Mensagens Recentes

Páginas: [1] 2 3 4 5 ... 10
1
Laicismo, Política e Economia / Re:Ideologia de Gênero
« Última Mensagem: por _Juca_ Online Hoje às 18:08:21 »
Tópico da patrulha do cu alheio.  : :)
2
Ceticismo / Re:Ateus estão CONDENADOS
« Última Mensagem: por criso Online Hoje às 18:07:40 »
É por isso que o kardecismo foi extremamente criticado pelos círculos ocultistas em suas primeiras décadas. Os ocultistas perceberam que os espíritas estavam se deixando iludir pelas visões astrais. Um dos maiores fatores de propulsão do espiritismo foi o "sonambulismo", que nada mais era do que o sonho lúcido provocado e conduzido por meios hipnóticos. As visões alucinantes do reino onírico foram responsáveis por imbuir os espíritas desta fé convicta do conhecimento objetivo e da experiência direta de um mundo espiritual. Se compararmos os ensinamentos espíritas sobre o funcionamento do mundo espiritual com o mecanismo do sonho lúcido, veremos como tudo converge perfeitamente. Diz-se, por exemplo, de que "atraímos por afinidade". Experimente começar a sentir medo e ódio em um sonho lúcido, e verá que todo o cenário e personagens se transformarão em situações de medo e ódio. Diz-se também que podemos voar e nos transportar imediatamente de um lugar para o outro, como "dom do Espírito" - experimente fazer o mesmo em sonho lúcido, e verá que basta a imaginação e concentração para volitar e transportar-se livremente no tempo e no espaço. Dizem que é possível "plasmar", "criar" com a mente no mundo espiritual - num sonho lúcido, basta desejar forte e imaginar com firmeza para fazer com que surja o que for que você desejar! Dizem que há colônias onde as pessoas se agrupam por afinidade. Ora, o católico experimenta o "céu católico" e suas visões de anjos e santos! Cada grupo religioso encontra seu próprio "além", fruto das formas que alimentou e construiu com sua fé e imaginação. Ora, não tenho mais nada a dizer...
3
Ceticismo / Re:Ateus estão CONDENADOS
« Última Mensagem: por criso Online Hoje às 18:00:59 »
O espiritismo toma a experiência onírica como experiência direta de um mundo espiritual objetivo, correto? Então há uma forma empírica de refutar o espiritismo - desenvolva ao máximo sua capacidade de sonho lúcido e experimente "conjurar" seus ancestrais falecidos e manipulá-los deliberadamente. Você vai descobrir que uma imaginação forte e treinada é capaz de controlar minuciosamente a luz astral (imagens e sons do onirismo) e desbancar completamente toda a ideia de um mundo espiritual literal e objetivo repleto de colônias e leis.
4
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições 2018
« Última Mensagem: por homemcinza Online Hoje às 17:58:00 »
Quem em sã consciencia dá 10.000.000,00 pra um partido sem esperar algo la na frente? Pelo bem do país? Por uma nova politica?  OK!!  :hihi: Um dia isso será cobrado.
5
Ceticismo / Re:Ateus estão CONDENADOS
« Última Mensagem: por criso Online Hoje às 17:57:14 »
As pessoas tendem a se polarizar e acreditar que a verdade se encontra extremos - ou a mediunidade é real exatamente da forma como contada ou é tudo fraude e charlatanice. Ou o reino espiritual é literalmente como descrito ou é tudo balela inventada. Os extremos se tocam em sua ignorância e prepotência.

O fenômeno da mediunidade é real para aquele que o experimenta subjetivamente em primeira pessoa. Podemos discordar sobre o que está "por trás" da experiência, mas não devemos acusar o sujeito que declara ter passado por experiência mediúnica, porque isso só está dizendo a forma como ele interpreta seus fenômenos de acordo com seu sistema de crenças. Há ateus que escutam vozes antes de dormir e sonham com falecidos e interpretam estas coisas como "mera imaginação", apesar de, na prática, estarem vivenciando exatamente a mesma experiência subjetiva que o espírita praticante toma como interação direta com o espiritual - a interpretação só depende do sistema de crenças.

Nós não somos apenas nosso corpo. Nós também existimos e participamos de uma realidade psicológica complexa repleta de símbolos e identidades, independente de você chamar isso de "mundo espiritual", "plano astral", "inconsciente coletivo" ou simplesmente "cultura". Nós estamos inseridos e em constante retroalimentação com esse outro nível de realidade, que não é objetivo, mas nem por isso é inexistente.

Para o ateu-cético-materialista-prepotente, ou as coisas são objetivas, ou são inexistentes. Isso é ignorar o fato de que certas coisas podem não se encaixar nem em um nem em outro. A imaginação, por acaso, deixa de existir só por não ter forma-matéria-objetividade? Há mais coisas entre e o céu e a terra do que supõe vossa vã filosofia.
6
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições 2018
« Última Mensagem: por _Juca_ Online Hoje às 17:50:27 »
Você queria que eles se financiassem como? O partido está seguindo exatamente o que prometeu. Eles são totalmente contra financiamento público e apoiam financiamento privado.

O país está caindo aos pedaços e você acha normal usar quase 3 bilhões do dinheiro do pagador de imposto para financiar campanha de político? Eu não consigo entender isso.

Que se criem controles melhores e/ou limites para doações privadas, mas, por favor, não usa o dinheiro do pobre que pagou 40% a mais no remédio do filho para político fazer propaganda eleitoral.


Velho, tranquilo não sou contra doação privadas nem nada, mas 10.000.000 de um só? E eles aceitaram? Conta outra vai. É mais do mesmo.
7
Ceticismo / Re:Ateus estão CONDENADOS
« Última Mensagem: por criso Online Hoje às 17:43:18 »
Pratiquei o espiritismo kardecista por anos e fui tomado pelos dirigentes como médium extremamente sensitivo. Me dediquei ao estudo da "Luz Astral" sob a perspectiva ocultista e dos fenômenos de "Sonho Lúcido" e "Visualização" sob a perspectiva acadêmica contemporânea e cheguei a conclusão de que a mediunidade é um estado de abertura da consciência objetiva às influências do reino onírico. Espíritos são imaginários, mas nem por isso a influência do "mundo imaginário" sobre nossa realidade deve ser desprezada ou descartada. As imaginações influem sobre nossos pensamentos e nossas ações? Sim, e essa influência é muito maior do que supondes, porque muito frequentemente são elas que nos dirigem. O "imaginário" é real e está em retroalimentação constante com o mundo objetivo. Toda nossa cultura, arte, identidade, crenças, organização, egrégoras, ideias, ideologias, formas-pensamento coletivas, etc, tem seu "FUNDAMENTO" (Yesod = 9, antecedendo Malkuth, entendedores entenderão) no mundo imaginário. Nada há de inventado e construído que algum dia não tenha sido uma semente na faculdade criadora de alguma mente. O reino onírico é um fluxo, um oceano de forças inconscientes, memórias e desejos com o qual nós estamos em interação permanente. A única diferença é que, enquanto sonhamos, não temos os sentidos físicos e os estímulos externos para "tapar" essa interação, e, por isso, essas correntes se projetam diretamente para nossa consciência na forma de sons e imagens (luz astral).
8
Piadas e Brincadeiras / Re:Tópico nonsense com Imagens!
« Última Mensagem: por Arcanjo Lúcifer Online Hoje às 17:35:24 »
Não vi nada.
9
Ceticismo / Re:Ateus estão CONDENADOS
« Última Mensagem: por criso Online Hoje às 17:34:42 »
O sol é um astro, então luz astral não é nada demais.
Permita-me explicar. Na verdade, a relação com "astros" em si é bastante indireta. Os antigos acreditavam que nossas emoções e decisões eram influenciadas e inspiradas pelos deuses, como o amor de Afrodite, a astúcia de Hermes, a ira de Ares, etc. Com as associações greco-romanas, estes deuses e arquétipos receberam os nomes hoje associados aos planetas (Mercúrio, Vênus, Marte, etc). Grandes distorções, equívocos e esquisoterismo deram origem a uma pseudoastrologia literal que confunde as coisas e se estabeleceu como uma pseudociência que lidava com a interação física-objetiva entre estrelas e planetas, mas a astrologia planetária medieval original cumpria um papel essencialmente arquetípico, simbólico e místico. Mas enfim, expliquei isso apenas para elucidar a origem do "Astral" no termo. A ideia de um "corpo astral", "viagem astral", etc, se originou da ideia de um mundo não-físico onde essas correntes arquetípicas e emocionais se expressam por meio de sons e imagens, e aí que entra a "luz" da luz astral.

Luz Astral, dentro do ocultismo tradicional, era a "substância" da qual são constituídas as imagens e sons que se apresentam ao sonhador, ao clarividente, ao profeta, ao místico, etc. Hoje em dia sabemos que experimentos como "Sonhos Lúcidos" e "Visualização" podem ser conduzidos e controlados por uma imaginação forte e treinada. Os ocultistas tinham sua própria forma de compreender esses fenômenos.

Eis alguns trechos sobre a relação entre LUZ ASTRAL e IMAGINAÇÃO, por Eliphas Lévi:
"A imaginação é como que o olho da alma, e é nela que as formas se desenham e se conservam, é por ela que vemos os reflexos do mundo invisível, ela é o espelho das visões e o aparelho da vida mágica."
"Podem-se, pois, ver realmente e em verdade os demônios, as almas, etc, por meio da imaginação."
"Quando dormimos, este espetáculo se apresenta por si mesmo a nós, e é assim que se produzem os sonhos."


Trecho um outro tópico sobre o "Reino Onírico" que fiz aqui no fórum:
"Desde milênios que xamãs, oráculos, profetas e místicos se serviam das experiências oníricas e transes como fonte de inspiração, sabedoria e religiosidade. Até mesmo Sócrates, pai da filosofia, se dizia guiado por seu Daemon para questionar os dogmas de sua época e inspirar o pensamento crítico. A influência do Espiritual não se restringe aos tempos antigos - Fernando Pessoa, da mesma forma, se servia de seus "dons" para a escrita e poesia. A tabela periódica foi recebida por Mendeleev em um sonho revelador. A canção Yesterday foi soprada nos ouvidos de McCartney em um sonho. Watson concebeu o formato de dupla hélice de DNA em um sonho. Sonhando, o homem adentra uma realidade abstrata atemporal onde se vê contatando ancestrais, encontrando criaturas imateriais, explorando reinos desconhecidos e recebendo intuições e ensinamentos do "Além". Não há passado, presente ou futuro, nem lógica ou matéria densa, mas, ao invés disso, um mergulho transcendental num oceano de conexões e informação.
Se abrirmos o Evangelho de Mateus, que nos conta a história de Jesus, e lermos apenas suas primeiras páginas, encontramos logo de início uns cinco sonhos, por meio dos quais acontecem as comunicações entre o mundo humano e o supra-humano - profecias, anjos, vozes e intuições são reveladas. O valor do sonho é universal na religiosidade humana. O Kardecismo, uma religião "moderna", lhe confere lugar especial, tratando dele como a "liberdade da alma no sono do corpo", mas desde milênios atrás monges tibetanos já se serviam do que é hoje chamado de "projeção" ou "desdobramento" em seu mi-lam bardo ("Yoga dos Sonhos"), por meio do qual exploravam o reino do além e se preparavam para o que acreditavam ser a vida no além-túmulo."

.

Nossa mente está sempre buscando por estímulos para interpretar. Quando nos distraímos dos sentidos físicos e dos estímulos externos, ela começa a utilizar como INPUT a informação que circula dentro do nosso próprio sistema, ou seja, as imagens que estão habitando nosso subconsciente, nossos desejos, nossas memórias, nossas experiências, etc. É aí que ela começa a projetar esse material na forma de visões e sonhos, substituindo nossa visão e audição objetivas enquanto dormimos ou experimentamos algum estado alterado de consciência (transe mediúnico, êxtase místico, etc).
10
Não sei onde eu li que o dever da arte é representar o zeitgeist. Se tem um monte de gente cantando funk, ouvindo rap, e enfiando coisas no rabo é porque nós estamos vivendo em uma época para lá de perturbada.

Pode-se até se discutir a lei Rouanet (o pirula fez um vídeo com uma visão bem interessante sobre a lei rouanet que difere bem da opinião de quem acha que é dinheiro público sendo jogado no lixo, eu concordo com ele), mas dizer que essa arte é melhor do que aquela não é papel nosso. O Mc Catra é um artista.

Mas concorda que esses "artistas" não tem qualquer habilidade técnica ou manual para produzir algo de tal nível?

É muito fácil espalhar tinta a esmo sobre uma tela em branco, qualquer um faz.

É  muito fácil fazer qualquer coisa que vc classifique como arte moderna.

Produzir uma escultura tão perfeita sem qualquer ferramenta moderna é coisa que requer anos de estudo e prática, fazer algo tão bonito não é para gente medíocre como o suposto artista do MAM.
Páginas: [1] 2 3 4 5 ... 10
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!