Enquete

Você é favor de abrir as fronteiras para a imigração em todo o mundo, exceto criminosos, fanáticos políticos e religiosos?

Sim
16 (59.3%)
Não
6 (22.2%)
Não sei
5 (18.5%)

Votos Totais: 26

Autor Tópico: Quem é prejudicado pela imigração?  (Lida 7417 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.963
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #50 Online: 30 de Agosto de 2015, 15:44:46 »
Nenhum dos encargos pesa pro empregador, todos ja calculam o salário contando com isso, quem poderia se considerar prejudicado seria o trabalhador, que sem os encargos receberia mais dinheiro na mão ao invés de ter uma parte retida pelo estado.


Eles aumentam os custos de produção, de modo que as mercadorias (e serviços) tornam-se mais caras, e com isso nossa competitividade diminui.



Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #51 Online: 30 de Agosto de 2015, 15:48:16 »
Como era mesmo a vida dos trabalhadores no começo do século passado? Sem leis trabalhistas, sem sindicatos, só a lei da oferta e da procura.

Os patrões pensavam no bem dos trabalhadores e eles tinham escolha de mudar de emprego quando quisessem?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #52 Online: 30 de Agosto de 2015, 15:49:55 »
Nenhum dos encargos pesa pro empregador, todos ja calculam o salário contando com isso, quem poderia se considerar prejudicado seria o trabalhador, que sem os encargos receberia mais dinheiro na mão ao invés de ter uma parte retida pelo estado.


Eles aumentam os custos de produção, de modo que as mercadorias (e serviços) tornam-se mais caras, e com isso nossa competitividade diminui.




Então vamos colocar escravos, ai nossa produtividade vai ser a melhor do mundo. É  só
isso o que importa?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.963
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #53 Online: 30 de Agosto de 2015, 15:51:31 »

Se não houvesse a interferência da legislação trabalhista e (dificuldades na imigração) poderíamos contratar haitianos ou africanos (ou outras nacionalidades)  por salários de US$5,00 por dia. 

Tem gente que acha um absurdo, entretanto a verdade é que tem haitianos e africanos que não ganham nem isso, e que optariam livremente  por trabalharem e terem alguma renda ao invés de não ter nem um dólar por dia de renda.





Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #54 Online: 30 de Agosto de 2015, 15:54:11 »

Se não houvesse a interferência da legislação trabalhista e (dificuldades na imigração) poderíamos contratar haitianos ou africanos (ou outras nacionalidades)  por salários de US$5,00 por dia. 

Tem gente que acha um absurdo, entretanto a verdade é que tem haitianos e africanos que não ganham nem isso, e que optariam livremente  por trabalharem e terem alguma renda ao invés de não ter nem um dólar por dia de renda.





E porque não 1 dólar? Porque não 10 centavos? Ou um prato de comida e um barracão pra morar?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.963
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #55 Online: 30 de Agosto de 2015, 15:54:46 »
Nenhum dos encargos pesa pro empregador, todos ja calculam o salário contando com isso, quem poderia se considerar prejudicado seria o trabalhador, que sem os encargos receberia mais dinheiro na mão ao invés de ter uma parte retida pelo estado.


Eles aumentam os custos de produção, de modo que as mercadorias (e serviços) tornam-se mais caras, e com isso nossa competitividade diminui.


Então vamos colocar escravos, ai nossa produtividade vai ser a melhor do mundo. É  só isso o que importa?


Não,  escravidão vai contra a liberdade da pessoa,  as pessoas devem ser livres para ofertarem a sua mão de obra.



Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #56 Online: 30 de Agosto de 2015, 15:55:54 »
Nenhum dos encargos pesa pro empregador, todos ja calculam o salário contando com isso, quem poderia se considerar prejudicado seria o trabalhador, que sem os encargos receberia mais dinheiro na mão ao invés de ter uma parte retida pelo estado.


Eles aumentam os custos de produção, de modo que as mercadorias (e serviços) tornam-se mais caras, e com isso nossa competitividade diminui.


Então vamos colocar escravos, ai nossa produtividade vai ser a melhor do mundo. É  só isso o que importa?


Não,  escravidão vai contra a liberdade da pessoa,  as pessoas devem ser livres para ofertarem a sua mão de obra.




Ele tem escolha, ou aceita ou fica sem emprego e morre de fome.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.963
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #57 Online: 30 de Agosto de 2015, 16:05:06 »

Se não houvesse a interferência da legislação trabalhista e (dificuldades na imigração) poderíamos contratar haitianos ou africanos (ou outras nacionalidades)  por salários de US$5,00 por dia. 

Tem gente que acha um absurdo, entretanto a verdade é que tem haitianos e africanos que não ganham nem isso, e que optariam livremente  por trabalharem e terem alguma renda ao invés de não ter nem um dólar por dia de renda.

E porque não 1 dólar? Porque não 10 centavos? Ou um prato de comida e um barracão pra morar?


O valor que eu citei é um valor que se não me engano já é praticado no Haiti.  E na verdade já seria um valor maior do que já foi o salário mínimo no Brasil na década de 90 (que foi em torno de 70 dólares por mês, o que dava US$2,92 por dia, para 24 dias trabalhados no mês).

Quanto a trabalhar por um valor ainda menor, se houver pessoas que livremente optem por vender sua mão de obra por menos, não vejo porque impedir. O empregador que quiser pagar mais seria livre para fazê-lo, caso ache que seja muito pouco.  E o ofertante de mão de obra poderia recusar livremente se achar que seria muito pouco.


« Última modificação: 30 de Agosto de 2015, 16:10:05 por JJ »

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.643
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #58 Online: 30 de Agosto de 2015, 16:21:12 »

Se não houvesse a interferência da legislação trabalhista e (dificuldades na imigração) poderíamos contratar haitianos ou africanos (ou outras nacionalidades)  por salários de US$5,00 por dia. 

Tem gente que acha um absurdo, entretanto a verdade é que tem haitianos e africanos que não ganham nem isso, e que optariam livremente  por trabalharem e terem alguma renda ao invés de não ter nem um dólar por dia de renda.

E porque não 1 dólar? Porque não 10 centavos? Ou um prato de comida e um barracão pra morar?


O valor que eu citei é um valor que se não me engano já é praticado no Haiti.  E na verdade já seria um valor maior do que já foi o salário mínimo no Brasil na década de 90 (que foi em torno de 70 dólares por mês, o que dava US$2,92 por dia, para 24 dias trabalhados no mês).

Quanto a trabalhar por um valor ainda menor, se houver pessoas que livremente optem por vender sua mão de obra por menos, não vejo porque impedir. O empregador que quiser pagar mais seria livre para fazê-lo, caso ache que seja muito pouco.  E o ofertante de mão de obra poderia recusar livremente se achar que seria muito pouco.

E, claro, isso não seria escravidão, já que o "trabalhador" tem a opção de recusar e alegremente morrer de fome.

JJ, ninguém "opta livremente" por trabalhar em troca de salários de fome, só aceitam se não tiverem absolutamente NENHUMA opção. Se a melhor linha de defesa dos seus argumentos é que "já é assim no Haiti", alguma coisa está errada com a sua teoria.

"Deus prefere os ateus"

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.963
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #59 Online: 30 de Agosto de 2015, 16:23:52 »
Como era mesmo a vida dos trabalhadores no começo do século passado? Sem leis trabalhistas, sem sindicatos, só a lei da oferta e da procura.

Os patrões pensavam no bem dos trabalhadores e eles tinham escolha de mudar de emprego quando quisessem?


E como é a de muitos haitianos e africanos (e indianos, e outros ) hoje ?

Pelo que eu sei ainda tem muita gente no mundo com renda menor  do que 1 dólar por dia.







Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.963
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #60 Online: 30 de Agosto de 2015, 16:27:37 »

E, claro, isso não seria escravidão, já que o "trabalhador" tem a opção de recusar e alegremente morrer de fome.



É óbvio que não seria escravidão, pois não estaria havendo uso de força para obrigar a pessoa a trabalhar, e tampouco haveria relação de propriedade do patrão com o trabalhador. 

Para caracterizar a escravidão você tem que ter uso da força e relação de propriedade.



Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.234
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #61 Online: 30 de Agosto de 2015, 16:29:25 »
Acho que "mortos de fome" tem duas opções, ou tentam construir seu próprio país ou vão para um que já tem tudo pronto.

 Eu, sendo um "morto de fome" inteligente se pudesse ir pra um Brasil com muitas garantias trabalhistas e assistencialismo, ia preferí-lo a um Brasil com pouca regulamentação, onde eu tivesse que "conquistar" tudo.
« Última modificação: 30 de Agosto de 2015, 16:32:19 por Sergiomgbr »

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.643
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #62 Online: 30 de Agosto de 2015, 16:37:12 »

E, claro, isso não seria escravidão, já que o "trabalhador" tem a opção de recusar e alegremente morrer de fome.



É óbvio que não seria escravidão, pois não estaria havendo uso de força para obrigar a pessoa a trabalhar, e tampouco haveria relação de propriedade do patrão com o trabalhador. 

Para caracterizar a escravidão você tem que ter uso da força e relação de propriedade.


Ah, então seria só semi-escravidão, muito melhor.

Acho que "mortos de fome" tem duas opções, ou tentam construir seu próprio país ou vão para um que já tem tudo pronto.

 Eu, sendo um "morto de fome" inteligente se pudesse ir pra um Brasil com muitas garantias trabalhistas e assistencialismo, ia preferí-lo a um Brasil com pouca regulamentação, onde eu tivesse que "conquistar" tudo.

Existem dois Brasis para o camarada escolher?
"Deus prefere os ateus"

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.234
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #63 Online: 30 de Agosto de 2015, 16:43:05 »

E, claro, isso não seria escravidão, já que o "trabalhador" tem a opção de recusar e alegremente morrer de fome.



É óbvio que não seria escravidão, pois não estaria havendo uso de força para obrigar a pessoa a trabalhar, e tampouco haveria relação de propriedade do patrão com o trabalhador. 

Para caracterizar a escravidão você tem que ter uso da força e relação de propriedade.


Ah, então seria só semi-escravidão, muito melhor.

Acho que "mortos de fome" tem duas opções, ou tentam construir seu próprio país ou vão para um que já tem tudo pronto.

 Eu, sendo um "morto de fome" inteligente se pudesse ir pra um Brasil com muitas garantias trabalhistas e assistencialismo, ia preferí-lo a um Brasil com pouca regulamentação, onde eu tivesse que "conquistar" tudo.

Existem dois Brasis para o camarada escolher?
Existem muito mais.

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.643
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #64 Online: 30 de Agosto de 2015, 16:52:09 »

E, claro, isso não seria escravidão, já que o "trabalhador" tem a opção de recusar e alegremente morrer de fome.



É óbvio que não seria escravidão, pois não estaria havendo uso de força para obrigar a pessoa a trabalhar, e tampouco haveria relação de propriedade do patrão com o trabalhador. 

Para caracterizar a escravidão você tem que ter uso da força e relação de propriedade.


Ah, então seria só semi-escravidão, muito melhor.

Acho que "mortos de fome" tem duas opções, ou tentam construir seu próprio país ou vão para um que já tem tudo pronto.

 Eu, sendo um "morto de fome" inteligente se pudesse ir pra um Brasil com muitas garantias trabalhistas e assistencialismo, ia preferí-lo a um Brasil com pouca regulamentação, onde eu tivesse que "conquistar" tudo.

Existem dois Brasis para o camarada escolher?
Existem muito mais.

Ótimo, mais um motivo para virem, tem bastante opções.
"Deus prefere os ateus"

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.076
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #65 Online: 30 de Agosto de 2015, 18:50:12 »
Geo, por incrível que pareça também concordaria com as mudanças propostas, na verdade algo como isto:

FGTS: tirar o monopolio da CEF, diversificar o saque (que hoje beira o impossível, para fazer com que o estado fique com o dinheiro por mais tempo), talvez diminuir o valor, não estou muito certo sobre isso.

INSS: está falido, tem que se reestruturar o sistema e deixar em mãos privadas, e fazer a gestão. Por incrível que pareça poderia ser feito junto ao SUS, subvencionando procedimentos médicos que o Estado considere vitais para o contribuinte.

Previdência privada com facilidade de contratação pelos bancos onde cai o salário do empregado, acho que se fizerem os cálculos, todos podem ganhar com isso. Mas a atual contribuição do INSS teria que terminar.

13o.: Sim para empresas do setor básico, que tem poucas entradas nessa época, e muitos gastos. Para o resto, PLR obrigatória atrelada ao lucro da empresa, e incentivos para baixar imposto para empresas que incluam a cooperativa dos funcionários como acionistas da empresa.

O pior é que muitas destas propostas circulam há anos nessas casas de debates que se converteram em arremates de privilégios pessoais...

Caro FZapp

Mudei as minhas respostas um pouquinho.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.076
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #66 Online: 30 de Agosto de 2015, 19:03:31 »
Sou a favor da livre imigração dos haitianos, dos africanos em geral, e de outros povos, desde que a legislação trabalhista seja extremamente reduzida, e inclusive que se exclua da Constituição Federal os artigos relativos a questões trabalhistas,   inclusive extinguindo todas as referências a salário mínimo. De modo que o livre mercado é que estabeleça totalmente os níveis salariais  conforme a lei da oferta e da procura.

Sem essa legislação que impede o livre mercado de trabalho funcionar nós poderíamos ter grandes reduções de custos de produção, isto junto com uma drástica redução do Estado e também uma drástica redução de tributos.
Se eu entendi o raciocínio, os imigrantes seriam  bem vindos desde que não haja lei que impeça que ganhem salários miseráveis, reduzindo assim os impostos e custos de produção?

Acho que isso já aconteceu no passado, chamava-se escravidão.

Por mais horrível que seja ou possa parecer a posição do JJ, o fato é que o que ele propõe NÃO é escravidão. Podem chamar de 'perda de direitos' ou de 'fragilização trabalhista' mas não é escravidão.

Não há uma relação de subserviência coagida a um 'senhorio'. Se a pessoa quiser, ela pode se demitir e procurar algum emprego e ou serviço que seja mais adequado.

E sou favorável a alguns dos direitos trabalhistas, como férias e jornada diária de até 8 horas, por exemplo. Sou contrário a alguns "direitos", como o 13o e a praticamente todos os encargos, na sua atual forma, especialmente o FGTS e o INSS.

Geo, concordo com você quando ao FGTS, INSS e 13º. Mas não quanto ao salário mínimo, que é o que estava em discussão.

Este é um aspecto que merece uma reflexão maior. Bem maior.

O salário mínimo é, em tese, um instrumento que deve prover o básico para um trabalhador. Ninguém deve ser contrário a isto.

Mas infelizmente não é tão simples assim porque qualquer valor imposto por coerção estatal traz desequilíbrios nas relações de mercado, tanto no de trabalho como no de preços. Aumentos artificiais deste salário nos últimos 16 anos, sempre acima da inflação (mesmo que seja sempre a oficial,  manipulada portanto), sem o correspondente aumento da produtividade, somente potencializaram os efeitos da crise que ora vivemos.

E há o agravante de que parte significativa dos benefícios pagos pela Previdência Pública são atrelados ao salário-mínimo, de tal modo que as bases para um completo desastre estão lançadas e que resultarão na insolvência da previdência estatal.
Foto USGS

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.643
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #67 Online: 30 de Agosto de 2015, 19:15:55 »
Sou a favor da livre imigração dos haitianos, dos africanos em geral, e de outros povos, desde que a legislação trabalhista seja extremamente reduzida, e inclusive que se exclua da Constituição Federal os artigos relativos a questões trabalhistas,   inclusive extinguindo todas as referências a salário mínimo. De modo que o livre mercado é que estabeleça totalmente os níveis salariais  conforme a lei da oferta e da procura.

Sem essa legislação que impede o livre mercado de trabalho funcionar nós poderíamos ter grandes reduções de custos de produção, isto junto com uma drástica redução do Estado e também uma drástica redução de tributos.
Se eu entendi o raciocínio, os imigrantes seriam  bem vindos desde que não haja lei que impeça que ganhem salários miseráveis, reduzindo assim os impostos e custos de produção?

Acho que isso já aconteceu no passado, chamava-se escravidão.

Por mais horrível que seja ou possa parecer a posição do JJ, o fato é que o que ele propõe NÃO é escravidão. Podem chamar de 'perda de direitos' ou de 'fragilização trabalhista' mas não é escravidão.

Não há uma relação de subserviência coagida a um 'senhorio'. Se a pessoa quiser, ela pode se demitir e procurar algum emprego e ou serviço que seja mais adequado.

E sou favorável a alguns dos direitos trabalhistas, como férias e jornada diária de até 8 horas, por exemplo. Sou contrário a alguns "direitos", como o 13o e a praticamente todos os encargos, na sua atual forma, especialmente o FGTS e o INSS.

Geo, concordo com você quando ao FGTS, INSS e 13º. Mas não quanto ao salário mínimo, que é o que estava em discussão.

Este é um aspecto que merece uma reflexão maior. Bem maior.

O salário mínimo é, em tese, um instrumento que deve prover o básico para um trabalhador. Ninguém deve ser contrário a isto.

Mas infelizmente não é tão simples assim porque qualquer valor imposto por coerção estatal traz desequilíbrios nas relações de mercado, tanto no de trabalho como no de preços. Aumentos artificiais deste salário nos últimos 16 anos, sempre acima da inflação (mesmo que seja sempre a oficial,  manipulada portanto), sem o correspondente aumento da produtividade, somente potencializaram os efeitos da crise que ora vivemos.

E há o agravante de que parte significativa dos benefícios pagos pela Previdência Pública são atrelados ao salário-mínimo, de tal modo que as bases para um completo desastre estão lançadas e que resultarão na insolvência da previdência estatal.

O salário mínimo me parece um claro caso de ruim como ele, pior sem ele. Como já citado pelo Baratta, quando o mercado ditava com mais liberdade as relações trabalhistas, as condições de trabalho não eram lá grande coisa.
"Deus prefere os ateus"

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.963
  • Sexo: Masculino
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #68 Online: 30 de Agosto de 2015, 19:54:21 »
Sou a favor da livre imigração dos haitianos, dos africanos em geral, e de outros povos, desde que a legislação trabalhista seja extremamente reduzida, e inclusive que se exclua da Constituição Federal os artigos relativos a questões trabalhistas,   inclusive extinguindo todas as referências a salário mínimo. De modo que o livre mercado é que estabeleça totalmente os níveis salariais  conforme a lei da oferta e da procura.

Sem essa legislação que impede o livre mercado de trabalho funcionar nós poderíamos ter grandes reduções de custos de produção, isto junto com uma drástica redução do Estado e também uma drástica redução de tributos.
Se eu entendi o raciocínio, os imigrantes seriam  bem vindos desde que não haja lei que impeça que ganhem salários miseráveis, reduzindo assim os impostos e custos de produção?

Acho que isso já aconteceu no passado, chamava-se escravidão.

Por mais horrível que seja ou possa parecer a posição do JJ, o fato é que o que ele propõe NÃO é escravidão. Podem chamar de 'perda de direitos' ou de 'fragilização trabalhista' mas não é escravidão.

Não há uma relação de subserviência coagida a um 'senhorio'. Se a pessoa quiser, ela pode se demitir e procurar algum emprego e ou serviço que seja mais adequado.

E sou favorável a alguns dos direitos trabalhistas, como férias e jornada diária de até 8 horas, por exemplo. Sou contrário a alguns "direitos", como o 13o e a praticamente todos os encargos, na sua atual forma, especialmente o FGTS e o INSS.

Geo, concordo com você quando ao FGTS, INSS e 13º. Mas não quanto ao salário mínimo, que é o que estava em discussão.

Este é um aspecto que merece uma reflexão maior. Bem maior.

O salário mínimo é, em tese, um instrumento que deve prover o básico para um trabalhador. Ninguém deve ser contrário a isto.

Mas infelizmente não é tão simples assim porque qualquer valor imposto por coerção estatal traz desequilíbrios nas relações de mercado, tanto no de trabalho como no de preços. Aumentos artificiais deste salário nos últimos 16 anos, sempre acima da inflação (mesmo que seja sempre a oficial,  manipulada portanto), sem o correspondente aumento da produtividade, somente potencializaram os efeitos da crise que ora vivemos.

E há o agravante de que parte significativa dos benefícios pagos pela Previdência Pública são atrelados ao salário-mínimo, de tal modo que as bases para um completo desastre estão lançadas e que resultarão na insolvência da previdência estatal.


E além de levar a previdência pública a insolvência, e aumentar a dívida pública, ainda realimenta a inflação. 



Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #69 Online: 30 de Agosto de 2015, 23:23:06 »

Se não houvesse a interferência da legislação trabalhista e (dificuldades na imigração) poderíamos contratar haitianos ou africanos (ou outras nacionalidades)  por salários de US$5,00 por dia. 

Tem gente que acha um absurdo, entretanto a verdade é que tem haitianos e africanos que não ganham nem isso, e que optariam livremente  por trabalharem e terem alguma renda ao invés de não ter nem um dólar por dia de renda.

E porque não 1 dólar? Porque não 10 centavos? Ou um prato de comida e um barracão pra morar?


O valor que eu citei é um valor que se não me engano já é praticado no Haiti.  E na verdade já seria um valor maior do que já foi o salário mínimo no Brasil na década de 90 (que foi em torno de 70 dólares por mês, o que dava US$2,92 por dia, para 24 dias trabalhados no mês).

Quanto a trabalhar por um valor ainda menor, se houver pessoas que livremente optem por vender sua mão de obra por menos, não vejo porque impedir. O empregador que quiser pagar mais seria livre para fazê-lo, caso ache que seja muito pouco.  E o ofertante de mão de obra poderia recusar livremente se achar que seria muito pouco.




A renda no Haiti é proporcional ao custo de vida, O Brasil não tem o mesmo custo de vida de lá, não da pra esperar que ganhem a mesma coisa. E outra, eles sairam de lá porque a situação é ruim, vieram pra ca porque esperam uma oportunidade melhor. Se for pra ficar na mesma (o que não é, ja que o custo é maior aqui) teriam ficado por lá.

Essa crença cega na mágica do livre mercado é ridícula, ja passamos por isso no começo do século XX e não deu certo.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.755
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #70 Online: 31 de Agosto de 2015, 11:57:58 »
Votei "não sei", pois, apesar de ser favorável, em tese, à "liberação total" da imigração, ainda não sei dos efeitos que podem produzir tal liberalidade de tal dimensão. Até pq nesses casos é difícil prever, se não impossível, mesmo que olhemos a história de cada cenário onde ocorreu grande imigração.

Em caráter de exercício, apenas: o que aconteceria aos EUA, caso liberassem imigração total? Eu acredito que teriam alguns problemas sérios, logo de cara. Enquanto outros países não tenham problemas nem mesmo similares.

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.973
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #71 Online: 31 de Agosto de 2015, 12:25:57 »
Rapaz...se até eu estou para me transformar num refugiado ( pois todo aquele que abandona seu país de origem sempre será um forasteiro), devido à ingerência da Sra. PresidAnta, o que dizer dos que fogem da guerra, da perseguição religiosa, da pobreza??

Da Síria ao Haiti os seres humanos fogem daquilo que os ameaça e amedronta; não sou melhor que eles, pois estou acuada entre forças opostas que irão eventualmente me esmagar caso eu não fuja.
GNOSE

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.234
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #72 Online: 31 de Agosto de 2015, 14:52:54 »
Todo mundo quer ir pro céu mas ninguém quer morrer...

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #73 Online: 31 de Agosto de 2015, 15:34:50 »
Votei "não sei", pois, apesar de ser favorável, em tese, à "liberação total" da imigração, ainda não sei dos efeitos que podem produzir tal liberalidade de tal dimensão. Até pq nesses casos é difícil prever, se não impossível, mesmo que olhemos a história de cada cenário onde ocorreu grande imigração.

Em caráter de exercício, apenas: o que aconteceria aos EUA, caso liberassem imigração total? Eu acredito que teriam alguns problemas sérios, logo de cara. Enquanto outros países não tenham problemas nem mesmo similares.

Os EUA já passaram pela experiência de facilitar a imigração. No final do século XIX - início do século XX. Foram imigrantes irlandeses, italianos, alemães, chineses e até nórdicos que ajudaram a transformar os EUA na potência que são hoje:

Citação de: Wikipedia
Between 1850 and 1930, about 5 million Germans migrated to the United States with a peak in the years between 1881 and 1885, when a million Germans left Germany and settled mostly in the Midwest. Between 1820 and 1930, 3.5 million British and 4.5 million Irish entered America. Before 1845 most Irish immigrants were Protestants. After 1845, Irish Catholics began arriving in large numbers, largely driven by the Great Famine.[26]

After 1880 larger steam-powered oceangoing ships replaced older sailing ships, which resulted in lower fares and greater immigrant mobility. Meanwhile farming improvements in southern Europe and the Russian Empire created surplus labor. Young people age 15 to 30 predominated among the newcomers. This wave of migration, which constituted the third episode in the history of U.S. immigration, could better be referred to as a flood of immigrants, as nearly 25 million Europeans made the long trip. Italians, Greeks, Hungarians, Poles, and others speaking Slavic languages constituted the bulk of this migration. Included among them were 2.5 to 4 million Jews.

https://en.wikipedia.org/wiki/History_of_immigration_to_the_United_States#Immigration_1850_to_1930
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.234
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Quem é prejudicado pela imigração?
« Resposta #74 Online: 31 de Agosto de 2015, 15:49:15 »
Votei "não sei", pois, apesar de ser favorável, em tese, à "liberação total" da imigração, ainda não sei dos efeitos que podem produzir tal liberalidade de tal dimensão. Até pq nesses casos é difícil prever, se não impossível, mesmo que olhemos a história de cada cenário onde ocorreu grande imigração.

Em caráter de exercício, apenas: o que aconteceria aos EUA, caso liberassem imigração total? Eu acredito que teriam alguns problemas sérios, logo de cara. Enquanto outros países não tenham problemas nem mesmo similares.

Os EUA já passaram pela experiência de facilitar a imigração. No final do século XIX - início do século XX. Foram imigrantes irlandeses, italianos, alemães, chineses e até nórdicos que ajudaram a transformar os EUA na potência que são hoje:

Citação de: Wikipedia
Between 1850 and 1930, about 5 million Germans migrated to the United States with a peak in the years between 1881 and 1885, when a million Germans left Germany and settled mostly in the Midwest. Between 1820 and 1930, 3.5 million British and 4.5 million Irish entered America. Before 1845 most Irish immigrants were Protestants. After 1845, Irish Catholics began arriving in large numbers, largely driven by the Great Famine.[26]

After 1880 larger steam-powered oceangoing ships replaced older sailing ships, which resulted in lower fares and greater immigrant mobility. Meanwhile farming improvements in southern Europe and the Russian Empire created surplus labor. Young people age 15 to 30 predominated among the newcomers. This wave of migration, which constituted the third episode in the history of U.S. immigration, could better be referred to as a flood of immigrants, as nearly 25 million Europeans made the long trip. Italians, Greeks, Hungarians, Poles, and others speaking Slavic languages constituted the bulk of this migration. Included among them were 2.5 to 4 million Jews.

https://en.wikipedia.org/wiki/History_of_immigration_to_the_United_States#Immigration_1850_to_1930
O Brasil vai fazer mais melhor importando haitianos, islâmicos, nigerianos e índios bolivianos.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!