Autor Tópico: Nós e as mídias sociais.  (Lida 2861 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Pedro Reis

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.635
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #25 Online: 24 de Janeiro de 2018, 12:39:33 »
Pois é...

Pra mim já faz um tempo está claro como água cristalina que hoje há pessoas que são remuneradas para reverberar certas opiniões em redes sociais.

E não me chamava atenção apenas  vloggers com um perfil penteadinho pra influenciar certo tipo de público, mas também figuras menos conhecidas, gente que ao rastrear suas atividades acabamos por encontrar uma dedicação quase profissional em divulgar certos conteúdos ( e também opiniões como se fossem suas ) insistentemente com as mesmas temáticas.

Mas eis que me deparo com essa interessantíssima informação, que não posso me furtar de compartilhar neste tópico:

A ação penal 470 levantou que o deputado João Paulo Cunha ( PT-SP ) gastou 56 mil reais em contratos com duas empresas, entre elas a MPI digital, especializada em marketing político digital e CONSULTORIA EM REDES SOCAIS, empresa esta que atuou na campanha de Dilma em 2010, para que fosse feito um serviço de monitoramento de notícias referentes à sua pessoa, na mídia E EM REDES SOCIAIS.

No contrato o serviço não se limitava a levantar tudo que surgia na mídia e redes sociais a respeito do nobre deputado, mas também em rebater qualquer notícia ou opinião desfavorável a imagem do parlamentar.

Citar
Mensaleiro usou verba da Câmara para monitorar jornalistas

O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) pagou R$ 56 mil da cota parlamentar para duas empresas de consultoria monitorarem redes sociais, sites de jornais, e rebater acusações nos veículos através de ações de marketing virtual.

Foram contratos com a IVS Comunicação e em especial com a MPI Digital, especializada em consultoria nas redes sociais. E não se trata de clippagem, serviço tradicional de empresas para acompanhar citações do cliente e assuntos correlatos.

https://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2013/12/12/mensaleiro-usou-verba-da-camara-para-monitorar-jornalistas/

Interessante mais este mercado de trabalho que se abre em tempos de crise: marketing virtual é um eufemismo pra um mané anônimo que recebeu um cascalho pra ficar postando conteúdo contra ou a favor de determinada pessoa ou assunto.

E a ação penal 470 ficou mais conhecida pelo apelido de mensalão.


Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.053
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #26 Online: 24 de Janeiro de 2018, 13:02:42 »
A esgotosfera faz isto direto desde 2003. E ela não é só constituída de 'manés', ainda que todos sejam pilantras.

Vagabundos como os 'amorins da vida' pululam neste meio.
Foto USGS


Offline Zero

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 282
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #28 Online: 24 de Janeiro de 2018, 17:47:13 »
E não me chamava atenção apenas  vloggers com um perfil penteadinho pra influenciar certo tipo de público, mas também figuras menos conhecidas, gente que ao rastrear suas atividades acabamos por encontrar uma dedicação quase profissional em divulgar certos conteúdos ( e também opiniões como se fossem suas ) insistentemente com as mesmas temáticas.

Exclusivo: investigação revela exército de perfis falsos usados para influenciar eleições no Brasil
http://www.bbc.com/portuguese/brasil-42172146

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.018
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #29 Online: 24 de Janeiro de 2018, 18:27:28 »
O lobby para o fim da neutralidade na internet americana usava inclusive roubos de identidades verdadeiras para criar comentários falsos a seu favor.

Two million identities stolen for fake net neutrality comments
Based on the reports filed with the NY AG's office, some of them are already dead.
https://www.engadget.com/2017/12/14/fake-net-neutrality-comments-stolen-identities/

Offline Pedro Reis

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.635
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #30 Online: 24 de Janeiro de 2018, 23:03:16 »

Exclusivo: investigação revela exército de perfis falsos usados para influenciar eleições no Brasil
http://www.bbc.com/portuguese/brasil-42172146

Como é que eu não soube destas notícias.

Só li o início dessa matéria porque acabei de chegar, mas vou ver tudo isso que vocês trouxeram porque me interessa muito.

Eu sabia que estava acontecendo, vi provas de que havia esse tipo de coisa, mas não entendia exatamente como era feito.  Com essa notícia sobre o João Paulo Cunha comecei a encaixar a peça que faltava no quebra-cabeça, e agora essa matéria de BBC dá sentido em algumas coisas.

Comecei a falar sobre certas coisas que estavam me parecendo muito interessantes nesse post aqui, em 12 de setembro de 2017:

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=26692.150

Mas nem desenvolvi porque fiquei com preguiça e também presumi que ninguém iria levar muito a sério minhas elucubrações...

Mas em certa altura desse post escrevi:

Citação de: Pedro Reis

- Imagine você descobrir por acaso 3 pessoas diferentes que não se conhecem mas que, ao rastrear suas atividades na internet, você fica sabendo que todas elas se dedicam bastante ( de formas diferentes ) a defender os seguintes temas nas webmídias como Youtube, blogs e redes sociais:

1 - A farsa do aquecimento global.
2 - A monarquia como o sistema ideal para o Brasil.
3 - Apologia a Bolsonaro.
4 - Defender a volta de uma ditadura militar no Brasil.
5 - A Terra é plana!

Poderia haver um link entre estas pessoas que, tudo indica, nem se conhecem, e os 5 tópicos discrepantes e de escassa popularidade listados acima?

Que link poderia ser?

Mas agora me animei a contar como descobri estas figuras e suas curiosas atividades.

Offline Zero

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 282
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #31 Online: 02 de Fevereiro de 2018, 23:37:14 »

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.445
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #32 Online: 03 de Fevereiro de 2018, 11:26:15 »
Por que as redes sociais estão levando jovens a se matar?

https://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2017/12/19/por-que-as-redes-sociais-estao-levando-jovens-a-se-matar.htm

Estranho são os casos de pessoas que transmitem ao vivo o próprio suicídio.

A pessoa não está aguentando mais a dor de viver, mas ainda tem aquela ânsia de popularidade. Então ela faz um ato definitivo para atingir os dois objetivos mesmo sabendo que não conseguirá colher 100% da gratificação que o ato proporcionará.

Offline Zero

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 282
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #33 Online: 03 de Fevereiro de 2018, 11:48:54 »
Estranho são os casos de pessoas que transmitem ao vivo o próprio suicídio.

A pessoa não está aguentando mais a dor de viver, mas ainda tem aquela ânsia de popularidade. Então ela faz um ato definitivo para atingir os dois objetivos mesmo sabendo que não conseguirá colher 100% da gratificação que o ato proporcionará.

Ânsia de popularidade ou forma de vingança.

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.445
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #34 Online: 03 de Fevereiro de 2018, 20:16:25 »

Examinemos o caso do cidadão que aparece no vídeo abaixo:

t=127s

Afonso Emidio de Vasconcelos Lopes foi professor da USP, aluno brilhante formado em Geofísica pela USP e Doutor em Geofísica. Tem currículo na plataforma Lattes e atua como consultor... bom, dá uma olhada no currículo do cara:

Citar
Bacharel e Doutor em Geofísica pela Universidade de São Paulo, atuou três anos como professor doutor autárquico DR-3 da Universidade de São Paulo junto ao Grupo de Sismologia, é conselheiro de pesquisa de empresas start-up, e acionista/pesquisador da empresa VERACRUZ, onde desenvolve novos métodos de estudos ambientais. Tem experiência em avaliação de risco sísmico para grandes obras, com mais de 10 trabalhos executados dentro e fora do país, monitoramento sismográfico para estudo de atividade sísmica natural e induzida por reservatórios, sísmica passiva, desenvolvimento de softwares de inteligência artificial, com destaque na utilização de algoritmos genéticos, e modelagens matemáticas aplicadas ao meio ambiente.

Existe 1 chance em 10 trilhões desse cara sequer considerar a hipótese de que vive em uma Terra plana coberta por uma cúpula de vidro??!!

É impossível, e como ele não parece estar acometido de nenhum surto psicótico tem que haver alguma explicação razoável para isso que você está vendo. E se formos obrigados a descartar todas as explicações simples como impossibilidades então o razoável, o correto uso da razão, nos direciona a investigar possíveis outras motivações que a princípio não consideraríamos.

Tirando por uma média os vídeos dele tem cerca de 25 mil visualizações. Postar uns 4 por semana deve lhe tomar um bom tempo e mesmo assim não dá pra ganhar dinheiro. Para quem vive de salário mínimo poderia ser bom, mas para alguém com o perfil sócio econômico dele não faz sentido.

Em relativo pouco tempo de vida esse canal já "upou" 229 vídeos, o que é próximo da produtividade de youtubers profisionais.

E embora ele possa parecer um herói a milhares de analfabetos, em seu próprio meio social e profissional deve ser muito embaraçoso se expor a tamanho ridículo. Não é só afirmar que a Terra é plana, o canal "Ciência de Verdade" tem como proposta desacreditar a Ciência, induzir quem assiste aos vídeos a pensar que uma conspiração de materialistas satanistas se apropriou do discurso científico com a única finalidade de afastar o Homem de Deus e do verdadeiro conhecimento que nos foi revelado nas escrituras sagradas. A Terra ser plana é até pouco perto de outras sandices que ele já delirou.

Evidentemente também não ajuda na sua carreira profissional. Há um bom campo para geofísicos que podem atuar no levantamento de impactos ambientais, prospecção de recursos minerais, estudos de estabilidade do solo em obras de grande e médio porte, e principalmente nas empresas petrolíferas. Mas dizer que a Terra tem 6 mil anos é o maior atestado de incompetência que alguém poderia dar nessa área.

Então qualé a desse cara se ele não é maluco, se não estiver faturando com isso, se não é um fanático religioso que acredita no que prega, se está passando vergonha e ainda por cima tendo trabalho e desperdiçando seu tempo administrando o canal?

Como você explicaria?

https://www.theguardian.com/technology/2018/feb/02/how-youtubes-algorithm-distorts-truth

Esse cara pode sim estar sendo financiado por algum grupo, mas ele é do tipo inteligente o bastante para se adaptar ao algoritmo do Youtube para maximizar os views.

Pode muito bem ser os dois casos. Ele se adaptando ao algoritmo e algum grupo com algum interesse estranho, vendo que ele tem um determinado perfil, resolveu financiá-lo

A televisão como máquina de criar burros somente colocava um cano padronizado na frente da realidade de todas as pessoas e todo mundo ficava com aquela mesma percepção de mundo limitada. Os algoritmos do Youtube e Facebook conseguem colocar as pessoas em um espiral descendente individualizado que leva cada um, individualmente, mas fundo dentro do seu mundinho irreal.


Offline Pedro Reis

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.635
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #35 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 01:08:45 »


Esse cara pode sim estar sendo financiado por algum grupo, mas ele é do tipo inteligente o bastante para se adaptar ao algoritmo do Youtube para maximizar os views.


Você pode checar as visualizações e pesquisar quanto o YT paga, em média. Eu já fiz isso, e no caso do Afonso não compensa.

Eu compreendo que não pareça fazer sentido, em um primeiro momento, que o Afonso esteja recebendo dinheiro pra fazer isso. Afinal de contas, quem pagaria a um geofísico pra dizer por aí que a Terra é plana?
Mais do que isso, você se pergunta: quem poderia se beneficiar com isso?

Ele está sendo pago por organizações que são financiadas por instituições religiosas. Existem entidades como o ICR e o Discovery Institute, que recebem muita grana de denominações evangélicas como adventistas, presbiterianos, etc... que foram criadas com o objetivo de produzir propaganda para influenciar o público, resistir ao que eles chamam de "sufocante visão materialista do mundo".

Isso nem sequer é uma especulação minha: em 1999 veio a público um documento interno do Discovery Institute, que ficou conhecido como Documento da Cunha, que delineava os objetivos do instituto assim como rascunhavas as estratégias para atingir estes objetivos. Tá tudo no documento da Cunha. Eles mesmos chamaram de "estratégia da cunha", o que deveria ser um movimento de infiltração, penetração, que  pouco a pouco iria estabelecer na sociedade um outro tipo de "cosmovisão" ( outro termo cunhado por estes grupos ), que negaria estes valores materialistas e "cientificistas", substituindo-os por uma mentalidade consonante com os valores e visão de mundo cristã.

É um desdobramento do movimento que ficou conhecido como Criacionismo Científico, que começou a tomar impulso na década de 1960, e desde então vem crescendo mas também mudando suas estratégias, na medida em que as antigas estratégias não alcançaram os resultados esperados.

O que provavelmente inspirou e motivou esse tipo de reação, foi a percepção do rápido declínio da influência religiosa na sociedade norte-americana, um fenômeno já antecipado pelo declínio ainda mais rápido e contundente da influência religiosa em vários países da Europa. Eles identificam como principal causa o bom nível da educação massificada nestes países. Pessoas instruídas se tornam mais resistentes a crenças fundamentalistas.

Inicialmente houve grande esforço em propalar o engodo do criacionismo científico, com algum sucesso, mas só existe, digamos assim, uma camada da população susceptível a esse tipo de bobagem. Para atingir um público um pouco mais sofisticado intelectualmente, que não vai aceitar universo criado em 7 dias, mulher feita de costela, e assim por diante, mas que tem algum tipo de aspiração religiosa, estes mesmos interesses desenvolveram o discurso do Design Inteligente. Que é um criacionismo enrustido.

E o terraplanismo? O terraplanismo é só um gancho para disseminar um discurso e uma mentalidade anti-científica, ou anti-materialista, nas camadas mais simplórias da sociedade.

São basicamente 3 ofensivas de propaganda contra a chamada "visão de mundo materialista"

- Criacionismo científico que atinge aquela camada da população débil mental.

- Design Inteligente que visa a camada semi débil mental.

- E agora o terraplanismo, que é um gancho para incutir uma mentalidade de preconceito e desconfiança em relação à Ciência, naquela camada constituída por pessoas que não são nem débeis mentais; são completamente descerebradas.


Offline Pedro Reis

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.635
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #36 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 01:15:43 »
O Afonso mesmo, quando criou esse canal chamado Ciência de Verdade, ainda não tava nessa de Terra plana, mas todos os vídeos seguiam essa temática de passar uma visão desfigurada do que seria a Ciência, de influenciar o seu espectador a ver Ciência como algo perigoso, manipulado, não confiável.

Pode dar uma zapeada nos vídeos dele, que só tem isso.

Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.178
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #37 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 07:03:12 »

Examinemos o caso do cidadão que aparece no vídeo abaixo:

Então qualé a desse cara se ele não é maluco, se não estiver faturando com isso, se não é um fanático religioso que acredita no que prega, se está passando vergonha e ainda por cima tendo trabalho e desperdiçando seu tempo administrando o canal?

Como você explicaria?


Maluco certamente ele não é, faturando o suficiente certamente ele não está (ao menos não diretamente do Youtube, e acho improvável que alguma organização o esteja pagando para isso), mas porque você não acha que ele é um fanático religioso ? Ou pelo menos que ele não tenha fortes crenças religiosas ?

Uma outra hipótese que poderíamos colocar é que ele está se vingando do meio científico de forma generalizada, talvez ele tenha tido motivos para ter ficado com muita raiva  (e até ódio) de alguns cientistas e acabou generalizando essa raiva.  Eu considero que o poder da raiva e/ou ódio são bastante grandes e poderosos motivadores.

Talvez também ele realmente não acredite em alguma parte da ciência (como a TE), e que outras partes  como a tolice terraplanista que ele prega apenas passou a fazer parte do pacote de ataque geral à visão científica (ou visão cientificista), o qual visa tirar moral e por consequência tirar poder  dos cientistas. Pois,  quanto menos pessoas acreditarem na visão científica/cientificista, menos poder terão os cientistas de influenciar a sociedade e a política. E se ele tem raiva e/ou ódio de uma parte da comunidade científica, então isso lhe trará satisfação.



« Última modificação: 04 de Fevereiro de 2018, 07:16:54 por JJ »

Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.178
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #38 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 07:39:59 »
Aqui tem uma pregação mística/religiosa que ele faz:




112 - Pulo do Gato para Ganhar Dinheiro | Especial 10K inscritos

 
Ciencia de Verdade

Publicado em 28 de out de 2017

Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.178
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #39 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 07:41:47 »


E nesse vídeo ele tinha 10 mil inscritos, e agora ele já tem 106.000.

Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.178
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #40 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 07:49:10 »

Aqui o sujeito usando descaradamente a falácia do espantalho  e  falando  de forma bastante debochada:




140 - A Arca de Noé e o Criacionismo | Concordo com o Pirula!

 
Ciencia de Verdade

Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.178
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #41 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 08:22:09 »

Examinemos o caso do cidadão que aparece no vídeo abaixo:

Afonso Emidio de Vasconcelos Lopes foi professor da USP, aluno brilhante formado em Geofísica pela USP e Doutor em Geofísica. Tem currículo na plataforma Lattes e atua como consultor... bom, dá uma olhada no currículo do cara:

Citar
Bacharel e Doutor em Geofísica pela Universidade de São Paulo, atuou três anos como professor doutor autárquico DR-3 da Universidade de São Paulo junto ao Grupo de Sismologia, é conselheiro de pesquisa de empresas start-up, e acionista/pesquisador da empresa VERACRUZ, onde desenvolve novos métodos de estudos ambientais. Tem experiência em avaliação de risco sísmico para grandes obras, com mais de 10 trabalhos executados dentro e fora do país, monitoramento sismográfico para estudo de atividade sísmica natural e induzida por reservatórios, sísmica passiva, desenvolvimento de softwares de inteligência artificial, com destaque na utilização de algoritmos genéticos, e modelagens matemáticas aplicadas ao meio ambiente.

Existe 1 chance em 10 trilhões desse cara sequer considerar a hipótese de que vive em uma Terra plana coberta por uma cúpula de vidro??!!

É impossível, e como ele não parece estar acometido de nenhum surto psicótico tem que haver alguma explicação razoável para isso que você está vendo. E se formos obrigados a descartar todas as explicações simples como impossibilidades então o razoável, o correto uso da razão, nos direciona a investigar possíveis outras motivações que a princípio não consideraríamos.

Tirando por uma média os vídeos dele tem cerca de 25 mil visualizações. Postar uns 4 por semana deve lhe tomar um bom tempo e mesmo assim não dá pra ganhar dinheiro. Para quem vive de salário mínimo poderia ser bom, mas para alguém com o perfil sócio econômico dele não faz sentido.

Em relativo pouco tempo de vida esse canal já "upou" 229 vídeos, o que é próximo da produtividade de youtubers profisionais.

E embora ele possa parecer um herói a milhares de analfabetos, em seu próprio meio social e profissional deve ser muito embaraçoso se expor a tamanho ridículo. Não é só afirmar que a Terra é plana, o canal "Ciência de Verdade" tem como proposta desacreditar a Ciência, induzir quem assiste aos vídeos a pensar que uma conspiração de materialistas satanistas se apropriou do discurso científico com a única finalidade de afastar o Homem de Deus e do verdadeiro conhecimento que nos foi revelado nas escrituras sagradas. A Terra ser plana é até pouco perto de outras sandices que ele já delirou.




Uma detalhe interessante que ele passou no vídeo acima "140 - A Arca de Noé e o Criacionismo | Concordo com o Pirula!" aos 3:57 min é que  ele informa que está morando nos Estados Unidos,  então, como o canal dele está em português certamente que ele não está visando um público que mora no país onde ele está (e certamente que praticamente que quase  todos os seus inscritos são brasileiros, e talvez uma minoria de nacionais de outros países de língua portuguesa) de modo que ele praticamente não corre o perigo de  em seu próprio meio social e profissional passar por  embaraços e  se expor ao  ridículo.


O cara faz as coisas de modo bem planejado para atingir o objetivo dele de ridicularizar os cientistas e as atividades científicas.


« Última modificação: 04 de Fevereiro de 2018, 08:29:52 por JJ »

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.445
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #42 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 08:29:23 »
O Afonso mesmo, quando criou esse canal chamado Ciência de Verdade, ainda não tava nessa de Terra plana, mas todos os vídeos seguiam essa temática de passar uma visão desfigurada do que seria a Ciência, de influenciar o seu espectador a ver Ciência como algo perigoso, manipulado, não confiável.

Pode dar uma zapeada nos vídeos dele, que só tem isso.

https://www.youtube.com/channel/UCDoPuIvx88nh69fS5VJCNWg/videos

Que canal absurdo.

É um Felicio da vida, um doutor disposto a vender as opiniões para quem pagar mais.

Citar
Isso nem sequer é uma especulação minha: em 1999 veio a público um documento interno do Discovery Institute, que ficou conhecido como Documento da Cunha, que delineava os objetivos do instituto assim como rascunhavas as estratégias para atingir estes objetivos. Tá tudo no documento da Cunha. Eles mesmos chamaram de "estratégia da cunha", o que deveria ser um movimento de infiltração, penetração, que  pouco a pouco iria estabelecer na sociedade um outro tipo de "cosmovisão" ( outro termo cunhado por estes grupos ), que negaria estes valores materialistas e "cientificistas", substituindo-os por uma mentalidade consonante com os valores e visão de mundo cristã.

Eu não duvido que ele esteja sendo financiado, só que eu fico um pouco com o pé atrás com tentar criar narrativas de quem é que financia. Não entenda mal o que eu vou dizer, é que tentar explicar de onde vem o dinheiro me deixa com uma sensação de que é como o povo câncervador culpando o globalismo.

É absolutamente óbvio que o Felicio (aquecimento global) ganha dinheiro de alguma organização para falar as besteiras que ele fala, com certeza essas organizações são ligadas aos ruralistas, diferentemente dos negacionistas americanos que provavelmente são ligados à industria petrolífera. Mas criar a narrativa somente com evidências circunstânciais fica um ranço de insatisfatório para mim.

Esse Afonso tem 106 mil inscritos e eu não vejo as pessoas muito preocupadas com esse tipo de movimento que já é enorme na Internet. Esse tipo de gente está corroendo tudo que mantém a sociedade coesa, e nós estamos vivendo em uma época de mudanças extremamente rápidas. Esse povo pode tomar de assalto a situação.

Não vejo como controlar esse tipo de absurdo. Não dá para regular a Internet e não dá para processar criminalmente esse tipo de indivíduo. Nós estamos um pouco à deriva com essa situação.

Enfim, é essa a razão pela qual eu abri esse tópico. O Big Data; mais Algoritmos que têm única e exclusivamente a função de maximizar o tempo que as pessoas gastam em mídias sociais; mais estelionatários virtuais como esse infeliz; mais a tendência a extremismos e ismos em geral que o ser humano tem; mais a necessidade de likes e attention whorismo das pessoas nas mídias sociais; estão criando um ambiente que é totalmente insustentável.

 Eu cresci em um mundo onde televisão era absolutamente normal, parte da natureza por assim dizer. Isso, querendo ou não, me moldou. Meus avôs, não. TV não era normal para eles, normal para eles era o rádio e livros. O rádio e os livros os moldaram. Essas crianças que nasceram após 2010 tem esse tipo de coisa como normal.

https://en.wikipedia.org/wiki/Shill

Isso é o que esse cara é. Um shill sofisticado.

Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.178
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #43 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 08:39:24 »


E aqui o sujeito fazendo apologia do Olavo:




037 - O que penso do Olavo de Carvalho | Verdade dura e crua!




Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.178
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #44 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 11:29:33 »

O  cara defende o criacionismo literal da Terra jovem, neste vídeo ele debocha (uma dos tipos de falácias preferidas dele são as de ataque pessoal)  um cientista conhecido:






153 - O cientista mais sexy do mundo | Neil deGrasse Tyson



Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.772
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #45 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 13:30:17 »
Pô...o cara é quase um geólogo, vocês queriam o que?
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline Zero

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 282
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #46 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 13:38:41 »
Haja paciência para aguentar alguém falar tanta merda como esse Afonso fala.

Se pelo menos utiliza-se argumentos fundados ao invés de ad hominem e bullshit.

O que me impressiona são os mais de 100000 néscios inscritos no canal dele. Fora os outros milhares espalhados pelo mundo que acreditam em terra planismo e afins. (Não levo em consideração questões religiosas, respeito as crenças alheias e portanto não critico a religiosidade moderada).

Ele deve ganhar um bom dinheiro para se passar por um boçal e, se faz isso por fama só mostra que é mais um Attwhore.

Offline Pedro Reis

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.635
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #47 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 15:24:17 »
Eu sei que é difícil conceber que pessoas sejam pagas para esse tipo de pataquada, mas eu vou tentar
mostrar quais evidências embasam esta minha convicção. Porque eu acho esse um problema realmente sério, e talvez o mais grave é que poucos percebam o que está acontecendo, e com isso eles vão perigosamente ganhando terreno. Desde a década de 60 pesquisas mostram que há um número crescente de norte-americanos crendo que o mundo foi feito em 7 dias. Uma aberração.

Porém está cada vez pior porque usando técnicas relativamente novas, iniciativas que partem das mesmas fontes e com o mesmo propósito conseguiram convencer dezenas de milhões em todo o mundo que a Terra é plana, que gravidade não existe, que a NASA e todas as agências espaciais são farsas controladas pelo Vaticano e a maçonaria, que cientistas em todo o globo (ou melhor, todo o plano) são marionetados por uma conspiração satânica... uma lista pasmificante e interminável de absurdos, sendo que cada um eles pode ser elementarmente demonstrado falso, mesmo por pessoas com conhecimentos básicos desde que examinem estas questões de forma racional e imparcial. Mas elas não conseguem porque foram engenhosamente induzidas, com o uso de técnicas bem interessantes hoje possíveis pelo advento das mídias sociais, a querer acreditar nestas bobagens.

Esse é o truque psicológico chave: fazer o incauto QUERER ser enganado. Quando o seu interlocutor está ávido para acreditar na mentira, você nem precisa ser bom mentiroso para convence-lo. Na verdade esse em particular é um truque bem antigo: todo estelionato estilo "golpe do vigário" se utiliza disso. Aliás, se você ler o conto do Golpe do Vigário vai compreender como essa técnica é utilizada e porque esse conto passou a denominar essa modalidade de estelionato. No caso destes golpes o estelionatário sempre oferece algo ótimo, que a pessoa imediatamente deseja muito, o que faz com que ela perca o senso crítico e pass a colaborar ativamente com o golpista para se auto iludir. A vítima está fisgada porque a mentira (por mais óbvia) é bem mais atraente que a verdade, então ela inconscientemente se esforça para só ver evidências que pareçam confirmar o engodo, ignorando todas as contradições evidentes.

Mas não vou entrar agora nessa questão de como fazem estas ideias malucas serem atraentes para muitas pessoas, porque meu objetivo imediato é mostrar que existe uma iniciativa organizada por trás disso. Não estou querendo dizer com isso que todos que divulgam material criacionista ou terraplanista estão sendo pagos. Claro que não, a imensa maioria o faz por diversas motivações diferentes, mesmo aqueles que estão mentindo deliberadamente. Entre estes que mentem conscientemente, a maioria obtém de fato vantagens materiais com isso, mas são profissionais ( ou semi-profissionais ) que descobriram alguma forma de ganhar dinheiro com estes filões.

Exemplos destes casos vão desde zé manés atrás de trocadinhos em views de Youtube, até farsantes em tempo integral como Kevin Hovind ou o pseudo-físico Adauto Lourenço, que raramente tiveram alguma outra atividade profissional além de dar palestras remuneradas, vender livros e DVDs.

No entanto há alguns poucos indivíduos que não podem estar ganhando dinheiro diretamente com isso, e nem são fanáticos ou imbecis iludidos que creem em algo do que estão dizendo, e mesmo assim parecem obsessivamente dedicados. Para estes, não a única explicação, mas a mais parcimoniosa e menos forçada é a de que sim, eles estão sendo pagos!

Alguns exemplos são, além desse patético Dr. Afonso, também o Enézio de Almeida.

https://blog.elivieira.com/2009/10/30/5-criacionistas-desonestos-do-brasil/

Bom, eu não vou esgotar o assunto neste post, porque há muita informação a ser discutida. Aqui é só uma introdução que espero desenvolver em posts mais pra frente, então por ora vou apenas responder à algumas considerações que foram feitas.

O JJ questiona se o Dr. Afonso não poderia ser simplesmente um fanático. Não, porque a característica fundamental do fanático é acreditar na sua fantasia. Eu sei, já discuti com muitos fanáticos.

Mas quando a gente examina o comportamento desse cidadão fica evidente que ele sabe que está mentindo, que ele calcula muito bem como enganar seu público tendo em mente o perfil cultural e o nível de escolaridade do assinante típico do canal.

Por exemplo, ele ensina que um porco transgênico é obtido através da técnica de se colocar um TARADO ( humano! ) pra transar com porcas em um chiqueiro que fica convenientemente escondido nos fundos do laboratório!

Ele recomenda e elogia os vídeos de matemática terraplanista do Martins, onde intencionalmente são cometidos erros de nível de alfabetização. Alguém acha que um geofísico com doutorado não consegue enxergar estes erros?

Além do mais ele poderia sim ser um fanático religioso, geofísico e com doutorado, e não seria o primeiro caso. Mas não há hipótese do cara achar mesmo que a Terra é plana.

Fanático não é, e dinheiro aqueles vídeos não dão. Ele também, ao contrário de muitos outros, não solicita contribuições de seus assinantes. E não se tem notícias que dê palestras remuneradas sobre estes temas, que publique livros, que venda DVDs, etc... Pelo contrário, o homem tem uma empresa de consultoria e está fazendo publicamente papel de retardado ou maluco. Ora, ele deve estar perdendo contratos com isso. Quem confia seu projeto à competência de um geofísico que acha que a Terra é plana?

Se ele sabe o que está fazendo ( e sabe! ), de alguma forma tem que valer a pena. Porque não se trata de um anônimo com ensino fundamental incompleto como o Gideão ( um dos cabeças do terraplanismo no Brasil ), mas um profissional muito qualificado que está se prejudicando. Vamos pensar um pouquinho: se você fosse um médico obstetra ou ginecologista, você iria para a televisão dizer que os bebês são trazidos por cegonhas?! Quantas consultas seriam desmarcadas neste mesmo dia?

Quanto à resistência em se aceitar este tipo de "narrativa", acho compreensível. Eu estou mesmo fazendo uma alegação extraordinária: a de que esse mito de Terra plana foi disseminado de maneira planejada, o que em uma primeira análise deva parecer mesmo uma ideia muito estranha. Muito embora não há também como explicar como possa ter surgido de maneira espontânea e independente em várias cabeças ao mesmo tempo. Por trata-se de algo completamente absurdo, e sendo sustentado por literalmente centenas de falácias engenhosamente criadas por pessoas que possuem necessariamente conhecimentos de Astronomia, Física e Matemática, e que por isso mesmo seriam aquelas que deveriam entender perfeitamente o porquê da Terra não ser plana. Essa ideia, como qualquer outra, tem que ter tido um ponto de partida, mas como conseguiu "viralizar" se é algo absurdo do nível "bebês são trazidos por cegonhas"?

A gente pode investigar este fenômeno com uma abordagem tipo sociologia comparada: terraplanistas não são os únicos malucos dizendo coisas esquisitas na internet, tem gente garantindo também que a Terra é oca e todo tipo de absurdo que se possa imaginar. Mas se você examinar vai constatar que estas ideias só "viralizam" numa determinada proporção quando há um esforço e um interesse inicial organizado, que fornece, por assim dizer, a "base teórica" pra coisa,  a partir da qual vigaristas e malucos de todos os naipes propagam o absurdo por conta própria, adaptando esta "teoria básica" de acordo com seus próprios interesses ou suas próprias psicoses.

Um exemplo assim é aquela pataquada de "O Segredo", um besteirol inventado por gente que investiu o bastante pra fazer um filme recode de bilheteria e lançar vários livros e cursos. Aí viralizou e agora existem zilhões de charlatães independentes explorando isso, cada um a seu modo.

Porém alegações extraordinárias requerem evidências extraordinárias, e eu não estou baseando minhas conjecturas somente na estranheza do fato de existirem pessoas como o Dr. Afonso dedicando-se a divulgar este devaneio, sem que se encontre razão justificável para tal. Mas também em muitas outras evidências que, consideradas em conjunto, se tornam evidência extraordinária em favor de uma conjectura extraordinária.

Mas posteriormente irei discutir muitos outros fatos que me parecem evidências, até para submete-los à crítica inteligente dos senhores.

Offline Pedro Reis

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.635
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #48 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 15:26:20 »
Pô...o cara é quase um geólogo, vocês queriam o que?

 :histeria:

É, mas você acha que com qualquer bolsa mortadela eu consigo comprar o Geotecton pra ele botar a cara na internet dizendo que a Terra é plana?

Iria valer a pena?

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.018
  • Sexo: Masculino
Re:Nós e as mídias sociais.
« Resposta #49 Online: 04 de Fevereiro de 2018, 15:42:50 »
Pô...o cara é quase um geólogo, vocês queriam o que?

A inconsistência ateísta. A geologia faz parte do arcabouço teórico-ideológico do marxismo cultural [geo-] globalista. Ou, me desculpem, "marxismo cultural esferóide-oblatista".

Igual a estratégia de mudar de "aquecimento global" para "mudanças climáticas", "aumento de freqüência de eventos meteorológicos excepcionais", e outras coisas ainda mais vagas. Quando as evidências refutam sua afirmação original, mude o gol de lugar.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!