Autor Tópico: Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu  (Lida 3531 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Dubcek

  • Nível 06
  • *
  • Mensagens: 62
  • Sexo: Masculino
Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Online: 20 de Julho de 2014, 23:12:27 »
É com uma referência a um clássico livro de Lenin, Que Fazer? (Что делат?), que começo o tópico. Sou um ateu convicto, tendo formado esse conceito a partir de centenas e centenas de leituras nas mais diversas áreas das Ciências Humanas, Biológica e até mesmo Exatas - esses duas, por força do hábito, menos, mas ainda assim, uma carga de leitura considerável. Em suma, eu sei o que eu quero; eu sei o que eu sou, no que diz respeito às crenças religiosas.

Acontece que a esposa do meu patrão, uma carola dessas chatíssimas, catolicona mesmo, começou a encher o meu saco sem parar, praticamente obrigando-me a fazer uma porcaria de um "encontro de jovens". Ela não usou da coerção (ameaça de demissão, por exemplo), mas está, entretanto, em uma posição onde eu não posso contestá-la com a mesma veemência que ela me obriga a fazer o tal do evento. Para acabar com a novela, fui ao local e fiquei três dias fazendo as gincanas mais patéticas possíveis, cantando músicas mais idiotas ainda e fazendo dancinhas do tipo "quá-quá-quá", enquanto balançava os braços na intenção de imitar as asas de uma galinha. Pois é, se eu não fizesse, me destacaria por lá e seria amiúde apontado. Agora a mulher acha que eu estou me convertendo e disse, com essa palavras, que "não largará do meu pé". Em suma, estou completamente ferrado. Não sei o que fazer. Está certo que não podem me obrigar a nada, mas além dela estar em um cargo acima do meu, de forma a impor até mesmo em ocasiões fora do trabalho, eu também tenho uma timidez horrível. Eu não consigo levar até ela uma discussão séria, até porque a mulher é ignorante; seria, pois, como debater com uma pedra - e garanto, ela sairia vitoriosa.

Venho, por fim, pedir conselho aos amigos céticos. Que fazer?

Obrigado!
Ich bin ein bisschen müde.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.316
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #1 Online: 20 de Julho de 2014, 23:43:50 »
Evite debater com ela assuntos sobre religião. Se você tivesse feito isso num primeiro momento, talvez tivesse evitado estes acontecimentos relatados, e toda a chateação que os acompanharam. Agora, já que não se pode mudar o passado, e o que foi feito está feito e não pode ser desfeito, siga esta recomendação por mim dada aqui, daqui para frente; Evite debater ou falar sobre assuntos associados a religião com a sua chefe, e/ou simplesmente concorde com tudo que ela falar sobre religião, que também deve funcionar. Trair suas ideias nestes momentos é uma atitude que vale apena diante das circunstâncias e do contexto. Espero que traga resultados que justifiquem suas ações.

Abraços!
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Dubcek

  • Nível 06
  • *
  • Mensagens: 62
  • Sexo: Masculino
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #2 Online: 20 de Julho de 2014, 23:55:02 »
Evite debater com ela assuntos sobre religião. Se você tivesse feito isso num primeiro momento, talvez tivesse evitado estes acontecimentos relatados, e toda a chateação que os acompanharam. Agora, já que não se pode mudar o passado, e o que foi feito está feito e não pode ser desfeito, siga esta recomendação por mim dada aqui, daqui para frente; Evite debater ou falar sobre assuntos associados a religião com a sua chefe, e/ou simplesmente concorde com tudo que ela falar sobre religião, que também deve funcionar. Trair suas ideias nestes momentos é uma atitude que vale apena diante das circunstâncias e do contexto. Espero que traga resultados que justifiquem suas ações.

Abraços!

Oi. Eu não debato religião; quase nunca entro nesse assunto, para lhe falar a verdade. É que ela sabe que eu sou ateu; não só isso, os meus pais estão 'se convertendo' ao catolicismo e ajudam a botar pilha. A minha mãe agradeceu repetidamente e chorando rios de lágrimas a esposa do meu patrão; o meu pai, idem. É evidente que tudo isso vai por ainda mais lenha na fogueira.

Vou seguir os seus conselhos, eles me parecem ótimos para despistá-los.

Obrigado!
Ich bin ein bisschen müde.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.316
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #3 Online: 21 de Julho de 2014, 00:32:10 »
Evite debater com ela assuntos sobre religião. Se você tivesse feito isso num primeiro momento, talvez tivesse evitado estes acontecimentos relatados, e toda a chateação que os acompanharam. Agora, já que não se pode mudar o passado, e o que foi feito está feito e não pode ser desfeito, siga esta recomendação por mim dada aqui, daqui para frente; Evite debater ou falar sobre assuntos associados a religião com a sua chefe, e/ou simplesmente concorde com tudo que ela falar sobre religião, que também deve funcionar. Trair suas ideias nestes momentos é uma atitude que vale apena diante das circunstâncias e do contexto. Espero que traga resultados que justifiquem suas ações.

Abraços!
Oi. Eu não debato religião; quase nunca entro nesse assunto, para lhe falar a verdade. É que ela sabe que eu sou ateu; não só isso, os meus pais estão 'se convertendo' ao catolicismo e ajudam a botar pilha. A minha mãe agradeceu repetidamente e chorando rios de lágrimas a esposa do meu patrão; o meu pai, idem. É evidente que tudo isso vai por ainda mais lenha na fogueira.

Vou seguir os seus conselhos, eles me parecem ótimos para despistá-los.

Obrigado!
:ok:

Olha, eu passo por situações semelhantes por ja ter admitido ser agnóstico a minha família, mas o fiz por saber que eles não são fanáticos nem coisa do tipo, quase nem mesmo vão a igreja. No entanto minha mãe as vezes solta umas do tipo que as coisas não dão certo para mim pelo fato de eu não ser nem um pouco religioso, mas nada de mais.

Acho que uma coisa que deve ajudar a deixar minha mãe de boa, além do fato dela não ligar muito para isso, é que eu gosto de ler sobre religião (Por motivos filosóficos, antropológicos, sociológicos e psicológicos), e isso deve passar uma ideia a ela de que talvez eu seja um pouco religioso no fundo.

Não sei se você tem este mesmo costume que eu, de gostar de religião fora do sentido religioso, mais sim no sentido de investigação acadêmica, de conhecimento histórico e etc. Se sim, ajudaria você ler alguns livros sobre religião perto de sua chefe, como eu faço aqui em casa perto de minha mãe, como livros de Santo Agostinho, Filósofos da religião, e até mesmo figuras atuais importantes das religiões, somente para fins de entender o ponto de vista destes ícones do estudo das religiões.

Tenho certeza que estas minhas leituras deixam minha mãe mais tranquila, e que talvez tal hoby faça o mesmo com sua chefe e família.

Pra mim serve até de desculpa para não ir a missa, visto que eu já estaria bem servido com meus livros.

Agora, se não for o seu caso, de gostar de religião nem mesmo em sentidos acadêmicos, históricos, antropológicos e etc. você pode simplesmente mentir, e dizer que esta a ler sobre religiões e a ir a missa. Mas claro, somente no caso onde eles insistem em falar sobre religião, caso contrário é melhor evitar sempre que possível estes assuntos.

Abraços!
« Última modificação: 21 de Julho de 2014, 00:36:13 por Skeptikós »
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Correio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.059
  • Gosto de saber nada de quase tudo
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #4 Online: 21 de Julho de 2014, 00:43:53 »
Bom, talvez a única saída seja você declarar-se seguidor de uma religião, no caso a excelente igreja do monstro do espaguete voador. Assim você poderá ter meios legais para se defender, afinal a nossa legislação garante o direito da livre crença. Caso seu patrão ache que você está zuando, é só apresentar todo o trabalho da instituição e sua legalidade perante a justiça dos homens e, por que não, da própria divindade. Lembre-se que o movimento é sério e inclusive tem ações na caridade e defesa dos perseguidos por religiosidade, raça ou preferência sexual! Não faz distinção nenhuma quanto o seu credo e mantém sua contabilidade aberta, ao contrário da maioria das igrejas. Sem contar que seus patronos são nada mais nada menos que ganhadores de nobel e outros títulos. Isto significa que são verdeiros contribuintes para o bem da humanidade. Cara, quer melhor que isto?   
Quando se tem pouco, pouco se tem a perder.

Offline Enjolras

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.685
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #5 Online: 21 de Julho de 2014, 03:35:25 »

Venho, por fim, pedir conselho aos amigos céticos. Que fazer?


Escreva um blog.
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.727
  • Sexo: Masculino
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #6 Online: 21 de Julho de 2014, 07:48:31 »
Citar
e fiquei três dias fazendo as gincanas mais patéticas possíveis, cantando músicas mais idiotas ainda e fazendo dancinhas do tipo "quá-quá-quá", enquanto balançava os braços na intenção de imitar as asas de uma galinha

 :histeria:
"Deus prefere os ateus"

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.950
  • Sexo: Masculino
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #7 Online: 21 de Julho de 2014, 09:51:32 »
Os religiosos possuem o mesmo desejo de converter incréus em religiosos que a gente tem de desconvertê-los. Mas ao favor deles tem todo esse feedback da "comunidade" e até a sensação de estar fazendo algo maior, por ser justamente algo religioso.

Numa situação dessas é complicado. Minha mulher por exemplo é religiosa e tem um envolvimento na igreja batista (ela canta), mas é bem tranquila com relação ao meu ateísmo. Em compensação, eu nunca falei sobre minha descrença com os colegas dela da igreja, pois eu sei o quanto ficaria chato pra mim, pra ela e até pra eles.

Quando alguém me cobra alguma coisa, no máximo eu falo que tenho criação católica e não me identifico muito com os rituais deles.

Uma boa solução nesses casos é justamente dizer que segue alguma outra religião, mas sem zoar como o Correio exemplificou :hihi:

Se declarar budista é a melhor opção, porque não há igrejas, não há livros sagrados nem figuras divinas, e ninguém conhece direito, mas confere um ar de superioridade e talvez iniba tentativas de conversão por parte dos cristãos.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Diegojaf

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 23.827
  • Sexo: Masculino
  • Bu...
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #8 Online: 21 de Julho de 2014, 09:54:06 »
Tem uma arma?
"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto." - Rui Barbosa

http://umzumbipordia.blogspot.com - Porque a natureza te odeia e a epidemia zumbi é só a cereja no topo do delicioso sundae de horror que é a vida.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.316
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #9 Online: 21 de Julho de 2014, 14:00:32 »
Os religiosos possuem o mesmo desejo de converter incréus em religiosos que a gente tem de desconvertê-los.
Discordo, eu não tenho vontade alguma de desconverter um religioso, e aposto que a maioria dos foristas aqui também não o tem, até mesmo você, como declarou sua postura abaixo perante pessoas religiosas:

Numa situação dessas é complicado. Minha mulher por exemplo é religiosa e tem um envolvimento na igreja batista (ela canta), mas é bem tranquila com relação ao meu ateísmo. Em compensação, eu nunca falei sobre minha descrença com os colegas dela da igreja, pois eu sei o quanto ficaria chato pra mim, pra ela e até pra eles.

Por isso não me pare que você tenha este desejo de desconverter fieis, não ao menos na intensidade proselitista apresentada por boa parte dos religiosos, que visam converter mais fieis.

Mas ao favor deles tem todo esse feedback da "comunidade" e até a sensação de estar fazendo algo maior, por ser justamente algo religioso.
Além disso me parece que uma das missões cristãs é justamente converter o maior número de fieis possíveis para "salva-los" da perdição. O que de certa forma explica este proselitismo exagerado que percebemos em alguns fieis.

Quando alguém me cobra alguma coisa, no máximo eu falo que tenho criação católica e não me identifico muito com os rituais deles.
As vezes eu faço o mesmo, quando percebo que a pessoa não é muito tolerante ou instruída suficiente para aceitar a minha posição, eu simplesmente respondo que tenho formação católica, o que não é mentira, visto que nasci em uma família católica, e recebi nos primeiros anos da minha vida, uma formação católica de fato, inclusive catequese e etc. No entanto não mais sigo o catolicismo ou qualquer religião, mas quem me ouve dizer que tive formação católica deve pensar que isso signifique que ainda sou católico.

Uma boa solução nesses casos é justamente dizer que segue alguma outra religião, mas sem zoar como o Correio exemplificou :hihi:

Se declarar budista é a melhor opção, porque não há igrejas, não há livros sagrados nem figuras divinas, e ninguém conhece direito, mas confere um ar de superioridade e talvez iniba tentativas de conversão por parte dos cristãos.
Não tenho certeza, a ignorância de alguns religiosos chega ao ponto deles considerarem religiões exóticas e pouco conhecidas como o budismo, como feitiçaria, satanismo e etc. Vale de exemplo as religiões brasileiras de matriz africana, como o candomblé e a umbanda, frequentemente demonizadas por cristãos fanáticos e desinformados. Já vi coisa parecido acontecer com a Maçonaria e também com o budismo, minha mãe mesmo, apesar de não ser fanática nem muito interessada em religião, acredita que tanto a maçonaria quanto o budismo são seitas com pactos com o demônio. Logo seguir o teu conselho neste caso, não sei se seria uma boa para o amigo criador do tópico, isso pode trazer mais problemas do que tranquilidade. Mas claro, isso dependera da tolerância e instrução das pessoas para quais ele contaria esta mentira.

Abraços!   
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.950
  • Sexo: Masculino
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #10 Online: 21 de Julho de 2014, 14:25:27 »
Os religiosos possuem o mesmo desejo de converter incréus em religiosos que a gente tem de desconvertê-los.
Discordo, eu não tenho vontade alguma de desconverter um religioso, e aposto que a maioria dos foristas aqui também não o tem, até mesmo você, como declarou sua postura abaixo perante pessoas religiosas:

Numa situação dessas é complicado. Minha mulher por exemplo é religiosa e tem um envolvimento na igreja batista (ela canta), mas é bem tranquila com relação ao meu ateísmo. Em compensação, eu nunca falei sobre minha descrença com os colegas dela da igreja, pois eu sei o quanto ficaria chato pra mim, pra ela e até pra eles.

Por isso não me pare que você tenha este desejo de desconverter fieis, não ao menos na intensidade proselitista apresentada por boa parte dos religiosos, que visam converter mais fieis.
Mas já fui mais ateu proselitista.

Uma boa solução nesses casos é justamente dizer que segue alguma outra religião, mas sem zoar como o Correio exemplificou :hihi:

Se declarar budista é a melhor opção, porque não há igrejas, não há livros sagrados nem figuras divinas, e ninguém conhece direito, mas confere um ar de superioridade e talvez iniba tentativas de conversão por parte dos cristãos.
Não tenho certeza, a ignorância de alguns religiosos chega ao ponto deles considerarem religiões exóticas e pouco conhecidas como o budismo, como feitiçaria, satanismo e etc. Vale de exemplo as religiões brasileiras de matriz africana, como o candomblé e a umbanda, frequentemente demonizadas por cristãos fanáticos e desinformados. Já vi coisa parecido acontecer com a Maçonaria e também com o budismo, minha mãe mesmo, apesar de não ser fanática nem muito interessada em religião, acredita que tanto a maçonaria quanto o budismo são seitas com pactos com o demônio. Logo seguir o teu conselho neste caso, não sei se seria uma boa para o amigo criador do tópico, isso pode trazer mais problemas do que tranquilidade. Mas claro, isso dependera da tolerância e instrução das pessoas para quais ele contaria esta mentira.

Meu tio que mora aqui em Curitiba se converteu ao budismo e a família católica aceitou com certa tranquilidade.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.316
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #11 Online: 21 de Julho de 2014, 15:06:23 »
Os religiosos possuem o mesmo desejo de converter incréus em religiosos que a gente tem de desconvertê-los.
Discordo, eu não tenho vontade alguma de desconverter um religioso, e aposto que a maioria dos foristas aqui também não o tem, até mesmo você, como declarou sua postura abaixo perante pessoas religiosas:

Numa situação dessas é complicado. Minha mulher por exemplo é religiosa e tem um envolvimento na igreja batista (ela canta), mas é bem tranquila com relação ao meu ateísmo. Em compensação, eu nunca falei sobre minha descrença com os colegas dela da igreja, pois eu sei o quanto ficaria chato pra mim, pra ela e até pra eles.

Por isso não me pare que você tenha este desejo de desconverter fieis, não ao menos na intensidade proselitista apresentada por boa parte dos religiosos, que visam converter mais fieis.
Mas já fui mais ateu proselitista.
Eu nunca o fui. :) Mas percebi que pela sua resposta, e pelas participações suas que já notei aqui no fórum, você não parece proselitista mesmo.  :ok:

Uma boa solução nesses casos é justamente dizer que segue alguma outra religião, mas sem zoar como o Correio exemplificou :hihi:

Se declarar budista é a melhor opção, porque não há igrejas, não há livros sagrados nem figuras divinas, e ninguém conhece direito, mas confere um ar de superioridade e talvez iniba tentativas de conversão por parte dos cristãos.
Não tenho certeza, a ignorância de alguns religiosos chega ao ponto deles considerarem religiões exóticas e pouco conhecidas como o budismo, como feitiçaria, satanismo e etc. Vale de exemplo as religiões brasileiras de matriz africana, como o candomblé e a umbanda, frequentemente demonizadas por cristãos fanáticos e desinformados. Já vi coisa parecido acontecer com a Maçonaria e também com o budismo, minha mãe mesmo, apesar de não ser fanática nem muito interessada em religião, acredita que tanto a maçonaria quanto o budismo são seitas com pactos com o demônio. Logo seguir o teu conselho neste caso, não sei se seria uma boa para o amigo criador do tópico, isso pode trazer mais problemas do que tranquilidade. Mas claro, isso dependera da tolerância e instrução das pessoas para quais ele contaria esta mentira.

Meu tio que mora aqui em Curitiba se converteu ao budismo e a família católica aceitou com certa tranquilidade.
Deve se avaliar cada caso de forma individual, se o amigo acima, criador do tópico, perceber que as pessoas com as quais ele esta a lidar são tolerantes e bem instruídos, tudo bem, pode funcionar com ele também, mas não parece ser o caso, por isso eu o desaconselharia a se declarar como budista ou qualquer outra religião que se não a católica. hehe  :ok:
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.651
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #12 Online: 21 de Julho de 2014, 15:40:48 »
Quando não quero entrar em discussões, eu digo que não tenho uma religião, que não dou bola pra essas coisas e que não tenho nenhum interesse em falar ou participar de qualquer coisa ligada ao assunto. Geralmente, se você omite as palavras "ateu" ou "não acredito em deus", ninguém enche o saco. Eles devem pensar que é só mais dos jovens de atualmente que não se ligam em religião. Essa juventude :nao3:
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.950
  • Sexo: Masculino
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #13 Online: 21 de Julho de 2014, 16:30:48 »
Quando não quero entrar em discussões, eu digo que não tenho uma religião, que não dou bola pra essas coisas e que não tenho nenhum interesse em falar ou participar de qualquer coisa ligada ao assunto. Geralmente, se você omite as palavras "ateu" ou "não acredito em deus", ninguém enche o saco. Eles devem pensar que é só mais dos jovens de atualmente que não se ligam em religião. Essa juventude :nao3:

É por aí. A palavra "ateu" ainda choca alguns. Não ter religião é mais tranquilo. Se declarar ateu passa a ideia de que você tomou uma decisão racional sobre o tema (o que é verdade), enquanto dizer que não segue uma religião demonstra o contrário, que você nunca pensou no assunto, mas que também não descarta a existência de deus.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Diegojaf

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 23.827
  • Sexo: Masculino
  • Bu...
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #14 Online: 21 de Julho de 2014, 16:52:39 »
“Toda essa religião limitava-se ao círculo de uma casa. O culto não era público. Pelo contrário, todas as cerimônias era celebradas apenas pelos familiares. O fogo sagrado nunca era colocado fora da casa, nem mesmo perto da porta externa, onde um estranho poderia vê-lo. Os gregos colocavam-no sempre em um recinto fechado, para protegê-lo do contato e olhar dos profanos. Os romanos escondiam-no no meio da casa. Todos esses deuses, fogo sagrado, lares, manes, eram chamados de deus escondidos, ou deuses do interior. Para todos os atos dessa religião exigia-se segredo – sacrifícia occulta – diz Cícero; se uma cerimônia fosse assistida por um estranho, era considerada perturbada, manchada por um único olhar”

“Assim, a religião não residia nos templos, mas nas casas; cada deus protegia apenas a uma família e era deus apenas de uma casa.”
Numa-Denys Fustel de Coulanges (1830-1889) -  A Cidade Antiga

Eu praticamente decorei isso pra responder quando me perguntam sobre minha religião. Concluo no final que eu acho certissimo essa postura de que religião é algo pessoal, privado e que por essa razão, simplesmente não é da conta de quem me perguntou.
"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto." - Rui Barbosa

http://umzumbipordia.blogspot.com - Porque a natureza te odeia e a epidemia zumbi é só a cereja no topo do delicioso sundae de horror que é a vida.

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #15 Online: 21 de Julho de 2014, 17:20:55 »
Venho, por fim, pedir conselho aos amigos céticos. Que fazer?

Você não especificou o quanto necessita de seu emprego, mas relatou sua dificuldade em dizer "não",

Por mais convicto que seja em suas opções, você precisa buscar um ambiente que lhe faça bem, pois não importa no que acredite ou deixe de acreditar, conviver numa situação de "estresse" não me parece uma boa escolha.

Offline Skeptikós

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.316
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #16 Online: 21 de Julho de 2014, 17:27:25 »
“Toda essa religião limitava-se ao círculo de uma casa. O culto não era público. Pelo contrário, todas as cerimônias era celebradas apenas pelos familiares. O fogo sagrado nunca era colocado fora da casa, nem mesmo perto da porta externa, onde um estranho poderia vê-lo. Os gregos colocavam-no sempre em um recinto fechado, para protegê-lo do contato e olhar dos profanos. Os romanos escondiam-no no meio da casa. Todos esses deuses, fogo sagrado, lares, manes, eram chamados de deus escondidos, ou deuses do interior. Para todos os atos dessa religião exigia-se segredo – sacrifícia occulta – diz Cícero; se uma cerimônia fosse assistida por um estranho, era considerada perturbada, manchada por um único olhar”

“Assim, a religião não residia nos templos, mas nas casas; cada deus protegia apenas a uma família e era deus apenas de uma casa.”
Numa-Denys Fustel de Coulanges (1830-1889) -  A Cidade Antiga

Eu praticamente decorei isso pra responder quando me perguntam sobre minha religião. Concluo no final que eu acho certissimo essa postura de que religião é algo pessoal, privado e que por essa razão, simplesmente não é da conta de quem me perguntou.
Curti, é um excelente relato e descrição sobre as antigas religiões greco-romanas, mas não sei se convenceria aos cristãos, que são extremamente proselitistas, e tem como um de seus objetivos declarados, trazer mais ovelhas para serem postas sobre a tutela de seu pastor e senhor Jesus Cristo, vosso Deus. hehe
« Última modificação: 21 de Julho de 2014, 17:34:54 por Skeptikós »
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar.

Offline Wowbagger, o Infinitamente Prolongado

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.707
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #17 Online: 21 de Julho de 2014, 18:13:00 »
Quando não quero entrar em discussões, eu digo que não tenho uma religião, que não dou bola pra essas coisas e que não tenho nenhum interesse em falar ou participar de qualquer coisa ligada ao assunto. Geralmente, se você omite as palavras "ateu" ou "não acredito em deus", ninguém enche o saco. Eles devem pensar que é só mais dos jovens de atualmente que não se ligam em religião. Essa juventude :nao3:

Penso bem assim.

Eu não ouso me declarar ateu na cidade onde eu moro, eu digo que não tenho religião ou, dependendo da circunstância, eu digo que sou cristão.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.914
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #18 Online: 21 de Julho de 2014, 18:59:05 »
Eu acho que se declarar qualquer coisa que seja é meio que forçação(incomum palavrinha com dois "ç"!) de barra. Mais ou menos como dizer, "Dessa água não beberei". Ficar dourando a pílula, se passando por algo que você não é não ajuda muito. Seja direto e franco com aquilo que lhe é caro e ganhe pontos onde eles realmente importam.
« Última modificação: 21 de Julho de 2014, 19:01:42 por sergiomgbr »

Offline Enjolras

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.685
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #19 Online: 21 de Julho de 2014, 21:06:23 »
Eu acho que se declarar qualquer coisa que seja é meio que forçação(incomum palavrinha com dois "ç"!) de barra.

Ate porque nem existe essa palavra. "forçar a barra" e' bem melhor :)
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.914
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #20 Online: 21 de Julho de 2014, 21:41:02 »
Eu acho que se declarar qualquer coisa que seja é meio que forçação(incomum palavrinha com dois "ç"!) de barra.

Ate porque nem existe essa palavra. "forçar a barra" e' bem melhor :)
Citar
A palavra FORÇAÇÃO existe, sim, e está registrada no Vocabulário Ortográfico. Significa o ato de forçar e aparece principalmente na expressão "forçação de barra".
http://jovempan.uol.com.br/noticias/comportamento-educacao/as-palavras-forcacao-e-surreal-existem.html

Offline Enjolras

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.685
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #21 Online: 22 de Julho de 2014, 02:43:45 »
Eu acho que se declarar qualquer coisa que seja é meio que forçação(incomum palavrinha com dois "ç"!) de barra.

Ate porque nem existe essa palavra. "forçar a barra" e' bem melhor :)
Citar
A palavra FORÇAÇÃO existe, sim, e está registrada no Vocabulário Ortográfico. Significa o ato de forçar e aparece principalmente na expressão "forçação de barra".
http://jovempan.uol.com.br/noticias/comportamento-educacao/as-palavras-forcacao-e-surreal-existem.html

 ::)
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.914
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #22 Online: 22 de Julho de 2014, 12:55:37 »
Eu acho que se declarar qualquer coisa que seja é meio que forçação(incomum palavrinha com dois "ç"!) de barra.

Ate porque nem existe essa palavra. "forçar a barra" e' bem melhor :)
Citar
A palavra FORÇAÇÃO existe, sim, e está registrada no Vocabulário Ortográfico. Significa o ato de forçar e aparece principalmente na expressão "forçação de barra".
http://jovempan.uol.com.br/noticias/comportamento-educacao/as-palavras-forcacao-e-surreal-existem.html

 ::)  ::)
O segundo Smiley acima foi por minha conta, pra não deixar o seu sozinho... :lol:

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.578
  • Love it or Hate it
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #23 Online: 22 de Julho de 2014, 17:08:13 »
Um ateu de verdade jamais ficaria fazendo gincanas patéticas, muito menos cantando músicas idiotas ou fazendo dancinhas do tipo "quá-quá-quá". Ficar balançando os braços na intenção de imitar as asas de uma galinha é coisa de platéia do Silvio Santos, que por acaso é judeu. Seria melhor você tomar o caminho da igreja ao invés de ficar negando o Deus que mora no seu coração.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.578
  • Love it or Hate it
Re:Que fazer? - Religiosos tentando converter um ateu
« Resposta #24 Online: 22 de Julho de 2014, 17:45:50 »
No meu tempo, a atitude da mulher do seu chefe era um sintoma clássico de coceira na piriquita.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!