Autor Tópico: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo  (Lida 24852 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Online: 28 de Maio de 2009, 02:27:06 »
Mais um filme educativo que mostra como o poder da sugestão e do medo podem criar fortes "evidências" sobre a existência de espíritos. O filme é um experimento psicológico, produzido pelo The Channel Four (UK), que reproduz elementos do repertório das sessões espíritas, como aconteciam no final do século XIX, realizado com um grupo de estudantes ingleses. O filme ilustra:

- como acontecem fraudes inconscientes;
- leitura fria;
- uso do movimento ideomotor;
- uso sugestão e estados alterados de consciência para provocar terror e alucinação;
- psicografia (escrita automática);
- identificação de falsos padrões para gerar superstição e credibilidade;
- uso de sugestão para provocar a mediunidade e a incorporação de uma entidade inexistente.

Na última parte, é mostrado um experimento de comunicação com um espírito inventado muito semelhante ao experimento PHILIP realizado pela Toronto Society for Psychical Research (TSPR) em 1970. Veja: http://paranormal.about.com/library/weekly/aa102201a.htm

O experimento ilustra uma série de princípios conhecidos e amplamente utiilizados pelo espiritismo até os dias hoje. Atenção especial para o comportamento, reação e linguagem corporal das pessoas. Telespectadores que assistiram o programa de suas casas relataram a ocorrência de fenômenos paranormais, incluindo a psicografia durante a exibição.

Parte 1:
Parte 2:
Parte 3:
Parte 4:
Parte 5:
Parte 6:

Muitos cientistas e intelectuais foram enganados por essas "demonstrações espirituais" que envolviam fraudes conscientes e inconscientes, que serviram de provas que o espiritismo se orgulha e exibe até hoje como verdadeiras.
« Última modificação: 28 de Maio de 2009, 06:59:51 por Gigaview »
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Tex Willer

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 324
  • Sexo: Masculino
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #1 Online: 29 de Maio de 2009, 16:50:16 »
O Derren não é só um ilusionista/manipulador/entertainer/mothafucka¹.
É também um "debunker" do misticismo de primeira. Comecei a assistir o "The so called Messiah".

¹Mothafucka, sim! Ele curte aterrorizar os outros. Dá pra perceber que ele se diverte. :twisted:
"A velhacaria e a idiotice humanas são fenômenos tão correntes, que eu antes acreditaria que os acontecimentos mais extraordinários nascem do seu concurso, ao invés de admitir uma inverossímil violação das leis da natureza".  - Hume

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #2 Online: 29 de Maio de 2009, 20:04:06 »
O Derren não é só um ilusionista/manipulador/entertainer/mothafucka¹.
É também um "debunker" do misticismo de primeira. Comecei a assistir o "The so called Messiah".

¹Mothafucka, sim! Ele curte aterrorizar os outros. Dá pra perceber que ele se diverte. :twisted:

É verdade, mas você certamente já ouviu , por exemplo, estórias da "brincadeira do copo" bem mais aterrorizantes algumas delas até trágicas, então não é o Derren, são o medo e a superstição os principais responsáveis. Por isso apresentei o filme como educativo, pois ele expõe práticas espiritóides que exploram na cara dura o mêdo e a superstição. O stress psicológico do experimento é a reprodução fiel do que se vê por aí.

Em relação ao papel de debunker, dê uma olhada aqui:
« Última modificação: 29 de Maio de 2009, 20:13:02 por Gigaview »
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #3 Online: 29 de Maio de 2009, 20:10:59 »
Aí aparecem espíritas dizendo que isso é apenas um show de mágica e se esquecem de tudo aquilo que já foi evidenciado como fraude.
« Última modificação: 29 de Maio de 2009, 22:57:39 por Gigaview »
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Leafar

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.778
  • Sexo: Masculino
    • Convicção Espírita
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #4 Online: 29 de Maio de 2009, 23:13:55 »
Muito bom o programa, Gigaview! Será que dá para tentar em casa? Eu queria tentar aquela parte em que ela move o tamborete e depois não se lembra de nada. Será que eu ia conseguir não lembrar também?

E será que dá para repetir com as mesmas pessoas, agora que já conhecem o truque? Quem sabe se depois de uma semana praticando eles não escrevam romances belíssimos, dignos da academia de letras? Dava até para faturar um dinheirinho ao estilo Zíbia Gasparetto.

E a propósito, antes de chamar certos tipos de práticas de Espíritas, seria interessante ler o seguinte artigo de Kardec:

http://www.opiniaoespirita.org/fiai_ak.htm

Não pode ser espírita aquilo que o próprio Espiritismo condena.

Um abraço.
"Ide com a onda que nos arrasta; necessitamos do movimento, que é vida, ao passo que vós nos apresentais a imobilidade, que é a morte.... Queremos lançar-nos à vida, porquanto os séculos vindouros, que divisamos, têm horror à morte." (Obras Póstumas - Allan Kardec).

visite: http://conviccao-espirita.blogspot.com/2013/08/apresentacao-deste-blog.html

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #5 Online: 29 de Maio de 2009, 23:25:32 »
Sei, romances belíssimos para os crentes em espiritismo, um lixo para todos os outros. Livros do Chicão Groselhão, Zibia e outros são apenas um crime ambiental, pois derrubaram árvores inocentes para escreverem aquela porcaria.

O espiritismo condena? falar isso é igual falar que a igreja proibe que os padres sacaneiem seus fiéis ao tirar até o último centavo deles. Não sei como você ainda consegue defender essa besteira toda..
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Leafar

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.778
  • Sexo: Masculino
    • Convicção Espírita
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #6 Online: 29 de Maio de 2009, 23:30:28 »
Você anda cada vez mais estressado, Agnóstico. Toma uma agüinha com açúcar.

Quanto aos livros, gosto não se discute.

Quanto a "sacanear alguém", o Espiritismo não proíbe não. Pode sacanear. O Espiritismo só diz que quem fizer, vai pagar, até o último ceitil.

A propósito, veja porque alguns padres (e pastores, e crentes ditos cristãos em geral) "sacaneiam"...

http://www.opiniaoespirita.org/opdspg_rgm.htm

É outro texto meu. Essa brecha na Lei o Espiritismo não deixa.

Um abraço.
"Ide com a onda que nos arrasta; necessitamos do movimento, que é vida, ao passo que vós nos apresentais a imobilidade, que é a morte.... Queremos lançar-nos à vida, porquanto os séculos vindouros, que divisamos, têm horror à morte." (Obras Póstumas - Allan Kardec).

visite: http://conviccao-espirita.blogspot.com/2013/08/apresentacao-deste-blog.html

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #7 Online: 29 de Maio de 2009, 23:35:33 »
mas vocês tem outras brechas... como por exemplo culpar a própria pessoa pelo sofrimento que tem hoje, o racismo, as casas em vênus e outras afirmações ridículas, a crença em charlatães como CX, etc...
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #8 Online: 29 de Maio de 2009, 23:41:50 »
Muito bom o programa, Gigaview! Será que dá para tentar em casa? Eu queria tentar aquela parte em que ela move o tamborete e depois não se lembra de nada. Será que eu ia conseguir não lembrar também?

Claro que vai conseguir. Eu fiz. Estude um pouco e você vai perceber a xaropada que vive poluindo a sua visão dos fatos. Comece por aqui:

Leitura básica: The Nature of Hypnosis - A report prepared by a Working Party at the request of The Professional Affairs Board of The British Psychological Society - http://www.bps.org.uk/downloadfile.cfm?file_uuid=A7AF6617-1143-DFD0-7E14-10B42D589040&ext=pdf
Os capítulos iniciais deste livro também são interessantes: International Handbook of Clinical Hypnosis:  http://www.scribd.com/doc/3183234/International-Handbook-of-Clinical-Hypnosis
Este livro explica algumas performances dos números de hipnose do  ilusionista Derren Brown, mostrados acima. Veja a técnica Handshake. http://www.scribd.com/doc/2582117/Mind-Control-NLP-Hypnosis

Citar
E será que dá para repetir com as mesmas pessoas, agora que já conhecem o truque? Quem sabe se depois de uma semana praticando eles não escrevam romances belíssimos, dignos da academia de letras? Dava até para faturar um dinheirinho ao estilo Zíbia Gasparetto.

1. Sim.
2. Se você está se referindo à papagaiada que é psicografada atribuída a espíritos, só se for na Academia de Letras Espíritas. No mundo real, só existe plágio e material de 5a. categoria. Leafar, será que vou ter que postar tudo de novo?

Citar
E a propósito, antes de chamar certos tipos de práticas de Espíritas, seria interessante ler o seguinte artigo de Kardec:

http://www.opiniaoespirita.org/fiai_ak.htm

Não pode ser espírita aquilo que o próprio Espiritismo condena.

Esse texto é parte da xaropada. E a saída de emergência contra qualquer tipo de ataque. Só faltou chamar todos que atacam o espiritismo como espíritos não evoluídos. Besteira pura.
« Última modificação: 29 de Maio de 2009, 23:45:48 por Gigaview »
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Leafar

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.778
  • Sexo: Masculino
    • Convicção Espírita
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #9 Online: 29 de Maio de 2009, 23:58:14 »
Muito bom o programa, Gigaview! Será que dá para tentar em casa? Eu queria tentar aquela parte em que ela move o tamborete e depois não se lembra de nada. Será que eu ia conseguir não lembrar também?

Claro que vai conseguir. Eu fiz. Estude um pouco e você vai perceber a xaropada que vive poluindo a sua visão dos fatos....

Citar
E será que dá para repetir com as mesmas pessoas, agora que já conhecem o truque?

1. Sim.

E você não se lembrou de ter atirado o tamborete para cima? Ahhh... me conta essa direitinho... Quem é que está enganando quem (ou autoenganando-se) nessa história, Gigaview?

Esse texto é parte da xaropada. E a saída de emergência contra qualquer tipo de ataque. Só faltou chamar todos que atacam o espiritismo como espíritos não evoluídos. Besteira pura.
Não é isso, e você sabe que não é. Mas o ataque deve ser focado. Não adianta querer atacar o Espiritismo por uma coisa que ele mesmo condena. Isso é desonestidade intelectual. Não é o seu caso, evidentemente.

E eu não me esquivei de nenhuma crítica apontada corretamente para a DE, nem mesmo aquelas sobre o racismo.
"Ide com a onda que nos arrasta; necessitamos do movimento, que é vida, ao passo que vós nos apresentais a imobilidade, que é a morte.... Queremos lançar-nos à vida, porquanto os séculos vindouros, que divisamos, têm horror à morte." (Obras Póstumas - Allan Kardec).

visite: http://conviccao-espirita.blogspot.com/2013/08/apresentacao-deste-blog.html

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #10 Online: 30 de Maio de 2009, 00:12:23 »
Citar
E você não se lembrou de ter atirado o tamborete para cima? Ahhh... me conta essa direitinho... Quem é que está enganando quem (ou autoenganando-se) nessa história, Gigaview?

Isso é básico. O nome técnico é sugestão pós-hipnótica. No caso provocada para demonstrar uma fraude inconsciente. Procure no material que indiquei (o último livro tem um capítulo sobre isso).

Citar
Não adianta querer atacar o Espiritismo por uma coisa que ele mesmo condena.

Condena mas pratica até onde é possível, depois cospe, chuta e exibe esse tipo de texto. Zíbia e Gasparetto são exemplos dessa hipocrisia espírita. Antes eram exemplos, agora...
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Leafar

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.778
  • Sexo: Masculino
    • Convicção Espírita
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #11 Online: 30 de Maio de 2009, 08:48:14 »
Eu passei o olho no livro e é realmente uma literatura muito interessante, e mais ainda por ter sido indicada por você, Gigaview. Engraçado... a gente pensa que conhece as pessoas e a cada dia elas nos surpreendem.

Eu faço coro contigo e também recomendo a leitura. Eu vou ler com mais calma e mais atenciosamente mais tarde.
"Ide com a onda que nos arrasta; necessitamos do movimento, que é vida, ao passo que vós nos apresentais a imobilidade, que é a morte.... Queremos lançar-nos à vida, porquanto os séculos vindouros, que divisamos, têm horror à morte." (Obras Póstumas - Allan Kardec).

visite: http://conviccao-espirita.blogspot.com/2013/08/apresentacao-deste-blog.html

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #12 Online: 30 de Maio de 2009, 09:25:57 »
Eu passei o olho no livro e é realmente uma literatura muito interessante, e mais ainda por ter sido indicada por você, Gigaview. Engraçado... a gente pensa que conhece as pessoas e a cada dia elas nos surpreendem.

Eu faço coro contigo e também recomendo a leitura. Eu vou ler com mais calma e mais atenciosamente mais tarde.

Legal. Fico feliz em perceber que o espiritismo não destruiu (ainda e totalmente) a sua vontade de ver as coisas sob uma outra perspectiva.
Ganhei o dia hoje. :)
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #13 Online: 31 de Maio de 2009, 21:24:12 »
Giga,
Ele conversa com as pessoas e simplesmente elas apagam...
Eu sempre fui meio cético quanto a hipnóse, quanto a sua efetividade em controlar alguém, parece tudo meio exagerado. Sugestão existe, lógico, não esse poder de persuasão que Show man demonstra. Em dois segundos a menina desaba!

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #14 Online: 31 de Maio de 2009, 21:48:27 »
Giga,
Ele conversa com as pessoas e simplesmente elas apagam...
Eu sempre fui meio cético quanto a hipnóse, quanto a sua efetividade em controlar alguém, parece tudo meio exagerado. Sugestão existe, lógico, não esse poder de persuasão que Show man demonstra. Em dois segundos a menina desaba!

Veja pag. 44 - http://www.scribd.com/doc/2582117/Mind-Control-NLP-Hypnosis

É uma técnica conhecida chamada " Erickson's Handshake". Veja abaixo. Interessante é que as pessoas não precisam cair em transe profundo para aceitar sugestões. A capacidade de "controlar" está ligada ao grau de sugestionabilidade da pessoa que será hipnotizada. Existem também as sugestões pós hipnóticas que podem fazer as pessoas entrar em estado de hipnose a partir de um evento qualquer como ouvir uma determinada palavra ou ser tocada num ponto específico do corpo por exemplo.

Veja:

<a href="http://www.youtube.com/v/B4GHTudDMOk" target="_blank" class="new_win">http://www.youtube.com/v/B4GHTudDMOk</a>

e este:

Citar
Handshake induction

Confusion is the basis of Erickson's famous hypnotic handshake. Many actions are learned and operate as a single "chunk" of behavior: shaking hands and tying shoelaces being two classic examples. If the behavior is diverted or frozen midway, the person literally has no mental space for this - he is stopped in the middle of unconsciously executing a behavior that hasn't got a "middle". The mind responds by suspending itself in trance until either something happens to give a new direction, or it "snaps out". A skilled hypnotist can often use that momentary confusion and suspension of normal processes to induce trance quickly and easily.

By interrupting the pattern of a "normal" handshake in some way, the hypnotist causes the subject to wonder what is going on. If the handshake continues to develop in a way which is out-of-keeping with expectations, a simple, non-verbal trance is created, which may then be reinforced or utilized by the hypnotist. All these responses happen naturally and automatically without telling the subject to consciously focus on an idea.

The various descriptions of Erickson's hypnotic handshake, including his own very detailed accounts, indicate that a certain amount of improvisation is involved, and that watching and acting upon the subject's responses is key to a successful outcome. The most important thing is that the "normal" handshake is subverted in such a way to cause puzzlement, which may then be built upon.

        * Initiation: When I begin by shaking hands, I do so normally. The "hypnotic touch" then begins when I let loose. The letting loose becomes transformed from a firm grip into a gentle touch by the thumb, a lingering drawing away of the little finger, a faint brushing of the subject's hand with the middle finger - just enough vague sensation to attract the attention. As the subject gives attention to the touch of your thumb, you shift to a touch with your little finger. As your subject's attention follows that, you shift to a touch with your middle finger and then again to the thumb.
        * This arousal of attention is merely an arousal without constituting a stimulus for a response.
        * The subject's withdrawal from the handshake is arrested by this attention arousal, which establishes a waiting set, and expectancy.
        * Then almost, but not quite simultaneously (to ensure separate neural recognition), you touch the undersurface of the hand (wrist) so gently that it barely suggests an upward push. This is followed by a similar utterly slight downward touch, and then I sever contact so gently that the subject does not know exactly when - and the subject's hand is left going neither up nor down, but cataleptic.
        * Termination: If you don't want your subject to know what you are doing, you simply distract their attention, usually by some appropriate remark, and casually terminate. Sometimes they remark, "What did you say? I got absentminded there for a moment and wasn't paying attention to anything." This is slightly distressing to the subjects and indicative of the fact that their attention was so focused and fixated on the peculiar hand stimuli that they were momentarily entranced so they did not hear what was said.
        * Utilisation: Any utilisation leads to increasing trance depth. All utilisation should proceed as a continuation of extension of the initial procedure. Much can be done nonverbally; for example, if any subjects are just looking blankly at me, I may slowly shift my gaze downward, causing them to look at their hand, which I touch and say "look at this spot.". This intensifies the trance state. Then, whether the subjects are looking at you or at their hand or just staring blankly, you can use your left hand to touch their elevated right hand from above or the side - so long as you merely give the suggestion of downward movement. Occasionally a downward nudge or push is required. If a strong push or nudge is required, check for anaesthesia.


http://en.wikipedia.org/wiki/Milton_H._Erickson



« Última modificação: 01 de Junho de 2009, 01:26:08 por Gigaview »
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #15 Online: 31 de Maio de 2009, 22:28:41 »
Agora fica mais fácil entender esse tipo de coisa é possível, embora possa ser apenas um ator contratado ou apenas uma dentre muitas tentativas mal sucedidas. O cara é profissional, portanto, prefiro apontá-lo como um exemplo da aplicação da técnica do handshake.

link:
eurl=http%3A%2F%2Fclubecetico.org%2Fforum%2Findex.php%2Ftopic%2C20384.msg452289.html&feature=player_embedded
« Última modificação: 01 de Junho de 2009, 01:29:43 por Gigaview »
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #16 Online: 31 de Maio de 2009, 22:32:04 »

link:
eurl=http%3A%2F%2Fclubecetico.org%2Fforum%2Findex.php%2Ftopic%2C20384.msg452299.html&feature=player_embedded
« Última modificação: 01 de Junho de 2009, 01:29:29 por Gigaview »
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #17 Online: 31 de Maio de 2009, 22:44:25 »
link:
eurl=http%3A%2F%2Fclubecetico.org%2Fforum%2Findex.php%2Ftopic%2C20384.msg452300.html&feature=player_embedded
« Última modificação: 01 de Junho de 2009, 01:29:10 por Gigaview »
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #18 Online: 01 de Junho de 2009, 10:51:28 »
Uau! Tem coisa aí pra me distrair por um bom tempo. Obrigado!
Uma coisa, eu precisa ser hipnotizado pra começar a crer, vou ver se converso com algumas pessoas, vai que alguma coisa interessante aconteça.
Ah! Passei a noite ontem vendo uma porção de vídeos do cara. Eu não sei como se processa, ele explica um ou outro, mas é bem interessante. Veja uma experiência que ele faz num shopping ou a partida de xadrêz, não tenho os links.

Abs.

Offline iceman

  • Nível 06
  • *
  • Mensagens: 61
  • Sexo: Masculino
    • Minha comunidade no orkut "Superstições de laboratório"
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #19 Online: 01 de Junho de 2009, 18:37:53 »
Caro Gigaview, gostei muito dos videos!! Baixei o documento do guia de hipnotização e li alguma coisa dele também. Obrigado por compartilhar estes links com o forum!

Recentemente participei de uma sessão de umbanda, onde um pai-de-santo fez uma cirurgia espiritual. A cirurgia não teve nada de sangue falso ou ketchup esparramado pela mesa, na verdade foi só um "passe" mais exagerado. Antes e depois da cirurgia ele conversou com as outras 9 pessoas presentes na sessão (2 ajudantes + 7 observadores incluindo eu). Durante a conversa eu consegui notar claramente o uso de técnicas de leitura fria (na "cara-de-pau") com um dos observadores, o qual também julguei bem sugestionável. Ele ficou um pouco incomodado com a minha presença pois sabia que eu era o único cético/ateu na sessão, e por isso não rezei nem participei em nada do que me pediram (beber vinho, etc.), apenas observei. Minha conclusão: fraude, pois não havia diferença nenhuma entre uma encenação ou "transe auto-hipnótica", e uma suposta mediunidade espiritual.

Gostaria de saber a opinião de espíritas quanto a seguinte colocação: Como é possível diferenciar uma sessão espírita de "verdade" e uma com técnicas mostradas nos vídeos do Derren Brown?

---------------------------------
"Облетев Землю в корабле-спутнике, я увидел, как прекрасна наша планета. Люди, будем хранить и приумножать эту красоту, а не разрушать её!"
Yuri Gagarin, cosmonauta soviético, primeiro homem no espaço.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #20 Online: 01 de Junho de 2009, 21:24:22 »
Caro Gigaview, gostei muito dos videos!! Baixei o documento do guia de hipnotização e li alguma coisa dele também. Obrigado por compartilhar estes links com o forum!

Recentemente participei de uma sessão de umbanda, onde um pai-de-santo fez uma cirurgia espiritual. A cirurgia não teve nada de sangue falso ou ketchup esparramado pela mesa, na verdade foi só um "passe" mais exagerado. Antes e depois da cirurgia ele conversou com as outras 9 pessoas presentes na sessão (2 ajudantes + 7 observadores incluindo eu). Durante a conversa eu consegui notar claramente o uso de técnicas de leitura fria (na "cara-de-pau") com um dos observadores, o qual também julguei bem sugestionável. Ele ficou um pouco incomodado com a minha presença pois sabia que eu era o único cético/ateu na sessão, e por isso não rezei nem participei em nada do que me pediram (beber vinho, etc.), apenas observei. Minha conclusão: fraude, pois não havia diferença nenhuma entre uma encenação ou "transe auto-hipnótica", e uma suposta mediunidade espiritual.

Gostaria de saber a opinião de espíritas quanto a seguinte colocação: Como é possível diferenciar uma sessão espírita de "verdade" e uma com técnicas mostradas nos vídeos do Derren Brown?



Legal!!!!!! Valeu!!!!!
 :ok:
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #21 Online: 01 de Junho de 2009, 23:49:44 »
THE FRAUDS IN THE NAME OF SPIRITUALISM
Result of Extended Investigations A Complete Science of Deception Is Revealed by Which the Most Astute Are Deluded into Belief in the Supernatural.

THE SUNDAY TIMES (1909) publishes herewith the first of two articles by Dr. Albert Moll, who is the editor of The Journal of Psychotherapy and Medical Psychology," published in Berlin. Dr. Moll is a most persistent foe of the frauds of Spiritualism. His personal experiences with mediums, described in this and the succeeding article, will be found to be of uncommon interest by every reader.

http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=950DE1DF143EE033A25754C2A9609C946897D6CF
"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.011
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #22 Online: 06 de Junho de 2009, 22:46:27 »
Outra tática muita utilizada pelos espíritas é o Efeito Forer.

O Efeito Forer ou Barnum é também conhecido como efeito  da validação subjetiva ou efeito da validação pessoal. (A expressão "efeito  Barnum" parece ter sido originada pelo psicólogo Paul Meehl, em consideração à reputação do circense P.T. Barnum como mestre da manipulação psicológica.) http://www.skepdic.com/brazil/forer.html

A maioria das cartas psicografadas de espíritos de parentes próximos utiliza essa tática.

Veja uma ilustração da aplicação do Efeito Forer na astrologia:

"Never attribute to malice that which can be adequately explained by stupidity, but don't rule out malice." -Heinlein’s Razor

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #23 Online: 09 de Junho de 2009, 09:43:46 »
Giga, demorei mas aqui me encontro!

O primeiro vídeo é o normal, caso clássico, parecia até um filme de terror, a mulher é muito bizarra. A sequência é ótima, muito divertida, mas entra na minha idéia inicial, que ele faz isso muito rápido e envolve a pessoa de uma forma sobre-humana, a consciência do "hipnotizado" se sujeita inteiramente à vontade dele: ele desligou o menino até anoitecer e ficou totalmente invisível com o outro. Uma questão é, como isso se processa na mente da pessoa? Como alguém se desliga com tanta facilidade e como outro alguém passa a ter domínio sobre essa perda? O que o Show Man diz se processa como um pensamento próprio da vítima e isso cola uma menina ao chão, no meio do trânsito, e deixa ele invisível pra´quele outro. Bizarro! Perigoso também. Outro vídeo interessante dele é o da velhinha de 75 anos que ele ensina, num período de duas semanas, a jogar poker. A velhinha torna-se capaz, inclusive, de perceber o blefe da outra pessoa. Momentos antes das partidas e até durante os ensinamentos, ele pede que ela se concentre enquanto ele, sei lá, dita palavras de ordem, que de alguma forma atuam na mente dela e a transformam numa jogadora de primeira. É como o espinafre do Popeye.

A consciência humana, que me parece um processo intermitente de perpecção e raciocínio, por mera sugestão e indução, não deixa pistas de ter um mecanismo tão frágil de processamento (embora seja complicado alguém perceber o próprio defeito!) que facilmente incorpora comportamentos e atitudes via sugestão de um terceiro, é como se este, Derren nos casos, se aderisse ao raciocínio alheio e dali passasse a conduzir, como um títere, um estranho qualquer.

Quanto ao texto. Meu inglês é ruim, mas percebi ser tudo aquilo uma teoria de como se processa o mecanismo. Diz ele que o hipnotizador se utiliza da confusão alheia pra induzir um estado de transe, existe um momento, entre um pensamento e outro, quando o 'Skilled hypnotist', sequestra a pessoa e se diverte com ela. Não me esclareceu muita coisa, mas pode ser pelo meu parco inglês (que voltei a estudar!).

Entretanto, por mais que eu desconfie, essa é a única explicação razoável pra esses estados de transe que observamos em cultos diversos. Nesse sentido, é bem válida a obra do Derren, tanto que num desses vídeos ele comenta, "Se alguém me perguntar se estou trapaceando, vou confirmar", mas, lógico, ninguém pergunta. Estas ocorrências, em contrapartida, são os únicos elementos de que me disponho pra "crer" na veracidade dos "tricks", pois a outra opção seria bizarra e imporvável por demais, afinal, estaríamos ainda vivendo sob a régia do Olimpo. Ou então, vários atores, num complô mundial, transitam por aí brincando de hipnotico e hipnotizado. No final, a única coisa que ainda estranho é não encontrar estudos concernentes ao tema. O negócio parece ser bem "informal" e somente uns poucos se aventuram no tema. Posso estar errado pois não ligo de viver com este tipo de dúvida, se eu não estiver, pergunto, por quê?

Abçs!

(PS: Agora, uma coisa interessante, você, figura comum no forum, crítico severo de todo sobrenatural e afins, ovnis e paranormais, se permite, por um momento, um pouco de crença no surpreendente. Pra quem aguerridamente luta contra qualquer idéia que transcenda a realidade cientifica, você aceita com certa facilidade todos estes argumentos hipnóticos, tanto que os divulga como se não pairassem dúvidas sobre eles. Enquanto na maioria dos casos vc se mantém distante, pretendendo sempre um olhar crítico, neste caso em particular, sua disposição mudou, aliás, um pouco que distoou da sua posição comum... Vc era cristão ou alguma coisa do gênero??) - Meu momento "cold reading"!

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #24 Online: 09 de Junho de 2009, 09:44:43 »
Do efeito Forer eu não me lembrava, mas já conhecia.

Abs.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!