Autor Tópico: Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república  (Lida 40927 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #50 Online: 09 de Setembro de 2013, 21:32:41 »
Fortalecendo as agências reguladoras e multando, exigindo nível de serviço.

Mas existe uma diferença fundamental:
1- Não estou pagando pela incompetencia deles, e se a roubo ou não, isso não sai do meu bolso nem prejudica o brasil
2- Existem diversas opções, se existir competição e multas, as melhores propostas vão sobreviver. Vários planos faliram, outros ótimos apareceram. Nunca vai ser perfeito, mas é diferente de ser SEMPRE ruim, como o SUS.
3- Nem vou comparar esses links com o que vemos no SUS
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.987
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #51 Online: 09 de Setembro de 2013, 21:48:52 »
Citar
1- Não estou pagando pela incompetencia deles, e se a roubo ou não, isso não sai do meu bolso nem prejudica o brasil
2- Existem diversas opções, se existir competição e multas, as melhores propostas vão sobreviver. Vários planos faliram, outros ótimos apareceram. Nunca vai ser perfeito, mas é diferente de ser SEMPRE ruim, como o SUS.

Concordo.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #52 Online: 09 de Setembro de 2013, 21:51:49 »
Na fonte da notícia há também um vídeo.


Citar
Polícia Federal investiga funcionários do Ministério do Trabalho em Brasília
Edição do dia 09/09/2013
Agentes da Polícia Federal realizaram buscas no prédio do ministério, e começaram a operação de busca e apreensão de documentos sobre convênios. Quatro funcionários são investigados.




Em Brasília, agentes federais realizaram buscas no prédio do Ministério do Trabalho. Às 7h, a Polícia Federal começou a operação de  busca e apreensão de documentos sobre convênios no Ministério do Trabalho.

Quatro funcionários são investigados: Anderson Brito Pereira, do gabinete do ministro Manoel Dias. O funcionário teve a prisão decretada e é considerado foragido; Geraldo Riesenbeck, que é coordenador-geral de contratos e convênios da Secretária de Políticas Públicas de emprego. Ele está preso; Antonio Fernando Decnop, que já foi diretor de gestão interna da Controladoria Geral da União, e trabalhava na Funai. Também está preso; E o secretário-executivo, Paulo Roberto Pinto, que é filiado ao PDT e já foi ministro-interino da pasta. Nesta segunda, ele foi intimado e depôs, em Brasília. Em seguida, foi liberado.

Segundo a Polícia Federal, Paulo Roberto Pinto atuou para beneficiar o IMDC, Instituto Mundial do Desenvolvimento e da Cidadania, que é uma OSCIP, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.

“Ele atuava facilitando a atuação da OSCIP investigada no ministério de modo a excluir inclusive a OSCIP do cadastro de inadimplentes e permitindo que prestações de contas pudessem ser feitas, de maneira, sem a devida precaução”, apontou o delegado Marcelo Freitas.

Até agora só o secretário-executivo não foi indiciado. Mas a Polícia Federal investiga se ele recebeu propina para limpar o nome do instituto. Segundo os policiais, as escutas feitas nos últimos dois anos indicam que Anderson Brito, que ocupa cargo no gabinete do ministro do Trabalho, ajudava a maquiar a prestação de contas do IMDC.

E que Antonio Fernando Decnop era a ponte entre o instituto e o secretário-executivo do ministério.

O ministro Manoel Dias, do PDT, que estava em Florianópolis, antecipou a volta a Brasília. E se reuniu com ministros no Palácio do Planalto.

Na noite desta segunda, o Ministério do Trabalho decidiu exonerar os funcionários investigados. O secretário executivo do ministério, Paulo Roberto Pinto, foi mantido no cargo.

No fim de 2011, o então Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, também do PDT, pediu demissão do cargo depois de denúncias de irregularidades em convênios com ONG´s. Na semana passada, oito pessoas foram presas, suspeitas de desviar quase R$ 50 milhões do ministério.


http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/09/policia-federal-investiga-funcionarios-do-ministerio-do-trabalho-em-brasilia.html


Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.078
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #53 Online: 09 de Setembro de 2013, 21:56:03 »
Fortalecendo as agências reguladoras e multando, exigindo nível de serviço.

Quer dizer, com mais aparato estatal? Peraí a ANS já faz isso, inclusive com multas e suspensão, mas você está informado o quanto é difícil.

Citar
Mas existe uma diferença fundamental:
1- Não estou pagando pela incompetencia deles, e se a roubo ou não, isso não sai do meu bolso nem prejudica o brasil

Como não prejudica o Brasil, se o sistema de saúde privado não funciona a contento, ele ajuda a inchar o público e ainda tende a piorar as estatísticas de saúde da população, além do que os usuários pagam muito mais caro do que os impostos cobrados per capita para a saúde.

Citar
2- Existem diversas opções, se existir competição e multas, as melhores propostas vão sobreviver. Vários planos faliram, outros ótimos apareceram. Nunca vai ser perfeito, mas é diferente de ser SEMPRE ruim, como o SUS.

Não é tão diferente não, porque em grande parte não há competição, grande parte do sistema é corporativo sem opção de mudança, além da falta crônica de profissionais, do mal atendimento, e da incompetência geral. Talvez os planos mais caros podem até ser bons mesmos, com ótimos médicos e atendimento de primeira, mas qual a porcentagem da população que pode pagar?

Citar
3- Nem vou comparar esses links com o que vemos no SUS

Dois pesos, duas medidas. São exatamente as queixas que se vê no SUS, mal atendimento, demora para consulta e tratamentos, médicos mal remunerados, etc.
« Última modificação: 09 de Setembro de 2013, 21:58:07 por _Juca_ »

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #54 Online: 09 de Setembro de 2013, 22:13:25 »
Fortalecendo as agências reguladoras e multando, exigindo nível de serviço.

Quer dizer, com mais aparato estatal? Peraí a ANS já faz isso, inclusive com multas e suspensão, mas você está informado o quanto é difícil.

Não acredito que o mercado se auto-regula. As agências devem ter um papel importantíssimo e não uma ferramenta do governo como o PT as transformou.
Agências eficazes são uma parte importante do capitalismo, principalmente para setores tão sensíveis como o médico.

Citar
Mas existe uma diferença fundamental:
1- Não estou pagando pela incompetencia deles, e se a roubo ou não, isso não sai do meu bolso nem prejudica o brasil

Como não prejudica o Brasil, se o sistema de saúde privado não funciona a contento, ele ajuda a inchar o público e ainda tende a piorar as estatísticas de saúde da população, além do que os usuários pagam muito mais caro do que os impostos cobrados per capita para a saúde.

Quem paga o público e o privado tem direito de acesso aos dois. No caso raro do SUS ser melhor do que o privado, é justo que o cliente vá ao SUS, pois ele paga por isso.
Se hospitais são ruins e prestam um serviço inadequado, há que se entender o que acontece.

O que posso te dizer é que provavelmente não há médicos do setor privado que batem o cartão e se vão. E se há, o dinheiro não sai do meu bolso nem do brasil. As estatísticas ficam piores em alguns casos com esses exemplos privados e melhoram com centenas de hospitais privados que são na média quase sempre melhor que a porcaria do SUS, portanto fazem mais bem do que mau ao sistema.

Citar
2- Existem diversas opções, se existir competição e multas, as melhores propostas vão sobreviver. Vários planos faliram, outros ótimos apareceram. Nunca vai ser perfeito, mas é diferente de ser SEMPRE ruim, como o SUS.

Não é tão diferente não, porque em grande parte não há competição, grande parte do sistema é corporativo sem opção de mudança, além da falta crônica de profissionais, do mal atendimento, e da incompetência geral. Talvez os planos mais caros podem até ser bons mesmos, com ótimos médicos e atendimento de primeira, mas qual a porcentagem da população que pode pagar?

Como sempre disse, em vários posts, se existe uma região onde não há demanda para empresas privadas, que são guiadas pelo lucro, há que se fazer através do governo, misto, pensar em esquemas especiais de transporte frequentes, etc.. mas é uma política de estado.

Onde há condíções de competitividade, está feito. É questão de regular. Agora, note que a muitos dos municípios onde não há demanda para privado simplesmente não há a presença do estado também, seja em forma de médicos ou equipamentos.


Citar




3- Nem vou comparar esses links com o que vemos no SUS

Dois pesos, duas medidas. São exatamente as queixas que se vê no SUS, mal atendimento, demora para consulta e tratamentos, médicos mal remunerados, etc.

Não em frequência, nem em gravidade, nem impacto. Já fiquei esperando 5 horas no eistein, fiquei P.. da vida, não dá para esperar que um hospital não tenha uma oferta limitada, mas o fato é que eles estavam aumentando o número de médicos a cada hora.

Veja, a Dilma propos uma lei (acho que passou até) propondo um tempo limite de atendimento para convênios médicos particulares. Penso porque ela não faz o mesmo com o SUS.

Não é o mesmo. Para cada 100 casos de fracasso do SUS, iremos encontrar 5 privados. E para sucessos o inverso.
« Última modificação: 09 de Setembro de 2013, 22:20:47 por Agnóstico »
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #55 Online: 09 de Setembro de 2013, 22:14:37 »
Na fonte da notícia há também um vídeo.


Citar
PF prende 22 suspeitos de desviar verbas do Ministério do Trabalho
Edição do dia 09/09/2013

Segundo as investigações, o Instituto recebia dinheiro público e firmava parcerias para a realização de projetos e cursos superfaturados.




Uma operação da Polícia Federal em 11 estados e no Distrito Federal prendeu 22 suspeitos de fraudes em licitações que teriam desviado R$ 400 milhões dos cofres públicos - principalmente, do Ministério do Trabalho.

O Instituto Mundial do Desenvolvimento e da Cidadania funciona em um prédio na zona sul de Belo Horizonte, onde a Polícia Federal, a Receita Federal e a Controladoria Geral da União fizeram buscas e apreenderam documentos.

Segundo as investigações, o instituto recebia dinheiro público e firmava parcerias para a realização de projetos culturais, sociais e cursos profissionalizantes superfaturados.

“Ficou comprovado que ele não tinha nenhuma capacidade operacional para prestar esses cursos. Enfim, era uma entidade meramente de fachada, uma entidade fantasma e o que de modo geral seria do conhecimento sim dos prefeitos”, apontou o procurador de Justiça André Vasconcelos.

Em Minas, sete prefeituras e um instituto estadual são investigados. E o governo do estado já rescindiu os contratos.

De acordo com a Polícia Federal, há suspeita de fraude na contratação ou na execução de todas as prestações de serviço, sem exceção, desde o início do monitoramento. O presidente do instituto, Deivison Oliveira Vidal, foi preso em casa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Foi preso também o superintendente de administração da Federação das Indústrias de Minas Gerais, Nelson de Souza Filho, suspeito de contratar o instituto em projetos superfaturados.

“Os investigados responderão pelos crimes de falsidade ideológica, formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e peculato”, disse Marcelo Freitas, delegado da PF.

Em um dos projetos investigados, segundo a polícia, Simone Vasconcelos, ex-braço direito de Marcos Valério, o operador do mensalão, teria emitido notas fiscais frias de locação de veículos.

Na casa dela foram apreendidos R$ 130 mil em dinheiro. Ela foi ouvida e liberada.

O advogado de Simone Vasconcelos informou que ela foi chamada a prestar esclarecimentos - e que tem os comprovantes da realização dos serviços de locação de veículos em nome do instituto - a pedido da Fiemg.
A Fiemg declarou que está colaborando com as autoridades e que não é investigada.


http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/09/pf-prende-22-suspeitos-por-desvio-de-verbas-do-ministerio-do-trabalho.html


Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #56 Online: 10 de Setembro de 2013, 07:36:15 »
Na fonte da notícia há também um vídeo.


Citar
Denúncias de crime eleitoral afastam presidente do PSOL do RJ
Edição do dia 09/09/2013
Ministério Público do Estado investiga a deputada estadual Janira Rocha, por suspeita de crime eleitoral.



A deputada estadual que presidia o PSOL do Rio de Janeiro, Janira Rocha, está sendo investigada pelo Ministério Público do Estado por suspeita de crime eleitoral. A corregedoria da Assembléia Legislativa apura se houve quebra de decoro parlamentar. Documentos apreendidos pela Polícia Civil levantam suspeitas de prática de caixa dois e boca de urna, nas últimas eleições.

Os documentos que comprometeriam a deputada Janira Rocha, do PSOL do Rio de Janeiro estavam com dois ex-assessores da parlamentar, detidos na semana passada pela Polícia Civil. Eles foram flagrados tentando vender o dossiê para a deputada estadual Cidinha Campos, do PDT. Cobravam um R$ 1,5 milhão.

No material, constavam 86 recibos no valor de R$ 70 e com data de 3 de outubro, dia da eleição em 2010.

Os autores da denúncia dizem que são comprovantes de pagamento de boca de urna, proibida por lei.

Nas páginas de uma agenda que seria de Janira Rocha aparecem os nomes dos deputados federais Jean Wyllys e Chico Alencar, também do PSOL, e de outros candidatos que concorreram nas eleições pelo partido.

“Não tinha conhecimento disso. Para mim, esta referência à boca de urna é uma novidade”, comentou o deputado federal, do PSOL, Jean Wyllys.

“Esse papelucho aí não tem valor algum. Mas de toda forma a gente quer investigar fundo esse problemas, porque maior do que cada um de nós é o nosso partido”, diz o deputado federal, do PSOL, Chico Alencar.

No dossiê há também gravações de reuniões da diretoria do Sindicato  dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social - Sindsprev. Em uma das conversas, a deputada Janira, que participava do encontro, admite que se beneficiou de um esquema de caixa dois com o desvio de dinheiro do sindicato.

“Qual é o problema? Todo mundo sabe que foi dinheiro para minha campanha, o problema é que tem um documento, em papel timbrado, de uma regional do sindicato, de uma dirigente do sindicato, dizendo, entendeu? Que o dinheiro do sindicato foi para a minha campanha. A gente pode botar no relatório que o dinheiro foi para atividades políticas, mobilizadoras. Não pode dizer que foi para a construção de PSOL, foi para a disputa, para eleger deputado. Isso não pode, isso é crime”, disse.

Janira Rocha não quis gravar entrevista nesta segunda (9), mas na semana passada foi ouvida pela TV Globo. “Eu não tenho nada a temer. Eu não tive ainda acesso ao dossiê. Eu não vi. Eu não sei do que está dito dentro, a não ser as questões que estão colocadas na imprensa. Eu acho que as gravações refletem uma determinada conjuntura, reflete um debate em que eu estava fazendo, uma discussão que eu estava fazendo - inclusive publicamente”, disse.

Depois das denúncias, Janira Rocha pediu afastamento da presidência do PSOL no estado e da liderança do partido na Alerj enquanto durarem as investigações. Na próxima quarta-feira, a corregedoria da Assembleia vai ouvir os ex-assessores que fizeram o dossiê contra a parlamentar.

A deputada Janira Rocha também é acusada pelos ex-assessores de ficar com parte dos salários dos funcionários que trabalham no gabinete dela.
A prática é conhecida como cotização. Janira Rocha nega - e diz que as contribuições são voluntárias e eventuais.


http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/09/denuncias-de-crime-eleitoral-afastam-presidente-do-psol-do-rj.html


Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #57 Online: 23 de Setembro de 2013, 10:32:51 »
Que absurdo...




Citar
Justiça do PR manda demolir escola nova construída no lugar errado
Edição do dia 23/09/2013
A obra em Laranjeiras do Sul custou R$ 6,5 milhões.
Colégio foi feito ao lado de uma rodovia e parte está em área proibida.

Daiana Lopes Laranjeiras do Sul, PR


Um erro de cálculo pode levar à demolição de uma escola, antes mesmo da inauguração, no interior do Paraná.

Um erro de projeto pode fazer uma escola, que custou R$ 6,5 milhões ir abaixo em Laranjeiras do Sul, no interior do Paraná.

“Um desperdício! Tanto dinheiro que poderia ser investido na Educação, foi gasto lá para depois ser demolido”, reclama estudante Fernanda Rodrigues.

O colégio estadual, que seria inaugurado em 2014, foi feito ao lado de uma rodovia e parte da obra está sobre a área de segurança de 15 metros, onde é proibido construir.

Após denúncia do Dnit, a Justiça determinou a demolição da parte irregular, para garantir a ‘segurança dos usuários da rodovia e dos alunos’.

A partir de um certo ponto, todo o prédio está em área proibida, o problema é que não dá para desfazer só esta parte da construção, porque é ali  que estão os pilares da construção. Ou seja, para ficar de acordo com a lei, toda a escola terá de ser demolida.

Daniel Iensen, mestre de obras, lamenta: “É muita coisa para desmanchar. Já faz dois anos que estamos aqui constuindo”.

O governo do estado entrou na Justiça para tentar derrubar a decisão. A Prefeitura de Laranjeiras do Sul também vai recorrer.

“A escola é uma obra importante para nossa região, para o desenvolvimento de Laranjeiras do Sul. Aguardamos uma decisão do Tribunal Regional Federal”, explica a procuradora Andreia Roch.

O colégio ofereceria Ensino Médio, com cursos profissionalizantes. Com a demolição, o maior prejuízo fica com os moradores.

"Nós que temos filhos, que dependemos de melhoria para a cidade, isso é muito triste. Acho que tem que tem que ter um acordo!", diz uma mãe.

A secretaria de infraestrutura do Paraná não informou porque seguiu com a obra mesmo depois de ser notificada pelo do Dnit.


http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2013/09/justica-do-pr-manda-demolir-escola-nova-construida-no-lugar-errado.html

Na fonte da notícia há também um vídeo.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #58 Online: 07 de Outubro de 2013, 10:52:08 »
A rapaziada de Silveirinha conta os dias para ter de volta a dinheirama que está guardadinha pra eles lá na Suíça.
Os infinitos recursos, embargos e procrastinações jurídicas foram criados para isso mesmo: garantir a impunidade.
Há que se apagar o país e começar tudo de novo...

Citar
Suíça ameaça devolver US$ 28 mi a grupo condenado
Autoridades do país europeu alertam governo brasileiro: se caso do 'propinoduto' não for julgado logo no STJ, verba será desbloqueada
06 de outubro de 2013 | 2h 06

JOSETTE GOULARTJAMIL CHADE, CORRESPONDENTE / GENEBRA - O Estado de S.Paulo

A lentidão da Justiça brasileira pode fazer com que cerca US$ 28 milhões que estão bloqueados na Suíça acabem retornando aos bolsos de condenados por corrupção, lavagem de dinheiro e quadrilha no caso que ficou conhecido como "propinoduto", que envolvia fiscais das receitas federal e estadual do Rio de Janeiro, entre eles Rodrigo Silveirinha - ligado aos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho.

As autoridades suíças enviaram um ofício ao governo brasileiro, datado de 17 de maio deste ano, cobrando uma definição do caso, que já dura uma década. Alertaram que, pela lei suíça, esse é o prazo limite para reter o dinheiro no país e que sem uma decisão final da Justiça terão de liberar os recursos para saque dos donos originais das contas bancárias.

O Ministério da Justiça repassou o alerta ao Ministério Público Federal que, na semana passada, ingressou com um pedido de "prioridade de julgamento" do recurso. Há quatro anos, o processo vai de um gabinete a outro no Superior Tribunal de Justiça (STJ), sem que seja apreciado. Já passou pela mão de cinco diferentes relatores, sendo que o último, a ministra Assusete Magalhães, está com o caso há apenas dois meses. Mesmo que seja julgado imediatamente pela turma da qual faz parte a ministra relatora, os quase 70 volumes terão ainda de passar pela análise dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

Em Berna, fontes no governo suíço admitem que não entendem a demora da Justiça brasileira. Em Brasília, os procuradores se sentem frustrados, mas não falam oficialmente do caso. O Ministério da Justiça não deu qualquer posicionamento à reportagem. Já o STJ, questionado institucionalmente sobre a demora dos processos que chegam à casa, não fez qualquer comentário.

Condenações. O caso é emblemático pois todos os acusados foram condenados em apenas seis meses pela Justiça Federal do Rio, ainda em 2003, quando a denúncia foi apresentada à Justiça. Quatro anos depois, mesmo com todo o questionamento em torno da legalidade do julgamento da primeira instância (por ter sido tão rápido), todos os acusados foram novamente condenados no Tribunal Regional Federal da 2.ª Região. Boa parte deles com penas ainda maiores do que as originais.

Os recursos aos tribunais levaram quase dois anos para serem admitidos, mas em 2009 chegaram ao STJ. Foi nesta época que o então ministro da Justiça, Tarso Genro, chegou a comemorar o sinal verde dos suíços e emitiu um comunicado de imprensa para anunciar que os recursos seriam devolvidos.

Contudo, meses depois, nenhum centavo entrou nas contas brasileiras porque a sinalização da Suíça era na expectativa de que o caso fosse julgado rapidamente no Superior Tribunal de Justiça. Em 2010, mais uma ação do governo foi conduzida. Mas sem resultado.

Prisão. A ironia, segundo o Departamento da Justiça suíço, é que o caso ganhou contornos impensáveis e levou a prisões também naquele país. Cinco banqueiros foram condenados por lavagem de dinheiro, numa ação contra os bancos que há décadas não se via na Suíça.

O processo ainda confirmou o envolvimento de um banco suíço diretamente com esquemas de corrupção no Brasil, uma alegação que os tradicionais estabelecimentos suíços sempre se negaram a confirmar. Os banqueiros pegaram entre 405 e 486 dias de prisão, além de multas que variam entre US$ 12 mil e US$ 59 mil.

Todos, porém, já cumpriram suas penas e, nem assim, o processo acabou no Brasil. Essa não é a primeira vez que a demora da Justiça brasileira ameaça derrubar todo um processo de investigação e bloqueio de recursos.

A família do deputado Paulo Maluf também teve contas bloqueadas, em 2001. Dez anos depois, por falta de julgamento, a Suíça ameaçou liberar os recursos. O Brasil conseguiu manter o dinheiro congelado, demonstrando que as investigações ainda estavam em curso.


http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,suica-ameaca--devolver-us-28-mi-a-grupo-condenado-,1082581,0.htm

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #59 Online: 07 de Outubro de 2013, 23:41:05 »
Brasil é uma bosta. vergonhoso.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #60 Online: 09 de Outubro de 2013, 21:25:48 »
Sumiram com umas coisinhas pequenas, 40 metros cada uma, 20 toneladinhas somente cada viguinha.
E só "deram fé" que tinham sumido porque o BomDiaBrasil ia fazer uma matéria. Quando chegaram lá, "cadê o que estava aqui?"


Citar
Exclusivo: vigas de sustentação de elevado no Rio somem de depósito
Edição do dia 09/10/2013
Elas foram produzidas com uma liga especial e valem uma fortuna.
Material é bem resistente e foi feito para durar no mínimo 400 anos.


As vigas de aço de um elevado gigantesco que começou a ser demolido no rio desapareceram dentro de um depósito, apesar de pesarem toneladas. Elas foram produzidas com uma liga especial para durar séculos e valem milhões. A descoberta o roubo foi feita pelo repórter André Trigueiro, que conta a história com exclusividade no Bom Dia Brasil.

Será uma das maiores demolições da história do Brasil. Até 2016, os mais de cinco quilômetros do Elevado da Perimetral, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, vão desaparecer do mapa. O projeto de revitalização da área prevê a construção de túneis subterrâneos por onde vão passar quatro mil veículos por hora.

Construído na década de 70, o Elevado da Perimetral consumiu 26 mil toneladas de aço, quantidade suficiente para fabricar, por exemplo, 50 mil carros populares.

E não é um aço comum: as mil vigas que dão sustentação ao elevado foram especialmente fabricadas para resistir à corrosão. É um material extremamente resistente, feito para durar séculos, conhecido como aço corten, um produto nobre da siderurgia, que alguns especialistas se recusam a chamar de sucata.

A mistura de aço, nióbio e cromo foi feita para durar no mínimo 400 anos, apesar da maresia e da carga pesada de veículos. Já se passaram 35 anos, e as estruturas ainda parecem novas.

Para o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio, há um tesouro escondido nos futuros escombros da Perimetral. “Se nós levarmos em consideração que aquele material, com 10% da vida útil, vale 45% do seu valor quando novo, nós teríamos um valor de R$ 400 milhões”, ressalta Jacques Sherique.

O local indicado pela prefeitura para abrigar as primeiras seis vigas retiradas da Perimetral só tem lixo e entulho. Fernando Dias viu chegar, mas não viu sair. “Peça daquela não pode sumir. Foi alguém que levou para algum lugar porque são muito grandes as peças”, afirma o carreteiro.

Na terça-feira (8), no fim da noite, a prefeitura enviou a seguinte nota: 18 vigas de 40 metros de comprimento e 60 centímetros de largura, cada um com peso de 20 toneladas, foram retiradas de três rampas do Elevado da Perimetral, desde janeiro. Dessas 18, 12 foram reutilizadas.

Ainda segundo a nota, as restantes eram armazenadas no terreno visitado pela reportagem do Bom Dia Brasil. E que, só na terça, ao acompanhar a equipe, foi constatado o furto das vigas.

A nota termina informando que a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro deu início a uma investigação para recuperar o material e punir os responsáveis.

A companhia municipal que administra o projeto pretende vender o aço em leilões ainda sem data marcada. Parte do aço poderá também ser usada em obras da prefeitura.

Quando o povo fica indignado com o comportamento dos políticos de um modo geral, podia encontrar a resposta em si mesmo. Os políticos são amostras desse próprio povo, que estaciona em vaga de deficiente, que fura fila, que suborna guardinha de trânsito para não pagar multa, que compra receita médica, que compra prova de vestibular/concurso, que trafega na faixa exclusiva de ônibus, que participa de licitação direcionada, que dá um jeitinho brasileiro quando pode, que aplica a Lei de Gérson em todos os lugares por onde anda e assim por diante.

Não são todos!
Mas a estatística se faz valer muito bem nesse caso. Do universo da população se tem uma amostragem muito bem significativa da qualidade do cidadão que existe por aqui, seja ele no servidor público, no político, nos ditos "representantes" que só representam em nome deles mesmos e etecétera e tal.

Não há muito para se indignar. É a ciência da estatística se lembrando de acontecer na vida real.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #62 Online: 09 de Outubro de 2013, 21:36:44 »
dava para fazer duas torres eifel
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Diegojaf

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 23.919
  • Sexo: Masculino
  • Bu...
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #63 Online: 09 de Outubro de 2013, 22:03:33 »
O Jornal Nacional reforçou a notícia e trouxe mais informação:

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/10/autoridades-procuram-toneladas-de-vigas-de-aco-retiradas-de-obra-no-rio.html


Não devem existir muitas empresas que utilizam um material desse tipo, então, tem uma lista limitada de receptadores.
"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto." - Rui Barbosa

http://umzumbipordia.blogspot.com - Porque a natureza te odeia e a epidemia zumbi é só a cereja no topo do delicioso sundae de horror que é a vida.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.862
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #64 Online: 10 de Outubro de 2013, 02:18:12 »
Foto USGS

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #65 Online: 10 de Outubro de 2013, 07:18:03 »
Vi na grobo
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #66 Online: 12 de Outubro de 2013, 18:34:38 »
Vamos de novo.

Citar
Mais de 2.000 políticos eleitos receberam o Bolsa Família ilegalmente
11/10/2013 - 17h38
GABRIELA GUERREIRO
DE BRASÍLIA

Mais de 2.000 prefeitos e vereadores eleitos no ano passado receberam, até o início deste ano, recursos do programa Bolsa Família do governo federal.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome identificou 2.168 beneficiários que continuaram recebendo o dinheiro do programa apesar de terem sido eleitos para prefeituras e Câmaras Municipais.

A legislação brasileira veda políticos eleitos de receberem o benefício, mas determina que os próprios políticos acusem o fato de serem beneficiários do programa --o que na prática permite que muitos continuem a receber o dinheiro.

O governo encontrou as ilegalidades ao cruzar dados do ministério com do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A operação, realizada em fevereiro deste ano, encontrou inicialmente 2.272 eleitos que poderiam se enquadrar na situação ilegal. Após um pente-fino, com o envio de questionários às prefeituras, o ministério chegou ao número de 2.168 confirmados como políticos eleitos que são beneficiários do principal programa de transferência de renda do governo federal.

Todos tiveram os benefícios cancelados. Os outros 104, que chegaram a ter os pagamentos suspensos, tiveram os valores desbloqueados.

A lei 10.836/2004 obriga os beneficiários que tenham "dolosamente" prestado informações falsas para permanecerem no programa Bolsa Família devem ressarcir os cofres públicos o valor recebido irregularmente. O ressarcimento, segundo a lei, deve ser atualizado com base no IPCA. O ministério não informou se os políticos que receberam o dinheiro irregularmente fizeram o ressarcimento.

IRREGULARIDADES

Nas eleições de 2004 e 2006, o TCU (Tribunal de Contas da União) cruzou a lista de beneficiários do Bolsa Família com a relação de políticos eleitos e seus suplentes. Na época, o cruzamento revelou a existência de 20.601 políticos que recebiam o Bolsa Família, a maioria deles na categoria dos extremamente pobres. Na folha de pagamentos de um mês, fevereiro de 2008, os políticos receberam R$ 1,6 milhão.

No cruzamento, o tribunal identificou 1,1 milhão de famílias com indícios de renda acima do permitido. Elas receberam mais de R$ 65 milhões na folha de fevereiro de 2008. Consideradas só as entrevistadas em 2007, o TCU identificou mais de 195 mil com indícios de omissão de renda.

O cruzamento com o Sisobi (Sistema Informatizado de Controle de Óbitos) revelou a presença de quase 300 mil mortos. Na folha de fevereiro de 2008, foram identificados 3.791 benefícios pagos a famílias com pessoas mortas.

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/10/1355336-mais-de-2-mil-politicos-eleitos-receberam-bolsa-familia-ilegalmente.shtml


Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #67 Online: 17 de Outubro de 2013, 20:40:56 »
Vamos preparar o bolso, mais uma vez, para pagar a conta de quase 200 novos municípios.
Serão quase 200 novas prefeituras, 200 novas câmaras de vereadores, com seus respectivos salários, assessores, gabinetes e tudo o que vem atrás.

E segue o barco.

Citar
Senado aprova proposta para criar quase 200 novos municípios
Edição do dia 16/10/2013

Projeto foi aprovado com amplo apoio do Senado, com 53 votos a favor.
Com base em alguns critérios, podem ser criadas 188 novas cidades.

Camila Bomfim Brasília, DF


A proposta foi aprovada no Senado com amplo apoio: 53 votos a favor e apenas cinco contra. Para criar novos municípios, é preciso consultar a população por plebiscito e 20% dos eleitores da região concordarem. Novos municípios só podem ser criados ou incorporados a outros se for respeitado o número mínimo de habitantes por região: de 5.997 pessoas (se for no Norte ou no Centro-Oeste), 8.396 moradores (se for no Nordeste) e 11.995 habitantes (no Sul e Sudeste). Além disso, é  proibido criar municípios em áreas indígenas, ambientais ou que pertençam à União.

A partir desses critérios, o projeto permite a criação de 188 novos municípios. Hoje já são 5.570. Não há uma previsão oficial de quanto isso vai custar aos cofres públicos. Mas o fato é  que junto com novos municípios, vêm novas estruturas como assembleias legislativas, prefeituras e milhares de cargos públicos. O senador Aloysio Nunes, um dos críticos da proposta, diz que não é hora de gastar mais. “Eu acho que é uma proposta que veio na hora errada. Não é hora, numa situação difícil das finanças públicas no Brasil, criar mais prefeituras, mais máquina administrativa, mais câmaras municipais, mais salários de vereadores. Não é hora”, diz Aloysio, que é líder do PSDB no Senado.

No entanto, o relator diz que as regras para a criação de municípios são restritivas. “Só vai passar aqueles distritos que têm condições de passar, e que vai beneficiar a população. Foi uma discussão amadurecida no Senado, na Câmara, com o governo”, alega o senador Valdir Raupp, do PMDB de Rondônia.

Para começar a valer, a proposta ainda depende da sanção da presidente Dilma Rousseff. “O momento mais adequado não é esse. Estamos próximos de eleição de 2014 e, em seguida, 2016. E, com o espaço fiscal pela União, com a capacidade de transferência e de repassar recursos aos municípios diminuída para a União”, alerta Valderi Rodrigues, especialista em contas públicas do Ipea.

http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2013/10/senado-aprova-proposta-para-criar-quase-200-novos-municipios.html

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.862
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #68 Online: 18 de Outubro de 2013, 08:41:10 »
Vamos preparar o bolso, mais uma vez, para pagar a conta de quase 200 novos municípios.
Serão quase 200 novas prefeituras, 200 novas câmaras de vereadores, com seus respectivos salários, assessores, gabinetes e tudo o que vem atrás.

E segue o barco.
[...]

E o pior foi ouvir um dos senadores (do PT, por sinal), que aprovou esta m..., afirmar que 'não haverá aumento de despesas com a criação destes municípios'.
Foto USGS

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #69 Online: 18 de Outubro de 2013, 09:53:03 »
Camarão, filé, bacalhau e outras coisinhas gostosas... Tudo pago pela população...
Quando vejo essas notícias eu me lembro muito dos sertanejos sofridos pela seca, esquecidos, bebendo água barrenta, comendo o pão que o diabo amassou...

Citar
Senado suspende compra de camarões e filé-mignon para casa de Renan
17/10/2013 - 20h20

GABRIELA GUERREIRO
DE BRASÍLIA

O Senado mandou suspender pregão que autorizava gastos de quase R$ 100 mil para abastecer a residência oficial do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). O edital autorizava a compra de alimentos como camarão tipo "G", filé-mignon, bacalhau e frutas raras em Brasília, como sapoti --que é típica do Nordeste, região de Renan.

O edital foi lançado em meio às medidas, adotadas pelo senador, para a redução de gastos na instituição. O presidente do Senado extinguiu o serviço médico da Casa, ampliou a jornada de trabalho dos servidores, cortou horas extras cumpridas após as 22 horas e reduziu os contratos terceirizados pela instituição.

Em contrapartida, manteve tradicionais regalias para os senadores, como gasto ilimitado com celular, compra de gêneros alimentícios para abastecer o "cafezinho" do plenário e frota renovada dos veículos oficiais.

Pelo pregão para a residência oficial, o valor de R$ 98 mil seria gasto na compra de gêneros alimentícios, produtos de limpeza e mercearia. Só com a compra de carnes, o pregão prevê gastos de R$ 44,3 mil para o Senado no prazo de seis meses.

Entre as carnes que seriam adquiridas para a residência oficial estão salmão, filé-mignon, camarões tradicionais e de tamanho "G", bacalhau, carnes e linguiças para churrasco, entre outras. Na parte de laticínios, o edital autoriza a compra de queijos refinados, como gorgonzola e roquefort, além de diversos tipos de frios.

A publicação do edital foi revelada pelo site do jornal "O Globo". Ao jornal, a assessoria de Renan afirmou que as compras eram necessárias porque a residência oficial estava "desabastecida" --o que vinha obrigando Renan e sua família a comer em restaurantes.

Em nota divulgada nesta quarta-feira, o Senado negou que a residência esteja com carência de alimentos.

"O presidente do Senado esclarece que não procede a informação de falta de alimentos na residência oficial. Há duas semanas o Senado Federal suspendeu o processo licitatório destinado a adquirir suprimentos para residência oficial após constatar impropriedades em preços e quantidade de produtos", diz a nota.

Segundo o Senado, será realizada nova licitação para a compra dos produtos para a residência oficial com preços menores que o edital original. A determinação da suspensão do edital é da diretoria-geral do Senado por motivos de "medidas de racionalização administrativa adotadas pela Casa Legislativa e a necessidade de reavaliação dos processos de contratação".

CAFEZINHO

Em junho, a Folha revelou que o Senado lançou edital para gastar R$ 375 mil no prazo de um ano com a compra de lanches os senadores no "cafezinho" do plenário. O edital estipulava a compra de 2.000 pacotes de biscoito, mais de 8.000 frascos de adoçantes, 4.800 quilos de presunto e queijo, 2.000 pacotes de pão de forma, além de 2.000 litros de leite, chás e sucos, entre outros itens.

Os gastos com o lanche dos senadores e seus convidados têm custo mensal previsto no edital de R$ 31,2 mil.

Depois da reportagem da Folha, o Senado revogou o edital com o argumento de que havia "divergência" entre o atual contrato que está em vigor e a última compra, feita no ano passado. A revogação foi publicada no "Diário Oficial da União", no dia 17 de junho.


http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/10/1358320-senado-suspende-compra-de-camaroes-e-filet-mignon-para-casa-de-renan.shtml

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #70 Online: 18 de Outubro de 2013, 18:34:47 »
Pronto!
Chegamos lá.
Esse pódium é nosso e ninguém toma!

Citar
Brasileiro é quem paga mais caro entre 11 países para manter o Congresso
A cada R$ 100 gerados em bens e serviços no País, R$ 0,19 são consumidos para manter senadores e deputados
Por Luiza Belloni Veronesi 
|8h50 | 18-10-2013

SÃO PAULO - Com um orçamento de R$ 8,51 bilhões para 2013, o Congresso brasileiro é o que mais pesa no bolso da população em comparação aos custos dos parlamentares de onze países desenvolvidos e emergentes. De acordo com a organização Transparência Brasil, a cada R$ 100 gerados em bens e serviços no País, R$ 0,19 são consumidos para manter senadores e deputados. Para se ter ideia, a relação é cerca de dez vezes maior que a da Espanha ou do Reino Unido e mais de seis vezes com a dos Estados Unidos.

Para chegar ao resultado, a organização comparou o orçamento de 2013 do Congresso Nacional com os da Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, Espanha, Estados Unidos, França, Reino Unido, Itália, México e Portugal. Ainda, foram cruzados os orçamentos totais com o PIB (Produto Interno Bruto) de cada país em 2012. Como a comparação é feita diretamente com a riqueza gerada pelos países, o cálculo independe de taxas de câmbio.

A partir deste cálculo, foi verificado que 0,1933% de toda riqueza gerada por cada cidadão brasileiro vai para os salários, benefícios e regalias dos parlamentares. O valor mais próximo do brasileiro é do Congresso argentino, que ainda fica 23% atrás: 0,1488% do PIB será dedicado a cobrir os custos do legislativo até o final deste ano.


Foi verificado que 0,1933% de toda riqueza gerada por cada cidadão brasileiro vai para os salários, benefícios e regalias dos parlamentares (Ricardo Moraes/Reuters)


Custo do Congresso em relação ao PIB em 12 países
Países     PIB 2012 per capita  Congresso 2013   Congresso 2013 per capita  Custo/PIB    Comparação com
           (moeda local)         (moeda local)        (moeda local)             (%)       o Brasil (vezes)
----------------------------------------------------------------------------------------------------------
Brasil         22.699,70         8.513.338.568            43,89              0,1934           -     
Argentina      53.888,04         3.172.488.079            79,08              0,1467          1,3   
Itália         26.277,97         1.560.326.537            26,13              0,0996          1,9   
Portugal       15.658,42           140.219.365            13,28              0,0848          2,3   
Chile       7.843.028,11        88.982.099.000         5.349,22              0,0682          2,8   
México        132.033,16        10.286.567.906            87,61              0,0664          2,9   
França         30.867,72           841.474.600            12,81              0,0415          4,7 
EUA            49.585,39         5.037.000.000            15,92              0,0321          6,0   
Canadá         51.772,37           521.287.722            14,83              0,0287          6,7 
Alemanha       32.846,33           754.265.000             9,08              0,0285          6,8 
Reino Unido    24.365,46           333.151.000             5,27              0,0216          8,9 
Espanha        22.337,75           186.950.630             3,97              0,0178         10,9

*Transparência Brasil


Custo por minuto
Em números absolutos, o país com o maior custo por minuto com o Congresso são os Estados Unidos. Na comparação feita em reais (convertendo os volumes de gastos dos países para a moeda brasileira) por minuto, a população norte-americana gasta R$ 17.825 com os parlamentares.

Não muito atrás, os brasileiros têm um custo estimado para este ano de R$ 16.197 por minuto. O valor é o triplo do orçamento por minuto do México e o quadruplo da Alemanha e da França, como pode-se ver abaixo:

Custo do Congresso por minuto
País       Custo em reais
-----------------------------
EUA         17.825,00
Brasil      16.197,37
Itália       7.079,11
México       4.746,05
França .     3.462,58
Alemanha     3.378,74
Argentina    2.536,11
Reino Unido  1.786,30
Canadá       1.499,79
Espanha        958,82
Chile          942,19
Portugal       800,34

*Transparência Brasil


http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/impostos/noticia/3012733/brasileiro-quem-paga-mais-caro-entre-paises-para-manter-congresso

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #71 Online: 20 de Outubro de 2013, 19:38:30 »
Cadê Black Bloc para combater esse tipo de coisa?
Onde estão os manifestantes indignados pelo país afora que não vê esses descalabros cotidianamente?
Quando se parou trânsito em Brasília para protestar contra essas farras de dinheiro público?

Nossos políticos representam muito bem o nosso povo.
Já estou plenamente convencido disso.

Citar
Congresso banca 'hábito gourmet' dos parlamentares
'Estado' teve acesso a notas fiscais apresentadas por políticos que frequentam restaurantes de grife; algumas ultrapassam R$ 7 mil
20 de outubro de 2013 | 3h 08

BERNARDO CARAM, ANDREZA MATAIS / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

O Senado tem reembolsado gastos com refeições feito por senadores em contas que chegam a ultrapassar R$ 7 mil, conforme levantamento feito pelo Estado. Os parlamentares têm direito a custear refeições com dinheiro público, o que ajuda a aquecer o mercado da gastronomia em Brasília, que tem atraído grifes de restaurantes de outros Estados.

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) é um bom gourmet. Em homenagem a seu pai, o parlamentar levou amigos e parentes para jantar no Porcão, uma das mais caras churrascarias de Brasília, que oferece rodízio a R$ 105 por pessoa, e apresentou a conta ao Senado. A nota indica que o jantar custou aos cofres públicos R$ 7.567,60.

No mesmo dia do jantar, o plenário do Senado foi palco de uma homenagem ao pai do parlamentar, o ex-senador e ex-governador da Paraíba Ronaldo Cunha Lima, falecido em julho de 2012. Parentes, amigos e colegas do senador vieram a Brasília para participar do evento.

O ex-governador Cunha Lima ficou conhecido por ter disparado três tiros contra o seu antecessor Tarcísio Burity em um restaurante da capital João Pessoa. Em 2007 renunciou ao cargo de deputado federal para não ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo. Morreu sem ser condenado.

O senador Fernando Collor (PTB-AL) é um apreciador de comida japonesa. Neste ano, o Senado reembolsou três contas no restaurante Kishimoto, cada uma delas custando pelo menos R$ 1 mil. A assessoria do parlamentar já veio a público informar que os valores são usados para a alimentação dos funcionários do gabinete, gasto que é permitido pelas normas do Senado.

Na Câmara, a liderança do PSDB é campeã na apresentação desse tipo de nota. A preferência é pelo restaurante Coco Bambu, rede especializada em frutos do mar. Nos primeiros sete meses deste ano, foram 14 notas com valores entre R$ 1.280 e R$ 2.950. O valor total desembolsado pela Câmara nesse caso foi de quase R$ 27 mil.

Procedimentos. Ato publicado pelo Senado em 2011 que regulamenta os procedimentos para o ressarcimento das despesas dos senadores estabelece a apresentação de "nota fiscal ou nota fiscal eletrônica ou cupom fiscal original, em primeira via, datada e com a completa discriminação da despesa, isenta de rasuras, acréscimos, emendas ou entrelinhas, emitida em seu nome". Na nota à qual o Estado teve acesso está escrito apenas "refeições".

A churrascaria em que Cunha Lima ofereceu o jantar está entre as mais caras da capital federal. No cardápio, estão disponíveis carnes nobres e exóticas, como carne de avestruz. Considerando um consumo aproximado de R$ 200 por pessoa, incluindo sucos ou refrigerantes e taxa de serviço, o valor apresentado na nota seria suficiente para oferecer um jantar para 38 convidados.

O gabinete do senador informou que o uso da cota parlamentar é feito da forma mais transparente possível. Por iniciativa própria, todas as notas emitidas pelo parlamentar estão disponíveis em seu site. Segundo a assessoria de imprensa de Cunha Lima, o jantar ocorreu depois da sessão especial do Senado e contou com a presença de "autoridades e parlamentares". Apesar de não informar o número de convidados, o gabinete informou que "o senador é extremamente criterioso com os gastos".

Questionada sobre a ausência do consumo discriminado na nota, a assessoria do parlamentar afirmou que "se o Senado referendou o documento dessa forma, não cabe ao senador responder por isso". A nota foi apresentada na época em que a secretaria responsável por esse controle no Senado era comandada por outro diretor, que foi afastado do cargo.

Mensalmente, cada senador tem direito a usar R$ 15 mil mais o equivalente a cinco passagens aéreas de ida e volta a seu Estado de origem, o que faz com que o valor seja diferente para cada parlamentar. Cássio Cunha Lima pode solicitar reembolso de R$ 35.555,20 todos os meses.

O Senado informou que não há regra que delimite o gasto específico com restaurantes. O senador pode gastar até o valor total da cota com alimentação.

Divergência. Os dados apresentados pelo Portal da Transparência do Senado indicam que a Casa pagou R$ 690,20 a mais pelo jantar, na comparação com a nota arquivada na churrascaria. Um documento do restaurante, ao qual o Estado teve acesso, apresenta o valor de R$ 6.877,40, apesar de ter o mesmo número de série daquele apresentado ao Senado, onde consta o gasto de R$ 7.567,60.

No documento do restaurante, contudo, é possível observar que o valor menor foi escrito em cima do maior. Procurado, o Porcão informou que não adulterou a nota e que a diferença pode estar nos 10% cobrados pelo serviço.

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,congresso-banca-habito-gourmet-dos-parlamentares-,1087664,0.htm

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.862
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #72 Online: 20 de Outubro de 2013, 21:55:42 »
Cadê Black Bloc para combater esse tipo de coisa?

E desde quando 'bandido' combate a própria estirpe?


Onde estão os manifestantes indignados pelo país afora que não vê esses descalabros cotidianamente?

Procure bastante.


Quando se parou trânsito em Brasília para protestar contra essas farras de dinheiro público?

Eu duvido que isto seja feito porque, afinal de contas, Brasília não produz nada a não ser 'parasitismo' institucional.

Resumindo: Aquela cidade (e seu entorno) vive dos políticos.


Nossos políticos representam muito bem o nosso povo.

Sim. Desde o primeiro governo após "descobrimento".


Já estou plenamente convencido disso.

Eu estou ciente disto há mais de 35 anos.
Foto USGS

Offline West

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.888
  • Sexo: Masculino
  • "Como um grão de poeira suspenso num raio de sol"
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #73 Online: 21 de Outubro de 2013, 09:40:09 »
Melhor SAÍDA para o Brasil: Portão de embarque do aeroporto internacional mais próximo!
"Houve um tempo em que os anjos perambulavam na terra.
Agora não se acham nem no céu."
__________
Provérbio Iídiche.

"Acerca dos deuses não tenho como saber nem se eles existem nem se eles não
existem, nem qual sua aparência. Muitas coisas impedem meu conhecimento.
Entres elas, o fato de que eles nunca aparecem."
__________
Protágoras.Ensaio sobre os deuses. Séc. V a.C.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.218
  • Sexo: Masculino
Re:Notícias sobre falta de ética nos três poderes da república
« Resposta #74 Online: 21 de Outubro de 2013, 10:39:21 »
Ultimamente as notícias cabeludas estão se reproduzindo a uma velocidade que fica difícil de acompanhar.
Vejam agora essa "pérola":

Citar
Segredos bilionários

ARTIGO - JOSÉ CASADO
Publicado: 15/10/13 - 0h00

Os brasileiros estão obrigados a esperar mais 14 anos, ou seja, até 2027 para ter o direito de saber como seu dinheiro foi usado em negócios bilionários e sigilosos com Angola e Cuba.

Pelas estimativas mais conservadoras, o Brasil já deu US$ 6 bilhões em créditos públicos aos governos de Luanda e Havana. Deveriam ser operações comerciais normais, como as realizadas com outros 90 países da África e da América Latina por um agente do Tesouro, o BNDES, que é o principal financiador das exportações brasileiras. No entanto, esses contratos acabaram virando segredo de Estado.

Todos os documentos sobre essas transações (atas, protocolos, pareceres, notas técnicas, memorandos e correspondências) permanecem classificados como “secretos” há 15 meses, por decisão do ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, virtual candidato do PT ao governo de Minas Gerais.

É insólito, inédito desde o regime militar, e por isso proliferam dúvidas tanto em instituições empresariais quanto no Congresso — a quem a Constituição atribui o poder de fiscalizar os atos do governo em operações financeiras, e manda “sustar” resoluções que “exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa”.

Questionado em recente audiência no Senado, o presidente do banco, Luciano Coutinho, esboçou uma defesa hierárquica: “O BNDES não trata essas operações (de exportação) sigilosamente, salvo em casos como esses dois. Por que? Por observância à legislação do país de destino do financiamento.” O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) interveio: “Então, deve o Brasil emprestar dinheiro nessas condições, atendendo às legislações dos países que tomam emprestado, à margem de nossa legislação de transparência absoluta na atividade pública?” O silêncio ecoou no plenário.

Dos US$ 6 bilhões em créditos classificados como “secretos”, supõe-se que a maior fatia (US$ 5 bilhões) esteja destinada ao financiamento de vendas de bens e serviços para Angola, onde três dezenas de empresas brasileiras mantêm operações. Isso deixaria o governo angolano na posição de maior beneficiário do fundo para exportações do BNDES. O restante (US$ 1 bilhão) iria para Cuba, dividido entre exportações (US$ 600 milhões) e ajuda alimentar emergencial (US$ 400 milhões).

O governo Dilma Rousseff avança entre segredos e embaraços nas relações com tiranos como José Eduardo Santos (Angola), os irmãos Castro (Cuba), Robert Mugabe (Zimbabwe), Teodoro Obiang (Guiné Equatorial), Denis Sassou Nguesso (Congo-Brazzaville), Ali Bongo Odimba (Gabão) e Omar al Bashir (Sudão) — este, condenado por genocídio e com prisão pedida à Interpol pelo Tribunal Penal Internacional.

A diferença entre assuntos secretos e embaraçosos, ensinou Winston Churchill, é que uns são perigosos para o país e outros significam desconforto para o governo. Principalmente, durante as temporadas eleitorais.

José Casado é jornalista

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/opiniao/segredos-bilionarios-10362985#ixzz2iMM63YjF
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!