Autor Tópico: Rita Lee x PM de Sergipe  (Lida 561 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Mr."A"

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.005
  • Sexo: Masculino
Rita Lee x PM de Sergipe
« Online: 31 de Janeiro de 2012, 22:30:45 »
<a href="https://www.youtube-nocookie.com/v/20CZWYHaKHQ?version=3&amp;amp;hl=pt_BR" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube-nocookie.com/v/20CZWYHaKHQ?version=3&amp;amp;hl=pt_BR</a>



Rita Lee é presa após o último show de sua carreira
Cantora teria ofendido policiais durante a apresentacão e foi levada a uma delegacia

Fonte: Último segundo

No último show de sua carreira, a cantora Rita Lee foi presa por desacato. O fato aconteceu na madrugada deste domingo (dia 29) em Aracaju. Levada à delegacia, ela já foi liberada.

A apresentacão na capital de Sergipe marca o encerramento da carreira ao vivo de Rita Lee. A cantora de 64 anos havia anunciado sua aposentadoria dos palcos no último dia 21, no Rio de Janeiro.

A confusão em Aracaju ocorreu porque, durante o show, Rita Lee gritou contra policiais que teriam agredido alguns fãs. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a cantora chamou PMs de "cavalo", "cachorro" e "filho da puta". Após o final da apresentação, ela foi levada a uma delegacia.

No Twitter, Rita Lee escreveu sobre o caso:
"Polícia dando trabalho p/ mim, quer me prender, embasamento legal ñ há, ñ retiro uma palavra do q disse, o show era meu!". "Alô twittlawyers, polícia abusiva e abusada, nao sou obrigada a fazer o q me pedem: ir à delegacia agora, ou amanha às 9". "Último show e ela vai presa? Nao poderia ser mais la cantante, afff". "Tô indo p/ a delegacia...a polícia d Aju ñ gosta d mim mas Sergipe gosta, estou dentro do carro, eles estaaoentravv".

Na delegacia, Rita Lee assinou boletim de ocorrência por desacato e foi liberada.

A ex-senadora Heloísa Helena, que assistiu à apresentação, testemunhou a favor da cantora.

O governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), estava presente no show. Leia também: Rita Lee anuncia aposentadoria dos palcos em show no Rio

O cantor Lobão, no Twitter, comentou o episódio: "Mas era soh o que faltava ...prender a Ritinha eh de ultima!". "Esses babacas num tem vergonha da cagada que estao fazendo nao?!". Poder Online: Veja o momento em que o  governador de Sergipe, Marcelo Déda, se retira do show de Rita Lee Também no Twitter, a ex-senadora e vereadora de Maceió Heloísa Helena (PSOL) disse: "Após 'ação policial' de empurrões contra Meninada (que não estava fumando maconha nem badernando!) a @LitaRee_real verbalizou: 'Vão procurar os políticos ladrões...tem tanto político fdp pra vocês acharem'... mais ou menos isso! Daí começou o Conflito/Tumulto..".

"Ela ficou todo o Tempo explicando que era uma Mãe, Avó, 67 Anos, queria fazer uma Festa Linda Despedida e pediu que os Policiais não ficassem todo o tempo circulando na frente do Palco (eu estava e não tinha confusão!) Depois, claro...Provocação gera Provocação!".
"Vou testemunhar em Defesa da @LitaRee_real como faria diante de Qualquer Injustiça a Policial, Catador de Lixo, Morador de Rua...".




Rita Lee é presa em show de aposentadoria
Fonte: Pernambuco.com

Após ser detida durante o último show de sua carreira, a cantora Rita Lee, 67 anos, prestou depoimento em uma delegacia de Aracaju (SE) e foi liberada. A confusão ocorreu na madrugada deste domingo (29/1), no Festival Verão Sergipe 2012. Cerca de 20 mil pessoas assistiam à apresentação.

Tudo teria começado quando a cantora disse, ao microfone, ter visto fãs sendo agredidos por policiais militares. "Vocês são legais, vão lá fumar um baseadinho", afirmou. Depois que os policiais se colocaram diante do palco, ela ficou alterada, os xingou e os chamou de "cavalo" e "cachorro".

Quando terminou de cantar, Rita acabou levada à delegacia para prestar depoimento. No boletim de ocorrência registrado, constam os crimes de desacato e apologia ao crime. Um pouco mais tarde, em seu Twitter, Rita afirmou que não retiraria qualquer palavra dita.

A ex-senadora Heloisa Helena (PSOL) estava no show e assinou o boletim de ocorrência como testemunha, a favor de Rita Lee. O governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), atacou a atitude da cantora, ao afirmar ter testemunhado "um espetáculo deprimente".

Aposentadoria

A vovó do rock, como é conhecida, anunciou sua aposentadoria dos palcos na semana passada. Em sua primeira apresentação no Circo Voador, no Rio de Janeiro, afirmou que era hora de parar, alegando cansaço físico.





Rita Lee presa depois de Show em Sergipe

Fonte:  Sobre Isso

O show de despedida da roqueira Rita Leeno Projeto Verão Sergipe 2012, no palco montado na Praia de Atalaia Nova, foi de muita polêmica, incluindo na prisão da cantora.
Depois que a apresentação terminou Rita Lee foi detida pela Polícia Militar de Aracaju, já na madrugada deste domingo (30).
Tudo aconteceu durante o show do evento organizado pelo governo local e que traz vários nomes da MPB. A cantora não estava conformada com o fato de os policias revistarem o público logo na primeira fileira, para assim coibir o uso de drogas.
Rita começou a ironizar os homens fardados e chegou a dizer para eles se acalmarem e “fumarem um baseadinho”.
Depois de perceber que eles não se evadiram do local, Rita Lee então começou a franca agressão verbal aos policiais.
Os termos mais leves utilizados pela cantora no momento foram “cachorros e cavalos”. Ela dizia que “o show era meu!” e que eles não poderiam atrapalhar sua despedida.
Os xingamentos começaram a ficar mais pesados e ela incitou aos policiais a subirem ao palco e a prenderem. Depois de o show finalizado, a Polícia cercou a cantora para levarem até à delegacia, mas esta se recusou. Ela foi acusada de fazer apologia ao crime. Rita também não falou com os jornalistas, os quais a esperavam para uma entrevista coletiva.
O governador do estado do Sergipe, Marcelo Déda, estava no local, mas saiu rapidamente depois da confusão. Ele estava inconformado com a atitude de Rita Lee e disse que o ato foi de anti-profissionalismo. Ele ainda ressaltou todo o trabalho da Polícia e a importância dos soldados em um evento deste porte.
Mais tarde Rita Lee usou o Twitter para falar sobre o caso: “Polícia dando trabalho para mim, quer me prender, embasamento legal não há, não retiro uma palavra do que disse, o show era meu!”, comentou.
Por fim, ela tuítou que foi “solta graças à vereadora Heloísa Helena que estava na plateia e prestou idêntica versão”.




Rita Lee é detida após show em Sergipe
Fonte: Folha.com

A cantora Rita Lee, 64, foi presa após um show em cidade próxima a Aracaju (SE). A cantora afirmou ter visto membros de seu fã clube, que viaja atrás dela pelo Brasil, sendo agredidos pelos policiais. Ao avistar policiais na plateia, declarou que não os queria em sua apresentação. "Vocês são legais, vão lá fumar um baseadinho."

Mas os policiais se aproximaram ainda mais do palco, formando um paredão humano. Mais exaltada, a cantora os chamou de "cavalo", "cachorro" e "filho da puta". Passado esse momento, seguiu com o show até o final, quando foi levada à delegacia.

Ela se apresentava no Festival Verão Sergipe e declarou que aquele seria seu último show.

O governador Marcelo Déda (PT) estava no show e disse ter testemunhado "um espetáculo deprimente" por parte de Rita. "A polícia não tinha feito nenhum tipo de ação que justificasse [a atitude da cantora]", declarou Déda. Para o governador, a cantora tentou colocar o público, estimado em 20 mil pessoas pela organização, contra os policiais, o que poderia levar a uma "confusão generalizada", segundo ele.



Rita Lee xinga PMs e é detida em Aracaju após seu show de despedida

Fonte: Correio Braziliense

A carreira da cantora Rita Lee sempre foi abastecida de polêmicas e sua aposentadoria nos palcos não poderia ser diferente. No último sábado, cinco dias após declarar que não faria mais shows, a “tia” do rock brasileiro cumpriu seu último compromisso, durante o Festival de Verão Sergipe 2012, tocando para um público de 20 mil pessoas, mas acabou detida por policiais após a apresentação. “A sensatez falou mais alto no momento, por isso a polícia não parou o show”, chegou a afirmar o tenente-coronel Adolfo Menezes, responsável pela segurança no local.

Durante a noite, Rita afirmou ter visto alguns membros de seu fã-clube serem vítimas de ações agressivas por parte da polícia. Depois de dizer que não queria o policiamento em sua derradeira apresentação, completou: “Vocês são legais, vão lá fumar um baseadinho”. Quando os homens se postaram diante dela, formando um cordão de segurança, a roqueira afirmou não ter medo deles, relembrou os tempos de ditadura e xingou os policiais militares de cavalos e cachorros, usando também palavras de baixo calão. O governador Marcelo Déda (PT), que estava na plateia, afirmou ter testemunhado um “espetáculo deprimente” e destacou que os PMs não agiram de forma que justificasse a atitude da cantora.

Assim que desceu do palco, Rita Lee, 67 anos, foi levada a uma delegacia de Aracaju, e postou diversos protestos em sua página do Twitter: “A polícia não gosta de mim, mas Sergipe gosta”, escreveu. Na mensagem seguinte, chamou a polícia de “abusiva e abusada”, destacando que não tinha obrigação de ir à delegacia. Pouco depois, escreveu que não havia embasamento legal para a prisão e que não retirava nada do que havia declarado.

Ao chegar à delegacia, Rita teve o apoio da vereadora Heloísa Helena (PSol), que assistiu à apresentação e assinou o boletim de ocorrência a seu favor. “Solta graças à vereadora Heloísa Helena, que estava na plateia e prestou idêntica versão”, publicou ontem em seu Twitter, três horas após a última manifestação, indicando aos fãs e seguidores que o imbróglio estava resolvido. Segundo o documento policial, a artista teria sido detida por desacato e apologia ao crime (artigo 287 do Código Penal).

Emoção

Rita Lee disse ao delegado da Polícia Civil Leoginis Corrêa, em depoimento, que agiu por emoção. De acordo com informações da Delegacia Plantonista de Aracaju, o delegado de plantão no evento, logo depois do show, intimou a cantora a prestar esclarecimentos à Corregedoria da Polícia Militar, às 9h da manhã de ontem, dia seguinte ao evento. Ela se recusou. Diante da recusa, Rita Lee foi levada para a delegacia. Durante o depoimento, afirmou que “todo o ocorrido se deu como uma reação emocional, provocada pela ação truculenta desnecessária” dos PMs.

De imediato, o assunto começou a repercutir nas redes sociais. As opiniões se dividiam entre defender Rita de uma ação policial exagerada e acusá-la de tentar causar desordem. Os artistas também se manifestaram sobre o caso. Pelo Twitter, o músico Lobão lamentou: “Era só o que faltava. Prender a Ritinha é de última”.

A cantora Paula Toller classificou como bizarro o comportamento da polícia. “Vão prender corruptos e deixem os artistas em paz!” A apresentadora Lorena Calábria deu o tom de uma enxurrada de reflexões políticas: “Menos ordem, mais progresso”, resumiu. O deputado federal Jean Wyllys (PSol-RJ) replicou trechos de músicas de Rita, como Saúde e Pagu, e o ator Dudu Azevedo cravou: “O Brasil é o país da hipocrisia e do falso moralismo”. “Diga para respeitarem seus cabelos vermelhos, Ritz”, completou o músico Leo Jaime.

Houve também repercussão internacional. O diário argentino Clarín destacou, em sua página na internet, que a “rainha do rock” brasileiro foi detida no último show de sua carreira por insultar a polícia e chamar os agentes para fumar “um cigarro de maconha”.

Essa foi a segunda vez em que Rita Lee foi presa. Em 1976, ela foi condenada a um ano de prisão domiciliar por porte e uso de maconha. Passou 15 dias detida.


Depoimento

“Eu estava bem pertinho e vivenciei. Vi e ponto! Após a ação policial contra a meninada (que não estava fumando maconha nem badernando), Rita verbalizou: vão procurar os políticos ladrões. Daí começou o conflito/tumulto. Ela ficou o tempo todo explicando que era uma mãe, avó, de 67 anos, queria fazer uma festa linda de despedida, pediu que os policiais não ficassem todo o tempo circulando na frente do palco (eu estava, e não tinha confusão nenhuma!). Depois, claro, provocação gera provocação. Vou testemunhar em defesa de Rita Lee, como faria diante de qualquer injustiça a policial, catador de lixo ou morador de rua.”

Heloísa Helena,  vereadora do PSol-AL, em seu Twitter


TUITADAS

“A polícia não gosta de mim, mas Sergipe gosta”
Rita Lee

“A polícia de Aracaju levou minha velha pra delegacia. Bando de frouxo”
Beto Lee, músico, filho de Rita Lee

“Rita Lee forever”
Gilberto Gil, cantor

“É a glória! Encerrar a carreira presa é mais que um roqueiro pode querer da vida! Viva Rita Lee!”
José de Abreu, ator

“PM de Sergipe prende Rita Lee por desacato. PM de São Paulo é violenta na Cracolândia e Pinheirinho é aplaudida. Abre o olho, democracia”
Marcelo Médici, humorista

“Liberdade de palavra, free Rita Lee”
Marcelo Tas, jornalista e apresentador
« Última modificação: 31 de Janeiro de 2012, 22:33:33 por Mr."A" »
8-)

Offline Mr."A"

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.005
  • Sexo: Masculino
Re:Rita Lee x PM de Sergipe
« Resposta #1 Online: 31 de Janeiro de 2012, 22:31:48 »
A confusão, quase na íntegra:
<a href="http://www.youtube-nocookie.com/v/QGSpHoGq5lA?version=3&amp;amp;hl=pt_BR" target="_blank" class="new_win">http://www.youtube-nocookie.com/v/QGSpHoGq5lA?version=3&amp;amp;hl=pt_BR</a>


Uma charge:
http://charges.uol.com.br/2012/01/31/rita-lee-canta-desculpe-o-aue/
« Última modificação: 31 de Janeiro de 2012, 22:34:09 por Mr."A" »
8-)

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!