Autor Tópico: O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?  (Lida 63110 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #825 Online: 18 de Janeiro de 2017, 21:10:01 »
Na minha opinião, esses cursos de desenvolvimento de médiuns são apenas um recurso para criar "malucos beleza" e tentar mantê-los sob controle para que não cruzem o borderline da loucura, o que certamente muitas vezes acontece.
O oficialismo FEB não quer escândalos...
A "psicografia" no padrão FEB, FEESP &c. é um rito formalizado. Então os cursos ensinam o que deve ser escrito e como, i.e., o estilo de textos.
Citar
No meio kardecista é comum relatos de médium que não encontram mais paz, com "visões" e "audições" muito frequentes, inconvenientes e incontroláveis de espíritos que fazem pedidos, contam problemas e se intrometem na vida pessoal.
CX levou um tiro no ombro dum espírito.
E o Emmânuel ameaçou de morte se CX não obedecesse-o:
A instrução a que me refiro é semelhante a um decreto de desapropriação, quando lançado por autoridade na Terra. Se você recusar o serviço a que me reporto, os orientadores dessa obra de nos dedicarmos ao cristianismo redivivo terão autoridade bastante para retirar você de seu atual corpo físico.

Offline Gauss

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.495
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #826 Online: 18 de Janeiro de 2017, 23:12:50 »
Ver o que ninguém mais vê e ouvir o que ninguém mais ouve não são sintomas de Esquizofrenia Paranoide?
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #827 Online: 18 de Janeiro de 2017, 23:34:57 »
RESPOSTA DE LEIGO
Pra que algo seja considerado moléstia tem que preencher os requisitos formais. Basicamente além das alucinações tem que afetar significativamente o desempenho profissional e/ou relacionamentos interpessoais, asseio, &c.
Se não são simples alucinações sem ser considerado distúrbio (moléstia).

B. Social/occupational dysfunction: For a significant portion of the time since the onset of the disturbance, one or more major areas of functioning such as work, interpersonal relations, or self-care are markedly below the level achieved prior to the onset (or when the onset is in childhood or adolescence, failure to achieve expected level of interpersonal, academic, or occupational achievement).

« Última modificação: 18 de Janeiro de 2017, 23:37:09 por Gorducho »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.592
  • Love it or Hate it
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #828 Online: 18 de Janeiro de 2017, 23:36:35 »
Ver o que ninguém mais vê e ouvir o que ninguém mais ouve não são sintomas de Esquizofrenia Paranoide?

Podem ser sintomas de uma porção de coisas, inclusive de esquizofrenia. Oliver Sachs mostra que até pessoas normais podem ter essas experiências, como a Síndrome de Charles Bonnet, por exemplo.

https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_de_Charles_Bonnet

Offline Gauss

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.495
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #829 Online: 18 de Janeiro de 2017, 23:44:59 »
RESPOSTA DE LEIGO
Pra que algo seja considerado moléstia tem que preencher os requisitos formais. Basicamente além das alucinações tem que afetar significativamente o desempenho profissional e/ou relacionamentos interpessoais, asseio, &c.
Se não são simples alucinações sem ser considerado distúrbio (moléstia).

B. Social/occupational dysfunction: For a significant portion of the time since the onset of the disturbance, one or more major areas of functioning such as work, interpersonal relations, or self-care are markedly below the level achieved prior to the onset (or when the onset is in childhood or adolescence, failure to achieve expected level of interpersonal, academic, or occupational achievement).

Mas se você começa a ter alucinações, dificilmente isso não lhe afetará no dia-a-dia. Seja na vida profissional ou em relacionamentos interpessoais. E o fato de afetar ou não, não tira o  fato de alucinações serem sintomas de doenças que devem ser tratadas.

Ver o que ninguém mais vê e ouvir o que ninguém mais ouve não são sintomas de Esquizofrenia Paranoide?

Podem ser sintomas de uma porção de coisas, inclusive de esquizofrenia. Oliver Sachs mostra que até pessoas normais podem ter essas experiências, como a Síndrome de Charles Bonnet, por exemplo.

https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_de_Charles_Bonnet

Pois é, até mesmo estresse excessivo causa alucinações.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #830 Online: 19 de Janeiro de 2017, 08:40:56 »
Mas se você começa a ter alucinações, dificilmente isso não lhe afetará no dia-a-dia.
Ele conseguiu lidar com isso graças ao apoio dos espíritas que "normalizaram" a coisa. Grande besteria da ICAR porque ele sempre foi e nunca deixou de ser um devoto católico e se a ICAR tivesse aproveitado ele seria um visionário que muito teria  contribuído pro devocionalismo católico e, claro, consequentemente pro market share deles cá no Brasil.
Citar
Seja na vida profissional ou em relacionamentos interpessoais.
Não! Ele foi excelente funcionário em todos empregos: a fábrica (de tecidos se bem me lembro); o bolicho; e o ministério.
E pessoalmente era bem humorado, contador de causos. Depois com o tempo é que os fanáticos Devotos passaram a considerar tudo que ele falava como sagrado,  profecia... e então deduzo que os assuntos que ele abordava eram só nessa linha devocional por exig~encia do mercado ouvinte.
Veja que aquela da turbulência é genial. Faria sucesso em qualquer show cômico.
Citar
não tira o  fato de alucinações serem sintomas de doenças que devem ser tratadas.
Pra ser "doença" tem que perfazer os requisitos formais do CID, DSM ou o que seja.
No caso dele claramente não como lhe mostrei em "B".

RMK: papo internetiano de leigo, bien entendu. Profissionalmente "sou" MechEng e não tenho em casa profissionais da saúde, nem particular predileção amadorística pelo tema. .
« Última modificação: 19 de Janeiro de 2017, 08:46:08 por Gorducho »

Offline Gauss

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.495
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #831 Online: 19 de Janeiro de 2017, 11:51:43 »
Mas se você começa a ter alucinações, dificilmente isso não lhe afetará no dia-a-dia.
Ele conseguiu lidar com isso graças ao apoio dos espíritas que "normalizaram" a coisa. Grande besteria da ICAR porque ele sempre foi e nunca deixou de ser um devoto católico e se a ICAR tivesse aproveitado ele seria um visionário que muito teria  contribuído pro devocionalismo católico e, claro, consequentemente pro market share deles cá no Brasil.
Citar
Seja na vida profissional ou em relacionamentos interpessoais.
Não! Ele foi excelente funcionário em todos empregos: a fábrica (de tecidos se bem me lembro); o bolicho; e o ministério.
E pessoalmente era bem humorado, contador de causos. Depois com o tempo é que os fanáticos Devotos passaram a considerar tudo que ele falava como sagrado,  profecia... e então deduzo que os assuntos que ele abordava eram só nessa linha devocional por exig~encia do mercado ouvinte.
Veja que aquela da turbulência é genial. Faria sucesso em qualquer show cômico.
Citar
não tira o  fato de alucinações serem sintomas de doenças que devem ser tratadas.
Pra ser "doença" tem que perfazer os requisitos formais do CID, DSM ou o que seja.
No caso dele claramente não como lhe mostrei em "B".

RMK: papo internetiano de leigo, bien entendu. Profissionalmente "sou" MechEng e não tenho em casa profissionais da saúde, nem particular predileção amadorística pelo tema. .

Também não sou especialista da área de saúde. Mas usando essa lógica, se alguém tem câncer, ele só será considerado doença quando passar perturbar a pessoa no dia-a-dia dela? Ou a definição de doença é diferente para cada área da Medicina? Algum médico/profissional da saúde do CC poderia esclarecer?
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #832 Online: 19 de Janeiro de 2017, 12:38:32 »
Ou a definição de doença é diferente para cada área da Medicina?
:'( CLARO que a definição de cada "doença" é diferente!
No DSM-5 Paranoide foi extinta. Tem é genericamente esquizofrenia, e onde ele passaria com louvor pela parte B toda.
Veja que de A ele só tinha 1 (alucinações) e as vozes não ficavam continuamente atormentando ele, pra então só sim poder ser requerido só 1. E "bizarro" não seria considerado porque a cultura terrícola - inclusive a católica, bom que se sublinhe...- não considera crenças religiosas como tal.

A.  Characteristics of Symptoms:   TWO OR MORE  of the following, each present for a significant portion of time during a one month period (or less if successfully treated):

Delusions
Hallucinations
Disorganised speech (e.g.  frequent derailment or incoherence)
Grossly disorganised or catatonic behaviour
Negative symptoms, ie  affective flattening, alogia or avolition
(Note:  Only one "A" symptom is required if delusions are bizarre or hallucinations consist of a voice keeping up a running commentary on the person's behaviour or thoughts, or two or more voices conversing with each other)
.
« Última modificação: 19 de Janeiro de 2017, 17:23:41 por Gorducho »

Offline Gauss

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.495
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #833 Online: 19 de Janeiro de 2017, 18:34:11 »
Ou a definição de doença é diferente para cada área da Medicina?
:'( CLARO que a definição de cada "doença" é diferente!
No DSM-5 Paranoide foi extinta. Tem é genericamente esquizofrenia, e onde ele passaria com louvor pela parte B toda.
Veja que de A ele só tinha 1 (alucinações) e as vozes não ficavam continuamente atormentando ele, pra então só sim poder ser requerido só 1. E "bizarro" não seria considerado porque a cultura terrícola - inclusive a católica, bom que se sublinhe...- não considera crenças religiosas como tal.

A.  Characteristics of Symptoms:   TWO OR MORE  of the following, each present for a significant portion of time during a one month period (or less if successfully treated):

Delusions
Hallucinations
Disorganised speech (e.g.  frequent derailment or incoherence)
Grossly disorganised or catatonic behaviour
Negative symptoms, ie  affective flattening, alogia or avolition
(Note:  Only one "A" symptom is required if delusions are bizarre or hallucinations consist of a voice keeping up a running commentary on the person's behaviour or thoughts, or two or more voices conversing with each other)
.

Eu quis dizer a definição de "doença" literalmente. Não a de cada doença. O que é doença?
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 33.360
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #834 Online: 19 de Janeiro de 2017, 18:51:02 »
RESPOSTA DE LEIGO
Pra que algo seja considerado moléstia tem que preencher os requisitos formais. Basicamente além das alucinações tem que afetar significativamente o desempenho profissional e/ou relacionamentos interpessoais, asseio, &c.
Se não são simples alucinações sem ser considerado distúrbio (moléstia).

B. Social/occupational dysfunction: For a significant portion of the time since the onset of the disturbance, one or more major areas of functioning such as work, interpersonal relations, or self-care are markedly below the level achieved prior to the onset (or when the onset is in childhood or adolescence, failure to achieve expected level of interpersonal, academic, or occupational achievement).

Mas se você começa a ter alucinações, dificilmente isso não lhe afetará no dia-a-dia. Seja na vida profissional ou em relacionamentos interpessoais. E o fato de afetar ou não, não tira o  fato de alucinações serem sintomas de doenças que devem ser tratadas.

No caso dessas "alucinações benignas"*, além de talvez não haver tratamento concebido, ele provavelmente será mais custoso e arriscado do que a pessoa apenas saber que nem sempre as pessoas (ou formas geométricas) que ela vê são de verdade, e agir de acordo. Possivelmente desqualfica a pessoa para dirigir, mas ainda assim, não acaba sendo uma invalidez total ou algo que vá compensar o risco de um eventual tratamento ainda a ser hipotetizado.


* termo que estou dando para o único efeito dessa "desorganização" cerebral, em contraste com alucinação em conjunto com outros sintomas que compõem um diagnóstico de algo mais grave, que requeira tratamento.



Sacks [comentou] um caso de um homem que certo dia viu a neta, adulta ou adolescente, chegando em casa acompanhada de dois rapazes. Ele imaginou que talvez algum deles fosse namorado dela, ou algo assim, perguntou quem eram os dois, meio como quem naturalmente convida a uma apresentação de uma pessoa por outra. A neta não entendeu bem, respondeu que que ela estava sozinha, não tinha ninguém com ela. Os rapazes desapareceram.

Me parece simplesmente natural que as pessoas que acreditem em fantasmas tenham a interpretação de serem médiuns/estarem vendo fantasmas, numa situação assim. Ou até mesmo pessoas que não acreditassem tanto assim, mas fossem "agnósticas" de uma tendência não muito "científica".

Se os rostos produzidos talvez tenham qualquer tendência ou possibilidade de "usar" memórias de rostos de conhecidos, em vez de serem completas invenções, então a pessoa pode acabar até se encontrando com fantasmas de conhecidos.

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #835 Online: 19 de Janeiro de 2017, 19:09:27 »
Eu quis dizer a definição de "doença" literalmente. Não a de cada doença. O que é doença?
Acredito que nós cá devêssemos tomar como um conceito primitivo - tipo ponto reta...
Mas tem uma discussão técnico-filosófica cá - PDF na parte superior direita:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1299105/

Offline criso

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #836 Online: 22 de Janeiro de 2017, 19:38:51 »
As perspectivas culturais e históricas humanas são realmente muito interessantes. O ateísmo, por exemplo, já foi considerado porta para loucura... Diríamos nós que, por causa de Nietzsche, que em colapso mental dizia coisas macabras e até assinava como Dionísio, que o ateísmo é uma porta para doenças mentais? Ou por Marx, cuja família morria de fome e cometia suicídios enquanto o mesmo acreditava fervorosamente na construção de um formigueiro humano coletivista e utópico por meio de ferro, fogo e sangue? Ou por Sócrates que, considerado o "pai da filosofia", era justamente um médium, mas que foi condenado à morte por corromper a juventude e desacreditar nos deuses? ou por Comte, que após a morte de sua mulher se considerou o papa da igreja positivista pelo bem de toda a humanidade? e Mao? Stalin? Deveríamos considerar o ateísmo risco para a consciência e sanidade humanas?

Escutar vozes, receber inspirações, intuições, visões, tudo isso não é nem sequer exclusividade da religiosidade - visto que também pode acontecer com ateus e agnósticos - , muito menos do espiritismo - visto que todas as religiões já tiveram seus místicos, visionários, e outros que se tornaram conhecidos por receberem uns "toques do além". Não deveríamos, pois, julgar mais pelos frutos e resultados do que pelo processo em si?

Sócrates, ateu e médium, o utilizava para questionar os dogmas de sua época e inspirar o pensamento crítico. Fernando Pessoa, da mesma forma, se servia de seus "dons" para a escrita e poesia. A tabela periódica foi recebida por Mendeleev em um sonho revelador. A canção Yesterday foi soprada nos ouvidos de McCartney. Watson concebeu o formato de dupla hélice de DNA em um sonho.

Infelizmente, se as consequências destes fenômenos são, para um indivíduo, debilidade e desorientação, além de delírio e crises, que tal cogitar a possibilidade DESTE INDIVÍDUO, POR SI, ser INCLINADO à psicose, ao invés de atribuir universalmente um teor de doença à atributos que podem ser tão bem usados e gerar tão belas obras e frutos?

Que as rosas floresçam em vossa cruz!
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #837 Online: 22 de Janeiro de 2017, 20:10:56 »
invés de atribuir universalmente um teor de doença à atributos que podem ser tão bem usados e gerar tão belas obras e frutos?
Justo não é (atribuído). Como procurei mostrar aqui - na condição de leigo, bien sûr...- pra ser classificado como "doença" ou "distúrbio" tem que afetar significativamente a vida pessoal e/ou profissional da pessoa.
Tanto no DSM quanto no CID-10.
É o que entendo, como leigo e sem ter nenhum interesse hobbístico pela medicina. 

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.592
  • Love it or Hate it
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #838 Online: 22 de Janeiro de 2017, 22:05:27 »
As perspectivas culturais e históricas humanas são realmente muito interessantes. O ateísmo, por exemplo, já foi considerado porta para loucura...

De fato, já vimos muitas portas para a loucura mas não podemos ignorar os diferentes contextos históricos e culturais em que elas foram abertas, tampouco usá-las levianamente fora desses contextos com o propósitos de amparar convenientemente outras loucuras.

Citar
Escutar vozes, receber inspirações, intuições, visões, tudo isso não é nem sequer exclusividade da religiosidade - visto que também pode acontecer com ateus e agnósticos - , muito menos do espiritismo - visto que todas as religiões já tiveram seus místicos, visionários, e outros que se tornaram conhecidos por receberem uns "toques do além".

Não é exclusividade de ninguém, nem dos loucos. Já comentamos aqui que pessoas mentalmente equilibradas podem ter alucinações, o que não significa que pessoas mentalmente desequilibradas que alucinam possam ser convenientemente consideradas excêntricas para escapar de um diagnóstico de algum tipo de loucura. O "toque do além" não tem significado médico e tampouco científico para ser utilizado como argumento sério nesse tipo de discussão e do ponto de vista cético é apenas mais uma expressão sem sentido.

Citar
Não deveríamos, pois, julgar mais pelos frutos e resultados do que pelo processo em si?

Sem dúvida. John Nash concebeu toda a Teoria dos Jogos convivendo com a esquizofrenia e ninguém pode negar o brilhantismo de seu trabalho que lhe conferiu um prêmio Nobel, por outro lado, nenhuma das conspirações ou personagens imaginários descritos por Nash foram levados a sério porque estava claro que eram criações de uma mente esquizofrênica.

Citar
Sócrates, ateu e médium, o utilizava para questionar os dogmas de sua época e inspirar o pensamento crítico. Fernando Pessoa, da mesma forma, se servia de seus "dons" para a escrita e poesia. A tabela periódica foi recebida por Mendeleev em um sonho revelador. A canção Yesterday foi soprada nos ouvidos de McCartney. Watson concebeu o formato de dupla hélice de DNA em um sonho.

Existem mil técnicas de criatividade que são distorcidas para agregar conteúdo místico/espiritual. Por exemplo, muitos escritores e pensadores utilizam a "escrita automática" como técnica de criatividade.  Existem diversos sites, como este que ensinam a técnica sem associá-la ao misticismo.

http://www.point-to-creativity.com/automatic-writing.html
http://www.meldstudios.com.au/2015/03/10/automatic-writing-exercise-help-efficient-writer/
http://binauralbrains.com/automatic-writing-binaural-beats/

O espiritismo transformou a técnica em instrumento mediúnico para a comunicação com os mortos - a psicografia. Curioso de os médiuns utilizarem uma ferramenta consagrada de criatividade. De qualquer forma, a discussão aqui é sobre os comportamentos doentios de alguns médiuns .

Citar
Infelizmente, se as consequências destes fenômenos são, para um indivíduo, debilidade e desorientação, além de delírio e crises, que tal cogitar a possibilidade DESTE INDIVÍDUO, POR SI, ser INCLINADO à psicose, ao invés de atribuir universalmente um teor de doença à atributos que podem ser tão bem usados e gerar tão belas obras e frutos?

Que as rosas floresçam em vossa cruz!

Acho que é um pouco das duas coisas. Existem indivíduos inclinados à psicose que são alimentados em suas fantasias com conteúdos místicos/religiosos que podem agravar quadros de transtornos mentais. A discussão da qualidade do conteúdo produzido é outra estória.
« Última modificação: 22 de Janeiro de 2017, 22:21:23 por Gigaview »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 33.360
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #839 Online: 08 de Junho de 2017, 07:21:22 »
Citar
https://www.washingtonpost.com/posteverything/wp/2016/07/01/as-a-psychiatrist-i-diagnose-mental-illness-and-sometimes-demonic-possession/

...

Is it possible to be a sophisticated psychiatrist and believe that evil spirits are, however seldom, assailing humans? Most of my scientific colleagues and friends say no, because of their frequent contact with patients who are deluded about demons, their general skepticism of the supernatural, and their commitment to employ only standard, peer-reviewed treatments that do not potentially mislead (a definite risk) or harm vulnerable patients. But careful observation of the evidence presented to me in my career has led me to believe that certain extremely uncommon cases can be explained no other way.

...

Unfortunately, not all clergy involved in this complex field are as cautious as the priest who first approached me. In some circles, there is a tendency to become overly preoccupied with putative demonic explanations and to see the devil everywhere. Fundamentalist misdiagnoses and absurd or even dangerous “treatments,” such as beating victims, have sometimes occurred, especially in developing countries. This is perhaps why exorcism has a negative connotation in some quarters. People with psychological problems should receive psychological treatment.

But I believe I’ve seen the real thing. Assaults upon individuals are classified either as “demonic possessions” or as the slightly more common but less intense attacks usually called “oppressions.”  ...

...

Most of the people I evaluate in this role suffer from the more prosaic problems of a medical disorder. [ .... ] and patients with personality disorders who are prone to misinterpret destructive feelings, in what exorcists sometimes call a “pseudo-possession,” via the defense mechanism of an externalizing projection. But what am I supposed to make of patients who unexpectedly start speaking perfect Latin?

....



Interessante isso, e preocupante e aliviante ao mesmo tempo.

Algo bem no estilo "padre Quevedo". Nem tudo é mágica e etc, tem coisas que a ciência explica mesmo, mas esses infra-demônios de nível 5 realmente tem um poder telecinético de até 1200 joules, num raio de 50m.


Me pergunto o quanto esse tipo de noção é comum em variadas religiões, o quanto eles tem como assunção padrão que a coisa possa ser explicada psiquiátrica, psicológica, ou medicamente, versus de acordo com a religião específica deles.

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #840 Online: 08 de Junho de 2017, 09:58:58 »
Citar
But careful observation of the evidence presented to me in my career has led me to believe that certain extremely uncommon cases can be explained no other way.

But what am I supposed to make of patients who unexpectedly start speaking perfect Latin?
Esse que é o problema!
Se fosse assim sim. Mas quando a gente começa a fuçar na medida do possível nas histórias do espiritismo não é bem assim.
Pessoas que nunca falaram latim NÃO falam latim. Ao se fuçar vê-se que houve estudo prévio e são frases curtas; trivias.
O problema está que geralmente é impossível checar todo passado do alegante, mesmo pra um psiquiatra que atenda o mesmo.

Quanto a pessoas cultas bons profissionais, acreditarem nessas coisas é a separação que existe dentro da mente entre o universo físico e o metafísico. São universos disjuntos, imiscíveis.
Quando algum bom e consagrado profissional fala com a maior seriedade que se possa imaginar em espíritos; tumores, digamos, extraídos por levitação; almas condensadas; objetos semoventes... é essa parte metafísica, imaginária, do arcabouço mental que está sendo usada e não sua bagagem profissional pertencente ao mundo físico.
São universos (realms) completamente disjuntos. Por isso mesmo que é absurdo pretender "comprovar" cientificamente crenças/dogmas religiosos.
« Última modificação: 08 de Junho de 2017, 10:01:44 por Gorducho »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.946
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #841 Online: 08 de Junho de 2017, 10:10:10 »
Citar
But careful observation of the evidence presented to me in my career has led me to believe that certain extremely uncommon cases can be explained no other way.

But what am I supposed to make of patients who unexpectedly start speaking perfect Latin?
Esse que é o problema!
Se fosse assim sim. Mas quando a gente começa a fuçar na medida do possível nas histórias do espiritismo não é bem assim.
Pessoas que nunca falaram latim NÃO falam latim. Ao se fuçar vê-se que houve estudo prévio e são frases curtas; trivias.
O problema está que geralmente é impossível checar todo passado do alegante, mesmo pra um psiquiatra que atenda o mesmo.

Quanto a pessoas cultas bons profissionais, acreditarem nessas coisas é a separação que existe dentro da mente entre o universo físico e o metafísico. São universos disjuntos, imiscíveis.
Quando algum bom e consagrado profissional fala com a maior seriedade que se possa imaginar em espíritos; tumores, digamos, extraídos por levitação; almas condensadas; objetos semoventes... é essa parte metafísica, imaginária, do arcabouço mental que está sendo usada e não sua bagagem profissional pertencente ao mundo físico.
São universos (realms) completamente disjuntos. Por isso mesmo que é absurdo pretender "comprovar" cientificamente crenças/dogmas religiosos.
Mesmo essa divisão de comprovável X não comprovável é tola. A Realidade é toda baseada em significação, cada elemento percebido o é em função de uma significação correspondente, portanto não tem cabimento ventilar a ideia de uma dimensão que na prática inverte o princípio da causa e efeito.

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #842 Online: 08 de Junho de 2017, 10:35:10 »
Já disse que concordo que é um problema bem complexo de Epistemologia. Mas se tem sim alguma comprobabilidade - diferente do que ocorre com as religiões.
Todos concordam que Sr. Temer é presidente dum certo território chamado "Brasil";
todos concordam que existe uma coisa chamada Sol. Quem não concordar pode experimentar pedir pra alguém lhe costurar as pálpebras e atá-lo num poste colocado contra isso e ver o que se lhe sucede.
Experimente cortar 2 pedacinhos de arame 1/8" ou pegue 2 pregos equivalentes, tire os calcados, enfie-os numa tomada e experimente ver o que lhe acontece. Claro, primeiro bypasse os disjuntores diferenciais caso os tenha...
Quando existe uma "enchente" todos concordam; bem como se cai um raio na praia ou numa fazenda aí em MG ou no Azerbaijão.
Mas ninguém concorda acerca de religiões, existindo 56001 (contas feitas pelo Pe. Quevedo às quais eu adiciono a religião Marxista) opiniões diferentes.
Então alguma verificabilidade existe.   
« Última modificação: 08 de Junho de 2017, 10:37:53 por Gorducho »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.592
  • Love it or Hate it
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #843 Online: 08 de Junho de 2017, 11:07:52 »
Citar
Pessoas que nunca falaram latim NÃO falam latim.

Mas podem enganar quem não entende latim. O padre Quevedo cita num de seus livros o caso de uma garotinha que depois de levar uma pancada na cabeça começou a "falar" uma língua estranha que acharam que era parecida com o chinês. Então trouxeram um chinês para tentar traduzir o que ela falava. O tradutor assim que começou a ouvir começou a rir dizendo que só falava sobre a lavagem de peças de roupas sujas. Daí descobriram que a garotinha costumava brincar perto de uma lavanderia de chineses e que aquilo que "falava" estava relacionado ao que ouvia e que ficou armazenado na sua memória e liberado após o trauma da pancada na cabeça.

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #844 Online: 08 de Junho de 2017, 13:08:25 »
Claro: é isso.
E mesmo um psiquiatra e muito menos nós temos como a averiguar toda história de vida desses alegantes.
Mas quando se fuça aparece.
O personagem Lentulus do CX quando era noivo da Lívia no tempo do Tibério ou do Otaviano - não me lembro agora se durante o noivado já tinha assumido o Tibério... - escreveu um (belo aliás) poema pra ela. Só que o poema é em... PORTUGUÊS. Rima (perfeita) e métricas... portuguesas!
O original em latim ou grego ninguém conhece porque simplesmente CX não sabia nada de latim ou grego. E pra escrever um poema tem que saber muitissíssimo, claro...
E mais ainda saber o estilo da época. Só um talentoso poeta erudito, MUITO erudito, é capaz de compor hoje um poema dedicado a uma (pode ser fictícia, claro) amada em grego ou latim NOS parâmetros da época.

Há poucos meses vi o causo duma médium - se não me engano até brasileira - que psicografa em chinês (não me lembro se o modernizado, cantonês ou o mandarim clássico mesmo). Só que as "psicografias" são palavras soltas. Não compõe textos porque é MUITO difícil pra nós conseguirmos - no caso d'algum "médium" inconscientemente, não tou cogitando possível farsa, que fique claro - compor minimamente (tive 2x lá nos fins do século passado mas me comunicando em inglês, bien sûr  :'( ).

SIM Sr. Spencer eu SEI que psicografia chinesa é palavra-a-palavra. Mas no fim fica um texto  :)
« Última modificação: 08 de Junho de 2017, 13:29:33 por Gorducho »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 33.360
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #845 Online: 08 de Junho de 2017, 13:13:38 »
Citar
Pessoas que nunca falaram latim NÃO falam latim.

Mas podem enganar quem não entende latim. O padre Quevedo cita num de seus livros o caso de uma garotinha que depois de levar uma pancada na cabeça começou a "falar" uma língua estranha que acharam que era parecida com o chinês. Então trouxeram um chinês para tentar traduzir o que ela falava. O tradutor assim que começou a ouvir começou a rir dizendo que só falava sobre a lavagem de peças de roupas sujas. Daí descobriram que a garotinha costumava brincar perto de uma lavanderia de chineses e que aquilo que "falava" estava relacionado ao que ouvia e que ficou armazenado na sua memória e liberado após o trauma da pancada na cabeça.

Ia comentar de algo assim. Um brasileiro ou americano que depois de pancada ficou bem confuso e falava meio fluentemente francês ou espanhol, que nunca teria estudado. Algo mais ou menos recente.

Acho que esse deve ser dos piores exemplos possíveis para uma defesa dessa idéia. Curioso que até o pe. Quevedo aparentemente tenha mais critério.

Não imagino qual tipo de "evidência" disso poderia ser "boa", de qualquer forma. Talvez coisas que parecessem meio milagrosas mas macabras, que ainda talvez pudessem ser explicadas naturalmente com alguns condições fisiológicas excepcionais, mas, pela excepcionalidade, ainda seria algo meio "razoável" uma suposição sobrenatural.

Digo isso apenas no mesmo sentido que casos de alegados seqüestros por extraterrestres são melhor "caso" do que animais mutilados. Não que realmente seja, apenas em conseguir não ser tão banais.

Offline Spencer

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.084
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #846 Online: 08 de Junho de 2017, 14:12:47 »
Citar
O personagem Lentulus do CX quando era noivo da Lívia no tempo do Tibério ou do Otaviano - não me lembro agora se durante o noivado já tinha assumido o Tibério... - escreveu um (belo aliás) poema pra ela. Só que o poema é em... PORTUGUÊS. Rima (perfeita) e métricas... portuguesas!
Isto porque o poema, Alma Gêmea, foi escrito centenas de anos após o relacionamento com Livia, e se dá na época em que ele dita a obra Há dois mil anos.
Como você deve saber, no principio o Senador não era o apaixonado que viria a ser após a morte de sua amada. Chegou injustamente a suspeitar de amores ilícitos.
Os encontros e desencontros ao longo das multividas, em que ansiava por estar jundo à ela, e não o foi permitido, ...  daí o poema.
 

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #847 Online: 08 de Junho de 2017, 14:44:36 »
Isto porque o poema, Alma Gêmea, foi escrito centenas de anos após o relacionamento com Livia, e se dá na época em que ele dita a obra Há dois mil anos.
:hein:
Num relance, retrocedeu à noite anterior, considerando o atrevimento do governador, que dignamente repelira, experimentando, ao lado da aflição pelo companheiro, soberana tranqüilidade de consciência e, tomando ligeiramente as mãos do esposo, levou-o a um canto do terraço, onde se postou à frente de uma harpa harmoniosa e antiga,
cantando baixinho, como se a sua voz, naquela noite, fosse o gorjeio de uma cotovia apunhalada

Tratava-se de uma composição dele, na mocidade, tão ao gosto da juventude romana, dedicada a ela própria, e que o seu talento musical guardava sempre, para circunstâncias especiais do seu sentimento.

 :?: :?: :?: :?: :?: :?:

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.946
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #848 Online: 08 de Junho de 2017, 14:46:58 »
onde se postou à frente de uma harpa harmoniosa e antiga,
cantando baixinho, como se a sua voz, naquela noite, fosse o gorjeio de uma cotovia apunhalada

Fala sério, onde já se viu uma cotovia apunhalada gorjear...

Offline Gorducho

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 541
  • Sexo: Masculino
Re:O Espiritismo e a Mediunidade são Portas para Doenças Mentais ?
« Resposta #849 Online: 08 de Junho de 2017, 15:16:14 »
S/Pessoa já apunhalou uma cotovia :?:
É sádico  :?:
Porque eu preferia me apunhalar que apunhalar uma cotovia  :x

Sinceridade: botânica não é o meu forte e nem sei cumé quié (essa também é duma psicografia do CX já que já sei que vai perguntar de novo a etimologia do meu vocabulário :sim: ) uma cotovia  :vergonha:
« Última modificação: 08 de Junho de 2017, 15:20:59 por Gorducho »

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!