Autor Tópico: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?  (Lida 3301 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #25 Online: 19 de Abril de 2009, 22:55:43 »
O l-triptofano continua sendo inofensivo. O problema é que a empresa não purificou direito, deixando contaminantes. Não é culpa do transgênico em si, mas da negligência da empresa naquele lote.
Eles só acharam um tal de pico E, que era a única coisa que tinha a mais no triptofano produzido pelas bactérias. Aquele pico E era inofensivo também, só que no triptofano feito pelas bactérias tinha uma quantidade maior. :? E se acontece isso com alimentos? Tipo algum composto inofensivo aumenta e vira tóxico...
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Offline FxF

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.720
  • Sexo: Masculino
  • Yohohoho!
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #26 Online: 19 de Abril de 2009, 23:17:40 »
O Greenpeace não tem nada o que fazer, então inventam algo.

Atheist

  • Visitante
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #27 Online: 19 de Abril de 2009, 23:24:16 »
O l-triptofano continua sendo inofensivo. O problema é que a empresa não purificou direito, deixando contaminantes. Não é culpa do transgênico em si, mas da negligência da empresa naquele lote.
Eles só acharam um tal de pico E, que era a única coisa que tinha a mais no triptofano produzido pelas bactérias. Aquele pico E era inofensivo também, só que no triptofano feito pelas bactérias tinha uma quantidade maior. :? E se acontece isso com alimentos? Tipo algum composto inofensivo aumenta e vira tóxico...

Por isso deve haver testes. Mas voltando ao fato, se a empresa está vendendo triptofano, não deve ter mais nada na cápsula, especialmente em quantidade inadequada. Falha da empresa. Contaminação não é exclusividade de transgênico.

Atheist

  • Visitante
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #28 Online: 19 de Abril de 2009, 23:29:09 »
Nunca tinha ouvido falar desse caso. Esse link tem algumas informações:

http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/1115

Pelo link, a Showa Denko usava bactérias para produzir triptofano comercialmente. Ao modificar geneticamente as bactérias elas também começaram a produzir compostos tóxicos ao metabolizar o excesso de triptofano que estavam gerando. O produto chegou contaminado ao mercado causando as mortes.

Então o problema foi que a empresa não purificou o produto direito. Isto não é necessariamente um problema com transgênicos, mas com negligência da empresa, que pode acontecer (e acontece) com outras empresas que não usam a tecnologia também.
Mas para eles descobrirem qual toxina era, eles tiveram que separar os compostos, e analisar um por um e comparar com o outro triptofano produzido pela bactéria normal. Aí eles descobriram um tal de pico E, e injetaram em ratos pra saber se eles desenvolveriam a doença, e não desenvolveram, aí no final ficou que não sabem até hoje o que naquele l-triptofano causou aquela doença que matou 37 e deixou 1500 pessoas com sequelas....

O nome da doença desse triptofano é: eosinophilia myalgia syndrome tem um monte de link em inglês, não sei qual é confiável... Isso é um trabalho para os detetives céticos (especialmente a Nina) ... :P

Se os testes indicam que uma certa substância é inofensiva em determinada dosagem e, nesta dosagem algumas pessoas sofrem problemas, é provável que tais pessoas sejam suscetíveis por algum motivo. Mais uma vez, isso não é exclusividade de transgênicos.

No entanto, a empresa deveria saber todos os subprodutos que estavam sendo produzidos e seus efeitos de dose, além de buscar mecanismos para purificar o produto que querem vender. Por isso é negligência da empresa, não problema com o método.

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #29 Online: 19 de Abril de 2009, 23:30:55 »
O l-triptofano continua sendo inofensivo. O problema é que a empresa não purificou direito, deixando contaminantes. Não é culpa do transgênico em si, mas da negligência da empresa naquele lote.
Eles só acharam um tal de pico E, que era a única coisa que tinha a mais no triptofano produzido pelas bactérias. Aquele pico E era inofensivo também, só que no triptofano feito pelas bactérias tinha uma quantidade maior. :? E se acontece isso com alimentos? Tipo algum composto inofensivo aumenta e vira tóxico...

Por isso deve haver testes. Mas voltando ao fato, se a empresa está vendendo triptofano, não deve ter mais nada na cápsula, especialmente em quantidade inadequada. Falha da empresa. Contaminação não é exclusividade de transgênico.
Eu sei, mas voltando ao ponto, antes de vender grãos transgênicos eles fazem testes pra saber se aquele grão modificado não virou tóxico? ou se a planta que vai nascer vai virar tóxica? Ou se vai provocar alergias?
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Atheist

  • Visitante
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #30 Online: 19 de Abril de 2009, 23:42:49 »
Tecnicamente devem fazer. A questão é no que se está mexendo.

Agora, é impossível dizer se uma determinada proteína que está sendo produzida a mais em um produto transgênico não vai causar alergia a ninguém. Cada pessoa é diferente... alguns são alérgicos a ervilha... E você só sabe que é alérgico depois que entra em contato.

Offline FxF

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.720
  • Sexo: Masculino
  • Yohohoho!
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #31 Online: 20 de Abril de 2009, 00:02:19 »
Olha, eu acho meio catastrofóbico dizer que transgênicos vão virar tóxicos...

Além do mais testes requerem tempo e dinheiro, que nós os consumidores não estamos dispostos a nos submeter. Afinal, reclamar é o que a gente faz de melhor.

Offline Herf

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.380
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #32 Online: 20 de Abril de 2009, 00:29:20 »

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #33 Online: 20 de Abril de 2009, 01:00:54 »
Tecnicamente devem fazer. A questão é no que se está mexendo.

Agora, é impossível dizer se uma determinada proteína que está sendo produzida a mais em um produto transgênico não vai causar alergia a ninguém. Cada pessoa é diferente... alguns são alérgicos a ervilha... E você só sabe que é alérgico depois que entra em contato.
Eu sei que cada pessoa é diferente, mas a questão vira a mesma coisa que o l-triptofano feito por aquela bactéria genéticamente modificada...

Aquela toxina tinha no outro l-triptofano em quantidade menor, e aquelas pessoas que ficaram doentes já tomavam l-triptofano antes, e quando tomaram o lote da bactéria genéticamente modificada, ficaram gravemente doentes...

Ou seja pegando o milho como exemplo, se modificarem genéticamente o milho e alguma substância no milho que é muito pequena pra ser tóxica, acaba virando tóxica na forma transgênica, aí acontece a mesma coisa que aconteceu com o l-triptofano...

Tem que ser feito muitos testes antes de colocarem transgênicos pra consumo humano, e se colocarem tem que dizer o que é ou não é transgênico...não só pro pessoal poder escolher, mas vai que aparece um surto, e algumas pessoas vão parar nos hospitais, com alguma reação alérgica a transgenicos, como os médicos vão saber que foi o transgênico que causou isso? Vai que aparece alguma doença nova?
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #34 Online: 20 de Abril de 2009, 01:05:13 »
Olha, eu acho meio catastrofóbico dizer que transgênicos vão virar tóxicos...

Além do mais testes requerem tempo e dinheiro, que nós os consumidores não estamos dispostos a nos submeter. Afinal, reclamar é o que a gente faz de melhor.
Não é não... Antes gastarem tempo e dinheiro do que morrer ou ficar numa cama de hospital como aquelas pessoas, fazendo anos de terapia, sentindo dores terríveis...

Remédios eles testam, e estudam antes de colocar no mercado, por que não pode ser a mesma coisa com os transgênicos?
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Atheist

  • Visitante
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #35 Online: 21 de Abril de 2009, 00:23:57 »
Eu sei que cada pessoa é diferente, mas a questão vira a mesma coisa que o l-triptofano feito por aquela bactéria genéticamente modificada...

Aquela toxina tinha no outro l-triptofano em quantidade menor, e aquelas pessoas que ficaram doentes já tomavam l-triptofano antes, e quando tomaram o lote da bactéria genéticamente modificada, ficaram gravemente doentes...

Mais uma vez, o problema foi que a empresa não fez a pesquisa necessária e não fez a purificação corretamente. Poderia até ter sido um problema causado por uma linhagem mutante, surgida ao acaso e que ninguém descobrisse. Quem trabalha com microorganismos está sujeito e este tipo de problema e por isso deve ter atenção redobrada.

Citar
Ou seja pegando o milho como exemplo, se modificarem genéticamente o milho e alguma substância no milho que é muito pequena pra ser tóxica, acaba virando tóxica na forma transgênica, aí acontece a mesma coisa que aconteceu com o l-triptofano...

Depende. Se o gene que foi inserido se expressa apenas na folha, pouco importa se o grão é de planta transgênica ou não.

Citar
Tem que ser feito muitos testes antes de colocarem transgênicos pra consumo humano, e se colocarem tem que dizer o que é ou não é transgênico...não só pro pessoal poder escolher, mas vai que aparece um surto, e algumas pessoas vão parar nos hospitais, com alguma reação alérgica a transgenicos, como os médicos vão saber que foi o transgênico que causou isso? Vai que aparece alguma doença nova?

Ninguém será alérgico a transgênicos. Cada um pode ser alérgico a um ou outro (ou até a vários) antígenos. Cada transgênico é diferente. São genes diferentes, com função diferente sendo introduzidos. Além disso, há muitos casos em que o gene é inserido a partir de uma variedade da mesma espécie. A metodologia utilizada ganha muito tempo no desenvolvimento da nova variedade. Não vai aparecer doença nova.

Atheist

  • Visitante
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #36 Online: 21 de Abril de 2009, 00:25:06 »

Não é não... Antes gastarem tempo e dinheiro do que morrer ou ficar numa cama de hospital como aquelas pessoas, fazendo anos de terapia, sentindo dores terríveis...

Remédios eles testam, e estudam antes de colocar no mercado, por que não pode ser a mesma coisa com os transgênicos?

Há vários transgênicos em teste. Nenhum é liberado sem testes. Ainda tenho dúvidas em relação à veracidade daquela notícia, principalmente vindo da FDA.

Atheist

  • Visitante
Re: Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #37 Online: 21 de Abril de 2009, 00:38:45 »
Como eu dizia, o problema foi a empresa:

Citar
Other documents revealed that in 1988, Showa Denko became aware that its L--tryptophan contained impurities that were unidentified and therefore potentially harmful. The company then began using a new strain of bacteria modified from previous strains by means of biotechnology. (Bacteria were used to synthesize the L-tryptophan.) Showa Denko did not notify the FDA about the impurities or its modification of the manufacturing process. Nor did the company test the newly made product for safety in humans, even though the FDA had previously cautioned that biotechnologically modified products should be thoroughly tested before public distribution. In fact, instead of increasing filtration to remove the impurities, which would decrease the amount of L-tryptophan produced, Showa Denko continued full-speed production to meet high market demand [8].

Como eu escrevi antes, eles não purificaram direito.

Mais informações sobre o problema estão aqui: http://www.quackwatch.com/01QuackeryRelatedTopics/DSH/trypto.html

Há vários links interessantes no artigo, mas este, em especial é da FDA sobre o excesso de triptofano causando a doença. http://vm.cfsan.fda.gov/~dms/ds-ltr1.html

Ou seja, não importa se é de origem transgênica ou não, o consumo diário deve ser mínimo.

Offline Gauss

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.904
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #38 Online: 28 de Agosto de 2016, 22:34:09 »
Ressucitando
Citar
107 laureados do Nobel assinam carta detonando o Greenpeace sobre os OGMs


Um trabalhador cultivando do milho no campo de teste da Monsanto em Woodland, Califórnia, Em 10 de agosto de 2012. A Monsanto é a maior produtora do mundo do herbicida glifosato e o maior produtor de sementes geneticamente modificadas. (Noah Berger / Bloomberg News)

Mais de 100 laureados do Nobel assinaram uma carta pedindo ao Greenpeace para deixar de se opor aos organismos geneticamente modificados (OGM). A carta pede ao Greenpeace para cessar seus esforços para bloquear a introdução de uma cepa geneticamente modificada de arroz, que os defensores dizem que pode reduzir deficiências de vitamina A, que causa cegueira e morte em crianças no mundo em desenvolvimento.

“Insistimos que o Greenpeace e os seus apoiantes reexaminem a experiência de agricultores e consumidores em todo o mundo com culturas e alimentos aperfeiçoados através da biotecnologia, reconheçam os achados de organismos científicos competentes e agências reguladoras, e abandonem a campanha contra os OGMs em geral e contra o Golden Rice em particular”, afirma a carta.

A campanha da carta foi organizada por Richard Roberts, diretor científico da New England Biolabs, e Phillip Sharp, vencedor do Prêmio Nobel de 1993 de Fisiologia e Medicina pela descoberta de sequências genéticas conhecidas como íntrons. A campanha tem um site, supportprecisionagriculture.org, que inclui uma lista dos signatários, e o grupo pretende realizar uma conferência de imprensa nesta quinta-feira no National Press Club em Washington.

“Nós somos cientistas. Nós entendemos a lógica da ciência. É fácil ver que o que o Greenpeace está fazendo é prejudicial e é anticientífico”, Roberts disse ao jornal The Washington Post. “O Greenpeace surgiu, e, em seguida, alguns dos seus aliados deliberadamente saíram do caminho para assustar as pessoas. Era uma maneira de arrecadar dinheiro para a causa”.

Roberts disse que concorda com muitas outras atividades do Greenpeace, e disse que espera que o grupo, depois de ler a carta, “admita que está errado sobre isso [OGMs] e se concentre nas coisas que ele faz bem”.

O Greenpeace ainda não respondeu aos pedidos de comentário sobre a carta. Ele não é o único grupo que se opõe aos OGM, mas tem uma presença global forte, e os laureados em sua carta afirmam que o Greenpeace lidera o esforço para bloquear o Golden Rice.

A lista dos signatários subiu para 107 nomes na quarta-feira de manhã. Roberts disse que, pela sua contagem, há 296 laureados vivos.

O laureado do Nobel Randy Schekman, biólogo celular da Universidade da Califórnia em Berkeley, disse ao The Post: “É surpreendente que grupos favoráveis a ciência quando se trata de mudança climática global ou da valorização da importância da vacinação na prevenção das doenças humanas, podem desdenhar das opiniões gerais de cientistas quando se trata de algo tão importante como o futuro agrícola do mundo.”

A carta afirma:

     Agências científicas e reguladoras em todo o mundo têm repetida e consistentemente encontrado cultivos e alimentos aperfeiçoados através da biotecnologia tão seguros quanto, se não mais seguros, do que os derivados de qualquer outro método de produção. Nunca houve um único caso confirmado de resultado negativo para a saúde dos seres humanos ou animais a partir de seu consumo. Seus impactos ambientais mostram-se repetidamente ser menos prejudiciais para o ambiente, beneficiando a biodiversidade global.

     O Greenpeace tem liderado a oposição ao Golden Rice, que tem o potencial para reduzir ou eliminar grande parte da morte e doenças causadas pela deficiência de vitamina A (DVA), que tem maior impacto sobre os mais pobres na África e Sudeste Asiático.

     A Organização Mundial de Saúde estima que 250 milhões de pessoas, sofrem de DVA, incluindo 40% das crianças menores de cinco anos no mundo em desenvolvimento. Com base em estatísticas da UNICEF, um total de um a dois milhões de mortes evitáveis ocorrem anualmente como resultado da DVA, pois compromete o sistema imunológico, colocando bebês e crianças em grande risco. A DVA é a principal causa de cegueira infantil que afeta globalmente 250.000 – 500.000 crianças a cada ano. Metade morrem dentro de 12 meses por perder a visão.

O consenso científico é que essa edição do gene em laboratório não é mais perigosa do que modificações através da reprodução tradicional, e que as plantas modificadas, potencialmente tem benefícios ambientais ou de saúde, como a redução na necessidade de pesticidas. Um relatório da National Academies of Sciences, Engineering and Medicine, lançado em maio, disse que não há provas fundamentadas de que os cultivos transgênicos adoecem pessoas ou prejudicam o meio ambiente, mas também advertiu que essas culturas são relativamente novas e que é prematuro fazer generalizações, positivas ou negativas, sobre a sua segurança.

Os oponentes dos OGM dizem que estas culturas podem não ser seguras para consumo humano ou animal, não mostram melhoras no rendimento das culturas, levam ao uso excessivo de herbicidas e podem potencialmente espalhar genes modificados além dos limites das fazendas.

O website do Greenpeace Internacional afirma que a liberação dos OGMs no mundo natural é uma forma de “poluição genética”. O site afirma:

     A engenharia genética permite que os cientistas criem plantas, animais e microrganismos por meio da manipulação de genes de uma forma que não ocorre naturalmente.

     Estes organismos geneticamente modificados (OGMs) podem se espalhar através da natureza e cruzar com organismos naturais, contaminando ambientes não “GE” e as gerações futuras de uma forma imprevisível e incontrolável.

Praticamente toda a agricultura e a pecuária foram geneticamente modificadas num sentido mais amplo; não há vacas selvagens, e os campos de milho dos Estados Unidos refletem muitos séculos de modificação da planta através da reprodução tradicional. Culturas geneticamente modificadas começaram a se tornar comuns em meados dos anos 1990; hoje, a maioria das plantações de milho, soja e algodão no país foram modificadas para serem resistentes a insetos ou tolerantes aos herbicidas, de acordo com estatísticas do governo.

Os oponentes dos OGM se concentram muito nas repercussões econômicas e sociais da introdução de culturas modificadas em laboratório. O Greenpeace alertou para a dominação corporativa do fornecimento de alimentos, dizendo que os pequenos agricultores vão sofrer. Na quarta-feira, um porta-voz do Greenpeace se referiu a uma publicação do Greenpeace intitulada “Vinte anos de falha: Por que as culturas geneticamente modificadas têm falhado em cumprir suas promessas”.

Este debate entre os principais cientistas e ativistas ambientais não é novo, e há pouca razão para pensar que a carta assinada pelos laureados do Nobel vai convencer os oponentes dos OGM a reverem sua posição.

Mas Martin Chalfie, da Universidade de Columbia, que dividiu o Nobel de 2008 em Química pela pesquisa sobre uma proteína verde fluorescente, disse que acha que os laureados podem influenciar a questão dos OGMs.

“Há algo de especial sobre os laureados do Nobel? Não tenho tanta certeza de que somos mais especiais do que outros cientistas que analisaram as evidências envolvidas, mas temos muito mais visibilidade por causa do prêmio. Eu acho que isso nos dá a obrigação de falar quando sentimos que a ciência não está sendo ouvida.”

Roberts disse que já trabalhou em campanhas anteriores que buscavam alavancar a influência de laureados do Nobel. Em 2012, por exemplo, organizou uma campanha para persuadir as autoridades chinesas a libertarem da prisão domiciliar o ativista de direitos humanos e Prêmio Nobel da Paz Liu Xiaobo. Roberts disse que decidiu assumir a questão dos OGM depois de ouvir de colegas científicos que suas pesquisas estavam sendo barradas pelo ativismo anti-OGMs do Greenpeace e outras organizações. Ele disse que não tem interesse financeiro na investigação de OGM.

http://www.universoracionalista.org/107-laureados-do-nobel-assinam-carta-detonando-o-greenpeace-sobre-os-ogms/
« Última modificação: 28 de Agosto de 2016, 22:49:32 por Gauss »
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Gauss

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.904
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #39 Online: 28 de Agosto de 2016, 22:38:23 »
O que fazer quando as pessoas que aceitam as mudanças climáticas antropogênicas não aceitam (baseados em nada) que sejam cultivados OGMs? Ou pior, quando são contra OGMs e ao mesmo tempo contra pesticidas(que realmente fazem mal)? Ou quando a maioria das pessoas que reconhecem os benefícios dos OGMs não aceitam a mudança climática antropogênica? Vivemos num eterno negacionismo científico.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.099
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #40 Online: 29 de Agosto de 2016, 15:53:41 »
Mas pesticidas "não fazem mal", isso é, se utilizados apropriadamente (e da "mesma forma" transgênicos não são inerentemente seguros). Apenas ajudam a produção massiva e de qualidade. Mesmo os alimentos "orgânicos" usam pesticidas, apesar de deverem sua fama à negação disso.


Acho que não deve estar tão ruim assim, a maioria dos que aceitarem benefícios dos transgênicos negar aquecimento global.

Acho que talvez haja algo próximo na outra direção: a maioria dos que nega aquecimento global, aceita os benefícios de transgênicos.

Mas mesmo isso acho que não é bem assim; deve valer mais para os think-tanks capitalistas e políticos. No apoio popular deve ser mais dividido, ambas as coisas sendo contra Jesus. Os "infowars" da vida devem ser negadores das duas coisas (mas talvez considerarem aquecimento global apocalíptico oculto pelo governo, de maneira bipolar), energia nuclear, fluoridação, código de barras...


Outra coisa comum na tecnofobia esquerdista é a nucleofobia.

Offline Gauss

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.904
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #41 Online: 29 de Agosto de 2016, 16:05:20 »
Mas pesticidas "não fazem mal", isso é, se utilizados apropriadamente (e da "mesma forma" transgênicos não são inerentemente seguros). Apenas ajudam a produção massiva e de qualidade. Mesmo os alimentos "orgânicos" usam pesticidas, apesar de deverem sua fama à negação disso.
Me referia a alguns que são largamente utilizados e são de fato cancerígenos.

Citar
Acho que não deve estar tão ruim assim, a maioria dos que aceitarem benefícios dos transgênicos negar aquecimento global.

Acho que talvez haja algo próximo na outra direção: a maioria dos que nega aquecimento global, aceita os benefícios de transgênicos.
Não entendi. Foi exatamente o que falei.

Citar
Mas mesmo isso acho que não é bem assim; deve valer mais para os think-tanks capitalistas e políticos. No apoio popular deve ser mais dividido, ambas as coisas sendo contra Jesus. Os "infowars" da vida devem ser negadores das duas coisas (mas talvez considerarem aquecimento global apocalíptico oculto pelo governo, de maneira bipolar), energia nuclear, fluoridação, código de barras...

Outra coisa comum na tecnofobia esquerdista é a nucleofobia.
Muito comum também. Neil deGrasse Tyson disse nestes dias que a esquerda e a direita são terríveis para a ciência devido ao  negacionismo causado pela cegueira ideológica. Outra coisa apoiada por esquerdistas da Nova Era(o que não é uma unanimidade entre esquerdistas) é o movimento anti-vacina.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.099
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #42 Online: 29 de Agosto de 2016, 16:43:38 »
Acho que eles não chegam em quantidade cancerígena ao consumidor, embora sejam quando usados em laboratório a fim de testar isso, ou super-exposição acidental. Meio como frituras, provavelmente menos cancerígeno do que o contato com álcool, em bebida ou enxaguantes bucais.

Você havia dito que "a maioria das pessoas que reconhecem os benefícios dos OGMs não aceitam a mudança climática antropogênica"; a mim isso parece descrever uma intersecção mínima entre quem aceita AGA e OGMs, enquanto acho que a maioria das pessoas que aceita uma coisa, aceita a outra.




Anti-vacinação parece ser algo em que esquerda e direita anti-científicas se unem por uma imbecilidade maior.

Offline Gauss

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.904
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Afinal, qual o problema com os Transgênicos?
« Resposta #43 Online: 29 de Agosto de 2016, 16:55:15 »
Anti-vacinação parece ser algo em que esquerda e direita anti-científicas se unem por uma imbecilidade maior.

E usando os mesmos argumentos anti-indústria farmacêutica! :biglol:

Vai  entender.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!