Autor Tópico: A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?  (Lida 2827 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.880
A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Online: 20 de Abril de 2014, 10:21:39 »

Citar
Estudo associa perda da fé à expansão da internet

    Religiosos, no entanto, dizem que tecnologia também leva a Deus

Sérgio Matsuura



Em sentido horário, Daniel Sottomaior, Heloísa Cardillo Weiszflog, Wanda Karine Santana e Padre José María Ramírez O Globo e arquivo pessoal

RIO - A curitibana Wanda Karine Santana, de 33 anos, passou praticamente a vida inteira seguindo preceitos religiosos. Na infância, foi batizada na Igreja Católica e frequentou missas. Depois, participou de grupos jovens mórmons e integrou denominações evangélicas como a Igreja Pentecostal Deus é Amor, a Igreja Internacional da Graça de Deus e a Igreja do Evangelho Quadrangular. No ano passado, incentivada por um amigo, começou a participar de uma comunidade de ateus e agnósticos no Facebook. As discussões on-line levaram a estudante de Direito a repensar suas crenças e, de forma surpreendente, tornar-se ateia.

- Primeiro me tornei agnóstica, depois abracei o ateísmo. Nunca me senti tão livre. Sou capaz de assumir os meus atos, meu comportamento é determinado pelo que eu aprendi, não por imposição religiosa - conta Wanda, que compartilhou na rede social o seu depoimento. - A internet foi fundamental nesse processo. A rede estabeleceu um espaço para as pessoas discutirem livremente.

Para o pesquisador americano Allen Downey, ex-Google e professor da Olin College of Engineering de Massachusetts (EUA), casos como o da estudante se tornaram comuns. Em um polêmico estudo, ele vê ligação entre o avanço da web e a queda da adesão religiosa. Entre 1990 e 2010, o número de americanos sem religião aumentou de 8% para 18%, enquanto o uso de internet avançou de quase zero para 80%. O pesquisador ressalta que se trata de uma correlação estatística, sem relação causal. Entretanto, sustenta, fornece evidências em favor da causalidade.

Por outro lado, adeptos e estudiosos de religião criticam esse raciocínio. Eles veem a internet muito mais como uma aliada da catequese do que uma adversária. Citam, entre outros exemplos, o estreitamento entre líderes religiosos e fieis graças às redes sociais, aplicativos que facilitam a propagação de doutrinas e até mesmo o alcance midiático do Papa Francisco, que já reúne 13 milhões de seguidores em sites como o Twitter e o Facebook.

Divulgado no fim de março, o estudo da Olin College foi feito com base numa espécie de censo bienal conduzido pela Universidade de Chicago (EUA) e segmentou a amostra por idade, grau de escolaridade, renda, local de moradia, classe social e, claro, uso de internet.

Após o cruzamento de dados, três fatores surgiram como principais contribuidores para a redução da filiação religiosa: o aumento do número de pessoas que não recebem educação religiosa na família (de 3,3% para 7,7%), o crescimento da parcela da população com 16 anos ou mais de estudo (17,4% para 27,2%) e o avanço da internet (de 0% para 78%).

Educação religiosa tem forte queda

“Sem surpresas, o fator com maior efeito é o encolhimento da educação religiosa”, diz o estudo. “A educação superior diminui as chances de filiação religiosa, assim como o uso da internet”. Downey especula que a facilitação da comunicação e o aumento da circulação de ideias podem influenciar no processo de secularização.

- É fácil imaginar ao menos duas formas em que o uso da internet pode contribuir para a desfiliação religiosa. Para as pessoas que vivem em comunidades homogêneas, a internet oferece a oportunidade de encontrar informações e interagir com pessoas de outras religiões ou nenhuma. E, para os que têm dúvidas em relação à religião, a internet provê acesso a pessoas em circunstância similar em todo o mundo - explica.

A pesquisa foi destaque na “MIT Technology Review”, revista do prestigioso Instituto de Tecnologia de Massachusetts. Contudo, para Yvonne Maggie, professora do departamento de Antropologia da UFRJ, o avanço da web e o aumento da população que se declara sem religião estão, ambas, ligadas ao mundo contemporâneo, não sendo possível aferir relação direta entre os fenômenos.

- Nós vivemos o desencantamento do mundo, onde os acontecimentos não são mais vistos pela ótica religiosa - afirma Yvonne. - O consumismo, as novas tecnologias, o aumento da escolaridade, a urbanização, o avanço do ateísmo... São fenômenos do mundo contemporâneo, mas fazer relação direta entre uma coisa e outra é complicado.

A antropóloga destaca que a secularização vem avançando no mundo inteiro nos últimos 40 anos, inclusive no Brasil. O último censo demográfico, realizado pelo IBGE em 2010, mostrou que 8% dos brasileiros se declaram sem religião, o que representa cerca de 15 milhões de pessoas, sendo que 615 mil se declararam ateus. Em 1991 o percentual era de 4,8%, em 2000, de 7,3%.

- A falta de religiosidade não quer dizer que as pessoas não tenham outras crenças. Para muitos, a ciência funciona quase como uma religião - propõe a antropóloga.

O padre Jesús Hortal Sánchez, pRofessor de Teologia na PUC-Rio, concorda que a falta de educação religiosa no âmbito familiar e o avanço do nível de escolaridade são variáveis que vêm contribuindo para a diminuição da filiação religiosa, mas discorda sobre a internet, considerada por ele apenas uma ferramenta. Na opinião de Sánchez, a rede mundial de computadores pode até mesmo facilitar a catequese.

- A internet amplia o acesso à informação, mas depende do que a pessoa busca na rede. No meu Facebook, quase todos os meus 400 contatos debatem questões religiosas - diz.

Magali Cunha, professora de Comunicação na Universidade Metodista de São Paulo e colunista do GLOBO, destaca o surgimento da “religiosidade cibernética”, formato para expressão da fé surgida com o avanço da internet e das novas tecnologias. Sites permitem acender “velas virtuais”, e, inspirados no tradicional confessionário, surgiram espaços para orientação espiritual on-line. No instituto Amaivos, por exemplo, qualquer pessoa pode entrar em contato com representantes de várias religiões para tirar dúvidas ou desabafar sobre seus problemas.

- As instituições religiosas pararam no tempo - diz o economista Tony Piccolo, fundador do instituto. - As pessoas estão buscando alternativas para trabalhar a fé, sem vínculo com as religiões.

Católico praticante, Piccolo afirma que a internet horizontalizou as relações humanas, minando a hierarquia tão presente nas religiões. Ele conta ter enfrentado dificuldades para convencer os religiosos sobre a importância da tecnologia quando o site foi criado, em 2000.

Esse não é o caso do padre espanhol José María Ramírez, da Congregação Legionários de Cristo, que no mundo tech pode ser considerado um aficionado de primeira hora. Há 14 anos ele adotou um palmtop para carregar versões digitais da Bíblia e, hoje, usa um iPad e um iPhone 4 para facilitar seu trabalho de evangelização e comunicação com os fieis.

- Faço parte de uns 20 grupos no WhatsApp - diz o padre de 59 anos, com orgulho. - A fé caminha junto com a cultura, porque faz parte dela.

A missa toda no smartphone

Os fiéis se beneficiam da tecnologia. A advogada paulistana Heloísa Cardillo Weiszflog, de 31 anos, instalou há cerca de três meses o aplicativo “Católico Orante” em seu smartphone. Desde então, trocou o tradicional folheto de papel pelo celular para acompanhar as missas.

- Se a pessoa é realmente religiosa, é uma forma de aprofundar ainda mais a fé - diz.

O criador do aplicativo, Rafael Ribeiro, afirma que ele já foi baixado quase 500 mil vezes na Google Play:

- Se a tecnologia existe, por que não usá-la em prol da religião?

E por que não usá-la para propagar ideias racionais e antirreligiosas? Essa é a proposição de Daniel Sottomaior, presidente da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, que concorda com a inexistência de nexo de causalidade entre o avanço do acesso à internet e o arrefecimento da fé, mas vê no acesso à informação, de um modo geral, a porta de saída das religiões:

- Todo mundo nasce ateu. Somente depois as pessoas se convertem, por experiência emocional ou doutrinação infantil, e algumas abandonam a religião quando começam a questionar os dogmas. A informação é libertadora.
http://oglobo.globo.com/sociedade/tecnologia/estudo-associa-perda-da-fe-expansao-da-internet-12246478#ixzz2zQrhCmwn

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.411
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #1 Online: 20 de Abril de 2014, 14:03:14 »
Eu também sempre fiz essa correlação. A internet tornou muito mais fácil o contato com outras pessoas que também pensam como nós e a discussão de ideias.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Luiz F.

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.641
  • Sexo: Masculino
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #2 Online: 20 de Abril de 2014, 15:58:39 »
Citar
A verdadeira ameaça à Igreja
Por Guy Franco | Guy Franco – sex, 18 de abr de 2014

Nos últimos anos, a igreja católica perdeu milhões de seguidores pelo mundo. Estima-se que em uma década, 1,7 milhões de féis deixaram a igreja – o que dá a população de Curitiba, de quatro Diademas ou o número de mortos pelo ditador Pol Pot no Camboja. No Brasil, a perda de fiéis poderia ser explicada pelo aumento do número de evangélicos, de espíritas, de pessoas sem religião, e daqueles que não souberam responder a pesquisa ou não quiseram opinar. Mas outro fator bastante evidente, e que poucos comentam, também deveria ser usado nessa conta: nos últimos anos, o número de pessoas que trocaram a religião pela sociologia de internet aumentou consideravelmente – trocamos a Bíblia por artigos de sociólogos de jornal.

Para que ser católico hoje se os sociólogos de jornal inventam uma culpa nova todos os dias para carregarmos nas costas? Em comparação com o padre, os sociólogos são muito mais eficientes em apontar nossas falhas morais. Seus artigos são um esforço para sancionar conceitos morais que vão inventando – por exemplo, a ideia de que o correto é fazer piadas apenas com os opressores. Ora, e que pecado condenado pela igreja hoje é considerado pior do que quebrar essa regra? Nenhum. Numa época em que tudo precisa de uma explicação sociológica, não há Vaticano que consiga competir com os pecados novos ditados por sociólogos de jornal...[continua no link]

 :hihi:
"Você realmente não entende algo se não consegue explicá-lo para sua avó."
Albert Einstein

Offline Jurubeba

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.989
  • Sexo: Masculino
  • CHAMEM OS ANARQUISTAS!!!
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #3 Online: 20 de Abril de 2014, 18:17:39 »
Eu posso ser considerado uma pessoa dentro dessa estatística.

Foi graças à internet que tomei conhecimento, por exemplo, desse covil aqui  :hihi: (ainda bem!)

Posso dizer que meu doutrinador foi a web e graças às inúmeras referências colhidas nesse meio, consegui pesquisar, estudar e conhecer coisas que, sem a web, tenho certeza que nunca conheceria e, consequentemente, não me tornaria ateu. Principalmente porque conheço pouquíssimos ateus pessoalmente e convivo com centenas de religiosos.

No meio em que vivo, tudo caminhava para uma permanência estável no teísmo! A internet me apresentou o pensamento crítico, o ceticismo e a zuera  :histeria:

O mais impressionante é que desde minha desconversão meu conhecimento e cultura melhoraram muito. O que sugere, para mim, que eu estava não só estagnado como também satisfeito com o nível de ignorância em que eu me encontrava... :vergonha:

Saudações


Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.684
  • Sexo: Masculino
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #4 Online: 20 de Abril de 2014, 18:22:56 »
Eu posso ser considerado uma pessoa dentro dessa estatística.

Foi graças à internet que tomei conhecimento, por exemplo, desse covil aqui  :hihi: (ainda bem!)

Posso dizer que meu doutrinador foi a web e graças às inúmeras referências colhidas nesse meio, consegui pesquisar, estudar e conhecer coisas que, sem a web, tenho certeza que nunca conheceria e, consequentemente, não me tornaria ateu. Principalmente porque conheço pouquíssimos ateus pessoalmente e convivo com centenas de religiosos.

No meio em que vivo, tudo caminhava para uma permanência estável no teísmo! A internet me apresentou o pensamento crítico, o ceticismo e a zuera  :histeria:

O mais impressionante é que desde minha desconversão meu conhecimento e cultura melhoraram muito. O que sugere, para mim, que eu estava não só estagnado como também satisfeito com o nível de ignorância em que eu me encontrava... :vergonha:

Saudações



2
"Deus prefere os ateus"

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #5 Online: 20 de Abril de 2014, 20:12:12 »
No máximo, a internet pode ter promovido a obesidade (sem dúvida, um 'aumento' de qualquer pessoa...), tanto em seguidores de religiões formalizadas quanto de religiosos não seguidores (autônomos), quanto de descrentes, etc. Além disso, mudar de religião ou de perspectivas religiosas não é ficar sem religião ou, o mais significativo, religiosidade.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #6 Online: 20 de Abril de 2014, 23:06:36 »
Foi graças à internet que tomei conhecimento, por exemplo, desse covil aqui  :hihi: (ainda bem!)

O covil me ajudou em muita coisa, até na busca pessoal em expor com clareza meus pensamentos. Ajudou com o pensamento crítico, também. Mas já cheguei aqui ateu.

Offline Enjolras

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.659
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #7 Online: 20 de Abril de 2014, 23:41:29 »
Os crentes estavam certos, internet e' coisa do capeta. :D
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.360
  • Love it or Hate it
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #8 Online: 21 de Abril de 2014, 02:09:10 »
Citar
O pesquisador ressalta que se trata de uma correlação estatística, sem relação causal. Entretanto, sustenta, fornece evidências em favor da causalidade.

Céticos de araque, cheios de wishfull thinking, que usam (suas próprias) experiências anedóticas como estatísticas de casualidades. Lamentável.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.360
  • Love it or Hate it
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #9 Online: 21 de Abril de 2014, 02:27:44 »
Os crentes estavam certos, internet e' coisa do capeta. :D

Concordo, mas se o FaiceBuque for bem utilizado pode ser um importante instrumento de comunicação para os cordeiros de Deus.

Offline 3libras

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.034
    • http://sidis.multiply.com
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #10 Online: 21 de Abril de 2014, 02:44:55 »
acho que ela ajuda quem busca conhecimento.
If you don't live for something you'll die for nothing.

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #11 Online: 21 de Abril de 2014, 02:47:07 »
Ajuda o Bilú...

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.880
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #12 Online: 21 de Abril de 2014, 13:02:45 »
Eu me desconverti sem ajuda de ninguém, mas levei MUITO tempo. Para mim, o ateísmo era um conceito abstrato. Eu nunca tinha visto um, nunca tinha entrado em contacto com a argumentação ateísta.

A coisa teria sido muito mais rápida com a Internet, pelo menos no meu caso. Para quem é fanático, qualquer coisa que apareça contra sua fé só vai fazer sua mente fechar ainda mais, mas eu garanto que outros como eu estão se desconvertendo por causa de sites como o Clube Cético.

Offline 3libras

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.034
    • http://sidis.multiply.com
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #13 Online: 21 de Abril de 2014, 16:27:14 »
o que eu penso é que as religiões tradicionais se prendem a dogmas e a conceitos que com um razoável esclarecimento muitas pessoas rejeitam.

vivemos em um pais onde a maioria das pessoas não tem cultura nenhuma e nenhum acesso a ela.

a internet mudou esse paradigma, hoje mais pessoas tem acesso a outras idéias, estas idéias cativam uma parcela das pessoas.

vejo as pessoas mudando mais de religiaõ e adotando uma espiritualidade mais contemporanea (espiritismo, renovação carismatica, neopentecostais e humanismo secular/ateismo/agnosticismo)
If you don't live for something you'll die for nothing.

Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #14 Online: 21 de Abril de 2014, 17:30:51 »
Quem quer crer, vai continuar fazendo os malabarismos de costume para "proteger" sua fé dos fatos... A internet é um instrumento valioso para quem "está no muro" e tem coragem de questionar e quer saber mais; Daí muitos acabam caminhando em direção a um tipo de panteísmo, agnosticismo e ou ateísmo.
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.360
  • Love it or Hate it
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #15 Online: 21 de Abril de 2014, 18:50:01 »
A fatia da pizza aumentou mas será que cresceu mais do que a pizza?

A internet estimulou o florescimento de crenças/religiões marginais como a maioria dos cultos da Nova Era e de todos aqueles associados à "religiões não religiosas" como a ufologia e demais pseudociências centradas em "deuses" astronautas/espíritos alienígenas como a cientologia.

Levando isso tudo em consideração, tenho a impressão que  o crescimento da fatia da pizza pode ser apenas ilusão.
« Última modificação: 21 de Abril de 2014, 20:26:52 por Gigaview »

Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #16 Online: 21 de Abril de 2014, 19:03:34 »
A fatia da pizza aumentou mas será que cresceu mais do que a pizza?

A internet estimulou o florescimento de crenças/religiões marginais como a maioria dos cultos da Nova Era e de todos aqueles associados à "religiões não religiosas" como a ufologia e demais pseudociências centradas em "deuses" astronautas/espíritos alienígenas como a cientologia.

Levando isso tudo em consideração, tenho a impressão que é o crescimento da fatia da pizza pode ser apenas ilusão.

Exato...
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.360
  • Love it or Hate it
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #17 Online: 21 de Abril de 2014, 20:27:57 »
Precisamos mais dados para tirar conclusões.
« Última modificação: 21 de Abril de 2014, 20:30:27 por Gigaview »

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #18 Online: 21 de Abril de 2014, 22:36:37 »
Pouco há que estimule mais crença(s) do que "mais dados", talvez nada há (de fato, é efeito da própria crença)... Deve haver uma curva com um máximo para o próprio efeito dos dados em quantidade, com o máximo na quantidade suficiente, além da qual, a procura por mais dados é a busca pela contestação do verificado, que conflita com o desejo pelo contrário do que se verifica. É comum demais. Na resposta 2, está dito que nos últimos anos a IC perdeu 1,7 milhões. Ínfimo. Atribuir mesmo parcela disso a algum efeito internético é tão ridículo quanto atribuir qualquer criminalidade à pobreza. Só pode ser entendido e acolhido como piada, por muitas vezes, de mal gosto.

Offline Zóio de Vidro

  • Nível 10
  • *
  • Mensagens: 136
  • Houve mão mais poderosa, zombou deles o Brasil
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #19 Online: 22 de Abril de 2014, 14:35:06 »
Eu duvido que alguém saiba quantas pessoas no mundo não são sem religião, pois grande parte que se diz religiosa é figurativa, disfarce social, outros que não tem não declaram isso pelo mesmo motivo, então é a mesma coisa que ficar em um shopping perguntando a cor da calcinha de cada mulher, você vai ter um número, mas seria confiável?
No porto, os navios americanos entravam os navios russos.

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #20 Online: 28 de Abril de 2014, 02:09:15 »
É muito mais confiável porque é uma verificação diretamente realizável agora. Seria mais próximo de perguntar qual a cor de calcinha que gostam de usar/que usem.

A internet não pode 'desreligiosizar' as pessoas porque tal processo não é tão simples quanto 'fornecer informações sobre o mundo', sendo necessário que 'informações sobre o mundo' seja entendido como *informação sobre a realidade*. É mais evidente que o acesso a mais informação agrava a situação por tornar o crente mais "refinado", tornando-se um aperfeiçoador de seus próprios procedimentos de crença e da sua divindade adorada. Crentes não têm solução no estado da arte técnico-científica atual.

Offline JohnnyRivers

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.928
  • Sexo: Masculino
  • Are we saved by the words of bastard saints?
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #21 Online: 02 de Maio de 2014, 16:25:06 »
Devido a facilidade na comunicação com vídeos no youtube e afins, blogs diversos, etc. fica mais fácil seguir uma crença qualquer do que virar agnóstico ou cético.

A fatia da pizza aumentou mas será que cresceu mais do que a pizza?

A internet estimulou o florescimento de crenças/religiões marginais como a maioria dos cultos da Nova Era e de todos aqueles associados à "religiões não religiosas" como a ufologia e demais pseudociências centradas em "deuses" astronautas/espíritos alienígenas como a cientologia.

Levando isso tudo em consideração, tenho a impressão que  o crescimento da fatia da pizza pode ser apenas ilusão.

Concordo plenamente. Também tenho a impressão de que houve uma diversificação maior.
"Que homem é um homem que não torna o mundo melhor?"

"What do we need? Where do we go when we get where we don't know?
  Why should we doubt the virgin white of fallen snow when faith's our shelter from the cold?"
- Skid Row

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #22 Online: 05 de Maio de 2014, 03:34:04 »
É, o Gigaview tentou "dizer diferente" o que o Cientista já tinha dito antes, para fingir não concordar com o mesmo, mas, no ato, cometeu crasso erro ao confundir, sem se dar conta, maior exposição das tendências (ar)religiosas com maior conversão promovida pela internet. A pergunta do tópico é sobre *causação* (de *conversão*), não visibilização.

Não importa se "a fatia da pizza" "aumentou" (em proporção) ou *aumentou* (de modo absoluto); se seu "crescimento" seria ilusão. A questão é que participação de efeito líquido positivo, no balanço, teria a internet nisso, CAAso fosse/seja fato, cuja "confirmação" talvez dependesse de "mais dados". O "efeito"/*efeito* internético para isso precisaria de ciência que ainda não há, não "mais" dados -- pessoas declarando que "se (des)converteram ('ateizaram') por causa da internet", levantamentos de correlação com o uso de uma coisa que, se todos não usam, pode bem ser que quem usa tenha já tendência maior a descrença, etc., esses levantamentos não se purificam insofismavelmente de coincidências. Toda vida, os céticos manualescos desprezam o que chamam de "evidência anedótica" (que é a mais pura realidade do indivíduo para ele mesmo, sendo o que mais lhe vale na vida, ficando esse pobre complexado e prejudicado em seu uso para seu benefício quando é doutrinado em "filosofismos ceticistas") sem se darem conta que todas essas "pesquisas" que fazem nada mais são que um conjunto enorme dessas "impostoras". Bom (mau)... são "céticos" doutrinados de manual ('cate-ceti-cismo'). Não podem mesmo fazer muito melhor que isso, não são livres seus pensamentos... ...nem em ilusão!  hahahahahaha...

Offline NORIZE

  • Nível 00
  • *
  • Mensagens: 6
  • Sexo: Masculino
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #23 Online: 22 de Maio de 2014, 10:22:45 »
Eu posso ser considerado uma pessoa dentro dessa estatística.

Foi graças à internet que tomei conhecimento, por exemplo, desse covil aqui  :hihi: (ainda bem!)

Posso dizer que meu doutrinador foi a web e graças às inúmeras referências colhidas nesse meio, consegui pesquisar, estudar e conhecer coisas que, sem a web, tenho certeza que nunca conheceria e, consequentemente, não me tornaria ateu. Principalmente porque conheço pouquíssimos ateus pessoalmente e convivo com centenas de religiosos.

No meio em que vivo, tudo caminhava para uma permanência estável no teísmo! A internet me apresentou o pensamento crítico, o ceticismo e a zuera  :histeria:

O mais impressionante é que desde minha desconversão meu conhecimento e cultura melhoraram muito. O que sugere, para mim, que eu estava não só estagnado como também satisfeito com o nível de ignorância em que eu me encontrava... :vergonha:

Saudações



2
3
Porém, ainda não posso contar isso para minha família. O preconceito contra ateus é muito grande e como não pretendo ser um divulgador, nem me associar a ATEA, nem me tornar um chato que quer converter todos a sua volta ao ateísmo, não pretendo falar sobre isso com minha esposa e filhos. O maior problema é que não dá para ficar fingindo acreditar quando não se acredita mais. Resultado: As pessoas acabam desconfiando e já me olham diferente. Minha esposa já até me disse que se eu não acreditar em deus vai ficar difícil nossa relação. Como não quero conflitos com a patroa, tratei logo de dizer que acredito sim, bla, bla, bla.. Acho que não convém entrar em conflito real por religião, ou falta dela, com ninguém, principalmente com a cara-metade hehe.. O espaço para estes embates é realmente a internet, leio muitos deles aqui, o que me faz cada vez mais visitar Clube. Esta é minha primeira postagem, apesar de já estar por aqui desde meados do ano passado. Já aprendi muito aqui e vi o quanto os participantes são bem informados e inteligentes. Como diz o ditado popular: O ignorante calado é um sábio. Quebrei meu silêncio hoje e espero que não fique muito evidente minha ignorância. Um abraço a todos!
"Só sei que nada sei" Sócrates

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re:A Internet causou o aumento de pessoas sem religião?
« Resposta #24 Online: 22 de Maio de 2014, 10:38:32 »
[...]Resultado: As pessoas acabam desconfiando e já me olham diferente. Minha esposa já até me disse que se eu não acreditar em deus vai ficar difícil nossa relação.

Seja bem vindo ao fórum NORIZE,

Há um tópico para apresentações, passe por lá...

Bom, sobre seu post, eu extraí apenas um trecho: eu não quero parecer frio demais ou desrespeitoso, mas um(a) companheiro(a) que condiciona o tal "amor" a uma crença, me parece ser infinitamente mais frio do que eu estou tentando evitar de ser.

Lhe desejo sorte, mas eu não saberia medir o quão uma relação condicionada é maléfica a vida de uma pessoa em vários aspectos.

Cabe a cada um medir o quanto isso é um esforço válido para manter a família (ou a pessoa que se ama) ao lado.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!