Autor Tópico: Analisando o "Perigo Islâmico"  (Lida 54216 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Luiz F.

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.729
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #125 Online: 24 de Abril de 2016, 13:13:47 »
Essa frase do napoleão faz dele no máximo irreligioso e não ateu.
"Você realmente não entende algo se não consegue explicá-lo para sua avó."
Albert Einstein

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #126 Online: 24 de Abril de 2016, 18:01:30 »
Lamento essas leis anacrônicas, até em alguns estados dos EUA, mas quero saber quantos ateus são mortos de fato em cada país.

10 ateus que fizeram mal a humanidade

Provavelmente o número é ínfimo, aumentando mais consideravelmente se incluir penas de morte por apostasia em geral, e outras coisas como homossexualidade, ou ser vítima de estupro, talvez ter cachorro de estimação, sei lá.

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/middleeast/saudiarabia/11431509/Saudi-Arabia-court-gives-death-penalty-to-man-who-renounced-his-Muslim-faith.html

Executions In Iran Have Surged This Year, Report Finds
And trials in the country are “blatantly unfair,” Amnesty International says.
http://www.huffingtonpost.com/entry/amnesty-iran-executions_us_55b13ca5e4b08f57d5d40bd2









Aqui a viúva de Mussolini diz que ele era ateu. No início da vida se declarava ateu e depois cristão.


Quando o Dawkins ou o Dennett escreverem "a bíblia do ateu", e as pessoas começarem a sair por aí matando de acordo com instruções dela, então poderemos começar a falar de perigo do ateísmo dawki-dennetânico. Até lá é algo meio como "perigo a-astrológico", não dá para fazer uma associação geral, mesmo que houver instâncias de justificação de violência na descrença na astrologia, porque não faz parte "canônica" de uma corrente de pensamento.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #127 Online: 24 de Abril de 2016, 18:48:30 »
Não precisa de "bíblia do ateu" para um possível ódio contra religiosos.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #128 Online: 24 de Abril de 2016, 18:58:53 »
Não, mas então seria "o perigo do ódio contra os religiosos", que não é codificado/canonizado no ateísmo, ou no deísmo, ou no "arreligionismo", etc, diferentemente de como costuma ser com os "perigos religiosos", canônicos, ou mais solidamente codificado apocrifamente ou no mínimo mantido por tradição oral, ou movimento mais delineado.

Algo como um site/ONG, "religião é câncer", com lema, "câncer precisa ser extirpado", comumente incitando ou fazendo apologia a violência contra religiosos, possibilitaria começar a falar do "perigo RéCista".

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #129 Online: 26 de Abril de 2016, 17:46:29 »
http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/quem-e-o-grupo-extremista-que-decapitou-o-refem-canadense


("Coincidentemente" é um grupo islâmico)


Citar
https://en.wikipedia.org/wiki/Abu_Sayyaf

Abu Sayyaf (Listeni/ˌɑːbuː/ /sɑːˌjɔːf/; Arabic: جماعة أبو سياف‎; Jamāʿah Abū Sayyāf, ASG, Filipino: Grupong Abu Sayyaf)[22] is a militant group based in and around Jolo and Basilan islands in the southwestern part of the Philippines, where for more than four decades, Moro groups have been engaged in an insurgency for an independent province in the country. The group is considered very violent,[23] and was responsible for the Philippines' worst terrorist attack, the bombing of Superferry 14 in 2004, which killed 116 people.[24] The name of the group is derived from the Arabic ابو, abu ("father of") and sayyaf ("swordsmith").[25] As of 2012, the group was estimated to have between 200 and 400 members,[26] down from 1250 in 2000.[27]

...


Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #130 Online: 26 de Abril de 2016, 18:32:34 »
Normal: terrorista decapitou refém: se for islâmico é culpa do Islamismo. Se for cristão então não, vamos ver a motivação. Do lado de lá é Islão, do lado de cá aí não.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #131 Online: 26 de Abril de 2016, 18:42:45 »
"Só os terroristas auto-declaradamente islâmicos que não são praticam o verdadeiro islamismo."

Pode estar certo que um eventual "Estado Cristão" que estivesse fazendo as mesmas coisas e embebendo todo seu discurso em cristianismo contra os infiéis, teria a mesma condenação, ao menos entre muitos ateus, bem como similar tentativa de isolar do "verdadeiro cristianismo" por parte de outros cristãos.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #132 Online: 26 de Abril de 2016, 20:18:48 »
Se você ler um pouco do link que você próprio trouxe...

The commander of the Philippines military’s Western Mindanao Command Lieutenant General Rustico Guerrero, also describes Abu Sayyaf as "a local group with a local agenda."

Two kidnapping victims, (Martin and Gracia Burnham) who were kept in captivity by ASG for over a year, "gently engaged their captors in theological discussion" and found Abu Sayyaf fighters to be unfamiliar with the Qur'an.


Mas é simples: se for do lado de lá é porque é islâmico, mesmo se o cara não souber merda nenhuma de islamismo, estiver atrás de dinheiro poder, drogas...

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #133 Online: 26 de Abril de 2016, 21:00:16 »
Eles juraram lealdade ao EI. O fato de alguém dizer que eles não tem familiaridade com o corão não quer dizer absolutamente nada, ainda mais se essa "familiaridade" for em torno de como não interpretá-lo literalmente.


Ainda da wikipédia, no quadro informativo:

Ideology   Islamism
Islamic fundamentalism
Salafi[1]

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #134 Online: 26 de Abril de 2016, 21:33:19 »
Familiaridade não como interpretação,  mas como pouco conhecimento mesmo. Não inventa história.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #135 Online: 27 de Abril de 2016, 00:48:33 »
Você tem mais detalhes do que o cara alega ser a evidência de falta de familiaridade desses fundamentalistas islâmicos com o islamismo? :hein:


Eu não estou "inventando" nada, apenas supondo, de acordo com o padrão geral de tentativas de dissociação que são feitas.



A "interpretação literal" eles muito provavelmente conhecem -- só que essa estaria "errada", o texto mesmo, literal. Precisa de alguma outra "familiaridade", um entendimento que é por algum motivo mais complicado de se chegar do que só lendo o texto, e que no entanto alegadamente seria o "verdadeiro".

Provavelmente não é. Duvido que haja suporte lingüístico e histórico aos malabarismos feitos, da mesma forma que duvido de malabarismos similares para os "não permitirás a uma bruxa viver" e etc. É assim com o cristianismo, e é assim com o islamismo e outras religiões.


É apenas sorte do desenvolvimento cultural paralelo à tradição religiosa que os seguidores das religiões foram deixando o barbarismo de lado e o enfraquecendo com malabarismos interpretativos e outros enfoques. Mas ele está latente nos textos, e será reavivado sempre que o ambiente for favorável.

Porque não existe um deus que ditou qualquer livro sagrado. São criações humanas, de povos bárbaros e ignorantes, criações essas moldadas apenas pela capacidade de serem transmitidas culturalmente, custe o que custar.







http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/ansa/2016/01/31/boko-haram-queima-criancas-vivas-em-atentado-na-nigeria.htm

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #136 Online: 27 de Abril de 2016, 06:25:18 »
É, está escrito em textos sagrados que tem pedir milhões em resgate, vender drogas e queimar crianças vivas... ::)

Pra mim ficou bastante claro quando disseram sobre familiaridade, mas fique à vontade pra flexibilizar/adulterar a mensagem do refém.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #137 Online: 27 de Abril de 2016, 16:51:18 »
"É, está escrito em mein kampf que os judeus devem ser mortos em câmaras de gás, e pilhar suas riquezas".

Logo, o anti-semitismo, o racismo e nazismo, talvez nem Hitler (que talvez não fosse verdadeiramente nazista ele mesmo!) não podem ser culpados do holocausto.

Faça-me o favor...

A declaração dos reféns é apenas de que os membros do grupo não tem familiaridade com a religião que seguem, na avaliação deles, mas não especificam mais do que isso, e ainda se restringe a um subgrupo indefinido dos membros do grupo. Você está imaginando que os fundamentalistas não conhecem o texto, eu estou supondo que seja o padrão de seguirem o texto literal, e não com as interpretações amenizantes e etc e tal. Por isso querem impor coisas como sharia, são muçulmanos, só faz sentido sendo muçulmanos. Negar isso implica numa teoria de conspiração das mais espalhafatosas.

No mínimo se é obrigado a admitir que conhecer mal ao islamismo está espantosamente mais associado a terrorismo do que mau conhecimento do cristianismo e outras religiões... "engraçado".


Repito: o islã não é "a religião verdadeira". Como qualquer outra, é uma criação humana, sem inspiração mágica, e que para se perpetuar e promover poderá usar de violência. Esses são apenas os fatos, sem excepcionalismo, sem misticismo, sem negacionismo, sem falso escocês. Os grupos são aquilo que se rotulam ser em seus rótulos mais essenciais, tirando qualquer assunção sobre serem "os verdadeiros escolhidos de deus" -- isso apenas significa que é no que crêem, evidentemente.



Tanto so sunitas quanto xiitas são muçulmanos. Se formos levar a sério esse papo de "a minha versão X é o verdadeiro islã, o fundamentalismo islâmico dos terroristas que querem sharia e implementação de uma nação islmâmica não", a coisa já começaria daí, já que seguidores desde essas vertentes poderão considerar a outra um falso islã.










Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #138 Online: 27 de Abril de 2016, 17:13:34 »
Perdeu playboy:  :histeria:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_de_Godwin

Não sabia que mein kampf era a "bíblia dos nazistas" e que alguém só pode ser considerado nazista se seguir esse livro: isso é uma novidade!

O seu erro, como o da maioria é confundir terrorista com religioso. Isso explica tudo! A religião é usada como instrumento para se chegar ao poder, riqueza. Gritam "Deus é grande" enquanto atingem seu objetivo mor que é o terreno.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #139 Online: 27 de Abril de 2016, 17:18:40 »
Independentemente do livro de hitler não ser "bíblia" dos nazista, é "possível" "sustentar" igualmente que o holocausto não foi algo que seguia aos "verdadeiros ideais" nazistas. (Se não for negado completamente, como fazem muitos neonazistas... e muçulmanos)

Não, eu não confundi terrorista com religioso. Apenas admito que os terroristas de motivação religiosa são religiosos, que seguem a religião que promovem com terrorismo. Não é uma conspiração para promover uma religião falsa por gente que não crê verdadeiramente naquilo que promove.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #140 Online: 27 de Abril de 2016, 17:25:53 »
Então queimar crianças vivas é uma forma de promover a religião dos terroristas segundo a ótica deles.

Muito bem, vai seguindo nessa linha que você está cada vez melhor...  ::)

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #141 Online: 27 de Abril de 2016, 18:01:34 »
Sim, eles devem considerar como uma tática válida de jihad, inspirar terror, e conquistar território.


(Boko Haram é outro grupo consensualmente tido como terrorista islamista*)


OU, podem ser judeus financiados pelo George Soros agindo sob falsos motivos, verdadeiramente servindo à domunação judaico-capitalista global.

OU, reptilianos, idem, mas servindo à conquista terrestres pelos greys.



*
Citar
https://en.wikipedia.org/wiki/Boko_Haram#Ideology

Boko Haram was founded as a Sunni Islamic fundamentalist sect, influenced by the Wahhabi movement, advocating a strict form of Sharia law. It developed into a Salafist-jihadi group in 2009. The movement is diffuse, and fighters associated with it do not necessarily follow Salafi doctrine.[36][37][38][39][40] The group has denounced the members of the Sufi, the Shiite, and the Izala sects as infidels.[41] Boko Haram seeks the establishment of an Islamic state in Nigeria. It opposes the Westernization of Nigerian society and the concentration of the wealth of the country among members of a small political elite, mainly in the Christian south of the country.[42][43] Nigeria is Africa's biggest economy, but 60% of its population of 173 million (2013) live on less than $1 a day.[44][45][46] The sharia law imposed by local authorities, beginning with Zamfara in January 2000 and covering 12 northern states by late 2002, may have promoted links between Boko Haram and political leaders, but was considered by the group to have been corrupted.[47]:101[48][49][50]

According to Borno Sufi Imam Sheik Fatahi, Yusuf was trained by Kano Salafi Izala Sheik Ja'afar Mahmud Adamu, who called him the "leader of young people"; the two split some time in 2002–04. They both preached in Maiduguri's Indimi Mosque, which was attended by the deputy governor of Borno.[33][51] Many of the group were reportedly inspired by Mohammed Marwa, known as Maitatsine ("He who curses others"), a self-proclaimed prophet (annabi, a Hausa word usually used only to describe the founder of Islam) born in Northern Cameroon who condemned the reading of books other than the Quran.[30][52][53][54] In a 2009 BBC interview, Yusuf, described by analysts as being well-educated, reaffirmed his opposition to Western education. He rejected the theory of evolution, said that rain is not "an evaporation caused by the sun", and that the Earth is not a sphere.[55]





Negar essa associação segue mais ou menos aquelas lógicas datenescas: na prisão não tem nenhum religioso ou crente, porque quem cometeu algum crime não tem verdadeiramente Deus no coração. Pior: esses grupos não são gangues que calham de seguir a religião local, são voltadas especificamente a promoção de sua visão religiosa.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #142 Online: 27 de Abril de 2016, 19:32:43 »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.028
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #143 Online: 27 de Abril de 2016, 19:44:23 »
Não, não é. Essa tentativa de "refutação" que é muito superficial, simplória, com todo o respeito.

Simplesmente não tem nada de "inesperado" ou incompatível com serem muçulmanos ao matar outros muçulmanos (que por sua vez eles não consideram os verdadeiros muçulmanos, já que são menos literalistas) como parte de sua guerra santa de promoção de sua visão religiosa. Podem até matar o próprio líder, como fizeram num desses grupos.


Citação de: PiG
[...]atuação violenta do Boko Haram, que quer derrubar o governo e criar um estado islâmico no norte do país.
O Boko Haram geralmente ataca igrejas, mas às vezes têm como alvo mesquitas também, cujos fiéis discordam de suas crenças.[...]

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #144 Online: 27 de Abril de 2016, 20:08:03 »
Eu compreendo a sua visão do problema.   :)

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #145 Online: 06 de Maio de 2016, 18:20:40 »
Citar
Trabalhista Sadiq Khan se torna o primeiro prefeito muçulmano de Londres


Trabalhista Sadiq Khan se torna o primeiro prefeito muçulmano de Londres

Filho de um motorista de ônibus, Sadiq Khan se tornou o primeiro prefeito muçulmano de Londres nesta sexta-feira (6), derrotando um adversário conservador que tentou ligá-lo ao extremismo e garantindo uma vitória mais que necessária para o opositor Partido Trabalhista.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, enviou seus parabéns antes mesmo de Khan ter recebido a notificação oficial de seu triunfo, um remédio parcial para as dores dos Trabalhistas, que sofreram derrotas em várias outras eleições locais na quinta-feira.

Duramente golpeados na Escócia, onde ficaram na terceira colocação, atrás do Partido Nacionalista Escocês e do governista Partido Conservador, os Trabalhistas se saíram melhor do que o esperado na Inglaterra, poupando seu líder de inclinação esquerdista de um questionamento precoce.

Mas o grande prêmio foi a disputa por Londres, que colocou em confronto Khan, de 45 anos, que cresceu em moradias populares da capital, e o conservador Zac Goldsmith, de 41 anos, filho de um bilionário do setor financeiro.



Uma fonte a par da apuração disse que Khan não podia mais ser derrotado. De Blasio disse no Twitter: "Enviando felicitações ao novo prefeito de Londres e colega na defesa das moradias acessíveis, @SadiqKhan".

A margem de vitória de Khan promete ser menor do que o imaginado, um possível sinal de que a campanha violenta, marcada por acusações de antissemitismo entre os Trabalhistas, pode ter cobrado seu preço.

O legislador irá substituir o conservador Boris Johnson, que comandou a metrópole de 8,6 milhões de habitantes durante oito anos. Um dos principais defensores da saída britânica da União Europeia, Johnson é visto como um forte concorrente para a sucessão do primeiro-ministro britânico, David Cameron, como líder partidário e premiê.

Os Conservadores estavam determinados a manter o cargo, que não controla o centro financeiro londrino, mas exerce influência na defesa dos interesses da capital junto ao governo. O prefeito é responsável por áreas como policiamento, transporte, moradia e meio-ambiente.

Para o mundo que eu quero descer! Onde já se viu? Uma Europa sendo invadida por esses terroristas ou projeto de terroristas que se multiplicam como coelhos, a Europa virando uma Eurábia em poucos anos e esses londrinos idiotas elegendo esse prefeito muçulmano com cara de bonzinho, mas uma cobra venenosa por dentro, vão se aproximando como quem não quer nada e dão o bote! Onde vamos parar? Temos que proteger a nossa querida Europa desses vermes! Vamos fazer uma campanha alertando esses londrinos imbecis antes que seja tarde e contamine o restante da Europa.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.721
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #146 Online: 06 de Maio de 2016, 19:59:47 »
O cristianismo começou assim, de mansinho. Hoje temos Olavo de Carvalho.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.230
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #147 Online: 07 de Maio de 2016, 00:40:02 »

Candidato neonazista dá as costas a novo prefeito de Londres

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.721
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #148 Online: 07 de Maio de 2016, 02:17:38 »

Candidato neonazista dá as costas a novo prefeito de Londres


Muita gente viraria as costas a um prefeito neonazista.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re:Analisando o "Perigo Islâmico"
« Resposta #149 Online: 07 de Maio de 2016, 07:51:33 »
Citar
Trabalhista Sadiq Khan se torna o primeiro prefeito muçulmano de Londres


Trabalhista Sadiq Khan se torna o primeiro prefeito muçulmano de Londres

Filho de um motorista de ônibus, Sadiq Khan se tornou o primeiro prefeito muçulmano de Londres nesta sexta-feira (6), derrotando um adversário conservador que tentou ligá-lo ao extremismo e garantindo uma vitória mais que necessária para o opositor Partido Trabalhista.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, enviou seus parabéns antes mesmo de Khan ter recebido a notificação oficial de seu triunfo, um remédio parcial para as dores dos Trabalhistas, que sofreram derrotas em várias outras eleições locais na quinta-feira.

Duramente golpeados na Escócia, onde ficaram na terceira colocação, atrás do Partido Nacionalista Escocês e do governista Partido Conservador, os Trabalhistas se saíram melhor do que o esperado na Inglaterra, poupando seu líder de inclinação esquerdista de um questionamento precoce.

Mas o grande prêmio foi a disputa por Londres, que colocou em confronto Khan, de 45 anos, que cresceu em moradias populares da capital, e o conservador Zac Goldsmith, de 41 anos, filho de um bilionário do setor financeiro.



Uma fonte a par da apuração disse que Khan não podia mais ser derrotado. De Blasio disse no Twitter: "Enviando felicitações ao novo prefeito de Londres e colega na defesa das moradias acessíveis, @SadiqKhan".

A margem de vitória de Khan promete ser menor do que o imaginado, um possível sinal de que a campanha violenta, marcada por acusações de antissemitismo entre os Trabalhistas, pode ter cobrado seu preço.

O legislador irá substituir o conservador Boris Johnson, que comandou a metrópole de 8,6 milhões de habitantes durante oito anos. Um dos principais defensores da saída britânica da União Europeia, Johnson é visto como um forte concorrente para a sucessão do primeiro-ministro britânico, David Cameron, como líder partidário e premiê.

Os Conservadores estavam determinados a manter o cargo, que não controla o centro financeiro londrino, mas exerce influência na defesa dos interesses da capital junto ao governo. O prefeito é responsável por áreas como policiamento, transporte, moradia e meio-ambiente.

Para o mundo que eu quero descer! Onde já se viu? Uma Europa sendo invadida por esses terroristas ou projeto de terroristas que se multiplicam como coelhos, a Europa virando uma Eurábia em poucos anos e esses londrinos idiotas elegendo esse prefeito muçulmano com cara de bonzinho, mas uma cobra venenosa por dentro, vão se aproximando como quem não quer nada e dão o bote! Onde vamos parar? Temos que proteger a nossa querida Europa desses vermes! Vamos fazer uma campanha alertando esses londrinos imbecis antes que seja tarde e contamine o restante da Europa.

Que treta desonesta  :olheira:... É evidente que o homem venceu como trabalhista e não como muçulmano..., nem a mulher usa qualquer cobertura na cabeça de justificação religiosa nem ele fez campanha em prol de princípios muçulmanos a aplicar em Londres..., até ouvi dizer que era um defensor dos direitos humanos de raiz liberal ocidental... Se separa a religião da política porquê destacá-lo como "muçulmano" em vez de democrata ou trabalhista ou defensor dos direitos humanos?... Ou porque não apontar que defensor de casamento homossexual vence câmara de Londres (como é o caso)????

Como é que Sadiq encara pessoalmente o islamismo?... E, já agora, como o vêem os militantes combatentes islamitas?... Tudo isso é relevante para levar a sério um título que destaca o islamismo do presidente da câmara antes de qualquer outra das suas caraterísticas...
 
http://economico.sapo.pt/noticias/muculmano-sadiq-khan-eleito-mayor-de-londres_248944.html

Que tal antes o título de: Muçulmano derrota Judeu para a câmara de Londres? :idea: (se o que importa é a origem ou a crença religiosa...).

Só mais uma "curiosidade" especialmente relevante... Em 2008, Sadiq  foi nomeado Ministro de Estado das Comunidade... Bem antes de ser presidente de câmara já fora ministro trabalhista...
« Última modificação: 07 de Maio de 2016, 09:12:41 por Pagão »
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!