Autor Tópico: Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)  (Lida 3738 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.633
  • Sexo: Masculino
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #50 Online: 24 de Junho de 2016, 23:35:30 »
Citar
[...]
Mas voltando ao ecto, só por curiosidade para quem tem interesse em aprofundar a visão hipoteticamente séria do tema pela viés da Conscienciologia, vale a pena ler e analisar para poder dar a opinião né. O pessoal aí está se baseando apenas em fenômenos muito antigos, que tal ver o que estão fazendo agora?

<a href="https://www.youtube.com/v/2Oq6GyxEpm0" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/2Oq6GyxEpm0</a>

E o site oficial do centro de pesquisa deles
http://www.ectolab.org/

Aqui vai um artigo (ou melhor, um pré-projeto) que eles estão fazendo

Análise metabolômica de ectoplasmas
http://www.ectolab.org/wp-content/uploads/Analise-Metabolomica-do-Sangue-de-Ectoplastas.pdf

Efeito do Ectoplasma utilizando Allium Cepa
http://www.ectolab.org/wp-content/uploads/Projeto-Ectoplasmia-e-Allium-cepa.pdf


Isto realmente existe?

O que é esta tal de CEAEC?
Foto USGS

Offline homemcinza

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 649
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #51 Online: 24 de Junho de 2016, 23:49:28 »
É o Centro de Altos Estudos da Conscienciologia criado pelo Waldo.

Tive alguns professores que eram de lá ou que frequentaram o Centro, acho que atrai esse tipo de gente mais intelectualizada. Inclusive eles (da Conscienciologia) dirigem essa  faculdade agora. Fica próximo a uma região de condominios fechados muito valorizada. O Waldo ganhou o terreno de uma pessoa e veio pra cá.



Citar
Quando veio uma faculdade maior, que é a Uniamérica, tiveram um problema. Entrei lá para ajudar. Como tinha experiência com criação de faculdade e universidade, pudemos resolver. Isso foi em 2003. Então eles deslancharam e, hoje, tem gente nossa tomando conta da Uniamérica para ver para onde vamos caminhar. O ideal, para mim, é fazer a universidade aberta e gratuita. Quer dizer, a pretensão é grande, mas dá, as coisas estão começando a se delinear. Porém o principal projeto de educação é o Megacentro Cultural Holoteca. Ele é um conjunto de coleções, do ponto de vista pedagógico, didático, para ensinar as pessoas. Isso já está bem encaminhado. E outra estrutura que precisávamos era o hotel, que está sendo feito em conjunto com o Mabu. Ele terá cinco andares, mais de cem leitos, tudo arrumadinho. Isso vai ajudar a receber o povo aqui, porque é muita gente que vem

http://100fronteiras.com/materia/papo-serio-com-waldo-vieira


edit: Eu diria que é um espiritismo dazelite  :P
« Última modificação: 24 de Junho de 2016, 23:56:04 por homemcinza »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 33.775
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #52 Online: 25 de Junho de 2016, 20:12:33 »
Diz o waldo que o chico conseguia sim dominar a "técnica" da olorização, porém existia dias onde estava defasado e não tinha condições de nada, nestes dias ele simulava de tudo, desde cartas psicografadas até o tal fenômeno do cheiro. Disse que certa vez encontrou inúmeros frascos de óleo essencial de rosas no armário do Chico. O povo ávido por fenômeno não podia ser decepcionado!

O triste é saber quem tem que acha que esses "truques" são só quando o cara tem alguma "exaustão" e não consegue fazer a coisa "de verdade". Essa boa vontade de colaborar com o próprio engano é de embasbacar.

Offline Thomas_Blum

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 29
  • Sexo: Masculino
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #53 Online: 25 de Junho de 2016, 21:17:32 »
Essa boa vontade de colaborar com o próprio engano é de embasbacar.

Exatamente, hoje estava pensando. Até que ponto é interessante desiludir esse povo? Uma coisa que eu aprecio é a ideia de que "cada um tem seu tempo e seus porquês", seu "nível evolutivo" como diria o pessoal da Consc... Eu percebo que não são poucos os que já saíram de lá e já largaram o verbo (de forma positiva e construtiva), mas vê-se que isso não muda o pessoal que está lá dentro. Eu acho que quem tem essa sementinha da dúvida naturalmente vai procurar por fora uma visão mais ampla e tirar o véu da ilusão. Eu como por exemplo, com já disse estou passando por isso agora, mas só por que para mim era necessário. Vejo que tem gente lá com brilho nos olhos (e não só por que está sendo ludibriado nem nada assim) mas por que serviu como o consolo que não encontraram em religião nenhuma, onde existe uma critica maior a sistemas sem a racionalidade básica, gente que tem o ímpeto de buscar algo mais. Naturalmente que mais hora menos hora esse povo também vai acabar se achando (se permitirem-se a isso). São etapas. Enquanto isso encontrarão mil e uma suposições, pseudo-refutações, paradigmas alternativos e assim por diante.
Sinceramente, adoraria poder vislumbrar como será a Conscienciologia daqui 100 ou 200 anos (se ela sobreviver), já que supostamente buscam a evolução, a própria evolução diria a estes que estão muito, muito enganados em pelo menos uma grande parte de suas crenças.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.679
  • Love it or Hate it
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #54 Online: 25 de Junho de 2016, 21:18:03 »
Diz o waldo que o chico conseguia sim dominar a "técnica" da olorização, porém existia dias onde estava defasado e não tinha condições de nada, nestes dias ele simulava de tudo, desde cartas psicografadas até o tal fenômeno do cheiro. Disse que certa vez encontrou inúmeros frascos de óleo essencial de rosas no armário do Chico. O povo ávido por fenômeno não podia ser decepcionado!

O triste é saber quem tem que acha que esses "truques" são só quando o cara tem alguma "exaustão" e não consegue fazer a coisa "de verdade". Essa boa vontade de colaborar com o próprio engano é de embasbacar.

Na verdade quem frauda são os próprios espíritos. Eles boicotam os médiuns pelo abuso de serem usados como espíritos amestrados e se vingam promovendo situações constrangedoras de fraudes obsediando seus médiuns. Eles se cansaram de realizar coisas estúpidas como mover mesas, tocar tamboretes ou apagar velas em shows onde o médium é a atração principal. Eles também passaram a usar papel marché com fotografias em materializações que deveriam ser executadas com o tradicional ectoplasma. Tudo isso para colocar os médiuns em descrédito.

Offline Spencer

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.188
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #55 Online: 26 de Junho de 2016, 13:51:03 »
Na verdade quem frauda são os próprios espíritos. Eles boicotam os médiuns pelo abuso de serem usados como espíritos amestrados e se vingam promovendo situações constrangedoras de fraudes obsediando seus médiuns. Eles se cansaram de realizar coisas estúpidas como mover mesas, tocar tamboretes ou apagar velas em shows onde o médium é a atração principal. Eles também passaram a usar papel marché com fotografias em materializações que deveriam ser executadas com o tradicional ectoplasma. Tudo isso para colocar os médiuns em descrédito.

Giga está se tornando o rei da ironia. Admitamos, tem notável senso de humor.

Aproveitando o tópico sobre o parapsiquismo e a crença de modo geral, diria que a crença é um fenômeno que merecia abordagem mais aprofundada pela investigação científica.
De início é importante observar que embora se afirme ser a crença algo fora da racionalidade, o crente não deixa de ser racional em sua vida prática. São tão bem sucedidos em seus empreendimentos profissionais e intelectuais quanto qualquer outro.
Um estudo aprofundado poderia esclarecer:
a incerteza quanto à sua verdadeira origem e causa, no psiquismo humano.
a abrangência de seus objetivos; cada crença, um deus.
a motivação psicológica que conduz à sua pratica;
sua influência no comportamento do homem, da sociedade e na moral.

Muito se tem escrito sobre o tema. Teillhard Chardin, paleontólogo e religioso, em sua obra O Fenômeno Humano, tenta a aproximação da Fé e da Ciência. Conseguiu desagradar a ambos os lados, o que confere curiosidade e valor ao seu trabalho.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.679
  • Love it or Hate it
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #56 Online: 26 de Junho de 2016, 15:45:31 »
Citar
De início é importante observar que embora se afirme ser a crença algo fora da racionalidade, o crente não deixa de ser racional em sua vida prática. São tão bem sucedidos em seus empreendimentos profissionais e intelectuais quanto qualquer outro.

A crença em si não é algo fora da racionalidade, a vida prática é que é irracional porque não contempla a realidade da vida espiritual. É tudo uma questão de harmonização de frequências. O plano espiritual vibra em frequências mais sutis, enquanto a vida prática tem muitos ruídos e interferências devido à proximidade da matéria, grosseira por natureza. O crente é bem sucedido porque assimila a frequência de vibração do plano espiritual, que é mais pura e abre canais transcendentais para a manifestação da intuição, abertura dos plexos energéticos e cristalização da glândula pineal. Pessoas bem sucedidas são pessoas de "visão", ou melhor de "3a. visão".

Offline Spencer

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.188
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #57 Online: 26 de Junho de 2016, 22:23:24 »
Citar
De início é importante observar que embora se afirme ser a crença algo fora da racionalidade, o crente não deixa de ser racional em sua vida prática. São tão bem sucedidos em seus empreendimentos profissionais e intelectuais quanto qualquer outro.

A crença em si não é algo fora da racionalidade, a vida prática é que é irracional porque não contempla a realidade da vida espiritual. É tudo uma questão de harmonização de frequências. O plano espiritual vibra em frequências mais sutis, enquanto a vida prática tem muitos ruídos e interferências devido à proximidade da matéria, grosseira por natureza. O crente é bem sucedido porque assimila a frequência de vibração do plano espiritual, que é mais pura e abre canais transcendentais para a manifestação da intuição, abertura dos plexos energéticos e cristalização da glândula pineal. Pessoas bem sucedidas são pessoas de "visão", ou melhor de "3a. visão".
Eu não consigo ser sarcástico e engraçado ao mesmo tempo. Parabéns.

Offline Spencer

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.188
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #58 Online: 26 de Junho de 2016, 23:51:56 »
 O FENÔMENO DA CRENÇA.

Como eu dizia, o fenômeno da crença precisa ser abordado à luz da investigação científica
Os céticos e ateus não o são por ausência de qualquer tipo de educação ou de algum componente da sua estrutura psico/emocional, mas trata-se de ação deliberada e fundamentada em critérios racionais.

A julgar por seus valores, crentes e céticos apresentam vantagens e deficiências:

O crente, não raro, confia a solução de seus problemas à imponderáveis probabilidades, as vezes deixando-os a meio caminho.
Já neste ponto, para o cético o problema será resolvido por meios práticos... ou não terá solução, a breve tempo – falta de esperança? (Ver estudo a este respeito, indicado abaixo)


Além da conspícua realidade, o crente conta, também, com fontes alternativas de informação, conhecimento, ânimo e consolação, o que ameniza a rigidez circunstancial de uma vida, que é para todos, repleta de incertezas e medos.

O cético lida apenas com o horizonte de interpretações admitido por sua experiência, conhecimento e razão.

Um artigo divulgado pela revista Veja estabelece uma correlação inversa entre a Depressão e a Crença. (fonte indicada abaixo)

Em termos anatômicos a menor espessura do córtex cerebral aumenta a predisposição à depressão, tendo sido observado, outrossim, que o indivíduo com propensões espiritualizantes tem essa camada mais espessa.
O estudo conclui dizendo que não se sabe se a maior espessura define a tendência à crença ou o contrário.

Neuroanatomical Correlates of Religiosity and Spirituality
A Study in Adults at High and Low Familial Risk for Depression


Onde foi divulgado: periódico JAMA Psychiatry

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.679
  • Love it or Hate it
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #59 Online: 27 de Junho de 2016, 00:18:02 »
Citar
...o indivíduo com propensões espiritualizantes tem essa camada mais espessa.

Mais espessa e mais dura.


Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo?
« Resposta #60 Online: 27 de Junho de 2016, 03:26:11 »
Waldo abandonou o Movimento Espírita em circunstâncias estranhas e somente os mais próximos as conhecem.
Mas dá para se ter uma noção. Enquanto os 19 médicos presentes e até os repórteres confirmaram a autenticidade do fenômeno (ver a primeira reportagem da série, janeiro 1964) ele, no vídeo diz que foi fraude da médium. Como ninguém denunciou na hora? Por que os médicos atestaram favoravelmente? Foram para pesquisar e se deixaram enganar com tanta facilidade?

hahahahaha  Médicos são tão propensos a se autoenganarem quanto qualquer crédulo. Só entendem da sua área e não receberam treinamento adequado em mágica e ilusionismo, práticas tão usadas pelos médiuns. Não é a toa que encontramos vários médicos kardecistas por aí.
Deveriam era ter formado uma comissão de 19 mágicos (os maiores desbancadores de médiuns). Aí eu queria ver.


Aproveitando o tópico sobre o parapsiquismo e a crença de modo geral, diria que a crença é um fenômeno que merecia abordagem mais aprofundada pela investigação científica.
De início é importante observar que embora se afirme ser a crença algo fora da racionalidade, o crente não deixa de ser racional em sua vida prática. São tão bem sucedidos em seus empreendimentos profissionais e intelectuais quanto qualquer outro.

Tá ficando paranoico, Spencer. Desse jeito você vai ficar louco.

Como a iMENSA produção musical de J.S. Bach (a mais racional que existe) poderia brotar de uma mente fervorosamente luterana?
Como que o criador do genial personagem (hiper-racional) Sherlock Holmes foi um devoto cultor das crenças mais malucas?
E a racionalíssima matemática newtoniana, cujo Newton tinha lá as suas crenças?

Tentar definir o limiar entre crença e racionalidade é pura perda de tempo. Salvo o fanatismo religioso, que é caso extremo de extrema irracionalidade, o resto é lorota! Tomás de Aquino até arrumou uma ''prova'' da existência de deus baseada na lógica aristotélica...   
Portanto, crentes podem ser ''tão bem sucedidos em seus empreendimentos profissionais e intelectuais quanto qualquer outro''?
Você está certo, mas tá procurando a ''razão'' no lugar errado.
O Alquimista já disse uma porção de vezes aqui que o que explica a crendice é a autoilusão. Só isso...
Indivíduos crédulos estão apenas autoiludidos, enganados, e isso não afeta suas produções profissionais e intelectuais. Podem até ajudar...

Então Bach, Newton e Kepler, esses gênios tão racionais, estavam apenas autoiludidos? Claro que sim. Não existe mente 100% perfeita (a não ser a do IntelecutUAUUUU!!!... O Alquimista!!!!!!).
Qualquer pessoa, por mais inteligente ou ''racional'' que seja, que não tenha sido treinada nas artes da mágica, ilusionismo, mentalismo e persuasão, estão sujeitas a serem enganadas. E, por incrível que pareça, até mesmo experts nessa área ainda podem ser ludibriados. Houdini foi completamente enganado na rotina da Carta Ambiciosa quando o Professor Vernon a executou para ele. Mas a diferença (entre ele e os crédulos) é que, mesmo assim, Houdini sabia que aquilo era um truque (só que muito bem executado). Essa é a vantagem dos mágicos. (Assistam o filme Magia ao Luar de Woody Allen que trata muito bem desse assunto.)   
Outro ingrediente na panela velha da crendice é que, enquanto 75% da população é de alguma forma sugestionável, 20% dela é composta por pessoas altamente sugestionáveis. Mas nada garante que o sujeito pouco sugestionável não caia nas armadilhas da autoilusão.

Desse modo, qualquer cientista ou pessoa extremamente racional que não esteja a par das artes do engodo e da ilusão podem ter as mentes burladas. E dependendo do especialista nestas artes, nem mesmo o ceticismo é garantia infalível. Que o diga os grandes: Frank Abagnale, Marcelo Nascimento, Victor Lustig, Condes de Saint Germain e Cagliostro, ''Yellow Kid'' Weil, Wolfgang von Kempelen, etc...   

Afinal, sempre tem alguém mais esperto... E o mundo é dos espertos!!!

Citar
Um estudo aprofundado poderia esclarecer:
a incerteza quanto à sua verdadeira origem e causa, no psiquismo humano.

Já foi ixpricado.


Citar
a abrangência de seus objetivos; cada crença, um deus.

"Temos diferentes deuses e, entretanto, ninguém pôde mostrar ao resto do mundo que creem no deus correto e que este é o deus real, se é que existe na realidade. O que me assusta é que somos capazes de matarmos uns aos outros por crer em diferentes deuses. Não podemos provar sua existência, mas continuamos nos matando por ele. Respeito as pessoas que creem em deus, em diferentes deuses, mas acho uma loucura que uma pessoa mate a outra por algo que está em sua própria mente. Ninguém sabe como eles são, ninguém sabe o significado da vida. Eu não sei o que é deus, mas o que eu sei é que eu não vou passar os próximos 20 anos de minha vida a pensar nisso. É uma loucura."
King Diamond.


Citar
a motivação psicológica que conduz à sua pratica;

De novo????? Os sujeitos querem se iludir somente para suportarem o peso de uma existência sem sentido. A vida fica mais ''colorida'' e ''palatável'' assim.
Você olha pra uma árvore e se emociona com seus belos frutos. ''Só pode ser obra de deus!!!'', você conclui.   Já eu olho para os frutos e digo: ''Boa estratégia de sobrevivência!!! Se não fossem belos, não atrairiam animais famintos que espalhariam suas sementes...''  Qual dessas frases é mais ''gostosinha'' para o senso comum??? Isso me fez lembrar do seguinte (belo) pensamento do GRANDE Leonardo da Vinci:

"O ato da procriação e tudo com ele relacionado é tão nojento que a raça humana rapidamente desapareceria se não existissem caras bonitas e inclinações sensuais.''

Frio demais para você???  kkkkkkkkkkkkkkkkk

   


Citar
sua influência no comportamento do homem, da sociedade e na moral.

Dãããã...  É baste óbvia, não?!


Citar
Muito se tem escrito sobre o tema. Teillhard Chardin, paleontólogo e religioso, em sua obra O Fenômeno Humano, tenta a aproximação da Fé e da Ciência. Conseguiu desagradar a ambos os lados, o que confere curiosidade e valor ao seu trabalho.

Se conseguiu desagradar a ambos os lados, boa leitura é que não é!!!!!!!! hahahahahahahahaha


O FENÔMENO DA CRENÇA.

Como eu dizia, o fenômeno da crença precisa ser abordado à luz da investigação científica
Os céticos e ateus não o são por ausência de qualquer tipo de educação ou de algum componente da sua estrutura psico/emocional, mas trata-se de ação deliberada e fundamentada em critérios racionais.

A julgar por seus valores, crentes e céticos apresentam vantagens e deficiências:

O crente, não raro, confia a solução de seus problemas à imponderáveis probabilidades, as vezes deixando-os a meio caminho.
Já neste ponto, para o cético o problema será resolvido por meios práticos... ou não terá solução, a breve tempo – falta de esperança? (Ver estudo a este respeito, indicado abaixo)


Além da conspícua realidade, o crente conta, também, com fontes alternativas de informação, conhecimento, ânimo e consolação, o que ameniza a rigidez circunstancial de uma vida, que é para todos, repleta de incertezas e medos.

O cético lida apenas com o horizonte de interpretações admitido por sua experiência, conhecimento e razão.

Só encheu linguiça até agora. Tá perdidim por estar procurando nos sítios errados.  Se guie pelo GPS (Gênio, Perfeito e Supremo) chamado... Alquimista. 


Citar
Um artigo divulgado pela revista Veja

VEJA... a enrolação!!!  hahahahahahaha


Citar
estabelece uma correlação inversa entre a Depressão e a Crença. (fonte indicada abaixo)

Em termos anatômicos a menor espessura do córtex cerebral aumenta a predisposição à depressão, tendo sido observado, outrossim, que o indivíduo com propensões espiritualizantes tem essa camada mais espessa.
O estudo conclui dizendo que não se sabe se a maior espessura define a tendência à crença ou o contrário.

Neuroanatomical Correlates of Religiosity and Spirituality
A Study in Adults at High and Low Familial Risk for Depression


Onde foi divulgado: periódico JAMA Psychiatry


hahahahahahaha  Bobagem!!!! E das grandes!!!!  Só podia mesmo ser da VEJA (a enrolação...)  kkkkkkkkkk 
« Última modificação: 27 de Junho de 2016, 05:50:37 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline homemcinza

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 649
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #61 Online: 27 de Junho de 2016, 13:59:01 »
Citar
Você olha pra uma árvore e se emociona com seus belos frutos. ''Só pode ser obra de deus!!!'', você conclui.   Já eu olho para os frutos e digo: ''Boa estratégia de sobrevivência!!! Se não fossem belos, não atrairiam animais famintos que espalhariam suas sementes...''  Qual dessas frases é mais ''gostosinha'' para o senso comum???...


Fato. Certa vez conversando com colegas sobre ets não terem construido piramides e após apresentar os argumentos, uma colega disse "ah mas é tão legal pensar que foram ets"

entendeu? acho que é por ai, no fundo alguns até sabem que isso é marmelada, mas prefere seguir assim, acham bonitinho mantem o status quo etc etc...

Offline Spencer

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.188
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #62 Online: 27 de Junho de 2016, 13:59:46 »
Citar
...o indivíduo com propensões espiritualizantes tem essa camada mais espessa.

Mais espessa e mais dura.
:histeria: :histeria: :histeria: :histeria: Giga, vc é impagável. :ok:

Offline Spencer

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.188
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #63 Online: 27 de Junho de 2016, 14:50:09 »
Alquímio, uma de suas colocações não ficou clara, e introduziu outra variável ainda mais complexa.

Quando eu disse que o cético e o crente são igualmente racionais vc relacionou nomes de reconhecidos gênios, que tanto eram racionais quanto crentes, e concluiu que a questão da crença nada tem a ver com a razão, mas a um processo de auto-ilusão.
A maioria dos céticos afirma que a crença em Deus resulta de uma necessidade do homem, que prefere abandonar a realidade e procurar segurança, consolo e um paraíso após a morte nesta crença. Em síntese, parafraseando o "Anticristo" de Nietzsche, não foi Deus quem criou o homem, mas o homem criou Deus.
Os benefícios da crença, produto da auto-ilusão será deste modo o divisor de águas entre o cético e o crente? O primeiro opta por segurança, proteção, felicidade através de uma fragmentação da mente, a auto ilusão. O outro, melhor dotado naquele específico quesito, não se ilude.
Então voltamos ao ponto. O cético é mentalmente superior ao crente em algum ponto não claramente definido. O crente aceita se auto iludir e o cético, não. Por quê?

Interessante que a Aposta de Pascal se baseia também nesta proposta. Vc "compra" a ideia da crença porque se estiver errado, nada muda; mas para o cético, se ele estiver errado vai ser um inferno.
Será que alguém confrontando, todos os dias, uma realidade dura e implacável conseguiria viver em calmaria com um ideia "comprada" do nada?
A lógica está a dizer que isto não seria possível, refutando a auto-ilusão.

 

Offline Spencer

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.188
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #64 Online: 27 de Junho de 2016, 14:57:16 »
Além do que, ao citar os mágicos, mentalistas e ilusionistas, não admita vc que os que pagam pelo show não sabem, ser tudo, fruto da habilidade do artista.
Não existe auto-ilusão. No entanto, mentes fracas e impressionáveis, pois em todos os lugares elas estão presentes, podem de fato se auto-iludirem.
Serão todos os crentes, mente fracas e impressionáveis?

Offline Spencer

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.188
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #65 Online: 27 de Junho de 2016, 15:05:54 »
Certa vez conversando com colegas sobre ets não terem construido piramides e após apresentar os argumentos, uma colega disse "ah mas é tão legal pensar que foram ets"
Também não acredito em et's, mas gostaria de ouvir suas razões apresentadas ao grupo.

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo?
« Resposta #66 Online: 27 de Junho de 2016, 16:56:14 »
Alquímio, uma de suas colocações não ficou clara, e introduziu outra variável ainda mais complexa.

Você é que não a compreendeu bem. Mas vamos resolver isso já.


Citar
Quando eu disse que o cético e o crente são igualmente racionais vc relacionou nomes de reconhecidos gênios, que tanto eram racionais quanto crentes, e concluiu que a questão da crença nada tem a ver com a razão, mas a um processo de auto-ilusão.
A maioria dos céticos afirma que a crença em Deus resulta de uma necessidade do homem, que prefere abandonar a realidade e procurar segurança, consolo e um paraíso após a morte nesta crença. Em síntese, parafraseando o "Anticristo" de Nietzsche, não foi Deus quem criou o homem, mas o homem criou Deus.
Os benefícios da crença, produto da auto-ilusão será deste modo o divisor de águas entre o cético e o crente? O primeiro opta por segurança, proteção, felicidade através de uma fragmentação da mente, a auto ilusão. O outro, melhor dotado naquele específico quesito, não se ilude.
Então voltamos ao ponto. O cético é mentalmente superior ao crente em algum ponto não claramente definido. O crente aceita se auto iludir e o cético, não. Por quê?

''O cético é mentalmente superior ao crente em algum ponto não claramente definido?''

Pouco importa ser mentalmente superior se não se conhecer as arapucas (sedutoras) da arte do engodo. A mente humana não é perfeita e possui mil bugs que levam facilmente à autoilusão. Tende a criar sentido onde o sentido não existe. Mas exercícios e macetes para melhorar o desempenho mental existem aos montes, porém não é divulgado. Cabe a você decidir se quer ser o esperto ou o manipulado. Só que a maioria das pessoas nem sequer sabem que existe esta decisão porque as ferramentas dos espertos são mantidas às escondidas, como um segredo muito bem guardado. E claro que eles não querem que você as descubram. 

Nesse ponto ser cético é mais vantajoso. O cético, por colher informações, buscar fontes, pesquisar, QUESTIONAR e se aprofundar, está mais preparado para enfrentar as armadilhas (sedutoras) do engodo. O cético busca esclarecimento, e o esclarecimento dissipa as nuvens cinzentas da superstição. 
Já o mesmo não ocorre com os crentes. Estes aceitam a ''realidade'' ilusória (e sedutora) sem questionar. Não se armam das ferramentas e aptidões que os céticos (e os espertos) possuem.   


Citar
Interessante que a Aposta de Pascal se baseia também nesta proposta. Vc "compra" a ideia da crença porque se estiver errado, nada muda; mas para o cético, se ele estiver errado vai ser um inferno.
Será que alguém confrontando, todos os dias, uma realidade dura e implacável conseguiria viver em calmaria com um ideia "comprada" do nada?

Não conheço nenhum crente que virou crente por ter ''comprado'' a Aposta de Pascal. A maioria nem sabe o que é isso.


Citar
A lógica está a dizer que isto não seria possível, refutando a auto-ilusão.

Evidente que sua ''lógica'' foi distorcida pela autoilusão.


Além do que, ao citar os mágicos, mentalistas e ilusionistas, não admita vc que os que pagam pelo show não sabem, ser tudo, fruto da habilidade do artista.

Spencer, meu querido ingênuo, os magos não estão apenas nos palco dos ''vaudevilles'' da vida. Estão por aí, em todos os lugares... Nas ruas, na TV, na política... nas igrejas.
Nunca ouviu falar dos ''milagres'' geniais (e mecânicos) que Heron de Alexandria ''fabricava'' para os Templos de Alexandria (que engordaram muito os seus bolsos)???  E os ''fenômenos paranormais'' mais recentes de Uri Geller, Thomas Green Morton e Urandir??? Todos esses aí tinham conhecimentos de artes ilusionistas.
E os ''prodígios'' das mesas falantes e giratórias, instrumentos musicais que tocavam sozinhos, materializações e leituras de pensamento, tão comuns nas sessões espíritas do séc. XIX? É tudo ilusionismo.  Ilusionismo (espírita) que seduziu um Conan Doyle, que criou o detetive mais racional de todos os tempos (viu só como não basta ser mentalmente superior), mas que ao mesmo tempo acreditava que Houdini se desmaterializava quando ''atravessava'' paredes... Ilusionismo que seduziu o ''racional'' Leon Hippolyte Denizard Rivail, que foi considerado um brilhante pedagogo. Enfim...
Se você não estiver preparado, certamente levará muitas tortas na cara, pois os mais espertos estão por aí... em toda parte. E eles estudam e estão ''armados''. Conhecem as falhas da psicologia humana como ninguém.

Por isso é imprescindível que o cético tenha ao menos um conhecimento básico sobre a psicologia envolvida nas artes mágicas, do ilusionismo, do mentalismo, da leitura fria e da persuasão.         
Um bom começo seria as leituras: ''Truques da Mente - O Que a Mágica Revela Sobre o Nosso Cérebro'', ''Mentes Fantásticas'' de Alberto Dell'Isola, ''As 48 Leis do Poder'', ''O Príncipe'' de Maquiavel e ''O Conde de Monte Cristo'' de A. Dumas. (O filme Magia ao Luar já supracitado também é recomendado.)


Citar
Não existe auto-ilusão.

hahahahahahaha  Que boa alusão à uma (real) autoilusão. Né, Spencer?!



Citar
No entanto, mentes fracas e impressionáveis, pois em todos os lugares elas estão presentes, podem de fato se auto-iludirem.
Serão todos os crentes, mente fracas e impressionáveis?

Existem sim a manada dos fracos e impressionáveis, mas isso não basta, como já foi exposto, para explicar todos os crentes.

Ante à confrontação de uma existência miserável e sem sentido, é óbvio que a senda da ilusão é sempre o caminho mais tentador. É acessível, fácil de digerir, reconfortante e socialmente aceitável.
Socialmente? Sim, taí outra chave para se compreender a crendice.
É muito mais prazeroso acatar o caminho da ilusão porque é muito mais fácil se relacionar assim. Sedutor, não?
Quem não gosta de fantasiar, de estórias fabulosas e dos contos de fada??? Se você vai a um jantar ou a uma festa, como acha que atrairia mais atenção??? Sendo o cético ''chato e estraga prazeres'' ou sendo o ''personagem das histórias fantásticas'', como um Marco Polo ou um Conde de Saint Germain???
(Quem não quer ser especial?) Basta olhar ao seu redor. As fantasias ilusórias estão por toda parte. E elas são bem mais rentáveis $$$. Difícil resistir à tentação, não???!!!
Ser cético não é fácil. Exige abrir mão dos amigos, dos familiares, dos jantares e dos tapinhas nas costas. E aí entra outra pista que pode sanar as suas dúvidas (e recobrar suas noites de sono). Alguns indivíduos são predispostos ao isolamento, ao pouco contato social. Outros não suportam essa ideia e só acham um ''sentido'' num bando, em um grupo...  O que isso pode te dizer sobre os crentes e os céticos? Qual é mais ''vantajoso''? 

Afinal, cabe a você decidir (e refletir) se quer ser o manipulado... ou o manipulador. O Rei ou o Peão.  Entendeu???   
« Última modificação: 27 de Junho de 2016, 17:47:32 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline homemcinza

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 649
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #67 Online: 27 de Junho de 2016, 17:51:10 »
Certa vez conversando com colegas sobre ets não terem construido piramides e após apresentar os argumentos, uma colega disse "ah mas é tão legal pensar que foram ets"
Também não acredito em et's, mas gostaria de ouvir suas razões apresentadas ao grupo.

Tem o topico aqui do forum
http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=27373.0

Esse video do nerdologia além de resumido é bacana
<a href="https://www.youtube.com/v/q7zyyX7PK9E" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/q7zyyX7PK9E</a>

Mas se quiser cair de cabeça no assunto, pode começar por aqui, arquiteto frances que solucionou varios "enigmas" da piramide
<a href="https://www.youtube.com/v/Bj0RnvIl9cQ" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/Bj0RnvIl9cQ</a>

<a href="https://www.youtube.com/v/d83mn1yxCHc" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/d83mn1yxCHc</a>

alienigenas do passado debunked - piramides do egito em portugues
<a href="https://www.youtube.com/v/9bSIQxHYDQU" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/9bSIQxHYDQU</a>



« Última modificação: 27 de Junho de 2016, 18:10:39 por homemcinza »

Offline Spencer

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.188
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #68 Online: 27 de Junho de 2016, 21:07:54 »
Valeu, Grey! :ok: :ok:

Offline homemcinza

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 649

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #70 Online: 28 de Junho de 2016, 15:22:39 »
para voltarmos a atenção ao corpo e finalizar o exercício, tive um "flash" e vi perfeitamente,  minha filha (que hoje tem 11 meses) com aproximadamente 4 anos ou 5, com cabelo comprido, brincando com uma outra menina na sala de minha casa e eu "em primeira pessoa" observando e ela me entregando um brinquedo. Só isso. Até aí tudo bem. Um devaneio, um coisa normal do cérebro, não sei o nome dessas imagens aleatórias que formamos. Apesar que essa não foi aleatória. Foi como um micro corte de um momento da vida, semelhante a estes micro-flashes:
Na hora que finalizou o flash, o professor acendeu a luz, o outro que estava atrás de mim (e que é considerado o com maior parapsiquismo) tocou no meu ombro e disse: -Agora chegue em casa e compartilhe com sua filha isso que você viu...

...

Eu fiquei sem saber como agir.

É isso. Considero possível ser uma coincidência, uma probabilidade de acerto aleatório. Mas ele estava seguro de si ao dizer isso, e depois confirmou com algum relato, esta percepção que eu tive. Dizendo que foi uma "precognição" que eu ganhei de presente, pra compreender que isso é algo treinável e que todos podem ter.

Existem vários outros fenômenos, acho que irei deixar para relatar os próximos conforme o tópico andar.


Thomas

estando minha esposa gravida , sonhava eu estar conversando com uma menininha de uns 4 anos, passamos a noite conversando  sentados   na minha cama,  a garotinha tinha uma conversa bem madura, como se fosse adulta isso foi o que mais me chamou atenção.
No outro dia disse a minha esposa que se fosse menina eu daria o nome, assim nasceu a minha filha que de fato é bem madura pela pouca idade.
Outro sonho estava eu em um navio fornicando com uma loira, só que a todo momento me lembrava que não podia por que era casado.
Quando acordei de manhã  a primeira coisa que a minha esposa disse foi "sonhei que voce estava me traindo "....he...he..he..he

mal grado evidencias anedóticas ha crentes céticos como o Giga, que creem poder achar sempre uma explicação racional, do tipo : :quevedo:
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #71 Online: 28 de Junho de 2016, 15:41:42 »
Não sei fazer o video abrir no próprio tópico.  :vergonha:

faça assim:<a href="https://www.youtube.com/watch?v=kRIxqyubB5Y" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/watch?v=kRIxqyubB5Y</a>
tecle o f(flash acima)
apague o watch? e o (=) acrescente uma /

no  flash voce pode alterar o tamanho da imagem por exemplo

fica assim: [flas =500,300]https://www.youtube.com/v/kRIxqyubB5Y[/flash]

veja resultado:

<a href="https://www.youtube.com/v/kRIxqyubB5Y" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/kRIxqyubB5Y</a>
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #72 Online: 28 de Junho de 2016, 15:50:38 »


Olha o Dr Veloso...Espírito com ginecomastia. Reparem no bigodão do "rapaz".
mas é menino ou menina ?

Citar
Deveria ser parente da médium....olha a semelhança

kkkkkkkkkkkkk


Citar
Espírito da irmã Josefa participando de casamento:
a irmã josefa parece ser uma  verdadeira assombração..kkkkkkkkkk
ta em todas também ,heim?

existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.073
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #73 Online: 28 de Junho de 2016, 15:54:01 »
estava eu em um navio fornicando com uma loira, só que a todo momento me lembrava que não podia por que era casado.
Quando acordei de manhã  a primeira coisa que a minha esposa disse foi "sonhei que voce estava me traindo "

Quem manda ficar falando e gemendo durante o sono?  :histeria:
GNOSE

Offline homemcinza

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 649
Re:Como abordar e compreender o parapsiquismo? (primeiro tópico + conscienciologia)
« Resposta #74 Online: 28 de Junho de 2016, 15:58:41 »
para voltarmos a atenção ao corpo e finalizar o exercício, tive um "flash" e vi perfeitamente,  minha filha (que hoje tem 11 meses) com aproximadamente 4 anos ou 5, com cabelo comprido, brincando com uma outra menina na sala de minha casa e eu "em primeira pessoa" observando e ela me entregando um brinquedo. Só isso. Até aí tudo bem. Um devaneio, um coisa normal do cérebro, não sei o nome dessas imagens aleatórias que formamos. Apesar que essa não foi aleatória. Foi como um micro corte de um momento da vida, semelhante a estes micro-flashes:
Na hora que finalizou o flash, o professor acendeu a luz, o outro que estava atrás de mim (e que é considerado o com maior parapsiquismo) tocou no meu ombro e disse: -Agora chegue em casa e compartilhe com sua filha isso que você viu...

...

Eu fiquei sem saber como agir.

É isso. Considero possível ser uma coincidência, uma probabilidade de acerto aleatório. Mas ele estava seguro de si ao dizer isso, e depois confirmou com algum relato, esta percepção que eu tive. Dizendo que foi uma "precognição" que eu ganhei de presente, pra compreender que isso é algo treinável e que todos podem ter.

Existem vários outros fenômenos, acho que irei deixar para relatar os próximos conforme o tópico andar.


Thomas

estando minha esposa gravida , sonhava eu estar conversando com uma menininha de uns 4 anos, passamos a noite conversando  sentados   na minha cama,  a garotinha tinha uma conversa bem madura, como se fosse adulta isso foi o que mais me chamou atenção.
No outro dia disse a minha esposa que se fosse menina eu daria o nome, assim nasceu a minha filha que de fato é bem madura pela pouca idade.
Outro sonho estava eu em um navio fornicando com uma loira, só que a todo momento me lembrava que não podia por que era casado.
Quando acordei de manhã  a primeira coisa que a minha esposa disse foi "sonhei que voce estava me traindo "....he...he..he..he

mal grado evidencias anedóticas ha crentes céticos como o Giga, que creem poder achar sempre uma explicação racional, do tipo : :quevedo:


Ja sonhei que estava morrendo e nao morri. Ja sonhei que estava pilotando aviao e nao piloto, dentre varias outras coisas. Voce mesmo ja deve ter sonhado com um monte de coisas que não aconteceram e nem irão acontecer. Mas é claro voce vai ignorar todos os resultados negativos  e se concentrar em pequenas coincidências como sempre, sem apresentar uma unica prova de que isso tem algo a ver com o mundo invisivel que você construiu em sua cabeça. Isso não tem nenhuma valide num forum cético a nãoser como estudo de como nossas mentes tentam buscar padrões em acontecimentos.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!