Enquete

Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?

Ateu
43 (58.1%)
Agnóstico (e/ou ignóstico)
17 (23%)
Teísta (e/ou fideísta, panteísta, deísta etc.)
14 (18.9%)

Votos Totais: 73

Autor Tópico: [Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?  (Lida 19025 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.891
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #25 Online: 25 de Março de 2014, 08:29:11 »
Eu não me encaixo em nenhuma das definições criadas pelo Skeptikós, portanto, não pude votar.

Esse negócio de discutir semântica exaustivamente, é infinito demais pra dar em algo. No fim das contas, bastaria jogar um dicionário em cima do outro e observar as diferenças contra a luz.

Sem contar que, esses "quis dizer" e "na verdade" também adicionam ao debate um caráter absolutamente escorregadio.

Offline Pagão

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.451
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #26 Online: 25 de Março de 2014, 11:24:46 »
Panteísta naturalista. Não se pode negar a totalidade (ateísmo), nem faz sentido duvidar da sua existência (agnosticismo). Isto dentro das definições apresentadas no inquérito, porque, por mim, o panteísmo naturalista não é uma forma de teísmo (divindade pessoal transcendente criadora), talvez antes, até, uma forma de ateísmo religioso...
« Última modificação: 25 de Março de 2014, 11:36:00 por Pagão »
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #27 Online: 25 de Março de 2014, 20:10:44 »
Você pode votar de acordo com sua prórpria concepção dos conceitos.
...O que se obterá com toda essa "liberdade"? Liberdade para você tachar os outros segundo suas crenças? Com palavras sem qualquer intrinsicidade (intrinsicização) semântica, vazias de significado?
A liberdade é justamente para não taxar ninguém, cada um votando segundo a sua concepção, eu apenas apresentei uma definição para cada termo para meio de consulta caso desejado pelo vontante.
O que você disse aqui não tem sentido para a pergunta que fiz.

Continuo sem saber (por sua "resposta", que não veio) o que você prentende com esse tópico?
O objetivo é puramente estatístico no sentido de saber a porcentagem média dos membros do fórum que se consideram ateus, teístas ou agnóstico.

Com enfase no é puramente estatístico e que se consideram, justificando a liberdade dada pelo tópico.

Dispenso os rótulos. O que sou, não há uma palavra simples que descreva, filho.
As palavras servem a um propósito, separar as pessoas por grupos intitulados/rotulados também servem a um propósito, de organização e de identificação. Não é necessario porém que as pessoas se prendam aos rótulos. Evidentemente somos mais do que as palavras usadas para nos descrevermos.
Então, em suma, não serve a propósito algum que não seja arbitrário e tendencioso?
Serve apenas para satisfazer a curiosidade daqueles que desejam ter uma ideia da porcentagem de membros do fórum que se consideram ateus, teístase agnósticos. Por tanto não existe nenhum objetivo científico, como você provavelmente apreciaria, mas também não existe nenhum sentido tendencioso, como você acusa.

Isso não é muito diferente caso eu perguntasse; "Você acredita na existência de Deus?" E voce me respondesse; "Eu não acredito!"
...responder "NÃO", é totalmente diferente de responder "não acredito". Quando se diz NÃO, fala-se sobre algo que se sabe, "não acredito" seria sobre algo que se diz de outra parte. Eu sei que deuses não existem e não acredito nos que dizem existirem.
Quando se responde "não" a pergunta "deuses existe?", quer dizer que você acredita que deuses não existem", e isso é o mesmo que dizer que Eu sei que deuses não existem", pois as duas opiniões expressão uma crença na inexistência dos deuses, onde crença é toda opinião tida como verdadeira por aquele que a profere.
E onde está a prova de que significa isso? Na sua crença de que eu acredito? Como sabe que eu não sei que deuses não existem? Tem como provar ou fica só  na sua crença de que não sei?
Se você acompanhar o raciocínio lógico:

As premissas são:

Uma questão sobre se X existe, onde "X" representa deuses.

As respostas possíveis são:

Não, onde "não" expressa uma negação, considerando a premissa falsa.

Sim, onde "sim" expressa uma aprovação, considerando a premissa verdadeira.

Não sei, onde "não sei" expressa uma incapacidade assumida de se chegar a uma conclusão.

Esta premissa; 'deuses existem?" é falsa ou verdadeira?

Se é verdadeira, você expressa uma crença de aprovação que significa que deuses existem, se é falsa, expressa uma crença de negação, que quer dizer que deuses não existem. E se você não sabe se é verdadeira ou falsa, quer dizer que não chegou a uma conclusão sobre a questão.

"Eu sei que deuses não existem" exprime a opinião que você sabe que deuses não existem. "Acreditar que deuses não existem" reflete a opinião de que você acredita que deuses não existem.. Logo, "Eu sei que deuses não existem" e  "Eu Acredito que deuses não existem" expressam a mesma opinião e por isso possuem o mesmo significado semântico de que deuses não existem..

Abraços!
« Última modificação: 25 de Março de 2014, 20:25:12 por Skeptikós »
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #28 Online: 25 de Março de 2014, 20:19:08 »
Houve tempos em que eu achava algum proveito em debater com o cientista, mas ultimamente eu assumo que estou sem paciência de responder seus enormes questionamentos, então não responderei as outras indagações por ele levantada, que vão além da falta de paciência, pois elas não me parecem revelante para o objetivo principal do tópico, levando-se em conta os objetivos por mim esclarecidos na última resposta.

Abraços!
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Metatron

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 712
  • Sexo: Masculino
    • Fórum Vigília
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #29 Online: 25 de Março de 2014, 21:14:16 »
E nos terremotos, tsunamis, meteoros, buracos negros... Sorrisos malignos de criancas.

E a lista continua.
"No sorriso das crianças" é fofinho demais.

Deísta panteísta.

Deus está em tudo, permeia a matéria, preenche o Universo, está em todas as criaturas, está no Homem. "Sois deuses"!

Conhece-se o artista pela sua obra, não é possível que não se reconheça Deus na Natureza, nas estrelas, no sorriso das crianças.

;)

E  no câncer, na lepra, nos parasitas, nas deformidades genéticas!

Sim, em tudo.

O que é ruim para nós, não o é para Deus.

Se para o paciente a intervenção cirúrgica é indesejada, assustadora e dói, para o médico ela é útil e necessária.
"Se nossos astronautas, algum dia, sobre um planeta, encontrarem seres primitivos, estes, provavelmente, também os tomarão por "filhos do céu" ou "deuses". Possivelmente, nossas inteligências, nesses espaços ignorados e ainda não suspeitados, estarão tão à frente dos indígenas locais quanto estavam aqueles vultos lendários do Cosmo, com relação a nossos antepassados." -  E.v.Däniken

Offline Entropia

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 389
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #30 Online: 25 de Março de 2014, 21:36:59 »
Sim, em tudo.

O que é ruim para nós, não o é para Deus.

Dead end, se os conceitos de bem e mal de deus são diferentes dos nossos, então não podemos supor sua existência usando os nossos. Tiro no pé.

Se para o paciente a intervenção cirúrgica é indesejada, assustadora e dói, para o médico ela é útil e necessária.

Indesejada? Diga isso pra quem está com uma barra de ferro atravessada na perna. Ah, existe anestesia, viu?

Agora diga qual a utilidade de um terremoto.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.703
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #31 Online: 25 de Março de 2014, 21:39:09 »
[...]
Agora diga qual a utilidade de um terremoto.

Alivia as tensões da crosta.
Foto USGS

Offline Entropia

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 389
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #32 Online: 25 de Março de 2014, 21:50:38 »
Eu vejo isso como utilidade da mesma forma que "Hidrogênio reage com oxigênio sob certas condicões porque gera um produto mais estável".

De qualquer maneira acho que você entendeu aonde eu quero chegar.

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #33 Online: 26 de Março de 2014, 04:10:04 »
Eu não me encaixo em nenhuma das definições criadas pelo Skeptikós, portanto, não pude votar.

Esse negócio de discutir semântica exaustivamente, é infinito demais pra dar em algo. No fim das contas, bastaria jogar um dicionário em cima do outro e observar as diferenças contra a luz.

Sem contar que, esses "quis dizer" e "na verdade" também adicionam ao debate um caráter absolutamente escorregadio.
Não esqueça do "no caso", do "não necessariamente" e do "não literalmente".




Panteísta naturalista. Não se pode negar a totalidade (ateísmo), nem faz sentido duvidar da sua existência (agnosticismo). Isto dentro das definições apresentadas no inquérito, porque, por mim, o panteísmo naturalista não é uma forma de teísmo (divindade pessoal transcendente criadora), talvez antes, até, uma forma de ateísmo religioso...
Pode-se porque, entre outras razões, não é aplicável calculabilidade probabilística para o imposto caso. Trata-se de absoluta impossibilidade, "calculada" 'qualitativamente' como possível por vieses filosofistas de crença.




Você pode votar de acordo com sua prórpria concepção dos conceitos.
...O que se obterá com toda essa "liberdade"? Liberdade para você tachar os outros segundo suas crenças? Com palavras sem qualquer intrinsicidade (intrinsicização) semântica, vazias de significado?
A liberdade é justamente para não taxar ninguém, cada um votando segundo a sua concepção, eu apenas apresentei uma definição para cada termo para meio de consulta caso desejado pelo vontante.
O que você disse aqui não tem sentido para a pergunta que fiz.

Continuo sem saber (por sua "resposta", que não veio) o que você prentende com esse tópico?
O objetivo é puramente estatístico no sentido de saber a porcentagem média dos membros do fórum que se consideram ateus, teístas ou agnóstico.

Com enfase no é puramente estatístico e que se consideram, justificando a liberdade dada pelo tópico.
Estatísticas não se assentam sobre indefinições e consequentes indeterminações numéricas.


Dispenso os rótulos. O que sou, não há uma palavra simples que descreva, filho.
As palavras servem a um propósito, separar as pessoas por grupos intitulados/rotulados também servem a um propósito, de organização e de identificação. Não é necessario porém que as pessoas se prendam aos rótulos. Evidentemente somos mais do que as palavras usadas para nos descrevermos.
Então, em suma, não serve a propósito algum que não seja arbitrário e tendencioso?
Serve apenas para satisfazer a curiosidade daqueles que desejam ter uma ideia da porcentagem de membros do fórum que se consideram ateus, teístase agnósticos.
Definições livres não satisfazem nem curiosidades livres.


Por tanto não existe nenhum objetivo científico, como você provavelmente apreciaria, mas também não existe nenhum sentido tendencioso, como você acusa.
Tá. Jo creo...


Isso não é muito diferente caso eu perguntasse; "Você acredita na existência de Deus?" E voce me respondesse; "Eu não acredito!"
...responder "NÃO", é totalmente diferente de responder "não acredito". Quando se diz NÃO, fala-se sobre algo que se sabe, "não acredito" seria sobre algo que se diz de outra parte. Eu sei que deuses não existem e não acredito nos que dizem existirem.
Quando se responde "não" a pergunta "deuses existe?", quer dizer que você acredita que deuses não existem", e isso é o mesmo que dizer que Eu sei que deuses não existem", pois as duas opiniões expressão uma crença na inexistência dos deuses, onde crença é toda opinião tida como verdadeira por aquele que a profere.
E onde está a prova de que significa isso? Na sua crença de que eu acredito? Como sabe que eu não sei que deuses não existem? Tem como provar ou fica só  na sua crença de que não sei?
Se você acompanhar o raciocínio lógico:

As premissas são:

Uma questão sobre se X existe, onde "X" representa deuses.

As respostas possíveis são:

Não, onde "não" expressa uma negação, considerando a premissa falsa.

Sim, onde "sim" expressa uma aprovação, considerando a premissa verdadeira.

Não sei, onde "não sei" expressa uma incapacidade assumida de se chegar a uma conclusão.

Esta premissa; 'deuses existem?" é falsa ou verdadeira?

Se é verdadeira, você expressa uma crença de aprovação que significa que deuses existem, se é falsa, expressa uma crença de negação, que quer dizer que deuses não existem. E se você não sabe se é verdadeira ou falsa, quer dizer que não chegou a uma conclusão sobre a questão.

"Eu sei que deuses não existem" exprime a opinião que você sabe que deuses não existem. "Acreditar que deuses não existem" reflete a opinião de que você acredita que deuses não existem.. Logo, "Eu sei que deuses não existem" e  "Eu Acredito que deuses não existem" expressam a mesma opinião e por isso possuem o mesmo significado semântico de que deuses não existem..

Abraços!
Acompanhei. Agora, se você acompanhar minha pergunta, ela é bem simples:

Como   você   sabe   que   eu   não   sei    se    algum     deus    existe    ou     não?  Para me tachar de crente por eu afirmar? Em que fundamento premissioso se baseia? Não é só sua crença acreditar que sou crente por afirmar algo que você não pode provar que não sei?





Houve tempos em que eu achava algum proveito em debater com o cientista, mas ultimamente eu assumo que estou sem paciência de responder seus enormes questionamentos, então não responderei as outras indagações por ele levantada, que vão além da falta de paciência, pois elas não me parecem revelante para o objetivo principal do tópico, levando-se em conta os objetivos por mim esclarecidos na última resposta.

Abraços!
Fuga falaciosa com ataques falaciosos.

Não está mais se divertindo, meu jovem?  Eu ainda estou.
« Última modificação: 26 de Março de 2014, 04:14:06 por Cientista »

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #34 Online: 26 de Março de 2014, 12:08:02 »
O que é ruim para nós, não o é para Deus.

Confesso que sou incapaz de compreender como dar importância a uma entidade que, seja bom para nós -- é irrelevante para Deus -- seja ruim para nós -- é irrelevante para Deus...

Então para que raios um Deus?

Sério, não consigo compreender.

Offline Jurubeba

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.034
  • Sexo: Masculino
  • CHAMEM OS ANARQUISTAS!!!
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #35 Online: 26 de Março de 2014, 12:33:23 »
O que é ruim para nós, não o é para Deus.

Confesso que sou incapaz de compreender como dar importância a uma entidade que, seja bom para nós -- é irrelevante para Deus -- seja ruim para nós -- é irrelevante para Deus...

Então para que raios um Deus?

Sério, não consigo compreender.
Eu diria mais:
Qual a lógica de se atribuir o que quer que seja a algo que, sequer, possui evidência de existir?

Antes de afirmar ser deus a origem, causa ou qualquer groselha sobre o que existe, primeiro deve-se deixar evidente que esse deus existe! O que, óbvio, é pedir demais aos crentes, já que é coisa que só existe na mente.

Me lembrei de um argumento espírita que não passa de apelo à ignorância: olhe ao seu redor; tudo o que não foi feito pelo homem foi deus quem o fez.

Ora, o que o homem não fez de alguma forma passou a existir. O fato de se ignorar a origem não significa que um deus o fez! Além do que uma afirmação dessas ignora completamente todo o conhecimento que o homem já acumulou até aqui que, embora AINDA não explique tudo, explica muito, e muito bem!

Saudações

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #36 Online: 26 de Março de 2014, 14:08:59 »
Qual a lógica de se atribuir o que quer que seja a algo que, sequer, possui evidência de existir?

Pois é, há muitas pessoas que preferem nunca fechar suas lacunas, mas entram nelas e tocam suas vidas da forma que lhes convém.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #37 Online: 26 de Março de 2014, 14:18:57 »
Eu não me encaixo em nenhuma das definições criadas pelo Skeptikós, portanto, não pude votar.

Esse negócio de discutir semântica exaustivamente, é infinito demais pra dar em algo. No fim das contas, bastaria jogar um dicionário em cima do outro e observar as diferenças contra a luz.

Sem contar que, esses "quis dizer" e "na verdade" também adicionam ao debate um caráter absolutamente escorregadio.
Não esqueça do "no caso", do "não necessariamente" e do "não literalmente".
O contexto em questão se fez a partir de uma pergunta informal, e não me sinto obrigado a usar linguagem técnica e literal para descrever todo o texto, isso eu guardaria para uma tese de doutorado em religião comparada. E mesmo nesta não seria um crime o uso de figura de linguagem. Além disso isso se restringe ao "não literalmente", "não necessariamente" significa que um fato/contexto/atributo não depende/implica de/em outro, logo suas críticas não fazem sentido.


Você pode votar de acordo com sua prórpria concepção dos conceitos.
...O que se obterá com toda essa "liberdade"? Liberdade para você tachar os outros segundo suas crenças? Com palavras sem qualquer intrinsicidade (intrinsicização) semântica, vazias de significado?
A liberdade é justamente para não taxar ninguém, cada um votando segundo a sua concepção, eu apenas apresentei uma definição para cada termo para meio de consulta caso desejado pelo vontante.
O que você disse aqui não tem sentido para a pergunta que fiz.

Continuo sem saber (por sua "resposta", que não veio) o que você prentende com esse tópico?
O objetivo é puramente estatístico no sentido de saber a porcentagem média dos membros do fórum que se consideram ateus, teístas ou agnóstico.

Com enfase no é puramente estatístico e que se consideram, justificando a liberdade dada pelo tópico.
Estatísticas não se assentam sobre indefinições e consequentes indeterminações numéricas.
O objetivo é saber a média de como as pessoas do fórum se classificam em relação as posturas ateísta, teísta e agnóstica, e uma enquete como essa atende a este objetivo satisfatoriamente para mim.

Dispenso os rótulos. O que sou, não há uma palavra simples que descreva, filho.
As palavras servem a um propósito, separar as pessoas por grupos intitulados/rotulados também servem a um propósito, de organização e de identificação. Não é necessario porém que as pessoas se prendam aos rótulos. Evidentemente somos mais do que as palavras usadas para nos descrevermos.
Então, em suma, não serve a propósito algum que não seja arbitrário e tendencioso?
Serve apenas para satisfazer a curiosidade daqueles que desejam ter uma ideia da porcentagem de membros do fórum que se consideram ateus, teístase agnósticos.
Definições livres não satisfazem nem curiosidades livres.
A definição dos termos/conceitos não forma o objetivo principal do tópico, como dito o objetivo principal do tópico é o de identificar a porcentagem dos membros votantes que se consideram pertencentes a um dos grupos enumerados. Independente da definição subjetiva que cada um possa ter em relação aos conceitos em questão.


Isso não é muito diferente caso eu perguntasse; "Você acredita na existência de Deus?" E voce me respondesse; "Eu não acredito!"
...responder "NÃO", é totalmente diferente de responder "não acredito". Quando se diz NÃO, fala-se sobre algo que se sabe, "não acredito" seria sobre algo que se diz de outra parte. Eu sei que deuses não existem e não acredito nos que dizem existirem.
Quando se responde "não" a pergunta "deuses existe?", quer dizer que você acredita que deuses não existem", e isso é o mesmo que dizer que Eu sei que deuses não existem", pois as duas opiniões expressão uma crença na inexistência dos deuses, onde crença é toda opinião tida como verdadeira por aquele que a profere.
E onde está a prova de que significa isso? Na sua crença de que eu acredito? Como sabe que eu não sei que deuses não existem? Tem como provar ou fica só  na sua crença de que não sei?
Se você acompanhar o raciocínio lógico:

As premissas são:

Uma questão sobre se X existe, onde "X" representa deuses.

As respostas possíveis são:

Não, onde "não" expressa uma negação, considerando a premissa falsa.

Sim, onde "sim" expressa uma aprovação, considerando a premissa verdadeira.

Não sei, onde "não sei" expressa uma incapacidade assumida de se chegar a uma conclusão.

Esta premissa; 'deuses existem?" é falsa ou verdadeira?

Se é verdadeira, você expressa uma crença de aprovação que significa que deuses existem, se é falsa, expressa uma crença de negação, que quer dizer que deuses não existem. E se você não sabe se é verdadeira ou falsa, quer dizer que não chegou a uma conclusão sobre a questão.

"Eu sei que deuses não existem" exprime a opinião que você sabe que deuses não existem. "Acreditar que deuses não existem" reflete a opinião de que você acredita que deuses não existem.. Logo, "Eu sei que deuses não existem" e  "Eu Acredito que deuses não existem" expressam a mesma opinião e por isso possuem o mesmo significado semântico de que deuses não existem..

Abraços!
Acompanhei. Agora, se você acompanhar minha pergunta, ela é bem simples:

Como   você   sabe   que   eu   não   sei    se    algum     deus    existe    ou     não?
Eu não disse que você não sabe.

Para me tachar de crente por eu afirmar?
Não te taxei de crente em nenhum momento que eu me lembre.

Em que fundamento premissioso se baseia?
Não disse que você é crente (que para você parece ter sentido pejorativo), mas disse que você expressa uma crença  sempre que afirma categoricamente e com convicção qualquer coisa que seja sobre a existência ou não de Deus, baseado na premissa de que crença é toda e qualquer opinião tomada com convicção sobre determinada pressuposição de fato a ceita-la ou recusa-la.

E você satisfaz esta premissa ao tomar a opinião de que "Eu sei que deuses não existem".

Não é só sua crença acreditar que sou crente por afirmar algo que você não pode provar que não sei?
Eu não estou colocando em questão sua sabedoria sobre a existência de Deus, estrou colocando em xeque que ao afirmar que Eu sei que deuses não existem você manifesta uma crença, onde crença não significa conhecimento e/ou saber, mas simplesmente o estado mental manifestado quando aceitamos ou recusamos como verdade uma proposição qualquer.

Logo suas críticas não fazem sentido algum, pois não estou falando de saber, mas de crer.



Houve tempos em que eu achava algum proveito em debater com o cientista, mas ultimamente eu assumo que estou sem paciência de responder seus enormes questionamentos, então não responderei as outras indagações por ele levantada, que vão além da falta de paciência, pois elas não me parecem revelante para o objetivo principal do tópico, levando-se em conta os objetivos por mim esclarecidos na última resposta.

Abraços!
Fuga falaciosa com ataques falaciosos.
O que você chamaria de ataque ou fuga no meu pronunciamento.

Admitir não ter mais paciência para responder uma série de perguntas que me tomariam muito tempo?

Ou delimitar um objetivo estatístico e de opinião pessoal como critério principal do tópico, a qual você falhou em tentar derrubar?

Não está mais se divertindo, meu jovem?  Eu ainda estou.
Eu me divirto até certo ponto, mas como eu já disse certa vez, estes debates aqui não são importantes o suficiente para mim para me tomarem tanto tempo assim, que devo e posso gastar em atividades que considero mais relevantes.

Abraços!
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Metatron

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 712
  • Sexo: Masculino
    • Fórum Vigília
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #38 Online: 26 de Março de 2014, 20:56:57 »
[...]
Agora diga qual a utilidade de um terremoto.

Alivia as tensões da crosta.

Obrigado, Geo! ;)

A Natureza precisa de terremotos, maremotos, tempestades, vulcões, etc. pois é-lhe importante para manter seu próprio equilíbrio.

Presença divina...

"Se nossos astronautas, algum dia, sobre um planeta, encontrarem seres primitivos, estes, provavelmente, também os tomarão por "filhos do céu" ou "deuses". Possivelmente, nossas inteligências, nesses espaços ignorados e ainda não suspeitados, estarão tão à frente dos indígenas locais quanto estavam aqueles vultos lendários do Cosmo, com relação a nossos antepassados." -  E.v.Däniken

Offline Metatron

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 712
  • Sexo: Masculino
    • Fórum Vigília
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #39 Online: 26 de Março de 2014, 21:04:57 »
Dead end, se os conceitos de bem e mal de deus são diferentes dos nossos, então não podemos supor sua existência usando os nossos. Tiro no pé.

Os conceitos de Bem e Mal são exclusividade dos homens, pois para Deus Bem ou Mal não existem.

Onde está o Mal, no gato que come o rato ou no rato que come o queijo?

Se para o paciente a intervenção cirúrgica é indesejada, assustadora e dói, para o médico ela é útil e necessária.

Indesejada? Diga isso pra quem está com uma barra de ferro atravessada na perna. Ah, existe anestesia, viu?


Toda intervenção cirúrgica é indesejada, pois o ideal é não precisarmos dela. O ideal é não precisarmos de tratamento algum, nem de remédio algum.
"Se nossos astronautas, algum dia, sobre um planeta, encontrarem seres primitivos, estes, provavelmente, também os tomarão por "filhos do céu" ou "deuses". Possivelmente, nossas inteligências, nesses espaços ignorados e ainda não suspeitados, estarão tão à frente dos indígenas locais quanto estavam aqueles vultos lendários do Cosmo, com relação a nossos antepassados." -  E.v.Däniken

Offline Metatron

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 712
  • Sexo: Masculino
    • Fórum Vigília
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #40 Online: 26 de Março de 2014, 21:16:49 »
O que é ruim para nós, não o é para Deus.

Confesso que sou incapaz de compreender como dar importância a uma entidade que, seja bom para nós -- é irrelevante para Deus -- seja ruim para nós -- é irrelevante para Deus...

Então para que raios um Deus?

Sério, não consigo compreender.

O que faz confusão é a ideia que temos de um deus (masculino, é claro!) antropomórfico, colérico, vaidoso, ciumento, que julga, condena.

Não penso que "isto" seja Deus - "isto" é como a mente humana consegue conceber algo que está muito acima de sua compreensão.

Na minha limitada visão, "Deus" é uma energia criadora - poderosíssima - que permeia o Universo e tudo que nele há. Nós inclusive.

Eu diria mais:
Qual a lógica de se atribuir o que quer que seja a algo que, sequer, possui evidência de existir?

Antes de afirmar ser deus a origem, causa ou qualquer groselha sobre o que existe, primeiro deve-se deixar evidente que esse deus existe! O que, óbvio, é pedir demais aos crentes, já que é coisa que só existe na mente.

Me lembrei de um argumento espírita que não passa de apelo à ignorância: olhe ao seu redor; tudo o que não foi feito pelo homem foi deus quem o fez.

Ora, o que o homem não fez de alguma forma passou a existir. O fato de se ignorar a origem não significa que um deus o fez! Além do que uma afirmação dessas ignora completamente todo o conhecimento que o homem já acumulou até aqui que, embora AINDA não explique tudo, explica muito, e muito bem!

Saudações

Como você reconhece um artista? Um pintor famoso, por exemplo?

Não é pela sua obra? E quanto mais famoso, mais exclusivo é o seu traço, mais definida a sua arte, não é mesmo?

Você consegue enxergar uma Inteligência por detrás da Natureza? As Ciências não a demonstram?

Pois esta Inteligência é o "traço" do Excelso Artista...
"Se nossos astronautas, algum dia, sobre um planeta, encontrarem seres primitivos, estes, provavelmente, também os tomarão por "filhos do céu" ou "deuses". Possivelmente, nossas inteligências, nesses espaços ignorados e ainda não suspeitados, estarão tão à frente dos indígenas locais quanto estavam aqueles vultos lendários do Cosmo, com relação a nossos antepassados." -  E.v.Däniken

Offline Entropia

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 389
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #41 Online: 26 de Março de 2014, 21:27:56 »
Obrigado, Geo! ;)

A Natureza precisa de terremotos, maremotos, tempestades, vulcões, etc. pois é-lhe importante para manter seu próprio equilíbrio.

Presença divina...

E qual é a necessidade de um planeta ser destruído pela sua estrela? Ou um meteoro fazer uma cratera gigantesca em um planeta?

Os conceitos de Bem e Mal são exclusividade dos homens, pois para Deus Bem ou Mal não existem.

Onde está o Mal, no gato que come o rato ou no rato que come o queijo?

Em canto nenhum, mas você justificou a "existência" de deus apelando para coisas que são visivelmente consideradas boas por nós.
.
E esse deus realmente não faz diferenca nenhuma. Você coloca uma "essência" nas coisas, que, "na verdade" não faz diferenca alguma. É um deus indistinguível de um deus inexistente.


Toda intervenção cirúrgica é indesejada, pois o ideal é não precisarmos dela. O ideal é não precisarmos de tratamento algum, nem de remédio algum.

Isso não faz sentido. Uma pessoa só é submetida a uma cirurgia se ela realmente precisar de uma. E a partir do momento que ela precisa(se for algo realmente necessário), a cirurgia passa a ser desejada. Não é difícil, é? Ou você acha que a única pessoa que ganha com uma intervencão cirúrgica é o médico?
.
Remédios são indesejados, porque não é ideal precisarmos dele? Precisamos de remédios simplesmente porque essa sua idealidade não existe. Você não está falando coisa com coisa.

Offline Entropia

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 389
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #42 Online: 26 de Março de 2014, 21:42:11 »

O que faz confusão é a ideia que temos de um deus (masculino, é claro!) antropomórfico, colérico, vaidoso, ciumento, que julga, condena.

Não penso que "isto" seja Deus - "isto" é como a mente humana consegue conceber algo que está muito acima de sua compreensão.

Na minha limitada visão, "Deus" é uma energia criadora - poderosíssima - que permeia o Universo e tudo que nele há. Nós inclusive.

Um deus que, se você retirá-lo, não muda nada.


"Pluralitas non est ponenda sine necessitate"

Como você reconhece um artista? Um pintor famoso, por exemplo?

Não é pela sua obra? E quanto mais famoso, mais exclusivo é o seu traço, mais definida a sua arte, não é mesmo?

Você consegue enxergar uma Inteligência por detrás da Natureza? As Ciências não a demonstram?

Pois esta Inteligência é o "traço" do Excelso Artista...

Você está antropomorfizando deus aqui. Que coisa, não?
.
A ciência nos mostra também um universo caótico, mas, obviamente você vai dizer que o nosso conceito de caos não é o mesmo de deus. O resto é argumento circular.
« Última modificação: 26 de Março de 2014, 21:45:48 por Entropia »

Offline Jurubeba

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.034
  • Sexo: Masculino
  • CHAMEM OS ANARQUISTAS!!!
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #43 Online: 26 de Março de 2014, 21:49:45 »
Como você reconhece um artista? Um pintor famoso, por exemplo?

Não é pela sua obra? E quanto mais famoso, mais exclusivo é o seu traço, mais definida a sua arte, não é mesmo?

Você consegue enxergar uma Inteligência por detrás da Natureza? As Ciências não a demonstram?

Pois esta Inteligência é o "traço" do Excelso Artista...
Não é minha intenção alongar um discurso que, de tão batido, já é ignorado pelos foristas mais experientes. Não pretendo, aqui e agora, confrontar a crença de quem quer que seja, e crenças (no sentido de fé) não são do escopo da lógica, logo, não existe link entre os interlocutores.

Sob o meu ponto de vista, suas questões citadas acima, e, obviamente a conclusão desconexa, não são nem coerentes nem aplicáveis à natureza, conforme você faz entender.

Não vejo um autor, tampouco perfeição na natureza. Um pouquinho de pesquisa e estudo lhe demonstrará o tamanho do equívoco.

Mas, como eu disse, não tenho nenhuma intenção de me alongar nesse assunto. Cada um na sua...

Saudações.

Offline Bolsonaro neles

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.618
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #44 Online: 27 de Março de 2014, 13:12:21 »
Olha, o mundo não está dividido em teístas, ateístas e agnósticos, mas em Cientista (o forista) e o resto. Não faz o menor sentido tudo que se posta, a não ser que seja à luz de seus espasmos. Ele é indispensável.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #45 Online: 27 de Março de 2014, 17:00:29 »
Olha, o mundo não está dividido em teístas, ateístas e agnósticos, mas em Cientista (o forista) e o resto. Não faz o menor sentido tudo que se posta, a não ser que seja à luz de seus espasmos. Ele é indispensável.
:histeria: :histeria: Posso estar enganado, mas o objetivo máximo do Cientista aqui no fórum parece ser apenas o de discordar de todos.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Skeptikós

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #46 Online: 27 de Março de 2014, 17:03:38 »
Metatron, de onde vem suas influências e/ou referências de panteísmo?
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Bolsonaro neles

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.618
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #47 Online: 27 de Março de 2014, 17:03:52 »
Olha, o mundo não está dividido em teístas, ateístas e agnósticos, mas em Cientista (o forista) e o resto. Não faz o menor sentido tudo que se posta, a não ser que seja à luz de seus espasmos. Ele é indispensável.
:histeria: :histeria: Posso estar enganado, mas o objetivo máximo do Cientista aqui no fórum parece ser apenas o de discordar de todos.

Ele é uma espécie de desinfeliz com um mega complexo de inferioridade.

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #48 Online: 27 de Março de 2014, 18:10:53 »
Na minha limitada visão, "Deus" é uma energia criadora - poderosíssima - que permeia o Universo e tudo que nele há. Nós inclusive.

Mas se sua visão é limitada, como pode ter tanta certeza de que algo é bom ou ruim para nós e indiferente para este Deus?
E como uma visão limitada pode saber que esta energia é poderosíssima?

Metraton,
Você está se complicando...

Offline Metatron

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 712
  • Sexo: Masculino
    • Fórum Vigília
Re:[Enquete] Você se considera ateu, agnóstico ou teísta?
« Resposta #49 Online: 27 de Março de 2014, 19:09:11 »
Metatron, de onde vem suas influências e/ou referências de panteísmo?

Vêm da pura observação, nada mais.

Na minha limitada visão, "Deus" é uma energia criadora - poderosíssima - que permeia o Universo e tudo que nele há. Nós inclusive.

Mas se sua visão é limitada, como pode ter tanta certeza de que algo é bom ou ruim para nós e indiferente para este Deus?
E como uma visão limitada pode saber que esta energia é poderosíssima?

Estas coisas não são difíceis de se observar, Mr. Mustard.


Metraton,
Você está se complicando...

Por quê?
"Se nossos astronautas, algum dia, sobre um planeta, encontrarem seres primitivos, estes, provavelmente, também os tomarão por "filhos do céu" ou "deuses". Possivelmente, nossas inteligências, nesses espaços ignorados e ainda não suspeitados, estarão tão à frente dos indígenas locais quanto estavam aqueles vultos lendários do Cosmo, com relação a nossos antepassados." -  E.v.Däniken

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!