Autor Tópico: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo  (Lida 22679 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.424
  • Love it or Hate it
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #25 Online: 10 de Junho de 2009, 21:09:46 »
Citar
Uma questão é, como isso se processa na mente da pessoa? Como alguém se desliga com tanta facilidade e como outro alguém passa a ter domínio sobre essa perda?

Não sei. Sei que funciona, mas nem sempre funciona do mesmo modo com todo mundo. Tem muita gente pesquisando, basta ver a enorme quantidade de papers publicados, mas até agora sabe-se muito pouco sobre o seu o mecanismo de funcionamento.

A facilidade de desligar-se depende do grau de sugestionabilidade, que varia de pessoa para pessoa.Pesquisadores da Univercidade de Stanford desenvolveram uma escala para medir essa sugestionabilidade (http://ist-socrates.berkeley.edu/~kihlstrm/PDFfiles/Hypnotizability/SHSSC%20Script.pdf#search=%22stanford%20scale%20hypnosis%22). Existe um vídeo do Derren Bronw em que ele não consegue sucesso numa demonstração no Metrô de Londres. Como se trata de um show, acredito que que seleciona apenas os casos interessantes pinçados dentre um número grande de tentativas que envolvem sucessos e fracassos. Também acredito que ele dispõe de uma equipe que faz uma pré-seleção de candidatos com alta sugestionabilidade.

Citar
Entretanto, por mais que eu desconfie, essa é a única explicação razoável pra esses estados de transe que observamos em cultos diversos. Nesse sentido, é bem válida a obra do Derren, tanto que num desses vídeos ele comenta, "Se alguém me perguntar se estou trapaceando, vou confirmar", mas, lógico, ninguém pergunta.

Exato. Ele deixa bem claro que não tem poderes sobrenaturais e que utiliza ilusionismo e psicologia. Houdini fazia o mesmo no início do século XX. Existe até o caso curioso da amizade entre Houdini e Conan Dolyle (autor de Sherlock Holmes) em que Houdini afirmava que tudo que ele fazia em suas exibições era mágica e ilusionismo e Conan Doyle não acreditava e insistia em afirmar que Houdini era uma espécie de médium ajudado por espíritos.






Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.424
  • Love it or Hate it
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #26 Online: 10 de Junho de 2009, 22:49:58 »
Citar
Agora, uma coisa interessante, você, figura comum no forum, crítico severo de todo sobrenatural e afins, ovnis e paranormais, se permite, por um momento, um pouco de crença no surpreendente. Pra quem aguerridamente luta contra qualquer idéia que transcenda a realidade cientifica, você aceita com certa facilidade todos estes argumentos hipnóticos, tanto que os divulga como se não pairassem dúvidas sobre eles.
 

Opsss...Você está colocando a hipnose no mesmo saco dos ovnis, sobrenatural e paranormal? E insinua que tenho uma crença no surpreendente? Não é por aí...

1. A hipnose é um fenômeno comprovado e é objeto de estudo científico presente em jornais conceituados:
Papers no PubMed: http://www.scirus.com/srsapp/search?q=hypnosis&t=all&drill=yes&sort=0&p=0&nds=mdl
Papers no Science Direct: http://www.scirus.com/srsapp/search?q=hypnosis&t=all&drill=yes&sort=0&p=0&nds=sd

2. A hipnotismo á alcançado através de técnicas muito simples, não há nada de místico, sobrenatural ou paranormal envolvido no processo.

3. Existe muito bullshit infiltrado na hipnose dirigida ao público em geral. É muito fácil encontrar textos que misturam hipnose com telepatia, magnetismo animal, técnicas de controle da mente, regressão de vidas passadas, projeção astral, etc. Mesmo alguns textos aparentemente sérios, assinados por Phds no assunto, cometem deslizes pseudocientíficos, portanto todo cuidado é pouco.

4. Ainda existem muitas dúvidas sobre o mecanismo e funcionamento da hipnose que são convenientemente aproveitados como "mistérios" da mente humana, da espiritualidade, como chave do sucesso, etc e tal que alimentam toda a sorte de pseudociências e vendem livros sensacionalistas.

5. O que me surpreende na verdade não é a hipnose em sí, mas a utilização da hipnose para enganar, principalmente quando é aliada à técnicas de  prestigitação e ilusionismo. A arte de enganar, como conduzida por profissionais como J.Randi, Penn&Teller e Derren Brown tem sido utilizada para desmistificar, expor fraudes e destruir crendices.

« Última modificação: 11 de Junho de 2009, 14:41:32 por Gigaview »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.424
  • Love it or Hate it
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #27 Online: 10 de Junho de 2009, 23:25:07 »
Citar
Enquanto na maioria dos casos vc se mantém distante, pretendendo sempre um olhar crítico, neste caso em particular, sua disposição mudou, aliás, um pouco que distoou da sua posição comum...

Não acho. Muitas coisas "sérias"  do espiritismo desabam diante do uso da hipnose por isso a considero como parte da explicação para a maioria dos casos espíritas. Sou cético em relação aos aspectos teóricos da hipnose mas estou convencido de que ela realmente funciona, apesar de não compreender como isso acontece.

Em relação ao ceticismo e o ilusionismo, veja: http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,18637.msg396524.html#msg396524

Offline RainorX

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 231
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #28 Online: 11 de Junho de 2009, 14:05:50 »
Hipnose não tem nada de sobrenatural, é uma técnica muito utilizada por psicólogos, dentistas e alguns médicos. Quando estudava Psicologia eu me interessei por hipnose e li vários livros. Pelo que entendi, trata-se de "anular" o pensamento consciente e deixar o subconciente no comando. Explico: Uma das muitas formas de hipnotizar consiste em pedir que o paciente conte de tráz pra frente enquanto o hipnotizador sugere que ele está ficando relaxado, cada vez mais. A parte consciente do cérebro se ocupa da tarefa de contar, como é do maior para o menor isso exige algum esforço e então as sugestões dadas pelo hipnotizador são absorvidas pelo subconciente. Ocorre que o subconciente não possui capacidade crítica e aceita as sugestões naturalmente. É claro que uma sugestão absurda fará o consciente assumir novamente o controle e tirará o indivíduo do transe hipnótico. Sei disso pq já fui hipnotizado e mantive meu braço levantado (estando deitado) por quase uma hora e não senti qualquer dor ou cansaço. Já hipnotizei também e consegui sugestionar um colega dizendo que uma caneta estava mais fria que outra (sugestão leve) e funcionou, ele sentiu a diferença de temperatura (que não havia). 

Offline Zeichner

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.123
  • Sexo: Masculino
  • Somos feitos da mesma substância dos sonhos. - Wi
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #29 Online: 11 de Junho de 2009, 20:33:41 »
Citar
Enquanto na maioria dos casos vc se mantém distante, pretendendo sempre um olhar crítico, neste caso em particular, sua disposição mudou, aliás, um pouco que distoou da sua posição comum...

Não acho. Muitas coisas "sérias"  do espiritismo desabam diante do uso da hipnose por isso a considero como parte da explicação para a maioria dos casos espíritas. Sou cético em relação aos aspectos teóricos da hipnose mas estou convencido de que ela realmente funciona, apesar de não compreender como isso acontece.

Em relação ao ceticismo e o ilusionismo, veja: http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,18637.msg396524.html#msg396524

Concordo, Gigaview.
Não existe nada de espetacular nas insinuações espíritas que não possa ser explicada como charlatanismo puro, ilusionismo chinfrim e hipnose má empregada. A auto-ilusão, então, é a maior benção para manter a padrão de vida destes vislumbradores do além.

Um espírita vê uma pessoa sofredora, já vai cantarolando... lá vem o pato, patati patacolá...

Offline HFC

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.614
  • Sexo: Masculino
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #30 Online: 12 de Junho de 2009, 07:47:27 »
Fiquei com uma dúvida ... Minha disfunção endocrinológica, a diabetes mellitus tipo I, era até 80 anos atrás, mortal, com uma morte  terrivelmente sofrida (morria-se de inanição, mesmo que tendo a disposição qq comida no mundo). As fotos de diabéticos anteriores a utilização de insulino-terapia  lembram os campos de concentração nazistas.  Aqui entra a questão para os espíritas: a diabetes antes era uma punição espiritual mais pesada, hoje é uma punição  punição bem mais leva para quem na "outra" vida foi terrível ?? E a descoberta da insulino-terapia não foi um empecilho à "educação espiritual" ??? :? 8-)
Mars ain't the kind of place
To raise your kids
In fact, it's cold as hell

Offline Zeichner

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.123
  • Sexo: Masculino
  • Somos feitos da mesma substância dos sonhos. - Wi
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #31 Online: 12 de Junho de 2009, 14:09:01 »
Fiquei com uma dúvida ... Minha disfunção endocrinológica, a diabetes mellitus tipo I, era até 80 anos atrás, mortal, com uma morte  terrivelmente sofrida (morria-se de inanição, mesmo que tendo a disposição qq comida no mundo). As fotos de diabéticos anteriores a utilização de insulino-terapia  lembram os campos de concentração nazistas.  Aqui entra a questão para os espíritas: a diabetes antes era uma punição espiritual mais pesada, hoje é uma punição  punição bem mais leva para quem na "outra" vida foi terrível ?? E a descoberta da insulino-terapia não foi um empecilho à "educação espiritual" ??? :? 8-)

é mesmo... deixe os diabéticos morrerem tristemente em agonia e desespero, para aprenderem a não serem diabéticos, estes celerados. Na outra vida eles podem comer doce a vontade, e farão parte dos vigilantes do peso.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #32 Online: 15 de Junho de 2009, 20:16:03 »
Giga,

Surpreendente não é sobrenatural. Como “acontecimentos” que são, ressalvada as besteiras ilusórias e mentirosas contidas nos Óvnis e no Espiritismo, eles são surpreendentes, a aproximação que fiz foi nesse sentido, de parecer haver alguma mágica em tudo. Travar alguém no meio da rua ou fazer a pessoas momentaneamente esquecer qual estação pretendia parar, eu acho surpreendente, não sobrenatural. Tem uma história sobre Óvnis envolvendo minha avó, creistão fervorosa. Quando ela me contou achei surpreendente, inexplicável, como ela mesmo fala, não sobrenatural. Tem gente que me conta causos de espíritos, acho bem fantástico, mas somente sinto pena da pessoa.
Não era minha intenção de colocar tudo no mesmo saco, tanto que, a despeito da minha descrença inicial quanto ao tema, atualmente estou mais “aberto”. E foi só uma brincadeira, uma leitura fria tosca, não que você tenha crença, mas me pareceu uma resistência menor ao assunto, comparada a minha. Nada demais, nem dê mais importância...
.
A do metrô eu vi, ele até cumprimenta o cara. Show né, seleciona-se o que vai certo, não o errado. Não é um programa cômico, por mais que seja engraçado.
.
Citar
Exato. Ele deixa bem claro que não tem poderes sobrenaturais e que utiliza ilusionismo e psicologia. Houdini fazia o mesmo no início do século XX. Existe até o caso curioso da amizade entre Houdini e Conan Dolyle (autor de Sherlock Holmes) em que Houdini afirmava que tudo que ele fazia em suas exibições era mágica e ilusionismo e Conan Doyle não acreditava e insistia em afirmar que Houdini era uma espécie de médium ajudado por espíritos.
... Muito bom! Epocazinha bem suscetível. Rs.
.
Quanto ao como funciona, tem muita coisa bizarra nesse nosso cérebro. Não sei se você viu uma dele, sobre superstição. Pessoas numa salinha, um marcador de ponto acima duma porta e dinheiro do outro lado. As pessoas faziam as coisas mais estranhas pensando ganhar ponto com isso quando na verdade os pontos eram dados numa outra sala, quando um peixinho atravessava uma linha... Tem a dos macacos também, que não é dele e é sobre paradigmas, e nem lembro onde li. Um macaco sobe a escada e os outros tomam choque. Logo logo, nenhum macaco mais sobe a escada e os novatos que tentam, apanham. Depois de um tempo, trocados todos os macacos originais, aquele que tentar subir a escada apanha sem saber por que e aqueles que batem não têm a menor idéia por que o fazem.

...

Curiosidade bizarra e de mau gosto:



Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #33 Online: 15 de Junho de 2009, 20:17:06 »
Essa aqui:

A verdadeira causa do desastre do vôo 447



TERRA MAGAZINE, 05/06/09

Marcelo Carneiro da Cunha
De São Paulo

Estimados milhares de leituras dessa coluna, aqui venho para em alto e bom declarar a todos que foi revelada a causa da tragédia com o vôo 447 da Air France. 15. Isso mesmo. Um simples e falsamente inocente número. 15.

Quem nos dá o privilégio dessa informação é o numerólogo Chris Allmeida, que circulou uma nota na imprensa nessa terça-feira, intitulada o Vôo 447 pela ótica da Numerologia.

Em síntese, vejam aqui o que diz o nosso bravo numerólogo:
Vôo 447 = 4 + 4 + 7 = 15
Na numerologia, 15 é o número do Diabo. Este número carrega consigo uma carga muito forte de energias negativas, agressividade, medo, desvio de caminhos, etc.

Indo além, ele adiciona mais bruxaria ao que já ia tão mal:

Na numerologia caldéia e cabalística, temos:
A=1, I=1, R=2 = 1 + 1 + 2 =4
B=2, U=6, s=3 = 2 + 6 + 3 = 11
AIR + BUS = 4 + 11 = também temos o 15

Como, como, COMO as autoridades aeronáuticas não se deram conta disso? O simples fato de o vôo 447, voado com um Airbus, fazer isso diariamente, saindo do Rio e chegando a Paris com razoável pontualidade e integridade física ao longo de anos fez com que todos, lamentavelmente, relaxassem, deixando de atentar para a incrível coincidências de números 15 por todos as lados.

Quanta incompetência, meu Deus! Como ainda não temos um Ministério da Numerologia para analisar TODOS os eventos cotidianos de todos nós, para prever desastres, impedir maldades, justificar a nossa ausência em reuniões de trabalho! "Sinto muito, caro cliente, mas encontro
justamente às 15 horas, nem pensar!!!"

COMO ninguém se deu conta dessa fatalidade? Como é que ainda temos as 15 horas, todas as tardes? Por que ninguém removeu o dia 15 de cada mês, garantia de perigo e insegurança para todos nós, pobres mortais que seguimos a vida na ignorância de tudo que nos diz a sagrada
ciência da Numerologia? Obrigado, Cchrriss Allmmeidda. Você ajudou a salvar milhares de vidas. Pena que seu aviso tenha chegado tarde, especialmente para os pobres passageiros do vôo 447.

Aliás, por que mesmo você não avisou todos antes de embarcar? Aliás, por que não avisou a Air France para cancelar esse vôo desde sempre? Você não é O cara? Numerologia não é A ciência? Ou será que era melhor aguardar o desastre e a terrível perda de vidas, para então o mundo
finalmente escutar a sua mensagem?

Pois eu tenho uma mensagem para você.

A sua mensagem é uma fraude. Numerologia é uma fraude. Você, nem sei qual era o seu nome original, portanto, prefiro não afirmar nada a seu respeito, a não ser que você fez uma coisa muito feia, de péssimo mau gosto, de lamentável insensibilidade. Ao se proclamar numerólogo, para mim, você era apenas um tolo. Ao emitir essa nota logo após ao acidente, você se mostrou um péssimo e insensível ser humano, aproveitando esse momento tão impossivelmente trágico para promover o seu consultório de nenhuma-ajuda. E acho que eu não fui o único a achar isso. Você sabia que sua assessoria de imprensa se desculpou pela sua nota, ontem mesmo?

Eu, aqui na minha luxuosa laje em Pinheiros, nesse verdadeiro templo dedicado à Razão, balanço a cabeça desanimado com essa triste obsessão humana, com essa insistência em atribuir à magia tudo que não está exatamente no manual do nosso cotidiano. Numerologia, astrologia, homeopatia, cristalografia, neurolinguistica, cabala, esqueci alguma dessas besteiras?

Você, que me lê, acredita em alguma dessas formas de metafísica para parvos, como disse o Lima Barreto, muito, muito antes de mim? Você acredita em Atlântida, em florais de Bach, na energia misteriosa das pirâmides? Você curte uma boa macumba, vai ao pai de santo, consulta a astróloga que sua amiga disse que é o máximo e lhe disse que sua vida vai enfrentar alguns desatinos e que uma viagem, uma doença na família e um garboso príncipe a aguardam, desde que você saiba evitar o maldito 15 e suas muitas subdivisões?

Você também opta por viver a vida de mágica em mágica, de credulidade em credulidade, pulando de uma a outra enquanto sua vida segue e alguém sério inventa uma nova vacina para algo que mataria você se você insistisse com o homeopata de plantão?

Eu gostaria que todos aproveitassem para fazer o contrário que o tal Chris propõe. Eu gostaria que todos lessem, ou espiassem ao menos, livros como "O mundo assolado pelos demônios", do Carl Sagan, que pede aos homens e mulheres que parem de seguir essas tolices e se voltem
para a beleza da ciência. Que todos leiam o lindo "Uma breve história de quase tudo", do Bill Brysson, que nos chama para nos encantarmos com a mágica do que realmente existe e nos cerca, em vez de perdermos tempo com bobagens repetidas ao longo de milênios, e que não nos
ajudaram a avançar um milímetro.

Vocês precisam pensar que, há apenas 100 anos, pouco mais, uma mulher em três morria no parto. Que a vida média era 37 anos, na Europa. Que quase todo mundo morria de choque, uma simples apendicite era mortal. Tuberculose também era. Lembram da varíola, poliomielite? Se morria de tudo, rezando pra qualquer coisa, numerando e astrologando ou não, nada fazia a menor diferença.

Isso somente mudou quando começamos a pensar pra valer e paramos de atribuir tudo aos deuses ou aos duendes. Criamos remédios que funcionam independentemente do que eu pense sobre eles, criamos vacinas, inventamos a anestesia. Nada disso foi invenção de tarólogo, posso
assegurar a vocês. Inventamos a vida moderna e nela vivemos, mas infelizmente a bruxaria veio junto. Precisamos nos livrar dela, pensando no que realmente acontece.

E o que realmente derrubou o vôo 477 foi o fato de que ele era um avião, que aviões infelizmente caem, sempre irão cair, uns poucos, enquanto a vasta maioria, numa celebração da inteligência humana, chegam aos seus destinos, depois de terem decolado, subido até 10 km de altura e -50 graus, viajado a mais de 800 km por hora, deixando-nos sãos e salvos, apenas mal-alimentados, para podermos trabalhar, conhecer lugares que jamais conheceríamos, encontrar pessoas amadas, viver a vida em sua plenitude.

Isso, contém riscos que numerologia nenhuma explica ou evita, porque, como qualquer tolice, ela fica infinitamente aquém da vida.

Raios caem sobre a gente, automóveis infelizmente colidem com caminhões, navios afundam, e todas as criações contém erros ou riscos, e assim é a vida, complexa demais para ser descrita ou controlada. Vivemos graças a essas maravilhosas coisas que criamos, e devemos aceitar a idéia de que, vez por vez, algo saia errado, ao mesmo tempo em que lutamos e usamos nossa inteligência para que cada vez menos coisas saiam errado.

Vamos chorar os passageiros do vôo que terminou tão tristemente, vamos aprender e melhorar os aviões, mais do que simplesmente duplicar as consoantes nos nomes deles.

Vamos, porque ir é a nossa natureza. Vamos em frente, mostrar do que somos capazes. Vamos, porque sim.

Fonte: http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI3806787-EI8423,00-A+verdadeira+causa+do+desastre+do+voo.html

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.424
  • Love it or Hate it
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #34 Online: 15 de Junho de 2009, 20:23:29 »

Offline Correio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.059
  • Gosto de saber nada de quase tudo
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #35 Online: 16 de Junho de 2009, 05:06:14 »
Citação de: Humbertp Francis
Aqui entra a questão para os espíritas: a diabetes antes era uma punição espiritual mais pesada, hoje é uma punição  punição bem mais leva para quem na "outra" vida foi terrível ?? E a descoberta da insulino-terapia não foi um empecilho à "educação espiritual" ???

Quanto mais conhecimento adquirido, mais qualidade de vida se obtém! De onde o Senhor tirou a idéia que doença esta ou aquela constitui regra em “punições” espirituais? Não seria tolo demais? Todo avanço na medicina seria pedra de tropeço para justiça de Deus? Quem falou que este planeta está fadado ao terrível destino das doenças? Procure acompanhar melhor os avanços da ciência e, neste caso, da medicina, para ter uma vaga idéia do que nos aguarda  em futuro próximo.....A NANO TECNOLOGIA PROMETE!  :D
Quando se tem pouco, pouco se tem a perder.

Offline HFC

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.614
  • Sexo: Masculino
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #36 Online: 16 de Junho de 2009, 07:46:17 »

Quanto mais conhecimento adquirido, mais qualidade de vida se obtém! De onde o Senhor tirou a idéia que doença esta ou aquela constitui regra em “punições” espirituais? Não seria tolo demais? Todo avanço na medicina seria pedra de tropeço para justiça de Deus? Quem falou que este planeta está fadado ao terrível destino das doenças? Procure acompanhar melhor os avanços da ciência e, neste caso, da medicina, para ter uma vaga idéia do que nos aguarda  em futuro próximo.....A NANO TECNOLOGIA PROMETE!  :D


Concordo que é tolo demais. Simplesmente tenho uma doença auto-imune por predisposição genética, que por infecção viral acaba sendo detonada. Isto é o que me diria um teste anti-GAD. Não vejo nenhuma deidade como responsável, nem punição por alegadas vidas passadas como responsáveis por isso, ou responsáveis pela felicidade que alcanço. Vejo só que tive sorte de nascer quando nosso conhecimento científico me possibilitou viver com saúde e ter um filho feliz e inteligente.

Sobre o acompanhamento dos avanços da ciência, verifico-os sempre que posso em todas as áreas, inclusive quanto a endocrinologia e áreas relacionadas ao tratamento de minha disfunção. Acompanho desde as pesquisas malfadadas, quanto aos golpes de mestre - como o do Júlio César Voltarelli, um pesquisador da USP de Ribeirão Preto, com um tratamento revolucionário com células tronco. Apostaria menos na nanotecnologia e mais na genética no caso  8-)
Mars ain't the kind of place
To raise your kids
In fact, it's cold as hell

Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #37 Online: 16 de Junho de 2009, 08:35:47 »
Exelente texto esse que o Mabumbo postou.
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #38 Online: 16 de Junho de 2009, 14:03:36 »
A CAIXA DE SKINNER.
Era isso mesmo. Mas o do Derren era com pessoas. Pareciam pombinhas.
.
Lendo os comentários do texto me ocorreu uma dúvida, condicionar uma resposta quando da ocorrência de um padrão não é uma forma de aprendizado? A pomba aprendeu que puxar a alavanca a faz conseguir alimento, agora, exigir que o macaco pegasse o balde no meio do caminho exige cognição. Aprender, de certa forma (bem pessoal e primária), é reconhecer a existência de um padrão e não necessariamente formular um raciocínio, ou um pensamento qualquer a respeito. Não fosse isso, os animais que sabem que o fogo machuca, enfiariam a todo momento a fuça no fogo.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #39 Online: 03 de Julho de 2009, 21:53:09 »
parece que a porcaria do espiritismo fez escola no mundo

caodaism   http://www.religioustolerance.org/caodaism.htm

“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.424
  • Love it or Hate it
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #40 Online: 26 de Julho de 2009, 04:05:41 »
Uma matéria do NY Times de 1910 apontando as fraudes da famosa médium italiana Eusapia Paladino, que até hoje é citada como fonte de evidências para fenômenos espíritas.

http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9B00EEDC1530E233A25751C1A9639C946196D6CF

Offline Sklogw

  • Nível 19
  • *
  • Mensagens: 589
  • Sexo: Masculino
  • Campanha Anti-Bullshit Científico
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #41 Online: 26 de Julho de 2009, 13:18:06 »
Muitos cientistas e intelectuais foram enganados por essas "demonstrações espirituais" que envolviam fraudes conscientes e inconscientes, que serviram de provas que o espiritismo se orgulha e exibe até hoje como verdadeiras.

Olá, Giga... até parece que você ainda não se convenceu que somos dois espíritos das trevas, estamos fortemente obsediados e precisamos nos cuidar com nossos resgates cármicos.... eu, em particular, estou morrendo de medo.... ui, ui, ui..... O primeiro a chegar no Umbral acenda a luz!!!!!!

"The most ordinary things are to philosophy a source of insoluble puzzles." [Ludwig Boltzmann]

"I venture to think that the people who talk most about it are the people who do least about it. Scientific method is what working scientists do, not what other people or even they themselves may say about it." [Percy W. Bridgman, "Reflections of a Physicist"]

"Ich habe einen Drachen in meiner Garage" [A. Einstein, psicografado por sklogw]

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.901
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #42 Online: 26 de Julho de 2009, 16:19:17 »
Uma matéria do NY Times de 1910 apontando as fraudes da famosa médium italiana Eusapia Paladino, que até hoje é citada como fonte de evidências para fenômenos espíritas.

http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9B00EEDC1530E233A25751C1A9639C946196D6CF
Leafar???
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.424
  • Love it or Hate it
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #43 Online: 26 de Julho de 2009, 17:31:31 »
Muitos cientistas e intelectuais foram enganados por essas "demonstrações espirituais" que envolviam fraudes conscientes e inconscientes, que serviram de provas que o espiritismo se orgulha e exibe até hoje como verdadeiras.

Olá, Giga... até parece que você ainda não se convenceu que somos dois espíritos das trevas, estamos fortemente obsediados e precisamos nos cuidar com nossos resgates cármicos.... eu, em particular, estou morrendo de medo.... ui, ui, ui..... O primeiro a chegar no Umbral acenda a luz!!!!!!



Olá Sklogw...bom que você retornou!!!
Toda a ala anti-xarope espiritóide aqui do fórum já tem reserva feita num resgate coletivo coordenado pelo espirito-guia do Leafar...apertem os cintos...o espiritão é puro ectoplasma.

 :)

Offline Leafar

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.778
  • Sexo: Masculino
    • Convicção Espírita
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #44 Online: 26 de Julho de 2009, 18:04:23 »
Uma matéria do NY Times de 1910 apontando as fraudes da famosa médium italiana Eusapia Paladino, que até hoje é citada como fonte de evidências para fenômenos espíritas.

http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9B00EEDC1530E233A25751C1A9639C946196D6CF
Leafar???
Eu não sei porque é que vocês acham que eu deva me sentir obrigado a explicar-me a cada acusação de charlatanismo envolvendo o Espiritismo que lançam por aqui...

Eu não conheço bem a biografia dessa mulher, então eu não posso muito bem defendê-la nem atacá-la. Li apenas rapidamente um pouco da biografia dela que encontrei na Wikipedia, enquanto buscava argumentos para responder a esse post.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Eus%C3%A1pia_Paladino

Se o que está na Wiki for verdadeiro, ela foi investigada antes por vários homens que pareciam bem céticos. Inclusive, sobre um deles, encontramos:

Lombroso, diante da evidência dos fatos, converteu-se ao Espiritismo, tendo declarado: "Estou cheio de confusão e lamento haver combatido, com tanta persistência, a possibilidade dos fatos chamados espíritas."

A conversão de Lombroso deveu-se também ao fato de o Espírito de sua mãe haver-se materializado em uma das sessões realizadas com Eusápia.


Eu fico imaginando como seria alguém tentando imitar a minha mãe, com o mesmo jeito, as mesmas idéias, as mesmas manias, etc... Será que eu me enganaria?

Mas ok. Contra fatos não existem argumentos. O relato do Sr. DICKINSON MILLER, Professor de Filosofia da Universidade de Columbia, mostrando evidências incontestáveis, sob condições absolutamente controladas e nos quais os observadores eram de absoluta idoneidade e confiança, o que eu posso dizer então? Se a observação da fraude tivesse sido constatada por Crookes e sua trupe, eu teria razões de sobra para desconfiar que ele estivesse apenas querendo prejudicar essa senhora, pois Crookes, assim como qualquer outro observador espiritualista, como já vimos, não são de confiança. Mas o Sr. DICKINSON MILLER, não. O relato dele é acima de qualquer suspeita. Então podemos considerar a médium desmascarada.

Parabéns Giga, por nos apresentar mais uma prova irrefutável contra essa "doença" que é o Espiritismo!

Um abraço.
"Ide com a onda que nos arrasta; necessitamos do movimento, que é vida, ao passo que vós nos apresentais a imobilidade, que é a morte.... Queremos lançar-nos à vida, porquanto os séculos vindouros, que divisamos, têm horror à morte." (Obras Póstumas - Allan Kardec).

visite: http://conviccao-espirita.blogspot.com/2013/08/apresentacao-deste-blog.html

Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #45 Online: 26 de Julho de 2009, 18:30:46 »
Resumindo, ela não era uma espírita de verdade (falacia do escoces)
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

Offline Leafar

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.778
  • Sexo: Masculino
    • Convicção Espírita
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #46 Online: 26 de Julho de 2009, 18:42:55 »
Resumindo, ela não era uma espírita de verdade (falacia do escoces)
Você não entende mesmo o que se escreve, não é Contini? Vai... eu vou te ajudar mais essa vez. Não percebeu a minha ironia no último post, especialmente aquela parte que eu sublinhei o "desmascarada"?
"Ide com a onda que nos arrasta; necessitamos do movimento, que é vida, ao passo que vós nos apresentais a imobilidade, que é a morte.... Queremos lançar-nos à vida, porquanto os séculos vindouros, que divisamos, têm horror à morte." (Obras Póstumas - Allan Kardec).

visite: http://conviccao-espirita.blogspot.com/2013/08/apresentacao-deste-blog.html

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.424
  • Love it or Hate it
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #47 Online: 26 de Julho de 2009, 19:11:50 »
Citar
A conversão de Lombroso deveu-se também ao fato de o Espírito de sua mãe haver-se materializado em uma das sessões realizadas com Eusápia.

Citar
Eu fico imaginando como seria alguém tentando imitar a minha mãe, com o mesmo jeito, as mesmas idéias, as mesmas manias, etc... Será que eu me enganaria?

Não era assim que funcionava, com essa riqueza de detalhes que a sua fé no espiritismo constroi. Essas "materializações" eram grosseiras, realizadas em ambientes muito escuros (a luz "interfere" no ectoplasma...rsrsr) e os médiuns eram fechados em cabines com cortinas. Eram feitas para enganar e os "mediuns" eram profissionais da fraude, tanto que alguns chegaram a dar trabalho a Houdini em alguns casos. Portanto, as pessoas eram enganadas naquele tempo exatamente como você se engana num show de mágica....pufffff...a assistente do mágico evaporou na sua frente e no lugar dela aparece um tigre. Se isso acontece num show de mágica, evidentemente é um truque, mas se acontece numa sessão espírita é poder dos espíritos???

Dá uma olhada aqui:

Parte 1:
Parte 2:
Parte 3:
Parte 4:
Parte 5:
Parte 6:

Se estiver sem tempo assista a Parte 4.

Outra informação. Lombroso não era um cientista, tanto que adotou a frenologia (pseudociência) na criminologia. Só para lembrar a frenologia é um dos conceitos básicos para ações de eugenia. Certamente ele andou conversando muito com Kardec....




Citar
Parabéns Giga, por nos apresentar mais uma prova irrefutável contra essa "doença" que é o Espiritismo!

Obrigado. Sugiro que você estude mais pois vejo que você não tem uma idéia muito precisa dessa fenomenologia espíritóide que você defende com unhas e dentes.

 :)
« Última modificação: 27 de Julho de 2009, 01:06:07 por Gigaview »

Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #48 Online: 26 de Julho de 2009, 19:15:48 »
Resumindo, ela não era uma espírita de verdade (falacia do escoces)
Você não entende mesmo o que se escreve, não é Contini? Vai... eu vou te ajudar mais essa vez. Não percebeu a minha ironia no último post, especialmente aquela parte que eu sublinhei o "desmascarada"?
Então voce concorda que esse é mais um exemplo da enganação do espiritismo! Nesse caso eu me desculpo, senão continua sendo a falácia do escoces.
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
« Resposta #49 Online: 26 de Julho de 2009, 19:17:49 »
Citar
Outra informação. Lombroso não era um cientista, tanto que adotou a frenologia (pseudociência) na criminologia. Só para lembrar a frenologia é um dos conceitos básicos para ações de eugenia. Certamente ele andou conversando muito com Kardec....
Típicamente espírita...
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!