Forum Clube Cetico

Discussões => Ceticismo => Tópico iniciado por: Gigaview em 28 de Maio de 2009, 02:27:06

Título: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 28 de Maio de 2009, 02:27:06
Mais um filme educativo que mostra como o poder da sugestão e do medo podem criar fortes "evidências" sobre a existência de espíritos. O filme é um experimento psicológico, produzido pelo The Channel Four (UK), que reproduz elementos do repertório das sessões espíritas, como aconteciam no final do século XIX, realizado com um grupo de estudantes ingleses. O filme ilustra:

- como acontecem fraudes inconscientes;
- leitura fria;
- uso do movimento ideomotor;
- uso sugestão e estados alterados de consciência para provocar terror e alucinação;
- psicografia (escrita automática);
- identificação de falsos padrões para gerar superstição e credibilidade;
- uso de sugestão para provocar a mediunidade e a incorporação de uma entidade inexistente.

Na última parte, é mostrado um experimento de comunicação com um espírito inventado muito semelhante ao experimento PHILIP realizado pela Toronto Society for Psychical Research (TSPR) em 1970. Veja: http://paranormal.about.com/library/weekly/aa102201a.htm

O experimento ilustra uma série de princípios conhecidos e amplamente utiilizados pelo espiritismo até os dias hoje. Atenção especial para o comportamento, reação e linguagem corporal das pessoas. Telespectadores que assistiram o programa de suas casas relataram a ocorrência de fenômenos paranormais, incluindo a psicografia durante a exibição.

Parte 1:
Parte 2:
Parte 3:
Parte 4:
Parte 5:
Parte 6:

Muitos cientistas e intelectuais foram enganados por essas "demonstrações espirituais" que envolviam fraudes conscientes e inconscientes, que serviram de provas que o espiritismo se orgulha e exibe até hoje como verdadeiras.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Tex Willer em 29 de Maio de 2009, 16:50:16
O Derren não é só um ilusionista/manipulador/entertainer/mothafucka¹.
É também um "debunker" do misticismo de primeira. Comecei a assistir o "The so called Messiah".

¹Mothafucka, sim! Ele curte aterrorizar os outros. Dá pra perceber que ele se diverte. :twisted:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Maio de 2009, 20:04:06
O Derren não é só um ilusionista/manipulador/entertainer/mothafucka¹.
É também um "debunker" do misticismo de primeira. Comecei a assistir o "The so called Messiah".

¹Mothafucka, sim! Ele curte aterrorizar os outros. Dá pra perceber que ele se diverte. :twisted:

É verdade, mas você certamente já ouviu , por exemplo, estórias da "brincadeira do copo" bem mais aterrorizantes algumas delas até trágicas, então não é o Derren, são o medo e a superstição os principais responsáveis. Por isso apresentei o filme como educativo, pois ele expõe práticas espiritóides que exploram na cara dura o mêdo e a superstição. O stress psicológico do experimento é a reprodução fiel do que se vê por aí.

Em relação ao papel de debunker, dê uma olhada aqui:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Maio de 2009, 20:10:59
Aí aparecem espíritas dizendo que isso é apenas um show de mágica e se esquecem de tudo aquilo que já foi evidenciado como fraude.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 29 de Maio de 2009, 23:13:55
Muito bom o programa, Gigaview! Será que dá para tentar em casa? Eu queria tentar aquela parte em que ela move o tamborete e depois não se lembra de nada. Será que eu ia conseguir não lembrar também?

E será que dá para repetir com as mesmas pessoas, agora que já conhecem o truque? Quem sabe se depois de uma semana praticando eles não escrevam romances belíssimos, dignos da academia de letras? Dava até para faturar um dinheirinho ao estilo Zíbia Gasparetto.

E a propósito, antes de chamar certos tipos de práticas de Espíritas, seria interessante ler o seguinte artigo de Kardec:

http://www.opiniaoespirita.org/fiai_ak.htm

Não pode ser espírita aquilo que o próprio Espiritismo condena.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 29 de Maio de 2009, 23:25:32
Sei, romances belíssimos para os crentes em espiritismo, um lixo para todos os outros. Livros do Chicão Groselhão, Zibia e outros são apenas um crime ambiental, pois derrubaram árvores inocentes para escreverem aquela porcaria.

O espiritismo condena? falar isso é igual falar que a igreja proibe que os padres sacaneiem seus fiéis ao tirar até o último centavo deles. Não sei como você ainda consegue defender essa besteira toda..
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 29 de Maio de 2009, 23:30:28
Você anda cada vez mais estressado, Agnóstico. Toma uma agüinha com açúcar.

Quanto aos livros, gosto não se discute.

Quanto a "sacanear alguém", o Espiritismo não proíbe não. Pode sacanear. O Espiritismo só diz que quem fizer, vai pagar, até o último ceitil.

A propósito, veja porque alguns padres (e pastores, e crentes ditos cristãos em geral) "sacaneiam"...

http://www.opiniaoespirita.org/opdspg_rgm.htm

É outro texto meu. Essa brecha na Lei o Espiritismo não deixa.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 29 de Maio de 2009, 23:35:33
mas vocês tem outras brechas... como por exemplo culpar a própria pessoa pelo sofrimento que tem hoje, o racismo, as casas em vênus e outras afirmações ridículas, a crença em charlatães como CX, etc...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Maio de 2009, 23:41:50
Muito bom o programa, Gigaview! Será que dá para tentar em casa? Eu queria tentar aquela parte em que ela move o tamborete e depois não se lembra de nada. Será que eu ia conseguir não lembrar também?

Claro que vai conseguir. Eu fiz. Estude um pouco e você vai perceber a xaropada que vive poluindo a sua visão dos fatos. Comece por aqui:

Leitura básica: The Nature of Hypnosis - A report prepared by a Working Party at the request of The Professional Affairs Board of The British Psychological Society - http://www.bps.org.uk/downloadfile.cfm?file_uuid=A7AF6617-1143-DFD0-7E14-10B42D589040&ext=pdf
Os capítulos iniciais deste livro também são interessantes: International Handbook of Clinical Hypnosis:  http://www.scribd.com/doc/3183234/International-Handbook-of-Clinical-Hypnosis
Este livro explica algumas performances dos números de hipnose do  ilusionista Derren Brown, mostrados acima. Veja a técnica Handshake. http://www.scribd.com/doc/2582117/Mind-Control-NLP-Hypnosis

Citar
E será que dá para repetir com as mesmas pessoas, agora que já conhecem o truque? Quem sabe se depois de uma semana praticando eles não escrevam romances belíssimos, dignos da academia de letras? Dava até para faturar um dinheirinho ao estilo Zíbia Gasparetto.

1. Sim.
2. Se você está se referindo à papagaiada que é psicografada atribuída a espíritos, só se for na Academia de Letras Espíritas. No mundo real, só existe plágio e material de 5a. categoria. Leafar, será que vou ter que postar tudo de novo?

Citar
E a propósito, antes de chamar certos tipos de práticas de Espíritas, seria interessante ler o seguinte artigo de Kardec:

http://www.opiniaoespirita.org/fiai_ak.htm

Não pode ser espírita aquilo que o próprio Espiritismo condena.

Esse texto é parte da xaropada. E a saída de emergência contra qualquer tipo de ataque. Só faltou chamar todos que atacam o espiritismo como espíritos não evoluídos. Besteira pura.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 29 de Maio de 2009, 23:58:14
Muito bom o programa, Gigaview! Será que dá para tentar em casa? Eu queria tentar aquela parte em que ela move o tamborete e depois não se lembra de nada. Será que eu ia conseguir não lembrar também?

Claro que vai conseguir. Eu fiz. Estude um pouco e você vai perceber a xaropada que vive poluindo a sua visão dos fatos....

Citar
E será que dá para repetir com as mesmas pessoas, agora que já conhecem o truque?

1. Sim.

E você não se lembrou de ter atirado o tamborete para cima? Ahhh... me conta essa direitinho... Quem é que está enganando quem (ou autoenganando-se) nessa história, Gigaview?

Esse texto é parte da xaropada. E a saída de emergência contra qualquer tipo de ataque. Só faltou chamar todos que atacam o espiritismo como espíritos não evoluídos. Besteira pura.
Não é isso, e você sabe que não é. Mas o ataque deve ser focado. Não adianta querer atacar o Espiritismo por uma coisa que ele mesmo condena. Isso é desonestidade intelectual. Não é o seu caso, evidentemente.

E eu não me esquivei de nenhuma crítica apontada corretamente para a DE, nem mesmo aquelas sobre o racismo.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 30 de Maio de 2009, 00:12:23
Citar
E você não se lembrou de ter atirado o tamborete para cima? Ahhh... me conta essa direitinho... Quem é que está enganando quem (ou autoenganando-se) nessa história, Gigaview?

Isso é básico. O nome técnico é sugestão pós-hipnótica. No caso provocada para demonstrar uma fraude inconsciente. Procure no material que indiquei (o último livro tem um capítulo sobre isso).

Citar
Não adianta querer atacar o Espiritismo por uma coisa que ele mesmo condena.

Condena mas pratica até onde é possível, depois cospe, chuta e exibe esse tipo de texto. Zíbia e Gasparetto são exemplos dessa hipocrisia espírita. Antes eram exemplos, agora...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 30 de Maio de 2009, 08:48:14
Eu passei o olho no livro e é realmente uma literatura muito interessante, e mais ainda por ter sido indicada por você, Gigaview. Engraçado... a gente pensa que conhece as pessoas e a cada dia elas nos surpreendem.

Eu faço coro contigo e também recomendo a leitura. Eu vou ler com mais calma e mais atenciosamente mais tarde.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 30 de Maio de 2009, 09:25:57
Eu passei o olho no livro e é realmente uma literatura muito interessante, e mais ainda por ter sido indicada por você, Gigaview. Engraçado... a gente pensa que conhece as pessoas e a cada dia elas nos surpreendem.

Eu faço coro contigo e também recomendo a leitura. Eu vou ler com mais calma e mais atenciosamente mais tarde.

Legal. Fico feliz em perceber que o espiritismo não destruiu (ainda e totalmente) a sua vontade de ver as coisas sob uma outra perspectiva.
Ganhei o dia hoje. :)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 31 de Maio de 2009, 21:24:12
Giga,
Ele conversa com as pessoas e simplesmente elas apagam...
Eu sempre fui meio cético quanto a hipnóse, quanto a sua efetividade em controlar alguém, parece tudo meio exagerado. Sugestão existe, lógico, não esse poder de persuasão que Show man demonstra. Em dois segundos a menina desaba!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Maio de 2009, 21:48:27
Giga,
Ele conversa com as pessoas e simplesmente elas apagam...
Eu sempre fui meio cético quanto a hipnóse, quanto a sua efetividade em controlar alguém, parece tudo meio exagerado. Sugestão existe, lógico, não esse poder de persuasão que Show man demonstra. Em dois segundos a menina desaba!

Veja pag. 44 - http://www.scribd.com/doc/2582117/Mind-Control-NLP-Hypnosis

É uma técnica conhecida chamada " Erickson's Handshake". Veja abaixo. Interessante é que as pessoas não precisam cair em transe profundo para aceitar sugestões. A capacidade de "controlar" está ligada ao grau de sugestionabilidade da pessoa que será hipnotizada. Existem também as sugestões pós hipnóticas que podem fazer as pessoas entrar em estado de hipnose a partir de um evento qualquer como ouvir uma determinada palavra ou ser tocada num ponto específico do corpo por exemplo.

Veja:

http://www.youtube.com/v/B4GHTudDMOk

e este:

Citar
Handshake induction

Confusion is the basis of Erickson's famous hypnotic handshake. Many actions are learned and operate as a single "chunk" of behavior: shaking hands and tying shoelaces being two classic examples. If the behavior is diverted or frozen midway, the person literally has no mental space for this - he is stopped in the middle of unconsciously executing a behavior that hasn't got a "middle". The mind responds by suspending itself in trance until either something happens to give a new direction, or it "snaps out". A skilled hypnotist can often use that momentary confusion and suspension of normal processes to induce trance quickly and easily.

By interrupting the pattern of a "normal" handshake in some way, the hypnotist causes the subject to wonder what is going on. If the handshake continues to develop in a way which is out-of-keeping with expectations, a simple, non-verbal trance is created, which may then be reinforced or utilized by the hypnotist. All these responses happen naturally and automatically without telling the subject to consciously focus on an idea.

The various descriptions of Erickson's hypnotic handshake, including his own very detailed accounts, indicate that a certain amount of improvisation is involved, and that watching and acting upon the subject's responses is key to a successful outcome. The most important thing is that the "normal" handshake is subverted in such a way to cause puzzlement, which may then be built upon.

        * Initiation: When I begin by shaking hands, I do so normally. The "hypnotic touch" then begins when I let loose. The letting loose becomes transformed from a firm grip into a gentle touch by the thumb, a lingering drawing away of the little finger, a faint brushing of the subject's hand with the middle finger - just enough vague sensation to attract the attention. As the subject gives attention to the touch of your thumb, you shift to a touch with your little finger. As your subject's attention follows that, you shift to a touch with your middle finger and then again to the thumb.
        * This arousal of attention is merely an arousal without constituting a stimulus for a response.
        * The subject's withdrawal from the handshake is arrested by this attention arousal, which establishes a waiting set, and expectancy.
        * Then almost, but not quite simultaneously (to ensure separate neural recognition), you touch the undersurface of the hand (wrist) so gently that it barely suggests an upward push. This is followed by a similar utterly slight downward touch, and then I sever contact so gently that the subject does not know exactly when - and the subject's hand is left going neither up nor down, but cataleptic.
        * Termination: If you don't want your subject to know what you are doing, you simply distract their attention, usually by some appropriate remark, and casually terminate. Sometimes they remark, "What did you say? I got absentminded there for a moment and wasn't paying attention to anything." This is slightly distressing to the subjects and indicative of the fact that their attention was so focused and fixated on the peculiar hand stimuli that they were momentarily entranced so they did not hear what was said.
        * Utilisation: Any utilisation leads to increasing trance depth. All utilisation should proceed as a continuation of extension of the initial procedure. Much can be done nonverbally; for example, if any subjects are just looking blankly at me, I may slowly shift my gaze downward, causing them to look at their hand, which I touch and say "look at this spot.". This intensifies the trance state. Then, whether the subjects are looking at you or at their hand or just staring blankly, you can use your left hand to touch their elevated right hand from above or the side - so long as you merely give the suggestion of downward movement. Occasionally a downward nudge or push is required. If a strong push or nudge is required, check for anaesthesia.


http://en.wikipedia.org/wiki/Milton_H._Erickson



Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Maio de 2009, 22:28:41
Agora fica mais fácil entender esse tipo de coisa é possível, embora possa ser apenas um ator contratado ou apenas uma dentre muitas tentativas mal sucedidas. O cara é profissional, portanto, prefiro apontá-lo como um exemplo da aplicação da técnica do handshake.

link:
eurl=http%3A%2F%2Fclubecetico.org%2Fforum%2Findex.php%2Ftopic%2C20384.msg452289.html&feature=player_embedded
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Maio de 2009, 22:32:04

link:
eurl=http%3A%2F%2Fclubecetico.org%2Fforum%2Findex.php%2Ftopic%2C20384.msg452299.html&feature=player_embedded
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Maio de 2009, 22:44:25
link:
eurl=http%3A%2F%2Fclubecetico.org%2Fforum%2Findex.php%2Ftopic%2C20384.msg452300.html&feature=player_embedded
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 01 de Junho de 2009, 10:51:28
Uau! Tem coisa aí pra me distrair por um bom tempo. Obrigado!
Uma coisa, eu precisa ser hipnotizado pra começar a crer, vou ver se converso com algumas pessoas, vai que alguma coisa interessante aconteça.
Ah! Passei a noite ontem vendo uma porção de vídeos do cara. Eu não sei como se processa, ele explica um ou outro, mas é bem interessante. Veja uma experiência que ele faz num shopping ou a partida de xadrêz, não tenho os links.

Abs.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: iceman em 01 de Junho de 2009, 18:37:53
Caro Gigaview, gostei muito dos videos!! Baixei o documento do guia de hipnotização e li alguma coisa dele também. Obrigado por compartilhar estes links com o forum!

Recentemente participei de uma sessão de umbanda, onde um pai-de-santo fez uma cirurgia espiritual. A cirurgia não teve nada de sangue falso ou ketchup esparramado pela mesa, na verdade foi só um "passe" mais exagerado. Antes e depois da cirurgia ele conversou com as outras 9 pessoas presentes na sessão (2 ajudantes + 7 observadores incluindo eu). Durante a conversa eu consegui notar claramente o uso de técnicas de leitura fria (na "cara-de-pau") com um dos observadores, o qual também julguei bem sugestionável. Ele ficou um pouco incomodado com a minha presença pois sabia que eu era o único cético/ateu na sessão, e por isso não rezei nem participei em nada do que me pediram (beber vinho, etc.), apenas observei. Minha conclusão: fraude, pois não havia diferença nenhuma entre uma encenação ou "transe auto-hipnótica", e uma suposta mediunidade espiritual.

Gostaria de saber a opinião de espíritas quanto a seguinte colocação: Como é possível diferenciar uma sessão espírita de "verdade" e uma com técnicas mostradas nos vídeos do Derren Brown?

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 01 de Junho de 2009, 21:24:22
Caro Gigaview, gostei muito dos videos!! Baixei o documento do guia de hipnotização e li alguma coisa dele também. Obrigado por compartilhar estes links com o forum!

Recentemente participei de uma sessão de umbanda, onde um pai-de-santo fez uma cirurgia espiritual. A cirurgia não teve nada de sangue falso ou ketchup esparramado pela mesa, na verdade foi só um "passe" mais exagerado. Antes e depois da cirurgia ele conversou com as outras 9 pessoas presentes na sessão (2 ajudantes + 7 observadores incluindo eu). Durante a conversa eu consegui notar claramente o uso de técnicas de leitura fria (na "cara-de-pau") com um dos observadores, o qual também julguei bem sugestionável. Ele ficou um pouco incomodado com a minha presença pois sabia que eu era o único cético/ateu na sessão, e por isso não rezei nem participei em nada do que me pediram (beber vinho, etc.), apenas observei. Minha conclusão: fraude, pois não havia diferença nenhuma entre uma encenação ou "transe auto-hipnótica", e uma suposta mediunidade espiritual.

Gostaria de saber a opinião de espíritas quanto a seguinte colocação: Como é possível diferenciar uma sessão espírita de "verdade" e uma com técnicas mostradas nos vídeos do Derren Brown?



Legal!!!!!! Valeu!!!!!
 :ok:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 01 de Junho de 2009, 23:49:44
THE FRAUDS IN THE NAME OF SPIRITUALISM
Result of Extended Investigations A Complete Science of Deception Is Revealed by Which the Most Astute Are Deluded into Belief in the Supernatural.

THE SUNDAY TIMES (1909) publishes herewith the first of two articles by Dr. Albert Moll, who is the editor of The Journal of Psychotherapy and Medical Psychology," published in Berlin. Dr. Moll is a most persistent foe of the frauds of Spiritualism. His personal experiences with mediums, described in this and the succeeding article, will be found to be of uncommon interest by every reader.

http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=950DE1DF143EE033A25754C2A9609C946897D6CF
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 06 de Junho de 2009, 22:46:27
Outra tática muita utilizada pelos espíritas é o Efeito Forer.

O Efeito Forer ou Barnum é também conhecido como efeito  da validação subjetiva ou efeito da validação pessoal. (A expressão "efeito  Barnum" parece ter sido originada pelo psicólogo Paul Meehl, em consideração à reputação do circense P.T. Barnum como mestre da manipulação psicológica.) http://www.skepdic.com/brazil/forer.html

A maioria das cartas psicografadas de espíritos de parentes próximos utiliza essa tática.

Veja uma ilustração da aplicação do Efeito Forer na astrologia:

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 09 de Junho de 2009, 09:43:46
Giga, demorei mas aqui me encontro!

O primeiro vídeo é o normal, caso clássico, parecia até um filme de terror, a mulher é muito bizarra. A sequência é ótima, muito divertida, mas entra na minha idéia inicial, que ele faz isso muito rápido e envolve a pessoa de uma forma sobre-humana, a consciência do "hipnotizado" se sujeita inteiramente à vontade dele: ele desligou o menino até anoitecer e ficou totalmente invisível com o outro. Uma questão é, como isso se processa na mente da pessoa? Como alguém se desliga com tanta facilidade e como outro alguém passa a ter domínio sobre essa perda? O que o Show Man diz se processa como um pensamento próprio da vítima e isso cola uma menina ao chão, no meio do trânsito, e deixa ele invisível pra´quele outro. Bizarro! Perigoso também. Outro vídeo interessante dele é o da velhinha de 75 anos que ele ensina, num período de duas semanas, a jogar poker. A velhinha torna-se capaz, inclusive, de perceber o blefe da outra pessoa. Momentos antes das partidas e até durante os ensinamentos, ele pede que ela se concentre enquanto ele, sei lá, dita palavras de ordem, que de alguma forma atuam na mente dela e a transformam numa jogadora de primeira. É como o espinafre do Popeye.

A consciência humana, que me parece um processo intermitente de perpecção e raciocínio, por mera sugestão e indução, não deixa pistas de ter um mecanismo tão frágil de processamento (embora seja complicado alguém perceber o próprio defeito!) que facilmente incorpora comportamentos e atitudes via sugestão de um terceiro, é como se este, Derren nos casos, se aderisse ao raciocínio alheio e dali passasse a conduzir, como um títere, um estranho qualquer.

Quanto ao texto. Meu inglês é ruim, mas percebi ser tudo aquilo uma teoria de como se processa o mecanismo. Diz ele que o hipnotizador se utiliza da confusão alheia pra induzir um estado de transe, existe um momento, entre um pensamento e outro, quando o 'Skilled hypnotist', sequestra a pessoa e se diverte com ela. Não me esclareceu muita coisa, mas pode ser pelo meu parco inglês (que voltei a estudar!).

Entretanto, por mais que eu desconfie, essa é a única explicação razoável pra esses estados de transe que observamos em cultos diversos. Nesse sentido, é bem válida a obra do Derren, tanto que num desses vídeos ele comenta, "Se alguém me perguntar se estou trapaceando, vou confirmar", mas, lógico, ninguém pergunta. Estas ocorrências, em contrapartida, são os únicos elementos de que me disponho pra "crer" na veracidade dos "tricks", pois a outra opção seria bizarra e imporvável por demais, afinal, estaríamos ainda vivendo sob a régia do Olimpo. Ou então, vários atores, num complô mundial, transitam por aí brincando de hipnotico e hipnotizado. No final, a única coisa que ainda estranho é não encontrar estudos concernentes ao tema. O negócio parece ser bem "informal" e somente uns poucos se aventuram no tema. Posso estar errado pois não ligo de viver com este tipo de dúvida, se eu não estiver, pergunto, por quê?

Abçs!

(PS: Agora, uma coisa interessante, você, figura comum no forum, crítico severo de todo sobrenatural e afins, ovnis e paranormais, se permite, por um momento, um pouco de crença no surpreendente. Pra quem aguerridamente luta contra qualquer idéia que transcenda a realidade cientifica, você aceita com certa facilidade todos estes argumentos hipnóticos, tanto que os divulga como se não pairassem dúvidas sobre eles. Enquanto na maioria dos casos vc se mantém distante, pretendendo sempre um olhar crítico, neste caso em particular, sua disposição mudou, aliás, um pouco que distoou da sua posição comum... Vc era cristão ou alguma coisa do gênero??) - Meu momento "cold reading"!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 09 de Junho de 2009, 09:44:43
Do efeito Forer eu não me lembrava, mas já conhecia.

Abs.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 10 de Junho de 2009, 21:09:46
Citar
Uma questão é, como isso se processa na mente da pessoa? Como alguém se desliga com tanta facilidade e como outro alguém passa a ter domínio sobre essa perda?

Não sei. Sei que funciona, mas nem sempre funciona do mesmo modo com todo mundo. Tem muita gente pesquisando, basta ver a enorme quantidade de papers publicados, mas até agora sabe-se muito pouco sobre o seu o mecanismo de funcionamento.

A facilidade de desligar-se depende do grau de sugestionabilidade, que varia de pessoa para pessoa.Pesquisadores da Univercidade de Stanford desenvolveram uma escala para medir essa sugestionabilidade (http://ist-socrates.berkeley.edu/~kihlstrm/PDFfiles/Hypnotizability/SHSSC%20Script.pdf#search=%22stanford%20scale%20hypnosis%22). Existe um vídeo do Derren Bronw em que ele não consegue sucesso numa demonstração no Metrô de Londres. Como se trata de um show, acredito que que seleciona apenas os casos interessantes pinçados dentre um número grande de tentativas que envolvem sucessos e fracassos. Também acredito que ele dispõe de uma equipe que faz uma pré-seleção de candidatos com alta sugestionabilidade.

Citar
Entretanto, por mais que eu desconfie, essa é a única explicação razoável pra esses estados de transe que observamos em cultos diversos. Nesse sentido, é bem válida a obra do Derren, tanto que num desses vídeos ele comenta, "Se alguém me perguntar se estou trapaceando, vou confirmar", mas, lógico, ninguém pergunta.

Exato. Ele deixa bem claro que não tem poderes sobrenaturais e que utiliza ilusionismo e psicologia. Houdini fazia o mesmo no início do século XX. Existe até o caso curioso da amizade entre Houdini e Conan Dolyle (autor de Sherlock Holmes) em que Houdini afirmava que tudo que ele fazia em suas exibições era mágica e ilusionismo e Conan Doyle não acreditava e insistia em afirmar que Houdini era uma espécie de médium ajudado por espíritos.





Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 10 de Junho de 2009, 22:49:58
Citar
Agora, uma coisa interessante, você, figura comum no forum, crítico severo de todo sobrenatural e afins, ovnis e paranormais, se permite, por um momento, um pouco de crença no surpreendente. Pra quem aguerridamente luta contra qualquer idéia que transcenda a realidade cientifica, você aceita com certa facilidade todos estes argumentos hipnóticos, tanto que os divulga como se não pairassem dúvidas sobre eles.
 

Opsss...Você está colocando a hipnose no mesmo saco dos ovnis, sobrenatural e paranormal? E insinua que tenho uma crença no surpreendente? Não é por aí...

1. A hipnose é um fenômeno comprovado e é objeto de estudo científico presente em jornais conceituados:
Papers no PubMed: http://www.scirus.com/srsapp/search?q=hypnosis&t=all&drill=yes&sort=0&p=0&nds=mdl
Papers no Science Direct: http://www.scirus.com/srsapp/search?q=hypnosis&t=all&drill=yes&sort=0&p=0&nds=sd

2. A hipnotismo á alcançado através de técnicas muito simples, não há nada de místico, sobrenatural ou paranormal envolvido no processo.

3. Existe muito bullshit infiltrado na hipnose dirigida ao público em geral. É muito fácil encontrar textos que misturam hipnose com telepatia, magnetismo animal, técnicas de controle da mente, regressão de vidas passadas, projeção astral, etc. Mesmo alguns textos aparentemente sérios, assinados por Phds no assunto, cometem deslizes pseudocientíficos, portanto todo cuidado é pouco.

4. Ainda existem muitas dúvidas sobre o mecanismo e funcionamento da hipnose que são convenientemente aproveitados como "mistérios" da mente humana, da espiritualidade, como chave do sucesso, etc e tal que alimentam toda a sorte de pseudociências e vendem livros sensacionalistas.

5. O que me surpreende na verdade não é a hipnose em sí, mas a utilização da hipnose para enganar, principalmente quando é aliada à técnicas de  prestigitação e ilusionismo. A arte de enganar, como conduzida por profissionais como J.Randi, Penn&Teller e Derren Brown tem sido utilizada para desmistificar, expor fraudes e destruir crendices.

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 10 de Junho de 2009, 23:25:07
Citar
Enquanto na maioria dos casos vc se mantém distante, pretendendo sempre um olhar crítico, neste caso em particular, sua disposição mudou, aliás, um pouco que distoou da sua posição comum...

Não acho. Muitas coisas "sérias"  do espiritismo desabam diante do uso da hipnose por isso a considero como parte da explicação para a maioria dos casos espíritas. Sou cético em relação aos aspectos teóricos da hipnose mas estou convencido de que ela realmente funciona, apesar de não compreender como isso acontece.

Em relação ao ceticismo e o ilusionismo, veja: http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,18637.msg396524.html#msg396524
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: RainorX em 11 de Junho de 2009, 14:05:50
Hipnose não tem nada de sobrenatural, é uma técnica muito utilizada por psicólogos, dentistas e alguns médicos. Quando estudava Psicologia eu me interessei por hipnose e li vários livros. Pelo que entendi, trata-se de "anular" o pensamento consciente e deixar o subconciente no comando. Explico: Uma das muitas formas de hipnotizar consiste em pedir que o paciente conte de tráz pra frente enquanto o hipnotizador sugere que ele está ficando relaxado, cada vez mais. A parte consciente do cérebro se ocupa da tarefa de contar, como é do maior para o menor isso exige algum esforço e então as sugestões dadas pelo hipnotizador são absorvidas pelo subconciente. Ocorre que o subconciente não possui capacidade crítica e aceita as sugestões naturalmente. É claro que uma sugestão absurda fará o consciente assumir novamente o controle e tirará o indivíduo do transe hipnótico. Sei disso pq já fui hipnotizado e mantive meu braço levantado (estando deitado) por quase uma hora e não senti qualquer dor ou cansaço. Já hipnotizei também e consegui sugestionar um colega dizendo que uma caneta estava mais fria que outra (sugestão leve) e funcionou, ele sentiu a diferença de temperatura (que não havia). 
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Zeichner em 11 de Junho de 2009, 20:33:41
Citar
Enquanto na maioria dos casos vc se mantém distante, pretendendo sempre um olhar crítico, neste caso em particular, sua disposição mudou, aliás, um pouco que distoou da sua posição comum...

Não acho. Muitas coisas "sérias"  do espiritismo desabam diante do uso da hipnose por isso a considero como parte da explicação para a maioria dos casos espíritas. Sou cético em relação aos aspectos teóricos da hipnose mas estou convencido de que ela realmente funciona, apesar de não compreender como isso acontece.

Em relação ao ceticismo e o ilusionismo, veja: http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,18637.msg396524.html#msg396524

Concordo, Gigaview.
Não existe nada de espetacular nas insinuações espíritas que não possa ser explicada como charlatanismo puro, ilusionismo chinfrim e hipnose má empregada. A auto-ilusão, então, é a maior benção para manter a padrão de vida destes vislumbradores do além.

Um espírita vê uma pessoa sofredora, já vai cantarolando... lá vem o pato, patati patacolá...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: HFC em 12 de Junho de 2009, 07:47:27
Fiquei com uma dúvida ... Minha disfunção endocrinológica, a diabetes mellitus tipo I, era até 80 anos atrás, mortal, com uma morte  terrivelmente sofrida (morria-se de inanição, mesmo que tendo a disposição qq comida no mundo). As fotos de diabéticos anteriores a utilização de insulino-terapia  lembram os campos de concentração nazistas.  Aqui entra a questão para os espíritas: a diabetes antes era uma punição espiritual mais pesada, hoje é uma punição  punição bem mais leva para quem na "outra" vida foi terrível ?? E a descoberta da insulino-terapia não foi um empecilho à "educação espiritual" ??? :? 8-)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Zeichner em 12 de Junho de 2009, 14:09:01
Fiquei com uma dúvida ... Minha disfunção endocrinológica, a diabetes mellitus tipo I, era até 80 anos atrás, mortal, com uma morte  terrivelmente sofrida (morria-se de inanição, mesmo que tendo a disposição qq comida no mundo). As fotos de diabéticos anteriores a utilização de insulino-terapia  lembram os campos de concentração nazistas.  Aqui entra a questão para os espíritas: a diabetes antes era uma punição espiritual mais pesada, hoje é uma punição  punição bem mais leva para quem na "outra" vida foi terrível ?? E a descoberta da insulino-terapia não foi um empecilho à "educação espiritual" ??? :? 8-)

é mesmo... deixe os diabéticos morrerem tristemente em agonia e desespero, para aprenderem a não serem diabéticos, estes celerados. Na outra vida eles podem comer doce a vontade, e farão parte dos vigilantes do peso.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 15 de Junho de 2009, 20:16:03
Giga,

Surpreendente não é sobrenatural. Como “acontecimentos” que são, ressalvada as besteiras ilusórias e mentirosas contidas nos Óvnis e no Espiritismo, eles são surpreendentes, a aproximação que fiz foi nesse sentido, de parecer haver alguma mágica em tudo. Travar alguém no meio da rua ou fazer a pessoas momentaneamente esquecer qual estação pretendia parar, eu acho surpreendente, não sobrenatural. Tem uma história sobre Óvnis envolvendo minha avó, creistão fervorosa. Quando ela me contou achei surpreendente, inexplicável, como ela mesmo fala, não sobrenatural. Tem gente que me conta causos de espíritos, acho bem fantástico, mas somente sinto pena da pessoa.
Não era minha intenção de colocar tudo no mesmo saco, tanto que, a despeito da minha descrença inicial quanto ao tema, atualmente estou mais “aberto”. E foi só uma brincadeira, uma leitura fria tosca, não que você tenha crença, mas me pareceu uma resistência menor ao assunto, comparada a minha. Nada demais, nem dê mais importância...
.
A do metrô eu vi, ele até cumprimenta o cara. Show né, seleciona-se o que vai certo, não o errado. Não é um programa cômico, por mais que seja engraçado.
.
Citar
Exato. Ele deixa bem claro que não tem poderes sobrenaturais e que utiliza ilusionismo e psicologia. Houdini fazia o mesmo no início do século XX. Existe até o caso curioso da amizade entre Houdini e Conan Dolyle (autor de Sherlock Holmes) em que Houdini afirmava que tudo que ele fazia em suas exibições era mágica e ilusionismo e Conan Doyle não acreditava e insistia em afirmar que Houdini era uma espécie de médium ajudado por espíritos.
... Muito bom! Epocazinha bem suscetível. Rs.
.
Quanto ao como funciona, tem muita coisa bizarra nesse nosso cérebro. Não sei se você viu uma dele, sobre superstição. Pessoas numa salinha, um marcador de ponto acima duma porta e dinheiro do outro lado. As pessoas faziam as coisas mais estranhas pensando ganhar ponto com isso quando na verdade os pontos eram dados numa outra sala, quando um peixinho atravessava uma linha... Tem a dos macacos também, que não é dele e é sobre paradigmas, e nem lembro onde li. Um macaco sobe a escada e os outros tomam choque. Logo logo, nenhum macaco mais sobe a escada e os novatos que tentam, apanham. Depois de um tempo, trocados todos os macacos originais, aquele que tentar subir a escada apanha sem saber por que e aqueles que batem não têm a menor idéia por que o fazem.

...

Curiosidade bizarra e de mau gosto:


Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 15 de Junho de 2009, 20:17:06
Essa aqui:

A verdadeira causa do desastre do vôo 447



TERRA MAGAZINE, 05/06/09

Marcelo Carneiro da Cunha
De São Paulo

Estimados milhares de leituras dessa coluna, aqui venho para em alto e bom declarar a todos que foi revelada a causa da tragédia com o vôo 447 da Air France. 15. Isso mesmo. Um simples e falsamente inocente número. 15.

Quem nos dá o privilégio dessa informação é o numerólogo Chris Allmeida, que circulou uma nota na imprensa nessa terça-feira, intitulada o Vôo 447 pela ótica da Numerologia.

Em síntese, vejam aqui o que diz o nosso bravo numerólogo:
Vôo 447 = 4 + 4 + 7 = 15
Na numerologia, 15 é o número do Diabo. Este número carrega consigo uma carga muito forte de energias negativas, agressividade, medo, desvio de caminhos, etc.

Indo além, ele adiciona mais bruxaria ao que já ia tão mal:

Na numerologia caldéia e cabalística, temos:
A=1, I=1, R=2 = 1 + 1 + 2 =4
B=2, U=6, s=3 = 2 + 6 + 3 = 11
AIR + BUS = 4 + 11 = também temos o 15

Como, como, COMO as autoridades aeronáuticas não se deram conta disso? O simples fato de o vôo 447, voado com um Airbus, fazer isso diariamente, saindo do Rio e chegando a Paris com razoável pontualidade e integridade física ao longo de anos fez com que todos, lamentavelmente, relaxassem, deixando de atentar para a incrível coincidências de números 15 por todos as lados.

Quanta incompetência, meu Deus! Como ainda não temos um Ministério da Numerologia para analisar TODOS os eventos cotidianos de todos nós, para prever desastres, impedir maldades, justificar a nossa ausência em reuniões de trabalho! "Sinto muito, caro cliente, mas encontro
justamente às 15 horas, nem pensar!!!"

COMO ninguém se deu conta dessa fatalidade? Como é que ainda temos as 15 horas, todas as tardes? Por que ninguém removeu o dia 15 de cada mês, garantia de perigo e insegurança para todos nós, pobres mortais que seguimos a vida na ignorância de tudo que nos diz a sagrada
ciência da Numerologia? Obrigado, Cchrriss Allmmeidda. Você ajudou a salvar milhares de vidas. Pena que seu aviso tenha chegado tarde, especialmente para os pobres passageiros do vôo 447.

Aliás, por que mesmo você não avisou todos antes de embarcar? Aliás, por que não avisou a Air France para cancelar esse vôo desde sempre? Você não é O cara? Numerologia não é A ciência? Ou será que era melhor aguardar o desastre e a terrível perda de vidas, para então o mundo
finalmente escutar a sua mensagem?

Pois eu tenho uma mensagem para você.

A sua mensagem é uma fraude. Numerologia é uma fraude. Você, nem sei qual era o seu nome original, portanto, prefiro não afirmar nada a seu respeito, a não ser que você fez uma coisa muito feia, de péssimo mau gosto, de lamentável insensibilidade. Ao se proclamar numerólogo, para mim, você era apenas um tolo. Ao emitir essa nota logo após ao acidente, você se mostrou um péssimo e insensível ser humano, aproveitando esse momento tão impossivelmente trágico para promover o seu consultório de nenhuma-ajuda. E acho que eu não fui o único a achar isso. Você sabia que sua assessoria de imprensa se desculpou pela sua nota, ontem mesmo?

Eu, aqui na minha luxuosa laje em Pinheiros, nesse verdadeiro templo dedicado à Razão, balanço a cabeça desanimado com essa triste obsessão humana, com essa insistência em atribuir à magia tudo que não está exatamente no manual do nosso cotidiano. Numerologia, astrologia, homeopatia, cristalografia, neurolinguistica, cabala, esqueci alguma dessas besteiras?

Você, que me lê, acredita em alguma dessas formas de metafísica para parvos, como disse o Lima Barreto, muito, muito antes de mim? Você acredita em Atlântida, em florais de Bach, na energia misteriosa das pirâmides? Você curte uma boa macumba, vai ao pai de santo, consulta a astróloga que sua amiga disse que é o máximo e lhe disse que sua vida vai enfrentar alguns desatinos e que uma viagem, uma doença na família e um garboso príncipe a aguardam, desde que você saiba evitar o maldito 15 e suas muitas subdivisões?

Você também opta por viver a vida de mágica em mágica, de credulidade em credulidade, pulando de uma a outra enquanto sua vida segue e alguém sério inventa uma nova vacina para algo que mataria você se você insistisse com o homeopata de plantão?

Eu gostaria que todos aproveitassem para fazer o contrário que o tal Chris propõe. Eu gostaria que todos lessem, ou espiassem ao menos, livros como "O mundo assolado pelos demônios", do Carl Sagan, que pede aos homens e mulheres que parem de seguir essas tolices e se voltem
para a beleza da ciência. Que todos leiam o lindo "Uma breve história de quase tudo", do Bill Brysson, que nos chama para nos encantarmos com a mágica do que realmente existe e nos cerca, em vez de perdermos tempo com bobagens repetidas ao longo de milênios, e que não nos
ajudaram a avançar um milímetro.

Vocês precisam pensar que, há apenas 100 anos, pouco mais, uma mulher em três morria no parto. Que a vida média era 37 anos, na Europa. Que quase todo mundo morria de choque, uma simples apendicite era mortal. Tuberculose também era. Lembram da varíola, poliomielite? Se morria de tudo, rezando pra qualquer coisa, numerando e astrologando ou não, nada fazia a menor diferença.

Isso somente mudou quando começamos a pensar pra valer e paramos de atribuir tudo aos deuses ou aos duendes. Criamos remédios que funcionam independentemente do que eu pense sobre eles, criamos vacinas, inventamos a anestesia. Nada disso foi invenção de tarólogo, posso
assegurar a vocês. Inventamos a vida moderna e nela vivemos, mas infelizmente a bruxaria veio junto. Precisamos nos livrar dela, pensando no que realmente acontece.

E o que realmente derrubou o vôo 477 foi o fato de que ele era um avião, que aviões infelizmente caem, sempre irão cair, uns poucos, enquanto a vasta maioria, numa celebração da inteligência humana, chegam aos seus destinos, depois de terem decolado, subido até 10 km de altura e -50 graus, viajado a mais de 800 km por hora, deixando-nos sãos e salvos, apenas mal-alimentados, para podermos trabalhar, conhecer lugares que jamais conheceríamos, encontrar pessoas amadas, viver a vida em sua plenitude.

Isso, contém riscos que numerologia nenhuma explica ou evita, porque, como qualquer tolice, ela fica infinitamente aquém da vida.

Raios caem sobre a gente, automóveis infelizmente colidem com caminhões, navios afundam, e todas as criações contém erros ou riscos, e assim é a vida, complexa demais para ser descrita ou controlada. Vivemos graças a essas maravilhosas coisas que criamos, e devemos aceitar a idéia de que, vez por vez, algo saia errado, ao mesmo tempo em que lutamos e usamos nossa inteligência para que cada vez menos coisas saiam errado.

Vamos chorar os passageiros do vôo que terminou tão tristemente, vamos aprender e melhorar os aviões, mais do que simplesmente duplicar as consoantes nos nomes deles.

Vamos, porque ir é a nossa natureza. Vamos em frente, mostrar do que somos capazes. Vamos, porque sim.

Fonte: http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI3806787-EI8423,00-A+verdadeira+causa+do+desastre+do+voo.html
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 15 de Junho de 2009, 20:23:29
Sobre superstição, dê uma olhada aqui:
http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,16805.msg337727.html#msg337727
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Correio em 16 de Junho de 2009, 05:06:14
Citação de: Humbertp Francis
Aqui entra a questão para os espíritas: a diabetes antes era uma punição espiritual mais pesada, hoje é uma punição  punição bem mais leva para quem na "outra" vida foi terrível ?? E a descoberta da insulino-terapia não foi um empecilho à "educação espiritual" ???

Quanto mais conhecimento adquirido, mais qualidade de vida se obtém! De onde o Senhor tirou a idéia que doença esta ou aquela constitui regra em “punições” espirituais? Não seria tolo demais? Todo avanço na medicina seria pedra de tropeço para justiça de Deus? Quem falou que este planeta está fadado ao terrível destino das doenças? Procure acompanhar melhor os avanços da ciência e, neste caso, da medicina, para ter uma vaga idéia do que nos aguarda  em futuro próximo.....A NANO TECNOLOGIA PROMETE!  :D
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: HFC em 16 de Junho de 2009, 07:46:17

Quanto mais conhecimento adquirido, mais qualidade de vida se obtém! De onde o Senhor tirou a idéia que doença esta ou aquela constitui regra em “punições” espirituais? Não seria tolo demais? Todo avanço na medicina seria pedra de tropeço para justiça de Deus? Quem falou que este planeta está fadado ao terrível destino das doenças? Procure acompanhar melhor os avanços da ciência e, neste caso, da medicina, para ter uma vaga idéia do que nos aguarda  em futuro próximo.....A NANO TECNOLOGIA PROMETE!  :D


Concordo que é tolo demais. Simplesmente tenho uma doença auto-imune por predisposição genética, que por infecção viral acaba sendo detonada. Isto é o que me diria um teste anti-GAD. Não vejo nenhuma deidade como responsável, nem punição por alegadas vidas passadas como responsáveis por isso, ou responsáveis pela felicidade que alcanço. Vejo só que tive sorte de nascer quando nosso conhecimento científico me possibilitou viver com saúde e ter um filho feliz e inteligente.

Sobre o acompanhamento dos avanços da ciência, verifico-os sempre que posso em todas as áreas, inclusive quanto a endocrinologia e áreas relacionadas ao tratamento de minha disfunção. Acompanho desde as pesquisas malfadadas, quanto aos golpes de mestre - como o do Júlio César Voltarelli, um pesquisador da USP de Ribeirão Preto, com um tratamento revolucionário com células tronco. Apostaria menos na nanotecnologia e mais na genética no caso  8-) ! 
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 16 de Junho de 2009, 08:35:47
Exelente texto esse que o Mabumbo postou.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 16 de Junho de 2009, 14:03:36
A CAIXA DE SKINNER.
Era isso mesmo. Mas o do Derren era com pessoas. Pareciam pombinhas.
.
Lendo os comentários do texto me ocorreu uma dúvida, condicionar uma resposta quando da ocorrência de um padrão não é uma forma de aprendizado? A pomba aprendeu que puxar a alavanca a faz conseguir alimento, agora, exigir que o macaco pegasse o balde no meio do caminho exige cognição. Aprender, de certa forma (bem pessoal e primária), é reconhecer a existência de um padrão e não necessariamente formular um raciocínio, ou um pensamento qualquer a respeito. Não fosse isso, os animais que sabem que o fogo machuca, enfiariam a todo momento a fuça no fogo.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 03 de Julho de 2009, 21:53:09
parece que a porcaria do espiritismo fez escola no mundo

caodaism   http://www.religioustolerance.org/caodaism.htm

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 26 de Julho de 2009, 04:05:41
Uma matéria do NY Times de 1910 apontando as fraudes da famosa médium italiana Eusapia Paladino, que até hoje é citada como fonte de evidências para fenômenos espíritas.

http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9B00EEDC1530E233A25751C1A9639C946196D6CF
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Sklogw em 26 de Julho de 2009, 13:18:06
Muitos cientistas e intelectuais foram enganados por essas "demonstrações espirituais" que envolviam fraudes conscientes e inconscientes, que serviram de provas que o espiritismo se orgulha e exibe até hoje como verdadeiras.

Olá, Giga... até parece que você ainda não se convenceu que somos dois espíritos das trevas, estamos fortemente obsediados e precisamos nos cuidar com nossos resgates cármicos.... eu, em particular, estou morrendo de medo.... ui, ui, ui..... O primeiro a chegar no Umbral acenda a luz!!!!!!

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Tupac em 26 de Julho de 2009, 16:19:17
Uma matéria do NY Times de 1910 apontando as fraudes da famosa médium italiana Eusapia Paladino, que até hoje é citada como fonte de evidências para fenômenos espíritas.

http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9B00EEDC1530E233A25751C1A9639C946196D6CF
Leafar???
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 26 de Julho de 2009, 17:31:31
Muitos cientistas e intelectuais foram enganados por essas "demonstrações espirituais" que envolviam fraudes conscientes e inconscientes, que serviram de provas que o espiritismo se orgulha e exibe até hoje como verdadeiras.

Olá, Giga... até parece que você ainda não se convenceu que somos dois espíritos das trevas, estamos fortemente obsediados e precisamos nos cuidar com nossos resgates cármicos.... eu, em particular, estou morrendo de medo.... ui, ui, ui..... O primeiro a chegar no Umbral acenda a luz!!!!!!



Olá Sklogw...bom que você retornou!!!
Toda a ala anti-xarope espiritóide aqui do fórum já tem reserva feita num resgate coletivo coordenado pelo espirito-guia do Leafar...apertem os cintos...o espiritão é puro ectoplasma.

 :)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 26 de Julho de 2009, 18:04:23
Uma matéria do NY Times de 1910 apontando as fraudes da famosa médium italiana Eusapia Paladino, que até hoje é citada como fonte de evidências para fenômenos espíritas.

http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9B00EEDC1530E233A25751C1A9639C946196D6CF
Leafar???
Eu não sei porque é que vocês acham que eu deva me sentir obrigado a explicar-me a cada acusação de charlatanismo envolvendo o Espiritismo que lançam por aqui...

Eu não conheço bem a biografia dessa mulher, então eu não posso muito bem defendê-la nem atacá-la. Li apenas rapidamente um pouco da biografia dela que encontrei na Wikipedia, enquanto buscava argumentos para responder a esse post.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Eus%C3%A1pia_Paladino

Se o que está na Wiki for verdadeiro, ela foi investigada antes por vários homens que pareciam bem céticos. Inclusive, sobre um deles, encontramos:

Lombroso, diante da evidência dos fatos, converteu-se ao Espiritismo, tendo declarado: "Estou cheio de confusão e lamento haver combatido, com tanta persistência, a possibilidade dos fatos chamados espíritas."

A conversão de Lombroso deveu-se também ao fato de o Espírito de sua mãe haver-se materializado em uma das sessões realizadas com Eusápia.


Eu fico imaginando como seria alguém tentando imitar a minha mãe, com o mesmo jeito, as mesmas idéias, as mesmas manias, etc... Será que eu me enganaria?

Mas ok. Contra fatos não existem argumentos. O relato do Sr. DICKINSON MILLER, Professor de Filosofia da Universidade de Columbia, mostrando evidências incontestáveis, sob condições absolutamente controladas e nos quais os observadores eram de absoluta idoneidade e confiança, o que eu posso dizer então? Se a observação da fraude tivesse sido constatada por Crookes e sua trupe, eu teria razões de sobra para desconfiar que ele estivesse apenas querendo prejudicar essa senhora, pois Crookes, assim como qualquer outro observador espiritualista, como já vimos, não são de confiança. Mas o Sr. DICKINSON MILLER, não. O relato dele é acima de qualquer suspeita. Então podemos considerar a médium desmascarada.

Parabéns Giga, por nos apresentar mais uma prova irrefutável contra essa "doença" que é o Espiritismo!

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 26 de Julho de 2009, 18:30:46
Resumindo, ela não era uma espírita de verdade (falacia do escoces)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 26 de Julho de 2009, 18:42:55
Resumindo, ela não era uma espírita de verdade (falacia do escoces)
Você não entende mesmo o que se escreve, não é Contini? Vai... eu vou te ajudar mais essa vez. Não percebeu a minha ironia no último post, especialmente aquela parte que eu sublinhei o "desmascarada"?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 26 de Julho de 2009, 19:11:50
Citar
A conversão de Lombroso deveu-se também ao fato de o Espírito de sua mãe haver-se materializado em uma das sessões realizadas com Eusápia.

Citar
Eu fico imaginando como seria alguém tentando imitar a minha mãe, com o mesmo jeito, as mesmas idéias, as mesmas manias, etc... Será que eu me enganaria?

Não era assim que funcionava, com essa riqueza de detalhes que a sua fé no espiritismo constroi. Essas "materializações" eram grosseiras, realizadas em ambientes muito escuros (a luz "interfere" no ectoplasma...rsrsr) e os médiuns eram fechados em cabines com cortinas. Eram feitas para enganar e os "mediuns" eram profissionais da fraude, tanto que alguns chegaram a dar trabalho a Houdini em alguns casos. Portanto, as pessoas eram enganadas naquele tempo exatamente como você se engana num show de mágica....pufffff...a assistente do mágico evaporou na sua frente e no lugar dela aparece um tigre. Se isso acontece num show de mágica, evidentemente é um truque, mas se acontece numa sessão espírita é poder dos espíritos???

Dá uma olhada aqui:

Parte 1:
Parte 2:
Parte 3:
Parte 4:
Parte 5:
Parte 6:

Se estiver sem tempo assista a Parte 4.

Outra informação. Lombroso não era um cientista, tanto que adotou a frenologia (pseudociência) na criminologia. Só para lembrar a frenologia é um dos conceitos básicos para ações de eugenia. Certamente ele andou conversando muito com Kardec....




Citar
Parabéns Giga, por nos apresentar mais uma prova irrefutável contra essa "doença" que é o Espiritismo!

Obrigado. Sugiro que você estude mais pois vejo que você não tem uma idéia muito precisa dessa fenomenologia espíritóide que você defende com unhas e dentes.

 :)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 26 de Julho de 2009, 19:15:48
Resumindo, ela não era uma espírita de verdade (falacia do escoces)
Você não entende mesmo o que se escreve, não é Contini? Vai... eu vou te ajudar mais essa vez. Não percebeu a minha ironia no último post, especialmente aquela parte que eu sublinhei o "desmascarada"?
Então voce concorda que esse é mais um exemplo da enganação do espiritismo! Nesse caso eu me desculpo, senão continua sendo a falácia do escoces.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 26 de Julho de 2009, 19:17:49
Citar
Outra informação. Lombroso não era um cientista, tanto que adotou a frenologia (pseudociência) na criminologia. Só para lembrar a frenologia é um dos conceitos básicos para ações de eugenia. Certamente ele andou conversando muito com Kardec....
Típicamente espírita...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 26 de Julho de 2009, 19:23:11
Outro video interessante. Uma palestra sobre a xaropada dos fenômenos que aconteciam nos tempos de Kardec.

http://video.google.com/videosearch?q=history+spiritualism&emb=0&aq=f#
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Sklogw em 27 de Julho de 2009, 20:07:39
Tanto Crookes, Lombroso como Eusápia Paladino são figuras lamentáveis. Tirando Crookes, que fez trabalhos importantes com o tubo de raios catódicos (foi o precursor dos raios-X e da descoberta dos elétrons) é tudo uma turma que foi pra lata de lixo da história. Lombroso era um pseudo-cientista, patrono da análise fisionômica na criminologia, que nada de aproveitável se tirou (a não ser um grande constrangimento). Eusápia Paladino era uma médium picareta ao extremo. Médiuns mulheres do final do século XIX sempre se aproveitaram da impossibilidade de se submeterem a revistas, digamos, íntimas ou pelo menos mais detalhadas (lembrem da quantidade de anáguas e saias que as damas usavam nessa época). Ou vocês acham que algum pesquisador teria coragem de revistá-la para achar o "ectoplasma" escondido no meio daquele monte de anáguas?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 28 de Julho de 2009, 22:37:09
Giga,

Não vi tudo, mas essa de advinhar os números foi de doer o estômago...
Acho mais fácil acreditar em espíritos!! Rs.
Num sei... Eu tenho que ver isso acontecendo... Tem um conhecido meu mágico, vou ver se marco um encontro ou uma "sessão"... Te aviso!

PS: eu tô falando o history of magic.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 28 de Julho de 2009, 23:54:41
Giga,

Não vi tudo, mas essa de advinhar os números foi de doer o estômago...
Acho mais fácil acreditar em espíritos!! Rs.
Num sei... Eu tenho que ver isso acontecendo... Tem um conhecido meu mágico, vou ver se marco um encontro ou uma "sessão"... Te aviso!

PS: eu tô falando o history of magic.

Você tem razão. Esse é o problema da mágica pela TV - eles não mostram tudo, apenas o milagre. Se você quiser ver como isso realmente é feito, assista ao show do Derren Brown: Something Wicked This Way Comes.

Parte 1:
Parte 2:
feature=related
Parte 3:
feature=related
Parte 4:
feature=related
Parte 5:
feature=related
Parte 6:
feature=related

Resumo da ópera: O Derren Brown realiza uma série de "adivinhações" e nos 5 minutos finais do show apresenta um vídeo com imagens feitas durante a apresentação mostrando como influenciou a platéia para escolher as adivinhações que ele iria fazer durante o show. Mostra claramente que ele escolheu o que ele iria "adivinhar". É preciso assistir tudo para entender os 5 minutos finais.

O interessante é que isso sempre aconteceu em todas as sessões durante semanas consecutivas em que o show esteve em cartaz. O último show foi filmado e transmitido pelo Channel Four da TV inglesa. Não esqueça que o Derren Brown é considerado o maior mágico mentalista da atualidade, é cético, ateu e totalmente descrente dos fenômenos paranormais.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 29 de Julho de 2009, 00:17:58
Ok, Giga. Acabei de assistir ao outro vídeo. Não sei se eu estou com sono, não sei se é o inglês (eu perco muita coisa), mas aonde é que estava a cordinha que levantava a mesa, ou a pessoa que soprava os números, ou como a moça vestiu a jaqueta, etc., porque eu acho que eu passei batido nas explicações. Faz um resumão aí, vai, explicando cada um dos truques. Aí depois eu volto no vídeo e presto mais atenção no truque.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 29 de Julho de 2009, 00:20:50
cara, cê ta brincando... 
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 02:30:24
Ok, Giga. Acabei de assistir ao outro vídeo. Não sei se eu estou com sono, não sei se é o inglês (eu perco muita coisa), mas aonde é que estava a cordinha que levantava a mesa, ou a pessoa que soprava os números, ou como a moça vestiu a jaqueta, etc., porque eu acho que eu passei batido nas explicações. Faz um resumão aí, vai, explicando cada um dos truques. Aí depois eu volto no vídeo e presto mais atenção no truque.

Os melhores mágicos, aqueles capazes de realizar efeitos inexplicáveis, não revelam seus segredos porque contam com a ajuda de espíritos. Essa era a opinião de Arthur Conan Doyle, um grande seguidor de Allan Kardec e acredito que também seja a sua opinião. Portanto, se você não viu a cordinha que levantava a mesa é porque, de fato, não tinha cordinha alguma, ou se ninguém soprava os números era porque se tratava de uma comunicação telepática e a jaqueta era um exemplo claro de materialização e desmaterialização mediúnica da matéria.

Os grandes mágicos são médiuns verdadeiros porque sempre provocam fenômenos perfeitos e surpreendentes que só podem ser atribuídos a espíritos ou forças sobrenaturais. Não tem truque. Por outro lado, os médiuns espíritas são todos picaretas porque sempre foram e ainda são surpreendidos em algum tipo de fraude ou truque.

Leafar, pare de ler o Livro dos Médiuns e comece a ler os livros dos mágicos, você vai descobrir nas entrelinhas todos os segredos do universo.

 :)





Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 02:56:23
Seguem truques normalmente utilizados por médiuns em sessões espíritas, principalmente no tempo de Kardec. O primeiro é quase um manual do médium. No final do segundo, fala um pouco das fraudes de materialização.

http://www.mediafire.com/?mhmion0yh23
http://www.mediafire.com/?xntzydnnyn0
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 29 de Julho de 2009, 07:54:54
Ok, Giga. Acabei de assistir ao outro vídeo. Não sei se eu estou com sono, não sei se é o inglês (eu perco muita coisa), mas aonde é que estava a cordinha que levantava a mesa, ou a pessoa que soprava os números, ou como a moça vestiu a jaqueta, etc., porque eu acho que eu passei batido nas explicações. Faz um resumão aí, vai, explicando cada um dos truques. Aí depois eu volto no vídeo e presto mais atenção no truque.

Os melhores mágicos, aqueles capazes de realizar efeitos inexplicáveis, não revelam seus segredos porque contam com a ajuda de espíritos. Essa era a opinião de Arthur Conan Doyle, um grande seguidor de Allan Kardec e acredito que também seja a sua opinião. Portanto, se você não viu a cordinha que levantava a mesa é porque, de fato, não tinha cordinha alguma, ou se ninguém soprava os números era porque se tratava de uma comunicação telepática e a jaqueta era um exemplo claro de materialização e desmaterialização mediúnica da matéria.

Os grandes mágicos são médiuns verdadeiros porque sempre provocam fenômenos perfeitos e surpreendentes que só podem ser atribuídos a espíritos ou forças sobrenaturais. Não tem truque. Por outro lado, os médiuns espíritas são todos picaretas porque sempre foram e ainda são surpreendidos em algum tipo de fraude ou truque.

Leafar, pare de ler o Livro dos Médiuns e comece a ler os livros dos mágicos, você vai descobrir nas entrelinhas todos os segredos do universo.

 :)
Certamente que eu não vi a cordinha que levantava a mesa, ou o pé bobo que a sustentava, ou a cola na mão dos assistentes, etc... Estou declarando aqui de público a minha ignorância e por isso eu estou perguntando. Há outros truques lá naquele vídeo que eu também não entendi. Eu quero entender o truque e não estou em princípio atribuindo nenhuma influência espiritual. Eu quero entender o seu ponto de vista da sua própria visão materialista.

Você sabe como é feito ou não sabe? Explica num português bem simples para nós, até porque acho que não sou o único interessado na explicação.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 09:26:49
Certamente que Kardec também não viu a cordinha que levantava a mesa, ou o pé bobo que a sustentava, ou a cola na mão dos assistentes, etc... Kardec não declarou de público sua ignorância e por isso ele devia ter perguntado. Há outros truques que ele também não entendeu. Ele deveria ter querido entender o truque mas o atribuiu em princípio a alguma influência espiritual. Kardec deveria ter entendido o ponto de vista da visão materialista dos mágicos.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 10:03:26
Citar
Você sabe como é feito ou não sabe? Explica num português bem simples para nós, até porque acho que não sou o único interessado na explicação.


(http://tbn2.google.com/images?q=tbn:T04-EwnsQVE44M:http://2.bp.blogspot.com/_jmBbFqgjICI/SbU6diU4JZI/AAAAAAAABgw/6NXqL9c3oWU/s200/misterm.jpg)

Simples. Ação do ectoplasma.
Seja feliz na sua ilusão.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 10:29:38
Para os céticos interessados, veja logo acima o material que ensina passo a passo como provocar fenômenos espirituais impressionantes. Deixo claro que não sou nem pretendo ser mágico. O meu interesse em mágica é restrito ao mentalismo e serve apenas para me ajudar a minimizar as minhas chances de ser enganado diante de alguns acontecimentos inexplicáveis e normalmente atribuído às forças espirituais e de mudar meus pontos de vista em função daquilo que poderia considerar verdadeiro mas que não passa de uma ilusão.

A pior situação é construir crenças e pontos de vista acreditando na experiência de pessoas que foram iludidas.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 29 de Julho de 2009, 12:52:52
Citar
Você sabe como é feito ou não sabe? Explica num português bem simples para nós, até porque acho que não sou o único interessado na explicação.

(http://tbn2.google.com/images?q=tbn:T04-EwnsQVE44M:http://2.bp.blogspot.com/_jmBbFqgjICI/SbU6diU4JZI/AAAAAAAABgw/6NXqL9c3oWU/s200/misterm.jpg)

Simples. Ação do ectoplasma.
Seja feliz na sua ilusão.
Não estou entendendo a tua bronca, Giga. Me dá a tua explicação para a mágica. Eu não estou em princípio dizendo que ela será falsa ou que a minha explicação será a verdadeira. Para eu aceitar ou contestar eu preciso entender o teu ponto de vista. Você sabe ou não sabe como foi feito o truque da mesa (para nos limitarmos a apenas um truque por enquanto)? Para os demais, que talvez não estejam entendendo sobre o que estamos discutindo, está mais ou menos a partir dos dois minutos do video abaixo indicado pelo Giga alguns posts atrás:


Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 16:32:08
Citar
Você sabe como é feito ou não sabe? Explica num português bem simples para nós, até porque acho que não sou o único interessado na explicação.

(http://tbn2.google.com/images?q=tbn:T04-EwnsQVE44M:http://2.bp.blogspot.com/_jmBbFqgjICI/SbU6diU4JZI/AAAAAAAABgw/6NXqL9c3oWU/s200/misterm.jpg)

Simples. Ação do ectoplasma.
Seja feliz na sua ilusão.
Não estou entendendo a tua bronca, Giga. Me dá a tua explicação para a mágica. Eu não estou em princípio dizendo que ela será falsa ou que a minha explicação será a verdadeira. Para eu aceitar ou contestar eu preciso entender o teu ponto de vista. Você sabe ou não sabe como foi feito o truque da mesa (para nos limitarmos a apenas um truque por enquanto)? Para os demais, que talvez não estejam entendendo sobre o que estamos discutindo, está mais ou menos a partir dos dois minutos do video abaixo indicado pelo Giga alguns posts atrás:


Um abraço.

OK. Vamos começar com Faraday para você se convencer primeiro de que não se trata de um "fenômeno espiritual", mas humano, provocado pelas pessoas ao redor da mesa através do movimento ideomotor.

Citar
A SCIENTIST "TURNS THE TABLES"

Michael Faraday was one of the most brilliant of the 19th Century scientists. As a chemist and physicist, he helped change electricity from a curiosity into an actual energy source -- and he also dampened the Victorian passion for table tipping. Faraday took an interest in the fad after some other scientists proposed that the reason the it worked was because of a mysterious magnetic or electrical force. Faraday disagreed and instead theorized that the force at work in table tilting was an involuntary and unconscious muscle contraction experienced by séance sitters. This, he believed, was what caused the tables to rock and tilt.

To demonstrate, he fashioned a table with two tops that were divided by a layer of ball bearings and sturdy rubber bands. When sitters worked with his device, the upper table top moved first, showing that the fingers were moving the table and not the other way around. Once sitters realized the nature of the experiment, movement of the table ceased. Apparently, once the conscious mind realized the force behind the movement, the mystery was gone.

For Faraday and others, the proof was indisputable and the experiments caused a decline in the popularity of the past time. Many believers scoffed at Faraday's findings though, claiming that tables not only tipped but also lifted into the air and galloped about -- behavior completely separate from active fingers and wishful thinking! Needless to say, the mystery remained for most and scientists and Spiritualists once again disagreed on the methods, and perhaps the madness, of the movement.  http://www.prairieghosts.com/table.html

Uma notícia de 1885 relatando o assunto. O que reforça que na época já se tinha plena certeza e que era público e notório que o fenômeno não tinha nada de sobrenatural:
http://query.nytimes.com/mem/archive-free/pdf?_r=1&res=940CE0DD113CE731A25750C0A9639C94649FD7CF

Eusapia Paladino, considerada pelos espíritas como uma das maiores médiuns de todos tempos e a maior farsante pelos céticos fazia diferente (http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9906E7DB1530E233A25751C1A9639C946196D6CF) e quando foi surpreendida em fraude ficou bastante clara a sua técnica.



(http://i26.tinypic.com/1zvbjlw.png)(http://i32.tinypic.com/2v80j8i.png)(http://i31.tinypic.com/10mu64y.png)
(http://i25.tinypic.com/2wf1lcz.png)

A técnica varia conforme a circunstância, facilitada pelas condições do ambiente. No caso das sessões espíritas, a presença de crentes e o escuro quase total (ou à luz de velas) deixa o médium (e seus comparsas) à vontade e no controle total da situação. Quando se estabelecem condições mais rígidas de controle o "fenômeno" não acontece ou demora horas e horas para acontecer até encontrar condições de cansaço dos vigilantes. A explicação é sempre a mesma: a decisão é sempre dos espíritos.

No manual que postei acima, está explicada uma das maneiras de realizar:

(http://i30.tinypic.com/23rv2td.png)

Existem dezenas de modos diferentes, inclusive sem as mãos, como no vídeo citado. Não sei como se faz mas envolve tecnologia e movimento ideomotor. Sei que um mágico vendeu em 1995  o segredo um truque desses, inédito, num clube de mágicos de NY por quase U$ 1.000. No vídeo no início do tópico, o Derren Brown também faz o truque sem as mãos sobre a mesa ( na verdade ele segura uma das pontas da toalha que cobre a mesa, solta e segura a outra ponta) com uma mesa pequena. Note que a tecnologia utilizada é bastante simples e inteiramente acessível na época da moda espírita (final do séc XIX).

Nas sessões espíritas domésticas acontece mais ou menos como no vídeo abaixo, apenas movimento ideomotor.

http://vids.myspace.com/index.cfm?fuseaction=vids.individual&VideoID=45804309

O interessante é que no início era uma manifestação dos espíritos, mas com a decadência do espiritismo, a explicação paranormal tem relação com o uso de potencialidades desconhecidas do cérebro. Quem sabe daqui uns anos, será algum tipo de interferência telepática extraterrestre ou quântica de universos pararelos.

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 16:36:26
Houdini fazendo uma demonstração de fraude no congresso americano. A técnica de liberar o pé é a mesma usada por Eusapia Paladino. Note que as pessoas ao redor da mesa prendiam o pé do médium pisando-o.

(http://iconicphotos.files.wordpress.com/2009/06/houdini_cropped-jpg.jpeg?w=600&h=480)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 16:50:07
Essa é a versão espírita do "fenômeno". O bigodão é Sir Arthur Conan Doyle (autor de Sherlock Homes, espírita convicto, crente de que as fadas existem e amigo pessoa de Houdini (!) a quem ele atribuia poderes mediúnicos).

Notem a mãozona do espiritão de ectoplasma materializada por baixo da mesa. É ou não é xarope????? O pior é que tem gente que leva isso a sério....

(http://i30.tinypic.com/9ihab9.jpg)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 29 de Julho de 2009, 22:10:42
Existem dezenas de modos diferentes, inclusive sem as mãos, como no vídeo citado. Não sei como se faz mas envolve tecnologia e movimento ideomotor...
Ok. Alguém mais então tem alguma explicação? Eu quero aprender pra fazer em casa... 8-)

Segue um outro vídeo:


Como podem ver, é um truque bem parecido com esse proposto pelo Giga e supostamente praticado pelos espíritas:

http://vids.myspace.com/index.cfm?fuseaction=vids.individual&VideoID=45804309

 :histeria:

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 22:41:35
Existem dezenas de modos diferentes, inclusive sem as mãos, como no vídeo citado. Não sei como se faz mas envolve tecnologia e movimento ideomotor...
Ok. Alguém mais então tem alguma explicação? Eu quero aprender pra fazer em casa... 8-)

Segue um outro vídeo:


Como podem ver, é um truque bem parecido com esse proposto pelo Giga e supostamente praticado pelos espíritas:

http://vids.myspace.com/index.cfm?fuseaction=vids.individual&VideoID=45804309

 :histeria:

Um abraço.

Não entendí a graça. O primeiro é um truque de mágica, o segundo é uma demonstração clara do efeito ideomotor e existem dezenas de vídeos no YouTube mostrando exatamente o mesmo comportamento da mesa. Já mostrei que Faraday demonstrou que não é a mesa que se move por sí, mas os dedos dos participantes que empurram. A fraude da Eusapia está aí documentada em 1910 mostrando inclusive, com foto, o segrêdo para levitar a mesa que enganou os mais espertos espíritas de sua época e continuaria enganando, como D. D. Home fez, se não fosse desmascarada por céticos incrédulos.

Tá rindo do que então?

Já disse que não sou mágico, mas precisa saber como é feito o truque para acreditar que é mágica? Ou você está insinuando que não é mágica e que os espiritos provocam o movimento...

Leafar, não é prá rir...é prá chorar...


Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 22:47:25
Leafar,

Quem deve provar é você...esqueceu? Estou apenas mostrando que a mágica é uma explicação plausível considerando o gigantesco volume de fraudes.

E então? Vai mostrar alguma evidência ou vai ficar rindo...

Rindo do que mesmo???  :o
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 29 de Julho de 2009, 22:52:17
Eu nunca disse que são necessários espíritos para provocar esses efeitos.

E eu só ri porque o vídeo que você postou não explica a mesa levitando. É um vídeo totalmente fora de contexto. O mesmo com relação ao texto que você postou. Não explica nada!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 23:05:40
Eu nunca disse que são necessários espíritos para provocar esses efeitos.

E eu só ri porque o vídeo que você postou não explica a mesa levitando. É um vídeo totalmente fora de contexto. O mesmo com relação ao texto que você postou. Não explica nada!

Fora de contexto? Ele explica que mesas precisam de truques de mágica para levitar...entendeu agora?

A sua imaginação colorida pelas bobagens espíritas deve construir um quadro totalmente fora da realidade. Na sua fantasia espírita você deve imaginar as mesas na época de Kardec voando de forma inteligente para responder perguntas idiotas. Não era bem assim. O comportamento era igualzinho ao desse filme que você achou engraçado. Apenas os grandes médiuns que eram mestres na fraude faziam a levitação de objetos, mesmo assim para uma platéia espírita convencida de que eram manifestações espirituais. Desmarcarar médiuns também não era um trabalho fácil, pois ao menor sinal de desconfiança os "espiritos" desapareciam.

Leafar, vai estudar vai...

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 29 de Julho de 2009, 23:26:29
Giga, sabe qual evidência vai fazer o Leafar mudar de idéia?

Quando um espírito falar para ele que espíritos não existem...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 29 de Julho de 2009, 23:32:54
Giga, sabe qual evidência vai fazer o Leafar mudar de idéia?

Quando um espírito falar para ele que espíritos não existem...

 :histeria: :histeria: :histeria:

Mesmo assim ele pode achar que é um espírito brincalhão....

Não tem jeito não. Acredito que o espiritismo produz mazelas físicas no cérebro, tenho até um nome: lobotomia espiritóide.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 30 de Julho de 2009, 08:31:39
Eu nunca disse que são necessários espíritos para provocar esses efeitos.

E eu só ri porque o vídeo que você postou não explica a mesa levitando. É um vídeo totalmente fora de contexto. O mesmo com relação ao texto que você postou. Não explica nada!
Fora de contexto apenas na sua opinião que já está claro que é parcial.

Achismo não vale nada, já lhe dissemos isso.

Se voce ACHA que está fora de contexto apresente uma contra-aregumentação.

Agora me dei conta, as dezenas de "refutações" que ele disse ter postado e nunca vistas aqui são esse tipo de bullshit!! Achismos baseados em coisa alguma!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 30 de Julho de 2009, 19:09:23
Pois é... Esse silêncio me sugere que talvez eu possa usar os vídeos como evidências a meu favor nos debates... Quem sabe eu não os poste lá no tópico do desafio.  8-)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 30 de Julho de 2009, 19:25:21
Pois é... Esse silêncio me sugere que talvez eu possa usar os vídeos como evidências a meu favor nos debates... Quem sabe eu não os poste lá no tópico do desafio.  8-)

(http://i27.tinypic.com/dlq8nd.jpg)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 30 de Julho de 2009, 20:03:37
Pois é... Esse silêncio me sugere que talvez eu possa usar os vídeos como evidências a meu favor nos debates... Quem sabe eu não os poste lá no tópico do desafio.  8-)
Voce pode fazer sucesso com crentes e pessoas com capacidade cognitiva prejudicada.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 30 de Julho de 2009, 21:22:52
raciocínio leafariano

- Não consegui enxergar as cordas nem outra coisa no vídeo
- Não é estranho que alguém que queira fazer uma mesa parecer estar levitando o faça de modo a não parecer que é uma fraude*
- Portanto, a mesa pode ter levitado ou não

conclusão: resumindo, a chance de um humano fazer uma fraude é a mesma que uma mesa levitar.

* se bem que esse raciocínio é real no caso das aparições do CX, com fantasmas com pano na boca... CX não se preocupa em parecer convincente, acredita que a estupidez dos crentes é suficiente para acreditar na imbecilidade
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 30 de Julho de 2009, 21:37:07
(http://farm1.static.flickr.com/29/51070239_4ae6fad978.jpg)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 30 de Julho de 2009, 22:45:58
Como vimos, a explicação dada pelo Gigaview sobre o movimento ideomotor é simplesmente ridícula para explicar a levitação da mesa.  :sono:

Será que isso é só falta de inteligência ou ele está guardando um Ás na manga pra soltar na hora certa e me destroçar? Espero que não seja este último caso, pois seria igualmente bem ridícula e desprezível essa tentativa de me estender armadilhas.

Eu também, ao contrário do que devem pensar de mim, sou bem cético para coisas que me parecem por demais maravilhosas e, por isso, procurei bastante por explicações materiais para esses vídeos na internet. Não achei nada (o que não significa que não haja). Mesmo no livro do David Berglas vi alguém reclamando que ele não dá maiores explicações sobre como faz a mesa levitar, o que o fez o leitor sentir como se tivesse pago (e caro) e não levado.

Mas enfim... eu vi o filme várias vezes e há uma parte que poderia dar uma explicação bem material para esse truque. Quem viu também? Eu não acredito que só eu teria visto. Será que eu sou o único a procurar falhas no procedimento?


P.S.: Para quem tem um inglês muito bom, poderiam transcrever (em inglês mesmo) o que o David Berglas disse aos 40 segundos do filme acima:

"I don't deny any explanation........"

Meu inglês de ouvido às vezes não é bom. Me deu a entender que ele não queria revelar o truque para poder continuar usando em próximas vezes, mas eu perdi várias palavras do que ele disse de modo que o meu entendimento ficou bastante prejudicado. Quem puder traduzir, agradecido!

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 30 de Julho de 2009, 23:04:26
Citar
Como vimos, a explicação dada pelo Gigaview sobre o movimento ideomotor é simplesmente ridícula para explicar a levitação da mesa.

Leafar, de novo, vai estudar vai...e para de falar besteira.

Existem 2 tipos de mesas girantes: as que não levitam e as que levitam. As mesas que não levitam, conforme PROVA apresentada por Faraday e outros se movem através do efeito ideomotor, isto é, são as pessoas que conduzem a mesa. As mesas que levitam são efeitos de truques de mágica, quando realizados por mágicos ou fraudes quando realizados por médiuns.

Se você discorda, então arrume um médium para levitar uma mesa que eu levo um mágico para desmacará-lo.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 30 de Julho de 2009, 23:14:39
Citar
Eu também, ao contrário do que devem pensar de mim, sou bem cético

Não duvido que voce seja cético em relação a outras coisas, mas quanto a crença espírita já está bem clara a sua ilusão...

Voce devia aplicar o ceticismo ao bullshit espírita e poderia ver como são óbvias as idioptices, enganos  e farsas dessa crença ridícula!

Quanto a armadilhas, é voce que as arma e cai nelas. Se voce parar para ler as idiotices que postou a luz da razão e perceber que não consegui apresentar uma unica evidencia até agora, alem do que voce acha ou idiotices non-senses ditas pelo medíocre do rivail...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 30 de Julho de 2009, 23:15:09
Citar
Será que isso é só falta de inteligência ou ele está guardando um Ás na manga pra soltar na hora certa e me destroçar? Espero que não seja este último caso, pois seria igualmente bem ridícula e desprezível essa tentativa de me estender armadilhas.

Leafar, você já passou o seu atestado de inteligência aqui no fórum defendendo as idéias idiotas do Kardec e já foi totalmente destroçado a ponto de virar um "case" de mal gosto.

Leafar, por que você não volta para o  Orkut? Acho que é o seu lugar.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 30 de Julho de 2009, 23:16:59
Citar
Eu também, ao contrário do que devem pensar de mim, sou bem cético para coisas que me parecem por demais maravilhosas e, por isso, procurei bastante por explicações materiais para esses vídeos na internet.

Sei...  :histeria: :histeria: :histeria:

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 30 de Julho de 2009, 23:21:12
Citar
Mesmo no livro do David Berglas vi alguém reclamando que ele não dá maiores explicações sobre como faz a mesa levitar, o que o fez o leitor sentir como se tivesse pago (e caro) e não levado.

O Berglas é um mágico, ele vive de mágica, é um profissional. Você acha mesmo que iria revelar o melhor truque dele num livrinho?

Santa inteligência....tomara que você tenha comprado o livro.

 :histeria: :histeria: :histeria: :histeria:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 30 de Julho de 2009, 23:47:31
Citar
Como vimos, a explicação dada pelo Gigaview sobre o movimento ideomotor é simplesmente ridícula para explicar a levitação da mesa.

Leafar, de novo, vai estudar vai...e para de falar besteira.

Existem 2 tipos de mesas girantes: as que não levitam e as que levitam. As mesas que não levitam, conforme PROVA apresentada por Faraday e outros se movem através do efeito ideomotor, isto é, são as pessoas que conduzem a mesa. As mesas que levitam são efeitos de truques de mágica, quando realizados por mágicos ou fraudes quando realizados por médiuns.

Se você discorda, então arrume um médium para levitar uma mesa que eu levo um mágico para desmacará-lo.
Eu perguntei sobre a levitação e você me respondeu sobre ideomotor. Pra quê? Você parece aquelas pessoas que não respondem o que lhe perguntam, mas respondem o que gostaria que lhes fossem perguntado.

Bastava responder que não sabia e pronto, ao invés de publicar aquele circo.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 30 de Julho de 2009, 23:52:46
Citar
Será que isso é só falta de inteligência ou ele está guardando um Ás na manga pra soltar na hora certa e me destroçar? Espero que não seja este último caso, pois seria igualmente bem ridícula e desprezível essa tentativa de me estender armadilhas.

Leafar, você já passou o seu atestado de inteligência aqui no fórum defendendo as idéias idiotas do Kardec e já foi totalmente destroçado a ponto de virar um "case" de mal gosto.
Sei... fui eu que agi com desonestidade intelectual, fui eu que sempre fui a "maria vai com as outras" do "politicamente correto", fui eu que acusei em falso e tergiversei quando confrontado; enfim, fui eu quem foi, por causa disso tudo, destroçado... Afff...

Só mesmo no CC.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 30 de Julho de 2009, 23:59:57
Citar
Mesmo no livro do David Berglas vi alguém reclamando que ele não dá maiores explicações sobre como faz a mesa levitar, o que o fez o leitor sentir como se tivesse pago (e caro) e não levado.

O Berglas é um mágico, ele vive de mágica, é um profissional. Você acha mesmo que iria revelar o melhor truque dele num livrinho?

Santa inteligência....tomara que você tenha comprado o livro.

 :histeria: :histeria: :histeria: :histeria:
Se o que eu vi no filme for o melhor truque dele, então ele é um mágico de araque, porque a armação seria óbvia e grosseira.

O problema é que eu acredito na factibilidade do fenômeno da levitação das mesas, mas nem por isso eu deixei de ver algo que poderia explicar materialmente o truque nesse vídeo específico. A minha dúvida, na realidade, é se esse caso é um truque barato que parece um truque barato, ou um "case" legítimo que parece um truque barato. Por isso é que eu quero ler as opiniões.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Julho de 2009, 00:11:46
Citar
Como vimos, a explicação dada pelo Gigaview sobre o movimento ideomotor é simplesmente ridícula para explicar a levitação da mesa.

Leafar, de novo, vai estudar vai...e para de falar besteira.

Existem 2 tipos de mesas girantes: as que não levitam e as que levitam. As mesas que não levitam, conforme PROVA apresentada por Faraday e outros se movem através do efeito ideomotor, isto é, são as pessoas que conduzem a mesa. As mesas que levitam são efeitos de truques de mágica, quando realizados por mágicos ou fraudes quando realizados por médiuns.

Se você discorda, então arrume um médium para levitar uma mesa que eu levo um mágico para desmacará-lo.
Eu perguntei sobre a levitação e você me respondeu sobre ideomotor. Pra quê? Você parece aquelas pessoas que não respondem o que lhe perguntam, mas respondem o que gostaria que lhes fossem perguntado.

Bastava responder que não sabia e pronto, ao invés de publicar aquele circo.

Vou colocar de novo para você se lembrar o que escreví lá atrás e que você leu e esqueceu, como sempre:
Citação de: Gigaview
Não sei como se faz mas envolve tecnologia e movimento ideomotor.

A explicação acima complementa o que você esqueceu.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Julho de 2009, 00:14:27
Citar
Será que isso é só falta de inteligência ou ele está guardando um Ás na manga pra soltar na hora certa e me destroçar? Espero que não seja este último caso, pois seria igualmente bem ridícula e desprezível essa tentativa de me estender armadilhas.

Leafar, você já passou o seu atestado de inteligência aqui no fórum defendendo as idéias idiotas do Kardec e já foi totalmente destroçado a ponto de virar um "case" de mal gosto.
Sei... fui eu que agi com desonestidade intelectual, fui eu que sempre fui a "maria vai com as outras" do "politicamente correto", fui eu que acusei em falso e tergiversei quando confrontado; enfim, fui eu quem foi, por causa disso tudo, destroçado... Afff...

Só mesmo no CC.

Orkut, Leafar...você nunca deveria ter saído de lá. Aqui no CC você só vai se aborrecer defendendo seus pontos de vista "inteligentes".
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Julho de 2009, 00:18:33
Citar
A minha dúvida, na realidade, é se esse caso é um truque barato que parece um truque barato, ou um "case" legítimo que parece um truque barato. Por isso é que eu quero ler as opiniões.

O Agnóstico tem razão...

Você quer acreditar mesmo que a mesa levitou, não é?

 :histeria: :histeria: :histeria: :histeria:

Pergunta lá no Orkut...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 31 de Julho de 2009, 07:37:09
Citar
A minha dúvida, na realidade, é se esse caso é um truque barato que parece um truque barato, ou um "case" legítimo que parece um truque barato. Por isso é que eu quero ler as opiniões.

O Agnóstico tem razão...

Você quer acreditar mesmo que a mesa levitou, não é?
Sim, claro! Eu nunca tinha visto uma evidência sobre o magnetismo animal (tão ridicularizado!) atuando sobre as mesas, e esses vídeos pareciam uma boa evidência. Eu não nego isso, pois não sou intelectualmente desonesto. Se eu erro é por ignorância, e não por sonegar informações no debate.

Mas entre querer que o vídeo fosse legítimo e crer que o vídeo seja legítimo vai grande distância. Aliás, essa é uma das grandes diferenças entre nós: eu quero crer, mas busco elementos (racionais ou científicos) para descrença, enquanto que você(s), não sei por que razão, quer descrer, e só busca elementos para a sua descrença e ignora tudo o que poderia eventualmente fundamentar uma crença em algo.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 31 de Julho de 2009, 07:44:50
Vou colocar de novo para você se lembrar o que escreví lá atrás e que você leu e esqueceu, como sempre:
Citação de: Gigaview
Não sei como se faz mas envolve tecnologia e movimento ideomotor.

A explicação acima complementa o que você esqueceu.
Eu reparei, e até citei essa "frasezinha" que você colocou para se resguardar. Mas só bastava ela, não precisava de todo aquele resto que não resolve absolutamente nada do problema.

E eu não vi nenhuma tecnologia ou movimento ideomotor no vídeo. O truque (se eu vi bem e corretamente) seria até bem simples. Dá até "pra fazer em casa!"

Mas se a minha visão não for verdadeira, eu ainda espero uma explicação para o truque.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Julho de 2009, 09:52:16
Citar
E eu não vi nenhuma tecnologia ou movimento ideomotor no vídeo. O truque (se eu vi bem e corretamente) seria até bem simples. Dá até "pra fazer em casa!"

O movimento ideomotor surge através das mãos e deslocam e giram as mesas, mas não são capazes de levitá-la. Já ví um truque em que assistentes infiltrados no grupo usam um anel que se encaixa numa espécie de gancho muito pequeno na mesa, mas não é caso. Uma outra forma de fazer é esconder hastes sob o braço na manga que se estendem por baixo e se encaixam na mesa. Mesas pré-preparadas podem ser feitas de madeira balsa, ocas com gás hélio para dar o efeito anti-gravitacional. A "tecnologia" é o truque. Se você "não viu" significa que o mágico atingiu o objetivo, pois se fosse claro perceber iria parecer algo meio idiota.

O mundo da mágica deve muito aos médiuns espíritas, que em muitos casos foram extremamente criativos para enganar as pessoas e até alguns cientistas famosos.

Citar
Mas se a minha visão não for verdadeira, eu ainda espero uma explicação para o truque.

Talvez você possa comprar o truque e iniciar uma carreira de médium altamente lucrativa. Ah...não esqueça de apagar as luzes para não prejudicar o seu "ectoplasma"...

Veja exemplos abaixo.

http://www.elmwoodmagic.com/full/Magic-Tricks-Magic-Books-Magic-DVDs-1-Table-Lifting-Set-Illusion-Craft__3916.htm
http://www.losander.com/Floating_Table.html

Como você viu a brincadeira não é barata e precisa seguir o código de ética dos mágicos que são profissionais honestos e sobrevivem divertindo as pessoas com ilusões. Já os médiuns....
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 31 de Julho de 2009, 10:13:41
Citar
Aliás, essa é uma das grandes diferenças entre nós: eu quero crer, mas busco elementos (racionais ou científicos) para descrença, enquanto que você(s), não sei por que razão, quer descrer, e só busca elementos para a sua descrença e ignora tudo o que poderia eventualmente fundamentar uma crença em algo.

O problema é que "você quer crer" e "pensa que busca" elementos para descrença. Na verdade, você apenas busca elementos para crer ou confirmar a sua crença. Você admite uma porção de bobagens como verdadeiras e sai buscando evidências para "prová-las" e obviamente não consegue, e nem admite que NINGUÉM até hoje conseguiu. Você já tinha a explicação para a levitação das mesas, mas bastou repetir o fenômeno em condições nada sobrenaturais para você começar a admitir a possibilidade de fraude e mesmo assim ainda não descarta a possibilidade de existir um fenômeno "espiritual" verdadeiro. Por que? Exatamente porque você quer crer.

Por que os céticos estariam interessados em buscar elementos para fundamentar uma crença? Os crentes é que devem apresentar os elementos que fundamentam suas crenças e submetê-los aos céticos. Concorda?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 31 de Julho de 2009, 10:30:09
Como vimos, a explicação dada pelo Gigaview sobre o movimento ideomotor é simplesmente ridícula para explicar a levitação da mesa.  :sono:

Será que isso é só falta de inteligência ou ele está guardando um Ás na manga pra soltar na hora certa e me destroçar?

Leafar,

Se as explicações aqui postadas são "ridículas" e "burras", o que faz aqui?

Os "burros" dos meus avós já diziam: "Quem abaixa demais, a bunda aparece".

Vai com calma aí rapaz.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 31 de Julho de 2009, 19:33:13
Yeah!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 31 de Julho de 2009, 19:37:48
Como vimos, a explicação dada pelo Gigaview sobre o movimento ideomotor é simplesmente ridícula para explicar a levitação da mesa.  :sono:

Será que isso é só falta de inteligência ou ele está guardando um Ás na manga pra soltar na hora certa e me destroçar?

Leafar,

Se as explicações aqui postadas são "ridículas" e "burras", o que faz aqui?

Os "burros" dos meus avós já diziam: "Quem abaixa demais, a bunda aparece".

Vai com calma aí rapaz.
Mr. Mustard,

Em primeiro lugar, eu não disse que as explicações dadas por aqui são todas "ridículas" e "burras". Eu me referi a apenas uma explicação específica, em que eu perguntei sobre "aipim" e me responderam sobre "inhame".

E em segundo lugar, eu estou indo calmo. Aliás, se eu fosse "calmo" como têm ido comigo por aqui, acho que eu já teria sido expulso desse fórum há muito tempo.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 31 de Julho de 2009, 19:38:35
Yeah!
?????
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 31 de Julho de 2009, 22:25:50
Leafar.

Se você é cético quero te desafiar a dizer: Chico Xavier é um embusteiro. Me diga que você não sabe que aquela foto com o pano na boca é fraude.

Diga, não é tão difícil.. CX é um embusteiro ou retardado
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Fabrício em 31 de Julho de 2009, 22:32:32
Citar
Se você é cético quero te desafiar a dizer: Chico Xavier é um embusteiro. Me diga que você não sabe que aquela foto com o pano na boca é fraude.

Eu gosto mais daquela da materialização da irmã Josefa...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gaúcho em 31 de Julho de 2009, 23:34:27
Não era pano, era ectoplasma. Duhhh u.u
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 01 de Agosto de 2009, 02:17:03
Espero que o Leafar responda claramente ao desafio do Agnóstico. Vou até ajudá-lo a ser o mais objetivo possível.

As fotos são essas:

(http://www.saindodamatrix.com.br/archives/mat-josefa-peixotinho.jpg)

(http://pziqpq.bay.livefilestore.com/y1pHCZi0bemfb7LrHh6wejGQ6pacJxGMESaHZXXktv_fDSwEzsewH3r-CUC6mPpklxEdPrHx_7qbLE/Materializacao-4A.JPG)

Diga qual é a sua opção:

(a) Chico Xavier era apenas embusteiro;
(b) Chico Xavier era apenas retardado;
(c) Chico Xavier era embusteiro e retardado;
(d) Não sou cético porra nenhuma.

Diga Leafar, qual é a sua opção? Objetivamente, (a), (b), (c) ou (d) ????
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 01 de Agosto de 2009, 08:21:04
Ele vai aplicar o "preterismo" e explicar tudinho com uma manobra de "logica espírita" ou vai fugir do assunto de novo com a manobra do "olha o avião"... Tem ainda a possibilidade da manobra da "vítima de perseguição" de espíritas...

E não vai ter nenhum "argumento" novo! Ele vai reeditar os já refutados pois para ele não foram refutados porque ele não quer!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 01 de Agosto de 2009, 09:27:31
Leafar.

Se você é cético quero te desafiar a dizer: Chico Xavier é um embusteiro. Me diga que você não sabe que aquela foto com o pano na boca é fraude.

Diga, não é tão difícil.. CX é um embusteiro ou retardado
Bem, eu particularmente creio na factibilidade dos fenômenos de materialização, até porque isso não aconteceu somente no "quintal do Chico". O meu espírito cético me proíbe, nesse momento, de dizer se uma das fotos, várias fotos ou todas as fotos são fraudes ou não, até porque há casos conhecidos de pessoas que claramente agiram de má-fé para desmascará-las.

Nesse caso específico, se eu declarasse que acreditava na veracidade das fotos, eu seria crente na autenticidade, e se eu declarasse que acreditava na falsidade, eu seria crente na fraude. Nesse caso, prefiro a postura cética da abstenção, pois que qualquer resposta final que eu dê agora pode me obrigar a ter que me retratar depois.

Se houve fraude, contudo, não acredito na conivência do Chico. Nesse ponto eu não sou nenhum cético.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 01 de Agosto de 2009, 09:47:05
Citar
O meu espírito cético me proíbe, nesse momento, de dizer...
Citar
Nesse ponto eu não sou nenhum cético.

 :histeria:



Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 01 de Agosto de 2009, 09:50:03
Citar
Bem, eu particularmente creio na factibilidade dos fenômenos de materialização, até porque isso não aconteceu somente no "quintal do Chico".

Bem, eu particularmente creio nas aparições do saci-pererê, até porque isso não aconteceu somente no sítio do picapau amarelo. :)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 01 de Agosto de 2009, 10:01:13
Citar
Nesse caso, prefiro a postura cética da abstenção, pois que qualquer resposta final que eu dê agora pode me obrigar a ter que me retratar depois.

Já reparou que essa "postura cética de abstenção" funciona sempre e com qualquer coisa que possa abalar a sua crença?

Alíás de onde você tirou essa  "postura cética de abstenção"?


Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 01 de Agosto de 2009, 10:48:28
Citar
Nesse caso, prefiro a postura cética da abstenção, pois que qualquer resposta final que eu dê agora pode me obrigar a ter que me retratar depois.

Já reparou que essa "postura cética de abstenção" funciona sempre e com qualquer coisa que possa abalar a sua crença?
Cara, para mim é totalmente indiferente se essas fotos são autênticas ou não. Se forem finalmente comprovadas falsas a minha crença não se abalaria de 1mm. Eu não creio na má-fé do Chico, sinceramente. Mas ainda que ele fosse um charlatão do pior tipo, isso não afetaria a minha convicção espírita. A estabilidade da minha crença não depende do Chico.

Alíás de onde você tirou essa  "postura cética de abstenção"?
Dentre outros lugares, do que se diz aqui mesmo no fórum: não emitir julgamento sem estar absolutamente convicto dos fatos.

http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,19606.msg433946.html#msg433946
http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,17344.msg406328.html#msg406328
http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,18335.msg391181.html#msg391181
http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,16023.msg336949.html#msg336949

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 01 de Agosto de 2009, 10:49:08
Citar
Se houve fraude, contudo, não acredito na conivência do Chico. Nesse ponto eu não sou nenhum cético.
Como está claro que houve fraude, ou ectoplasma agora é lençol, em sua suposição não embasada de que o CX não era conivente com a palhaçada então ele era realmente um desequilibrado mental.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 01 de Agosto de 2009, 10:59:51
Leafar, tudo bem que você goste de se auto-enganar, mas tentar enganar outros foristas com mais essa xaropada já é demais. Só pode estar de onda...Você não é cético nem aqui nem em Jupiter (ops! esquecí que você acredita que Jupiter é habitado).

 :)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 01 de Agosto de 2009, 11:26:15
Claro que não sou cético.... o tempo todo. Ninguém é. Somos crentes (descrença inclusa) em alguns momentos, e céticos em outros. A questão é que em alguns casos eu sou cético aonde você é crente (por exemplo, na questão da falsidade das materializações envolvendo o Chico), e em outros você é cético aonde eu sou crente (como no caso das manifestações espirituais). Aliás, nesse último caso, será que a sua postura é realmente cética? Ou você já é absolutamente crente que espíritos não existam?

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 01 de Agosto de 2009, 21:00:37
Papinho de butequim. Claro que não...ninguém é....todos somos...será que é?.....tem certeza?....Blá-Blá-blá...
Não vou entrar nesse papinho, pelo menos nesse tópico. Sorry.

Mudando de assunto...e as provas Leafar? Quando você vai mostrar evidências convincentes?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 01 de Agosto de 2009, 23:02:32
Leafar, se você olha para essas fotos e seu espírito cético não consegue detectar se é fraude ou não, você tem problema cognitivo, não tem um QI suficiente ou é um crente não cético, ou os três.

Desculpe, não há opção.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 02 de Agosto de 2009, 17:12:07
Alguem que diz que sua fé não vai mudar um milímetro mesmo diante de evidencias não é a definição de um cético, é a definição de um crente.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Fabrício em 02 de Agosto de 2009, 19:06:28
Citar
Alguem que diz que sua fé não vai mudar um milímetro mesmo diante de evidencias não é a definição de um cético, é a definição de um crente.

Exatamente isso. :ok: Se estas fotos são fraudes (e é o ÓBVIO ULULANTE que são, basta olhar para elas sem a venda da fé), significa que o maior ícone do espiritismo do Brasil é um farsante ou um retardado. Se mesmo assim você afirma que isso não vai abalar sua fé no espiritismo, então não há nada que abale, e você não é cético de forma alguma. Você precisa desesperadamente acreditar no espiritismo e vai justificar ou dar evasivas sobre virtualmente qualquer coisa que seja apresentada a você.

É como os fiéis da Universal confrontados com os vídeos onde o Edir Macedo fala claramente como explorá-los, com todas as letras, e permanecem com sua fé inabalada, inventando ad hocs ridículos para se iludir. "Se a minha religião não bate com a realidade, dane-se a realidade, vou inventar uma justificativa qualquer para continuar com a minha crença". Ok, direito seu, mas ainda se entitular como "cético" é brincar com a inteligência de qualquer um com um mínimo de bom senso.

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 02 de Agosto de 2009, 19:17:51
Pessoal,

Pela enésima vez: o Espiritismo se baseia em Allan Kardec, e não em Chico Xavier. Eu já disse que não acredito na má-fé do Chico, mas se ela viesse a ser eventualmente comprovada algum dia, a minha fé espírita não se abalaria. Agora vocês vejam se a minha fé seria abalada por causa de cada charlatão que usa o nome "espírita" que fosse desmascarado por aí...! Afff...

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 02 de Agosto de 2009, 21:44:54
O espiritismo se baseia em Kardec e no que Kardec se baseiou para inventar o espiritismo?

Resposta: num grupo de médiuns que ditaram uma porção de coisas sem nenhum fundamento, repletas de erros e ideológicamente condenáveis. Kardec também se baseou em fenômenos "mediúnicos" que tiveram explicações naturais ou foram desmascarados como fraudes.

Se isso não é suficiente para abalar a sua fé, então deve mesmo ter alguma coisa errada com o seu juízo.

Responda Leafar, qual é a diferença entre essa foto e as outras abaixo do tempo de Kardec. Você acha mesmo que existe alguma possibilidade de serem verdadeiras?

(http://www.saindodamatrix.com.br/archives/mat-josefa-peixotinho.jpg)

(http://i32.tinypic.com/2v9u6iu.jpg)
(http://i31.tinypic.com/118297r.jpg)
(http://i31.tinypic.com/2mebakh.jpg)
(http://i32.tinypic.com/34dreqt.jpg)
(http://i30.tinypic.com/nd1w1s.jpg)
(http://i26.tinypic.com/2cqljxi.jpg)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 02 de Agosto de 2009, 22:38:09
Se isso não é suficiente para abalar a sua fé, então deve mesmo ter alguma coisa errada com o seu juízo.
E por que é que você (e outros) não se limita a me mostrar as evidências que vocês teriam a seu favor sem se preocupar se a minha fé será ou não abalada, ficar me lançando esses ad hominem intermináveis e tentando me converter à sua descrença?

O Espiritismo não se baseia nas manifestações físicas, embora reconheça a sua factibilidade. O Espiritismo se baseia nas manifestações inteligentes deixadas nas comunicações. São essas manifestações inteligentes que revelam os espíritos em suas superioridades ou inferioridades, e não as manifestações físicas ou showzinhos de adivinhação que qualquer charlatão pode imitar.

Eu acho que estamos (eu incluso) perdendo o foco. O Chico nunca foi médium de manifestações físicas. Ele apenas tomou parte nessas experiências por algum tempo, retornando logo após para a produção de livros. São nesses livros que se encontram os espíritos, porque revelam traços de inteligência muito difíceis de se imitar. Eu já citei aqui as diferenças entre Emmanuel e Humberto de Campos sob o ponto de vista doutrinário espírita, por exemplo.

Já as fotos, eu não tenho muito como saber se são legítimas. Eu só sei que são factíveis, mas que também podem ser fabricadas com qualquer photoshop e eu não posso, em sã consciência, atestar a veracidade delas porque não há como verificar traços de inteligência nessas fotos. Eu posso apenas supor a veracidade ou falsidade, baseado na índole das pessoas que tomaram parte nas experiências. Se eu fosse avaliar as fotos apenas pelo que eu conheço da vida do Chico, se o Chico fosse a única pessoa envolvida com a produção delas, eu seria capaz de colocar a minha mão no fogo por elas, assim como eu coloco a minha mão no fogo pelas fotos tiradas por Crookes, mesmo não conseguindo eu cientificamente comprovar que são legítimas. Mas haviam outras pessoas no meio dessa produção que não eram de tanta confiança (a médium Otília Diogo, por exemplo, foi presa 6 anos depois por charlatanismo).

Vocês estão partindo de uma premissa que vocês não têm como garantir que é verdadeira: todas as fotos são falsas e o Chico era dolosamente conivente; e estão se valendo desse axioma para reprovar todo o restante da vida dele. Vocês não têm como provar o que dizem e estão argumentando com calúnia e má-fé.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 02 de Agosto de 2009, 22:42:20
Ok Leafar...  A sua fé não se baseia no CX, mas eu estava te perguntando sobre o CX

Confirme então meu raciocínio:

Você sabe que as fotos são mentirosas.. não acredita em má fé do CX... portanto CX é um retardado.
Correto?

E como todo o retardado... escreve coisas retardadas, correto?
Por exemplo, você sabe que a história desmente vários livros deles, como o do Senador Lentulius..

Portanto, Emmanuel não existe, correto??

Bom, repita, para um cético é fácil: CX escreve merda. Concorda
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 02 de Agosto de 2009, 22:47:48
Citar
Eu posso apenas supor a veracidade ou falsidade, baseado na índole das pessoas que tomaram parte nas experiências. Se eu fosse avaliar as fotos apenas pelo que eu conheço da vida do Chico, se o Chico fosse a única pessoa envolvida com a produção delas, eu seria capaz de colocar a minha mão no fogo por elas, assim como eu coloco a minha mão no fogo pelas fotos tiradas por Crookes, mesmo não conseguindo eu cientificamente comprovar que são legítimas. Mas haviam outras pessoas no meio dessa produção que não eram de tanta confiança (a médium Otília Diogo, por exemplo, foi presa 6 anos depois por charlatanismo).

Alguém tava com uma arma na cabeça do CX?

então acabou.. se você e capaz de por a mão na fogo por aquelas fotos.. que não são fotoshops porque são antigas... conhecidas há muito tempo... então você não é cético porra nenhuma, opção D, meu chapa.

Você é um crente apenas, que fica se enganando que vai pela lógica, como todo os crentes.
E você é um crente incapacitado como todos os outros, devido a insistência em negar a realidade para preservar a sua crença. O melhor que você faz, é ganhar mais algumas crenças como cristais e parar de encher o saco...

desculpe cara... mas não entendo.. isso é um site onde se discute lógica, e não groselhas alucinadas de alguém que quer fechar os olhos até para as fraudes mais descaradas..

Se você não tem certeza que isso é uma fraude, se você não sabe que Lentulius não existiu, se você não vê nada estranho com casa de campo em vênus, nem com afirmação de vida em marte (vindo do seu idolatrado Rivail), então vai para um site de cristais.. é melhor lá
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 02 de Agosto de 2009, 23:14:20
Você sabe que as fotos são mentirosas.. não acredita em má fé do CX... portanto CX é um retardado.
Correto?
Você não entendeu o que eu escrevi. Eu não estou admitindo que as fotos são falsas. Eu só não sei se são verdadeiras, pois a falsificação é factível.

Mas supondo-se que as fotos sejam falsas e que eu não acredite na má fé do Chico, então ele foi enganado. Mas qual o problema? Tanta gente boa já não o foi? Por que só o Chico então seria retardado?

E como todo o retardado... escreve coisas retardadas, correto?
Por exemplo, você sabe que a história desmente vários livros deles, como o do Senador Lentulius..
Sim, eu sei disso. Mas isso não invalida a ideia das inteligências estranhas nas comunicações. O livro é uma história romanceada e de fundo moral, muito tocante e bonito, na minha opinião. Infelizmente tem esse problema de os nomes e os lugares não corresponderem ao que a História nos conta. Mas como o livro é um romance, e a realidade, como ela é de fato, é frequentemente pouco interessante, os fatos, os lugares e os acontecimentos podem ter sido adaptados pelo autor (espiritual ou não) para tornar o livro mais atrativo sob o ponto de vista de imaginação. É apenas um ponto de vista.

Bom, repita, para um cético é fácil: CX escreve merda. Concorda
Não, pelas razões expostas acima.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 02 de Agosto de 2009, 23:19:26
Citar
...assim como eu coloco a minha mão no fogo pelas fotos tiradas por Crookes, mesmo não conseguindo eu cientificamente comprovar que são legítimas.

Algumas fotos de Crookes abaixo.
Leafar...francamente...o seu caso é grave.

(http://www.survivalafterdeath.org.uk/photographs/crookes/Katie_King.gif)
(http://www.sobrenatural.org/upload/Site/Parapsicologia/Artigos/Kate_King/Katie_King.jpg)
(http://www.mcnamara.co.nz/images/cauchiFloatingcandlestick2005360.jpg)
(http://www.phantasmpsiresearch.com/JPGS/katiecrookes.gif)
(http://www.phantasmpsiresearch.com/JPGS/florence2.jpg)
(http://www.prairieghosts.com/florence3.jpg)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 02 de Agosto de 2009, 23:22:38
Como disse, reforço meus pontos do post anterior. Você está cagando para os fatos. Chico mentiu no livro? Ora, [toma ad hoc]. Casa em venus? [toma ad hoc]. Chico foi pego em uma farsa? [toma ad hoc] Vida em marte? [toma ad hoc].  Racismo? [imagina, e tome ad hoc]. Informações científicas erradas? [ora, toma ad hoc]

Se você tivesse o mínimo de visão crítica estaria juntando todas essas merdas que, mesmo que isoladamente já são suficientes para alguém de bom senso abandonar sua crença, e mandado a merda do espiritismo à... merda.

Mais uma vez, você é mais um crente que como todos os crentes vê inteligência incomum na merda de sua própria crença, e não suspeitam de nada. Mais uma vez... vá discutir cristais em site ou alieníginas em sites especializados Leafar...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 02 de Agosto de 2009, 23:24:02
fotos excelentes giga... o caso dele é patológico... completamente perdido e sem condições de ver um palmo de realidade.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 02 de Agosto de 2009, 23:32:25
O caso de Crookes apenas falta a motivação para o "crime" e o porquê dele arriscar a carreira científica dele, já de sucesso, com fotos tão "ridículas" como essas, para eu me retratar definitivamente da confiança que eu depositei nele. Ah... e não me venham com aquele ad hoc (viu como é uma via de mão dupla?) ridículo de que ele teria tido um caso com Florence Cook. Ainda que isso fosse verdade, isso não explica a publicação das fotos no jornal científico.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 02 de Agosto de 2009, 23:34:34
Ah... e o mesmo vale para o Chico, ou seja, a motivação para o crime. Cadê?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 02 de Agosto de 2009, 23:39:19
Citação de: Leafar
Pela enésima vez: o Espiritismo se baseia em Allan Kardec, e não em Chico Xavier.

(http://lh3.ggpht.com/_Ut2AR-maS90/R86tT46VI7I/AAAAAAAAHnk/zOeCOqXESI0/medinesp2003.jpg)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 02 de Agosto de 2009, 23:40:50
Ah... e o mesmo vale para o Chico, ou seja, a motivação para o crime. Cadê?

PQP... falta o que Leafar?? Quer que eles escrevam que são escroques?? Motivação para crimes existem aos milhões, não precisamos conhecê-las. Um mínimo de senso crítico e você ia ver que independente dos motivos, as provas estão na sua frente.

Motivação para o CX? Fama, idilatria...  e isso não tem nada a ver com grana... se sentir idolatrado pelos outros. OK você vai falar um ad hoc que CX não era assim, mas isso para a sua mente deturpada apenas, porque ele tinha uma corja de puxa sacos e aprovavelmente adorava isso...
Mas não importa o motivo.. os fatos estão aí, era um escroque ou debil mental.

Olha um site para você Leafar...
http://palavrasdecondao.forum-livre.com/cristalterapia-geoterapia-f21/cristais-e-pedras-formas-e-talhes-t761.htm

Super hiper legal... faz uma análise de dois anos lá e depois me conta
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 02 de Agosto de 2009, 23:50:55
Espíritos são tão fantasmagóricos que só se apresentam atrás de você.
Espíritos são tão superiores que só se apresentam quando são invocados numa roda.
Espíritos são tão superiores que só se apresentam para médiuns.
Espíritos são tão superiores que só se apresentam para um grupo selecionado.
E nós, simples mortais, ainda são entendemos como uma simples grama transforma o sol em sua energia para a realização de fotossíntese, já que as plantas são os organismos mais complexos sa natureza.
Humanos não são capazes de sintetizar os raios solares em nada, exceto na vitamina D.
Como posso ser inferior a uma simples grama que realiza a mágica da transformação da energia solar?
Como posso acreditar em seres superiores a uma simples grama?
Acredito na vida e qualquer conceito além disso, não supera uma simples grama.

Espíritos estão muito longe da complexidade da natureza, logo é uma invenção humana falha, extremamente falha.
Qualquer humano que na doutrina espírita acredita, deve ser considerado morto ou uma pedra. Ambos são a mesma coisa.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 02 de Agosto de 2009, 23:59:11
O caso de Crookes apenas falta a motivação para o "crime" e o porquê dele arriscar a carreira científica dele, já de sucesso, com fotos tão "ridículas" como essas, para eu me retratar definitivamente da confiança que eu depositei nele. Ah... e não me venham com aquele ad hoc (viu como é uma via de mão dupla?) ridículo de que ele teria tido um caso com Florence Cook. Ainda que isso fosse verdade, isso não explica a publicação das fotos no jornal científico.

Um abraço.

Já discutimos isso. É evidente o envolvimento dele com Florence Cook que, como já mostrei em outro tópico, tinha envolvimento de amizade com outro médium charlatão.

A motivação? Não sei. Paixão? Chantagem? Auto-engano? Vaidade? Nunca saberemos. Sabemos apenas que os estudos de Crookes eram muito reservados, privados, com a presença de poucas pessoas. Isso também explica porque outro médium de efeitos físicos D.D.Home que foi estudado por ele nunca foi apanhado em fraude, pois ele não fazia sessões abertas. E no caso de D.D.Home os relatos são surpreendentes como por exemplo, ter sido capaz de voar pela sala, saindo pela janela e entrando na janela de outro andar da casa. Aonde estão as provas além dos relatos impressionantes?

Crookes arriscou sua carreira científica a ponto de ver seus artigos serem sistematicamente recusados para publicação. Ele chegou a anunciar publicamente que interromperia seus estudos espíritas.

Poderia dizer o que ele publicou num jornal científico de tão revelador? Qual jornal?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 03 de Agosto de 2009, 00:00:48
Espíritos estão muito longe da complexidade da natureza, logo é uma invenção humana falha, extremamente falha.
Qualquer humano que na doutrina espírita acredita, deve ser considerado morto ou uma pedra. Ambos são a mesma coisa.
Ainda que você estivesse certo e o Espiritismo fosse uma concepção falsa, eu não entendo o que haveria de tão pernicioso em ter fé no futuro e mais, num futuro melhor, porque é a esse tipo de fé que o Espiritismo conduz. Isso é um mérito que poderiam até destruir, caso conseguissem provar a falsidade dos ensinamentos espíritas, mas que ninguém mais poderia ter, a menos que fizessem um plágio descarado do que hoje é ensinado pelo Espiritismo.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 03 de Agosto de 2009, 00:02:27
a menos que fizessem um plágio descarado do que hoje é ensinado pelo Espiritismo.

Lhe falta a leitura dos cátaros.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 03 de Agosto de 2009, 00:04:54
O caso de Crookes apenas falta a motivação para o "crime" e o porquê dele arriscar a carreira científica dele, já de sucesso, com fotos tão "ridículas" como essas, para eu me retratar definitivamente da confiança que eu depositei nele. Ah... e não me venham com aquele ad hoc (viu como é uma via de mão dupla?) ridículo de que ele teria tido um caso com Florence Cook. Ainda que isso fosse verdade, isso não explica a publicação das fotos no jornal científico.

Um abraço.

Já discutimos isso. É evidente...
Parei de ler aqui...  :histeria:

Evidente? Por acaso você usa de dois pesos e duas medidas? As suposições só são consideradas evidências quando se encontram do seu lado da discussão? Por favor, poupe-me... :histeria:

Um abraço.

Agora eu vou dormir. Amanhã continuamos, se houver algo a ser continuado. Boa noite!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 03 de Agosto de 2009, 00:08:02
boa noite

e não esquece de colocar um cristal sobre o lado direito da cabeça, a energia é muito positiva
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 03 de Agosto de 2009, 00:09:30
a menos que fizessem um plágio descarado do que hoje é ensinado pelo Espiritismo.

Lhe falta a leitura dos cátaros.

Leafar,

Aguardo sua manifestação,

Por gentileza
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 03 de Agosto de 2009, 07:23:43
Seria essa, por exemplo?

http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=11359

O que isso tem a ver?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gaúcho em 03 de Agosto de 2009, 09:30:48
Uma mulher, coberta com um lençol, enganou CX? :biglol:

Meu primo de 4 anos já descobre que tem uma pessoa embaixo do lençol  :(
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 03 de Agosto de 2009, 10:05:42
Putz, 6 paginas e as desculpas tentando defender o bullshit espirita  ou o desiquilibrado mental do CX estão cada vez mais tolas...

Duvido que venha algunm argumento nesse tópico, o do desafio tambem não rendeu nenhum argumento a favor do lixo espírita.

Tédio...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gaúcho em 03 de Agosto de 2009, 10:14:25
O nível já estava baixo e, pra finalizar com um "Fatality", me dizem que o CX foi enganado pela fantasminha do lençol. Como levar isso a sério?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 03 de Agosto de 2009, 10:16:28
A "ciencia" espírita já provou que a constituição do ectoplasma é semelhante a do linho, podendo vir trançado na forma de tecido, como é evidente nesse caso! Voce tem que ter FÉ na "ciencia" espírita!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Fred General em 03 de Agosto de 2009, 19:39:33
Aieeeeeeeeeeeee... mais bullshit!!!
          :chorao:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 03 de Agosto de 2009, 23:51:45
O Leafar se esquece que a maior parte das críticas que ele recebe neste fórum são de pessoas que tiveram um grande envolvimento com o espíritismo ou com o espiritualismo em geral no passado, e alguns até atuaram como médiuns e estudaram a fundo a DE. Portanto, é importante ter um pouco de humildade para refletir sobre o que essas pessoas têm a dizer, no mínimo porque todas elas compartilham pontos de vista muito semelhantes. Por outro lado, acho difícil encontrar um ex-cético ou ex-ateu convertido ao espiritismo.

Isso me leva a crer num processo de evolução e amadurecimento que funciona em apenas um sentido.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 04 de Agosto de 2009, 08:09:00
O problema é o pré-conceito religioso: "Se alguem questiona minha fé então essa pessoa não tem a visão e compreensão das coisas que tenho! Como sou moralmente superior e mais sábio não há nada que essa pessoa diga que possa me apontar algum equivoco que eu tenha cometido."
Sempre faltou humildade na maioria dos espíritas que conheci (vários amigos meus), sempre aquela postura de que o entendimento deles é maior que os dos não-crentes.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 04 de Agosto de 2009, 09:28:10
Sempre faltou humildade na maioria dos espíritas que conheci (vários amigos meus), sempre aquela postura de que o entendimento deles é maior que os dos não-crentes.

Exatamente. Este tem sido o maior problema com os foristas espíritas até o momento.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 04 de Agosto de 2009, 20:27:35
Sempre faltou humildade na maioria dos espíritas que conheci (vários amigos meus), sempre aquela postura de que o entendimento deles é maior que os dos não-crentes.

Exatamente. Este tem sido o maior problema com os foristas espíritas até o momento.
E os não crentes não acham que têm um entendimento maior que os crentes? Vai dizer que não nos acha todos uns bitolados? Dois pesos e duas medidas! Affff... Santa hipocrisia...  :stunned:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gaúcho em 04 de Agosto de 2009, 20:53:42
:P Eu não acho os crentes uns bitolados, não.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 04 de Agosto de 2009, 21:36:17
E os não crentes não acham que têm um entendimento maior que os crentes? Vai dizer que não nos acha todos uns bitolados? Dois pesos e duas medidas! Affff... Santa hipocrisia...  :stunned:

Pelo visto, é tudo o que você consegue concluir né?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 04 de Agosto de 2009, 22:04:05
Citar
E os não crentes não acham que têm um entendimento maior que os crentes? Vai dizer que não nos acha todos uns bitolados? Dois pesos e duas medidas! Affff... Santa hipocrisia... 

Voce se considera com um entendimento maior do que aquele que acredita em fadas, ou papai-noel? Santa hipocrisia!!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 04 de Agosto de 2009, 22:06:16
E os não crentes não acham que têm um entendimento maior que os crentes? Vai dizer que não nos acha todos uns bitolados? Dois pesos e duas medidas! Affff... Santa hipocrisia...  :stunned:

Pelo visto, é tudo o que você consegue concluir né?
Sim, e talvez quem sabe você devesse concluir comigo, já que julga não ter um entendimento melhor do que o meu.  :duh:

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 04 de Agosto de 2009, 22:14:03
Citar
E os não crentes não acham que têm um entendimento maior que os crentes? Vai dizer que não nos acha todos uns bitolados? Dois pesos e duas medidas! Affff... Santa hipocrisia...  

Voce se considera com um entendimento maior do que aquele que acredita em fadas, ou papai-noel? Santa hipocrisia!!
Por que hipocrisia? Eu não neguei o repto. Eu não defendi coisas que não acredito, que é a característica dos hipócritas.

Se eu me julgasse com um entendimento menor que o de vocês, por coerência e honestidade intelectual, eu me aliaria às opiniões de vocês ao invés de combatê-las. Logo, eu aceitei o repto que me lançaram de que eu teria um entendimento maior que o de vocês.

Mas como vocês criticaram essa minha característica (e que seria também a dos crentes espíritas), é porque certamente não devem se julgar com um entendimento melhor do que o meu, o que significa que consideram o meu entendimento igual ao de vocês ou maior. Se eu sou uma pessoa sem "um mínimo de senso crítico", como disseram, o que vocês seriam então?

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 05 de Agosto de 2009, 02:58:27
Pessoas que acreditam em coisas do tipo Mozart morar numa casa em Jupiter ou defendem aquelas idéias racistas de Kardec, dentre outras muitas abobrinhas, não têm mesmo um mínimo de senso crítico, nem de bom senso para separar a realidade da fantasia.





Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 05 de Agosto de 2009, 08:26:29
Citar
E os não crentes não acham que têm um entendimento maior que os crentes? Vai dizer que não nos acha todos uns bitolados? Dois pesos e duas medidas! Affff... Santa hipocrisia...  

Voce se considera com um entendimento maior do que aquele que acredita em fadas, ou papai-noel? Santa hipocrisia!!
Por que hipocrisia? Eu não neguei o repto. Eu não defendi coisas que não acredito, que é a característica dos hipócritas.

Se eu me julgasse com um entendimento menor que o de vocês, por coerência e honestidade intelectual, eu me aliaria às opiniões de vocês ao invés de combatê-las. Logo, eu aceitei o repto que me lançaram de que eu teria um entendimento maior que o de vocês.

Mas como vocês criticaram essa minha característica (e que seria também a dos crentes espíritas), é porque certamente não devem se julgar com um entendimento melhor do que o meu, o que significa que consideram o meu entendimento igual ao de vocês ou maior. Se eu sou uma pessoa sem "um mínimo de senso crítico", como disseram, o que vocês seriam então?

Um abraço.

Se voce acredita sinceramente em uma mentira, voce não é desonesto, é apenas iludido.
Se voce não quer analisar nenhum argumento ou evidencia que derrube essa mentira, pois ela lhe é muito querida, voce está sendo desonesto, mas com voce mesmo e pode não estar se dando conta disso!

Nosso senso crítico é claramente um pouco melhor que o seu, voce não acredita em todos os folclores menos um, nós não acreditamos em nenhum!

E voce não aceita avaliar nossas opiniões baseadas em FATOS pois esses fatos não correspondem a sua crença.

Não duvido da sua inteligência, mas claramente ela está limitada aos aspectos que tangem a fantasia do espíritismo. Acreditar em algo sem nenhuma evidencia, só porque traz conforto e "explicações mágicas" não é sinal de um senso crítico saudável!

Arthur Connan Doyle foi claramente uma pessoa muito inteligente, por exemplo. Mas esse cidadão se deixou enganar por fotos de fadas recortadas de um livro e declarou que as fotos  eram evidencias inquestionáveis da existencia destas.

É válido meu questionamento! Responda objetivamente, voce se considera com um entendimento maior  que o daquele que acredita em fadas?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 05 de Agosto de 2009, 09:42:15
Sim, e talvez quem sabe você devesse concluir comigo, já que julga não ter um entendimento melhor do que o meu.  :duh:

Obrigado, Leafar, mas eu não devo concluir com você e eu não julgo nada, você sim. Tem um monte de forista tentando debater com você com evidências, mas você as julgas desnecessárias.

Jamais concluiria qualquer coisa com você baseado na DE totalmente plagiada dos Cátaros.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 05 de Agosto de 2009, 10:59:16
leafar voce eh tao fundamentalista que nao consegue mais entender nada, como todos os crentes fundamentalista
Voce nao pode comparar sua situaçao com a nossa pois voce nao compreende um minimo do que eh epistemologia e a importancia que ela tem para corrigir as ideias. Voce nao ve importancia em evidencias. Voce eh apenas um crente que como todos os crentes creem que sua religiao eh logica sem uma unica evidencia que nao seja valida apenas aos de mesma religiao que voce.
Voce perdeu ha muito o contato com a realidade. Acredita em moradias em venus, nao ve a farsa de cx e outros que sao evidentes para uma criança, nao da importancia para erros de "espiritos" evoluidos que em suas mensagens erram fatos historicos que deveriam conhecer. Enfim nao compare sua situaçao com a de um cetico simplesmente porque nao concordamos com nossos respectivos pontos de vista. A diferença entre nos eh que voce esta errado e iludido. A difernça eg que nao consegue ver que faz o que for necessario para proteger sua crença, enquanto um cetico nao tem crenças.
Voce esta errado. Simples assim.

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 05 de Agosto de 2009, 20:05:22
Pois é...

...não consegue mais entender nada;
...não vê importância em evidências;
...perdeu há muito o contato com a realidade;
...acredita em moradias em Vênus, não vê a farsa de cx, não dá importância para erros de "espiritos" evoluídos

                        C'est fini, il faut se dire adieu.

(http://i31.tinypic.com/2nsbdcx.jpg)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 05 de Agosto de 2009, 20:25:07
Nosso senso crítico é claramente um pouco melhor que o seu, voce não acredita em todos os folclores menos um, nós não acreditamos em nenhum!
Ok. Agora está melhor! Então não mais critiquem aqueles que julgam ter um entendimento melhor.

E voce não aceita avaliar nossas opiniões baseadas em FATOS pois esses fatos não correspondem a sua crença.
Eu já avaliei as vossas opiniões, não concordei com elas e expus as minhas razões.

Não duvido da sua inteligência, mas claramente ela está limitada aos aspectos que tangem a fantasia do espíritismo. Acreditar em algo sem nenhuma evidencia, só porque traz conforto e "explicações mágicas" não é sinal de um senso crítico saudável!
Não preciso de religião para me trazer conforto, embora agradeça o conforto que a minha religião me traz. E não acredito em explicações mágicas. Eu tenho um mínimo de evidências a meu favor, como eu já mais do que mostrei em diversas ocasiões.

É válido meu questionamento! Responda objetivamente, voce se considera com um entendimento maior  que o daquele que acredita em fadas?
Sim, pelo menos nesse quesito.

Sim, e talvez quem sabe você devesse concluir comigo, já que julga não ter um entendimento melhor do que o meu.  :duh:

Obrigado, Leafar, mas eu não devo concluir com você e eu não julgo nada, você sim. Tem um monte de forista tentando debater com você com evidências, mas você as julgas desnecessárias.
As suas evidências não são evidências, mas apenas conjecturas. Se fossem realmente evidências nós não estaríamos mais discutindo.

Jamais concluiria qualquer coisa com você baseado na DE totalmente plagiada dos Cátaros.
A DE nunca se arvorou a ser totalmente original. São palavras de Kardec:

222. Não é novo, dizem alguns, o dogma da reencarnação; ressuscitaram-no da doutrina de Pitágoras. Nunca dissemos ser de invenção moderna a Doutrina Espírita. Constituindo uma lei da Natureza, o Espiritismo há de ter existido desde a origem dos tempos e sempre nos esforçamos por demonstrar que dele se descobrem sinais na antigüidade mais remota. (O Livro dos Espíritos, p.222)

Mas daí a dizer que houve plágio, vai distância muito grande. E se os Cátaros que se refere é o mesmo do link que indiquei, não sei como é que você pôde identificar plágio entre dois sistemas religiosos tão diferentes entre si...

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 05 de Agosto de 2009, 23:05:25
evidencias leafarianas

Casa em venus, senadores romanos inexistentes, fotos que nem sequer eram montagens.

Quando alguem olha a foto do cx com o fantasma e diz que nao pode afirmar ser uma fraude, isso quer dizer que o cerebro perdeu seu significado, para ser educado.
E se essa pessoa diz que tem uma logica propria, a coisa fucaria pior se possivel fosse.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 05 de Agosto de 2009, 23:15:27
Citar
Ok. Agora está melhor! Então não mais critiquem aqueles que julgam ter um entendimento melhor.
Não estou te criticando, estou criticando sua falta de entendimento da realidade pela óptica distorcida da religião espírita.

Citar
Eu já avaliei as vossas opiniões, não concordei com elas e expus as minhas razões.
Sim, já está claro! Voce não concorda com os fatos pois eles vão contra a sua fé.

Citar
Não preciso de religião para me trazer conforto, embora agradeça o conforto que a minha religião me traz. E não acredito em explicações mágicas. Eu tenho um mínimo de evidências a meu favor, como eu já mais do que mostrei em diversas ocasiões.
Não, voce não tem uenhuma evidencia ao seu favor. Voce não conseguiu sustentar um único argumento até agora. Voce acredita em fantasmas, fantasmas são explicações mágicas, fato.
Mas se voce realmente tiver alguma evidencia para apresentar, faça-o, só não venha falar que voce tem evidencias, voce não tem, voce tem fé.

Citar
Sim, pelo menos nesse quesito.

Então, mesmo que não seja a sua intenção, isso parece hipocrisia! As "evidencias" de fadas são do mesmo tipo que as de espiritos, como foi mostrado aqui e não refutado.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 06 de Agosto de 2009, 09:32:03
As suas evidências não são evidências, mas apenas conjecturas. Se fossem realmente evidências nós não estaríamos mais discutindo.

Não está correto e está sendo contraditório.

Mesmo que você parásse de discutir comigo por "alguma evidência", muitos aqui, principalmente o Gigaview, te entupiu de evidências e mesmo assim, você ainda discute.

E a propósito, o link que você me passou não diz a realidade dos Cátaros.

E pior que conjecturar, é "evidenciar" o que fala citando textos de Kardec, já que eu mesmo posso refutar qualquer coisa que você diga citando textos do Monteiro Lobato.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 06 de Agosto de 2009, 09:53:11
Mesmo que você parásse de discutir comigo por "alguma evidência", muitos aqui, principalmente o Gigaview, te entupiu de evidências e mesmo assim, você ainda discute.
A recíproca também é verdadeira.

E a propósito, o link que você me passou não diz a realidade dos Cátaros.
Ok. E o que é que diz então? Não sou adivinho.

E pior que conjecturar, é "evidenciar" o que fala citando textos de Kardec, já que eu mesmo posso refutar qualquer coisa que você diga citando textos do Monteiro Lobato.
Se você acusa o Espiritismo de algo, a prova ou a contra-prova só podem estar dentro das obras espíritas. Você acusou Kardec de plágio. Mas plágio é se utilizar das obras alheias sem dizer que o está fazendo, como se fosse uma obra original. O que eu lhe mostrei é que Kardec sempre admitiu que as ideias espíritas sempre estiveram dissolvidas em diversas filosofias passadas e presentes, o que invalida a tese de plágio.

Às vezes me impressiona o baixo nível filosófico nos debates. Vocês têm todo o direito de não gostarem de um determinado cavalo negro. Mas na hora de criticá-lo, devem criticá-lo pela sua cor negra, e não pela cor branca que ele não tem.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 06 de Agosto de 2009, 09:58:20
A propósito, o próprio título desse tópico é um espantalho, que visa pintar de branco, e fazer parecer branco, um cavalo que é negro. Pura má-fé!

Lamentável e um tiro no próprio pé!  :nao3:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 06 de Agosto de 2009, 10:03:33
Às vezes me impressiona o baixo nível filosófico nos debates.

A recíproca é verdadeira.

Não vou me dar o trabalho que responder o resto por que você ja distorceu completamente a questão.

O fato é que te pedimos evidências e agora você culpa o tópico, o espantalho, o nível de debate, o cavalo, etc... Paciência.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 06 de Agosto de 2009, 10:18:03
Citar
Vocês têm todo o direito de não gostarem de um determinado cavalo negro. Mas na hora de criticá-lo, devem criticá-lo pela sua cor negra, e não pela cor branca que ele não tem.
(http://i31.tinypic.com/2nsbdcx.jpg)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 06 de Agosto de 2009, 10:19:57
A propósito, o próprio título desse tópico é um espantalho, que visa pintar de branco, e fazer parecer branco, um cavalo que é negro. Pura má-fé!

Lamentável e um tiro no próprio pé!  :nao3:

 :histeria: :histeria: :histeria:

Você está precisando de um bom banho de descarrego.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 06 de Agosto de 2009, 10:57:46
Isso aqui virou há muito um linchamento...
Patético!!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Peccatum em 06 de Agosto de 2009, 11:38:15
Aparentemente os espiritas pensam que truques realizados por magicos ilusionistas não passam de truques, enquanto truques realizados por "médiuns" espiritas são manifestações "do além". Tenha dó!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mussain! em 06 de Agosto de 2009, 12:00:44
http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,10904.0.html

Tem a ver com o título.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: pablito em 06 de Agosto de 2009, 12:04:19
Olá,

Certa vez fui a um terreiro de umbanda – que, sei, é claro, que não é propriamente ‘espírita’, mas usa médiuns e gostaria de falar sobre um médium que conheci lá.

Cheguei ao terreiro levado por uma amiga. Ouvimos uma palestra e depois haveria uma sessão de consultas.

As consultas ocorriam do seguinte modo, em uma ampla sala havia uns 5 banquinhos enfileirados. Sentado em cada banco um médium e de pé, atrás do médium, um tipo de assistente.

Nos sentávamos num banquinho ainda mais baixo diante do médium que ouvia uma pergunta nossa e dava sua resposta.

O médium se sentava curvado para a frente, com o rosto virado para o lado e uma mão apoiando a cabeça. Olhava para baixo, fazia um bico e franzia as sobrancelhas. Mexia a cabeça e balançava um dos joelhos.

Sinceramente, estava lá mais para conhecer e não tinha nenhum problema grave para levar lá, mas como tava brigado com meu irmão (tamos brigados há uns 15 anos), falei desse “terrível drama familiar”.

O médium então começou a falar.
Ele disse: “Vosunçê ZZZ ZZZ ZZZ ZZZ”.

Juro que não ouvi o que ele disse. Ele falava baixo, com “voz e sotaque de preto velho” (não consigo definir de outra maneira), e o ambiente era meio barulhento.

Perguntei: Hem?

Ele: “Vosunçê ZZZ ZZZ ZZZ ZZZ”.

Eu: Desculpa, mas não ouvi.

Ele: “Vosunçê ZZZ ZZZ ZZZ ZZZ”.

Eu: Desculpa, mas o senhor pode falar mais alto.

Ele: “VOSUNÇÊ zzz zzz zzz zzz”.

Eu: (chegando mais perto) hem?

Ele: (parou de tremer o joelho, virou a cabeça para mim, ergueu a coluna, perdeu a voz e o sotaque) Olha aqui, você precisa de religião. Procure uma igreja qualquer e compre os seguintes livros (listou uns três títulos).

Bem, alguém mais crédulo e com melhor capacidade auditiva que eu poderia até cair nessa. Mas a encenação de “incorporação” era óbvia – e o tal “médium” ainda era impaciente. Uma representação melhor enganaria mais gente, mas, mesmo assim, o terreiro estava cheio.
Aparentemente, nem se precisa ser muito bom em leitura à frio e outros truques para atrair clientela.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 06 de Agosto de 2009, 12:21:56
Isso aqui virou há muito um linchamento...
Patético!!
Tá bom, Mabumbo! Eu vou pegar leve com eles daqui para frente!  :hihi:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 06 de Agosto de 2009, 22:19:59
Fico na torcida então...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 07 de Agosto de 2009, 08:45:19
Citar
Às vezes me impressiona o baixo nível filosófico nos debates.
Realmente, esse negócio de casa em outros planetas, ectoplasma de lençol, é ridículo!

Citar
As suas evidências não são evidências, mas apenas conjecturas. Se fossem realmente evidências nós não estaríamos mais discutindo.

ERRADO!
Continuamos discutindo pois mostramos as evidencias de que as suas conjecturas do espiritísmo são ridículas, mas voce faz de conta que não e continua enrolando!

Tática religiosa: continuar defendendo sua ilusão e  mesmo quando mostrado a idiotice de cada "argumento" religioso, ignorar e continuar repetindo a mesma idiotice de forma diferente até todos cansarem e voce poder se enganar dizendo (mais para voce mesmo) que ganhou o debate, quando só fez passar vergonha!


O debate só continuaria se  voce apresentasse uma MÍNIMA evidencia do espiritismo aqui, ou se conformasse que é uma religião como outra qualquer, baseada na vontade de acreditar e desligada da realidade que é o que os FATOS indicam.

Citar
Tá bom, Mabumbo! Eu vou pegar leve com eles daqui para frente!

Esse tipo de comentário demonstra a típica ARROGANCIA que os espiritas usualmente disfarçam de humildade! Está óbvio que voce está sendo massacrado, seus ultimos posts estão beirando o ridículo mostrando o quanto acuado voce está!

Já cansei de te ver levando essa "surra" e pagando micos patéticos, vou encerrando por aqui, pois contra seu FANATISMO religioso não servem argumentos, ele não aceita FATOS.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 07 de Agosto de 2009, 09:48:09
Já cansei de te ver levando essa "surra" e pagando micos patéticos, vou encerrando por aqui, pois contra seu FANATISMO religioso não servem argumentos, ele não aceita FATOS.

[2]
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mussain! em 07 de Agosto de 2009, 10:19:40
Já cansei de te ver levando essa "surra" e pagando micos patéticos, vou encerrando por aqui, pois contra seu FANATISMO religioso não servem argumentos, ele não aceita FATOS.

[2]
Já fiz isto há tempos hehe... : :hihi:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 07 de Agosto de 2009, 11:07:40
Citar
Esse tipo de comentário demonstra a típica ARROGANCIA que os espiritas usualmente disfarçam de humildade! Está óbvio que voce está sendo massacrado, seus ultimos posts estão beirando o ridículo mostrando o quanto acuado voce está!

Contini, na verdade, ele percebeu isso. Aquilo lá foi só um suspiro irônico de uma argumentação derrotada.

...

Q povo nervoso!! :hmph:
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 07 de Agosto de 2009, 12:16:55
Citar
Esse tipo de comentário demonstra a típica ARROGANCIA que os espiritas usualmente disfarçam de humildade! Está óbvio que voce está sendo massacrado, seus ultimos posts estão beirando o ridículo mostrando o quanto acuado voce está!

Contini, na verdade, ele percebeu isso. Aquilo lá foi só um suspiro irônico de uma argumentação derrotada.

...

Q povo nervoso!! :hmph:
Tenho minhas dúvidas...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 07 de Agosto de 2009, 13:49:35
Citar
Esse tipo de comentário demonstra a típica ARROGANCIA que os espiritas usualmente disfarçam de humildade! Está óbvio que voce está sendo massacrado, seus ultimos posts estão beirando o ridículo mostrando o quanto acuado voce está!

Contini, na verdade, ele percebeu isso. Aquilo lá foi só um suspiro irônico de uma argumentação derrotada.

...

Q povo nervoso!! :hmph:
Tenho minhas dúvidas...
É... ele tem dúvidas sobre qual argumentação é mesmo a derrotada...

Na realidade, a argumentação é derrotada por aqui (o que era, aliás, de se esperar). Mas no mundo real não é bem assim que a banda toca...

E sim, foi uma ironia... É que ele não percebeu mesmo, como em várias outras ocasiões em que ele foi desmentido nas acusações e não percebeu.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 07 de Agosto de 2009, 14:36:44
Citar
Na realidade, a argumentação é derrotada por aqui (o que era, aliás, de se esperar). Mas no mundo real não é bem assim que a banda toca...

Leafar, pedimos argumentos e você aparece com citações de Kardec e da Revista Espírita, quer dizer, explica groselhas com abobrinhas...Desse jeito o debate não decola e é melhor mesmo você discutir esses assuntos lá com os seus pares no Orkut ou seguir o conselho do Agnóstico e procurar um fórum espiritual-quântico-alternativo.

Se continuar nessa empreitada vou denunciá-lo por proselitismo, pois já começa a ficar evidente a sua insistência em "pregar" os conceitos do espiritismo sem esforço algum de querer demonstrá-los aos céticos.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 07 de Agosto de 2009, 15:16:50
Citar
É... ele tem dúvidas sobre qual argumentação é mesmo a derrotada...
Não há dúvida nenhuma sobre qual argumentação foi derrotada, as suas que careceram de lógica, basearam em citações do racista rivail ou foram baseadas em achismo e foram todas refutadas.

Minha dúvida é sobre a seriedade de suas respostas, e cá entre nós, pela quantidade de non-senses que voce postou essa é uma dúvida legítima.

Citar
Na realidade, a argumentação é derrotada por aqui (o que era, aliás, de se esperar). Mas no mundo real não é bem assim que a banda toca...

Apresente uma única evidenciazinha que passe pelo crivo do método científico, ou pelo menos que não seja anedótica! Estamos aguardando...


Citar
como em várias outras ocasiões em que ele foi desmentido nas acusações e não percebeu.
Mentira, aponte onde.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 07 de Agosto de 2009, 15:21:36
Citar
Na realidade, a argumentação é derrotada por aqui (o que era, aliás, de se esperar). Mas no mundo real não é bem assim que a banda toca...

Leafar, pedimos argumentos e você aparece com citações de Kardec e da Revista Espírita, quer dizer, explica groselhas com abobrinhas...Desse jeito o debate não decola e é melhor mesmo você discutir esses assuntos lá com os seus pares no Orkut ou seguir o conselho do Agnóstico e procurar um fórum espiritual-quântico-alternativo.

Se continuar nessa empreitada vou denunciá-lo por proselitismo, pois já começa a ficar evidente a sua insistência em "pregar" os conceitos do espiritismo sem esforço algum de querer demonstrá-los aos céticos.
Giga,

Esse comportamento proiselitista é tipo de fanáticos religiosos. Eles não aceitariam fatos nem que esses caissem sentados em cima deles.

Ele só quer prolongar a própria humilhação ad infinitum, pois talves lhe pareça em sua imaginação que assim a "hipotese" espírita está sobrevivendo.

Só entrei para responder as mentiras ditas contra a minha pessoa, mesmo pressentindo que isso não vai gerar uma resposta objetiva mas sim mais enrolação.

Eu sugiro não mais respondermos as enrolações dele até que ele venha com no mínimo algum argumento não baseado em achismos ou "lógica" espírita.

Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 07 de Agosto de 2009, 16:46:33
Citar
Na realidade, a argumentação é derrotada por aqui (o que era, aliás, de se esperar). Mas no mundo real não é bem assim que a banda toca...

Leafar, pedimos argumentos e você aparece com citações de Kardec e da Revista Espírita, quer dizer, explica groselhas com abobrinhas...Desse jeito o debate não decola e é melhor mesmo você discutir esses assuntos lá com os seus pares no Orkut ou seguir o conselho do Agnóstico e procurar um fórum espiritual-quântico-alternativo.

Se continuar nessa empreitada vou denunciá-lo por proselitismo, pois já começa a ficar evidente a sua insistência em "pregar" os conceitos do espiritismo sem esforço algum de querer demonstrá-los aos céticos.
Giga,

Esse comportamento proiselitista é tipo de fanáticos religiosos. Eles não aceitariam fatos nem que esses caissem sentados em cima deles.

Ele só quer prolongar a própria humilhação ad infinitum, pois talves lhe pareça em sua imaginação que assim a "hipotese" espírita está sobrevivendo.

Só entrei para responder as mentiras ditas contra a minha pessoa, mesmo pressentindo que isso não vai gerar uma resposta objetiva mas sim mais enrolação.

Eu sugiro não mais respondermos as enrolações dele até que ele venha com no mínimo algum argumento não baseado em achismos ou "lógica" espírita.



modo ignorar acionado...
Veja meu avatar.  :)
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 07 de Agosto de 2009, 17:11:18
 :biglol:

A propósito, o avatar do Houdini é bem significativo...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 07 de Agosto de 2009, 18:15:30
Citar
Na realidade, a argumentação é derrotada por aqui (o que era, aliás, de se esperar). Mas no mundo real não é bem assim que a banda toca...

Leafar, pedimos argumentos e você aparece com citações de Kardec e da Revista Espírita, quer dizer, explica groselhas com abobrinhas...Desse jeito o debate não decola e é melhor mesmo você discutir esses assuntos lá com os seus pares no Orkut ou seguir o conselho do Agnóstico e procurar um fórum espiritual-quântico-alternativo.

Se continuar nessa empreitada vou denunciá-lo por proselitismo, pois já começa a ficar evidente a sua insistência em "pregar" os conceitos do espiritismo sem esforço algum de querer demonstrá-los aos céticos.
Giga,

Eu não posso fazer melhor o que eu já fiz. As evidências que eu já apresentei são suficientes, não só para mim, mas para muita gente boa. Eu não posso obrigá-los a aceitarem e não posso apresentar algo melhor que os satisfaça (aliás, vocês são bem exigentes, heim...). Então eu só posso ficar repisando o que eu já disse e você fique à vontade para continuar dizendo que não é válido. Eu não vou passar a considerar as minhas evidências desqualificadas só porque vocês aqui não as aceitam. Isso é problema de vocês e não meu.

Eu já fiz o meu esforço para convencer os céticos. Mais do que isso, aí sim seria proselitismo. Quando eu cito Kardec ou a Revista Espírita eu não o faço como se estivesse apresentando uma evidência, mas apenas expondo um pensamento para que saibam o que o Espiritismo pensa a respeito ou eu mesmo penso a respeito. Os únicos momentos que eu uso citações de Kardec como evidências é para responder a algum tipo de acusação feita contra o Espiritismo, pois o Espiritismo não pode ser acusado daquilo que não diz ou defende.

Se alguém diz "o Espiritismo diz isso...", precisa mostrar aonde é que ele de fato diz. E se eu discordar, eu sou obrigado a mostrar uma citação que desminta. Lembra da acusação de Eugenia? Eu mostrei evidências (citações) que discordam que o Espiritismo emitisse ideias eugenistas. Cadê as que comprovam para legitimar as suas acusações? Até hoje eu não as vi. É isso que estou dizendo.

Quando eu citei Kardec era para mostrar que Kardec (e os espíritos) já contavam com a existência de certas dissidências e que elas não são consideradas anormais dentro do movimento espírita. O tempo e as discussões farão essas divergências desaparecerem. Mas isso não é para essa geração e nem para a próxima. O importante é que todos os espíritas convergem nos princípios fundamentais, entre outros: a existência de Deus, da sobrevivência e comunicabilidade dos espíritos, a pluralidade das existências e dos mundos habitados e das recompensas e punições futuras.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 07 de Agosto de 2009, 20:11:01
 :biglol:
Eu se divirto...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Sklogw em 07 de Agosto de 2009, 22:21:44
Você anda cada vez mais estressado, Agnóstico. Toma uma agüinha com açúcar.

Um abraço.

Me desculpe, Leafar.. mas quem anda estressado é você. Ninguém está o atacando pessoalmente. Por que assumir esse papel de paladino do espiritismo? Te supre alguma necessidade interior? Te torna mais importante aos olhos dos espíritos? Deixe de assumir essa posição de mártir da causa espírita. Aqui nós discutimos IDÉIAS, e não PESSOAS.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 08 de Agosto de 2009, 00:26:24
O leafar diz que ja mostrou evidencias mas que nao aceitamos, e mais, que essas evidencias sao suficientes para ele?
Suficiente para ele??? Isso que da ter uma logica propria, como ele postula. Evidencias deveriam ser impessoais e baseadas em epistemologia. O Leafar por alguma razao (que creio ser a vontade de defender sua fe) simplesmente nao consegue entender isso, que nao ha evidencias para mim apenas, e se houver eh por si soh uma falacia

Resumindo, onde ele fala que tem evidencias, devemos ler wishful thinkung valido para crentes despreparados/idiotas/retardados/mal intensionados..  Uma dessas opçoes
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Leafar em 08 de Agosto de 2009, 07:54:23
Você anda cada vez mais estressado, Agnóstico. Toma uma agüinha com açúcar.

Um abraço.
Me desculpe, Leafar.. mas quem anda estressado é você. Ninguém está o atacando pessoalmente. Por que assumir esse papel de paladino do espiritismo? Te supre alguma necessidade interior? Te torna mais importante aos olhos dos espíritos? Deixe de assumir essa posição de mártir da causa espírita. Aqui nós discutimos IDÉIAS, e não PESSOAS.
Putz, cara! Tu foste longe buscar essa, heim... Eu já nem lembrava mais...   :D

Mas os adjetivos para qualificar algo que discordam não mudaram nada de lá pra cá, pelo contrário, só pioraram. Então, toma-lhe água com açúcar, e não só para o Agnóstico. É para o bem de vocês que eu recomendo e não para o meu. Ficar a toda hora chamando a DE de "lixo" e os espíritas de "crentes despreparados/idiotas/retardados/mal intencionados/etc.", além de não me atingirem, pois sou insensível a "elogios", não vai resolver o problema de vocês, que é refutar definitivamente a DE. Pelo contrário, esse exagero apenas depõe contra vocês mesmos porque, não tenham dúvidas, esse comportamento será explorado por mim e outros espíritas como argumentos a nosso favor.

Um abraço.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 08 de Agosto de 2009, 08:38:38
Leafar

Nao estamos interessados em refutar a DE. A DE ja esta refutada, soh nao esta para despreparados mesmo, isso nao eh uma ofensa eh uma constataçao. De todo o meu post voce pegou exatamente a parte que se sente confortavel em responder, aquela que te permite continuar com esse discurso brega de mente aberta perseguido. Validade das evidencias? nada..

Sua resposta seria igual se voce fosse um islamico, ia ser algo assim, vcs aunda nao refutaram que quando um homem de bem morre ele vai ter as 70 virgens

Nao ha nada para ser refutado simplesmente porque eh uma afirmaçao vazia feito por alguem sem preparo para uma conversa seria

e nao ha nada para discutir com voce, como nao ha nada para discutir com pessoas que tem logica propria como voce disse que tem, porque isso quer dizer que basicamente eh um solipsista ensimesmado

Vc pode ler esse post de duas maneiras, uma pensando que esses caras querem pegar no meu pe e nao tem argumentos por isso estao com uma linguem mais rispida

A segunda eh: esses caras realmente levam a serio criterios de raciocionio e de evidencias, fazem parte de seu dia a dia e nao ha ponto de contato entre minha fe e o mundo dele

claro que vai optar pela primeira. mas leafar acredite eh a segunda
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 08 de Agosto de 2009, 08:41:01
e desculpem meus posts sem acento e curtos. Estou de ferias meu note quebrou e tou pelo celular
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Mr. Mustard em 08 de Agosto de 2009, 20:32:21
e desculpem meus posts sem acento e curtos. Estou de ferias meu note quebrou e tou pelo celular

[Off Topic]
Agnóstico,

Todos nós, nos posts, estamos sempre muito ocupados em fornecer nossas opiniões, fatos, dados e tentamos debater da melhor forma possível.
Mas admito que é admirável sua atitude: De férias e sem uma infra adequada.

A gente normalmente só toma porrada, mas nós precisamos, uma hora ou outra, reconhecer o esforço alheio.

Parabéns Cara! Tua postura faz a diferença, inclusive em outros tópicos.

Um abraço,

[Off Topic]
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 08 de Agosto de 2009, 21:15:11
poxa.. Valeu!!!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: _tiago em 08 de Agosto de 2009, 22:28:49
 :'(

Lindo...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Zeichner em 09 de Agosto de 2009, 01:51:57
Porr@. se o agnóstico de celular consegue expressar seu ponto de vista, porque o Kardec, com todo o além de infraestrutura, não vem mostrar a verdade do "ghost, o outro lado da vida"?
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Contini em 09 de Agosto de 2009, 02:30:29
Já saiu num tópico aqui. Celulares "matam" fantasmas...
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gaúcho em 10 de Agosto de 2009, 17:07:22
Estão em extinção, os pobrezinhos! :'(
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 19 de Novembro de 2009, 14:37:48
Veja como é fácil criar um fantasma:

 http://bit.ly/122i11
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Bulldog em 20 de Novembro de 2009, 23:27:32
Veja como é fácil criar um fantasma:

 http://bit.ly/122i11
Os elementos são muito caras-de-pau de usar esse truque, um dos mais velhos dos circos e parques do interior, é o mesmo usado nos shows da "Monga", ou, "Samara", "a mulher gorila", lembram? Ótica básica!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Hold the Door em 20 de Dezembro de 2010, 21:16:46
Todas as mensagens à partir da primeira postagem do Enio nesse tópico foram movidas para o tópico Filosofia do Enio (http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=23915.0).

Continuem a discussão sobre os pensamentos do Enio lá e deixem esse tópico para o tema original.
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Moro em 20 de Dezembro de 2010, 21:22:29
excelente!!
Título: Re: Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Gigaview em 20 de Dezembro de 2010, 21:55:53
Todas as mensagens à partir da primeira postagem do Enio nesse tópico foram movidas para o tópico Filosofia do Enio (http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=23915.0).

Continuem a discussão sobre os pensamentos do Enio lá e deixem esse tópico para o tema original.

Valeu Angelo!!!!!  :ok:
Título: Re:Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Alquimista em 10 de Outubro de 2016, 22:32:47
D. D. Home - O Primeiro Paranormal
Daniel Dunglas Home (1833-1886) foi um espiritualista escocês, famoso por seus alegados poderes como médium e por sua relatada habilidade de levitar em várias alturas, esticar-se e manipular fogo e carvões em brasa sem se machucar. Ele conduziu centenas de sessões durante um período de 35 anos — às quais compareceram muitos dos mais conhecidos nomes da Era vitoriana.
Harry Houdini descreveu Home como "Um dos mais notáveis e louvados do seu tipo e geração" (o cético Houdini talvez tenha sido o maior expositor de fraudes de todos os tempos, sendo comparado apenas por Jamis Randi). Já  Robert Browning escreveu: "Porcaria de médium".  Sir Arthur Conan Doyle, que diz ter testemunhado a mediunidade de Home, detalhou os quatro tipos de mediunidade que Home possuia (ele acreditava que seu amigo Harry Houdini tinha realmente poderes mágicos, e escreveu um livro chamado "A Vinda das Fadas", em que atestava a autenticidade fotografias de Yorkshire... mas isso é outro post). Home tinha como arqui-inimigo John Henry (o primeiro mágico a tirar um coelho da cartola). Seu padrinho de casamento não era ninguém menos que Alexandre Dumas.
Home se envolveu em diversas situações controversas em sua vida pessoal e como médium, como tendo seduzido uma viúva de 75 anos, a Sra. Lyon, a o adotar e dar a ele dinheiro. Por isso foi preso e condenado pela justiça a devolver parte da soma que havia recebido.
Houve muitas especulações, e o relato de uma testemunha ocular, F. Merrifield, no Journal of Psychical Research, onde descreveram métodos de mágicos e fraude que Home pode ter empregado.

http://magicaemcena.blogspot.com.br/2012/04/d-d-home-o-primeiro-paranormal.html

O início das sessões espirituais
O espiritualismo moderno começou nos Estados Unidos em meados do séc. XIX. Especificamente, ele surgiu no oeste do estado de Nova York, em uma região conhecida por historiadores sociais pelo seu fervor religioso, que fez dele um terreno fértil para muitas seitas religiosas. Os historiadores sociais se referem a ele como "distrito infectado" ou o "distrito mais que queimado". O espiritualismo nasceu no fértil fervor religioso de  imigrantes swedenborgs, mesmeristas e outras religiões: um clima receptivo às idéias espiritualistas.
Grandes religiões prometeram vida eterna, mas em uma era de uma ciência emergindo com exigências de provas físicas verificáveis; muitos religiosos desejavam evidências tangíveis dos clamores da religião, particularmente dos clamores de uma vida após a morte.
Tal evidência aparente surgiu em Hydesville, Nova York, em 1848, eu uma casa modesta que tinha uma reputação de ser assombrada. Ali ocorreu o evento que lançou o movimento conhecido como "espiritualismo moderno", para distingui-lo de antigas crenças históricas sobre a vida após a morte.
A família tinha 3 filhas adolescentes que afirmavam ouvir ruídos estranhos de estalos à noite. As meninas pensaram que um fantasma poderia estar produzindo os ruídos, então elas tentaram responder batendo palmas. Elas logo desenvolveram um código para se comunicar com o fantasma de um mascate, que há muito tempo tinha visitado a casa e tinha sido assassinado lá. Um esqueleto encontrado mais tarde no porão parecia confirmar isso. Naturalmente, isso atraiu muita atenção para o local.
As irmãs Fox se tornaram celebridades instantâneas. Elas demonstraram a sua comunicação com o espírito usando batidas, escrita automática e mais tarde a comunicação de voz, quando o espírito tomou o controle de uma das meninas.
Logo outros, agora conhecidos como médiuns, imitando o modo, começaram a se comunicar com os mortos, cobrando por seus serviços ou aceitando doações. Sessões foram conduzidas em salas escuras ou semi-escuras com os participantes sentados ao redor de uma mesa. Às vezes, a mesa era balançada ou inclinada, os participantes (sentados) podiam sentir uma brisa fria em ser rostos, flores frescas (mesmo fora de época) se materializavam do nada em cima da mesa. Instrumentos musicais tocavam misteriosamente. O médium, algumas vezes, sobre o controle do espírito, falava retransmitindo mensagens de um morto querido. Outros métodos de comunicação espiritual incluíam a escrita em recipientes lacrados e imagens que apareciam gradualmente em telas que estavam previamente em branco.
Céticos suspeitavam de que isso nada mais era que engano e fraude. No entanto, a crença na capacidade de se comunicar com os mortos cresceu rapidamente, tornando-se uma religião organizada chamada Espiritualismo. O Espiritualismo floresceu até o século 20, e ainda existe nos dias de hoje.
Suspeitas de que os fenômenos das sessões espiritualistas eram fraudulentas foram reforçadas quando Margaret Fox confessou a fraude. Em 21 de outubro de 1888, Margaret apareceu diante de uma platéia de 2.000 pessoas para demonstrar como ela tinha, fraudulentamente, produzido as batidas do "espírito". Havia uma pequena pinha em forma de plataforma há seis centímetros acima do chão, Margaret produziu estalos audíveis em todo o teatro dobrando a junta dos pés! Doutores da audiência subiram ao palco para verificar a fonte do som.
Margaret confessou que ela e sua irmã usaram esse e outros métodos para produzir as batidas. Às vezes, elas usavam uma maçã em um fio, arrastando-a no chão atrás dos móveis. Sua confissão mostrou que todo o movimento espiritualista foi fundada em eventos fraudulentos.
As revelações de Margaret indignaram os espiritualistas. Eles simplesmente se recusaram a aceitar a validade de sua confissão. Henry J. Newton, presidente da The First Spiritual Society of New York, disse:
"A idéia de afirmar que 'batidas', não vistas, podem ser produzidas com as articulações dos pés! Se ela diz isso, mesmo em relação a suas próprias manifestações, ela está mentindo! Eu e muitos outros homens, da verdade e da posição, testemunhamos por nós mesmos e por nossas irmãs, circunstâncias em que era absolutamente impossível ser a menor fraude."
Margaret escreveu uma história assinada, que foi publicada no The New York World em  21 de outubro de 1888. Ela disse:
"O espiritualismo é uma fraude e um engano. É um ramo da prestidigitação, mas tem que ser estudado minuciosamente para alcançar a perfeição."
Texto traduzido do pesquisador Donald Simanek. Livro: "Science Askew"

http://magicaemcena.blogspot.com.br/2011/07/o-inicio-das-sessoes-espirituais.html

O que é Mentalismo?
Fiquei surpreso ao descobrir ontem que alguns "cientistas holísticos"  e "terapeutas" estão fazendo uso dos termos mentalista e mentalismo.
Mentalismo é a arte performática, cujos seus praticantes, conhecidos como mentalistas, parecem demonstrar alto desenvolvimento mental ou habilidades intuitivas. As apresentações podem incluir telepatia, clarividência, adivinhação, precognição, psicocinese, mediunidade, controle mental, memória incrível e matemática rápida. Hipnose pode ser usada como ferramenta de palco. Os mentalistas algumas vezes são chamados de paranormais de entretenimento.
O Mentalismo apareceu com os conman (vigaristas - sim, eu sei, o termo em Inglês tem um certo charme que é intraduzível). Eram pessoas que falavam com espíritos, davam conselhos, receitavam remédios milagrosos na virada do século passado. Mentalistas famosos do século XIX fizeram fortunas com pessoas desesperadas.
É interessante notar também que uma ferramenta famosa entre este tipo de mágico na época era as mesas que levitam. Foi o que motivou Allan Kardec a iniciar suas pesquisas, como ele mesmo escreveu em O Livro dos Espíritos.
No famoso seriado, The Mentalist, o ator Simon Baker interpreta Patrick Jane, um conman que tem um lucrativo negócio na televisão em que fala com os espíritos de entes queridos. Depois que um serial killer mata sua mulher e filha por ele ter brincado com o assassino na televisão, Patrick passa a ajudar a polícia a encontrar esse serial killer.
Praticamente em todo episódio, Patrick Jane afirma não acreditar em poderes paranormais. O seriado tem a consultoria de mentalistas (mágicos famosos de Las Vegas). Inclusive, o personagem do seriado usa sempre um colete que era um marca registrada desses vigaristas.
O termo mentalista é usado para designar um mágico que faz jogos mentais. Ao contrário do Ilusionista que trabalha com a ilusão, o Mentalista trabalha com as mentes das pessoas. Ele é um mágico que entretêm as pessoas.

http://magicaemcena.blogspot.com.br/2012/08/o-que-e-mentalismo.html

J. Randall Brown - Mentalista da Era Vitoriana
Randall J. Brown era um mentalista americano da Era Vitoriana, e foi um dos primeiros mentalistas populares dos EUA. Nascido em Minneapolis, Minnesota, Brown era um artista de palco e um dos primeiros defensores da muscle reading (leitura muscular), às vezes chamado de "leitura da mente por contato" ou "Cumberlandism" Stuart Cumberland (embora o ato de Brown seja predecessor de Cumberland). O próprio termo "muscle readind"  foi cunhado por uma série de artigos sobre as habilidades de Brown.
Brown combinou elementos de jogos e sessões espiritualistas tradicionais (séances). Um dos atos que era sua marca registrada era instruir a platéia a escolher, enquanto ele estava fora da sala, um assassino, uma vítima e algo na sala para ser a arma do crime. Brown retornava, pegava um membro da platéia pelo pulso, e o fazia levar fisicamente aos 3 enigmas "lendo" a resistência muscular (ou falta dela) do membro da audiência enquanto conduzía-o pelo salão. Muito de seus atos consistiam em variações sobre encontrar coisas que ele não poderia saber a localização. Embora um especialista em leitura muscular, Brown descrevia seus truque para sua audiência como "leitura da mente".
Brown foi muito famoso na década de 1870, atraindo a atenção nacional americana com seus feitos. Ele foi descrito em um artigo como manter o povo americano "pela nuca, controlando a imprensa absolutamente, como um Napoleão ou um Czar". Entre as pessoas que viveram através do progresso e das maravilhas da Segunda Revolução Industrial, Brown ajudou a criar a impressão popular de que a telepatia era uma habilidade real que estava próxima do desenvolvimento.
Ele foi objecto de muitas investigações e jornalismo pela neurologista americano George M. Beard. Em 1874, Beard - irritado que as habilidades de Brown causavam tanta excitação e atenção na comunidade científica - testou e examinou as afirmações de Brown no New Haven music hall, e (corretamente) deduziu que as habilidades de Brown eram, de facto, devido à leitura muscular e não "transmissão de pensamento", como afirmava Brown. Beard também escreveu uma série de artigos jornalísticos sobre esse efeito, mas estes foram ignorados tanto pelo público popular como por seus pares científicos. Vários assistentes de palco de Brown (como Washington Irving Bishop) levaram o conhecimento que adquiriram trabalhando com Brown e construíram rentáveis carreiras solo com sua arte.

http://magicaemcena.blogspot.com.br/2012/05/j-randall-brown-mentalista-da-era.html
Título: Re:Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Alquimista em 13 de Outubro de 2016, 18:43:27
O Terror dos Espiritualistas
Pesquisando a vida de famosos mentalistas (ilusionistas) do passado encontrei mais um que prestou valiosos serviços a favor da verdade, ajudando a desbancar os médiuns e espiritualistas que se aproveitavam da boba fé, quer dizer, boa fé do povo.
Joseph Dunninger, nasceu nos EUA em 28 de abril de 1892. Aos sete anos, seu pai o levou para assistir ao espetáculo do ilusionista Harry Kellar e ele ficou encantado.
Aos 16 anos de idade, Dunninger fez sua estréia como prestidigitador e alguns anos depois já se apresentava como o "Incrível Dunninger" em seu show com produções de objetos, levitações, transposições de assistentes, manipulações com cartas, moedas, bolas, bem como algumas "mistificações espíritas" (seu mentalismo foi influenciado por Washington Irwing Bishop).
Em 1929, J.Dunninger (com 37 anos) estreou a série "Ghost Hours" (Horas Fantasmas) em uma Rádio de Nova Iorque, porém sem grandes índices de audiência. Quando estava com 51 anos de idade (1943) ele faz uma nova tentativa em uma Rádio da Filadélfia, só que desta fez com grande sucesso, tornando-se em pouco tempo uma celebridade nacional.
Pessoas que assistiam o programa ficavam assombradas quando ele "adivinhava" seus nomes, endereços e números de documentos. Era um espanto vê-lo revelar a sequência de um maço de cartas que acabara de ser embaralhado ou observá-lo dizendo o conteúdo de bilhetes guardados nos bolsos dos respectivos redatores. Suas memoráveis performances foram exibidas em programas especiais pelas três maiores redes de televisão: NBC, CBS e ABC.
A revista Life dedicou oito páginas ilustradas ao novo "fenômeno". O mestre do mentalismo radiofônico era um artista elegante, inovador e audacioso. Foi o primeiro mentalista a trabalhar sozinho nos palcos, sem a ajuda de assistentes ou informantes, e orgulhava-se tanto disso que chegou a oferecer um prêmio de 10 mil dólares a qualquer pessoa que pudesse provar que ele fazia uso de informantes secretos.
Apesar de nunca ter alegado ser paranormal, seu mentalismo era tão extraordinário que muitos espectadores suspeitavam que ele tivesse autênticos poderes parapsicológicos. Sua eloquência aumentava o mistério ao redor de sua personalidade intrigante. Ele dizia, por exemplo: "Não sou um leitor de mentes; Sou um leitor de pensamentos." (quem conhece as técnicas do mentalismo sabe que ele estava falando a verdade).
Dunninger teve acesso aos segredos da falecida "médium" Anna Eva Fay que por muitos anos encheu auditórios com suas demonstrações de "poderes sobrenaturais". A exemplo de Harry Houdini, de quem era amigo pessoal, Dunninger sentia-se terrivelmente aborrecido com as mentiras destes médiuns e espiritualistas vigaristas, e os perseguiu implacavelmente expondo os seus embustes.
Ele explicava: "Existe uma regra primária na enganação da mediunidade espírita: concentrar-se em pessoas que tenham sofrido alguma perda" (elas são muito mais vulneráveis).

Através da revista Scientific American e do Conselho Universal de Investigação Psíquica, Dunninger lançou um desafio aos médiuns e paranormais para que produzissem qualquer fenômeno físico mediante poderes psíquicos ou sobrenaturais, que ele não pudesse reproduzir por meios naturais ou explicar convincentemente de forma materialista (chegou também a oferecer um prêmio de 10 mil dólares).
Joseph Dunninger é considerado por muitos como o maior mentalista que existiu. Ele inspirou Kreskin, James Randi e vários outros mentalistas famosos que o sucederam. Alguns de seus feitos jamais foram reproduzidos.
A última série de programas televisivos foi gravada para a rede ABC em 1971, mas não chegou a ir ao ar. Vitimado pelo Mal de Parkinsons, Dunninger passou seus últimos tempos numa cadeira de rodas. Faleceu em 1975.
Concluo esta postagem com uma das frases mais memoráveis de Joseph Dunninger:
"Para aqueles que acreditam, nenhuma explicação é necessária, para aqueles que não crêem, nenhuma explicação será suficiente."

http://saudesabervirtude.blogspot.com.br/2009/06/ilusionistas-o-terror-dos.html
Título: Re:Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Buckaroo Banzai em 14 de Outubro de 2016, 13:19:25
Citar
O que é Mentalismo?
Fiquei surpreso ao descobrir ontem que alguns "cientistas holísticos"  e "terapeutas" estão fazendo uso dos termos mentalista e mentalismo.

Queria entender o contexto. :hein:
Título: Re:Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Alquimista em 14 de Outubro de 2016, 14:53:10
MISDIRECTION

https://www.youtube.com/v/XZpPW07u8CY
Título: Re:Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Alquimista em 18 de Outubro de 2016, 17:14:36
VIDAS PASSADAS


Título: Re:Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: Pedro Reis em 18 de Outubro de 2016, 20:16:20
Esse negócio de hipnose de regressão é perigosíssimo e deveria ser proibido.

Pode induzir falsas memórias que são virtualmente indistinguíveis de memórias verdadeiras.

As pessoas, às vezes, saem de um troço desses "lembrando" que foram abduzidas por seres, que os pais eram satanistas, que sofreram abuso sexual quando criança...
Título: Re:Táticas Espíritas: uso da sugestão e do medo
Enviado por: montalvão em 30 de Janeiro de 2017, 12:06:58
erro