Mensagens Recentes

Páginas: [1] 2 3 4 5 ... 10
1

Eu mostrei que a afirmação sua, destacada em negrito,
O seu argumento foi de que os soviéticos fizeram muita "ciência básica", sob o questionamento de que o regime soviético não produziu riquezas a contento pelo porte do empreendimento empreendido, era de se esperar que fosse pra justificá-lo, mas se tal "ciência básica" não tem "aplicabilidade imediata" não é lá muito justificável o seu argumento.está tergiversando.

é pura tergiversação.
Mostrou, sim, mas não exatamente a "minha afirmação", pois não há ali essa parte negritada;


 O seu argumento foi de que os soviéticos fizeram muita "ciência básica", sob o questionamento de que o regime soviético não produziu riquezas a contento pelo porte do empreendimento empreendido, era de se esperar que fosse pra justificá-lo, mas se tal "ciência básica" não tem "aplicabilidade imediata" não é lá muito justificável o seu argumento.

Eu até cheguei a fazer uma edição dessa postagem 
Citar
« Última modificação: Hoje às 13:43:19 por Sergiomgbr »

mas ocorreu antes do seu quote,

Citar
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #195 Online: Hoje às 18:23:49 »

Você sabe dizer o que teria acontecido?





2
Laicismo, Política e Economia / Re:Artigo 13
« Última Mensagem: por Entropia Online Hoje às 21:18:37 »
O André do ceticismo fez um vídeo a respeito.


Bateu num espantalho o vídeo todo e nem falou sobre O QUE a legislacao do artigo 13 diz.

A questao principal nao é sobre leis de direitos autorais, e sim de quem paga pelo infringimento delas.

O Youtube, atualmente, nao pode ser responsabilizado financeiramente por algum usuário que coloque material protegido por direito autoral em um vídeo. A única coisa que o youtube é responsável é por remover este conteúdo.

Ou seja, se alguém fizer um upload de um filme no youtube, o que o youtube tem que fazer é identificar o vídeo e removê-lo. Com o artigo 13, as companhias podem usar a escrita vaga da lei para processar o Youtube DIRETAMENTE, apenas por existir um conteúdo que viole direito autoral.

Aí, nesse mesmo exemplo, se alguém vai lá e faz um upload de um filme no youtube, a companhia que tem os direitos do filme pode tacar um processo no youtube por permitir o upload do vídeo. Resultado? O Youtube nao vai pegar esse risco, ele vai ter que dar um jeito de impor mais controle na rede, e se ele falhar, tome processo. O resultado: O Youtube vai ser basicamente bloqueado na europa.
3
Totalmente redundante. Evidência simplesmente evidencia, se existe uma evidência, ela é boa.
Parabéns, você fugiu do assunto de mostrar evidências do argumento que postou.
Mas isso além de óbvio, uma vez que a esquerda por definição, questiona o establishment também é histórico, vide todas as tentativas de implementação do comunismo que falharam, sem exceção, trazendo atraso científico tecnológico em todos os países que estiveram sob regimes comunistas. E ainda tem o fenômeno da maconhificação das humanas que é fato que detona o sistema cognitivo.
Isto simplesmente é mentira. O "comunismo" trouxe muita desgraça individual e coletiva mas há pelo menos dois casos de ótima produção científica e tecnológica de um país 'comunista': o setor espacial
É, um legado teria sido escancaradamente originado da ciência e tecnologia alemãs da época da dominação soviética. Qual o mérito real deles, ainda mais se esse mérito se dever em função não de geração de riquezas em si mas sim, para fins de propaganda ideológica? Qual o sentido, se enquanto lançam foguetes, de resto serem atrasados em outros setores e terem outras severas privações por causa do modelo comunista? Você repetiu o mesmo questionamento do jj.
Não, meu caro.

A Rússia tzarista já possuía expoentes na Ciência, em especial na matemática e na física, bem antes dos soviéticos se apropriarem de conhecimentos e materiais da Alemanha nazista, e que foi principalmente na área de foguetes.
É verdade, e que bom que você sabe que existia ciência pré revolução, todavia isso foi só mais um dos roubos comunistas.

E em muitas das áreas que eu mencionei os soviéticos foram (e ainda são) referência.

Então, não!, os soviéticos não roubaram todo o conhecimento de outros povos e ou países. Possivelmente não roubaram sequer a maior parte.
Verdade. Mas isso nem foi defendido aqui, que eu me lembre. Mas certamente o que foi produzido apesar da ideologia, não foi suficiente - e essa sim, é a questão - para estabelecer o sucesso do regime, muito pelo contrário, deixou o país como um todo, apesar de uma ou outra ilha de excelência, atrasado tecnologicamente em todos os setores, aquém tecnologicamente como um todo, dos países ditos livres, por um preço inaceitável da morte de milhões de pessoas, quando esse preço ainda seria inaceitável mesmo se promovesse o paraíso na Terra.

Não, Sérgio, a ex-URSS não estava atrasada tecnologicamente em todos os setores.
Sim, estava(e ainda corre atrás) nos setores primário, a agropecuária e afins, secundário, industria e afins,  terciário, os serviços. Salvo uma ou outra ilha de excelência.

Na aviação (civil e militar), na astronáutica e no campo de produção de energia, por exemplo, eles competiam palmo-a-palmo com EUA.
Como eu disse reiteradamente, salvo algumas ilhas de excelência, e ainda sim, questionáveis como sendo possivelmente fruto de roubo comunista de tecnologia dos vencidos na II guerra. De qualquer, as exceções de excelência não compensaram o geral.

Até quando você vai ficar insistindo nisto?
Acho que os fatos vão se impondo por si mesmos, Geotecton.

Outro erro seu é o de ignorar que a sociedade soviética pós-Segunda Guerra, estava em condição melhor de vida que no tempo do tzarismo.
Sociedades existem em países livres, você deve estar falando dos escravos comunais remanescentes dos milhões que morreram ou foram mandados pra sempre pra prisões na Sibéria pra trabalhos forçados, que não tiveram outra opção se submeter se não pra pouparem a si mesmos, pra não terem suas famílias visadas pelo regime. E certamente também não estariam em melhores condições os que foram expropriados de seus bens e propriedades pelo regime. Talvez o pessoal do partidão...

Não, meu caro.

Uma parte significativa da sociedade soviética gostava do regime, a despeito de todo o sofrimento, porque eles acreditavam nas tolices socialistas.
Na verdade todos foram expropriados de seus bens em algum grau. Mesmo dos que não tinham "nada" foi subtraída a liberdade. Até entre escravos alguns acabam gostando da condição, isso é fato, mas nem por isso é algo sadio.


Na verdade é mais uma resposta evasiva - e errada - sua, por desconhecer a realidade daqueles povos, em especial os mais velhos, no tempo pré-socialismo.
É fartamente documentada a história relativa a esse fatos históricos, não parece haver nada desconhecido a ser esclarecido que justifique que alienação de liberdade, vulgarmente conhecida como escravidão seja justificável por qualquer motivo. Compreensível sim, que na falta de algo melhor alguns até a aceitem mas não justificável. Não vejo factualmente como essa realidade esteja errada ou seja de alguma forma evasiva.

A maioria dos que sofreram nas mãos do tzar aceitou o fardo do socialismo/comunismo porquê estava melhor materialmente. Foi a geração que durou até o meados dos anos 70.


E a quantidade de pessoas mandadas para os centros de trabalhos forçados não foi toda esta quantidade que você está sugerindo. Foram dezenas, talvez centenas de milhares, mas não foram milhões. Nem Alexander Soljenítsin chegou a tanto na sua estimativa. O que não diminui a culpa do sistema e dos dirigentes.
Bom, depende. Ao menos nesse site se contabilizam dezenas de milhões,

Citar
O fluxo de entrada e saída dos campos era muito substancial, o número total de detentos entre 1929 e 1953 é de cerca de 18 milhões. Como parte do mais amplo "trabalho duro", se deve adicionar cerca de 4 milhões de prisioneiros de guerra, e pelo menos 6 milhões de "especiais", ou seja, de camponeses que foram deportados durante a coletivização , para um total de 28.000.000.https://pt.wikipedia.org/wiki/Gulag

O fato é que tecnicamente todo mundo estava em algum grau fazendo trabalho forçado, pois todos foram tolhidos de sua liberdade. Nem todos foram para gulags para ficarem lá trabalhando forçados até a morte, mas certamente muitos tiveram que se submeter por algum tempo, serem transplantados forçados oficialmente de sua terra natal para outras plagas completamente estanhas a sua cultura, sob pena de perseguição ideológica.

Citar
as melhores estimativas indicam que cerca de dezoito milhões de pessoas passaram por este sistema maciço. Cerca de outros seis milhões foram enviados para o exílio, deportados para os desertos do Cazaquistão ou para a floresta siberiana. Legalmente obrigados a permanecer nas suas aldeias de exílio, esses cidadãos também eram trabalhadores forçados, ainda que não vivessem atrás do arame farpado.
https://www.publico.pt/2005/02/26/jornal/a-historia-desconhecida-dos--campos-de-concentracao-sovieticos-8849

Certamente uma maioria da ordem de milhões se viu forçada sob grilhões em suas escolhas quando foram subtraídas as suas liberdades. Se os números são incertos a realidade não falha.

Ok.

Como eu escrevi anteriormente o mais importante era a culpa do sistema e dos dirigentes.


e a ciência básica na ex-URSS.
O quê seria "Ciência básica"? 
Conhecimento científico sem aplicação imediata na matemática, física, química, astronomia, paleontologia, geologia, etc.
Mas "conhecimento científico" já é a própria aplicabilidade em potencial em tecnologia que é o que é o caso em termos de geração de riquezas. Conhecimento é poder.
O conhecimento científico alimenta e é retroalimentado pela tecnologia em diversos casos.


Mas olha, ainda que assim seja, pra fechar o raciocínio, se não tem aplicação imediata a que se presta então?

É séria esta pergunta?

Se a resposta for 'sim, então você não conhece nada de Ciência.

É, a pergunta é séria, como sempre, tão séria que está ai.

O seu argumento foi de que os soviéticos fizeram muita "ciência básica", sob o questionamento de que o regime soviético não produziu riquezas a contento pelo porte do empreendimento empreendido, era de se esperar que fosse pra justificá-lo, mas se tal "ciência básica" não tem "aplicabilidade imediata" não é lá muito justificável o seu argumento.

Não importa se eles produziram riqueza ou não, pois na postagem original que eu lhe respondi não tinha nenhuma menção sua sobre riqueza.
É verdade, Geotecton, a citação não foi expressa nesse sentido denotativo mas intrinsecamente sim, Ciência e tecnologia só fazem sentido na sua tradução em geração e manutenção de riquezas, a ciência que objetivamente se substancia ao fazer funcionar as coisas, de sorte que tal produção de "ciência básica" não é nenhum portento científico, exceto quando se justifica. "Ciência básica" que não vale nada é quase, em termos práticos, o mesmo que ciência nenhuma.

 
4
Papo Furado / Re:Tópico para notícias bizarras
« Última Mensagem: por Arcanjo Lúcifer Online Hoje às 20:34:13 »
E se as condições de trabalho no Brasil fossem as mesmas? Um sujeito correndo o risco de ser esmagado a qualquer momento para fazer um trabalho que pode ser feito por uma máquina?

Trabalhando sob um barulho desse sem nem mesmo ter um protetor de ouvido?


5
Religiões, Crenças e Mitos / Re:Se Deus não existe, tudo é permitido
« Última Mensagem: por Gorducho Online Hoje às 20:21:39 »
O Deus deles é o mesmo do ateu ou cético. Se Deus perdoa a um perdoará ao outro. O que na verdade não ocorre pois o Karma sempre será cumprido.
Na "DE"/"ME Espírita" brasileiro não BEM assim :hihi:
É necessário que se enquadrem nos dogmas do cristianismo "reformado" pela(o) "DE/"ME" brasileiro ::)
Tem interesse em debater isso :?:   
6
Papo Furado / Re:Tópico para notícias bizarras
« Última Mensagem: por Gigaview Online Hoje às 20:09:53 »
Lá na China eles são descartáveis.
7
Papo Furado / Re:Tópico para notícias bizarras
« Última Mensagem: por Arcanjo Lúcifer Online Hoje às 19:28:10 »
Acho ótimo que os brasileiros não trabalhem como os chineses.


Os cara não usam nem epi completos.
8
Totalmente redundante. Evidência simplesmente evidencia, se existe uma evidência, ela é boa.
Parabéns, você fugiu do assunto de mostrar evidências do argumento que postou.
Mas isso além de óbvio, uma vez que a esquerda por definição, questiona o establishment também é histórico, vide todas as tentativas de implementação do comunismo que falharam, sem exceção, trazendo atraso científico tecnológico em todos os países que estiveram sob regimes comunistas. E ainda tem o fenômeno da maconhificação das humanas que é fato que detona o sistema cognitivo.
Isto simplesmente é mentira. O "comunismo" trouxe muita desgraça individual e coletiva mas há pelo menos dois casos de ótima produção científica e tecnológica de um país 'comunista': o setor espacial
É, um legado teria sido escancaradamente originado da ciência e tecnologia alemãs da época da dominação soviética. Qual o mérito real deles, ainda mais se esse mérito se dever em função não de geração de riquezas em si mas sim, para fins de propaganda ideológica? Qual o sentido, se enquanto lançam foguetes, de resto serem atrasados em outros setores e terem outras severas privações por causa do modelo comunista? Você repetiu o mesmo questionamento do jj.
Não, meu caro.

A Rússia tzarista já possuía expoentes na Ciência, em especial na matemática e na física, bem antes dos soviéticos se apropriarem de conhecimentos e materiais da Alemanha nazista, e que foi principalmente na área de foguetes.
É verdade, e que bom que você sabe que existia ciência pré revolução, todavia isso foi só mais um dos roubos comunistas.

E em muitas das áreas que eu mencionei os soviéticos foram (e ainda são) referência.

Então, não!, os soviéticos não roubaram todo o conhecimento de outros povos e ou países. Possivelmente não roubaram sequer a maior parte.
Verdade. Mas isso nem foi defendido aqui, que eu me lembre. Mas certamente o que foi produzido apesar da ideologia, não foi suficiente - e essa sim, é a questão - para estabelecer o sucesso do regime, muito pelo contrário, deixou o país como um todo, apesar de uma ou outra ilha de excelência, atrasado tecnologicamente em todos os setores, aquém tecnologicamente como um todo, dos países ditos livres, por um preço inaceitável da morte de milhões de pessoas, quando esse preço ainda seria inaceitável mesmo se promovesse o paraíso na Terra.

Não, Sérgio, a ex-URSS não estava atrasada tecnologicamente em todos os setores.

Na aviação (civil e militar), na astronáutica e no campo de produção de energia, por exemplo, eles competiam palmo-a-palmo com EUA.

Até quando você vai ficar insistindo nisto?


Outro erro seu é o de ignorar que a sociedade soviética pós-Segunda Guerra, estava em condição melhor de vida que no tempo do tzarismo.
Sociedades existem em países livres, você deve estar falando dos escravos comunais remanescentes dos milhões que morreram ou foram mandados pra sempre pra prisões na Sibéria pra trabalhos forçados, que não tiveram outra opção se submeter se não pra pouparem a si mesmos, pra não terem suas famílias visadas pelo regime. E certamente também não estariam em melhores condições os que foram expropriados de seus bens e propriedades pelo regime. Talvez o pessoal do partidão...

Não, meu caro.

Uma parte significativa da sociedade soviética gostava do regime, a despeito de todo o sofrimento, porque eles acreditavam nas tolices socialistas.
Na verdade todos foram expropriados de seus bens em algum grau. Mesmo dos que não tinham "nada" foi subtraída a liberdade. Até entre escravos alguns acabam gostando da condição, isso é fato, mas nem por isso é algo sadio.

Na verdade é mais uma resposta evasiva - e errada - sua, por desconhecer a realidade daqueles povos, em especial os mais velhos, no tempo pré-socialismo.

A maioria dos que sofreram nas mãos do tzar aceitou o fardo do socialismo/comunismo porquê estava melhor materialmente. Foi a geração que durou até o meados dos anos 70.


E a quantidade de pessoas mandadas para os centros de trabalhos forçados não foi toda esta quantidade que você está sugerindo. Foram dezenas, talvez centenas de milhares, mas não foram milhões. Nem Alexander Soljenítsin chegou a tanto na sua estimativa. O que não diminui a culpa do sistema e dos dirigentes.
Bom, depende. Ao menos nesse site se contabilizam dezenas de milhões,

Citar
O fluxo de entrada e saída dos campos era muito substancial, o número total de detentos entre 1929 e 1953 é de cerca de 18 milhões. Como parte do mais amplo "trabalho duro", se deve adicionar cerca de 4 milhões de prisioneiros de guerra, e pelo menos 6 milhões de "especiais", ou seja, de camponeses que foram deportados durante a coletivização , para um total de 28.000.000.https://pt.wikipedia.org/wiki/Gulag

O fato é que tecnicamente todo mundo estava em algum grau fazendo trabalho forçado, pois todos foram tolhidos de sua liberdade. Nem todos foram para gulags para ficarem lá trabalhando forçados até a morte, mas certamente muitos tiveram que se submeter por algum tempo, serem transplantados forçados oficialmente de sua terra natal para outras plagas completamente estanhas a sua cultura, sob pena de perseguição ideológica.

Citar
as melhores estimativas indicam que cerca de dezoito milhões de pessoas passaram por este sistema maciço. Cerca de outros seis milhões foram enviados para o exílio, deportados para os desertos do Cazaquistão ou para a floresta siberiana. Legalmente obrigados a permanecer nas suas aldeias de exílio, esses cidadãos também eram trabalhadores forçados, ainda que não vivessem atrás do arame farpado.
https://www.publico.pt/2005/02/26/jornal/a-historia-desconhecida-dos--campos-de-concentracao-sovieticos-8849

Certamente uma maioria da ordem de milhões se viu forçada sob grilhões em suas escolhas quando forma subtraídas as suas liberdades. Se os números são incertos a realidade não falha.

Ok.

Como eu escrevi anteriormente o mais importante era a culpa do sistema e dos dirigentes.


e a ciência básica na ex-URSS.
O quê seria "Ciência básica"? 
Conhecimento científico sem aplicação imediata na matemática, física, química, astronomia, paleontologia, geologia, etc.
Mas "conhecimento científico" já é a própria aplicabilidade em potencial em tecnologia que é o que é o caso em termos de geração de riquezas. Conhecimento é poder.
O conhecimento científico alimenta e é retroalimentado pela tecnologia em diversos casos.


Mas olha, ainda que assim seja, pra fechar o raciocínio, se não tem aplicação imediata a que se presta então?

É séria esta pergunta?

Se a resposta for 'sim, então você não conhece nada de Ciência.

É, a pergunta é séria, como sempre, tão séria que está ai.

O seu argumento foi de que os soviéticos fizeram muita "ciência básica", sob o questionamento de que o regime soviético não produziu riquezas a contento pelo porte do empreendimento empreendido, era de se esperar que fosse pra justificá-lo, mas se tal "ciência básica" não tem "aplicabilidade imediata" não é lá muito justificável o seu argumento.

Não importa se eles produziram riqueza ou não, pois na postagem original que eu lhe respondi não tinha nenhuma menção sua sobre riqueza.

Eu mostrei que a afirmação sua, destacada em negrito,

Mas isso além de óbvio, uma vez que a esquerda por definição, questiona o establishment também é histórico, vide todas as tentativas de implementação do comunismo que falharam, sem exceção, trazendo atraso científico tecnológico em todos os países que estiveram sob regimes comunistas. E ainda tem o fenômeno da maconhificação das humanas que é fato que detona o sistema cognitivo.

era simplesmente falsa, conforme o que eu escrevi em resposta:

Isto simplesmente é mentira. O "comunismo" trouxe muita desgraça individual e coletiva mas há pelo menos dois casos de ótima produção científica e tecnológica de um país 'comunista': o setor espacial e a ciência básica na ex-URSS.


Esta resposta sua:

O seu argumento foi de que os soviéticos fizeram muita "ciência básica", sob o questionamento de que o regime soviético não produziu riquezas a contento pelo porte do empreendimento empreendido, era de se esperar que fosse pra justificá-lo, mas se tal "ciência básica" não tem "aplicabilidade imediata" não é lá muito justificável o seu argumento.está tergiversando.

é pura tergiversação.
9
Hoje, recebi uma msg do Google dizendo que meu smartfone estava sujeito à invasões e que eu precisava, entre outras medidas bem razoáveis até, bloquear minha tela.
A pergunta é: suponhamos que eu não saia de casa com meu celular e que o mesmo ficasse sempre trancado, exceto quando em uso em casa. Ainda assim, preciso bloquear a tela?
O único celular seguro é o desligado... :ok:

Era.

https://slate.com/technology/2013/07/nsa-can-reportedly-track-cellphones-even-when-they-re-turned-off.html
10
Hoje, recebi uma msg do Google dizendo que meu smartfone estava sujeito à invasões e que eu precisava, entre outras medidas bem razoáveis até, bloquear minha tela.
A pergunta é: suponhamos que eu não saia de casa com meu celular e que o mesmo ficasse sempre trancado, exceto quando em uso em casa. Ainda assim, preciso bloquear a tela?
O único celular seguro é o desligado... :ok:
Páginas: [1] 2 3 4 5 ... 10
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!