Autor Tópico: Em cima do muro  (Lida 6057 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.892
  • Sexo: Masculino
Re:Em cima do muro
« Resposta #25 Online: 10 de Maio de 2014, 18:03:54 »
Olhando daqui de cima do muro, eu vejo dois lados. Ateus e Teístas. Em ambos eu vejo pessoas Lúcidas e razoáveis, teimosas e inconvenientes, fanáticas e honestas, felizes e tristes. Visando tão somente ter uma vida feliz, se você tivesse que me empurrar para um lado ou para o outro, por qual deles decidiria? ...e por que?

Seja honesto.

Eu estou em cima do muro, mas te empurraria pro lado dos ateus, pois assim você não correria o risco de deixar tudo pra outra vida...

Mas falando nisso, o seu Deus é bondoso, atuante? Como você acredita que possa ser Deus?

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:Em cima do muro
« Resposta #26 Online: 10 de Maio de 2014, 18:38:47 »
Olhando daqui de cima do muro,
Estás dizendo/tentando dizer que és agnóstico? Algo similar?...

eu vejo dois lados. Ateus e Teístas.
Ao menos não seriam "ateístas" e "teístas"? Ou seja, *crentes* e *descrentes* em deus(es) qualquer(quaisquer)? Porque... eu não vejo esses "dois lados" exatamente como os "dois lados" que "vês".

Em ambos eu vejo pessoas Lúcidas e razoáveis,
Em crentes não vejo isso.

teimosas e inconvenientes,
Em descrentes não vejo isso.

fanáticas
Em descrentes não vejo isso.

e honestas,
Qual "honestidade"? Aquela que chamam "intelectual"? Seria a 'honestidade social'? Depende bastante.

felizes e tristes.
Na maioria das vezes, pura frescura totalmente independente de demais fatores.

Visando tão somente ter uma vida feliz, se você tivesse que me empurrar para um lado ou para o outro, por qual deles decidiria? ...e por que?
Como não vejo você em cima do muro, eu não me disporia ao esforço de ir do outro lado dele te buscar para cá, lamento. Se eu te visse realmente em cima do muro, talvez um ímpeto humanístico me movesse a dar uma subida e te puxar para cá, mas me aventurar do outro lado só para te salvar...  esqueça. Se felicidade é importante para você, cuide você da sua parcela. Eu nem me preocupo com "felicidade".

Seja honesto.
Fui.

Offline Sparke

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 281
  • Sexo: Masculino
Re:Em cima do muro
« Resposta #27 Online: 11 de Maio de 2014, 13:46:02 »
A pergunta não faz sentido, porque se a pessoa tem conhecimento das implicações de ambos os lados do muro, racionalmente escolherá a ateísta, preferindo descer na verdade do que ser engolido na fé.

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:Em cima do muro
« Resposta #28 Online: 11 de Maio de 2014, 16:09:16 »
A pergunta não faz sentido, porque se a pessoa tem conhecimento das implicações de ambos os lados do muro, racionalmente escolherá a ateísta, preferindo descer na verdade do que ser engolido na fé.

Sei não. Tem muita gente que permanece do lado teísta puramente por causa da aposta de Pascal (mesmo que nunca tenham ouvido falar dela especificamente).
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.866
  • Sexo: Masculino
Re:Em cima do muro
« Resposta #29 Online: 11 de Maio de 2014, 16:22:26 »
Mas ainda assim trata-se de um agnóstico teísta. É como a história da pílula Azul e Vermelha de Matrix. Depois de sair da matriz é difícil voltar.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.311
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Em cima do muro
« Resposta #30 Online: 11 de Maio de 2014, 16:48:58 »
Olhando daqui de cima do muro, eu vejo dois lados. Ateus e Teístas. Em ambos eu vejo pessoas Lúcidas e razoáveis, teimosas e inconvenientes, fanáticas e honestas, felizes e tristes. Visando tão somente ter uma vida feliz, se você tivesse que me empurrar para um lado ou para o outro, por qual deles decidiria? ...e por que?

Seja honesto.
Como assim "se você tivesse"?

Eu como agnóstico, simplesmente não me esforçaria para empurra-lo para nenhum dos dois lados, visto que desconsidero a questão que separa estas doutrinas em posições opostas.

Se me fosse perguntado qual das duas você deveria seguir, eu simplesmente diria que por ser neutro e desinteressado sobre a questão, eu não sou a melhor pessoa para convence-lo de seguir qualquer uma destas posições, e que se me quisesse alguma sugestão, eu no máximo diria que por decorrência da aparente impossibilidade de se chegar a uma conclusão concreta sobre a questão, a posição mais sensata me parece ser a de neutralidade, e isso não quer dizer que estou em cima do muro, mas simplesmente que não manifesto opinião no sentido nem de aceitar nem de negar a existência de divindades, e que o meu desinteresse sobre a questão somente reafirma o fato de eu não estar em cima do muro, já que estar em cima do muro parece aludir para o fato de que a pessoa deseja se decidir, mas ainda não esta convencida por qual lado optar, e isso já não acontece com uma pessoa que desconsidera a relevância da questão, como no caso do agnóstico por exemplo.

Abraços!
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.311
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Em cima do muro
« Resposta #31 Online: 11 de Maio de 2014, 17:05:42 »
Mas ainda assim trata-se de um agnóstico teísta. É como a história da pílula Azul e Vermelha de Matrix. Depois de sair da matriz é difícil voltar.
Qual seria a sua definição de "agnóstico teísta"?

Apesar de muitas fontes reconhecerem possível esta união de conceitos, eu não o vejo, caso agnosticismo seja definido como a postura de neutralidade e desinteresse para com os problemas propostos pela metafísica e religião, na medida em que não podem serem investigados pelos métodos da ciência positiva, como o exemplo da questão de se "existe ou não um deus?", o agnóstico não reconhece soluções para estes problemas, visto que se apresentam como incognoscíveis e por isso se abstêm de tentar resolve-los.

Com esta definição de agnosticismo que envolve a neutralidade e o desinteresse para com questões como a de cima, é simplesmente contraditório chamar um teísta de teísta agnóstico, já que o teísta não é neutro nem desinteressado sobre a questão, ele assume sua crença na existência de um ou mais deuses. O mesmo digo sobre o ateu, que também admite uma crença de rejeitar/negar que deus ou deuses exista.

Ou seja, tanto o ateu quanto o teísta não se mantem neutros, eles se posicionam a negar ou aceitar a existência de deus(es). E ao se fazer isso eles se desqualificam como possíveis agnósticos, pois mesmo que admitam existir uma possibilidade de estarem errado, ou que ao menos não podem provar racionalmente e evidentemente a sua posição, eles ainda sim manifestam uma opinião no sentido de negar ou aceitar a existência de deus(es), e por isso não estrariam de acordo com a definição de agnosticismo fixada acima.

Abraços!
« Última modificação: 11 de Maio de 2014, 17:09:35 por Skeptikós »
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Sparke

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 281
  • Sexo: Masculino
Re:Em cima do muro
« Resposta #32 Online: 11 de Maio de 2014, 18:37:35 »
O agnosticismo pressupõe a insuficiência da ciência? Quer dizer que ele parte dela? E se parte dela como a pessoa pode dizer que tem uma "postura de neutralidade e desinteresse"?

Por outro lado, se a existência de deus não é afirmada ou rejeitada, mas simplesmente duvidada, isso não implica, de fato, ser uma pessoa que não acredita, ainda que com reservas? Qual a diferença significativa de um ateu?

Skeptikós, nunca entendi bem essas, a princípio, incoerências, você poderia esclarecer para mim? Tenho curiosidade até para definitivamente compreender direito essa... filosofia? crença?

Um abraço!

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.311
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Em cima do muro
« Resposta #33 Online: 11 de Maio de 2014, 20:24:15 »
O agnosticismo pressupõe a insuficiência da ciência? Quer dizer que ele parte dela? E se parte dela como a pessoa pode dizer que tem uma "postura de neutralidade e desinteresse"?
A ciência positiva trabalha com evidências (Aquilo que aparece) e o princípio da falseabilidade, ou seja, a "possibilidade inerente a qualquer teoria científica de ser submetida a uma refutação parcial, decorrente de sua incapacidade constitutiva de refletir integralmente a natureza dos fatos; refutabilidade" (Cf. Houaiss, V.3.0)

No entanto, a metafisica e em geral a teologia religiosa não trabalham com evidências físicas, formulam teorias da existência de divindades que não dependem deste tipo de evidência. No caso da metafísica é a razão que nos revela deus, e no caso da teologia religiosa é a revelação direta e subjetiva geralmente mediante a fé. E nada disso pode ser demonstrado como evidencia física, não pode também ser reproduzido, testado de forma á refletir integralmente a natureza dos fatos. Logo não vale como prova da existência de deus(es) segundo os critérios de investigação da ciência positiva.

No entanto o fato de uma teoria não ser falseável e não apresentar evidências não quer dizer que ela seja falsa, como dito: "falta de evidência não é evidência de inexistência".

Dai, diante desta impossibilidade de uma conclusão da questão segundo os critérios positivistas de investigação cientifica, o agnóstico assume que a ciência não é capaz de resolve-la.

A postura é dita neutra pois o agnóstico não nega nem aceita a existência de deus(es), e desinteressada pois ele não gasta energia tentando resolve-la, ou se apegando e defendendo algum dos pontos de vistas conflitantes, visto que ele considera a questão irrelevante, já que não se pode chegar a nenhuma conclusão satisfatória seguindo qualquer método de comprovação cientifica.


Por outro lado, se a existência de deus não é afirmada ou rejeitada, mas simplesmente duvidada, isso não implica, de fato, ser uma pessoa que não acredita, ainda que com reservas? Qual a diferença significativa de um ateu?
O ateu nega/rejeita a ideia de que existe um deus, isso é por si só uma crença, dizer que não acredita na existência de deuses neste caso é simplesmente acreditar no contrário, ou seja: "não existe um deus".

Já o agnóstico, pelo fato de não manifestar qualquer opinião no sentido de negar ou aceitar a existência de deuses, não manifesta também qualquer crença, se mantem na duvida, que é um estado mental distinto da crença. Dai sua neutralidade em contraste com a posição ateísta de negação da existência de deus(es), que é por tanto uma posição de não-neutralidade e por isso diferente da de um agnóstico.

Skeptikós, nunca entendi bem essas, a princípio, incoerências, você poderia esclarecer para mim? Tenho curiosidade até para definitivamente compreender direito essa... filosofia? crença?
Como eu disse, o agnóstico não admite uma solução para o problema, ele não manifesta uma opinião, ele não se posiciona no sentido de negar nem de aceitar a existência de deus, ele mantem por tanto uma postura de neutralidade sobre a questão da existência de deus(es), enquanto o ateu e o teísta eles se posicionam em negar e aceitar respectivamente a existência de deus(es), e ai fundamentalmente se diferem do agnóstico, mesmo que alguns reconheçam que não podem provar a sua posição, pois o fato de acreditarem nela o diferenciam da postura de duvida e neutralidade apresentada pelos agnósticos.
« Última modificação: 11 de Maio de 2014, 20:36:47 por Skeptikós »
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re:Em cima do muro
« Resposta #34 Online: 11 de Maio de 2014, 22:04:01 »
Citar
A afirmação do Derfel é absolutamente válida: o que importa é se você é feliz.
Não a invalidei. Mas penso diferente. Infelizmente, não consigo ser feliz sozinho.
Se ele diz que você deve ser feliz, não significa que você deve ser feliz sozinho.

Offline Power From Hell

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 19
  • Sexo: Masculino
  • Do que vale a vida sem boas risadas?
    • Conhecimento Interativo
Re:Em cima do muro
« Resposta #35 Online: 12 de Maio de 2014, 01:45:40 »
Olhando daqui de cima do muro, eu vejo dois lados. Ateus e Teístas. Em ambos eu vejo pessoas Lúcidas e razoáveis, teimosas e inconvenientes, fanáticas e honestas, felizes e tristes. Visando tão somente ter uma vida feliz, se você tivesse que me empurrar para um lado ou para o outro, por qual deles decidiria? ...e por que?

Seja honesto.

Na minha humilde opinião, essa questão é impossível de responder. Todo ateu e teísta para chegar até na sua crença (ou descrença) passou por muita coisa, aprendeu muita coisa, viu muita coisa. Cada um tem histórias e experiencias diferentes. Para ser feliz não é questão de se crê ou não e sim se sentir bem com isso.

Você pode ter uma vida feliz sendo um psicopata serial killer, por que não? Enfim, fui honesto como pediu. hehe
Abraços!

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:Em cima do muro
« Resposta #36 Online: 12 de Maio de 2014, 02:04:47 »
Olhando daqui de cima do muro, eu vejo dois lados. Ateus e Teístas. Em ambos eu vejo pessoas Lúcidas e razoáveis, teimosas e inconvenientes, fanáticas e honestas, felizes e tristes. Visando tão somente ter uma vida feliz, se você tivesse que me empurrar para um lado ou para o outro, por qual deles decidiria? ...e por que?

Seja honesto.

Na minha humilde opinião, essa questão é impossível de responder. Todo ateu e teísta para chegar até na sua crença (ou descrença) passou por muita coisa, aprendeu muita coisa, viu muita coisa. Cada um tem histórias e experiencias diferentes. Para ser feliz não é questão de se crê ou não e sim se sentir bem com isso.

Você pode ter uma vida feliz sendo um psicopata serial killer, por que não? Enfim, fui honesto como pediu. hehe
Abraços!
A "humilde opinião" vale só para o "impossível de responder" ou se estende à certeza de que "Todo ateu e teísta para chegar até na sua crença (ou descrença) passou por muita coisa, aprendeu muita coisa, viu muita coisa."? Porque o Cientista não lembra de ter passado por muita coisa, de ter aprendido muita coisa, de ter visto muita coisa; de fato, o Cientista lembra de quase ou absolutamente nada antes de se perceber exatamente o mesmo descrente que é agora, depois de ter visto tanto e aprendido tanto que nem consegue aprender mais nada. Descrença/crença são coisas ingênitas e, receia o Cientista, não alteráveis na atual tecnologia.

Offline Power From Hell

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 19
  • Sexo: Masculino
  • Do que vale a vida sem boas risadas?
    • Conhecimento Interativo
Re:Em cima do muro
« Resposta #37 Online: 12 de Maio de 2014, 02:10:04 »
A "humilde opinião" vale só para o "impossível de responder" ou se estende à certeza de que "Todo ateu e teísta para chegar até na sua crença (ou descrença) passou por muita coisa, aprendeu muita coisa, viu muita coisa."? Porque o Cientista não lembra de ter passado por muita coisa, de ter aprendido muita coisa, de ter visto muita coisa; de fato, o Cientista lembra de quase ou absolutamente nada antes de se perceber exatamente o mesmo descrente que é agora, depois de ter visto tanto e aprendido tanto que nem consegue aprender mais nada. Descrença/crença são coisas ingênitas e, receia o Cientista, não alteráveis na atual tecnologia.

Se estende. Bom, como eu disse, "Cada um tem histórias e experiencias diferentes."...
Desculpa pela ignorância, mas o que quer dizer com "Descrença/crença são coisas ingênitas"?
« Última modificação: 12 de Maio de 2014, 02:13:10 por Henrique »

Offline Cientista

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.266
Re:Em cima do muro
« Resposta #38 Online: 12 de Maio de 2014, 02:24:46 »
Ingênitas, inatas, características de nascença; não culturais.

Offline Power From Hell

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 19
  • Sexo: Masculino
  • Do que vale a vida sem boas risadas?
    • Conhecimento Interativo
Re:Em cima do muro
« Resposta #39 Online: 12 de Maio de 2014, 02:25:52 »
Ingênitas, inatas, características de nascença; não culturais.

Ah sim, entendi. Obrigado.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.866
  • Sexo: Masculino
Re:Em cima do muro
« Resposta #40 Online: 12 de Maio de 2014, 06:05:39 »
Citar
A afirmação do Derfel é absolutamente válida: o que importa é se você é feliz.
Não a invalidei. Mas penso diferente. Infelizmente, não consigo ser feliz sozinho.
Se ele diz que você deve ser feliz, não significa que você deve ser feliz sozinho.
Mas, pelo que entendi, não é que o Jetro queira que outras pessoas estejam felizes, que pode ocorrer independente das escolhas de crença de cada um, mas que somente pode estar feliz se todos compartilharem a sua crença,  mesmo que essa escolha os façam infelizes.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.311
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Em cima do muro
« Resposta #41 Online: 12 de Maio de 2014, 16:43:55 »
Descrença/crença são coisas ingênitas e, receia o Cientista, não alteráveis na atual tecnologia.
Me parece muito mais provável defender a ideia de que crenças são construídas durante a vida mediante a influência do ambiente sócio-cultural do que por um processo inato, dado a priori.

Um índio sul americano que nunca tomou conhecimento do termo de Javé, o deus das religiões judaico-cristãs, não poderia acreditar em sua existência visto que não conhecia nem a existência de tal termo e nem mesmo o seu conceito. Este mesmo índio também não poderia acreditar na lei da gravidade ou nas demais leis e teorias cientificas, visto que não conheceria o conceito de nenhuma delas.

Todas estas possíveis crenças acima são adquiridas mediante a experiência de ser instruído do que seus conceitos significam e porque faz sentido acreditar neles, isso é fruto de uma influência sócio-cultural, e não de um fator genético que faria das crenças em qualquer sentido algo inato.

Abraços!
« Última modificação: 12 de Maio de 2014, 16:48:36 por Skeptikós »
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Jetro

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.060
  • Sexo: Masculino
  • Razão e Lucidez
    • Executa - Sistemas Online
Re:Em cima do muro
« Resposta #42 Online: 12 de Maio de 2014, 18:11:38 »
Citar
Se os teístas forem islâmicos fanáticos que vão lhe obrigar a rezar cinco vezes por dia e fazer coisas que talvez você não concorde, você aceitaria ser empurrado pra lá?
Numa situação dessas, eu certamente puxaria pro lado dos ateus.
É fácil dizer que acreditar em Deus é legal quando a referência dessa crença é o cristianismo moderno de países democráticos.
...e numa situação inversa, empurraria para os teístas?
"Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima." Louis Pasteur

Offline Jetro

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.060
  • Sexo: Masculino
  • Razão e Lucidez
    • Executa - Sistemas Online
Re:Em cima do muro
« Resposta #43 Online: 12 de Maio de 2014, 18:21:20 »
Eu estou em cima do muro, mas te empurraria pro lado dos ateus, pois assim você não correria o risco de deixar tudo pra outra vida...
Não entendi "outra vida"...

Citar
Mas falando nisso, o seu Deus é bondoso, atuante? Como você acredita que possa ser Deus?
Bondoso e atuante - Sim.
Deus é espírito. Uma forma de vida diferente da material.
"Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima." Louis Pasteur

Offline Jetro

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.060
  • Sexo: Masculino
  • Razão e Lucidez
    • Executa - Sistemas Online
Re:Em cima do muro
« Resposta #44 Online: 12 de Maio de 2014, 18:36:21 »
Em ambos eu vejo pessoas Lúcidas e razoáveis,
Citar
Em crentes não vejo isso.
Então considera Issac Newton uma pessoa não razoável e não lúcida.

Citar
Citar
teimosas e inconvenientes,
Em descrentes não vejo isso.
Sem comentários.

Citar
Citar
fanáticas
Em descrentes não vejo isso.
Em que mundo você vive?

Citar
Qual "honestidade"? Aquela que chamam "intelectual"? Seria a 'honestidade social'? Depende bastante.
Tantas quanto você puder disponibilizar.

Como não vejo você em cima do muro, eu não me disporia ao esforço de ir do outro lado dele te buscar para cá, lamento. Se eu te visse realmente em cima do muro, talvez um ímpeto humanístico me movesse a dar uma subida e te puxar para cá, mas me aventurar do outro lado só para te salvar...  esqueça. Se felicidade é importante para você, cuide você da sua parcela. Eu nem me preocupo com "felicidade".
Agradeço sua contribuição.
"Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima." Louis Pasteur

Offline Jetro

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.060
  • Sexo: Masculino
  • Razão e Lucidez
    • Executa - Sistemas Online
Re:Em cima do muro
« Resposta #45 Online: 12 de Maio de 2014, 18:39:09 »
A pergunta não faz sentido, porque se a pessoa tem conhecimento das implicações de ambos os lados do muro, racionalmente escolherá a ateísta, preferindo descer na verdade do que ser engolido na fé.
Você afirma que fé" é o oposto de "racional"?
"Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima." Louis Pasteur

Offline Jetro

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.060
  • Sexo: Masculino
  • Razão e Lucidez
    • Executa - Sistemas Online
Re:Em cima do muro
« Resposta #46 Online: 12 de Maio de 2014, 18:43:55 »
Sei não. Tem muita gente que permanece do lado teísta puramente por causa da aposta de Pascal (mesmo que nunca tenham ouvido falar dela especificamente).
Pascal deu uma boa sugestão para quem ainda não tem experiência.
"Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima." Louis Pasteur

Offline Jetro

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.060
  • Sexo: Masculino
  • Razão e Lucidez
    • Executa - Sistemas Online
Re:Em cima do muro
« Resposta #47 Online: 12 de Maio de 2014, 18:50:01 »
Eu como agnóstico, simplesmente não me esforçaria para empurra-lo para nenhum dos dois lados, visto que desconsidero a questão que separa estas doutrinas em posições opostas.

Se me fosse perguntado qual das duas você deveria seguir, eu simplesmente diria que por ser neutro e desinteressado sobre a questão, eu não sou a melhor pessoa para convence-lo de seguir qualquer uma destas posições, e que se me quisesse alguma sugestão, eu no máximo diria que por decorrência da aparente impossibilidade de se chegar a uma conclusão concreta sobre a questão, a posição mais sensata me parece ser a de neutralidade, e isso não quer dizer que estou em cima do muro, mas simplesmente que não manifesto opinião no sentido nem de aceitar nem de negar a existência de divindades, e que o meu desinteresse sobre a questão somente reafirma o fato de eu não estar em cima do muro, já que estar em cima do muro parece aludir para o fato de que a pessoa deseja se decidir, mas ainda não esta convencida por qual lado optar, e isso já não acontece com uma pessoa que desconsidera a relevância da questão, como no caso do agnóstico por exemplo.

Abraços!
Bela resposta. Contudo, não inclui o agnóstico nesta questão. Logo, não se veja sobre o muro.
"Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima." Louis Pasteur

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.866
  • Sexo: Masculino
Re:Em cima do muro
« Resposta #48 Online: 12 de Maio de 2014, 18:54:01 »
Como não, se em cima do muro seria justamente o agnóstico?

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.892
  • Sexo: Masculino
Re:Em cima do muro
« Resposta #49 Online: 12 de Maio de 2014, 18:54:19 »
Eu estou em cima do muro, mas te empurraria pro lado dos ateus, pois assim você não correria o risco de deixar tudo pra outra vida...
Não entendi "outra vida"...

Citar
Mas falando nisso, o seu Deus é bondoso, atuante? Como você acredita que possa ser Deus?
Bondoso e atuante - Sim.
Deus é espírito. Uma forma de vida diferente da material.

Pensei que você em acreditando em Deus aceitasse alguma forma de vida pós morte...

Se Ele é bondoso e atuante, como você explica Ele permitir o mal, tsunami, fome, doenças, fetos anencéfalos, sofrimentos de todo tipo?
« Última modificação: 12 de Maio de 2014, 22:44:25 por Pasteur »

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!