso a nenhuma. Esta quebra é encontrada não apenas em ritos, mas também no dia a dia, através da chamada "quebra do ego".

Como a base de trabalho dos ritos caoístas consiste na total desconstrução de tudo rumo ao Caos (daí o nome Caoísmo), uma técnica muito utilizada no treinamento pessoal dos caoístas é a chamada "quebra do ego", que consiste em negar e trocar gostos pessoais como uma forma de banimento pessoal, indo contra tudo aquilo que o ego acredita como pessoa, gerando em si mesmo a desconstrução buscada pelo Caoísmo. Um exemplo de quebra do ego é por exemplo, um vegetariano comer carne. Aqui cabe imaginação ao caoísta, para aplicar estes exercícios em âmbitos profissionais, sexuais, familiares, gregários, entre outros, e conseguir permanecer são - podendo até este conceito ser questionado.

A teoria caoísta enfatiza a flexibilidade das crenças e a habilidade de alguém em escolher conscientemente suas próprias crenças, ao invés de tomá-las como parte inerente de sua personalidade. Alguns caoístas creem que ter crenças inusuais e por vezes bizarras é interessante como uma forma de considerar a flexibilidade de crenças e utilizá-las a seu dispor. Caoístas podem ser agnósticos ou ateus e algumas vezes considerar sua prática espiritual como meramente psicológica e não paranormal.

Todos os maiores ramos da filosofia tentam responder a pergunta específica sobre a existência. A ciência pergunta "como" e descobre cadeias de causalidade. A religião pergunta "por quê" e acaba inventando respostas teológicas. A arte pergunta "qual" e chega aos princípios da estética. A pergunta que o caoísmo tenta responder é "o que" e, assim, ela é um exame da natureza do ser. Se formos diretamente ao âmago da questão e perguntarmos qual é a natureza da consciência, do universo e de tudo o mais, obteremos a resposta de que são fenômenos espontâneos e caóticos. A força que inicia e move o universo é a mesma força que está no centro da consciência, e ela é arbitrária e aleatória, criando e destruindo sem qualquer outro objetivo além de divertir-se. Não há nada moralista ou espiritual sobre o Caos. Vivemos num universo onde nada é verdadeiro, embora alguma informação possa ser útil para finalidades específicas. Somos nós, individualmente, que devemos decidir aquilo que desejamos considerar como bom, mau, significativo ou divertido. O universo se diverte constantemente e convida-nos a fazer o mesmo. Se houvesse uma razão de ser para a vida, o universo seria muito menos divertido. Tudo o que podemos fazer é segui-lo placidamente ou lutar uma batalha heroica e inútil contra ele. Assim, somos livres para alcançar toda a liberdade disponível e fazer o que sonharmos com ela.
« Última modificação: 23 de Novembro de 2017, 13:26:17 por criso »
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.512
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:o Caoísmo
« Resposta #1 Online: 23 de Novembro de 2017, 09:35:38 »
E....?
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro


Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.679
Re:o Caoísmo
« Resposta #2 Online: 23 de Novembro de 2017, 09:43:38 »
Somos nós, individualmente, que devemos decidir aquilo que desejamos considerar como bom, mau, significativo ou divertido.
Não creio que algum tribunal aceite isto como justificativa.

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:o Caoísmo
« Resposta #3 Online: 23 de Novembro de 2017, 13:37:28 »
E....?
Para deixar claro, não sou caoísta e o texto não é meu. Criei o tópico para trazer essa religiosidade completamente absurda e nova ao conhecimento geral daqui e talvez levantar debates. O CC já está absolutamente saturado das mesmas chatas, lentas e previsíveis discussões sobre espiritismo, deus judaico-cristão, criacionismo, chico xavier, etc. Por isso, tenho levantado algumas perspectivas completamente fora desta caixinha, como o panenteísmo, neoplatonismo, caoísmo, o Lectorium, etc etc. A parte mais escrota de um tópico no qual estávamos falando sobre a consciência ser ou não do cosmo foi quando apareceu um ateu-cético falando "Tá, mas e daí? O que isso tem a ver com a bíblia? Como provar que esse ser é onisciente?" ou seja, tem gente no CC tão bitolada com este mundinho das religiões de massa que automaticamente pensa que por trás de quaisquer ataque ao ateísmo-materialismo tenham que estar posturas medíocres como espiritismo e judaico-cristianismo.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.679
Re:o Caoísmo
« Resposta #4 Online: 23 de Novembro de 2017, 13:52:36 »
Temos os raelianos e o Racional Superior. Ou os ascencionados.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.512
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:o Caoísmo
« Resposta #5 Online: 23 de Novembro de 2017, 16:57:49 »
E....?
Para deixar claro, não sou caoísta e o texto não é meu. Criei o tópico para trazer essa religiosidade completamente absurda e nova ao conhecimento geral daqui e talvez levantar debates. O CC já está absolutamente saturado das mesmas chatas, lentas e previsíveis discussões sobre espiritismo, deus judaico-cristão, criacionismo, chico xavier, etc. Por isso, tenho levantado algumas perspectivas completamente fora desta caixinha, como o panenteísmo, neoplatonismo, caoísmo, o Lectorium, etc etc. A parte mais escrota de um tópico no qual estávamos falando sobre a consciência ser ou não do cosmo foi quando apareceu um ateu-cético falando "Tá, mas e daí? O que isso tem a ver com a bíblia? Como provar que esse ser é onisciente?" ou seja, tem gente no CC tão bitolada com este mundinho das religiões de massa que automaticamente pensa que por trás de quaisquer ataque ao ateísmo-materialismo tenham que estar posturas medíocres como espiritismo e judaico-cristianismo.

 :ok:
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro


Offline Brienne of Tarth

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.207
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:o Caoísmo
« Resposta #6 Online: 23 de Novembro de 2017, 18:47:40 »
Eu passei muitos anos estudando mitologias e cosmogêneses em geral: a turma do ocultismo (Blavastski, Castañeda, Crowley), eram riquinhos desocupados atrás de uma "mística" que os tornasse mais especiais do que já se achavam...risível e deprimente ao mesmo tempo.

Quanto ao "Caoísmo"...interessante, mas bobinho. Juro que em um primeiro momento pensei que fosse algo como "A Arte do Caô", meio como o Deboísmo. :hihi:

Dez Princípios Importantes do Caoismo:


0. Todo princípio é um fim, todo deus ignorado converte-se em um demônio.

1. Tudo que não for egocêntrico está morto.

2. Qualquer coisa que possa ser percebida é real.

3. Algo que não pode ser percebido não é necessariamente irreal.

4. Tente tudo pelo menos duas vezes. Esta instrução obviamente exclui algumas atividades como o suicídio que, pela sua própria natureza, só podem ser praticadas uma única vez. As tentativas de suicídio, entretanto, podem ser praticadas conforme esta instrução.

5. Ignore todas as indicações do tipo ‘direita e esquerda’. Elas servem apenas para confundir, uma vez que o lado direito do palco é o lado esquerdo da platéia e vice-versa.

6. Crie tantos fantasmas quanto possível.

7. Nunca exponha seus pantáculos.

8. A vontade é a unidade do desejo.

9. Quando visitar seu templo de magia, não se esqueça de pagar o estacionamento.

10. Magia é a violação da probabilidade.

Uma curiosidade: porquê se começa do "0" e não do "1"? Como se nomeia um "mandamento zero"?  :hein:
GNOSE

Offline Gorducho

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.210
  • Sexo: Masculino
Re:o Caoísmo
« Resposta #7 Online: 23 de Novembro de 2017, 19:36:28 »
IMAGINO que seja numa ordem de grandeza "mais fundamental", "mais básico", so to say...
Na Termodinâmica também temos o Princípio Zero:
se um corpo A for posto em contato com um corpo C e não houver troca de calor entre eles;
se agora outro corpo B for posto em contato c/o corpo C e também não houver troca de calor entre eles;
ENTÃO se agora postos A e B em contato entre sis, também  não haverá troca de calor entre eles.
Isso tudo suposto feito quase instantaneamente, em ambiente isolado, &c., claro :!:
Como ninguém sabe o que "é" "temperatura", é uma forma de começar a defini-la axiomaticamente a nível macroscópico.
Depois, na Física Estatística, vai se apelar pra energia cinética das moléculas...
« Última modificação: 23 de Novembro de 2017, 19:39:02 por Gorducho »

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:o Caoísmo
« Resposta #8 Online: 23 de Novembro de 2017, 20:54:16 »
Quanto ao "Caoísmo"...interessante, mas bobinho. Juro que em um primeiro momento pensei que fosse algo como "A Arte do Caô", meio como o Deboísmo. :hihi:
:histeria: :histeria: :histeria:
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!