Forum Clube Cetico

Discussões => Ciência, Tecnologia e Saúde => Tópico iniciado por: Buckaroo Banzai em 16 de Novembro de 2007, 23:01:08

Título: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 16 de Novembro de 2007, 23:01:08
Diversas coisas que eu me pergunto de vez em quando... deveria tomar vergonha e aprender melhor em algum livro ou algo assim, mas até agora, sem sucesso (estou lendo "universo in a nutshell" agora, ainda assim, não me aliviou muito)....

... vou colocando algumas que me lembro agora, de forma tão breve o quanto possível, e se alguém acha divertido tentar responder, eu agradeço, e eventualmente volto aqui para ler (estou meio sem tempo agora, então posso acabar tendo que  "ignorar" um pouco), e, eu espero, entender.... também acrescento outras que não lembro agora, ou que "inventar" mais tarde...

Copo d'água e ENO na mão? Então vamos lá.

1 - A dilatação do tempo é necessariamente real? Qual a diferença entre, digamos, haver um tempo absoluto real (Defina-se arbitrariamente como qualquer coisa dessas de relógios atômicos sob uma gravidade e velocidade X), e então, em velocidades e gravidades diferentes, os fenômenos/eventos geralmente usados como medida é que passam mais devagar, e não o tempo em si? Numa analogia tosca, como um corpo qualquer passando por um meio mais ou menos denso, que é simplesmente uma diferença de velocidade imposta por esse meio, e não do tempo "individual"/local para o objeto.

2 - Por que se supõe um buraco negro "evapore" gradualmente até desaparecer, conforme vai perdendo partículas com radiação? Não seria mais lógico que voltasse em algum momento a ser algum tipo de estrela enorme e luminosa, no limiar de um buraco negro, uma vez que, perdendo a quantidade de matéria que causa a gravidade que não deixa a luz escapar, a luz deveria poder escapar?

3 - por que a expansão do universo não pode ser simplesmente gravidade (como deformação do espaço), em vez de precisar duma incógnita energia escura? Geralmente fazem aquelas analogias da gravidade com bolas de boliche num colchão, e bolinhas de fubeca "caindo" nesse corpo maior. Essa ilustração seria para a gravidade de forma meio "local", mas talvez pudesse (ou, provavelmente não pode, mas é isso que estou perguntando) ser extendida (não interpretem muito literalmente, de qualquer forma). Imaginem um colchão que não está apoiado numa cama, mas flutuando meio que magicamente. Colocando um monte de objetos nas extremidades do colchão, o colchão todo se dobra, em vez de apenas os objetos afundarem "localmente"; meio como se distância entre as galáxias servisse de "fulcrum" para uma "alavanca" na deformação do espaço, como se fossem mãos entortando uma vareta mais facilmente conforme se afastam uma da outra.

4 - porque a incerteza de Heisenberg é tida como algo meio que "real", como uma aleatoriedade intrínseca, em vez de simplesmente, incerteza das variáveis? Qual é a diferença de não se poder saber qual será o resultado de um sorteio do tipo de uma esfera giratória cheia de bolinhas, mesmo sabendo as posições iniciais das bolinhas, todo o ritmo de rotação, etc - simplesmente por ser complicado demais para calcular? (meio como interações gravitacionais entre mais de dois corpos ja são, pelo que ouvi falar, se não me engano)

5 - depois eu me lembro...



Bem, sendo mais otimista, espero que tenha proporcionado algumas risadas, em vez de enjôo  :D


MODEDIT: Coloquei o título começando em maiúsculas.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Thufir Hawat em 17 de Novembro de 2007, 02:30:25
1- A dilatação do tempo é real e já foi medida (tem até um tópico recente que trata a respeito de medida de dilatação do tempo usando um relógio atômico).
E no fim das contas, dizer que um fenômeno "passa mais devagar" é equivalente a dizer que passa mais tempo entre o evento que marca o início da medida e o evento[1] que marca o fim da medida. Ou como diz a relatividade, que observadores em referenciais diferentes obtem medidas diferentes para o intervalo de tempo entre os mesmos dois eventos.
Além do mais, a questão está no fato de que a relatividade diz que dois observadores em referenciais diferentes discordam a respeito do intervalo de tempo entre os mesmos dois eventos, ou a respeito do instante a partir do início da medida em que um certo evento ocorreu e não que processos equivalentes ocorrem com durações de tempo distintas em referenciais distintos.

[1]em relatividade costuma-se falar em evento, que é algo localizado no espaço e no tempo, e não em fenômeno ou processo, que ocorrem num intervalo de tempo entre quaisquer dois instantes.

2- Para que se respeite princípios de conservação.
Quando se pensa nem buracos negros há que se distinguir entre clássicos e quânticos.
Buracos negros clássicos são, muito simplificadamente, concentrações de massa tão grandes das quais nem a própria luz pode escapar a partir de um certo raio, ou horizonte de eventos.
Porém podemos levar em conta efeitos quânticos, particularmente o efeito de criação de pares, em que flutuações da energia de ponto zero do vácuo podem levar ao surgimento de um par partícula-antipartícula. Normalmente uma aniquilaria a outra, resultando na mesma energia que lhes fez aprecer. Mas se esse processo ocorresse próximo ao horizonte de eventos, uma das partículas poderia cair no buraco negro, enquanto a outra deveria escapar. Assim, do ponto de vista de um observador externo, é como se o buraco negro tivesse emitido uma partícula. Para preservar o princípio de conservação de energia a partícula absorvida pelo buraco negro deveria ter tido energia negativa, e pela equivalência massa-energia (E=mc2) o buraco deve perder massa.
Na wiki:
Hawking radiation (http://en.wikipedia.org/wiki/Hawking_radiation#Overview)

Agora, quanto ao buraco negro voltar a ser uma estrela, seria uma clara violação da segunda lei da termodinâmica. Além disso, os processos que mantém a estrela brilhando dependem da presença de hidrogênio que se possa fundir em hélio, e quando a estrela vira um buraco negro, é por que já consumiu boa parte de seu estoque de hidrogênio.

3- Não precisa ser energia escura. A hipótese de que exista essa energia escura é simplesmente uma das que se supõe, e uma das mais estudadas. Uma das alternativas que, se não me engano vem sendo estudada, bem próxima da analogia que você sugeriu é de que há um grande atrator nos "limites externos" do universo que provocaria a atração, e a conseqüente aceleração, do seu "interior".
Outra hipótese interessante é recorrer à constante cosmológica proposta por Einstein (ainda que pelo motivo oposto, isto é, para que o universo fosse estático), até por que ela cabe direitnho nas equações da R.G..

4- Acho que você está perguntando se o princípo da incerteza não é simplesmente uma questão técnica, de precisão dos aparelhos de medida. Não, não é, ele é derivado da teoria, não é imposto a ela. Pode-se demonstrá-lo matematicamente a partir da teoria e confirmar essa demonstração em laboratório.
Na wiki tem mais:
Princípio da incerteza de Heisenberg (http://pt.wikipedia.org/wiki/Princ%C3%ADpio_da_incerteza)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Narkus em 17 de Novembro de 2007, 10:30:54
Eu to lendo "O Universo Elegante" e não me entra na cabeça essa idéia de distorção do tempo.

Eu quero saber como que os cientistas comprovaram que é impossível alcançar um raio de luz.

E akele relógio de lazer com 2 espelhos não me convenceram... Pra mim deveria sim existir um "efeito doppler" com a luz, da mesma forma com o som.

Vc pode enxergar as coisas de trás para frente se vc se afastar com o dobro da velocidade da luz (e ter um telescópio que ajuste o foco automaticamente conforme vc se afasta), mas vc "não está voltando e nem se adiantando no tempo".

Na minha opinião há um erro nessa papagaiada toda de que o tempo é relativo. Tempo pra mim é estático, e ponto final! Se vc se afastar da terra com o dobro da velocidade da luz é óbvio que verás as coisas acontecerem de trás pra frente pq estarás alcancando os raios de luz emitidos anteriormente. Mas isso não é voltar no tempo, mas sim alcancar os raios de luz antigos e pra isso vc tem que se deslocar no espaço.

Bom...
Não manjo quase nada de física mas ODEIO (odeio muito) essas teorias que ficam ai circulando na mídia sem qualquer explicação clara. Ai ficam esses lunáticos supondo volta ao passado ou avanço ao futuro simplesmente por conseguir alcancar fracoes da velocidade da luz.

Simplesmente pra mim não tem lógica essas supostas distorções do tempo!

Bom... To lendo o livro, espero que o Brian Greene explique essa palhaçada direito e convincente.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 17 de Novembro de 2007, 11:26:54
Acho que o Universo Elegante vai ser o último lugar em que você vai encontrar respostas para suas dúvidas de Relatividade... sugiro um texto introdutório.

Se você encontrar, leia os capítulos de Relatividade Restrita do R. D'Inverno (http://www.amazon.com/Introducing-Einsteins-Relativity-R-dInverno/dp/0198596863/ref=pd_bbs_sr_1?ie=UTF8&s=books&qid=1195305870&sr=8-1). Dá para encontrar em bibliotecas de institutos de Física na maior parte das Universidades.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luz em 17 de Novembro de 2007, 11:32:29


Um livro que achei bastante mastigadinho para leigos foi "Uma NOVA História do Tempo" do Stephen Hawking. Não confundir com "Uma BREVE História do Tempo" do mesmo autor, lançado antes. Esse, não li, mas segundo o próprio Halking ficou muito complicado, muito técnico e ele então decidiu reescrevê-lo de uma forma mais simples.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 17 de Novembro de 2007, 11:37:39
Olha, como vocês sabem, eu desconfio muito de tratamentos não-técnicos de teorias científicas. Alguma coisa sempre se perde na tradução.

Eu poderia dizer, por exemplo, que as raízes da Relatividade já tinham sido lançadas bem antes de Einstein. Na Teoria Eletromagnética de Maxwell vemos que a descrição da luz - e de todas as radiações eletromagnéticas - só faz sentido num Universo que preserva as transformações de Lorentz. Ou seja, a Relatividade Galileana que a gente aprende na escola, aquela de somar e subtrair velocidades não preserva a forma da função de onda de Maxwell.

Isso por si só já dá uma pista da invariância da velocidade da luz independente do referencial. Daí que se a velocidade da luz é invariante do referencial, tempo e espaço necessariamente1 devem ser relativos.



[1] Tá, necessariamente não... isso não ficou aparente até Einstein. Mas estou cortando caminho :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luz em 17 de Novembro de 2007, 11:45:59
Olha, como vocês sabem, eu desconfio muito de tratamentos não-técnicos de teorias científicas. Alguma coisa sempre se perde na tradução.

Eu poderia dizer, por exemplo, que as raízes da Relatividade já tinham sido lançadas bem antes de Einstein. Na Teoria Eletromagnética de Maxwell vemos que a descrição da luz - e de todas as radiações eletromagnéticas - só faz sentido num Universo que preserva as transformações de Lorentz. Ou seja, a Relatividade Galileana que a gente aprende na escola, aquela de somar e subtrair velocidades não preserva a forma da função de onda de Maxwell.

Isso por si só já dá uma pista da invariância da velocidade da luz independente do referencial. Daí que se a velocidade da luz é invariante do referencial, tempo e espaço necessariamente1 devem ser relativos.



[1] Tá, necessariamente não... isso não ficou aparente até Einstein. Mas estou cortando caminho :-)

Nesse livro do Halking, no cápítulo 5 "Relatividade", ele explica isso. Começa dizendo "O fato da luz se deslocar a uma velocidade finita, mas bem alta, foi descoberto pela primeira vez em 1676 pelo astrônomo dinamarquês Ole Cristensen Roemer. Se você observar as luas de Jupiter... " ele trilha, resumidamente, o caminho que leva a "Relatividade" passando por Newton, Maxwell, Coulomb, Lorentz, explicando o porquê do "éter" até o tempo relativo. Achei a leitura bastante interessante.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luz em 17 de Novembro de 2007, 11:53:53

Bom, uma coisa que acho interessante é ler a própria teoria, a Relatividade Geral, por exemplo, mesmo sem dominar a matemática necessária para compreender totalmente - junto com a divulgação científica da teoria. Eu fiz há alguns e acho que foi quando comecei a "pegar" melhor alguma coisa.  :?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 17 de Novembro de 2007, 11:54:42
Sim, mas você está predisposta a aceitar a interpretação relativística; o colega Narkus aparentemente não, então eu prefiro dar uma palhinha mais técnica  ;-)

Estou pensando em escrever um documento contendo essas demonstrações sem apelar para um cálculo muito sofisticado. Se eu conseguir, posto o link aqui!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luz em 17 de Novembro de 2007, 12:01:29
Sim, mas você está predisposta a aceitar a interpretação relativística; o colega Narkus aparentemente não, então eu prefiro dar uma palhinha mais técnica  ;-)

Estou pensando em escrever um documento contendo essas demonstrações sem apelar para um cálculo muito sofisticado. Se eu conseguir, posto o link aqui!

Na verdade, não estou pré-disposta ou não estava na época. Vamos falar a verdade que tudo isso parece muito absurdo a nossa intuição, mas após ler e começar a compreender um pouco o funcionamento da coisa, você vai sendo convencido. É inevitável.  ::)

Acho uma ótima idéia a sua. Acho, inclusive, que os divulgadores deveriam escrever com um leigo palpitando ao lado.  :hihi: É muito difícil explicar algo que precisa de uma série de outros conhecimentos para ser compreendido - você corre o risco de pular alguns passos, tão comuns a sua compreensão que podem formar uma grande lacuna na explicação toda para um leigo.  :)

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 17 de Novembro de 2007, 12:12:08
Vou tentar redigir o documento, sim. Vai ser um bom treinamento para usar o programa de edição de textos científicos que peguei ontem :hihi:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Thufir Hawat em 17 de Novembro de 2007, 12:27:21
Alguns artigos da RBEF que explicam a relatividade de maneira simplificada:
Sobre a contração de Lorentz-Fitzgerald (http://www.scielo.br/pdf/rbef/v27n4/a19v27n4.pdf)
Como Einstein descobriu a teoria da relatividade espacial (http://www.scielo.br/pdf/rbef/v27n1/a04v27n1.pdf)
um artigo do próprio Einstein, traduzido na RBEF:
Sobre o princípio da relatividade e suas implicações (http://www.scielo.br/pdf/rbef/v27n1/a05v27n1.pdf)
EDIT: Sugiro aos leigos que pretendem ler o artigo do Einstein que leiam apenas a primeira parte (Parte Cinemática) e nem se preocupem com a segunda (Parte Eletrodinâmica).

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Thufir Hawat em 17 de Novembro de 2007, 13:19:28
Eu quero saber como que os cientistas comprovaram que é impossível alcançar um raio de luz.
Uma forma de perceber isso é que mesmo os mais potentes aceleradores de partícula, gastando uma quantidade absurda de energia não são capazes de acelerar partículas de massa ínfima (a massa de um próton por exemplo é de míseros 1,67x10-27kg) até a velocidade da luz (que dirá acima dela). De fato quanto mais próximas elas chegam da velocidade da luz, mais energia tem que se dar para que sua velocidade aumente apenas uma ínfima fração de c.

E akele relógio de lazer com 2 espelhos não me convenceram... Pra mim deveria sim existir um "efeito doppler" com a luz, da mesma forma com o som.
O efeito doppler não acontece só com ondas sonoras, também pode-se observá-lo em ondas eletromagnéticas, como a luz (só não é tão perceptível quanto com ondas sonoras).
Foi basicamente isso que o Hubble fez em 1929 ao mostrar que a luz emitida por determinadas galáxias apresentam desvio para o vermelho.

Na minha opinião há um erro nessa papagaiada toda de que o tempo é relativo. Tempo pra mim é estático, e ponto final! Se vc se afastar da terra com o dobro da velocidade da luz é óbvio que verás as coisas acontecerem de trás pra frente pq estarás alcancando os raios de luz emitidos anteriormente. Mas isso não é voltar no tempo, mas sim alcancar os raios de luz antigos e pra isso vc tem que se deslocar no espaço.
Você pode até achar que o tempo é estático, mas as observações não concordam com isso. Por exemplo, tome os múons, partículas que se formam na parte superior atmosfera (milhares de quilômetros do nível do mar) quando ela é atingida por raios cósmicos. O tempo médio de vida dessa particula é de aproximadamente 2 microssegundos. A uma velocidade de 0,998c e com esse tempo de vida, os múons não deveriam percorrer mais que 600m. Assim apenas uns poucos múons deveriam poder ser detectados ao nível do mar. Porém muito mais múons são detectados do que se supõe por esse racicínio. Isso por que como os múons chegam com velocidades muito elevadas, sofrem efeito de dilatação do tempo, tendo seu tempo médio de vida multiplicado por um fator de 15 para a velocidade de 0,998c. Assim sendo, seu tempo médio de vida, no referencial da terra é de 30 microssegundos, tempo no qual ele percorre 9000m (ou 600m no referencial do múon).
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Narkus em 17 de Novembro de 2007, 13:59:44
Ih...

Explica direito isso aí...

Estamos falando sobre distorção de tempo...
E tenho vários "por quê"s a fazer diante de várias de suas afirmações e qual a relação disso com a possibilidade de distorção de tempo.

A afirmação de que é possível distorcer o tempo é um tanto extraordinária para ser relatada assim tão superficialmente não achas?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Thufir Hawat em 17 de Novembro de 2007, 14:02:46
Leia os artigos que eu postei antes. São bem simples, não requerem mais que cinemática do colegial.

Não acho que tenha sido tão superficial assim... mas se você quer explicações mais detalhadas, faça perguntas específicas sobre o que te incomoda, estarei mais que disposto a responder. :)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Alenônimo em 17 de Novembro de 2007, 14:05:00
Leia os artigos que eu postei antes. São bem simples, não requerem mais que cinemática do colegial.
O que é cinemática?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Thufir Hawat em 17 de Novembro de 2007, 14:11:19
O que é cinemática?
Isso é que é pergunta sem vergonha sobre física! :hihi:
Calma, é só brincadeira.
Cinemática é aquela parte da mecânica bem básica que todo mundo vê no fim do ginásio e início do ensino médio: MRU (movimento retilíneo uniforme), MUV (movimento uniformemente variado), V = ΔS/ΔT, a=ΔV/ΔT, equação de Torricelli e etc. Lembra?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 17 de Novembro de 2007, 15:04:37
A afirmação de que é possível distorcer o tempo é um tanto extraordinária para ser relatada assim tão superficialmente não achas?
Não existe nada de superficial na dilatação temporal, é algo firmemente estabelecido experimentalmente.

Por exemplo, o sistema de navegação GPS seria inútil se não levasse em conta os efeitos de dilatação temporal devido a relatividade, tanto a restrita quanto a geral. Se não fossem feitas correções de acordo com a relatividade, o sistema acumularia um erro de 10 km por dia!

http://www.astronomy.ohio-state.edu/~pogge/Ast162/Unit5/gps.html
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Narkus em 17 de Novembro de 2007, 16:13:49
Bom...

Não sei se tem mto a ver, mas fiquei pensando num problema...

Vamos supor que um relógio se afaste de mim à velocidade da luz... Verei o relógio parado eternamente diante de mim? Deixarei de ver o relógio?

Pq pela "minha lógica" se eu me afastar da terra à velocidade da luz verei a terra parada, congelada, pois os mesmos raios de luz emitidos por ela estarão a me perseguir. Se eu me afastar da terra com uma velocidade maior q a da luz verei a terra voltando ao tempo (de trás para frente), inclusive poderei ver a pangéia e o início de tudo, bastando alcançar os raios de luz que a terra emitiu nesta época.

Agora... E se a terra que se afastasse de mim e não eu? No passado a terra estaria junto comigo, mas ela se afasta com uma velocidade  da da luz... O q verei????


Alguém entendeu minha questão?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Herf em 17 de Novembro de 2007, 17:55:52
Bom, estou anos-luz de ser um entendido no assunto, mas vou tentar fazer umas correções com o meu parco conhecimento no assunto.
Citar
Vamos supor que um relógio se afaste de mim à velocidade da luz... Verei o relógio parado eternamente diante de mim? Deixarei de ver o relógio?
Primeiro, é errado supor que o relógio se afasta de você com a velocidade da luz. Essa velocidade é inalcançável pela matéria. Entre dois objetos quaisquer não pode haver essa velocidade.
Citar
Pq pela "minha lógica" se eu me afastar da terra à velocidade da luz verei a terra parada, congelada, pois os mesmos raios de luz emitidos por ela estarão a me perseguir. Se eu me afastar da terra com uma velocidade maior q a da luz verei a terra voltando ao tempo (de trás para frente), inclusive poderei ver a pangéia e o início de tudo, bastando alcançar os raios de luz que a terra emitiu nesta época.

Agora... E se a terra que se afastasse de mim e não eu? No passado a terra estaria junto comigo, mas ela se afasta com uma velocidade  da da luz... O q verei????
Suas conclusões seriam válidas se a luz fosse uma onda como o som. Se eu der um grito e usar um jato que alcance uma velocidade três vezes superior à do som, vou acabar passando o meu grito, ficar parado lá na frente e conseguir ouvi-lo (claro, supondo que pudesse ser superado o problema de o som se dissipar no ar). Sim, se a luz se comportasse da mesma maneira, então as coisas ocorreriam como você disse.

Mas só é possível compreender como as coisas realmente acontecem se se aceitar esta premissa, se aceitar este fato com relação à luz que foge completamente ao senso comum: ela não se comporta como o som. Sua velocidade é inalcançável.

Se você corre a 10 m/s e eu tento te alcançar correndo apenas a 6 m/s, do meu ponto de vista você estará correndo a (10-6) 4 m/s. Nada de anormal.

Mas se eu, usando um super jato, correr a 6.000.000 m/s atrás de um raio de luz que se desloca na velocidade c, então nós poderíamos concluir, pela física clássica, que do meu ponto de vista o raio de luz se desloca a (300.000.000 - 6.000.000) 294.000.000 m/s.

Mas não é o que ocorre. Na situação exposta acima, eu continuaria a ver o raio de luz se deslocando à velocidade c.

Você pode perguntar: "mas e se eu continuar subindo a minha velocidade?". Por mais que subisse a sua velocidade a 299.000.000 m/s, você continuaria a vê-lo se deslocando na velocidade c. É como se o fóton soubesse instantaneamente que você aumentou a sua velocidade e então, só de sacanagem, corresse ainda mais rápido, o suficiente para que você messa a velocidade dele como c a qualquer instante. Mas lembre-se da premissa: você não pode aumentar a sua velocidade indefinidamente. A matéria não pode alcançar c.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Biro em 17 de Novembro de 2007, 19:09:26
Seria muito absurdo conseiderar a seguinte possibilidade?:
O tempo não é relativo. Mas como não se pode ser mais rapido que C, a velocidade de todos os eventos depedem de que velocidade ele está.
Por exemplo; se um átomo está se movendo próximo de C, segundo um referencial qualquer, os eletrons que se movem em volta dele teram uma velocidade diferente do que se estivesse parado. E se por exemplo esse atomo faz parte do nosso cérebro, isso faria uma sinapse mais devagar, nós dando uma sensação de sermos mais lentos do que quem estava parado. Isso se aplicaria também ao envelhecimento por exemplo...
Daí a relatividade não mediria a distorção do tempo e sim a distorção da velocidade com que os eventos acontecem.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 17 de Novembro de 2007, 19:11:12
Não. Os testes experimentais até hoje - que representam toda uma gama de diferentes fenômenos - concordam que é o tempo que deve ser relativo.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 17 de Novembro de 2007, 19:57:57
[possivelmente falando besteiras das grossas]

Eu ainda não entendi bem como se pode dizer que o tempo é que passa mais lentamente ou vagarosamente, em vez de apenas a velocidade do evento em si ser alterada... mas nem esquentem em responder tão cedo, vou ler o(s) link(s) passados primeiro...

Também do meu (desprivilegiado) ponto de vista isso não teria muito a ver com a discordância entre dois observadores de um mesmo evento... que é outra coisa que eu penso não ter nada a ver com a "realidade", mais ou menos da mesma forma que, se eu estou num chat via videoconferência com alguém em Greenwhich e com alguém do Japão, a resposta do Japão não terá "ocorrido" primeiro para uma "realidade individual" da pessoa de Greenwhich, e mais tarde para mim; apenas terá chegado lá primeiro, e a realidade continua sendo objetiva, uma só... :hein:  Não muito diferente de ver um objeto de distâncias diferentes, em diferentes tamanhos aparentes... o tamanho do objeto ainda é o mesmo para qualquer ponto de observação, apesar de parecer diferente.




[wildly fringe]

Quanto ao ponto da expansão do universo, tentando esclarecer um pouco mais o que eu tentei colocar... não tem outros "atratores", massa escondida em algum lugar responsável pela atração; apenas o espaço se curvaria em razão da distância de grandes quantidades de massa (das próprias galáxias), que "afundariam" a elas mesmas. As mãos entortando a vareta (espaço) tão mais facilmente quanto mais distantes não seriam nada "desconhecido, mas apenas as galáxias mesmo. É de qualquer forma parecido, ainda que somente em ambas as sugestões serem apenas gravidade/deformação do espaço.

[/wildly fringe]


[/possivelmente falando besteiras das grossas]


:D obrigado pela colaboração, de qualquer forma. Com sorte, isso vai evitar que algum dia eu saia atirando a esmo nas pessoas na rua enquanto grito insanamente coisas como que as balas não deveriam estar matando elas por causa de tunelamentos quânticos e etc.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Laura Demarchi em 18 de Novembro de 2007, 13:29:27
1 - A dilatação do tempo é necessariamente real? Qual a diferença entre, digamos, haver um tempo absoluto real (Defina-se arbitrariamente como qualquer coisa dessas de relógios atômicos sob uma gravidade e velocidade X), e então, em velocidades e gravidades diferentes, os fenômenos/eventos geralmente usados como medida é que passam mais devagar, e não o tempo em si? Numa analogia tosca, como um corpo qualquer passando por um meio mais ou menos denso, que é simplesmente uma diferença de velocidade imposta por esse meio, e não do tempo "individual"/local para o objeto.

O que eu entendi sobre o tempo me fez concluir que não há tempo!
Uma perguntinha clássica seria: (lembrando que meu teclado esta sem o ponto de interrogação!) o tempo corre em relação a que.
Eu concluo que o que chamamos de tempo nada mais é que as forças entrando em seu equilíbrio natural....ou seja, tomamos o envelhecimento de nossos corpos como exemplo, não é o tempo que nos torna mais velhos e sim o desgaste provocado pela antropia.

Citar
2 - Por que se supõe um buraco negro "evapore" gradualmente até desaparecer, conforme vai perdendo partículas com radiação? Não seria mais lógico que voltasse em algum momento a ser algum tipo de estrela enorme e luminosa, no limiar de um buraco negro, uma vez que, perdendo a quantidade de matéria que causa a gravidade que não deixa a luz escapar, a luz deveria poder escapar?

Um buraco negro evapora como que para evitar um colapso universal....a criação dos pares de partículas é uma boa saída pela esquerda, mas a verdade é que não se sabe exatamente o que é um buraco negro até que se <veja> um. Mesmo com tantas evidencias indireta eu não concluo que há buracos negros de acordo com as leis da física, afinal para a existência dos mesmos os físicos recorrem a explicações mais complicadas para garantir uma <lógica> para os tais. O que pode ser uma possibilidade são os buracos negros então formarem fendas extremamente energéticas para escoar  o acumulo de energia e talvez com isso causando <BIG-BANGS>  assim como foi em nossa região que observamos e chamamos de universo....e antes de me criticarem,lembrem-se que mesmo esta teoria não ter apoio em nenhuma observação ou cálculos eu a considero muito atraente e gostaria que não fosse levada como minha <verdade> e sim como um joguinho de imaginação,afinal não sou física apenas e apaixonada por esta ciência.

Citar
3 - por que a expansão do universo não pode ser simplesmente gravidade (como deformação do espaço), em vez de precisar duma incógnita energia escura? Geralmente fazem aquelas analogias da gravidade com bolas de boliche num colchão, e bolinhas de fubeca "caindo" nesse corpo maior. Essa ilustração seria para a gravidade de forma meio "local", mas talvez pudesse (ou, provavelmente não pode, mas é isso que estou perguntando) ser extendida (não interpretem muito literalmente, de qualquer forma). Imaginem um colchão que não está apoiado numa cama, mas flutuando meio que magicamente. Colocando um monte de objetos nas extremidades do colchão, o colchão todo se dobra, em vez de apenas os objetos afundarem "localmente"; meio como se distância entre as galáxias servisse de "fulcrum" para uma "alavanca" na deformação do espaço, como se fossem mãos entortando uma vareta mais facilmente conforme se afastam uma da outra.

A expansão do universo é em parte provocada pela gravidade nas minhas conclusões, como concluo haver muitas ilhas universos e estas interagirem na mesma física que conhecemos imagino que estas <ilhas> gerem atração umas para as outras mas para isto sou obrigada a forçar a barra e admitir que a gravidade atue nos buracos de minhoca e com isso atravessem trilhões de anos luz sem o desconforto da ilusão da distancia-tempo....nossa que viagem, desculpe se estou atrapalhando seu tópico, mas sou pouco ouvida  e aqui tenho o prazer de poder compartilhar e com isso aprender também...e também lembrando que a maior parte do tempo aceito os estudos realizados e seus realizadores.

Citar
4 - porque a incerteza de Heisenberg é tida como algo meio que "real", como uma aleatoriedade intrínseca, em vez de simplesmente, incerteza das variáveis? Qual é a diferença de não se poder saber qual será o resultado de um sorteio do tipo de uma esfera giratória cheia de bolinhas, mesmo sabendo as posições iniciais das bolinhas, todo o ritmo de rotação, etc - simplesmente por ser complicado demais para calcular? (meio como interações gravitacionais entre mais de dois corpos ja são, pelo que ouvi falar, se não me engano)


CAOS....e  o universo é compulsivo para com as possibilidades e logo ocorrera a que melhor se encaixar para a situação....a incerteza neste caso é o maior barato e com isso nosso universo não fica chato e totalmente previsível. As amplitudes de possibilidades fazem que o tempo realmente não passe de uma ilusão, porque quando uma amplitude se torna real toda a realidade será continuada e jamais havendo um reversão e preservando assim o universo de ser repartido em inúmeros universos de possibilidades. Voltar no <tempo> então seria inútil por não haver como gerar energia suficiente para mudar uma decisão tomada e assim criar um universo com uma realidade <diferente> da qual o observador temponauta tivesse como registro em sua memória.

Citar
5 - depois eu me lembro...

Estou louca para ver o que tem mais por vir...rsrsrs


Citar
Bem, sendo mais otimista, espero que tenha proporcionado algumas risadas, em vez de enjôo  :D

Idem....

beijos
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Janeiro de 2008, 16:54:16
Voltei... eventualmente vou retomar algumas das perguntas/respostas, mas por hora apenas vou fazer outra:

Se, como o Feynman a o Bohr, e provavelmente outros defendem, a física em boa parte do tempo não está descrevendo a realidade mas apenas desenvolvendo modelos capazes de prever ou simular a realidade, por que a busca por unificação de teorias ou forças é algo necessariamente desejável?

Não poderia se estar perdendo informação importante aí, ao talvez forçar a barra para unificar coisas que não são "unificáveis"? Imagino por exemplo, como seria se vivêssemos numa história alternativa em que a genética não foi pesquisada com microscopia e etc, com química, mas tivesse sido mais "caixa preta", como os pioneiros. Não se entenderia exatamente o que causa a trnasmissão dos caracteres, qual é o substrato e como ele funciona, mas observaria os efeitos mais externos dos cruzamentos e variações, etc. Daí poderia-se ter alguma coisa meio bizarra como "teoria unificada da hereditariedade" que misturaria possivelmente genética, epigenética, provavelmente com conceitos meio semi-esotéricos como os campos morfogenéticos de Sheldrake, herança de caracteres adquiridos e/ou influências ambentais ad hoc insondáveis na origem das variações... imaginaria-se que talvez há tipos diferentes fatores de hereditariedade, os "fluidos", analogamente ao efeito ilusório de "mistura de sangue", visão predominante antes da genética mendeliana; e os mais "sólidos" ou fluidos mas não-misturáveis (meio como água e óleo), esses análogos aos genes reais, da genética mendeliana. 

Há alguém "de verdade" que chame atenção para algo assim? Sempre tem uns crackpots... :D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luis Dantas em 13 de Janeiro de 2008, 16:59:33
Se, como o Feynman a o Bohr, e provavelmente outros defendem, a física em boa parte do tempo não está descrevendo a realidade mas apenas desenvolvendo modelos capazes de prever ou simular a realidade,

Pelo que entendi é todo o tempo, não apenas boa parte.

Citar
por que a busca por unificação de teorias ou forças é algo necessariamente desejável?

Porque é um modelo mais amplo, mais ambicioso, que ou explicará melhor ainda os fenômenos observáveis ou servirá de ponto de partida para outro modelo que o faça.

Citar
Não poderia se estar perdendo informação importante aí, ao talvez forçar a barra para unificar coisas que não são "unificáveis"? Imagino por exemplo, como seria se vivêssemos numa história alternativa em que a genética não foi pesquisada com microscopia e etc, com química, mas tivesse sido mais "caixa preta", como os pioneiros. Não se entenderia exatamente o que causa a transmissão dos caracteres, qual é o substrato e como ele funciona, mas observaria os efeitos mais externos dos cruzamentos e variações, etc. Daí poderia-se ter alguma coisa meio bizarra como "teoria unificada da hereditariedade" que misturaria possivelmente genética, epigenética, provavelmente com conceitos meio semi-esotéricos como os campos morfogenéticos de Sheldrake, herança de caracteres adquiridos e/ou influências ambentais ad hoc insondáveis na origem das variações... imaginaria-se que talvez há tipos diferentes fatores de hereditariedade, os "fluidos", analogamente ao efeito ilusório de "mistura de sangue", visão predominante antes da genética mendeliana; e os mais "sólidos" ou fluidos mas não-misturáveis (meio como água e óleo), esses análogos aos genes reais, da genética mendeliana. 

Há alguém "de verdade" que chame atenção para algo assim? Sempre tem uns crackpots... :D

Não sei dizer.  Pelo que entendo as disciplinas acadêmicas atuais procuram subsídios umas nas outras sempre que possível, em boa parte porque querem ter essa compreensão ampla que você sugere.  Penso eu que a Física simplesmente não tem muita sorte nesse particular e não encontra muitas outras disciplinas conexas com as quais possa confirmar ou entender melhor seu campo de atuação.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Thufir Hawat em 13 de Janeiro de 2008, 17:14:27
Se, como o Feynman a o Bohr, e provavelmente outros defendem, a física em boa parte do tempo não está descrevendo a realidade mas apenas desenvolvendo modelos capazes de prever ou simular a realidade, por que a busca por unificação de teorias ou forças é algo necessariamente desejável?
Não só porque a unificação simplifica nossa descrição, previsão e entendimento do como a natureza funciona (navalha de ockham, lembra?) mas também porque revela novos fenômenos, ou conexões entre os fenômenos conhecidos, que não eram claras nos modelos "separados".

Do ponto de vista formal, modelos unificados são mais elegantes e geralmente requerem menos premissas e parâmetros arbitrários[1] para se explicar um conjunto de fenômenos do que quando esses são explicados por modelos separados.

[1]Ainda que as "teorias" de cordas pareçam ir na contramão desse hábito.

Não poderia se estar perdendo informação importante aí, ao talvez forçar a barra para unificar coisas que não são "unificáveis"? Imagino por exemplo, como seria se vivêssemos numa história alternativa em que a genética não foi pesquisada com microscopia e etc, com química, mas tivesse sido mais "caixa preta", como os pioneiros. Não se entenderia exatamente o que causa a trnasmissão dos caracteres, qual é o substrato e como ele funciona, mas observaria os efeitos mais externos dos cruzamentos e variações, etc.
O problema da sua analogia é que o exemplo que você citou não se aplica à unificação como é feita em física.

Quando se pensa em unificar teorias na física a idéia é gerar um novo modelo que, quando aplicado nas escalas apropriadas, seja capaz de reproduzir todos os aspectos de cada uma das teorias que ele unifica.
Quer dizer, quando se pensa em eletromagnetismo[2] como um modelo que explica tanto os fenômenos elétricos quanto magnéticos, não se está perdendo nada em nenhum dos dois mundos . A partir da unificação proposta, pode-se obter todo e qualquer fenômeno previsto pelo magnetismo além de todo e qualquer fenômeno previsto pela eletrostática (e alguns mais).

[2]Usei o eletromagnetismo para evitar complicações "quânticas", mas o raciocínio é análogo para a cromodinâmica quântica, por exemplo.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Artefacts.of.Chaos em 14 de Janeiro de 2008, 16:02:26
um dos problemas daquela questão do tempo é que a partir do instante em que supera a velocidade da luz tudo vira só uma configuração, literalmente é outro mundo... e do ponto de vista desse outro mundo... tudo o que já aconteceu no nosso tempo e vai acontecer é só uma configuração de energia para alguma coisa beeeeem simples nesse outro patamar (acima de c)


por que a busca por unificação de teorias ou forças é algo necessariamente desejável?


não sei se vou falar muuuuita bobagem, mas acho que para PARAR de criar teorias que expliquem coisas passadas e tentar algo mais ambicioso, teorias concretas que possam prever fenômenos
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luz em 14 de Janeiro de 2008, 18:10:41
Se, como o Feynman a o Bohr, e provavelmente outros defendem, a física em boa parte do tempo não está descrevendo a realidade mas apenas desenvolvendo modelos capazes de prever ou simular a realidade, por que a busca por unificação de teorias ou forças é algo necessariamente desejável?


Bom, e pode ter ainda mais uma explicação - segundo Hawking, e físicos por favor o corrijam se ele estiver errado:

Os cientistas de hoje descrevem o Universo em termos de duas teorias parciais fundamentais: a teoria da Relatividade Geral e a Mecânica Quântica. São estes os grandes feitos intelectuais da primeira metade do século.

A teoria da relatividade geral descreve a força da gravidade e a estrutura em macro-escala do Universo, ou seja, a estrutura em escalas que vão de apenas alguns quilómetros a alguns milhões de milhões de milhões de milhões (1.000.000.000.000.000.000.000.000) de quilómetros: as dimensões do Universo observável.

A mecânica quântica, por seu lado, tem a ver com fenómenos que ocorrem em escalas extremamente reduzidas, tais como um milionésimo de milionésimo de centímetro.

Infelizmente, contudo, estas duas teorias são incompatíveis: não podem estar ambas correctas.

Uma das maiores demandas da física actual, e o assunto principal deste livro, é a nova teoria que concilie as duas. Uma teoria quântica da gravidade.


Retirado de "Uma Breve História do Tempo". Em "Uma Nova História do Tempo" ele faz a mesma afirmação de uma forma diferente, que não me lembro exatamente agora, nem tenho o livro em mãos - algo como: "ambas as teorias são confirmadas pelos experimentos, mas se uma estiver certa a outra está errada."
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 14 de Janeiro de 2008, 18:49:49
Voltei... eventualmente vou retomar algumas das perguntas/respostas, mas por hora apenas vou fazer outra:

Se, como o Feynman a o Bohr, e provavelmente outros defendem, a física em boa parte do tempo não está descrevendo a realidade mas apenas desenvolvendo modelos capazes de prever ou simular a realidade, por que a busca por unificação de teorias ou forças é algo necessariamente desejável?
Se eles disseram isso, então Feynman e Bohr estavam certos... e ao mesmo tempo errados. Por um lado, modelos capazes de prever ou simular
a realidade parecem corresponder muito bem a uma descrição da realidade. Por outro, a realidade é uma só, e o que se observa é uma profunda
unidade na natureza: o fóton que acabou de chegar da galáxia de Andrômeda tem as mesmas propriedades daque que acabou de ser gerado
pelo meu monitor, as reações nucleares ocorrem da mesma maneira no sol e em bilhões de estrelas na Via Lactea. Além disso, as leis da física costumam ser surpreendentemente econômicas e compactas, e isso é algo que não é imprescindível em um simples conjunto de modelos
fenomenológicos.

Acho que o questionamento por trás dessa pergunta é: até que ponto é possível obter um mapeamento fiel da realidade? A resposta: não sabemos. Mas temos fortes indícios para supor que é possível obter um retrato extremamente fiel da realidade. O fato é que as teorias atuais
são incrivelmente precisas o que inclusive cria muitas dificuldades para se tentar testar as teorias de unificação.


Não poderia se estar perdendo informação importante aí, ao talvez forçar a barra para unificar coisas que não são "unificáveis"?

Como já foi dito: pelo contrário. Estaríamos ganhando informação!

Imagino por exemplo, como seria se vivêssemos numa história alternativa em que a genética não foi pesquisada com microscopia e etc, com química, mas tivesse sido mais "caixa preta", como os pioneiros.
(...)

Neste seu exemplo, não teríamos informações suficientes para desenvolvermos terapias genéticas, nem PCR, e nem mesmo teríamos um
ponto de partida para entendermos a origem da vida. Esses são só exemplos que um leigo como eu consegue citar!

Porque acreditamos que a unificação da Relatividade Geral (RG) e da Mecânica Quântica (MQ) é necessária? Por um motivo muito simples: pegue a
equação mais fundamental da RG (escrevendo em LaTeX):

$G_{\mu,\nu}= -8\pi G T_{\mu,\nu}$.

(Escrevi de memória - o sinal ou alguma constante podem estar errados) Essa equação nos informa que a grandeza matemática (tensor de Einstein) que descreve a curvatura do espaço-tempo é proporcional à grandeza matemática (tensor de Stress-Energia-Momentum) que
(grosso modo) descreve o conteúdo de energia e matéria numa dada região*. Ou seja, a geometria do espaço-tempo é determinada (em parte) pela matéria. Só que a teoria que melhor descreve a matéria é... a MQ! Ou seja: a conexão entre RG e MQ é Necessária, com N maiúsculo.

Ela só vai ficar evidente, no entanto, em situações extremas como em buracos negros e nos instantes iniciais do universo, mas ela deve existir. A questão é saber se vamos ser  capazes de obter uma teoria que descreva essa conexão. Por uma questão de costume, esperamos que seja uma teoria matematicamente elegante, mas ninguem pode negar que ela também pode ser algo matematicamente monstruoso. A questão então é:
o que temos a ganhar com uma teoria como essa, além da satisfação da descoberta? Resposta: quem sabe?

*pressão também 

Luz: o que o Hawking escreveu pode causar confusão. Teria sido melhor, embora mais confuso, se ele tivesse escrito: Infelizmente, contudo, estas duas teorias são incompatíveis: não podem estar ambas correctas em todas as escalas de comprimento e energia.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Janeiro de 2008, 02:14:19
Hummm.... mais tarde eu voltarei a esse tópico, a todas as respostas já dadas... prometo :D Obrigado por elas, por enquanto...

Ah, por falar em unificação, o Gleiser no Edge tem um depoimento sobre ser recentemente meio cético quanto a elas. To unify or not: that's the question (http://www.edge.org/q2008/q08_2.html#gleiser)




Outra questão, essa é BEM besta mesmo:


- Big Bang e "pontos de fuga" - um tempo atrás eu de repente me dei conta de umas similaridades entre o big-bang e "pontos de fuga". Eu me lembrei também que o Emilson (geofísico, forista esporádico, desde os tempos da STR, é ou ao menos era cético quanto ao BB, acho que preferia a cosmologia de plasma ou algo assim)  tinha uma vez mencionado alguma coisa qualquer sobre ótica e acho que pontos de fuga, mas não lembro se o ponto dele era exatamente esse ou se era algo mais "metafórico", apenas dizendo que os sentidos e medições nos iludem, sem mostrar a similaridade entre BB e PsF (ou ao menos eu não me toquei disso na época).

"Ponto de fuga" é um tipo de "ilusão" da perspectiva; da forma mais simplificada, é um ponto "no horizonte" para onde linhas paralelas parecem convergir, como se não fossem paralelas. Essa convergência de certa forma parece uma "explosão", porque todas linhas parecem "sair" desse ponto; e na verdade, esse ponto não é um ponto fixo no horizonte, num local determinado, mas é para qualquer lugar que se olhe, até para fora do horizonte, como para o céu - como se essa "explosão" parecesse ser meio "onipresente", o que me parece bastante análogo ao BB não ter sido uma explosão com o centro, mas todos os pontos no universo estarem se distanciando uns dos outros, tão mais rapidamente quanto mais distante uns dos outros estiverem.

Então... como sabemos que essa observação das coisas mais condensadas no passado, não é também a observação das coisas mais "aglutinadas" por uma ilusão de perspectiva, pela distância? A radiação de fundo/temperatura, não poderiam ser talvez análogos à "perspectiva tonal", às partículas em suspensão fazerem as coisas ficarem com as cores mais "apagadas", "esbranquiçadas" à grandes distâncias? (+ os pontos de fuga em si, acho :? )

 :vergonha:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gil em 28 de Janeiro de 2008, 11:28:14
Eu não entendi um dos chamados experimentos mentais de Einstein, que é citado tanto na biografia quanto num livro do Hawking. É usado para ilustar a dilatação temporal.

"2 espelhos são postos paralelamente em um trem, um no teto e outro no chão.De algum modo, é possível fazer com que um pulso de luz viaje continuamente entre os dois espelhos, sendo refletido de cima para baixo e de baixo para cima. O trem se encontra em uma velocidade V(t), se deslocando para a direita da observadora A. Num determinado instante t(0) o pulso de luz inicia a trajetória até a parte inferior do trem, tocando no instante t(1) e depois é refletido para cima tocando o teto no instante t(2). Em tal percurso percorre para a observadora A uma distância x em um tempo t(x).

(http://img407.imageshack.us/img407/8453/e1wa6.gif)

(http://img144.imageshack.us/img144/8997/e2to2.gif)

No entanto para o observador B a luz percorreu uma distância y em um tempo t(y) que é inferior ao tempo t(x).

(http://img144.imageshack.us/img144/8409/e3ya7.gif)

(http://img144.imageshack.us/img144/3153/e4rv6.gif)

Sendo assim o a observadora A que se encontra fora do trem viveu mais tempo (t(x)) e seu amigo dentro do trem o observador B viveu só o tempo t(y)."

Meu entendimento do experimento está correto? Ele é só uma ilustração pra leigos ou retrata a realidade mesmo? Porque ao meu ver ele faz parecer que "o tempo passa mais rapido para quem possui a luz", já que se colocassemos de maneira análoga o dispositivo de espelhos fora do trem ao lado da observadora A, seria ela a viver o tempo t(y) e o observador B viveria o tempo t(x).

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Delerue em 29 de Janeiro de 2008, 10:13:05
Meu entendimento do experimento está correto? Ele é só uma ilustração pra leigos ou retrata a realidade mesmo? Porque ao meu ver ele faz parecer que "o tempo passa mais rapido para quem possui a luz", já que se colocassemos de maneira análoga o dispositivo de espelhos fora do trem ao lado da observadora A, seria ela a viver o tempo t(y) e o observador B viveria o tempo t(x).

Gil, o que ocorre é que, segundo a Teoria da Relatividade Especial, nada pode ultrapassar a velocidade da luz. Como sabemos, para o observador A (o menino) a luz está se movendo a C (aproximadamente 300 mil km/s), mas não teria como o observador B (a menina) enxergar da mesma forma, pois, como há um movimento horizontal do trem, o total da velocidade da luz seria somado (o que é mostrado na diagonal X, na segunda ilustração). Assim, o que acontece é que papai do céu atrasa o tempo de A em relação a B de tal forma que a velocidade da luz observada por B continue sendo C. Por isso que A vai sair do trem mais novo que B. Bem, claro que nesse exemplo específico a diferença será pentelhosimal. :)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gil em 29 de Janeiro de 2008, 11:57:03
Gil, o que ocorre é que, segundo a Teoria da Relatividade Especial, nada pode ultrapassar a velocidade da luz. Como sabemos, para o observador A (o menino) a luz está se movendo a C (aproximadamente 300 mil km/s), mas não teria como o observador B (a menina) enxergar da mesma forma, pois, como há um movimento horizontal do trem, o total da velocidade da luz seria somado (o que é mostrado na diagonal X, na segunda ilustração). Assim, o que acontece é que papai do céu atrasa o tempo de A em relação a B de tal forma que a velocidade da luz observada por B continue sendo C. Por isso que A vai sair do trem mais novo que B. Bem, claro que nesse exemplo específico a diferença será pentelhosimal. :)

Isso ai eu entendi. O problema é que parece que o tempo passa mais rapido dentro do trem pelo fato dele "possuir a luz", se no mesmo exemplo colocassemos a luz perto da observadora A, seria ela que viveria mais rapido.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gil em 29 de Janeiro de 2008, 12:29:12
Mesmo exemplo acima, mas vou pegar agora como referêncial em repouso o trêm e colocar o tal aparelho de espelhos ao lado da observadora A.

"O observador B verá a observadora A passar da esquerda para a direita.

(http://img177.imageshack.us/img177/3369/e5nu5.gif)

(http://img177.imageshack.us/img177/5828/e6qv1.gif)

(http://img177.imageshack.us/img177/968/e7ia5.gif)

O observador B ve a luz caminhar um uma trajetória x composta por duas diagonáis que ela leva o tempo t(x) para percorer. Para o observadora A a luz percorreu uma trajetória y composta por duas retas verticais e para tal leva o tempo t(y) que é menor que o tempo t(x)."

É a mesma coisa, mas agora a observadora A "tem a luz" e com isso o tempo parece passar mais rapido para ela.

ALGUEM ME EXPLICA PORQUE!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Laura Demarchi em 29 de Janeiro de 2008, 13:54:34
Citação de: Buckaroo Banzai
Então... como sabemos que essa observação das coisas mais condensadas no passado, não é também a observação das coisas mais "aglutinadas" por uma ilusão de perspectiva, pela distância? A radiação de fundo/temperatura, não poderiam ser talvez análogos à "perspectiva tonal", às partículas em suspensão fazerem as coisas ficarem com as cores mais "apagadas", "esbranquiçadas" à grandes distâncias? (+ os pontos de fuga em si, acho  )

Quanto à distâncias é melhor pesquisar o "LIMITE DO VERMELHO" para ter uma idéia melhor da forma como é calculado ditâncias no universo....já radiação de fundo....há dúvias ainda com a natureza da matéria em mais de 70% do universo...serve muito bem como evidência do Big-Bang mas pode sim ser outra coisa...continuamos a estudar...rsrs

beijos
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Laura Demarchi em 29 de Janeiro de 2008, 14:02:10
Gil...a luz continua com seu valor de velocidade igual nos dois exemplos, não foi somado com a velocidade do trem tão pouco sub-traido com a aproximação do mesmo....há um problema de lógica na sua ilustração...vou estudar e se conseguir vou lhe mostrar o erro...

beijos
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gil em 29 de Janeiro de 2008, 15:36:02
Gil...a luz continua com seu valor de velocidade igual nos dois exemplos, não foi somado com a velocidade do trem tão pouco sub-traido com a aproximação do mesmo....há um problema de lógica na sua ilustração...vou estudar e se conseguir vou lhe mostrar o erro...

beijos

É o que eu quero saber, onde está o erro.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 29 de Janeiro de 2008, 16:43:51
Mesmo exemplo acima, mas vou pegar agora como referêncial em repouso o trêm e colocar o tal aparelho de espelhos ao lado da observadora A.

"O observador B verá a observadora A passar da esquerda para a direita.

(http://img177.imageshack.us/img177/3369/e5nu5.gif)

(http://img177.imageshack.us/img177/5828/e6qv1.gif)

(http://img177.imageshack.us/img177/968/e7ia5.gif)

O observador B ve a luz caminhar um uma trajetória x composta por duas diagonáis que ela leva o tempo t(x) para percorer. Para o observadora A a luz percorreu uma trajetória y composta por duas retas verticais e para tal leva o tempo t(y) que é menor que o tempo t(x)."

É a mesma coisa, mas agora a observadora A "tem a luz" e com isso o tempo parece passar mais rapido para ela.

ALGUEM ME EXPLICA PORQUE!
A situação é simétrica. Da mesma forma que o tempo parece passar mais lento dentro do trem para um observador no solo, para o observador dentro do trem o tempo parecerá passar mais devagar no solo. Não há nada de errado com seu raciocínio.

Atente apenas para o detalhe da sincronização. O tempo medido por "quem tem a luz" é o chamado tempo próprio. Por definição, você só precisa de um hipotético relógio para medí-lo. Já para B, ele precisaria de dois relógios, sincronizados segundo o método de Einstein, de forma que o relógio em A passe pelos dois quando o pulso saida da lâmpada e retorne ao teto. A comparação entre as medidas dos dois relógios dá o intervalo de tempo segundo B. O inverso também é verdadeiro, com um relógio em B e dois em A.

E antes que você pergunte, porque acho que deve estar passando pela sua cabeça, sim, o efeito é real. Experimentos com relógios atômicos em aviões, meias-vidas de partículas em raios cósmicos e aceleradores de partículas e satélites GPS demonstram fora de qualquer dúvida que o efeito de dilatação temporal segundo a relatividade é real.

E antes que você pergunte (2), o "paradoxo dos gêmeos" (que não é um paradoxo de fato) é uma situação diferente. A situação acima é uma comparação entre dois referenciais inerciais, que se movem em velocidade constante um em relação ao outro. No caso do "paradoxo dos gêmeos" ocorre uma "quebra da simetria", ou seja, enquanto um gêmeo permanece em um referencial (a Terra) o outro está acelerando, desacelerando e invertendo o percurso, ou seja, mudando constantemente de referencial. Por isso, por essa "quebra da simetria", o tempo passa mais devagar para o gêmeo da nave e quando ele retorna está mais jovem que o da Terra.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 29 de Janeiro de 2008, 17:02:16
Enquanto eu escrevia, o Ângelo deu uma resposta.

Gil...a luz continua com seu valor de velocidade igual nos dois exemplos, não foi somado com a velocidade do trem tão pouco sub-traido com a aproximação do mesmo....há um problema de lógica na sua ilustração...vou estudar e se conseguir vou lhe mostrar o erro...

beijos

É o que eu quero saber, onde está o erro.

Gil, sua análise está correta. O que ocorre nesse exemplo é a chamada dilatação temporal. É simples: do ponto de
vista da pessoa fora do trem, a luz percorreu uma distância maior do que a medida pela pessoa dentro do trem. A velocidade
é Distância / Tempo. Como a velocidade da luz é a mesma para todos os observadores, isso quer dizer que o intervalo de
tempo entre os eventos dentro do trem medidos pela pessoa de fora foi maior. Dito de outra forma (Distância = D, intervalo de tempo = T):

D1/T1 = D2/T2 = c = 300.000.000 m/s

Mas D2 > D1 -> T2 > T1.

Agora imagine que a pessoa dentro do trem está marcando os segundos no relógio (imagine também que a velocidade de A em relação
a B é próxima de c). Então, do seu ponto de vista, o indivíduo no referencial A estaria ditando: "1..2..3..4..etc."
Só que a pessoa no referencial B "veria" o indivíduo em A ditando: "1..........2..........3..........4..........eeetttccc."
Ou seja, do ponto de vista de B, os intervalos de tempo de A estão dilatados, o que significa que a pessoa em A está envelhecendo
mais lentamente do que as pessoas em B.


DETALHES MATEMÁTICOS (olhe por sua conta e risco)

O interessante é que esse experimento de pensamento permite que você obtenha a expressão matemática para a dilataçao.
É só usar o teorema da Pitágoras, e o fato de c ser constante:

Pelo teorema de Pitágoras (usando a notação de LaTeX - \sqrt é 'raiz quadrada'): D2 = \sqrt{x^2 + y^2}, pois temos de
acrescentar agora  a distância percorrida pelo trem:

x = V*T2, onde V é a velocidade do trem.
y = D1

Daí que D2 = \sqrt{(V*T2)^2+D1^2}.

D1/T1 = D2/T2 = C,

donde D1/T1 = \sqrt{(V*T2)^2+D1^2}/T2.

Dividindo:

D1/T1 = \sqrt{V^2+(D1/T2)^2}.

Como D1 = c*T1, então

c = \sqrt{V^2+(c*T1/T2)^2}.

Agora você eleva os dois lados ao quadrado, divide por c^2 e resolve para T1/T2:

(T1/T2)^2 = 1 - (V/C)^2

T2/T1 = 1/(\sqrt{1-(V/C)^2}).

Note que, para V=0, T2 = T1, como era de se esperar, e conforme V tende a C, T2/T1 tende ao infinito!
Ou seja, para V muito próximo de C, a pessoa passa a ser vista ditando: 1.......................................................... ............................2....
:)


Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gil em 29 de Janeiro de 2008, 22:32:38
A situação é simétrica. Da mesma forma que o tempo parece passar mais lento dentro do trem para um observador no solo, para o observador dentro do trem o tempo parecerá passar mais devagar no solo. Não há nada de errado com seu raciocínio.

Só parece? Ou realmente passa mais rapido? A situações não são apenas simétricas, é a mesma situação analisada de outro ponto de vista. Agora estou sem tempo, mas vou pôr valores no exemplo pra deixar mais claro o ponto que estou querendo frisar.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 29 de Janeiro de 2008, 23:19:57
A situação é simétrica. Da mesma forma que o tempo parece passar mais lento dentro do trem para um observador no solo, para o observador dentro do trem o tempo parecerá passar mais devagar no solo. Não há nada de errado com seu raciocínio.

Só parece? Ou realmente passa mais rapido? A situações não são apenas simétricas, é a mesma situação analisada de outro ponto de vista. Agora estou sem tempo, mas vou pôr valores no exemplo pra deixar mais claro o ponto que estou querendo frisar.

Como eu havia dito, o efeito é real e já foi medido.

E antes que você pergunte, porque acho que deve estar passando pela sua cabeça, sim, o efeito é real. Experimentos com relógios atômicos em aviões, meias-vidas de partículas em raios cósmicos e aceleradores de partículas e satélites GPS demonstram fora de qualquer dúvida que o efeito de dilatação temporal segundo a relatividade é real.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 30 de Janeiro de 2008, 02:10:41
Tá, eu sei que ninguém perguntou isso, mas antes que falem:

Supondo que X se move em relação ao referencial R a 0,8c e que Y se mova em relação a R a -0,7c; se você for usar a mecânica clássica para calcular a velocidade de X em relação a Y, vai dar 1,5c, o que é absurdo por ser maior que 1,0c(velocidade da luz).

Cálculo de velocidades é diferente para a Clássica e Relatividade.

A fórmula a ser usada é: Vxy = (Vx - Vy)/[1 - (Vx/c)*(Vy/c)]
O que vai dar: Vxy = (0,8 + 0,7)/[1 - (0,8/1)*(-0,7/1)] = 1,5/[1 + 0,56] = 0,96c, uma velocidade gigantesca, mas não absurda.

Note que se Vx e Vy forem pequenos*, o denominador vai ser praticamente 1, e o resultado vai coincidir com a mecânica clássica. Usando 0,0008 e -0,0007 o resultado dará 0,001499999 pela Relatividade e 0,0015 pela clássica (uma diferença de nada).

*0,0008c = 240.000m/s = 864.000km/h (e sim, isso é pequeno, em termos de relatividade!)

Sei que é uma intromissão do tipo-nada-a-ver, mas espero que ajude.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Herf em 07 de Fevereiro de 2008, 21:57:37
Tenho uma pergunta que foge à relatividade...

A fusão entre dois átomos de qualquer elemento anterior ao Ferro na tabela periódica libera energia, ao passo que a fissão de algum deles consome energia. Mas a fusão entre dois átomos de elementos situados após o Ferro na tabela, ao contrário, consome energia, ao passo que a fissão de um destes elementos libera energia.

Está certo isso? Errado? Não falei coisa com coisa?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 07 de Fevereiro de 2008, 22:23:05
Qualquer elemento pode, teoricamente, sofrer fusão ou fissão. Alguns desses processos ocorrem mais facilmente e outros, não. Para fundir dois núcleos de Ferro, por exemplo, você teria que gastar uma energia brutal, e a reação resultante não liberaria tanta energia quanto a que você gastou. 

A pergunta imediata é: como esses elementos mais pesados surgiram, então? Bem, provavelmente são resultado de explosões de supernovas - os únicos eventos poderosos o bastante para gerar energias desta ordem!

Quando olho para o anel de ouro no meu dedo às vezes fico viajando que todos os átomos dele vieram de alguma supernova bilhões de anos atrás. É um pensamento ao mesmo tempo incrível e que gera humildade... não somos nada; um ponto fugaz no Universo. Mas somos literalmente filhos das estrelas.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Herf em 08 de Fevereiro de 2008, 06:52:05
Sim, mas a minha dúvida é até qual elemento na tabela periódica a fissão é um processo que consome energia (e a fusão libera energia). E a partir de qual a fusão consome energia (e a fissão libera).
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Fevereiro de 2008, 08:29:35
O Ferro é o limite. Deixa ver se acho um gráfico...


EDIT: Aqui está!

(http://hyperphysics.phy-astr.gsu.edu/hbase/nucene/imgnuk/bcurv.gif)


Observe a curva: os "parentes" do Ferro têm a maior energia de ligação por nucleon, e por isso são muito, muito estáveis. É extremamente difícil quebrar ou fundir esse núcleo, porque ele está no topo da curva de energia. Acima do Ferro é mais fácil fazer fissão; abaixo dele é mais fácil tentar fusão.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Herf em 08 de Fevereiro de 2008, 14:53:40
Valeu!  :ok:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Fevereiro de 2008, 15:40:13
De onde surgiu a dúvida, se posso perguntar? :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Herf em 08 de Fevereiro de 2008, 16:13:16
É que é estranho observar essa diferença... Como pode um átomo de Urânio fissionado liberar energia enquanto não é possível fazer o mesmo com o Hélio? Sendo que só é possível tirar energia do Hélio fundindo-o com outro?

Como sempre ouvi falar que o Ferro é o elemento mais estável, pensei que fosse por aí. E é mesmo, heheheh.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luis Dantas em 09 de Fevereiro de 2008, 19:12:14
De onde surgiu a dúvida, se posso perguntar? :-)

A frase seguinte é por acaso "não façam isso em casa, crianças"? :)

Não encorajem seus filhos a fazer fusão ou fissão nuclear em casa; a vítima pode ser VOCÊ! (http://desciclo.pedia.ws/wiki/Voc%C3%AA)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 10 de Fevereiro de 2008, 13:43:36
Tsc. Isso está totalmente ultrapassado. Agora, Físicos de verdade brincarão de destruir o mundo com o LHC!!! (http://desciclo.pedia.ws/wiki/LHC) Mwa-hahahahahahahahahahahahaha!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Aniello em 12 de Fevereiro de 2008, 10:09:06
Puts, cheguei atrasado no tópico... assim nem deu tempo para eu falar besteira sobre física...

Mas, pelo que eu li, pincelaram sobre o bom e velho princípio da incerteza, mas ninguém debulhou o assunto. Então vou tirar da gaveta meus dois neurônios de ex-quase-físico e falar besteira:

O conceito do princípio da incerteza é simples:quando medimos simultaneamente o momento linear e uma coordenada de um par observável, o produto da incerteza destas duas medidas é maior ou igual a constante de Plank normalizada.

Agora em português: quando eu vou observar a posição e a velocidade de, digamos, um elétron, mesmo com instrumentos ideais, quanto melhor eu fizer a medida da posição, pior vai ser a da velocidade, e vice-versa. Por que isto?

Simples. Imagine que, se eu quisesse saber a posição de uma bola de basquete, eu tivesse que jogar uma bola de vólei nela. Obviamente, isto alteraria a posição da bola de basquete. Pois é, quando fazemos uma observação de um elétron, temos que interagir fisicamente com ele para tirar as medidas (o instrumento de edição precisa "perceber" o elétron de algum jeito físico). E qualquer energia mínima acaba por perturbar o elétron. O que gera a incerteza da medida é o próprio ato de medir, pois medir é interagir.

Obviamente, para objetos macroscópicos e nas CNTPs, isto é totalmente desprezível.

Agora, as interpretações porra louca disto devem ser vigiadas. É verdade que não podemos saber simultaneamente onde está e onde vai parar um eletrón, mas temos uma medida exata de até que precisão podemos chegar. Daí para afirmar que não podemos conhecer a realidade última do universo, o salto é meio grande. Talvez o princípio da incerteza derrube a visão determinista de mundo, mas nem disto tenho certeza.

Filosoficamente nós temos acesso apenas indireto ao mundo material, pois estamos presos em nossas sensações. Para mim, isto é um obstáculo muito maior que a constante de Planck dividida por 2pi para se conhecer a realidade
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 12 de Fevereiro de 2008, 10:14:13
Verdade.

E eu adoraria ver você debatendo Filosofia com alguns colegas foristas meio sumidos ultimamente, Aniello :-D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luis Dantas em 12 de Fevereiro de 2008, 10:16:23
Agora, as interpretações porra louca disto devem ser vigiadas. É verdade que não podemos saber simultaneamente onde está e onde vai parar um eletrón, mas temos uma medida exata de até que precisão podemos chegar. Daí para afirmar que não podemos conhecer a realidade última do universo, o salto é meio grande. Talvez o princípio da incerteza derrube a visão determinista de mundo, mas nem disto tenho certeza.

O problema é que as extrapolações insanas estão ganhando muito terreno e rolando soltas; já tem muita gente achando que "o ato de observar muda o fenômeno" é algum tipo de justificativa para preferir prestigiar fantasias desancoradas em vez da "fria assim-chamada 'realidade' cartesiana".

O que não é mais do que parece ser, um mergulho lento e gradual na esquizofrenia coletiva.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 12 de Fevereiro de 2008, 10:20:40
Mudar, muda. Só que o efeito geral nem é grande coisa; e "observar" aí independe totalmente do que se costuma chamar de consciência.

Quanto a prestigiar fantasias, bem... a realidade ri de todas as fantasias. O problema é que a longo prazo a piada pode ser bem sem-graça para nós, humanos.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Felius em 13 de Fevereiro de 2008, 01:18:16
Mudando pra fisica mecanica:
(http://images.encyclopediadramatica.com/images/4/46/I%27ve_got_a_bug_to_report.jpg)
Isso aqui pode ou e montagem? :o :o
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 13 de Fevereiro de 2008, 10:19:54
Chutaria que é montagem, mas só olhando de perto :-)

Estática tem coisas engraçadas...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 13 de Fevereiro de 2008, 10:29:26
Olhando direito, aliás, acho que dá, sim.

Repare que o cabo do martelo está pressionando a régua. Se o torque na cabeça do martelo dado pela gravidade for igual ao torque exercido na régua pelo cabo, e se o centro de massa do sistema puder ser projetado no tampo da mesa, acho que dá. Vou tentar fazer em casa :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Paulo José em 17 de Fevereiro de 2008, 15:37:16
Eu fiz aqui, e apesar do meu martelo não permitir que o arame fique no meio, deu certo sim!! Muito legal, apesar de totalmente fútil. rs
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabulous em 17 de Fevereiro de 2008, 15:44:14
Sei não heim...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Tarcísio em 18 de Fevereiro de 2008, 00:33:34
O que acontece quando eu empurro uma das extremidades de um tubo de 100 anos-luz, num ambiente sem gravidade.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Vito em 18 de Fevereiro de 2008, 02:03:53
Só tenho martelo 2 quilos. Talvez é pesado demais aguentar a régua?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Paulo José em 18 de Fevereiro de 2008, 02:14:46
O que acontece quando eu empurro uma das extremidades de um tubo de 100 anos-luz, num ambiente sem gravidade.
Você descobre que seu pai verdadeiro é Chuck Norris e recebe a visita de um espírito chamado Einstein na mesma noite procurando pelo seu pé.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 18 de Fevereiro de 2008, 12:10:45
O que acontece quando eu empurro uma das extremidades de um tubo de 100 anos-luz, num ambiente sem gravidade.

Pode refazer a pergunta? Não sei se entendi.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Tarcísio em 18 de Fevereiro de 2008, 12:45:37
Ué, nada se move mais rápido que a luz e eu empurrando o cano de um lado ele tem que reagir no mesmo instante na outra extremidade ou ele será deformado pelo tempo, queria saber o que acontece com ele.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 18 de Fevereiro de 2008, 14:53:18
Ah, isso!

Não, a outra extremidade não começa a se mover instantaneamente. A velocidade de propagação do sinal depende das características do material e de qualquer forma não pode exceder a velocidade da luz.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Tarcísio em 18 de Fevereiro de 2008, 19:30:01
Propogação, mas como assim?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 18 de Fevereiro de 2008, 19:38:13
Toda vez que você levanta um garfo do prato à boca, por exemplo, você enconsta apenas no cabo, certo? Então, o que é que faz o resto do garfo se mover?

São as forças inter-moleculares que atuam nas partículas componentes e transmitem a força que você faz no cabo até os dentes do garfo, etc. Bem, mas essas forças não se propagam instantaneamente. Assim, quando exercemos uma força num objeto muito extenso, o "pulso" dessa força só vai chegar na outra ponta do objeto depois de um certo tempo, finito, porém diferente de zero.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HSette em 18 de Fevereiro de 2008, 19:59:49
O que acontece quando eu empurro uma das extremidades de um tubo de 100 anos-luz, num ambiente sem gravidade.
Você descobre que seu pai verdadeiro é Chuck Norris e recebe a visita de um espírito chamado Einstein na mesma noite procurando pelo seu pé.

 :biglol:


Eu também já esquentei a cabeça com essa questão.
E a explicação que encontrei é essa mesma que o Dbhor explicou. E depois de muito pensar, acabei aceitando.
Há forças intermoleculares atuando (e talvez, não sei, até interatômicas), e essas cobram tempo para se propagarem.
Ao fim e ao cabo, o movimento lá na outra ponta estará sujeito ao limite da velocidade da luz.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HSette em 18 de Fevereiro de 2008, 20:07:56
E só complementando, acho que tem a ver. È algo que li outro dia e sobre o qual nunca tinha atinado.

Ao tocarmos um objeto, para empurrá-lo, não tocamos nele, no sentido estrito da palavra, se se pode dizer assim: na verdade, chegamos ao limite possível da repulsão eletrônica entre os elétrons das moléculas de nossa mão e os elétrons da superfície do objeto.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 18 de Fevereiro de 2008, 20:10:09
Dá para verificar isso com uma corda esticada. Amarrem uma corda em algum lugar e façam um movimento rápido com o pulso na outra extremidade. Veremos um pulso se propagando pela corda.

O raciocínio é parecido para um corpo rígido :ok:

Ao tocarmos um objeto, para empurrá-lo, não tocamos nele, no sentido estrito da palavra, se se pode dizer assim: na verdade, chegamos ao limite possível da repulsão eletrônica entre os elétrons das moléculas de nossa mão e os elétrons da superfície do objeto.

Isso é preciosismo :-D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Tarcísio em 19 de Fevereiro de 2008, 01:03:31
Ele iria sendo amassado durante o propagar?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 19 de Fevereiro de 2008, 06:51:31
Dá para enxergar dessa forma, sim. O objeto comprido iria sendo "deformado" durante a propagação do sinal.

Repare que o sinal perde força também, por dissipação. Em algum ponto, a rigidez dele não será suficiente para conduzir o pulso sem perdas e o sinal pára. Mais ou menos como pegar uma mangueira de jardim no chão e esperar que toda ela se levante junto com o ponto que você está segurado.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HSette em 19 de Fevereiro de 2008, 07:18:00
Dá para verificar isso com uma corda esticada. Amarrem uma corda em algum lugar e façam um movimento rápido com o pulso na outra extremidade. Veremos um pulso se propagando pela corda.

O raciocínio é parecido para um corpo rígido :ok:

Ao tocarmos um objeto, para empurrá-lo, não tocamos nele, no sentido estrito da palavra, se se pode dizer assim: na verdade, chegamos ao limite possível da repulsão eletrônica entre os elétrons das moléculas de nossa mão e os elétrons da superfície do objeto.

Isso é preciosismo :-D

Mas é fato?

Perguntando de outra maneira. Ao iniciar o movimento do objeto, há intervalo espacial entre um objeto e outro? Esse intervalo espacial seria desprezível em termos físicos?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 19 de Fevereiro de 2008, 07:22:17
É preciosismo (pô, espero que você não tenha se ofendido...) porque os elétrons são partículas puntuais; e de toda forma você sempre pode tratá-los como campos. Agora, eu não estudei ainda Teoria de Campos, e muito menos Teoria Quântica de Campos, mas acho que não dá para falar entre "intervalo espacial" entre um objeto e outro porque na escala eletrônica nem dá para dizer que haja uma interface contínua assim. Por exemplo, ocorreriam trocas de elétrons entre átomos de um objeto e outro, ocorreria adesão e um monte de outros fenômenos.

No fim: é tudo uma questão de campos eletromagnéticos interagindo. Mas isso não significa que os objetos não se "toquem", já que "tocar" é uma idéia macroscópica de qualquer forma ;-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HSette em 19 de Fevereiro de 2008, 07:38:15
É preciosismo (pô, espero que você não tenha se ofendido...)

 :biglol:
Lógico que não, sô.
É só pra esclarecer mesmo.


Citar
No fim: é tudo uma questão de campos eletromagnéticos interagindo. Mas isso não significa que os objetos não se "toquem", já que "tocar" é uma idéia macroscópica de qualquer forma ;-)

É vero.

E é interessante pensar em termos de "campo" quando falamos do mundo microscópico. Tenho tentado exercitar isso.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 19 de Fevereiro de 2008, 09:06:46
Citar
Lógico que não, sô.
É só pra esclarecer mesmo.

Eu sabia, mas não custava garantir :ok:

Citar
É vero.

E é interessante pensar em termos de "campo" quando falamos do mundo microscópico. Tenho tentado exercitar isso.

Eu estou doido para começar a estudar a Teoria de Campos. Faz muito mais sentido para mim pensar em termos de campos no nível macroscópico do que partículas. Aliás, a idéia de partículas-como-bolinhas-microscópicas é muito esquisita para quem se preocupa um mínimo que seja com a interpretação da Mecânica Quântica. Eu até hoje não consegui encontrar uma explicação para o spin, por exemplo. Especialmente depois que aprendi que o nêutron - uma partícula que não tem carga - possui momento magnético. Isso é muito, muito louco pra mim!!

Mas talvez eu seja um Físico clássico :lol:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Paulo José em 24 de Fevereiro de 2008, 12:45:13
Pergunta: Porque quando dois objetos se aproximam e ambos estão embassados (e as vezes focados) em nossa visão, eles se "aglutinam" quando há um luz forte atráz deles?

Um exemplo: olhe para a janela e aproxime a face de dois dedos uma da outra bem na direção da janela. Desfoque o ohar neles, focando a parte externa da janela. À medida que os dedos se aproximam, uma "ponte" é criada ente eles... Quanto mais próximo dos olhos, mais "sólida" é esta "ponte". É como se os dedos grudassem...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Danieli em 07 de Março de 2008, 02:05:20
Uma pergunta, isso aqui pode ser real? Ou é física de botequim?  :hein:

http://www.tenthdimension.com/medialinks.php
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 07 de Março de 2008, 06:42:01
Por "pode ser real" você quer dizer o quê, Dani?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 07 de Março de 2008, 08:36:39
Uma pergunta, isso aqui pode ser real? Ou é física de botequim?  :hein:

http://www.tenthdimension.com/medialinks.php

Isso é simplesmente uma forma de te dar intuição para entender como seriam objetos e experiências em n dimensões, Por exemplo entender a inflação do universo segundo a idéia de que o espaço tridimensional (espaço-tempo 3+1 dimensional) se comporta como se fosse a hipersuperfície 3-d (ou 3+1d) de uma hiperesfera de 4 (4+1) dimensões.

Mas o video simplesmente te ensina a entender essa geometria. É matemática pura. E é lindo  :oba: !
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rodion em 07 de Março de 2008, 08:38:35
na chuva é melhor correr ou andar?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 07 de Março de 2008, 08:41:39
na chuva é melhor correr ou andar?

Depende da velocidade e direção do vento, da velocidade e direção em que vc anda/corre e do volume e do chuva.

Edit: leia-se "do volume de chuva". E não corrigi direto porque achei que ficou engraçado.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 07 de Março de 2008, 10:18:10
na chuva é melhor correr ou andar?

Numa das experiências mais revolucionárias da Física, um grupo de pesquisadores da Universidade de Reading, na Inglaterra, pediu
a um grupo de estudantes que corressem ou caminhassem sob a chuva, usando camisas limpas. Em seguida, os pesquisadores
pesaram as camisas (que haviam sido pesadas antes da experiência) para assim estimar a quantidade de água acumulada. O veredito
foi: é melhor correr. :)

Fora o fato de que correndo podemos ficar menos tempo sob a chuva, claro ;-).
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 08 de Março de 2008, 16:36:49
Uma pergunta, isso aqui pode ser real? Ou é física de botequim?  :hein:

http://www.tenthdimension.com/medialinks.php

Isso é simplesmente uma forma de te dar intuição para entender como seriam objetos e experiências em n dimensões, Por exemplo entender a inflação do universo segundo a idéia de que o espaço tridimensional (espaço-tempo 3+1 dimensional) se comporta como se fosse a hipersuperfície 3-d (ou 3+1d) de uma hiperesfera de 4 (4+1) dimensões.

Mas o video simplesmente te ensina a entender essa geometria. É matemática pura. E é lindo  :oba: !
Não, acho que você só viu o começo do filme. O autor, Rob Bryanton, é um pseudo-cientista bem conhecido. O filme é correto até a terceira dimensão, depois ele começa a falar de uma "teoria própria" que relaciona dimensões superiores a universos paralelos que não têm absolutamente nada a ver com física. As "dez dimensões" dele não são as dez dimensões da física e matemática.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Março de 2008, 17:04:00
Pois é. Já tinha comentado em outro tópico que "dimensões extras" nada mais são do que coordenadas adicionais.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Danieli em 08 de Março de 2008, 18:47:01
Obrigadas :D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Março de 2008, 19:03:04
Veja, para comparação, o que acontece em Física Estatística: trabalhamos com 6 graus de liberdade para cada partícula de um gás; 3 para a posição, 3 para o momento. Se o gás tem da ordem de N=1023 partículas, o sistema considerado tem 6N graus de liberdade.

Ou seja, fazemos contas com qualquer coisa da ordem de 1024 dimensões :-)

... verdade que não resolvemos esse problema analiticamente, mas é só para dar uma idéia.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 08 de Março de 2008, 19:48:29
Não, acho que você só viu o começo do filme. O autor, Rob Bryanton, é um pseudo-cientista bem conhecido. O filme é correto até a terceira dimensão, depois ele começa a falar de uma "teoria própria" que relaciona dimensões superiores a universos paralelos que não têm absolutamente nada a ver com física. As "dez dimensões" dele não são as dez dimensões da física e matemática.

Tá... ele fala que a quarta dimensão é o tempo.... Joga ele no lixo. Principalmente depois daquela viagem de tempo na faixa de Möbius  :nojo:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Vito em 09 de Março de 2008, 14:38:56
É bem assim a 4 dimensão:
(http://conflusions.com/wp-content/uploads/2007/11/hypercube-rotation.gif)

Tem um material resumo para entender como são dimensões:
http://4d.shadowpuppet.net/Hypercube3.3.swf
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Iconoclasta SP em 10 de Março de 2008, 12:44:30
Não tentem observar a figura que o Vito postou acima se estiverem em estado de embriaguês.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 12 de Março de 2008, 06:40:12
O bom e velho tesseract :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luz em 13 de Março de 2008, 11:14:18

Ontem, um amigo me perguntou qual era a idéia por trás da comparação das estrelas no céu com uma mata fechada. Ele não soube explicar direito o que queria saber. Alguém sabe do que se trata?  :?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 13 de Março de 2008, 11:33:02
... não. Onde ele viu essa comparação?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luz em 13 de Março de 2008, 11:35:02
... não. Onde ele viu essa comparação?

Ele não sabe, mas acredita que foi num livro de divulgação científica, provavelmente. Eu não consigo lembrar de ter lido nada relacionando estrelas e árvores.  :?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Laura Demarchi em 13 de Março de 2008, 11:58:40
Será que seu amigo não confundiu com umaa comparação à um campo de gira-sóis?
Aí tem a ver!

beijos
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luz em 13 de Março de 2008, 12:11:29
Será que seu amigo não confundiu com umaa comparação à um campo de gira-sóis?
Aí tem a ver!

beijos

Ué, pode ser. Não sei. Do que se trata? Quando o ver eu pergunto.  :?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Março de 2008, 00:41:23
É um "paradoxo" antigo:  Por que vemos tão poucas estrelas no céu se o universo é infinito? Deveria haver uma estrela em qualquer direção para onde olharmos, como as árvores de uma mata fechada.

Pra solucionar o problema, mesmo que o universo fosse finito: UM-SOBRE-ERRE-QUADRADO. ;)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 15 de Março de 2008, 04:54:52
na chuva é melhor correr ou andar?

Numa das experiências mais revolucionárias da Física, um grupo de pesquisadores da Universidade de Reading, na Inglaterra, pediu
a um grupo de estudantes que corressem ou caminhassem sob a chuva, usando camisas limpas. Em seguida, os pesquisadores
pesaram as camisas (que haviam sido pesadas antes da experiência) para assim estimar a quantidade de água acumulada. O veredito
foi: é melhor correr. :)

Fora o fato de que correndo podemos ficar menos tempo sob a chuva, claro ;-).
E no entanto, no Mythbusters a conclusão foi a contrária. Andaram e correram sobre a chuva, depois pesaram os macacões e houve maior acúmulo de água quando correram.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Março de 2008, 10:07:00
Já disse que depende da velocidade do vento, da densidade de chuva, da velocidade, direção e sentido de quem corre, da duração da corrida etc.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 18 de Março de 2008, 23:38:09
Citação de: Narkus
Simplesmente pra mim não tem lógica essas supostas distorções do tempo!

Que bom que ainda há gente lúcida por aqui! :-) Nem tudo está perdido...rs.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 19 de Março de 2008, 01:27:11
Citação de: Narkus
Simplesmente pra mim não tem lógica essas supostas distorções do tempo!

Que bom que ainda há gente lúcida por aqui! :-) Nem tudo está perdido...rs.

Se você lembrar que o letromagnetismo precisa funcionar igual em qualquer referencial inercial e que um experimento que determina, digamos, a carga do elétron deve dar resultados compatíveis em qualquer referencial intercial, o tempo precisa ser variante.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 19 de Março de 2008, 06:42:19
Talvez isso tenha ficado um pouco obscuro para os não-iniciados, Elton ;-)

Enfim. Confiem em nós. A relatividade do tempo é testada e verificada nos laboratórios o todos os dias. Os satélites de GPS têm que levar em conta a dilatação do tempo, certas partículas de raios cósmicos só alcançam a superfície da Terra por causa da dilatação do tempo, etc.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 19 de Março de 2008, 10:00:06
Esse negócio do GPS é interessante: se não fossem levadas em conta correções relativísticas, os satélites iriam acumular erros da ordem de 11Km por dia!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 19 de Março de 2008, 15:49:05
Citação de: Narkus
Simplesmente pra mim não tem lógica essas supostas distorções do tempo!

Que bom que ainda há gente lúcida por aqui! :-) Nem tudo está perdido...rs.

Se você lembrar que o letromagnetismo precisa funcionar igual em qualquer referencial inercial e que um experimento que determina, digamos, a carga do elétron deve dar resultados compatíveis em qualquer referencial intercial, o tempo precisa ser variante.

Ora, mas na relatividade especial a dilatação do tempo é uma consequência dessa premissa que vc mencionou, aliada à invariância de c. Até aí estamos na teoria.

Citação de: Dbhor
[...]Confiem em nós.[..]

:-).

A dilatação do tempo só é experimentalmente confirmada quando vc equaciona "medida do tempo" com o "tempo em si". Na verdade, o que exatamente os experimentos mostram é que a medida do tempo é afetada pelo movimento. Se pra vc as duas coisas são iguais, então tudo bem, pra vc a "dilatação do tempo" deve fazer mesmo sentido.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 19 de Março de 2008, 15:56:48
O que é o tempo? O que diferencia, para você, o "tempo" da "medida do tempo"?


EDIT: tinha comido uma vírgula na frase acima...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 19 de Março de 2008, 15:59:56
O que é o tempo? O que diferencia, para você o "tempo" da "medida do tempo"?

Eu tava pensando num jeito legal de transmitir essa idéia, valeu, DBohr :)

Dá pra perguntar também: "Como você consegue fazer um experimento que permita que vc diferencie o "tempo"  da "medida do tempo""?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 19 de Março de 2008, 16:05:30
Aliás, "estamos na teoria" não ajuda muito...

A dilatação do tempo é verificada experimentalmente todos os dias. Além dos efeitos mais mundanos, como o dos satélites GPS e de certas taxas de decaimento, existem ainda inúmeros efeitos astrofísicos que concordam com a Relatividade.

Não quero dizer com isso que ela está 100% certa. Longe disso - eu penso mesmo que ela vai precisar de uma boa correção nos próximos 50 anos. Só que até agora, excetuando certos fenômenos quânticos, ela nos serviu bastante bem e previu resultados com excelente precisão. Então argumentar que o tempo não sofre dilatação é teimosia.  

Mas cada um na sua. Se você não acredita, tudo bem. Gostaria apenas que me mostrasse o que está errado na Relatividade, de preferência com equações  :ok:

E só reforçando a pergunta do Elton:

Dá pra perguntar também: "Como você consegue fazer um experimento que permita que vc diferencie o "tempo"  da "medida do tempo""?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 19 de Março de 2008, 16:10:17
E pelamordomeupadimpadiciçu, não confundam "Teoria da Relatividade" com "Princípio da Relatividade"
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gil em 19 de Março de 2008, 16:17:30
A dilatação do tempo só é experimentalmente confirmada quando vc equaciona "medida do tempo" com o "tempo em si".

Tempo em si? Eles equacionam uma medida de tempo com outra medida de tempo, que papo é esse de tempo em si?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 21 de Março de 2008, 20:18:53
Dbhor, nunca disse que a relatividade está errada. A relatividade, tanto especial quanto geral, são teorias matematicamente consistes. Nâo há erro algum, elas apenas levam a implicações contra-intuitivas. Segundo a relatividade, o tempo realmente se dilata. E os resultado experimentais mostram que a velocidade afeta a medida do tempo. O resto é interpretação. Um experimento análogo seria observar a frequência de oscilação de um pêndulo conforme a temperatura varia. Essa frequência vai ser alterada. Concluir que o tempo foi alterado é intepretação.

Depois continuo sobre o tempo. Estou sem tempo agora :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Steady State em 21 de Março de 2008, 21:13:36
Olá a todos.

E em relação ao espaço?Poderia no futuro aparecer uma Cosmologia Alternativa de um espaço sem expansão?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Março de 2008, 21:16:34
E em relação ao espaço?Poderia no futuro aparecer uma Cosmologia Alternativa de um espaço sem expansão?

Fica dificil fazer uma cosmolagia assim porque ela teria que dar uma boa explicacao para fenomenos muito observados como o redshift de objetos distantes.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Thufir Hawat em 21 de Março de 2008, 22:23:54
E em relação ao espaço?Poderia no futuro aparecer uma Cosmologia Alternativa de um espaço sem expansão?

Fica dificil fazer uma cosmolagia assim porque ela teria que dar uma boa explicacao para fenomenos muito observados como o redshift de objetos distantes.
Pois é, o Hoyle que o diga... ele até "explicava" o redshift, apesar de ter que apelar pra um tal "campo de criação de matéria"(:o),... mas o principal problema nem era esse, no fim das contas foi a descoberta da radiação cósmica de fundo que afundou o modelo dele.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 23 de Março de 2008, 08:07:30
Emilson, o que é afetar "a medida do tempo"?

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 24 de Março de 2008, 10:43:37
Emilson, o que é afetar "a medida do tempo"?



É alterar a frequência de "contagem" de um dispositivo usado para marcar a passagem do tempo. Um relógio atômico, por exemplo, ou qualquer outro relógio.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Março de 2008, 10:46:05
E o que é o tempo?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Março de 2008, 10:47:35
É alterar a frequência de "contagem" de um dispositivo[...]

E o que você chama de freqüência?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 24 de Março de 2008, 10:56:55
O que é o tempo? O que diferencia, para você, o "tempo" da "medida do tempo"?

Boas perguntas. Defino tempo como um parâmetro de evolução ou mudança e que, alías, a princípio, é naturalmente perceptível e intuitivo, assim como o espaço. Não é necessário nenhum experimento especial para verificar a existência de tal parâmetro (ok., podemos entrar em discussões filosóficas aqui). Porém, usamos instrumentos para medir o tempo de forma arbitrária, com vários objetivos mundanos. Tais instrumentos podem ter seus funcionamentos internos alterados devido a vários fatores.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 24 de Março de 2008, 10:58:44
É alterar a frequência de "contagem" de um dispositivo[...]

E o que você chama de freqüência?

Pô Elton...:-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Março de 2008, 11:05:11
Nisso você está certo. Tempo, para nós, é um parâmetro. Não conseguimos, ainda, defini-lo melhor do que isso.

O fato de relógios totalmente diferentes em seus mecanismos, como relógios atômicos, digitais, e partículas diferentes decaindo sofrerem a mesma dilatação temporal quando submetidos à mesma alta velocidade não lhe parece um indício de que o tempo é mesmo relativo? ;-)

E ainda: os relógios atrasam sem que realmente forcemos nada. É uma característica intrínseca do tempo, seja lá ele o que for.

É alterar a frequência de "contagem" de um dispositivo[...]

E o que você chama de freqüência?

Pô Elton...:-)

:-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Março de 2008, 11:15:38
E o que você chama de freqüência?
Pô Elton...:-)

Gotcha! :twisted:

O fato de relógios totalmente diferentes em seus mecanismos, como relógios atômicos, digitais, e partículas diferentes decaindo sofrerem a mesma dilatação temporal quando submetidos à mesma alta velocidade não lhe parece um indício de que o tempo é mesmo relativo? ;-)
Bem colocado.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Março de 2008, 11:16:49
Boas perguntas. Defino tempo como um parâmetro de evolução ou mudança e que, alías, a princípio, é naturalmente perceptível e intuitivo, assim como o espaço.[...]

É bem por aí, mesmo. Mas isso não impede que ele dependa do referencial ;)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Março de 2008, 11:19:27
De Santo Agostinho de Hippona:

"O que é o tempo, então? Se ninguém me pergunta, eu sei. Se eu quiser explicar a alguém que me indaga, já não sei".

(Livro 11 das "Confissões") -- http://ccat.sas.upenn.edu/jod/augustine/Pusey/book11
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 24 de Março de 2008, 11:23:00
O fato de relógios totalmente diferentes em seus mecanismos, como relógios atômicos, digitais, e partículas diferentes decaindo sofrerem a mesma dilatação temporal quando submetidos à mesma alta velocidade não lhe parece um indício de que o tempo é mesmo relativo? ;-)

Hmm... tenho dúvidas quanto à essa informação (mesma dilatação temporal + mesma alta velocidade).

Citar
E ainda: os relógios atrasam sem que realmente forcemos nada. É uma característica intrínseca do tempo, seja lá ele o que for.

Como assim, sem "forçar" nada? Vc está dizendo que o simples fato de um relógio qualquer atrasar é... (bingo!) uma característica do tempo?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Março de 2008, 11:27:05
Quero dizer que relógios que estejam viajando a altas velocidades atrasam em relação a relógios que ficam no laboratório. Experimentos com diferentes tipos de relógios demonstram a mesma dilatação - aquela prevista pela Relatividade.

Dito de outra forma, a Simultaneidade dos eventos não é universal. Depende do seu referencial ;-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 25 de Março de 2008, 08:24:05
E o que você chama de freqüência?
Pô Elton...:-)

Gotcha! :twisted:

Qualquer definição de conceitos tão fundamentais como esse acabam caindo em alguma circularidade. Isso é uma limitação da nossa linguagem.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 25 de Março de 2008, 08:32:07
Quero dizer que relógios que estejam viajando a altas velocidades atrasam em relação a relógios que ficam no laboratório. Experimentos com diferentes tipos de relógios demonstram a mesma dilatação - aquela prevista pela Relatividade.

Dito de outra forma, a Simultaneidade dos eventos não é universal. Depende do seu referencial ;-)

Que eu saiba os experimentos foram feitos com relógios atômicos. Quais foram as referências que vc consultou?

Outra coisa, para que a quebra de simultaneidade fosse de fato comprovada, seria necessário verificar a dilatação do tempo para algum relógio que ficasse no laboratório. Ou seja, a reciprocidade do efeito deveria ser observada e nunca foi, provavelmente por limitações práticas.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 25 de Março de 2008, 10:49:15
Outra coisa, para que a quebra de simultaneidade fosse de fato comprovada, seria necessário verificar a dilatação do tempo para algum relógio que ficasse no laboratório. Ou seja, a reciprocidade do efeito deveria ser observada e nunca foi, provavelmente por limitações práticas.

Como assim? Basta mostrar que os relógios, inicialmente em sincronia, deixam de estar em sincronia depois de um deles sair viajando.

Além disso, o negócio não é tão simétrico. Um deles acelerou pra mudar de referencial, o outro não.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 25 de Março de 2008, 13:07:18
Algo mais sobre simetria e reciprocidade:

Imagine que uma nave passe voando por um asteróide a 86,6% da velocidade da luz. A nave e o asteróide estão equipados com lasers idênticos, que disparam um pulso por segundo.

O piloto da nave vê o seu laser disparar dez vezes (medindo, então, dez segundos), e recebe 3 pulsos 2 pulsos do asteróide. Já o computador que controla o laser no asteróide mede também dez segundos de acordo com seu relógio interno e dispara dez pulsos. Nesse tempo, ele recebe também 3 pulsos 2 pulsos da nave.

A situação é simétrica para os dois referenciais, portanto; embora os observadores discordem quanto aos tempos de emissão e recepção de cada pulso ;-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 25 de Março de 2008, 13:36:24
Aliás, se alguém puder verificar os cálculos na situação que postei acima eu agradeceria... a velocidade da nave é 86,6% da velocidade da luz e os pulsos são emitidos a cada segundo, de acordo com o tempo próprio de cada referencial.

Postei com pressa daqui do trabalho (onde tocam telefones o tempo todo) e queria ter certeza que está tudo certo :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 26 de Março de 2008, 09:40:48
Acho que me embananei com alguns cálculos quando postei a penúltima mensagem... eu sempre me enrolo quando tenho que usar unidades naturais (ou seja, c=1)  :hihi:

O correto são dez pulsos enviados e dois recebidos. Salvo novo engano  :vergonha:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 26 de Março de 2008, 17:42:20
Nota mental: revisitar esse tópico quando tiver mais tempo
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 26 de Março de 2008, 17:58:47
Sempre às ordens!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Emilson em 01 de Abril de 2008, 18:57:15

Como assim? Basta mostrar que os relógios, inicialmente em sincronia, deixam de estar em sincronia depois de um deles sair viajando.

Além disso, o negócio não é tão simétrico. Um deles acelerou pra mudar de referencial, o outro não.

Desculpe a demora pra responder. Nem posso garantir que vou continuar essa discussão, infelizmente. Aliás, nunca consigo participar muito do fórum por falta de tempo.

Bom, a situação é simétrica no sentido de que se vc está no referencial do satélite do GPS, então vc "vê" o tempo passar mais devagar para um observador na Terra, e vice-versa. Isso é relatividade especial.

A principal correção relativística pela "dilatação temporal" no GPS é incorporada antes do satélite ser lançado, utilizando a Terra como referencial "absoluto" ou preferencial. Agora, suponha que isso não seja feito, ou seja, que os relógios não sejam corrigidos antes do lançamento e que esse referencial terrestre não seja utilizado (afinal, na relatividade especial não existe referencial absoluto). Desta forma, para cada par satélite-receptor (o "GPS do usuário"), essa correção deveria ser determinada de forma a "manter" a velocidade da luz a mesma em ambas as direções. Teoricamente, essas correções podem ser calculadas usando relatividade. MAS, isso requereria o cálculo de correções diferentes para cada par satélite-receptor, além de terem de ser calculadas continuamente. Então, o sistema todo no final das contas tornaria-se impraticável.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 01 de Abril de 2008, 23:09:30
Na verdade, é assim mesmo que eles fazem.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 12 de Maio de 2008, 20:58:32
Bem, enquanto eu não tiro um tempo para tomar uma drogas nootrópicas e encarar de novo as respostas anteriores desse tópico, uma outra pergunta que me ocorreu:

Se existir anti-gravidade, o que isso significa para a noção de "espaço curvo"? Bem, eu sempre entendi isso como uma espécie de metáfora para "campo", então não significaria nada; mas há quem diga que é literal, o que quer que possa ser uma interpretação literal disso. Talvez dentro de um conceito matemático desse espaço e de curvatura, diferente do conceito cotidiano, onde não faz sentido falar em "curvatura no espaço" mais do que em "curvatura de concreto dentro de bloco de concreto de densidade humogênea".

Se essa literalidade é "matemática", também não acho que representaria nada, e talvez até o campo eletromagnético possa ser entendido mais ou menos como um tipo de deformação no espaço....

Mas se essa afirmação for algo mais, e fundamentalmente diferente do campo eletromagnético (que não poderia ser entendido como espaço curvo), então a anti-gravidade de certa forma "refutaria" essa noção, não? E a gravidade seria somente um campo que não "deforma" o espaço, como o campo eletromagnético, certo?


Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 12 de Maio de 2008, 22:14:56
A curvatura do espaço-tempo é literalmente isso.

Pense na superfície da Terra, que é curva e bidimensional. A extrapolação dessa idéia para uma "superfície" 3(+1)D é a tal curvatura. É um conceito difícil de imaginar, pois você precisaria de mais de três dimensões de espaço pra visualizar com clareza e isso é chato de imaginar, já qu estamos imersos em 3(+1)D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Maio de 2008, 01:21:28
Hum. Ainda não esclareceu bem a dúvida. Acho que tenho que expor um pouco mais a minha ignorância.

"Curvatura no espaço", pelo que eu penso entender, é um tipo de explicação "alternativa" ao "campo gravitacional", não?

Sendo um campo gravitacional um raio de interações de partículas num espaço "homogêneo"/"clássico", mas sendo uma interação mais geral do que a interação eletromagnética. Em vez de ser um campo onde "caem" apenas certos tipos de materiais, por causa das interações especificamente eletromagnéticas, cai tudo, mesmo se não tiver nem massa, porque as interações com quaisquer que fossem as partículas relacionadas seriam mais universais.

Já uma curvatura do espaço, imagino, seria uma outra coisa; não precisaria das interações de partículas como grávitons (conveniente, uma vez que não são detectadas, talvez até corroborando isso de certa forma), seria a interação direta entre o espaço (que não seria mais exatamente tão "nada") e a matéria. Um corpo que é "atraído gravitacionalmente" por outro não seria por alguma interação de partículas parecida com a eletromagnética, mas com o próprio espaço, no qual ele se desloca, que está "torto" pela massa de outro objeto (e dele também, em algum grau) - meio como na clássica analogia do colchão com bolas de boliche e fubecas, ainda que não "entortasse" o espaço para a tangente do objeto num tipo de "horizonte".análogo a cama, mas parecesse de certa forma mais como uma atração por campo (imagino) ou algum tipo de variação local tridimensional de "resistência ao movimento". Com o conveniente adicional, talvez, de explicar porque a interação se dá mesmo com coisas sem massa.

A coisa é mais ou menos isso, ou isso é invenção minha?

E se não for invenção minha, e por consegüinte, minha pergunta inicial fizer sentido, significa que uma eventual detecção de anti-gravidade significaria que ela não é uma "deformação no espaço", mas sim um campo, ou não?




... por outro lado, você já foi colocando a quarta dimensão nisso tudo, e também acho que já tinha criticado em outra ocasião a analogia do colchão, e acho que mais significativamente do que nesse âmbito de algo como uma estrela na verdade não atrair os planetas para o "sul", fazendo com que paracem em algum lugar entre o polo sul e o que seria o seu "tropico de capricórnio", com o espaço "acabando" imediatamente abaixo do polo sul e formando do sul para cima e para os lados, o plano das órbitas :D

Se para entender essa coisa de "espaço curvo", um entendimento mais profundo do tempo como dimensão mais literalmente geométrica e ortogonal a todas as outras, em vez do mero conceito humano mortal de tempo como sucessivos/contínuos "slides" nos quais diferem algumas coisas de lugar, então a dose de drogas nootrópicas tem que ser maior do que a que eu imaginava. Acho que vou ter que enfiar um monte de plugs no meu cérebro e conectar tudo às centrais de processamento do google para entender...

Para financiar esse projeto, acho que posso começar por processar o Stephen Hawking por não ter feito nada esclarecedor no "universo numa casca de noz".
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Laura Demarchi em 13 de Maio de 2008, 12:39:16
Citação de: Buckaroo Banzai
Para financiar esse projeto, acho que posso começar por processar o Stephen Hawking por não ter feito nada esclarecedor no "universo numa casca de noz".

Não é culpa dele, na verdade nenhum físico sério arrisca uma certeza no campo da gravidade, Hawking porém foi muito corajoso quando costurou os "indetectáveis" grávitons a teoria das particulas virtuias, não acha?

beijos
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 13 de Maio de 2008, 19:28:25
Essa questão Buckaroo, não é como você imagina. Vou falar da luz que é mais facil:

Na luz, um feixe de luz clássico não é visto como um montão de fotons. A ideia é que você sempre da um background classico e em cima dele você coloca os fotons em cima desse background.
A ideia é a mesma para a gravitação.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Südenbauer em 02 de Julho de 2008, 00:30:05
UP
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 02 de Julho de 2008, 00:54:46
Novamente, tenho que eventualmente reler isso tudo umas três vezes. Só acho interessante mencionar, já que foi upado mesmo... o Sean Carroll parece que sugeriu um tipo novo de universo cíclico que é mais ou menos como aquilo que eu mencionei da expansão atual do universo eventualmente causar novas inflações/big-bangs... ou foi isso que entendi. Se eu fosse o Pensador, teria confiado mais no meu gut feeling, patenteado a teoria, e depois que o cara desenvolvesse toda a matemática de verdade, em vez de apenas fazer a confabulação fantasiosa, e depois cobrava direitos autorais. E todo mundo teria que pagar se virasse a teoria mainstream. :D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 05 de Julho de 2008, 14:34:11
Um tipo de "update"; acho que recentemente num desses fóruns em que eu tento entender algo de física mencionei sem citar um nome (que eu não lembrava) um físico, o nome é Lee Smolin.

Não sei se é ele, no entanto, que tem umas idéias vagas (ou o que eu li era vago) sobre algumas leis do universo, que regem coisas subatômicas, poderem ser emergentes de coisas em larguíssima escala - ou isso é o que eu me lembro, ou cogitei num dos meus devaneios sem qualquer embasamento e minha memória agora atribui errôneamente esses conceitos ao cara, talvez como uma recurso psicológico inconsciente de ter corroboração em meus devaneios...



Pergunta adicional, de brinde: quando se diz que o tempo é uma "quarta dimensão", isso seria mais análogo a um "lugar", ou seja, nós estávamos no passado, e nos deslocamos ao futuro, como um movimento convencional em outra dimensão apenas; ou seria mais como uma outra dimensão dos objetos, que na verdade "ainda existem", no passado? Ou seja, a primeira versão é mais análoga a uma visão mais convencional, intuitiva de movimento, um objeto está lá num momento e no outro não; e na segunda, a quarta dimensão seria mais uma dimensão de todos os objetos: um bloco de concreto pode ter 1m cúbico espacialmente, e tem, temporalmente, tantos anos quantos ele teve desde sua formação até o tempo presente, ou o tempo em que foi destruído...

Alguma delas é mais correta, ou as duas estão bem fora do que se quer dizer por quarta dimensão?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Andre em 05 de Julho de 2008, 15:27:57
Eu não entendi o "paradoxo" dos gêmeos. A parte do relógio num móvel a 0,8c em relação a um referencial inercial eu entendi, só não saquei porque quando o móvel volta, o tempo passou mais rápido no referencial que no móvel.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: WLAD em 05 de Julho de 2008, 23:00:42
3 - por que a expansão do universo não pode ser simplesmente gravidade (como deformação do espaço), em vez de precisar duma incógnita energia escura? Geralmente fazem aquelas analogias da gravidade com bolas de boliche num colchão, e bolinhas de fubeca "caindo" nesse corpo maior. Essa ilustração seria...

Quem sabe haja uma gravidade repulsiva ?

Talvez ela até exista no átomo de hidrogenio... e essa seria a razão do comportamento tão paradoxal dos átomos, para o qual a Mecanica Quantica ainda não deu respostas definitivas:

Repulsive gravity within the hydrogen atom
http://peswiki.com/index.php/Repulsive_gravity_within_the_hydrogen_atom

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 06 de Julho de 2008, 22:42:08
Pergunta adicional, de brinde: quando se diz que o tempo é uma "quarta dimensão", isso seria mais análogo a um "lugar", ou seja, nós estávamos no passado, e nos deslocamos ao futuro, como um movimento convencional em outra dimensão apenas; ou seria mais como uma outra dimensão dos objetos, que na verdade "ainda existem", no passado? Ou seja, a primeira versão é mais análoga a uma visão mais convencional, intuitiva de movimento, um objeto está lá num momento e no outro não; e na segunda, a quarta dimensão seria mais uma dimensão de todos os objetos: um bloco de concreto pode ter 1m cúbico espacialmente, e tem, temporalmente, tantos anos quantos ele teve desde sua formação até o tempo presente, ou o tempo em que foi destruído...

Alguma delas é mais correta, ou as duas estão bem fora do que se quer dizer por quarta dimensão?

La vou eu mostrar a minha ignorância então. Para mim, a quarta dimensão sempre foi: Te encontro em X,Y,Z as 10:00 AM. A quarta é os 10:00 AM.
Alguém tem outra?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 06 de Julho de 2008, 22:47:23
A ideia é essa mesmo. No entanto, nós nao falavamos isso na Mecanica Classica pq 'o espaço' era fatorado em M+%5Ctimes+%5Cmathbb%7BR%7D, ou seja, o espaço e o tempo eram desconexos. Na RR, no entanto, existe efeitos que conectam partes espacais e temporais, e portanto essa fatoração é dependente de observador, e não mais global.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 09 de Julho de 2008, 00:48:32
Mais uma, dessa vez dou uma de advogado do diabo, ou quase.

As teorias de cordas são freqüentemente criticadas por infalseabilidade e etc, mas no que elas são exatamente "teorias"? Se, por algum motivo qualquer, tivéssemos partido das teorias de cordas e só mais tarde se proposto as teorias convencionais de partículas, não seria a teoria convencional que estaria numa situação similar? Também não seria incapaz fazer previsões distintas e etc?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 09 de Julho de 2008, 00:58:00
Se por um motivo bizarro tivessemos chegado primeiro a teoria de cordas, as outras seriam limites de baixas energias. Nenhum problema apareceria ai.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 09 de Julho de 2008, 09:43:01
Agora uma minha: imagine que você tem uma turma de calouros entusiasmados, mas meio "verdes" em física. Como vocês planejariam um curso de Mecânica Quântica para eles? A tradicional, com base em Estrutura da Matéria, ou partindo para a abstração dos espaços de Hilbert, teoria probabilística, etc.?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 09 de Julho de 2008, 10:32:17
Agora uma minha: imagine que você tem uma turma de calouros entusiasmados, mas meio "verdes" em física. Como vocês planejariam um curso de Mecânica Quântica para eles? A tradicional, com base em Estrutura da Matéria, ou partindo para a abstração dos espaços de Hilbert, teoria probabilística, etc.?

Eu daria primeiro umas duas aulas explicando o experimento de dupla fenda e de Stern-Gerlach, usando os primeiros capítulos das Lectures do Feynman.
Entao diria: MQ É ISSO AÍ. Agora vamos ver como tirar resultados. Entao faria uma breve mencao aa Velha MQ, e entraria na Eq. de Schroedinger.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 09 de Julho de 2008, 11:11:24
É, essa idéia tinha ficado latente depois de eu ler o JJ Sakurai, que já "entra de sola" com notação de Dirac. Tenho a impressão que ensinar o arcabouço matemático primeiro e introduzir os significados físicos depois talvez seja mais orgânico.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Julho de 2008, 14:16:31
A abordagem do JJ Sakurai é muito boa nesse aspecto. O aluno pára de se perder nas comparações indevidas com a mecânica clássica que sempre aparecem. Já as comparações com a mecânica clássica que devem aparecer são bem interessantes (como comparar o comutador com os colchetes do peixe).

E o melhore de tudo: não tem que ficar fazendo integral que nem um condenado e a noção de função de onda é bem mais concreta de "A funçào de onda é tal que ela ao quadrado dá a probabilidade µµµ)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 09 de Julho de 2008, 15:02:08
A abordagem do JJ Sakurai é muito boa nesse aspecto. O aluno pára de se perder nas comparações indevidas com a mecânica clássica que sempre aparecem. Já as comparações com a mecânica clássica que devem aparecer são bem interessantes (como comparar o comutador com os colchetes do peixe).

Colchetes do Peixe, hehehehe. Tenho que usar isso algum dia...

(Pra quem não sabe, o Snow está se referindo aos Parênteses de Poisson (http://en.wikipedia.org/wiki/Poisson_bracket))

Mas sim, eu gostei muito do Sakurai por causa disso. Quando eu comecei a estudar MQ, perdeu-se um tempão de aula fazendo aquelas comparações com mecânica clássica. Seguimos o caminho tortuoso que os primeiros físicos da velha MQ construíram -- o que não deixa de ser interessante, mas dá margem para muita confusão. Afinal, ninguém hoje ensina Gravitação usando os métodos geométricos do Newton. Por que deveríamos reconstruir os mesmos passos do Bohr e cia.?


Citar
E o melhore de tudo: não tem que ficar fazendo integral que nem um condenado e a noção de função de onda é bem mais concreta de "A funçào de onda é tal que ela ao quadrado dá a probabilidade µµµ)

Foi só eu, ou vocês também sentiram que não estavam contando a vocês a história toda da Função de Onda quando foram introduzidos a esse conceito? A impressão que dava é que tinham tirado ela do chapéu...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Julho de 2008, 16:29:49
Mas sim, eu gostei muito do Sakurai por causa disso. Quando eu comecei a estudar MQ, perdeu-se um tempão de aula fazendo aquelas comparações com mecânica clássica. Seguimos o caminho tortuoso que os primeiros físicos da velha MQ construíram -- o que não deixa de ser interessante, mas dá margem para muita confusão. Afinal, ninguém hoje ensina Gravitação usando os métodos geométricos do Newton. Por que deveríamos reconstruir os mesmos passos do Bohr e cia.?

É exatamente essa a questão. Não dá pra ficar mostrando historicamente os problemas e suas soluçães até chegarmos na metodologia usada hoje, que torna trivial a solução daqueles mesmos problemas. É interessante, sim, como contextualização, mas passe uma aula ou duas atiçando os alunos com esses problemas, depois notação de Dirac neles!

Foi só eu, ou vocês também sentiram que não estavam contando a vocês a história toda da Função de Onda quando foram introduzidos a esse conceito? A impressão que dava é que tinham tirado ela do chapéu...
Nào foi só você, não. Pra mim, função de onda só não era mais tirada d chapéu que função de Green.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: West em 12 de Julho de 2008, 18:14:49

Não sei se essa já foi formulada (estou sem muito tempo para acompanhar as postagem desde o começo).

É uma pergunta fundamental: o tempo realmente existe? Não seria ele mero efeito mental, ou seja, uma forma de percepção simplesmente criada por nossas mentes para uma causa fundamental diversa. O que é então o tempo? O tempo, não seria, em essência, tão somente um modo diferente de se medir o espaço (Deslocamento. por exemplo, um dia equivale ao deslocamento sofrido por um ponto fixo na superfície da terra ao descrever uma trajetória circular (volta completa) de 360º como efeito do movimento terrestre de rotação; uma hora seria 1/24 desse desclocamento; um minuto 1/60 do deslocamento a que denominamos hora, e assim por diante. Idem para o ano)? Desse ponto de vista, não estaríamos cometendo um erro fundamental ao diferenciar espaço e tempo como sendo entidades de existência próprias, apesar de as considerarmos imanentemente dependestes?

Do pouco que li sobre física não encontrei nenhuma referência acerca desse questionamento. Geralmente é levantado equivalente em relação ao espaço, mas em si tratando de tempo simplesmente postula-se sua existência (por tratar-se de algo considerado "evidente") sem nenhum questionamento e passasse a análise de sua natureza, sempre tomando-o como uma entidade existente e constituinte fundamental da natureza(espaço-tempo relativístico, p. ex.). Em nenhum momento se discute a possibilidade de ser o tempo mera criação humana e não parte essencial da natureza.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 22 de Julho de 2008, 11:06:40
Santo Agostinho escreveu: "quando não me perguntam o que é o tempo, eu o sei; mas se perguntam, não o sei" (Confissões, Livro XI). Séculos mais tarde Newton escreveria: "Eu não defino tempo, espaço, lugar e movimento, já que são bem conhecidos por todos. Devo apenas observar que o vulgo concebe tais quantidades sob nenhuma outra noção senão a relação que têm elas com outros objetos. Levantam-se daí certos preconceitos e para removê-los será conveniente distingui-los entre absoluto e relativo, verdadeiro e aparente, matemático e comum" (Princípios Matemáticos da Filosofia Natural, Escólio Geral)

Na Física de hoje tratamos o tempo como um parâmetro em muitos dos nossos modelos, mas não temos uma resposta definitiva para o que ele é. Sabemos, diferente de Newton, que o tempo não é absoluto por causa das teorias Eletromagnética e da Relatividade; mas isso pouco bastou para o definirmos melhor do que antes.

Aliás, você poderia perguntar o que é carga e massa. Dois conceitos fundamentais que são utilizados o tempo todo pelos físicos e que até agora tampouco são compreendidos em sua totalidade! :-)

Agora, se estiver interessado em ler algumas idéias malucas sobre o tempo, eis um artigo de estimação:

http://arxiv.org/abs/hep-th/0410270v1
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 24 de Julho de 2008, 16:19:46
Bom, eu vou viajar de avião dia 10, e me lembrei de dilatação temporal :D

Já ouvi falar de que viajando a certa velocidade, com um relógio atomico no ponto de partida e outro no avião, o relógio que viajou adianta tantos 0,00000sei-la-eu segundos.

Minha dúvida: qual o efeito disso na prática? Supondo que podessemos viajar em uma velocidade em que eu chegasse no destino com o relógio tendo adiantado 3 minutos. Que diferença eu veria? O que aconteceria?

Por favor, tentem simplificar :)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Julho de 2008, 16:22:55
Para você não faria diferença nenhuma. Você simplesmente não perceberia a dilatação do tempo, e se não soubesse que viajou a velocidades muito altas, poderia pensar que seu relógio está com defeito...

Porém, satélites GPS são instrumentos de altíssima precisão. Se não levassem as correções relativísticas em conta, errariam suas medidas por vários metros!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Julho de 2008, 16:30:46
Porém, satélites GPS são instrumentos de altíssima precisão. Se não levassem as correções relativísticas em conta, errariam suas medidas por vários metros!

Acumulariam erro de 11km ao dia.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 24 de Julho de 2008, 16:34:54
Para você não faria diferença nenhuma. Você simplesmente não perceberia a dilatação do tempo, e se não soubesse que viajou a velocidades muito altas, poderia pensar que seu relógio está com defeito...

Porém, satélites GPS são instrumentos de altíssima precisão. Se não levassem as correções relativísticas em conta, errariam suas medidas por vários metros!

Primeiramente, obrigado pela resposta!

Agora, uma outra dúvida sobre o mesmo assunto (pode complicar agora se quiser =D):

E se a dilatação fosse de por exemplo várias horas, eu ainda não perceberia?

Outra, digamos que eu viaje a uma velocidade de cerca de 60% da velocidade da luz. Eu viajaria por exemplo por 5 dias, mas pra quem não viajou, já teriam se passado mais dias (eu acho). Como isso é possível? Na verdade eu viajei mais(ou menos, se eu errei a teoria) de 5 dias mas não percebi? 0.o
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Julho de 2008, 16:37:58
E se a dilatação fosse de por exemplo várias horas, eu ainda não perceberia?

Você não perceberia que o tempo está andando "mais devagar". Você só imaginaria que haveria algo errado se fosse noite e pelos ses cálculos devesse ser dia, por exemplo.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 24 de Julho de 2008, 16:38:18
No seu relógio se passaram exatods 5 dias. No relógio da pessoa que ficou se passram MAIS de cinco dias.

Essa é o detalhe: Não é um efeito fisilógico. Não tem ligação com a percepção do tempo.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 24 de Julho de 2008, 16:40:14
É um efeito apenas em relógios, então?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 24 de Julho de 2008, 16:41:07
Não. É um efeito que ocorre em TODOS fenomenos físicos.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 24 de Julho de 2008, 16:49:19
No seu relógio se passaram exatods 5 dias. No relógio da pessoa que ficou se passram MAIS de cinco dias.

Essa é o detalhe: Não é um efeito fisilógico. Não tem ligação com a percepção do tempo.

Eu viajei 5 dias. Pra quem ficou se passaram mais. Porque o tempo pra mim passou mais devagar?

Se eu não tiver "salvação", podem falar hehe :)

PS: achei esse video http://www.overstream.net/view.php?oid=m4u0t0nytylr , acho que to começando a entender.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 25 de Julho de 2008, 07:20:52
Citar
Eu viajei 5 dias. Pra quem ficou se passaram mais. Porque o tempo pra mim passou mais devagar?

É uma conseqüência das constância da velociade da luz. Quanto mais rápido você viaja, mais um observador em repouso perceberia seus intervalos de tempo se esticando. Mas para você tudo seria tão normal como sempre -- embora, se fizesse a conta, acharia que percorreu uma distância mais curta do que o normal.

O legal da Relatividade é que dá para mostrar isso com geometria simples...

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 25 de Julho de 2008, 21:59:22
Dbhor

No link passado pelo Atheo, aparece a Luz seguindo a trajetória e velocidade das naves enquanto essas avançam, além da luz viajando em c na direção perpendicular a da nave.

A luz é sujeita à inércia?

Sempre tinha um exemplo da relatividade para mim do laser sendo lançado da frente de uma nave próxima a velocidade da luz e essa se afastando com velocidade c da nave.

confundiu agora...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 26 de Julho de 2008, 10:38:32
Boa pergunta. E a resposta é "não exatamente" :-)

A Relatividade mostra que não existem referenciais inerciais privilegiados. Dito de outra forma, não é possível determinar se um corpo está em repouso ou em movimento retilíneo uniforme. Assim, se os pilotos percebessem o puslo de laser ficando para trás, teriam como determinar que eles estão em MRU!

Além disso, como a velocidade da luz é constante em todos os referenciais, um observador no asteróide precisa medir a mesma velocidade do pulso de laser que os pilotos. Só que para ele parece que a primeira nave disparou um pulso na diagonal, que é refletido pela segunda nave e retorna para a primeira.

A conseqüência disso é que o tempo e as distâncias medidas pelos pilotos precisam ser diferentes daqueles medidas pelo observador no asteróide. A única coisa que todos concordam é que a velocidade da luz é c! E é por isso que os tempos medidos diferem.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 30 de Julho de 2008, 10:15:02
Algumas perguntas:
1
O que é um buraco cinza? Qual é a razão deste nome?

2
O comprimento de Planck é a menor unidade de comprimento possível? todas as medidas são quantizadas?
O mesmo vale para o tempo de Planck e a massa de Planck?

3
Sabemos que existem grandezas escalares como massa, que podem ser expressas por um número apenas e grandezas vetoriais, que alem de magnitude, precisam de direcao e sentido para serem adequadamente expressas.

Os tensores seriam outro tipo de grandeza?

Caso afirmativo, haveriam outros tipos de grandezas alem das escalares, vetoriais e tensoriais?

Existe alguma relacao entre o numero de dimensoes e o numero de "caracteristicas" necessarias para expressar uma grandeza?
Por exemplo, para expressar a velocidade de um corpo no espaço tridimensional, preciso da direcao e do sentido do movimento deste corpo.
Elaborando...
Direcao, sentido e magnitude seriam suficientes se eu pensasse na "velocidade" de alguma coisa movendo em n dimensões?

4
Que reposta os físicos modernos dariam a um dos paradoxos de Zenão, o que nega a realidade do espaço por afirmar que se o espaço contem algo, então uma outra coisa deveria conter o espaço e assim ao infinito (adInfinitum)?

5
Se todo movimento (na acepção mais geral e englobante do termo, o que incluiria até mesmo pensamentos) cessasse, o tempo deixaria de existir?
O tempo existe independentemente do espaço? Se o tempo estiver indissoluvelmente ligado ao movimento e o movimento se dá no espaço, faz sentido falar de tempo, prescindindo do espaço?

6
Ha dimensões espaciais e temporais (ouvi dizer que os físicos postulam a existência de mais de uma dimensão temporal).
Haveriam outras dimensões de outras "qualidades" ou "tipos"?

7
Quais seriam as propriedades de uma onda eletromagnética cujo comprimento se aproximasse de zero ou se aproximasse de infinito?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2008, 10:25:08
Vou responder o que sei:

A Massa de Planck não é um limite inferior para massa, pois é um valor macroscópico, comparável à massa de um grão de pó. Há coisas com massa muito menor que ela. Não tenho certeza sobre o comprimento e o tempo de Planck, mas eles estào atrelados de forma que o tempo de Planck é o tempo que a luz leva para percorrer um comprimento de Planck.

Uma onda eletromagnético cujo comprimento de onda se aproxima de infinito é um campo uniforme. Uma onda eletromagnética cujo comprimento de onda se aproxima de zero carrega energia próxima de infinito: E=hf, onde f é a freqüência: f=c/l e l é o comprimento de onda.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 30 de Julho de 2008, 11:30:45
Algumas perguntas:
1
O que é um buraco cinza? Qual é a razão deste nome?

Nunca tinha ouvido falar até agora :-)

Fui pesquisar e aparentemente trata-se de um quase-buraco-negro, composto de matéria exótica. Do tipo que ocorre quando você espreme ainda mais uma estrela de neutrons, mas sem exatamente criar um BN.

Citar
2
O comprimento de Planck é a menor unidade de comprimento possível? todas as medidas são quantizadas?
O mesmo vale para o tempo de Planck e a massa de Planck?

Vide resposta do SnowRaptor. Essas são quantidades úteis que aparecem no estudo da Teoria Quântica de Campos.

Não sabemos ainda se espaço e tempo são quantizados.

Citar

3
Sabemos que existem grandezas escalares como massa, que podem ser expressas por um número apenas e grandezas vetoriais, que alem de magnitude, precisam de direcao e sentido para serem adequadamente expressas.Os tensores seriam outro tipo de grandeza?

Caso afirmativo, haveriam outros tipos de grandezas alem das escalares, vetoriais e tensoriais?

Tensores são bastante úteis em mecânica de fluidos e obviamente em Relatividade. Escalares e vetores são Tensores de ordem 0 e 1, respectivamente; e portanto, que eu saiba, são os objetos mais genéricos que se pode ter.


Citar
Existe alguma relacao entre o numero de dimensoes e o numero de "caracteristicas" necessarias para expressar uma grandeza?

Depende estritamente do que você entende por "dimensão". Em Física Estatística, por exemplo, tratamos de espaços de fase com 1024 graus de liberdade. Como você pode imaginar, não é muito útil tentar fazer cálculos com tantas dimensões assim, então temos que partir para outros tratamentos!

Citar
4
Que reposta os físicos modernos dariam a um dos paradoxos de Zenão, o que nega a realidade do espaço por afirmar que se o espaço contem algo, então uma outra coisa deveria conter o espaço e assim ao infinito (adInfinitum)?

Cálculo Diferencial :-)

Citar
5
Se todo movimento (na acepção mais geral e englobante do termo, o que incluiria até mesmo pensamentos) cessasse, o tempo deixaria de existir?

Complicado...

Eu diria que se tudo no Universo fosse reduzido a estados estacionários (i.e., independentes do tempo), então o tempo deixaria de ter sentido. Todos os sistemas cessariam de evoluir temporalmente e seria impossível diferenciar um instante de outro.

Se isso não é equivalente a dizer que "o tempo pararia", eu não sei o que é.

Citar
O tempo existe independentemente do espaço? Se o tempo estiver indissoluvelmente ligado ao movimento e o movimento se dá no espaço, faz sentido falar de tempo, prescindindo do espaço?

O problema é que não sabemos definir o que é o tempo. É um parâmetro útil nas nossas equações, mas o que ele "é", mesmo, não se sabe.

Aliás, não sabemos definir carga, massa...

Citar
6
Ha dimensões espaciais e temporais (ouvi dizer que os físicos postulam a existência de mais de uma dimensão temporal).
Haveriam outras dimensões de outras "qualidades" ou "tipos"?

Novamente, tudo depende de que você entende por "dimensão". Eu mesmo não faço idéia do que seria uma outra dimensão temporal.

Citar
7
Quais seriam as propriedades de uma onda eletromagnética cujo comprimento se aproximasse de zero ou se aproximasse de infinito?

Vide a resposta do Snowraptor.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 30 de Julho de 2008, 12:54:14
Li em uma Scientific American antiga que o comprimento de Planck corresponde ao comprimento fundamental de uma corda na teoria das supercordas. Segundo a Wikipédia:

the fundamental constituents of reality are strings of the Planck length (about 10−33 cm) which vibrate at resonant frequencies.
http://en.wikipedia.org/wiki/Superstring_theory

Mas você sabe que a teoria das cordas ainda é polêmica.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 30 de Julho de 2008, 13:51:16
Dbohr, existem outros tipos de grandezas: Spinores (que num certo sentido generalizam os tensores), e outras coisas que seguem daí: Twistores e tal...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 30 de Julho de 2008, 13:55:06
Ahh, sabia que estava me esquecendo de algo. Obrigado.

As regras de transformação deles são diferentes dos tensores, suponho?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 30 de Julho de 2008, 14:51:13
Obrigado a todos pelas respostas.
Gostaria de comentar o que for capaz de comentar e o farei.

Mas antes, queria uma opiniao:
Sou um caso de fisico frustrado: abandonei um curso de fisica na USP apos dois semestres pra lá de medíocres. Decidi que se fosse encarar um curso, que o fizesse com seriedade, caso contrário, deveria abandonar de vez e foi o que fiz (precisava pagar as minhas contas).
Assim continuei na vidinha estressante de programador prost.. Ops!  PJ terceirizado (e quarteirizado).

Mas, nao desisti e tento estudar sozinho nos tempos livres. Minha luta é contra a indisciplina cronica e falta de hábito de estudo.
Sei que sou capaz de aprender e de correr atras do material necessario para tanto,
mas...

Acham que alguem munido de disciplina poderia aprender o conteudo de um curso sozinho?
Mesmo coisas complicadas, ao menos para mim leigo que sou, como a matematica e a fisica das supercordas, spinores e etc?

No meu caso nao se trata de trabalhar na area. Estou um tanto velho para comecar e dependo da rotina da programacao para pagar meus gastos, que nao sao poucos.
Seria entao mais uma questao de realizacao pessoal e assim o diploma nao faria falta, penso eu.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 30 de Julho de 2008, 14:59:11
Eu acho que você deveria tentar encarar o curso novamente, nem que fosse de noite.

Olhe só para o meu caso: aos 33 anos, eu estou tirando o meu diploma de Física agora, depois de passar quase metade da minha vida na graduação. Tentei entrar para o mestrado da Uerj ano passado, mas não passei na entrevista. Passei num concurso público em 2005 para um cargo administrativo menor e não trabalho com nada vagamente parecido com Física, a não ser as pequenas aulas particulares que aparecem aqui e ali.

... e entretanto, Física é a minha paixão.

Eu reconheço prontamente que não tenho o perfil de cientista-pesquisador. Acho mesmo que professor nenhum do mundo iria querer me orientar numa Pós. Vou continuar tentando, claro, porque não desejo ficar servidor público o resto da vida. Mas o fato é: ninguém vai tirar a Física de mim. Se eu não conseguir me tornar um cientista "de verdade", tenho sempre a opção de ler a respeito e me informar por conta própria.

Enfim. Não desista, que você chega lá :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 30 de Julho de 2008, 15:45:22
Eu acho que você deveria tentar encarar o curso novamente, nem que fosse de noite.

O curso que tentei e desisti era o noturno... Ja trabalhava durante o dia!
Pretendia me formar em física para depois me especializar em astrofísica.

É quase inviável um profissional de TI trabalhar em horários bem definidos e em regime de horas constantes. As horas extras que temos que fazer volta e meia para lidar com os projetos bucha-de-canhao, que sao regra quando deveriam ser excecao, tornam isto bem dificil.
Mas estou animado porque apesar de nao ser CLT estou mais ou menos estabilizado na empresa em que trabalho e melhor bem perto de casa, o que se tratando de Sao Paulo e uma vantagem e tanto.

Olhe só para o meu caso: aos 33 anos, eu estou tirando o meu diploma de Física agora, depois de passar quase metade da minha vida na graduação. Tentei entrar para o mestrado da Uerj ano passado, mas não passei na entrevista. Passei num concurso público em 2005 para um cargo administrativo menor e não trabalho com nada vagamente parecido com Física, a não ser as pequenas aulas particulares que aparecem aqui e ali.

... e entretanto, Física é a minha paixão.

Tenho 35 e nem comecei.
Mas como voce conseguiu permanecer tanto tempo na graduacao? Nao tem um tempo maximo a partir do qual o aluno é jubilado?

Eu reconheço prontamente que não tenho o perfil de cientista-pesquisador. Acho mesmo que professor nenhum do mundo iria querer me orientar numa Pós. Vou continuar tentando, claro, porque não desejo ficar servidor público o resto da vida. Mas o fato é: ninguém vai tirar a Física de mim. Se eu não conseguir me tornar um cientista "de verdade", tenho sempre a opção de ler a respeito e me informar por conta própria.

Enfim. Não desista, que você chega lá :-)

Já eu gosto de pesquisar. Preferiria me dedicar a pesquisa em lugar de dar aulas.
Quando falo em pesquisas quero dizer nao apenas experimentos de laboratorio, mas tambem testar algumas ideias, teorias, tentar descobrir algo novo.

Como gosto muito de filosofia, gostaria tambem de tentar combinar as duas coisas.
Talvez o melhor caminho para mim seria ser um filósofo da ciência ou um cientista-filósofo, sei lá.

Mas seja qual for o nome que se dá a isto, nao abrirei mao de aprender coisas como as que voces mencionaram em suas respostas. Penso que todo filósofo deveria estar aberto a elas.
Muitas especulações da física e matematica modernas parecem a mim filosofia, então não vejo o porque dos filósofos desprezarem estes conhecimentos.

Ou talvez tudo se resuma a um problema de foco: "O que voce quer, sujeito?
Filosofia, Fisica ou Astronomia? Defina-se".
Tentarei os tres, se nao der certo mudo de estrategia.

No momento, estudo calculo e leio dialogos de platao.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 30 de Julho de 2008, 16:12:53
Bom, se você quer se tornar um auto-didata eu recomendaria grandes doses de motivação e força de vontade. Não é um caminho fácil quando você tem colegas e mestres; sozinho pode ser quase insuportável.

Mas como impossível é bobagem, sugiro começar com o excelente texto de Cálculo do Granville. Tem mesmo disponível gratuita e legalmente na internet... você vai precisar seguir adiante com um bons textos de álgebra linear e equações diferenciais.

Para Física básica eu recomendo começar com a coleção do Moysés Nussensveig. Se você puder, acompanhe com um texto mais avançado, como o Landau e Lifshitz.

Minha lista recomendada:

Cálculo, Álgebra Linear e Vetorial:

Granville - Elements of Diferential Calculus
Boldrini - Álgebra Linear
Calculus I & II - Apostol
Equações Diferenciais Elementares e Problemas de Valores de Contorno - Boyce e DiPrima
Cálculo com Variáveis Complexas - Churchill


Mecânica Clássica:

Marion e Thornton - Classical Dynamics of Particles and Systems;
Goldstein - Classical Dynamics
Física Matemática - Butkov

Eletromagnetismo:

Eletromagnetismo - Annita Macedo
Classical Electrodynamics - Jackson

Ótica

Optics - Hech

Quântica

Introduction to Quantum Mechanics - Griffiths
Modern Quantum Mechanics - JJ Sakurai

Relatividade:

Essential Relativity - Rindler
Introducing Einstein's Relativity - D'Inverno


Boa sorte e conte comigo para o que der e vier :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 30 de Julho de 2008, 16:21:08
Algumas perguntas:
1
O que é um buraco cinza? Qual é a razão deste nome?

Também nunca tinha ouvido falar disso. Vou pesquisar.

2
O comprimento de Planck é a menor unidade de comprimento possível?

Que eu saiba, ninguem tem certeza. O que se imagina é que se alguma teoria de gravidade quântica fizer a previsão da
existência de um menor comprimento possível, ele poderá ter alguma relação com o comprimento de Planck. Até onde sei.

3
Sabemos que existem grandezas escalares como massa, que podem ser expressas por um número apenas e grandezas vetoriais, que alem de magnitude, precisam de direcao e sentido para serem adequadamente expressas.

Os tensores seriam outro tipo de grandeza?

O fato de uma grandeza ser um escalar, um vetor ou um tensor, depende da forma como ela se transforma sob rotações.
Um escalar, por exemplo, é descrito da mesma forma se girarmos o sistema de coordenadas, já as componentes de um vetor
ou tensor podem mudar (isso também permite distinguir entre um vetor e um pseudo-vetor).

Caso afirmativo, haveriam outros tipos de grandezas alem das escalares, vetoriais e tensoriais?

No caso de grandezas físicas, que eu saiba não.
Existem objetos matemáticos que parecem tensores, mas não são. É o caso dos símbolos de Christoffel* (um momento para eu
rever algumas péssimas lembranças...), que permitem calcular a derivada covariante em um espaço curvo e são usados para obter o
tensor de Einstein. Eles não se transformam como tensores. Mas eu não iria tão longe ao ponto de chamá-los de "grandezas".

* http://en.wikipedia.org/wiki/Christoffel_symbols

Depois eu dou uma olhada no resto.

EDIT: Nossa, como odeio esse livro de variáveis complexas do Churchill... Só fui aprender mesmo pelo Arfken, e depois ensinando...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2008, 16:22:43
Um texto apra usar como referência para equaçoes diferenciais é o Mathematical Methods for Physicists, de George B Arfken e Hans J Weber: http://www.amazon.com/Mathematical-Methods-Physicists-George-Arfken/dp/0120598159
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2008, 16:24:21
EDIT: Nossa, como odeio esse livro de variáveis complexas do Churchill... Só fui aprender mesmo pelo Arfken, e depois ensinando...

Nossa, eu adorei o Churchill.

Cuidado pra não confundir o livro de vairáveis complexas do Churchill com o de problemas de contorno.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 30 de Julho de 2008, 16:27:29
EDIT: Nossa, como odeio esse livro de variáveis complexas do Churchill... Só fui aprender mesmo pelo Arfken, e depois ensinando...

Nossa, eu adorei o Churchill.

Cuidado pra não confundir o livro de vairáveis complexas do Churchill com o de problemas de contorno.

Também tive um professor medíocre nessa disciplina. E pesa também uma resistência minha à linguagem formal dos matemáticos
(sei que no final das contas eles é que estão certos, mas bem que eles podiam tentar ser mais didáticos também).
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 30 de Julho de 2008, 16:30:18
E como se lê coisa nesse curso, meu Pai. Olhando para trás assim eu fico abismado - não postei nem metade das coisas que eu li; que dirá os meus colegas mais esforçados  :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 30 de Julho de 2008, 16:31:15
Putz!

Nao tenho nenhum destes...
Calculo/vetorial so os do Swokowski, os do Serge Lang (antigo, da decada de 60/70) e os do Simmons.

Tenho uns dois velhoes de equacoes diferenciais, da epoca do Lang.
Herdei de um tio meu que foi professor da engenharia.

Fisica tenho as Feynman's Lectures on Physics que comprei na epoca do curso e aqueles que todo mundo conhece, do Halliday.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 30 de Julho de 2008, 16:32:46
Ei, alguem aí quer comprar um Butkov novinho?

Ano passado fui lecionar Física Matemática e esqueci que já tinha esse livro!
(Imagem de uma nota alada voando para o horizonte...)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 30 de Julho de 2008, 16:36:53
Putz, o meu está todo detonado... eu bem queria um novinho, mas não dá para comprar agora :-D

Outra coisa sinistra: dos que eu listei acima, acho que só não tenho um - o Sakurai. Bom, tecnicamente não tenho os dois de Relatividade também, meu pai arrumou umas xerox para mim.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 30 de Julho de 2008, 16:40:52
O Jackson foi o primeiro livro que comprei pela internet (1995). Tenho o vol. 1 do Sakurai. Por alguma razão estranha a qualidade da impressão
do vol. 2 (QFT) parece ser muito pior. Pensando bem, preciso melhorar minha biblioteca.  :?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Tupac em 30 de Julho de 2008, 16:49:58
e o tal do buraco cinza???
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 30 de Julho de 2008, 23:21:19
Putz!

Nao tenho nenhum destes...
Calculo/vetorial so os do Swokowski, os do Serge Lang (antigo, da decada de 60/70) e os do Simmons.

Tenho uns dois velhoes de equacoes diferenciais, da epoca do Lang.
Herdei de um tio meu que foi professor da engenharia.

Fisica tenho as Feynman's Lectures on Physics que comprei na epoca do curso e aqueles que todo mundo conhece, do Halliday.

Dois bons sites na internet com dicas e material para download são:

A página do prof. Henrique Flemming (http://www.hfleming.com/rosto2.php) (em português).

A página do prof. Gerard 't Hooft (http://www.fys.ruu.nl/~thooft/), em especial a seção HOW to BECOME a GOOD THEORETICAL PHYSICIST (http://www.phys.uu.nl/~thooft/theorist.html), com muito material online e para download.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2008, 23:32:41
Henrique Fleming que se aposenta agora ema gosto, aliás.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 31 de Julho de 2008, 07:27:32
Faltaram na lista os livros de Termodinâmica, Estrutura da Matéria e Mecânica Estatística. Shame on me!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 05 de Agosto de 2008, 00:51:40
A teoria do Caos é uma teoria cientifica válida?

Até que ponto podemos leva-la a sério? O exemplo da borboleta é válido?

É realmente impossível uma previsão meteorológica perfeita?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 05 de Agosto de 2008, 01:10:36
A teoria do Caos é uma teoria cientifica válida?
Sim.

Até que ponto podemos leva-la a sério?
Até o mesmo ponto que devemos levar qualquer teoria a sério. Uma dessas fronteiras é a divulga(riza)ção científica descuidada.

O exemplo da borboleta é válido?

Não literalmente. Sistemas caóticos são sistemas cujo comportamento depende drasticamente das condições iniciais, isto é: partindo de condições iniciais muito semelhantes, mas com alguma diferença (por exemplo x1=1000  e x2=1000,0001) a evolução temporal do sistema leva a estados completamente diferentes. Então, de certa forma, uma perturbação, por pequena que seja, pode mudar bastante o "destino" de um sistema dinâmico. Entretanto, a atmosfera é um sistema tão complexo que acaba havendo muito "cancelamento de erros", por iss a história da borboleta nào pdoe ser interpretada literalmente.

É realmente impossível uma previsão meteorológica perfeita?
Sim.

Para isso deveríamos ter uma descrição perfeita da superfície da Terra (incluindo as pessoas e as folhas das árvores. Oceano, nem se fala. incluindo temperatura e taxa de evaporação), deveríamos saber com precisão absoluta a distribuição da radiação solar sobre a atmosfera (isso inclui a luz que refletiu na Lua), saber a velocidade e o momento de cada átomo da atmosfera (impossível devido ao princípio de incerteza) e sua conectividade (i.e. como e com qual átomo ele está ligado), deveríamos poder saber descrever precisamente as interações entre os átomos (o que não sabemos).

Macroscopicamente, podemos medir temperatura, pressão, umidade relativa etc. mas essas medidas representam médias com seus desvios-padrão, que podem ser entendidos através de mecânica estatística. Esses dados não têm (e nem é possível que tenham) precisão suficiente para fazer com que a previsão do tempo para quatro dias seja mais precisa que jogar uma moeda pra cima e associar "cara" a sol e "coroa" a chuva. (Sim, segundo uma amiga que trabalha com sistemas não-lineares, a probablilidade de a previsão do tempo para D+4 estar errada é de uns 60%. Mais que do cara-ou-coroa).
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 05 de Agosto de 2008, 02:07:09
 :|  :|  :|  :|

Juro que nunca mais reclamo de uma previsão do tempo errada ............
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 08 de Agosto de 2008, 04:24:32
Isso ta certo?

A Teoria da Relatividade, de Albert Einstein, afirma que, a partir de um movimento no Universo, pode-se medir uma parte do espaço e uma parte do tempo. O que quer dizer isso exatamente? Quer dizer que quanto mais veloz estiver a nave, não aumentará apenas a distância entre ela e a Terra, aumentará também a distância entre o tempo medido na Terra e o tempo dentro do foguete.

Dezessete minutos marcados pelo relógio do astronauta equivalerão a uma hora na Terra, quando a nave atingir 96% da velocidade da luz. A 0,97 c, a hora terrestre ficará ainda menor no foguete: apenas 12 minutos. Enfim, à velocidade de 0,99 c, uma hora terrestre inteira valerá irrisórios 6 minutos a bordo. Em resumo, o tempo da nave é mais lento que na Terra. Se o foguete conseguisse voar à velocidade da luz, aconteceria algo espantoso: o tempo simplesmente deixaria de existir para quem estivesse a bordo.

Evidentemente, o astronauta não tem a sensação de que o tempo transcorre mais devagar. Para ele, o relógio parece funcionar como sempre, marcando 1h a cada 60 minutos.

O fenômeno pode ser explicado ao se imaginar dois observadores: primeiro, dentro de um trem a alta velocidade e outro, parado na estação. No teto desse trem foi colocado um espelho, que reflete a luz de uma lanterna deixada no chão do vagão. Para o passageiro do trem, o feixe de luz forma uma linha perpendicular com comprimento equivalente à altura da cabine. Já para o observador da estação, o feixe luminoso forma um triângulo: até que a luz consiga alcançar o teto, o espelho está mais adiante, porque o trem se movimenta; da mesma maneira, quando a luz é refletida pelo espelho e volta em direção à lanterna, esta também já se deslocou à frente, pelo mesmo motivo. Assim, a distância percorrida pela luz parece ser muito maior para o homem da estação, que vê duas linhas inclinadas formando o triângulo. Então, embora na verdade a luz tenha a mesma velocidade para os dois observadores, como a distância entre a lanterna e o espelho é menor para quem está no trem, em relação a quem está na estação, logicamente o tempo necessário para luz ir e voltar refletida é menor para o passageiro, em relação ao homem da plataforma. O fenômeno da luz refletida é o mesmo para os dois observadores, mas o tempo parece diferente.

Esse mesmo exemplo permite notar que ele, em altas velocidades, aumenta a relação entre espaço e tempo. Pois a velocidade nada mais é do que determinado espaço percorrido em determinada unidade de tempo. Se não fosse assim, o espaço seria absoluto para os astronautas e a distância entre o planeta Terra e a Galáxia de Andrômeda nada teria a ver com a velocidade do foguete. Nesse caso, mesmo viajando à velocidade da luz, um terrestre levaria 2 milhões de anos para chegar à galáxia. Como, porém, a distância é relativa, se o astronauta viajasse a 99% da velocidade da luz, gastaria apenas 28.000 anos até seu destino - fantástica economia de tempo em comparação com a hipótese anterior. Mas isso não é nada: a 99,999999% da velocidade da luz, a viagem duraria 283 anos; e a 99,9999999999% levaria um piscar de olhos - brevíssimos três anos.

Essa contração das distâncias só pode ser observada a velocidades muito altas. Mas, graças a ela, o ser humano pode cultivar a esperança de viajar até galáxias distantes. O último desafio será sempre o da enorme quantidade de energia necessária para movimentar o foguete. À metade da velocidade da luz, a massa da nave espacial aumentará 15%. À velocidade da luz, ela seria infinita. Em conseqüência, a nave se transformaria num buraco negro, atraindo para si tudo o que há no Universo. Tudo se fundiria em um estado conhecido por singularidade, onde não há tempo nem espaço reais. Um final mais do que catastrófico para a viagem a Andrômeda, sem dúvida.

Mas, como o foguete imaginário seguirá quase à velocidade da luz, sem alcançá-la, o limite entre o tempo e o espaço ficará preservado e a nave poderá voltar à Via Láctea. Entre a partida e o regresso, pouco mais de seis anos terão transcorrido para o astronauta. Para quem ficou no planeta, porém, terá se passado a bagatela de 4 milhões de anos - bastante para que o astronauta sequer reconheça a Terra onde nasceu.


1) Como assim "distância entre o tempo medido na Terra e o tempo dentro do foguete".
2) Como assim "a hora terrestre ficará menor no foguete"? Saio para viajar a 97% da velo da luz, viajo exatamente 12 minutos e volto, porque diabos pra quem ficou passou uma hora se eu contei no MEU relógio exatamente 12 minutos? Céus, eu preciso entender isso!!  :'(
3) Eu sempre achei que "X anos luz de distância" equivaleriam a eu viajar na velocidade da luz por X anos. Não é?
4) Porque a massa de algo aumenta a grandes velocidades? Na velocidade da luz a nave teria massa infinita?? o.O
5) Aqui pode repetir a 2 que é a mais importante. Porra, viajar 6 anos na velocidade da luz na Terra passariam 4 milhões...isso é surreal. É praticamente uma viagem pro futuro, eu perco seis anos de vida e ganho 4 milhões, se é que me entenderam...já até imagino isso sendo usado para altos fins toscos do tipo "ah, eu to louco pra ver a copa do mundo, mas só daqui a 4 anos não eras, vou pegar minha nave e viajar por 1s na velocidade da luz e pronto...  |(" PORQUE CÉUS, PORQUE ELE VIAJARIA 1 SEGUNDO E VOLTARIA ANOS DEPOIS, PERDENDO APENAS 1S DE VIDA? (sim, estou desesperado  :hihi:)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Agosto de 2008, 07:03:07
Atheo, se você realmente quer entender a Relatividade Restrita a fundo, eu recomendo estudar o livro de Wolfgang Rindler - Essential Relativity. Os fundamentos nem precisam de tanto cálculo assim; certamente não mais do que um pouco de álgebra linear e noções de derivação e integração.

Eu preciso sair daqui a pouco e não vou ter tempo para dar uma explicação mais detalhada agora. Se até de noite ninguém tiver se habilitado eu volto aqui :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Agosto de 2008, 18:13:22
Atheo, eu ia começar a escrever algo grande por aqui -- mas achei melhor recomendar a leitura das 3 primeiras páginas deste mesmo tópico :-)

Leia e veja se sana suas dúvidas!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: JJ em 09 de Agosto de 2008, 16:59:06
Tentei entrar para o mestrado da Uerj ano passado, mas não passei na entrevista.

Dbohr,

Aqui em Goiás na Universidade Federal de Goiás  tem mestrado em física (e se não me engano já implantou um doutorado).

Eu imagino que seja mais fácil de conseguir uma vaga do que no mestrado da UERJ. Não é uma USP, mas tem professores muito bons (praticamente todos com doutorado).

Passei num concurso público em 2005 para um cargo administrativo menor e não trabalho com nada vagamente parecido com Física, a não ser as pequenas aulas particulares que aparecem aqui e ali.
... e entretanto, Física é a minha paixão.

 Vou continuar tentando, claro, porque não desejo ficar servidor público o resto da vida. Mas o fato é: ninguém vai tirar a Física de mim. Se eu não conseguir me tornar um cientista "de verdade", tenho sempre a opção de ler a respeito e me informar por conta própria.


E uma especialização em Física-Médica  você não tem interesse ?

Já ouvi falar  que é uma área que paga muito bem !   $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$        :hihi:

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 14 de Agosto de 2008, 11:29:01
Valeu pela lembrança, Helder. Vou dar uma olhada. Apesar de não ter passado por estar trabalhando, e não por não ter ido bem na prova ;-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 14 de Agosto de 2008, 15:51:32
Físico-médico faz o que, exatamente?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Südenbauer em 14 de Agosto de 2008, 16:47:02
Físico-médico faz o que, exatamente?
Trabalha para amenizar os efeitos degradativos da radiação usada em medicina, planejamento de tratamento em radioterapia, supervisor de radiologia, controle de qualidade de equipamentos.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 15 de Agosto de 2008, 03:00:14
Atheo, eu ia começar a escrever algo grande por aqui -- mas achei melhor recomendar a leitura das 3 primeiras páginas deste mesmo tópico :-)

Leia e veja se sana suas dúvidas!

Certo! Vou ler e se eu ficar com alguma duvida, eu posto aqui.

Obrigado!

EDIT: OK. Li. Mas o que ainda nao entrou na minha cabeca e eu gostaria de saber se tem como ser explicado para alguem que nao eh fisico, eh o seguinte: Porque se eu viajar quase na velocidade da luz por um dia, pra quem nao viajou se passaram anos? Como eu posso perder apenas 1 dia de vida e na terra as pessoas perderem anos, simplesmente porque eu viajei quase na velocidade da luz?

Tem como explicar isso para "nao-fisicos", de maneira relativamente SIMPLES?

PS: fiquem a vontade para corrigir o calculo do 1 dia = anos. Eu nao sei qnto da...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 15 de Agosto de 2008, 11:13:52
Atheo, eu ia começar a escrever algo grande por aqui -- mas achei melhor recomendar a leitura das 3 primeiras páginas deste mesmo tópico :-)

Leia e veja se sana suas dúvidas!

Certo! Vou ler e se eu ficar com alguma duvida, eu posto aqui.

Obrigado!

EDIT: OK. Li. Mas o que ainda nao entrou na minha cabeca e eu gostaria de saber se tem como ser explicado para alguem que nao eh fisico, eh o seguinte: Porque se eu viajar quase na velocidade da luz por um dia, pra quem nao viajou se passaram anos? Como eu posso perder apenas 1 dia de vida e na terra as pessoas perderem anos, simplesmente porque eu viajei quase na velocidade da luz?

Tem como explicar isso para "nao-fisicos", de maneira relativamente SIMPLES?

PS: fiquem a vontade para corrigir o calculo do 1 dia = anos. Eu nao sei qnto da...

Chama-se Paradoxo dos gemeos, acho
Tem isto, mas nao sei se esta bom quanto ao entendimento para os nao-fisicos:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Paradoxo_dos_g%C3%AAmeos

Sugiro deixar as equacoes de lado, excetuando-se a transformação de Lorentz, que
deve te ajudar quanto ao "1 dia = x anos".

Tem isto tambem:
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20061104063503AALXdTI
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 15 de Agosto de 2008, 11:32:46
A questão do Atheo é um pouco mais delicada. A questão dele é: Pq existe essa diferença?

O paradoxo dos gemeos é um resultado que decorre dos diferentes observadores observarem intervalos de tempo e espaço diferentes para o mesmo evento. Ele está perguntando o que causa esses observadores verem essas diferenças.

Isso está diretamente ligado (e é consequencia da) invariancia da velocidade da luz entre diferentes observadores inerciais. A única maneira de diferentes observadores medirem sempre a mesma velocidade da luz é abandonar essa ideia das transformações.

Então sua pergutna deveria ser: Pq a velocidade da luz é invariante?

Para essa pergunta, aí sim não temos resposta. Isso é um dado física, que fazemos as medições e observamos sua validade.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 15 de Agosto de 2008, 11:37:24
Um comentário um pouco mais técnico:

Nós podemos trocar os dois axiomas da RR por algo bem mais interessante.

É possivel demonstrar que, se existe uma velocidade invariante no universo, então obrigatoriamente a teoria que resulta é a RR. Isso é muito mais interessante, já que é só ir no laboratório e medir qual é essa velocidade invariante e todo o resto está bem definido.


Outra maneira de ver isso, essa bem mais sofisticada, é demonstrar que em d>=3 o grupo de automorfismos causais é obrigatóriamente o grupo de Poicanré, o que obriga a teoria ser a RR.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 15 de Agosto de 2008, 11:42:28
EDIT: OK. Li. Mas o que ainda nao entrou na minha cabeca e eu gostaria de saber se tem como ser explicado para alguem que nao eh fisico, eh o seguinte: Porque se eu viajar quase na velocidade da luz por um dia, pra quem nao viajou se passaram anos? Como eu posso perder apenas 1 dia de vida e na terra as pessoas perderem anos, simplesmente porque eu viajei quase na velocidade da luz?

Tem como explicar isso para "nao-fisicos", de maneira relativamente SIMPLES?


Vamos tentar:

Imagine que você lança uma bola verticalmente para cima. Ela sai da sua mão com uma determinada velocidade, que vai sendo diminuída pelo puxão da gravidade, até que a velocidade se anule no ponto mais alto da trajetória e a bola começa a sair. OK até aí, certo?

Imagine agora que você lança uma bola de basquete do garrafão na direção da cesta, como num lance-livre. Repare que você pode decompor a velocidade da bola em duas partes: uma vertical, que governa o sobe-e-desce da bola e uma horizontal, que determina como a bola cobre a distância horizontal entre a sua mão e a cesta. Embora a velocidade vetorial da bola varie a cada instante (ou seja, em cada instante de tempo a flechinha que representa a direção, sentido e módulo do vetor velocidade da bola muda), Galileu descobriu que os movimentos horizontais e verticais podem ser calculados independentemente um do outro. Isso é o que a gente chama de lançamento. Guarde esta idéia.

Na Relatividade, o tempo é apenas mais uma coordenada. Para localizar um evento no espaço-tempo, você precisa definir a posição dele e o instante em que ele ocorre -- tudo isso com relação a um determinado referencial.

Guarde esta idéia também.

Einstein descobriu que a quadrivelocidade de um corpo; ou seja, a velocidade em três dimensões de espaço e uma de tempo de qualquer objeto é invariante e igual a c. Em outras palavras, o módulo da quadrivelocidade de qualquer corpo é sempre o mesmo. Se o corpo estiver em repouso com respeito a algum referencial, ele se "moverá no eixo do tempo" com quadrivelocidade c. É análogo ao arremesso da bola para cima. Se o corpo estiver em movimento naquele referencial, poderemos decompor sua quadrivelocidade numa parte temporal e noutra espacial. É análogo ao lance-livre do basquete. Só que, em vez de um eixo vertical, temos um "eixo temporal".

Assim, sempre que um corpo está em movimento com respeito a algum referencial, a percepção do tempo para ele será diferente do que a de outro corpo que esteja em repouso com respeito ao mesmo referencial.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 15 de Agosto de 2008, 11:42:50
Caio,
pergunta de leigo:

E a curvatura/geometria do espaco nao tem nada a ver com isso? Do porque esta diferenca existe?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Agosto de 2008, 11:43:20
Então sua pergutna deveria ser: Pq a velocidade da luz é invariante?

Para essa pergunta, aí sim não temos resposta. Isso é um dado física, que fazemos as medições e observamos sua validade.

Lembrando que a gente obtém uma velocidade da luz invariante as partir das equações de Maxwell, que não mencionam referencial.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 15 de Agosto de 2008, 11:44:20
EDIT: OK. Li. Mas o que ainda nao entrou na minha cabeca e eu gostaria de saber se tem como ser explicado para alguem que nao eh fisico, eh o seguinte: Porque se eu viajar quase na velocidade da luz por um dia, pra quem nao viajou se passaram anos? Como eu posso perder apenas 1 dia de vida e na terra as pessoas perderem anos, simplesmente porque eu viajei quase na velocidade da luz?

Tem como explicar isso para "nao-fisicos", de maneira relativamente SIMPLES?


Vamos tentar:

Imagine que você lança uma bola verticalmente para cima. Ela sai da sua mão com uma determinada velocidade, que vai sendo diminuída pelo puxão da gravidade, até que a velocidade se anule no ponto mais alto da trajetória e a bola começa a sair. OK até aí, certo?

Imagine agora que você lança uma bola de basquete do garrafão na direção da cesta, como num lance-livre. Repare que você pode decompor a velocidade da bola em duas partes: uma vertical, que governa o sobe-e-desce da bola e uma horizontal, que determina como a bola cobre a distância horizontal entre a sua mão e a cesta. Embora a velocidade vetorial da bola varie a cada instante (ou seja, em cada instante de tempo a flechinha que representa a direção, sentido e módulo do vetor velocidade da bola muda), Galileu descobriu que os movimentos horizontais e verticais podem ser calculados independentemente um do outro. Isso é o que a gente chama de lançamento. Guarde esta idéia.

Na Relatividade, o tempo é apenas mais uma coordenada. Para localizar um evento no espaço-tempo, você precisa definir a posição dele e o instante em que ele ocorre -- tudo isso com relação a um determinado referencial.

Guarde esta idéia também.

Einstein descobriu que a quadrivelocidade de um corpo; ou seja, a velocidade em três dimensões de espaço e uma de tempo de qualquer objeto é invariante e igual a c. Em outras palavras, o módulo da quadrivelocidade de qualquer corpo é sempre o mesmo. Se o corpo estiver em repouso com respeito a algum referencial, ele se "moverá no eixo do tempo" com quadrivelocidade c. É análogo ao arremesso da bola para cima. Se o corpo estiver em movimento naquele referencial, poderemos decompor sua quadrivelocidade numa parte temporal e noutra espacial. É análogo ao lance-livre do basquete. Só que, em vez de um eixo vertical, temos um "eixo temporal".

Assim, sempre que um corpo está em movimento com respeito a algum referencial, a percepção do tempo para ele será diferente do que a de outro corpo que esteja em repouso com respeito ao mesmo referencial.

E a quadrirepresentacao desta quadrivelocidade é um vetor?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 15 de Agosto de 2008, 11:47:38
Sim. Mas com 4 coordenadas em vez de 3.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Agosto de 2008, 11:48:12
OFF-TOPIC: pra quem quiser rir, eis a primeira versão do artigo sobre o Paradoxo dos gêmeos na Wikipedia:
http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Paradoxo_dos_g%C3%AAmeos&diff=prev&oldid=1013413
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 15 de Agosto de 2008, 12:03:25
Citar
Lembrando que a gente obtém uma velocidade da luz invariante as partir das equações de Maxwell, que não mencionam referencial.

A questão mais importante é: Pq a luz? O que a luz teria de importante? Essa era uma pergunta 'em aberto' sobre a RR.

Na outra formulação da RR que falei, é possivel perceber que não existe nada de especial NA luz. O que importa é a existencia de uma velocidade invariante. Só isso garante todo o resto.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Caio Gomes em 15 de Agosto de 2008, 12:04:08
Caio,
pergunta de leigo:

E a curvatura/geometria do espaco nao tem nada a ver com isso? Do porque esta diferenca existe?


Não entendi! =)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 15 de Agosto de 2008, 12:08:06
Acho que confundi as coisas:

Citar
Em Física, a relatividade geral é a generalização da Teoria da gravitação de Newton, publicada em 1915 por Albert Einstein e cuja base matemática foi desenvolvida pelo cientista francês Henri Poincaré. A nova teoria leva em consideração as idéias descobertas na Relatividade restrita sobre o espaço e o tempo e propõe a generalização do princípio da relatividade do movimento de referenciais em movimento uniforme para a relatividade do movimento mesmo entre referenciais em movimento acelerado. Esta generalização tem implicações profundas no nosso conhecimento do espaço-tempo, levando, entre outras conclusões, à de que a matéria (energia) curva o espaço e o tempo à sua volta. Isto é, a gravitação é um efeito da geometria do espaço-tempo.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 15 de Agosto de 2008, 12:09:16
Já se disse que em Física a gente se preocupa com os "Comos", já que descobrir os "Porquês" é difícil para danar :lol:

... o que, infelizmente, dá asas para todo o tipo de interpretações estranhas da realidade por parte de gente que acha que sabe do que está falando...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Agosto de 2008, 12:17:13
Já se disse que em Física a gente se preocupa com os "Comos", já que descobrir os "Porquês" é difícil para danar :lol:

... o que, infelizmente, dá asas para todo o tipo de interpretações estranhas da realidade por parte de gente que acha que sabe do que está falando...

Tipo esse cara?
http://www.youtube.com/v/ZmE11_E-rdE&hl=en&fs=1
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 15 de Agosto de 2008, 12:20:05
Bom, não posso abrir arquivos em Flash ou vídeos do You Tube daqui, então hoje à noite eu respondo :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Felius em 15 de Agosto de 2008, 19:17:57
Já se disse que em Física a gente se preocupa com os "Comos", já que descobrir os "Porquês" é difícil para danar :lol:

... o que, infelizmente, dá asas para todo o tipo de interpretações estranhas da realidade por parte de gente que acha que sabe do que está falando...
Tipo esse cara?
Bem, ta um nivel acima do www.showdalua.com.br ainda. :P (se bem que ele tem mais chance de enganar trouxa que o referido site)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 15 de Agosto de 2008, 19:49:10
Oh, boy...

Sabe o que é pior? Eu não deixo de nutrir um grande incômodo com certas áreas da Física -- nunca engoli muito a interpretação (?) do spin, por exemplo. O fato de que talvez não haja uma interpretação me incomoda profundamente. Na minha entrevista de Mestrado eu cheguei a citar que se um Físico não se sentisse incomodado com esses mistérios, ele não deveria estar na Física em primeiro lugar.

Mas esse tipo de postura do cara no vídeo me deixa doente. Detesto bater boca com gente que não sabe NADA do que está falando e posa de rebelde perseguido. Ainda se apresentassem algumas contas, algumas previsões...

Gah.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 15 de Agosto de 2008, 21:00:21
Vamos tentar:

Imagine que você lança uma bola verticalmente para cima. Ela sai da sua mão com uma determinada velocidade, que vai sendo diminuída pelo puxão da gravidade, até que a velocidade se anule no ponto mais alto da trajetória e a bola começa a sair. OK até aí, certo?

Certo.

Imagine agora que você lança uma bola de basquete do garrafão na direção da cesta, como num lance-livre. Repare que você pode decompor a velocidade da bola em duas partes: uma vertical, que governa o sobe-e-desce da bola e uma horizontal, que determina como a bola cobre a distância horizontal entre a sua mão e a cesta. Embora a velocidade vetorial da bola varie a cada instante (ou seja, em cada instante de tempo a flechinha que representa a direção, sentido e módulo do vetor velocidade da bola muda), Galileu descobriu que os movimentos horizontais e verticais podem ser calculados independentemente um do outro. Isso é o que a gente chama de lançamento. Guarde esta idéia.

OK, sem maiores problemas.

Na Relatividade, o tempo é apenas mais uma coordenada. Para localizar um evento no espaço-tempo, você precisa definir a posição dele e o instante em que ele ocorre -- tudo isso com relação a um determinado referencial.

Guarde esta idéia também.

Ok, nao parece tao dificil ate aqui.

Einstein descobriu que a quadrivelocidade de um corpo; ou seja, a velocidade em três dimensões de espaço e uma de tempo de qualquer objeto é invariante e igual a c. Em outras palavras, o módulo da quadrivelocidade de qualquer corpo é sempre o mesmo. Se o corpo estiver em repouso com respeito a algum referencial, ele se "moverá no eixo do tempo" com quadrivelocidade c.

Aqui eu nao entendi. O que seria minha velocidade em 3 dimensoes?

É análogo ao arremesso da bola para cima. Se o corpo estiver em movimento naquele referencial, poderemos decompor sua quadrivelocidade numa parte temporal e noutra espacial. É análogo ao lance-livre do basquete. Só que, em vez de um eixo vertical, temos um "eixo temporal".

Qual corpo e qual referencial? Se puder explicar com o mesmo exemplo da bola, fica melhor.

Assim, sempre que um corpo está em movimento com respeito a algum referencial, a percepção do tempo para ele será diferente do que a de outro corpo que esteja em repouso com respeito ao mesmo referencial.

Espero que nao demore pra mim chegar nessa conclusao  :lol:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 15 de Agosto de 2008, 21:55:41
Ok, pulei umas etapas :-D

Imagine uma mosca voando aleatoriamente numa sala. Ora ela voa para cima, para baixo ou para qualquer lado, certo? Bem, da mesma forma que é possível decompor a velocidade da bola de basquete em duas componentes - uma horizontal e outra vertical - é possível decompor a velocidade da mosca em três componentes - uma vertical no eixo z e duas horizontais nos eixos x e y.

Isso é a velocidade 3d.

Em Relatividade, usamos o conceito de velocidade 4d, onde além das coordenadas de posição x, y e z, temos uma coordenada de tempo, t. Como eu disse lá em cima, o módulo da quadrivelocidade é sempre igual a c.

Imagine a mosquinha voando numa sala agora, enquanto você está sentado numa cadeira.

Você, em repouso com respeito à sala, só está se "movendo" na direção temporal. Toda a sua quadrivelocidade está na direção t. Já a mosca, voando para lá e para cá, tem a sua quadrivelocidade decomposta em 3 termos espaciais e 1 termo temporal. A quadrivelocidade dela tem que se repartir nesses 4 eixos, de modo que a soma vetorial ainda resulte em c. O que acontece, então, é que ela não "anda" no eixo do tempo tão rápido quanto você que está parado.

Enxergou agora? :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 15 de Agosto de 2008, 23:02:58
Ok, pulei umas etapas :-D

Imagine uma mosca voando aleatoriamente numa sala. Ora ela voa para cima, para baixo ou para qualquer lado, certo? Bem, da mesma forma que é possível decompor a velocidade da bola de basquete em duas componentes - uma horizontal e outra vertical - é possível decompor a velocidade da mosca em três componentes - uma vertical no eixo z e duas horizontais nos eixos x e y.

Isso é a velocidade 3d.

Em Relatividade, usamos o conceito de velocidade 4d, onde além das coordenadas de posição x, y e z, temos uma coordenada de tempo, t. Como eu disse lá em cima, o módulo da quadrivelocidade é sempre igual a c.

Imagine a mosquinha voando numa sala agora, enquanto você está sentado numa cadeira.

Você, em repouso com respeito à sala, só está se "movendo" na direção temporal. Toda a sua quadrivelocidade está na direção t. Já a mosca, voando para lá e para cá, tem a sua quadrivelocidade decomposta em 3 termos espaciais e 1 termo temporal. A quadrivelocidade dela tem que se repartir nesses 4 eixos, de modo que a soma vetorial ainda resulte em c. O que acontece, então, é que ela não "anda" no eixo do tempo tão rápido quanto você que está parado.

Enxergou agora? :-)

ENTENDI! OK, eh um "entendi" leigo, mas entendi!

Fiquei com apenas algumas duvidas:

Assim como tem diferencas entre a bola de basquete e a mosca, com uma nave tambem seria diferente? Por exemplo, uma nave nao teria apenas duas velocidades espaciais (uma vertical e outra horizontal) e uma temporal, assim como a bola? Ou em Relatividade, tudo tem que obrigatoriamente ter 4d?

Se nosso objeto na velocidade da luz fosse a bola de basquete, ela teria 4d ao invez de 3d?

E soh mais uma qe perguntei la atras: 10 mil anos luz, nao significa ter que viajar 10 mil anos na velocidade da luz para chegar?

Ah, outra... se atingirmos a velocidade da luz com a nave, o tempo realmente deixa de existir para nos?

mais uma... seria possivel passar a formula pro calculo "tal velocidade, tal tempo..." ?

Obrigado!!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 15 de Agosto de 2008, 23:13:34
Respostas em tópicos :-)

-Você podia descrever o lance-livre de basquete em 3d também... mas geralmente só precisa de duas, então você "economiza" uma coordenada. Sempre se pode dizer que a velocidade lateral da bola de basquete é zero, de forma que ela só se movimenta num plano.

Numa nave voando em linha reta é a mesma coisa -- você pode ignorar duas coordenadas espaciais e fazer as contas apenas com a coordenada x e a t. De fato, é o que se faz nos problemas mais básicos, para facilitar.

-Dez mil anos-luz é uma distância. Um raio de luz realmente levaria dez mil anos para cobrir esta distância.

-Corpos materiais não podem jamais alcançar a velocidade da luz.

-Quanto mais próximo da velocidade da luz você viaja, maior será a dilatação do tempo.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 15 de Agosto de 2008, 23:23:48
Respostas em tópicos :-)

-Você podia descrever o lance-livre de basquete em 3d também... mas geralmente só precisa de duas, então você "economiza" uma coordenada. Sempre se pode dizer que a velocidade lateral da bola de basquete é zero, de forma que ela só se movimenta num plano.

Numa nave voando em linha reta é a mesma coisa -- você pode ignorar duas coordenadas espaciais e fazer as contas apenas com a coordenada x e a t. De fato, é o que se faz nos problemas mais básicos, para facilitar.

-Dez mil anos-luz é uma distância. Um raio de luz realmente levaria dez mil anos para cobrir esta distância.

-Corpos materiais não podem jamais alcançar a velocidade da luz.

-Quanto mais próximo da velocidade da luz você viaja, maior será a dilatação do tempo.

Cara, muito obrigado!

Agora tenho uma desculpa pra ficar o dia todo sentado sem fazer nada, eu viverei mais  :hihi:

Edit: alias, o contrario...  :vergonha:

Mas serio, ajudou demais. Claro, nao consigo ainda enxergar "fisicamente" meu modulo 4d se dividindo em 4 quando estou jogando futebol e me dando mais tempo de vida de quem esta me olhando jogar, mas ja eh um comeco  :)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 15 de Agosto de 2008, 23:44:44
Bom, você não vai sentir diferença nenhuma, não importa a que velocidade ande :D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 16 de Agosto de 2008, 08:33:24
Bom, você não vai sentir diferença nenhuma, não importa a que velocidade ande :D

Voce fala isso porque nao me viu jogando futebol, sou rapidao  :biglol:

Mas serio, eu fico pensando SE fosse possivel viagens proximas da velocidade da luz, eh ainda mto estranho pensar em viajar um dia e voltar na terra milhares de anos depois...

Ja foi testado isso? Eu digo uma dilatacao temporal "alta" e nao de 0,000000000000000000000000001 quadrilhonessimo de trilhonessimo de muitossessimos pouquessimos quase-nadessimos segundos... em avioes.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 16 de Agosto de 2008, 08:53:36
Na verdade, já -- não com naves ou satélites, mas com partículas subatômicas de meia-vida muito curta. Acontece com partículas de altíssima energia de raios cósmicos, por exemplo. Quando eles atingem a atmosfera, decaem em um chuveiro de partículas, algumas com meia-vida curta demais para alcançar a superfície da Terra se não houvesse dilatação do tempo.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Agosto de 2008, 09:09:26
Os mésons µ (http://en.wikipedia.org/wiki/Muon) são um bom exemplo desse tipo de partícula. Se não me engano, são gerados pela colisão de raios cósmicos com a alta atmosfera e se movem a 90% da velocidade da luz. O tempo de "vida" dessa partícula, isto é, o tempo médio que ela leva para virar outra coisa através de decaimento seria suficiente apenas para ele percorrer um terço do caminho até a superfície da Terra. Entretanto, devido a sua velocidade relativística, o tempo para ele passa três vezes "mais devagar" então ele pode ser observado na superfície da Terra.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 17 de Agosto de 2008, 10:25:38
Outra pergunta sem-vergonha envolvendo mais um experimento hipotetico:

Se os estados, de todas as particulas de todos os atomos do planeta inteiro, assumissem os mesmos valores que tinham
ha 500 anos atras, retrocedendo como no rewind de um filme, so que em velocidade vertiginosa (limitada por c?), um observador (que se mantivesse a parte do experimento) veria o mundo exatamente como era ha 500 anos atras?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Agosto de 2008, 12:14:13
Sim, mas não há como isso ocorres espontaneamente. E duvido que um observador possa se manter à parte do fenômeno, pois ele também é constituído de átomos que poderia muito bem estar espalhados pelo planeta 500 anos antes.

Além disso, lembre-se que não é só de átomos que se forma o universo e que muitos átomos que existem hoje não existiam 500 anos atrás e muitos átomos que existiam 500 anos atrás não existem hoje. Então o problema não seria só mover todo mundo pras posições e velocidades da época.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 17 de Agosto de 2008, 15:31:25
Bom, você não vai sentir diferença nenhuma, não importa a que velocidade ande :D

Se você passar sua vida inteira em um Boeing a 900KM por hora, você vai viver mais ou menos um segundo a mais. (vi na discovery um dia desses).
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 18 de Agosto de 2008, 08:23:24
Quero dizer que o viajante não ia sentir diferença, porque no relógio dele esse segundo não teria passado. Só nos relógios de quem estivesse no chão.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 18 de Agosto de 2008, 21:52:36
Mas eu confirmei o que você disse Dbohr.  Um segundo é imperceptível em uma vida, além de ninguém ficar a vida toda em um boeing :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: JJ em 28 de Agosto de 2008, 19:54:16
Pergunta 1 :


Cadê os resultados da Probe B ?   O que aconteceu ?  :?:    :?: 


Pergunta 2,  e isso aqui :


Erro encontrado na Teoria da Relatividade poderá revolucionar a Física

Agência Espacial Européia   04/04/2006

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=010115060404 (http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=010115060404) 


Alguém  viu mais alguma coisa sobre isso em alguma fonte do meio científico ?  Essa discrepância foi confirmada por outros pesquisadores ?   :?:  :?:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 28 de Agosto de 2008, 23:57:45
Manchetes exageradas...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 29 de Agosto de 2008, 03:32:16
Mas eu confirmei o que você disse Dbohr.  Um segundo é imperceptível em uma vida, além de ninguém ficar a vida toda em um boeing :-)

Sim. Mas o problema eh quando nos conseguir-mos (se um dia conseguir-mos) viajar perto da velocidade da luz.

Viajar um dia e quando voltar terem passados anos para quem ficou ainda eh mto pra minha cabeca... :)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: JJ em 29 de Agosto de 2008, 07:59:14
Manchetes exageradas...

Não teve nada  sobre isso em períodicos de física  ?


E sobre a Probe B,  cadê os resultados da caríssima experiência ??     :?:    :|



.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 29 de Agosto de 2008, 10:17:34
Manchetes exageradas...
Não teve nada  sobre isso em períodicos de física?

Teve, inclusive no site inovação tecnologica tem o link pros dois artigos. Só o título da matéria é misleading
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 29 de Agosto de 2008, 11:05:03
Sim, mas não há como isso ocorres espontaneamente. E duvido que um observador possa se manter à parte do fenômeno, pois ele também é constituído de átomos que poderia muito bem estar espalhados pelo planeta 500 anos antes.

Além disso, lembre-se que não é só de átomos que se forma o universo e que muitos átomos que existem hoje não existiam 500 anos atrás e muitos átomos que existiam 500 anos atrás não existem hoje. Então o problema não seria só mover todo mundo pras posições e velocidades da época.

Entao como seria possivel uma viajem ao passado?
Teria como se safar desta dificuldade?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 29 de Agosto de 2008, 11:29:35
Entao como seria possivel uma viajem ao passado?
Não seria.
Teria como se safar desta dificuldade?
Não.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 29 de Agosto de 2008, 11:47:59
Entao como seria possivel uma viajem ao passado?
Não seria.
Teria como se safar desta dificuldade?
Não.

Ué, mas alguns fisicos nao especulam sobre viagens no tempo? Ou seriam apenas viagems a algum dos infinitos futuros possiveis e jamais ao passado??
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 29 de Agosto de 2008, 13:39:50
Não me lembro de nada realmente sério sobre o assunto. As tentativas mais sensatas envolviam viajar perigosamente próximode buracos negros, mas isso só o levaria ao futuro.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Setembro de 2008, 00:02:47
Ah, algum dia eu tenho que vir e voltar a estudar esse tópico. Enquanto isso, uma outra pergunta.

Se o universo conhecido aparentemente começou com a inflação, então o que o desacelerou momentâneamente foi a gravidade, com a origem da matéria ainda espacialmente mais concentrada? E a volta à aceleração por acaso seria vista por alguns como devido "à falta de gravidade" para frear uma tendência "natural" à expansão, uma menor "densidade" resultante que vem inerentemente à uma expansão não acompanhada de origem de matéria nas mesmas proporções?


 :vergonha: Eu acho que até já perguntei isso, e a resposta foi meio que "tem de tudo" quanto a interpretações.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luis Dantas em 28 de Setembro de 2008, 11:15:09
Não me lembro de nada realmente sério sobre o assunto. As tentativas mais sensatas envolviam viajar perigosamente próximo de buracos negros, mas isso só o levaria ao futuro.

Há um autor de FC, Vernor Vinge, que escreve histórias envolvendo o que na prática seria viagem no tempo só na direção do futuro: bolhas de êxtase temporal, dentro das quais o tempo passa muito mais lentamente do que fora, e que podem ser programadas para retornar ao tempo normal quando desejado.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 28 de Setembro de 2008, 12:28:32
Ah, algum dia eu tenho que vir e voltar a estudar esse tópico. Enquanto isso, uma outra pergunta.

Se o universo conhecido aparentemente começou com a inflação, então o que o desacelerou momentâneamente foi a gravidade, com a origem da matéria ainda espacialmente mais concentrada? E a volta à aceleração por acaso seria vista por alguns como devido "à falta de gravidade" para frear uma tendência "natural" à expansão, uma menor "densidade" resultante que vem inerentemente à uma expansão não acompanhada de origem de matéria nas mesmas proporções?


 :vergonha: Eu acho que até já perguntei isso, e a resposta foi meio que "tem de tudo" quanto a interpretações.

Estou lendo Viagens no Tempo no Universo de Einstein
http://www.ediouro.com.br/templates/ediourolivros/catalogo/catalogo.asp?codigo=13178&AreaSite=3

O livro é ótimo.


Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 10 de Outubro de 2008, 02:09:58
MECOs, se existirem, evaporariam como se teoriza que buracos negros evaporariam, se existirem?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 10 de Outubro de 2008, 02:11:30
WTF é um MECO?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 10 de Outubro de 2008, 02:13:23
http://en.wikipedia.org/wiki/Magnetospheric_eternally_collapsing_object
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eleitor de Mário Oliveira em 16 de Outubro de 2008, 00:37:04
Eu tenho uma pergunta sem vergonha sobre física. Desculpa se já a fiseram, mas tem muita página este tópico.

O fato do movimento ser relativo ao referencial já era reconhecido na física newtoniana, ou foi apenas na relatividade geral?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Outubro de 2008, 00:50:19
É conhecido desde Galileu. O que muda é a transformação.

Procure a experiência mental do barco fechado, de Galileu.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eleitor de Mário Oliveira em 16 de Outubro de 2008, 01:47:23
É conhecido desde Galileu. O que muda é a transformação.

Procure a experiência mental do barco fechado, de Galileu.

Obrigado, Snow. Estou discutindo em outro fórum (http://www.e-cristianismo.com.br/forum/viewtopic.php?f=23&t=26&st=0&sk=t&sd=a&start=10) com um sujeito que insiste que a relatividade do movimento e o experimento mental do gato de Scrhödinger são argumentos contra o princípio de não contradição.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Outubro de 2008, 01:48:49
Medo!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eleitor de Mário Oliveira em 16 de Outubro de 2008, 02:08:16
Medo!

Eu fico impressionado como alguns simplesmente usam conceitos científicos de forma errônea.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Südenbauer em 16 de Outubro de 2008, 02:09:46
Esse Fabris não é o L.F., é?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eleitor de Mário Oliveira em 16 de Outubro de 2008, 02:58:20
Esse Fabris não é o L.F., é?
Não sei.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Tupac em 16 de Outubro de 2008, 07:26:47
Esse Fabris não é o L.F., é?
Eu andei lendo algumas mensagens naquele forum (que por sinal eu gostei bastante), e ao que tudo indica, sim, o Fabris é o L.F. ou Luis Fabris.
Eu conheci o Fabris no forum projeto Occam, o acho um cara e tanto...
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Flavia em 18 de Outubro de 2008, 16:44:56
Tenho uma pergunta sem-vergonha também  :vergonha: :vergonha:

O princípio da incerteza de Heisenberg tem algo a ver com o gato de Schrödinger?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Outubro de 2008, 16:48:27
Tem: ambos falam de mecânica quântica.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: West em 30 de Outubro de 2008, 16:19:22
Mais uma:


É correta uma estimativa da idade do universo quando levada em conta a cosmologia inflacionária?

Explico:

É que, de acordo com a cosmologia inflacionária, o big-bang (ou hiperinflação) é considerado como um evento ocorrido em um dado instante do universo "primitivo", ou seja, quando o big-bang ocorreu o universo já existia, ainda que de uma forma bem diferente da de hoje. Logo, o big-bang não é tido como o evento que originou o universo, mas como aquele que determinou a forma que ele tem hoje.

Na cosmologia inflacionário o big-bang não explica a origem do universo mas sua evolução. Explica a diversidade de partículas, forças e estruturas que dão forma ao cosmos hoje observado.

Grosso modo, o big-bang está para a Cosmologia, assim como a evolução de Darwin está para a Biologia. Ela explica a evolução do cosmos, mas não sua origem ( se é que houve uma; talvez o universo sempre tenha existido).

Segundo a teoria padrão do big-bang, existe uma singularidade que limita nosso conhecimento a frações de tempo absurdamente pequenas após sua ocorrência, e por isso não podemos fazer qualquer afirmação sobre o estado do universo anterior a esse momento (singularidade). Essa afirmação se matém com a teoria inflacionária? Não seria essa zona cinzenta mera consequência da falta de conhecimento, ou há nela  intrinsecamente uma verdadeira limitação ao que pode ser conhecido? O big-bang ainda é tido como a causa do espaço-tempo? Não podemos conjecturar, com base na teoria inflacionária, que o universo tenha existido (num estado pré-inflacionário bem diferente do atualmente conhecido) durante um periodo de tempo indetermindado (que poderíamos chamar de sempre) até o momento em que as condições foram favoráveis para a ocorrência da hiper-inflação (big-bang)?

Assim, uma vez que (se) a estimativa feita atualmente para a idade do universo toma como ponto de partida, ou origem do próprio tempo, o big-bang e desconsidera o estado pré-inflacionário, não estaria esta estimativa errada? 


Para os físicos: caso eu tenha dito muita besteira, peço que entendam minha condição de leigo, unicamente interessado em compreender, um pouquinho que seja, os mistérios da natureza. Fiquem a vontade para corrigir as atrocidades eventualmente cometidos. ;-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 04 de Dezembro de 2008, 16:38:35
Como nao achei o topico sobre perguntas matematicas, vai aqui mesmo....

Como represento, com notacao extendida, o conjunto abaixo?

A = { x | x = A }

Acho que seria desta forma:
A = {...{...{A}...}...}

Raciocinei assim:

A é o conjunto de todos os conjuntos cujos elementos são iguais a A (portanto, cujos elementos são tambem conjuntos e iguais a A).

Então A é elemento deste conjunto e temos A = {A}
mas {A} é elemento deste conjunto, entao A = { {A} }
...
e assim sucessivemente, rumo ao infinito inexoravel.

Tá certo ou viajei nesta???

Abusando da boa vontade dos foristas, segue outra:

Qual a diferenca entre o onceito matematico de classe e conjuntos de conjuntos?

Seria esta: Uma classe é uma colecao de conjuntos e nao os contem, como um conjunto de conjuntos conteria seus elementos.

Elaborando:

uma coisa é um elemento pertencer a um conjunto

outra coisa um conjunto estar contido em outro conjunto

e uma outra um conjunto ser uma instancia (na falta do termo correto) de uma classe de conjuntos

E cada uma das tres operacoes tem seus respectivos dominios no que diz respeito a que tipos de operandos elas se aplicam.
Dito de outra forma, nao podemos dizer que 1 esta contido em {1}, porque 1 nao é conjunto.

Esta certo?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 04 de Dezembro de 2008, 23:26:00
Você está utilizando incorretamente a notação. Dê uma olhada no Paradoxo de Russel e na sua versão na forma do Paradoxo do Barbeiro, é muito parecido com o que você quis dizer: http://en.wikipedia.org/wiki/Russell%27s_paradox
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SlipKnot em 05 de Dezembro de 2008, 04:09:22
Já vi em algum lugar que o buraco de minhoca é possível, mas nunca foi visto. E se ocorrer é do tamanho de uma célula e que deverá ser super inconstante. Tenho duvida sobre isso. É possível mesmo ter um buraco e entrar nele e aparecer no japão? Como é possível pegar o espaço e dobrar e furar e passar por ele?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 05 de Dezembro de 2008, 08:54:57
Para fazer isso, voc6e precisa manipular buracos negros, então seria melhor fazer isso bem longe da Terra. Pra fazer um buraco negro do tamanho de um homem seria necessário um corpo de massa 100 vezes maior que a da Terra.

Buracos de minhoca são uma solução possível das equações da relatividade geral, se não me engano, mas devem ser meta-estáveis na melhor das hipóteses. Definitivamente não é algo que possa ser produzido artificialmente com a tecnologia que podemos conceber hoje.  E certamente viajar através de um desses buracos de minhoca é algo bem complicado. Seria, no mínimo, perigoso. E não tou falando de "perigoso" no sentido de Cantar o hino do palmeiras num vagão de metrô cheio de corinthiano. Estou falando de perigoso no sentido de menos de 1% das viagens ser bem-sucedida.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabulous em 06 de Dezembro de 2008, 10:54:24
Hahahahahha... perigoso como cantar o hino do palmeiras num vagão de metrô cheio de corinthiano... :histeria:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 08 de Dezembro de 2008, 07:04:48
Você está utilizando incorretamente a notação. Dê uma olhada no Paradoxo de Russel e na sua versão na forma do Paradoxo do Barbeiro, é muito parecido com o que você quis dizer: http://en.wikipedia.org/wiki/Russell%27s_paradox

Acho que nao Giga, ate aqui

A = { x | x = A }

pelo menos, nao.

Me baseei no que aprendi no Apostol.

Isto
A = { x | x = A }
Le-se
A é um conjunto cujos elementos são conjuntos iguais a A

Um exemplo besta seria
A = { x | x %5Cin+%5Cmathbb%7BN%7D e x > 0}
que em notacao estendida daria

A = { 1, 2, 3, ... }

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: rcms em 12 de Dezembro de 2008, 13:16:39
Para fazer isso, voc6e precisa manipular buracos negros, então seria melhor fazer isso bem longe da Terra. Pra fazer um buraco negro do tamanho de um homem seria necessário um corpo de massa 100 vezes maior que a da Terra.

Buracos de minhoca são uma solução possível das equações da relatividade geral, se não me engano, mas devem ser meta-estáveis na melhor das hipóteses. Definitivamente não é algo que possa ser produzido artificialmente com a tecnologia que podemos conceber hoje.  E certamente viajar através de um desses buracos de minhoca é algo bem complicado. Seria, no mínimo, perigoso. E não tou falando de "perigoso" no sentido de Cantar o hino do palmeiras num vagão de metrô cheio de corinthiano. Estou falando de perigoso no sentido de menos de 1% das viagens ser bem-sucedida.


Cara perdoei meu ceticismo mas acho que estou no lugar certo.  :D
Poderia me passar o referencial teorico, só se nao for muito trabalho. :histeria:

Ps: é sobre "Pra fazer um buraco negro do tamanho de um homem seria necessário um corpo de massa 100 vezes maior que a da Terra."
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 12 de Dezembro de 2008, 13:42:23
Começa por aqui:

http://en.wikipedia.org/wiki/Black_hole
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pedro Reis em 16 de Dezembro de 2008, 14:18:10

1 - A dilatação do tempo é necessariamente real? Qual a diferença entre, digamos, haver um tempo absoluto real (Defina-se arbitrariamente como qualquer coisa dessas de relógios atômicos sob uma gravidade e velocidade X), e então, em velocidades e gravidades diferentes, os fenômenos/eventos geralmente usados como medida é que passam mais devagar, e não o tempo em si? Numa analogia tosca, como um corpo qualquer passando por um meio mais ou menos denso, que é simplesmente uma diferença de velocidade imposta por esse meio, e não do tempo "individual"/local para o objeto.



Bom, sobre a relatividade do tempo eu outro dia estava lendo o livro do
Marcelo Gleiser ( "A Dança do Universo" ) que explica a relatividade
do tempo e do espaço de maneira muito simples.

O livro fornece uma explicação "qualitativa" do fenômeno mas baseado
nisso eu rabisquei meia dúzia de cálculos em uma folha de papel e
encontrei a expressão matemática da relatividade do tempo. Imediatamente
fiz uma pesquisa na internet e para minha total surpresa a expressão
estava correta!

Aí me entusiasmei, claro, e me pus a tentar encontrar a expressão para
a relatividade do espaço. Encontrei também, mas essa eu ainda não verifiquei.

Vou pôr aqui o raciocínio e a álgebra, se alguma coisa estiver errada alguém
me corrija por favor. Mas tanto um quanto outro são bastante simples.

A relatividade do espaço e do tempo são consequências lógicas do fato experimentalmente
comprovado da velocidade da luz ser sempre igual para qualquer observador. Ou seja,
a velocidade da luz não se soma vetorialmente com a velocidade da sua fonte.

Sendo verdadeiro este postulado vejamos onde nos leva...

Imagine que o vagão de um trem está se movendo com velocidade constante v e há
neste vagão um observador A que em determinado instante vê um raio de luz partir
verticalmente do chão até o teto.

Se a altura do vagão é h então o tempo decorrido é Ta = h/c. ( c sendo a vel. da luz ).

Porém um outro observador B, imóvel em relação ao trem, veria o mesmo raio de luz
ascender ao teto em um trajetória diagonal. Até aqui nada diferente da física
clássica, no entanto como o comprimento dessa trajetória é maior que o comprimento
da trajetória vertical visualizada pelo observador dentro do vagão a única conclusão
possível é a de que, para o observador fora do vagão, o raio de luz levou mais tempo
para atingir o teto. Já que a velocidade da luz é a mesma para ambos os observadores.

( Note que na física newtoniana a vel. da luz, verificada por B, teria uma componente
 horizontal igual a velocidade v do trem e portanto seria maior em módulo para o
 observador B do que para o observador A ).

Não é que as coisas estejam "mais lentas" dentro do vagão porque o observador dentro
do trem vê tudo acontecendo em sua velocidade normal. O que está acontecendo dentro
do vagão só parece mais lento para o observador que está de fora. Ou seja, o tempo
para ele corre mais rápido.

Como relacionar o tempo no interior do vagão com o tempo do observador imóvel na
estação?

Se a trajetória do raio de luz observada externamente tem comprimento L então o
tempo que a luz levou para ir do chão até o teto é Tb = L/c. Mas sabemos que dentro
do vagão o tempo para este fenômeno foi Ta = h/c. L e h são respectivamente hipotenusa
e cateto de um triângulo retângulo. O outro cateto D é obviamente o deslocamento
do vagão durante este intervalo de tempo, logo L/c= D/v. Portanto D =  L (v/c).

Agora basta aplicar pitágoras a este triângulo retângulo.

L² = L² (v/c)² + h²

L/h = 1 / SQR[ 1 - (v/c)² ]

Dividindo tanto o denominador quanto o numerador do termo à esquerda por c temos:

(L/c)/(h/c) = 1 / SQR[ 1 - (v/c)² ]

Mas L/c é o tempo Tb medido fora do vagão. h/c é o tempo Ta medido DENTRO do vagão
para o mesmo fenômeno.

Então isso nos dá a expressão que relaciona o tempo do observador no vagão com o
tempo do observador imóvel na estação em função da velocidade v do trem.

Tb / Ta = 1 / SQR[ 1 - (v/c)² ]

Para calcularmos a relatividade do espaço o raciocínio é semelhante.

Imagine agora que o raio de luz partiu em uma trajetória horizontal
para atingir um anteparo posto a uma distância h. Novamente o tempo
medido pelo observador A seria Ta = h/c. O que corresponde para o
observador externo B ao tempo Tb = L/c.

Isso significa que, mais uma vez, para o observador B o raio de luz
não percorreu uma distância h, mas sim uma distãncia L.

Porém repare que neste intervalo de tempo o próprio vagão percorreu
uma distância L (v/c). Se isso é verdade então, para o observador B,
o raio de luz não atingiu o anteparo ao final do tempo Tb, uma vez
que o próprio anteparo se moveu junto com o trem!

Algo está tremendamente errado aí, já que dessa forma o fenômeno visto
dentro do vagão não está equivalente ao mesmo fenômeno verificado fora
do vagão. Ou seja, para o observador dentro do vagão ao final do intervalo
de tempo Ta o anteparo teria sido atingido pelo raio de luz mas para o
observador B ao final do intervalo de tempo Tb o anteparo não teria sido
atingido pelo raio de luz.

A única explicação possível para conciliar esta contradição seria o fato
do vagão ter "encolhido" do ponto de vista do observador B.

Seja k esta contração do vagão.

k = h + L (v/c) - L

(I)  h - k = L [ 1 - (v/c) ]

Mas h - k é a distância entre a fonte de luz e o anteparo medida
pelo observador externo.

Lembrando que pela expressão anterior (II) L = h / SQR [ 1 - (v/c)² ],

substituindo (II) em (I) vem (h - k)/h = [ 1- (v/c) ] / SQR [ 1 - (v/c)² ].

Simplificando (h-k)/h = SQR ( [1 - (v/c)] / [1 + (v/c)] ).

Esta é a relação entre o comprimento (h-k) medido pelo observador B e o
comprimento (h) medido pelo observador A em função da velocidade v do trem.

Bom, é dessa forma que eu compreendo a relatividade do espaço e do tempo em
função da velocidade do referencial. Mas é claro que com algumas figuras
isso tudo ficaria muito mais simples de se entender.


Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2009, 12:33:13
Qual o melhor livro para começar a estudar a Mecânica Quântica Relativista? Eu tenho o Landau, mas está em francês, que ainda não domino. E quanto ao Advanced QM, do Sakurai? Ou o Eugen, Merzbacher? Cohen-Tannoudji?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Fevereiro de 2009, 12:35:06
Eu gostei bastante do Modern QM do Sakurai, o Advanced QM deve ser no mesmo estilo. Cohen-Tannoudji é o cânone, pelo menos no IFUSP, mas nunca o usei.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2009, 12:58:50
Pois é, eu queria comprar os dois volumes do Sakurai e do C-T, mas é caro pra burro... se eu faço isso, deixo de pagar o aluguel de casa.

Estou estudando pra um concurso e me dei por muito satisfeito, aliás, por ter conseguido compreender as sutilezas da soma de spin :hihi: O tratamento dado ao spin no âmbito da MQ clássica me perturbava, porque era um troço externo à teoria que a gente desenvolve - ele simplesmente está lá. Li que no tratamento da MQ relativista o spin aparece mais naturalmente, como um quarto grau de liberdade das partículas e fiquei ainda mais curioso.

Aliás, passando ou não nesse concurso (Eletronuclear, diga-se), eu espero poder reler e re-estudar muita coisa em Física que acabou ficando pelo caminho por causa de pressão de prazos, provas, trabalho, etc. Acho que o mais legal de ter concluído o Bacharelado é poder estudar Física de verdade no nosso próprio ritmo!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Fevereiro de 2009, 16:01:57
Ouvi uma muito boa: Se você tem dúvidas sobre o que é o spin, tente entender o que é carga e massa. Spin é a mesma coisa.

Mas realmente, o spin aparece naturalmente quandos e usa um formalismo relativísitco para MQ, mas não manjo muito disso também :(
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2009, 16:06:59
Ouvi uma muito boa: Se você tem dúvidas sobre o que é o spin, tente entender o que é carga e massa. Spin é a mesma coisa.

 :biglol: :chorao:

Piada de físico é infame...


Citar
Mas realmente, o spin aparece naturalmente quandos e usa um formalismo relativísitco para MQ, mas não manjo muito disso também :(

Você não tem a sensação de que as coisas mais legais pra estudar estão sempre dois passos à sua frente? Isso acontece direto comigo - e é irritante!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Fevereiro de 2009, 16:14:14
Não era piada...

Sim, esse tipo de coisa irrita. Hoje em dia agente tem que se especializar no negócio pra entender direito e isso frustra.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2009, 16:21:42
O fato de não ser piada é que a torna mais infame, oras :-P
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 06 de Fevereiro de 2009, 17:21:59
Não era piada...

Sim, esse tipo de coisa irrita. Hoje em dia agente tem que se especializar no negócio pra entender direito e isso frustra.

E muitas vezes você se especializa e mesmo assim continua sem entender! :)
Lembro de uma conversa que tive com meu orientador de doutorado[1]. Eu disse algo como:
"Puxa, eu procurei ler sobre o Ansatz de Bethe, mas ainda nao consigo entender nada!"
Ele fez uma pausa, sorriu e falou: "Eu também nao!"


Ah, e continuo sem entender. Falando nisso, vou dar mais uma olhada no livro... :)


[1] Estudou em Cambridge & Oxford e, pra vocês terem uma idéia, eu estudava meu assunto de pesquisa
usando os livros que ele escreveu.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2009, 17:26:52
Não sei quanto a vocês, mas eu me sinto um estúpido estudando MQ em 3 dimensões para o átomo de hidrogênio. Digo, a teoria não tem problema nenhum, o desenvolvimento até a separação de variáveis é tranqüila e a sutileza das funções de onda espaciais antissimétricas e simétricas dependendo do spin foi uma luz tardia para o meu conhecimento...

... mas PQP, nego tinha que tirar da cartola aquelas funções de Bessel e Harmônicos Esféricos, né?! Só para me humilhar!!  :hihi:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Fevereiro de 2009, 17:30:11
... mas PQP, nego tinha que tirar da cartola aquelas funções de Bessel e Harmônicos Esféricos, né?! Só para me humilhar!!  :hihi:
http://www.amazon.com/Mathematical-Methods-Physicists-George-Arfken/dp/0120598760/ref=pd_bbs_sr_1?ie=UTF8&s=books&qid=1233948520&sr=8-1


Mas você sabe que não aparecem funções de Bessel no átomo de H, né? Sabe que são os polinômios de Laguerre, né? :twisted:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 06 de Fevereiro de 2009, 17:36:48
Acho que o dbohr está pensando em duas dimensoes  :wink:.

... mas PQP, nego tinha que tirar da cartola aquelas funções de Bessel e Harmônicos Esféricos, né?! Só para me humilhar!!  :hihi:

Bem, a melhor desculpa para isso é dizer que só podemos enxergar longe nos colocando nos ombros de gigantes (isto é:
de matemáticos que nao tinham mais o que fazer e ficavam resolvendo equaçoes diferenciais). :)

Depois que você aceita que AS COISAS SAO ASSIM fica mais fácil. O artigo de que mais me orgulho foi um em que resolvi um
sistema de equaçoes acopladas fazendo umas manipulaçoes algébricas, mais uns chutes e mostrando que as equaçoes
no final se reduziam a uma equaçao de Bessel. Abracadabra. Estava resolvido!*


*E o resultado foi verificado (mais ou menos) no laboratório.  :ok:


EDIT: Pensando bem, como é que fica a soluçao do átomo de hidrogênio em 2D?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2009, 17:37:49
Eu tenho o Arfken. Não impede que eu fique humilhado...

Afinal, você tira do chapéu que as soluções para theta são os polinômios de Legendre, que normalizamos para obter os harmônicos esféricos, para então multiplicar pela parte radial e tirar do chapéu de novo as soluções gerais na forma de funções esféricas de Bessel e de Neumann para só então resolver o átomo de hidrogênio ;-)

Mas ei, o pelo menos é o único que a gente consegue fazer tudinho!  
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Fevereiro de 2009, 17:40:35
EDIT: Pensando bem, como é que fica a soluçao do átomo de hidrogênio em 2D?

Não é só trocar os hrmônicos esféricos por polinômios de Legendre em %5Ccos%7B%5Ctheta%7D ?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2009, 17:42:35
Citar
Depois que você aceita que AS COISAS SAO ASSIM fica mais fácil.

Eu agradeço aos matemáticos que não tiveram vida para pensar nessas funções da Peste por nós :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 06 de Fevereiro de 2009, 17:43:45
EDIT: Pensando bem, como é que fica a soluçao do átomo de hidrogênio em 2D?

Não é só trocar os hrmônicos esféricos por polinômios de Legendre em %5Ccos%7B%5Ctheta%7D ?

Hmm... Vou dar uma olhadinha no Sakurai em casa. Meus livros ainda estao todos empacotados.


P.S. Antes de me mudar eu nao imaginava como as Lectures do Feynman eram pesadas.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2009, 17:46:25
Pergunta nova: de onde vieram os termos "contravariante" e "covariante"? Me recordo de ter perguntado isso ao meu professor (muito bom, por sinal) de Física Matemática e ele me disse: "Não sei, mas se eu pego quem os criou eu mato..."
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Fevereiro de 2009, 17:55:45
Pergunta nova: de onde vieram os termos "contravariante" e "covariante"? Me recordo de ter perguntado isso ao meu professor (muito bom, por sinal) de Física Matemática e ele me disse: "Não sei, mas se eu pego quem os criou eu mato..."

:histeria:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 11 de Fevereiro de 2009, 21:53:29
Eu tava olhando essa tabela aqui (http://en.wikipedia.org/wiki/File:Standard_Model_of_Elementary_Particles.svg). E entendo que os valores de massa descritos são experimentais, mas...

Peraí. Existe algum padrão neles? Por que, enquanto o down tem o dobro da massa do up, o charm tem 12 vezes mais massa que o strange? Dá pra predizer a massa de quarks por alguma equação?

Outra. Vejam se meu raciocínio está correto:

Energia é medida em J = N*m = (kg*m/s²)*m = kg*m²/s²
Massa é medida em kg.

E=mc², quanto às unidades, é perfeito: não fica sobrando ou faltando.
Entretanto, considerando c como 1, fica
kg*m²/s²=kg
m²=s²
m=s

Não sei se meu raciocínio tem lógica, mas dá pra usar a TRR pra converter metros em segundos, por mais absurdo que isso seja?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 11 de Fevereiro de 2009, 22:02:45
Claro que dá. No sistema natural de unidades é isso que acontece. Mas não de metro pra segundos, que são undiades do SI bem definidas.

Você pode ter uma equivalência entre unidades de comprimento e de tempo usando a velocidade da luz como fator de conversão. O sistema natural de unidades é exatamente isso: c%3D1%5C+k_%7Bb%7D%3D1%5C+%5Chbar%3D1 e as undiades de comprimento, tempo, massa e energia são tais que as equações conhecidas continuem valendo. Representa-se massa com unidades de energia e tempo com unidades de distância.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 11 de Fevereiro de 2009, 22:45:14
Claro que dá. No sistema natural de unidades é isso que acontece. Mas não de metro pra segundos, que são undiades do SI bem definidas.

Você pode ter uma equivalência entre unidades de comprimento e de tempo usando a velocidade da luz como fator de conversão. O sistema natural de unidades é exatamente isso: c%3D1%5C+k_%7Bb%7D%3D1%5C+%5Chbar%3D1 e as undiades de comprimento, tempo, massa e energia são tais que as equações conhecidas continuem valendo. Representa-se massa com unidades de energia e tempo com unidades de distância.
Tá. Então, outra pergunta. Isso tem alguma coisa a ver com dilatação do tempo?

Tô pensando aqui em ver os objetos como vetores de tamanho constante... no caso, aumentar a velocidade seria só rodar o vetor do eixo x pro eixo t, não?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 11 de Fevereiro de 2009, 23:58:42
Como assim, "ver os objetos como vetores de tamanho constante"?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 17 de Fevereiro de 2009, 22:16:45
Como assim, "ver os objetos como vetores de tamanho constante"?
No caso, o vetor seria referente à velocidade.

(http://img9.imageshack.us/img9/1908/graficobemcretinorb8.th.jpg) (http://img9.imageshack.us/my.php?image=graficobemcretinorb8.jpg)

a seria um objeto parado.
b seria um objeto se movendo.
Como o vetor de velocidade tem um tamanho sempre constante, o tempo para b necessariamente passará mais rápido (delta-t menor) que para a, e quanto mais rápido b estiver, mais rápido o tempo passa pra ele.

É muita viagem na maionese? É que eu nunca entendi a base matemática da relatividade, só estudei isso pra valer aos 17, quando eu não sabia cálculo diferencial ainda. E pra falar a verdade, tenho horror a integrais, se eu puder resolver um problema por álgebra o farei em 100% das vezes.

Eu sei alguns dos efeitos, mas sou bem ignorantão ainda pra falar a verdade.

E ainda tô encafifado com a relação das massas de repouso de quarks e léptons... não seria de alguma forma evidência que não são partículas fundamentais?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Fevereiro de 2009, 22:47:28
Nessa figura que você desenhou, não há vetores. Não se representa vetores assim. Procure ler sobre o espaço de Minkowsky  (http://en.wikipedia.org/wiki/Minkowski_space)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 17 de Fevereiro de 2009, 23:29:02
Nessa figura que você desenhou, não há vetores. Não se representa vetores assim. Procure ler sobre o espaço de Minkowsky  (http://en.wikipedia.org/wiki/Minkowski_space)
:ok: Obrigado Elton!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 18 de Fevereiro de 2009, 10:40:09
Entretanto a coisa é mais ou menos por aí. O módulo da quadrivelocidade de qualquer coisa é um Invariante de Lorentz, e é sempre igual a c.

Há maneiras de explicar o básico da Relatividade Restrita com geometria simples. Tenho algum material de referência nos meus livros, que posso te passar mais tarde se você quiser.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Andre em 18 de Fevereiro de 2009, 11:28:35
Se você puder passar para mim também, eu agradeço. :)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pedro Reis em 18 de Fevereiro de 2009, 11:40:48
Como assim, "ver os objetos como vetores de tamanho constante"?
No caso, o vetor seria referente à velocidade.

(http://img9.imageshack.us/img9/1908/graficobemcretinorb8.th.jpg) (http://img9.imageshack.us/my.php?image=graficobemcretinorb8.jpg)

a seria um objeto parado.
b seria um objeto se movendo.
Como o vetor de velocidade tem um tamanho sempre constante, o tempo para b necessariamente passará mais rápido (delta-t menor) que para a, e quanto mais rápido b estiver, mais rápido o tempo passa pra ele.

É muita viagem na maionese? É que eu nunca entendi a base matemática da relatividade, só estudei isso pra valer aos 17, quando eu não sabia cálculo diferencial ainda. E pra falar a verdade, tenho horror a integrais, se eu puder resolver um problema por álgebra o farei em 100% das vezes.

Eu sei alguns dos efeitos, mas sou bem ignorantão ainda pra falar a verdade.

E ainda tô encafifado com a relação das massas de repouso de quarks e léptons... não seria de alguma forma evidência que não são partículas fundamentais?

Khamai Lykos,

Eu coloquei um post deduzindo as expressões da relatividade do espaço e do tempo com álgebra
e raciocínios simples. Dá uma olhada  e vê se dá pra entender.

"Bom, sobre a relatividade do tempo eu outro dia estava lendo o livro do
Marcelo Gleiser ( "A Dança do Universo" ) que explica a relatividade
do tempo e do espaço de maneira muito simples.

O livro fornece uma explicação "qualitativa" do fenômeno mas baseado
nisso eu rabisquei meia dúzia de cálculos em uma folha de papel e
encontrei a expressão matemática da relatividade do tempo. Imediatamente
fiz uma pesquisa na internet e para minha total surpresa a expressão
estava correta!

Aí me entusiasmei, claro, e me pus a tentar encontrar a expressão para
a relatividade do espaço. Encontrei também, mas essa eu ainda não verifiquei.

Vou pôr aqui o raciocínio e a álgebra, se alguma coisa estiver errada alguém
me corrija por favor. Mas tanto um quanto outro são bastante simples.

A relatividade do espaço e do tempo são consequências lógicas do fato experimentalmente
comprovado da velocidade da luz ser sempre igual para qualquer observador. Ou seja,
a velocidade da luz não se soma vetorialmente com a velocidade da sua fonte.

Sendo verdadeiro este postulado vejamos onde nos leva...

Imagine que o vagão de um trem está se movendo com velocidade constante v e há
neste vagão um observador A que em determinado instante vê um raio de luz partir
verticalmente do chão até o teto.

Se a altura do vagão é h então o tempo decorrido é Ta = h/c. ( c sendo a vel. da luz ).

Porém um outro observador B, imóvel em relação ao trem, veria o mesmo raio de luz
ascender ao teto em um trajetória diagonal. Até aqui nada diferente da física
clássica, no entanto como o comprimento dessa trajetória é maior que o comprimento
da trajetória vertical visualizada pelo observador dentro do vagão a única conclusão
possível é a de que, para o observador fora do vagão, o raio de luz levou mais tempo
para atingir o teto. Já que a velocidade da luz é a mesma para ambos os observadores.

( Note que na física newtoniana a vel. da luz, verificada por B, teria uma componente
 horizontal igual a velocidade v do trem e portanto seria maior em módulo para o
 observador B do que para o observador A ).

Não é que as coisas estejam "mais lentas" dentro do vagão porque o observador dentro
do trem vê tudo acontecendo em sua velocidade normal. O que está acontecendo dentro
do vagão só parece mais lento para o observador que está de fora. Ou seja, o tempo
para ele corre mais rápido.

Como relacionar o tempo no interior do vagão com o tempo do observador imóvel na
estação?

Se a trajetória do raio de luz observada externamente tem comprimento L então o
tempo que a luz levou para ir do chão até o teto é Tb = L/c. Mas sabemos que dentro
do vagão o tempo para este fenômeno foi Ta = h/c. L e h são respectivamente hipotenusa
e cateto de um triângulo retângulo. O outro cateto D é obviamente o deslocamento
do vagão durante este intervalo de tempo, logo L/c= D/v. Portanto D =  L (v/c).

Agora basta aplicar pitágoras a este triângulo retângulo.

L² = L² (v/c)² + h²

L/h = 1 / SQR[ 1 - (v/c)² ]

Dividindo tanto o denominador quanto o numerador do termo à esquerda por c temos:

(L/c)/(h/c) = 1 / SQR[ 1 - (v/c)² ]

Mas L/c é o tempo Tb medido fora do vagão. h/c é o tempo Ta medido DENTRO do vagão
para o mesmo fenômeno.

Então isso nos dá a expressão que relaciona o tempo do observador no vagão com o
tempo do observador imóvel na estação em função da velocidade v do trem.

Tb / Ta = 1 / SQR[ 1 - (v/c)² ]

Para calcularmos a relatividade do espaço o raciocínio é semelhante.

Imagine agora que o raio de luz partiu em uma trajetória horizontal
para atingir um anteparo posto a uma distância h. Novamente o tempo
medido pelo observador A seria Ta = h/c. O que corresponde para o
observador externo B ao tempo Tb = L/c.

Isso significa que, mais uma vez, para o observador B o raio de luz
não percorreu uma distância h, mas sim uma distãncia L.

Porém repare que neste intervalo de tempo o próprio vagão percorreu
uma distância L (v/c). Se isso é verdade então, para o observador B,
o raio de luz não atingiu o anteparo ao final do tempo Tb, uma vez
que o próprio anteparo se moveu junto com o trem!

Algo está tremendamente errado aí, já que dessa forma o fenômeno visto
dentro do vagão não está equivalente ao mesmo fenômeno verificado fora
do vagão. Ou seja, para o observador dentro do vagão ao final do intervalo
de tempo Ta o anteparo teria sido atingido pelo raio de luz mas para o
observador B ao final do intervalo de tempo Tb o anteparo não teria sido
atingido pelo raio de luz.

A única explicação possível para conciliar esta contradição seria o fato
do vagão ter "encolhido" do ponto de vista do observador B.

Seja k esta contração do vagão.

k = h + L (v/c) - L

(I)  h - k = L [ 1 - (v/c) ]

Mas h - k é a distância entre a fonte de luz e o anteparo medida
pelo observador externo.

Lembrando que pela expressão anterior (II) L = h / SQR [ 1 - (v/c)² ],

substituindo (II) em (I) vem (h - k)/h = [ 1- (v/c) ] / SQR [ 1 - (v/c)² ].

Simplificando (h-k)/h = SQR ( [1 - (v/c)] / [1 + (v/c)] ).

Esta é a relação entre o comprimento (h-k) medido pelo observador B e o
comprimento (h) medido pelo observador A em função da velocidade v do trem.

Bom, é dessa forma que eu compreendo a relatividade do espaço e do tempo em
função da velocidade do referencial. Mas é claro que com algumas figuras
isso tudo ficaria muito mais simples de se entender."

Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Fevereiro de 2009, 21:01:24
Pedro, por que você não edita a sua mensagem e coloca as fórmulas em %5CLaTeX? Ficará bem mais fácil de ler.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pedro Reis em 19 de Fevereiro de 2009, 14:49:23
Tem razão. Indolência minha. Eu vou editar e pôr também alguns desenhos simples.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 19 de Fevereiro de 2009, 18:45:05
Aposto que ele vai colocar em LATEX e eu vou continuar não entendendo :P
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pedro Reis em 19 de Fevereiro de 2009, 21:15:16
[sqrt]x[/sqrt]
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 19 de Fevereiro de 2009, 23:32:19
[sqrt]x[/sqrt]

Tente
Código: [Selecionar]
[tex]\sqrt{x}[/tex]
%5Csqrt%7Bx%7D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pedro Reis em 20 de Fevereiro de 2009, 01:55:41
[sqrt]x[/sqrt]

Tente
Código: [Selecionar]
[tex]\sqrt{x}[/tex]
%5Csqrt%7Bx%7D

Isso aí eu cliquei sem querer no enviar... :)

Deixa eu ver se agora com uma figura fica mais simples...

(http://www.wikifortio.com/807324/rel5.jpg)

Xiii, mas a figura não carrega na página do fórum. A url da figura é esta abaixo. :?

http://www.wikifortio.com/807324/rel5.jpg (http://www.wikifortio.com/807324/rel5.jpg)

A relação entre o tempo do observador A, movendo-se com o vagão e o observador B, imóvel na
estação é:

+Ta%2FTb+%3D+sqrt+%5B1+-+%28v%2Fc%29%5E2%5D+
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 20 de Fevereiro de 2009, 02:03:15
T = tempo?
v = velocidade?

Só isso? Que fácil, acho que vou me tornar físico :P

Ahn... e o resultado da equação quer dizer o que mesmo?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pedro Reis em 20 de Fevereiro de 2009, 02:28:47
Pois é, Di, isso é que é espantoso. Eu também sempre achei que para se chegar nessas equações
fosse preciso uma matemática sofisticadíssima. A simplicidade desse cálculo é impressionante, acho que
qualquer um que soubesse o teorema de pitágoras poderia ter chegado na Relatividade Restrita.  8-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 20 de Fevereiro de 2009, 03:23:40
Pois é, e olha que não sou um grande fã de matemática!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 20 de Fevereiro de 2009, 03:46:59
Pedro et al, obrigado...
Eu entendi a matemática, mas isso ainda me parece... irreal, pra falar a verdade.
Vai contra o meu senso comum.
Eu sei que há evidências suportando a TR, sei também que ela é previsível e bastante exata.

...mas acho que meu cérebro é newtoniano X-D
Não consigo pensar na velocidade da luz como uma constante... há algo no meu cérebro que diz que ela vai variar, de acordo com o observador.
Assim como, se um carro está a 0,6c e vai bater em outro carro a 0,8c, se eu estivesse em um dos dois carros eu iria analisar "o outro carro está vindo a 1,4c!"
(antes de eu morrer, claro :P )
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 20 de Fevereiro de 2009, 03:50:07
Digo o mesmo!

Aquele negócio de que se eu viajar com uma velocidade perto de c, por alguns dias, na terra teriam se passado anos, não entra na minha cabeça!

Eu que viajei, e quem se "ferra" é quem ficou :olheira:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 20 de Fevereiro de 2009, 07:04:00
Resultados não-intuitivos são o pão-com-manteiga da física moderna. Você acaba se acostumando :-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 20 de Fevereiro de 2009, 17:12:09
Será que, algum dia, colocaremos a teoria em prática?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 20 de Fevereiro de 2009, 18:03:45
Será que, algum dia, colocaremos a teoria em prática?

Ela já está em prática no seu dia a dia. O relógio a bordo em jatos atrasa micropentelhésimos de petelhésimos de micropentelhésimos de segundo.

O Cesar Lattes fez estudos com partículas cósmicas que mostra uma dilatação do tempo de vida delas quando penetram na atmosfera.

Talvez o Dbohr ou o Snow possam explicar prá gente. :)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 20 de Fevereiro de 2009, 18:38:44
Digo isso de viajar dias e anos se passarem pra quem ficou :P
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: lusitano em 25 de Fevereiro de 2009, 17:44:44
Caríssimos.

Preciso que me esclareçam de uma vez por todas - se a Luz - é material ou não...?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 25 de Fevereiro de 2009, 17:48:54
Depende do que se chama matéria. Definitivamente não é matéria bariônica.

A luz pode ser entendida como ondas eletromagnéticas e como fótons (partículas de spin 1 e massa e carga nulas).
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 10 de Maio de 2009, 11:20:38
Depende do que se chama matéria. Definitivamente não é matéria bariônica.

A luz pode ser entendida como ondas eletromagnéticas e como fótons (partículas de spin 1 e massa e carga nulas).

É um tanto estranho pensar numa partícula como não tendo massa...
O senso comum parece sugerir que entendemos por "partícula" algo que seja "palpável" ainda que tenha o tamanho de um zilionésimo de milímetro.

A propósito (e acho que ja fiz esta pergunta antes), um fóton ou qualquer outra partícula, tenha ou não massa, tem superfície ou é adimensional como um ponto matematicamente falando?

Outra dúvida: se uma partícula tem spin, logo posso supor que tem superfície (área)? O spin esta relacionado com a forma com que as partículas tomam a cada fração de rotação, de forma mais ou menos análoga ao que os astrônomos fazem quando tentam determinar o período de rotação de um planeta ou asteróide distante observando as mudanças visuais conforme o corpo gira. Porem no caso do spin, a mudança é algo mais abstrato, mais matemático, acho... é isso ou viajei na maionese?

Pelo menos foi o que me pareceu do que me lembro ter visto no livro "Universo numa casca de noz" do Hawking.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 10 de Maio de 2009, 11:39:22
Partículas não são bolinhas.

Partículas atuam em uma escala em que não podemos tratá-las como objetos clássicos e são representadas por funções de onda quânticas.

Quanto ao spin, não tem anda girando. Essa coisa de "ter de dar duas voltas pra voltar o que era" é uma analogia por parte do Hawking, mas tem ligação com os resultados experimentais. Não se trata de girar o objeto e olhar pra manchinhas que aparecem nele, mas se trata de olhar para medidas feitas em seu campo magnético, inverter o momento angular (analogamente, fazer parar de rodar pra direita e então rodar pra esquerda). Quando invertemos esse estado invertido, deveríamos voltar ao inicial, mas o resultado é diferente. Fazendo mais duas inversões dessas, voltamos a obter os resultados de antes de começar.

De novo: um elétron não tem spin porque ele está girando em torno de seu eixo. Spin é uma propriedade fundamental da partícula, assim como massa e carga. Tente me responder o seguinte: o que é massa? O que é carga? Você nunca viu nenhum texto de divulgação tentando explicar massa e carga como qualquer coisa diferente de "massa está relacionada com a intensidade da força gravitacional exercida pelo corpo numa massa de prova" e "carga está associada com a intensidade de força elétrica exercida pelo corpo numa massa de prova". Spin é isso: um momento magnético intrínseco.

Entretanto, como não existe "carga" magnética, o spin se comporta como um dipolo magnético, como se fosse o campo magnético de uma carga girando numa espira. Mas é só isso. Não tem nada girando. Até porque existem partículas neutras com spin não nulo, como o Neutron.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fenrir em 10 de Maio de 2009, 11:57:21
Partículas não são bolinhas.

Partículas atuam em uma escala em que não podemos tratá-las como objetos clássicos e são representadas por funções de onda quânticas.

Quanto ao spin, não tem anda girando. Essa coisa de "ter de dar duas voltas pra voltar o que era" é uma analogia por parte do Hawking, mas tem ligação com os resultados experimentais. Não se trata de girar o objeto e olhar pra manchinhas que aparecem nele, mas se trata de olhar para medidas feitas em seu campo magnético, inverter o momento angular (analogamente, fazer parar de rodar pra direita e então rodar pra esquerda). Quando invertemos esse estado invertido, deveríamos voltar ao inicial, mas o resultado é diferente. Fazendo mais duas inversões dessas, voltamos a obter os resultados de antes de começar.

De novo: um elétron não tem spin porque ele está girando em torno de seu eixo. Spin é uma propriedade fundamental da partícula, assim como massa e carga. Tente me responder o seguinte: o que é massa? O que é carga? Você nunca viu nenhum texto de divulgação tentando explicar massa e carga como qualquer coisa diferente de "massa está relacionada com a intensidade da força gravitacional exercida pelo corpo numa massa de prova" e "carga está associada com a intensidade de força elétrica exercida pelo corpo numa massa de prova". Spin é isso: um momento magnético intrínseco.

Entretanto, como não existe "carga" magnética, o spin se comporta como um dipolo magnético, como se fosse o campo magnético de uma carga girando numa espira. Mas é só isso. Não tem nada girando. Até porque existem partículas neutras com spin não nulo, como o Neutron.

Grato por desfazer este equívoco!
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 29 de Maio de 2009, 19:14:41
Um sistema fechado de forma perfeita, ideal, perderia energia para onde? Só para eventual "trabalho", certo?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 23 de Outubro de 2009, 13:43:27
Vou dar um UP nesse tópico! Acho ele super útil e a última pergunta do Buckaroo não foi respondida :D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 23 de Outubro de 2009, 19:14:00
Um sistema fechado de forma perfeita, ideal, perderia energia para onde? Só para eventual "trabalho", certo?

Sim
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 23 de Outubro de 2009, 21:41:38
Eu queria lembrar o que eu tinha em mente quando perguntei isso. Agora perdi não só o fio da meada, nem sei onde está a meada :D
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 23 de Outubro de 2009, 23:26:11
Mal aê :oops:
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 18 de Abril de 2010, 03:22:42
Okay. Quem manda eu não inventar alguma linguagem códiificada para manter secretas minhas idéias embaraçosas, até que a curiosidade se torne maior que a pouca-vergonha?






Uma vez, há uns dois ou três anos, ouvi uma teoria de que, se nós não tivéssemos surgido nesse "instante" do universo, mas "um pouco" mais tarde, poderíamos ter perdido todos os vestígios do big-bang, não seria possítel que os cientistas o descobrissem (ou que o comprovassem, imagino que nada impediria que hipotetizassem algo assim, até porque umas idéias pré-big-banguianas foram inventadas antes de se ter observações mais diretas que as inspirassem, pelo que me lembro da história).

Isso me levou uma outra dessas especulações vagas, pobres em embasamento específico, com base em analogias. Poderia inversamente se supor que, o big bang meio que "nunca aconteceu", e aquilo que se vê como confirmação fosse apenas uma ilusão, meio análoga a essa do desaparecimento de seus vestígios, mas em vez disso, sendo a origem quase que casual de pseudo-vestígios?

Uma dessas coisas meio "teoria da complexidade", como aquelas ondas imensas (acho que quase como colunas verticais, se supõe) que supostamente surgem "do nada", quando, por acaso, a energia de um monte de ondinhas por qualquer razão vai parar numa mega-onda excepcional...

...obviamente, com espaço e matéria, em vez de só água.


Bem, poder ser... ainda mais em termos tão vagos, imagino que "tudo" possa... mas existe quem defenda algo assim de forma mais séria? Não necessariamente como o fato comprovado, mas como uma possibilidade razoável?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 07 de Maio de 2010, 17:10:17
Uma espécie de replay de uma das minhas perguntas iniciais: alguém já teorizou que a expansão do universo e a gravidade pudessem ser "unificadas", como a expansão/contração do espaço em função da ausência/presença de matéria? Se não, por que? Isso é algo absurdo em termos teóricos, ou é algo que talvez até pareça razoável, mas se faz umas continhas básicas num guardanapo, e se conclui, "nah, não é", e então a hipótese nunca foi dignificada com algum paper?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 22 de Julho de 2010, 10:35:59
Pregunta sem vergonha sobre física,
Na SCIAM deste mês, no Bloco de Notas, uma pequena notícia envolvendo Twistors. A pergunta não é sobre isso, mas sim sobre o significado da expressão flutuar nos seguintes momentos,

1. "a geometria do espaço tempo deveria flutuar";
2. "sequências causais são primárias e não flutuam";
3. "a localização e o momento dos eventos flutuam".

O início do parágrafo,
"O objetivo original de Penrose era reconsiderar como os princípios quânticos se aplicavam ao tempo e ao espaço. Conforme se supunha, a geometria do espaço tempo deveria flutuar em escalas quânticas, alterando a forma como os eventos se relacionam."

Flutuar significa algo como, variação da posição do evento...?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 22 de Julho de 2010, 11:08:03
Vou dar uma lida na SciAm e te falo. Qual é a capa dela?
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 23 de Julho de 2010, 09:15:33
Vou dar uma lida na SciAm e te falo. Qual é a capa dela?

12 eventos que mudarão o mundo.
Julho de 2010, ano 8, nº 98.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 24 de Julho de 2010, 09:28:55
Outra perguntinha sem- :vergonha:
Se eu me localizar no centro de massa do sistema Plutão-Caronte, viajando a mesma velocidade de ambos em torno do sol, eu ficaria estático em relação a ambos? (E desconsiderando as outras duas luas do sistema!)

Animação do sistema...
(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f2/Orbit2.gif)

Sobre Baricentro,
http://en.wikipedia.org/wiki/Center_of_mass
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Julho de 2010, 09:55:46
Você ficaria a uma distância constante de cada um deles. Mas é difícil definir "estático em relação a eles" nesse caso.

Vou ver a SciAm agora, já respondo. Mas talvez eu não domine a matemática necessária pra responder direito.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Julho de 2010, 10:08:45
Não, porque o CM do sistema está mais próximo do corpo mais massivo -- no caso, Plutão. Assim, você sofreria uma força muito maior deste do que de Caronte.

O que você está procurando são os Pontos de Lagrange (http://en.wikipedia.org/wiki/Lagrangian_point) do sistema -- cinco pontos em que um objeto de massa ínfima comparada a dos dois corpos principais pode ficar "em repouso" em relação ao sistema.
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Julho de 2010, 10:20:53
Cacilda, verdade!  Caí na armadilha :P  Mas existe um ponto de Lagrange entre os dois corpos! ;P (só que não fica no centro de massa :( )
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Julho de 2010, 10:25:03
Não, fica mais próximo do corpo menos massivo ;-)
Título: Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 24 de Julho de 2010, 10:31:32
Não, fica mais próximo do corpo menos massivo ;-)

E qual a diferença entre essa posição e a órbita geoestacionária de Plutão?
Que eu me lembre, Caronte encontra-se no equador de Plutão... Acho.
(Um depende da interação ente o pequeno corpo e Plutão e o outro da interação entre Plutão e Caronte?)
Título: Re: Universos dentro de buracos negros
Enviado por: Khronos em 26 de Julho de 2010, 21:50:03
SnowRaptor sem querer invadir tua privacidade... Tu trabalhas ou estudas na área de exatas?
Sempre que o assunto é  nesta área vejo que você sempre apresenta bons argumentos, como se você entedesse mais sobre tais assuntos...
Título: Re: Universos dentro de buracos negros
Enviado por: SnowRaptor em 26 de Julho de 2010, 21:50:49
Sou mestre em Física e estou fazendo doutorado.

Mas nessa área de relatividade geral quem pode dar pitacos melhor fundamentados é o Pellicer. ;)
Título: Re: Universos dentro de buracos negros
Enviado por: Khronos em 26 de Julho de 2010, 22:03:40
Algum de vocês poderia me apresentar um site com conhecimentos gerais da física(Tipo Física para Leigos)?
Agradeço desde Já  :ok:
Título: Re: Universos dentro de buracos negros
Enviado por: _tiago em 26 de Julho de 2010, 22:07:14
Algum de vocês poderia me apresentar um site com conhecimentos gerais da física(Tipo Física para Leigos)?
Agradeço desde Já  :ok:

Livros de divulgação científica... Uma Breve História do Tempo...
Wikipédia... Alguma coisa se entende daquelas fórmulas.
Sei lá...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 26 de Julho de 2010, 22:12:55
Snow,
Já que eu sou chato e você, aparentemente, não está fazendo nada...   :oops:
Alguma elucidação sobre aquela minha perguntinha sem-vergonha?  :P
:feliz:
Título: Re: Universos dentro de buracos negros
Enviado por: Khronos em 26 de Julho de 2010, 22:12:59
Bem eu temho interesse em todas as áreas de Exatas, mas Física me disperta um maior interresse
Comprei até  um que me recomendaram: Tripler
Título: Re: Universos dentro de buracos negros
Enviado por: SnowRaptor em 26 de Julho de 2010, 22:15:10
Algum de vocês poderia me apresentar um site com conhecimentos gerais da física(Tipo Física para Leigos)?
Agradeço desde Já  :ok:

Sites eu não sei, posso recomendar livros. Em quais áreas vc tem interesse?

EDIT: Nenhum desses tem o proósito de ensinar física, mas fazem divulgação científica de primeira:

Bem eu temho interesse em todas as áreas de Exatas, mas Física me disperta um maior interresse
Comprei até  um que me recomendaram: Tripler

Tipler? É um livro texto de física muito usado em cursos de engenharia. Se fosse rpa comprar um livro de nível universitário, comprasse o Feynman, que é muito mais gostoso de ler. ;P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 26 de Julho de 2010, 22:15:26
AAh! Esqueci! Vou ver já.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 26 de Julho de 2010, 22:27:10
Pregunta sem vergonha sobre física,
Na SCIAM deste mês, no Bloco de Notas, uma pequena notícia envolvendo Twistors. A pergunta não é sobre isso, mas sim sobre o significado da expressão flutuar nos seguintes momentos,

1. "a geometria do espaço tempo deveria flutuar";
2. "sequências causais são primárias e não flutuam";
3. "a localização e o momento dos eventos flutuam".

O início do parágrafo,
"O objetivo original de Penrose era reconsiderar como os princípios quânticos se aplicavam ao tempo e ao espaço. Conforme se supunha, a geometria do espaço tempo deveria flutuar em escalas quânticas, alterando a forma como os eventos se relacionam."

Flutuar significa algo como, variação da posição do evento...?

Pelo que entendi, são deformações no espaço-tempo semelhantes às que ocorrem na presença de massa e que dão origem à gravidade, só que dependentes do tempo, ou seja, o espaço-tempo se dilata e contrai dinamicamente de um jeito esquisito.

Na teoria dos Twistors, as relações causais são invariantes (como devem ser sempre), ou seja, não importa quão loucamente o espaço-tempo se deforme, a causa sempre precede o efeito (ou o efeito sempre está no cone de luz (http://en.wikipedia.org/wiki/Light_cone)) da causa, mesmo que para isso a posição e o momento dos corpos envolvidos tenha que "flutuar" para isso continuar valendo.

Isso é o que eu entendi usando a pouca relatividade que sei e interpretando o que tá no texto. Posso estar redondamente enganado :P
Título: Re: Universos dentro de buracos negros
Enviado por: Khronos em 26 de Julho de 2010, 22:37:23
Eu gostaria de um menos complexo do que Tripler na qual eu procuro para estudar
Algo que eu me divertisse mais(não que eu não me divirta com Tripler e minha coleção de Tópicos de Física) mas algo que me ofereça um conhecimento geral maior que seja de fácil interprtação
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 26 de Julho de 2010, 22:55:26
Mais ou menos...
Esses assuntos requerem muuuuuiiita atenção, coisa de que não disponho agora.
Aquele link do cone de luz, foi útil, bastante...
Voltarei!!
E brigadão!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 27 de Julho de 2010, 10:16:21
Em português tem o "Física em Doze Lições", do Feynman. Dá para acompanhar numa boa mesmo com física de colegial.

E para estudar física de verdade, eu recomendaria estudar cálculo primeiro -- de preferência no livro do Granville, que até tem em pdf gratuito e legalizado.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 27 de Julho de 2010, 10:27:49
Não, fica mais próximo do corpo menos massivo ;-)

E qual a diferença entre essa posição e a órbita geoestacionária de Plutão?
Que eu me lembre, Caronte encontra-se no equador de Plutão... Acho.
(Um depende da interação ente o pequeno corpo e Plutão e o outro da interação entre Plutão e Caronte?)

A órbita geoestacionária de Plutão (se existir uma) é a órbita em que um pequeno corpo ficaria sempre sobre o mesmo ponto da superfície do astro. O ponto de Lagrange L1 (e, de fato, todos os outros quatro) é aquela posição em que um pequeno corpo ficaria estacionário em relação a Plutão e Caronte ao mesmo tempo.

Clique aqui (http://www.physics.montana.edu/faculty/cornish/lagrange.pdf) para ver como a gente calcula os 5 pontos de Lagrange (não é para os tímidos!)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 27 de Julho de 2010, 10:50:21
Se não me engano, entre Plutão e Caronte acontece um fenômeno parecido com Mercúrio ou com nossa Lua: os corpos estão tão próximos que o período de rotação se iguala ao de translação, então planeta(-anão) e satélite têm sempre a mesma face voltada um para o outro. Então dá pra dizer que Plutão e Caronte estão em órbita geoestacionária (plutoestacionária).
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 27 de Julho de 2010, 11:08:52
Sim, mas imagino que a presença de Caronte faça desse um problema complexo. Só fazendo a conta pra saber :)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 27 de Julho de 2010, 11:11:01
Não acho que seja o tipo de conta que dê pra fazer analiticamente. A excentricidade do formato dos dois corpos já deve desempenhar um papel nessa distância...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 27 de Julho de 2010, 11:18:15
Se existir, deve ser instável :-P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 30 de Julho de 2010, 18:31:31
Estava eu a ler, algum tempo atrás, um dos livros de física, lá encontrei que um buraco negro é formado por uma estrela (Geralmente de tamanho relativamente grande) que no final de sua vida se expande e depois de um tempo (Poucos milhares de anos) se contrai. Sendo assim uma massa muito grande com um raio muito pequeno forma um buraco negro pelo poder da gravidade(F=GMm/d 2)
Recentemente assistindo um documentário vi que um buraco negro se forma pela explosão da estrela que distorce o espaço...

Então minha pergunta sem vergonha é:
O buraco negro é formado pela explosão que distorce o espaço ou contração da estrela (Ou os dois)?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2010, 18:38:20
Não sei de onde veio essa história de explosao de estrela. Não seria uma Supernova?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 30 de Julho de 2010, 18:39:33
Sim,seria uma supernova mas então...Como se forma um buraco negro?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2010, 18:47:17
As estrelas mantém seu tamanho pela pressão que a fusão nuclear gera. Quando o combustível acaba (ou seja, os núcleos leves já foram convertidos em núcleos mais pesados, tipicamente do tamanho do Ferro), a pressào também acaba e a estrela "cai" pra dentro de si mesma, diminuindo seu volume.

Normalmente, quando acontece isso, ela colapsa em camadas, como uma cebola, de forma que a camada ais interna colapsa antes das mais externas.  Uma hipótese da formação de supernovas é que as camadas internas colapsam e formam um núcleo denso, aí as camadas externas "caem" tão rápido em direção a elas que "quicam" na superfície do novo núcleo e escapam para fora.

Bom. Esse núcleo, se for denso o suficiente, vira um buraco-negro. Se for menos denso, vira uma estrela de nêutrons. Menos denso e vira uma anã marrom.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 30 de Julho de 2010, 19:18:27
Logo este negocio de distorção do espaço(Pela supernova) não existe?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2010, 19:19:30
Existe. Gravidade é distorção do espaço e buraco-negro é um exemplo extremo disso.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 30 de Julho de 2010, 19:24:26
Eu vi isto no documentário...
Enfim Obrigado pelo esclarecimento :ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HFC em 30 de Julho de 2010, 20:34:21
Existe. Gravidade é distorção do espaço e buraco-negro é um exemplo extremo disso.
Perfeito, mas é  bom esclarecer que gravidade é distorção do espaço-tempo, não Snow ?  :ok:  :P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 30 de Julho de 2010, 20:42:00
Pois é...
Há um documentário muito bom que eu recomendo que ele dá uma "palinha"(Porque nele há mais discurssões)sobre isto.
O Universo de Stephen Hawking
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2010, 21:26:04
Existe. Gravidade é distorção do espaço e buraco-negro é um exemplo extremo disso.
Perfeito, mas é  bom esclarecer que gravidade é distorção do espaço-tempo, não Snow ?  :ok:  :P

Com certeza. Falha minha.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 09 de Agosto de 2010, 07:41:25
Snow, você trabalha com grafenos, não é? Já viu isto aqui?

http://www.newscientist.com/article/mg20727721.200-rethinking-einstein-the-end-of-spacetime.html?full=true

O que acha?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Agosto de 2010, 10:55:33
Bom, não trabalho especificamente com grafenos mas as propriedades deles são importantes pros sistemas que eu estudo. Vou dar uma olhada nisso mais tarde.

Valeu!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 09 de Agosto de 2010, 14:11:40
A notícia é sobre a teoria da gravidade quântica de Horava. Ela supõe a quebra da invariância de Lorentz em pequenas escalas (acho),
o que permite uma teoria renormalizável. A relação com grafeno, até onde vi, é praticamente nula, exceto por se tratar de um sistema em que,
para grandes comprimentos de onda (pequenos k) os elétrons se comportam como partículas de massa zero, mas para k's grandes (pequenos
comprimentos de onda) a "velocidade da luz" do sistema se modifica, o que significa que o sistema perde sua invariância de Lorentz efetiva.

Trata-se de uma analogia esticada ao ponto de ruptura. Coisas da Newhype Newscientist.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 09 de Agosto de 2010, 14:31:47
Pois é, a New Scientist está sempre publicando artigos bombásticos -- e todo mundo gosta de dar uns potshots na Teoria da Relatividade de vez em quando; mas nada que vá fazer o Ramirez reaparecer triunfante por aqui, por enquanto :-P

Seja como for, eu queria ver o artigo original do Horava. Vou correr atrás daquela edição do Physical Review D.

Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Agosto de 2010, 15:35:55
. A relação com grafeno, até onde vi, é praticamente nula, exceto por se tratar de um sistema em que, para grandes comprimentos de onda (pequenos k) os elétrons se comportam como partículas de massa zero, mas para k's grandes (pequenos comprimentos de onda) a "velocidade da luz" do sistema se modifica, o que significa que o sistema perde sua invariância de Lorentz efetiva. [...]

Sabia que tinha a ver com isso.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 09 de Agosto de 2010, 16:13:14
OK, então lá vai uma pergunta de quem não entende bulhufas de matéria condensada: por que ocorre essa quebra de simetria de Lorentz?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 10 de Agosto de 2010, 15:18:50
OK, então lá vai uma pergunta de quem não entende bulhufas de matéria condensada: por que ocorre essa quebra de simetria de Lorentz?

Não fiz as contas, mas acredito que seja porque, embora a relação de dispersão* seja linear para baixas energias, com curvatura constante, do
jeito que se espera para a "luz", na medida que a energia aumenta a curvatura muda. Ou seja, a "velocidade da luz" desse sistema muda.

(http://www.nextnano.de/nextnano3/images/tutorial/1DTightBinding_graphene/3Dplot_graphene_s0129.jpg)

Nessa figura fica claro que os cones de dispersão vão "se abrindo" para energias mais altas. A intensidade dessa mudança depende
da direção, num efeito conhecido como "trigonal warping".** O interessante é que isso acontece por causa da "granularidade" do sistema.
Quer dizer, o fato de existir uma rede cristalina. Os cones aparecem quando fazemos uma aproximação que trata o material como um
meio contínuo - o que faz sentido para grandes comprimentos de onda (os elétrons ficam "míopes" e não veem a rede cristalina).
Quando o momento cresce (e consequentemente o comprimento de onda diminui), os elétrons começam a "sentir" a rede cristalina, e então
a curvatura começa a mudar.

Esse tipo de coisa aconteceria com a luz também, se o espaço não for absolutamente contínuo.



*A função que relaciona frequência - vetor de onda, o que equivale a energia - momento ( %5Comega+%28k%29)
** Propaganda desavergonhada: ano passado publiquei um artigo explorando esse efeito.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 10 de Agosto de 2010, 15:43:10
Viram a Veja dessa semana?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 10 de Agosto de 2010, 15:45:43
Não. Quequitem de interessante?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 10 de Agosto de 2010, 16:44:19
Citar
Não fiz as contas, mas acredito que seja porque, embora a relação de dispersão* seja linear para baixas energias, com curvatura constante, do
jeito que se espera para a "luz", na medida que a energia aumenta a curvatura muda. Ou seja, a "velocidade da luz" desse sistema muda.

Hum, se entendi direito, a alta densidade do tensor energia-momento num espaço tão apertado poderia torcer a geometria local e consequentemente dar a impressão que a luz está com uma velocidade diferente?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 10 de Agosto de 2010, 17:11:17
Citar
Não fiz as contas, mas acredito que seja porque, embora a relação de dispersão* seja linear para baixas energias, com curvatura constante, do
jeito que se espera para a "luz", na medida que a energia aumenta a curvatura muda. Ou seja, a "velocidade da luz" desse sistema muda.

Hum, se entendi direito, a alta densidade do tensor energia-momento num espaço tão apertado poderia torcer a geometria local e consequentemente dar a impressão que a luz está com uma velocidade diferente?

Creio que não. No contexto da relatividade a velocidade da luz é sempre a mesma. Não vou comentar sobre a teoria do Horava porque
está muito fora da minha área, mas sei que se você impuser uma granularidade no espaço-tempo, então algum tipo de
dispersão da luz pode aparecer [1]. No caso feijão-com-arroz de um humilde problema de Física do estado sólido, fica fácil entender
como uma curvatura da dispersão aparece.

Veja o exemplo de fônons (ondas mecânicas num sólido, no popular). A relação de dispersão de uma onda sonora num meio uniforme
é simplesmente %5Comega+%3D+k+v, onde v é a velocidade do som nesse meio. Se, em vez de um meio contínuo você tiver um cristal,
então você vai acaber encontrando %5Comega+%3D+%7Bv%5Cover+a%7D+%5Csin%7Bka%7D. Quando ka for pequeno, você encontra o primeiro resultado.
Nesse caso, a dispersão "se curva" na forma de um seno por causa das chamadas reflexões de Bragg. Isso é algo que sempre acontece
em sistemas periódicos. No caso de elétrons em sólidos, isso leva a um efeito chamado oscilações de Bloch: se você aplicar um campo
elétrico uniforme num metal, os elétrons vão acelerar, ganhando momentum, até chegar naquela região onde a relação de dispersão se
curva, quando eles mudam de direção! Em princípio, então, um campo elétrico uniforme num sólido deveria fazer os elétrons oscilarem.
Isso só não acontece porque outras influências aparecem (defeitos, impurezas, etc.).

[1] http://arxiv.org/abs/1008.0017
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 10 de Agosto de 2010, 17:17:34
OK, vou dar uma olhada, obrigado!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 10 de Agosto de 2010, 17:22:07
A propósito (infelizmente, não legendado):

feature=player_embedded
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 31 de Agosto de 2010, 16:48:58
Estava eu a refletir, em meu tempo de ócio, e cheguei a uma pergunta muito sem vergonha sobre Física (Estou até com medo de ser idiota demais e eu não ter percebido).

Assistindo a alguns documentários percebi que os planetas são colocados em um mesmo plano α, em suas translações. Eu gostaria de saber se os planetas ficam mesmo em um mesmo plano α(Alinhado com o Sol por exemplo)?

E se os planetas ficam neste mesmo plano, porque ficam?
De modo bem vulgar: Porque a Terra não faz uma elipse “perpendicular” ao Sol enquanto Júpiter faz uma “horizontal”?Por que eles ficam neste mesmo "padrão” de translação?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 31 de Agosto de 2010, 16:57:27
Isso acontece devido à forma com que sistemas solares se formam.

Começam como uma grande massa de gás e poeira se atraindo. Inevitavelmente, ela começa a girar (já que é impossível que todas as velocidades se cancelem bonitinho). Ou seja, o sistema tem um momento angular, que se conserva. Como a gravidade vai puxando tudo pro centro do sistema (que vai se tornar a estrela, o Sol), o diâmetro dessa esfera de gás e poeira vai diminuindo.

Como o momento angular depende da distância ao centro, a tendência é o sistema se achatar na forma de um disco. Aí os pedaços vão se juntando e formando os planetas e os asteróides.

É por isso também que os anéis de Saturno ficam numa região tão estreita e por isso que as órbitas de todos os planetas do sistema são no mesmo sentido.

Na verdade, as órbitas dos planetas não ficam exatamente no mesmo plano. Se vc considerar o plano do momento angular do sistema solar, vai dar praticamente o plano da órbita de Júpiter. Os demais planetas ficam com pequenas inclinações em relação a esse plano, tipicamente menos de 5⁰. E os planos de suas órbitas oscilam em torno desse plano.

Plutão é um pouco diferente. Por ser muito pequeno e estar muito longe, ele não tem as características necessárias pra ser considerado um planeta. Pelo mesmo motivo, não está tão "preso" ao plano do sistema solar, atualmente sua órbita é inclinada em cerca de 17⁰.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 31 de Agosto de 2010, 17:00:22
Para ajudar a entender isso:
http://www.youtube.com/v/9Ml4_Jv_HkE?fs=1&amp;hl=pt_BR

A paritir do minuto 8.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 31 de Agosto de 2010, 17:11:19
Interessante!
Obrigado Snow  :ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: calvino em 31 de Agosto de 2010, 17:13:29
Interessante!
Obrigado Snow  :ok:

Esse menino é o meu orgulho!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 31 de Agosto de 2010, 17:15:33
Interessante!
Obrigado Snow  :ok:

Disponha :)

É claro que tem gente que não sabe disso, como o Venerável Mestre Rabolu  :naao:
(http://muerteacelerada.espartacus.org/imagenes/hercolubus_map_op.gif)


Esse menino é o meu orgulho!
:flerte:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: calvino em 31 de Agosto de 2010, 17:18:48
:flerte:

Fica frio, se for menina eu me orgulharei também! :hihi:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 09 de Setembro de 2010, 17:21:36
Eu tenho uma perguntinha sem-vergonha, envolvendo o tema: Por que Vênus e Urano são os únicos planetas que possuem a rotação de leste para oeste ? Na Wikipedia diz que é por ter os polos invertidos, mas a Terra mesmo não passa por inversões constantes de polo? Nem por isso a rotação muda a cada inversão...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Setembro de 2010, 17:25:30
Não confunda pólos magnéticos com pólos geográficos.

Não sei pra onde apontam os pólos magnéticos desses planetas, mas urano tem o eixo inclinado em cerca de 98⁰ em relação ao plano orbital. No caso da Terra, esse ângulo é de cerca de 23,5⁰.

Quanto a vênus, não sei.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Setembro de 2010, 17:35:52
Você viu isso?

Citar
The labeling of this pole as "south" uses the definition currently endorsed by the International Astronomical Union, namely that the north pole of a planet or satellite shall be the pole which points above the invariable plane of the Solar System, regardless of the direction the planet is spinning.[53][54] However, a different convention is sometimes used, in which a body's north and south poles are defined according to the right-hand rule in relation to the direction of rotation.[55] In terms of this latter coordinate system it was Uranus's north pole which was in sunlight in 1986.

Da wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Uranus#Axial_tilt
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 09 de Setembro de 2010, 17:37:30
Não confunda pólos magnéticos com pólos geográficos.

Não sei pra onde apontam os pólos magnéticos desses planetas, mas urano tem o eixo inclinado em cerca de 98⁰ em relação ao plano orbital. No caso da Terra, esse ângulo é de cerca de 23,5⁰.

Quanto a vênus, não sei.

Como se mede este grau de inclinação do eixo?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 09 de Setembro de 2010, 18:17:54
Você viu isso?

Citar
The labeling of this pole as "south" uses the definition currently endorsed by the International Astronomical Union, namely that the north pole of a planet or satellite shall be the pole which points above the invariable plane of the Solar System, regardless of the direction the planet is spinning.[53][54] However, a different convention is sometimes used, in which a body's north and south poles are defined according to the right-hand rule in relation to the direction of rotation.[55] In terms of this latter coordinate system it was Uranus's north pole which was in sunlight in 1986.

Da wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Uranus#Axial_tilt

Não... tnha visto aqui:

Citar
Rotação

Observado de um ponto hipotético localizado acima do pólo Norte do Sol, Vênus gira sobre si mesmo lentamente num movimento de Leste a Oeste (sentido horário) ao invés de Oeste a Leste (movimento anti-horário) como os demais planetas (exceto Urano). Esta rotação contrária aos demais planetas fica a dever-se ao fato de Vênus ter os pólos invertidos. Se se pudesse ver o Sol na superfície de Vênus, este nasceria no Oeste e teria o seu ocaso no Leste com uma duração dia-noite de 116,75 dias terrestres, correspondendo um ano terrestre a 1,92 anos venusianos. Apesar da rotação horária, os períodos de rotação e orbital de Vênus estão sincronizados de tal maneira que apresenta sempre a mesma face do planeta para a Terra quando ambos os corpos estão a menor distância. Isto poderia ser uma simples coincidência, porém existem especulações sobre uma possível origem desta sincronização como resultado da ação das marés, afetando a rotação de Vênus quando ambos os corpos estão suficientemente próximos.

http://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%A9nus_%28planeta%29
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Setembro de 2010, 18:34:13
Como se mede este grau de inclinação do eixo?

Através de observações por telescópios, sondas etc. é possível medir a direção de rotação de um planeta e junto com ela, o eixo.

A inclinação é medida entre a direção do eixo e a direção perpendicular ao plano da órbita.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Setembro de 2010, 18:37:31
... tnha visto aqui:

Citar
Rotação

Observado de um ponto hipotético localizado acima do pólo Norte do Sol, Vênus gira sobre si mesmo lentamente num movimento de Leste a Oeste (sentido horário) ao invés de Oeste a Leste (movimento anti-horário) como os demais planetas (exceto Urano). Esta rotação contrária aos demais planetas fica a dever-se ao fato de Vênus ter os pólos invertidos.

http://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%A9nus_%28planeta%29

Na verdade, os pólos são "invertidos" porque ele gira no sentido oposto dos demais. Enquanto nos outros planetas (Urano é um caso diferente) as duas definições de pólo norte coincidem, em Vênus não, justamente porque ele gira noutro sentido. Mas isso é só o nome que se dá ao pólo. A razão pra rotação de Vênus ser como é é desconhecida ainda.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Khronos em 09 de Setembro de 2010, 18:52:17
Através de observações por telescópios, sondas etc. é possível medir a direção de rotação de um planeta e junto com ela, o eixo.

A inclinação é medida entre a direção do eixo e a direção perpendicular ao plano da órbita.

É por observações telescópicas que eles estudam a composição do planeta também ou apenas por sondas?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 09 de Setembro de 2010, 18:59:00
Observações telescópicas e espectroscopia (http://en.wikipedia.org/wiki/Absorption_spectroscopy).

O elemento Hélio foi primeiro encontrado no Sol, através de espectrometria, antes de ser detectado na Terra. (Por isso seu nome).
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 30 de Outubro de 2010, 12:57:45
Não tem a ver com a rotação o movimento do sol? Pelo que me recordo só astros capturados podem ter rotação distinta do astro ou planeta que está órbitando.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Outubro de 2010, 13:38:19
Não tem a ver com a rotação o movimento do sol? Pelo que me recordo só astros capturados podem ter rotação distinta do astro ou planeta que está órbitando.


Não confunda rotação com translação.

Somente objetos capturados podem ter sentido de translação diferente do sentido de rotação do astro que está orbitando.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 10 de Novembro de 2010, 21:27:06
Up!
Muito bom esse topico. Acabei de ler todas as páginas.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 10 de Novembro de 2010, 21:31:52
Em caso de dúvidas, estamos aí! :ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 16 de Novembro de 2010, 12:55:23
Uma pessoa no vácuo morreria de frio ou de calor? (Desconsiderando a ausência de oxigênio e de pressão)
Por não haver partículas não há troca de calor por condução e a pessoa iria super-aquecer, ou suar até morrer desidratada. Ou não?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Novembro de 2010, 14:17:11
No vácuo, a água "ferve" a 25⁰C, então a água dos pulmões e das mucosas da pessoa iria evaporar.


Mais info: http://www.geoffreylandis.com/vacuum.html

Tentei procurar, mas não achei a história do cara da NASA que ficou 30s exposto ao vácuo numa câmara pq a roupa pressurizada dele falhou. É o único (e muito bem documentado) caso de exposição a essas condições. O cara perdeu a consciência em 7s, mas antes disso sentiu a língua borbulhando, além da óbvia dificuldade em respirar.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 16 de Novembro de 2010, 15:28:40
Então a pessoa iria morrer de desidratação. Mas quanto a temperatura corporal, iria diminuir com a evaporação da água, ou iria aumentar pela ausência de meio para transferir o calor por condução?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Novembro de 2010, 15:29:54
A pessoa morre de asfixia.

Não sei se dá tempode  sentir frio ou calor dada a quantidade de eventos assustadores acontecendo ao mesmo tempo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 16 de Novembro de 2010, 15:43:56
A pessoa morre de asfixia.

Não sei se dá tempode  sentir frio ou calor dada a quantidade de eventos assustadores acontecendo ao mesmo tempo.

Seria uma experiência interessante se não fosse pelo detalhe de provocar a morte.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Novembro de 2010, 15:44:30
Muita coisa pode ser descrita dessa forma... ::)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pregador em 16 de Novembro de 2010, 15:50:48
O que ocorre quando uma anã branca morre? Ela vira o que? Simplesmente some?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 16 de Novembro de 2010, 15:54:45
Muita coisa pode ser descrita dessa forma... ::)
É por isso que eu não viveria muito nas minhas encarações caso o espiritismo fosse real e eu acreditasse.

-------------

Aproveitando o assunto vácuo, células anaerobias sobrevivem ao vácuo? Minha impressão é que elas explodiram (ou expandiram rapidamente) por causa da ausência de pressão externa.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Novembro de 2010, 16:01:53
http://en.wikipedia.org/wiki/Deinococcus_radiodurans
:ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 16 de Novembro de 2010, 16:05:50
A pessoa morre de asfixia.

Não sei se dá tempode  sentir frio ou calor dada a quantidade de eventos assustadores acontecendo ao mesmo tempo.

Seria uma experiência interessante se não fosse pelo detalhe de provocar a morte.

E quão interessante ela vai ser vai depender também se a pessoa prendeu ou não a respiração
antes de ocorrência do vácuo.

Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Novembro de 2010, 16:09:57
Ai meus tímpanos!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 17 de Novembro de 2010, 14:45:04
O que ocorre quando uma anã branca morre? Ela vira o que? Simplesmente some?

Bom, anãs brancas são compostas de material degenerado -- o colapso gravitacional da estrala que a formou não foi forte o bastante para gerar uma estrela de nêutrons ou um buraco negro, mas foi o suficiente para manter elétrons bem juntinhos uns dos outros. Tais estrelas ainda possuem uma imensa quantidade de calor estocado, que radia. Pensa-se que num futuro muito distante as anãs brancas vão entrar em equilíbrio térmico com o ambiente e assim tornar-se-ão anãs pretas, sem brilho ou calor.

Acredita-se que o Universo não seja velho o bastante para que anãs pretas tenham se formado.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 17 de Novembro de 2010, 15:05:03
E quão interessante ela vai ser vai depender também se a pessoa prendeu ou não a respiração
antes de ocorrência do vácuo.

Nunca faça isso, a propósito... Prender a respiração antes de entrar no vácuo vai ferrar os seus pulmões e acho que você vai pretender usá-los de novo depois, se sobreviver.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pregador em 17 de Novembro de 2010, 15:47:27
O que ocorre quando uma anã branca morre? Ela vira o que? Simplesmente some?

Bom, anãs brancas são compostas de material degenerado -- o colapso gravitacional da estrala que a formou não foi forte o bastante para gerar uma estrela de nêutrons ou um buraco negro, mas foi o suficiente para manter elétrons bem juntinhos uns dos outros. Tais estrelas ainda possuem uma imensa quantidade de calor estocado, que radia. Pensa-se que num futuro muito distante as anãs brancas vão entrar em equilíbrio térmico com o ambiente e assim tornar-se-ão anãs pretas, sem brilho ou calor.

Acredita-se que o Universo não seja velho o bastante para que anãs pretas tenham se formado.

Certo, mas de que exatamente é feita uma anã preta? Ela é "eterna"?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Novembro de 2010, 15:48:55
Ela vira uma grande bola de metal voando pelo espaço até colidir com algum outro corpo celeste. Aí pode entrar em órbita ou efetivamente bater nele.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pregador em 17 de Novembro de 2010, 15:52:45
Ela vira uma grande bola de metal voando pelo espaço até colidir com algum outro corpo celeste. Aí pode entrar em órbita ou efetivamente bater nele.

Vira algo como um "planeta rochoso" então...

E os planetas gasosos não tem fim? Me parece que em dado momento somente sobrará o núcleo metálico.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 17 de Novembro de 2010, 15:52:53
Da mesma matéria degenerada que uma anã branca. É um caroço estelar, um plasma de núcleons e elétrons mantidos juntos sob a força da própria gravidade do objeto. Por causa do Princípio da Exclusão de Pauli, os elétrons ocupam todos os estados quânticos que normalmente podem ocupar, e isso contrabalança o colapso gravitacional como se fosse uma espécie de pressão.

Uma anã preta é simplesmente uma anã branca que esfriou e com isso emite menos radiação e se torna mais escura.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 17 de Novembro de 2010, 16:09:11
E do quê são feitos os buracos negros, bosons?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 17 de Novembro de 2010, 16:29:18
Buracos negros ocorrem quando você comprime matéria gravitacionalmente além do ponto em que até a pressão de degenerescência quark pode aguentar. EU não sei te dizer o que acontece com a matéria em condições tão extremas...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 17 de Novembro de 2010, 18:00:16
O que ocorre quando uma anã branca morre? Ela vira o que? Simplesmente some?
Ela vira um grande diamante. (http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI268890-EI302,00.html):D
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 17 de Novembro de 2010, 22:02:34
O que ocorre quando uma anã branca morre? Ela vira o que? Simplesmente some?
Ela vira um grande diamante. (http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI268890-EI302,00.html):D

Não vi nenhuma razão para que não seja grafite!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Novembro de 2010, 22:10:21
Pressão e os modos de vibração.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 17 de Novembro de 2010, 22:14:36
Pressão e os modos de vibração.

Voce leu o artigo?

Porque, pelo que eu sei, a pressão e a temperatura no interior de uma anã-branca seria excessivos mesmo para a substância mais dura conhecida pelo homem.

Lembrando que a propriedade de dureza é a resistência ao risco em qualquer uma de suas faces.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Novembro de 2010, 22:18:07
Não, não li :oops:

Lembro que a notícia saiu há algum tempo. De qualquer forma, se não for diamante, acho improvável ser grafite porque grafite é anisotrópico. Se não for diamante, é amorfo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 17 de Novembro de 2010, 22:22:37
Não, não li :oops:

Lembro que a notícia saiu há algum tempo. De qualquer forma, se não for diamante, acho improvável ser grafite porque grafite é anisotrópico. Se não for diamante, é amorfo.

Bem lembrado.

É, acho que realmente seria o caso de uma substância análoga ao diamante.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Novembro de 2010, 22:33:17
Bom, pode não ser um monocristal, mas duvido que haja grafite a essa pressão.

Vou ter que procurar o diagrama de fases do Carbono :P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 17 de Novembro de 2010, 22:54:23
Serve este?

(http://img263.imageshack.us/img263/3394/faesecarbono.gif)

Fonte (http://pt.wikibooks.org/wiki/Curso_de_termodin%C3%A2mica/Diagrama_de_fases_de_um_corpo_puro)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Novembro de 2010, 22:59:18
Sim. Nota-se que para pressões muito altas, o carbono se comporta como diamante. A temperatura precisaria ser absurdamente alta para liquefazer o diamante a essas pressões.

Portanto, acho provável que o núcleo da estrela seja formado por diamante, sim. É claro que se não for, isso pode nos ensinar muuito sobre o comportamento do carbono em condições extremas.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 17 de Novembro de 2010, 23:04:49
Sim. Nota-se que para pressões muito altas, o carbono se comporta como diamante. A temperatura precisaria ser absurdamente alta para liquefazer o diamante a essas pressões.

Portanto, acho provável que o núcleo da estrela seja formado por diamante, sim. É claro que se não for, isso pode nos ensinar muuito sobre o comportamento do carbono em condições extremas.

Concordo em relação à pressão, pois se observa que o diamante já ocorre a partir de 10.000 Kg.cm-2. Mas acho que a temperatura é que é o "x" da questão. Qual é a temperatura no núcleo de uma anã branca?

Eu acho que é muito maior que 6.000o K, não?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Novembro de 2010, 23:59:47
O buraco é mais embaixo.


A pressão é suficiente para separar os núcleos dos elétrons. Forma-se um cristal de núcleos de carbono e oxigênio e a pressão que os sustenta é a repulsão de Pauli!

Da hora! :oba:

http://en.wikipedia.org/wiki/BPM_37093
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 18 de Novembro de 2010, 00:29:19
ou seja.. é diamante mesmo? :duvida:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Novembro de 2010, 00:31:29
Não. É um cristal de carbono, mas não é diamante.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 18 de Novembro de 2010, 00:34:41
 :chorao:

...mas diamante não é um tipo de cristal de carbono? :duvida:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Novembro de 2010, 00:40:14
É. O da estrela é outro.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 18 de Novembro de 2010, 00:44:17
É um lonsdaleite? (http://cientecno.com/site/2010/02/12/reputacao-do-diamante-e-balancada/) É um mineral mais duro e parecido com o diamante.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Novembro de 2010, 00:49:28
Não.

É umc ristal em que os núcleos ficam separados dos elétrons e forma uma rede cúbica de corpo centrado. Com um parâmetro de rede bem pequeno.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 18 de Novembro de 2010, 00:56:06
Não gostei...eu preferia quando a estrela era um diamante. :birra:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pregador em 18 de Novembro de 2010, 09:36:46
Não.

É umc ristal em que os núcleos ficam separados dos elétrons e forma uma rede cúbica de corpo centrado. Com um parâmetro de rede bem pequeno.

Com certeza custaria bem caro...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Novembro de 2010, 09:39:09
Considerando que você precisa de uma estrela pra produzir, sim.

Dá pra vender como "cristal estelar". Em inglês é até mais chique: "star crystal".

Infelizmente, ele não é estável fora da estrela :(
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: EuSouOqueSou em 18 de Novembro de 2010, 13:04:11
Eu tava lendo esse artigo (http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=invisibilidade-espaco-temporal-esconde-eventos&id=010160101117) e lembrei de uma coisa q nunca entendi direito.
Citar
Mas agora o professor Martin McCall e seus colegas da Universidade College London estenderam matematicamente o conceito para demonstrar que é possível criar um manto da invisibilidade capaz de esconder eventos inteiros.
O que seria um 'evento'? E o que diabos é um 'horizonte de eventos'?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Novembro de 2010, 13:17:29
Um evento é um ponto no espaço-tempo. Algo que tem local e horário.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 18 de Novembro de 2010, 13:20:30
Eu tava lendo esse artigo (http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=invisibilidade-espaco-temporal-esconde-eventos&id=010160101117) e lembrei de uma coisa q nunca entendi direito.
Citar
Mas agora o professor Martin McCall e seus colegas da Universidade College London estenderam matematicamente o conceito para demonstrar que é possível criar um manto da invisibilidade capaz de esconder eventos inteiros.
O que seria um 'evento'? E o que diabos é um 'horizonte de eventos'?

Se for sobre o 'horizonte de eventos' da astrofísica a sua dúvida, eis um bom "link" para lhe responder (http://www.ime.usp.br/~cesar/projects/lowtech/ep2/penrose/buraco.html).
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 22 de Novembro de 2010, 23:19:43
Éééééée.... Tipo assim, a velocidade da luz será sempre a mesma? E por que é a coisa mais rápida do universo? Deus existe?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 22 de Novembro de 2010, 23:37:19
Por enquanto, a velocidade da luz é a mais alta que se pode transmitir informação e é impossível acelerar corpos massivos até ela (dá pra chegar bem perto, mas quando mais perto, mais difícil, mais energia é necessária).

O modelo mais aceito (regido pela Relatividade Geral) diz que a velocidade da luz é uma constante universal, entào nào deve variar, mas há grupos que propõe que ela pode mudar ao longo da evolução do universo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 20 de Dezembro de 2010, 19:54:19
Partículas com spin inteiro podem ocupar o mesmo lugar ao mesmo tempo, e as com spin não inteiro, o que se chama de matéria, não podem. Correto?

O que é, afinal, o spin de uma partícula?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 20 de Dezembro de 2010, 20:13:37
Spin é uma propriedade de simetria da partícula. É uma característica fundamental, assim como massa e carga.

Está relacionada à forma com que a partícula reage a campos magnéticos e ao princípio de exclusão de Pauli, que diz que duas partículas não podem ocupar o mesmo estado quântico. O estado quântico tem duas partes: uma espacial e uma de spin. Então, se duas partículas têm ocupam a mesma posição, elas não podem ter o mesmo spin. Como os spins das partículas só podem diferir por números inteiros, as partículas de spin ½ só podem assumir dois valores: +½ ou -½. Por isso, por exemplo, cada orbital atômico só comporta dois elétrons.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 20 de Dezembro de 2010, 20:38:50
E as partículas com spin inteiro, que valores podem assumir?
A luz, por exemplo, que tem spin=1: quando dois fótons ocupam o mesmo espaço, o que diferencia seus estados quânticos?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 20 de Dezembro de 2010, 20:45:23
Nada diferencia. São partículas indistinguíveis (assim como os elétrons e quarks).

A questão é que os férmions (partículas de spin semi-inteiro) devem ter a função de onda total antissimétrica por troca de particulas, isto é, se eu pego o elétron A e ponho do estado onde estava o elétron B e vice-versa, a função de onda troca de sinal. Por isso duas partículas não podem ocupar o mesmo estado: trocá-las não mudaria o sinal da função de onda, então esse estado é proibido.

No caso de bósons (como o fóton) a função de onda deve ser simétrica por troca de partículas, então dois fótons podem ocupar o mesmo estado.

Um fóton pode ter dois estados de spin, +1 e -1, relacionados à polarização circular horária e anti-horária. Não sei por que o zero não é acessível.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 21 de Dezembro de 2010, 03:25:00
Éééééée.... Tipo assim, a velocidade da luz será sempre a mesma? E por que é a coisa mais rápida do universo? Deus existe?
O limite da velocidade da luz é a lei do universo...Tipo, se você tentar ultrapassar, o seu tempo(na velocidade da luz) fica mais lento...

Não sei as ultilidades práticas desse limite de velocidade (além do fato de que, graças a isso, podemos enxergar o mundo)...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Dezembro de 2010, 10:20:04
Viajou, Fabi.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 21 de Dezembro de 2010, 11:28:03
Viajou, Fabi.

 :hihi:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 21 de Dezembro de 2010, 15:20:13
Claro... ::)
Sério que eu preciso mesmo falar sobre a Teoria da Relatividade? :? Sobre o relógio dos satélites do GPS?

Tem um documentário do Stephen Hawking que explica "o tempo" e a teoria da relatividade de Einstein, e também a velocidade da luz... e sobre como, teoricamente, poderiamos viajar para o futuro...também tem um outro documentário, que não é do Hawking, que também fala praticamente a mesma coisa (só que na visão de outros físicos)...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 21 de Dezembro de 2010, 15:44:15
Sei que é apenas uma partícula hipotética, mas... Se nada pode se mover mais rápido que a luz, então como seriam possíveis os táquions? Se eles "viajam no tempo para o passado" como eles poderiam ser criados no Big Bang?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Dezembro de 2010, 17:52:29
É um abuso de linguagem. Eles são igualmente descritos como tendo componente negativa na parte temporal da velocidade. Não entendo o suficiente deles para dizer mais que isso, mas é um caso de "equações iguais têm soluções iguais": o comportamento deles é o mesmo que uma partícula teria se viajasse " pra trás"  no tempo (ou seja, chegar antes de sair, levando em conta o conceito relativístico de simultaneidade).
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 06 de Janeiro de 2011, 19:47:28
Snow (ou qualquer outro físico do fórum)

Como funciona a difração a nível molecular?
Por exemplo, como a radiação do microondas afeta as moléculas da comida sendo que seu comprimento de onda é de aproximadamente 122 mm*, muito maior do que as moléculas envolvidas?
O mesmo com as antenas, como ondas com metros de comprimento conseguem interferir nos elétrons?

*Wikipédia (http://en.wikipedia.org/wiki/Microwave_oven#Principles)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Janeiro de 2011, 23:18:32
Ondas eletromagnéticas são oscilações nos campos elétrico e magnético, não importa o comprimento.

Se a onda se desloca na direção %5Chat%7Bz%7D, ela terá campos elétrico e magnético oscilantes em direções perpendiculares. Na figura, o Campo elétrico (azul) aponta na direção %5Chat%7Bx%7D e o magnético (vermelho) na direção %5Chat%7By%7D. O lado direito da figura seria a onda vista "de frente"  e o lado esquerdo mostra como varia a intensidade do campo em função do deslocamento da onda:
(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/35/Onde_electromagnetique.svg)

Imagine que exista um fio condutor alinhado com a direção %5Chat%7Bx%7D  e passa uma onda eletromagnética como a da figura, assim, o vetor %5Cvec%7BE%7D está alinhado com o fio. Em certo instante, o campo elétrico no fio vale 0, mas depois ele começa a aumentar, digamos, na direção %2B%5Chat%7Bx%7D até atingir um máximo, diminuir novamente, voltar a zero e começar a aumentar na direção -%5Chat%7Bx%7D. Cargas estão sujeitas a forças na presença de campos, no caso dos elétrons do fio, de carga negativa, eles vão sentir uma força oscilante na direção oposta ao campo e se deslocar de acordo com ela. É assim que funciona uma antena de rádio.

Acontece que essas cargas oscilantes geram outros campos dentro do próprio material, oscilando com freqüência igual à da onda original e pode haver reflexões internas e coisas assim que "matem" alguns sinais. Por isso existem as antenas tipo "espinha de peixe" com segmentos de diferentes comprimentos. Para TV isso é útil, pois cada canl tem fuam freqüência definida então podemos anexar antenas com o tamanho adequado pra cada frequência.

No caso no microondas, a mesma coisa. As moléculas de água tem acúmulo de cargas negativas no oxigênio e positivas nos hidrogênois. O campo oscilante das microondas faz a molécula girar (pois um campo elétrico numa certa direção "empurra" o oxigênio pra um lado e o hidrogênio pro outro). Acontece que nessa escala, o momento angular (associado à frequência de rotação) é quantizado, ou seja, só pode admitir valores que sejam múltiplos inteiros de uma certa quantidade. Se "sintonizarmos"  o forno de micro-ondas  para uma frequência fundamental dessas, muita energia da onda é transmitida às moléculas de água e elas esquentam.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Erictex em 07 de Janeiro de 2011, 14:44:26
A Física, tradicional, é uma coisa linda. Tudo se encaixa perfeitamente!!!


 :biglol:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 07 de Janeiro de 2011, 14:59:52
Hein?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Erictex em 07 de Janeiro de 2011, 16:21:54
Foi mal, foi só um surto....
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 07 de Janeiro de 2011, 20:21:27
[...]

Entendi. Obrigado pela resposta.  :ok:
Ainda possuo algumas duvidas sobre o assunto difração, mas só vou fazer novos questionamentos após estudar mais o assunto. Até mais.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz F. em 26 de Janeiro de 2011, 19:38:57
Um anti-átomo que emita radiação gama faz com que essa radiação seja considerada anti-radiação?

Reformulando a pergunta: Existe o conceito de anti-radiação? Anti-luz?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 26 de Janeiro de 2011, 19:42:12
Reformulando a pergunta: Existe o conceito de anti-radiação? Anti-luz?
Não.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz F. em 26 de Janeiro de 2011, 19:44:14
Nem no caso de uma radiação alfa emitida por um anti-átomo qualquer?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 26 de Janeiro de 2011, 19:56:29
É igual à emitida por qualquer átomo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz F. em 26 de Janeiro de 2011, 22:37:46
:ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 27 de Janeiro de 2011, 10:22:34
Mas a radiação alfa de um anti-átomo seria negativa, ou não?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 27 de Janeiro de 2011, 10:27:46
Ah, sim, alfa (núcleros de hélio) seria eletricamente negativa, beta (elétrons) seria positiva, mas a gamma seria igual.  Quando eu respondi à pergunta, estava com gamma na cabeça.

Infelizmente ainda não temos antiátomos suficientes para observar isso, talvez algum processo itnermediário possa ser diferente, mas acho improvável. Tenho que confessar que estudei Física nuclear o suficiente pra passar na prova :oops:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: HeadLikeAHole em 27 de Janeiro de 2011, 10:47:37
Bem, não deve haver nada muito diferente na radiação anti-alfa, apenas o fato de ser o núcleo negativo de um átomo anti-hélio que é liberado.

Tem uma tabela aqui que diz que alguns bósons neutros (incluindo os fótons) são suas próprias anti-partículas. Por isso não existir diferença na radiação gama liberada pela anti-matéria.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 27 de Janeiro de 2011, 10:55:21
Não só por isso.

A "desexcitação" de um elétron, por exemplo, que emitiria fóton na região uv-visível, por conservação de energia, não tem por que ser diferente de um antielétron num antiátomo: se o pósitron desce de um nível mais alto para um mais baixo, não sei por que emitiria um "anifóton" em vez de um fóton se isso existisse.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Mr. Mustard em 27 de Janeiro de 2011, 11:48:10
Agora é a minha vez...

Retirado de: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=observatorio-neutrinos-antartica&id=010130101224: "...Trilhões de neutrinos atravessam o corpo humano a cada segundo, mas eles raramente interagem com a matéria normal - os cientistas calculam que um neutrino pode atravessar um cubo de um ano-luz de lado feito de chumbo sem se chocar com nenhum átomo..."

Ok, calculos indicam isto, mas esta propriedade de não se "chocarem" remete a que? Não ter massa? Se tem, é insignificante? Esta propriedade uma vez contralada, medida e observada, poderia abrir quais outros tipos de pesquisas?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 27 de Janeiro de 2011, 12:03:04
Neutrinos têm massa. Absurdamente pequena, mas têm.

Os neutrinos foram previstos como produtos da reação de fusão de hidrogênio no Sol, por questões de conservação de energia, mas para a conta bater, teriam que ter massa nula ou muito pequena, menos que as incertezas das medidas à época. Acho que somente na década de 90 obteve-se a confirmação de que neutrinos têm massa.

Não sei dizer exatamente a razão para os neutrinos interagirem tão fracamente com a matéria, mas sendo eles neutros, imagino que devem interagir por força nuclear fraca, de alcance limitado (da ordem de 10^-15 m) , de modo que a seção de choque do neutrino com prótons, por exemplo, deve ser muito pequena. Uma vez que existe muito espaço vazio entre os prótons, mesmo no núcleo do Sol, colisões acabam sendo raras.

Além disso, tem a oscilação de sabores do neutrino que, ao longo de sua viagem, muda de neutrino do elétron para neutrino do múon para neutrino do tau, cada um deles reagindo de forma diferente a colisões com prótons, o que pode interferir nas medidas.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Mr. Mustard em 27 de Janeiro de 2011, 12:58:44
Além disso, tem a oscilação de sabores do neutrino que, ao longo de sua viagem, muda de neutrino do elétron para neutrino do múon para neutrino do tau, cada um deles reagindo de forma diferente a colisões com prótons, o que pode interferir nas medidas.

Ou seja, há propriedades que ainda precisam ser estudadas, mas de qualquer forma é bastante complexo e certamente vai agregar muito no entendimento das partículas e suas reações. Algo absolutamente fantástico para se estudar.

Valeu Snow! :ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 28 de Janeiro de 2011, 02:06:15
Agora é a minha vez...

Retirado de: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=observatorio-neutrinos-antartica&id=010130101224: "...Trilhões de neutrinos atravessam o corpo humano a cada segundo, mas eles raramente interagem com a matéria normal - os cientistas calculam que um neutrino pode atravessar um cubo de um ano-luz de lado feito de chumbo sem se chocar com nenhum átomo..."

Ok, calculos indicam isto, mas esta propriedade de não se "chocarem" remete a que? Não ter massa? Se tem, é insignificante? Esta propriedade uma vez contralada, medida e observada, poderia abrir quais outros tipos de pesquisas?
Eles não se chocam porque são absurdamente pequenos e a matéria normal [o que inclui o corpo humano] ser mais espaço vazio que outra coisa.

Eles simplesmente vão passando... entre os núcleos, entre os elétrons... como são neutros, não são desviados por nenhum dos dois...

Aliás, essa porcaria [neutrinos] é tão difícil, mas tão difícil de bater em alguma coisa que precisa de uma piscina gigantesca pra conseguir detectar UM, e mesmo assim, muito de vez em quando.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: lusitano em 05 de Fevereiro de 2011, 12:13:27
Caro - Thufir Hawat

-----------------------------------------------------------------------

««  It's easier to be terrified by an enemy you admire »»

Citar
A dilatação do tempo é real e já foi medida (tem até um tópico recente que trata a respeito de medida de dilatação do tempo usando um relógio atômico).

E no fim das contas, dizer que um fenômeno "passa mais devagar" é equivalente a dizer que passa mais tempo entre o evento que marca o início da medida e o evento[1] que marca o fim da medida.

Ou como diz a relatividade, que observadores em referenciais diferentes obtem medidas diferentes para o intervalo de tempo entre os mesmos dois eventos.

Além do mais, a questão está no fato de que a relatividade diz que dois observadores em referenciais diferentes discordam a respeito do intervalo de tempo entre os mesmos dois eventos, ou a respeito do instante a partir do início da medida em que um certo evento ocorreu e não que processos equivalentes ocorrem com durações de tempo distintas em referenciais distintos.

[1]em relatividade costuma-se falar em evento, que é algo localizado no espaço e no tempo, e não em fenômeno ou processo, que ocorrem num intervalo de tempo entre quaisquer dois instantes.

Então, se é assim, que você descreve esses estranhos processos espaços temporais, explique-me por favor, o que realmente é o tempo :?: :arrow: :|

Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Alano em 20 de Fevereiro de 2011, 13:08:58
Nem no caso de uma radiação alfa emitida por um anti-átomo qualquer?

O que é uma anti-partícula e um antí-atomo? O que caracteriza tais coisas?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 20 de Fevereiro de 2011, 19:35:15
Caro - Thufir Hawat

-----------------------------------------------------------------------

««  It's easier to be terrified by an enemy you admire »»

Citar
A dilatação do tempo é real e já foi medida (tem até um tópico recente que trata a respeito de medida de dilatação do tempo usando um relógio atômico).

E no fim das contas, dizer que um fenômeno "passa mais devagar" é equivalente a dizer que passa mais tempo entre o evento que marca o início da medida e o evento[1] que marca o fim da medida.

Ou como diz a relatividade, que observadores em referenciais diferentes obtem medidas diferentes para o intervalo de tempo entre os mesmos dois eventos.

Além do mais, a questão está no fato de que a relatividade diz que dois observadores em referenciais diferentes discordam a respeito do intervalo de tempo entre os mesmos dois eventos, ou a respeito do instante a partir do início da medida em que um certo evento ocorreu e não que processos equivalentes ocorrem com durações de tempo distintas em referenciais distintos.

[1]em relatividade costuma-se falar em evento, que é algo localizado no espaço e no tempo, e não em fenômeno ou processo, que ocorrem num intervalo de tempo entre quaisquer dois instantes.

Então, se é assim, que você descreve esses estranhos processos espaços temporais, explique-me por favor, o que realmente é o tempo :?: :arrow: :|



uma convenção
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Alano em 20 de Fevereiro de 2011, 22:45:23
Caro - Thufir Hawat

-----------------------------------------------------------------------

««  It's easier to be terrified by an enemy you admire »»

Citar
A dilatação do tempo é real e já foi medida (tem até um tópico recente que trata a respeito de medida de dilatação do tempo usando um relógio atômico).

E no fim das contas, dizer que um fenômeno "passa mais devagar" é equivalente a dizer que passa mais tempo entre o evento que marca o início da medida e o evento[1] que marca o fim da medida.

Ou como diz a relatividade, que observadores em referenciais diferentes obtem medidas diferentes para o intervalo de tempo entre os mesmos dois eventos.

Além do mais, a questão está no fato de que a relatividade diz que dois observadores em referenciais diferentes discordam a respeito do intervalo de tempo entre os mesmos dois eventos, ou a respeito do instante a partir do início da medida em que um certo evento ocorreu e não que processos equivalentes ocorrem com durações de tempo distintas em referenciais distintos.

[1]em relatividade costuma-se falar em evento, que é algo localizado no espaço e no tempo, e não em fenômeno ou processo, que ocorrem num intervalo de tempo entre quaisquer dois instantes.

Então, se é assim, que você descreve esses estranhos processos espaços temporais, explique-me por favor, o que realmente é o tempo :?: :arrow: :|



uma convenção

É um convenção sim, mas, de fato, é movimento. Como energia tambem é movimento (cinetismo), pode-se dizer que  tempo é a  outra cara da energia.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz F. em 20 de Fevereiro de 2011, 22:48:36
Nem no caso de uma radiação alfa emitida por um anti-átomo qualquer?

O que é uma anti-partícula e um antí-atomo? O que caracteriza tais coisas?
http://pt.wikipedia.org/wiki/Anti-mat%C3%A9ria (http://pt.wikipedia.org/wiki/Anti-mat%C3%A9ria)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 21 de Fevereiro de 2011, 17:12:11
O que são equações de diferença?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Fevereiro de 2011, 17:15:57
Não seriam equações diferenciais (http://pt.wikipedia.org/wiki/Equa%C3%A7%C3%A3o_diferencial), que associam, mais comumente,  a forma com que uma grandeza varia em função do tempo (ou da posição) com o valor dessa grandeza em dado istante (posição)?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 21 de Fevereiro de 2011, 18:52:10
Eu tinha lido que para se tratar equações com valores discretos teria que se usar equações de diferença e não diferenciais. Mas não sei o que seriam essas equações. :(
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 21 de Fevereiro de 2011, 18:57:45
Provavelmente você está falando de algum método de diferenças finitas. É simples: pegue a definição de derivada e em vez de fazer o limite, suponha que
você tenha um delta finito. Em geral o problema vira um sistema de equações algébricas que pode ser resolvido como um problema de autovalores.

Se o latex estivesse funcionando eu poderia escrever as expressões... :(
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: lusitano em 21 de Fevereiro de 2011, 18:59:13
Caro - Agnóstico

Citar
Citar
Então, se é assim, que você descreve esses estranhos processos espaços temporais, explique-me por favor, o que realmente é o tempo :?: :arrow: :|
   

uma convenção

Sim, uma convenção, assim como todas as palavras. O problema é perceber essa convenção... :|
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: lusitano em 21 de Fevereiro de 2011, 19:06:53
Caro - Alano

Citar
uma convenção

É um convenção sim, mas, de fato, é movimento. Como energia tambem é movimento (cinetismo), pode-se dizer que tempo é a outra cara da energia.

Muito interessante, o que você me diz... :ok: Então porque é que existem pessoas, que afirmam convictos, que a consciência do observador, é algo de extrema importância nessa convenção? :arrow: :|
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Fevereiro de 2011, 19:29:02
Ah, existem métodos de diferenças finitas que discretizam o espaço.

Mas se seu sistema só admitir valores inteiros, como por exemplo a população de um país, acho que dá pra fazer uma versão discreta usando a definição de derivada:

(http://mathurl.com/4qxzs9f.png)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 21 de Fevereiro de 2011, 22:36:21
Não sei se é exatamente sobre isso que fala o texto. Acho que talvez seja algo como o Manhatan disse. Depois vou ver se disponibilizo a parte do texto que fala sobre isso.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Alano em 22 de Fevereiro de 2011, 08:08:25
Caro - Alano

Citar
uma convenção

É um convenção sim, mas, de fato, é movimento. Como energia tambem é movimento (cinetismo), pode-se dizer que tempo é a outra cara da energia.

Muito interessante, o que você me diz... :ok: Então porque é que existem pessoas, que afirmam convictos, que a consciência do observador, é algo de extrema importância nessa convenção? :arrow: :|


Você está correto, depende sim. Mas, temos de diferenciar o que é humano do que é fato. Fato é que é a energia (movimento) da matéria que funda qualquer medição humana da tempo.

Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: lusitano em 22 de Fevereiro de 2011, 09:28:51
Caro - Alano

Citar
Muito interessante, o que você me diz... :ok: Então porque é que existem pessoas, que afirmam convictos, que a consciência do observador, é algo de extrema importância nessa convenção :arrow: :|?   

Citar
Você está correto, depende sim. Mas, temos de diferenciar o que é humano do que é fato. Fato é que é a energia (movimento) da matéria que funda qualquer medição humana da tempo.

Então vejamos: a consciência humana, testemunha determinados movimentos, que procura registar na sua memória. Para que essa memória seja efectiva, constrói instrumentos, que lhe permitam comparar com o máximo de rigor, o que se recorda de ter observado num determinado momento do seu registo.

É isso, que pretende convencionar como tempo?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 22 de Fevereiro de 2011, 09:31:04
Não sei se é exatamente sobre isso que fala o texto. Acho que talvez seja algo como o Manhatan disse. Depois vou ver se disponibilizo a parte do texto que fala sobre isso.

Falha minha, naquela equação devia ter colocado Δ em vez de d
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Alano em 22 de Fevereiro de 2011, 10:37:28
Caro - Alano

Citar
Muito interessante, o que você me diz... :ok: Então porque é que existem pessoas, que afirmam convictos, que a consciência do observador, é algo de extrema importância nessa convenção :arrow: :|?   

Citar
Você está correto, depende sim. Mas, temos de diferenciar o que é humano do que é fato. Fato é que é a energia (movimento) da matéria que funda qualquer medição humana da tempo.

Então vejamos: a consciência humana, testemunha determinados movimentos, que procura registar na sua memória. Para que essa memória seja efectiva, constrói instrumentos, que lhe permitam comparar com o máximo de rigor, o que se recorda de ter observado num determinado momento do seu registo.

É isso, que pretende convencionar como tempo?


Você está muito próximo e sua visão é muito boa. Vou acrescentar algo:

Nossos medidores do tempo surgiram da observação do movimento (energia) dos astros, incluindo a própria Terra.

Mas, o que marca de fato o passar do tempo é o movimento sub-atomico, atõmico e molecular. Sem estes tempo nenhum decorreria de fato (não haveria envelhecimento, por ex.).

Mas, ainda assim, se vivos em tal sistema de coisas (algo impossivel), poderíamos medir o tempo pelo movimento dos astros (se restantes).

Espero não ter piorado sua bela definição.  :vergonha:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: lusitano em 22 de Fevereiro de 2011, 15:12:53
Caro - Alano

Citar
Citar
Então vejamos: a consciência humana, testemunha determinados movimentos, que procura registar na sua memória. Para que essa memória seja efectiva, constrói instrumentos, que lhe permitam comparar com o máximo de rigor, o que se recorda de ter observado num determinado momento do seu registo.

É isso, que pretende convencionar como tempo?

Você está muito próximo e sua visão é muito boa. Vou acrescentar algo:

Nossos medidores do tempo surgiram da observação do movimento (energia) dos astros, incluindo a própria Terra.

Mas, ainda assim, se vivos em tal sistema de coisas (algo impossivel), poderíamos medir o tempo pelo movimento dos astros (se restantes).

Citar
Mas, o que marca de fato o passar do tempo é o movimento sub-atomico, atõmico e molecular. Sem estes tempo nenhum decorreria de fato (não haveria envelhecimento, por ex.).

Portanto, você diz-me que embora, possa haver uma relação entre o tempo observado e o tempo registado, na realidade ele é independente da existência dum observador consciente. Tanto é assim, que ele provoca a degradação dos nossos corpos.

Perante isso, temo que nascer, é já por si só, uma forma de envelhecer...

Citar
Espero não ter piorado sua bela definição. :vergonha:

Fico na impressão, que em realidade, o tempo é muito mais complexo que eu poderia imaginar... Mesmo que há primeira vista, ele pareça ser uma relação entre as mudanças acontecidas no nosso organismo e os movimentos verificados nos corpos exteriores à nossa observação consciente. :arrow: :idea: 
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 22 de Fevereiro de 2011, 18:14:31
Aqui vai não uma pergunta, mas uma resposta a uma pergunta que ainda não tinha sido feita aqui:

O que acontece se você colocar sua cabeça no caminho de um feixe de prótons?

Pois é, acabei de encontrar o texto abaixo (inglês) cortesia de Boingboing, que conta sobre um jovem que teve
a infelicidade de deixar sua cabeça no meio de um feixe de prótons produzido em um acelerador de partículas.
Resumo da ópera: ele não apenas sobreviveu, como ainda conseguiu terminar seu doutorado! :)

Citar

(http://www.todayifoundout.com/wp-content/uploads/2010/03/anatoli-bugorski2.jpg)

Exhibit A: Anatoli Petrovich Bugorski, a Russian scientist who has the distinction of being the only person to ever stick their head in a running particle accelerator.  Shockingly, he also managed to survive the ordeal and all things considered, come out without too much damage.

Bugorski was a researcher at the Institute for High Energy Physics in Protvino.  Specifically he worked with the Soviet particle accelerator the synchrotron U-70.  On July 13, 1978, Bugorski was checking a malfunctioning piece of equipment.  As he was leaning over the piece of equipment he stuck his head through the part of the accelerator that the proton beam was running through.  Supposedly, he saw a flash that was “brighter than a thousand suns” at this point.  Interestingly, he did not feel any pain when this happened.

leia o resto em: http://www.todayifoundout.com/index.php/2010/03/what-happens-when-you-stick-your-head-into-a-particle-accelerator/
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 22 de Fevereiro de 2011, 19:03:01
Feixe de prótons? Aberto? Pra fora? Ligado? Com gente mexendo nas peças?

Surpreendente que tenham deixado acontecer! :|
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 22 de Fevereiro de 2011, 19:11:35
Seja atingido na cara por um feixe de prótons e pareça novo para sempre.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Zeichner em 22 de Fevereiro de 2011, 19:59:18
Feixe de prótons? Aberto? Pra fora? Ligado? Com gente mexendo nas peças?

Surpreendente que tenham deixado acontecer! :|

Ele é russo. Imagina como deve ser os protocolos de segurança na rússia:
- Anatoli, seu burguês degenerado, vi lá e descobre que merda que deu que os prótons não vem.
- Não farei isso, Serguey! É muito perigoso!
- Te mando para a Sibéria, seu imperialista consumista neoliberal!
- Não vou, não sou louco!
- Seu traidor do povo! Te dou uma garrafa de Vodka, então!
- Então tá!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 22 de Fevereiro de 2011, 22:24:13
Ahn... Na Rússia Soviética você atinge o feixe de prótons? :)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 22 de Fevereiro de 2011, 23:11:28
Aqui vai não uma pergunta, mas uma resposta a uma pergunta que ainda não tinha sido feita aqui:

O que acontece se você colocar sua cabeça no caminho de um feixe de prótons?

Pois é, acabei de encontrar o texto abaixo (inglês) cortesia de Boingboing, que conta sobre um jovem que teve
a infelicidade de deixar sua cabeça no meio de um feixe de prótons produzido em um acelerador de partículas.
Resumo da ópera: ele não apenas sobreviveu, como ainda conseguiu terminar seu doutorado! :)

Citar

(http://www.todayifoundout.com/wp-content/uploads/2010/03/anatoli-bugorski2.jpg)

Exhibit A: Anatoli Petrovich Bugorski, a Russian scientist who has the distinction of being the only person to ever stick their head in a running particle accelerator.  Shockingly, he also managed to survive the ordeal and all things considered, come out without too much damage.

Bugorski was a researcher at the Institute for High Energy Physics in Protvino.  Specifically he worked with the Soviet particle accelerator the synchrotron U-70.  On July 13, 1978, Bugorski was checking a malfunctioning piece of equipment.  As he was leaning over the piece of equipment he stuck his head through the part of the accelerator that the proton beam was running through.  Supposedly, he saw a flash that was “brighter than a thousand suns” at this point.  Interestingly, he did not feel any pain when this happened.

leia o resto em: http://www.todayifoundout.com/index.php/2010/03/what-happens-when-you-stick-your-head-into-a-particle-accelerator/

se fosse quadrinhos ele iria ganhar poderes especiais e poderia jogar raios de protons em super-vilões. O mundo real é tão chato :-)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 23 de Fevereiro de 2011, 00:04:19
Feixe de prótons? Aberto? Pra fora? Ligado? Com gente mexendo nas peças?

Surpreendente que tenham deixado acontecer! :|

Ele é russo. Imagina como deve ser os protocolos de segurança na rússia:
- Anatoli, seu burguês degenerado, vi lá e descobre que merda que deu que os prótons não vem.
- Não farei isso, Serguey! É muito perigoso!
- Te mando para a Sibéria, seu imperialista consumista neoliberal!
- Não vou, não sou louco!
- Seu traidor do povo! Te dou uma garrafa de Vodka, então!
- Então tá!


Eu sinceramente tentei não [postar algo como "Ah, foi na URSS, tá explicado". Mas pensei isso quando vi o nome do cara.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 23 de Fevereiro de 2011, 01:39:26
Ahn... Na Rússia Soviética você atinge o feixe de prótons? :)

 :hihi:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: EuSouOqueSou em 23 de Fevereiro de 2011, 10:51:21
> http://www.todayifoundout.com/index.php/2010/03/what-happens-when-you-stick-your-head-into-a-particle-accelerator/
Citar
The beam itself measured 2000 gray as it entered Bugorski’s skull and about 3000 gray when it exited on the other side.  A “gray” is an SI unit of energy absorbed from ionizing radiation.  One gray is equal to the absorption of one joule of radiation energy by one kilogram of matter.

Não entendi bem essa parte. Alguém pode fazer uma comparação com graus Celsius?

Citar
Interestingly, looking at Bugorski now, you’d see the right half of his face looks like a normal wrinkled old man, but the left half of his face looks as if it was frozen in time 19 years ago.  Apparently Botox’s got nothing on a particle accelerator’s proton beam for stopping wrinkles.

Já pensou a indústria da beleza usando aceleradores de partículas para evitar envelhecimento :P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 23 de Fevereiro de 2011, 10:59:37
> http://www.todayifoundout.com/index.php/2010/03/what-happens-when-you-stick-your-head-into-a-particle-accelerator/
Citar
The beam itself measured 2000 gray as it entered Bugorski’s skull and about 3000 gray when it exited on the other side.  A “gray” is an SI unit of energy absorbed from ionizing radiation.  One gray is equal to the absorption of one joule of radiation energy by one kilogram of matter.

Não entendi bem essa parte. Alguém pode fazer uma comparação com graus Celsius?

Não dá. São cosias bem diferentes, é quase comos e vc pedisse pra comparar o kWh/mês da sua conta de eletricidade com graus Celsius.

Mas dá pra comparar com a energia necessária para esquentar água. 1 gray é cada kg de massa do seu corpo absorvendo energia suficiente pra aumentar em 1⁰C a temperatura de um copo de água.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: EuSouOqueSou em 23 de Fevereiro de 2011, 18:53:41
Citar
One gray is equal to the absorption of one joule of radiation energy by one kilogram of matter.

É que pela definição de gray (joule/kg) eu achei que dava para comparar com graus Celsius, facilitando o entendimento.

Achei esse site de conversão > http://www.convertunits.com/from/joule/to/celsius+heat+unit
e fiz a conta: 2000 joules = 1,05... ºC  e  3000 joules =~ 1,58 ºC

Então o russo, sofreu apenas uma elevação brusca de temperatura entre 1,05 - 1,58 ºC na cabeça. Está certo?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 23 de Fevereiro de 2011, 19:01:12
Não. Os efeitos da radiação ionizante vção bem além de aumentar a temperatura:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Radia%C3%A7%C3%A3o_ionizante

E esse site que você usou para fazer a conversão somente usou a equação que relaciona a energia termodinâmica à temperatura de um sistema através da constante de Boltzmann:
(http://mathurl.com/4r25zcw.png)
Para considerar os efeitos que um feixe desses faz, não basta fazer isso, precisa analisar como ele ioniza os átomos e moléculas do corpo etc.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 23 de Fevereiro de 2011, 19:03:08
Shame on me. Temperatura termodinâmica é em Kelvin, mas é fácil converter de Celsius. Naquela equação tem que ir a temperatura em Kelvin.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: EuSouOqueSou em 24 de Fevereiro de 2011, 14:32:24
Mas, especificamente em relação a temperatura, o cálculo está certo?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Fevereiro de 2011, 14:46:11
Como assim?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: EuSouOqueSou em 24 de Fevereiro de 2011, 16:57:55
Citar
Achei esse site de conversão > http://www.convertunits.com/from/joule/to/celsius+heat+unit
e fiz a conta: 2000 joules = 1,05... ºC  e  3000 joules =~ 1,58 ºC

Então o russo, sofreu, apenas além dos outros efeitos da radiação ionizante, uma elevação brusca de temperatura entre 1,05 - 1,58 ºC na cabeça. Está certo?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 24 de Fevereiro de 2011, 17:20:38
Não. Essa elevação de temperatura pode ter sido menor ou maior que isso, em alguns pontos. Mas realmente é o efeito menos importante desse tipo de exposição.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 01 de Março de 2011, 10:11:53
Qto a pergunta 2 :

E o que seria exatamente uma particula com energia negativa ? Massa negativa, gravidade negativa ?

E qto a conservação de energia com relação a criação de partúiculas/anti-partículas no vácuo , ao se aniquilarem, não estarão jogando mais fotons no universo ?

Como um gráviton consegue emergir do centro de um buraco negro(ou seja, como ele consegue "deixar" a massa que o emite ?)

Abs
Felipe
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: O Grande Capanga em 01 de Março de 2011, 12:38:16
Pode-se considerar que a bateria armazena energia?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Alano em 01 de Março de 2011, 12:58:11
Caro - Alano

Citar
Citar
Então vejamos: a consciência humana, testemunha determinados movimentos, que procura registar na sua memória. Para que essa memória seja efectiva, constrói instrumentos, que lhe permitam comparar com o máximo de rigor, o que se recorda de ter observado num determinado momento do seu registo.

É isso, que pretende convencionar como tempo?

Você está muito próximo e sua visão é muito boa. Vou acrescentar algo:

Nossos medidores do tempo surgiram da observação do movimento (energia) dos astros, incluindo a própria Terra.

Mas, ainda assim, se vivos em tal sistema de coisas (algo impossivel), poderíamos medir o tempo pelo movimento dos astros (se restantes).

Citar
Mas, o que marca de fato o passar do tempo é o movimento sub-atomico, atõmico e molecular. Sem estes tempo nenhum decorreria de fato (não haveria envelhecimento, por ex.).

Portanto, você diz-me que embora, possa haver uma relação entre o tempo observado e o tempo registado, na realidade ele é independente da existência dum observador consciente. Tanto é assim, que ele provoca a degradação dos nossos corpos.

Perante isso, temo que nascer, é já por si só, uma forma de envelhecer...

Citar
Espero não ter piorado sua bela definição. :vergonha:

Fico na impressão, que em realidade, o tempo é muito mais complexo que eu poderia imaginar... Mesmo que há primeira vista, ele pareça ser uma relação entre as mudanças acontecidas no nosso organismo e os movimentos verificados nos corpos exteriores à nossa observação consciente. :arrow: :idea: 

Caro Lusitano,

Vejo que já entendes o suficiente.  Veja se pode me acompanhar:

- Tempo é sinõnimo de 'mudança' (de posição espacial).
- Movimento é sinônimo de 'mudança'.
- Energia é sinônimo de 'mudança'.

Energia significa que algo se move, que ocupa num "antes" uma posição espacial diferente dum "depois".

Se nada se movesse; se tudo estivesse estagnado, nada estaria "energizado" e nenhum "tempo" decorreria.

Tempo é exatamente este movimento contínuo das particulas e partes dum sistema energizado como o nosso.

Nós o medimos (ainda) por sub-múltiplos e múltiplos do movimento da Terra (e, de modo menos significante, da Lua).

Não é simples? :)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Alano em 01 de Março de 2011, 13:04:26
Qto a pergunta 2 :

E o que seria exatamente uma particula com energia negativa ? Massa negativa, gravidade negativa ?

E qto a conservação de energia com relação a criação de partúiculas/anti-partículas no vácuo , ao se aniquilarem, não estarão jogando mais fotons no universo ?

Como um gráviton consegue emergir do centro de um buraco negro(ou seja, como ele consegue "deixar" a massa que o emite ?)
Felipe,

Vou dar-te  a visão que tenho, que pode não estar correta.

Penso que não pode haver - de fato - nada material "negativo". Seria uma insensatez.

Para mim, todas as partículas negativas tem spin (giro sobre o próprio eixo) no sentido contrário.

Ao se encontrar com partículas "comuns" do nosso mundo elas anulam seu momentos angulares - (o que provaria que matéria é pura energia - algo louco de se pensar).

Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Barata Tenno em 01 de Março de 2011, 13:04:48
Se a bolacha água e sal, é feita de água e sal...então o mar é um grande bolachão

Não é simples? :)
Leitura recomendada (http://www.defnarede.com/erros.html)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Alano em 01 de Março de 2011, 13:08:04
Se a bolacha água e sal, é feita de água e sal...então o mar é um grande bolachão

Não é simples? :)
Leitura recomendada (http://www.defnarede.com/erros.html)


Barata,

Tu te esqueceste de citar o trigo (sem falar na gordura). O mar não é feito de trigo não!!

 :histeria: :histeria:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 01 de Março de 2011, 15:15:00
Felipe,

Vou dar-te  a visão que tenho, que pode não estar correta.

Penso que não pode haver - de fato - nada material "negativo". Seria uma insensatez.

Para mim, todas as partículas negativas tem spin (giro sobre o próprio eixo) no sentido contrário.

Ao se encontrar com partículas "comuns" do nosso mundo elas anulam seu momentos angulares - (o que provaria que matéria é pura energia - algo louco de se pensar).

Você foi avisado (http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=24420.msg587936#msg587936) e optou por simplesmente ignorar o aviso. Portanto, agora você ganhou o terceiro cartão e está banido definitivamente.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 01 de Março de 2011, 15:21:29
"And there was much rejoicing..."
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: lusitano em 01 de Março de 2011, 16:19:43
Caro - Alano

Citar
Se nada se movesse; se tudo estivesse estagnado, nada estaria "energizado" e nenhum "tempo" decorreria.

Tempo é exatamente este movimento contínuo das particulas e partes dum sistema energizado como o nosso.

Nós o medimos (ainda) por sub-múltiplos e múltiplos do movimento da Terra (e, de modo menos significante, da Lua).

Não é simples? :)

Mostrado dessa maneira, de facto é :!: :arrow: :ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 01 de Março de 2011, 21:02:14
Isso é que é moderação!!!!!!!!!!!!!!!!

Sabem encontrar o limite correto entre alguém que fala merda no início mas vai reduzindo o número de merdas com o passar do tempo e  uma porta que não consegue ouvir e repete as mesmas merdas o tempo todo, poluindo cada tópico que participa.

Isso protege o nosso lugarzinho da fúria dos imbecis.. Existem fórum para todos os gostos, esse aqui é para pessoas que ouvem, querem contribuir e aprender.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: EuSouOqueSou em 02 de Março de 2011, 11:20:53
É bem provável que apareça algum imbecil dizendo que estamos censurando um livre pensamento ou somos bárbaros defensores aferrados a "dogmas" (notem as aspas) da ciência. Vou adiantar logo uma explicação.

Se vc tem uma percepção diferente de algum conceito científico, crie um tópico e discuta isso apenas lá. Discuta, fundamente, argumente de forma honesta, leia e procure contra-argumentar os outros participantes, sem falácias. Se vc estiver certo, tenha certeza de que será ouvido e reconhecido.

É inadimissível que alguém venha apregoar novas interpretações em tópicos como esse, como se fossem conceitos em concordância com a comunidade científica. Seria análogo a repassar um conhecimento errôneo, distorcido, divulgar falsa informação. Isso, na minha opinião, não deve ser tolerado.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 02 de Março de 2011, 12:35:46
Em outras palavras: você é bem-vindo para falar a asneira que quiser, desde que siga as regras do fórum e as regras gerais de bom comportamento online.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 12 de Março de 2011, 00:54:32
Caros colegas, poderia me esclarecer essa dúvida ?
Sabemos que uma carga elétrica em movimento gera um campo magnético. Agora, essa carga eletrica esta em movimento em relação a quem ? Como saber se ela nao esta parada ?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 12 de Março de 2011, 02:23:11
Caros colegas, poderia me esclarecer essa dúvida ?
Sabemos que uma carga elétrica em movimento gera um campo magnético. Agora, essa carga eletrica esta em movimento em relação a quem ? Como saber se ela nao esta parada ?
Acho que não entendi o sentido da pergunta. Todo movimento é tomado em relação a um referencial arbitrário. Para simplificar, escolha você mesmo o "em relação a quem?". O referencial inercial adotado em física é o 'céu de estrelas fixas', mas isto também é, de certa forma, arbitrário.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 12 de Março de 2011, 02:26:47
Se vc estiver certo, tenha certeza de que será ouvido e reconhecido.
Você aceita rever e reavaliar esta sua afirmação?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 12 de Março de 2011, 11:17:06
Caros colegas, poderia me esclarecer essa dúvida ?
Sabemos que uma carga elétrica em movimento gera um campo magnético. Agora, essa carga eletrica esta em movimento em relação a quem ? Como saber se ela nao esta parada ?

Se você aplica as transformações de Lorentz para mudar de referencial, você enxergará ou não um campo magnético.

Ou seja, se a carga estiver em movimento em relaçào a um observador, esse observador enxergará um campo magnético.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 12 de Março de 2011, 12:03:07
Caros colegas, poderia me esclarecer essa dúvida ?
Sabemos que uma carga elétrica em movimento gera um campo magnético. Agora, essa carga eletrica esta em movimento em relação a quem ? Como saber se ela nao esta parada ?

Se você aplica as transformações de Lorentz para mudar de referencial, você enxergará ou não um campo magnético.

Ou seja, se a carga estiver em movimento em relaçào a um observador, esse observador enxergará um campo magnético.
Entao se a carga estiver em movimento em relacao a um observador e este se movimentar, de forma que a carga não fique mais em movimento em relaçāo a ele, o campo magnético irá variar, gerando uma onda eletromagnética ?
Nesse caso, a onda nāo seria detectável por todos os observadores ?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 12 de Março de 2011, 12:09:21
Não, essa onda seria visível apenas para esse observador, porque somente no referencial dele houve aceleração. É um problema parecido com o paradoxo dos gêmeos: o problema se resolve quando você lembra que um dos gêmeos sofreu aceleração e outro não.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Lakatos em 12 de Abril de 2011, 21:11:35
1) Se o universo entrar em fase de contração, a 2ª lei da termodinâmica deixa de valer?

2) Existem temperaturas abaixo do zero absoluto que aprendemos na escola?

(Se alguém já tiver respondido isso aqui, é só dizer que eu procuro).
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 13 de Abril de 2011, 07:42:30
Ola Domiciano,

1) Não. A entropia continua aumentando(vou tentar achar um link com uma explicação disto). E este é um dos motivos que torna um universo cícliclo, com passado infinito(sem origem), inviável.

2) Pelo que eu saiba, não.

Abs
Felipe
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz F. em 13 de Abril de 2011, 08:48:02
2) Existem temperaturas abaixo do zero absoluto que aprendemos na escola?

Em teoria é possível (http://arxiv.org/abs/1008.0468). Porém a menor temperatura já atingida em laboratório foi de 450pK (http://physicsworld.com/cws/article/news/18214) (em 2003, não sei se já conseguiram temperaturas menores depois disso)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 13 de Abril de 2011, 21:56:58
Ola Domiciano,

1) Não. A entropia continua aumentando(vou tentar achar um link com uma explicação disto). E este é um dos motivos que torna um universo cícliclo, com passado infinito(sem origem), inviável.
[...]

Há controvérsias, pois eu li em uma Science, há uns três anos, que há um grupo de físicos cosmólogos que afirmam que seria possível da entropia ser "zerada" em cada novo ciclo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 14 de Abril de 2011, 00:18:27
2) Existem temperaturas abaixo do zero absoluto que aprendemos na escola?

Em teoria é possível (http://arxiv.org/abs/1008.0468). Porém a menor temperatura já atingida em laboratório foi de 450pK (http://physicsworld.com/cws/article/news/18214) (em 2003, não sei se já conseguiram temperaturas menores depois disso)

E o que acontece com a entropia quando T < 0 K? Pela Terceira Lei da Termodinâmica a entropia absoluta do sistema deveria ser nula a 0 K, o que seria uma entropia negativa?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 14 de Abril de 2011, 01:15:44
O único caso que eu conheço de temperatura negativa é um ensemble de um sistema de dois estados em que o estado de energia mais baixa tem população zero.

A T=0, um sistema desse tem população 1 no estado mais baixo e 0 no mais alto.
A T=∞, esse sistema tem cada estado 50% populado (metade das particulas no est.; fundamental e metade no excitado.
A T<0, o estado fundamental está menos de 50% populado.

Ou seja, para atingir temperaturas negativas, tem que esquentar mais que temperatura infinita.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 14 de Abril de 2011, 09:07:33
Pela Terceira Lei da Termodinâmica a entropia absoluta do sistema deveria ser nula a 0 K, o que seria uma entropia negativa?

Essa formulação da terceira lei está errada. Existem exemplos de sistemas com entropia maior que zero quando a temperatura é zero. A formulação correta é que é impossível você alcançar uma temperatura igual a zero por um número finito de interações.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 15 de Abril de 2011, 20:13:44
[...]
Ou seja, para atingir temperaturas negativas, tem que esquentar mais que temperatura infinita.

Em outras palavras: É impossível nas leis físicas conhecidas.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Lakatos em 15 de Abril de 2011, 22:05:44
Eu fiz essa pergunta sobre temperaturas negativas porque li no livro "Caos, a criação de uma nova ciência" ("Chaos: making a new science"), do James Gleick, uma referência a experimentos realizados em temperaturas abaixo do zero absoluto. Infelizmente não me lembro o nome do físico ao qual ele se referiu e não estou com o livro em mãos agora. Vou ver se encontro mais detalhes, ou consigo o livro de volta pra ver se não fui eu quem entendi errado o que ele escreveu.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Abril de 2011, 23:44:47
Na verdade, você pode dar um jeito de excitar mais da metade das partículas rpa atingir temperaturas negativas, só não dá pra ir esquentando e esperar que isso ocorra, mas se você excitar de alguma outra forma o sistema para as condições que descrevi, é possível, sim, atingir temperaturas negativas. Mas só naquele sistema em particular. Geralmente faz-se isso com redes de spin, assim a temperatura negativa é dos sistema magnético, se vc encostar a mão lá, estará a temperatura ambiente (ou, no caso mais comum, a 4K, temperatura de hélio líquido.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 21 de Abril de 2011, 01:54:04
Estou vendo hystory Channel, a serie universo. Esta dizendo que a cada x milhares de anos o campo magnético da terra inverte. Alguém sabe porque?

Tem ate um cenário catastrófico dizendo que nossos satélites podem parar e ate que a atmosfera pode ser afetada por tempestades solares durante a mudança do campo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 21 de Abril de 2011, 02:22:19
Na TV eles sempre dizem que o mundo vai acabar e todo mundo vai morrer por causa da catástrofe da moda X. Mesmo que essa catástrofe da moda aconteça periodicamente e não haja nenhuma extinção em massa coincidindo com a última vez que ela ocorreu. O técnico de TI lá do meu departamento agora só fala no ciclo de atividade solar que dura 11 anos, está impressionado com o pico dele coincidir com 2012 e as profecias maias, acha que ele é o culpado pelo terremoto no Japão e que no ano que vem todo mundo vai morrer; ele só se esquece que, pela idade dele, ele já sobreviveu a 3 ou 4 desses ciclos sem nem saber que eles existiam antes...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 21 de Abril de 2011, 02:31:07
Ola Geotecton,

Vc tem este artigo faladno sobre a entropia ser zerada ?  Isto não levaria a um retrocesso no tempo, na fase de contração¹ (foi considerando a entropia q o Hawking acabou concluíndo que o tempo não retrocederia).

A mulherada iria adorar...Virgem Again!!! hehehe e todos seriamos Benjamins :)

..Pausa para uma gelaaaada!!!! :hihi:

ABs
Felipe
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 23 de Abril de 2011, 00:34:31
Ola Geotecton,

Vc tem este artigo faladno sobre a entropia ser zerada?
[...]

Não o tenho, mas posso procurar por ele.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Lakatos em 26 de Abril de 2011, 16:39:20
Eu fiz essa pergunta sobre temperaturas negativas porque li no livro "Caos, a criação de uma nova ciência" ("Chaos: making a new science"), do James Gleick, uma referência a experimentos realizados em temperaturas abaixo do zero absoluto. Infelizmente não me lembro o nome do físico ao qual ele se referiu e não estou com o livro em mãos agora. Vou ver se encontro mais detalhes, ou consigo o livro de volta pra ver se não fui eu quem entendi errado o que ele escreveu.
Consegui dar uma olhada no livro de novo. O nome do físico em questão é Albert Libchaber. O livro dizia que ele estava acostumado a realizar experimentos  com hélio superfluido bem abaixo do zero absoluto. Não foram dados mais detalhes.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 26 de Abril de 2011, 23:19:01
Eu nunca vi "essa" de temperatura abaixo do zero absoluto........Isto realmente está correto ?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 27 de Abril de 2011, 00:38:37
Estou vendo hystory Channel, a serie universo. Esta dizendo que a cada x milhares de anos o campo magnético da terra inverte. Alguém sabe porque?

Não há um conhecimento exato do processo, mas ele está ligado às mudanças em alguma das três condições que formam o próprio campo magnético, também chamado de geodínamo.

A primeira é o grande volume de um fluído (líquido, ou próximo disto, neste caso) eletricamente condutor, como é o caso do núcleo externo, predominantemente constituído de ferro.

A segunda é a existência de uma fonte maciça de energia para que o fluído se movimente, e ela é fornecida pela combinação de pressão elevada e pelo decaimento nuclear de elementos dispersos no manto e que criam as correntes de convecção, responsáveis também pela Tectônica de Placas.

A terceira é o movimento de rotação terrestre que faz com que as correntes de convecção tenham um caráter helicoidal com uma leve inclinação.

As inversões menores, ditas individuais (aquelas que não invertem o dipolo do globo), são, via de regra, associadas às mudanças caóticas no padrão de fluxo do manto). Já as inversões maiores estão sendo associadas às anomalias na interface do núcleo com o manto.

A dificuldade no estudo e compreensão do magnetismo terrestre pode ser evidenciado pelo fato de que hoje ainda estão sendo formados padrões diferentes e de modo contínuo, em diversos pontos do planeta, como por exemplo a Sibéria, a costa leste da América do Norte e a Antártida.

Enfim, complexidade é o que não falta.


Tem ate um cenário catastrófico dizendo que nossos satélites podem parar e ate que a atmosfera pode ser afetada por tempestades solares durante a mudança do campo.

Sim, a informação é correta porque nas inversões há uma diminuição progressiva na intensidade do campo magnético, condição na qual os ventos solares podem causar estragos em circuitos elétricos.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 09 de Maio de 2011, 23:51:57
Por que a força de atrito não depende da área de contato? Por exemplo, eu imagino que se metade de um corpo extenso estiver sobre uma superfície lisa e metade sobre outra áspera, ele deveria sofrer uma força de atrito menor do que se 10% dele estivesse sobre a superfície lisa e 90% sobre a áspera. Acho que eu mereço um prêmio por fazer a pergunta mais sem vergonha da história do tópico.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Barata Tenno em 09 de Maio de 2011, 23:54:58
Por que a força de atrito não depende da área de contato? Por exemplo, eu imagino que se metade de um corpo extenso estiver sobre uma superfície lisa e metade sobre outra áspera, ele deveria sofrer uma força de atrito menor do que se 10% dele estivesse sobre a superfície lisa e 90% sobre a áspera. Acho que eu mereço um prêmio por fazer a pergunta mais sem vergonha da história do tópico.
Vai ganhar o que a Mariazinha ganhou atrás da moita!!! Parabéns!!!! Aeeeeee
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 09 de Maio de 2011, 23:57:27
Vai ganhar o que a Mariazinha ganhou atrás da moita!!! Parabéns!!!! Aeeeeee

Tem a ver com atrito :P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 10 de Maio de 2011, 00:01:30
Aproveitando:

(http://caravanofdreams.files.wordpress.com/2011/03/light.jpg)

Por que você vê raios de luz pontudos indo em direções particulares, em vez de ver um clarão uniforme em todas as direções?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 10 de Maio de 2011, 00:08:23
Aproveitando:

(http://caravanofdreams.files.wordpress.com/2011/03/light.jpg)

Por que você vê raios de luz pontudos indo em direções particulares, em vez de ver um clarão uniforme em todas as direções?

É uma mistura de Bokeh (http://en.wikipedia.org/wiki/Bokeh) e difração na borda não-uniformemente circular da iris (ou do diafragma se você for uma câmera).
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 10 de Maio de 2011, 00:12:20
Por que a força de atrito não depende da área de contato? Por exemplo, eu imagino que se metade de um corpo extenso estiver sobre uma superfície lisa e metade sobre outra áspera, ele deveria sofrer uma força de atrito menor do que se 10% dele estivesse sobre a superfície lisa e 90% sobre a áspera. Acho que eu mereço um prêmio por fazer a pergunta mais sem vergonha da história do tópico.

Na verdade, tem a ver, sim, com a área de contato. Senão, carros de F1 não teriam pneus slick.

O que vemos no colégio é uma simplificação que coloca todos esses efeitos num coeficiente de atrito.

Compare com a capacidade térmica (quanta energia vc precisa pra elevar a temperatura daquela coisa de 1 grau) com o calor específico.

Uma coisa que eu aprendi em Lab 2: atrito é complicado PRA CARALHO
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 10 de Maio de 2011, 21:08:14
Valeu! :ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 14 de Maio de 2011, 02:12:23
OI, Oque aconteceria se eu tivesse um barbante com mil metros e uma pedra amarrada na ponta e uma marca a 5 metros da minha mão, de forma que eu o girasse a uma velocidade proxima da luz alí onde eu marquei.A pedra lá na extremidade não ultrapassaria a velocidade da luz?Então o que sucederia com a pedra? Seria passivel de isso ocorrer naturalmente no universo ou não?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 14 de Maio de 2011, 11:01:30
Vamos trocar o barbante por uma haste rígida pra ficar mais fácil e eliminar o problema de como acelerar a pedra.

Você tem que lembrar que, em relatividade, a transformação de velocidades não é a transformação de Galileu.

Esse seu problema, na verdade, é bem complicado e foi o exemplo que Einstein deu em seu artigo de 1916 sobre relatividade geral. Uma descrição desse problema está aqui:
http://math.ucr.edu/home/baez/physics/Relativity/SR/rigid_disk.html
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 14 de Maio de 2011, 20:51:46
As vezes eu penso que o que chamam de velocidade da luz não seja exatamente velocidade mas sim um estágio intermediario entre materia e energia. Ou a luz pode ser acelerada de 0 a cem?  Talvez a gente devesse medir de outra forma o que pensamos que é velocidade.http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=campo-eletromagnetico-altera-velocidade-luz&id=010115110513
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 14 de Maio de 2011, 22:53:03
Talvez esse comentário não seja um comentário, mas um estágio intermediário entre peito de silicone e borboleta.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 15 de Maio de 2011, 00:50:19
Uê?!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 15 de Maio de 2011, 09:21:49
Por que a força de atrito não depende da área de contato? Por exemplo, eu imagino que se metade de um corpo extenso estiver sobre uma superfície lisa e metade sobre outra áspera, ele deveria sofrer uma força de atrito menor do que se 10% dele estivesse sobre a superfície lisa e 90% sobre a áspera. Acho que eu mereço um prêmio por fazer a pergunta mais sem vergonha da história do tópico.

Na verdade, tem a ver, sim, com a área de contato. Senão, carros de F1 não teriam pneus slick.

O que vemos no colégio é uma simplificação que coloca todos esses efeitos num coeficiente de atrito.

Compare com a capacidade térmica (quanta energia vc precisa pra elevar a temperatura daquela coisa de 1 grau) com o calor específico.

Uma coisa que eu aprendi em Lab 2: atrito é complicado PRA CARALHO
E o que seria, exatamente, essa "área de contado"? E o "contato", o que seria?

Bom, eu lamento mas tenho que dizer que isso tudo está muito errado.

Em benefício da boa imagem científica desse forum, peço licença para desfazer esse equívoco muito elementar que ocorreu aqui; elementar mas de muito significativa importância pois quando se especula sobre coisas como temperaturas negativas há margem para discursos que beiram à filosofia quântica mas não se desfaz o entendimento real, observável e utilizável do conceito de temperatura, o que não é o caso aqui, com o atrito. Não sei se você, uiliníli, tinha em mente apenas tirar um sarro da coisa (e, nesse caso, me parece que o mais correto seria a colocação da questão na seção de perguntas idiotas ou não, em papo furado, o que você não fez) ou se falou a sério. De qualquer forma, o que fica para o leitor desavisado e desconhecedor é a ideia errada do fenômeno.

De fato, o atrito é um fenômeno complicado que, a menos que haja conhecimento em algum meio científico recluso, não se sabe, ou, eu, pelo menos, não sei, quais as causas físicas exatas do fenômeno. E não que seja por alguma peculiaridade especialmente singular; qualquer questão física é somente tão complicada quanto a profundidade na qual se está disposto a ir em sua abordagem, e é nesse percurso que o pesquisador chega ao ponto de ver-se diante da fronteira que separa o puro empirismo da teorização -- a exata fronteira onde se encontra o que se chama ciência e onde se pode observar a separação entre ela e a tecnologia. Mas o que se tem de informação empírica sobre atrito é colossal (o bastante para garantir os fatos tribológicos usados em tecnologia) e as teorias ou hipóteses propostas também são muito consistentes.

É um *fato* empírico a independência da força de atrito da área de faceamento entre as partes deslizantes mantendo-se a mesma componente resultante normal de todas as forças que atuam e todas as outras condições físicas afetantes, como o acabamento superficial e os materiais de que se compõem as superfícies. E nem é tão difícil entender o porquê, numa simples elaboração teórica aparentemente paradoxal -- é, justamente, porque depende da área! Não, não estou brincando nem tentando confundir. É porque não é da área "extensa" ("extensa" no sentido em que está ligada ao conceito estrito de "corpo extenso") que estou falando.

Observe que você transgrediu uma regra (diga-se de passagem, é o que me fez supor a possibilidade de que não estivesse falando seriamente; junto com aquele "prêmio" que você reivindicou, claro) quando dividiu a área de deslizamento em regiões com aspereza diferente. É claro que, neste caso, a área *extensa* (quando digo extensa, refiro-me à área geométrica simples, macroscópica, idealmente lisa, delimitada pelo contorno da superfície dada) do corpo é a mesma, mas um outro fator (aspereza, que se pode traduzir por área também, mas não a extensa simples) não é; o que, é claro, modificará o atrito.

Para nós, hoje, não é muito difícil entender que a definição do que seja a interação de contato entre corpos (notadamente os extensos, aos quais nos referimos aqui, em que as propriedades médias observáveis são nominalmente, ou, pelo menos, aceitavelmente de um ponto de vista estatístico, clássicas) não pode ser feita dentro de um paradigma clássico. Não pode ser definido, classicamente, o momento em que dois corpos estão em contato; o próprio contato, em si, não pode ser definido classicamente porque as fronteiras dos corpos são regiões de eventos quânticos; daqui devem começar a surgir os grandes problemas da abordagem do fenômeno do atrito. Mas, ainda assim, algumas pressuposições clássicas ainda são cabíveis.

Primeiro, para reiterar, as observações empíricas são claras e não deixam dúvida. Eu mesmo, já lá na minha adolescência, fiz algumas experiências com o atrito. Cheguei a montar um razoável aparato experimental em que utilizei motores para o arrasto dos corpos de prova e dinamômetros de tração com resolução/precisão(?) de um grama. Usei vários corpos de vários materiais em formato de sólidos irregulares e, com cada uma das faces (algumas com discrepância em superfície de mais de 1 para 10) voltadas para a superfície de atrito, pude confirmar a lei da independência embora não fosse o que me interessava naquelas experiências pois esta lei já me parecia óbvia e eu já não tinha dúvidas sobre ela (me interessava mais entender a razão da diferença entre atrito estático e dinâmico, o que me intrigava).

Este problema guarda muita semelhança com o da queda dos graves, e a fórmula respectiva do atrito, função direta extremamente simples, é a "mesma" da segunda lei de Newton (e de numerosíssimas outras correlações físicas, todas descritas por essa simplíssima relação matemática fundamental). Ocorre que, no caso da 2ª lei de Newton (aplicada, *especificamente*, à queda de graves), o que seria a constante de proporcionalidade adimensional (coeficiente de atrito), a aceleração (da gravidade, especificamente no caso da queda de um grave), assume, para nós, outros significados, como a interpretação puramente cinemática, sem contar o significado relativístico. Dessa forma, uma simples análise dimensional deixa claro que se a força de atrito é função exclusiva da normal (todos os outros parâmetros mantidos) não será função da área extensa deslizante visto que esta distribui a força, variando a pressão por unidade de área. Do meu ponto de vista, assim como a queda dos graves cuja aceleração independe da massa dos mesmos, a força de atrito parecia obviamente, naturalmente constante, independente da área. O oposto disso é que me parecia contraintuitivo.

A pergunta que importa não é porque não depende da área visto isso ser óbvio demais; a pergunta interessante é: por que o atrito é função da força que pressiona os corpos atritantes, um contra o outro? Isso pode parecer intuitivo (e, de fato, é, como tudo que é influenciado pelas experiências do cotidiano, muitas vezes, senão na esmagadora maioria delas, erradamente) mas, do ponto de vista "correto", não faz sentido algum. Numa primeira análise, parece haver uma possível abordagem clássica para isso -- os corpos deformam-se sob compressão de modo a se conformarem, elasticamente ou não, e se amoldarem às regiões de aplicação da força tendendo a aumentar a superfície de contado (dentro da mesma superfície extensa). Dentro da fase/faixa elástica da deformação, em que há proporcionalidade linear, fica sugestiva a variação concomitante direta da força de atrito com a força que pressiona as superfícies. Esta proporcionalidade não poderia se manter indefinidamente porque, ou atingiríam-se os limites de escoamento/ruptura ou um máximo teórico de atrito em que a força de atrito se confundiria com a necessária para a ruptura do (já inteiriço) corpo por cisalhamento (é claro que isso é muito mais complexo do que essa abordagem simples permite entrever e seriam necessárias muitas páginas de avaliação de possibilidades, complicações e implicações; seria necessário empirismo, também, para sabermos do que estamos falando se não formos eficazes o bastante para usarmos bem os desdobramentos da grande quantidade de empirismo acumulado que temos à disposição). Isso tudo evidencia o fato da força de atrito ser uma notável manifestação quântica em escala macroscópica, onde a abordagem clássica justifica-se pela abordagem quântica.

Eu "poderia" (nem tanto, mas até que gostaria) ficar escrevendo sobre isso muito mais longamente mas vou abordar só mais uma curiosidade. Entende-se (e verifica-se), normalmente, que quanto mais polidas e bem acabadas as superfícies atritantes, menor o atrito. No entanto, curiosamente, quando essas superfícies apresentam um grau de acabamento muito elevado, o atrito aumenta. Quem conhece o fenômeno que ocorre com os 'blocos-padrão', fenômeno que é aproveitado na montagem das combinações dos mesmos, sabe o que ocorre -- as superfícies são tão planas e bem acabadas que, postas em contato, aderem com sensível e significava força. Os blocos-padrão são usados em laboratórios de mecânica para a calibração/aferição de instrumentos de medida e gabaritos de altíssima precisão.


Quanto ao equívoco do Snowraptor, foi uma ilação precipitada e preconcebida que ele tirou de uma observação mal perquirida (e com a "intuição" errada) de pneus.

Há um sem número de outras possíveis (não tenho informações objetivas; nunca estudei essa questão técnica específica) justificativas técnicas para o uso de pneus com banda de rodagem lisa na F1. Posso listar algumas que já justificariam plenamente o uso desses pneus. A primeira de todas seria, exatamente, o fato de o atrito dinâmico não depender da área de contato, o que promove liberdade para muitas medidas técnicas se tomarem. Já, entre estas medidas, o uso de superfície lisa reduz a velocidade total de desgaste pois o desgaste de um corpo em constante atrito é função inversa da área de contato e a superfície de maior área de contato possível é a superfície mais lisa possível; isso possibilitaria aos pneus rodarem mais tempo antes da troca; além disso, o desgaste também é geometricamente uniforme além de mais lento mantendo o comportamento do pneu mais constante do início ao fim.

Há que se considerar a existência do atrito de tombamento ou rolamento; este tipo de "atrito" (assim considerado mas de natureza totalmente diferente do atrito deslizante) ocorre pela deformação dos corpos em contato que tende a gerar componentes de forças resistentes ao movimento tanto maiores quanto maior a deformação, e a deformação nos pneus será tanto menor quanto maior a superfície de contato. Há, também, que se considerar a possível importância de efeitos aerodinâmicos em pneus catracados e sulcados ou em lisos; e não só uma possível menor resistência/turbulência aerodinâmica em pneus lisos mas, talvez, uma menor tendência na formação de colchão de ar entre o pneu e a pista.

Pneus para veículos normais de passeio beneficiam-se de catracas, sulcos, ranhuras porque são destinados à rodagem em diversos tipos de suporte. Em pistas mais rígidas, como asfalto, auxiliam a cortar melhor fluidos que, eventualmente, as cubram; em solos macios, catracas propiciam um engrenamento; e por aí vai. Pneus para F1 rodam nas pistas específicas para F1 e podem dispensar essa estrutura (embora, se a pista estiver molhada, beneficiar-se-iam de estrias...).

Fatores térmicos podem ser relevantes também, se analisarmos bem. Muitos outros fatores podem ser relevantes mas não o "maior atrito pela maior área".

Se eu continuasse, provavelmente escreveria dezenas de páginas com muitos detalhes a mais. E despenderia dezenas de vezes mais tempo! Não, de jeito nenhum! Mas eu não podia deixar isso sem esse esclarecimento.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 15 de Maio de 2011, 09:38:55
Já é a segunda vez que isso acontece comigo. Coloco um post na virada de uma página para a outra e ele sai cortado. Não acho mesmo que este meu comentário tenha muita importância ou até alguma utilidade para o destinatário mas, já que, como na hora me deu vontade e postei, posto de novo.

OI, Oque aconteceria se eu tivesse um barbante com mil metros e uma pedra amarrada na ponta e uma marca a 5 metros da minha mão, de forma que eu o girasse a uma velocidade proxima da luz alí onde eu marquei.A pedra lá na extremidade não ultrapassaria a velocidade da luz?Então o que sucederia com a pedra? Seria passivel de isso ocorrer naturalmente no universo ou não?

As vezes eu penso que o que chamam de velocidade da luz não seja exatamente velocidade mas sim um estágio intermediario entre materia e energia. Ou a luz pode ser acelerada de 0 a cem?  Talvez a gente devesse medir de outra forma o que pensamos que é velocidade.http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=campo-eletromagnetico-altera-velocidade-luz&id=010115110513
Eu até consigo perceber que a formulação de um "problema", de uma pergunta como essa possa parecer plausível para você, mas é algo tão incondizente com a realidade que, para mim, soa paradoxal que alguém sequer pense alguma coisa assim. Talvez você ache estranho, mas estou falando muito sério. Eu tenho dificuldade em ver esse problema pelo seu possível ponto de vista. Isso significa que eu não sei qual seria a pergunta certa para você fazer, que te esclareceria a questão. Você precisa descobrir essa pergunta sozinho. Talvez, debater ou pensar sobre o "problema" induza essa pergunta, talvez não. Realmente, não sei. Tudo o que consigo dizer para você, agora, é que está muito distante da percepção da realidade. Aproxime-se dela. Faça como diz o mestre Yoda (não estou brincando) -- "não tente", só aproxime-se dela.

E, se aceita a sugestão, evite os artigos do inovação tecnológica. Pelo que vejo, há coisa muito melhor na rede para ver. O problema é discernir.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 15 de Maio de 2011, 10:37:31
Minha pergunta foi a sério, Cientista, é uma curiosidade minha. Obrigado pela longa e detalhada resposta, você realmente tem bastante conhecimento dessa área. Com o quê você trabalha especificamente?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Maio de 2011, 11:18:40
É um *fato* empírico a independência da força de atrito da área de faceamento entre as partes deslizantes mantendo-se a mesma componente resultante normal de todas as forças que atuam e todas as outras condições físicas afetantes, como o acabamento superficial e os materiais de que se compõem as superfícies. E nem é tão difícil entender o porquê, numa simples elaboração teórica aparentemente paradoxal -- é, justamente, porque depende da área!

[citation needed]


Não posso ler sua mensagem agora, cientista, mas eu entendo que a região de contato entre duas superfícies não é contínua e que quanto maior a força entre elas, mais pontos de contato se formam. Há até técnicas industriais que permitem aferir essa área de contato e utilizar essa informação para produção.

Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 15 de Maio de 2011, 11:38:11
É um *fato* empírico a independência da força de atrito da área de faceamento entre as partes deslizantes mantendo-se a mesma componente resultante normal de todas as forças que atuam e todas as outras condições físicas afetantes, como o acabamento superficial e os materiais de que se compõem as superfícies. E nem é tão difícil entender o porquê, numa simples elaboração teórica aparentemente paradoxal -- é, justamente, porque depende da área!

[citation needed]


Não posso ler sua mensagem agora, cientista, mas eu entendo que a região de contato entre duas superfícies não é contínua e que quanto maior a força entre elas, mais pontos de contato se formam. Há até técnicas industriais que permitem aferir essa área de contato e utilizar essa informação para produção.



Não pude (tradução: não tive saco, confesso) ler a mensagem inteira do Cientista, mas uma distinção precisa ser feita entre
a área de contato microscópica e a área de contato do objeto com a superfície. Por exemplo, para um cubo de lado L, a segunda
seria L^2. O atrito realmente não depende dessa área. Porém, ele depende da área microscópica, que seria nesse caso < L^2.
Esta depende da pressão total, devido à deformação dos pontos de contato da superfície. Ou seja, é isso aí mesmo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 15 de Maio de 2011, 23:21:25
Quer dizer que uma pressão P criará N pontos de contato independentemente de L?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Maio de 2011, 15:05:20
Em um dos modelos, sim.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 16 de Maio de 2011, 23:48:15
E N<= L^2 mesmo com P tendendo ao infinito? Existe alguma equação que os correlaciona? N é proporcional a P? Pelas contas da tia Mariazinha deveria
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 16 de Maio de 2011, 23:51:35
Alias, se N<=L^2, o atrito depende de L, isto é, da superfície.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Maio de 2011, 23:54:18
Como eu disse, é uma relação bem complicada.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 17 de Maio de 2011, 01:52:45
Minha pergunta foi a sério, Cientista, é uma curiosidade minha.
Espero que sua curiosidade não tenha se extinguido mas, antes, se transformado.



Obrigado pela longa e detalhada resposta,
Com toda franqueza, como eu realmente tinha dúvida se você perguntava a sério, postei mais para que outros possíveis leitores não adquirissem conceitos errados. Mas, se foi útil para você, fico feliz.



você realmente tem bastante conhecimento dessa área.
Você acha que isso que expus subentende bastante conhecimento?! Não, definitivamente, eu não tenho bastante conhecimento dessa área. Eu não vejo assim, embora ainda saiba algo mais do que expus.



Com o quê você trabalha especificamente?
"Sou cozinheiro, só um cozinheiro..." (personagem do Steven Seagal, em Under Siege, respondendo àquela gostosa da Erika Eleniac). Mas aprendi "isso tudo"(??????!!!!!!!) quando eu trabalhava com faxina, observando como a vassoura se esfregava no chão...

Estou brincando, é claro, uiliníli.

Tudo o que vou te responder aqui é que trabalho desenvolvendo soluções tecnológicas não encontráveis no mercado para pessoas físicas e jurídicas. Minha atividade principal, no momento, é a participação num grupo de pesquisa e desenvolvimento financiado por uma iniciativa privada do setor de energia que desenvolve tecnologias para aproveitamento das chamadas fontes alternativas de energia e integração dessas fontes entre si e as convencionais. Também desenvolvo projetos em domótica e segurança eletrônica para quem paga mais... (especialmente quando as pessoas têm necessidades e ideias não preenchíveis por produtos prontos encontrados no mercado)

Não me pergunte pelas minhas credenciais porque essas não apresento para não intimidar... (rsrsrsrs) Só para você ter uma ideia, combinei com o Nicolelis dele ficar na linha de frente (mesmo dizendo o monte de bobagens que ele diz) apenas porque não gosto de aparecer em público. Ele mesmo não achou muito justo, mas eu insisti: não não não, fique você sendo "o cara" do Brasil, eu não ligo.

Como você pode perceber, não tem muito a ver (ou tem?...). Aliás, que relação obrigatória há entre aquilo que alguém faz e aquilo que esse alguém "sabe"? Seria isso uma ideia preconcebida?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 17 de Maio de 2011, 02:04:20
Não pude (tradução: não tive saco, confesso) ler a mensagem inteira do Cientista, mas uma distinção precisa ser feita entre
a área de contato microscópica e a área de contato do objeto com a superfície. Por exemplo, para um cubo de lado L, a segunda
seria L^2. O atrito realmente não depende dessa área. Porém, ele depende da área microscópica, que seria nesse caso < L^2.
Esta depende da pressão total, devido à deformação dos pontos de contato da superfície. Ou seja, é isso aí mesmo.
Mais um equívoco para ser desfeito.

Porém, ele depende da área microscópica, que seria nesse caso < L^2.
Não necessariamente; o que está sendo chamado, aqui, de "área microscópica" pode ser maior que a, por contraconceito, chamável "área macroscópica".
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 17 de Maio de 2011, 02:29:19
Quer dizer que uma pressão P criará N pontos de contato independentemente de L?
Pressão é força/área, ela varia com L(^2; pressão não é definível unidimensionalmente).



E N<= L^2 mesmo com P tendendo ao infinito? Existe alguma equação que os correlaciona? N é proporcional a P? Pelas contas da tia Mariazinha deveria
Nenhuma equação, que eu conheça, pode ser infinitamente (ou, até, finitamente mesmo...) contínua se intenta-se aplicá-la à realidade. Além do mais, "N", aqui, não é área, é ponto. E, dentro de um paradigma quântico, isso é mais significativo que área (o que poderíamos chamar de 'área clássica').



Alias, se N<=L^2, o atrito depende de L, isto é, da superfície.
Eu sei que não tenho a sua magnífica capacidade de reduzir compêndios a duas linhas e, com isso, incrivelmente, melhorar a mensagem. Se você não leu todo o meu post, entendo, já que os considera maçantes. Mas, se leu, suas perguntas demonstram que não entendeu nada do que eu disse. Está tudo certo. Eu mesmo já reconheci, antes, que não sou bom professor. Agora, se está desesperado tentando encontrar alguma falha nas minhas apresentações, seja mais inteligente que isso -- aproveite-as e melhore-as, se puder, para outros que passem por aqui. Devemos procurar fazer o melhor que pudermos nessa droga de vida que temos, e não torná-la uma droga maior.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 17 de Maio de 2011, 03:08:19
Ohhh, cientista, na boa.. Primeiro porque nao estava tentando encontrar falha em nada, estou apenas perguntando, pois desconheço o assunto, mesmo, como todos já devem ter percebido.


Segundo na definição de N eu o fiz como área.. N é meu eu o defini assim, leia "pontos" de contato acima.
Outra coisa, se algo varia com L^2, varia com L. Eu sabia que L era unidimensional.

Terceiro nao sei como você consegue filosofar em tudo... Uma duvida sobre física com "devemos procurar fazermos o melhor..zzzzzzzzzzzz".. Chato

Just ignore me.. Eu continuo perguntando ao Snow
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 17 de Maio de 2011, 03:16:14
Alias, se N<=L^2, o atrito depende de L, isto é, da superfície.

Snow, aqui eu pensei que se tenho uma pressão  P=1000 que gera pontos de contato L^2 (isto é, o limite) uma pressão  de 2000 teria o mesmo ponto de contato L^2.. Aí pensei que o atrito seria crescente em função de P até atingir 1000 e depois se estabilizaria. Nem sei se faz sentido..
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Maio de 2011, 03:56:35
Temo não amadurecer da mania de me inquietar antes de me esclarecer mas a minha duvida quanto a velocidade da luz segue incolume.
A luz pode ser acelerada de zero a cem?
Se a luz pode ter sua velocidade alterada(http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=campo-eletromagnetico-altera-velocidade-luz&id=010115110513), ainda vale o conceito de que essa luz com a velocidade alterada pra menos  digamos muito proxima da velocidade da luz classica  de 300.000km p/ segundo veria num contexto de ambas estarem indo na mesma direção a luz  na sua velocidade não alterada ou  a 300.000 km p/ segundo se afastar dela a 300.000 km p/ segundo?
 
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Maio de 2011, 11:24:32
Por favor, sergio, reescreva sua pergunta, porque não me ficou muito clara.


Pô, cientista, podia pelo menos colocar seu curriculum Lattes aqui pra gente ver, né?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Maio de 2011, 17:08:05
 Dizem que mesmo que vc viage a 299.000 km p/ segundo, vc vera ainda assim a luz  se afastar de vc a 300.000 km p/ segundo. A pergunta é relativa a essa afirmação.A pergunta tem a ver com a natureza da luz. Será que a luz pela sua natureza mesmo sendo diminuda em sua velocidade um pouquinho veria a si mesma em sua velocidade  natural se afastar a 300.000 kmp/ segundo? haha
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Maio de 2011, 17:09:24
Não.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Maio de 2011, 17:17:41
Não.
{                                                                                         } (espaço reservado para pichadores)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Maio de 2011, 17:29:46
Sobre a teoria das cordas, poderia uma melodia fundamental para a coesão das forças do universo ser traduzida para uma melodia musical? Essas tais cordas teriam cada uma um valor unico ou seriam valores ciclicos tipo 1,2,3...1,2,3...?   :wink:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 17 de Maio de 2011, 17:40:20
Sergio, o tópico de piadas fica em outra seção do fórum.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Maio de 2011, 21:05:24
As piadas não são aqui, tudo bem mas o humor parece estar no titulo do topico. Se não pode estar nos comentarios me desculpe! Quanto a minha pergunta...Talvez vc queira compreendê-la, ela é essa mesmo!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: ANDREWaim em 17 de Maio de 2011, 23:28:59
Sobre a teoria das cordas, poderia uma melodia fundamental para a coesão das forças do universo ser traduzida para uma melodia musical? Essas tais cordas teriam cada uma um valor unico ou seriam valores ciclicos tipo 1,2,3...1,2,3...?   :wink:

Toria das cordas. Algo que eu realmente não consegui compreender (quando pesquiso sempre parece que alguém acrescentou mais coisas - tipo membranas; bosonic!?! e nunca fui bom em física mesmo). Lembro que usar o modelo das cordas poderia evitar problemas que ocorrem na física tradicional (não sei que problemas são estes e como isto poderia ajudar). E que meu professor falava disto com a "boca cheia" quase toda aula no colegial. Mas, eu acho que ele relamente não sabia de m**** nenhuma disto, pois, por mais que eu me interessei, deu no que deu.

Ela foi uma tentativa para se chegar a TOE? Ela é realmente plausível e tem respondido às questões a que se propõe?
Alguém saberia de exemplos que poderiam elucidar a sua praticidade em relação a outros modelos/teorias? Ela é bem aceita no meio científico?

Ela se fragmentou em outras (ou somente é mais complicada do que parece)?


É um tópico para perguntas "sem-vergonha" (no sentido bom - se é que isto existe), logo admito de imediato que meu conhecimento é muito limitado (portanto, perguntas sem-vergonha mesmo)... 
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 17 de Maio de 2011, 23:44:45
Se você tem dois blocos* (um do lado do outro, tipo quase grudadinhos), e uma força de 20 N empurra um dos blocos pra direita. Por que a força de compressão é 16 N e não 20 N? Onde foram parar os 4 N daquela força que empurra?


*pra quem gosta de números/e se servir. A massa de um é 2 kg, e a massa do outro é 8 kg.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 17 de Maio de 2011, 23:51:07
E a força de tração também, por que não é igual a força que puxa (ou empurra)?  :confuso:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: TMAG em 18 de Maio de 2011, 00:41:02
Sobre a teoria das cordas, poderia uma melodia fundamental para a coesão das forças do universo ser traduzida para uma melodia musical? Essas tais cordas teriam cada uma um valor unico ou seriam valores ciclicos tipo 1,2,3...1,2,3...?   :wink:

Estou trabalhando com a Teoria das Cordas no momento, esqueça as piadas do Snow Raptor ele não sabe do que fala.
As melodias semi-transcendentais de teorias de cordas bosônicas, podem ser escritas em forma de partituras musicais, de tal modo que poderíamos alterar a estrutura do universo em seu âmago.Mas segundo a teoria de Deschkalinikoff-Heinzer, que ajusta os níveis quânticos das sub-partículas componentes das cordas em modelos matemáticos pós-hamiltonianos, as dificuldades práticas e algébricas de tal trabalho seriam avassaladoras, de modo que apenas com computadores de capacidades Leibnizianas poderíamos solver essa questão.Mas a forma com que as cordas interagem entre si para configurar constantes universais em multiversos dinâmicos é análoga a forma com que notas musicais criam as melodias.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 18 de Maio de 2011, 09:42:10
Se você tem dois blocos* (um do lado do outro, tipo quase grudadinhos), e uma força de 20 N empurra um dos blocos pra direita. Por que a força de compressão é 16 N e não 20 N? Onde foram parar os 4 N daquela força que empurra?


*pra quem gosta de números/e se servir. A massa de um é 2 kg, e a massa do outro é 8 kg.
Fabi,
pq "parte da força de 20N" é "usada" para acelerar o primeiro bloco, os 4N. Fica "sobrando" 16N para acelerar o segundo bloco.
Veja que 4N é 1/5 da força total de 20N, na mesma proporção da razão das massas que é de 2Kg para a massa total de 10Kg.
Assim como dizia Newton, o onanista.

E a força de tração também, por que não é igual a força que puxa (ou empurra)?  :confuso:
A tração de cordas só puxa, se fosse tração de um bastão poderia puxar ou empurrar. Claro que é considerado uma corda ou bastão ideais, assim como o emprego ideal, o carro ideal, a mulher ideal, etc.

Por isso que a teoria das cordas não funciona, pq ela só puxa, se fosse teoria dos bastões ela puxava e empurrava,  :oba:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 18 de Maio de 2011, 12:00:07
Apóstolo, você poderia por favor me indicar um material introdutório para quem quer estudar teoria das Cordas? Em nível de Doutorado, mesmo. Já reuni alguma coisa sobre QFT e queria saber para onde ir depois disso.

Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 18 de Maio de 2011, 15:08:06
Fabi,
pq "parte da força de 20N" é "usada" para acelerar o primeiro bloco, os 4N. Fica "sobrando" 16N para acelerar o segundo bloco.
Veja que 4N é 1/5 da força total de 20N, na mesma proporção da razão das massas que é de 2Kg para a massa total de 10Kg.
Assim como dizia Newton, o onanista.
:feliz: Agora sim entendi.
A tração de cordas só puxa, se fosse tração de um bastão poderia puxar ou empurrar. Claro que é considerado uma corda ou bastão ideais, assim como o emprego ideal, o carro ideal, a mulher ideal, etc.
Mas assim, se você tem uma máquina de atwood, e ela tem dois blocos (um com 3 kg e outro com 7 kg) e a força resultante no sistema é 40. Por que a força de tração é 42N e não 40N? É por causa da roldana?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 18 de Maio de 2011, 15:14:57
[off topico]
Minha atividade principal, no momento, é a participação num grupo de pesquisa e desenvolvimento financiado por uma iniciativa privada do setor de energia que desenvolve tecnologias para aproveitamento das chamadas fontes alternativas de energia e integração dessas fontes entre si e as convencionais.
Por que não desenvolvem/pensam em usar o lixo como energia? Pense, produzimos muito lixo, temos problema com lixo e um lixão explode(hah! tem energia!). Não seria matar dois coelhos com uma cajadada só?
[/off topic]
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Maio de 2011, 15:16:59
Existem muitas usinas termoelétricas que usam lixo como combustível.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 18 de Maio de 2011, 15:33:10
Existem muitas usinas termoelétricas que usam lixo como combustível.
Em são paulo, e são poucas. O mundo tem problemas com energia(vide petróleo) e com o lixo. Por que ficar pensando em petróleo e novos combustíveis (retirados de alimentos com a desculpa mais esfarrapada do mundo), se tem o lixo que é um problema, tem em excesso e gera energia?

É só converter os carros e coisas similares em movidos a energia elétrica (eu sei das tempestades solares, e o campo magnético). Mas aí os combustíveis fósseis seriam como se fossem um gerador alternativo, no caso de dar uma pane e precisar.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 18 de Maio de 2011, 15:46:55
Na verdade, acho que em SP não tem. Tem nos EUA e na Europa.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Barata Tenno em 18 de Maio de 2011, 16:16:42
No Japão quase 65% do lixo vira energia.O problema é que isso é feito em termoelétricas, o que libera bastante poluição na atmosfera.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 18 de Maio de 2011, 17:23:38
Mas assim, se você tem uma máquina de atwood, e ela tem dois blocos (um com 3 kg e outro com 7 kg) e a força resultante no sistema é 40. Por que a força de tração é 42N e não 40N? É por causa da roldana?
Não, a roldana é ideal tb, pq o cálculo podia ficar mais complicado. Ocorre um cálculo semelhante só que agora tem forças em sentidos opostos.
Temos 70N - 30N = 40N de força resultante no sistema dos dois blocos de massa total de 10Kg, logo a aceleração a=4(m/s2).
Isso é fácil de entender intuitivamente.

Agora no bloco menor temos: T - 30N = 3Kg*4(m/s2)  =>  T = 30N + 12N = 42N
Uma forma de entender pq a tração pode ser maior que a força resultante é que se tivéssemos 1000N de um lado e 1040N do outro, novamente a resultante seria de 40N e teríamos a mesma acelaração e movimento resultante, porém a tração para aguentar isso tudo teria que ser grande tb.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 18 de Maio de 2011, 22:08:31
Sobre a teoria das cordas, poderia uma melodia fundamental para a coesão das forças do universo ser traduzida para uma melodia musical? Essas tais cordas teriam cada uma um valor unico ou seriam valores ciclicos tipo 1,2,3...1,2,3...?   :wink:

Estou trabalhando com a Teoria das Cordas no momento, esqueça as piadas do Snow Raptor ele não sabe do que fala.
As melodias semi-transcendentais de teorias de cordas bosônicas, podem ser escritas em forma de partituras musicais, de tal modo que poderíamos alterar a estrutura do universo em seu âmago.Mas segundo a teoria de Deschkalinikoff-Heinzer, que ajusta os níveis quânticos das sub-partículas componentes das cordas em modelos matemáticos pós-hamiltonianos, as dificuldades práticas e algébricas de tal trabalho seriam avassaladoras, de modo que apenas com computadores de capacidades Leibnizianas poderíamos solver essa questão.Mas a forma com que as cordas interagem entre si para configurar constantes universais em multiversos dinâmicos é análoga a forma com que notas musicais criam as melodias.
Obrigado, Esse momento fecundo de se especular as teorias sem os ferrolhos da  rigidez cientifica faz diferença.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 18 de Maio de 2011, 22:15:08
Apóstolo, você poderia por favor me indicar um material introdutório para quem quer estudar teoria das Cordas? Em nível de Doutorado, mesmo. Já reuni alguma coisa sobre QFT e queria saber para onde ir depois disso.

Eu recomendo esse livro: http://www.amazon.com/First-Course-String-Theory/dp/0521880327/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1305767480&sr=8-1
QFT já é bem mais do que o exigido pelo autor.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 19 de Maio de 2011, 10:24:42
Obrigado, Pellicer, anotado!

E aí, Apóstolo, alguma outra recomendação?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Micrômegas em 19 de Maio de 2011, 10:54:36
Sobre a teoria das cordas, poderia uma melodia fundamental para a coesão das forças do universo ser traduzida para uma melodia musical? Essas tais cordas teriam cada uma um valor unico ou seriam valores ciclicos tipo 1,2,3...1,2,3...?   :wink:

Estou trabalhando com a Teoria das Cordas no momento, esqueça as piadas do Snow Raptor ele não sabe do que fala.
As melodias semi-transcendentais de teorias de cordas bosônicas, podem ser escritas em forma de partituras musicais, de tal modo que poderíamos alterar a estrutura do universo em seu âmago.Mas segundo a teoria de Deschkalinikoff-Heinzer, que ajusta os níveis quânticos das sub-partículas componentes das cordas em modelos matemáticos pós-hamiltonianos, as dificuldades práticas e algébricas de tal trabalho seriam avassaladoras, de modo que apenas com computadores de capacidades Leibnizianas poderíamos solver essa questão.Mas a forma com que as cordas interagem entre si para configurar constantes universais em multiversos dinâmicos é análoga a forma com que notas musicais criam as melodias.
Isto teria alguma relação?
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=codigo-secreto-platao&id=010850100630


grato
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 19 de Maio de 2011, 21:17:22
Sobre a teoria das cordas, poderia uma melodia fundamental para a coesão das forças do universo ser traduzida para uma melodia musical? Essas tais cordas teriam cada uma um valor unico ou seriam valores ciclicos tipo 1,2,3...1,2,3...?   :wink:

Estou trabalhando com a Teoria das Cordas no momento, esqueça as piadas do Snow Raptor ele não sabe do que fala.
As melodias semi-transcendentais de teorias de cordas bosônicas, podem ser escritas em forma de partituras musicais, de tal modo que poderíamos alterar a estrutura do universo em seu âmago.Mas segundo a teoria de Deschkalinikoff-Heinzer, que ajusta os níveis quânticos das sub-partículas componentes das cordas em modelos matemáticos pós-hamiltonianos, as dificuldades práticas e algébricas de tal trabalho seriam avassaladoras, de modo que apenas com computadores de capacidades Leibnizianas poderíamos solver essa questão.Mas a forma com que as cordas interagem entre si para configurar constantes universais em multiversos dinâmicos é análoga a forma com que notas musicais criam as melodias.
Isto teria alguma relação?
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=codigo-secreto-platao&id=010850100630


grato
Eu formulei a pergunta de forma intuitiva, não por ter lido esse artigo. Mas porem, o "OM", mantra budista ou o som de fundo do universo, medido por cientistas e até mesmo as ilações de Platão não nos remeteriam à  teoria das cordas?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: TMAG em 20 de Maio de 2011, 02:36:50
Que é isso, onde está o ceticismo de voces? :o
Esse texto sobre a Teoria de Cordas era evidentemente irônico, não tem um só pingo de verdade em qualquer coisa que eu escrevi aí.
Usei de ironia pois o próprio SnowRaptor zombou da pergunta do Sergio, foi apenas uma brincadeira, não possuo um conhecimento muito aprofundado nessa área da física, mas admitam a pegadinha foi boa. :P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 20 de Maio de 2011, 07:16:37
[...]
Esse texto sobre a Teoria de Cordas era evidentemente irônico, não tem um só pingo de verdade em qualquer coisa que eu escrevi aí.
[...]

Usou um "gerador de lero-lero" da Física? :lol:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 20 de Maio de 2011, 10:52:05
Que é isso, onde está o ceticismo de voces? :o

Bem ali em cima, pagando pra ver seu blefe ;-)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 20 de Maio de 2011, 13:05:43
Que é isso, onde está o ceticismo de voces? :o
Esse texto sobre a Teoria de Cordas era evidentemente irônico, não tem um só pingo de verdade em qualquer coisa que eu escrevi aí.
Usei de ironia pois o próprio SnowRaptor zombou da pergunta do Sergio, foi apenas uma brincadeira, não possuo um conhecimento muito aprofundado nessa área da física, mas admitam a pegadinha foi boa. :P

(http://imageluv.com/blog/wp-content/uploads/2010/09/internet-serious-business-cat.jpg)
Título: Física para leigos!
Enviado por: brnrd em 27 de Maio de 2011, 22:52:02
Sou novo no fórum e até agora o que eu mais gostei foi da atenção que toda a galera procura dar aos tópicos de bom gosto.
Antes de criar este, de fato eu procurei por tópicos de física para leigos, e o que encontrei foi um relacionado a "Mecânica Quântica" para leigos.
Então, que tal voltarmos ao "princípio" e começarmos a dividir conhecimentos somente relacionados à FÍSICA? Mecânica, Óptica, Eletromagnetismo, Termologia, etc. Desde livros, textos, a vídeos, imagens, curiosidades e até suas próprias teorias!

So, let's share?  :D   
Título: Re: Física para leigos!
Enviado por: Unknown em 28 de Maio de 2011, 19:46:05
Já existe um tópico assim: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.0

Vou unir ambos.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 28 de Maio de 2011, 20:25:49
Ohhh, cientista, na boa.. Primeiro porque nao estava tentando encontrar falha em nada, estou apenas perguntando,
Que bom saber disso...


pois desconheço o assunto, mesmo, como todos já devem ter percebido.
Verdade?!


Segundo na definição de N eu o fiz como área.. N é meu eu o defini assim, leia "pontos" de contato acima.
Não entendi. N seria área ou nº de pontos? Claro, se o lusitano tem direito a esse tipo de filosófica manobra linguística, concordo ser lícito que você também o tenha. N é seu e você faz com ele o que quiser, não é mesmo?


Outra coisa, se algo varia com L^2, varia com L. Eu sabia que L era unidimensional.
E foi com declarações "tão obviamente lógicas" assim que muito de confusão se estabeleceu em ciência, que perdurou e perdura até hoje.


Terceiro nao sei como você consegue filosofar em tudo... Uma duvida sobre física com "devemos procurar fazermos o melhor..zzzzzzzzzzzz".. Chato
Deve ser porque eu seria um filósofo fanático que não pode se controlar...

Pensei que ia apontar minha contradição em relação ao que eu já disse antes. Quanta falta de perspicácia! Fiz de propósito, só para construir uma frase em que eu pudesse usar uma mesma provocativa palavra duas vezes (como sou vil e desprezível...). Não sou idealista, ideologista, 'sonhista'... Não acho que possamos melhorar nada, nem piorar nada com nossas "livres ações 'divimanas'". Esqueceu?


Just ignore me..
Essa é uma ótima sugestão. A melhor coisa que já vi de você até hoje. Vou me esforçar para segui-la; e fazê-la de volta para você mesmo, também.


Eu continuo perguntando ao Snow
E qual seria o problema com isso?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 28 de Maio de 2011, 20:33:59
Temo não amadurecer da mania de me inquietar antes de me esclarecer mas a minha duvida quanto a velocidade da luz segue incolume.
A luz pode ser acelerada de zero a cem?
Se a luz pode ter sua velocidade alterada(http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=campo-eletromagnetico-altera-velocidade-luz&id=010115110513), ainda vale o conceito de que essa luz com a velocidade alterada pra menos  digamos muito proxima da velocidade da luz classica  de 300.000km p/ segundo veria num contexto de ambas estarem indo na mesma direção a luz  na sua velocidade não alterada ou  a 300.000 km p/ segundo se afastar dela a 300.000 km p/ segundo?
Como eu, talvez, tenha alguma "culpa" nisso, você espera que eu diga algo a respeito?


Pô, cientista, podia pelo menos colocar seu curriculum Lattes aqui pra gente ver, né?
Mas... eu não tenho registro no Lattes.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 28 de Maio de 2011, 21:05:33
Sobre a teoria das cordas, poderia uma melodia fundamental para a coesão das forças do universo ser traduzida para uma melodia musical? Essas tais cordas teriam cada uma um valor unico ou seriam valores ciclicos tipo 1,2,3...1,2,3...?   :wink:

Estou trabalhando com a Teoria das Cordas no momento, esqueça as piadas do Snow Raptor ele não sabe do que fala.
As melodias semi-transcendentais de teorias de cordas bosônicas, podem ser escritas em forma de partituras musicais, de tal modo que poderíamos alterar a estrutura do universo em seu âmago.Mas segundo a teoria de Deschkalinikoff-Heinzer, que ajusta os níveis quânticos das sub-partículas componentes das cordas em modelos matemáticos pós-hamiltonianos, as dificuldades práticas e algébricas de tal trabalho seriam avassaladoras, de modo que apenas com computadores de capacidades Leibnizianas poderíamos solver essa questão.Mas a forma com que as cordas interagem entre si para configurar constantes universais em multiversos dinâmicos é análoga a forma com que notas musicais criam as melodias.
Há um forista daqui, o Feynman, que é exímio em construções textuais como essa. Você é bom também. Felizmente, quando se trata de assuntos como o específico aqui, o resultado de má divulgação científica é inofensivo.




[off topico]
Minha atividade principal, no momento, é a participação num grupo de pesquisa e desenvolvimento financiado por uma iniciativa privada do setor de energia que desenvolve tecnologias para aproveitamento das chamadas fontes alternativas de energia e integração dessas fontes entre si e as convencionais.
Por que não desenvolvem/pensam em usar o lixo como energia? Pense, produzimos muito lixo, temos problema com lixo e um lixão explode(hah! tem energia!). Não seria matar dois coelhos com uma cajadada só?
[/off topic]
Usar lixo como fonte energética envolve complicações técnicas muito maiores do que você parece supor. Da perspectiva e do interesse que se tem nas fontes alternativas renováveis, lixo não se mostra uma boa escolha.

Não se iluda, Fabi. O problema da energia no mundo é muito mais dramático e difícil do que a maioria imagina. Só para você ter uma ideia, todo o potencial energético dos ventos e das marés juntos são aproximadamente o que a humanidade já gasta atualmente. A ideia que se divulga por aí, que faz muita gente concluir que toda a matriz atual poderia ser substituida por aerogeradores, é uma fantasia. É só uma alternativa, útil como apoio. Energia solar direta tem um potencial gigantesco mas a (in)viabilidade econômica é um sério e real problema. É como a sensação de morrer de sede em frente ao mar. Até quase como depender do mar como fonte de água potável, o que é feito em grande medida com dessalinizadores. E isso é mais economicamente viável que o aproveitamento direto da energia solar.

Sinto dizer, mas a mais visível possibilidade para a humanidade está na FTC -- aquela coisa assustadoooooooooora que tanto te apavora, que ocorre nos núcleos estelares...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 29 de Maio de 2011, 00:18:13
Ohhh, cientista, na boa.. Primeiro porque nao estava tentando encontrar falha em nada, estou apenas perguntando,
Que bom saber disso...


pois desconheço o assunto, mesmo, como todos já devem ter percebido.
Verdade?!

Sim, aprenda a ler

Segundo na definição de N eu o fiz como área.. N é meu eu o defini assim, leia "pontos" de contato acima.
Não entendi. N seria área ou nº de pontos? Claro, se o lusitano tem direito a esse tipo de filosófica manobra linguística, concordo ser lícito que você também o tenha. N é seu e você faz com ele o que quiser, não é mesmo?

Pontos de contato.. e minha pergunta tinha a ver com N pontos de contatos correlacionados com os pontos de contatos possíveis em L^2, o que é evidente para quem sabe ler.

Outra coisa, se algo varia com L^2, varia com L. Eu sabia que L era unidimensional.
E foi com declarações "tão obviamente lógicas" assim que muito de confusão se estabeleceu em ciência, que perdurou e perdura até hoje.

Se você não acha isso lógico..

Terceiro nao sei como você consegue filosofar em tudo... Uma duvida sobre física com "devemos procurar fazermos o melhor..zzzzzzzzzzzz".. Chato
Deve ser porque eu seria um filósofo fanático que não pode se controlar...

Pensei que ia apontar minha contradição em relação ao que eu já disse antes. Quanta falta de perspicácia! Fiz de propósito, só para construir uma frase em que eu pudesse usar uma mesma provocativa palavra duas vezes (como sou vil e desprezível...). Não sou idealista, ideologista, 'sonhista'... Não acho que possamos melhorar nada, nem piorar nada com nossas "livres ações 'divimanas'". Esqueceu?

Sei, como eu já disse, você é o cara que odeia filosofia e diz isso com 30 parágrafos de filosofia prolixa


Just ignore me..
Essa é uma ótima sugestão. A melhor coisa que já vi de você até hoje. Vou me esforçar para segui-la; e fazê-la de volta para você mesmo, também.

Viu só? Você ainda não soltou nada de bom até hoje.


Eu continuo perguntando ao Snow
E qual seria o problema com isso?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 29 de Maio de 2011, 02:57:51
Temo não amadurecer da mania de me inquietar antes de me esclarecer mas a minha duvida quanto a velocidade da luz segue incolume.
A luz pode ser acelerada de zero a cem?
Se a luz pode ter sua velocidade alterada(http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=campo-eletromagnetico-altera-velocidade-luz&id=010115110513), ainda vale o conceito de que essa luz com a velocidade alterada pra menos  digamos muito proxima da velocidade da luz classica  de 300.000km p/ segundo veria num contexto de ambas estarem indo na mesma direção a luz  na sua velocidade não alterada ou  a 300.000 km p/ segundo se afastar dela a 300.000 km p/ segundo?
Como eu, talvez, tenha alguma "culpa" nisso, você espera que eu diga algo a respeito?

Não mesmo, foi um arroubo de humildade meu e eu acredito sinceramente na sua humildade perante as coisas tambem e inclusive me identifico com sua postura perante a física.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 29 de Maio de 2011, 19:44:28
A proposito se vc quiser dizer algo não se acanhe....  :flor:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 09 de Junho de 2011, 23:33:48
Vamos voltar a física...

Olha que pergunta mais doida :confuso:

Um reservatório com capacidade para armazenar 3000 l de água encontra-se a 6 m acima do solo. Um certo aparelho de GPS, ao funcionar, consome uma corrente de 200 mA quando alimentado com uma tensão de 9 V. Supondo que toda energia potencial da água pudesse ser transformada em energia elétrica para alimentar o aparelho de GPS, qual é o tempo máximo durante o qual ele poderia funcionar?
:erm:

hmmm...
:erm2:

 :???:
Como fas?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 10 de Junho de 2011, 00:15:44
Vamos voltar a física...

Olha que pergunta mais doida :confuso:

Um reservatório com capacidade para armazenar 3000 l de água encontra-se a 6 m acima do solo. Um certo aparelho de GPS, ao funcionar, consome uma corrente de 200 mA quando alimentado com uma tensão de 9 V. Supondo que toda energia potencial da água pudesse ser transformada em energia elétrica para alimentar o aparelho de GPS, qual é o tempo máximo durante o qual ele poderia funcionar?
:erm:

hmmm...
:erm2:

 :???:
Como fas?
A densidade da água é 1kg/dm³ ou 1kg/l, portanto a massa é de 3000kg.

Energia potencial é dada por Ep= m*g*h
Ep: energia potencial (em joules)
m: massa (em kg)
g: aceleração da gravidade (em m/s²)
h: altura (em metros)
Adotando g como 10m/s² temos: Ep= 3000*10*6 e portanto Ep= 180000J (joules)

A potência do aparelho é dada por P = V*i e portanto P = 9*0,2 = 1,8W (watts)
P: potência (em watts)
V: tensão (em volts)
i: corrente (em ampéres)
Como W = J/s (joules por segundo), e queremos o tempo, basta fazer 180000J / 1,8J/s = 100000s (cem mil segundos)
Opcional: convertendo para horas, temos 100000/3600 = 27,77...horas
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: parcus em 10 de Junho de 2011, 00:19:20
Estou enferrujado em física, mas vamos lá: P=Ui => P=0,2x9=1.8J/s .'. (três pontos em triângulo do portanto) 1.8t=3000xd (densidade da água)x a (aceleração da gravidade)x 6m (distância) .'. t=(18000xdxa)/1.8 => t=10000xdxa ~=~ 100.000s ~=~a uma dízima do capeta em minutos.

*não coloquei as unidades para não pouluir demais.

Meh....esses tarados são mais rápidos que eu, mas fica a resposta só porque prefiro o resultado em minutos.  :) (po, demorou para fazer :(, não ia deixar de postar)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 10 de Junho de 2011, 17:08:56
Obrigada Unknown e parcus.  :feliz:
E calma que exercícios de física não vão faltar. :D
Como W = J/s (joules por segundo), e queremos o tempo, basta fazer 180000J / 1,8J/s = 100000s (cem mil segundos)
Opcional: convertendo para horas, temos 100000/3600 = 27,77...horas
Eu não tinha me ligado nisso... :vergonha:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 20 de Junho de 2011, 22:50:02
Ola Pessoal,

Ontem eu fui a uma festa de criança e, na hora do parabéns, botaram uma máquina de fazer bolha de sabão para funcionar. Eu tava lá, olhando as bolhas saindo as dezenas do aparelho (q programão  :D - claro, já com alguns copos de Gatorade Cevada na idéia), qdo uns pensamentos brotaram do inconsciente (ficaram famosos :), segundo Dennett) :

- Pq que todas as bolhas são esferas perfeitas (ou quase) ou 'soma de"? isto depende do formato do "arame" ou do tamanho da área que ele determina ?
- Existe alguma equação (ou conjunto) que descreva a transformação, ao longo do tempo, da superfície "plana" na esfera (ou seja x como f(t), y como f(t) e z como f(t)?
- Não lembro de topologia, mas podemos transformar um plano em uma esfera (ou um círculo em uma esfera)? Se não, algum material seria ejetado nesta transformação. Exsitiria uma equação que descreveria tb o local e a "forma"/velocidade desta ejeção?

obs: Claro, considerando-se algumas constantes :a direção e o fluxo de ar; a densidade do ar, a disposição e o formato do arame; a densidade - aproximadamente homogênea do fluido (água + sabão),etc.

Um primerio passo para explicar foi......tensão superficial, mas fiqeui por aqui!!!

No início a pergunta me pareceu bem imbecil, mas depois de pensar um pocuo mais, não me pareceu tão simples assim. Ou ela é simples assim, e eu sou o imbecil  :hihi:

Abs
Felipe
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 20 de Junho de 2011, 23:05:42
Ouquei, não é uma pergunta, mas não achei nenhum tópico para colocar essa pérola :P

Há algumas horas atrás, estava eu em uma aula de Português, quando, por algum motivo que eu não lembro, o professor resolveu falar das lâmpadas fluorescentes da sala. Papo vai, papo vem, sobre as tais lâmpadas, meu professor, que é muito bom na matéria que ensina, resolve explicar o entrincado funcionamento de uma lâmpada fluorescente: Vejam bem, hoje em dia, ela já não possuí mais fluor. Antigamente, se usava fluor, por isso o nome fluorescente. Hoje em dia, quando ligamos essas lâmpadas, dois mecanismos, um em cada ponto dela, fazem os elétrons correrem de uma lado para o outro, na velocidade da luz, o que faz ela funcionar.

Eu não consegui pensar em mais nada, exceto em quanto o LHC foi superfaturado. :lol:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: parcus em 20 de Junho de 2011, 23:06:57
Á primeira vista não me parece nem um pouco boba. Mesmo sem ser físico ou entender muito disso, vou dar um pitaco porque achei o problema interessante. Me parece que isso tem a ver com a espessura do arame e a área do arame (determinando o volume da camada de sabão da bolha e portanto, o tamanho máximo da bolha). Numa transformação matemática perfeita para uma bolha só, teríamos essa relação direta entre o bolha e esse volume (dada uma força de sopro ideal). Mas como geralmente isso não ocorre, e inclusive sai várias bolhas "de uma vez", acho até que haveria variação na espessura de cada bolha, o que complicaria tudo.

Aguardo os físicos de verdade darem a sua versão dos fatos.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 20 de Junho de 2011, 23:12:22
A tensão superficial faz a bolha adquirir a menor superfície possível, mas o ar dentro dela a força a ter um volume mínimo. A menor superfície  que encerra aquele volume é uma esfera e a pressão que o ar dentro da bolha exerce sobre a superfície é esfericamente simétrica.

Você pode descrever a vibração da bolha usando funções de Bessel, ó
http://www.youtube.com/v/cXsvy2tBJlU

Quanto à topologia, o que acontece é que a bolha se forma como uma protusão na película de sabão no anel e essa protusão vai aumentando. Aos poucos, a tensão superficial vai formando a esfera, formando uma cintura entre a bolha e o resto da superfície que está ligada ao anel. Enquanto isso, a película vai ficando mais fina, de modo que ela mantenha o volume constante. Uma hora, a cintura fecha, algumas gotículas saem voando e a bolha se forma, às vezes ainda mantendo a película no anel.


Relaxa: as questões mais simples de formular às vezes são as mais difíceis de responder a contento ;)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 20 de Junho de 2011, 23:27:23
Ouquei, não é uma pergunta, mas não achei nenhum tópico para colocar essa pérola :P

Há algumas horas atrás, estava eu em uma aula de Português, quando, por algum motivo que eu não lembro, o professor resolveu falar das lâmpadas fluorescentes da sala. Papo vai, papo vem, sobre as tais lâmpadas, meu professor, que é muito bom na matéria que ensina, resolve explicar o entrincado funcionamento de uma lâmpada fluorescente: Vejam bem, hoje em dia, ela já não possuí mais fluor. Antigamente, se usava fluor, por isso o nome fluorescente. Hoje em dia, quando ligamos essas lâmpadas, dois mecanismos, um em cada ponto dela, fazem os elétrons correrem de uma lado para o outro, na velocidade da luz, o que faz ela funcionar.

Eu não consegui pensar em mais nada, exceto em quanto o LHC foi superfaturado. :lol:

De fato, parece que não tem flúor nas lampadas fluorescentes. Elas têm esse nome por causa do fenômeno de Fluorescência, que tem origem histórica na Fluorita (fluoreto de Calcio). Apesar do fenômeno dentro da lâmpada ser da mesma natureza que na fluorita, ela não precisa conter flúor.

Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 20 de Junho de 2011, 23:46:18
Ola Snow,

A sua resposta foi  :ok:

Só achei confusa, a parte onde vc explica a questão do volume/pressão do ar e sua relação com a área . Afinal, o ar força a um volume mínimo ou máximo ? Pq?

Abs
Felipe
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Junho de 2011, 00:57:50
Escrevi com pressa, por isso ficou tosca :)

O que acontece é que a tensão superficial tenta reduzir ao máximo a área da superfície da bolha então, em princípio, a tendência é o raio da bolha diminuir até ela virar uma gota. O ar que está preso dentro dela, entretanto, faz pressão pra fora à medida que o volume diminui (+PV+%3DnRT). O raio da bolha vai diminuindo e a pressão dentro vai aumentando, até que a pressão do lado de fora (vezes a área da bolha)  iguale a força produzida pela tensão superficial. Aí a bolha estabiliza numa esfera.

Resumindo: o ar não se deixa comprimir para um volume menor que um certo valor. E esse valor está associado à tensão superficial da bolha e a área que ela recobre.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 21 de Junho de 2011, 08:29:19
Ouquei, não é uma pergunta, mas não achei nenhum tópico para colocar essa pérola :P

Há algumas horas atrás, estava eu em uma aula de Português, quando, por algum motivo que eu não lembro, o professor resolveu falar das lâmpadas fluorescentes da sala. Papo vai, papo vem, sobre as tais lâmpadas, meu professor, que é muito bom na matéria que ensina, resolve explicar o entrincado funcionamento de uma lâmpada fluorescente: Vejam bem, hoje em dia, ela já não possuí mais fluor. Antigamente, se usava fluor, por isso o nome fluorescente. Hoje em dia, quando ligamos essas lâmpadas, dois mecanismos, um em cada ponto dela, fazem os elétrons correrem de uma lado para o outro, na velocidade da luz, o que faz ela funcionar.

Eu não consegui pensar em mais nada, exceto em quanto o LHC foi superfaturado. :lol:

De fato, parece que não tem flúor nas lampadas fluorescentes. Elas têm esse nome por causa do fenômeno de Fluorescência, que tem origem histórica na Fluorita (fluoreto de Calcio). Apesar do fenômeno dentro da lâmpada ser da mesma natureza que na fluorita, ela não precisa conter flúor.



E foi isso que lhe chamou a atenção, na explicação do professor? O fato de lâmpadas fluorescentes trabalharem como mini-colisores de partículas, passou batido? :P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Junho de 2011, 09:32:13
E foi isso que lhe chamou a atenção, na explicação do professor? O fato de lâmpadas fluorescentes trabalharem como mini-colisores de partículas, passou batido? :P

Essa parte não merece meu comentário :biglol:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 26 de Junho de 2011, 00:12:59
Pessoal, a um tempo essa dúvida me intriga:

Se eu construísse um oscilador de 480THz e emitisse o sinal por uma antena, eu conseguiria "ver" o sinal emitido na cor vermelha ?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Lakatos em 30 de Junho de 2011, 13:54:41
Como calcular a tensão de um circuito com dois geradores diferentes ligados em paralelo?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 30 de Junho de 2011, 14:10:09
Como calcular a tensão de um circuito com dois geradores diferentes ligados em paralelo?

Se dois geradores com tensões diferentes forem ligados em paralelo, vai ocorrer uma diferença de potencial entre o de menor tensão e o de maior tensão, não ?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 01 de Julho de 2011, 20:20:51
Pergunta Tostines : "O Universo existe, porque computa ou computa pq existe ?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 02 de Julho de 2011, 15:58:39
Pessoal, a um tempo essa dúvida me intriga:

Se eu construísse um oscilador de 480THz e emitisse o sinal por uma antena, eu conseguiria "ver" o sinal emitido na cor vermelha ?

Sim. E esse oscilador tem nome: LASER. :)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 02 de Julho de 2011, 17:27:26
Pessoal, a um tempo essa dúvida me intriga:

Se eu construísse um oscilador de 480THz e emitisse o sinal por uma antena, eu conseguiria "ver" o sinal emitido na cor vermelha ?

Sim. E esse oscilador tem nome: LASER. :)
Valeu pela resposta Snow!  :ok:

Eu imaginava que eu veria o sinal saindo da antena. Mas não sabia que seria LASER. Faz sentido.

Agora, quando uma corrente passa por um condutor, é criado um campo eletromagnético ao redor deste. Nesse caso, eu veria esse campo ao redor dos condutores do oscilador na cor vermelha também ?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 02 de Julho de 2011, 19:58:08
Pessoal, a um tempo essa dúvida me intriga:

Se eu construísse um oscilador de 480THz e emitisse o sinal por uma antena, eu conseguiria "ver" o sinal emitido na cor vermelha ?

Sim. E esse oscilador tem nome: LASER. :)
Valeu pela resposta Snow!  :ok:

Eu imaginava que eu veria o sinal saindo da antena. Mas não sabia que seria LASER. Faz sentido.

Agora, quando uma corrente passa por um condutor, é criado um campo eletromagnético ao redor deste. Nesse caso, eu veria esse campo ao redor dos condutores do oscilador na cor vermelha também ?
De um ponto de vista amplo (ideal), a resposta, é claro que é sim. Mas acho que a pergunta mesmo não é essa; ela deve ser (e deve ser mesmo o que você deve ter querido perguntar, de alguma forma) "como construir um tal oscilador?; como ele seria?; como seria a antena?..."

O Snowraptor já deu uma resposta que, de certo ponto de vista, é isso mesmo. Mas vou tentar abordar por outro ângulo porque me parece que você deve estar perguntando sobre algum oscilador do tipo 'eletrônico', baseado em realimentação positiva; algo um tanto diferente da transição de níveis eletrônicos que ocorre no laser. O único dispositivo eletrônico capaz de oscilar em frequência de luz visível que eu conheça ou lembre no momento é a válvula klystron, e uma possível antena para irradiar tal sinal não será nada parecido com um monopolo ou dipolo irradiante. Você não verá luz sendo emitida dessa forma pela antena de um celular, por exemplo, se é isso que você imaginou. Claro, eu posso estar sendo limitado na minha visão do "futuro" e posso ser surprendido por algo assim em algum momento, não descarto totalmente, mas não vejo, agora, possibilidades físicas para tal coisa acontecer. É que há certas limitações 'comportamentais' para os elétrons que ficam nas bandas de condução dos condutores de modo que, quando se começa a trabalhar já na faixa das microondas não se pode mais utilizar condutores e antenas "convencionais"; essas limitações estão relacionadas às dimensões físicas dos elementos circuitais que têm que ser cada vez menores com a frequência para que as capacitâncias e indutâncias parasíticas do circuito não se tornem significativas e preponderantes como elementos de circuito (na prática, as dimensões do circuito e de seus elementos têm que ser bem menores que o comprimento de onda dos sinais tratados ou haverá tantos acoplamentos internos que o circuito projetado passará a não mais existir para os sinais); é preciso lançar mão de guias de ondas e refletores já em microondas. Tudo muda radicalmente. Talvez a "implementação física real" para a sua pergunta seja só o laser mesmo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 02 de Julho de 2011, 20:20:04
Como calcular a tensão de um circuito com dois geradores diferentes ligados em paralelo?
Antes de mais nada, algumas observações: num circuito com uma única malha e dois elementos circuitais, os mesmos estão tanto em paralelo quanto em série. Também não há sentido em se falar de "tensão em um circuito" sem especificar entre que nós ou terminais ela se encontra. Inicialmente, neste circuito simples de "uma única malha" que você propõe, aparentemente, à primeira vista, não há nó, logo só haverá uma única tensão mensurável, externamente, que se encontrará entre os terminais de qualquer um dos geradores.

Agora, à resposta, propriamente:

Segunda lei de Kirchhoff, normalmente. Você precisa montar a equação da malha e resolvê-la. O que deve ter complicado a coisa para você, penso eu, é a pouca simplicidade de uma fonte. Primeiro, geradores são compostos de um complexo de elementos circuitais que precisam ser especificados e definidos no circuito; há uma fonte de força eletromotriz e várias resistências (espúrias, de um ponto de vista ideal) associadas, considerando-se que os geradores, no caso específico aqui, são de corrente contínua; senão, mais elementos apresentarão seus efeitos e a coisa se tornará mais complicada, complexificando as equações. Segundo, fontes são fixamente polarizadas (estou considerando as contínuas não variáveis), sendo necessario analisar a composição das mesmas neste sentido. Se estiverem em cotrapolarização, suas forças eletromotrizes se subtraem e resta uma resultante diferença de força eletromotriz; do contrário, se somam e resta uma resultante soma.

Em resumo, geradores reais possuem resistências internas, tanto em paralelo quanto em série com a fonte eletromotriz interna e estas resistências têm que ser especificadas e incluídas no diagrama e na equação para se achar a solução. Se você idealizar o circuito, considerando que as fontes de tensão possuem resistência interna nula, terá um curtocircuito a menos que os dois geradores estejam em contrapolarização e sejam de igual força eletromotriz.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 05 de Agosto de 2011, 10:48:06
Eu to com vontade de matar meu livro. :palavrao:

Uma esfera oca feita de papel tem diâmetro igual a 0,5 m e gira com determinada frequência f0. Um projétil é disparado numa direção que passa pelo equador da esfera, com velocidade v=500m/s. Observa-se que, devido a frequencia de rotação da esfera, a bala sai pelo mesmo orifício feito pelo projetil quando penetra a esfera. A frequência f0 da esfera é....?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 05 de Agosto de 2011, 10:56:07
500 Hz?

(sem papel & caneta por perto pra checar)


EDIT: Assim, ó: v = 500 m/s, o diâmetro é 0,5 m. Isso quer dizer que - ignorando qualquer alteração na velocidade da bala, ela vai levar t+%3D+0%2C5%2F500+%3D+1+%5Ctimes+10%5E%7B-3%7D s para atravessar a bola. Se a bala saiu pelo mesmo buraco que entrou, então a bola deu meia volta completa nesse intervalo de tempo, o que quer dizer que uma volta completa leva 2+%5Ctimes10%5E%7B-3%7D s, que é o período de rotação. A frequência é o inverso do período, o que nos dá f%3D+500 Hz.



Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 05 de Agosto de 2011, 11:35:42
Esse problema é clássico! =)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 05 de Agosto de 2011, 11:36:59
:ok: obrigada.

(Eu acho que pessoas bêbadas fizeram o gabarito, porque no gabarito diz 200 hz &lt;_&lt; e o gabarito de química também tá todo errado também )

Duas partículas percorrem uma mesma trajetória em movimentos circulares uniformes, uma em sentido horário e a outra em sentido anti=horário. A primeira efetua 1/3 rpm e a segunda 1/4 rpm. Sabendo que partiram do mesmo ponto, em 1 hora encontrar-se-ão:

Eu achei 45 vezes...mas o gabarito diz que é 35 vezes....

Sou eu ou o gabarito que tá certo?  :?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: parcus em 05 de Agosto de 2011, 16:52:25
Nessa situação, teremos que as partículas demorarão o mesmo tempo para se encontrarem toda vez que se encontrarem, assim, basta dividir uma hora pelo tempo de um encontro só. No caso, ele será dado por: 1/3x+1/4x=1 <=> x=12/7 (já que se somarmos o que elas andarão teremos uma volta completa). Portanto, obtemos: 60(1 hora)/x=35.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 05 de Agosto de 2011, 18:33:52
 :umm: Tá....
E esse

Um paciente submetido a uma tração , em que roldanas P e R e o ponto de apoio Q no queixo estão no mesmo plano horizontal. Nessas condições, pode-se afirmar que a intensidade da força resultante, aplicada no queixo do paciente, vale aproximadamente:

Tem uma figura com um triângulo e o P=> 30 kgf  Q=> 30 kgf estão puxando para baixo e o angulo PQR é 60

Aí eu usei a lei dos cossenos. E ficou assim:

Fr^2= 30^2+30^2+2.30.30.cos60

Fr^2=900+900+1800.1/2
Fr^2=2700
Fr= 51,96... ou seja 52...

Só que no gabarito tá 42  X-D .... é 52 ou 42?  :confuso:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Agosto de 2011, 13:40:42
Consegue postar a figura?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 09 de Agosto de 2011, 13:58:16
Sim, é essa a figura:

(http://i53.tinypic.com/23lgxtt.jpg)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Lucks em 09 de Agosto de 2011, 14:57:50
Como calcular a tensão de um circuito com dois geradores diferentes ligados em paralelo?

Já Foram dadas outras respostas...mas tô afim de palpitqar...hehehe
Na verdade, é preciso de mais informações sobre os geradores para podermos chegar a algum lugar do jeito "sério". Gerador por exemplo pode se referir a um gerador a diesel, e SIM dá pra ligar dois geradosres a diesel em paralelo e "praticamente" dobrar a sua potência mantendo a tensão na mesma...

Mas com as informações que temos:
2 geradores diferentes ligados em paralelo = 0V! (Isso é claro depois de fazer BUM!!!)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Lakatos em 12 de Agosto de 2011, 19:55:20
Por que a segunda energia de ionização de um átomo é maior do que a primeira?

EDIT: Deixa eu perguntar direito o que eu quero saber:

Já que a interferência (repulsão) entre os elétrons da camada de valência de um átomo é quase desprezível, por que a energia de ionização aumenta tanto mesmo quando não estamos arrancando elétrons de camadas inferiores?

Exemplo: Um átomo de magnésio. A carga nuclear efetiva sentida pelos dois elétrons de valência é essencialmente a mesma. Se tirarmos o primeiro elétron, despendemos uma energia de ionização (a primeira), e para tirar o segundo, despendemos a segunda energia de ionização. Mas como o efeito de blindagem causado pelas camadas anteriores é o mesmo e, portanto, a carga nuclear efetiva deve ser praticamente a mesma também, por que o valor para a energia de ionização muda tanto?

OBS: Estou falando apenas de se arrancar átomos que estavam desde o começo na camada de valência. Eu entendi porque a energia de ionização vai aumentar se mudarmos de camada.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 13 de Agosto de 2011, 00:20:11
Dado um estado inicial psi(0) e sendo conhecido o Hamiltoniano associado, a evolução do estado na partícula no tempo seria deterministica, no sentido de que ela poderia ser calculada para qualquer psi(t)?
Ou seja,
Se fosse se repetir aconteceria tudo igual?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 13 de Agosto de 2011, 02:04:25
Mas como o efeito de blindagem causado pelas camadas anteriores é o mesmo e, portanto, a carga nuclear efetiva deve ser praticamente a mesma também, por que o valor para a energia de ionização muda tanto?
Se me lembro bem,
uma forma simplificada de ver é no caso onde a primeira de segunda energias de ionização envolvem eletrons com o mesmo número quanticos n e l, pois tratam-se de elétrons de aproximadamente a mesma distância do núcleo.
Nesse caso, a primeira ionização tem que vencer a atração de aproximadamente +e, e a segunda ionização de +2e, logo é esperado que as energias de ionização diferem de um fator 2.

Isso é exatamente a ordem de grandeza do que ocorre para os átomos de He(1s2), Be(2s2), C(2p2), ... , Ne(2p6),  Mg (3s2), Si(3p2), ... , Ar(2p6)
http://en.wikipedia.org/wiki/Molar_ionization_energies_of_the_elements (http://en.wikipedia.org/wiki/Molar_ionization_energies_of_the_elements)

Para o Li(2s1), B(3p1), Na(3s1) e Al (3p1) a diferença entre as 1a e 2a energias de ionização é bem maior, pois o primeiro e o segundo elétrons tem n ou l diferentes, onde não vale a aproximação de mesma distância do núcleo.

E acho que vc está enganado na sua premissa:
Já que a interferência (repulsão) entre os elétrons da camada de valência de um átomo é quase desprezível
não é precisa. Só não me lembro como corrigi-la.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Lakatos em 16 de Agosto de 2011, 12:39:39
Muito obrigado, Gilberto.  :ok:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 16 de Agosto de 2011, 12:42:50
Dado um estado inicial psi(0) e sendo conhecido o Hamiltoniano associado, a evolução do estado na partícula no tempo seria deterministica, no sentido de que ela poderia ser calculada para qualquer psi(t)?
Ou seja,
Se fosse se repetir aconteceria tudo igual?

Para estados estacionários (i.e. na equação de Schröedinger independente do tempo) o Hamiltoniano define os autovalores da energia. Dito de outra forma, pode-se calcular a probabilidade de encontrar o sistema neste ou naquele estado de energia.

Múltiplas medições em sequência podem, portanto, gerar diferentes valores para a energia do sistema -- como era de se esperar pelo Princípio da Incerteza.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 16 de Agosto de 2011, 13:40:31
Por que que quando chutamos uma bola, que está vindo em nossa direção, o chute, aparentemente, sai com mais força do que se a bola estivesse parada ou até mesmo rolando para frente? :P
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 16 de Agosto de 2011, 21:56:45
Por que que quando chutamos uma bola, que está vindo em nossa direção, o chute, aparentemente, sai com mais força do que se a bola estivesse parada ou até mesmo rolando para frente? :P

Talvez porque haja mais tempo de contato entre o pé e a bola e isto nos dê uma aparência que estamos chutando mais forte?

Chute, chute...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 16 de Agosto de 2011, 22:01:29
Your guess is as good as mine :lol:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 29 de Agosto de 2011, 17:42:05
Por que que quando chutamos uma bola, que está vindo em nossa direção, o chute, aparentemente, sai com mais força do que se a bola estivesse parada ou até mesmo rolando para frente? :P

Porque a bola já vem em sua direção com uma quantidade de movimento q. Considerando a 3a Lei de Newton e o coeficiente de elasticidade da bola, que faz com que a força com que a bola atinja seu pé seja armazenada na contração da bola e liberada na descontração, no sentido contrário  (na verdade funcionaria também com uma bola mais rígida, mas haveria uma perda maior pelo atrito contra seu pé e pela deformação elástica quando ele se quebrasse), ao mesmo tempo a bola ganha um impulso extra por causa de seu chute. Daí porque o chute da bola em movimento na sua direção ser maior que com ela parada.

Esse foi o meu chute. Alguém mais? :)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 29 de Agosto de 2011, 20:19:48
Você sente uma pancada mais forte no pé porque a bola tem momento %5Cvec%7Bp%7D na sua direção. Quando você chuta, a velocidade da sua perna (e portanto o momento dela) não varia muito entre um chute e outro.

Quando a bola vem na sua direção, a troca de momento é maior e você sente uma pancada mais forte, mas isso não quer dizer que o chute "saia com mais força" (ou seja, que a velocidade da bola pra frente seja maior que seu chute médio de bola parada, na verdade, ocorre o contrário).
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 29 de Agosto de 2011, 20:54:11
Quer dizer que dei bola fora? :)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz Otávio em 29 de Agosto de 2011, 23:45:39
Alguém poderia explicar um pouco sobre decaimento radioativo por átomos excitados (acho que é isso)? Ouvi dizer que é um evento sem causa. É mesmo? Como ocorre?
Obrigado!
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 30 de Agosto de 2011, 02:55:20
Alguém poderia explicar um pouco sobre decaimento radioativo por átomos excitados (acho que é isso)? Ouvi dizer que é um evento sem causa. É mesmo? Como ocorre?
Obrigado!
Acho que não em Luiz, a causa do decaimento é estar inicialmente no estado excitado, que nada mais é do que estar em níveis (nucleares) de energia acima dos níveis mais estáveis do átomo. O que há é que o decaimento é um evento probabilístico, onde a transição do estado excitado para um outro mais estável depende de funções de probabilidade bem estabelecidas.
Uma analogia seria dizer que a causa de um corpo cair é ele estar inicialmente mais alto (estado excitado) do que o chão (estado mais estável).
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz Otávio em 30 de Agosto de 2011, 03:36:36
Pelo o que eu li, Gilberto, a excitação do átomo é uma condição e não uma causa, pois mesmo excitado, o decaimento pode ou não ocorrer.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 30 de Agosto de 2011, 03:55:16
Mas vejo que causa e condição são conceitos similares nesse caso. Vc pode dizer que estar em uma posição de energia potencial maior é a condição ou a causa de um corpo tender a ir para posições de energia potencial menores. Se houver dissipação de energia total, é exatamente isso que vai ocorrer.
Dessa forma, acho que a distinção de causa e condição não é clara. Pelo que eu saiba o conceito de CONDIÇÃO em física pode ser mais bem definido em casos de condição inicial, de contorno, etc, mas mesmo essas condições podem compor as causas para o comportamento do sistema físico. Por exemplo, as condição de periodicidade cristalina é tb a causa para as propriedades dos materiais cristalinos.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz Otávio em 30 de Agosto de 2011, 04:46:10
Eu não vejo desta forma. Como eu disse antes, o núcleo instável é uma condição e não uma causa, porque mesmo instável, a emissão de radiação pode não ocorrer. A condição (núcleo instável) possibilita a emissão de radiação, porém não determina, ou seja, não é uma causa.
Enfim, devo estar falando besteira aqui. Espero que alguém da área me corrija, e me explique esse caso depois.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Agosto de 2011, 07:16:30
Você pode levar em conta que o estado excitado não é autofunção da energia, então com o tempo a função de onda do sistema oscila e passa por estados que podem levar à emissão ;)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 30 de Agosto de 2011, 10:01:07
Acho que deveríamos fazer uma distinção mais clara de qual a diferença entre os conceitos de causa e condição em física, se é que há. Acho que são similares. Luiz, se vc conseguir descrever no seu modo de ver o que é uma causa e o que é uma condição, talvez possamos concluir algo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Agosto de 2011, 10:07:26
Não me lembro de nenhum instante no curso de Fisica em que discutimos a ideia de " causa"  de um evento, exceto no contexto de causalidade em relatividade.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 30 de Agosto de 2011, 10:17:43
Exato, o conceito de condição de contorno e condição inicial é mais usual. Talvez as condições ininciais possam ser mais próximas da idéia de causa por ser temporal (como o pessoal gosta de falar por aqui). E esse tipo de tentativa de uso indiscriminado de palavras como causa, temporal, etc, é bastante usado de forma mística ou metafísica como a "causa primeira".
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Agosto de 2011, 10:20:36
Talvez as condições ininciais possam ser mais próximas da idéia de causa por ser temporal (como o pessoal gosta de falar por aqui).

Post hoc ergo propter hoc ::)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 30 de Agosto de 2011, 10:28:26
Concordo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 30 de Agosto de 2011, 12:12:01
Na verdade, acho que foi feita uma grande confusão sobre a pergunta:

Alguém poderia explicar um pouco sobre decaimento radioativo por átomos excitados (acho que é isso)? Ouvi dizer que é um evento sem causa. É mesmo? Como ocorre?
Obrigado!

Como foi dito, o átomo decai porque está num estado excitado. Se você quiser ser pedante, pode dizer que essa é a causa material do decaimento. Até aí não tem problema. A coisa fica mais estranha quando você descobre que a Mecânica Quântica prevê apenas a probabilidade do decaimento radiativo no tempo. Ou seja, a teoria não nos diz quando o átomo vai decair e, e isso é importante, não existe mais nenhuma variável adicional a ser levada em conta[1]. Ou seja, se você detecta a emissão devido ao decaimento radiativo de um certo átomo no instante, digamos t=10 s, não existe nada na teoria que explique porque o átomo não decaiu no instante t = 9,5 s ou t = 12 s. Esse evento individual - o decaimento daquele átomo, naquele instante (ou pra ser pedante de novo, num certo intervalo de tempo), não tem explicação dentro da teoria e, até onde sabemos, não tem causa.



[1] Por exemplo, você pode não saber que número vai sair num lançamento de dados, mas isso acontece porque você desconhece uma série de variáveis como: altura do lançamento, ângulo de lançamento, velocidade angular do dado e orientação inicial do dado. Em princípio, se você tivesse acesso a essa informação, você poderia prever o resultado. A probabilidade do lançamento é apenas uma consequência de sua ignorância. Na MQ a probabilidade é essencial.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 31 de Agosto de 2011, 03:28:20
O que tem de errado nessa frase:

"Durante seu movimento no ar, após um chute para o alto, uma bola está sob ação de três forças: a força peso, a força de atrito com o ar e a força de impulso devido ao chute." ?
 :?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 31 de Agosto de 2011, 03:47:28
O que tem de errado nessa frase:

"Durante seu movimento no ar, após um chute para o alto, uma bola está sob ação de três forças: a força peso, a força de atrito com o ar e a força de impulso devido ao chute." ?
 :?
Após o chute, não existe mais a força de impulso... só há a força de atrito e a peso atuando.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Südenbauer em 31 de Agosto de 2011, 10:42:29
É uma frase que usa o conceito aristotélico de força e movimento.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 01 de Setembro de 2011, 00:30:42
 X-D É mesmo.... essa pegadinha de vestibular me pegou...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 08 de Setembro de 2011, 00:44:37
 :ira: Porque sempre tem que aparecer força e aceleração em tudo?

Uma carga elétrica q= 1µ de o,5 g de massa, colocada num campo elétrico de intensidade E, constante, sobe com aceleração de 2 m/s^2. Sendo g=10m/s^2 a aceleração da gravidade local, podemos afirmar que a intensidade do campo elétrico é de....


Primeiro eu tentei fazer aquela fórmula F=m.a =>  F=2.0,0000005 => 0,000001 aí eu fiz E=F/q => 0,000001/0,000001 aí deu 1  :???:  E aí acabou minhas idéias...
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Setembro de 2011, 09:33:57
Lembre que Fel-Fgrav = E.q-m.g = m.a

Donde:

E.q = m(a+g)

E = m(a+g)/q

E = (0,5*10-3 kg)*(12 m/s2)*106 C-1

E = 6*103 N/C

Se eu não errei em nada :)


(EDIT: deixei as unidades explícitas na última passagem)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 08 de Setembro de 2011, 14:31:00
 :P você acertou... :ok:

Só tenho uma dúvida, no problema dizia "sobe com aceleração de 2 m/s^2" porque que soma com a aceleração da gravidade? não devia diminuir? subir não é contra a gravidade?  :???:
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 08 de Setembro de 2011, 14:41:52
Fabi, na primeira equação do Dbohr a força total é a elétrica menos a gravitacional. Mas como se pede a força elétrica (campo elétrico), esta é a força resultante mais a gravitacional.

Pensa assim. Vc recebe um salário líquido de 1000 reais, sendo que foi descontado 200, o bruto é a soma. Da mesma forma a força bruta é a elétrica e a gravidade é o desconto ... hehe

desculpa a analogia boba, mas achei engraçado.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 08 de Setembro de 2011, 15:11:27
Entendi :ok: (eu acho...)
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 08 de Setembro de 2011, 15:13:26
A analogia é boa :ok:

O campo elétrico tem que ser forte o bastante para anular o puxão da gravidade e ainda fazer a carga subir com aceleração de 2m/s^2. Na primeira equação eu escolhi que a direção vertical com sentido "pra cima" era positivo e montei o problema de acordo.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: gilberto em 08 de Setembro de 2011, 15:22:20
Uma coisa que aprendi dando aulas de matemática é que cálculo de soma e subtração de salário e valores a pagar e receber, a maioria acerta e entende intuitivamente. Uso isso sempre que posso para explicar operações matemáticas em geral.
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 01 de Outubro de 2011, 03:16:32
Não me lembro de nenhum instante no curso de Fisica em que discutimos a ideia de " causa"  de um evento, exceto no contexto de causalidade em relatividade.

Quando penso em física, eu penso em termos de relações de causalidade. Como a força causando o movimento e coisas do gênero.

E lá vai uma pergunta: porque só vemos um lado da Lua?
Título: Re: Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 01 de Outubro de 2011, 06:32:56
Não me lembro de nenhum instante no curso de Fisica em que discutimos a ideia de " causa"  de um evento, exceto no contexto de causalidade em relatividade.

Quando penso em física, eu penso em termos de relações de causalidade. Como a força causando o movimento e coisas do gênero.
Na verdade, procuramos mais respostas às perguntas tipo "Como?" do que a perguntas tipo "Por que?". Principalmente, uma pergunta que não faz sentido em física é "Pra quê?". Essa última é a que as pessoas associal a "causalidade": a busca por um motivo, uma razão ou objetivo. Isso a Física não faz.

E lá vai uma pergunta: porque só vemos um lado da Lua?
http://en.wikipedia.org/wiki/Tidal_locking
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 06 de Outubro de 2011, 17:21:52
Citar
Na verdade, procuramos mais respostas às perguntas tipo "Como?" do que a perguntas tipo "Por que?". Principalmente, uma pergunta que não faz sentido em física é "Pra quê?". Essa última é a que as pessoas associal a "causalidade": a busca por um motivo, uma razão ou objetivo. Isso a Física não faz.

Eu penso que a física responde o "Por que?" sim.

O problema de se pensar que a física apenas "descreve" a natureza, ou apenas "correlaciona quantidades observáveis", como alguns pensam, é que isto não explica da onde veio a linguagem da que a física usa. Como Einstein dizia, não se deve basear uma teoria apenas em quantidades observáveis, até porque é o contrário – é a teoria que decide o que pode ser observado.

Quero dizer - a física não responde apenas o "como?". Mas dá ela uma causa suficiente? Não, né, porque uma hora tem que se parar de fazer perguntas. Mas eu penso que a física responde sim o porquê, mas o universo imaginado por ela (para mim, para mim) é um universo onde tudo foi definido por um Deus em seu instante inicial, tanto as condições iniciais de cada partícula como as leis que estão submetidas. Aí sim cada evento tem uma causa suficiente.

Ao menos eu imagino as coisas assim.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Südenbauer em 06 de Outubro de 2011, 17:45:16
http://en.wikipedia.org/wiki/Four_causes#The_four_causes_in_modern_science
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Outubro de 2011, 17:57:31
Reformulando nos conceitos das quatro causas: Não faz sentido falar cientificamente de causas finais.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 06 de Outubro de 2011, 19:46:26
Reformulando nos conceitos das quatro causas: Não faz sentido falar cientificamente de causas finais.

Ah, sim, sim. Aí concordo! :)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 09 de Outubro de 2011, 13:58:06
Alguém aqui acompanha ou já viu Through the Wormhole? Assisti ontem o primeiro episódio e fui apresentado ao Dr. Alan Guth, Garret Lisi e um neurologista que não lembro o nome. Também fiquei conhecendo os fótons, gluons, bosons e o tal do graviton.

Alguma consideração sobre a Simples teoria de tudo do Lisi?

Parece interessante.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 10 de Outubro de 2011, 13:01:43
Eu quero ser como Garret Lisi quando eu crescer :)

Não, sério... Lisi é um cuca-fresca bem intencionado que teve uma boa ideia, mas precisava refinar (e muito) o seu modelo antes de apresentá-lo do jeito que fez. Mas é bom que uma coisa assim aconteça de vez em quando, para quebrar a monotonia acadêmica!

E sim, a série toda do Morgan Freeman é muito boa. Paro para assistir toda vez que a encontro no Discovery.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 13 de Outubro de 2011, 01:43:42
É possível abordar a questão da arquitetura do universo tomando como modelo não um big bang que o tivesse originado mas um "talhamento"de uma porção do mesmo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 13 de Outubro de 2011, 10:17:05
Defina melhor "talhamento"
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 13 de Outubro de 2011, 12:16:07
Defina melhor "talhamento"
Como leite que vira coalhada.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 13 de Outubro de 2011, 12:30:17
Uma teoria que descreva o Universo surgindo pelo "senilidade" de uma estrutura anterior, você diz? É isso?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 13 de Outubro de 2011, 12:50:06
Eu costume dizer que o universo é "empelotado"  e que as peloatas são galáxias =)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 13 de Outubro de 2011, 15:06:04
Uma teoria que descreva o Universo surgindo pelo "senilidade" de uma estrutura anterior, você diz? É isso?
Sim, a fomação das estruturas atualmente detectáveis pode ser resultante de transformações de estruturas anteriores, e isso implicaria das flutuações no vácuo quântico, inclusive, senão, que o vácuo quântico inclusive seja também resultado de transformações incógnitas ainda mais profundas.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 13 de Outubro de 2011, 15:28:28
Sim, existem alternativas ao Big Bang tal como essas. O modelo das Branas, por exemplo, ou o modelo do Universo cíclico.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 13 de Outubro de 2011, 16:05:41
Ou existem inconsistências gritantes no modelo das Branas ou no mínimo a linguagem para sua descrição aqui é muito sintética (ao menos para essa descrição da wikipédia)
Antes pensava-se que as partículas ocupavam um ponto individual no espaço. Porém, na Teoria das cordas as partículas são interpretadas como um modo de vibração de cordas unidimensionais. Todavia, essa teoria só pode ser consistente se o espaço-tempo possuir 11 dimensões (uma temporal e dez espaciais), e não quatro.

Não vemos essas 7 dimensões extras porque elas estariam estendidas e enroladas em um espaço menor que o Comprimento de Planck, sendo assim sua observação impossível.

As p-branas são objetos estendidos que surgem da Teoria das Cordas em p dimensões. Uma brana com p=1 é uma corda, uma brana com p=2 é uma membrana, uma brana com p=3 possui três dimensões estendidas, etc. Valores maiores que p só são possíveis em um espaço-tempo com 11 dimensões. Na maioria ou em todos os casos as dimensões p são curvadas para cima como uma rosca. Antes, se tinham 5 diferentes Teorias das Cordas, porém hoje se sabe que elas são diferentes interpretações de uma única teoria, a Teoria-M.http://pt.wikipedia.org/wiki/P-brana (http://pt.wikipedia.org/wiki/P-brana)

Primeiro com relação ao primeiro destaque em negrito, como pode algo unidimencional "vibrar"se isso implicaria em uma dimensão extra para se adimitir vibração? Vibrar onde? E como interage a corda unidimensional com "outras" várias dimensões nescessárias para consistir a teoria?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 13 de Outubro de 2011, 16:09:12
http://en.wikipedia.org/wiki/Neil_Turok

http://en.wikipedia.org/wiki/M_theory

:ok:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 13 de Outubro de 2011, 23:47:12
É possível abordar a questão da arquitetura do universo tomando como modelo não um big bang que o tivesse originado mas um "talhamento"de uma porção do mesmo?

Talvez, se não tivessemos  evidências de um big bang.

EDIT
-----------------------------------------------------------
Não notei que tinha uma página inteira ainda por ler, com as explicações do Dbohr. Favor desconsiderar meu comentário.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 14 de Outubro de 2011, 09:23:03
Nós temos evidências que o Universo não é estático e o modelo mais aceito, menos controverso e mais "simples", por assim dizer, é o Big Bang. Mas existem outros :)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 14 de Outubro de 2011, 13:53:09
Nós temos evidências que o Universo não é estático e o modelo mais aceito, menos controverso e mais "simples", por assim dizer, é o Big Bang. Mas existem outros :)
Que por sinal é muito parecido com o Gênesis? :hihi:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 14 de Outubro de 2011, 14:15:40
Não, não é nada como o Gênesis... a menos que você queira igualar um único verso ("Faça-se a luz") a um complexo modelo matemático apoiado por dados observacionais que concordavam com previsões feitas décadas antes.

Para não dizer nada sobre o resto do relato da criação do Gênesis e o fato das coisas aparecerem completamente fora de ordem... já existia água antes do "Faça-se a luz", por exemplo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 14 de Outubro de 2011, 14:45:35
Não, não é nada como o Gênesis... a menos que você queira igualar um único verso ("Faça-se a luz") a um complexo modelo matemático apoiado por dados observacionais que concordavam com previsões feitas décadas antes.

Para não dizer nada sobre o resto do relato da criação do Gênesis e o fato das coisas aparecerem completamente fora de ordem... já existia água antes do "Faça-se a luz", por exemplo?
Talvez seja uma questão, a despeito de o livro do Gênesis ( e admitindo que o mesmo seja uma compilação),ser um assunto bastante examinado ao longo de séculos, de transliteração de estórias contadas ao pé do ouvido desde tempos imemoriais para criar alguma funcionalidade no idioma a que foram primeiramente registrados via escrita. Vai saber a língua dos Anjos...Ou então a teoria do Big Bang é plenamente acertada e é algo "mais" que parecida e sim, absolutamente uma versão fidedigna em todos os aspectos do Gênesis, e o homem se lança a uma odisséia vã de querer enquadrar o universo e só palidamente cosegue ter alguma visão da "realidade" porque não há como olhar diretamente para o "Senhor" ::)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 14 de Outubro de 2011, 22:02:10
Citar
Ou então a teoria do Big Bang é plenamente acertada e é algo "mais" que parecida e sim, absolutamente uma versão fidedigna em todos os aspectos do Gênesis, e o homem se lança a uma odisséia vã de querer enquadrar o universo e só palidamente cosegue ter alguma visão da "realidade" porque não há como olhar diretamente para o "Senhor".

Lusitano, vade retro. Esse corpo não lhe pertence.  :hmm:





 :hihi:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 15 de Outubro de 2011, 00:02:03
Citar
Ou então a teoria do Big Bang é plenamente acertada e é algo "mais" que parecida e sim, absolutamente uma versão fidedigna em todos os aspectos do Gênesis, e o homem se lança a uma odisséia vã de querer enquadrar o universo e só palidamente cosegue ter alguma visão da "realidade" porque não há como olhar diretamente para o "Senhor".

Lusitano, vade retro. Esse corpo não lhe pertence.  :hmm:





 :hihi:
Quero ressaltar aqui veementemente que não é uma questão de possessão. :hein:
Quer dizer... :umm: Putz! Agora fiquei em dúvida... :o
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 15 de Outubro de 2011, 00:55:11
Alguém aqui acompanha ou já viu Through the Wormhole? Assisti ontem o primeiro episódio e fui apresentado ao Dr. Alan Guth, Garret Lisi e um neurologista que não lembro o nome. Também fiquei conhecendo os fótons, gluons, bosons e o tal do graviton.

Alguma consideração sobre a Simples teoria de tudo do Lisi?

Parece interessante.

Eu vi do primeiro episódio da série. É divertida, mas me pareceu meio solipsista - as pessoas falam coisas, e o que elas falam não são levados a sério, explicados, e as coisas andam...

Não sei se é uma série que instrui mais do que desperta curiosidade. O que já é muito legal, né.

Dessas séries de ciência, eu gosto da Atom, do Jim Al-Khalili.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 22 de Outubro de 2011, 02:07:19
Pq as nuvens as vezes ficam meio alaranjadas, durante a noite ? Hj, estão!!!

Abs
Felipe
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 22 de Outubro de 2011, 02:23:11
Pq as nuvens as vezes ficam meio alaranjadas, durante a noite ? Hj, estão!!!

Abs
Felipe

Pelo tipo de luz artificial que nelas incidem ou pela presença de uma concentração maior de aerossóis nelas ou próximo delas.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 24 de Outubro de 2011, 09:44:39
Esses sinais que enviamos diariamente pro espaço de TV, rádio e outros. Eles seriam reproduzíveis a que distância? Tipo, a que distância eu conseguiria ainda assistir TV?
1000 anos-luz, 1M de anos luz?
O que se consegue perceber deles em distâncias gigantescas?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Outubro de 2011, 10:41:48
A intensidade do sinal decai com o inverso do quadrado da distância para a fonte. E como a energia total das transmissões que chegam ao espaço não é tão grande assim para começar, o coeficiente sinal/ ruído já está próximo de zero a menos de 1 ano-luz da Terra.

Eu tinha visto uma tabela sobre isso faz alguns meses, mas não consigo achar agora...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 24 de Outubro de 2011, 11:15:11
E pra além duma distância não muito grande, impossível distingui-lo do ruído do universo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Outubro de 2011, 12:05:24
Assim eu entendo. Tinha um forista por aqui que trabalha com telecomunicações, talvez ele pudesse te dizer melhor... se eu lembrasse quem é.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 24 de Outubro de 2011, 12:18:22
Esses sinais que enviamos diariamente pro espaço de TV, rádio e outros. Eles seriam reproduzíveis a que distância? Tipo, a que distância eu conseguiria ainda assistir TV?
1000 anos-luz, 1M de anos luz?
O que se consegue perceber deles em distâncias gigantescas?

Vá direto ao ponto, queres saber se uma civilização extraterrestre poderia captar estes sinais, não?   :lol:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 24 de Outubro de 2011, 15:36:34
Assim eu entendo. Tinha um forista por aqui que trabalha com telecomunicações, talvez ele pudesse te dizer melhor... se eu lembrasse quem é.
Acho que é o Contini
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 24 de Outubro de 2011, 16:10:55
É, acho que é ele mesmo!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 24 de Outubro de 2011, 20:48:33
Vá direto ao ponto, queres saber se uma civilização extraterrestre poderia captar estes sinais, não?   :lol:

Pessoa sagaz, desvendou meus segredos...  :vergonha:
Mas, e então?  :hein:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 24 de Outubro de 2011, 22:07:04
Bem, isso já aconteceu, por uma civilização em algum lugar do sistema Vegano (estrela Vega), a 25 anos-luz da Terra (como relatado por Sagan  :)).

Mas sério:

A intensidade de uma onda eletromagnética (associada ao transporte de energia, dado pelo "vetor de Poynting"), tem uma dimensão de Potência por Área de uma casca esférica (no caso de uma fonte pontual que irradia em todas as direções) de raio igual à distância considerada em relação à fonte. Ou seja, como disse o Dbohr, é inversamente proporcional ao quadrado da distância.

Por exemplo, usando a estrela Alfa Centauri (a mais próxima de nosso planeta)(tirando o Sol, claro), que fica a 4,3 anos-luz, uma antena de telecomunicações, na Terra, irradiando a 1 MW irá chegar em Alfa Centauri com uma intensidade de 4,8 vezes 10 na potência de -29 watts por metro quadrado (estou com este exemplo aqui, de notas de aula  :)). Isto é muito, muito fraco. Mas não sei qual é a sensibilidade tecnologicamente possível, hoje. Algum colega da área de telecomunicações realmente poderia dar uma luz.

Mas esta intensidade pode ser bastante aumentada se o transmissor não irradiar em todas as direções, mas mantiver o transporte de energia com uma certa direcionabilidade. É o caso do laser que, mesmo com um inevitável ângulo de divergência, consegue manter a intensidade por uma distância muito, muito maior. Um exemplo bastante ilustrativo: um laser de 3 mw, com um pequeno ângulo de divergência de 0,17 mrad, incide em um anteparo a 40 metros com uma intensidade de 82,6 watts por metro quadrado (problema típico de transporte de energia). Uma fonte que irradia em todas as direções (uma lâmpada, por exemplo), teria que ter uma potência de 1,7 MW (mega!!) para sua luz chegar com a mesma intensidade, à mesma distância!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 24 de Outubro de 2011, 22:32:51
Vixe,
4 x 10ˆ(-29) watts!?
Isso à 4 anos-luz, em 4k anos-luz ela se dissolve?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 25 de Outubro de 2011, 00:08:12
Bem, idealmente ela não se "dissolve" nunca, assim como a descarga de um capacitor  :-). Mas na prática isto já é nada.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 25 de Outubro de 2011, 07:44:00
Como foi bem lembrado, temos que comparar a potência do sinal com a potência do ruído naquela banda.Se a relação sinal/ruído for próxima de 1 (ou de 0dB), já era.

Ou seja, mesmo que o seu sinal seja de 1 microwatt por metro quadrado, mas o ruído também for de 1 µW/m², O sinal é indistiguível de ruṕido
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 25 de Outubro de 2011, 10:34:55
Então essas antenas, tipo Arecipo, são inúteis? Exceto se o sinal estiver, como disse o Feyman, apontados pra uma direção específica?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 25 de Outubro de 2011, 10:39:51
Não, porque Arecibo não serve só para detectar telefonemas do ET. Não sei quais são as hipóteses de trabalho de um projeto como o SETI, mas se um radiotelescópio poderoso estiver apontado para uma estrela e se os aliens de lá estiverem transmitindo um sinal potente na nossa direção...

Opcionalmente, pode ter a ver com isso aqui também:




(http://www.smbc-comics.com/comics/20100918.gif)


Cortesia do SMBC Comics!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 25 de Outubro de 2011, 10:44:33
 :biglol:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 25 de Outubro de 2011, 11:08:17
Então essas antenas, tipo Arecipo, são inúteis? Exceto se o sinal estiver, como disse o Feyman, apontados pra uma direção específica?

Existem bandas do espectro em que há relativamente pouco ruído por causa de absorções no meio interestelar, então escaneia-se nessa região, particularmente porque uma espécie tecnologicamente avançada a ponto de usar sinais de rádio usaria essa banda pelo mesmo motivo.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 01 de Novembro de 2011, 10:40:28
Mas sinais de comunicação em geral entram nessa banda ou algum específico, direcionado pra esse propósito?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 01 de Novembro de 2011, 11:20:49
Agora não lembro.

Nossos sinais de comunicação costumam trabalhar na faixa das centenas de kHz, centenas de MHz, perto de 1 GHz, 1.8, 1.9, 2.4, 4.8 e 5.6 GHz. Em particular 2.4GHz e 4.8GHz são frequências de microondas que não exigem licença das agências de telecom para se utilizar, por isso são as frequências de wi-fi e telefones sem fio. Curiosamente, 2.4GHz também é a frequência do modo rotacional da molécula de água, por isso é a frequência dos fornos de microondas. Justamente por isso não são usadas para transmissão de sinais a longa distância.

Eu sinceramente não lembro qual a frequência que o SETI olha.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 02 de Novembro de 2011, 16:38:52
No site deles não encontrei nada e na wikipédia dizem "deliberate signals from extraterrestrial intelligence". Considerando que, provavelmente, a maioria dos sinais de comunicação fiquem fracos demais pra serem capturados e, ao que parece, o projeto busca fontes "com intenção de serem encontradas", sinais comuns de comunicação não prestam pra tanto.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 04 de Novembro de 2011, 00:48:51
Acabei de ler um artigo no meiobit, falando de uma nova tecnica para a busca de outras civilizações: Ao inves de procurar por sinais de radio, detectar oscilações de luz em planetas, provocadas por cidades, assim como acontece aqui na terra. Sera que e viavel ?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 04 de Novembro de 2011, 09:37:31
Viável? Sim.

Se vai dar em algo? A ver :)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 04 de Novembro de 2011, 10:50:13
Talvez, mas não sei se temos sensibilidade suficiente pra isso, uma vez que a luz proveniente do planeta estaria ofuscada pela estrela.

Vamos supor que a intensidade de luz emitida por uma cidade seja mil vezes menor que a intensidade que a "sombra" do planeta faz na estrela (e isso é MUITO brilhante).
Vamos também, pra facilitar, supor que o planeta não está travado por maré, então o período de rotação é bem menor que o da translação.

O que veríamos seria isto:
(http://romeo.if.usp.br/~eltonfc/transito.png)


Acho diícil separar isso do ruído e da incerteza instrumental.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 05 de Novembro de 2011, 02:00:41
Acabei de ler um artigo no meiobit, falando de uma nova tecnica para a busca de outras civilizações: Ao inves de procurar por sinais de radio, detectar oscilações de luz em planetas, provocadas por cidades, assim como acontece ai na terra. Sera que e viavel ?

"ai na terra"? onde você esta?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 05 de Novembro de 2011, 09:25:15
Acabei de ler um artigo no meiobit, falando de uma nova tecnica para a busca de outras civilizações: Ao inves de procurar por sinais de radio, detectar oscilações de luz em planetas, provocadas por cidades, assim como acontece ai na terra. Sera que e viavel ?

"ai na terra"? onde você esta?

 :histeria:

Em Capela?  :stunned:


http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2004/08/exilados_de_capela.html
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 05 de Novembro de 2011, 12:10:59
Não faça piadas com Capela :hmph:

Quando eu tinha uns 12 anos eu comecei a escrever um livro em que a humanidade migrava pra lá (por meio tecnológicos, nada sobrenatural) após se dar conta que as alterações climáticas causadas pelo afastamento da Lua tornariam a vida humana inviável.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 05 de Novembro de 2011, 12:54:52
Talvez, mas não sei se temos sensibilidade suficiente pra isso, uma vez que a luz proveniente do planeta estaria ofuscada pela estrela.

Vamos supor que a intensidade de luz emitida por uma cidade seja mil vezes menor que a intensidade que a "sombra" do planeta faz na estrela (e isso é MUITO brilhante).
Vamos também, pra facilitar, supor que o planeta não está travado por maré, então o período de rotação é bem menor que o da translação.

O que veríamos seria isto:
(http://romeo.if.usp.br/~eltonfc/transito.png)


Acho diícil separar isso do ruído e da incerteza instrumental.

Quem sabe no futuro, com o aumento da sensibilidade dos nossos equipamentos....  :ok:


Acabei de ler um artigo no meiobit, falando de uma nova tecnica para a busca de outras civilizações: Ao inves de procurar por sinais de radio, detectar oscilações de luz em planetas, provocadas por cidades, assim como acontece ai na terra. Sera que e viavel ?

"ai na terra"? onde você esta?

:-)
Esse teclado vive me trollando.....

Corrigi o typo
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 05 de Novembro de 2011, 13:34:01
Você faz ideia de quanta luz é 1 milésimo da sombra que o planeta faz na estrela?

A Lua cheia brilha 500 mil vezes menos que o Sol.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 15:28:56
QUESTÃO 10
No Brasil, o hábito de tomar banho diariamente, até mesmo vários banhos por dia em regiões mais quentes, é considerado
herança cultural dos povos indígenas. Considere um chuveiro elétrico de tensão nominal 220V, que possui uma chave seletora
que lhe permite escolher entre duas potências. Com a chave na posição VERÃO, a potência do chuveiro é de 2200W, enquanto
na posição INVERNO a potência é de 4400W. A figura abaixo representa, de forma simplificada, o circuito elétrico de um
chuveiro. Ajustando-se a chave seletora INVERNO-VERÃO, pode-se posicionar o contato móvel em C ou D. Se o contato for
posicionado em C, a corrente elétrica fluirá pelo trajeto ACB, enquanto em D, a corrente seguirá o caminho ACDB.

(http://i44.tinypic.com/24qik9f.jpg)
Considerando as informações dadas, marque, para as afirmativas abaixo, (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.
1 ( ) Para uma mesma vazão de água, o chuveiro esquentará mais com o contato na posição D que na posição C, visto que
          a corrente elétrica passará por dois resistores, dissipando assim mais calor.

Alguem sabe me dizer por que esse item é falso?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Novembro de 2011, 15:34:34
Num chuveiro elétrico a tensão U entre os terminais A e B é constante (220V).

Lembrando que
P+%3D+U+%5Ctimes+i
e
+i+%3D+%5Cfrac%7BU%7D%7Br%7D
temos
P+%3D+%5Cfrac%7BU%5E2%7D%7Br%7D
e, portanto, a potência dissipada, para uma dada diferença de potencial constante, é inversamente proporcional à resistência.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 15:43:53
Espera um pouco, estou confuso.
O efeito joule não é justamente a transformação de energia elétrica em térmica dentro de um resistor? Então deveria liberar mais calor quando há mais resistência.
E a formula da potencia dissipada não é P= R . i²? Por essa formula a potencia dissipada é diretamente proporcional à resistência. :s
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 15:45:23
Um fio mais fino tem mais resistividade que um fio mais grosso?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 15:52:12
Sim, R=p.l/a
p=resistividade do material
l= comprimento do fio.
a= área da secção transversal.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 15:54:28
Jura? Resistividade não tem a ver só com o material? Depende da grossura do fio também?  :duvida:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 15:57:23
E do comprimento. '-'
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 16:04:36
É que tinha uma questão de física que dizia:

Um engenheiro eletricista, ao projetar a instalação elétrica de uma edificação, deve levar em conta vários fatores, de modo a garantir principalmente a segurança dos futuros usuários. Considerando um trecho da fiação, com determinado comprimento, que irá alimentar um conjunto de lâmpadas, avalie as seguintes afirmativas:

1. Quanto mais fino for o fio condutor, menor será a sua resistência elétrica.
2. Quanto mais fino for o fio condutor, maior será a perda de energia em forma de calor.
3. Quanto mais fino for o fio condutor, maior será a sua resistividade.

E aí na resposta tá que só a 2 é verdadeira... :?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 16:08:02
É que tinha uma questão de física que dizia:

Um engenheiro eletricista, ao projetar a instalação elétrica de uma edificação, deve levar em conta vários fatores, de modo a garantir principalmente a segurança dos futuros usuários. Considerando um trecho da fiação, com determinado comprimento, que irá alimentar um conjunto de lâmpadas, avalie as seguintes afirmativas:

1. Quanto mais fino for o fio condutor, menor será a sua resistência elétrica.
2. Quanto mais fino for o fio condutor, maior será a perda de energia em forma de calor.
3. Quanto mais fino for o fio condutor, maior será a sua resistividade.

E aí na resposta tá que só a 2 é verdadeira... :?
Essa resposta está no gabarito definitivo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 16:12:15
Provisório, mas se tiver errada tem que entrar com recurso até o dia 17...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 16:13:57
Se você fizer cursinho tenta falar com algum professor.
Aqui no meu é so você confirmar com o professor que ele mesmo faz o recurso.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Novembro de 2011, 16:16:09
Espera um pouco, estou confuso.
O efeito joule não é justamente a transformação de energia elétrica em térmica dentro de um resistor? Então deveria liberar mais calor quando há mais resistência.
E a formula da potencia dissipada não é P= R . i²? Por essa formula a potencia dissipada é diretamente proporcional à resistência. :s

Você não tem acesso à corrente que passa no chuveiro, só à tensão entre os terminais, que é mantida constante. O que varia quando você muda a resistência é a corrente que passa por ele, então você tem que achar uma relação que te dê a potência sem depender da corrente, que não é uma variável independente.

Lembre-se:
U+%3D+r+i
então
+P+%3D+R+i%5E2+%3D+%28R+%5Ctimes+i%29+%5Ctimes+i+%3D+U+%5Ctimes+i+%3D+U+%5Ctimes+%5Cleft%28%5Cfrac%7BU%7D%7BR%7D%5Cright%29+%3D+%5Cfrac%7BU%5E2%7D%7BR%7D
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 16:21:20
Se você fizer cursinho tenta falar com algum professor.
Aqui no meu é so você confirmar com o professor que ele mesmo faz o recurso.
Tá....eu vou ver isso amanhã...  :?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Novembro de 2011, 16:21:26
Jura? Resistividade não tem a ver só com o material? Depende da grossura do fio também?  :duvida:

Resistividade é propriedade do material. Resistência tá associada à seção transversal e ao comprimento.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 16:24:18
Espera um pouco, estou confuso.
O efeito joule não é justamente a transformação de energia elétrica em térmica dentro de um resistor? Então deveria liberar mais calor quando há mais resistência.
E a formula da potencia dissipada não é P= R . i²? Por essa formula a potencia dissipada é diretamente proporcional à resistência. :s

Você não tem acesso à corrente que passa no chuveiro, só à tensão entre os terminais, que é mantida constante. O que varia quando você muda a resistência é a corrente que passa por ele, então você tem que achar uma relação que te dê a potência sem depender da corrente, que não é uma variável independente.

Lembre-se:
U+%3D+r+i
então
+P+%3D+R+i%5E2+%3D+%28R+%5Ctimes+i%29+%5Ctimes+i+%3D+U+%5Ctimes+i+%3D+U+%5Ctimes+%5Cleft%28%5Cfrac%7BU%7D%7BR%7D%5Cright%29+%3D+%5Cfrac%7BU%5E2%7D%7BR%7D
Acho que entendi. Obrigado Snow.
Ah, só me confirma uma informação:
Quando um resistor queima ele passa a ter resistência infinita, então quando temos três lampadas em série se uma se queima todas se apagam, mas se temos três lampadas em paralelo e uma se queima as outras continuam acesas e passam a brilhar mais.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Novembro de 2011, 16:26:47
Sim.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 16:31:01
Obrigado.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 16:37:06
Jura? Resistividade não tem a ver só com o material? Depende da grossura do fio também?  :duvida:

Resistividade é propriedade do material. Resistência tá associada à seção transversal e ao comprimento.
:confuso: E agora?
Na fórmula da rola se você coloca um valor no Rô, você tem que multiplicar pelo L/A pra ter a resistência.

Será que é certo dizer que um fio de um mesmo material, mas com comprimento e áreas diferentes terão a mesma resistividade? Só por que tem o mesmo material?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Novembro de 2011, 16:40:21
Sim.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 16:51:45
 :desconfiado: hmmmm.... Sei lá, não parece certo, é uma afirmativa estranha.

resistividade não é (http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/math/3/1/5/31539cd4f768be644b8c72b640ccc280.png)... E J não é (http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/math/0/b/c/0bcb1d111ebb7a5589db8a72e15f7b09.png) e (http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/math/1/b/e/1be31a3aa362a160150488302d99d392.png) E S não é a área da secção transversal horizontal do fio?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz F. em 15 de Novembro de 2011, 21:29:47
Resistividade é uma característica inerente ao material, como a cor em um exemplo bem tosco. Já a resistência varia com as dimensões físicas do material. São coisas diferentes.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Salazar em 15 de Novembro de 2011, 21:30:59
E tinham que usar palavras tão parecidas?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Novembro de 2011, 21:39:26
E tinham que usar palavras tão parecidas?

Bom, estão relacionadas ao mesmo fenômeno. Portanto, sim.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 22:46:09
Mas então... a fórmula não é R=ρ.l/a? Se você isolar o p Fica ρ=R.a/l => ρ=R.m*
A própria unidade de medida do ρ é Ω.m... Como que não depende do tamanho? Tá na fórmula e na unidade de medida... :desconfiado:

Ou isso da resistividade é só um mantra que só repetem como uma lei mas não é provado matematicamente?

*Se você pensar que A é m^2 e L é metro.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Novembro de 2011, 22:54:26
Você pode jogar os valores pra onde quiser, mas o que determina a resistividade são propriedades intrínsecas do material.

É diferente de vc obter o valor da resistividade tendo medido a resistência.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 23:14:24
Mas na hora de calcular a resistividade você não pega E/J :? ? Deve ter um ponto onde a resistividade vai ser maior ou menor no mesmo material, tipo, (hipoteticamente) se você pegar um fio de cobre bem fininho (1 mm) e passar uma corrente elétrica ele vai esquentar mais que outro fio de cobre mais grosso (12mm)....

É claro que em eletricidade você não trabalha com uma variação tão grande de tamanho da secção meridiana do fio, aí por isso é divulgado que a resistividade só depende do material. O tamanho dos fios é meio uniforme, mas se variasse bastante...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Novembro de 2011, 23:18:55
Quando a gente calcula a condutância quanticamente vê que ela só depende das propriedades eletrônicas do material e, de fato, quando a gente faz esse tipo de conta considera um naco infinito de material.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Luiz F. em 15 de Novembro de 2011, 23:23:17
Se você pega um fio fino e um grosso do mesmo material você terá resistências diferentes, mas a resistividade é a mesma.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 15 de Novembro de 2011, 23:39:28
:confuso: Que confusão...

Quando a gente calcula a condutância quanticamente vê que ela só depende das propriedades eletrônicas do material e, de fato, quando a gente faz esse tipo de conta considera um naco infinito de material.
Mas nem conseguem juntar as leis da física clássica com a da física quântica.  :?

Sabe o que eu acho que é esse ρ (Rô)? Uma mutreta matemática pra que L/A seja equivalente a U/i... :birra: Igual aquele negócio de sentido real, e sentido convencional da corrente, que inventaram depois que descobriram que eram os elétrons(-) que se movimentavam e não os prótons(+)....
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: uiliníli em 16 de Novembro de 2011, 00:00:48
A resistividade é mais ou menos como a densidade, Fabi. A densidade é uma propriedade do material que não tem relação com as dimensões dele. Se é importante para você levar em conta as dimensões do material, ou seja, o seu volume, a grandeza que te interessa não é a densidade, mas a massa. Dizemos que a densidade é uma propriedade intensiva e a massa é uma propriedade extensiva, pois a massa depende da extensão do objeto. No caso da resistividade/resistência, é mais ou menos igual, embora a analogia não seja perfeita: a resistividade é uma propriedade só do material, mas a resistência não, a resistência também depende da geometria - não apenas do volume, como no caso da massa, mas sim da área da seção transversal e do comprimento do fio.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: ANDREWaim em 20 de Novembro de 2011, 13:54:47
Estou lendo sobre materiais semicondutores e deparei-me com o seguinte texto sobre níveis de energia:

Citação de: (BOYLESTAD; NASHELSKY, p. 4, 1998)
Entre os níveis discretos de energia estão os gaps, nos quais nenhum elétron na estrutura atômica isolada pode aparecer. À medida que os átomos de um material são unidos para formarem a estrutura da rede cristalina, existe uma interação entre os atómos, resultando em uma órbita particular para os elétrons de um átomo com níveis de energia ligeiramente distintos dos elétrons na mesma órbita de um átomo adicionado. O resultado é uma expansão dos níveis discretos dos estados de energia possíveis, para os elétrons de valência para aquelas bandas, [...]. Observe que existem níveis de ligação e estados de energia máxima, nos quais qualquer elétron na rede atômica pode estar na região proibida, entre a banda de valência e o nível de ionização, e lá permanecer.[...]
Grifo meu.

Alguém poderia me ajudar a entender o processo assinalado em negrito?

grato.




Referência Bibliográfica:
BOYLESTAD, Robert; NASHELSKY, Louis. Dispositivos Eletrônicos e Teoria de Circuitos. Tradutores: Alberto Gaspar Guimarães, Luiz Alvez de Oliveira / Revisão Técnica: Alberto Gaspar Guimarães. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1998.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 20 de Novembro de 2011, 14:28:18
Nossa que complicação. Acho que ele está descrevendo como os níveis de energia individuais dos elétrons em átomos isolados se alteram quando colocados em uma rede cristalina, fomando as bandas eletrônicas (http://en.wikipedia.org/wiki/Electron_band) (Não, não é o Kraftwerk)

Por que esse livro em particular? Experimente complementá-lo com o livro do Sério Rezendo (sim, o ex-ministro): Materiais e dispositivos Eletrônicos (http://en.wikipedia.org/wiki/Electron_band). É bem completo e muito bem escrito. Serve quase como livro-texto de Estado sólido.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 21 de Novembro de 2011, 20:44:30
Imagine que sou um distribuidor de energia e quero detectar os famosos gatos. No jargão eles falam de perda comercial PC, em contra-partida à perda técnica PT que é o esperado de perda devido a transmissão.

A geração e transmissão estão fora do escopo. Recebo energia direto para um centro de distribuição que depois é encaminhado para transformadores. Os postes estão ligados aos transformadores, bem como os "relógios" das casas.

Se o transformador distribui X KwH. Imagino que Somatória Consumo Casa (S1) + PT + PC deva ser = X

Sabem se PT é função da distância dos transformadores? A conta é simples assim, uma somatória das correntes mesmo?

tks
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Novembro de 2011, 20:53:41
A PT tem a ver com a capacitância e a impedância da linha, além da resistência. Perdas por ressonância podem acontecer e elas estão relacionadas mais à relação entre o comprimento da linha e o comprimento de onda da corrente AC.

Dá uma olhada nesse artigo: http://en.wikipedia.org/wiki/Transmission_line
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 21 de Novembro de 2011, 20:57:08
porque nada nunca é simples :-)

Vou dar uma olhada

tks
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Novembro de 2011, 20:59:12
porque nada nunca é simples :-)

Corrente alternada é fogo... ::)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 21 de Novembro de 2011, 21:02:59
Pena que o Thomas Edson perdeu a briga
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Novembro de 2011, 21:05:59
Pena que o Thomas Edson perdeu a briga

Mais ou menos, né? De Iitaipu até Bauru (acho) a eletricidade vai em DC.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 21 de Novembro de 2011, 21:47:59
DC não foi para frente como padrão exatamente porquê não podia ser transmitido a longas distâncias?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 21 de Novembro de 2011, 21:54:05
DC não foi para frente como padrão exatamente porquê não podia ser transmitido a longas distâncias?

O problema é que os 700 e poucos quilômetros de Itaipu até Bauru são muito próximos de um (sub)múltiplo do comprimento de onda de 60Hz nos fios de cobre, então daria um problema sériod e ressonância, ia precisar de um monte de indutores pra alterar o comprimento efeitvo da linha. Vale mais a pena vc elevar a tensão a milhões de volts e forçar a barra.

O problema do DC é que para transportar por longas distâncias você precisa de tensões muito altas e isso seria perigoso na última milha (entre a subestação e o consumidor final) e seriam necessárias várias estações "repetidoras" para prevenir as quedas te tensão se vc quisesse só trabalhar com tensões baixas.

No caso de Itaipu, eles podem elevar a tensão até 15MV (ou 50MV, não lembro direito) e colocar para passar por torres gigantes, longe do alcance das pessoas e boa. Usar AC seria problemático por causa da ressonância. Eu pergintei exatamente isso pro cara quando visitei lá.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 21 de Novembro de 2011, 22:48:27
pode me explicar essa questão da ressonância? Muito interessante, nem estava próximo do meu radar uma questão dessa
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 22 de Novembro de 2011, 12:37:08
Hoje à noite eu respondo direito. Estão sendo dias bem ocupados pra mim.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 22 de Novembro de 2011, 15:39:52
Mais ou menos, né? De Iitaipu até Bauru (acho) a eletricidade vai em DC.
De Itaipu até Ibiúna.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 05 de Dezembro de 2011, 19:19:58
Citar
Discuta a seguinte afirmação: "Se no universo inteiro existisse somente uma partícula com carga elétrica, o conceito de carga elétrica não serviria para nada".

A mim parece que a afirmação é correta porque os efeitos gerados por cargas só ocorrem devido à quantidade de cargas presentes no meio. Uma carga isolada sem outra para atrair ou repelir não faz nenhuma diferença no meio.

É por aí mesmo ou errei em algo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 05 de Dezembro de 2011, 21:22:17
Depende. O problema fala alguma coisa sobre campos?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 05 de Dezembro de 2011, 22:08:00
Uma partícula neutra de spin 1/2 pode reagir ao campo magnético causado pelo movimento dessa única carga.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 06 de Dezembro de 2011, 00:08:53
Depende. O problema fala alguma coisa sobre campos?
Não. Cada capítulo do livro didático de Física III (Eletromagnetismo) que eu tenho tem umas questões para discussão em cada capítulo. E essa questão que coloquei no quote está no primeiro capítulo (Carga elétrica e campo elétrico).
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 06 de Dezembro de 2011, 03:37:53
Citar
Discuta a seguinte afirmação: "Se no universo inteiro existisse somente uma partícula com carga elétrica, o conceito de carga elétrica não serviria para nada".

A mim parece que a afirmação é correta porque os efeitos gerados por cargas só ocorrem devido à quantidade de cargas presentes no meio. Uma carga isolada sem outra para atrair ou repelir não faz nenhuma diferença no meio.

É por aí mesmo ou errei em algo?
E, se no universo existisse deus (um único qualquer com os "máximos atributos") nenhum outro conceito serviria para nada.

Esse tipo de questão é sempre problemática e arriscadamente vazia. No caso específico de uma partícula *com* carga elétrica, não deve fugir à regra. Diferentemente do caso excepcional da pergunta deixada pela mecânica de Newton, que, perguntada por Berkeley, respondida por Mach e "finalizada" por Einstein deu origem ao que ainda vejo como a mais bem acabada e poderosa teoria de toda a história da ciência, não vejo pertinência ou cabimento para a afirmação acima até porque o conceito de campo elétrico ainda é essencialmente descritivo e especulativo (e, no que podemos dizer que ultrapassa a pura descrição ou especulação, verifica-se geralmente o contrário) e uma tal pergunta não abre via teórica para mudar tal paradigma.

A própria pergunta é uma contradição em si mesma e não pode corresponder a nenhuma realidade por muitos mais motivos que o apresentado pelo Snowraptor que, a bem da verdade, ainda demanda a presença de uma partícula neutra e já seriam duas, o que resolveria, ao mesmo tempo, o problema da geração eletromagnética pelo movimento relativo e o da sonda perturbável para "dar existência à carga". De qualquer forma, evidências físicas indicam que cargas elétricas existem além da "necessidade" de influenciar outras cargas. Mas o mais importante de tudo é que é simplesmente impensável a ideia de uma única partícula portadora de carga. Pode até parecer que é, na ilusão, mas não passa da filosofia.

É lamentável ver livros didáticos expondo questionamentos de um filosofismo vazio e sem qualquer objetividade como esse.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Südenbauer em 06 de Dezembro de 2011, 10:27:14
Como é uma questão de Física III, acredito que seu objetivo seja refletir sobre o fato de que a interação eletroestática só faz sentido em pares.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Dezembro de 2011, 11:06:41
É, mas a pergunta foi infeliz e incompleta.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Dezembro de 2011, 11:21:01
É, mas a pergunta foi infeliz e incompleta.

É exatamente o tipo de cosia que coloca ideias erradas na cabeça dos alunos porque é mais simples e se precisar desmente depois, no curso superior.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 06 de Dezembro de 2011, 11:52:10
É, mas a pergunta foi infeliz e incompleta.
Infeliz tudo bem, mas porque incompleta?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 06 de Dezembro de 2011, 11:53:30
É exatamente o tipo de cosia que coloca ideias erradas na cabeça dos alunos porque é mais simples e se precisar desmente depois, no curso superior.
Ok, mas me pergunto se há como se evitar isso em didática.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Dezembro de 2011, 11:57:19
Esse tipo de questão, por exemplo, é facilmente evitável. É uma questão que sós erve pra incluir essa ideia errada na cabeça do aluno. Acho totalmente desnecessária.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Dezembro de 2011, 11:58:39
Porque dizer que "só há uma partícula carregada no Universo" implica numa série de outras coisas muito mais profundas, as quais precisaríamos saber para responder à pergunta. Existem campos? Spin?

É exatamente o tipo de cosia que coloca ideias erradas na cabeça dos alunos porque é mais simples e se precisar desmente depois, no curso superior.
Ok, mas me pergunto se há como se evitar isso em didática.

Talvez fazendo perguntas menos absurdas? :-P
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 06 de Dezembro de 2011, 12:55:02
Porque dizer que "só há uma partícula carregada no Universo" implica numa série de outras coisas muito mais profundas, as quais precisaríamos saber para responder à pergunta. Existem campos? Spin?
P/ você sim, mas o aluno no caso ainda não chegou a estudar isso.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Dezembro de 2011, 12:57:51
E a pergunta faz ele pensar que isso não existe.

É isso que me incomoda: "se você não aprendeu, tal coisa, vamos fingir ela não existe". Aí você constrói quacks que acham que têm uma teoria mais "intuitiva" que vai desbancar Einstein, porque não levam em conta coisas que "não existem" porque não aprenderam na escola e, pior, aprenderam como se não existisse.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Dezembro de 2011, 13:00:32
Aí entra no caso que o Snow mencionou. Até que ponto convém fazer hiper-simplificações toscas como essa? Meio que arrebenta com a suspensão de descrença -- é como propor um problema sobre paraquedistas e pedir para desprezar a resistência do ar :-)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 06 de Dezembro de 2011, 13:48:27
De alguma forma isso me soa como propor o ensino de relatividade restrita no ensino médio no lugar da mecânica newtoniana.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Dezembro de 2011, 13:55:15
Primeiro: é possível ensinar rudimentos de RR no EM sem sequer usar cálculo ;-)

Segundo: não, não é isso que estamos dizendo. Simplificações têm o seu lugar -- problemas de queda livre sempre pedem para desprezar a resistência do ar, por exemplo; e isso é bom. Só que todo mundo sabe, nem que seja intuitivamente, que a resistência do ar importa num problema de queda livre e que se pedimos para ignorá-la é porque se está tentando simplificar as contas. Além do mais, o problema da queda livre no vácuo é perfeitamente bem descrito pelos exercícios do EM.

Campo e carga elétrica são conceitos bem mais abstratos. Assim, se distorcemos a imagem desses conceitos em estudantes do nível básico, corremos o risco de ter muito trabalho para consertar isso na faculdade.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Dezembro de 2011, 13:59:51
Existe uma diferença entre não elvar em conta relatividade restrita em exercícios de mecânica do colegial e fazer uma questão do tipo: "Uma partícula carregada com carga q encontra-se em repouso na origem quando se liga um campo elétrico uniforme. Escreva a função horária do movimento da partícula" e esperar que +x%28t%29+%3D+%5Cfrac%7BqE%7D%7B2m%7Dt%5E2 seja a resposta certa.

EDIT: Aliás, taí uma questão do exame de ingresso da pós no IF que eu gostei muito! =)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 06 de Dezembro de 2011, 14:07:56
Primeiro: é possível ensinar rudimentos de RR no EM sem sequer usar cálculo ;-)
Sim, eu sei. Por isso que me ocorreu essa ideia.

Segundo: não, não é isso que estamos dizendo. Simplificações têm o seu lugar -- problemas de queda livre sempre pedem para desprezar a resistência do ar, por exemplo; e isso é bom. Só que todo mundo sabe, nem que seja intuitivamente, que a resistência do ar importa num problema de queda livre e que se pedimos para ignorá-la é porque se está tentando simplificar as contas. Além do mais, o problema da queda livre no vácuo é perfeitamente bem descrito pelos exercícios do EM.

Campo e carga elétrica são conceitos bem mais abstratos. Assim, se distorcemos a imagem desses conceitos em estudantes do nível básico, corremos o risco de ter muito trabalho para consertar isso na faculdade.
:ok:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Dezembro de 2011, 14:28:57
Existe uma diferença entre não elvar em conta relatividade restrita em exercícios de mecânica do colegial e fazer uma questão do tipo: "Uma partícula carregada com carga q encontra-se em repouso na origem quando se liga um campo elétrico uniforme. Escreva a função horária do movimento da partícula" e esperar que +x%28t%29+%3D+%5Cfrac%7BqE%7D%7B2m%7Dt%5E2 seja a resposta certa.

EDIT: Aliás, taí uma questão do exame de ingresso da pós no IF que eu gostei muito! =)

Tem alguma pegadinha que não estou vendo agora, ou está faltando um m ali em cima?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Dezembro de 2011, 14:32:00
Tem alguma pegadinha que não estou vendo agora, ou está faltando um m ali em cima?

Você que não enxerga direito! ::)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Dezembro de 2011, 14:35:20
Caramba, então estou precisando mesmo de óculos - podia jurar que a massa tá aparecendo no numerador!

:lol:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 06 de Dezembro de 2011, 14:36:52
Tá precisando mesmo!

:histeria:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Südenbauer em 07 de Dezembro de 2011, 01:04:19
É exatamente o tipo de cosia que coloca ideias erradas na cabeça dos alunos porque é mais simples e se precisar desmente depois, no curso superior.
Ok, mas me pergunto se há como se evitar isso em didática.
Delimitando a questão, por exemplo: Considerando uma partícula com carga, isolada no universo, faz sentido falarmos em uma força coulombiana relacionada à partícula?

A pergunta tal qual está colocada é similiar a: "Se no universo inteiro existisse somente uma partícula com massa, o conceito de massa não serviria para nada".

Eu lembro que teve uma aula de Física III em que meu professor fez uma série de perguntas para instigar a discussão na aula: "Então, baseado no que estamos estudando, imaginemos uma partícula eletricamente carregada.... imagine que ela está sozinha no universo... o que podemos dizer sobre essa partícula? Ela sofre interação coublombiana? Ela tem campo? Temos potencial elétrico?"
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 07 de Dezembro de 2011, 09:35:41
Pois é, aí eu acho muito melhor.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 16 de Janeiro de 2012, 23:01:16
O que são os buracos de fechadura ? Vi no discovery que e uma especie de area ao redor da orbita da terra. Se um objeto passa por ali, mais tarde ele volta em rota de colisão com a terra...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 16 de Janeiro de 2012, 23:19:20
Buracos de fechadura eu não sei. Nunca ouvi esse nome. Será que foi erro de tradução?

Mas esse tipo de área existe, sim. A ideia é que numa dada região, objetos que passarem ali  sofrerão um conjunto de forças gravitacionais, da Terra e do Sol, principalmente, de forma que a órbita do objeto em torno do Sol se "casa"  (em inglês "lock") com a da Terra e a colisão acaba sendo inevitável.

Não sei quanto isso depende da trajetória e da velocidade do corpo, além da sua massa. Comparado com o tamanho dum asteroide ou cometa, a Terra (junto com seu "poço" gravitacional) é um alvo tão grande que esses parâmetros não devem influenciar muito, se mantidos em escalas razoáveis (não vamos pensar num cometa do tamanho da lua, por exemplo).

Não é exatamente isso, mas o efeito da atração combinada da Terra e do Sol em um corpo dá origem aos Pontos de Lagrange (http://en.wikipedia.org/wiki/Lagrange_points), que são pontos ao redor dos quais pode haver órbitas estáveis. A mais aceita hipótese de surgimento da Lua seria um "planeta-irmão" da Terra em um dos pontos de Lagrange à frente ou atrás da Terra que se desestabilizou e colidoiu com nosso planeta, arrancando um naco que hoje chamamos de Lua.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 16 de Janeiro de 2012, 23:31:23
Citar
A gravitational keyhole, or resonance keyhole, is a small region of space that could alter the course of a passing asteroid due to a planet's gravity in a way that could cause such an asteroid to collide with that planet on its next orbital pass. The word "keyhole" contrasts the vastness of space with the relatively tiny region through which a body might pass, and is not a reference to its shape.
Contents  [show]
[edit]Explanation

When an asteroid passes by a planet, the gravitational attraction of the planet pulls on the asteroid and deflects it from its original trajectory, thus changing its orbit. The amount of change depends on the distance of closest approach of the asteroid to the planet: the closer the asteroid comes to the planet, the larger the deflection will be.
If an asteroid were to pass a planet at a distance that changed its orbit just the right amount, the asteroid would collide with the planet on its next fly-by. The distance which causes this to happen is the location of the keyhole.[1]


[...]

http://en.wikipedia.org/wiki/Gravitational_keyhole



Se eu entendo o mínimo do mínimo possível esses "keyholes" são altamente dependentes da trajetória, velocidade e massa do objeto em questão, bem como a da Terra ou do planeta com o qual se considere a colisão. Não algo meio "fixo" em um ponto a alguma distância da Terra.

Um pouco como dizer que, num disparo de canhão, o ápice da trajetória parabólica é um "keyhole" para o alvo, dadas localização do alvo, força do canhão, e peso da bala constantes.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 17 de Janeiro de 2012, 01:47:00
Obrigado pelas respostas pessoal!

A materia que citava isso era justamente sobre o asteroide Apophis, que corre o risco de entrar nesse keyhole....
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 17 de Janeiro de 2012, 01:56:03
O que são os buracos de fechadura ? Vi no discovery que e uma especie de area ao redor da orbita da terra. Se um objeto passa por ali, mais tarde ele volta em rota de colisão com a terra...

O objeto tem sua trajetória modificada e pode entrar em uma órbita de grande excentricidade cujo período pode ser contado em até milhões de anos, tendo como ponto focal principal o Sol.

Neste tipo de órbita a Terra pode ficar eventualmente no caminho e aí...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Janeiro de 2012, 02:00:13
O que são os buracos de fechadura ? Vi no discovery que e uma especie de area ao redor da orbita da terra. Se um objeto passa por ali, mais tarde ele volta em rota de colisão com a terra...

O objeto tem sua trajetória modificada e pode entrar em uma órbita de grande excentricidade cujo período pode ser contado em até milhões de anos, tendo como ponto focal principal o Sol.

Neste tipo de órbita a Terra pode ficar eventualmente no caminho e aí...
...Babau!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 17 de Janeiro de 2012, 10:25:57
O que são os buracos de fechadura ? Vi no discovery que e uma especie de area ao redor da orbita da terra. Se um objeto passa por ali, mais tarde ele volta em rota de colisão com a terra...

O objeto tem sua trajetória modificada e pode entrar em uma órbita de grande excentricidade cujo período pode ser contado em até milhões de anos, tendo como ponto focal principal o Sol.

Neste tipo de órbita a Terra pode ficar eventualmente no caminho e aí...

Mandamos uma nave até o asteroide, com perfuradores e uma bomba atômica, para que eles perfurem até certa profundidade, enterrem a bomba, e salvem o planeta?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 17 de Janeiro de 2012, 11:17:14
Dependendo do tamanho do asteróide*, explodir uma bomba atômica nele pode ser equivalente a lançar um traque sobre um elefante. Se for uma bomba bastante potente e o alvo for razoavelmente pequeno, ele pode se fragmentar em centenas de pedaços. Não resolveria realmente o problema.


*meteoróide, para ser preciso.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 17 de Janeiro de 2012, 12:02:32
Ou acoplar motores de foguetes para desviar a trajetória?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 17 de Janeiro de 2012, 12:08:25
Ou acoplar motores de foguetes para desviar a trajetória?

Essa é a melhor opção. Mas só funciona se houver tempo hábil. Senão, é só deixar nos tentáculos do Monstro de Espaguete Voador.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 17 de Janeiro de 2012, 12:28:25
Dependendo do tamanho do asteróide*, explodir uma bomba atômica nele pode ser equivalente a lançar um traque sobre um elefante. Se for uma bomba bastante potente e o alvo for razoavelmente pequeno, ele pode se fragmentar em centenas de pedaços. Não resolveria realmente o problema.


*meteoróide, para ser preciso.

Eu tenho provas do contrário. :P

http://www.youtube.com/v/zMSO5mHqFLM
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 23 de Janeiro de 2012, 19:10:45
Disjuntores realmente protegem os aparelhos ligados à rede elétrica de raios?

Porque, ainda que eles desliguem, isso é uma ação mecânica muito mais lenta do que a velocidade da eletricidade, e, em segundo lugar, mesmo que de alguma forma isso ocorresse antes (como desligando-os antecipadamente), e não devido à passagem de eletricidade,  tudo que o disjuntor faz é cortar o contato separando dois fios (ou não? Entraria algum isolante no espaço entre eles?), e um pulinho de alguns milímetros não me parece algo muito desafiador para o que já foi um raio.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 23 de Janeiro de 2012, 19:27:13
Disjuntores não servem para proteger os equipamentos, mas sim a instalação elétrica: fiação, tomadas etc. e o usuário.

Eles abrem o circuito quando uma corrente muito grande passa pelos fios, o que normalmente acontece em caso de curto-circuito, acidente com usuário, ou excesso de carga (potência) ligada à rede. Isso impede superaquecimento da fiação, o que pode levar a incêndios.

Os disjuntores caírem por causa de um raio são um efeito colateral, não a função deles.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 28 de Janeiro de 2012, 09:39:25
Dúvida rápida de história da física: quem foi o primeiro a perceber que ondas carregam momento linear?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 28 de Janeiro de 2012, 09:50:36
Dúvida rápida de história da física: quem foi o primeiro a perceber que ondas carregam momento linear?

Ué, isso não está implícito na segunda lei de Newton? Então foi o próprio.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 28 de Janeiro de 2012, 12:38:05
Dúvida rápida de história da física: quem foi o primeiro a perceber que ondas carregam momento linear?

Ondas eletromagnéticas? Boa pergunta.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 28 de Janeiro de 2012, 13:08:20
Se eu estivesse em sala de aula, chutaria que foi o Einstein (pela descrição do efeito fotoelétrico), mas a verdade é que não faço a menor ideia.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 28 de Janeiro de 2012, 13:15:56
Na wikipédia (http://en.wikipedia.org/wiki/Radiation_pressure) diz que a pressão causada por uma onda eletromagnética foi deduzido teoricamente por Maxwell em 1871 e Bartoli em 1876, e demonstrado por experimentos por Peter Lebedev em 1900. Como esta pressão é uma conseqüência de carregar momento, diria que foi Maxwell que descobriu. Certo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 28 de Janeiro de 2012, 13:48:30
Aí é que está, eu queria saber quem de fato "ligou os pontinhos" e fez a conexão entre uma coisa e outra.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 02 de Fevereiro de 2012, 22:55:21
Questões como essa me dão vontade de ler o Tratado do Maxwell - como ele raciocina através do éter deve ser interessante. E chuto que ele deve ter deduzido isto lá.

Mas há uma diferença entre a pessoa que tem vontade de ler Maxwell e que de fato lê Maxwell... :P Ainda não li nem os Diálogos do Galileu.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 02 de Fevereiro de 2012, 23:34:38
Como é que se chama aquilo que o Bohr fez para chegar no seu modelo de átomo, de ir pegando uma equação de uma coisa e substituindo pela variável em outra até chegar a uma que ainda "não existia"? :oops:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 03 de Fevereiro de 2012, 00:48:22
Como é que se chama aquilo que o Bohr fez para chegar no seu modelo de átomo, de ir pegando uma equação de uma coisa e substituindo pela variável em outra até chegar a uma que ainda "não existia"? :oops:

Substituição.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 03 de Fevereiro de 2012, 01:00:10
Substituição algébrica, se quiser chamar de algo mais bonitinho.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 03 de Fevereiro de 2012, 01:43:46
Não tem nenhum outro nome? Acho que algo fazendo referência ao que é substituído, usando outro termo em vez de "variável"... :|
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 03 de Fevereiro de 2012, 01:47:09
Simplificação de sistema de equações?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 03 de Fevereiro de 2012, 01:54:40
Talvez, mas não "soou o sino" da memória.


Frustrante lembrar vagamente de um breve diálogo, mas com uma "lacuna" em um termo específico, como se nesse trecho "sumisse o som" da memória.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Moro em 05 de Fevereiro de 2012, 21:59:10
Alguém sabe como "funciona" o imã?  Nao daria para bolar um moto-perpetuo com eles?  Acabo de ver um ima de 1 tesla que aderiu a uma chapa de aço e só largou com uma força de 900 kg
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 05 de Fevereiro de 2012, 22:20:03
Moto perpétuo com ímãs é um clássico:

(http://i0.kym-cdn.com/photos/images/original/000/074/256/1285770302993.jpg)

E funciona em modelos computadorizados:

http://www.youtube.com/v/JPQN6V-j2u8

:biglol:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2012, 11:57:12
Alguém sabe como "funciona" o imã?  Nao daria para bolar um moto-perpetuo com eles?  Acabo de ver um ima de 1 tesla que aderiu a uma chapa de aço e só largou com uma força de 900 kg

Todos os materiais possuem propriedades magnéticas. Elétrons e prótons têm um momento magnético intrínseco, que na maioria dos materiais é ordenado aleatoriamente, de forma que não há propriedade magnética aparente. Mas alguns materiais apresentam um ordenamento mais arrumadinho -- os momentos magnéticos constituintes ficam perfilados como soldados em formação, e geram um campo magnético intenso que podemos perceber.

Quando um ímã transfere energia esse arranjo dos momentos magnéticos é perdido e só se recupera se fornecermos mais energia ao magneto para reimantá-lo. Ou seja, não tem escapatória :)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 06 de Fevereiro de 2012, 12:04:50
Assisti no Universo do History que ainda não existe uma explicação satisfatória para o eletromagnetismo.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 06 de Fevereiro de 2012, 12:08:03
Nem pra gravidade também, por exemplo. Acho que são propriedades realmente básicas da matéria, e como não há ainda uma explicação para o que é a matéria na sua forma mais básica, tais fenômenos continuarão sem uma explicação satisfatória.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2012, 12:16:41
Assisti no Universo do History que ainda não existe uma explicação satisfatória para o eletromagnetismo.

No sentido de não sabermos o que é spin, ou por que as partículas têm as cargas que têm? Não, não sabemos, mesmo. Mas a descrição dos fenômenos eletromagnéticos está satisfatoriamente desenvolvida.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 06 de Fevereiro de 2012, 12:19:55
A propósito:

http://www.youtube.com/v/wMFPe-DwULM

:ok:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Tupac em 09 de Fevereiro de 2012, 00:05:47
Veio a calhar essa discussão acima de vocês, de forma que minhas perguntas nem serão um desvio muito grande no assunto. Minhas dúvidas são: Nós, humanos, exercemos força gravitacional em relação à objetos menos massivos? Imagino que pela ação da força gravitacional do planeta, então não verificamos nossa própria força por esta ser "anulada" pela força maior. Mas se estivéssemos fora do planeta, sem influências, conseguiríamos ver uma formiga sendo atraída por nós, e nos orbitando? Ou quem sabe, um piolho, ou grão de areia?

A gravidade não teria relação com o movimento de rotação dos corpos? Caso, um corpo não apresentasse movimento, ele teria força gravitacional? Já foi observado algo assim?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 09 de Fevereiro de 2012, 00:36:38
A gravidade exercida por uma pessoa a um objeto bem menor não é maior do que a gravidade exercida por uma pessoa a outra, que será "bem maior", seja lá quão pequena a força resultante.

Eu tinha tentado começar a fazer contas comparando duas massas de 50kg a 1m e a mesma massa a 1m da Terra ou do centro de massa da Terra, o que nem sei se faz sentido, mas é embaraçoso demais continuar tentando.

A calculadora do google tem G como constante gravitacional de qualquer forma, bacana.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 09 de Fevereiro de 2012, 00:42:42
Uma dúvida que me ocorreu, pensando em como os ventiladores fazem com que o ar que está relativamente quente num ambiente consiga nos refrescar mesmo assim.

O ar em si está esfriando ao ser soprado, ou o fluxo de ar em contato com um objeto permite a ele perder mais temperatura para o ar, com mais ar em um intervalo de tempo menor?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 09 de Fevereiro de 2012, 00:52:18
Veio a calhar essa discussão acima de vocês, de forma que minhas perguntas nem serão um desvio muito grande no assunto. Minhas dúvidas são: Nós, humanos, exercemos força gravitacional em relação à objetos menos massivos? Imagino que pela ação da força gravitacional do planeta, então não verificamos nossa própria força por esta ser "anulada" pela força maior. Mas se estivéssemos fora do planeta, sem influências, conseguiríamos ver uma formiga sendo atraída por nós, e nos orbitando? Ou quem sabe, um piolho, ou grão de areia?

A gravidade não teria relação com o movimento de rotação dos corpos? Caso, um corpo não apresentasse movimento, ele teria força gravitacional? Já foi observado algo assim?
A gente exerce força, sim. Mas é tão pequena, perto ou longe da Terra, que não dá nem pra perceber.

Usando dois corpos de 100kg a 1m de distância pra simplificar as contas:
F = m*n*G/r²
F = 100kg*100kg*(6,7*10⁻¹¹m³kg⁻¹s⁻²)/1m*1m
F = 10⁴kg²*(6,7*10⁻¹¹m³kg⁻¹s⁻²)/1m²
F = 6,7*10⁻⁷kg*m/s⁻² = aprox. 7*10⁻⁷N

Pra comparar, a força que uma formiga faz quando tá carregando alguma coisa é de ~10⁻³N, ou seja, mil vezes maior.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Eremita em 09 de Fevereiro de 2012, 00:54:33
Uma dúvida que me ocorreu, pensando em como os ventiladores fazem com que o ar que está relativamente quente num ambiente consiga nos refrescar mesmo assim.

O ar em si está esfriando ao ser soprado, ou o fluxo de ar em contato com um objeto permite a ele perder mais temperatura para o ar, com mais ar em um intervalo de tempo menor?
Na verdade, o ventilador esquenta o ar, por transformar energia elétrica em mecânica [e o atrito transforma a mecânica em térmica]. Só que esse ar bate na gente, faz o suor evaporar, o suor evaporando rouba energia da gente e nos refresca.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 09 de Fevereiro de 2012, 01:36:20
Mas não ocorre esse resfriamento só com suor/quando estamos suados, mesmo objetos totalmente secos resfriam, ou não? O vento faz perder alguma umidade ínfima que estivesse no objeto, ou ainda, levando a umidade do ar e a removendo em seguida?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 09 de Fevereiro de 2012, 08:51:06
Eu acho que só objetos mais quentes do que a temperatura ambiente é que refrescam. Por exemplo, se pusermos um ventilador soprando vento num cubo de metal numa temperatura bem alta, 100º C por exemplo, o ar que vai entrar em contato com o objeto vai estar numa temperatura bem inferior a essa, e vai trocar calor com esse material, no caso vai receber energia, e o cubo vai se resfriar mais rapidamente do que se estivesse sem ventilador.

No nosso caso, mesmo que estejamos secos, na temperatura ambiente, a sensação de refrescamento deve se dar (estou chutando) pelo fato de que o vento batendo no nosso corpo deve arrastar uma grande quantidade de moléculas de ar que estão em contato conosco, diminuindo assim a energia total que o nosso corpo recebe devido a interação com essas moléculas, tendo em vista que a nossa sensação de temperatura vem justamente disso, quanto maior a energia cinética das moléculas que entram em contato conosco, maior vai ser a sensação de temperatura alta que iremos sentir.

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 09 de Fevereiro de 2012, 10:10:10
Se você estiver num deserto horroroso com a temperatura do ar a 60º os ventos vão te cozinhar vivo...

Já os ventiladores funcionam por causa das razões expostas pelo César/ Eremita e mais ou menos pelo que o Diego Velloso falou. Corpos aquecidos esquentam o ar à volta deles; então um jato de ar a uma temperatura mais baixa vai fazer com o que o calor seja trocado mais rapidamente.

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 09 de Fevereiro de 2012, 10:16:18
Veio a calhar essa discussão acima de vocês, de forma que minhas perguntas nem serão um desvio muito grande no assunto. Minhas dúvidas são: Nós, humanos, exercemos força gravitacional em relação à objetos menos massivos?

Sim, claro. Tudo exerce força gravitacional em tudo em volta, por mais ínfima que seja.

Citar
Imagino que pela ação da força gravitacional do planeta, então não verificamos nossa própria força por esta ser "anulada" pela força maior.

Não. Não verificamos nossa própria força porque esta é pequena demais. O planeta não "anula" nada, ele apenas domina nossas percepções.

Citar
Mas se estivéssemos fora do planeta, sem influências, conseguiríamos ver uma formiga sendo atraída por nós, e nos orbitando? Ou quem sabe, um piolho, ou grão de areia?

A força é pequena demais, então dificilmente seríamos capazes de perceber essa influência sem a ajuda de instrumentos delicados.

Citar
A gravidade não teria relação com o movimento de rotação dos corpos? Caso, um corpo não apresentasse movimento, ele teria força gravitacional? Já foi observado algo assim?

Todos os corpos estão em movimento em relação a alguma coisa ;-)

Seja como for, tudo indica que a gravidade é uma propriedade intrínseca da massa.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 09 de Fevereiro de 2012, 10:27:57
Essa questão da gravidade é interessante, e sempre me deixa com dúvidas.

Se você enveredar pelos campos da Quântica e Física de Partículas, você lê que teorizam que existe uma partícula mensageira da força gravitacional, que chama de gráviton, que é responsável por 'comunicar' a força gravitacional entre dois corpos, da mesma maneira que o fóton 'comunica' a força eletromagnética entre duas partículas carregadas, por exemplo. Nesse caso, a atração gravitacional não seria uma propriedade intrínseca da matéria, e sim dependente de uma partícula comunicadora (pelo menos é isso que eu entendo).

Quando você volta pra Relatividade, você vê que a explicação relativística para a gravidade se dá pelo fato da matéria distorcer o espaço-tempo a sua volta, e isso faz com que os objetos 'escorreguem' nessa distorção, o que dá a impressão macroscópica de que estamos sendo atraídos por esses corpos.

São explicações interessantes, porém ao meu ver são opostas, ou uma ou outra estão corretas, porém aparentemente ambas parecem estar corretas, já que há realmente distorção no tecido do espaço-tempo por causa da matéria e apesar de não terem detectado ainda o gráviton, tudo leva a crer que ele exista. Portanto, como pode a gravidade ser causada por uma coisa E pela outra ao mesmo tempo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 09 de Fevereiro de 2012, 10:29:37
Uma dúvida que me ocorreu, pensando em como os ventiladores fazem com que o ar que está relativamente quente num ambiente consiga nos refrescar mesmo assim.

Os ventiladores fazem a chamada convecção forçada: uma camada de ar atinge seu corpo, absorve calor e se afasta, sendo substituída por outra que absorve calor e assim por diante. Quando não há vento aparece uma camada de ar estagnado próximo à sua pele - como a condutividade térmica do ar não é lá grande coisa, ficamos com uma sensação térmica de maior temperatura. O ventilador faz essa camada de ar se movimentar, diminuindo a sensação de temperatura.

O ar em si está esfriando ao ser soprado, ou o fluxo de ar em contato com um objeto permite a ele perder mais temperatura para o ar, com mais ar em um intervalo de tempo menor?

Atenção: não confunda temperatura com calor! O fluxo de ar pode fazer com que o corpo perca calor, mesmo se sua temperatura permanecer constante.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 09 de Fevereiro de 2012, 10:51:59
Essa questão da gravidade é interessante, e sempre me deixa com dúvidas.

Se você enveredar pelos campos da Quântica e Física de Partículas, você lê que teorizam que existe uma partícula mensageira da força gravitacional, que chama de gráviton, que é responsável por 'comunicar' a força gravitacional entre dois corpos, da mesma maneira que o fóton 'comunica' a força eletromagnética entre duas partículas carregadas, por exemplo. Nesse caso, a atração gravitacional não seria uma propriedade intrínseca da matéria, e sim dependente de uma partícula comunicadora (pelo menos é isso que eu entendo).

Quando você volta pra Relatividade, você vê que a explicação relativística para a gravidade se dá pelo fato da matéria distorcer o espaço-tempo a sua volta, e isso faz com que os objetos 'escorreguem' nessa distorção, o que dá a impressão macroscópica de que estamos sendo atraídos por esses corpos.

Não é bem assim: os objetos não "escorregam" no espaço-tempo curvo (isso é um artefato da metáfora visual de uma folha de borracha deformada). Os objetos fazem o melhor possível para andar numa "linha reta" no espaço-tempo curvo. O motivo das aspas é que o nome correto é geodésica - a distância mais curta entre dois pontos, que no espaço plano é simplesmente uma linha reta. E é sempre bom ter em mente que é o espaço-tempo que é curvo, não o espaço apenas.

São explicações interessantes, porém ao meu ver são opostas, ou uma ou outra estão corretas, porém aparentemente ambas parecem estar corretas, já que há realmente distorção no tecido do espaço-tempo por causa da matéria e apesar de não terem detectado ainda o gráviton, tudo leva a crer que ele exista. Portanto, como pode a gravidade ser causada por uma coisa E pela outra ao mesmo tempo?

Na verdade o que acontece (e que estranhamente não vejo muito citado nos livros de divulgação) é que as duas descrições, embora tenham interpretações diferentes, são formalmente equivalentes, pois levariam às mesmas equações em certos limites. Só que a descrição em termos de trocas de partículas é na verdade falha pois envolve expressões que divergem (levam a resultados infinitos). Daí que se diz que essa é uma teoria "não-renormalizável". É justamente por isso que foram desenvolvidas outras teorias, como a de cordas, com o objetivo de evitar esse problema (e não sei de muito mais detalhes porque essa não é minha área). Mas essa sua dúvida leva a um ponto importante: esse tipo de teoria (até onde sei!) não trata a gravidade como resultante da curvatura, mas sim supõe um chamado "fundo plano". Uma alternativa a isso é a chamada Teoria Quântica da Gravidade de Loops (ou sei lá como se traduz "Loop Quantum Gravity"). Grosso modo, a teoria de cordas quantiza a gravidade "sobre" o espaço-tempo, enquanto a Loop Quantum Gravity quantiza "o" espaço-tempo. Essas duas teorias são fundamentalmente distintas, o que pode causar sérios problemas de relacionamento para os que trabalham com elas. (http://www.youtube.com/watch?v=FMSmJCKaaC0)


Título: Dúvida sobre física.
Enviado por: Marcel em 09 de Fevereiro de 2012, 18:56:46
        Já li algumas vezes que é impossível uma nave espacial alcançar a velocidade da luz. A explicação que eu li é que quanto mais próximo da velocidade da luz, maior fica a massa da nave, e mais difícil fica acelerá-la, até um ponto em que os propulsores da nave não
teriam mais condições de acelerar tamanha massa. Mas me vem uma dúvida: O combustível estocado nos tanques da nave está em
movimento junto com a nave certo? Logo, próximo a velocidade da luz, a massa do combustível nos tanques também está absurdamente
aumentada não? A queima desse combustível "massudo" não deveria gerar muito mais energia que o combustível em baixas
velocidades? Energia suficiente para acelerar a nave? Mesmo em velocidades muito próximas à da luz? Ajudem com essa minha dúvida
aí. Abraço.
Título: Re:Dúvida sobre física.
Enviado por: Derfel em 09 de Fevereiro de 2012, 20:42:17
Por causa disso:

(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/math/6/0/4/604b74f22cd9ec4f0e7f88d81e743683.png)

(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/math/d/0/9/d09bd4120bbded4606433d6eb4539e7c.png)

logo, a energia necessária para deslocar um corpo próximo à velocidade da luz tende a infinito.
Título: Re:Dúvida sobre física.
Enviado por: Marcel em 09 de Fevereiro de 2012, 21:14:53
Tá derfel, entendi. Mas o combustível no tanque da nave tem massa tendendo ao infinito certo? Pois está em alta velocidade. Logo, a queima dele gera energia em quantidade que tende ao infinito não?
Título: Re:Dúvida sobre física.
Enviado por: Geotecton em 09 de Fevereiro de 2012, 21:49:23
Tá derfel, entendi. Mas o combustível no tanque da nave tem massa tendendo ao infinito certo? Pois está em alta velocidade. Logo, a queima dele gera energia em quantidade que tende ao infinito não?

Não há como ter combustível que tenda ao infinito em termos de volume.
Título: Re:Dúvida sobre física.
Enviado por: Marcel em 09 de Fevereiro de 2012, 22:07:50
Geotecton, o combustível tende ao infinito em massa, e não em volume. Ele tende ao infinito em massa por estar próximo à velocidade da luz.
Título: Re:Dúvida sobre física.
Enviado por: Marcel em 09 de Fevereiro de 2012, 22:09:31
Até uma pessoa dentro da nave teria massa tendendo ao infinito. Até um pedaço de fezes tem massa tendendo ao infinito próximo à velocidade da luz.
Título: Re:Dúvida sobre física.
Enviado por: Geotecton em 09 de Fevereiro de 2012, 22:18:11
Geotecton, o combustível tende ao infinito em massa, e não em volume. Ele tende ao infinito em massa por estar próximo à velocidade da luz.

Voce está certo, eu me expressei mal. Eu quis escrever que a "massa" de combustível tende ao infinito, embora seja a massa inercial e não a massa de repouso.
Título: Re:Dúvida sobre física.
Enviado por: D|V em 09 de Fevereiro de 2012, 22:37:53
São dois tipos de massa, a massa de repouso ou inercial, que se traduz a grosso modo na dificuldade de por um corpo em movimento, e a massa que se dá pela soma das massas elementares das partículas que constituem o corpo. No caso de um objeto chegando próximo à velocidade da luz, o que aumenta é sua massa inercial, e não a quantidade de partículas que compõem esse corpo, nem a massa elementar dessas partículas. Nesse caso, a massa que irá aumentar do combustível será também sua massa inercial (se tornaria cada vez mais difícil movimentar esse combustível, por exemplo) e não a quantidade de átomos que ele contém, logo, a energia que essa quantidade de combustível pode fornecer vai ser exatamente a mesma estando ele em repouso ou em movimento relativo, porque ela depende da segunda massa, e não da primeira.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Unknown em 09 de Fevereiro de 2012, 23:01:44
Tópicos unidos.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 09 de Fevereiro de 2012, 23:16:29
Jamais serão vencidos. (não resisti)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 10 de Fevereiro de 2012, 00:03:56
Uma dúvida que me ocorreu, pensando em como os ventiladores fazem com que o ar que está relativamente quente num ambiente consiga nos refrescar mesmo assim.

Os ventiladores fazem a chamada convecção forçada: uma camada de ar atinge seu corpo, absorve calor e se afasta, sendo substituída por outra que absorve calor e assim por diante. Quando não há vento aparece uma camada de ar estagnado próximo à sua pele - como a condutividade térmica do ar não é lá grande coisa, ficamos com uma sensação térmica de maior temperatura. O ventilador faz essa camada de ar se movimentar, diminuindo a sensação de temperatura.

Então seria possível, mesmo sem suor ou um análogo, resfriar um objeto abaixo da temperatura ambiente usando vento?

Eu também estava imaginando se o vento em si não seria inerentemente um pouco mais "frio" pelos átomos ficarem algo mais "organizados", ou o vento não chega a ter efeito nesse nível? (Talvez para que "tivesse" teria que ser um vento forte a ponto de ter o efeito contrário...)



O ar em si está esfriando ao ser soprado, ou o fluxo de ar em contato com um objeto permite a ele perder mais temperatura para o ar, com mais ar em um intervalo de tempo menor?

Atenção: não confunda temperatura com calor! O fluxo de ar pode fazer com que o corpo perca calor, mesmo se sua temperatura permanecer constante.

Em física não seria exatamente correto dizer que a temperatura "diminui" ou "aumenta", ou você está apenas enfatizando que pode ser uma coisa que anulada/equilibrada?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 10 de Fevereiro de 2012, 00:36:25
São dois tipos de massa, a massa de repouso ou inercial, que se traduz a grosso modo na dificuldade de por um corpo em movimento, e a massa que se dá pela soma das massas elementares das partículas que constituem o corpo. No caso de um objeto chegando próximo à velocidade da luz, o que aumenta é sua massa inercial, e não a quantidade de partículas que compõem esse corpo, nem a massa elementar dessas partículas. Nesse caso, a massa que irá aumentar do combustível será também sua massa inercial (se tornaria cada vez mais difícil movimentar esse combustível, por exemplo) e não a quantidade de átomos que ele contém, logo, a energia que essa quantidade de combustível pode fornecer vai ser exatamente a mesma estando ele em repouso ou em movimento relativo, porque ela depende da segunda massa, e não da primeira.
Na prática existe mesmo essa diferenciação? Eu achava que massa é massa, inercial ou elementar, tanto faz.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 10 de Fevereiro de 2012, 00:46:41
Tô vendo que meu conhecimento de relatividade é extremamente superficial. Alguém pode me indicar um livro não tão pesado pra eu aprender relatividade?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Tupac em 10 de Fevereiro de 2012, 11:46:54
Aos que contribuíram na minha questão sobre a gravidade, meu muito obrigado.

Eu pensei que por sermos extremamente mais massivos que uma formiga, um acaro etc., então faríamos os bichinhos se aproximar por nossa força gravitacional. Sabia que a força que exercemos é muito pequena, mas achei que pra coisinhas microscopicamente minúsculas ainda fizesse efeito (como vemos o Sol, em relação aos planetas).

Outra pergunta, em proporção (preguiça de calcular), qual a relação Sol/Planetas para Humanos/Grãodepoeira-acaro-formiga, em termos de massa.

Exemplo, o Sol tem massa x e jupiter tem massa -5x, enquanto um ser humano tm massa y e uma formiga tem massa -7y.

Eu sempre achei que quanto maior a massa, maior a força gravitacional em relação aos outros corpos. Poxa, nossa massa é absurdamente maior que a de um acaro... enfim...

obs.: Como eu queria ser bom em fisica/matematica/etc...

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 10 de Fevereiro de 2012, 12:24:55
Tô vendo que meu conhecimento de relatividade é extremamente superficial. Alguém pode me indicar um livro não tão pesado pra eu aprender relatividade?

ABC da Relatividade, do Bertrand Russell. Evolução da Fisica, Einstein, Infold, para uma visão geral da física, incluindo a relatividade.

Citar
Eu sempre achei que quanto maior a massa, maior a força gravitacional em relação aos outros corpos. Poxa, nossa massa é absurdamente maior que a de um acaro... enfim...

Na verdade, Tupac, a força gravitacional  sobre um corpo é proporcional à sua massa. E como a força por sua vez é proporcional à massa (F=ma), as massas se cancelam*. Se tivéssemos massa o suficiente para fazer uma formiga mover-se ao redor de nós, também teríamos para coisas maiores.

* É o que se chama a identidade entre a massa gravitacional (o que nos corpos "gera" a força gravitacional) e a massa inercial, da segunda lei de Newton.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 10 de Fevereiro de 2012, 12:48:57
Assisti no Universo do History que ainda não existe uma explicação satisfatória para o eletromagnetismo.

No sentido de não sabermos o que é spin, ou por que as partículas têm as cargas que têm? Não, não sabemos, mesmo. Mas a descrição dos fenômenos eletromagnéticos está satisfatoriamente desenvolvida.

Ola Dbhor,

Não lembro onde, mas li algo falando que o Eletromagnetismo de Maxwell dá problema qdo associado a TR. Isto é verdade ?

Abs
Felipe
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 10 de Fevereiro de 2012, 12:59:03
Essa questão da gravidade é interessante, e sempre me deixa com dúvidas.

Se você enveredar pelos campos da Quântica e Física de Partículas, você lê que teorizam que existe uma partícula mensageira da força gravitacional, que chama de gráviton, que é responsável por 'comunicar' a força gravitacional entre dois corpos, da mesma maneira que o fóton 'comunica' a força eletromagnética entre duas partículas carregadas, por exemplo. Nesse caso, a atração gravitacional não seria uma propriedade intrínseca da matéria, e sim dependente de uma partícula comunicadora (pelo menos é isso que eu entendo).

Quando você volta pra Relatividade, você vê que a explicação relativística para a gravidade se dá pelo fato da matéria distorcer o espaço-tempo a sua volta, e isso faz com que os objetos 'escorreguem' nessa distorção, o que dá a impressão macroscópica de que estamos sendo atraídos por esses corpos.

São explicações interessantes, porém ao meu ver são opostas, ou uma ou outra estão corretas, porém aparentemente ambas parecem estar corretas, já que há realmente distorção no tecido do espaço-tempo por causa da matéria e apesar de não terem detectado ainda o gráviton, tudo leva a crer que ele exista. Portanto, como pode a gravidade ser causada por uma coisa E pela outra ao mesmo tempo?

Ola Diego,

Eu postei isso, a pouco tempo na cienclist, da seguinte forma :

"Na TGR a gravidade é causada pelo espaço-temp, na MQ pelos grávitons. Existem tentativas de unificação das duas, mas eu tenho uma dúvida : elas são "ontologicamente excludentes", não ? Ou seja, a TR fala da "existencia de um espaço curvo", a MQ da existência de uma partíclua que é trocada entre os corpos. Assim, se uma tá certa sobre o que causa a gravidade, a outra está errada. Como pode-se unificar teorias tão diferentes com relação a exsitência de algo que seja a causa de um fenômeno ?"

A melhor resposta que me deram foi essa :

"O insucesso da unificação da TGR e da MQ não reside na diferença tão grande entre as duas, mas sim no fato de que a TGR não é renormalizável. Em outras palavras, se uma massa for comprimida até r=0, aparecerá um infinito que não pode ser removido dos cálculos. Na MQ os infinitos são removidos meio por mágica (a tal renormalização), mas na TGR eles persistem. Se a renormalização da TGR for algum dia conseguida, talvez se conclua que os grávitons são os causadores da curvatura do espaço-tempo. "

O que me gerou outra dúvida : atualmente considera-se a massa como a responsável pela curvatura do espaço-tempo. Caso em uma futura unificação isto passe a ser "culpa" dos grávitons, que propriedade eles deverão ter  (ou qual das propriedades que sabemos que eles devem ter) para causar a curvatura do espaço, dado que eles não possuem massa (ou possuem?)?

Abs
Felipe



Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 10 de Fevereiro de 2012, 14:00:21
Tá derfel, entendi. Mas o combustível no tanque da nave tem massa tendendo ao infinito certo? Pois está em alta velocidade. Logo, a queima dele gera energia em quantidade que tende ao infinito não?

Não há como ter combustível que tenda ao infinito em termos de volume.

Na verdade, o Marcel tá levando em conta que uma espaçonave movida por foguete é impulsionada pela troca de momento com o combustível ejetado.

É uma pergunta bem marota, na verdade. Vou tentar postar uma resposta decente durante o fim de semana.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 10 de Fevereiro de 2012, 14:08:03
Ola Diego,

Eu postei isso, a pouco tempo na cienclist, da seguinte forma :

"Na TGR a gravidade é causada pelo espaço-temp, na MQ pelos grávitons. Existem tentativas de unificação das duas, mas eu tenho uma dúvida : elas são "ontologicamente excludentes", não ? Ou seja, a TR fala da "existencia de um espaço curvo", a MQ da existência de uma partíclua que é trocada entre os corpos. Assim, se uma tá certa sobre o que causa a gravidade, a outra está errada. Como pode-se unificar teorias tão diferentes com relação a exsitência de algo que seja a causa de um fenômeno ?"

A melhor resposta que me deram foi essa :

"O insucesso da unificação da TGR e da MQ não reside na diferença tão grande entre as duas, mas sim no fato de que a TGR não é renormalizável. Em outras palavras, se uma massa for comprimida até r=0, aparecerá um infinito que não pode ser removido dos cálculos. Na MQ os infinitos são removidos meio por mágica (a tal renormalização), mas na TGR eles persistem. Se a renormalização da TGR for algum dia conseguida, talvez se conclua que os grávitons são os causadores da curvatura do espaço-tempo. "

O que me gerou outra dúvida : atualmente considera-se a massa como a responsável pela curvatura do espaço-tempo. Caso em uma futura unificação isto passe a ser "culpa" dos grávitons, que propriedade eles deverão ter  (ou qual das propriedades que sabemos que eles devem ter) para causar a curvatura do espaço, dado que eles não possuem massa (ou possuem?)?

Abs
Felipe

A sua dúvida, Felipe, é mesmo exatamente igual a minha. Essa resposta que te deram foi igual ao que o outro forista me passou mais pra cima no tópico.

Agora quanto a sua segunda dúvida, eu também não faço a menor idéia. Não faz sentido que os próprios grávitons possuam massa, da mesma forma que não faria se os fótons tivessem um campo eletromagnético inerente a si próprios. Acredito que caso se concluam que os grávitons de fato existem, eles não devem ter nem massa nem valor nenhum para eletromagnetismo. Agora qual será a propriedade elementar que os faz curvar o tempo (não podemos esquecer que não é só o espaço que curva) e o espaço, eu já não faço idéia.

E isso agora me levou a outra pergunta : sabemos que a velocidade exerce o mesmo tipo de curvatura no espaço-tempo que algum corpo massivo exerce, mas isso se dá por conta do aumento da massa inercial a que um corpo viajando a velocidade da luz é sujeito, ou isso é puramente derivado da velocidade em si, sem nenhuma relação com a massa inercial do objeto?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 10 de Fevereiro de 2012, 14:12:24
Tá derfel, entendi. Mas o combustível no tanque da nave tem massa tendendo ao infinito certo? Pois está em alta velocidade. Logo, a queima dele gera energia em quantidade que tende ao infinito não?

Não há como ter combustível que tenda ao infinito em termos de volume.

Na verdade, o Marcel tá levando em conta que uma espaçonave movida por foguete é impulsionada pela troca de momento com o combustível ejetado.

É uma pergunta bem marota, na verdade. Vou tentar postar uma resposta decente durante o fim de semana.

Eu acredito que não seja isso que ele esteja pensando não. O que eu acho que ele imaginou (e que foi o que eu tentei responder) é que a se a massa do combustível tendesse ao infinito, então ele poderia ser queimado infinitamente gerando uma energia infinito, porque o combustível nunca iria acabar.

É como se você botasse 20 litros de combustível no seu carro. Se cada litro tem um quilo, então seu tanque teria 20 quilos de combustível. Cada quilo de combustível gera energia suficiente pra impulsionar seu carro por 30 quilômetros, logo você poderia andar por 600 quilômetros com esse tanque até esvaziar. Mas se ao longo da viagem, a massa do combustível fosse aumentando infinitamente (e é aí que entrou o erro dele, em confundir massa inercial com massa elementar), seu tanque nunca iria esvaziar, e teria combustível infinito pra você ir queimando, logo, você poderia andar cada vez mais rápido e sem nunca acabar o combustível.

O autor da pergunta corrija-me se eu tiver entendido errado.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 10 de Fevereiro de 2012, 14:36:26
Tá derfel, entendi. Mas o combustível no tanque da nave tem massa tendendo ao infinito certo? Pois está em alta velocidade. Logo, a queima dele gera energia em quantidade que tende ao infinito não?

Não há como ter combustível que tenda ao infinito em termos de volume.

Na verdade, o Marcel tá levando em conta que uma espaçonave movida por foguete é impulsionada pela troca de momento com o combustível ejetado.

É uma pergunta bem marota, na verdade. Vou tentar postar uma resposta decente durante o fim de semana.

Eu acredito que não seja isso que ele esteja pensando não. O que eu acho que ele imaginou (e que foi o que eu tentei responder) é que a se a massa do combustível tendesse ao infinito, então ele poderia ser queimado infinitamente gerando uma energia infinito, porque o combustível nunca iria acabar.

É como se você botasse 20 litros de combustível no seu carro. Se cada litro tem um quilo, então seu tanque teria 20 quilos de combustível. Cada quilo de combustível gera energia suficiente pra impulsionar seu carro por 30 quilômetros, logo você poderia andar por 600 quilômetros com esse tanque até esvaziar. Mas se ao longo da viagem, a massa do combustível fosse aumentando infinitamente (e é aí que entrou o erro dele, em confundir massa inercial com massa elementar), seu tanque nunca iria esvaziar, e teria combustível infinito pra você ir queimando, logo, você poderia andar cada vez mais rápido e sem nunca acabar o combustível.

O autor da pergunta corrija-me se eu tiver entendido errado.

Pois é Diego, não foi isso que eu pensei não. Vou explicar o meu raciocínio: O hidrogênio é um gás inflamável. Se exatos 4g de gás hidrogênio reagirem completamente com exatos 32g de gás oxigênio, serão formados exatos 36g de água certo? Errado, serão formados QUASE 36g de água, pois uma pequena parte da massa dos reagentes foi liberada em forma de energia. Então, eu pensei o seguinte: Se no tanque há mais massa de combustível, a energia liberada pela combustão será proporcional à esse aumento de massa. As próprias moléculas de combustível, por estarem muito mais massivas à velocidade próxima da luz, irão liberar muito mais energia na combustão do que se estivessem em repouso.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 10 de Fevereiro de 2012, 15:08:02
Estou aqui pensando se vale a pena dar uma resposta técnica e correta, ou se tento encontrar uma resposta menos técnica e incorrer em alguma falsa analogia...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 10 de Fevereiro de 2012, 17:03:51
Ola Pessoal,

Segue uma resposta mais técnica do mesmo colega :

"Esse mecanismo é descrito pelas equações de Einstein: você coloca nelas determinado tensor momento-energia e obtém determinada geometria. No fim das contas, a TGR é "apenas" uma geradora de geometrias.

O gráviton, por enquanto uma partícula hipotética, não tem massa e deve ter spin 2. Na teoria quântica da gravitação essa partícula interage com o tensor momento-energia da mesma forma que o foton interage com a quadricorrente na eletrodinâmica quântica."


Mais uma resposta, mais uma dúvida : a frase "essa partícula interage com o tensor momento-energia " descreve a intgeração de um objeto físico com um objeto matemático. É isso mesmo ? Caso positivo, teríamos de assumir que objetos matemáticos são reais, resolvendo um antigo problema filosófico da matemática (ela é uma descoberta, ou uma criação da mente humana - da mesma forma para a lógica matemática : é uma descoberta, ou uma criação da mente humana?). Se não, qual o correspondente físico deste objeto matemático ?

Abs
Felipe
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 10 de Fevereiro de 2012, 18:38:30
Tá derfel, entendi. Mas o combustível no tanque da nave tem massa tendendo ao infinito certo? Pois está em alta velocidade. Logo, a queima dele gera energia em quantidade que tende ao infinito não?

Não há como ter combustível que tenda ao infinito em termos de volume.

Na verdade, o Marcel tá levando em conta que uma espaçonave movida por foguete é impulsionada pela troca de momento com o combustível ejetado.

É uma pergunta bem marota, na verdade. Vou tentar postar uma resposta decente durante o fim de semana.

Eu acredito que não seja isso que ele esteja pensando não. O que eu acho que ele imaginou (e que foi o que eu tentei responder) é que a se a massa do combustível tendesse ao infinito, então ele poderia ser queimado infinitamente gerando uma energia infinito, porque o combustível nunca iria acabar.

É como se você botasse 20 litros de combustível no seu carro. Se cada litro tem um quilo, então seu tanque teria 20 quilos de combustível. Cada quilo de combustível gera energia suficiente pra impulsionar seu carro por 30 quilômetros, logo você poderia andar por 600 quilômetros com esse tanque até esvaziar. Mas se ao longo da viagem, a massa do combustível fosse aumentando infinitamente (e é aí que entrou o erro dele, em confundir massa inercial com massa elementar), seu tanque nunca iria esvaziar, e teria combustível infinito pra você ir queimando, logo, você poderia andar cada vez mais rápido e sem nunca acabar o combustível.

O autor da pergunta corrija-me se eu tiver entendido errado.

Pois é Diego, não foi isso que eu pensei não. Vou explicar o meu raciocínio: O hidrogênio é um gás inflamável. Se exatos 4g de gás hidrogênio reagirem completamente com exatos 32g de gás oxigênio, serão formados exatos 36g de água certo? Errado, serão formados QUASE 36g de água, pois uma pequena parte da massa dos reagentes foi liberada em forma de energia. Então, eu pensei o seguinte: Se no tanque há mais massa de combustível, a energia liberada pela combustão será proporcional à esse aumento de massa. As próprias moléculas de combustível, por estarem muito mais massivas à velocidade próxima da luz, irão liberar muito mais energia na combustão do que se estivessem em repouso.

Simplifique.

Imagine alguém olhando o foguete se deslocando e o que seria visto por alguém se estivesse no foguete.

Para quem está no foguete não muda nada. Essa pessoa apenas vai ver o mundo "fora" do foguete se comportando de maneira estranha, mas para quem está "fora", parado, também não muda nada, o estranho na estória será o foguete. Em ambos os casos, cada um a seu modo vai perceber alterações na medição do espaço e do tempo.

Portanto, para quem está no foguete, tudo vai parecer normal, inclusive não vai perceber nenhuma alteração de massa, mas a imagem que ele observa na escotilha vai estar estranhamente distorcida com as coisas acontecendo "mais rápido" do lado de fora.. O combustível vai continuar queimando normalmente e os instrumentos de bordo vão fornecer informações corretas do que está ocorrendo de fato no interior do foguete.

Para quem está parado, no lado de fora, olhando o foguete, vai perceber que ele fica cada vez mais curto e mais "pesado" na direção do movimento e se pudesse medir veria que as coisas demoram mais tempo para acontecer dentro do foguete, inclusive a queima do combustível.

Aonde foi que errei?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 10 de Fevereiro de 2012, 19:31:02
Lembrem-se que para um observador de fora a massa aparente do combustível aumenta, mas aumentam também os intervalos de tempo. Ou seja, a energia é liberada "mais lentamente" -- e assim o impulso é menor.

Claro, isso é chute; eu teria que verificar os cálculos. Desconfio que seja isso, entretanto.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 10 de Fevereiro de 2012, 19:58:26
Lembrem-se que para um observador de fora a massa aparente do combustível aumenta, mas aumentam também os intervalos de tempo. Ou seja, a energia é liberada "mais lentamente" -- e assim o impulso é menor.

Claro, isso é chute; eu teria que verificar os cálculos. Desconfio que seja isso, entretanto.

Por que separar o "motor" do foguete do foguete? Para um observador externo não faz sentido a separação. É tudo foguete. Então, o impulso final resultante já aparece compensado pelos ajustes relativísticos, apesar de parecer inalterato para um observador colocado dentro do foguete.

De novo, aonde errei?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 10 de Fevereiro de 2012, 20:04:01
Não se esqueça do encurtamento do espaço na direção do movimento. Se por um lado diminui o impulso, este deve ser compensado por uma distância menor percorrida. Isso, do ponto de vista de um referencial externo.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 10 de Fevereiro de 2012, 20:43:45
Isso pode ajudar...

http://math.ucr.edu/home/baez/physics/Relativity/SR/rocket.html
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 10 de Fevereiro de 2012, 22:56:25
Então, para um observador externo, a troca de momento entre o combustível e o foguete ocorre ao longo de um tempo progressivamente maior, logo o impulso obtido é progressivamente menor. É por isso que a massa parece maior. Hoje em dia não se fala mais em massa relativística, aliás.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 10 de Fevereiro de 2012, 23:10:20
Então, para um observador externo, a troca de momento entre o combustível e o foguete ocorre ao longo de um tempo progressivamente maior, logo o impulso obtido é progressivamente menor. É por isso que a massa parece maior. Hoje em dia não se fala mais em massa relativística, aliás.


Onde errei?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 11 de Fevereiro de 2012, 06:49:33
Não parece ter errado, embora não tenha descrito o panorama de forma qualitativamente completa. Aliás, isso é difícil sem calcular.

O ponto é: observadores diferentes verão coisas diferentes, mas vão concordar com certas coisas -- causalidade entre eventos, valor da velocidade da luz e conservação da energia. Discordarão quanto a distâncias e intervalos de tempo, que é o cerne da relatividade.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 11 de Fevereiro de 2012, 08:29:03
Não parece ter errado, embora não tenha descrito o panorama de forma qualitativamente completa. Aliás, isso é difícil sem calcular.

O ponto é: observadores diferentes verão coisas diferentes, mas vão concordar com certas coisas -- causalidade entre eventos, valor da velocidade da luz e conservação da energia. Discordarão quanto a distâncias e intervalos de tempo, que é o cerne da relatividade.

Valeu!  :ok:
É que quando me meto a falar de física sempre fico com a uma estranha sensação de estar dizendo besteiras.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 11 de Fevereiro de 2012, 09:29:03


Pois é Diego, não foi isso que eu pensei não. Vou explicar o meu raciocínio: O hidrogênio é um gás inflamável. Se exatos 4g de gás hidrogênio reagirem completamente com exatos 32g de gás oxigênio, serão formados exatos 36g de água certo? Errado, serão formados QUASE 36g de água, pois uma pequena parte da massa dos reagentes foi liberada em forma de energia. Então, eu pensei o seguinte: Se no tanque há mais massa de combustível, a energia liberada pela combustão será proporcional à esse aumento de massa. As próprias moléculas de combustível, por estarem muito mais massivas à velocidade próxima da luz, irão liberar muito mais energia na combustão do que se estivessem em repouso.
Não entendi seu balanceamento da reação.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 11 de Fevereiro de 2012, 15:19:52


Pois é Diego, não foi isso que eu pensei não. Vou explicar o meu raciocínio: O hidrogênio é um gás inflamável. Se exatos 4g de gás hidrogênio reagirem completamente com exatos 32g de gás oxigênio, serão formados exatos 36g de água certo? Errado, serão formados QUASE 36g de água, pois uma pequena parte da massa dos reagentes foi liberada em forma de energia. Então, eu pensei o seguinte: Se no tanque há mais massa de combustível, a energia liberada pela combustão será proporcional à esse aumento de massa. As próprias moléculas de combustível, por estarem muito mais massivas à velocidade próxima da luz, irão liberar muito mais energia na combustão do que se estivessem em repouso.
Não entendi seu balanceamento da reação.
É assim Derfel: 2h2+02 ---- 2h20. Ou seja, duas moléculas de gás hidrogênio reagindo com uma molécula de gás oxigênio, formam duas moléculas de água. Ou seja, dois mols de moléculas de hidrogenio reagindo com um mol de moléculas de oxigenio formam dois mols de moléculas de água. 2 mols de hidrogenio "pesam" 4g. 1 mol de oxigenio "pesa" 32g e 2 mols de água "pesam" 36g.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 11 de Fevereiro de 2012, 15:44:01
Isso eu entendi. Não entendi foi a perda de massa que você relatou.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 11 de Fevereiro de 2012, 16:47:49
Pois é, esse lance da perda de energia eu lembro dos tempos de cursinho. O professor dizia que a combustão é um processo exotérmico, ou seja, libera energia. Mas essa energia não foi criada pela combustão, e sim liberada. E ele dizia que parte da massa era "perdida" em forma de energia. Processo semelhante, dizia ele, à fissão nuclear, onde os produtos resultantes da fissão tem massa menor que o produto primitivo, pois parte da massa virava energia. Agora eu não sei se isso é sério ou se era algum macete pra vestibular...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 11 de Fevereiro de 2012, 16:54:51
No caso da fissão nuclear, é isso, sim. No caso da combustão, não.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 11 de Fevereiro de 2012, 17:33:09
No caso da fissão nuclear, é isso, sim. No caso da combustão, não.
Então, neste caso, o motor da minha nave não é de combustão, e sim de fissão, hehe.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: hugoxrosa em 11 de Fevereiro de 2012, 19:33:20
Marcel, não há perda de massa em reações químicas. As energias liberadas ocorrem devido a mudança de estado quântico dos elétrons.
Lembra das camadas (K,L,M,N...) e subcamadas (s,p,d,f...), então cada uma delas possui um nível de energia diferente, para passar de uma para outra o elétron deve mudar seu estado quântico absorvendo ou liberando energia (normalmente em forma de fótons), nesse processo não há mudança de massa dos elétrons.
As ligações químicas são como as camadas, tem forma e níveis energéticos diferentes, assim ao formar e quebrar ligações, elétrons mudam de estado quântico, liberando e absorvendo diferentes quantidades de energia restando um saldo que pode ser positivo (reação exotérmica) ou negativo (endotérmica).
Como o número de ligações não muda, a energia gerada será a mesma nos dois casos.

Nos outros casos, como tentar usar energia nuclear ou fusão, o limitante é o que já foi descrito de que a massa envolvida na transformação não é a massa inercial, e sim a massa elementar.

Mesmo assim, esta tecnologia usam a energia para geram movimento que irá deslocar o veiculo através de um meio epurrando o mesmo. Isto é, o carro empurra a estrada; barcos, a água; trens, os trilhos; aviões, o ar. No espaço não a nada para ser empurrado.

Nos foquetes o processo é diferente, a reação produz gases que expandem rapidamente, e então este são expelidos rápidamente por uma abertura numa única direção. Esse deslocamento de massa numa direção, empurra a nave na direção contrária. Neste caso, há a limitação da diferença entre as massas (fguete e gases) e a velocidade com que se consegue expulsá-las. Além disso, os átomos de gases serão cada vez menos não importa quanto aumente de massa, e a quantidade de átomos do foguete sempre permanecerá a mesma, então a diferença entre elas será cada vez maior.

Podemos pensar em técnicas inexistentes como converter energia em matéria e usar a matéria recém criada para obter momento. Mas, ainda tem limitação da quantidade de matéria a ser produzida antes que a energia acabe, e portanto do momento total a ser gerado.

Acabou minha criatividade sobre propulsão. Se pensar em mais alguja forma podemos tentar analisar, pode-se tentar fazer os cálculos se tiver números, poderia se atingir velocidades muito alta, mas nunca a da luz.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 13 de Fevereiro de 2012, 17:05:35
Ola Pessoal,

Segue uma resposta mais técnica do mesmo colega :

"Esse mecanismo é descrito pelas equações de Einstein: você coloca nelas determinado tensor momento-energia e obtém determinada geometria. No fim das contas, a TGR é "apenas" uma geradora de geometrias.

O gráviton, por enquanto uma partícula hipotética, não tem massa e deve ter spin 2. Na teoria quântica da gravitação essa partícula interage com o tensor momento-energia da mesma forma que o foton interage com a quadricorrente na eletrodinâmica quântica."


Mais uma resposta, mais uma dúvida : a frase "essa partícula interage com o tensor momento-energia " descreve a intgeração de um objeto físico com um objeto matemático. É isso mesmo ? Caso positivo, teríamos de assumir que objetos matemáticos são reais, resolvendo um antigo problema filosófico da matemática (ela é uma descoberta, ou uma criação da mente humana - da mesma forma para a lógica matemática : é uma descoberta, ou uma criação da mente humana?). Se não, qual o correspondente físico deste objeto matemático ?

Abs
Felipe

Ola Pessoal,

Alguém pode me ajudar com minha dúvida ?

Abs
Felipe
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 13 de Fevereiro de 2012, 18:07:35
Ola Pessoal,

Segue uma resposta mais técnica do mesmo colega :

"Esse mecanismo é descrito pelas equações de Einstein: você coloca nelas determinado tensor momento-energia e obtém determinada geometria. No fim das contas, a TGR é "apenas" uma geradora de geometrias.

O gráviton, por enquanto uma partícula hipotética, não tem massa e deve ter spin 2. Na teoria quântica da gravitação essa partícula interage com o tensor momento-energia da mesma forma que o foton interage com a quadricorrente na eletrodinâmica quântica."


Mais uma resposta, mais uma dúvida : a frase "essa partícula interage com o tensor momento-energia " descreve a interação de um objeto físico com um objeto matemático. É isso mesmo ? Caso positivo, teríamos de assumir que objetos matemáticos são reais, resolvendo um antigo problema filosófico da matemática (ela é uma descoberta, ou uma criação da mente humana - da mesma forma para a lógica matemática : é uma descoberta, ou uma criação da mente humana?). Se não, qual o correspondente físico deste objeto matemático ?

Abs
Felipe

Ola Pessoal,

Alguém pode me ajudar com minha dúvida ?

Abs
Felipe

Vou tentar: o tensor stress-energia é de fato um objeto matemático. Mas é um objeto matemático que descreve um conjunto de características mensuráveis de um sistema. Existe toda uma caixa de pandora relacionada a questões epistemológicas [1], mas podemos dizer que esse conjunto de propriedades físicas é (se me lembro bem - meu livro de RG não está aqui perto no momento): a densidade de massa-energia, a pressão (ou fluxo de momento), e as tensões mecânicas. Enquanto que na gravidade newtoniana a massa apenas é a fonte do campo gravitacional, na Relatividade Geral torna-se necessário usar esse conjunto de propriedades. Isso porque é preciso, na RG, que o que gera o fenômeno da gravidade seja independente do referencial. Como a massa é equivalente à energia na RG, ela deve contribuir. Só que a densidade de massa-energia depende do referencial, daí serem precisos outros termos. 

É como um vetor: você pode descrever um vetor %7B%5Cbf+R%7D pelas suas componentes: %7B%5Cbf+R%7D+%3D+%28R_x%2C+R_y%2C+R_z%29 em três dimensões. Se você girar o seu sistema de coordenadas, os valores das componentes mudam, mas o vetor "em si" não deve mudar. Ou seja, a forma de descrever o vetor muda, mas ele mesmo não. Um tensor é uma generalização do vetor [2]. Resumindo: dizer que o gráviton se acopla ao tensor de stress-energia é uma forma mais compacta de dizer que ele se acopla à densidade de energia, à pressão e etc., sendo que estas se transformam de uma forma específica sob uma mudança de referencial.



[1] Ex.: qual é o sentido de se associar uma velocidade instantânea a um objeto? De um ponto de vista operacional, velocidades são sempre definidas como um %5CDelta+x+%2F+%5CDelta+t. O que significa dizer então que o objeto "tem" uma velocidade num dado instante? Bem, deixo essas questões para os interessados em filosofia da ciência. Eu fico feliz em aceitar a velocidade instantânea como um conceito teórico puro e simples.

[2] Os vetores são chamados tensores de rank 1. Isso quer dizer que suas componentes precisam apenas de 1 índice, como R_x. O tensor de stress-energia é de rank 2, daí precisa de dois índices, como T_%7B%5Cmu+%5Cnu%7D e pode ser escrito como uma matriz quadrada 4x4.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 13 de Fevereiro de 2012, 18:09:54
Sinto muito. Até hoje não entendo direito o que é o momento, quanto mais um tensor momento energia. :lol:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 13 de Fevereiro de 2012, 18:22:07
Sinto muito. Até hoje não entendo direito o que é o momento, quanto mais um tensor momento energia. :lol:

Você tem que pensar em 4 dimensões! [1] O momento linear é simplesmente massa vezes a velocidade: %7B%5Cbf+p%7D+%3D+m%7B%5Cbf+v%7D. Imagine um monte de partículas paradas dentro de uma caixa em 2D (ou seja, dentro de um quadrado). Agora imagine um novo eixo: o tempo. Assim, elas se "movem" ao longo de retas paralelas ao eixo do tempo. Se você medir o número de partículas por unidade de área que atravessa um plano perpendicular ao eixo do tempo, você tem um fluxo. Mas esse fluxo é simplesmente a densidade de partículas, ou de forma equivalente, a densidade de massa-energia! Agora imagine que as partículas se movem dentro da caixa, como um enxame de abelhas. Conte o momento linear carregado pelas partículas que atravessam as outras paredes da caixa por unidade de tempo: isso vai lhe dar uma medida da pressão! Isso quer dizer que se você pensar em termos do espaço-tempo, pressão e densidade de massa-energia são intimamente relacionadas.


[1] Finalmente tive a oportunidade de dizer isso! :)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 13 de Fevereiro de 2012, 18:42:12
Por que o momento linear é transferido?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 13 de Fevereiro de 2012, 18:54:29
Vixe, escrevi uma resposta comprida à sua pergunta, mas acabei apagando sem querer. De qualquer forma, não entendi direito sua pergunta. Ela tem a ver com o discutido acima?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 13 de Fevereiro de 2012, 18:59:33
Não. É uma pergunta nova. Nunca entendi direito por que o momento é transferido. Ele se mantém constante no universo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 13 de Fevereiro de 2012, 19:32:14
Não. É uma pergunta nova. Nunca entendi direito por que o momento é transferido. Ele se mantém constante no universo?

Sim. :)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 13 de Fevereiro de 2012, 20:28:55
Pois é. Por quê? Quando uma sonda utiliza a gravidade de Júpiter para aumentar sua velocidade, ele "rouba" momento de Júpiter, que fica ligeiramente mais lento. Por quê?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 13 de Fevereiro de 2012, 21:18:56
Pois é. Por quê? Quando uma sonda utiliza a gravidade de Júpiter para aumentar sua velocidade, ele "rouba" momento de Júpiter, que fica ligeiramente mais lento. Por quê?

Provavelmente o que vou escrever é besteira, mas vá lá...

Isoladamente, Júpiter tem um momento, que é o produto de sua massa pela velocidade. Mas quando um objeto interage com ele (no caso, uma sonda), que tem massa e velocidade, o "novo" momento deste sistema deve se manter inalterado. Se a sonda ganha velocidade com a mesma massa, Júpiter tem que perder velocidade, supondo que ele mantenha a mesma massa.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 13 de Fevereiro de 2012, 21:28:16
Assim como energia, o momento não é algo que é transferido no sentido de haver algo concreto, material, que passa de uma partícula à outra. É um conceito derivado, cuja importância é o fato de se conservar. Se não se conservasse, ninguém se interessaria em multiplicar m por v. Não existe significado a mais no momento além disto, até onde sei.

E porquê se conserva? Em mecânica clássica, é possível mostrar que a conservação do momento e o fato das leis físicas tratadas não mudarem se houver uma translação estão conectados: se eu fizer um experimento no canto na sala ou no centro, por exemplo, não faz diferença.  :hihi:

Não sei se é possível mostrar isso na quântica...

Edit: português...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 13 de Fevereiro de 2012, 22:59:03
Ola

Mas ai volta a pduvida. O q ou quem esta curvando o espaco, a massa ou o graviton?

Abs
Felipe
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dbohr em 14 de Fevereiro de 2012, 08:55:04
Pois é. Por quê? Quando uma sonda utiliza a gravidade de Júpiter para aumentar sua velocidade, ele "rouba" momento de Júpiter, que fica ligeiramente mais lento. Por quê?

Vide resposta do Martuchelli -- é uma consequência do Teorema de Noether, uma das coisas mais elegantes que já vi na física :-)

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 16 de Fevereiro de 2012, 23:36:13
Tirando todo o rigor/formalismo matemático da questão, poderia se dizer que é algo análogo a "bolas de sinuca", "ação e reação"? Se uma bola bate na outra, a empurrando, ela perde força, não pode continuar com a mesma força e velocidade. Com planetas e sondas seria "mais ou menos a mesma coisa" só que em vez de contato direto haveria gravidade fazendo o "elo" e as proporções do efeito seriam meio "astronomicamente" menores. :|
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 16 de Fevereiro de 2012, 23:47:10
Ola

Mas ai volta a pduvida. O q ou quem esta curvando o espaco, a massa ou o graviton?

Abs
Felipe

Você diz, se existirem gravitons? Acho que mesmo dentro dessa hipótese há tanto a alternativa de nem existir isso de espaço se entortando para lá e para cá, e outra hipótese/linha teórica em que isso aconteceria também.

E, em qualquer dos casos, não sei de nada.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Rocky Joe em 17 de Fevereiro de 2012, 16:32:48
Tirando todo o rigor/formalismo matemático da questão, poderia se dizer que é algo análogo a "bolas de sinuca", "ação e reação"? Se uma bola bate na outra, a empurrando, ela perde força, não pode continuar com a mesma força e velocidade. Com planetas e sondas seria "mais ou menos a mesma coisa" só que em vez de contato direto haveria gravidade fazendo o "elo" e as proporções do efeito seriam meio "astronomicamente" menores. :|

A conservação do momento está ligada à ação e reação sim. Se não houvesse uma reação, uma bola bateria na outra, continuaria com a mesma velocidade, e ainda aumentaria a velocidade da outra, violando a conservação. O mesmo vale para a força gravitacional.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 02 de Março de 2012, 00:31:23
A minha pergunta está à altura do título do tópico. Lá vai: Os fótons viajam, no vácuo, à velocidade da luz (c). A minha pergunta: Quando eles começam a viajar, já estão na velocidade c instantaneamente? Ou aceleram de 0 à c, passando por 1km/s, 2km/s... até chegar à 300.000km/s?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 02 de Março de 2012, 00:43:43
A minha pergunta está à altura do título do tópico. Lá vai: Os fótons viajam, no vácuo, à velocidade da luz (c). A minha pergunta: Quando eles começam a viajar, já estão na velocidade c instantaneamente? Ou aceleram de 0 à c, passando por 1km/s, 2km/s... até chegar à 300.000km/s?

Os fótons já possuem 'instantaneamente' essa velocidade, é inerente a sua natureza.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 02 de Março de 2012, 15:53:27
Valeu diegovelloso. Agora outra dúvida. Eu entendo que a distorção do espaço possa gerar a gravidade para objetos em movimento. Mas eu não entendo por que esta distorção atraia os objetos parados. Por exemplo, por que um objeto largado nesse espaço distorcido é atraído para o centro desse espaço distorcido?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 02 de Março de 2012, 16:29:18
Lembre-se que nada está parado em 4 dimensões. Sempre tem uma componente de velocidade na direção do tempo.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Marcel em 03 de Março de 2012, 01:15:55
Lembre-se que nada está parado em 4 dimensões. Sempre tem uma componente de velocidade na direção do tempo.
Eu não tinha pensado nesse lance das 4 dimensões. Realmente, pensando na velocidade na direção do tempo a distorção do espaço-tempo faz todo o sentido em atrair os objetos. Valeu.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Südenbauer em 08 de Março de 2012, 14:21:43
Descontraindo um pouco o tópico:
(http://d24w6bsrhbeh9d.cloudfront.net/photo/3159779_700b.jpg)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 08 de Março de 2012, 15:26:39
Raios-x são basicamente fótons?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 08 de Março de 2012, 15:37:02
Raios-x são basicamente fótons?

Raios X (sem hífen) são fótons, asism como raios gama ou de microondas, ou de rádio ou de luz visível. A única diferença é a energia dele: E%3Dh%5Cnu
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 09 de Março de 2012, 23:13:19
Descontraindo um pouco o tópico:
...

Engraçado que apesar de saber que não funciona, por questão de bom-senso, não é tão simples para um leigo explicar o porquê de não funcionar.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 09 de Março de 2012, 23:46:28
Na verdade, eu acho que é, só usar uma analogia com um cabo de força : um ímã puxa prum lado e o outro pro lado oposto, com a mesma intensidade, portanto o carro não vai sair do lugar, da mesma forma que se cada uma das pessoas na ponta do cabo o puxasse com a mesma intensidade, nada iria acontecer.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 09 de Março de 2012, 23:51:25
Na verdade, eu acho que é, só usar uma analogia com um cabo de força : um ímã puxa prum lado e o outro pro lado oposto, com a mesma intensidade, portanto o carro não vai sair do lugar, da mesma forma que se cada uma das pessoas na ponta do cabo o puxasse com a mesma intensidade, nada iria acontecer.

E se fosse so um imã ?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 10 de Março de 2012, 00:16:48
Um ímã e um metal ferromagnético, você quer dizer? Daria na mesma.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 18 de Abril de 2012, 01:48:25
Lembre-se que nada está parado em 4 dimensões. Sempre tem uma componente de velocidade na direção do tempo.

Snow, a distorção no tempo é que faz com que um objeto parado em relação a outro 'caia' sobre o outro ?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 20 de Abril de 2012, 09:23:44
Não entendi sua pergunta.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 20 de Abril de 2012, 10:56:12
Snow, a distorção no tempo é que faz com que um objeto parado em relação a outro 'caia' sobre o outro ?

Eu acho que você está confundindo a dilatação do tempo prevista pela relatividade restrita com a deformação no espaço-tempo causado pela gravidade segundo a relatividade geral.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 20 de Abril de 2012, 17:41:08
Snow, a distorção no tempo é que faz com que um objeto parado em relação a outro 'caia' sobre o outro ?

Eu acho que você está confundindo a dilatação do tempo prevista pela relatividade restrita com a deformação no espaço-tempo causado pela gravidade segundo a relatividade geral.

Quem aqui acredita que existe um fluxo de tempo ?

Eu as vezes acho que sim, as vezes acho que não...e a comunidade cientifica tb não parece ter muita certeza!!!

Obs : não confundir fluxo com seta de tempo, que evidencia uma assimetria, não um fluxo.

Abs
Felipe
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 20 de Abril de 2012, 17:43:23
Quem aqui acredita que existe um fluxo de tempo ?

Eu as vezes acho que sim, as vezes acho que não...e a comunidade cientifica tb não parece ter muita certeza!!!

Obs : não confundir fluxo com seta de tempo, que evidencia uma assimetria, não um fluxo.

Abs
Felipe

Lógico que existe fluxo de tempo. Por isso que você precisa de um capacitor de fluxo pra viajar no tempo.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 20 de Abril de 2012, 17:47:08
Seems legit.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 21 de Abril de 2012, 02:58:56
Snow, a distorção no tempo é que faz com que um objeto parado em relação a outro 'caia' sobre o outro ?

Eu acho que você está confundindo a dilatação do tempo prevista pela relatividade restrita com a deformação no espaço-tempo causado pela gravidade segundo a relatividade geral.

Esclarecendo a pergunta....
Segundo a relatividade, a gravidade distorce o espaco-tempo, por isso os objetos parecem ser atraidos quando em movimento. Mas porque um objeto parado é atraido por outro de maior massa ? A dilatacao no tempo que faz com que um objeto parado em relacao ao sol, acelere em direcao a sua superficie ?








Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 21 de Abril de 2012, 11:57:03
Esclarecendo a pergunta....
Segundo a relatividade, a gravidade distorce o espaco-tempo, por isso os objetos parecem ser atraidos quando em movimento. Mas porque um objeto parado é atraido por outro de maior massa ?

O movimento dos objetos é irrelevante para que sejam atraídos. Objetos parados sofrem atração gravitacional assim como objetos em movimento. O movimento é importante para que o movimento do objeto descreva uma órbita em torno do objeto mais pesado, mas a atração acontece sempre.

A dilatacao no tempo que faz com que um objeto parado em relacao ao sol, acelere em direcao a sua superficie ?

Não. Imagine que dois observadores estão vendo dois eventos acontecerem, e os dois pegam um relógio e medem o intervalo de tempo entre os dois eventos. O observador em movimento próximo à velocidade da luz vai medir um intervalo de tempo diferente do observador parado por causa da dilatação do tempo, e isso não tem nada a ver com a aceleração de um objeto parado em relação ao sol. O que faz um objeto cair no sol é a gravidade.

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Correio em 21 de Abril de 2012, 14:29:54
Citação de: Pellicer
O movimento é importante para que o movimento do objeto descreva uma órbita....

Resuma para momento angular, economiza no tempo e na explicação  :wink:

Agora, sem brincadeira, por mais que se esforcem os físicos atualmente em simplificar a força gravitacional, a mesma continua uma baita dor de cabeça |( Lembro de ter assistido uma entrevista com Michio kaku onde ele comenta a ação da deformação do espaço tempo "empurrando" os corpos "para baixo" :o Para uma resposta sem vergonha a uma pergunta, digamos, no mesmo patamar, fica aceitável, vá lá ::)
Infelizmente não é tão simples assim, ou melhor, não explica o real envolvido no efeito. Sabe aquela analogia que usam da cama elástica? Pois então, não citam o detalhe das bolinhas sofrerem atração a o bolão graças a gravidade.Percebe que o mesmo exemplo não funcionaria num local sem gravidade? Usando da lógica, como já comentei antes aqui no fórum, a gravidade, neste caso, seria efeito da própria gravidade :?
Aproveitando o gancho, alguém sabe uma analogia melhor ou mais atualizada para exemplificar a força da gravidade? Vejam, exemplificar e não simplificar, porque não há lógica em simplificar aquilo que não sabemos, ou não?

abraço

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 21 de Abril de 2012, 14:56:41
Snow, a distorção no tempo é que faz com que um objeto parado em relação a outro 'caia' sobre o outro ?

Eu acho que você está confundindo a dilatação do tempo prevista pela relatividade restrita com a deformação no espaço-tempo causado pela gravidade segundo a relatividade geral.

Esclarecendo a pergunta....
Segundo a relatividade, a gravidade distorce o espaco-tempo, por isso os objetos parecem ser atraidos quando em movimento. Mas porque um objeto parado é atraido por outro de maior massa ?

E quem disse que o objeto está realmente parado? ;)

Ok, sem enigmas: o erro é pensar no objeto no espaço 3D. Na verdade o objeto existe em um espaço 4D - isso não é só uma questão semântica. De acordo com a RG, todos os corpos na verdade são como linhas no espaço-tempo. Essas linhas, chamadas linhas de mundo, são como a trajetória dele no tempo (mesmo um objeto "parado" nos espaço "viaja" ao longo do eixo do tempo na velocidade da luz!), mas fica melhor falar dela como um objeto extenso para ser mais preciso e evitar confusão. A gravidade surge justamente da curvatura induzida nessa linha pela presença de massa-energia. Veja que você pode falar disso sem fazer referência a um "fluxo" de tempo: a linha de mundo simplesmente EXISTE, curva e de forma atemporal. Você pode dizer que se trata de uma visão meio fatalista e levantar questões a respeito do livre-arbítrio, mas isso é para outro tópico.




Pessoalmente, acho essa imagem reconfortadora: segundo a RG todos os momentos "existem" de forma concreta, simultaneamente. Nada se perde no passado e o futuro já existe. Mas isso já é metafísica.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 21 de Abril de 2012, 15:04:04
Citação de: Pellicer
O movimento é importante para que o movimento do objeto descreva uma órbita....

Resuma para momento angular, economiza no tempo e na explicação  :wink:

Agora, sem brincadeira, por mais que se esforcem os físicos atualmente em simplificar a força gravitacional, a mesma continua uma baita dor de cabeça |( Lembro de ter assistido uma entrevista com Michio kaku onde ele comenta a ação da deformação do espaço tempo "empurrando" os corpos "para baixo" :o Para uma resposta sem vergonha a uma pergunta, digamos, no mesmo patamar, fica aceitável, vá lá ::)
Infelizmente não é tão simples assim, ou melhor, não explica o real envolvido no efeito. Sabe aquela analogia que usam da cama elástica? Pois então, não citam o detalhe das bolinhas sofrerem atração a o bolão graças a gravidade.Percebe que o mesmo exemplo não funcionaria num local sem gravidade? Usando da lógica, como já comentei antes aqui no fórum, a gravidade, neste caso, seria efeito da própria gravidade :?
Aproveitando o gancho, alguém sabe uma analogia melhor ou mais atualizada para exemplificar a força da gravidade? Vejam, exemplificar e não simplificar, porque não há lógica em simplificar aquilo que não sabemos, ou não?

abraço



Não sei bem se entendi, mas realmente a analogia com a folha de borracha não é tão boa. Uma que acho mais próxima da realidade é uma que bolei: pense numa superfície coberta de trilhos de trem paralelos. Imagine uma locomotiva viajando ao longo de um desses trilhos. Imagine um objeto numa certa posição, que vai causar a força gravitacional. A locomotiva não vai colidir com o objeto, mas vai passar próximo a ele.

Pois bem: na visão newtoniana da gravidade esta é uma força que arrasta a locomotiva (nessa analogia, sem fazê-la descarrilhar) de um trilho a outro, de forma a aproximar a locomotiva do objeto. Os trilhos têm um papel puramente passivo: são o meio através do qual a locomotiva se move.

Na RG a situação é diferente: não existe uma força gravitacional. O que acontece é que a presença do objeto curva os trilhos, fazendo-os se aproximar do objeto. A locomotiva apenas segue no mesmo trilho onde estava antes, só que este agora está curvado.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Correio em 03 de Maio de 2012, 10:48:37
Obrigado Dr. Manhattan, não vou mentir afirmando sua analogia como a melhor, porém, melhor que a folha de borracha. :ok:
Gostaria, se possível, mais uma vez de sua ajuda. Sei que o site Inovação Tecnológica não esta mais ao gosto do freguês, mas em se tratando de divulgação cientifica, continua um dos melhores da net. Hoje li sobre estrelas ejetadas da galaxia, causa da hipervelocidade. Até aí tudo bem, mas no texto está escrito que são estrelas vermelhas com alta "metalicidade", ou seja, metálicas!?
Na minha ignorância, aprendi que o metal é mortal para uma estrela, ou seja, o último suspiro de uma estrela é a formação de metais. Por favor, dê uma luz nesta (con)fusão nuclear que gerou na minha cabeça :?

Abraço :)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 03 de Maio de 2012, 12:58:16
Que bom que a analogia lhe foi útil.

Sobre as estrelas: essa é uma confusão causada pelo jargão dos astrônomos. Para eles, qualquer elemento mais pesado que o hidrogênio é um "metal". Assim, se a estrela tiver uma concentração de, digamos, sódio, maior do que a média, ela vai ter uma metalicidade maior.


Estritamente falando, as estrelas mais velhas vão fundindo núcleos de átomos até chegar no Fe. A partir do ferro a reação de fusão fica endotérmica, por isso a concentração de elementos mais pesado é bem menor. O que acontece é que se essa estrela explodir numa supernova, acaba havendo a fusão de elementos mais pesados, formando núcleos de número atômico maior do que o do ferro. Esses elementos acabam indo parar dentro de estrelas de "segunda geração". Elas são mais novas, mas podem ter uma metalicidade (no sentido que os astrônomos usam) maior do que uma mais velha.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Adriano em 03 de Maio de 2012, 14:04:27
...Sobre as estrelas: essa é uma confusão causada pelo jargão dos astrônomos....
... mas podem ter uma metalicidade (no sentido que os astrônomos usam) maior do que uma mais velha.
:susto:  Sempre entendi, e entendo, astrônomos como físicos. Apesar de que mesmo na Wikipédia há uma distinção de área com a cosmologia, um dos ramos da astronomia:

Citar
Stephen William Hawking, CH, CBE, FRS, FRSA (Oxford, 8 de janeiro de 1942[1]) é um físico teórico e cosmólogo britânico e um dos mais consagrados cientistas da atualidade.

Então, imagino, que um dos motivos do sucesso do Hawking deve se dar por ele englobar a física teórica com a cosmologia. Pois a grande sacada foi dar início a integração da mecânica quântica com a relatividade geral, através do experimento que leva o seu nome:

Citar
Radiação Hawking (http://pt.wikipedia.org/wiki/Radia%C3%A7%C3%A3o_Hawking) é, em Física, a radiação térmica que se acredita ser emitida por buracos negros devido a efeitos quânticos. Ela leva o nome do cientista inglês Stephen Hawking, que elaborou os argumentos teóricos de sua existência em 1974. Como a radiação Hawking permite aos buracos negros perder massa, supõe-se que os buracos negros que percam mais matéria do que ganhem por outros meios, venham a evaporar, encolher, e finalmente desaparecer.

Desculpe a minha digressão, mas é que achei muito estranho essa distinção sobre os astrônomos, ainda mais pela condição de cosmólogo do Hawking, um dos principais nomes de divulgação científica atualmente  :vergonha:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 03 de Maio de 2012, 16:56:16
...Sobre as estrelas: essa é uma confusão causada pelo jargão dos astrônomos....
... mas podem ter uma metalicidade (no sentido que os astrônomos usam) maior do que uma mais velha.
:susto:  Sempre entendi, e entendo, astrônomos como físicos. Apesar de que mesmo na Wikipédia há uma distinção de área com a cosmologia, um dos ramos da astronomia:


Uai, não tem nada de mais fazer essas distinções entre especialidades diferentes. É como, sei lá, a distinção entre um dermatologista e um ortopedista. Ambos tratam pessoas, da mesma forma que tanto físicos como astrônomos estudam a natureza. E cada especialidade pode ter seu jargão próprio. Assim, alguem que estuda as propriedades magnéticas dos materiais pode dizer que uma certa liga de ferro e níquel é "mole"[1], enquanto quem estuda suas propriedades mecânicas pode dizer que esse material é "duro"[2] :).

No final das contas, todas essas distinções de áreas são artificiais, mas mesmo assim são úteis para descrever o que cada um faz. É com certeza mais preciso do que chamar alguém de geneticista, geólogo ou astrofísico do que de "filósofo natural".



[1] Isto é, tem pouca magnetização remanente. Ou, no popular, não fica imantado.

[2] No sentido de não-pode-ser-usado-como-travesseiro.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 12 de Junho de 2012, 19:51:14
Tipo,
Uma espaçonave comprida gira pra simular gravidade nos seus extremos, é possível? E quanto mais nos extremos maior a sensação de gravidade? E quem estiver no centro de gravidade, flutua?

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 12 de Junho de 2012, 21:01:41
Praticamente isso. Mas lembre-se que quem tá dentro não tem obrigação nenhuma de girar junto com a nave.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Junho de 2012, 00:43:27
(http://www.batesville.k12.in.us/physics/phynet/mechanics/circular%20motion/Images/rot_space_stn.gif)

http://www.batesville.k12.in.us/physics/phynet/mechanics/circular%20motion/simulating_gravity.htm


(http://www.daviddarling.info/images/Space_Station_V.jpg)


http://www.youtube.com/v/2EHwT33YCAw



em "2001: uma odisséia no espaço" (aos 1:25m)

http://www.youtube.com/v/XRD43FAiHPY&feature=related


Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Junho de 2012, 00:56:37
(mesmo um objeto "parado" nos espaço "viaja" ao longo do eixo do tempo na velocidade da luz!), mas fica melhor falar dela como um objeto extenso para ser mais preciso e evitar confusão.

Uma vez em algum lugar eu falei/escrevi algo assim com as ressalvas de que poderia estar falando uma grande bobagem, acho que não errei tão feio assim.

Mas achei curioso que o mais correto seria pensar no objeto se "deslocando" numa quarta dimensão em vez de "tê-la". Num pensamento reflexivo-intuitivo-impulsivo eu pensei que esse "cenário" passa a impressão de que viajem no tempo, ao passado, é "mais simples" do que no outro... :maluco:


Edit: Ops, agora relendo, o preferível/mais preciso é mesmo a idéia de "objeto extenso temporalmente".
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Kernel Code em 13 de Junho de 2012, 08:48:40
Snow, a distorção no tempo é que faz com que um objeto parado em relação a outro 'caia' sobre o outro ?

Eu acho que você está confundindo a dilatação do tempo prevista pela relatividade restrita com a deformação no espaço-tempo causado pela gravidade segundo a relatividade geral.

Esclarecendo a pergunta....
Segundo a relatividade, a gravidade distorce o espaco-tempo, por isso os objetos parecem ser atraidos quando em movimento. Mas porque um objeto parado é atraido por outro de maior massa ?

E quem disse que o objeto está realmente parado? ;)

Ok, sem enigmas: o erro é pensar no objeto no espaço 3D. Na verdade o objeto existe em um espaço 4D - isso não é só uma questão semântica. De acordo com a RG, todos os corpos na verdade são como linhas no espaço-tempo. Essas linhas, chamadas linhas de mundo, são como a trajetória dele no tempo (mesmo um objeto "parado" nos espaço "viaja" ao longo do eixo do tempo na velocidade da luz!), mas fica melhor falar dela como um objeto extenso para ser mais preciso e evitar confusão. A gravidade surge justamente da curvatura induzida nessa linha pela presença de massa-energia. Veja que você pode falar disso sem fazer referência a um "fluxo" de tempo: a linha de mundo simplesmente EXISTE, curva e de forma atemporal. Você pode dizer que se trata de uma visão meio fatalista e levantar questões a respeito do livre-arbítrio, mas isso é para outro tópico.




Pessoalmente, acho essa imagem reconfortadora: segundo a RG todos os momentos "existem" de forma concreta, simultaneamente. Nada se perde no passado e o futuro já existe. Mas isso já é metafísica.

Opa, acho que agora eu entendi  :ok:

Vejamos:
Um objeto sempre está na velocidade da luz dentro do espaço-tempo.

- Se ele esta parado no espaço, ele viaja pelo tempo na velocidade da luz.
- Se ele começa a se deslocar no espaço, a viagem pelo eixo do tempo é reduzida, para compensar o deslocamento pelo espaço.
- Se ele esta se deslocando no espaço na velocidade da luz, ele para de viajar no tempo (O tempo para).
- Se ele esta se deslocando no espaço acima da velocidade da luz, ele viaja para trás no tempo.

A gravidade distorce o espaço-tempo.
Logo, um objeto parado no espaço que sofre a influência da gravidade, tem a velocidade no eixo do tempo reduzida. Então, o objeto precisa se deslocar no espaço para compensar essa redução, pois o objeto precisa se deslocar na velocidade da luz no espaço-tempo.

É isso mesmo ou viajei ?  :stunned:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 13 de Junho de 2012, 09:13:32
Exceto que é impossível viajar acima da velocidade da luz, portanto, nada de viagens ao passado. Não desse jeito, ao menos :lol:

E eu não entendi porque "o objeto precisa se deslocar na velocidade da luz no espaço-tempo". Mas eu estou longe de ser um físico, portanto... :P
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 13 de Junho de 2012, 16:01:57

Buck,

Eu tinha em mente mais isto aqui,

(https://encrypted-tbn2.google.com/images?q=tbn:ANd9GcRthqwoL_ptG1vpZYOL-LgNw6BIm8TGjWdq7ZzM-vfsXrRcepERmw)

Uma espaçonave comprida. A pessoa colaria no chão ou na parede?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 13 de Junho de 2012, 16:05:14

Buck,

Eu tinha em mente mais isto aqui,

(https://encrypted-tbn2.google.com/images?q=tbn:ANd9GcRthqwoL_ptG1vpZYOL-LgNw6BIm8TGjWdq7ZzM-vfsXrRcepERmw)

Uma espaçonave comprida. A pessoa colaria no chão ou na parede?

Você vê que ela roda numa direção eprpendicular ao eixo maior dela, ou seja, os astronautas estariam em uma cápsula cilíndrica com chão circular e paredes curvadas.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Junho de 2012, 18:23:05
Pelo que entendo, se é que entendo, as pessoas ficariam "coladas" contra a superfície que se desloca "contra" elas (que deve ter um chão feito plano mesmo que externamente seja cilíndrico, só por comodidade, imagino). Um pouco como uma daquelas "teorias" doidas de Terra plana que diz que a Terra está se movendo para cima, em vez de haver gravidade.

E acho que sim, se a parte tripulada fosse toda um cilindro mais longo passando pelo eixo, em vez de apenas uma extremidade, deveria haver variação de "força" na simulação de gravidade. Um pouco como se fosse uma catapulta.

E passando pelo eixo de rotação, o que era teto eventualmente vira chão e vice-versa. Deve ser legal.

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 13 de Junho de 2012, 19:17:00
Pelo que entendo, se é que entendo, as pessoas ficariam "coladas" contra a superfície que se desloca "contra" elas (que deve ter um chão feito plano mesmo que externamente seja cilíndrico, só por comodidade, imagino). Um pouco como uma daquelas "teorias" doidas de Terra plana que diz que a Terra está se movendo para cima, em vez de haver gravidade.

E acho que sim, se a parte tripulada fosse toda um cilindro mais longo passando pelo eixo, em vez de apenas uma extremidade, deveria haver variação de "força" na simulação de gravidade. Um pouco como se fosse uma catapulta.

E passando pelo eixo de rotação, o que era teto eventualmente vira chão e vice-versa. Deve ser legal.



Você pode fazer uma experiência. Coloque um monte de formigas na máquina de lavar e liga um ciclo sem a água (como o que seca as roupas) e veja como elas se comportam.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Junho de 2012, 21:08:30
Isso é, depois de remover aqueles "ganchinhos" das patas delas com uma pinça microscópica. :D
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 13 de Junho de 2012, 22:00:39
Você vê que ela roda numa direção eprpendicular ao eixo maior dela, ou seja, os astronautas estariam em uma cápsula cilíndrica com chão circular e paredes curvadas.
Sim e eu tenho a impressão de que eles ficariam colados na parede, e não no chão, inverso ao sentido em que a espaçonave gira. Certo?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 13 de Junho de 2012, 22:08:03
Não. Funciona exatamente como esta centrífuga:

http://www.youtube.com/v/sG6PPWxjgu0
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 14 de Junho de 2012, 00:07:04
Não. Funciona exatamente como esta centrífuga:

Ou exatamente como a estação do "2001", mas tendo só uma pequena cabina, em vez de todo o "anel" que rotaciona ser ocupável...

Mas como fica a coisa dentro de hipotéticos "raios" tubulares que passassem pelo eixo de rotação? :hein:




...

Não relacionado:
http://www.youtube.com/v/M9sbdrPVfOQ&list=PLED25F943F8D6081C&index=8&feature=plcp

Mais uma coisa sobre a qual eu algumas vezes já me perguntei e talvez já tenha feito algumas colocações menos do que bem embasadas. Sempre pensei se a dimensão do tempo não seria de uma "outra natureza" das dimensões espaciais, um pouco contra o que pode dar a entender o termo "dimensão", um sentido de "tamanho".
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 14 de Junho de 2012, 09:29:39
Citação de: Buckaroo Banzai
Mais uma coisa sobre a qual eu algumas vezes já me perguntei e talvez já tenha feito algumas colocações menos do que bem embasadas. Sempre pensei se a dimensão do tempo não seria de uma "outra natureza" das dimensões espaciais, um pouco contra o que pode dar a entender o termo "dimensão", um sentido de "tamanho".

Você está certo. Embora o tempo seja tratado como uma dimensão a mais do espaço-tempo, ele entra nas equações de forma diferente. Isso pode ser entendido se lembrarmos do Teorema de Pitágoras: no fundo, ele nos diz qual é a regra para se calcular distâncias no plano. Essa regra, que pode ser estendida para espaços de mais dimensões, é o que os matemáticos chamam de "métrica". Por exemplo, a existência de curvatura no espaço pode ser identificada por modificações na métrica (assim, a menor distância entre dois pontos numa superfície curva, como uma esfera, por exemplo, não é uma linha reta). Pois bem, ao calcularmos distâncias no espaço-tempo, o deslocamento no tempo entra com um sinal diferente dos deslocamentos espaciais, mesmo no caso do espaço-tempo plano. Assim, no caso plano temos:

+ds%5E2+%3D+c%5E2+dt%5E2-dx%5E2-dy%5E2-dz%5E2%2C

onde c é a velocidade da luz.

(Se todos os sinais fossem positivos, teríamos uma chamada métrica euclideana - uma generalização do espaço tridimensional para 4 dimensões. Neste caso, o que temos é uma chamada métrica pseudo-euclideana).
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 14 de Junho de 2012, 10:49:14
Mas não tem quem afirme que seja algo mais "da mesma natureza", como naquela analogia do Carl Sagan e dos seres bidimensionais da chatolândia? E que adicionando uma dimensão nós seriamos os chatolandeses incapazes de ver/imaginar a quarta dimensão, na qual no entanto se "curvaria" todo o universo?


...

Acho que ler "você está certo" foi uma das coisas mais chocantes que vi nesse tópico, sério. Me perguntei, "mas como 'certo' se eu simplesmente nem afirmo uma coisa ou outra???!!!111"

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 14 de Junho de 2012, 13:07:39
Não. Funciona exatamente como esta centrífuga:

Hummm... Perfeito!
:ok:

E sobre a sensação de peso, ela variaria no eixo de rotação? Tipo, quanto mais longe mais peso a pessoa sente?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 14 de Junho de 2012, 13:13:52
Mas não tem quem afirme que seja algo mais "da mesma natureza", como naquela analogia do Carl Sagan e dos seres bidimensionais da chatolândia? E que adicionando uma dimensão nós seriamos os chatolandeses incapazes de ver/imaginar a quarta dimensão, na qual no entanto se "curvaria" todo o universo?

A analogia com flatland (o nome "chatolândia" para mim parece mais o título de congresso de filósofos pós-modernistas) é correta. SE estivermos falando de 4 dimensões espaciais, com uma métrica euclideana. A analogia já não fica muito boa se estivermos falando do espaço-tempo. É mais uma forma de fazer a pessoa pensar em mais de 3 dimensões do que dar uma descrição precisa.

EDIT: Para não ficar confuso: a visualização fica correta. O que fica errado é o cálculo de distâncias nesse espaço de 4 dimensões, pelo motivo que expliquei acima.


...

Acho que ler "você está certo" foi uma das coisas mais chocantes que vi nesse tópico, sério. Me perguntei, "mas como 'certo' se eu simplesmente nem afirmo uma coisa ou outra???!!!111"



Uai. Alí você afirmou!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 14 de Junho de 2012, 13:22:46
E sobre a sensação de peso, ela variaria no eixo de rotação? Tipo, quanto mais longe mais peso a pessoa sente?

Sim. A força centrífuga, em módulo, é expressa por +F+%3D+m+%5Comega%5E2+r, onde m é a massa da pessoa, %5Comega é a velocidade angular do que está girando e r é a distância ao eixo de rotação. Então pra simular a gravidade da terra, basta que você faça %5Comega%5E2+r+%3D+g onde g é a aceleração da gravidade da Terra.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 14 de Junho de 2012, 13:29:46
E sobre a sensação de peso, ela variaria no eixo de rotação? Tipo, quanto mais longe mais peso a pessoa sente?

Sim. A força centrífuga, em módulo, é expressa por +F+%3D+m+%5Comega%5E2+r, onde m é a massa da pessoa, %5Comega é a velocidade angular do que está girando e r é a distância ao eixo de rotação. Então pra simular a gravidade da terra, basta que você faça %5Comega%5E2+r+%3D+g onde g é a aceleração da gravidade da Terra.

Um conselho: quando você estiver na sua estação espacial giratória, evite movimentar sua cabeça rapidamente. Caso contrário:  :enjoo:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Pellicer em 14 de Junho de 2012, 13:33:02
Um conselho: quando você estiver na sua estação espacial giratória, evite movimentar sua cabeça rapidamente. Caso contrário:  :enjoo:

Você escreve conselho, mas eu entendo como desafio.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Junho de 2012, 18:32:35
Eu não consigo entender porque aquelas molas esticadas ficam estacionadas no ar até se comprimirem, para então cair.

Isso ocorre também com uma corda suficientemente mole?

Num dos vídeos sobre isso especulavam até sobre um movimento de rotação que eu acho que era só uma espécie de "imperfeição" na forma como ela foi solta ou algo assim, talvez a parte empírica da coisa fosse melhor observada com uma "sanfona".


A impressão que eu tenho é que o esperado é que toda ela fosse cair ao mesmo tempo, ainda que a parte de cima "caísse" mais rápido, por ser puxada para baixo. Estaria a mola parada embaixo por ser puxada para cima na velocidade exata em que cairia ou algo assim?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Junho de 2012, 18:41:11
Há três tipos de onda que podem se propagar pela mola: longitudinais, em que a mola se comprime e estica na direção do seu comprimento; transversais, em que a mola oscila lateralmente, saindo do eixo, e de torção, que é o giro que você mencionou.

Cada uma delas se propaga com uma velocidade diferente na mola e, como mostrado no vídeo, o modo torsional é o mais rápido, então chega à parte de baixo da mola antes.

A informação de que a mola está caindo demora para chegar até a parte de baixo dela, tanto quanto demoraria um pulso longitudinal. Por isso a parte de baixo só começa a cair depois que a mola comprime. Entretanto, o centro de massa da mola começa a cair imediatamente, com a aceleração normal da gravidade. Por isso, a parte de cima da mola deve acelerar mais, pois está sob ação do peso e da força restauradora da mola.

Pra quem estiver perdido, um dos vídeos a que ele se refere é este:
http://www.youtube.com/v/uiyMuHuCFo4
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Junho de 2012, 19:03:16
A informação de que a mola está caindo demora para chegar até a parte de baixo dela, tanto quanto demoraria um pulso longitudinal. Por isso a parte de baixo só começa a cair depois que a mola comprime. Entretanto, o centro de massa da mola começa a cair imediatamente, com a aceleração normal da gravidade. Por isso, a parte de cima da mola deve acelerar mais, pois está sob ação do peso e da força restauradora da mola.

Era até um dos pontos que ia perguntar, como que a "informação de que ela cai" "não chega" na parte de baixo ao mesmo tempo, se a gravidade não teria nenhuma "preferência" por "sinalizar" uma ponta, muito menos a ponta de cima, se fosse para ter alguma variação (não que nessa altura devesse ser algo minimamente significativo). Isso soa a "ouvidos leigos" algo meio "antropocêntrico" (e algo animista) até, meio nas linhas de interpretação de efeito da consciência do observador. Como se o desprender da mão humana é que desse essa "informação" sobre a queda, e não a gravidade, e como fôssemos esperar uma coisa diferente (queda imediata da parte de baixo) se houvessem duas mãos, uma tocando a mola embaixo e a sustentando apenas minimamente, e ambas soltassem ao mesmo tempo. Não estou tentando "refutar" esse aspecto de informação com isso, só dizendo o estranho significado que parece ter, que provavelmente/com sorte, não é o real.

Não dá para se entender/explicar a coisa só pelo ponto de vista de centro de gravidade e descartar esse aspecto de "informação"? 

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Junho de 2012, 19:09:24
Dá, é só considerar que para a moal ficar para pendurada e esticada, a força restauradora da mola tem que equilibrar a gravidade.

A mesma coisa vale na parte de cima na mola. Quando ela é solta, o pedacinho de cima da mola está sob a ação da gravidade e da força restauradora da mola, ambos puxando pra baixo. Assim, ela começa acelerando a 2g. Com o topo da mola acelerando a 2g pra baixo, para que o centro de massa da mola (suposta uniforme nesse instante inicial) acelere a g, a parte de baixo deve ficar parada. Depois que a mola começa a comprimir, o problema fica mais complicado, mas o resultado é esse aí...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Junho de 2012, 19:14:13
"para que o centro de massa da mola (suposta uniforme nesse instante inicial) acelere a g, a parte de baixo deve ficar parada"

Vou refletir sobre isso por um tempo. :maluco:


Outro vídeo:

http://www.youtube.com/v/oKb2tCtpvNU#!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Junho de 2012, 19:23:27
Se a parte de baixo estivesse encaixada em algum peso que se desprende ao mesmo tempo em que ela é solta em cima, a parte de baixo iria subir um pouco para então bater com a parte de cima que desce, não?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 15 de Junho de 2012, 19:26:08
Sim.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Junho de 2012, 19:35:58
Ah, então é só uma versão diferente disso mas só com o próprio peso da mola. Por algum motivo isso deixa mais fácil de entender, não fica mais parecendo um "bug" no universo. :biglol:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feliperj em 20 de Junho de 2012, 18:38:49
Ola Pessoal,

Uma dúvida :

Nos delocamos no espaço, sem "interagir" com o mesmo. Assim, o que faz com que as galçáxias sejam arrastadas durante a expansão do espaço ? Pq o espaço simplismente não se expande deixando inalteradas as distâncias entre as galáxias ?

Abs
Felipe
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 20 de Junho de 2012, 22:11:54
Por exemplo, a existência de curvatura no espaço pode ser identificada por modificações na métrica (assim, a menor distância entre dois pontos numa superfície curva, como uma esfera, por exemplo, não é uma linha reta).
:confuso: Como isso? E qual é a menor distância?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 20 de Junho de 2012, 22:15:07
Por exemplo, a existência de curvatura no espaço pode ser identificada por modificações na métrica (assim, a menor distância entre dois pontos numa superfície curva, como uma esfera, por exemplo, não é uma linha reta).
:confuso: Como isso? E qual é a menor distância?
Um grande círculo (http://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_c%C3%ADrculo)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Fabi em 20 de Junho de 2012, 22:20:31
 :ok: Entendi.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 20 de Junho de 2012, 22:22:38
Por exemplo, a existência de curvatura no espaço pode ser identificada por modificações na métrica (assim, a menor distância entre dois pontos numa superfície curva, como uma esfera, por exemplo, não é uma linha reta).
:confuso: Como isso? E qual é a menor distância?
Um segmento de arco de raio equivalente ao da esfera.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 20 de Junho de 2012, 22:27:27
Por exemplo, a existência de curvatura no espaço pode ser identificada por modificações na métrica (assim, a menor distância entre dois pontos numa superfície curva, como uma esfera, por exemplo, não é uma linha reta).
:confuso: Como isso? E qual é a menor distância?
Um segmento de arco de raio equivalente ao da esfera.

e viva Lobachevsky!!!!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 24 de Junho de 2012, 13:15:09
Tipo,

Se eu fosse construir algo durável, eu construiria de...?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 24 de Junho de 2012, 13:31:06
Adamantium?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 24 de Junho de 2012, 16:33:21
 Teoricamente, considerando a indestrutibilidade, com o mesmo tipo de material que constroem as caixas pretas dos aviões... :hihi:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 24 de Junho de 2012, 19:01:45
Não indestrutível, durável.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 24 de Junho de 2012, 19:17:54
Durável para que condições de uso?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 24 de Junho de 2012, 19:24:06
Não indestrutível, durável.

Durável para que condições de uso?

Eis a pergunta-chave!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 24 de Junho de 2012, 21:20:00
Ouro ou diorito.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 25 de Junho de 2012, 01:08:41
Tipo,

Se eu fosse construir algo durável, eu construiria de...?

O que me preocupa é: o que o Mabumbo Punjaça está tramando?  :lol:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 25 de Junho de 2012, 04:07:13
Tipo,
Se eu fosse construir algo durável, eu construiria de...?
O que me preocupa é: o que o Mabumbo Punjaça está tramando?  :lol:
Eu pensava em eletrônicos, depois nas construções humanas e em espaçonaves... Tipo, pensamentos completamente aleatórios. :P
O meu celular, por exemplo, o que mais durará nele, em sua forma original, acho que será o plástico.
Fotos digitais...
Se uma dia, por um motivo qualquer, não puderem mais ser produzidos todos os componentes eletrônicos que armazenam dados, toneladas de informações serão perdidas... Ou não?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 25 de Junho de 2012, 04:09:51
Como fazer, por exemplo, uma viagem à sistemas solares distantes?
O sistema solar mais próximo está há 6 anos luz. Supondo uma velocidade metade da luz, eu levaria 12 anos ida, 12 anos volta. Haja suprimentos de manutenção...
Haja pornografia, que deve ser um saco... :P
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Correio em 25 de Junho de 2012, 13:58:58
Sistema solar? :? E se não estou enganado, o sistema estelar mais próximo está a pouco mais de 4 anos luz do nosso. :)
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 25 de Junho de 2012, 15:23:57
Para isso seriam compostos cerâmicos e um "campo de força" de plasma. Plásticos sofrem degradações por exposição à luz.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 25 de Junho de 2012, 17:02:40
E aço ou uma outra liga qualquer?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gigaview em 25 de Junho de 2012, 17:17:33
Depende da aplicação. Para cada caso uma substância diferente. Tente ser mais específico.

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Derfel em 25 de Junho de 2012, 18:03:15
E aço ou uma outra liga qualquer?
Para o exterior da nave não. Precisa ser um material que resista a grandes diferenças de temperatura, resista a grandes impactos e não seja reativo.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: A Mosca em 25 de Junho de 2012, 18:54:16
Construa com dogmas que garantirás alguma durabilidade.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 25 de Junho de 2012, 21:01:08
E aço ou uma outra liga qualquer?
Para o exterior da nave não. Precisa ser um material que resista a grandes diferenças de temperatura, resista a grandes impactos e não seja reativo.

Titânio.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 25 de Junho de 2012, 21:43:24
E aço ou uma outra liga qualquer?
Para o exterior da nave não. Precisa ser um material que resista a grandes diferenças de temperatura, resista a grandes impactos e não seja reativo.

Titânio.

O que o homem de ferro usa na armadura?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Correio em 25 de Junho de 2012, 21:45:24
Ferro?  :wink: Se não seria homem de (escolha o metal) :hihi:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 25 de Junho de 2012, 21:47:41
E aço ou uma outra liga qualquer?
Para o exterior da nave não. Precisa ser um material que resista a grandes diferenças de temperatura, resista a grandes impactos e não seja reativo.

Titânio.

O que o homem de ferro usa na armadura?

Nas dos filmes, é uma liga de ouro e titânio.

Nas últimas HQs é adamantium.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Gaúcho em 25 de Junho de 2012, 21:48:27
Acho que o nome dele vem da primeira que ele construiu, na caverna.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 25 de Junho de 2012, 21:48:49
Ferro?  :wink: Se não seria homem de (escolha o metal) :hihi:

Nos filmes, a alcunha Homem de Ferro foi dada pela imprensa pois a armadura é uma liga de ouro e titânio.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Geotecton em 25 de Junho de 2012, 21:49:59
Acho que o nome dele vem da primeira que ele construiu, na caverna.

Na história em quadrinhos original, de 1963, ele fez uma armadura usando ferro e aço.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 25 de Junho de 2012, 22:00:44
Nas dos filmes, é uma liga de ouro e titânio.

Nas últimas HQs é adamantium.

:ok:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 25 de Junho de 2012, 22:03:10
Ferro?  :wink: Se não seria homem de (escolha o metal) :hihi:

Tecnologia de quadrinhos também evolui :P
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Correio em 25 de Junho de 2012, 22:06:59
Sério Geotecton? É por estas e outras que prefiro o homem aranha, a alcunha aranha vem do fato do Peter Park ter levado uma picada de aranha( a fofoca corre que era radioativa, mas alguns falam de uma mudada geneticamente) e o homem...não sei bem, mas acho que o PP é homem né? :hein:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 26 de Junho de 2012, 01:16:26
Eu tinha visto isso (a pergunta do forista Tiago...  ...Mabumbo... whatever) mas também não sabia o que você tinha em trama. Resolver essa equação de modo tão amplo é inviável. Montar essa equação é inviável! Acho... O material de maior permanência em média de toda e qualquer aplicação cabível..., ainda que considerando a aplicabilidade de acordo com as propriedades necessárias... Me parece muito difícil. Enviaram uma sonda para Vênus e, só para providenciar uma pequenina janela que permitisse a uma câmera a visualização do ambiente, o único material possível foi um pequeno disco cortado de um dos maiores diamantes já encontrados. Levaram meses ou anos para cortar aquilo. Entre diversas propriedades físicas (e "químicas") necessárias para suportar a alta temperatura do meio e a atividade química, que seriam preenchíveis por muitos diferentes materiais, estava a transparência, que só foi preenchível pelo valioso alótropo carbônico.

Ainda assim, agora que foi mencionada uma viagem interestelar que demoraria muito mais tempo que o que se espera no cotidiano humano, acho que dá para indicar um "material" extraordinário: a 'renovação' (podem adotar algum desses nomes tecnobabosentos de estorinhas para criancinhas, se desejarem, como 'renovântium' ou 'renovoltam' ou 'renovônio/renovoltônio'... uma bobagem qualquer dessas), que pode ser traduzida como uma aplicação de energia. O revestimento (e outros materiais teciduais, senão todos) de tantos seres vivos é um material desse tipo.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 26 de Junho de 2012, 06:17:45
O ouro é bem estável. Uma jóia que vc largar aqui ficará por muuuiiito tempo. Imagina então no espaço...
Mas uma espaçonave de diamante também é uma boa idéia. :P
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: D|V em 05 de Julho de 2012, 22:45:32
Se os bósons de Higgs são os responsáveis por conferir massa às partículas, como eles próprios tem massa não-nula?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 06 de Julho de 2012, 00:22:27
Até algumas dezenas de horas atrás, eu até achava este um problema de alguma significância (e não o de maior!) para os crentes na... "teoria". Mas, diante de toda aberração que vi e ouvi nas últimas horas, entendo que reduz-se a um dos menores problemas relacionados à coisa toda.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Cientista em 06 de Julho de 2012, 00:23:35
O ouro é bem estável. Uma jóia que vc largar aqui ficará por muuuiiito tempo. Imagina então no espaço...
Mas uma espaçonave de diamante também é uma boa idéia. :P
Ideias brilhantes para sonhos dourados...
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 20 de Julho de 2012, 19:00:50
Hein?  :hein:

Nave conceito transforma vácuo em energia (http://www.techtudo.com.br/curiosidades/noticia/2012/07/nave-conceito-transforma-vacuo-em-energia.html)

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: _tiago em 22 de Julho de 2012, 18:27:18
Hein?  :hein:

Nave conceito transforma vácuo em energia (http://www.techtudo.com.br/curiosidades/noticia/2012/07/nave-conceito-transforma-vacuo-em-energia.html)


Snow? Manhatan? Dbor? Cadê o Dbor? Como se escreve Dbor?  :hein:
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 22 de Julho de 2012, 18:40:18
Snow? Manhatan? Dbor? Cadê o Dbor? Como se escreve Dbor?  :hein:

DBohr (http://en.wikipedia.org/wiki/Niels_Bohr)

Acho que faz sentido, mas o problema mesmo é como "organizar" essa energia (que, em princípio, é isotrópica) para gerar empuxo.

Fico pensando numa mistura de radiação de Hawking e efeito Casimir.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Hold the Door em 22 de Julho de 2012, 19:35:41
Hein?  :hein:

Nave conceito transforma vácuo em energia (http://www.techtudo.com.br/curiosidades/noticia/2012/07/nave-conceito-transforma-vacuo-em-energia.html)

Tsc, tsc, isso já foi feito faz tempo (http://en.wikipedia.org/wiki/Zpm#Zero_Point_Module) pela MGM :P

Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Price em 30 de Julho de 2012, 15:18:30
Se colocarmos dois espelhos perfeitos no ângulo perfeito e um feiche de luz entre eles a luz se reflitirá infinitamente?

O que acontece se colocarmos um elástico exercendo uma força x a uma mola que anule tal força x exercendo uma força x contrária?

Citar
(http://www.uploadeimagem.net/upload/38315134.jpg)
Dramatização
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2012, 15:27:24
Se colocarmos dois espelhos perfeitos no ângulo perfeito e um feiche de luz entre eles a luz se reflitirá infinitamente?

Se os espelhos forem ideais, sim. O problema que espelhos reais são feitos de átomos e costumam ter camadas de vidro entre elas e alguma luz acaba espalhada ou absorvida.


O que acontece se colocarmos um elástico exercendo uma força x a uma mola que anule tal força x exercendo uma força x contrária?

Citar
(http://www.uploadeimagem.net/upload/38315134.jpg)
Dramatização


Você quer dizer que a mola está comprimida, com comprimento menor que seu comprimento de repouso e o elástico está estirado, mais longo que seu comprimento relaxado, de forma a anular a força restauradora da mola?

Supondo que eles estejam confinados a se mover em uma única dimensão (ao longo do comprimento), se você colocar o sistema numa extensão em que a força restauradora da mola iguale a do elástico, ela vai ficar parada.

Quando você colocar esse negócio pra oscilar as coisas vão ficar engraçadas, porque quando o elástico fica mais curto que seu comprimento de equilíbrio, ele deixa de exercer uma força restauradora.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Price em 30 de Julho de 2012, 16:09:34
Se colocarmos dois espelhos perfeitos no ângulo perfeito e um feiche de luz entre eles a luz se reflitirá infinitamente?

Se os espelhos forem ideais, sim. O problema que espelhos reais são feitos de átomos e costumam ter camadas de vidro entre elas e alguma luz acaba espalhada ou absorvida.
O espelho não poderia ser feito de algo que não é vidro? Digamos, uma "chapa de metal polida"?

Você quer dizer que a mola está comprimida, com comprimento menor que seu comprimento de repouso e o elástico está estirado, mais longo que seu comprimento relaxado, de forma a anular a força restauradora da mola?

Isso, a mola está menor que o seu tamanho normal, e o elástico maior que o seu estado normal.


----


Outra pergunta: Se os buracos negros "sugam" (ou absorvem(?)) a luz, não pode-se afirmar que a mesma não tem massa, correto?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2012, 16:21:13
O espelho não poderia ser feito de algo que não é vidro? Digamos, uma "chapa de metal polida"?

Poderia, mas mesmo assim haveria absorção, reemissão e espalhamento.

Outra pergunta: Se os buracos negros "sugam" (ou absorvem(?)) a luz, não pode-se afirmar que a mesma não tem massa, correto?

Pode, sim. Fótons não possuem massa, e é por isso que podem se deslocar à velocidade da luz.

Lembre-se que outra forma de entender a gravidade é a distorção do espaço-tempo, de forma que a geodésica (trajetória mais curta entre dois pontos do espaço) se distorce. A luz segue essa geodésica e, no caso de buracos-negros, elas apontam para a singularidade, cruzando o horizonte de eventos.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 30 de Julho de 2012, 16:30:56
Se colocarmos dois espelhos perfeitos no ângulo perfeito e um feiche de luz entre eles a luz se reflitirá infinitamente?

Se os espelhos forem ideais, sim. O problema que espelhos reais são feitos de átomos e costumam ter camadas de vidro entre elas e alguma luz acaba espalhada ou absorvida.
O espelho não poderia ser feito de algo que não é vidro? Digamos, uma "chapa de metal polida"?

Aí que está: simplesmente não existem espelhos ideais. Podes diminuir as perdas, mas não eliminá-las.


Outra pergunta: Se os buracos negros "sugam" (ou absorvem(?)) a luz, não pode-se afirmar que a mesma não tem massa, correto?

É exatamente isso, a luz TEM massa. O fóton tem uma massa de repouso nula, mas ele nunca está parado. Logo, sempre possui uma massa relativística.

Respondi isso porque lembrei-me de outra questão associada: ao que parece, Newton já tinha calculado uma deflexão para a luz. Como diabos ele fez isso antes da Relatividade Geral?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 30 de Julho de 2012, 16:33:07
Eu tenho uma possível resposta, que não sei se é adequada, para a seguinte pergunta:

Um raio de luz, ao incidir em um meio como o vidro de um prisma, por exemplo, é (também) refratado e tem sua velocidade diminuída (é comum valores em torno de 2Exp8 m/s). Ao deixar o prisma, este raio de luz volta ao habitual c (ou bem próximo disso, no caso do ar). Pois bem: de onde veio este ganho de momento? Ora, tínhamos algo a 2Exp8 m/s que passa a ter 3Exp8 m/s. A luz foi acelerada? Se sim, de onde veio esta energia? O que está acontecendo aqui?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Amaraticando em 30 de Julho de 2012, 16:55:10
Eu tenho uma possível resposta, que não sei se é adequada, para a seguinte pergunta:

Um raio de luz, ao incidir em um meio como o vidro de um prisma, por exemplo, é (também) refratado e tem sua velocidade diminuída (é comum valores em torno de 2Exp8 m/s). Ao deixar o prisma, este raio de luz volta ao habitual c (ou bem próximo disso, no caso do ar). Pois bem: de onde veio este ganho de momento? Ora, tínhamos algo a 2Exp8 m/s que passa a ter 3Exp8 m/s. A luz foi acelerada? Se sim, de onde veio esta energia? O que está acontecendo aqui?
A energia de um fóton é proporcional à sua frequência.
Quando a luz é refratada, sua frequência se mantém, mas seu comprimento de onda diminui (dentro do vidro), de maneira que quociente velocidade da luz no meio/comprimento de onda se mantém constante.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 30 de Julho de 2012, 17:36:04
Ok. Mas este coeficiente se manter constante não responde totalmente a pergunta.

EDIT: No caso de um movimento de rotação, por exemplo, a velocidade angular pode aumentar com a diminuição do raio de rotação, pela conservação do momento angular. Para a velocidade da luz aumentar, alguma grandeza diminuiu? Qual?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2012, 17:57:42
O que é conservado é o momento e a energia, não a velocidade.

A energia de um fóton é dada por E%3Dh+%5Cnu, onde h é a constante de Planck e %5Cnu é a frequência da luz. O momento do fóton é dado por p%3D%5Cfrac%7BE%7D%7Bc%7D. Nenhum dos dois varia quando a luz passa de um meio para outro com índice de refração diferente.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 30 de Julho de 2012, 18:15:30
Probleminha com o Latex ali.   :-)

Pois é, então o que permanece da pergunta continua sendo o relevante: olhando para um fóton, como sua velocidade aumenta?
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Dr. Manhattan em 30 de Julho de 2012, 20:43:49
Probleminha com o Latex ali.   :-)

Pois é, então o que permanece da pergunta continua sendo o relevante: olhando para um fóton, como sua velocidade aumenta?

Na verdade, a pergunta mais pertinente seria: "porque o fóton fica mais lento dentro do prisma?"

A velocidade da luz é menor em um meio dielétrico por causa do fenômeno da dispersão. Ou seja, dentro do meio, a dependência da frequência da luz com o inverso do comprimento de onda (a chamada Relação de Dispersão) deixa de ser uma linha reta, virando uma curva (ver figuras). Isso acontece porque o fóton se acopla a certas excitações do meio, sejam elas mecânicas (fônons) ou eletrônicas (plasmons, excitons). Isso faz com que os fótons no meio fiquem "vestidos", algo que lembra o mecanismo de Higgs. Esses fótons "vestidos" são chamados de  polaritons. Quando dizemos que a velocidade do fóton fica menor, queremos na verdade dizer que a chamada velocidade de grupo dele diminui. Esta é dada pela derivada da relação de dispersão. Note que para uma reta, esta derivada é constante. No caso de uma dispersão curva, a velocidade de grupo vai depender do comprimento de onda (ou seja, do momento do fóton - como no caso de uma partícula com massa). Quando o polariton se propaga até a superfície do meio, você pode então dizer que ele vai ter uma probabilidade de ser absorvido por algum átomo do material, e então reemitido - se for para fora do meio ele vai sair alegremente com velocidade c, como toda partícula sem massa deve fazer.*

Polaritons de excitons**:
(https://encrypted-tbn3.google.com/images?q=tbn:ANd9GcT1Kcr_3FjQ_RUPrFzJpliuMdzhYYClmj6JK0wCDtOlsFIlguMBJA)

Polaritons de fônons:
(https://encrypted-tbn3.google.com/images?q=tbn:ANd9GcTM4pOQiJitFB7LPX8qFDf5rL0R5LN5erAXRLlsLqHea3E_zAuJyg)


*E não, o fóton não tem massa mesmo. Você pode fazer uma equivalência entre a energia de um fóton e algum mc^2, mas isso não é o mesmo que dizer que ele "tenha" massa.

**Excitons são pares elétron-buracos que... bem, é uma longa história.
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: SnowRaptor em 30 de Julho de 2012, 20:47:24

Na verdade, a pergunta mais pertinente seria: "porque o fóton fica mais lento dentro do prisma?"

Tava me perguntando isso hoje :biglol:

Valeu!
Título: Re:Perguntas sem-vergonha sobre física...
Enviado por: Feynman em 31 de Julho de 2012, 00:37:51
Gracias!   :ok:

Quando o polariton se propaga até a superfície do meio, você pode então dizer que ele vai ter uma probabilidade de ser absorvido por algum átomo do material, e então reemitido - se for para fora do meio ele vai sair alegremente com velocidade c, como toda partícula sem massa deve fazer.

Isto seria análogo a dizer que o fóton sempre tem velocidade c, e que a diminuição de sua velocidade de grupo é um resultado do tempo de reemissão pelos átomos da substância em questão? Pois este seria justamente o meu palpite, ao qual me referi.