Autor Tópico: UCRISSTO - Unicórnia Cor de Rosa Invisível Saltitante Sagrada Totalitária e Onip  (Lida 446 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Unknown

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.302
  • Sexo: Masculino
  • Sem humor para piada ruim, repetida ou previsível
Da série "coisas antigas"

---------------------------------

UCRISSTO - Unicórnia Cor de Rosa Invisível Saltitante Sagrada Totalitária e Onipotente

A criação da universo e a formação da vida como a conhecemos tem sido durante muito tempo debatida em diversos campos, dos laboratórios universitários aos púlpitos de igrejas. A busca pela verdade, contudo, é chegada ao fim. Acaba de chegar a nosso país a maior de todas as revelações da historia da humanidade. Técnicos da NASA (North American Saltitant Atheist) acabam de entregar em nossas mãos as revelações do "Sagrado Pergaminho Cor de Rosa", uma súmula de todo o sapiente, transcendental, cor de rosa e santo conhecimento da UCRISSTO. As sagradas e cor de rosas escrituras são segundo a NASA cópias fiéis do "Grande Livro Branco Escrito com Fonte Branca", livro este que está localizado no "Grande Estábulo Cor de Rosa", no "Grande Plano Superior". Essas cópias foram trazidas a terra pela "Grande Profeta" Linie, e deixadas escondidas e enterradas num baú cor de rosa e mágico numa ilha do pacifico. A organização afirma ainda que foi um milagre o fato das sagradas escrituras terem sobrevivido ao "Grande Dilúvio do Morango", o que prova incontestavelmente a credibilidade das palavras cor de rosa impressas no "Grande Pergaminho Cor de Rosa" (como todos sabem, os eqüinos tem fama de terem coisas grandes).
Os originais do "Grande e Sagrado Pergaminho Cor de Rosa" estão num lugar secreto, numa base secreta da mais secreta ainda NASA e chegaram a nossas mãos por meios que não podemos revelar, basta aos fiéis seguidores da UCRISSTO acreditarem na veracidade das informações, assim como acreditam nos Donuts recheados de Saturno, ou nas Panteras Venusianas, ou ainda no "Grande Capitão intergaláctico Ashtar Sheran". Aos infiéis que desejam provas da existência da UCRISSTO ficam as palavras cor de rosa e santas da "Grande Profeta" Linie:
"A Unicórnia Cor de Rosa Invisível Saltitante Sagrada Totalitária e Onipotente existe, prova disso é o fato de que não podemos vê-la. Se não existisse, seria visível, mas como existe e é invisível, glória cor de rosa à UCRISSTO!"


O Sagrado Pergaminho Cor de Rosa

Parte I - A Criação


No começo não havia nada. Então a grande Unicórnia Sagrada Saltitante criou o pasto, pois estava com fome. No gelado frio do nada, o pasto morreu instantaneamente. Frustrada, a UCRISSTO criou uma terra. E chamou esta terra de Terra. Então ela aqueceu a terra e criou o pasto outra vez. Dessa vez o pasto não morreu, então a UCRISSTO viu que isso era bom. E a grande Unicórnia comeu o pasto. Depois, acabou percebendo que o pasto morreria e o calor se dissiparia. Criou então, uma grande bola rosa no meio do nada, que chamou de Sil. Sil emanava uma luz rosa e mágica. E depois criou grandes porções de águas rosas e mágicas, que chamou de Mires. Mas viu que o pasto era tedioso, então criou animais.
Para habitar os Mires Cor de Rosa, a Unicórnia criou o boto cor-de-rosa, o único animal verdadeiramente Rosa. Animais de todos os tipos foram criados, e por um tempo a UCRISSTO ficou feliz. Mas então, entediou-se novamente. Ela precisava conversar com alguém, alguém que pudesse aprender sua infinita sabedoria. Então, a toda poderosa Unicórnia criou o espelho, e depois o gravador. Assim, era sua imagem e sua voz. Mas ela não gostou de ouvir sua própria voz no gravador, e não conseguiu se olhar no espelho, pois era invisível. Mais uma vez frustrada, a Unicórnia tentou algo diferente.
A UCRISSTO criou o homem e a mulher. Por muito tempo, os três passearam pela Terra, nadaram nos Mires e contemplaram o Sil. Então o homem e a mulher descobriram o gravador com a voz da grande Unicórnia gravada, e todos os segredos do Universo. A Unicórnia disse para não mexerem, mas eles não obedeceram e ligaram o gravador. O conhecimento dos grandes segredos do universo, como porque o pão sempre cai com o lado da manteiga para baixo?, quem veio primeiro, o ovo ou a galinha? e porque a galinha atravessou a rua? (o primeiro homem e a primeira mulher gostavam muito de galináceos) foram revelados. Isso corrompeu o homem e a mulher, e eles usaram seus novos poderes para corromper o Sil e os Mires.
Furiosa, a UCRISSTO destruiu os humanos. Então ela reconstruiu o Sil e os Mires, rebatizando-os de Sol e Mares. Mas eles não eram mais rosas, e não eram mais coisas mágicas. Depois, a bondosa UCRISSTO reconstruiu os humanos, mas dessa vez apagou suas memórias e não mais se revelou diretamente.

Parte II - A Corrupção do Homem

Muito tempo se passou, e os humanos se multiplicaram. Mas eles pareciam ainda mais burros dessa vez. Para separar os bons dos maus aos olhos da grande Unicórnia, ela decidiu enviar criações suas que testassem os humanos. Ela criou unicórnios menos poderosos de várias cores e mandou-os. O Unicórnio Vermelho assumiu o nome de Alá, e foi para uma parte do mundo para ver quem seria capaz de trair a grande mestre UCRISSTO com falsos deuses. O Unicórnio Azul assumiu o nome de Javé, indo para outra parte do mundo testar mais humanos. Houve ainda muitos outros, e a maioria dos humanos ficava confusa e acabava desviando-se do caminho da Verdade, ficando mau aos olhos da UCRISSTO.
Nesse tempo, a grande UCRISSTO, com toda a sua grandiosidade e sabedoria, viu o futuro e preveu que seus enviados iriam prejudicar muito a humanidade. Decidiu que seria bobagem obrigar os humanos a gastarem seu tempo acreditando em deuses, mesmo que fosse na grande UCRISSTO, então, dali em diante, seria perdoado e recompensando aquele que fosse totalmente descrente. Da mesma forma, os que acreditassem nela mesmo assim, seriam igualmente perdoados e recompensados.

Parte III - O Plano da UCRISSTO para o Mundo

Observando que os humanos não sabiam aproveitar seu tempo, acabando por se voltar aos falsos deuses enviados para testá-los, a Unicórnia decidiu que deveria criar algo que fosse magnífico, uma forma suprema de conhecimento e iluminação. A Unicórnia criou a Ciência, e a ensinou a um homem. Infelizmente esse homem foi morto muito rápido pelos humanos corrompidos.
Mesmo assim, a Unicórnia sabia que um dia alguém se lembraria da Ciência, e a Ciência se espalharia pelo mundo inteiro, então não se preocupou.
Das alturas do Plano Supremo a Unicórnia observava a todos os humanos, e notou que eles demorariam muito mais tempo para progredir dedicando suas vidas inteiras ao corrompimento. Mas ela deixou isso para os humanos resolverem. A grande Unicórnia estava tendo problemas com o espelho, pois ainda não tinha arranjado um meio de se ver. Além disso, tinha usado o gravador para anotações verbais, já que a agenda ainda não havia sido criada, mas a pilha estava no fim. Enquanto a Unicórnia resolvia esses problemas elevados e significativos, os humanos viviam suas vidas e lentamente progrediam na Terra, nos Mares, e usufruíam do magnífico Sol.
De todas as grandes e importantes anotações feitas no gravador pela grande Unicórnia, até hoje apenas uma é conhecida, descoberta através de uma visão por um homem no século XV, que na época não a compreendeu: "Criar o Céu e as plantas na semana que vem. Eu deveria ter feito isso antes, mas parece que ninguém notou".

Parte IV - A UCRISSTO Escolhe Seu Povo

A grande Unicórnia havia conseguido resolver seus problemas. Como depois foi revelado ao Profeta, ela havia criado novas pilhas para o gravador, e sabiamente preveniu-se criando também uma nova fita. Quanto ao espelho, a Unicórnia jogou tinta sobre sua cabeça, tinta rosa, que era sua cor preferida. Agora ela podia ver-se, e os outros também. Dessa forma, ela era agora a Unicórnia Rosa Sagrada Saltitante.
Podia então aproveitar o tempo dedicando-se a cuidar dos humanos. Eles pareciam precisar de uma mãozinha, mas não quis interferir entre os grandes povos. Quase todos eles haviam falhado, entregando-se aos falsos deuses que a UCRISSTO havia enviado. Mesmo os unicórnios coloridos, estando disfarçados com outros nomes, sendo absurdos e auto-contraditórios, ainda assim levavam milhares a os cultuarem cegamente, ignorando os horrores e indo pelo caminho errado.
A Unicórnia Rosa Sagrada Saltitante decidiu então que se revelaria a um povo que vivia isolado, sem contato com os demais. Dentre eles, escolheria um profeta que o ajudaria, e então criaria o seu reino, fazendo os humanos viverem de maneira correta e justa. Aqui começa a história do Povo da Unicórnia, todos os seus grandes feitos e acontecimentos que nunca deverão ser esquecidos.

Parte V - O Chamado da Profeta Linie

A poderosa Unicórnia escolheu dentre todos os povos do mundo um que ainda não havia sido corrompido. Eles viviam em uma ilha no Pacífico, mas ainda não eram organizados o bastante para prosperarem como civilização. Nesta ilha havia uma mulher, chamava-se Linie. Por sua retidão, benevolência e sabedoria, Linie foi a escolhida pela UCRISSTO para ser a Profeta.
Em um ensolarado dia de verão, Linie andava por entre as árvores da Floresta Natach. Naquela tarde, Linie viu uma luz rosa em meio ao verde da floresta. Não sabia de onde vinha, mas segui-a para descobrir. A luz foi se afastando, e Linie correu atrás dela. Subiu um morro e quando chegou ao topo, a luz parou. Linie chegou mais perto e observou o que parecia ser um cavalo, exceto pelo chifre na testa e pela coloração rosada. Era esse ser que emanava a luz rosa que ela via. Então, o ser olhou para Linie e disse: "Linie! Veja, eu sou a Unicórnia Saltitante, criadora de tudo o que você vê aqui em volta. Inclusive você mesma, esta ilha e as bolachas recheadas." Linie respondeu, surpresa: "Grande Unicórnia, o que são bolachas recheadas?" Respondeu a UCRISSTO: "Oh, me desculpe. Vocês ainda não conhecem. São coisas do Plano Supremo, minha querida. Talvez um dia você venha a conhecer. Minhas preferidas são as de morango. Humm..." Linie não entendia o que estava acontecendo, mas disse: "Unicórnia, o que queres de mim?" E a Unicórnia Rosa respondeu: "Eu escolhi você para ser minha Profeta. Você guiará este povo, o mais reto de toda a Terra, pelos caminhos que eu escolher, espalhando minha palavra entre os humanos, e ensinando todos a viverem pelo bem." Dizendo isso, a Unicórnia desapareceu, deixando Linie sozinha.
Linie pensou muito sobre o que havia acontecido naquele dia, e decidiu que seguiria a grande Unicórnia. Na presença dela, ela sentira-se aquecida, reconfortada e maravilhosamente bem. Dentro da sua mente, ela podia sentir que ela era um ser superior, que só queria fazer bem a ela. A partir desse momento, Linie dedicou toda a sua vida para servir a UCRISSTO.

Parte VI - UCRISSTO Aparece ao Povo

Linie voltou para a pequena aldeia onde morava. Contou às pessoas sobre o encontro com a Unicórnia, mas ninguém realmente acreditou. A UCRISSTO podia ver tudo isso do Plano Supremo. Resolveu então que mataria dois coelhos com uma cajadada só: se divertiria e convenceria a todos ao mesmo tempo.
Foi fantástico. A Unicórnia desceu reluzente dos céus, verticalmente, flutuando. Suas patas tocaram o chão e dela subiram muitos fogos luminosos de todas as cores, como fogos de artifício. Mas o povo que já vinha se aproximando correu de pavor, pois nunca havia visto tal coisa. Depois a Unicórnia se apoiou nas duas patas traseiras e por um momento ficou "em pé", sacudindo as patas dianteiras. Mas isso não foi tão bom, pois ela se desequilibrou e caiu de costas. Depois de se recuperar da queda e levantar, percebeu que o fogo colorido caíra e estava incendiando a vila. Apressou-se então a Unicórnia em magicamente trazer água para apagar o fogo. Terminado o espetáculo, ela percebeu que não tinha sido uma boa idéia. Estava com uma dor nas costas desgraçada e agora aquele povo tinha medo dela.
A UCRISSTO chamou pela Linie, que veio prontamente, meio surpresa com o que tinha acabado de presenciar. Disse a grande Unicórnia: "Linie, faça agora com que eles acreditem em mim, e em você como minha Profeta. Eu preciso voltar para me recuperar. Ai!" Dizendo isso, a Unicórnia novamente desapareceu.
Linie voltou para a vila e iniciou seu trabalho de ensinamentos. Enquanto isso, no Plano Supremo, a UCRISSTO ficou deitada por um bom tempo em sua cama de unicórnio, bebendo canja de galinha e dormindo bastante. Todos nós sabemos que isso cura quase qualquer coisa. Realmente, no passado eles adoravam galinhas. Dentro desse tempo, Linie já havia conseguido muitos humanos para serem o Povo da Unicórnia, e em breve seria toda a comunidade da ilha.

Parte VII - O Grande Dilúvio do Morango

E disse a UCRISSTO ao gravador: Façamos pois algo rosa e gostoso para beber, rosa como eu, a Unicórnia Cor de Rosa Invisível Saltitante Sagrada Totalitária e Onipotente, e gostoso como os biscoitos recheados de morango, chega de beber água aqui no Plano Supremo.
Assim a UCRISSTO criou o iogurte de morango, e transformou as águas do Plano Supremo em iogurte rosa.
A humanidade se degradava mais e mais, os unicórnios de outras cores, principalmente o azul, vinham conquistando cada vez mais as mentes dos humanos, os memes dos unicórnios que não eram memes rosas, faziam um grande mal a humanidade, que se tornava jactanciosa, e muito, muito má, sacrificando à YHWH animais vivos, e matando a todos que não serviam ao famigerado unicórnio azul. Eis que o clamor das cabras, bodes, pombos e outros animais sacrificados chegaram até o Plano Supremo, e a magnânima Unicórnia Cor de Rosa Invisível Sagrada Saltitante Totalitária e Onipotente se compadeceu de sua criação.
Decidiu pois a UCRISSTO destruir toda a vida na terra, mas aí ela se lembrou que era por causa dos animais que tudo seria destruído, então foi buscar ajuda no Gravador, disse o gravador a UCRISSTO: Façamos pois algo rosa e gostoso para beber. Aí, se lembrou a monócera de sua criação recente, e para salvar os animais, criou ela o iogurte de morango com polpa de fruta, em cada pedaço de polpa um animal se refugiaria enquanto o iogurte caísse do Plano Supremo.
Lembrou-se também a UCRISSTO do povo da ilha do pacifico, e transformou ela toda a ilha em um grande pedaço de polpa, de modo que Linie e todo seu povo seriam salvos enquanto a terra era banhada de iogurte de morango com polpa de fruta.
Abriu pois a Unicórnia Cor de Rosa invisível Sagrada Saltitante Totalitária e Onipotente o ralo do grande lago de iogurte de morango do Plano Superior, e deixou que caísse todo o iogurte, enquanto caia ela acrescentava os pedaços de morango, e aproveitava para comer uns pedacinhos também.
Toda a humanidade se espantou com aquele liquido rosa caindo dos céus, a humanidade ainda não conhecia o rosa, era infiel, pecaminosa e adoradora de falsos unicórnios, tudo que se achava de bom na terra estava agora no pacifico, a Profeta ainda não havia conseguido convencer o povo da santidade criadora da Unicórnia Cor de Rosa invisível Sagrada Saltitante Totalitária Onipotente, mas ela, a monócera santa sabia bem que esse dia chegaria, e se não chegasse ela dava um jeitinho. Os flocos de morango caíam a todo o momento, e, guiados pela sabedoria rosa animalesca, todos os seres que não adoravam os unicórnios que não eram rosas nem invisíveis seguravam firme nos grandes flocos, eis que começou a chuva rosa.
Por seis dias, seis horas e seis minutos caiu iogurte de morango com polpa de fruta do Plano Superior, e eis que toda a terra foi coberta pelo sagrado liquido, nos mais altos montes contemplou a UCRISSTO a criação do sorvete de morango, e o iogurte cobriu toda a superfície da terra, e todos os adoradores dos falsos unicórnios foram destruídos, bem, quase todos.
Por mais seis semanas, seis dias e seis horas a Unicórnia Cor de Rosa invisível Sagrada Saltitante Totalitária Onipotente bebeu de volta todo o iogurte, e por acidente comeu uns flocos habitados por animais, mas ela é a UCRISSTO e pode fazer essas coisas, e além do mais os animais iriam ir para o Plano Superior mais cedo ou mais tarde.
Bebeu a Unicórnia todo o iogurte de morango, e a terra se fez seca, comeu também ela do novo sorvete de morango, e ganhou algumas toneladas mais, criou então a UCRISSTO o Buraco Negro e os pontos de densidade infinita, o primeiro buraco negro dentro de seu próprio estômago, assim podia ela beber quanto morango quisesse, viu pois a Unicórnia Cor de Rosa invisível Sagrada Saltitante Totalitária Onipotente como a terra havia sido devastada, fez ela pois uma aliança com o que sobrou de tudo, prometendo que nunca mais destruiria tudo com iogurte, porque tinha dado uma dor de barriga terrível, e nem o buraco negro tinha conseguido livrar ela das calorias ingeridas, o que a obrigou a criar a primeira academia e o primeiro spa. Como sinal da aliança ela entregou aos homens as plantações de morango.
Houve tarde e manhã, e a UCRISSTO passou vários meses no spa, precisava emagrecer para se apresentar de novo ao povo do Unicórnio, Linie estava com problemas.

Parte VIII - O Livramento da Profeta

A UCRISSTO se olhou no espelho, viu a Unicórnia Cor de Rosa Invisível Sagrada Saltitante Totalitária Onipotente que estava "sarada", e pensou ela: Vou pastar pelo mundo. Quando deu uma olhada no Jornal do Plano Superior para acompanhar a previsão do tempo se espantou com a noticia de que Linie estava presa na ilha do pacifico, o povo tinha passado a adorar outro unicórnio, o unicórnio dourado, que se fazia aparecer como Deus Sol, e Linie, a Profeta, por ser fiel à sua monócera rosidade, havia sido presa por alertar os infiéis de sua idolatria.
Em todo a sua bondade a UCRISSTO decidiu algo: "Preciso tomar café". Assim a Unicórnia tomou o café da manhã, com bolacha recheada de morango e suco de morango com leite.
Como método de tortura, a santa inquisição do bode decidiu usar músicas terríveis e torturantes contra a Profeta, assim, todos os infiéis cantavam:

Ai mataram meu carneiro
Ai cortaram os quatro pé
Eu não quero saber de nada
Só quero meu carneiro em pé

Do alto do Plano Supremo a UCRISSTO ouviu Linie que clamava alto: Lá, lá, lá, lá, lá, não to ouvindo nada! Como tinha acabado de comer, a Sacrossanta Monócera Unicórnia castigou os adoradores do carneiro da maneira mais agradável, derrubou seu santo excremento róseo contra os infiéis, como ela não come pouco, e como o Plano Supremo é alto pra caramba, o Santo Excremento Róseo destruiu o cárcere de Linie, e assim a Profeta foi liberta, certo que ela precisou de um bom banho, mas... tá bom, ela precisou de cinco bons banhos, mas... tudo bem, tudo bem, ela tomou banho seis vezes, gastou um vidro de perfume, três de desodorante, e ainda ficou com um cheirinho de inhaca, mas gente, a UCRISSTO come muito mesmo, e ela não come perfume para... deixa pra lá. Como eu ia dizendo, a Profeta foi liberta, em sua alucinante fuga ela se viu no meio da floresta Natach, por milagre cor de rosa, Linie, a Profeta acabou parando no exato lugar onde tinha encontrado a Unicórnia Cor de Rosa Invisível Sagrada Saltitante Totalitária Onipotente pela primeira vez, lá, naquele lugar santo, sagrado, rosa, muitas lembranças vieram a sua cabeça, todas as lutas, as glórias, as dificuldades, o amor rosa de Sua Rosidade, inspirado por tudo isso, com todo esse sentimento de amor, e com um sentimento tão forte que saía de seu útero, ou de algum órgão perto dele, a Profeta se ajoelhou atrás de uma moita e defecou, feliz da vida.
A UCRISSTO lhe mandou um exemplar da Folha do Plano Supremo, o diário de noticias e fofocas do Plano Supremo, mas Linie ainda não sabia ler, não havia sido inventado a escrita na Ilha do Pacifico. Então, a Unicórnia mandou um exemplar da G-Horse Magazine, e Linie usou a pagina quíntupla de um potro brasileiro para se limpar, e não entendeu muita coisa.
Por algum tempo Linie ficou na Floresta Natach, sendo alimentada pela UCRISSTO, que todos os dias fazia cair do céu suco de morango e bolacha de morango recheada. Isso era bom, já que a Profeta sempre recebia as caixas com comida com sua cabeça, isso fazia com que ela dormisse por várias horas.
Disse a UCRISSTO à Linie, sua Profeta: Linie, tu és minha serva, a quem escolhi, eu sou contigo, não tenha mais medo das caixas de comida, eu não miro na sua cabeça não sua boba, quem manda você não saber se esconder, amanhã eu invento o pára-quedas, não será mais problema, prometo. Disse mais a Unicórnia Cor de Rosa invisível Sagrada Saltitante Totalitária Onipotente: É chegada a hora de me mostrar ao povo da Ilha do Pacifico, não posso mais permitir que adorem bodes e estrelas de quinta magnitude da classe espectral G, se fosse uma estrela Rosa ainda ia, mas amarela, não, eu não permito!
Enquanto a Unicórnia se preocupava com a Ilha do Pacifico, do outro lado do mundo, um jovem muito esperto chamado Paulo sofria um grave acidente, e começara a disseminar um novo tipo de enganação.

Parte IX - O (ou a ?!?!?) Anti-UCRISSTO

No lugar onde é hoje o Oriente Médio, morava uma jovem mulher (sim, mulher, porque criança ela já não era há muito tempo) chamada Maria, como dizia sua tia Maricota, Maria, bem, Maria, é que, Maria, sabe como é gente, a tia Maricota falava, que, falava que Maria... tá certo, Maria dava pra todo mundo. Pronto, falei. Como já ia ficando velha, e se continuasse naquele rítmo ela só ia servir para personagem de bordel de Jorge Amado, decidiram casar a infeliz, que não gostava nenhum pouco de idéia de ter um só homem, ela queria ser como Dona Flor, só que com "dois" elevado algumas vezes a ele mesmo. Um também jovem, só que feio, gordo e meio tapado carpinteiro chamado José decidiu encarar o desafio, se bem que ele era novo na cidade e não conhecia a fama da moça.
O noivado foi uma festa, todo mundo tomou porre de vinho, José, coitado, tava feliz da vida com sua noiva, que não tirava os olhos do novo empregado da carpintaria de José, um capixaba que todo mundo chamava de Espírito Santo, rapaz novo, dos seus 18 anos, bem afeiçoado, e tido como "o garanhão" da carpintaria, acho que os dois se engraçaram lá na festa mesmo. Passaram cinco meses, quando não dava mais pra esconder o bucho, Maria chegou pra José que trabalhava alegremente, rindo à toa com a proximidade do casamento...
- Zé, more, gatinho...
- Que foi muié?
- Sabe Zé, nóis vai te um fio!
- Hã? Como?
- Ué, eu vou pari um lindo bebe!
- Mais Maria, moreco, eu nunca, nunca, se sabe que nóis nunca...
- Ai seu bobo, claro que nóis nunca furunfamo, mais não é ocê que ié u pai, eu to buchuda é do Espírito Santo!
Ouvindo isso, o chifrudo do carpinteiro (digo, o bom carpinteiro) se ajoelhou no chão e deu graças ao Unicórnio Azul pela graça alcançada. Para o infeliz do corno, a mulher tava grávida era de YHWH, se bem que não sendo ele o pai, o chifre crescia do mesmo jeito, mas tem pai que é cego, e assim ele passou a adorar Maria, que jurava pra ele que era virgem e que tinha sido um bezouro o instrumento usado para engravidá-la.
Como tem pai que é cego mesmo, nasceu o menino. Todos comentavam que o garoto era meio moreninho, de cabelo enrolado, diferente de José, que era loiro, de olho azul, mas, mesmo assim alheio aos comentários dos vizinhos, da cidade toda na verdade, ele registrou o moleque em seu nome, com o nome de Jesus.
Pouco se pode falar da infância do moleque, sabe-se que ele não gostava muito dos carrinhos que seu pai fazia na carpintaria, mas adorava dar papinha para as bonecas das primas. Uma vez eles foram para o templo de Jerusalém e João, um primo mais velho também foi. Os meninos sumiram por uns tempos e quando foram encontrados, Jesus estava sentado numa almofada, com uma cara de satisfação estranha, e João logo atrás dele num banco, com os doutores do templo ao redor. Depois disso, Jesus e João não mais se separaram, tinham a mania de brincar trancados no quarto, e brincavam umas brincadeiras de luta, gemiam muito. Maria e José se preocupavam, mas eles também faziam essas brincadeiras com os Sacerdotes sempre que iam ao templo, logo, acharam natural.
O menino cresceu, ele nunca tinha namorado, de modo que todo mundo desconfiava da masculinidade do rapaz, e fazia uns dois anos que João tinha sumido pro deserto cercado de uns homens que ele tinha conhecido na sauna da cidade. Um belo dia, Jesus acordou cantarolando, feliz da vida, foi até a carpintaria, onde seu já velho pai trabalhava duro, com um sorriso incomum nos olhos, Jesus disse a seu pai:
- Papiiiii, eu sou gay!
Ouvindo isso, José caiu mortinho da Silva no chão.
Maria, desconsolada com a morte do corno, passou a, bem, ela continuou dando pra todo mundo, e Jesus foi seguir os passos do primo, se juntou a um bando de macho e saiu pelo mundo, dizem que ele fumava tanta maconha que chegou a se afirmar Filho de YHWH, e acabou se tornando o primeiro mártir da causa gay do mundo, morrendo crucificado por ter comido o filho do governador da Judéia, Poncio Pilatos, mas todo mundo sabia que o "Pilatinho" mandou crucificar o "Jusa" por causa do ciúme doentio que sentia pelo rapaz, ele queria o Cristo só pra ele, e não aceitou dividir com o seu próprio filho, Maria era tão puta, mas tão safada mesmo, que na hora que o infeliz do Jesus tava morrendo na cruz, acabou ficando com o bofe do rapaz, por isso dizem que ela ficou com o discípulo amado.
Antes de morrer na cruz, Jesus Cristo tinha fumado um, tava doidão mesmo, por isso não ligou muito para o fato de seu bofe ter ficado com sua mãe, num momento de glória, quando sentiu o cravo entrando nele, deu um grito, não sei se estava se lembrando de José, seu pai de criação, muitos dizem que era do Espírito Santo, o importante é que ele disse: "Papiiii, em tuas mãos eu entrego meu espírito, ui, morri mona!", e morreu o desgraçado.
O unicórnio azul estava por perto e ouviu tudo isso. Depois de muito tempo no plano superior, a UCRISSTO, ouvindo o gravador se lembrou de que deveria ter profetizado contra seu inimigo mortal, um tal de Anti-UCRISSTO, um famigerado avatar do unicórnio azul, meio homem, meio cervo, que seria usado por YHWH para espalhar o mal pela Terra.

"That's what you like to do
To treat a man like a pig
And when I'm dead and gone
It's an award I've won"
(Russian Roulette - Accept)

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!