Autor Tópico: Alguém conhece pessoalmente o Silas Malafaia ?  (Lida 1407 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline montalvão

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 405
Re:Alguém conhece pessoalmente o Silas Malafaia ?
« Resposta #25 Online: 14 de Novembro de 2017, 00:01:21 »
.
O Malafaia mudou muito, montalvão. Acredite se puder, mas nesse vídeo antigo você pode vê-lo pregando contra  a... TEOLOGIA DA PROSPERIDADE.  Essa mesma que hoje, muitos implantes de cabelo depois, ele abraça com unhas e dentes.
.

Conheço a “evolução” do Mala. Depois que topou com Morris Cerullo ele metamorfoseou-se de adversário a arauto da prosperidade. Não se sabe o que Cerullo fez com o Silas, talvez o tenha hipnotizado, ou o persuadido que a prosperidade seja bom para o bolso do pregador. O fato é que pós-Cerullo Malafaia tornou-se sem-vergonha pedidor de esmolões. Tenho a impressão de que agora está mais quietinho, depois que foi acusado de lavador de grana.


Citação de: Pedro Reis
Malafaia não conheço, mas a minha família conhece muito o Pastor Fanini, que chegou a ser presidente mundial da Igreja Batista, uma das maiores denominações evangélicas no mundo. Vigarista, um completo vigarista, até desfalque na 1ª Igreja Batista aqui da minha cidade ele deu.

Fui da Igreja Batista. Conheci o Nilson do Amaral Fanini, pastor da 1ª de Niterói. No meio evangélico ele gozava de elevado prestígio, se vazou entre os fiéis algo que o desabonasse foi muito discreto. Só recentemente, depois de sua morte,  é que ouvi que o sujeito era joio em vez de trigo.


Citação de: Pedro Reis
Pra quem não conhece muito o "metiê" evangélico é preciso dizer que existem denominações que diferem muito destas neopentecostais que dão tão má fama às religiões evangélicas. São as tradicionais: batistas, presbiterianos, etc... Na minha família há pessoas muito sérias que apesar da boa formação profissional preferiram dedicar a vida toda como missionários batistas e hoje, apesar de viverem em condições materiais muito difíceis, não se arrependem das escolhas que fizeram.

No Brasil, a partir de meados da década de 1960, o pentecostalismo começou a influenciar fortemente as demais denominações (batista, presbiteriana, metodista, luterana), essa influenciação era denominada “avivamento”, diversas igrejas deixaram suas convenções e formaram novas entidades  misto de pentecostal com as doutrinas tradicionais, daí surgiram as congregações “renovadas”. A partir de então um novo jargão incorporou-se as pregações dos pastores: “fogo dos céus”, “poder do Espírito”, “revelação”... Participei das duas formatações, da Batista ortodoxa e da renovada. Esta última agregou doutrinariamente a ideia de “batismo no Espírito Santo”, com todas as implicações decorrentes, quais falar línguas (estranhas), profecias, milagres e outras.


Citação de: Pedro Reis
O sintomático é que mesmo existindo muitos assim na base da Igreja (talvez a maioria) nenhum chega ao topo da hierarquia administrativa. É sempre o mau caráter, o estelionatário...

Fala-se que o poder corrompe, pelo visto, nem as igrejas escapam...

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!