Mensagens Recentes

Páginas: [1] 2 3 4 5 ... 10
1
Laicismo, Política e Economia / Re:Por que NÃO VOTAR no Ciro Gomes?
« Última Mensagem: por JungF Online Hoje às 18:07:01 »
Infelizmente o ato de "votar no menos ruim" é quase mandatório.
E mesmo assim corre o risco de se perder o voto, pois sempre prevalece o gosto pessoal.
O Alvaro Dias, indicação do Moro e da República de Curitiba, é uma boa pedida.
2
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições presidenciais de 2018
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 17:59:53 »


A tal da  "democratização dos meios de comunicação" certamente seria algo no estilo  Chaves/Maduro.


3
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições presidenciais de 2018
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 17:56:57 »
21 DE JULHO DE 2018 ÀS 08:01 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube


GANHA FORÇA NO PT A ESTRATÉGIA LULA OU NADA




247 – A estratégia "Ou Lula ou nada" ganha adeptos dentro do PT, o que reduz a possibilidade de um eventual plano B. "A possibilidade de Lula esticar a corda na Justiça até 7 de outubro, dia da eleição, e não indicar outro candidato para substituí-lo ganha adeptos no PT. De acordo com um dos conselheiros do partido na área jurídica, a ideia saiu do plano 'do delírio' para o da possibilidade a ser estudada. Em posicionamentos recentes, a defesa do ex-presidente já vem esgrimindo dados que mostram que, em 2016, 145 prefeitos se elegeram sem o registro deferido — 70% acabaram revertendo a inelegibilidade e hoje governam suas cidades", informa a jornalista Mônica Bergamo. Abaixo, reportagem da Reuters sobre o programa de Lula:


BRASÍLIA (Reuters) - O programa de governo que será apresentado na convenção do PT, daqui duas semanas, irá propor uma reforma no Judiciário, incluindo mandatos para ministros de tribunais superiores e mudanças na composição do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho do Ministério Público, disse nesta sexta-feira o coordenador do programa, Fernando Haddad.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato do PT à Presidência da República 16/03/2018 REUTERS/Paulo Whitaker
Um resumo com os pontos básicos do programa foi apresentado à Executiva Nacional do partido na manhã desta sexta. Em seguida, Haddad viajou a Curitiba para validar o programa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato do partido à Presidência e preso há mais de 100 dias, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá.

"Estamos falando de reformas do aparato estatal, composição do CNJ, composição do CNMP com mais participação da sociedade, queremos que sejam mais permeáveis à sociedade", disse Hadddad, em Curitiba. "Incluímos mandato fixo para tribunais superiores. Estamos discutindo prazo, 11 ou 13 anos, dar uma oxigenada nesses tribunais, visando uma mudança futura."

As críticas ao sistema judiciário brasileiro tem sido uma constante no discurso petista durante todo o processo e julgamento do ex-presidente Lula. Para o partido, há uma clara politização do Judiciário e do Ministério Público e de todo o processo contra Lula.

Além da reforma do Judiciário, os pontos iniciais da proposta incluem um processo constituinte, uma reforma política com participação popular através de referendos e plebiscitos e reforma tributária e do sistema bancário.

"Tem toda uma estratégia de reforma tributária que não é só uma simplificação, mas uma mudança de composição. Vamos introduzir elementos de progressividade no nosso sistema, que é absolutamente regressivo, para que haja mudança de composição da carga favorecendo o consumo das famílias mas pobres, aumentando a renda disponível", explicou.

O resumo apresentado por Haddad à Executiva nesta sexta incluem cinco pontos chamados de "ideias-força".

Na primeira delas, intitulada "Promover a soberania nacional e popular na refundação democrática do Brasil", está incluída a "revogação" das medidas do governo Temer sobre legislação e privatizações. Além disso, o partido fala em processo constituinte, democratização dos meios de comunicação e reforma política.

Ao tratar de desenvolvimento, o PT propõe a reforma do sistema bancário para aumentar o crédito barato às famílias e empresas, além de um "programa emergencial para superação da crise econômica e do desemprego".

Haddad trabalha no plano de governo de Lula desde o final do ano passado, junto com o economista Márcio Pochmann, e sempre defendeu o que chama de uma "refundação" da República, aprofundando medidas adotadas nos governos petistas e iniciando outras que nem Lula nem sua sucessora, Dilma Rousseff, conseguiram mexer. Entre elas, as reformas tributária e política e a chamada democratização dos meios de comunicação, uma bandeira petista antiga.



https://www.brasil247.com/pt/247/poder/362543

4
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições presidenciais de 2018
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 17:53:08 »


Então, acho que vai ser abismo,  pois no 1° turno  a única união de esquerda que deverá haver é a da Manuela com o candidato que o Lula escolher. 



5
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições presidenciais de 2018
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 17:51:34 »


A esquerda encurralada: unidade ou abismo


20 de Julho de 2018




O apoio do Centrão a Alckmin é um verdadeiro terremoto. O Tucano já contava com o seu PSDB e com PTB, PSD, PV e PPS. Soma a este grupo PP, PRB, DEM, PR e SD. Legendas menores devem ser atraídas. Pode ter como vice o empresário Josué Alencar.


Tudo indica que este movimento foi tabelado com o Palácio do Planalto. A adesão do PMDB vai ser medida milimetricamente. Pode interessar ao campo conservador uma candidatura de "Cristiano Meirelles" que "mate no peito" o governo Temer.


A pressão sobre Álvaro Dias será monumental. Resolvido o Centrão, o próximo passo será avançar no sul do país e resolver São Paulo. Colocar Skaf como senador de Doria faria do maior estado brasileiro um grande comitê de Geraldo.


Alckmin isolou numa tacada só Bolsonaro e Ciro. O Capitão resistirá e prosseguirá isolado? Esta será uma avaliação feita "no pulso" pelos Tucanos: destruir o fascista ou preservá-lo como adversário ideal para o segundo turno?


O movimento irá muito além dos partidos.


Unirá toda grande mídia. O capital financeiro entrará com força sob a batuta de Pérsio Arida. O setor produtivo verá em Josué seu lugar no projeto. O agronegócio não vacilará. Evangélicos darão musculatura popular ao picolé de chuchu.


Os setores antinacionais e antipopulares do judiciário e do MP, que flertavam com Bolsonaro, serão inevitavelmente arrastados. É pouco? Entrarão ainda forças internacionais poderosas, com a CIA/NSA no controle das informações. Estamos diante de uma verdadeira avalanche.


Formado este imenso bloco de forças alguém ainda acredita que Lula, nosso maior líder, sairá da cadeia antes das eleições ou será autorizado o registro de sua candidatura? Vão deixar que Lula, mesmo que seja em imagens de arquivo, apareça na TV?


No PSB, que por obra da própria esquerda foi empurrado para neutralidade, a insegurança vai aumentar. Não apoiar ninguém e liberar apoios à Lula, Ciro e Alckmin pode ser o caminho do conforto.


Ciro, se permanecer isolado, não terá fôlego para se tornar competitivo. Diante desta profunda alteração no quadro, para onde vão Manuela e o sempre responsável PCdoB?


A direita repete a ampliação que Lula fez com maestria pela esquerda. O filho do saudoso Zé de Alencar na vice de Alckmin será a pitada de ironia.


A esquerda, diante da possibilidade de um desastre histórico, o que fará? O PSB ficará neutro? O PT, o PDT e o PCdoB seguirão isolados?


Alckmin fará concessões cosméticas para tornar seu programa palatável ao povo. Não se enganem, vai bater em Temer combinado com ele. Neste momento está sendo negociada a "anistia" para o comando do golpe.


Tudo indica que a eleição terá, no mínimo, 40% de "não votos". O tamanho da máquina que caminha para se unificar em torno do campo conservador pode colocar 31% no seu candidato e liquidar a fatura no primeiro turno? Exagero? Delírio?


O único lugar em que 1, isolado, ganha de 10 é em filme do Bruce Lee. A unidade de PT, PCdoB, PSB e PDT não pode estar submetida ao nome de qualquer um ou a qualquer legenda. É um imperativo histórico.


A história está escorrendo pelas nossas mãos e será implacável conosco se deixarmos que o futuro da nação seja condenado. Unidade ou abismo? Faltam 10 dias. Ainda há tempo.


https://www.brasil247.com/pt/colunistas/ricardocappelli/362444


6
Laicismo, Política e Economia / Re:Vídeos políticos
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 17:40:16 »



Gostei da entrevista e da entrevistada, a  Janaína  me pareceu  me pareceu bem moderada e razoável.


7
Laicismo, Política e Economia / Re:Vídeos políticos
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 17:39:06 »








RAFAEL ZUCCO ENTREVISTA JANAÍNA PASCHOAL

Rafael Zucco

Publicado em 28 de jun de 2018

EXCLUSIVO: Entrevistei Janaína Paschoal, uma das autoras e responsáveis pelo Impeachment da ex-presidente Dilma, conversamos sobre temas polêmicos, como ABORTO, STF, URNAS ELETRÔNICAS, INTERVENÇÃO MILITAR e para minha surpresa ela declarou seu voto para PRESIDENTE!!!


8

Já produtos como lâmpadas e alguns outros que pode funcionar indefinidamente, não teria tanto esse problema.


Você está apenas imaginando que poderiam funcionar indefinidamente, partindo da assunção de que não há desgaste de componentes, e que este desgaste não prejudica a eficiência, a razão consumo/rendimento.

Não raramente existirão versões de equipamentos de maior durabilidade -- como resistências para chuveiros blindadas -- mas serão mais caras. Blindagem é uma solução que inviabilizaria lâmpadas de alta durabilidade, evidentemente, apesar de lâmpadas incandescentes serem também resistências...





A lâmpada que não queima (Centennial light bulb) até onde consta, tá provando que esse Mises aí não tá lá tão certo não.


"A luz centenária era originalmente um bulbo de 30 ou 60 watts que está agora bem enfraquecida, emitindo a mesma luz que uma lâmpada de 4 watts" - Wikipédia

Parte do feito se deve a ela nunca ser apagada e reacesa, como seria o uso normal de uma lâmpada, ao menos seguindo a lógica capitalista de que a eletricidade é um recurso limitado e a lógica descansista de que precisamos dormir, e que isso é mais propício num ambiente sem luz.

Não é a "prova de como as lâmpadas incandescentes poderiam ser algo que se compra só uma vez na vida para cada cômodo".

Mas ela já sofreu falta de energia, que conta como desligar e ligar, ainda que por alguns poucos intervalos. Não sabia desse fato? E com tecnologia de resistência atual, a resistência poderia ser bem maior.

E já formas de bloquear luz sem ela precisar ser desligada.


9
[...]
Pelo que observo de longe, apenas o termo "marxismo cultural" parece ter sido uma infiltração significativa da extrema direita na direita mainstream, e talvez no Brasil ainda mais diluído em anti-semitismo. É algo mais como jargão-meme papagaiado para parecer erudito.
[...]

Não entendi. Anti-semitismo nunca foi um problema por aqui, ainda mais que a direita brasileira é extremamente pró-Israel e anti-Palestina.

Quis dizer exatamente isso, apesar de estarem apropriando terminologia anti-semita ("marxismo cultural"), fazem com uma diluição ainda maior do anti-semitismo, se não se puder dizer ser uma eliminação completa.

Algo meio como se por acaso tivessem vindo a adotar um xingamento étnico ou adjetivação originalmente usada pelos nazistas para judeus, mas usando só para petistas e esquerdistas, sem nem saber da origem.

"A solução final para o parasitismo esquerdista é incineração mesmo." Mas talvez algo com referências menos óbvias.






Acho que extrema-direita está mais associado à conservadorismo, no contexto brasileiro.

Algo como o extremo da direita ainda-não-nazista americana:

http://adultthought.ucsd.edu/Culture_War/The_American_Taliban.html
10
Laicismo, Política e Economia / Re:Vídeos políticos
« Última Mensagem: por Agnoscetico Online Hoje às 16:11:35 »

Depois de assistir o vídeo, na sua opinião qual seria o candidato de Sócrates para presidente do Brasil?

Ótima indicação de vídeo! Grato  :ok:

Quanto a indicação de candidato, penso talvez o Amoedo, mas não tenho certeza, não gosto de colocar "mão no fogo" por causa de políticos.


<a href="https://www.youtube.com/v/tv8rtJK2CGc" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/tv8rtJK2CGc</a>



<a href="https://www.youtube.com/v/EqeG_nAnSBQ" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/EqeG_nAnSBQ</a>


Páginas: [1] 2 3 4 5 ... 10
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!