Autor Tópico: Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games  (Lida 17421 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Skeptikós

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.767
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #175 Online: 19 de Março de 2015, 21:51:41 »
É bom lembrar que as nossas críticas são em relação ao fato de todos estes projetos de leis "em defesa" de minorias, aprovados ou a caminho de serem aprovados, são todos inconstitucionais, pois estão embasados em discriminação de gênero, raça, orientação sexual e etc., reservando direitos exclusivos a indivíduos representantes deste grupo, enquanto priva os demais indivíduos da sociedade a estes mesmos direitos. Todos sabemos que o Art. 5º da Constituição Federal exige que todos sejam tratados igualmente perante a lei, sem distinção (ou discriminação) de qualquer natureza, estando sujeito todos aos mesmos direitos e deveres.

E já não bastasse a maioria esmagadora destas "leis de minorias" infringirem esta passagem importante da Constituição, outras tantas infringem uma outra passagem importante do Art. 5º, o inciso LVII que prevê a "presunção de inocência", onde é dito que "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;". No entanto, com a Lei Maria da Penha o homem é punido de todas as formas com as chamadas medidas "protetivas" (em alguns casos incluindo prisão preventiva), antes mesmo de ter sua culpa comprovada (sem falar no tratamento discriminatório que a lei em si já trouxe para as interpretações dos agentes da lei, que tendem a favorecer a mulher em detrimento do homem em casos de denuncia de violência doméstica).

É tanto desrespeito com os direitos máximos que em Portugal já querem tornar a inversão do ônus da prova (e por tanto, a violação da presunção de inocência) explícita, quando o acusado for um homem e a acusadora, uma mulher.

É quanto a estes tipos de injustiças que estou em desacordo constante, e creio que o Donatello também.

Abraços!
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #176 Online: 19 de Março de 2015, 22:12:41 »
É bom lembrar que as nossas críticas são em relação ao fato de todos estes projetos de leis "em defesa" de minorias, aprovados ou a caminho de serem aprovados, são todos inconstitucionais, pois estão embasados em discriminação de gênero, raça, orientação sexual e etc., reservando direitos exclusivos a indivíduos representantes deste grupo, enquanto priva os demais indivíduos da sociedade a estes mesmos direitos. Todos sabemos que o Art. 5º da Constituição Federal exige que todos sejam tratados igualmente perante a lei, sem distinção (ou discriminação) de qualquer natureza, estando sujeito todos aos mesmos direitos e deveres.

E já não bastasse a maioria esmagadora destas "leis de minorias" infringirem esta passagem importante da Constituição, outras tantas infringem uma outra passagem importante do Art. 5º, o inciso LVII que prevê a "presunção de inocência", onde é dito que "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;". No entanto, com a Lei Maria da Penha o homem é punido de todas as formas com as chamadas medidas "protetivas" (em alguns casos incluindo prisão preventiva), antes mesmo de ter sua culpa comprovada (sem falar no tratamento discriminatório que a lei em si já trouxe para as interpretações dos agentes da lei, que tendem a favorecer a mulher em detrimento do homem em casos de denuncia de violência doméstica).

É tanto desrespeito com os direitos máximos que em Portugal já querem tornar a inversão do ônus da prova (e por tanto, a violação da presunção de inocência) explícita, quando o acusado for um homem e a acusadora, uma mulher.

É quanto a estes tipos de injustiças que estou em desacordo constante, e creio que o Donatello também.

Abraços!

O problema de discutir leis com pessoas não formadas é que elas acham que leis são literais e exatas como as leis da física. Se assim fosse não seriam necessários juízes, leis são interpretativas e por isso existem tantos problemas e diferenças de interpretação. O STF recebeu casos assim e os julgou que o princípio constitucional da igualdade, contido no art. 5º, refere-se a igualdade formal de todos os cidadãos perante a lei. A igualdade de fato é tão somente um alvo a ser atingido, devendo ser promovida, garantindo a igualdade de oportunidades como manda o art. 3º da mesma Constituição Federal. As políticas públicas de afirmação de direitos são, portanto, constitucionais e absolutamente necessárias.

Eu imagino que existam casos de abuso na lei Maria da Penha, assim como existem abusos em todas as leis existentes, mas pelo que eu acompanho e pelo que amigos advogados e juízes me dizem, a legislação autoriza medidas protetivas apenas em casos onde existem indícios claros de risco de vida da vítima. Tanto isso é real que não é difícil encontrar casos de parceiros que matam porque medidas protetivas não foram utilizadas por falta de evidências claras. Existem casos onde homens foram prejudicados? Óbvio que existem, em qualquer lei criada ou em qualquer caso julgado vão aparecer pessoas inocentes prejudicadas. No corredor da morte nos EUA calcula-se que 4% das pessoas esperando ser mortas sejam inocentes. Devemos acabar com leis contra homicídio porque inocentes são presos e mortos? Imagino que a resposta seja não, o que devemos fazer é lutar para que a qualidade do sistema judiciário e da polícia investigativa seja melhor.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #177 Online: 19 de Março de 2015, 22:16:30 »
Tá rolando uma treta homérica de espantalhos aqui, ou a posição de vocês é a que o opositor diz que é mesmo?

Se for isso mesmo...  :o
Quanto ao barata ter passado 8 paginas refugando os resultados de um calculo que qualquer menino da quinta serie saberia resolver facilmente (e que depois saiu pela porta dos fundos do topico onde rolou a treta sem admitir seu erro primário...digo..de estudante do primário e muito menos rever sua argumentaçãoem tópicos futuros) apenas por não querer assumir que sua agenda igualitarista pode estar baseada em dados fraudulentos eh verdade. Que eu tenho problemas psicológicos a resolver também eh verdade. Que eu sou homofobico ginecofobico e negrofobico não eh verdade não. O resto deduza da própria estrutura dos argumentos e replicas do japonês defensor das minorias e perceba quantas vezes ele refutou como falaciosas estruturas argumentativas que ele acabara de usar. Eu poderia me delongar esmiuçando os exemplos... Mas como ja deve ter dado pra perceber... Estou no teclado do celular... Fica pra outra hora então...
« Última modificação: 19 de Março de 2015, 22:21:43 por Donatello van Dijck »

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #178 Online: 19 de Março de 2015, 22:29:58 »
Não me lembro do erro que eu cometi, mas se eu cometi o erro, não tenho problema nenhum em assumi-lo. É isso que te incomoda?

Eu errei o cálculo e meu julgamento Donatello, você tinha razão.

Pronto?

Isso não muda o fato de que você tem problemas sérios e que precisa procurar ajuda.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #179 Online: 19 de Março de 2015, 22:46:28 »
A diferença barata eh que seu erro de multiplicação do ensino fundamental lah no tópico sobre continuas distorções sobre violência de genero tem tudinho a ver com o que esta sendo debatido aqui enquanto os meus problemas socioconomicos e psicológicos nada tem.

Essa eh a pequena grande diferença... Eu estou apontando para a sua extrema dificuldade que ficou ridiculamente obvia naquele episodio de enxergar manipulações no discurso igualitarista mesmo que tais mnipulaçoes sejam tão obvias que uma criança da quinta serie perceberia e para a sua bovina tendencia a acatar bovinamente qualquer alegação de injustiça contra gays mulheres e negros por mais frágeis que sejam as pistas que levem a essa possibilidade, o que ficou evidenciada no mesmo episodio.

Por outro lado você esta apontando para minha timidez excessiva, baixa auto-estima e pouco sucesso economico.

Qual dos dois tah dndo alfinetadas/@d hominens que pelo menos estejam relacionadas ao tema em tela, einh? ::)
« Última modificação: 19 de Março de 2015, 22:51:08 por Donatello van Dijck »

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #180 Online: 19 de Março de 2015, 22:49:55 »
Ahã.


<a href="https://www.youtube.com/v/pPgWZh48SVk" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/pPgWZh48SVk</a>
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #181 Online: 19 de Março de 2015, 22:55:56 »
Que vacilo... Eu com internet de pre pago e tu posta um vídeo do YouTube como resposta. Hagaga. Que que foi? Eh OUTRO semi analfabeto se confundindo com o negocio do 40% vs 6%? Não vai dar pra ver na net do celular... Soh amanha na faculdade... Fiquei curioso.

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #182 Online: 19 de Março de 2015, 22:58:59 »
Bom... Vou dar uma pausa neste flame... Espero que ele volte amanhã porque ta ta ta ta delicia ta gostoso. Beijinhos meu lindo japonês rico "defensor" das nega pobre de sexualidade alternativa.

O neguinho pobre aqui tem que dormir. Boa noite :)
« Última modificação: 19 de Março de 2015, 23:01:28 por Donatello van Dijck »

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #183 Online: 19 de Março de 2015, 23:02:48 »
Até mais Uncle Tom.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.106
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #184 Online: 20 de Março de 2015, 01:56:55 »
Um ponto ainda não levantado na discussão é de que existem mulheres machistas que gostam dos personagens estereotipados apresentados nos games.

Machistas e provavelmente meio nazistas também. Certamente torturam pequenos animais.

É assim que costumam ser as pessoas que não compartilham meus gostos, moralmente corretos.

Offline Skeptikós

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.767
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #185 Online: 20 de Março de 2015, 09:34:26 »
É bom lembrar que as nossas críticas são em relação ao fato de todos estes projetos de leis "em defesa" de minorias, aprovados ou a caminho de serem aprovados, são todos inconstitucionais, pois estão embasados em discriminação de gênero, raça, orientação sexual e etc., reservando direitos exclusivos a indivíduos representantes deste grupo, enquanto priva os demais indivíduos da sociedade a estes mesmos direitos. Todos sabemos que o Art. 5º da Constituição Federal exige que todos sejam tratados igualmente perante a lei, sem distinção (ou discriminação) de qualquer natureza, estando sujeito todos aos mesmos direitos e deveres.

E já não bastasse a maioria esmagadora destas "leis de minorias" infringirem esta passagem importante da Constituição, outras tantas infringem uma outra passagem importante do Art. 5º, o inciso LVII que prevê a "presunção de inocência", onde é dito que "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;". No entanto, com a Lei Maria da Penha o homem é punido de todas as formas com as chamadas medidas "protetivas" (em alguns casos incluindo prisão preventiva), antes mesmo de ter sua culpa comprovada (sem falar no tratamento discriminatório que a lei em si já trouxe para as interpretações dos agentes da lei, que tendem a favorecer a mulher em detrimento do homem em casos de denuncia de violência doméstica).

É tanto desrespeito com os direitos máximos que em Portugal já querem tornar a inversão do ônus da prova (e por tanto, a violação da presunção de inocência) explícita, quando o acusado for um homem e a acusadora, uma mulher.

É quanto a estes tipos de injustiças que estou em desacordo constante, e creio que o Donatello também.

Abraços!

O problema de discutir leis com pessoas não formadas é que elas acham que leis são literais e exatas como as leis da física. Se assim fosse não seriam necessários juízes, leis são interpretativas e por isso existem tantos problemas e diferenças de interpretação. O STF recebeu casos assim e os julgou que o princípio constitucional da igualdade, contido no art. 5º, refere-se a igualdade formal de todos os cidadãos perante a lei. A igualdade de fato é tão somente um alvo a ser atingido, devendo ser promovida, garantindo a igualdade de oportunidades como manda o art. 3º da mesma Constituição Federal. As políticas públicas de afirmação de direitos são, portanto, constitucionais e absolutamente necessárias.

Eu imagino que existam casos de abuso na lei Maria da Penha, assim como existem abusos em todas as leis existentes, mas pelo que eu acompanho e pelo que amigos advogados e juízes me dizem, a legislação autoriza medidas protetivas apenas em casos onde existem indícios claros de risco de vida da vítima. Tanto isso é real que não é difícil encontrar casos de parceiros que matam porque medidas protetivas não foram utilizadas por falta de evidências claras. Existem casos onde homens foram prejudicados? Óbvio que existem, em qualquer lei criada ou em qualquer caso julgado vão aparecer pessoas inocentes prejudicadas. No corredor da morte nos EUA calcula-se que 4% das pessoas esperando ser mortas sejam inocentes. Devemos acabar com leis contra homicídio porque inocentes são presos e mortos? Imagino que a resposta seja não, o que devemos fazer é lutar para que a qualidade do sistema judiciário e da polícia investigativa seja melhor.
Acabar não, mas mudar sim, se estes tipos de injustiças podem serem evitadas ou minimizadas mudando-se a lei, então elas devem serem mudadas, a condenação de alguns inocentes não pode ser um preço a se pagar para que um objetivo seja alcançado (condenar verdadeiros culpados). É claro que não se deve abolir qualquer punição, mas aquelas que evidentemente abrem espaço para injustiças que poderiam serem evitadas ou ao menos minimizadas, sim, este é o caso das penas de mortes ou ou da LMP.

Todo mundo deve se lembrar do caso da briga entre o ex BBB Yuri e sua namorada (dançarina do programa do Faustão), se me lembro bem, segundo relatos da própria moça, ela iniciou as agressões contra o ex BBB por ciúmes, e como visto pelas fotos, ele saiu mais ferido do que ela, e a própria Delegada que investigou o caso reconheceu que houve agressão de ambas as partes, no entanto, seguindo rigorosamente o texto da LMP, somente o homem poderia ser interpretado como agressor, e somente a mulher como vítima, neste caso ele foi preso e ela liberada.

É sobre estes tipos de injustiças que falo.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Skeptikós

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.767
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #186 Online: 20 de Março de 2015, 09:39:08 »
É bom lembrar que as nossas críticas são em relação ao fato de todos estes projetos de leis "em defesa" de minorias, aprovados ou a caminho de serem aprovados, são todos inconstitucionais, pois estão embasados em discriminação de gênero, raça, orientação sexual e etc., reservando direitos exclusivos a indivíduos representantes deste grupo, enquanto priva os demais indivíduos da sociedade a estes mesmos direitos. Todos sabemos que o Art. 5º da Constituição Federal exige que todos sejam tratados igualmente perante a lei, sem distinção (ou discriminação) de qualquer natureza, estando sujeito todos aos mesmos direitos e deveres.

E já não bastasse a maioria esmagadora destas "leis de minorias" infringirem esta passagem importante da Constituição, outras tantas infringem uma outra passagem importante do Art. 5º, o inciso LVII que prevê a "presunção de inocência", onde é dito que "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;". No entanto, com a Lei Maria da Penha o homem é punido de todas as formas com as chamadas medidas "protetivas" (em alguns casos incluindo prisão preventiva), antes mesmo de ter sua culpa comprovada (sem falar no tratamento discriminatório que a lei em si já trouxe para as interpretações dos agentes da lei, que tendem a favorecer a mulher em detrimento do homem em casos de denuncia de violência doméstica).

É tanto desrespeito com os direitos máximos que em Portugal já querem tornar a inversão do ônus da prova (e por tanto, a violação da presunção de inocência) explícita, quando o acusado for um homem e a acusadora, uma mulher.

É quanto a estes tipos de injustiças que estou em desacordo constante, e creio que o Donatello também.

Abraços!

O problema de discutir leis com pessoas não formadas é que elas acham que leis são literais e exatas como as leis da física. Se assim fosse não seriam necessários juízes, leis são interpretativas e por isso existem tantos problemas e diferenças de interpretação. (...)
Além disso, o problema de se discutir interpretações de leis com pessoas que tendem a relativizar a interpretação das mesmas conforme suas vontades, é o uso da mesma para favorecer as suas próprias vontades em detrimento do rigor lógico na interpretação. E interpretando todas estas leis (citadas acima) de forma rigorosamente lógica, todas elas se mostraram evidentemente inconstitucionais.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Skeptikós

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.767
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #187 Online: 20 de Março de 2015, 09:48:59 »
Um ponto ainda não levantado na discussão é de que existem mulheres machistas que gostam dos personagens estereotipados apresentados nos games.

Machistas e provavelmente meio nazistas também. Certamente torturam pequenos animais.

É assim que costumam ser as pessoas que não compartilham meus gostos, moralmente corretos.
Machista, até hoje não concordo com o sentido que este termo adquiriu e os contextos e situações onde ele é frequentemente usado, pois este é um dos maiores exemplos da distorção do significado de uma palavra por uma motivação ideológica-política, com o aparente objetivo de tornar o gênero masculino responsável por qualquer ocorrência de discriminação de gênero ou demais injustiças sociais.1

Se existe a palavra sexismo, que não faz distinção de gênero e pode ser aplicada igualmente a homens e mulheres, por que ainda as pessoas insistem no uso incorreto e indiscriminado da palavra "machismo"?

1 - Aldir Gracindo (1 de maio de 2014), A verdade sobre o machismo – Parte 1: Boatos e demonização, A Voice for Men Brasil.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.106
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #188 Online: 20 de Março de 2015, 12:06:47 »
Acho que é um preciosismo/mimimizismo que deve ser até historicamente errado.

Definições não trazendo a tona "feminismo" como contraposição não devem ter sido nunca neutras ou invariavelmente positivas. "Macho", aplicado a humanos, no português (e talvez no espanhol), deve ter tido um sentido "positivo" no máximo mais ou menos análogo ao de "bad boy", que não algo não exatamente "positivo", ou "neutro", mas algo que já veste essa imagem de, bem, "bad boy". Diferentemente de outros termos ou expressões também relacionadas à masculinidade, como simplesmente "ser homem", "verdadeiro homem", que as malignas feministas falharam em transformar completamente em algo depreciativo, ainda estão na primeira fase, "stealth", de questionar inocentemente a associação específica do sexo masculino com um "bom caráter".

De forma similar, "valentia", "valentão", também devem ter sido historicamente comumente usadas (principalmente "valentão", e talvez por extensão dessa, "valentia" com sarcasmo) já num sentido pejorativo, não tendo havido uma campanha ideológica para depreciar essa índole.



Se o sentido foi um dia mais neutro, bem, os sentidos das palavras mudam. "Bando", "corja", seriam originalmente apenas sinônimos neutros de "grupo de pessoas", mas hoje não dá para usar sem essa "carga" pejorativa. E, como mencionei, as feministas não conseguiram ainda mudar o sentido de "ser um verdadeiro homem" de algo positivo para negativo, então não há motivos para desespero, só o termo mais associado à masculinidade "animal" foi afetado. E desconfio que talvez de maneira mais "orgânica" do que socialmente arquitetada.



Um pouco menos preciosista nessa linha é questionar o uso de "sexismo", que deve ser bastante comumente tido como quase sinônimo de machismo/anti-feminismo, em vez de uma espécie de machismo pejorativo "unissex".

Similar também deve ser o caso com "classismo", sendo comumente dado só como algo "contra as classes desfavorecidas", convenientemente escapando do rótulo o ranço contra as "elites", ou mesmo frases como "eu odeio a classe média".

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #189 Online: 20 de Março de 2015, 12:31:43 »
É bom lembrar que as nossas críticas são em relação ao fato de todos estes projetos de leis "em defesa" de minorias, aprovados ou a caminho de serem aprovados, são todos inconstitucionais, pois estão embasados em discriminação de gênero, raça, orientação sexual e etc., reservando direitos exclusivos a indivíduos representantes deste grupo, enquanto priva os demais indivíduos da sociedade a estes mesmos direitos. Todos sabemos que o Art. 5º da Constituição Federal exige que todos sejam tratados igualmente perante a lei, sem distinção (ou discriminação) de qualquer natureza, estando sujeito todos aos mesmos direitos e deveres.

E já não bastasse a maioria esmagadora destas "leis de minorias" infringirem esta passagem importante da Constituição, outras tantas infringem uma outra passagem importante do Art. 5º, o inciso LVII que prevê a "presunção de inocência", onde é dito que "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;". No entanto, com a Lei Maria da Penha o homem é punido de todas as formas com as chamadas medidas "protetivas" (em alguns casos incluindo prisão preventiva), antes mesmo de ter sua culpa comprovada (sem falar no tratamento discriminatório que a lei em si já trouxe para as interpretações dos agentes da lei, que tendem a favorecer a mulher em detrimento do homem em casos de denuncia de violência doméstica).

É tanto desrespeito com os direitos máximos que em Portugal já querem tornar a inversão do ônus da prova (e por tanto, a violação da presunção de inocência) explícita, quando o acusado for um homem e a acusadora, uma mulher.

É quanto a estes tipos de injustiças que estou em desacordo constante, e creio que o Donatello também.

Abraços!

O problema de discutir leis com pessoas não formadas é que elas acham que leis são literais e exatas como as leis da física. Se assim fosse não seriam necessários juízes, leis são interpretativas e por isso existem tantos problemas e diferenças de interpretação. O STF recebeu casos assim e os julgou que o princípio constitucional da igualdade, contido no art. 5º, refere-se a igualdade formal de todos os cidadãos perante a lei. A igualdade de fato é tão somente um alvo a ser atingido, devendo ser promovida, garantindo a igualdade de oportunidades como manda o art. 3º da mesma Constituição Federal. As políticas públicas de afirmação de direitos são, portanto, constitucionais e absolutamente necessárias.

Eu imagino que existam casos de abuso na lei Maria da Penha, assim como existem abusos em todas as leis existentes, mas pelo que eu acompanho e pelo que amigos advogados e juízes me dizem, a legislação autoriza medidas protetivas apenas em casos onde existem indícios claros de risco de vida da vítima. Tanto isso é real que não é difícil encontrar casos de parceiros que matam porque medidas protetivas não foram utilizadas por falta de evidências claras. Existem casos onde homens foram prejudicados? Óbvio que existem, em qualquer lei criada ou em qualquer caso julgado vão aparecer pessoas inocentes prejudicadas. No corredor da morte nos EUA calcula-se que 4% das pessoas esperando ser mortas sejam inocentes. Devemos acabar com leis contra homicídio porque inocentes são presos e mortos? Imagino que a resposta seja não, o que devemos fazer é lutar para que a qualidade do sistema judiciário e da polícia investigativa seja melhor.
Acabar não, mas mudar sim, se estes tipos de injustiças podem serem evitadas ou minimizadas mudando-se a lei, então elas devem serem mudadas, a condenação de alguns inocentes não pode ser um preço a se pagar para que um objetivo seja alcançado (condenar verdadeiros culpados). É claro que não se deve abolir qualquer punição, mas aquelas que evidentemente abrem espaço para injustiças que poderiam serem evitadas ou ao menos minimizadas, sim, este é o caso das penas de mortes ou ou da LMP.

Todo mundo deve se lembrar do caso da briga entre o ex BBB Yuri e sua namorada (dançarina do programa do Faustão), se me lembro bem, segundo relatos da própria moça, ela iniciou as agressões contra o ex BBB por ciúmes, e como visto pelas fotos, ele saiu mais ferido do que ela, e a própria Delegada que investigou o caso reconheceu que houve agressão de ambas as partes, no entanto, seguindo rigorosamente o texto da LMP, somente o homem poderia ser interpretado como agressor, e somente a mulher como vítima, neste caso ele foi preso e ela liberada.

É sobre estes tipos de injustiças que falo.

Não é necessário mudar a lei de homicídio, é necessário melhorar o sistema judicial e investigativo. No caso em questão, a citação da pena de morte é indiferente, poderia ser prisão perpétua ou 1 ano de cadeia, o fato de inocentes serem condenados não muda. A culpa é da lei? Não, a culpa é do sistema jurídico e do trabalho investigativo.

No caso que você citou, o problema não foi a lei, mas a interpretação que o juiz faz da lei e do caso em questão. Medidas protetivas só podem ser efetivadas por juízes, não por advogados, delegados ou pela ofendida. A lei diz que havendo necessidade o juiz PODERÁ aplicar medidas protetivas. Veja que o texto não obriga ninguém a isso e nem que possa ser uma coisa arbitrária. Após a fase inicial feita seguindo a LMP, o processo segue como lesão corporal, onde o processo independe do sexo, se houve evidências de que ela iniciou as agressões, não importa o que a LMP fez no início, ela pode ser condenada como agressora.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #190 Online: 20 de Março de 2015, 12:34:05 »
É bom lembrar que as nossas críticas são em relação ao fato de todos estes projetos de leis "em defesa" de minorias, aprovados ou a caminho de serem aprovados, são todos inconstitucionais, pois estão embasados em discriminação de gênero, raça, orientação sexual e etc., reservando direitos exclusivos a indivíduos representantes deste grupo, enquanto priva os demais indivíduos da sociedade a estes mesmos direitos. Todos sabemos que o Art. 5º da Constituição Federal exige que todos sejam tratados igualmente perante a lei, sem distinção (ou discriminação) de qualquer natureza, estando sujeito todos aos mesmos direitos e deveres.

E já não bastasse a maioria esmagadora destas "leis de minorias" infringirem esta passagem importante da Constituição, outras tantas infringem uma outra passagem importante do Art. 5º, o inciso LVII que prevê a "presunção de inocência", onde é dito que "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;". No entanto, com a Lei Maria da Penha o homem é punido de todas as formas com as chamadas medidas "protetivas" (em alguns casos incluindo prisão preventiva), antes mesmo de ter sua culpa comprovada (sem falar no tratamento discriminatório que a lei em si já trouxe para as interpretações dos agentes da lei, que tendem a favorecer a mulher em detrimento do homem em casos de denuncia de violência doméstica).

É tanto desrespeito com os direitos máximos que em Portugal já querem tornar a inversão do ônus da prova (e por tanto, a violação da presunção de inocência) explícita, quando o acusado for um homem e a acusadora, uma mulher.

É quanto a estes tipos de injustiças que estou em desacordo constante, e creio que o Donatello também.

Abraços!

O problema de discutir leis com pessoas não formadas é que elas acham que leis são literais e exatas como as leis da física. Se assim fosse não seriam necessários juízes, leis são interpretativas e por isso existem tantos problemas e diferenças de interpretação. (...)
Além disso, o problema de se discutir interpretações de leis com pessoas que tendem a relativizar a interpretação das mesmas conforme suas vontades, é o uso da mesma para favorecer as suas próprias vontades em detrimento do rigor lógico na interpretação. E interpretando todas estas leis (citadas acima) de forma rigorosamente lógica, todas elas se mostraram evidentemente inconstitucionais.

Leis são relativas!!! A interpretação que eu dei nem é minha, é a interpretação que o STF fez, e que é uma interpretação que muitos juristas concordam, sendo até ensinada assim em vários cursos de direito.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #191 Online: 20 de Março de 2015, 12:47:56 »
Ahã.


<a href="https://www.youtube.com/v/pPgWZh48SVk" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/pPgWZh48SVk</a>
Ahhh, era isso, você já tinha postado esse vídeo naquele tópico em que você acabou tendo que engolir e admitir o fato de que as estatísticas anuais sobre violência homofóbica são forjadas depois que eu te mostrei uma entrevista do criador do estudo (Luis Mott) em que ele admitia incluir bala perdida, latrocínio e suicídio como crimes de ódio e te apresentei casos como o cara que foi alvejado depois de acelerar o carro tentando fugir de um assalto que nem era contra ele e que entrou na lista, lembra?

Pois, quanto ao vídeo, você quer provar o quê com ele? Você acha que isto prova mesmo alguma coisa sobre o quanto nossa sociedade é homofóbica e os gays são oprimidos? Que vivemos numa sociedade homofóbica porque meia dúzia de badboys paulistas o são? Então suponho que você vai aceitar que vivemos numa sociedade muito mais palmeristofóbica por conta da existência da Gaviões da Fiel, não é mesmo? (ou seria corintianofóbica por conta da Mancha Verde?). Talvez você acredite até que vivemos numa sociedade androfóbica quando eu postar o vídeo das moças gargalhando sobre o cara que teve o pinto decepado, não é mesmo?

Ahhhhhh, esqueci, não posso fazer isso aqui, não posso seguir seus silogismos só mudando os elementos mas mantendo toda a estrutura argumentativa, porque de uma hora pra outra você meraculosamente fica todo sabido e erudito e percebe a falácia embutida.

Barata, meu caro, a existência de pessoas e grupos homofóbicos não comprova que a sociedade como um todo seja homofóbica nem exclui formas inversas de fobia na sociedade. Não há opressão sistemática contra mulheres, gays e negros na sociedade. Isto não significa que haja opressão sistemática contra heterossexuais, homens e brancos. Não é um ou outro meu nobre falácia-man. Pode ser um e outro. Pode ser mais um um pouquinho numa área aqui e mais outro um pouquinho na outra área ali. Por exemplo, na área aqui dos tratamentos privilegiados dados explicitamente pelo Estado, negros e mulheres estão se dando muito bem e gays estão querendo uma boquinha (que viria com a aprovação da PLC122).

« Última modificação: 20 de Março de 2015, 12:54:27 por Donatello van Dijck »

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #192 Online: 20 de Março de 2015, 12:48:24 »
Assino embaixo de suas últimas colocações Buck :)

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #193 Online: 20 de Março de 2015, 13:04:26 »
Homossexuais são agredidos e mortos por sua orientação sexual, são desprezados e perseguidos por fanáticos religiosos, tem problemas legais para se casar e adotar crianças, demonstrações públicas de carinho são condenadas e casais são expulsos de ambientes públicos, beijos homossexuais ainda provocam demonstrações públicas de aversão e condenação quando são transmitidos na tv.

Negros são mais parados pela polícia (inclusive com documentos oficiais da polícia incentivando tal ato), estudos mostram que negros recebem penas maiores pelo mesmo crime, estudos mostram que negros tem maior dificuldade em arrumar emprego, estudos mostram dentro da mesma faixa socio econômica, negros tem mais dificuldade em sair da miséria que brancos.

Mas o problema são as feministas.

Vai se tratar Donatello.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #194 Online: 20 de Março de 2015, 13:19:56 »
Os feministas... E os demais pseudoigualitaristas típicos como você... Não são o problema inteiro mas são parte importante dele.

E... É muito fácil listar os prejuízos sistemáticos que "as minorias sofrem" papagaiNdo o beaba aprendido com o Jean wyllis e com a maria do Rosário. Difícil eh corroborar seu ponto de vista quando se debruça sobre estatísticas e estudos feitos com o devido rigor epistemológico. Por isso você sempre trava nesta hora.

Alias... Vai estudar Barata, começa tentando aprender a multiplicar percentual por fração :p você já nos apresentou 8 paginas de prova de que tem dificuldade neste tipo de continha :)
« Última modificação: 20 de Março de 2015, 13:24:06 por Donatello van Dijck »

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #195 Online: 20 de Março de 2015, 16:53:48 »
Era um post em resposta ao comentário sobre pessoas negras serem obrigadas a serem racistas contra brancos (o tal do Uncle Tom) mas editar como um ponto final no flame. Voltar ao meu normal. Esperar honestidade intelectual do Barata neste campo é esforço inútil então, deixa pra lá... até porque eu tinha feito promessa de gastar menos tempo nestas discussões circulares sobre "quanto é 2+2?".

Hugs, folks :)
« Última modificação: 20 de Março de 2015, 17:05:56 por Donatello van Dijck »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.106
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #196 Online: 20 de Março de 2015, 17:04:02 »
Me lembrou vagamente um trecho do filme Pretty Persuasion (br: Garotas Malvadas; pt: Persuadição Gira), quando a protagonista/antagonista exemplifica uma piada racista contra árabes a uma menina árabe, sobre como um homem árabe engravida a mulher (ejacula na parede e as moscas fazem o resto). A menina dá risada, e ela a repreende, "não, não dê risada, é ofensivo ao seu povo".

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #197 Online: 20 de Março de 2015, 17:06:49 »
Aff, foi mal, editei tirando a resposta para finalizar o flame e o buck comentou logo depois...

Offline Donatello

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.819
  • Sexo: Masculino
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #198 Online: 20 de Março de 2015, 17:08:34 »
Bom, era uma resposta sobre o post em que o Barata me chama de Uncle Tom (é uma gíria usada pelo movimento negro americano para se referir a negros que se negam a agir racistamente contra brancos) e eu postei uma imagem sobre um feminista tentando salvar uma mulher da opressão machista e que reage violentamente ao ouvir dela que ela não se sente oprimida. É por aí mesmo, Buck :)

Ponto final :)

Offline Skeptikós

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.767
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Feminista é ameaçada após criticar papel de mulheres em games
« Resposta #199 Online: 20 de Março de 2015, 17:31:29 »
Acho que é um preciosismo/mimimizismo que deve ser até historicamente errado.

Definições não trazendo a tona "feminismo" como contraposição não devem ter sido nunca neutras ou invariavelmente positivas. "Macho", aplicado a humanos, no português (e talvez no espanhol), deve ter tido um sentido "positivo" no máximo mais ou menos análogo ao de "bad boy", que não algo não exatamente "positivo", ou "neutro", mas algo que já veste essa imagem de, bem, "bad boy". Diferentemente de outros termos ou expressões também relacionadas à masculinidade, como simplesmente "ser homem", "verdadeiro homem", que as malignas feministas falharam em transformar completamente em algo depreciativo, ainda estão na primeira fase, "stealth", de questionar inocentemente a associação específica do sexo masculino com um "bom caráter".

De forma similar, "valentia", "valentão", também devem ter sido historicamente comumente usadas (principalmente "valentão", e talvez por extensão dessa, "valentia" com sarcasmo) já num sentido pejorativo, não tendo havido uma campanha ideológica para depreciar essa índole.



Se o sentido foi um dia mais neutro, bem, os sentidos das palavras mudam. "Bando", "corja", seriam originalmente apenas sinônimos neutros de "grupo de pessoas", mas hoje não dá para usar sem essa "carga" pejorativa. E, como mencionei, as feministas não conseguiram ainda mudar o sentido de "ser um verdadeiro homem" de algo positivo para negativo, então não há motivos para desespero, só o termo mais associado à masculinidade "animal" foi afetado. E desconfio que talvez de maneira mais "orgânica" do que socialmente arquitetada.



Um pouco menos preciosista nessa linha é questionar o uso de "sexismo", que deve ser bastante comumente tido como quase sinônimo de machismo/anti-feminismo, em vez de uma espécie de machismo pejorativo "unissex".

Similar também deve ser o caso com "classismo", sendo comumente dado só como algo "contra as classes desfavorecidas", convenientemente escapando do rótulo o ranço contra as "elites", ou mesmo frases como "eu odeio a classe média".
O problema da palavra "machismo" em sentido pejorativo é simplesmente a mensagem implícita de que a culpa é (somente) do gênero masculino, com "sexismo" isso não acontece.

Me parece que com as demais palavras que você citou, apesar da distorção (ou mudança dos sentidos), nada parecido acontece.

Para feministas por a culpa toda no gênero masculino faz todo sentido, visto que para elas vivemos numa sociedade patriarcal (também em sentido pejorativo, de homens privilegiados em posições de poder oprimindo as mulheres em posições desfavorecidas), é comum vermos feministas dizendo inclusive que somente homens são machistas, mulheres no máximo "reproduziriam" machismo (wtf?).

Abraços!
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!