Autor Tópico: Entrevista - Livro do Augusto Cury  (Lida 473 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline O abençoador

  • Nível 04
  • *
  • Mensagens: 47
Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Online: 11 de Novembro de 2016, 17:04:52 »
https://m.youtube.com/watch?v=vzo8BAsU24o

O que vcs acham desse vídeo? É sobre o livro dele: O homem mais inteligente da história.
Ele começa falando que era muito ateu, "mais ateu que Nietzsche", e depois diz que "estudou a psicologia de Jesus" e se rendeu à ele devido ao que está escrito na Bíblia.
Bom eu já li a Bíblia umas duas vezes (os evangelhos umas 6 vezes) e não vi nada demais nas atitudes do suposto Jesus, o que vcs acham?? É só mais um aproveitador querendo vender livros mesmo né ??

Offline O abençoador

  • Nível 04
  • *
  • Mensagens: 47
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #1 Online: 11 de Novembro de 2016, 17:08:57 »
Acho  me mandaram esse vídeo  na esperança de eu refutar alguma coisa, tipo a fala dele: " a atitudes de Jesus não cabem ao imaginário humano"... Mas não tem nd pra refutar aí certo?! É só bullshit... Alguém que faz psicologia poderia dá um help..

Offline Rafael_SG

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 24
  • Sexo: Masculino
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #2 Online: 11 de Novembro de 2016, 19:28:27 »
Com todo respeito à sua opinião, mas as atitudes de jesus são sim das melhores e são sim inimaginaveis se olhadas do nosso espectro egoista (eu incluso).

Ninguém esta aqui dizendo que jesus existiu ou foi real, mas tomando como premissa que estamos considerando que ele tomou mesmo tais atitudes, eu acredito sim que são atitudes que mostram elevadissimo despreendimento, compaixao e solidariedade.

Obs.: Não vi o video do link. Estou falando apenas de jesus baseado no novo testamento.

Abs

Offline El Elyon

  • Nível 17
  • *
  • Mensagens: 483
  • Sexo: Masculino
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #3 Online: 11 de Novembro de 2016, 22:23:55 »
Citar
Bom eu já li a Bíblia umas duas vezes (os evangelhos umas 6 vezes) e não vi nada demais nas atitudes do suposto Jesus, o que vcs acham??

Qual dos Jesus, já que há ao menos 3 relatos independentes dele na Bíblia, e ao menos 5 vozes distintas? O Messias Secreto do Evangelho de Pedro. aquele que pouco sabemos das Epístolas Paulinas, o Redentor Cósmico do Evangelho Joanino ou o Messias Judaico Sofredor de São Lucas?

Citar
É só mais um aproveitador querendo vender livros mesmo né ??

Não necessariamente, ele pode crer genuinamente nisso e ainda desejar vender livros. Não há invectivas bíblicas contra a autoria de livros e o comércio deles.
"Thy word, El, is wise;
Thou art wise unto eternity;
Lucky life is Thy word.
Our king is Aliyan Baal,
Out judge, and none is above Him.
Let both of Us drain His chalice;
Both of Us drain His cup!"

Declaração de Asherah ao Compassivo El anunciando a ascensão de Baal.

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.857
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #4 Online: 12 de Novembro de 2016, 08:50:28 »
De vez em quando me mandam links sobre ateus que "aceitaram a Jesus" depois de alguma "iluminação".
Daí eu vou ver os argumentos e são as mesmas abobrinhas de sempre.

P.S. Já estou de saco cheio de livros com títulos do tipo "Jesus, o maior ......... que já existiu".

Offline Micrômegas

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 323
  • Sexo: Masculino
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #5 Online: 12 de Novembro de 2016, 09:39:16 »
https://m.youtube.com/watch?v=vzo8BAsU24o

Ele começa falando que era muito ateu, "mais ateu que Nietzsche", e depois diz que "estudou a psicologia de Jesus" e se rendeu à ele devido ao que está escrito na Bíblia.


Nunca li Augusto Cury, mas essas transformações acontecem porque essas pessoas descobrem as leis morais/naturais que existem na bíblia, porque a bíblia, entre diversos outros livros que mostram costumes antigos, tem um vasto material de estudo sobre a ciência moral. Falo aqui de leis morais no mesmo sentido que falo de leis físicas, como uma ciência que pode ser observada, testada e validada frente a um amplo e diverso conjunto de fatos.


Por exemplo

Lei do progresso. Quando um povo não progride, quando as pessoas ficam presas a costumes e crenças que não são mais condizentes com a nova organização social, acontece guerras, conflitos e catástrofes naturais obrigando uma fuga para misturar com outros povos e partilhar de novas ideias, leis e costumes. Esses choque de cultura é benéfico para os dois povos pois nasce muitas questões morais que serão importante para o bem de todos. Esse assunto é muito extenso, mas estou dando apenas um resumo bem raso.

Outro exemplo:
Lei da higiene. Se os homens se entregarem a preguiça e a irresponsabilidade, negligenciando a saúde, nasce doenças e males que os impondo meios de trata-la. Essa luta desenvolve a inteligencia e a razão, consequentemente o progresso.

Outro exemplo:
Todo excesso faz mal para os seres humanos. Isso é uma lei natural, uma lei moral que determina um limite e obriga os homens a lutar consigo mesmo contra o prazer e a dor, nascendo disso o desenvolvimento da inteligencia e da razão.

Outro exemplo:
Só há progresso se houver respeito uns pelos outros. Em qualquer lar ou sociedade só há progresso nas leis e no bem estar se existir respeito uns pelos outros.



Estou dando apenas um pequeno exemplo porque não tenho muita disposição para falar desse assunto aqui.
« Última modificação: 13 de Novembro de 2016, 01:36:49 por Micrômegas »
____________________
"Toda filosofia aspira a difundir-se, a ser uma propaganda. Ter a mão cheia de verdades e conservá-la fechada é de espíritos tacanhos. O que seria, pois, uma verdade que não quisesse comunicar-se?"

Todas as vezes que um fato novo se revela no campo da Ciência, logo o averbam de apócrifo; depois, que é contrário à Religião; e, por fim, que há muito era sabido. Efetivamente, a verdade tem duas espécies de adversários: os cépticos do materialismo, e os céptico do dogma.

Offline homemcinza

  • Nível 19
  • *
  • Mensagens: 588
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #6 Online: 12 de Novembro de 2016, 13:45:39 »
Até parece que Jesus, se existiu, inventou a roda. Acham mesmo que ninguém se respeitava antes dele surgir?
As coisas mudaram depois dele? Não....nem mesmo seus seguidores se respeitam, ou respeitam outras pessoas...e antes disso grupos de pessoas se respeitavam entre si...ensinamentos iguais ja existiam em outras culturas...

A unica diferença que faz é que se vc acredita nele vc escapara da condenação, do inferno.

Eu acho que a maior parte das pessoas são atraidas para Jesus não por ensinamentos e bla bla bla, qualquer um em sã consciência sabe que fazer mau ao outro pode trazer consequencias.
O negocio é o medo do fogo do inferno...a consciencia pesada. Essa foi a grande jogada pra manter esse povo tanto tempo acreditando nisso.
Se eliminassem a questão da condenação e dissessem, "olha não existira condenação, apenas amem Jesus por amar e fazer o bem", queria ver se as Igrejas ainda estariam cheias.

Como é uma aposta no escuro, é melhor ficar do lado dele do que duvidar  :P


Offline Micrômegas

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 323
  • Sexo: Masculino
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #7 Online: 13 de Novembro de 2016, 00:42:35 »
Citar
Acham mesmo que ninguém se respeitava antes dele surgir?

Ninguém é uma palavra bastante genérica para falar deste assunto. Mas creio que ninguém duvida que hoje se respeita muito mais do que há dois mil anos. Naquela época, por exemplo, eram bem poucas as pessoas que respeitavam as mulheres, os negros, os animais, emfim, comparada com o respeito que existe hoje. Se não há uma lei moral na natureza que regula a vida humana, como há leis físicas que regula o universo, por que então naquela época havia tanto preconceito e tantos crimes que não são tolerados hoje? Por que as pessoas não desenvolveram o senso de justiça mais cedo? Obviamente porque não tinham conhecimento e foram aprendendo a obedece-la conforme o curso inevitável imposto por essa lei. Caso contrário já tínhamos sido extintos.

Citar
ensinamentos iguais ja existiam em outras culturas...

Como se trata de uma lei moral, uma lei que existe na natureza como as leis físicas, obviamente que todos os povos, de todos os tempos e de todos os mundos que existem fora da terra, podem compreender.

« Última modificação: 13 de Novembro de 2016, 02:14:31 por Micrômegas »
____________________
"Toda filosofia aspira a difundir-se, a ser uma propaganda. Ter a mão cheia de verdades e conservá-la fechada é de espíritos tacanhos. O que seria, pois, uma verdade que não quisesse comunicar-se?"

Todas as vezes que um fato novo se revela no campo da Ciência, logo o averbam de apócrifo; depois, que é contrário à Religião; e, por fim, que há muito era sabido. Efetivamente, a verdade tem duas espécies de adversários: os cépticos do materialismo, e os céptico do dogma.

Offline AlienígenA

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.907
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #8 Online: 13 de Novembro de 2016, 12:38:02 »
Citar
Acham mesmo que ninguém se respeitava antes dele surgir?

Ninguém é uma palavra bastante genérica para falar deste assunto. Mas creio que ninguém duvida que hoje se respeita muito mais do que há dois mil anos. Naquela época, por exemplo, eram bem poucas as pessoas que respeitavam as mulheres, os negros, os animais, emfim, comparada com o respeito que existe hoje. Se não há uma lei moral na natureza que regula a vida humana, como há leis físicas que regula o universo, por que então naquela época havia tanto preconceito e tantos crimes que não são tolerados hoje? Por que as pessoas não desenvolveram o senso de justiça mais cedo? Obviamente porque não tinham conhecimento e foram aprendendo a obedece-la conforme o curso inevitável imposto por essa lei. Caso contrário já tínhamos sido extintos.

Os motivos da evolução moral (ou de sua involução - como tantos exemplos podem atestar) podem ser os mais diversos. Desde o acúmulo de experiência (ou sua perda) até a melhoria (ou piora) nas condições de vida, aumento (ou diminuição) do conforto, maior satisfação (ou frustração) das expectativas. Mais provavelmente se devendo a uma combinação de fatores.

Citar
Citar
ensinamentos iguais ja existiam em outras culturas...

Como se trata de uma lei moral, uma lei que existe na natureza como as leis físicas, obviamente que todos os povos, de todos os tempos e de todos os mundos que existem fora da terra, podem compreender.

Por analogia com as leis físicas, a conclusão lógica é que não existem leis morais, já que não se observa a desobediência àquelas, enquanto a estas sim e com uma frequência absurda. A não ser que ser que se queira alegar uma semelhança com o fenômeno tupiniquim, onde, para valer, primeiro a leis precisam "pegar", o que serviria mais para por em xeque a competência divina ou seja lá qual for a alegada fonte de moralidade.

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.857
Re:Entrevista - Livro do Augusto Cury
« Resposta #9 Online: 14 de Novembro de 2016, 08:23:39 »
Naquela época, por exemplo, eram bem poucas as pessoas que respeitavam as mulheres, os negros, os animais, emfim, comparada com o respeito que existe hoje. Se não há uma lei moral na natureza que regula a vida humana, como há leis físicas que regula o universo, por que então naquela época havia tanto preconceito e tantos crimes que não são tolerados hoje? Por que as pessoas não desenvolveram o senso de justiça mais cedo? Obviamente porque não tinham conhecimento e foram aprendendo a obedece-la conforme o curso inevitável imposto por essa lei. Caso contrário já tínhamos sido extintos.
Se vier uma era Mad Max, não haverá "lei moral da natureza" que impeça a volta de uma moral primitiva.
"Lei da Natureza"? Só se for a do "farinha pouca, meu pirão primeiro". A Lei da Selva.
Em tempos difíceis, o que importa é a sobrevivência do indivíduo e do grupo e danem-se os outros.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!