Autor Tópico: Barriga de Trigo  (Lida 3699 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Barriga de Trigo
« Online: 27 de Março de 2016, 07:53:52 »

Barriga de Trigo

Emagrecer
   
Amigos, hoje temos o vídeo resumindo o livro Barriga de Trigo (Wheat Belly), de William Davis. Esta página também possui o link de download do resumo que mencionamos no vídeo.

Caso ainda não tenha um cadastro natugood, clique aqui para se registrar gratuitamente.

Caso já tenha o cadastro natugood, clique aqui para o login. Ao fazer seu login, esta mensagem desaparecerá e você poderá visualizar o link para baixar o material

VÍDEO: BARRIGA DE TRIGO, COMENTÁRIOS NATUGOOD


ÍNDICE GERAL

1 A Teoria da Barriga de Trigo
2 O que é glúten?
3 O que é a tal Barriga de Trigo que dá nome ao livro?
4 Quais problemas estão ligados ao consumo do trigo?
5 Propriedades viciantes: os efeitos do trigo na nossa mente
6 Trigo e obesidade
7 Glúten e a doença celíaca
8 Trigo e diabetes
9 Trigo e acidez
10 Trigo e envelhecimento
11 Trigo e doença cardíaca
12 Trigo e acne


A TEORIA DA BARRIGA DE TRIGO

William Davis defende a teoria de que o problema na alimentação atual é o trigo modificado, que está sendo consumido em excesso e contém uma série de mudanças que afetam o bom funcionamento do nosso corpo.

RECEBA GRATUITAMENTE MAIS DICAS POR EMAIL
Seu primeiro nome



Seu Email



Quero receber o material completo

Ele inclusive gosta de repetir a informação de que duas fatias de pão integral podem elevar a taxa de glicose mais do que duas colheres de sopa de açúcar.

É que o trigo contém um tipo especial de carboidrato, que é a amilopectina A que é digerida com facilidade, virando glicose e sendo absorvida rapidamente pela corrente sanguínea. Por causa disso, os produtos de trigo aumentam os níveis de glicose no sangue mais que praticamente qualquer outro carboidrato, desde feijões até barras de doces.

Mas qual é o problema de aumento de glicose? É que uma elevação indesejada de glicose dispara a ação da insulina e provoca acúmulo de gordura corporal, principalmente a gordura visceral, é a pança. E o consumo da amilopectina A do trigo causa um pico de glicose e uma queda brusca em que temos primeiro a saciedade e logo a seguir a fome. Por isso que a pessoa que toma um café com pãozinho e cereais vai rapidamente ficar novamente com fome, fadiga e nublamento mental antes mesmo da hora do almoço.

O ataque principal do livro é com relação ao trigo modificado, que já não é o mesmo cereal de uns cinquenta anos atrás que os nossos antepassados moíam pra fazer o pão de cada dia. O trigo de hoje é modificado, é um produto de laboratório fruto de cruzamentos perigosos para aumento de produtividade. Perigosos pois de acordo com ele, não foi efetuado nenhum teste com animais ou seres humanos para verificar a segurança das novas linhagens criadas.

E esse trigo novo acabou se revelando a principal fonte de glúten e também contém algumas propriedades especiais que examinamos aqui.

Outros grãos como o centeio, cevada, espelta, triticale, trigos bulgur e kamut também são fontes de glúten e por isso quando ele fala em “trigo” na verdade ele se refere a todos os grãos que contém glúten.


O QUE É GLÚTEN?

Glúten é o nome genérico dado para um conjunto de proteínas encontradas em grãos.

O glúten é que dá aquela elasticidade pra massa, que permite abrir a massa com rolo, que deixa o pizzaiolo girar a massa na ponta do dedo, que deixa a massa crescer e esticar. Quem já tentou cozinhar com produtos sem glúten sabe como é difícil, pois tudo fica muito quebradiço. E nos últimos cinquenta anos a hibridação do trigo fez aparecer novas proteínas antes não existiam.

Talvez você já tenha ouvido o argumento de que somente as pessoas diagnosticadas com a doença celíaca é que precisam de evitar o glúten, porém o Dr. William Davis tem uma opinião diferente. Aliás, ele explica que o glúten não é o único vilão na farinha de trigo.


O QUE É A TAL BARRIGA DE TRIGO QUE DÁ NOME AO LIVRO?

É o acúmulo de gordura visceral, o que acontece por anos de alimentação de comida que aciona a insulina. Algumas pessoas acumulam essa gordura nas coxas ou no traseiro, com a cintura inchada e até tem homens que ficam com “seios”. O problema não é meramente estético: quanto maior a barriga de trigo, maior é o número de respostas inflamatórias acionadas, ou seja, mais probabilidade de desenvolver doença cardíaca e câncer.

Ele relata que quando os seus pacientes retiram todos os produtos feitos com farinha de trigo de sua alimentação, eles experimentam uma perda de peso rápida e sem esforço e também várias vantagens para a saúde, como a reversão de diabetes e também desaparecimento de sintomas de refluxo, cólicas e diarreias.


QUAIS PROBLEMAS ESTÃO LIGADOS AO CONSUMO DO TRIGO?

Diz o autor que entre os efeitos documentados do trigo em seres humanos, podemos listar:

estimulação do apetite
obesidade
vício através de exorfinas
picos exagerados de açúcar no sangue
glicação que está ligada a doenças e a envelhecimento
inflamações
alterações de pH que provocam danos aos ossos
reações imunológicas e distúrbios diversos
Este aqui foi o panorama geral das principais ideias do livro.

O livro Barriga de Trigo aponta também efeitos do trigo no nosso cérebro (e isso tem muito a ver com o livro Grain Brain do David Perlmutter que eu já mencionei no nosso canal youtube.com/ArataAcademy ), vamos falar sobre OBESIDADE, sobre a doença celíaca, diabetes, acidez, envelhecimento, riscos cardíacos e acne.


PROPRIEDADES VICIANTES: OS EFEITOS DO TRIGO NA NOSSA MENTE

O trigo compartilha efeitos com drogas opiáceas e por isso as pessoas enfrentam uma grande dificuldade em eliminar o trigo da alimentação. Ou seja, o trigo provoca dependência em algumas pessoas. Uma vez dentro do cérebro, os polipeptídeos do trigo ligam-se aos receptores de morfina, exatamente os mesmos aos quais se ligam as drogas opiáceas.

Isso é muito poderoso: o trigo é um dos poucos alimentos que conseguem alterar o comportamento, provocar prazer e gerar uma síndrome de abstinência ao ser eliminado da dieta.

É que na digestão do trigo, existe liberação de compostos semelhantes à morfina, que se ligam aos receptores opiáceos do cérebro. Isso induz uma espécie de recompensa, uma leve euforia. Ou seja, é uma delícia! E já que é uma delícia, existe um estímulo para o consumo repetitivo. Anote aí: O trigo é um estimulante do apetite. Ele faz você querer cada vez mais.

Porém, quem consegue remover o trigo da alimentação vai ver que a fome e a compulsão diminuem, a ingestão de calorias diminui, o ânimo e o bem estar melhoram, os quilos em excesso vão embora e a barriga de trigo diminui. É exatamente isso que vamos ver agora.


TRIGO E OBESIDADE

Imagine perder quase meio quilo por dia somente tirando o trigo da alimentação. É isso o que o livro nos conta: “Elimina-se o trigo e o peso cai rapidamente, sem esforço, muitas vezes chegando a 20, 30, 45 quilos ou mais ao longo de um ano, dependendo de qual era o peso no início do processo” – uau!

O trigo é apresentado como a principal causa de obesidade e diabetes.

Porém, a opinião pública geral é que os grãos integrais são saudáveis, não é isso? Aqui eu acho importante eu ler um trecho na íntegra, o que está na página sessenta e nove:

De acordo com os critérios dietéticos de aceitação geral, se alguma coisa nociva (a farinha branca) for susbtituída por alguma coisa menos nociva (a farinha integral), conclui-se que um monte dessa coisa menos nociva deva fazer muito bem para quem a consome. Por esse raciocínio, se cigarros com alto teor de alcatrão são nocivos e cigarros com baixo teor de alcatrão são menos nocivos, montes de cigarros com baixo teor de alcatrão deveriam ser ótimos para o fumante. Uma analogia imperfeita, talvez, mas que ilustra o raciocínio falho usado para justificar a proliferação de grãos em nossa dieta.
E realmente nas últimas décadas tem sido essa a política de vários órgãos como o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, a Associação Norte-Americana de Cardiologia, a de Dietética e a de Diabetes: “comam mais grãos integrais”, não é isso? E este tipo de recomendação geralmente é acompanhado de mandar cortar gorduras dos alimentos. E William Davis critica a política de aumento dos grãos integrais (ou seja, aumento de carboidrato) e redução de gorduras. Isso trouxe problemas.

A gordura visceral do abdome não é um problema estético:é uma fonte de fenômenos inflamatórios. A gordura visceral é uma fábrica metabólica que produz sinais inflamatórios e citocinas anormais como a leptina, a resistina e o fator de necrose tumoral. Todo esse conjunto vai trazer diabetes, hipertensão e doenças cardíacas e respostas insulínicas anormais.

Por que estamos falando tanto de insulina? É que quando comemos alimentos com trigo, temos aquela elevação do nível de glicose no sangue. Isso provoca elevação do nível de insulina – você deve se lembrar o que aprendemos em biologia na escola: a insulina é liberada pelo pâncreas em resposta à presença de glicose no sangue. Quanto mais glicose, mais insulina tem que ser liberada pra passar a glicose pro interior das células. O diabetes desenvolve quando é ultrapassada a capacidade do pâncreas de produzir insulina em resposta ao aumento da quantidade de glicose no sangue.

Só que mesmo quem não tem diagnóstico de diabetes pode estar sofrendo com altos níveis de glicose e de insulina, que resultam em acúmulod de gordura visceral e daí tem todos os problemas de inflamação. Os tecidos muscular e hepático passam a reagir menos à insulina. Isso se chama RESISTÊNCIA À INSULINA. E daí o pâncreas tem que produzir quantidades cada vez maiores de insulina e isso vira um ciclo vicioso de mais resistência à insulina e mais gordura visceral depositada.

Também nesse processo vai ocorrer uma queda de glicose no sangue em consequencia dos altos níveis de insulina. Ocorre a tal da hipoglicemia. E isso é acompanhado de uma fome incontrolável. A pessoa nesse estado fica louca para comer alguma coisa urgente pra fazer o nível de glicose subir novamente. E isso, combinado com aqueles efeitos viciantes, tornam a situação ainda mais propensa pra obesidade.

Mais um problema: a gordura visceral produz estrogênio em ambos os sexos e isso não é bom pra ninguém. O excesso de estrogênio aumenta o risco de câncer de mama nas mulheres e faz com que os homens desenvolvam seios, mamas masculinas.É uma bagunça hormonal.

Lógico que pode aparecer alguém dizendo “essa história de tirar o trigo é furada – e se a pessoa continuar comendo um monte de doce, bebendo refrigerante e comendo salgadinho de milho?”. A resposta que o livro dá é que a maior parte dos adultos já sabe que evitar refrigerantes gigantes e sorvetes é uma parte necessária do esforço de perder peso. Evitar o trigo é que parece antinatural.

Ainda sobre obesidade, tem uma dica interessante: viva sem glúten… mas não coma aqueles alimentos com etiqueta “versão sem glúten”. Como assim? Isso aqui merece ser explicado:

O glúten, como nós vimos, é proteína do trigo. Ela é responsável por alguns problemas, mas não por TODOS os problemas. Lembra que nós falamos da amilopectina A que joga glicose muito rápido na nossa corrente sanguínea? O alerta que o livro nos dá é que está surgindo toda uma indústria oferecendo os mesmos pãezinhos, bolos, sobremesas gerais “sem glúten” usando farinha de arroz glutinoso, amido de milho, fécula de batata, tapioca. Tudo isso é perigoso pra quem deseja emagrecer, pois apesar de não ter gluten, continuam sendo carboidratos que vão elevar a glicose e portanto elevar a insulina no sangue, fazendo ganhar peso. Aliás, o William Davis inclusive complementa dizendo que os alimentos preparados com amido de milho, amido de arroz, fécula de batata e de tapioca estão entre os poucos que aumentam o nível de glicose no sangue ainda mais do que os produtos do trigo!

Em outras palavras, alimentos “sem glúten” não significam “sem problemas”. Aliás, eles estão sendo listados aqui no livro como o provável motivo pros que eliminam trigo da dieta e não conseguem perder peso.

Eliminar trigo não é apenas pra eliminar glúten. É também pra eliminar a amilopectina A, que é uma forma de carboidrato complexo que eleva a nossa taxa de glicose no sangue ainda mais que o açúcar comum. E não faz sentido substituir a amilopectina A do trigo ao comer biscoitinhos e massas ”sem gluten” que estão repletas de amido de arroz, amido de milho, fécula de batata e fécula de tapioca que são de rápida absorção. Portanto, além de não comer trigo, também temos que ficar longe dos bolinhos, biscoitinhos, massas e pães “sem glúten”.


GLÚTEN E A DOENÇA CELÍACA

Cerca de 1% da população é incapaz de tolerar o glúten, mesmo que em quantidade minúscula. São as pessoas com doença celíaca que se comerem qualquer coisa contendo glúten vão ficar com diarreia, cólicas e fezes amareladas que vão boiar, que é um indicador de que as gorduras não estão sendo digeridas. Isso pode levar a uma desnutrição, é um quadro perigoso.

Mas mesmo que você não seja portador de doença celíaca, vale prestar atenção, já que a doença celíaca é o exemplo típico da intolerância ao trigo, um padrão para comparar todas as outras formas de intolerância ao trigo. Como assim? Diz William Davis que a doença celíaca se manifesta de muitas formas.

Enquanto 50% dos afetados sentem as cólicas, diarreias e problemas de nutrição, outra metade terá anemia, enxaqueca, artrite, sintomas neurológicos, infertilidade, baixa estatura (em crianças), depressão, fadiga e vários outros sintomas. Ele desconfia que aconteceu uma mudança fundamental na própria doença, talvez ligada a uma mudança no próprio trigo.

Quando ele mostra números de que a incidência da doença aumentou, alguém já poderia dizer que podem ser casos de maior número de diagnósticos. Mas na página noventa e quatro do livro ele deixa bem claro: a incidência da doença está aumentando e tem um paralelo com o aumento de casos de diabetes do tipo 1, de doenças autoimunes, como a esclerose múltipla e a doença de Crohn, e alergias.

As gliadinas do glúten do trigo liberam uma proteína do intestino chamada zonulina, reguladora da permeabilidade intestinal. Qual é o problema com a zonulina?

A zonulina afrouxa as junções intercelulares. Ou seja, aumenta a permeabilidade do intestino. E daí as gliadinas e outras proteínas do trigo entram na corrente sanguínea. São tratados como invasores e os linfócitos da resposta imunológica iniciam um processo inflamatório. Isso está por trás da doença celíaca, doença da tireoide, doenças das articulações e asma.


TRIGO E DIABETES

Sobre a diabetes, nós já apresentamos aqui qual é a essência da teoria do livro: o consumo do trigo eleva a quantidade de glicose no sangue e as exorfinas do trigo aumentam o apetite pra comer ainda mais.

Isso tudo eleva a quantidade de insulina e com o tempo vai sobrecarregando o pâncreas e também resulta em acúmulo de gordura corporal que é produzida pelo excesso de glicose. Além da sobrecarga por ter que produzir mais insulina, o pâncreas também sofre danos por fenômenos inflamatórios como a lesão oxidativa, a leptina, várias interleucinas e o fator de necrose tumoral, tudo vindo de inflamação desencadeada pela gordura visceral.

E o que fazer a respeito? Basta então eliminar o trigo da dieta para reverter uma constelação de fenômenos que resultariam em diabetes.

Entretanto, historicamente aconteceu justamente o contrário: a partir da década de 1980, veio a teoria inapropriada de que deveríamos cortar as gorduras da nossa alimentação. Isso fez com que as pessoas começassem a comer mais grãos integrais e daí o consumo do trigo aumentou ainda mais, com resultados de ganho de peso, obesidade, gordura visceral e diabetes como nunca vimos antes.


TRIGO E ACIDEZ

Outro argumento é que o trigo e os cereais tendem a deslocar o pH no sentido da acidez, de modo que nossa dieta deixa de ser alcalina e fica ácida. E com isso se manifesta a oesteoartrite, com dores nas articulações.

A inflamação também está ligada a efeitos destrutivos nas articulações, junto com o fenômeno da glicação, que é uma modificação das proteínas na corrente sanguínea e nos tecidos do corpo, incluindo articulações dos joelhos, quadris e mãos que vao ficar com inflamaçào, dor e artrite.


TRIGO E ENVELHECIMENTO

Aqui nós precisamos de entender um conceito chamado AGE (Advanced Glycation End product) ou então “produtos finais da glicação avançada”. É isso que enrijece as artérias, trazendo aterosclerose e deixa os olhos embaçados na catarata e confunde as sinapses (demência).

E apesar de alguns AGEs entrarem no corpo pela nossa alimentação, vários deles são formados dentro do nosso corpo… por causa dos altos níveis de glicose no sangue. Acho que já deu pra perceber um padrão comum: os altos níveis de glicose no sangue causam uma série de problemas (e é o trigo que estamos consumindo e elevando a glicose).

A molécula de glicose reage com proteínas, gerando a AGE num processo irreversível. Quanto mais açúcar ou mais trigo, mais AGE. Por que? Lembra que o trigo tem o carboidrato complexo que é a amilopectina A que é quebrada e vira um monte de glicose rapidamente absorvida pelo sangue? É isso. Se os AGEs estão causando um envelhecimento acelerado, a fonte de glicose disparado é o trigo.


TRIGO E DOENÇA CARDÍACA

Este aqui é um tema que eu acho melhor nós gravarmos vários outros vídeos segmentados. Se você tiver cadastrado o seu email em natugood.com eu te mando mais detalhes depois. Mas basicamente o que nós precisamos entender é que o livro diz que o trigo eleva a quantidade de glicose no sangue por causa da amilopectina A. E essa glicose será transformada em triglicerídeos. Ou seja, o consumo dos carboidratos do trigo acaba virando gordura na nossa corrente sanguínea e na nossa barriga de trigo.

Essa é a lipogênese de novo, um processo em que o nosso corpo converte açúcares em triglicerídeos no fígado por causa dos elevados níveis de insulina na corrente sanguínea. Acho que isso não deve ser novidade pra ninguém, na escola primária nós aprendemos que ao consumir carboidratos nossa glicose no sangue aumenta, uma parte é usada para energia e o que sobra é armazenado na forma de gordura.

Na configuração das refeições da maioria das pessoas, as gorduras da nossa dieta representariam uma contribuição muito pequena para os riscos cardíacos comparados com o grande impacto que é causado pelos carboidratos, já que em geral as pessoas estão comendo um exagero de produtos feitos com farinha de trigo.


TRIGO E ACNE

E mais uma ideia que está associada ao consumo de trigo é a acne. Os povos que não consomem trigo parecem não sofrer de acne . O William Davis inclusive dá um recado especial pros amantes do cacau: o chocolate de 85% de teor de cacau não causa acne. Confere no nosso canal youtube.com/natugood que eu já fiz um vídeo falando dos benefícios do chocolate de alto teor de cacau.

O que parece ser a causa das espinhas é a insulina, que estimula a liberação de um hormônio chamado fator de crescimento, o IGF-1.

Além disso, os laticínios também influenciam a capacidade da insulina de provocar a acne. O problema não é a gordura dos laticínios, mas sim as proteínas específicas de produtos de origem bovina. O que ele recomenda é ficar de olho nos alimentos que aumentam as taxas de glicose e insulina no sangue pra combater a acne. E logicamente o trigo está nessa lista.

GOSTOU?

Além do que foi escrito aqui, também temos que nos informar sobre qual é a opinião de diferentes profissionais da área. Se você é médico, nutricionista ou simplesmente um leitor do livro que colocou as ideias do Barriga de Trigo em prática e queira compartilhar sua história, teremos grande prazer em conhecer mais do que você tem a dizer – fica aqui o convite para deixar o seu comentário aqui na área de discussões.

Se você achou este material útil e puder ajudar o projeto Natugood, você pode compartilhar o vídeo e este artigo entre seus amigos e nas mídias sociais. Muito obrigado!

COMENTÁRIOS

Para comentar essa aula, trocar experiências, fazer perguntas e compartilhar mais dicas com a Comunidade Natugood, clique aqui para acesso aos comentários do livro Barriga de Trigo no forum natugood.

IMPORTANTE:

Você não está logado e por isso o link de download do ebook que disponibilizamos não está visível.

Caso ainda não tenha um cadastro natugood, clique aqui para se registrar gratuitamente.

Caso já tenha o cadastro natugood, clique aqui para o login. Ao fazer seu login, esta mensagem desaparecerá e você poderá visualizar o link para baixar o material

Profile photo of Seiiti Arata
SOBRE SEIITI ARATA

Fundador do projeto natugood para uma melhor qualidade de vida através de conhecimento e decisões conscientes. Conheça o curso Emagrecimento Natugood

http://natugood.com/barriga-de-trigo-resumo-e-download/



« Última modificação: 27 de Março de 2016, 07:56:59 por JJ »

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.586
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #1 Online: 27 de Março de 2016, 11:51:13 »
BS
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #2 Online: 27 de Março de 2016, 12:05:55 »

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.586
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #3 Online: 27 de Março de 2016, 12:09:10 »
BS


?????????





bullshit. Tem muitos exageros e desinformações. Mas de fato o trigo engorda. Assim como outras fontes de carboodratos.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #4 Online: 27 de Março de 2016, 12:15:36 »
BS

?????????

bullshit. Tem muitos exageros e desinformações. Mas de fato o trigo engorda. Assim como outras fontes de carboodratos.


Existe um livro com o mesmo nome, eu sugiro a leitura do livro antes de dar um veredito tão peremptório:


Barriga de Trigo (Cód: 4911158)
Davis, William

Wmf Martins Fontes

5 (5 Avaliações)
Sobre o produto

“Barriga de trigo” mostra que parar de comer trigo – mesmo o integral, considerado mais saudável – pode ajudar a perder peso, reduzir gordura localizada e eliminar vários problemas de saúde. Fundamentado em décadas de estudos clínicos e nos resultados extraordinários que observou depois de orientar milhares de pacientes a parar de comer trigo, o doutor William Davis apresenta argumentos contundentes contra esse ingrediente tão onipresente.


http://www.saraiva.com.br/barriga-de-trigo-4911158.html?sku=4911158&force_redirect=1&PAC_ID=129448&gclid=Cj0KEQjwid63BRCswIGqyOubtrUBEiQAvTol0QOquuzqCPYJPNpjsKSvjFc2ao2f-a2fx0msdMACEmIaAs9M8P8HAQ




« Última modificação: 27 de Março de 2016, 12:20:54 por JJ »

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.586
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #5 Online: 27 de Março de 2016, 12:49:12 »
Não seria melhor se basear em artigos científicos?
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #6 Online: 27 de Março de 2016, 13:24:55 »
Não seria melhor se basear em artigos científicos?


Os dois tipos de fontes são válidas.  Ou você  não considera válido o livro "A Origem das Espécies" ?


Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.586
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #7 Online: 27 de Março de 2016, 14:02:32 »
Não seria melhor se basear em artigos científicos?


Os dois tipos de fontes são válidas.  Ou você  não considera válido o livro "A Origem das Espécies" ?



Livro é genérico. Temos o livro O Segredo também.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #8 Online: 27 de Março de 2016, 14:11:20 »
Não seria melhor se basear em artigos científicos?


Os dois tipos de fontes são válidas.  Ou você  não considera válido o livro "A Origem das Espécies" ?


Livro é genérico. Temos o livro O Segredo também.


Pense no que você faz para considerar as informações que estão no livro A Origem das Espécies como verdadeiras e as do livro O Segredo como não verdadeiras.




Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.586
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #9 Online: 27 de Março de 2016, 14:37:30 »
Não seria melhor se basear em artigos científicos?


Os dois tipos de fontes são válidas.  Ou você  não considera válido o livro "A Origem das Espécies" ?


Livro é genérico. Temos o livro O Segredo também.


Pense no que você faz para considerar as informações que estão no livro A Origem das Espécies como verdadeiras e as do livro O Segredo como não verdadeiras.





Na época do Origem das Espécies não existiam artigos científicos como hoje e os livros serviam de fonte primária de conhecimento.

Já as fontes primárias de conteúdo científico nos dias atuais são os artigos. O livro deve ser baseado em artigos para ser válido.

Essa história de evitar gluten tem muitos exageros:

http://www.scientificamerican.com/article/most-people-shouldnt-eat-gluten-free/

Citar
For most other people, a gluten-free diet won't provide a benefit, said Katherine Tallmadge, a dietitian and the author of "Diet Simple" (LifeLine Press, 2011). What's more, people who unnecessarily shun gluten may do so at the expense of their health, Tallmadge said.
That's because whole grains, which contain gluten, are a good source of fiber, vitamins and minerals, Tallmadge said. Gluten-free products are often made with refined grains, and are low in nutrients.

Veja só, "Diet Simple" é um livro também. E ele defende o inverso do livro que você citou.

"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.962
  • QI (Quociente de Inteligência) = 98
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #10 Online: 27 de Março de 2016, 15:24:53 »
Também senti um forte cheiro de bullshit.
Não passei no teste da MENSA mas completei o 2o. Grau.

Offline SnowRaptor

  • Webmaster
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.957
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #11 Online: 27 de Março de 2016, 16:22:26 »
Esse papo de gluten "inchar barriga" é bullshit.

http://www.webmd.com/diet/healthy-kitchen-11/truth-about-gluten
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #12 Online: 27 de Março de 2016, 16:49:26 »
Esse papo de gluten "inchar barriga" é bullshit.

http://www.webmd.com/diet/healthy-kitchen-11/truth-about-gluten


Não é o gluten "inchar barriga", nessa questão o que tem a ver com isso é o índice glicêmico do trigo, a transformação desta glicose em triglicérides, e a consequente deposição como gordura abdominal.

O gluten seria causador de outros problemas.



« Última modificação: 27 de Março de 2016, 23:27:28 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #13 Online: 27 de Março de 2016, 16:58:52 »
Não seria melhor se basear em artigos científicos?


Os dois tipos de fontes são válidas.  Ou você  não considera válido o livro "A Origem das Espécies" ?


Livro é genérico. Temos o livro O Segredo também.


Pense no que você faz para considerar as informações que estão no livro A Origem das Espécies como verdadeiras e as do livro O Segredo como não verdadeiras.



Na época do Origem das Espécies não existiam artigos científicos como hoje e os livros serviam de fonte primária de conhecimento.

Já as fontes primárias de conteúdo científico nos dias atuais são os artigos. O livro deve ser baseado em artigos para ser válido.



Se você realmente acreditasse nisso, você não afirmaria (ou negaria) quase nada sobre política, e quase tudo que é afirmado nos tópicos sobre política não teria validade pra você. Pois praticamente nada do que é proposto nestes tópicos são fundamentados em artigos científicos. Entretanto não é o que ocorre com a sua avaliação sobre as coisas lá propostas.

Já tinha pensado nisso ?



Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.962
  • QI (Quociente de Inteligência) = 98
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #14 Online: 27 de Março de 2016, 17:36:00 »
O açucar refinado é pior do que o trigo. Duvido que a pesquisa tenha excluído o consumo de açucar na amostra e ter se concentrado exclusivamente no consumo de trigo.
Não passei no teste da MENSA mas completei o 2o. Grau.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #15 Online: 27 de Março de 2016, 18:33:09 »
O açucar refinado é pior do que o trigo. Duvido que a pesquisa tenha excluído o consumo de açucar na amostra e ter se concentrado exclusivamente no consumo de trigo.


Acúcar refinado ou não já é tido como algo prejudicial há mais tempo. Inclusive já tem pesquisadores que defendem que o acúcar deveria ser proibido para menores de idade.






Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.586
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #16 Online: 27 de Março de 2016, 19:41:25 »
Se você realmente acreditasse nisso, você não afirmaria (ou negaria) quase nada sobre política, e quase tudo que é afirmado nos tópicos sobre política não teria validade pra você. Pois praticamente nada do que é proposto nestes tópicos são fundamentados em artigos científicos. Entretanto não é o que ocorre com a sua avaliação sobre as coisas lá propostas.

Já tinha pensado nisso ?

Já. Mas política não é somente sobre ciência. É também sobre ética, valores pessoais, expectativas. Alguém ser vegano porque acha errado ou anti-ético comer carne também não tem fundamento científico, por exemplo.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #17 Online: 27 de Março de 2016, 23:22:02 »
Se você realmente acreditasse nisso, você não afirmaria (ou negaria) quase nada sobre política, e quase tudo que é afirmado nos tópicos sobre política não teria validade pra você. Pois praticamente nada do que é proposto nestes tópicos são fundamentados em artigos científicos. Entretanto não é o que ocorre com a sua avaliação sobre as coisas lá propostas.

Já tinha pensado nisso ?

Já. Mas política não é somente sobre ciência. É também sobre ética, valores pessoais, expectativas. Alguém ser vegano porque acha errado ou anti-ético comer carne também não tem fundamento científico, por exemplo.


Tem a parte relativa a valores, mas nos textos políticos tem  afirmações ou negações que são passíveis de serem  classificadas como falsas ou verdadeiras, e é aí que poderiam entrar métodos científicos e  pesquisas científicas, entretanto isto não tem sido levado em consideração nestes tópicos.  Ou seja aqui você coloca em dúvida as afirmações e pergunta sobre publicações em períodicos científicos, já lá muitos aceitam de boa muitas afirmações, tomando-as como verdadeiras, e seletivamente esquecendo de pedir artigos publicados em periódicos científicos.





« Última modificação: 27 de Março de 2016, 23:25:45 por JJ »

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.586
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #18 Online: 27 de Março de 2016, 23:45:27 »
Se você realmente acreditasse nisso, você não afirmaria (ou negaria) quase nada sobre política, e quase tudo que é afirmado nos tópicos sobre política não teria validade pra você. Pois praticamente nada do que é proposto nestes tópicos são fundamentados em artigos científicos. Entretanto não é o que ocorre com a sua avaliação sobre as coisas lá propostas.

Já tinha pensado nisso ?

Já. Mas política não é somente sobre ciência. É também sobre ética, valores pessoais, expectativas. Alguém ser vegano porque acha errado ou anti-ético comer carne também não tem fundamento científico, por exemplo.


Tem a parte relativa a valores, mas nos textos políticos tem  afirmações ou negações que são passíveis de serem  classificadas como falsas ou verdadeiras, e é aí que poderiam entrar métodos científicos e  pesquisas científicas, entretanto isto não tem sido levado em consideração nestes tópicos.  Ou seja aqui você coloca em dúvida as afirmações e pergunta sobre publicações em períodicos científicos, já lá muitos aceitam de boa muitas afirmações, tomando-as como verdadeiras, e seletivamente esquecendo de pedir artigos publicados em periódicos científicos.


E você faz o contrário. Exige ciência pura em discussão política, mas aqui quando trata de saúde, não.

Estamos quites.  :wink:
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #19 Online: 28 de Março de 2016, 08:38:32 »
Se você realmente acreditasse nisso, você não afirmaria (ou negaria) quase nada sobre política, e quase tudo que é afirmado nos tópicos sobre política não teria validade pra você. Pois praticamente nada do que é proposto nestes tópicos são fundamentados em artigos científicos. Entretanto não é o que ocorre com a sua avaliação sobre as coisas lá propostas.

Já tinha pensado nisso ?

Já. Mas política não é somente sobre ciência. É também sobre ética, valores pessoais, expectativas. Alguém ser vegano porque acha errado ou anti-ético comer carne também não tem fundamento científico, por exemplo.


Tem a parte relativa a valores, mas nos textos políticos tem  afirmações ou negações que são passíveis de serem  classificadas como falsas ou verdadeiras, e é aí que poderiam entrar métodos científicos e  pesquisas científicas, entretanto isto não tem sido levado em consideração nestes tópicos.  Ou seja aqui você coloca em dúvida as afirmações e pergunta sobre publicações em períodicos científicos, já lá muitos aceitam de boa muitas afirmações, tomando-as como verdadeiras, e seletivamente esquecendo de pedir artigos publicados em periódicos científicos.


E você faz o contrário. Exige ciência pura em discussão política, mas aqui quando trata de saúde, não.

Estamos quites.  :wink:


Não é uma questão de ciência pura em discussão política, como já afirmei  as afirmações ou negações relativas a fenômenos podem ser falsas ou verdadeiras, e por isso  podem ser perfeitamente objeto de  investigação científica. E isto é o caso de muitas afirmações ou negações que são escritas nos tópicos sobre política.

E com relação a saúde eu não afirmei que não é necessária ciência (ou método científico). O método baseado em boas  evidências, é obviamente necessário.




Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.123
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #20 Online: 28 de Março de 2016, 08:44:55 »


E algumas informações passadas pelo autor eu pude constatar com testes pessoais, e deram certo.   Quem quiser faça testes. Quem não quiser, não faça. 





Offline Luiz F.

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.720
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #21 Online: 28 de Março de 2016, 09:53:21 »
Uia. Com a homeopatia é bem parecido. Muitas pessoas dizem que funciona.
"Você realmente não entende algo se não consegue explicá-lo para sua avó."
Albert Einstein

Offline SnowRaptor

  • Webmaster
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.957
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #22 Online: 28 de Março de 2016, 09:56:39 »
Fosfoetanolamina também.
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline Onsigbare

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 282
  • Os crentes, não dizendo nada, explicam tudo.
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #23 Online: 28 de Março de 2016, 14:59:08 »
Uma coisa eu sei, tudo que consumimos em excesso, pode causar algum distúrbio, dependendo do organismo da pessoa. Tem gente que come 10 pães todo dia, além do trigo refinado, produtos químicos aditivos e acúcar estão presentes, isso vai com o tempo ter seu preço, mas acho que se o consumo de alimentos  for moderado e diversificados a chance de danos é menor, e aí entra outros fatores como o modo de vida da pessoa, biotipo e outros.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.586
  • Sexo: Masculino
Re:Barriga de Trigo
« Resposta #24 Online: 28 de Março de 2016, 15:27:12 »
Uma coisa eu sei, tudo que consumimos em excesso, pode causar algum distúrbio, dependendo do organismo da pessoa. Tem gente que come 10 pães todo dia, além do trigo refinado, produtos químicos aditivos e acúcar estão presentes, isso vai com o tempo ter seu preço, mas acho que se o consumo de alimentos  for moderado e diversificados a chance de danos é menor, e aí entra outros fatores como o modo de vida da pessoa, biotipo e outros.

Produtos refinados em geral são ruins. Eu tento consumir açúcar cristal ou orgânico (odeio este termo), além de pães, arroz e massas integrais sempre que posso. Até acho mais saboroso.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!