Autor Tópico: coerência de minhas crenças  (Lida 7408 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline criso

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
coerência de minhas crenças
« Online: 05 de Junho de 2016, 20:50:51 »
Olá a todos, agradeço pela oportunidade de participar do fórum e respeitosamente gostaria de convidar céticos a se apresentarem no intuito de questionar a coerência de minhas crenças. Eu sou gnóstico, rosacruz, espírita e adepto das ciências ocultas ou "ocultismo".

Entre minhas crenças se encontram:
grande arquiteto do universo
emanacionismo
existência do além / realidade invisível
imortalidade da alma
reencarnacionismo
lei da atração
magia
entre outras...

Para os mais aprofundados nestes temas, posso dizer que sou adepto do hermetismo, do martinismo e do caminho da mão direita.

A única coisa que vou pedir, como regra para o bom desenvolvimento do tópico, é que não ocorram xingamentos, ofensas, tentativas de humilhação ou críticas pessoais. Podem ter a certeza absoluta de que, de minha parte, não virá. O foco deve ser sempre as crenças em si. Eu inicio o tópico com o sincero anseio de analisar, com vocês, a lógica e as falhas presentes em meu sistema de crenças.

É mais que óbvio que não tentarei converter ninguém, sob hipótese alguma. O exercício de defesa destas teses é de meu próprio interesse, pois desejo construir uma fé raciocinada e não uma crença cega supersticiosa.

Vou pedir também que, caso alguns comecem a fazer perguntas sobre uma determinada crença ou área, que a gente se foque nela até mudar para outra, para não criar muitas discussões paralelas que tornariam o tópico confuso.

Desde já, agradeço pela oportunidade.

T.'.F.'.A.'. e P'.'P'.'
« Última modificação: 05 de Junho de 2016, 21:03:39 por criso »
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.640
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #1 Online: 05 de Junho de 2016, 21:06:24 »
Vitriol:

teha certeza de que as discussões acontecerão baseadas no respeito às pessoas... quanto a respeito às crenças não creio que haja muitas. Se você entender essa nada sutil diferença, tenho certeza de que não haverá problemas, há regras restritas quanto à discussão de idéias. Caso tenha dúvidas sobre as regras do fórum veja no Item Regras ou veja aqui.

Quanto ao conjunto de crenças que você listou, eu só estou interessado em saber :

-> quais seriam suas evidências sobre a existência de um arquiteto ou do universo ter sido projetado.
-> quais seriam suas evidências sobre uma alma imortal

Só isso :)
« Última modificação: 06 de Junho de 2016, 16:49:47 por FZapp »
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Euler1707

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 604
  • Sexo: Masculino
  • não há texto pessoal
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #2 Online: 05 de Junho de 2016, 21:16:43 »
há alguma evidência que você possa usar para provar a existência do "grande arquiteto do universo" e que não passe pelo crivo do Juízo de valor?

Offline criso

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #3 Online: 05 de Junho de 2016, 21:22:38 »
FZapp e Euler1707:

Perfeito. Entendo sim que "Eu" não "sou" minhas crenças, e que o ataque às crenças não é, de forma alguma, pessoal ou injúria. Agradeço pela participação e iniciando a discussão, então, responderei sobre os temas que você colocou:

"quais seriam suas evidências sobre a existência de um arquiteto ou do universo ter sido projetado."
e "há alguma evidência que você possa usar para provar a existência do 'grande arquiteto do universo' e que não passe pelo crivo do Juízo de valor?"

- Nós não estamos meio ao caos. A realidade que nos cerca possui uma grande harmonia que lhe confere inclusive o alto grau de previsibilidade que permite o próprio nascimento e desenvolvimento da ciência! Por toda parte, observamos a ação de leis universais que regem O Todo. Vejo, pela vida, o universo (e tudo mais), as características de um grande SISTEMA regido por REGRAS e que, portanto, implica um grande princípio ordenador e organizador...

"quais seriam suas evidências sobre uma alma imortal"

- O próprio fenômeno da consciência parece ser inerente à realidade. Nisto consiste a base de minha crença na alma imortal. Geralmente, nós pensamos ser nossas personalidades (você recebe um nome, pega o seu passado, a sua história de vida, o seu país, e se define a partir destas coisas - pensa que você se resume a isso). Mas não, nós somos a manifestação do próprio fenômeno da consciência, sendo nossas personalidades apenas as vestes transitórias do mesmo. Por exemplo: Nós olhamos para a mar, e para a água no copo, e falamos sobre o H2O. Tanto a água no copo, quanto no mar, são o H2O, sem distinção. Nós mesmos entretanto, achamos que somos isso ou aquilo por estarmos no copo ou no mar, quando na verdade somos a própria essência do fenômeno da consciência que experimenta o universo, o universo descobrindo-se a si mesmo...
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #4 Online: 05 de Junho de 2016, 23:47:58 »
Oba!!! Peixe fresco no pedaço. Olá, peixe fresco.

Olá a todos, agradeço pela oportunidade de participar do fórum e respeitosamente gostaria de convidar céticos a se apresentarem no intuito de questionar a coerência de minhas crenças. Eu sou gnóstico, rosacruz, espírita e adepto das ciências ocultas ou "ocultismo".

Também quero muito que crentes questionem a coerência do meu ceticismo. Só que até hoje nenhum chegou nem perto de me convencer que posso estar errado. Quem sabe você seja o primeiro. Então arregace as mangas, agarre suas ferramentas de pedreiro e vamos à obra, pois o Alquimista não é de dar moleza não. Todavia, uma advertência: você nos convidou a analisar suas crenças e, ''por enquanto'', para mim, as vejo assim:   

Citar
Entre minhas crenças se encontram:
grande arquiteto do universo

Bullshit.

Citar
emanacionismo

O que é ''e-mané-cinismo''??? Aposto que é Bullshit também.

Citar
existência do além / realidade invisível

Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Você aprontou uma confusão aí... Mas a primeira parte, claro, é Bullshit.

Citar
imortalidade da alma

Bullshit.

Citar
reencarnacionismo

Mais Bullshit ainda.

Citar
lei da atração

Que é isso??? ''Lei da atração''... (É cada nome que os da nova era inventam). Se estiver se referindo ao ''Segredo'', é Bullshit ao quadrado. Só pra vender livro. Mas acho que irá mandar aquele princípio hermético, o do Cai-cai-balão (Caibalion). hahahahahahaha

Citar
magia

Isso aí é com o Harry Potter.

Citar
entre outras...

Magino...

Citar
Para os mais aprofundados nestes temas, posso dizer que sou adepto do hermetismo, do martinismo e do caminho da mão direita.

Quanta perda de tempo e desperdício de vida. Mas se o peixe fresco tem grana e tempo sobrando, vale a pena pela curiosidade e diversão.

Citar
A única coisa que vou pedir, como regra para o bom desenvolvimento do tópico, é que não ocorram xingamentos, ofensas, tentativas de humilhação ou críticas pessoais. Podem ter a certeza absoluta de que, de minha parte, não virá. O foco deve ser sempre as crenças em si. Eu inicio o tópico com o sincero anseio de analisar, com vocês, a lógica e as falhas presentes em meu sistema de crenças.

O Frank Zappa já mandou bem na resposta.

Citar
É mais que óbvio que não tentarei converter ninguém, sob hipótese alguma. O exercício de defesa destas teses é de meu próprio interesse, pois desejo construir uma fé raciocinada e não uma crença cega supersticiosa.

Tome cuidado com o que falaram para você. É importante se preocupar em gerar uma ''crença cega supersticiosa'', mais importante ainda evitar repetir somente por repetir cegamente o que ouviu/leu por aí. Formar opinião é primordial. Fé raciocinada na verdade é Fé mal-raciocinada

Citar
Vou pedir também que, caso alguns comecem a fazer perguntas sobre uma determinada crença ou área, que a gente se foque nela até mudar para outra, para não criar muitas discussões paralelas que tornariam o tópico confuso.

Desde já, agradeço pela oportunidade.

T.'.F.'.A.'. e P'.'P'.'

Nós é que agradecemos, Peixe.'.Fresco.'. Vai ter muita diversão!!!


- Nós não estamos meio ao caos.

Já começou errado. Pior que estamos sim.

Citar
A realidade que nos cerca possui uma grande harmonia que lhe confere inclusive o alto grau de previsibilidade que permite o próprio nascimento e desenvolvimento da ciência!

Segundo erro (Nem compensa enumera-los. Já vi que será uma série deles ((((Isso sim é que é previsível)))) ).
Você precisa entender que a mente humana é que tem a tendência a dar sentido onde o sentido não existe. Se quiser, posso provar isso agorinha mesmo.

Citar
Por toda parte, observamos a ação de leis universais que regem O Todo.

As mesmas leis que a cada nova descoberta de uma delas reduz cada vez mais a participação de GADU no universo. O GADU já está tão espremidinho, que só falta agora a teoria de tudo pra por o ''GADU pro abate''.   

Citar
Vejo, pela vida, o universo (e tudo mais), as características de um grande SISTEMA regido por REGRAS e que, portanto, implica um grande princípio ordenador e organizador...

Isso aí é pura ilusão... Um delírio... Já comprovado pelas neurociências.

Citar
- O próprio fenômeno da consciência parece ser inerente à realidade. Nisto consiste a base de minha crença na alma imortal. Geralmente, nós pensamos ser nossas personalidades (você recebe um nome, pega o seu passado, a sua história de vida, o seu país, e se define a partir destas coisas - pensa que você se resume a isso). Mas não, nós somos a manifestação do próprio fenômeno da consciência, sendo nossas personalidades apenas as vestes transitórias do mesmo. Por exemplo: Nós olhamos para a mar, e para a água no copo, e falamos sobre o H2O. Tanto a água no copo, quanto no mar, são o H2O, sem distinção. Nós mesmos entretanto, achamos que somos isso ou aquilo por estarmos no copo ou no mar, quando na verdade somos a própria essência do fenômeno da consciência que experimenta o universo, o universo descobrindo-se a si mesmo...

Não respondeu a pergunta. Só enrolou. Mas está certo quando diz ''nós pensamos ser nossas personalidades '', porém interpretou muito mal.
« Última modificação: 06 de Junho de 2016, 00:36:10 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.560
  • Love it or Hate it
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #5 Online: 05 de Junho de 2016, 23:49:12 »
Citar
- Nós não estamos meio ao caos. A realidade que nos cerca possui uma grande harmonia que lhe confere inclusive o alto grau de previsibilidade que permite o próprio nascimento e desenvolvimento da ciência!

1. Sobre o mito da harmonia:

Citar
Embalados tanto pelas belezas espetaculares de imagens vindas dos mais distantes recônditos cósmicos quanto das profusões de cores e formas terrenas, os defensores de uma tal "harmonia universal", acreditam-na facilmente observável em uma pretensa magnífica e insuperável organização de absolutamente tudo ao redor. Segundo este pensamento, esse "tudo" está maravilhosamente acertado para funcionar na mais divina paz e gostosura.

Contudo, parece mais razoável a idéia de um caos absoluto, uma vez que a harmonia pressupõe serenidade, suavidade, proporção, ordem e simetria, o que não parece ser o que ocorre, se olharmos mais atentamente.

Podemos observar no espaço cósmico, por exemplo, uma sem-número de fenômenos catastróficos e malévolos, a exemplo das galáxias em colisões, dos choques entre corpos celestes gerando extraordinárias e devastadoras explosões ou até os buracos negros (ainda tão desconhecidos...) engolindo vorazmente tudo ao seu alcance. Não se vá falar em harmonia ao povo de algum planeta que se encontre em meio ao pânico de uma colisão iminente.

Em nosso insignificante planeta também é fácil notarmos infinitas demonstrações da mais absoluta imperfeição e falta de harmonia. Podemos citar o exemplo dos dinossauros que, de tão imperfeitos, já nem existem  mais há milhões de anos, pois, por motivos ainda desconhecidos, não conseguiram as necessárias adaptações ao meio; ou seja, não alcançaram a harmonia e perfeição exigidas naquele momento.

E o que se dizer das tantas disfunções orgânicas em nossos vulneráveis corpos?

Oras! Houvesse de fato uma harmonia universal, não teríamos o confronto entre o bem e o mal (e tantos outros opostos), pois estes sequer existiriam. Aliás, não haveria qualquer espécie de confronto, nem ao menos leões destroçando e devorando gazelas nas savanas africanas, pois o que leva à violência e destruição  não pode ser harmonioso, de forma alguma (não se pode esquecer de que os predadores atacam e matam cruelmente suas presas, despedaçando-as em seguida, muitas vezes a morte somente sendo consumada após longa agonia e sofrimento em meio a jorros sangrentos).

Portanto, parece mais acertado acreditar que as coisas são como estão - neste momento - simplesmente porque foram se ajustando através de muitos "erros" e "acertos", com o passar do tempo. Assim, não havendo, de fato harmonia, mas simplesmente um equilíbrio (ou a sua busca) estabelecido entre forças que disputam espaço, não sem muitos confrontos e destruição.
http://www.simplicissimo.com.br/colunas-adormecidas/contradicoes/o-mito-da-harmonia-universal

2. Se você entende a "realidade que nos cerca" como a realidade percebida pelos sentidos é preciso considerar o carácter subjetivo dessa percepção e as imperfeições dos sentidos. Em outras palavras, a "realidade que nos cerca" não tem nada da realidade objetiva, a começar pelo lapso de tempo decorrido entre o "real" e o "percebido". Além disso, o processamento dessas percepções estão sujeitas a tendenciosidades comandadas pelo modo de pensar de quem percebe. Por outro lado, o nosso acesso à realidade não percebida pelos sentidos, das dimensões das partículas elementares, somente é possível através de certezas estatísticas. Da mesma forma, os fenômenos e objetos celestes, decorrentes de processos de fusão nucleares e de explosões caóticas também não oferecem previsibilidade alguma sobre a ocorrência deles.

3. Apesar do caos, existem harmonias e previsibilidades funcionais que permitem identificar princípios ou leis que funcionam em situações ideais, em contextos teóricos, que com certo grau de certeza permitem fazer extrapolações para a realidade que nos cerca. Esse é o papel da Ciência que busca estudar e entender os fenômenos naturais para identificar harmonias funcionais em ambientes caóticos que permitam algum tipo de previsibilidade utilitária. Portanto, não é a Ciência que decorre de uma suposta harmonia universal, mas que existem harmonias funcionais úteis ao entendimento da natureza que podem ser identificadas pela aplicação do método científico. Essas harmonias funcionais são criações humanas e concebidas na forma de leis da natureza respeitando os critérios de refutabilidade da Ciência.

Citar
Por toda parte, observamos a ação de leis universais que regem O Todo. Vejo, pela vida, o universo (e tudo mais), as características de um grande SISTEMA regido por REGRAS e que, portanto, implica um grande princípio ordenador e organizador...

Novamente, essa percepção decorre da ótica subjetiva do observador que desconsidera ou não quer ver os processos caóticos, imprevisíveis e intrínsecos aos fenômenos naturais.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.560
  • Love it or Hate it
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #6 Online: 06 de Junho de 2016, 00:08:25 »
Citar
- O próprio fenômeno da consciência parece ser inerente à realidade.

Por que?

Citar
Nisto consiste a base de minha crença na alma imortal. Geralmente, nós pensamos ser nossas personalidades (você recebe um nome, pega o seu passado, a sua história de vida, o seu país, e se define a partir destas coisas - pensa que você se resume a isso).

Qual é a evidência de que não nos resumimos a isso?

Citar
Mas não, nós somos a manifestação do próprio fenômeno da consciência, sendo nossas personalidades apenas as vestes transitórias do mesmo.

Poderia provar essa afirmação?

Citar
Por exemplo: Nós olhamos para a mar, e para a água no copo, e falamos sobre o H2O. Tanto a água no copo, quanto no mar, são o H2O, sem distinção. Nós mesmos entretanto, achamos que somos isso ou aquilo por estarmos no copo ou no mar, quando na verdade somos a própria essência do fenômeno da consciência que experimenta o universo, o universo descobrindo-se a si mesmo...

Confuso. Poderia explicar melhor?

Offline criso

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #7 Online: 06 de Junho de 2016, 01:01:14 »
Perfeito. Obrigado pelas questões. Vou trabalhar em tornar minhas respostas mais objetivas e desenvolver melhor meus argumentos. Em breve responderei a todas as perguntas - com exceção de algumas que vou ignorar por estarem inserindo novos temas (pergunta sobre emanacionismo, sobre o Caibalion etc.). Farei isso para conseguir fazer a discussão girar melhor em torno de um ponto de cada vez, mas podemos perfeitamente retomar depois. Retorno até quarta.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #8 Online: 06 de Junho de 2016, 01:09:47 »
com exceção de algumas que vou ignorar por estarem inserindo novos temas (pergunta sobre emanacionismo, sobre o Caibalion etc.).

hahahahahaha   Relaxa, peixe fresco!   O Alquimista tava brincando. Claro que Ele sabe o que é ''e-mané-cinismo'' e ''cai-cai-balão''.
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline El Elyon

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 548
  • Sexo: Masculino
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #9 Online: 06 de Junho de 2016, 01:21:28 »
Dado que explicita crer em todo "pacote esotérico ocidental" (Gnosticismo, Hermetismo e Alquimia), eu tenho curiosidade: No que você não acredita?

Como a pergunta acima é imensamente genérica, darei exemplo através de 'dicotomias": Que motivos tem para acreditar no reencarnacismo pitagórico ao invés dos ciclos de renascimentos? Porque a alma imortal, una e indivisa ao invés khandhas budistas (rupa, vedana,samjna, sankhara e vijnana) ou no concepção egípcia de alma divisa? Porque a crença que Pleroma emana sua divindade entre os Éons até que Sofia comete algum erro terrível e cria o Demiurgo ao invés da noção onde o G.A.D.U é imanente e indistinto da Criação?
"As long as the Colossus stands, Rome will stand, when the Colossus falls, Rome will also fall, when Rome falls, so falls the world."

São Beda.

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.640
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #10 Online: 06 de Junho de 2016, 16:44:42 »
(...)
- Nós não estamos meio ao caos. A realidade que nos cerca possui uma grande harmonia que lhe confere inclusive o alto grau de previsibilidade que permite o próprio nascimento e desenvolvimento da ciência! Por toda parte, observamos a ação de leis universais que regem O Todo. Vejo, pela vida, o universo (e tudo mais), as características de um grande SISTEMA regido por REGRAS e que, portanto, implica um grande princípio ordenador e organizador...

Não vou discutir o sistema, digamos que haja certa porção do universo que não é nem um buraco negro nem um espaço imensamente vazio e que tem certa estabilidade que possamos chamar de estável e com regras. Isso não seria prova de um criador e sim de que universo tem regiões estáveis onde há regras físicas pelo qual podemos explicar o seu movimento. Sei que é tentador imaginar um criador, mas isso implicaria em que esse criador tenha existido antes dessa criação e isso complica todo o raciocínio.

Existe uma outra explicação, mais simples: nós, pequenos humildes e efêmeros primatas, nos associamos em matilhas que tem líderes e que nos guiam, e extrapolamos esse sentimento para todo o universo. Assim como nossos pais e avós nos criaram e nos guiaram, acreditamos que deve ter um pai celestial. Até o chamamos assim.

Citar
"quais seriam suas evidências sobre uma alma imortal ?"

- O próprio fenômeno da consciência parece ser inerente à realidade. Nisto consiste a base de minha crença na alma imortal. (...)

Ok, mas granito existe, faz parte da realidade e nem por isso tem consciência. Platelmintos nadam num universo dentro de uma gota dágua e não tem consciência. Por acaso todo o universo existe para que nós, humanos superiores gostosinhos tenham consciência ? A consciência é um ápice da criação ?

Se sim, então o fato pelo qual existem milhares de espécies de besouros ou centenas de espécies de orquídeas é um tipo de piada cósmica ?

Você considera que há um propósito no universo, mas não há.

Existe uma outra explicação, mais simples, e é a de que o que chamamos de consciência é a nossa tentativa de perceber , alterar e explicar o universo ao nosso redor e assim perpetuar a nossa existência. É resultado de uma lenta seleção natural, e nem mesmo me atrevo a dizer que seja um ápice ou que seja uma melhor estratégia de sobrevivência, pois para dizer isso deveriamos , para começar, sobreviver mais uns 150 milhões de anos como outras espécies já fizeram com outras estratégias.

--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.640
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #11 Online: 06 de Junho de 2016, 16:52:18 »
Oba!!! Peixe fresco no pedaço. Olá, peixe fresco.


Alquimista: depois do meu , hmmm, discursinho político de boas vindas, digamos que não pega bem você criar espantalhos ou responder 'bullshit'.

Se tiver argumentos, argumente. Se tiver só adjetivos despectivos, bom, alguém acabará denunciando isso para a moderação.
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline criso

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #12 Online: 06 de Junho de 2016, 17:32:25 »
Primeira observação: lembrando que será melhor se nos focarmos em aprofundar pontos específicos, para não "floodarmos" o tópico com posts e perguntas...

Segunda observação: como boto um avatar maneiro como o do Alquimista? não está aceitando minhas imagens aqui...

Terceira observação: quando vocês falam apenas "confuso", "bullshit" ou "enrolou", não me ajudam em nada com a reformulação e esclarecimento do conteúdo exposto... pelo menos, tentem especificar exatamente que parte não ficou clara, o que pareceu vago, etc.

Agora, continuando, percebo que, para muitos ateus, agnósticos, céticos, e materialistas, parece faltar uma determinada percepção um tanto quanto sutil e subjetiva, que é a de entender as coisas à luz de suas próprias propostas, e não somente à luz da ciência. Caso tenha ficado vago, vou explicar através de uma hipérbole:

Imagine que um pintor termine um quadro, uma pintura de uma bela moça. Ele apresenta seu quadro publicamente e, de repente um transeunte aponta e começa a acusar:

- "Não há nenhuma bela moça! Isto é apenas tinta! Esta mistura de cores é uma ilusão! Vocês são um bando de alienados!"

Imagine que o mesmo indivíduo acusador vai a uma peça de teatro e...

- "Não! Você não é Romeu! Eu sei que você é o Carlinhos! E ela não é Julieta! Vocês estão apenas em cima de um palco fazendo esses movimentos e falas esquisitas! Veja toda esta plateia de cegos enganados!"

Quando você vê um quadro, você deve interpretá-lo sob a luz da própria arte. Quando vai a uma peça de teatro, você não vai contestá-la empiricamente, mas apreciá-la conforme sua própria proposta. Da mesma forma, a espiritualidade é uma dessas grandes sementes do jardim da consciência humana, que pode florescer e desabrochar como uma bela rosa, mas que precisa ser interpretada à sua própria luz. O fenômeno da religiosidade e da espiritualidade acompanha a humanidade, assim como a política, a arte, entre outros. É claro que, se ele tentar inferir em outros campos (como o da política, da ciência, das questões cotidianas...) ele deve, com toda a certeza, ser refutado e afastado, pois está invadindo um terreno que não é o seu, e eu sei que muitos religiosos tentam se servir de seus dogmas para influenciar nosso mundo material cotidiano aqui - prática absurda e condenável. Entretanto, as experiências místicas e transcendentais são um FATO do mundo humano (veja bem - não estou dizendo que são evidências científicas ou experimentos controlados, mas que são uma REALIDADE social, psicológica, cultural e acessível para todos nós). É algo que acompanha o desenvolvimento da humanidade, faz parte do que somos. Se olharmos estes fenômenos exclusivamente sob a luz da ciência, agiremos como o indivíduo de meus exemplos, e deixaremos inclusive de experimentar - não como dogmas - mas como uma das ricas possibilidades desta condição humana na qual nos encontramos.

Outra falha, um tanto quanto irônica, que percebo no pensamento ateu/materialista (e, às vezes, cético/agnóstico também) é, apesar de excluir Deus da equação, continuar considerando o homem como algo separado do Todo ou da Natureza! De fato, muitas vezes parece que pensam que a Natureza é um grande "cenário", como de um jogo, no qual os humanos são uns "players" por aí. Haveria algum problema em admitir que, na verdade, somos parte intrínseca do próprio jogo? Somos O JOGO Também? O sujeito deixa de crer em uma divindade externa, mas continua SE vendo como algo separado da "criação"... é como se conservasse parte da própria visão de mundo arcaica que abandonou. Ele enxerga os fenômenos, os elementos químicos, as grandes reações, e continua com essa farsa de se considerar um mero observador externo... quando somos, nós mesmos, parte deste mesmo sistema - uma manifestação da essência.

Alquimista: "Também quero muito que crentes questionem a coerência do meu ceticismo. Só que até hoje nenhum chegou nem perto de me convencer que posso estar errado. Quem sabe você seja o primeiro."

Repito que minha proposta não foi e nem será, em momento algum, a de converter alguém, mas apenas de discutir sobre as crenças que trago aqui. Aliás, pelo contrário, já te garanto que a coerência de seu ceticismo não chegará nem perto de ser questionada, afinal, estou justamente recorrendo ao ceticismo para polir e analisar minhas crenças aqui. E, enquanto cético, acredito que você realmente NÃO ESTEJA errado - diferente do que penso, por exemplo, de um ateu ou materialista, que não sei se você é, mas que fazem AFIRMAÇÕES e, na minha visão, se afastam da própria clareza do ceticismo. Que a razão nos guie, então! Afinal, meu compromisso é maior com ela do que com minhas próprias crenças, caso entrem em desacordo. Para mim, não entrarão, e é sobre isso que se trata este tópico.

Alquimista: "Você precisa entender que a mente humana é que tem a tendência a dar sentido onde o sentido não existe."

A mente humana é a mente do cosmo. Não há separação. Você tem certeza de que abandonou completamente seus dogmas e crenças em prol do ceticismo? Porque, como falei no começo, este tipo de visão carrega traços de um dualismo quase religioso. Se a mente humana tem esta tendência, então esta própria tendência constitui também uma manifestação do fenômeno de nossa consciência, a que denomino ESPÍRITO. Por favor, vamos parar com essa síndrome de nos considerarmos os grandes jogadores externos e autônomos do cenário cósmico...

Alquimista: "As mesmas leis que a cada nova descoberta de uma delas reduz cada vez mais a participação de GADU no universo. O GADU já está tão espremidinho, que só falta agora a teoria de tudo pra por o ''GADU pro abate''."

Parabéns pelos trocadilhos hehehe, ri bastante ao sacar essa. Realmente pode ser da forma que você fala quando as pessoas têm em mente uma mera divindade criadora externa. O humano é finito e, por isso, ao tentar conceber o infinito, acaba criando um "homem infinito" a que chama de Deus. Abandonando este paradigma arcaico, podemos comemorar e admirar da forma mais sublime a descoberta de cada uma dessas leis reveladoras do que, como diz o Livro Dos Espíritos, é "a inteligência Suprema do Universo e causa primária de todas as coisas".

Alquimista: "Isso aí é pura ilusão... Um delírio... Já comprovado pelas neurociências."

Vou te pedir para deixar algum link ou explicação sobre. Preferencialmente em português.

Gigaview: "1. Sobre o mito da harmonia:"

Como fenômenos cósmicos podem ser catastróficos ou malévolos? Este tipo de denominação, quase que um julgamento, só faz algum sentido dentro do nosso mundo social, de valores, de moral. O pensamento por você exposto me parece um tanto quanto carregado de traços dualistas, moralistas, e religiosos. Os elementos químicos que nos compõem foram formados de matéria estelar. A consciência, por sua vez, é inerente à Natureza. Nossas personalidades, assim como nossos corpos, são o que há de mais transitório e efêmero e, por isso, tendem a rotular coisas como catastróficas e malévolas conforme os ameaçam, e nos fazem adotar crenças que assegurem a segurança física ou um paraíso bonitinho externo à realidade das coisas como são, mas nós não podemos ser destruídos. Só nossas vestes e formas transitórias (corpo, personalidade, ego...) podem. Se retirarmos o "Eu" de nosso centro de consciência, enxergaremos que somos Um com A Eternidade. A água, quando evapora, torna-se nuvem, mas parece que as águas costumam se apegar demais à sua condição presente e passaram a chamar o aquecimento da temperatura de "catastrófico" e "malévolo"...

Gigaview:  "2. Se você entende a "realidade que nos cerca" como a realidade percebida pelos sentidos é preciso considerar o carácter subjetivo dessa percepção e as imperfeições dos sentidos."

Ué, eu concordo com você... não entendi exatamente onde você encontrou o conflito, para ter argumentado com isso. Se for para dizer que nem todos os fenômenos são previsíveis, e que os outros, por sua vez, também não são perfeitamente previsíveis, então eu concordo. Você parece estar enxergando essa tendenciosidade humana (de ver previsibilidade) como um engano, mas, para mim, isso indica apenas a inclinação natural da percepção humana para a busca de padrões e que somos, então, CONFIGURADOS para isso...

Gigaview: "Essas harmonias funcionais são criações humanas e concebidas na forma de leis da natureza respeitando os critérios de refutabilidade da Ciência."

Perfeito, mas venho a repetir que o homem continua, pelo visto, se considerando algo separado, divino, em um mundo dualista ou algo assim. Não há criação que seja "humana". Quando o homem cria, seja uma harmonia funcional ou qualquer outra coisa, o homem é apenas mais um fenômeno da Natureza desempenhando uma função, mais uma manifestação do próprio cosmos, tal como as explosões estelares ou a lei da gravidade. Nós não somos tão especiais assim e, ao mesmo tempo, somos tanto quanto o resto. Por isso, algo não deve ser inferiorizado, desprezado ou diminuído por ser uma "criação humana". Todas as criações humanas são criações da própria Mente, manifestações do próprio Espírito...

Gigaview: "essa percepção decorre da ótica subjetiva do observador que desconsidera ou não quer ver os processos caóticos"

Não há caos porque o caos só existe dentro da perspectiva efêmera, dentro da perspectiva do que é destrutível. Quando falei sobre harmonia, não quis dizer em sentido oposto ao malévolo, como se vivêssemos num mundo de rosas, mas no sentido de que nenhum evento pode ser um "MAL CÓSMICO". Para o Hidrogênio, talvez seja um processo caótico que seja fundido em uma estrela. Entretanto, ele apenas dará origem ao Hélio. Nada se perde, e é este o sentido de minha harmonia - é uma harmonia que não pode ser desfeita, porque não se centra na percepção do que é transitório.

Gigaview: "Por que?" (consciência inerente à realidade)

Pelo simples fato de (a consciência) existir, de ser um fenômeno possível. Está tão enraizado de que somos algo separado do resto, consciências perambulando por um grande mundo feito para nós, que se torna difícil admitir algo tão simples. Por mais que tenha abandonado a noção de um criador, o indivíduo continua se vendo como um filho dele meio à Criação, ao invés de perceber que não há onde acaba o Eu e começa o Outro e reconhecer que sua própria existência mistura-se e confunde-se com a eternidade de todas as coisas que existem e que constantemente se transformam.

Gigaview: "Qual é a evidência de que não nos resumimos a isso?" (personalidade)

Ela é apenas construída conforme nosso meio, nossos hábitos, nossa tradição, nossa cultura. O que é um "país"? Um "nome"? Um "cargo"? Não são, senão, construções de nossa sociedade e de nossos tempos? Ou alguma verdade absoluta metafísica determinou que aqui e ali começa e termina o "Brasil", e que você se chama "João"? Te ensinam que você é um "nome", um "indivíduo" (conceito até moderno, filosoficamente falando), um "brasileiro", um "homem", enfim, te doutrinam com todas as crenças e limitações culturais e sociais e, em algum momento, a máscara é tão grande que deixamos de perceber que somos a pura consciência e atenção que vivencia essa realidade para acharmos que realmente sempre fomos tudo aquilo que nos contaram.

Gigaview: "Poderia provar essa afirmação?" (somos vestes transitórias da consciência)

Nossas personalidades são, para o Espírito, o que o gelo é para a nuvem.

Gigaview: "Confuso. Poderia explicar melhor?"

Quando acende uma vela, ou vê uma fogueira, você chama o que vê de "Fogo". Nós somos Fogo, que é Um, e contínuo, mas constantemente nos confundimos com a lenha na qual ardemos, ou com a cera da vela, e então tememos "nosso" derretimento...

El Elyon: "No que você não acredita?"

Consegui entender seu ponto. Ao meu ver, os diferentes povos e tradições interpretam os grandes fenômenos espirituais através de seus próprios dogmas, crenças, preconceitos e superstições. Por conta disso, os descrevem conforme filtrados por sua própria visão cósmica anterior, ao invés de construir seu sistema de crenças a partir das experiências. Disso se originam tantas divergências e complicações. A mitologia gnóstica, como as outras, é uma forma específica de interpretação.

FZapp: "Existe uma outra explicação, mais simples: nós, pequenos humildes e efêmeros primatas, nos associamos em matilhas que tem líderes e que nos guiam, e extrapolamos esse sentimento para todo o universo. Assim como nossos pais e avós nos criaram e nos guiaram, acreditamos que deve ter um pai celestial. Até o chamamos assim."

Perfeito. O que você disse se aplica completamente aos conceitos de "divindades criadoras". Entretanto, como eu falei, disse acreditar em um princípio ordenador, e isso serve até para a pequena região estável...

FZapp: "Ok, mas granito existe, faz parte da realidade e nem por isso tem consciência. Platelmintos nadam num universo dentro de uma gota dágua e não tem consciência. Por acaso todo o universo existe para que nós, humanos superiores gostosinhos tenham consciência ? A consciência é um ápice da criação ?"

Não, não é! Eu também não penso que seja! Justamente por não ser o ápice que é apenas mais um fenômeno cósmico, sem nenhum estatuto especial. Lendo minhas outras respostas, acho que minha posição se torna mais clara...

Agradeço pela participação de todos, acredito que estamos a desenvolver uma discussão interessante.
« Última modificação: 06 de Junho de 2016, 22:43:23 por criso »
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #13 Online: 07 de Junho de 2016, 00:04:44 »
Alquimista: "Você precisa entender que a mente humana é que tem a tendência a dar sentido onde o sentido não existe."

A mente humana é a mente do cosmo. Não há separação.

Esta é um afirmação ''mágica''. Você está falando como ''o rosacruz''; como ''o místico''.
Tudo o que sabemos até agora pelas neurociências sobre a mente (estudos já bem avançados) descartam totalmente qualquer suposição pseudocientífica de que ''a mente humana é a mente do cosmo. Não há separação.'' 
Você simplesmente repetiu o que leu numa monografia da AMORC, para a qual não há nenhuma evidência (a folha de papel aceita tudo).

Citar
Você tem certeza de que abandonou completamente seus dogmas e crenças em prol do ceticismo? Porque, como falei no começo, este tipo de visão carrega traços de um dualismo quase religioso.

Que papo é esse de ''tem certeza de que abandonou completamente seus dogmas e crenças em prol do ceticismo?''???
Sou cético justamente porque nunca tive dogmas e crenças (não que esse seja o caso dos demais). Nem sei o que é isso... O Alquimista não se ilude com essas coisas.

Citar
Se a mente humana tem esta tendência, então esta própria tendência constitui também uma manifestação do fenômeno de nossa consciência, a que denomino ESPÍRITO.

Denomina como ESPÏRITO justamente pra dar sentido a algo que você não tem controle e não entende, que é a consciência. É mais cômodo pensar assim (dá conforto). Pois pensa que é a consciência quem está no controle? Nananinanão. Tal pensamento (constatação) basta para assustar os despreparados.

Citar
Por favor, vamos parar com essa síndrome de nos considerarmos os grandes jogadores externos e autônomos do cenário cósmico...

O Alquimista não é muito fã do Star Wars não. Ainda mais depois do vexame da Disney.

Mas pra você entender melhor o que o Alquimista te falou, pense em quanto os humanos atribuem sentido em coisas sem sentido algum. Rostos em Marte, virgens em vidraças, Je$u$ em poças d'água, faces demoníacas em fumaças de explosões, intervenção divina em terremotos e tsunamis, mensagens satânicas em discos da Xuxa girados ao contrário... a lista não para!!! O cérebro humano é cheio de falhas e bugs, falhas essas preenchidas com ''ideias falhas'' pra dar sentido onde há caos, senão a vida (que já é chata) tornaría-se mais insuportável ainda.

Citar
Alquimista: "As mesmas leis que a cada nova descoberta de uma delas reduz cada vez mais a participação de GADU no universo. O GADU já está tão espremidinho, que só falta agora a teoria de tudo pra por o ''GADU pro abate''."

Parabéns pelos trocadilhos hehehe, ri bastante ao sacar essa.

Os trocadilhos do Alquimista são sempre geniais.

Citar
Realmente pode ser da forma que você fala quando as pessoas têm em mente uma mera divindade criadora externa. O humano é finito e, por isso, ao tentar conceber o infinito, acaba criando um "homem infinito" a que chama de Deus.

Que bom que admitiu isso. Anima o Alquimista. Mas ''realmente pode ser da forma que você fala'' não. Realmente é da forma que o Alquimista fala.

Citar
Abandonando este paradigma arcaico, podemos comemorar e admirar da forma mais sublime a descoberta de cada uma dessas leis reveladoras do que, como diz o Livro Dos Espíritos, é "a inteligência Suprema do Universo e causa primária de todas as coisas".

Pois está comemorando antes da hora. Essas ''leis reveladoras'' só nos revelam que ''a inteligência Suprema do Universo e causa primária de todas as coisas'' é supérflua. E contra fatos não há argumentos. A não ser a autoilusão...

Ah, e quanto ao livro dos espíritos (de porco) *outro genial trocadilho - deleite-se*, sinto informa-lo, mas já foi completamente refutado e não serve (nem nunca serviu) como instrumento científico para buscar a verdade. Confira:

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=29619.msg885185#msg885185

Citar
Alquimista: "Isso aí é pura ilusão... Um delírio... Já comprovado pelas neurociências."

Vou te pedir para deixar algum link ou explicação sobre. Preferencialmente em português.

Com prazer: http://www2.uol.com.br/vivermente/reportagens/o_sentido_do_mundo.html

Uma curiosidade: você tem alguma experiência com as seguintes áreas? Hipnose, Mágica, Ilusionismo e/ou Mentalismo? Ou tem pelo menos algum conhecimento sobre? (Receio já saber a resposta, mas vale a pena tentar.) *Não é desvio de tópico. É só pra saber mesmo.*
« Última modificação: 07 de Junho de 2016, 02:03:30 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #14 Online: 07 de Junho de 2016, 01:35:19 »
Segunda observação: como boto um avatar maneiro como o do Alquimista? não está aceitando minhas imagens aqui...

Para botar uma avatar super descolado e ''legraal'' como o do Alquimista, basta editar sua imagem para uns 111 x 90 pixels.



Metendo o bedelho no direito de resposta de um forista só pra dar aquela provocadinha...

Citar
Perfeito. O que você disse se aplica completamente aos conceitos de "divindades criadoras". Entretanto, como eu falei, disse acreditar em um princípio ordenador, e isso serve até para a pequena região estável...

Caro Criso, essa ''ordem'' ou ''princípio ordenador'' não passa de uma ilusão ilusória da mente que simula a realidade por questões adaptativas/evolutivas.
Impressões como cores, sons, formas, estabilidade e, porque não, ordem, são interpretações cerebrais para que a mente ''molde'' uma realidade palatável e suportável, sendo que estas variam de animal para animal por questões de adaptação. Ordem há ordem UNA, ''à la tábua esmeraldina'', nisso aí? Non ecsiste!!! (Ou melhor, só existe dentro da mente humana.) 
E como você pode ter certeza que essa sua ORDEM existe na realidade exterior da sua mente?

Ah, mas e as leis da matemática e da física, provavelmente irá dizer?

Você tem uma maneira bem pitagórica de ''enxergar'' o universo, mas até Pitágoras que adorava ''a ordem'' teve pesadelos e náuseas com a descoberta da raiz quadrada de 2. O que dizer então da matemática do infinito (ou dos infinitos?), que tanto contraria a lógica e a razão, os fractais, as geometrias não-euclidianas, a aparente desordem dos números primos (os ''átomos'' da matemática), a teoria do caos, o princípio da incerteza, etc.???

Você será capaz de perceber que está a criar uma grande confusão ao constatar que há uma enorme diferença entre conceber modelos e/ou aproximações que funcionam sob condições controladas para explicar as coisas, ou procurar (como a única meta) por uma ordem universal para explicar tudo. Qual dessas aí define a Ciência em si?   

É irônico o Alquimista ter de ensinar isso a você, logo que a busca pela ''ordem universal'' pra entender o universo (a mente de deus) dentro de um laboratório (labor + oratório) foi o sonho e o desejo daqueles que ficaram ''cunhados'' na história como os... alquimistas. 
« Última modificação: 07 de Junho de 2016, 02:23:51 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.953
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #15 Online: 07 de Junho de 2016, 09:27:28 »
Citar
Em nosso insignificante planeta também é fácil notarmos infinitas demonstrações da mais absoluta imperfeição e falta de harmonia. Podemos citar o exemplo dos dinossauros que, de tão imperfeitos, já nem existem  mais há milhões de anos, pois, por motivos ainda desconhecidos, não conseguiram as necessárias adaptações ao meio; ou seja, não alcançaram a harmonia e perfeição exigidas naquele momento.
Um crente me disse que os dinossauros se extinguiram "harmoniosamente" para que pudéssemos existir hoje.
Suponho que as várias extinções em massa, que acabaram com 99% das espécies que já existiram, também tenham sido "harmoniosas".

Hoje em dia, humanos têm Alzheimer e morrem de câncer. Harmoniosamente.

« Última modificação: 07 de Junho de 2016, 12:25:48 por Fernando Silva »

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #16 Online: 07 de Junho de 2016, 10:07:48 »
Alquimista: "Você precisa entender que a mente humana é que tem a tendência a dar sentido onde o sentido não existe."

A mente humana é a mente do cosmo. Não há separação.

Esta é um afirmação ''mágica''. Você está falando como ''o rosacruz''; como ''o místico''.
Tudo o que sabemos até agora pelas neurociências sobre a mente (estudos já bem avançados) descartam totalmente qualquer suposição pseudocientífica de que ''a mente humana é a mente do cosmo. Não há separação.'' 
Você simplesmente repetiu o que leu numa monografia da AMORC, para a qual não há nenhuma evidência (a folha de papel aceita tudo).

Segundo o renomado neuro cientista Michel Gazzaniga:
http://www.methodus.com.br/artigo/257/o-cerebro-dividido-revisitado.html
Joseph E. LeDoux, da New York University, e eu descobrimos esta habilidade do lado esquerdo do cérebro há quase 25 anos. Queríamos saber como esse hemisfério responde aos comportamentos produzidos pelo silencioso direito. Apresentamos a cada hemisfério uma imagem relacionada a uma de quatro imagens posicionadas na frente do paciente com cérebro dividiido. Ambos os hemisférios selecionaram a imagem correta com facilidade. A mão esquerda apontou para a escolha do hemisfério direito, e a direita, para a escolha do esquerdo. Perguntamos então ao hemisfério esquerdo, o único capaz de falar, por que a mão esquerda apontava para o objeto. Ele não sabia, pois a decisão havia sido tomada no hemisfério direito. No entanto, rapidamente criou uma explicação. Chamamos este talento narrativo criativo de mecanismo de interpretação.
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.953
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #17 Online: 07 de Junho de 2016, 12:27:54 »
Dado que explicita crer em todo "pacote esotérico ocidental" (Gnosticismo, Hermetismo e Alquimia), eu tenho curiosidade: No que você não acredita?
O pacote inclui a Grande Fraternidade Branca? Os Mestres Ascencionados? Capitão Ashtar Sheran? Atlântida? Lemúria? Racional Superior?

« Última modificação: 07 de Junho de 2016, 12:30:08 por Fernando Silva »

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #18 Online: 07 de Junho de 2016, 14:43:15 »
Citar
Em nosso insignificante planeta também é fácil notarmos infinitas demonstrações da mais absoluta imperfeição e falta de harmonia. Podemos citar o exemplo dos dinossauros que, de tão imperfeitos, já nem existem  mais há milhões de anos, pois, por motivos ainda desconhecidos, não conseguiram as necessárias adaptações ao meio; ou seja, não alcançaram a harmonia e perfeição exigidas naquele momento.
Um crente me disse que os dinossauros se extinguiram "harmoniosamente" para que pudéssemos existir hoje.
Suponho que as várias extinções em massa, que acabaram com 99% das espécies que já existiram, também tenham sido "harmoniosas".

hahahahaha   Crentes arrumam 1001 arjumentos ridículos para justificar os Dinossauros, que juntamente com Darwin constituem a maior ''pedra no sapato (chulezento)'' deles (pois a bíblia omite tanto os Dinossauros como a extinção permiana junto com a sobrevivência do Listrossauro, o verdadeiro ''Adão''. kkkkkkkkkk)
Se extinguiram "harmoniosamente"??? Essa é boa. Por que esperar 165 milhões de anos??????????? E nem se extinguiram, se analisarmos bem. Os Dinossauros de penas simplesmente evoluíram nas aves. E a Ave do Terror, sucessora dos Dinos que dominou a terra de 65 milhões de anos até 2 milhões de anos atrás? Certamente que a biba bíblia omitiu também a versão Tiranossauro Rex das aves. 
No caso de Darwin é a mesma coisa. A biba bíblia afirma que todos os seres foram ''criados'' prontos, ou seja, não sofreram mutações. Este é o Calcanhar de Aquiles dela. Os milhões de anos da Seleção Natural junto com os Dinossauros são a maior prova de que a biba bíblia nada mais é do que um simples livrinho mitológico como outro qualquer. Só acredita nela quem é bobo. E esses bobos continuam fazendo papel de bobo, sempre tentando arrumar justificativas injustificáveis, nunca conseguindo explicar nada.

Citar
Hoje em dia, humanos têm Alzheimer e morrem de câncer. Harmoniosamente.

Alguns cientistas especulam que estamos vivendo uma nova extinção em massa, porém estas coisas levam dezenas de milhares de anos.
« Última modificação: 07 de Junho de 2016, 15:04:05 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline criso

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #19 Online: 07 de Junho de 2016, 15:32:17 »
Alquimista: "Esta é um afirmação ''mágica''. Você está falando como ''o rosacruz''; como ''o místico''."

Você leu o momento em que falei, no texto anterior, sobre a ausência de uma certa percepção sutil nos céticos? Vejo a questão dessa forma. Lidamos com abordagens místicas através de afirmações místicas, lidamos com informações científicas com abordagens científicas, e dai a César o que é de César. É como se o cético, neste quesito, se tornasse incapaz de desligar o "modo ciência" e mergulhar em vivenciar experiências e posturas que conferem significados e percepções valiosas no "mundo humano".

Enquanto o propósito da ciência é compreender e dominar a Natureza, estudar e classificar o mundo dos fenômenos, etc, o propósito da fé, do misticismo, da filosofia, entre muitas outras áreas, são OUTROS. Entretanto, muitos céticos/ateus/materialistas/etc parecem não ser capazes de desligar o "propósito científico", o que os impede de mergulhar na experiência de natureza mística ou transcendental. É como se, diante da música, apontassem e reclamassem:

- "Ora, isso não passa de uma sequência de silêncios e frequências!"

Alquimista: "descartam totalmente qualquer suposição pseudocientífica"

Não é uma suposição pseudocientífica, pelo simples fato de não ter pretensão de ciência. É uma suposição mística, para fins místicos. Você se recusaria a ler uma poesia de versos fantásticos porque estes lhe soam pseudocientíficos? A ciência é uma área, há muitas outras - sejamos, pois, capazes de penetrar cada área através de seus próprios meios e das próprias finalidades a que se propõem. Muitos fanáticos buscam, na religiosidade, a finalidade de compreensão da Natureza - erro grotesco, e por isso acusam a ciência, com medo de serem destronados. Muitos céticos, entretanto, se apegam tão fortemente às explicações científicas (que servem apenas para o mundo dos fenômenos), que estão inclinados a atrofiar grandiosas potencialidades ocultas e espirituais de seu ser. Nem só de pão viverá o homem.

Alquimista: "Denomina como ESPÏRITO justamente pra dar sentido a algo que você não tem controle e não entende, que é a consciência."

Quem busca controle é a ciência. Isso revela, então, um teor mais profundo de nossa discussão - o de que os céticos tentam, com a frustração mais previsível, penetrar o domínio místico e espiritual com as ferramentas e compreensões da ciência ou do materialismo. Para navegar no mar, usamos um barco. Para viajar, pelo céu, um avião. Não se navega de avião, nem se voa de barco. O cético precisa pisar no terreno da espiritualidade como um copo vazio (assim como o religioso o deveria fazer com o campo da ciência, da política, e outros...). Os fanáticos de ambos os lados, que misturam e conflitam as coisas, não parecem trabalhar em prol da riqueza cultural da humanidade. Com exceção, é claro, do combate às crenças nocivas e agressivas, que, por sua vez, não deixam de resultar justamente da imersão grotesca de uma área na outra.

Alquimista: "Uma curiosidade: você tem alguma experiência com as seguintes áreas? Hipnose, Mágica, Ilusionismo e/ou Mentalismo?"

Hipnose não, nem interesse. Mágica e Ilusionismo certamente constituem um hobby excelente, apenas pela diversão, mas que ainda não domino. Fora isso, tenho minha própria bagagem de experiências realmente místicas e transcendentais, mas que devem ser compreendidas como tais apenas dentro de seu próprio terreno (pois não são usadas com pretensão científica ou com intenções questionáveis).

Fernando Silva: "Suponho que as várias extinções em massa, que acabaram com 99% das espécies que já existiram, também tenham sido "harmoniosas"."

Apenas o transitório pode ser extinto. Falei sobre isso em textos anteriores aqui. É a água que, em processo de evaporação, xinga o calor e reclama contra a desarmonia, porque enxerga apenas do seu ponto de vista efêmero. Mal sabe ela que já passou por infinitas formas e transformações, que já foi mero hidrogênio, e que talvez venha a algum dia constituir até mesmo um grande organismo.

Criaturo: "Chamamos este talento narrativo criativo de mecanismo de interpretação."

Perfeito. Não vejo conflito. Acho que minhas respostas ao Alquimista esclareceram o ponto mais profundo da discussão.

Fernando Silva: "O pacote inclui a Grande Fraternidade Branca? Os Mestres Ascencionados? Capitão Ashtar Sheran? Atlântida? Lemúria? Racional Superior?"

Nenhum destes. Inclui Plotino, Marco Aurélio, etc...

Novamente, agradeço pela oportunidade de interagir com vocês. Que possamos, todos, esclarecer nossas compreensões.

Que as Rosas floresçam em Vossa Cruz.
« Última modificação: 07 de Junho de 2016, 17:34:02 por criso »
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.953
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #20 Online: 07 de Junho de 2016, 15:47:28 »
Fernando Silva: "Suponho que as várias extinções em massa, que acabaram com 99% das espécies que já existiram, também tenham sido "harmoniosas"."

Apenas o transitório pode ser extinto. Falei sobre isso em textos anteriores aqui. É a água que, em processo de evaporação, xinga o calor e reclama contra a desarmonia, porque enxerga apenas do seu ponto de vista efêmero. Mal sabe ela que já passou por infinitas formas e transformações, que já foi mero hidrogênio, e que talvez venha a algum dia constituir até mesmo um grande organismo.
Se isto foi dito a sério, não vale a pena continuar o debate.

Offline criso

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #21 Online: 07 de Junho de 2016, 15:58:53 »
Fernando Silva: "Se isto foi dito a sério, não vale a pena continuar o debate."

Isto foi dito como representação de uma afirmação mística, através de figuras de linguagem. Respeito sua posição e agradeço pela participação, ainda que breve, na discussão.

Que as Rosas floresçam em Vossa Cruz.
Visita
Interiora
Terrae
Rectificandoque
Invenies
Occultum
Lapidem

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.560
  • Love it or Hate it
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #22 Online: 07 de Junho de 2016, 18:14:05 »
Criso:

Existe uma área de testes na página principal para você testar as funcionalidades de postagem do fórum. Use-a a vontade.

Sugiro que você pratique a inserção de citações que fica visível teclando a opção "pré-visualizar" logo abaixo da caixa para escolha do tamanho da fonte.

Se quiser inserir manualmente uma citação basta usar como abaixo
Exemplo:

Citação de: Gigaview para teste
Teste Teste Teste

Adicionei espaços extras após cada caractere para que o comando não seja interpretado e ser visto. Elimine os espaços e teste na área de testes. O comando que produziu o efeito acima é esse abaixo:

[ quote = Gigaview para teste ] Teste Teste Teste [ /quote ]




Qualquer dúvida, pergunte na área de teste e você receberá ajuda.
« Última modificação: 07 de Junho de 2016, 18:26:22 por Gigaview »

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #23 Online: 07 de Junho de 2016, 18:47:00 »

Criaturo: "Chamamos este talento narrativo criativo de mecanismo de interpretação."

Perfeito. Não vejo conflito. Acho que minhas respostas ao Alquimista esclareceram o ponto mais profundo da discussão.

Alquimista: "Você precisa entender que a mente humana é que tem a tendência a dar sentido onde o sentido não existe."

A mente humana é a mente do cosmo. Não há separação.

entendi e concordo com o seu argumento,mas por que será, não ? :biglol:

no entanto ele aparenta concordar com o tradicional argumento cético de que " Deus é uma criação humana"  inventada para suprir carências existenciais.


  parece que a discussão  ja esta ficando mais animada, imaginem depois que passar a fase da apresentação e  namoro a caminho do divórcio...ha...ha..ha..ha..ha
« Última modificação: 07 de Junho de 2016, 18:55:24 por Criaturo »
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline El Elyon

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 548
  • Sexo: Masculino
Re:coerência de minhas crenças
« Resposta #24 Online: 07 de Junho de 2016, 19:35:08 »
Citar
Consegui entender seu ponto. Ao meu ver, os diferentes povos e tradições interpretam os grandes fenômenos espirituais através de seus próprios dogmas, crenças, preconceitos e superstições. Por conta disso, os descrevem conforme filtrados por sua própria visão cósmica anterior, ao invés de construir seu sistema de crenças a partir das experiências. Disso se originam tantas divergências e complicações. A mitologia gnóstica, como as outras, é uma forma específica de interpretação.

Okay, mas isso não responde minha pergunta, apenas reafirma sua posição. Eu sei da sua ade.rência a interpretação gnóstica, mas não sei porque escolheu ela ao invés de outras alternativas do mesmo tipo.

Contudo, eu tenho uma curiosidade notável com o gnosticismo, ainda mais porque eu conheço parte de sua literatura clássica e história (e os problemas de sua definição acadêmica). Qual interpretação gnóstica você é adepto? Que autores toma como referência? Qual ontogonia, teogonia, antropogonia e história de queda tem como preferidas? Que função o Demiurgo exerce atualmente? Quem são seus aliados cósmicos? Que entidade se opõe a ele? Hermes Três-Vezes-Grandioso tem qual papel? E Jesus e/ou Cristo?

Citar
Quem busca controle é a ciência.

Assim como a prática da "magia" em lato sensu. Cientistas apenas são mais eficientes em suas tentativas, mas o registro histórico é bastante amplo em como a magia, especialmente em seu uso popular, é basicamente uma maneira de fazer o Cosmos se conformar à vontade e necessidade de alguém.
"As long as the Colossus stands, Rome will stand, when the Colossus falls, Rome will also fall, when Rome falls, so falls the world."

São Beda.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!