Autor Tópico: Chamar a crença dos outros de "muleta"  (Lida 2133 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #25 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 18:59:14 »
Aliás, em nenhum momento eu havia citado "ceticismo" no tópico. Quem colocou o ceticismo aqui, como associação intrínseca de ateísmo, foi você mesmo... mas essa é uma associação que só existe para você mesmo. Existem ateus racionais e irracionais, assim como existem crentes racionais e irracionais. Também existem ateus new-agers entupidos de mistificações e pseudociências, e deístas e até mesmo católicos dedicados ao ceticismo e à razão...
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #26 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 19:07:38 »
Entretanto penso que, por outro lado, uma postura niilista, de que não há absolutamente moral/razão/sentido para as coisas, pode servir de justificativa para um comportamento irresponsável, inconsequente, descompromissado com a virtude e com ideais mais nobres.
Não há maior incidência desse tipo de comportamento por você descrito nas sociedades com maiores índices de ateísmo. Isso é apenas o que diz o senso comum, que não é nada confiável. Por essa lógica, se você parar para pensar, era para a população carcerária, por exemplo, ser predominantemente ateia, mas não é o que se verifica. E essa talvez seja uma das consequências mais nocivas da falta de ceticismo - não se nutre o hábito de verificar, ir buscar na realidade dados concretos - se confia intuição, na lógica e na razão pura, que são apenas ferramentas auxiliares, para a formulação de ideias.
Eu não disse ateísmo, disse niilismo. Você projetou o senso comum em minha fala e argumentou contra suas próprias projeções. Atacando sua imaginação, concordo com você quanto às consequências nocivas da falta de ceticismo. Deixei claro que estava me referindo aos que não acreditam em moral e razão. Alguém pode desacreditar em divindades e acreditar em Moral, como Sidarta, ou desacreditar em divindades e acreditar em Razão, como Aurélio. Muitos filósofos e cientistas ateus foram pessoas firmemente comprometidas com um senso maior de Moral e Razão.

Aliás, hoje em dia, existem aos montes, principalmente entre os pós-modernos e nas universidades, pessoas que são ateias não por uma via racional ou moral, mas por simplesmente negarem tudo e justificarem sua degeneração e vícios dizendo que não há verdade, que tudo é relativo, que nada tem sentido etc.

Isso não é ateísmo nem niilismo, Criso. É psicopatia.

Mas, me responda, por favor: se não se baseia no senso comum, em que se baseia sua tese de que uma postura niilista (para simplificar talvez fosse melhor dizer materialista, que engloba ateísmo, niilismo e não sei mais queísmo), pode servir de justificativa para um comportamento irresponsável, inconsequente, descompromissado com a virtude e com ideais mais nobres? Você tem dados, estatísticas, qualquer coisa que confirme sua tese, que eu desconheça?
« Última modificação: 09 de Fevereiro de 2018, 19:27:53 por AlienígenA »

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #27 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 19:13:10 »
Aliás, em nenhum momento eu havia citado "ceticismo" no tópico. Quem colocou o ceticismo aqui, como associação intrínseca de ateísmo, foi você mesmo... mas essa é uma associação que só existe para você mesmo. Existem ateus racionais e irracionais, assim como existem crentes racionais e irracionais. Também existem ateus new-agers entupidos de mistificações e pseudociências, e deístas e até mesmo católicos dedicados ao ceticismo e à razão...

Falha minha.  :ok:  Corrigindo: quando digo ceticismo, me refiro ao ceticismo científico, não ao filosófico - que para mim, não faz qualquer sentido.  :ok:

Sejamos justos, eu não coloquei o ceticismo como associação intrínseca do ateísmo - disse apenas que, com frequência, uma coisa leva a outra.
« Última modificação: 09 de Fevereiro de 2018, 19:22:38 por AlienígenA »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.382
  • Sexo: Masculino
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #28 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 19:28:39 »





Aliás, hoje em dia, existem aos montes, principalmente entre os pós-modernos e nas universidades, pessoas que são ateias não por uma via racional ou moral, mas por simplesmente negarem tudo e justificarem sua degeneração e vícios dizendo que não há verdade, que tudo é relativo, que nada tem sentido etc.

E um número vinte vezes maior de crentes que crêem porque gostam de imaginar que serão perdoados, justificando sua degeneração e vícios dizendo que Deus é amor, ou que o mal que praticaram foi carma de outro, etc.

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #29 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 19:41:02 »
Mas, me responda, por favor: se não se baseia no senso comum, em que se baseia sua tese de que uma postura niilista (para simplificar talvez fosse melhor dizer materialista, que engloba ateísmo, niilismo e não sei mais queísmo), pode servir de justificativa para um comportamento irresponsável, inconsequente, descompromissado com a virtude e com ideais mais nobres? Você tem dados, estatísticas, qualquer coisa que confirme sua tese, que eu desconheça?
Simples - alguém que não acredite na Moral não tem compromisso com um comportamento moral, alguém que não acredite na Razão não tem compromisso em ser racional, alguém que não acredite em Virtude não tem compromisso em ser virtuoso. Na verdade, sinto-me redundante respondendo isso...
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #30 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 20:21:09 »
Mas, me responda, por favor: se não se baseia no senso comum, em que se baseia sua tese de que uma postura niilista (para simplificar talvez fosse melhor dizer materialista, que engloba ateísmo, niilismo e não sei mais queísmo), pode servir de justificativa para um comportamento irresponsável, inconsequente, descompromissado com a virtude e com ideais mais nobres? Você tem dados, estatísticas, qualquer coisa que confirme sua tese, que eu desconheça?
Simples - alguém que não acredite na Moral não tem compromisso com um comportamento moral, alguém que não acredite na Razão não tem compromisso em ser racional, alguém que não acredite em Virtude não tem compromisso em ser virtuoso. Na verdade, sinto-me redundante respondendo isso...

O que você está fazendo é uma confusão/associação entre niilismo e psicopatia. Comum ao niilismo, ateísmo, ceticismo, materialismo e outros ismos, é a negação de um deus, uma fonte transcendental de moral, razão e virtude e não a negação da moral, razão e virtude, muito menos sua rejeição.
« Última modificação: 09 de Fevereiro de 2018, 20:40:42 por AlienígenA »

Offline Horacio

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 33
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #31 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 20:38:36 »
Pós-modernismo é o anti-logos em ação. Nas artes, na filosofia, no comportamento e sobretudo na linguagem, onde o sofisma reina absoluto sobre a Razão, todos os debates são conduzidos pelos intestinos e os conceitos divorciadas de qualquer substancia.


Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #32 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 21:20:54 »
Pós-modernismo é o anti-logos em ação. Nas artes, na filosofia, no comportamento e sobretudo na linguagem, onde o sofisma reina absoluto sobre a Razão, todos os debates são conduzidos pelos intestinos e os conceitos divorciadas de qualquer substancia.
Obrigado, Horacio, você não imagina o quanto fiquei feliz ao ler seu comentário, e o quanto me sinto isolado e alienado meio à degeneração da juventude acadêmica.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.693
  • Sexo: Masculino
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #33 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 21:45:29 »
Muitos dizem que a consciência é o "software" e a mente o "hardware", como se fossem coisas separadas. Pense na consciência como as ranhuras do disco de vinil, e o cérebro o disco. As duas coisas são uma só. Se destruir o disco, as ranhuras com as músicas são destruídas junto.

O mesmo acontece com software rodando, baideuêi.

Se você derruba um cofre em cima do PC, não vai sair dele um "windows fantasma", que continua rodando imaterialmente.


Não necessariamente. O software é uma entidade separada do PC, uma entidade abstrata. Você pode copiar, transportar e até executar em aparelhos diferentes. A ranhura de um disco é uma característica intrínseca daquele disco. Uma digitalização de uma música de um disco é uma interpretação aproximada do RESULTADO daquelas ranhuras, mas não das ranhuras em si.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.772
  • Sexo: Masculino
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #34 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 22:39:15 »
Mas, me responda, por favor: se não se baseia no senso comum, em que se baseia sua tese de que uma postura niilista (para simplificar talvez fosse melhor dizer materialista, que engloba ateísmo, niilismo e não sei mais queísmo), pode servir de justificativa para um comportamento irresponsável, inconsequente, descompromissado com a virtude e com ideais mais nobres? Você tem dados, estatísticas, qualquer coisa que confirme sua tese, que eu desconheça?
Simples - alguém que não acredite na Moral não tem compromisso com um comportamento moral, alguém que não acredite na Razão não tem compromisso em ser racional, alguém que não acredite em Virtude não tem compromisso em ser virtuoso. Na verdade, sinto-me redundante respondendo isso...

É risível ver um crente religioso falando em racionalidade com o objetivo de atacar um grupo de pessoas, no caso os ateus.

Não sei se a sua confusão provém de desconhecimento ou de mau-caratismo, porque somente enxergo estas duas únicas alternativas para explicar o que você escreveu acima.

Além de confundir materialismo com niilismo, você, de forma arrogante, acha que ateus não tem moral porquê "não acreditam nela" (sic), o que é uma estupidez ímpar.
« Última modificação: 10 de Fevereiro de 2018, 09:19:18 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.382
  • Sexo: Masculino
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #35 Online: 09 de Fevereiro de 2018, 23:28:19 »
Muitos dizem que a consciência é o "software" e a mente o "hardware", como se fossem coisas separadas. Pense na consciência como as ranhuras do disco de vinil, e o cérebro o disco. As duas coisas são uma só. Se destruir o disco, as ranhuras com as músicas são destruídas junto.

O mesmo acontece com software rodando, baideuêi.

Se você derruba um cofre em cima do PC, não vai sair dele um "windows fantasma", que continua rodando imaterialmente.


Não necessariamente. O software é uma entidade separada do PC, uma entidade abstrata. Você pode copiar, transportar e até executar em aparelhos diferentes. A ranhura de um disco é uma característica intrínseca daquele disco. Uma digitalização de uma música de um disco é uma interpretação aproximada do RESULTADO daquelas ranhuras, mas não das ranhuras em si.

Você poderia falar da "música" dessa mesma maneira abstrata, e dissociada do vinil.

Ou pode dizer que o registro magnético do software no HD, ou o registro... seja lá o que for, do SDD, é análogo a gravação de áudio em ranhuras dos discos de vinil, intrínseca ao hardware.

E o software em execução, do processador, da placa, etc, tal como a consciência no cérebro.

Você pode gravar música direto em digital, não precisa passar tudo por vinil para ser então gravado. E você pode inclusive converter isso para analógico/vinil, também.

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.625
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #36 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 07:18:55 »
Aliás, hoje em dia, existem aos montes, principalmente entre os pós-modernos e nas universidades, pessoas que são ateias não por uma via racional ou moral, mas por simplesmente negarem tudo e justificarem sua degeneração e vícios dizendo que não há verdade, que tudo é relativo, que nada tem sentido etc.
Existe uma diferença enorme entre ateus de caso pensado, que podem justificar sua descrença com argumentos lógicos porque estudaram o assunto, e revoltadinhos que apenas não querem seguir as regras da moral e da ética, possivelmente porque são jovens.

Os primeiros provavelmente vão permanecer ateus porque sabem justificar a própria posição.

Os últimos foram levados pela emoção e, também pela emoção, provavelmente vão se agarrar a uma crença assim que a vida ficar difícil.

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.625
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #37 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 07:23:44 »
Apenas os ateus têm moral. Eles sabem que ela é necessária para possibilitar a vida em sociedade. Podem justificar racionalmente cada uma das regras.

Já os religiosos têm mandamentos. Alguns se justificam, já que foram copiados da moral do grupo em que sua religião surgiu, mas outros são arbitrários: "Deus mandou, a gente obedece, não precisa entender". Com essa obediência cega, justificam-se os maiores crimes.

Offline Horacio

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 33
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #38 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 09:57:17 »
Pós-modernismo é o anti-logos em ação. Nas artes, na filosofia, no comportamento e sobretudo na linguagem, onde o sofisma reina absoluto sobre a Razão, todos os debates são conduzidos pelos intestinos e os conceitos divorciadas de qualquer substancia.
Obrigado, Horacio, você não imagina o quanto fiquei feliz ao ler seu comentário, e o quanto me sinto isolado e alienado meio à degeneração da juventude acadêmica.

Criso, a felicidade é minha também por voce ter aberto um tópico sobre um tema da máxima prioridade.

Dialogar e aprender com correntes de pensamento diferentes da nossa é uma arte em extinção, nossa cultura está obviamente na rota da intolerancia e do dogmatismo num momento em que mais do que nunca o que precisamos é do oposto.

Porém, a questão cabeluda a ser enfrentada é como lidar com correntes de pensamento cujo objetivo é precisamente anular o direito à existencia e manifestação das correntes divergentes, que é precisamente o caso do pós-modernismo.

O relativismo e o sócio-construtivismo nega esse direito simultaneamente às religiões, à ciencia, à filosofia, ao materialismo, ao idealismo, pregando que devemos simplesmente nos lançar ao fluxo de narrativas desconexas sem nos preocupar com detalhes inuteis como a natureza, direção ou destino desse fluxo, seja ele nossa salvação ou destruição, que são obviamente conceitos relativos e socialmente construidos.

É o verdadeiro elefante na sala que surpreendentemente tão pouca atenção recebe nesse clube.

Talvez o video abaixo possa servir de inspiração para uma reflexão mais aprofundada sobre o tema:


Abraços!


Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #39 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 14:27:06 »
Geotecton, desconfio que não leste o tópico inteiro, para estar pensando da forma como está. Leia tudo, e, se me confirmar que interpretou minhas palavras dessa forma, aí te respondo argumentando e explicando.

Citação de: Horacio
Dialogar e aprender com correntes de pensamento diferentes da nossa é uma arte em extinção, nossa cultura está obviamente na rota da intolerancia e do dogmatismo num momento em que mais do que nunca o que precisamos é do oposto.
Excelente post e vídeo. Aliás, inseriu uma questão muito mais relevante do que o estava sendo discutido antes. Sabe o que acho mais engraçado? É que a mesma sociedade ocidental, com valores modernos, racionais, morais e ocidentais que eles tanto odeiam e desejam destruir, é a única sociedade que permite, justamente devido à sua tolerância e princípios democráticos, que esses movimentos sequer existam.

Os valores clássicos, aristotélicos, liberais e até mesmo cristãos constituem o fundamento da nossa ethos. O pós-modernismo é um filho mimado e rebelde da modernidade.

Nunca veremos umas feministas fazendo marcha das vadias em um país islâmico, ou um bando de esquerdóides* fazendo "anal contra o capital" na Rússia ou Norte Coréia. É justamente na única sociedade aberta, democrática, ocidental que essas coisas acontecem, e querem atentar contra as instituições que a sustentam. O vídeo abaixo tem legenda nas configurações para quem não entende inglês:


*nada contra socialistas clássicos, objetivos e racionais, mas a New Left é podre
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.382
  • Sexo: Masculino
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #40 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 14:55:57 »
Eu acho preocupante essa popularização/lightização de discursos de teoria da conspiração de extrema direita como estes.

Não tem muito tempo que isso era bem mais concentrado em torno de sites neonazistas ou mais claramente neonazistóides (ou, pós-modernismo criticado como idiotice independente, não parte de uma conspiração para dominação das elites globalistas marxistas culturais). Agora já é mais comumente encontrado em sites simplesmente conservadores e em seções de comentários de qualquer site.

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #41 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 15:13:32 »
Eu acho preocupante essa popularização/lightização de discursos de teoria da conspiração de extrema direita como estes.

Não tem muito tempo que isso era bem mais concentrado em torno de sites neonazistas ou mais claramente neonazistóides (ou, pós-modernismo criticado como idiotice independente, não parte de uma conspiração para dominação das elites globalistas marxistas culturais). Agora já é mais comumente encontrado em sites simplesmente conservadores e em seções de comentários de qualquer site.

Onde você viu extrema direita? Sokal mesmo é socialista.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.772
  • Sexo: Masculino
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #42 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 15:15:36 »
Geotecton, desconfio que não leste o tópico inteiro, para estar pensando da forma como está. Leia tudo, e, se me confirmar que interpretou minhas palavras dessa forma, aí te respondo argumentando e explicando.
[...]

Tudo bem.

Vou ler, novamente, desde o começo e depois apresento as minhas considerações.
Foto USGS

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.382
  • Sexo: Masculino
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #43 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 16:17:59 »
Eu acho preocupante essa popularização/lightização de discursos de teoria da conspiração de extrema direita como estes.

Não tem muito tempo que isso era bem mais concentrado em torno de sites neonazistas ou mais claramente neonazistóides (ou, pós-modernismo criticado como idiotice independente, não parte de uma conspiração para dominação das elites globalistas marxistas culturais). Agora já é mais comumente encontrado em sites simplesmente conservadores e em seções de comentários de qualquer site.

Onde você viu extrema direita? Sokal mesmo é socialista.

Como eu disse, "ou, pós-modernismo criticado como idiotice independente, não parte de uma conspiração para dominação das elites globalistas marxistas culturais".

A primeira parte é a coisa sem extrema direita, já a parte de teoria da conspiração é de extrema-direita, e se popularizando entre a direita, talvez até centro.

Toda essa cisma com feminismo, SJWs, GLBTetc, etc. Sempre de algum jeito forçadas a encaixar num "grande padrão" de dominação mundial multiculturalista feminazista pós-modernista marxista cultural, em vez de enxergados como fenômenos mais espontâneos e independentes, não conectados com um grande plano ou estratégia.

O engraçado é que você ainda escuta esse pessoal dizer coisas como, "ah, mas esses esquerdistas, eles estão sempre tentando esconder a ideologia", "o que eles não dizem é que por trás disso está a ideologia", falam isso como se não estivessem eles mesmos simplesmente se posicionando do lado oposto do espectro ideológico. Como se em vez disso fosse algum default a-ideolǵico "puro" e imaculado.

Vêem na simples promoção de ideais e valores esquerdistas, uma conspiração para dominação mundial; mas eles próprios ou aqueles que defendem os valores direitistas também estarão igualmente interessados em promover seus valores, mas então o "raciocínio" pára e a pessoa não vê seu lado como uma conspiração. Falam coisas como, "por que esses movimentos dos direitos dos negros são sempre controlados pela esquerda," como se já tivesse havido neles uma espécie de "golpe" a partir de um momento inicial mais centrista ou direitista, e não que simplesmente, praticamente por definição, tais movimentos já sejam originários "da esquerda", não como uma grande conspiração para dominação mundial, mas apenas pessoas com diferentes valores e prioridades:


Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #44 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 18:43:01 »
Como eu disse, "ou, pós-modernismo criticado como idiotice independente, não parte de uma conspiração para dominação das elites globalistas marxistas culturais".
Só para deixar claro - pessoalmente, trato como idiotice independente. É que você falou "estes discursos" logo após meu post e do Horacio, e entendi que você quis dizer que viu elementos de extrema direita neles.
Citação de: Buckaroo Banzai
O engraçado é que você ainda escuta esse pessoal dizer coisas como, "ah, mas esses esquerdistas, eles estão sempre tentando esconder a ideologia", "o que eles não dizem é que por trás disso está a ideologia", falam isso como se não estivessem eles mesmos simplesmente se posicionando do lado oposto do espectro ideológico. Como se em vez disso fosse algum default a-ideolǵico "puro" e imaculado.
Na verdade, muitos socialistas clássicos estão cada vez mais preocupados em refutar esses movimentos dentro da própria esquerda, e eu concordo com eles, pelo motivo de que - esses grupos fazem um tremendo desserviço à causas legítimas, posto que a ânsia dessa galera por polemizar, "lacrar", etc, faz com que a própria opinião pública desmoralize a esquerda. O resultado é que o próprio pai de família proletário, ou a mulher negra trabalhadora da massa, vão olhar para aquilo e não vão enxergar nada que os represente. Aí vem uns direitistas interesseiros, apelando para discursos de moral e família, e compram essa gente.
Citação de: Buckaroo Banzai
Vêem na simples promoção de ideais e valores esquerdistas, uma conspiração para dominação mundial
Sinceramente? Vejo até pelo contrário. Se eu fosse marxista, diria até que foram sementes plantadas no seio da esquerda legítima para corrompê-la e desmoralizá-la.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.382
  • Sexo: Masculino
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #45 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 20:15:54 »
Excelente post e vídeo. Aliás, inseriu uma questão muito mais relevante do que o estava sendo discutido antes. Sabe o que acho mais engraçado? É que a mesma sociedade ocidental, com valores modernos, racionais, morais e ocidentais que eles tanto odeiam e desejam destruir, é a única sociedade que permite, justamente devido à sua tolerância e princípios democráticos, que esses movimentos sequer existam.

Os valores clássicos, aristotélicos, liberais e até mesmo cristãos constituem o fundamento da nossa ethos. O pós-modernismo é um filho mimado e rebelde da modernidade.

Nunca veremos umas feministas fazendo marcha das vadias em um país islâmico, ou um bando de esquerdóides* fazendo "anal contra o capital" na Rússia ou Norte Coréia. É justamente na única sociedade aberta, democrática, ocidental que essas coisas acontecem, e querem atentar contra as instituições que a sustentam.

Esses trechos sublinhados são praticamente clichês de direita "saindo da moderação" até a extrema.

A banda russa Pussy Riot deve se encaixar um pouco no que você diz que "nunca vemos".

http://g1.globo.com/musica/noticia/2012/08/juiz-condena-trio-do-pussy-riot-por-vandalismo-na-russia.html

O caso ficou bastante famoso.

É simplesmente normal que as pessoas protestem mais contra as coisas mais próximas, onde vivem, do que do outro lado do mundo, mesmo que admitam que outras regiões estão muito piores. Não se trata de quererem "destruir os valores ocidentais", para implantar uma "nova ordem mundial", "acabando com as instituições tradicionais", e por fim acelerar o "genocídio branco", e etc. Então praticamente a mesma crítica serviria aos conservadores, hoje cada vez mais fãs de Putin, e pouco críticos ou mesmo defensores de um "talibanismo light" cristão, local.

http://adultthought.ucsd.edu/Culture_War/The_American_Taliban.html

É também tão ou mais hipócrita denunciar a maior severidade da situação em outros países, e ao mesmo tempo ser contra o acolhimento de refugiados ou aceitação de imigrantes. Isso é uma forma até mais cômoda de amenizar a situação daqueles atingidos pelo radicalismo conservador-arcaico, do que ir viajar para fazer protestos em países onde fazê-lo é extremamente mais arriscado do que receber imigrantes que fogem dessa situação.



Idiotice há em ambos os lados; "micro-agressões" generalizadas de um, "guerra contra o natal", do outro. Ironicamente essa nova esquerda começa a adotar um puritanismo que era antes característica conservadora, e até mesmo o segregacionismo étnico mais típico da extrema direita é cada vez mais "mainstreamizado" na esquerda, numa versão que só falta adotar o slogan "iguais, mas separados". De um lado choramingam que matemática é sexista ou racista, do outro por colocarem um ator ou personagem negro ou mulher em algum franchise onde não existia antes.

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #46 Online: 10 de Fevereiro de 2018, 20:39:59 »
Eu acho preocupante essa popularização/lightização de discursos de teoria da conspiração de extrema direita como estes.

Não tem muito tempo que isso era bem mais concentrado em torno de sites neonazistas ou mais claramente neonazistóides (ou, pós-modernismo criticado como idiotice independente, não parte de uma conspiração para dominação das elites globalistas marxistas culturais). Agora já é mais comumente encontrado em sites simplesmente conservadores e em seções de comentários de qualquer site.

Onde você viu extrema direita? Sokal mesmo é socialista.

Como eu disse, "ou, pós-modernismo criticado como idiotice independente, não parte de uma conspiração para dominação das elites globalistas marxistas culturais".

A primeira parte é a coisa sem extrema direita, já a parte de teoria da conspiração é de extrema-direita, e se popularizando entre a direita, talvez até centro.

Toda essa cisma com feminismo, SJWs, GLBTetc, etc. Sempre de algum jeito forçadas a encaixar num "grande padrão" de dominação mundial multiculturalista feminazista pós-modernista marxista cultural, em vez de enxergados como fenômenos mais espontâneos e independentes, não conectados com um grande plano ou estratégia.

O engraçado é que você ainda escuta esse pessoal dizer coisas como, "ah, mas esses esquerdistas, eles estão sempre tentando esconder a ideologia", "o que eles não dizem é que por trás disso está a ideologia", falam isso como se não estivessem eles mesmos simplesmente se posicionando do lado oposto do espectro ideológico. Como se em vez disso fosse algum default a-ideolǵico "puro" e imaculado.

Vêem na simples promoção de ideais e valores esquerdistas, uma conspiração para dominação mundial; mas eles próprios ou aqueles que defendem os valores direitistas também estarão igualmente interessados em promover seus valores, mas então o "raciocínio" pára e a pessoa não vê seu lado como uma conspiração. Falam coisas como, "por que esses movimentos dos direitos dos negros são sempre controlados pela esquerda," como se já tivesse havido neles uma espécie de "golpe" a partir de um momento inicial mais centrista ou direitista, e não que simplesmente, praticamente por definição, tais movimentos já sejam originários "da esquerda", não como uma grande conspiração para dominação mundial, mas apenas pessoas com diferentes valores e prioridades:


Com a invenção do "compartilhar" entramos na era escatológica. E se o que diz o tal John Cleese aí na sua assinatura estiver certo, haja papel higiênico. O mundo será novamente dividido em dois blocos - a esquerda pós-moderna e a direita pré-histórica. E todo e qualquer discurso moderado será abafado pela cacofonia. Anote aí! :/

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #47 Online: 11 de Fevereiro de 2018, 00:54:17 »
Citação de: Buckaroo Banzai
Então praticamente a mesma crítica serviria aos conservadores, hoje cada vez mais fãs de Putin, e pouco críticos ou mesmo defensores de um "talibanismo light" cristão, local.
Mas serve!
Citação de: Buckaroo Banzai
É também tão ou mais hipócrita denunciar a maior severidade da situação em outros países, e ao mesmo tempo ser contra o acolhimento de refugiados ou aceitação de imigrantes. Isso é uma forma até mais cômoda de amenizar a situação daqueles atingidos pelo radicalismo conservador-arcaico, do que ir viajar para fazer protestos em países onde fazê-lo é extremamente mais arriscado do que receber imigrantes que fogem dessa situação.
Concordo.
Citação de: Buckaroo Banzai
Idiotice há em ambos os lados; "micro-agressões" generalizadas de um, "guerra contra o natal", do outro. Ironicamente essa nova esquerda começa a adotar um puritanismo que era antes característica conservadora, e até mesmo o segregacionismo étnico mais típico da extrema direita é cada vez mais "mainstreamizado" na esquerda, numa versão que só falta adotar o slogan "iguais, mas separados". De um lado choramingam que matemática é sexista ou racista, do outro por colocarem um ator ou personagem negro ou mulher em algum franchise onde não existia antes.
Concordo!
Citação de: AlienígenA
Com a invenção do "compartilhar" entramos na era escatológica. E se o que diz o tal John Cleese aí na sua assinatura estiver certo, haja papel higiênico. O mundo será novamente dividido em dois blocos - a esquerda pós-moderna e a direita pré-histórica. E todo e qualquer discurso moderado será abafado pela cacofonia. Anote aí! :/
Não poderia concordar mais.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline criso

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 360
  • Sexo: Masculino
  • γνῶθι σεαυτόν
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #48 Online: 11 de Fevereiro de 2018, 01:14:47 »
Desabafo- pessoalmente, tenho tido problemas para me rotular ou identificar minhas posições para os outros, não só políticas. Quem é de esquerda me chama de fascista, quem é reacionário acha que eu sou de esquerda, quem é crente me chama de ateu e quem é ateu me chama de "crente religioso" como o Geotecton e vem mandar provar que Deus existe como o Fernando Silva. Estou cansando de ser jogado pra lá e pra cá. Vou inventar algum rótulo pra não ter que dar satisfações para ninguém. A partir de hoje sou neo-martinista-estoico-platônico-racionalista-idealista-sinárquico-popperiano-weishauptiano-illuminati-outsider-aleatório-etc...
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

e que as rosas floresçam em vossa cruz!

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.305
  • QI (Quociente de Inteligência) = 98
Re:Chamar a crença dos outros de "muleta"
« Resposta #49 Online: 11 de Fevereiro de 2018, 01:21:36 »
Citar
Vou inventar algum rótulo pra não ter que dar satisfações para ninguém. A partir de hoje sou neo-martinista-estoico-platônico-racionalista-idealista-sinárquico-popperiano-weishauptiano-illuminati-outsider-aleatório-etc...

O rótulo é grande demais. Que tal simplesmente "crente erudito"?
Não passei no teste da MENSA mas completei o 2o. Grau.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!