Autor Tópico: Como medir a inteligência alienígena?  (Lida 5077 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #25 Online: 06 de Abril de 2014, 04:12:03 »
("Mediiiir"?????  ...Caramba! Esse pessoal não sabe o que é isso...)

Cadê ela? É só colocar aí que ponho a 'régua' em cima...

"Medir" inteligência alienígena...  Especular a respeito? Siim, é perfeitamente possível! Com toda a liberdade e treslouquice a que se tiver acesso de ter acessos. Porém... para me-dir alguma coisa, grandeza ou complexidade, é necessário um padrão de referência com significado físico objetivo e... claro, o objeto/parâmetro a medir  ...onde ele(s) estaria(m)? Na máquina humana, os dois? Qualquer semelhança com a projeção da mente humana de si mesma para divindades não deve ser mera coincidência aqui...  Momentos cl(r)aros em que se contrasta tanto o pensamento mágico do científico...

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #26 Online: 06 de Abril de 2014, 10:38:57 »
(...)
Mas animais podem ser imortais (há alguns exemplos aqui na Terra).

É uma medusa, o animal imortal. Mas antes de qualquer inferência a partir disto, seria bom se soubéssemos por que morremos. Com essa resposta, daí começamos a nos perguntar por que isso foi uma vantagem evolutiva e as implicações de ser uma criatura imortal.

Pode ser um plancton enorme que se alimenta num tipo de gás e gera outro, enquanto outra espécie faz o contrário, ad aeternum.

Sim. Mas num momento qualquer acho altamente provável que uma mutação em algum desses planctons há de comer o plancton da outra espécie. Daí o ambiente competitivo e a escassez de recursos hão de descambar nas já conhecidas estratégias evolutivas que nos são, em parte, familiares.

Somos belicosos e achamos que a inteligência só pode existir para dominar o ambiente, mas o fato de ser consciente dele e controlá-lo pode ser o único estímulo.

Eu não acho isso. A utilidade que damos a nossa consciência, hoje em dia, tem um caráter extremamente pessoal. Nos primórdios dela, ainda não se sabe por que a mesma evoluiu como evoluiu. Tem gente que defende que foi pelo fato de sermos animais sociais. De outra forma: a consciência e a linguagem surgiram como estratégias em um ambiente de forte interação entre indivíduos de uma mesma espécie.

Sim, podemos imaginar que há uma convergência de formas de predadores que por sua vez define as formas para fugir desses predadores. Mas a quantidade de combinações depende principalmente do tipo de domínio sensorial, por exemplo -o fato dos predadores terrestres terem olhos que se focalizam para frente e os de herbívoros comidos por eles terem olhos mais panorâmicos é um exemplo que se me ocorre. Mas partimos do pressuposto que seus antepassados tem olhos. E se o principal órgão sensorial for a variação da temperatura detectada como algo como o cheiro ? As combinações se sensoriais são realmente enormes, e mesmo que haja algumas leis num planeta com certa cadeia alimentar, caso todos tenham ancestrais comuns, irão compartilhar órgãos sensoriais e a sua disputa se valerá disso.

Ainda que você mude a forma de perceber a realidade (golfinhos, cães, morcegos, cobras etc.) as estratégias de sobrevivência, em geral, tendem a ser as mesmas, não?

Se leu 'Cosmos' vai se lembrar dos seres que Sagan imagina num planeta principalmente gasoso (jupiteriano).


Não li.

Offline Adun Toridas

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 17
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #27 Online: 11 de Abril de 2014, 20:19:44 »
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!
“Nós, [homem comum] que vivemos aqui, somos os bichinhos microscópicos que
vivem na base dos pêlos do coelho. Mas os filósofos tentam subir da base para a ponta dos
finos pêlos, a fim de poder olhar bem dentro dos olhos do grande mágico.” - Jostein Gaarder.

Precisamos chegar lá e ver se há magico ou apenas a mágica.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #28 Online: 11 de Abril de 2014, 20:35:14 »
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!

A tabela periódica abarca todas as possibilidades de elementos químicos. Massas atômicas maiores que, acho 200, são pouco estáveis e não duram mais que milésimos de segundo. Então, não há como encontrá-los na natureza.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.316
  • Haters are losers.
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #29 Online: 11 de Abril de 2014, 21:54:43 »
[ :P] A kriptonita não está na Tabela Periódica. [/ :P]
Gossip is a sort of smoke that comes from the dirty tobacco-pipes of those who diffuse it: it proves nothing but the bad taste of the smoker. George Eliot





.

Offline Adun Toridas

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 17
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #30 Online: 12 de Abril de 2014, 00:40:41 »
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!

A tabela periódica abarca todas as possibilidades de elementos químicos. Massas atômicas maiores que, acho 200, são pouco estáveis e não duram mais que milésimos de segundo. Então, não há como encontrá-los na natureza.

Não é possível ter esta certeza! Não se pode provar isso! Isso é apenas um ponto de partida ideológico. Ou alguém aí já viajou o universo inteiro?

[ :P] A kriptonita não está na Tabela Periódica. [/ :P]


Verdade!!!!! kkkkk!!!!
“Nós, [homem comum] que vivemos aqui, somos os bichinhos microscópicos que
vivem na base dos pêlos do coelho. Mas os filósofos tentam subir da base para a ponta dos
finos pêlos, a fim de poder olhar bem dentro dos olhos do grande mágico.” - Jostein Gaarder.

Precisamos chegar lá e ver se há magico ou apenas a mágica.

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.920
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #31 Online: 12 de Abril de 2014, 08:48:28 »
[ :P] A kriptonita não está na Tabela Periódica. [/ :P]


Nem o Adamantium...
"Deus prefere os ateus"

Offline Entropia

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 395
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #32 Online: 12 de Abril de 2014, 10:01:04 »
Porque o adamantium é liga metálica, oras.

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.920
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #33 Online: 12 de Abril de 2014, 11:12:47 »
Porque o adamantium é liga metálica, oras.

É?  :o

Eu não sabia...
"Deus prefere os ateus"

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.702
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #34 Online: 12 de Abril de 2014, 11:18:15 »
(...)
Mas animais podem ser imortais (há alguns exemplos aqui na Terra).

É uma medusa, o animal imortal. Mas antes de qualquer inferência a partir disto, seria bom se soubéssemos por que morremos. Com essa resposta, daí começamos a nos perguntar por que isso foi uma vantagem evolutiva e as implicações de ser uma criatura imortal.

Medusas e outros. Eu falei animais, mas há plantas que são virtualmente imortais.


Citação de: _tiago
Pode ser um plancton enorme que se alimenta num tipo de gás e gera outro, enquanto outra espécie faz o contrário, ad aeternum.

Sim. Mas num momento qualquer acho altamente provável que uma mutação em algum desses planctons há de comer o plancton da outra espécie. Daí o ambiente competitivo e a escassez de recursos hão de descambar nas já conhecidas estratégias evolutivas que nos são, em parte, familiares.

Mas se um comer o outro, terão que achar outro ponto de equilibrio, senão o ar que respira cada um vai acabar.

Citação de: _tiago
Somos belicosos e achamos que a inteligência só pode existir para dominar o ambiente, mas o fato de ser consciente dele e controlá-lo pode ser o único estímulo.

Eu não acho isso. A utilidade que damos a nossa consciência, hoje em dia, tem um caráter extremamente pessoal. Nos primórdios dela, ainda não se sabe por que a mesma evoluiu como evoluiu. Tem gente que defende que foi pelo fato de sermos animais sociais. De outra forma: a consciência e a linguagem surgiram como estratégias em um ambiente de forte interação entre indivíduos de uma mesma espécie.

A inteligência evolui nas espécies através da complexidade do seu sistema nervoso central, que por sua vez o fez para controlar melhor o ambiente. Claro que derivados dessa inteligência também realimentaram esse sistema, gerando comportamentos culturais desejáveis numa sociedade, também desejável para a soobrevivência.

Daí você teria também um padrão (e acho que aqui estamos falando de padrões na possibilidade de vida em outros planetas, certo?), porém é um padrão onde há sim evolucão, há sim diversas espécies, mas onde a competição pelos recursos pode ser diferente.


Sim, podemos imaginar que há uma convergência de formas de predadores que por sua vez define as formas para fugir desses predadores. Mas a quantidade de combinações depende principalmente do tipo de domínio sensorial, por exemplo -o fato dos predadores terrestres terem olhos que se focalizam para frente e os de herbívoros comidos por eles terem olhos mais panorâmicos é um exemplo que se me ocorre. Mas partimos do pressuposto que seus antepassados tem olhos. E se o principal órgão sensorial for a variação da temperatura detectada como algo como o cheiro ? As combinações se sensoriais são realmente enormes, e mesmo que haja algumas leis num planeta com certa cadeia alimentar, caso todos tenham ancestrais comuns, irão compartilhar órgãos sensoriais e a sua disputa se valerá disso.

Ainda que você mude a forma de perceber a realidade (golfinhos, cães, morcegos, cobras etc.) as estratégias de sobrevivência, em geral, tendem a ser as mesmas, não?

Citação de: FZapp
As mesmas como por exemplo quais ? No caso você citou tres mamíferos e um réptil, claro que são parecidos, se adaptaram e meios diferentes (e já são morfologicamente bem diferentes só por causa disso!).
[/qoute]

Se leu 'Cosmos' vai se lembrar dos seres que Sagan imagina num planeta principalmente gasoso (jupiteriano).


Não li.

AAAAAAAAAHHHHH !!!!!


LEIA AGORA !

JA!

COMPRA NA AMAZON! Não me interessa, vai ficar com a conta no vermelho ? Isso não importa !

Que nada! Procure 'Cosmos' no Youtube que tem os episódios lá ...

Esta é a introdução pela mãe de todos nós (!) Ann Druyan (que já escreveu agracedendo a alguns de estes foristas aqui, mas principalmente agradecendo ao Kentaro Mori, quando um doido queria fazer um parque temático sobre ETs chamado 'Carl Sagan'):

<a href="https://www.youtube.com/v/ClPShKs9Kr0&amp;list=PLD7F97A64E39FCF9A" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/ClPShKs9Kr0&amp;list=PLD7F97A64E39FCF9A</a>

Justo o episódio 2, onde está o que eu cito, está bloqueado por conter imagens protegidas por propriedade intelectual (que absurdo isso, se sequer Carl Sagan fez isso!!!)

Mas achei esse trecho (em espanhol, haha!) :

<a href="https://www.youtube.com/v/enMUTguy9iA" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/enMUTguy9iA</a>


« Última modificação: 12 de Abril de 2014, 23:12:30 por FZapp »
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.702
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #35 Online: 12 de Abril de 2014, 11:22:58 »
Porque o adamantium é liga metálica, oras.

É?  :o

Eu não sabia...


Liga metálica fictícia, oras ! :)
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.316
  • Haters are losers.
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #36 Online: 12 de Abril de 2014, 11:28:41 »
No caso da tabela periódica, trata-se de uma sequência de números atômicos. Poderíamos esperar novos elementos se tivessemos um lugar para eles como aconteceu com o gálio e o germânio que sabíamos que existiam porque faltavam na sequência mas até então nunca tinham sido encontrados. Novos elementos, isto é, os últimos da fila, são extremamente instáveis na natureza. É por isso que não é preciso procurar em todo o universo coisas como a kriptonita.
Gossip is a sort of smoke that comes from the dirty tobacco-pipes of those who diffuse it: it proves nothing but the bad taste of the smoker. George Eliot





.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #37 Online: 12 de Abril de 2014, 12:20:39 »
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!

A tabela periódica abarca todas as possibilidades de elementos químicos. Massas atômicas maiores que, acho 200, são pouco estáveis e não duram mais que milésimos de segundo. Então, não há como encontrá-los na natureza.

Não é possível ter esta certeza! Não se pode provar isso! Isso é apenas um ponto de partida ideológico. Ou alguém aí já viajou o universo inteiro?

Eu não tenho que provar nada, quem está propondo essa barbaridade é você, então que se justifique, oras! Viajar pelo universo não é argumento, muito menos, como já dizia o insistentemente aqui mencionado Carl Seagan, "ausência de evidência, não é evidência de ausência".
E mais. Os números atômicos implicam, de certa forma, uma quantidade restrita de prótons e neutrons que, combinados, produzem a quantidade de elementos vistos na tabela periódica.
Por ora, não tem de onde você tirar elementos químicos que não de prótons, elétron e neutrons.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #38 Online: 12 de Abril de 2014, 12:21:21 »

AAAAAAAAAHHHHH !!!!!


LEIA AGORA !

JA!

COMPRA NA AMAZON! Não me interessa, vai ficar com a conta no vermelho ? Isso não importa !

Que nada! Procure 'Cosmos' no Youtube que tem os episódios lá ...

Esta é a introdução pela mãe de todos nós (!) Ann Druyan (que já escreveu agracedendo a alguns de estes foristas aqui, mas principalmente agradecendo ao Kentaro Mori, quando um doido queria fazer um parque temático sobre ETs chamado 'Carl Sagan'):

<a href="https://www.youtube.com/v/ClPShKs9Kr0&amp;list=PLD7F97A64E39FCF9A" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/ClPShKs9Kr0&amp;list=PLD7F97A64E39FCF9A</a>

Justo o episódio 2, onde está o que eu cito, está bloqueado por conter imagens protegidas por propriedade intelectual (que absurdo isso, se sequer Carl Sagan fez isso!!!)

Mas achei esse trecho (em espanhol, haha!) :

<a href="https://www.youtube.com/v/enMUTguy9iA" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/enMUTguy9iA</a>




 :biglol:

Eu tenho aqui em casa! :P

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.920
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #39 Online: 12 de Abril de 2014, 13:10:22 »
Porque o adamantium é liga metálica, oras.

É?  :o

Eu não sabia...


Liga metálica fictícia, oras ! :)

Adamantium? Fictício? Sabe de nada, inocente...  :P

Isso é o que querem que você pense!  :twisted:
"Deus prefere os ateus"

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #40 Online: 13 de Abril de 2014, 02:25:49 »
E eu posso deixar de passar por aqui?...  Sempre encontro algo que faz valer!

Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!

A tabela periódica abarca todas as possibilidades de elementos químicos. Massas atômicas maiores que, acho 200, são pouco estáveis e não duram mais que milésimos de segundo. Então, não há como encontrá-los na natureza.

Não é possível ter esta certeza! Não se pode provar isso! Isso é apenas um ponto de partida ideológico. Ou alguém aí já viajou o universo inteiro?

[ :P] A kriptonita não está na Tabela Periódica. [/ :P]


Verdade!!!!! kkkkk!!!!
O mais lamentável...   não, o mais lamentável não é desconhecerem o que a teoria aponta sobre as 'ilhas de estabilidade transurânica', não...   O verdadeiramente lamentável MEEESMO é a crença automática, a despeito de indícios claros que, pelo nível da suposta (ou arrotada...) formação dos frequentadores daqui, deveriam conhecer, como a não-linearidade da escala dos elementos que faz do ferro o elemento com menor energia de formação nuclear por partícula, ou as claras abruptas diferenças de estabilidade isotópicas/isobáricas, seja entre isótopos ou entre elementos contíguos, é a simples crença sem reflexão de que a instabilidade deve prosseguir indefinidamente.

E... não, nós não conhecemos "1% do universo", menos ou mais que isso. Não faz o menor sentido avaliar/calcular a "quantidade de universo" que conhecemos. Números nada significam aqui.



E...  isso é uma bobagem sem mais tamanho mas...  a porcaria do tal 'ademêntium' não é um metal elementar fictício encontrado em meteoritos fictícios numa estória besta de filmeco para adolescentes pouco cerebrados?   ...Deixa para lá...  eu não sei mesmo (vi uma porcaria de um filme desses, mas... só para acompanhar pessoas queridas) isso e...  que importância teria?...

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #41 Online: 13 de Abril de 2014, 09:07:51 »
Não sei se ele concordou, de quem discordou. A bem da verdade, não entendi nada do que ele falou. Não sei nem que pitaco dar a essa enxurrada de ... ?  :hein:
Aliás, tenho até receio de perguntar: o que você quis dizer com isso, poderia ser mais claro e, se possível for, sucinto?

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.920
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #42 Online: 13 de Abril de 2014, 09:09:47 »
Não sei se ele concordou, de quem discordou. A bem da verdade, não entendi nada do que ele falou. Não sei nem que pitaco dar a essa enxurrada de ... ?  :hein:
Aliás, tenho até receio de perguntar: o que você quis dizer com isso, poderia ser mais claro e, se possível for, sucinto?

Você ainda lê?  :susto:

"Deus prefere os ateus"

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #43 Online: 13 de Abril de 2014, 09:11:13 »
Fiquei curioso, ele me citou. :)

Offline Adun Toridas

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 17
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #44 Online: 13 de Abril de 2014, 20:52:16 »
No caso da tabela periódica, trata-se de uma sequência de números atômicos. Poderíamos esperar novos elementos se tivessemos um lugar para eles como aconteceu com o gálio e o germânio que sabíamos que existiam porque faltavam na sequência mas até então nunca tinham sido encontrados. Novos elementos, isto é, os últimos da fila, são extremamente instáveis na natureza. É por isso que não é preciso procurar em todo o universo coisas como a kriptonita.

Uma resposta plausível enfim!
“Nós, [homem comum] que vivemos aqui, somos os bichinhos microscópicos que
vivem na base dos pêlos do coelho. Mas os filósofos tentam subir da base para a ponta dos
finos pêlos, a fim de poder olhar bem dentro dos olhos do grande mágico.” - Jostein Gaarder.

Precisamos chegar lá e ver se há magico ou apenas a mágica.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #45 Online: 14 de Abril de 2014, 22:55:18 »
LHC encontrou uma nova partícula diferente de qualquer outra forma de matéria

Será? E nem foi preciso viajar o universo inteiro! :P

Citar
Não satisfeitos com o que deve ser a maior descoberta científica da década, os cientistas do Grande Colisor de Hádrons (LHC) continuam a busca por novas partículas – e agora eles encontraram uma que parece ser uma forma completamente nova de matéria.

Uma série de experimentos no LHC confirmaram que a nova partícula chamada Z(4430) de fato existe, e é a maior evidência até agora de uma nova forma de matéria chamada tetraquark. Quarks são partículas subatômicas que, combinadas, formam todas as matérias. Em pares elas formam mésons; em trios, prótons e nêutrons. Tetraquarks são uma combinação hipotética de quatro dessas pequenas coisas – e a Z(4430) era, se existisse, um exemplo disso. Mas ninguém tinha certeza – até agora – de que ela existia ou não.

Sua aparição no LHC muda a história. Pesquisadores do CERN encontraram quase 4000 dessas partículas, o que significa que aqueles que acreditavam que os tetraquarks existiam estão muito animados. Ainda há um longo trabalho a ser feito para entender de uma vez de a Z(4430) é com 100% de certeza um tetraquark, e o que isso pode significar para nós. Mas, enquanto isso, é sempre bom saber que o LHC não se acomodou com suas conquistas anteriores.

Offline Adun Toridas

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 17
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #46 Online: 20 de Junho de 2014, 16:02:52 »
LHC encontrou uma nova partícula diferente de qualquer outra forma de matéria

Será? E nem foi preciso viajar o universo inteiro! :P

Citar
Não satisfeitos com o que deve ser a maior descoberta científica da década, os cientistas do Grande Colisor de Hádrons (LHC) continuam a busca por novas partículas – e agora eles encontraram uma que parece ser uma forma completamente nova de matéria.

Uma série de experimentos no LHC confirmaram que a nova partícula chamada Z(4430) de fato existe, e é a maior evidência até agora de uma nova forma de matéria chamada tetraquark. Quarks são partículas subatômicas que, combinadas, formam todas as matérias. Em pares elas formam mésons; em trios, prótons e nêutrons. Tetraquarks são uma combinação hipotética de quatro dessas pequenas coisas – e a Z(4430) era, se existisse, um exemplo disso. Mas ninguém tinha certeza – até agora – de que ela existia ou não.

Sua aparição no LHC muda a história. Pesquisadores do CERN encontraram quase 4000 dessas partículas, o que significa que aqueles que acreditavam que os tetraquarks existiam estão muito animados. Ainda há um longo trabalho a ser feito para entender de uma vez de a Z(4430) é com 100% de certeza um tetraquark, e o que isso pode significar para nós. Mas, enquanto isso, é sempre bom saber que o LHC não se acomodou com suas conquistas anteriores.

O que isso muda para nós e para a tabela periódica?
“Nós, [homem comum] que vivemos aqui, somos os bichinhos microscópicos que
vivem na base dos pêlos do coelho. Mas os filósofos tentam subir da base para a ponta dos
finos pêlos, a fim de poder olhar bem dentro dos olhos do grande mágico.” - Jostein Gaarder.

Precisamos chegar lá e ver se há magico ou apenas a mágica.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #47 Online: 21 de Junho de 2014, 08:04:31 »
Cara, não sei e faço parca, pra não dizer imaginativa, ideia. Se é um novo Quark além daqueles existentes, então, talvez, e se a coisa for estável, existe a possibilidade de novos componentes.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.868
  • Sexo: Masculino
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #48 Online: 21 de Junho de 2014, 16:49:45 »
LHC encontrou uma nova partícula diferente de qualquer outra forma de matéria

Será? E nem foi preciso viajar o universo inteiro! :P

Citar
Não satisfeitos com o que deve ser a maior descoberta científica da década, os cientistas do Grande Colisor de Hádrons (LHC) continuam a busca por novas partículas – e agora eles encontraram uma que parece ser uma forma completamente nova de matéria.

Uma série de experimentos no LHC confirmaram que a nova partícula chamada Z(4430) de fato existe, e é a maior evidência até agora de uma nova forma de matéria chamada tetraquark. Quarks são partículas subatômicas que, combinadas, formam todas as matérias. Em pares elas formam mésons; em trios, prótons e nêutrons. Tetraquarks são uma combinação hipotética de quatro dessas pequenas coisas – e a Z(4430) era, se existisse, um exemplo disso. Mas ninguém tinha certeza – até agora – de que ela existia ou não.

Sua aparição no LHC muda a história. Pesquisadores do CERN encontraram quase 4000 dessas partículas, o que significa que aqueles que acreditavam que os tetraquarks existiam estão muito animados. Ainda há um longo trabalho a ser feito para entender de uma vez de a Z(4430) é com 100% de certeza um tetraquark, e o que isso pode significar para nós. Mas, enquanto isso, é sempre bom saber que o LHC não se acomodou com suas conquistas anteriores.

O que isso muda para nós e para a tabela periódica?
Nada. A tabela periódica é baseada no número de prótons em um átomo.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Como medir a inteligência alienígena?
« Resposta #49 Online: 28 de Junho de 2014, 10:22:33 »
Acho que um bom teste de inteligência alienígena seria saber como eles se relacionam com religiões, ideologias, ídolos e partidos. Quanto menos disso tiverem,  maior o grau de inteligência da espécie.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!