Autor Tópico: Tratamentos "médicos" alternativos ou revolucionários. A morte de Gaúcho.  (Lida 196 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Shadow

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.153
  • "Alguns teóricos dos antigos astronautas...."
Minha área de atuação é o Direito. Sou um cupinzinho que rói uma parte muito, muito específica do Direito, e portanto, não atuo muito no dia a dia das questões legais decorrentes de tratamentos médicos / holísticos ou assemelhados que misturam teorias de conspiração, crendices e estelionato puro. Mas essa notícia me chamou a atenção. No link, a matéria completa. Talvez os colegas da área possam comentar melhor.

http://www.uol/esporte/especiais/o-sofrimento-e-a-falsa-cura-de-gaucho.htm#mulher-lamenta-saudade-medico-e-clinica-nao-comentam-caso


"Na época ele estava com uns 48 anos, morreu aos 52. Quando descobrimos o câncer ele tinha 45. Eu dizia para ele: você está vivo cara, vamos agradecer aos céus! Mas ele não se conformava. Dizia, ?eu vou me curar, você vai ver só." Aí veio uma médica que a gente conhecia lá em Goiânia, com o papo desse médico no Paraguai... Quando a gente está desesperado, não questiona tanto as coisas.

Ela dizia que o cara tinha a cura do câncer. Quando ouviu a história, o Gaúcho ficou muito animado. Fazia anos que não via ele empolgado daquele jeito. Fez contado com o médico em Ciudad Del Leste e começou a organizar a ida para lá.

O Gaúcho ficava louco com todo mundo que falava contra a ideia de ir fazer o tratamento no Paraguai. As pessoas começaram a falar para eu não deixar, tentei convencer ele a não ir, mas não adiantou. Ele estava decidido e a única coisa que eu podia fazer era ir junto, não podia deixar ele sozinho.

Pegamos as meninas e fomos de carro até lá. Já na chegada achei estranho: era uma clínica geriátrica, dizia a placa. Um prédio baixinho de escritórios, dentro de um condomínio residencial, não me inspirou confiança. Não parecia algo de primeiro mundo, revolucionário. Mas como ele estava empolgado, não falei nada. Entramos e não havia outros pacientes."

A "capivara" do "médico":

"Em outro texto, Basso explica por que elegeu o Paraguai para montar a clínica: a liberdade de atuação para praticar a medicina que julga necessária. Em 2001, Décio Basso foi condenado a 22 anos de prisão no Brasil, por mandar sequestrar a filha de um médico que investigava denúncias contra ele no conselho de medicina. Ficou sete anos na cadeia, perdeu a licença para praticar medicina no Brasil e mudou-se para o Paraguai."
« Última modificação: 29 de Dezembro de 2016, 08:53:53 por Shadow »
"Who knows what evil lurks in the hearts of men? The Shadow knows..."

Offline Lakatos

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.920
  • Sexo: Masculino
Re:Tratamentos "médicos" alternativos ou revolucionários. A morte de Gaúcho.
« Resposta #1 Online: 29 de Dezembro de 2016, 08:58:13 »
Pô, que susto, pensei que era o "Gaúcho" aqui do CC hahaha

Provavelmente a legislação lá é bem frouxa, nem deve ter muito o que fazer. No máximo vão divulgar o nome do cara para ver se ele perde alguns clientes, mas o que não falta no mundo é gente otária, principalmente em momentos de desespero.

Offline Shadow

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.153
  • "Alguns teóricos dos antigos astronautas...."
Re:Tratamentos "médicos" alternativos ou revolucionários. A morte de Gaúcho.
« Resposta #2 Online: 29 de Dezembro de 2016, 09:09:04 »
O argumento do cara é que ele está "escondido" dos "poderosos" que não querem a cura do câncer....

Pô, que susto, pensei que era o "Gaúcho" aqui do CC hahaha

Provavelmente a legislação lá é bem frouxa, nem deve ter muito o que fazer. No máximo vão divulgar o nome do cara para ver se ele perde alguns clientes, mas o que não falta no mundo é gente otária, principalmente em momentos de desespero.
"Who knows what evil lurks in the hearts of men? The Shadow knows..."

Offline Osler

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.115
Re:Tratamentos "médicos" alternativos ou revolucionários. A morte de Gaúcho.
« Resposta #3 Online: 30 de Dezembro de 2016, 16:57:56 »
Esse é o famoso picareta com pedigree
“Como as massas são inconstantes, presas de desejos rebeldes, apaixonadas e sem temor pelas conseqüências, é preciso incutir-lhes medo para que se mantenham em ordem. Por isso, os antigos fizeram muito bem ao inventar os deuses e a crença no castigo depois da morte”. – Políbio

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 32.411
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Tratamentos "médicos" alternativos ou revolucionários. A morte de Gaúcho.
« Resposta #4 Online: 30 de Dezembro de 2016, 20:24:51 »
Em outro texto, Basso explica por que elegeu o Paraguai para montar a clínica: a liberdade de atuação para praticar a medicina que julga necessária.

Os crentes no deus-estado logo apontam essas coisas como "falha de mercado" (sic), mas sempre omitem as milhares, milhões de mortes que poderiam ter sido evitadas se os tratamentos pioneiros não tivessem sido proibidos pelo estado em seus estágios iniciais.

Ironicamente, vão comemorar, dando graças a algum órgão burocrático estatal responsável pela eventual liberação, após um longo processo arrastado e dispendioso, a "um novo tratamento que poderá salvar N-centas pessoas por ano". Não percebendo que implícito aí está que a proibição anterior pelo órgão deificado até então vinha matando N-centas pessoas por ano.

Offline Shadow

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.153
  • "Alguns teóricos dos antigos astronautas...."
Re:Tratamentos "médicos" alternativos ou revolucionários. A morte de Gaúcho.
« Resposta #5 Online: 05 de Janeiro de 2017, 07:53:26 »
Porém, testes insuficientes ou inadequados podem resultar em novas talidomidas....

Em outro texto, Basso explica por que elegeu o Paraguai para montar a clínica: a liberdade de atuação para praticar a medicina que julga necessária.

Os crentes no deus-estado logo apontam essas coisas como "falha de mercado" (sic), mas sempre omitem as milhares, milhões de mortes que poderiam ter sido evitadas se os tratamentos pioneiros não tivessem sido proibidos pelo estado em seus estágios iniciais.

Ironicamente, vão comemorar, dando graças a algum órgão burocrático estatal responsável pela eventual liberação, após um longo processo arrastado e dispendioso, a "um novo tratamento que poderá salvar N-centas pessoas por ano". Não percebendo que implícito aí está que a proibição anterior pelo órgão deificado até então vinha matando N-centas pessoas por ano.
"Who knows what evil lurks in the hearts of men? The Shadow knows..."

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!