Autor Tópico: Olimpíadas 2016  (Lida 18068 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline André Luiz

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.268
  • Sexo: Masculino
    • Forum base militar
Re: Olimpíadas 2016: a escolha
« Resposta #50 Online: 02 de Outubro de 2009, 21:54:16 »
Pelo menos teremos as famosas piadas tipo: " assalto com vara", "arrastao sincronizado" , "100 metros rasos com barreiras policias"...

Offline FSeNn

  • Nível 07
  • *
  • Mensagens: 77
  • Sexo: Masculino
Re: Olimpíadas 2016: a escolha
« Resposta #51 Online: 03 de Outubro de 2009, 18:04:55 »
Mas também gera muita riqueza. Durante o período há um grande incremento de recursos para a cidade, fora os ganhos com bugigangas e marketing. Tem também ganhos indiretos, como melhoria nos esportes e nos centros de treinamento. Fora as benfeitorias no sistema de transporte, por exemplo, que são feitas para o público que chega e acaba ficando para a população. Em outras palavras, há muitos ganhos também, inclusive, e principalmente, para a população da cidade.

Uma única cidade beneficiada. Com 28 bilhões dava para alavancar a educação no Brasil. É indefensável a conveniência das olimpíadas no Rio.

A educação recebe anualmentente uns 40 Bilhões e não vejo grandes melhorias.
Tudo bem, que as outras cidades eram mais competentes do que o Rio para sediar uma Olimpiada, tanto é que o projeto do Brasil recebeu a nota mais baixa dentre as finalistas... mas eu tava mega querendo que fosse aqui mesmo! Fato que o Brasil superfatura  sempre nas construções, mas acho que desviam mais dinheiro ainda quando falam que estão investindo em educação e saúde .

Gastar 28 bilhões em uma única cidade? Bom, se for para modernizar essa cidade eu creio que vale a pena. Lembra da extinta CPMF ? Ela arrecadava cerca de 30 Bilhões por ano, grande parte desse dinheiro se dizia que ia para a saúde, mas não se via melhoria alguma, penso que se aplicassem essa grana em projetos de modernização das principais capitais do Brasil , mesmo com superfaturamento, o povo iria ter alguma coisa tangivel.
Com o pan se gastou 10 x menos do que se gastará com as Olimpiadas, estou ancioso para ver as modificações na cidade do Rio , e concerteza irei aos jogos. ( Se eu não morrer da qui pra lá) 

Só espero que a bandidagem não dê um "Stop Rio"  igual fizeram em Sampa quando pegaram o Marcola bem no meio das Olimpiadas iria ser um vexame mundial.

 

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.900
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #52 Online: 04 de Outubro de 2009, 00:19:38 »
Agora que o Rio ganhou o direito de sediar as olimpíadas, tenho visto muitos comentários na mídia todos a favor dos jogos, com algumas ressalvas aqui ou ali, em geral com apoio explícito dos meios de comunicação. Pessoalmente acho que pode ser uma boa solução para muitas das mazelas daquela cidade, que é a cidade mais conhecida no exterior e portanto merece um tratamento muito melhor do que aquele que foi dispensado a ela nos últimos 50 anos. Mas será que vai ser feita a coisa certa? os investimentos serão canalizados realmente para o combate a violência, transporte e ambiente, ou será feita uma super maquiagem na cidade? Embora esteja otimista, quero viver pra ver.

Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #53 Online: 04 de Outubro de 2009, 00:30:15 »
Quer saber se vai ser feita a coisa certa? É só observar o exemplo do Pan. Foi cumprido tudo o que foi prometido? A cidade foi melhorada ou foi só maquiada?
Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline O Comissário do Povo

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 684
  • Eu represento o instinto coletivo
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #54 Online: 04 de Outubro de 2009, 02:35:21 »
A escala da perfeição da feitura desse trabalho é indicativa da condição ascendente da política e economia desse país.
"As idéias marxistas continuam perfeitas, os homens é que deveriam ser mais fraternos" Oscar Niemeyer
"O MST é o mais importante movimento de massa do mundo e tem registros de importantes conquistas" Noam Chomsky
Reduz pra 40 que o Brasil aumenta!

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.720
  • Sexo: Masculino
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #55 Online: 04 de Outubro de 2009, 12:31:54 »
As olimpíadas (assim a copa do mundo, fórmula 1, etc) são importantes na medida em que sirvam para amenizar um pouco o desprezo que muitos países tem por brasileiros. É uma forma de "promoção" ou propaganda do Brasil e dos brasileiros na mente dos estrangeiros (mais ou menos como Hollywood serve para "divulgar" os americanos).

Já o fato do Rio ser escolhido para sediar as olimpíadas (que é disparado o evento esportivo mais importante que existe) é mais um sintoma do crescente prestígio internacional do Brasil. Sediar uma olímpíada é algo tão...tão..."grandioso", que não entendo como algumas pessoas podem achar isso ruim. Não será uma olimpíada que vai tornar os políticos mais ou menos corruptos do que já são.

Uma dúvida minha: será que o BOPE vai receber ordem para "limpar" o Rio?   :biglol: 
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.554
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #56 Online: 04 de Outubro de 2009, 12:46:14 »
Qual a relevância para o Brasil ou para Brasília ? :)
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Maeve Brooks

  • Nível 11
  • *
  • Mensagens: 164
  • Sexo: Feminino
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #57 Online: 04 de Outubro de 2009, 16:59:00 »
Como carioca que viu o Pan eu to sofrendo por antecipação do que poderia ser feito e não vai ser. Não sou radicalmente contra as olimpíadas, mas gostaria que com essa vitória do Rio o COI realmente fiscalizasse o andamento do projeto. Essa é uma excelente oportunidade de melhorar a cidade e o país, mas não me sinto segura pra ter esperança. A enorme soma de dinheiro que foi anunciada só amenta a impotência que já sinto todo dia, é claro que vão roubar e não vamos poder fazer nada!!!

Vou tentar fiscalizar por mim mesma, visistar obras, falar com gente envolvida, sei lá, não quero chegar em 2016 e lamentar. 

"Não existem inocentes. Apenas diferentes graus de responsabilidade."  Stieg Larsson

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #58 Online: 04 de Outubro de 2009, 21:56:26 »
A escala da perfeição da feitura desse trabalho é indicativa da condição ascendente da política e economia desse país.

proselitismo...
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline O Comissário do Povo

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 684
  • Eu represento o instinto coletivo
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #59 Online: 04 de Outubro de 2009, 22:49:48 »
A escala da perfeição da feitura desse trabalho é indicativa da condição ascendente da política e economia desse país.

proselitismo...
Eu não estava falando da campanha. O trabalho começou assim que abriram o envelope com o nome da cidade.
"As idéias marxistas continuam perfeitas, os homens é que deveriam ser mais fraternos" Oscar Niemeyer
"O MST é o mais importante movimento de massa do mundo e tem registros de importantes conquistas" Noam Chomsky
Reduz pra 40 que o Brasil aumenta!

Offline O Comissário do Povo

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 684
  • Eu represento o instinto coletivo
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #60 Online: 04 de Outubro de 2009, 23:17:26 »
Como carioca que viu o Pan eu to sofrendo por antecipação do que poderia ser feito e não vai ser. Não sou radicalmente contra as olimpíadas, mas gostaria que com essa vitória do Rio o COI realmente fiscalizasse o andamento do projeto. Essa é uma excelente oportunidade de melhorar a cidade e o país, mas não me sinto segura pra ter esperança. A enorme soma de dinheiro que foi anunciada só amenta a impotência que já sinto todo dia, é claro que vão roubar e não vamos poder fazer nada!!!

Vou tentar fiscalizar por mim mesma, visistar obras, falar com gente envolvida, sei lá, não quero chegar em 2016 e lamentar.  
Tive idéia.

Seria interessante criar uma área no fórum para os assuntos referentes a execução das olímpiadas.

Muito boa forma de exercer a cidanania.


Editado: Teclado ruim.
« Última modificação: 04 de Outubro de 2009, 23:23:45 por O Comissário do Povo »
"As idéias marxistas continuam perfeitas, os homens é que deveriam ser mais fraternos" Oscar Niemeyer
"O MST é o mais importante movimento de massa do mundo e tem registros de importantes conquistas" Noam Chomsky
Reduz pra 40 que o Brasil aumenta!

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.900
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #61 Online: 04 de Outubro de 2009, 23:22:10 »
Como carioca que viu o Pan eu to sofrendo por antecipação do que poderia ser feito e não vai ser. Não sou radicalmente contra as olimpíadas, mas gostaria que com essa vitória do Rio o COI realmente fiscalizasse o andamento do projeto. Essa é uma excelente oportunidade de melhorar a cidade e o país, mas não me sinto segura pra ter esperança. A enorme soma de dinheiro que foi anunciada só amenta a impotência que já sinto todo dia, é claro que vão roubar e não vamos poder fazer nada!!!

Vou tentar fiscalizar por mim mesma, visistar obras, falar com gente envolvida, sei lá, não quero chegar em 2016 e lamentar. 
Tive idéia.

Seria interessante criar uma área no fórum para os assuntos referentes as execução das olímpiadas.

Muito boa forma de exercer a cidanania.



Sem dizer que é assunto pra mais de 7 anos...

Offline Carta IX

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.753
  • Sexo: Masculino
  • Ecce.
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #62 Online: 05 de Outubro de 2009, 01:25:50 »
Como carioca que viu o Pan eu to sofrendo por antecipação do que poderia ser feito e não vai ser. Não sou radicalmente contra as olimpíadas, mas gostaria que com essa vitória do Rio o COI realmente fiscalizasse o andamento do projeto. Essa é uma excelente oportunidade de melhorar a cidade e o país, mas não me sinto segura pra ter esperança. A enorme soma de dinheiro que foi anunciada só amenta a impotência que já sinto todo dia, é claro que vão roubar e não vamos poder fazer nada!!!

Vou tentar fiscalizar por mim mesma, visistar obras, falar com gente envolvida, sei lá, não quero chegar em 2016 e lamentar. 
Tive idéia.

Seria interessante criar uma área no fórum para os assuntos referentes a execução das olímpiadas.

Muito boa forma de exercer a cidanania.


Editado: Teclado ruim.
Agora juntei 2+2... hehe, saquei qual o motivo de você ter sugerido uma área para esportes.
Continuo achando que descaracteriza o fórum, mas talvez, um tópico fixo...? Pessoal, o que acham?
É uma aflição das mais estressantes ter um coração sentimental e uma mente cética. - Naguib Mahfouz

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.901
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #63 Online: 05 de Outubro de 2009, 01:26:03 »
Citar
Sem dizer que é assunto pra mais de 7 anos...
hauahuahuah...

=================================
De forma prática, bem, existirão algumas melhorias no transporte público... não sei o que mais...
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline O Comissário do Povo

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 684
  • Eu represento o instinto coletivo
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #64 Online: 05 de Outubro de 2009, 04:02:45 »
Como carioca que viu o Pan eu to sofrendo por antecipação do que poderia ser feito e não vai ser. Não sou radicalmente contra as olimpíadas, mas gostaria que com essa vitória do Rio o COI realmente fiscalizasse o andamento do projeto. Essa é uma excelente oportunidade de melhorar a cidade e o país, mas não me sinto segura pra ter esperança. A enorme soma de dinheiro que foi anunciada só amenta a impotência que já sinto todo dia, é claro que vão roubar e não vamos poder fazer nada!!!

Vou tentar fiscalizar por mim mesma, visistar obras, falar com gente envolvida, sei lá, não quero chegar em 2016 e lamentar. 
Tive idéia.

Seria interessante criar uma área no fórum para os assuntos referentes a execução das olímpiadas.

Muito boa forma de exercer a cidanania.


Editado: Teclado ruim.
Agora juntei 2+2... hehe, saquei qual o motivo de você ter sugerido uma área para esportes.
Continuo achando que descaracteriza o fórum, mas talvez, um tópico fixo...? Pessoal, o que acham?
Sugeri a área de esportes por causa do futebol mesmo, o Palmeiras tá nas cabeça e não cai mais, e dentro do meu achismo e pela estrutura do fórum já dei a idéia de uma área inteira. Logo em seguida me ocorreu essa, muito mais útil, quando ia replicar o post da Maeve.

Essa é a tendência da era da informação.
"As idéias marxistas continuam perfeitas, os homens é que deveriam ser mais fraternos" Oscar Niemeyer
"O MST é o mais importante movimento de massa do mundo e tem registros de importantes conquistas" Noam Chomsky
Reduz pra 40 que o Brasil aumenta!

Offline Orbe

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.009
  • Sexo: Masculino
  • ???
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #65 Online: 06 de Outubro de 2009, 17:56:03 »
Relevância para o Brasil? Serve para dizer para os estrangeiros que o Brasil não é apenas "a jungle with nude people and animals running around" (descrição do Brasil que um americano fez para mim, algum tempo atras).

Mas e daí? E para quem vive no país? E para quem vive no Rio de Janeiro? Se nos basearmos no Pan de 2007...

A Baía de Guanabara não foi despoluída como deveria. E isso prejudicou as competições do pan que lá aconteceram. As praias estavam imundas a ponto de uma atleta da maratona aquática acabar doente. As lagoas da Barra da Tijuca também não foram despoluídas. E o fedor era comentário comum entre as delegações hospedadas na vila do pan (que fica bem ao lado de um dos canais). Para onde foi a verba para essas ações? Não sei...  ::)

Por falar na vila do pan, a vila olímpica seguirá o mesmo modelo da vila do pan. Detalhe que a construtora da vila do pan está sendo processada pelos atuais moradores do condomínio.

Os estabelecimentos que se abriram em torno do novo estádio, parque aquático, etc., na época do pan, fecharam por falta de clientes, até 6 meses depois dos jogos. Então se haverá geração de empregos, já sabemos que é tudo temporário.

Nem mesmo houve um trabalho de maquiagem da cidade. Nos arreores do estádio João Havelange (o "Engenhão"), por exemplo, o asfalto foi refeito. Nas entradas as calçadas foram recuperadas. Mas aproximadamente 1 quilômetro depois dessas áreas tudo ficou do jeito que estava antes: caindo aos pedaços.

Nos transportes não houve melhoria. Muito pelo contrário, o transporte público ficou pior no período do pan.

A violência não mudou. Os locais dos eventos eram os mais seguros do RJ. Enquanto o "resto" da cidade permaneceu largada aos bandidos.

O pan foi irrelevante para as vidas dos cariocas. As olimpíadas, na minha opinião, serão igualmente irrelevantes. Só vão causar incômodos e benefícios temporários. O COI deveria ter escolhido Tóquio.
Se você se importasse não estaria discutindo e sim agindo...

Offline Maeve Brooks

  • Nível 11
  • *
  • Mensagens: 164
  • Sexo: Feminino
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #66 Online: 06 de Outubro de 2009, 18:10:09 »
Relevância para o Brasil? Serve para dizer para os estrangeiros que o Brasil não é apenas "a jungle with nude people and animals running around" (descrição do Brasil que um americano fez para mim, algum tempo atras).

Mas e daí? E para quem vive no país? E para quem vive no Rio de Janeiro? Se nos basearmos no Pan de 2007...

A Baía de Guanabara não foi despoluída como deveria. E isso prejudicou as competições do pan que lá aconteceram. As praias estavam imundas a ponto de uma atleta da maratona aquática acabar doente. As lagoas da Barra da Tijuca também não foram despoluídas. E o fedor era comentário comum entre as delegações hospedadas na vila do pan (que fica bem ao lado de um dos canais). Para onde foi a verba para essas ações? Não sei...  ::)

Por falar na vila do pan, a vila olímpica seguirá o mesmo modelo da vila do pan. Detalhe que a construtora da vila do pan está sendo processada pelos atuais moradores do condomínio.

Os estabelecimentos que se abriram em torno do novo estádio, parque aquático, etc., na época do pan, fecharam por falta de clientes, até 6 meses depois dos jogos. Então se haverá geração de empregos, já sabemos que é tudo temporário.

Nem mesmo houve um trabalho de maquiagem da cidade. Nos arreores do estádio João Havelange (o "Engenhão"), por exemplo, o asfalto foi refeito. Nas entradas as calçadas foram recuperadas. Mas aproximadamente 1 quilômetro depois dessas áreas tudo ficou do jeito que estava antes: caindo aos pedaços.

Nos transportes não houve melhoria. Muito pelo contrário, o transporte público ficou pior no período do pan.

A violência não mudou. Os locais dos eventos eram os mais seguros do RJ. Enquanto o "resto" da cidade permaneceu largada aos bandidos.

O pan foi irrelevante para as vidas dos cariocas. As olimpíadas, na minha opinião, serão igualmente irrelevantes. Só vão causar incômodos e benefícios temporários. O COI deveria ter escolhido Tóquio.

É o que estou dizendo pra todo mundo... Mas só recebo críticas, argumentam que tudo o que vai acontecer nas Olimpíadas já acontece hoje e que a oportunidade de mudança é grande. Sinceramente, gastar 30 bi pra usarmos uma integração mixuruca de metro é sacanagem.
"Não existem inocentes. Apenas diferentes graus de responsabilidade."  Stieg Larsson

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #67 Online: 07 de Outubro de 2009, 12:09:43 »
Acredito que as Olimpíadas serão muito bem vindas, assim como a Copa. É uma oportunidade e tanto para nossos atletas brasileiros, que se sentirão mais seguros competindo aqui. Vou torcer por eles.

Para o Brasil, acho bastante relevante, já que nos coloca em evidência para o Mundo. Quanto mais foco no Brasil, nos nossos acertos e erros, melhor. Toda e qualquer crítica (boa ou ruim), na minha visão, é boa.

Offline Athena

  • Nível 19
  • *
  • Mensagens: 589
  • Sexo: Feminino
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #68 Online: 07 de Outubro de 2009, 12:55:40 »
Sinceramente, eu nunca imaginei que o Rio ganharia. Mas já que ganhou, espero que acrescente à cidade, já que este é um dos objetivos do COI ao escolher a sede.
Você nasce sem pedir e morre sem querer.
Aproveite o intervalo!

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #69 Online: 07 de Outubro de 2009, 13:35:50 »
É o que estou dizendo pra todo mundo... Mas só recebo críticas, argumentam que tudo o que vai acontecer nas Olimpíadas já acontece hoje e que a oportunidade de mudança é grande. Sinceramente, gastar 30 bi pra usarmos uma integração mixuruca de metro é sacanagem.
Isso se for somente 30 bilhões, e não 300 bilhões....

Sempre aumentam a quantia de investimentos para pagar parafusos e pregos que vão ser usados, eles custam tipo 10,00 reais cada... pregos de primeira qualidade, os mais caros do universo... ::)
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Offline pablito

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 346
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #70 Online: 07 de Outubro de 2009, 14:21:37 »
A realização da Copa (alguns jogos e encerramento) e das olimpíadas no Rio é a melhor oportunidade em 50 anos para reverter a decadência da cidade.

Cabe à população acompanhar as ações do governo do estado e da prefeitura.

Não moro no Rio, mas parece que Sérgio Cabral e Eduardo Paes têm um perfil mais administrativo e eficiente do que as administrações anteriores, com Brizola querendo ser Caudilho e César Maia querendo ser libélula (as outras pessoas que ocuparam esses cargos nos últimos 20 anos ou queriam ser Brizola ou queriam ser César Maia).

Além disso, a qualificação para o turismo fica como um ganho permanente - e as cidades que já sediaram grandes eventos esportivos têm, nos anos seguintes, incremento na atividade turística.

Posso ser ingênuo, mas estou mais esperançoso que temeroso com a oportunidade de revitalização da cidade criada pelas olimpíadas e pela Copa.

Offline O Comissário do Povo

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 684
  • Eu represento o instinto coletivo
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #71 Online: 08 de Outubro de 2009, 07:08:27 »
08/10/2009
Pesadelo olímpico

Eu sinto por dar uma de estraga-prazeres, mas essa história de Jogos Olímpicos no Rio pode ser a maior vitória de Pirro da história desde que o próprio Pirro destruiu os exércitos romanos na Batalha de Ásculo, em 239 a.C. O pior é que 90% do que li na imprensa são relatos ufanistas de como o Brasil do futuro venceu as potências decadentes, a começar dos norte-americanos, que, apesar de terem mobilizado o próprio Barack Obama, experimentaram humilhante derrota. (Pensando bem, talvez seja melhor assim; que festejemos agora, pois ainda teremos muitos anos para lamentar o dia em que o Rio de Janeiro foi escolhido para sediar a competição de 2016).

Uma imagem exibida pela TV durante a cerimônia de anúncio da cidade vencedora traduz muito bem os meus receios: ali, em meio a Lula, Pelé, Paulo Coelho e outros cabos eleitorais do Rio, despontava Henrique Meirelles, presidente do Banco Central do Brasil. Que diabos um presidente de BC faz numa solenidade essencialmente esportiva? O meu temor é o de que ele tenha viajado a Copenhague como garantia de que o Brasil não hesitará nem mesmo em girar a maquininha de fazer dinheiro, se isso for necessário para a realização dos Jogos. Não sei se isso faz ou não parte do espírito olímpico, mas é fato que não faz parte do espírito de responsabilidade que deve orientar a finança pública.

Dizem que um povo que não conhece a sua história está fadado a repeti-la. Isso é uma tremenda de uma bobagem. É perfeitamente possível que uma nação ignore o seu passado e jamais o reencene, da mesma forma que pode conhecê-lo à perfeição e, ainda assim, recair nos mesmos erros. Em todo caso, a máxima vale por nos lembrar de conferir os precedentes. E é exatamente aí que o sonho olímpico dá lugar ao pesadelo.

Tomemos o caso dos Jogos Pan-Americanos de 2007. Um quinquênio antes, em 2002, quando da candidatura do Rio de Janeiro a sede da competição, o Comitê Olímpico Brasileiro estimara o total de gastos em R$ 414 milhões. A maior parte seria bancada pela prefeitura. Cerca de 20% dos recursos viriam da iniciativa privada. Ao fim e ao cabo, a brincadeira saiu por R$ 3,7 bilhões --nove vezes mais. Evidentemente, mais da metade do dinheiro saiu das burras federais; praticamente nada veio de empresas particulares.

Se aplicarmos o mesmo fator 9 aos R$ 30 bilhões agora orçados para as Olimpíadas, a conta ficará em módicos R$ 270 bilhões. Mas talvez o buraco não seja tão grande. Não sou um especialista, mas a estimativa de R$ 30 bilhões me parece um pouco menos irrealista do que os R$ 414 milhões do Pan. O número atual pelo menos não está a muitos anos-luz de distância do que outras cidades gastaram. Em Pequim 2008, estima-se que tenham sido consumidos R$ 72 bilhões (ditaduras como a chinesa não costumam trabalhar com contas abertas). O plano para Londres 2012 prevê gastos da ordem de R$ 34 bi. Lanço desde já meu bolão Rio 2016: Em quantas vezes o orçamento da competição vai estourar? Meu palpite, contido, é 4.

Antes de prosseguir, é melhor destrinchar um pouco a estrutura financeira da organização de uma Olimpíada. Existe o chamado orçamento Cojo (Comitê Organizador dos Jogos), que diz respeito à parte esportiva propriamente dita mais as cerimônias de abertura e encerramento, e o não Cojo, que alimenta os investimentos em infraestrutura. No caso brasileiro, o Cojo foi estimado em R$ 5,6 bilhões e o não Cojo em R$ 23,2 bilhões.

Para a parte Cojo, calcula-se que 30% dos gastos sejam bancados pelo Comitê Olímpico Internacional; 45% pela venda de ingressos, direitos de transmissão do evento e licenciamento de produtos; e 24% divididos em partes iguais pelas três esferas de governo. É possível até que a empreitada dê lucro, dependendo de qual for o real interesse de anunciantes pela competição. Vale, porém, observar que em Londres o setor público não está por enquanto colocando um penny no orçamento Cojo.

A conta pesada mesmo é a da infraestrutura, que, ao que tudo indica, acabará recaindo em grande parte sobre o governo federal. E aqui entra a questão da justiça tributária. Não há muita dúvida de que os Jogos acabarão beneficiando diferentes pessoas em diferentes proporções. Nem vou mencionar as empreiteiras e políticos, em especial os ligados ao Comitê Organizador, cujos ganhos tendem a ser obscenos. Mesmo no mundo que fica à margem da corrupção, alguns setores do Rio como o hoteleiro e de turismo devem faturar alto. Atividades relacionadas, como o comércio em geral, também devem ver seus ganhos ampliados. Até os cariocas comuns sairão no lucro, se projetos como a ampliação do Metrô e a despoluição da baía da Guanabara saírem do papel --ao contrário do que ocorreu no Pan.

Alguns evidentemente poderão perder muito, se tiverem o azar de sofrer uma desapropriação ou sabe-se lá o quê. Tudo isso, é claro, sem falar no transtorno de sete anos de obras.

O problema é justamente que existe uma apropriação privada dos benefícios, enquanto os investimentos acabam sendo divididos por todos os brasileiros. Por que o contribuinte do Acre precisa subsidiar pesadamente um evento que vai ser bom quase que exclusivamente para os habitantes do Rio (se é que vai mesmo)? É o famoso comunismo às avessas: privatização dos lucros e socialização dos prejuízos.

Para tentar minorar um pouco os efeitos dessa "redistribuição de débitos", o Reino Unido criou um imposto especial que é cobrado aos londrinos, com vistas a reduzir o fardo que cairá sobre porções do país que não se beneficiarão (nem em teoria nem na prática) dos Jogos. Por aqui, não se escuta nem uma palavra sobre o assunto.

Não me entendam mal. Não estou em campanha contra o Rio. Idêntico raciocínio vale para os "investimentos" na Copa, que incluem São Paulo e outra grandes cidades. Só não fiz uma coluna para vilipendiar a competição futebolística porque estava em ano sabático quando nossa "vitória" foi anunciada.

Cuidado. Não me conto entre os que acham que o Brasil não pode dar nenhum passo um pouco mais extravagante enquanto não tiver erradicado o analfabetismo e baixado a mortalidade infantil a níveis civilizados. O problema, parece-me é o acúmulo de gastos, vá lá, inessenciais empenhado pelo atual governo: 30 bi nas Olimpíadas, outros 30 na Copa, e mais várias dezenas de bilhões na compra de caças e submarinos franceses, para citar apenas casos que andaram frequentando as manchetes dos jornais.

Fazer política é estabelecer hierarquias e definir perdedores e vencedores. É incrível a capacidade de Lula de criar um megaexército de perdedores e fazê-los crer que são vencedores. Se continuar assim, vou acreditar mesmo que ele ainda vai, como jocosamente prometeu, trazer para o Brasil os Jogos Olímpicos de Inverno. Pensando bem, com mais R$ 30 bilhões, não deve ser tão difícil assim fazer nevar por um par de semanas em Campos do Jordão, Petrópolis ou Garanhuns.

O jornalista Helio Schwartsman odeia os jogos olímpicos do Rio de Janeiro, odeia o presidente, odeia o Brasil e afirma que o erário público será atirado sem critérios nos cofres da iniciativa privada, prova a razão dos seus despautérios demonstrando as relações de nada com coisa nenhuma.

A sua repulsa à conquista geopolítica continental fica mais evidente quando sugere que a população da cidade do Rio de Janeiro pague um imposto afim de minorar os custos ao restante do país.

Já recebeu comentários demais.

Em suma, é um fanfarrão de pena paga.

Edit:
O cartão do agourento. Não é jornalista é "articulista".

Hélio Schwartsman, 44, é articulista da Folha. Bacharel em filosofia, publicou "Aquilae Titicans - O Segredo de Avicena - Uma Aventura no Afeganistão" em 2001. Escreve para a Folha Online às quintas.
« Última modificação: 08 de Outubro de 2009, 09:15:45 por O Comissário do Povo »
"As idéias marxistas continuam perfeitas, os homens é que deveriam ser mais fraternos" Oscar Niemeyer
"O MST é o mais importante movimento de massa do mundo e tem registros de importantes conquistas" Noam Chomsky
Reduz pra 40 que o Brasil aumenta!

Offline O Comissário do Povo

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 684
  • Eu represento o instinto coletivo
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #72 Online: 08 de Outubro de 2009, 07:18:44 »
05/10/2009
A Olimpíada que perdemos. Sempre

Não deixa de ser pedagógico o fato de as Nações Unidas terem divulgado o seu IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) apenas 48 horas depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter decretado que o Brasil passara a ser um país de "primeira classe", porque o Rio fora escolhido para sede da Olimpíada de 2016.

Não, presidente, o Brasil é de 75ª classe, a sua classificação no IDH, vexatória como sempre.

Aliás, toda vez que sai um ranking internacional que mede algum aspecto do desenvolvimento humano, o Brasil passa vergonha.

Ficou, desta vez, quase empatado com a Bósnia-Herzegovina. Ajuda-memória: a Bósnia-Herzegovina é aquele pedaço da antiga Iugoslávia que passou faz pouco menos de 20 anos por um genocídio --e nada é mais devastador para o desenvolvimento humano que uma guerra como aquela.

O Brasil, ao contrário, não tem uma guerra desse tipo desde a do Paraguai, no remoto século 19. Não obstante, empaca no desenvolvimento humano desde sempre.

O que torna ainda mais desagradável o resultado é o fato de que, nos 15 anos mais recentes, o país teve dois governos de eficiência acima do padrão usual e de proclamadas intenções sociais --algumas realizadas, outras nem tanto ou nada.

O Brasil de fato passou a ter, nos últimos anos, um peso internacional inédito na sua história, mas o IDH só dá total razão ao que escrevi domingo, para a Folha: "Nada de perder a perspectiva: os que fizeram a viagem [rumo à primeira classe] são poucos, pouquíssimos políticos, um bom número de diplomatas e funcionários públicos graduados, um número crescente mas ainda pequeno de empresários. É uma vanguarda que, se olhar para trás, verá que a grande massa ainda come poeira".

A ONU assinou embaixo. E de quebra desmontou a falácia dos BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) como as grandes potências de um futuro próximo. A Rússia ficou pouco acima do Brasil, no 71º lugar; a China, bem abaixo, no 92º. A Índia, então, é de terceira classe no capítulo desenvolvimento humano (134º posto).
Esse também odeia os jogos olímpicos do Rio de Janeiro, odeia o presidente e odeia o Brasil.

Por que ele reclama das ações sociais do governo se a própria Folha as achincalha?

Será que ele faz idéia das dimensões do Brasil?

Só ele não sabe que o IDH do Brasil se mantém na ascendente?

Esse cara e o do post anterior muito provavelmente sofreram de déficit de proteínas na infância ou estão de sacanagem mesmo.
"As idéias marxistas continuam perfeitas, os homens é que deveriam ser mais fraternos" Oscar Niemeyer
"O MST é o mais importante movimento de massa do mundo e tem registros de importantes conquistas" Noam Chomsky
Reduz pra 40 que o Brasil aumenta!

Offline pablito

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 346
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #73 Online: 08 de Outubro de 2009, 10:54:12 »
É mais fácil ser do contra.

Gera mais polêmica, ganha-se mais atenção.

...

O PT já foi assim... lembra?

Offline Zeichner

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.123
  • Sexo: Masculino
  • Somos feitos da mesma substância dos sonhos. - Wi
Re: Rio 2016, qual a relevância para o Brasil?
« Resposta #74 Online: 08 de Outubro de 2009, 12:29:17 »
A escala da perfeição da feitura desse trabalho é indicativa da condição ascendente da política e economia desse país.

Vem cá... Você não é marxista? Não fica defendendo as idéias de marx e em como o capital é danoso para o país?

Agora você que a economia do país está boa, justo na época em que o bancos mais ganham dinheiro, a bovespa cresceu, as exportações cresceram e o Brasil se rendeu ao FMI, pagando tudo o que devia?

O país melhora ou piora com e economia de mercado??? Me explique.

E depois, se o país está crescendo tanto, porque usar o dinheiro dos impostos para fazer olimpíada? Ou, porque só com olimpíada é que vão fazer obras de transporte coletivo e urbanismo pro Rio?

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!