Autor Tópico: Invasão da Ucrânia  (Lida 5851 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.239
  • Sexo: Masculino
Re:Invasão da Ucrânia
« Resposta #150 Online: 26 de Abril de 2017, 12:04:39 »
.


Esse meme religioso sectário tem mais é que ser extinto mesmo.

Posso colocar a minha lista de indesejados aqui também?

Nem venham, falei primeiro! A minha lista deve ser priorizada pelos ditadores do bem!


1- Islão

Quero um mundo melhor. Vamos limpar os problemas pela raíz!


Os países com maioria cristã deveriam no mínimo exigir reciprocidade em relação a questão da liberdade religiosa.  Na Arábia Saudita (e outros países islâmicos) não existe liberdade religiosa para as religiões cristãs,  já em vários países com maioria cristã existe liberdade para os islamitas se expandirem.


« Última modificação: 26 de Abril de 2017, 12:10:54 por JJ »

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.994
  • Sexo: Masculino
Re:Invasão da Ucrânia
« Resposta #151 Online: 26 de Abril de 2017, 15:46:23 »
Se alimentar de fontes sofríveis faz a pessoa escrever muitas besteiras...

Citar
Como vivem os cristãos em meio aos muçulmanos no Oriente Médio?

Tenho visto críticas informando que, nos países de maioria islâmica, não haveria igrejas e todos os cristãos são mortos e perseguidos. Quem diz isso muitas vezes acredita no que fala. Mas esta informação está errada e é importante corrigi-la porque alimenta um sentimento contra os muçulmanos, além de indicar as receitas erradas para lidar com o problema.

A Síria, uma nação de maioria islâmica (90%), possui três patriarcados cristãos – o grego-ortodoxo antioquino, o melquita (grego-católico) e o assírio. Há ainda, na Síria, vilas cristãs como Saydnaya e Maaloula onde se fala aramaico. Um dos bairros mais conhecidos de Damasco é Bab Touma, ou a região do portão de São Tomás, com dezenas de igrejas. Grupos rebeldes, como o ISIS (Grupo Estado Islâmico ou Daesh), matam cristãos. Mas o regime de Bashar al Assad é visto como protetor dos cristãos, embora cometa crimes contra a humanidade contra outras religiões.

O Líbano também tem maioria da população muçulmana (60%). Ainda assim, talvez Beirute seja uma das cidades com maior número de igrejas per capitas do planeta, rivalizando com Salvador. Tem igrejas maronitas, ortodoxas, melquitas, assírias, siríacas, armênias, católicas, coptas, caldéia. Já pensou? Tem ainda uma vale sagrado no Líbano (Qadisha) com dezenas de mosteiros em montanhas nevadas em meio aos cedros. Por consenso, metade do Parlamento, o presidente, o chefe das Forças Armadas e metade do ministério do Líbano precisa ser cristão. Curiosamente, o Líbano tem fim de semana no sábado e domingo (mas não na sexta, que é o dia sagrado dos muçulmanos) e celebra o Natal.

Aliás, na Síria e na Palestina, a maior parte da população celebra o Natal, com apoio do governo. Assad faz árvore de Natal e, embora seja de origem muçulmana alauita, vai à missa (basta ver as fotos no Instagram pessoal dele e isso realmente é uma estratégia de relações públicas).

O Egito também é majoritariamente muçulmano (90%). Mas possui uma série de igrejas e dois patriarcados – copta e o copta-católico. Sim, há perseguição a cristãos, especialmente nos últimos anos.

O Iraque, majoritariamente muçulmano, tem cerca de 2% de cristãos apenas. Nos tempos de Saddam Hussein, os cristãos eram protegidos pelo regime iraquiano. O número 2 do ditador era o cristão Tariq Aziz. O cenário começou a se deteriorar depois da invasão dos EUA, quando o país se tornou o caos. Centenas de milhares de iraquianos tiveram de buscar refúgio na Síria, onde o regime de Assad concedeu saúde e educação gratuita a todos. Isso mesmo, os cristãos iraquianos foram refugiados na Síria, enquanto alguns países do Ocidente hoje fecham as portas para os sírios porque muitos são muçulmanos.

A Palestina, reconhecida como Estado pela ONU embora ainda não seja formalmente um Estado por não ter um acordo de paz com Israel (por favor, este não é o tema do post), tem uma minoria cristã. A prefeita de Ramallah e a de Belém são mulheres e cristãs. A filha e a mulher de Yasser Arafat, maior líder palestino, são cristãs. Um de seus braços direitos era a cristã Hanah Ashrawi. O maior intelectual que os palestinos já tiveram foi o cristão Edward Said. Os patriarcados cristãos na Terra Santa se identificam com os palestinos. Para completar, até um dos maiores terroristas palestinos, George Habash, era cristão. Sim, há uma redução na população cristã motivada tanto pelo conflito israelo-palestino, como pela crise econômica e, especialmente em Gaza, perseguição religiosa.

Em Israel, muitos cristãos vivem em vilas árabes junto com muçulmanos e a convivência entre eles é harmoniosa. Eles também compartilham de uma identidade “árabe-israelense” que os aproxima em uma nação de maioria judaica. Muitos também vivem bem entre os judeus, especialmente em cidades como Haifa.

A Turquia, quase que integralmente muçulmana, sempre foi sede do Patriarcado Ecumênico da Igreja Cristã-Ortodoxa. Houve sim o genocídio contra os armênios e grego-ortodoxos, mas isso teve uma conotação mais étnica do que religiosa. Afinal, os curdos são muçulmanos sunitas e perseguidos até hoje. O Irã, também de maioria muçulmana, tem uma proeminente população cristã e muitas igrejas, embora estes tenham de se submeter a um regime islâmico xiita. Na Jordânia e na Tunísia, os cristãos vivem sem problemas.

Isso não significa que não se deva criticar o tratamento de cristãos em países de maioria islâmica. O cenário mais grave é na Arábia Saudita, onde são uma fração abaixo de 1% da população. No Paquistão, que já teve um presidente da Suprema Corte cristão, os seguidores do cristianismo também são perseguidos e alvos de atentados. Mesmo nos países citados acima, o cenário para os cristãos se deteriorou nas últimas décadas e descrevi os problemas. O pior mesmo, claro, são áreas controladas pelo ISIS na Síria e no Iraque, onde cristãos são mortos por serem cristãos.

Portanto as críticas devem ser ao que existe – perseguição a minorias cristãs em alguns países de maioria islâmica que se agravou nas últimas décadas. Em algumas nações, por parte de Estados nacionais (Arábia Saudita). Em outros, por parte de grupos terroristas (Síria e Iraque). Não ao que não existe – “é proibido construir Igrejas, não há cristãos nestes países” e outras desinformações.

Importante frisar também que os cristãos do mundo árabe, além da Turquia e do Irã (que não são árabes), seguem em sua maioria absoluta a Igreja Ortodoxa ou Igrejas Orientais. Algumas destas igrejas do oriente, como a maronita e a melquita, respeitam a autoridade papal. Mas católicos-romanos são raros. Protestantes e evangélicos são quase inexistentes.

Noto que falo especificamente dos muçulmanos no Oriente Médio e Norte da África, além do Paquistão. Sendo muito honesto, não me sinto qualificado para falar de como os cristãos vivem em nações de maioria islâmica na Indonésia ou em partes da África subsaariana. E falei mais do Líbano e Síria porque são nações onde estive múltiplas vezes, enquanto os demais visitei no máximo 4 vezes no caso do Egito, Turquia, Palestina e Jordânia. Também visitei, na região, o Marrocos, Yemen, Omã e Emirados Árabes, além do Curdistão turco. Nunca tive a oportunidade de ir ao Irã (quero ir em breve e recomendo o livro Os Iranianos, do Samy Adghirni), Iraque e para a Arábia Saudita. Tenho também origem cristã grego-ortodoxa e cristã melquita (grego-católica) pelo meu lado paterno, que é libanês.

Esta minha origem e dezenas de reportagens que fiz sobre cristãos no mundo árabe, incluindo entrevistas com autoridades cristãs locais e seguidores do cristianismo no Líbano e na Síria me ajudaram a ter este quadro.

Guga Chacra, blogueiro de política internacional do Estadão e comentarista do programa Globo News Em Pauta em Nova York, é mestre em Relações Internacionais pela Universidade Columbia. Já foi correspondente do jornal O Estado de S. Paulo no Oriente Médio e em NY. No passado, trabalhou como correspondente da Folha em Buenos Aires

http://internacional.estadao.com.br/blogs/gustavo-chacra/como-vivem-os-cristaos-em-meio-aos-muculmanos-no-oriente-medio/


Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.024
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Invasão da Ucrânia
« Resposta #152 Online: 26 de Abril de 2017, 18:14:10 »
Se Putin disser que comer bosta é bom, JJ come.



Cartão por ofensa e conduta descortês.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Shadow

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.446
  • "Alguns teóricos dos antigos astronautas...."
Re:Invasão da Ucrânia
« Resposta #153 Online: 27 de Abril de 2017, 08:16:17 »
Curioso que para o Moderador a conduta dos foristas JJ, que apenas posta links tolos e parciais, acusa tudo e todos de condutas que ele próprio tem,faz proselitismo de um tirano, culpando as vítimas e jamais responde a questionamentos ou debates não é digna de censura.

Quanto ao _Juca_, ai então a coisa piora de vez.  Acaso ele faz algo diferente de proselitismo de uma organização criminosa? E o pior, fazem merda, são trolls e correm para o colo da moderação, que parece ignorar todos os fatos inerentes ao debate avaliado.

Deu para mim.

Abraços, amigos.

"Who knows what evil lurks in the hearts of men? The Shadow knows..."

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.239
  • Sexo: Masculino
Re:Invasão da Ucrânia
« Resposta #154 Online: 27 de Abril de 2017, 08:52:10 »
Curioso que para o Moderador a conduta dos foristas JJ, que apenas posta links tolos e parciais, acusa tudo e todos de condutas que ele próprio tem,faz proselitismo de um tirano, culpando as vítimas e jamais responde a questionamentos ou debates não é digna de censura.

Quanto ao _Juca_, ai então a coisa piora de vez.  Acaso ele faz algo diferente de proselitismo de uma organização criminosa? E o pior, fazem merda, são trolls e correm para o colo da moderação, que parece ignorar todos os fatos inerentes ao debate avaliado.

Deu para mim.

Abraços, amigos.





Eu não faço  acusações e  ofensas a  foristas do Clube Cético. Eu não faço ataques pessoais a foristas do Clube Cético.  Isso é uma falsidade. Isto é  uma falsa acusação.   Isto é difamação   :x

Dizer que eu jamais respondo é mais uma falsidade. Eu já respondi a várias perguntas. Eu, assim como muitos outros foristas, não respondo a tudo, mas isto é normal, eu mesmo já fiz muitas perguntas que nunca foram respondidas. Normalmente foristas não respondem a tudo que é perguntado.  E obviamente não existe regra que obrigue a responder a todas as perguntas.

E com relação a simpatias e antipatias  políticas/filosóficas e/ou julgamentos de valores  relacionados a estes, não existem regras que proíbem ter simpatias ou antipatias a determinadas políticas e/ou filosofias.

« Última modificação: 27 de Abril de 2017, 09:16:12 por JJ »

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.024
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Invasão da Ucrânia
« Resposta #155 Online: 27 de Abril de 2017, 11:34:44 »
Curioso que para o Moderador a conduta dos foristas JJ, que apenas posta links tolos e parciais, acusa tudo e todos de condutas que ele próprio tem,faz proselitismo de um tirano, culpando as vítimas e jamais responde a questionamentos ou debates não é digna de censura.

Quanto ao _Juca_, ai então a coisa piora de vez.  Acaso ele faz algo diferente de proselitismo de uma organização criminosa? E o pior, fazem merda, são trolls e correm para o colo da moderação, que parece ignorar todos os fatos inerentes ao debate avaliado.

Deu para mim.

Abraços, amigos.

Nada do que você disse é contra as regras do fórum. Ter opiniões controversas (para ficar em um termo bem educado) não é contra as regras. Não responder todos os questionamentos não é contra as regras. Gostar de sites parciais não é contra as regras. Achar o Putin sexy não é contra as regras.

Se você não gosta das opiniões e o jeito de debater do forista, poupe-se do estresse e não debata.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline EuSouOqueSou

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.822
  • Sexo: Masculino
  • Question not thy god, for thy god doth not respond
Re:Invasão da Ucrânia
« Resposta #156 Online: 27 de Abril de 2017, 19:14:01 »

Deu para mim.

Abraços, amigos.

Cara, ja sao poucos os foristas q postam e nesses poucos so alguns tem boa argumentacao. Faça como alguns aqui, ignore, embora as vezes seja dificil.

Reavalie sua decisao, nao se deixe abater soldado, nos somos a resistencia :D
Qualquer sistema de pensamento pode ser racional, pois basta que as suas conclusões não contrariem as suas premissas.

Mas isto não significa que este sistema de pensamento tenha correspondência com a realidade objetiva, sendo este o motivo pelo qual o conhecimento científico ser reconhecido como a única forma do homem estudar, explicar e compreender a Natureza.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.805
  • Sexo: Masculino
Re:Invasão da Ucrânia
« Resposta #157 Online: 27 de Abril de 2017, 20:37:31 »

Deu para mim.

Abraços, amigos.

Cara, ja sao poucos os foristas q postam e nesses poucos so alguns tem boa argumentacao. Faça como alguns aqui, ignore, embora as vezes seja dificil.

Reavalie sua decisao, nao se deixe abater soldado, nos somos a resistencia :D

Exato. O Shadow é um ótimo argumentador. Só tem como defeito não gostar do RA.

Volte Shadow.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!