Forum Clube Cetico

Discussões => Ceticismo => Tópico iniciado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2013, 04:19:34

Título: Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2013, 04:19:34
Este é um excelente trabalho de refutação das ideías apresentadas na série Alienígenas do Passado transmitido pelo History Channel, produzido por Chris White e comentado pelo cético e pesquisador Mike Heiser.

http://ancientaliensdebunked.com


Este tópico visa consolidar todas as refutações já apresentadas em outros tópicos de forma organizada para servir de fonte de consulta para os foristas que possuem dúvidas sobre a teoria dos Deuses Astronautas.


Apresentação
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Refutando a idéia de que as pirâmides foram construídas com uso de tecnologia alienígena:
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

+Sobre a teoria de Jean-Pierre Houdin sobre o uso de rampas internas na construção das pirâmides:
Khofu reborn - muito interessante:
http://news.nationalgeographic.com/news/2008/11/081114-pyramid-room.html

Refutando a presença de antigos astronautas em Puma Punku:
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Referências:
Sobre Puma Punku: http://en.wikipedia.org/wiki/Pumapunku#cite_note-Isbell2004a-0

Who taught the Inca stonemasons their skills? http://www.michaelsheiser.com/PaleoBabble/Who%20Taught%20the%20Inca%20Stonemasons%20Their%20Skills%20A%20Comparison%20of%20Tiahuanaco%20and%20Inca%20Cut-Stone%20Masonry.pdf

Refutando os alienígenas de Balbeek
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Referências:
http://en.wikipedia.org/wiki/Western_Wall
http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_obelisks_in_Rome
http://en.wikipedia.org/wiki/Obelisk_of_Theodosius
http://www.ancienttexts.org/library/mesopotamian/gilgamesh/

Desmistificando os megalitos incas
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Refutando a presença alienígena na Ilha de Páscoa
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Referência:
http://en.wikipedia.org/wiki/Moai

Refutando o Foguete de Pacal
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Referências:
http://en.wikipedia.org/wiki/Vision_Serpent
http://etd.fcla.edu/CF/CFE0001258/WilsonMosley_Dianna_L_200608_MA.pdf
http://www.delange.org/PalenqueTomb/PalenqueTomb.htm
http://www.maya-archaeology.org/pre-Columbian_Mesoamerican_Mayan_ethnobotany_Mayan_iconography_archaeology_anthropology_research/sacred_ceiba_tree_flowers_kapok_spines_yaxche_incense_burners.php
http://www.imdb.com/title/tt0133018/

Refutando os jatos extraterrestres de Tolima
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Referências:
http://en.wikipedia.org/wiki/Pijao_people
http://fish.mongabay.com/data/Colombia.htm

Refutando o Aeroporto de Nazca
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Referências:
http://en.wikipedia.org/wiki/Nazca_Lines
http://en.wikipedia.org/wiki/Nazca_culture
http://people.umass.edu/~proulx/Nasca_Lines_Project.html

Refutando  Astronautas na Arte Antiga
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

Refutando o UFO de Ezequiel
http://ancientaliensdebunked.com/references-and-transcripts/ezekiels-wheels/

Referência:
http://www.sitchiniswrong.com/ezekielnotes.htm

Refutando as Bombas Nucleares na Antiguidade
http://ancientaliensdebunked.com/references-and-transcripts/ancient-nuclear-warefare/

Referências:
http://en.wikipedia.org/wiki/Mohenjo-daro#Architecture_and_urban_infrastructure
http://www.penn.museum/documents/publications/expedition/PDFs/6-3/The%20Mythical.pdf
http://rationalwiki.org/wiki/Mohenjo-daro#cite_note-dalesa-2

Refutando os Vimanas Alienígenas
http://ancientaliensdebunked.com/references-and-transcripts/vimanas/

Refutando os Alienigenas Anunnaki
http://ancientaliensdebunked.com/references-and-transcripts/anunnaki/

Refutando os Filhos dos Deuses Astronautas
http://ancientaliensdebunked.com/references-and-transcripts/nephilim/

Referências:
http://religiousstudies.uncc.edu/people/jcreeves/1qapgen.htm
http://www.mythphile.com/2011/01/world-flood-myths/

Conclusão
http://ancientaliensdebunked.com/references-and-transcripts/misc-and-conclusion/
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: homemcinza em 12 de Fevereiro de 2013, 14:41:48
Obrigado por postar!!

É incrivel a capacidade das pessoas de mesmo diante das evidências, buscarem ainda um mistério nisso tudo. A depreciação ao homem primitivo é tamanha que eles afirmam que somente um ser de outro planeta poderia estar envolvido nestas obras de arte humana. Como vemos o homem primitivo era bem mais inteligente do que estes "Von Danikens".

Com tanta mentira e informação incorreta já era tempo de ninguém mais acreditar nestas tolices. vejo a buca por alienigiens do passado como uma religião (como mostra alguns comentários dos vídeos). Mesmo você expondo as eviências o povo ainda segue acreditando.

Pra mim a explicação real é muito mais fantástica do que a alegação misteriosa. Como não se maravilhar com a engenhosidade dos povos antigos?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Barata Tenno em 12 de Fevereiro de 2013, 14:56:49
Muito bom.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Filosofo Superficial em 12 de Fevereiro de 2013, 17:15:09
(http://images.sneakhype.com/wp-content/uploads/2012/12/aliens-meme.jpeg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 12 de Fevereiro de 2013, 23:00:51
Refutando a idéia de que as pirâmides foram construídas com uso de tecnologia alienígena:
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

A teoria de COMO a Grande Pirâmide foi construída é boa, mas não explica QUEM a fez, nem quanto tempo levou para fazê-la.

Não importa quem a fez, o importante é em quanto tempo a fez. Qualquer que seja a técnica empregada, levaria SÉCULOS para terminá-la - o que eu acredito não seria interessante para nenhum faraó que desejasse utilizá-la como túmulo.

Eu pessoalmente NÃO acredito que tenham sido extraterrestres, mas sim uma civilização ANTERIOR à egípcia, com um conhecimento tecnológico tão ou mais avançado que a nossa atual civilização. Os egípcios apenas desfrutaram de Gisé, tentaram imitá-la com um certo sucesso (aprenderam com isso a talhar grandes monumentos em pedra) e só.

Tanto é assim, que não há um único papiro que relate a construção de Gisé, o que por si só já é um absurdo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2013, 23:19:05
Refutando a idéia de que as pirâmides foram construídas com uso de tecnologia alienígena:
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

A teoria de COMO a Grande Pirâmide foi construída é boa, mas não explica QUEM a fez, nem quanto tempo levou para fazê-la.

Não importa quem a fez, o importante é em quanto tempo a fez. Qualquer que seja a técnica empregada, levaria SÉCULOS para terminá-la - o que eu acredito não seria interessante para nenhum faraó que desejasse utilizá-la como túmulo.

Eu pessoalmente NÃO acredito que tenham sido extraterrestres, mas sim uma civilização ANTERIOR à egípcia, com um conhecimento tecnológico tão ou mais avançado que a nossa atual civilização. Os egípcios apenas desfrutaram de Gisé, tentaram imitá-la com um certo sucesso (aprenderam com isso a talhar grandes monumentos em pedra) e só.

Tanto é assim, que não há um único papiro que relate a construção de Gisé, o que por si só já é um absurdo.


As pirâmides foram construídas por mão de obra contratada. O tempo estimado de construção da grande pirâmide foi de 20 anos.

Temos que separar fatos de ficção. Por que a sua teoria sobre a construção das pirâmides é melhor que aquela que afirma que a construção empregou médiuns atlantes que tinham o poder da telecinesia para levitar blocos de pedra com o poder da mente? O que a sua teoria oferece para ser levada a sério e não seja mais uma idéia bonitinha que você resolveu abraçar?

O fato de não termos um único papiro atualmente não significa que que eles não existiram. Muitas coisas se perderam no tempo ou ainda permanecem ocultas em lugares ainda não descobertos. Lembra do grande incêndio da biblioteca de Alexandria? Devia ter muita coisa lá, quem sabe?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 13 de Fevereiro de 2013, 09:49:37
20 anos é tempo insuficiente para erguer um colosso de pedra daqueles. É só fazer as contas!

São mais de dois milhões de blocos de pedras (o peso de cada bloco varia de duas a dez toneladas) empilhados uns sobre outros. Para erguer a Pirâmide em apenas 20 anos, seriam necessários o assentamento de 278 blocos por dia, ou seja, cortar, polir, transportar, erguer, assentar, ajustar à forma piramidal cada um dos 278 blocos, além de dar o acabamento final. Isto sem falar das galerias, dos shafts, câmaras internas, câmaras subterrâneas, etc.!

E eu nem descontei dias de repouso, noites de sono, horários de refeição...

Digamos que se conseguisse, com muito esforço e sacrifício, assentar 20 desses blocos megalíticos por dia, seriam necessários TRÊS séculos para concluir a obra! Neste período o Faraó já teria reencarnado pelo menos duas vezes, hehehe...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 13 de Fevereiro de 2013, 11:24:34
20 anos é tempo insuficiente para erguer um colosso de pedra daqueles. É só fazer as contas!

São mais de dois milhões de blocos de pedras (o peso de cada bloco varia de duas a dez toneladas) empilhados uns sobre outros. Para erguer a Pirâmide em apenas 20 anos, seriam necessários o assentamento de 278 blocos por dia, ou seja, cortar, polir, transportar, erguer, assentar, ajustar à forma piramidal cada um dos 278 blocos, além de dar o acabamento final. Isto sem falar das galerias, dos shafts, câmaras internas, câmaras subterrâneas, etc.!

E eu nem descontei dias de repouso, noites de sono, horários de refeição...

Digamos que se conseguisse, com muito esforço e sacrifício, assentar 20 desses blocos megalíticos por dia, seriam necessários TRÊS séculos para concluir a obra! Neste período o Faraó já teria reencarnado pelo menos duas vezes, hehehe...

Você está imaginando um processo de construção linear e sequêncial, bloco a bloco e claramente subestimando a força de trabalho. Várias etapas do processo de construção certamente aconteceram simultaneamente e as tarefas podiam ser realizadas mais rápido do que você imagina. Veja o experimento prático abaixo:

Citar
In 1997 Mark Lehner and Roger Hopkins, a stonemason from Sudbury, Massachusetts, teamed up to conduct a pyramid building experiment for a NOVA television episode. They built a pyramid 6 metres (20 ft) high by 9 metres (30 ft) wide. A total of 162 cubic metres (5,700 cu ft), or about 405 tons. It was made out of 186 stones weighing an average of 2.2 tons each. They had a total of just over 3 weeks to build it due to their filming schedule. 12 quarrymen carved 186 stones in 22 days. They were able to erect it using 44 men. They used iron hammers, chisels and levers (this is a modern short-cut, the ancient Egyptians were limited to using copper and later bronze and wood).[44] But they did experiments with copper tools, noting that they were adequate for the job in hand, only provided that additional manpower was available to constantly re-sharpen the ancient tools. They estimated they would have needed around 20 extra men for this maintenance. Another short-cut taken was the use of a front end loader or fork lift truck. However, modern machinery was not and could not be used to finish the construction. They used levers to lift the capstone to a height of 20 feet (6.1 m). Four or five men were able to use levers on stones less than 1 ton to flip them over and transport them by rolling them. For the larger stones they had to tow them. They found that by putting the stones on wooden sledges and sliding the sledges on wooden tracks they were able to tow a 2 ton stone with 12 to 20 men. The wood for these sledges and tracks would have to have been imported from Lebanon at great cost since there was little, if any, wood in ancient Egypt. While the builders failed to duplicate the precise jointing created by the ancient Egyptians, Hopkins was confident this could have been achieved with more practice.
http://en.wikipedia.org/wiki/Egyptian_pyramid_construction_techniques

Agora vamos aos números.

Citar
One of the things that most impressed me, though, was the fact that in 21 days, 12 men in bare feet, living out in the Eastern Desert, opened a new quarry in about the time we needed stone for our NOVA Pyramid, and in 21 days they quarried 186 stones. Now, they did it with an iron cable and a winch that pulled the stone away from the quarry wall, and all their tools were iron. But other than that they did it by hand.

So I said, taking just a raw figure, if 12 men in bare feet—they lived in a lean-to shelter, day and night, out there—if they can quarry 186 stones in 21 days, let's do the simple math and see, just in a very raw simplistic calculation, how many men were required to deliver 340 stones a day, which is what you would have to deliver to the Khufu Pyramid to build it in 20 years. And it comes out to between 400 and 500 men. Now, I was bothered by the iron tools, especially the iron winch that pulled the stone away from the quarry walls, so I said, let's put in an additional team of 20 men, so that 12 men become 32, and now let's run the equation. Well, it turns out that even if you give great leeway for the iron tools, all 340 stones could have been quarried in a day by something like 1,200 men. And that's quarried locally at Giza—most of the stone is local stone.
So, then, because of our mapping and because of our approach where we looked at what is the shape of the ground here, where is the quarry, where is the Pyramid, where would the ramp have run, we could come up with a figure of how many men it would take to schlep the stones up to the Pyramid. Now it's often said that the stones were delivered at a rate of one every two minutes or so. And New Agers sometimes point that out as an impossibility for the Egyptians of Khufu's day. But the stones didn't go in one after another, you see. And you can actually work out the coefficient of friction or glide on a slick surface, how much an average stone weighed, how many men it would take to pull that. And in a NOVA experiment we found that 12 men could pull a one-and-a-half-ton block over a slick surface with great ease. And then you could come up with very conservative estimates as to the number of men it would take to pull an average-sized block the distance from the quarry, which we know, to the Pyramid. And you could even factor in different configurations of the ramp, which would give you a different length.

Well, working in such ways—and I challenge anybody to join in the challenge—it comes out that you can actually get the delivery that you need. You need 340 stones delivered every day, and that's 34 stones every hour in a ten-hour day, right? Thirty-four stones can get delivered by x number of gangs of 20 men, and it comes out to something like 2,000, somewhere in that area. We can go over the exact figures. So now we've got 1,200 men in the quarry, which is a very generous estimate, 2,000 men delivering. So that's 3,200. Okay, how about men cutting the stones and setting them? Well, it's different between the core stones which were set with great slop factor, and the casing stones which were custom cut and set, one to another, with so much accuracy that you can't get a knife blade in between the joints. So there's a difference there. But let's gloss over that for a moment.

NUTS AND BOLTS

One of the things the NOVA experiment showed me that no book could is just how many men can get their hands a two- or three-ton block. You can't have 50 men working on one block; you can only get about four or five, six guys at most, working on a block—say, two on levers, cutters, and so on. You put pivots under it, and as few as two or three guys can pivot it around if you put a hard cobble under it. There are all these tricks they know. But it's just impossible to get too many men on a block. So then you figure out how many stones have to be set to keep up with this rate, to do it all in 20 years. It actually requires 5,000 or fewer men, including the stone-setters. Now, the stone-setting gets a bit complicated because of the casing, and you have one team working from each corner and another team working in the middle of each face for the casing and then the core. And I'm going to gloss over that.

But the challenge is out there: 5,000 men to actually do the building and the quarrying and the schlepping from the local quarry. This doesn't count the men cutting the granite and shipping it from Aswan or the men over in Tura [ancient Egypt's principal limestone quarry, east of Giza]. That increases the numbers somewhat, and that's what things like NOVA's series on ancient technologies really bring home, I think. No, we're not recreating ancient society and ancient Pyramid-building 100 percent, probably not even 60 percent. But we are showing some nuts and bolts that are very useful and insightful, far more than all the armchair theorizing.

Now, just recently I was contacted by the construction firm DMJM. The initials stand for Daniel, Mann, Johnson & Mendenhall, and it's one of the largest construction firms; they're working right now on the Pentagon. One of the senior vice presidents decided to take on for a formal address for fellow engineers a program management study of the Great Pyramid. So these are not guys lifting boilers in Manhattan; these are senior civil engineers with one of the largest construction corporations in the United States. I'm sure they'd be happy to go on record with their study, which looked at what they call "critical path analysis." What do you need to get the job done? What tools did they have?

They contacted me and other Egyptologists, and we gave them some references. Here's what we know about their tools, the inclined plane, the lever, and so on. And without any secret sophistication or hidden technology, just basically what archeologists say, this is what these folks had. DMJM came up with 4,000 to 5,000 men could build the Great Pyramid within a 20- to 40-year period. They have very specific calculations on every single aspect, from the gravel for the ramps to baking the bread.
http://www.pbs.org/wgbh/nova/ancient/who-built-the-pyramids.html
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 13 de Fevereiro de 2013, 11:34:47
Refutando a idéia de que as pirâmides foram construídas com uso de tecnologia alienígena:
list=PL-uGNMBPCPls2cLPc1kDi6KgzsNq56xRY

....

Tanto é assim, que não há um único papiro que relate a construção de Gisé, o que por si só já é um absurdo.


Temos inscrições que mostram como a mão de obra era organizada e descrição de tarefas de preparo e transporte.

Citar
One of the most compelling pieces of evidence we have is graffiti on ancient stone monuments in places that they didn't mean to be shown. Like on foundations when we dig down below the floor level, up in the relieving chambers above the King's chamber in the Great Pyramid, and in many monuments of the Old Kingdom—temples, other pyramids. Well, the graffiti gives us a picture of organization where a gang of workmen was organized into two crews, and the crews were subdivided into five phyles. Phyles is the Greek word for tribe.

The phyles are subdivided into divisions, and the divisions are identified by single hieroglyphs with names that mean things like endurance, perfection, strong. Okay, so how do we know this? You come to a block of stone in the relieving chambers above the King's chamber. First of all, you see this cartouche of a King and then some scrawls all in red paint after it. That's the gang name. And in the Old Kingdom in the time of the Pyramids of Giza, the gangs were named after kings. So, for example, we have a name, compounded with the name of Menkaure, and it seems to translate "the Drunks (or the Drunkards) of Menkaure." There's one that's well-attested, in the relieving chambers above the King's chamber in the Great Pyramid, "the Friends of Khufu Gang." This doesn't sound like slavery, does it?
In fact, it gets more intriguing, because in certain monuments you find the name of one gang on one side of the monument and another gang, we assume competing, on the other side of the monument. You find that to some extent in the Pyramid temple of Menkaure. It's as though these gangs are competing. So from this evidence we deduce that there was a labor force that was assigned to respective crew, gang, phyles, and divisions.
http://www.pbs.org/wgbh/nova/ancient/who-built-the-pyramids.html
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Hold the Door em 13 de Fevereiro de 2013, 15:10:04
Eu pessoalmente NÃO acredito que tenham sido extraterrestres, mas sim uma civilização ANTERIOR à egípcia, com um conhecimento tecnológico tão ou mais avançado que a nossa atual civilização. Os egípcios apenas desfrutaram de Gisé, tentaram imitá-la com um certo sucesso (aprenderam com isso a talhar grandes monumentos em pedra) e só.

A maior prova de que Gizé foi construída pelos egípcios é o fato de que ela é toda baseada na única tecnologia disponível na época: empilhar pedras. De uma civilização realmente mais avançada que a nossa eu esperaria ligas metálicas ultra-sofisticadas e anticorrosivas, polímeros e cerâmicas de última geração, no mínimo um concreto armado super-resistente.

Gizé não usa tecnologia super-avançada, usa tecnologia da idade do bronze. Apenas é incrivelmente megalomaníaca, só isso.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gabarito em 13 de Fevereiro de 2013, 15:36:00
Boa, Gigaview!

Desmistifique a suposta "magia inexplicável" e aponte as fontes.
E vamos limpar as mentes de teorias fantásticas, pessoal!
As fontes e os dados frios estão aí para serem considerados. Estamos no século 21 e não cabem mais crendices e sensacionalismo barato em quem costuma usar o cérebro para pensar e tirar conclusões.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gabarito em 13 de Fevereiro de 2013, 15:39:28
Angelo Melo também mostrou apropriadamente um dado fundamental: tecnologia da época!
Uma civilização superior teria feito uso de outras técnicas e materiais, CLARO!

Não tem chifre em cavalo nem pelo em ovo, pessoal!
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 13 de Fevereiro de 2013, 15:47:39
É fácil para uma civilização como a nossa, cuja tecnologia alcançou o espaço sideral, imaginar técnicas de engenharia civil e arquitetônica para a construção de pirâmides colossais e aplicá-las a modelos em escala reduzida.

Há mais em Gisé do que o simples empilhar de rochas: a GP se encontra implantada sobre um platô rochoso, como fizeram para nivelá-lo? Como escavaram as galerias subterrâneas? Sem picaretas, sem explosivos, sem instrumentos de precisão...

Podemos até encontrar algumas soluções para estes enigmas, mas jamais saberemos ao certo o que deu origem àquela fantástica obra de engenharia.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 13 de Fevereiro de 2013, 16:00:15
A maior prova de que Gizé foi construída pelos egípcios é o fato de que ela é toda baseada na única tecnologia disponível na época: empilhar pedras. De uma civilização realmente mais avançada que a nossa eu esperaria ligas metálicas ultra-sofisticadas e anticorrosivas, polímeros e cerâmicas de última geração, no mínimo um concreto armado super-resistente.

Quanto tempo o metal leva para se decompor? E o plástico? Até mesmo o concreto se deteriora com o tempo. Restam as pedras...

Gizé não usa tecnologia super-avançada, usa tecnologia da idade do bronze. Apenas é incrivelmente megalomaníaca, só isso.

Para mim continua sendo um grande mistério toda aquela precisão, todo aquele gigantismo, todos aqueles canais e câmaras - genialidade demais para a época.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 13 de Fevereiro de 2013, 17:25:03
Citar
Para mim continua sendo um grande mistério toda aquela precisão, todo aquele gigantismo, todos aqueles canais e câmaras - genialidade demais para a época.
Para voce pode ser um misterio, mas para nenhum arqueologo ou historiador é... A gente tende a se maravilhar com o que não conhece.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Barata Tenno em 13 de Fevereiro de 2013, 17:52:00
E desvalorizar a inteligência dos povos antigos.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 13 de Fevereiro de 2013, 18:25:49
É fácil para uma civilização como a nossa, cuja tecnologia alcançou o espaço sideral, imaginar técnicas de engenharia civil e arquitetônica para a construção de pirâmides colossais e aplicá-las a modelos em escala reduzida.

Não faz diferença, porque apesar de toda a tecnologia atual, temos que pensar soluções para esses aparentes mistérios utilizando a tecnologia e os recursos disponíveis na época. O que estamos tentando mostrar aqui é que já temos certeza de que foi possível construir as pirâmides com força humana e técnicas rudimentares da idade do bronze e que não é preciso considerar teorias complexas, absurdas e desprovidas de evidências como essas que envolvem alienígenas, civilizações avançadas desaparecidas e poderes mentais super humanos.

Citar
Há mais em Gisé do que o simples empilhar de rochas: a GP se encontra implantada sobre um platô rochoso, como fizeram para nivelá-lo? Como escavaram as galerias subterrâneas? Sem picaretas, sem explosivos, sem instrumentos de precisão...

Os mistérios que você identifica decorrem da sua falta de conhecimento de técnicas simples de construção e de complicações desnecessárias quando tenta imaginar dificuldades impostas pela ausência da tecnologia atual naquela época. Por exemplo, quando você pensa em escavação, pensa em que tipo de pedra? Como quebrar pedras sem explosivos? Afinal, eles nem tinham dinamite, não é? Passou pela sua cabeça que se o solo fosse um manto de granito, talvez seria necessário procurar outro local ou abandonar o projeto porque na época eles não tinham essa tecnologia para quebrar pedras "duras" rapidamente? Portanto as pedras não eram tão "duras" assim, pois podiam ser cortadas e polidas com outras pedras, instrumentos de cobre e areia. Com certeza, o local escolhido já levou em conta essa facilidade.

Os egípcios tinham um ótimo conhecimento de hidráulica e já usavam o princípio dos vasos comunicantes, que pode ser empregado em tarefas de nivelamento. Aonde está o mistério?

Citar
Podemos até encontrar algumas soluções para estes enigmas, mas jamais saberemos ao certo o que deu origem àquela fantástica obra de engenharia.

Sabemos que foi feito com tecnologia humana e com recursos da época. Isso basta para afastar qualquer teoria baseada em bobagens.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 13 de Fevereiro de 2013, 18:50:24
A maior prova de que Gizé foi construída pelos egípcios é o fato de que ela é toda baseada na única tecnologia disponível na época: empilhar pedras. De uma civilização realmente mais avançada que a nossa eu esperaria ligas metálicas ultra-sofisticadas e anticorrosivas, polímeros e cerâmicas de última geração, no mínimo um concreto armado super-resistente.

Quanto tempo o metal leva para se decompor? E o plástico? Até mesmo o concreto se deteriora com o tempo. Restam as pedras...

Gizé não usa tecnologia super-avançada, usa tecnologia da idade do bronze. Apenas é incrivelmente megalomaníaca, só isso.

Para mim continua sendo um grande mistério toda aquela precisão, todo aquele gigantismo, todos aqueles canais e câmaras - genialidade demais para a época.



Certo dia um faraó mandou chamar um arquiteto e perguntou:
- Vem cá, estou precisando de um túmulo porreta que deve entrar para a história, diferente desses templos cafonas. O que dá prá fazer com essas pedras, água e areia que tem por aí?

O arquiteto então deu idéia de fazer algo chic, megalomaniaco, com câmaras de granito bem amplas, iluminação natural de certas estrelas, piso frio, sistema de segurança anti-furto e acabamento externo em arenito liso, pintado de vermelho.

Poderia ser diferente?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gabarito em 13 de Fevereiro de 2013, 19:23:10
Poderia ser diferente?

Sim, poderia:

uns caras lá de Alpha Centaury, que estavam coçando o saco, de bobeira mesmo, disseram um dia:
- Mano, tem umas paradas lá na Terra. Parece que querem umas pirâmides. Vamu lá?
- Demorô.

E chegaram aqui, trouxeram muita dinamite e raio laser corta-pedras e mandaram brasa.

Entregaram a chave para o chefe, ops, faraó, e se mandaram. Acho que foram fazer mais pirâmides em outros planetas "pela aí". Não tinham nada pra fazer, mesmo.
Foi assim a história das pirâmides.

:)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Vento Sul em 13 de Fevereiro de 2013, 19:50:25
Muito bom este post!!!!

Adoro este tipo de abordagem, aliás assisto tudo do History e me divirto muito, é muita balela, para tentar passar a idéias deles, usam os chavões repetidas vezes, com conceitos tipo> Se não sabemos como foi, então foram os os alienígenas, iguais aos religiosos com a teoria que Deus criou o mundo, pura ignorância a serviço da ignorância.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 13 de Fevereiro de 2013, 20:19:30
A maior prova de que Gizé foi construída pelos egípcios é o fato de que ela é toda baseada na única tecnologia disponível na época: empilhar pedras. De uma civilização realmente mais avançada que a nossa eu esperaria ligas metálicas ultra-sofisticadas e anticorrosivas, polímeros e cerâmicas de última geração, no mínimo um concreto armado super-resistente.
Quanto tempo o metal leva para se decompor? E o plástico? Até mesmo o concreto se deteriora com o tempo. Restam as pedras...

Barras de titânio são virtualmente imunes à corrosão.

Se fossem colocadas lado-a-lado com fragmentos de diversos tipos de rochas de dimensões semelhantes e submetidos aos processos intempéricos naturais, elas durariam muito mais que estes fragmentos.

Então, "não", não 'restariam as pedras'.


Gizé não usa tecnologia super-avançada, usa tecnologia da idade do bronze. Apenas é incrivelmente megalomaníaca, só isso.
Para mim continua sendo um grande mistério toda aquela precisão, todo aquele gigantismo, todos aqueles canais e câmaras - genialidade demais para a época.

Para você é um "grande mistério" mas para as comunidades arqueológica e de engenharia o básico da construção já foi entendido.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 13 de Fevereiro de 2013, 21:02:46
É fácil para uma civilização como a nossa, cuja tecnologia alcançou o espaço sideral, imaginar técnicas de engenharia civil e arquitetônica para a construção de pirâmides colossais e aplicá-las a modelos em escala reduzida.

O ponto principal é que já foi demonstrada a viabilidade daqueles povos construírem grandes estruturas com a tecnologia daquele contexto histórico.


Há mais em Gisé do que o simples empilhar de rochas: a GP se encontra implantada sobre um platô rochoso, como fizeram para nivelá-lo?

Não conheço as condições geológicas locais, mas eu diria que, se há um platô rochoso, ele já poderia estar nivelado por um processo de pediplanação antes de ser engolfado pela areia do Saara.


Como escavaram as galerias subterrâneas? Sem picaretas, sem explosivos, sem instrumentos de precisão...

Usando as diáclases nos blocos e instrumentos simples, incluindo madeira. 


Podemos até encontrar algumas soluções para estes enigmas, mas jamais saberemos ao certo o que deu origem àquela fantástica obra de engenharia.

Ou seja, não importam as evidências, os dados obtidos de simulações e nem as explicações científicas. O que importa é o que você acredita.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Vento Sul em 13 de Fevereiro de 2013, 21:40:06
Interessante é o fato de que alguém acreditar que a construção de grandes edifícações é sinônimo de avanço tecnológico, não, não é.
Construir pequenas coisas, cada vez mais pequenas é o desafio atual, cada vez mais o homem encontra soluções para medicina e tantas outras aplicações. Hoje Mega-contruções existem, e todas são planejadas ao dedo da engenharia e pronto.  Enquanto isso, o estudo da engenharia dos materiais, se esforça para descobrir novos materiais para deixar os processadores dos computadores mais rápidos, construção de nano-robôs, etc

Então colocar pedra-sobre pedra, saber a astronomia do céu observável naquela época, não é sinônimo de algo magnífico, é a constatação que o homem sempre buscou soluções tecnológicas para seus sonhos, e usou o que tinha à mão. Pode impressionar o mais leigo, o curioso em busca de soluções mágicas, mas não uma pessoa com o mínimo de sensatez.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Moro em 13 de Fevereiro de 2013, 21:42:59
Alguém passa esse post ao History Channel
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gabarito em 13 de Fevereiro de 2013, 21:58:34
Alguém passa esse post ao History Channel

 :ok: :ok: :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Vento Sul em 13 de Fevereiro de 2013, 23:13:55
Alguém passa esse post ao History Channel
Por qual motivo? Vc acha que eles acreditam no que apresentam na programação do canal?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Moro em 13 de Fevereiro de 2013, 23:39:27
Não sei. Você acha que o Papa acredita nas groselhas que fala?  Muita gente acredita em muita merda.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Derfel em 14 de Fevereiro de 2013, 07:15:49
As refutações estão no próprio History. Lá já houve programa sobre como as pirâmides foram construídas, arqueologia experimental, tumba de pacal...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 14 de Fevereiro de 2013, 12:36:40
Ou seja, não importam as evidências, os dados obtidos de simulações e nem as explicações científicas. O que importa é o que você acredita.
COMO as piramides foram construídas é apenas um dentre muitos mistérios que as envolvem. Não se sabe ao certo QUEM as fez, ou QUAL propósito, ou em que ÉPOCA foram feitas. Tudo o que temos é mera especulação.

Como uma civilização surge do nada, já construindo pirâmides? De onde veio este conhecimento?

Na minha opinião, um povo nômade encontrou um complexo piramidal já construído, porém abandonado. Tentou aplicar as técnicas ali apreendidas e fracassaram (vide as pirâmides mal acabadas e mal sucedidas). Abandonaram a construção de pirâmides e se dedicaram a erguer templos, obeliscos e grandes estátuas.

(http://xoomer.virgilio.it/francescoraf/hesyra/Zawiyet-Khaba2.jpg)
Pirâmide inacabada de Zawiyet el-Aryan

(http://www.fascinioegito.sh06.com/piruserkaf.jpg)
Pirâmide de Userkaf

(http://www.fascinioegito.sh06.com/pirsahur2.jpg)
Pirâmide de Sahure

(http://www.fascinioegito.sh06.com/pirneferirkare.jpg)
Piramide de Neferirkare

(http://www.fascinioegito.sh06.com/pirpepi2.jpg)
Piramide de Pepi II

(http://www.fascinioegito.sh06.com/piramenemhet1.jpg)
Piramide de Amenemhet I

(http://www.fascinioegito.sh06.com/pirsesostris1.jpg)
Piramide de Sesóstris I

(http://www.fascinioegito.sh06.com/pirsesos.jpg)
Piramide de Sesóstris II

(http://www.fascinioegito.sh06.com/piramenemhet3.jpg)
Piramide de Amenemhet III

Como se vê, apenas lixo se comparadas às GPs de Gisé.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 14 de Fevereiro de 2013, 12:42:03
Citar
Na minha opinião, um povo nômade encontrou um complexo piramidal já construído, porém abandonado. Tentou aplicar as técnicas ali apreendidas e fracassaram (vide as pirâmides mal acabadas e mal sucedidas). Abandonaram a construção de pirâmides e se dedicaram a erguer templos, obeliscos e grandes estátuas.
Na opinião dos arqueólogos voce está errado, mesmo porque os arqueologos se baseiam em evidencias e não em "eu acho"...  Pesquise "mastaba"
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 14 de Fevereiro de 2013, 12:58:48
Voce deveria pesquisar informações de arqueólogos que publicam artigos da area em midia científica, e não de "arqueólogos" vendedores de livros:


Evidencia dos trabalhadores:
http://ceticismo.net/2010/01/11/novos-tumulos-encontrados-em-gize/

Quem construiu as piramides?
http://www.ceticismoaberto.com/fortianismo/1124/quem-construiu-as-pirmides

Técnicas de construção de piramides, entre os muitos já estudados e testados:
http://www.gizapyramids.org/pdf%20library/dunham_arch_9_1956.pdf

http://books.google.com.br/books?hl=pt-PT&lr=&id=oLDuHvQODoIC&oi=fnd&pg=PP1&dq=archeology+pyramid+egypt&ots=Agqu-zt6dP&sig=8MnkJOVS8qKJT285HI9q4R5lDA0#v=onepage&q&f=false


Isso em uma busca rápida.  Passe longe de sites nova-era e conspiracionistas, que quiser saber de alguma coisa sobre arqueologia, procure trabalhos de quem estudou isso a fundo e produziu artigos científicos que foram analizados por seus pares.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pasteur em 14 de Fevereiro de 2013, 13:36:57
Tópico excelente!
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Fevereiro de 2013, 13:39:04
Citar
Citação de: Geotecton em Ontem às 21:02:46
Ou seja, não importam as evidências, os dados obtidos de simulações e nem as explicações científicas. O que importa é o que você acredita.
COMO as piramides foram construídas é apenas um dentre muitos mistérios que as envolvem. Não se sabe ao certo QUEM as fez, ou QUAL propósito, ou em que ÉPOCA foram feitas. Tudo o que temos é mera especulação.

Como uma civilização surge do nada, já construindo pirâmides? De onde veio este conhecimento?

Na minha opinião, um povo nômade encontrou um complexo piramidal já construído, porém abandonado. Tentou aplicar as técnicas ali apreendidas e fracassaram (vide as pirâmides mal acabadas e mal sucedidas). Abandonaram a construção de pirâmides e se dedicaram a erguer templos, obeliscos e grandes estátuas.

A civilização egípcia não surgiu do nada e construir pirâmides fez parte de um processo de aprendizado que incluiu todas essas pirâmides mal acabadas que você citou, pois a maioria delas é anterior à época das grandes pirâmides.

A idéia do povo nômade não faz o menor sentido, do ponto de vista do conhecimento histórico atual é totalmente absurda.

Mesmo assim, supondo que tivesse sido como você imagina, ainda assim as pirâmides teriam sido construídas por seres humanos utilizando tecnologia bem rudimentar. Saem os egípcios, entram os atlantes, ou os hiperbóreos, ou os habitantes de Mu, astronaultas antigos, sejam lá quem for, mas com a mesma tecnologia da idade do bronze.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: JohnnyRivers em 14 de Fevereiro de 2013, 15:00:43
Eu admiro os engenheiros primitivos. Eram tão bons, que até hoje pensam que suas obras não foram projetadas e executadas por humanos.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 14 de Fevereiro de 2013, 17:01:34
Citar
Na minha opinião, um povo nômade encontrou um complexo piramidal já construído, porém abandonado. Tentou aplicar as técnicas ali apreendidas e fracassaram (vide as pirâmides mal acabadas e mal sucedidas). Abandonaram a construção de pirâmides e se dedicaram a erguer templos, obeliscos e grandes estátuas.
Na opinião dos arqueólogos voce está errado, mesmo porque os arqueologos se baseiam em evidencias e não em "eu acho"...  Pesquise "mastaba"

Quais são as evidências que atestam que foram os egípcios que construíram as GPs de Gisé? Ou que foi Quéops o responsável pela construção?

Que evidências temos da idade das GPs e da Esfinge?

Assim como não se sabe ao certo como foram feitas, também não se sabe nem quando e nem por quem (e nem para quê).

Você tem papiros descrevendo a confecção de obeliscos, papiros que falam da agricultura egípcia, dos deuses, tem o Livro dos Mortos, tem uma infinidade de papiros para todos os gostos, pois os egípcios eram exímios em registrar a sua História... MAS NÃO TEM UMA ÚNICA LINHA EM TODA A SUA HISTÓRIA REGISTRADA QUE INDIQUE ALGO SOBRE GISÉ, isto sim é fantástico!

Como a maior obra de engenharia de toda a Antiguidade e uma das sete maravilhas do Mundo Antigo pode passar despercebida assim?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 14 de Fevereiro de 2013, 17:24:55
Citar
Quais são as evidências que atestam que foram os egípcios que construíram as GPs de Gisé? Ou que foi Quéops o responsável pela construção?

Citar
Que evidências temos da idade das GPs e da Esfinge?

Postei alguns links, mas voce pode procurar entre as centenas de artigos científicos no mainstrain científico.  E voce, quais as evidencias da historia que voce imaginou?




Citar
Assim como não se sabe ao certo como foram feitas, também não se sabe nem quando e nem por quem (e nem para quê).
Voce não sabe isso, os arqueólogos sabem... Pesquise, leia pelo menos um dos links que te passei.



Citar
Você tem papiros descrevendo a confecção de obeliscos, papiros que falam da agricultura egípcia, dos deuses, tem o Livro dos Mortos, tem uma infinidade de papiros para todos os gostos, pois os egípcios eram exímios em registrar a sua História... MAS NÃO TEM UMA ÚNICA LINHA EM TODA A SUA HISTÓRIA REGISTRADA QUE INDIQUE ALGO SOBRE GISÉ, isto sim é fantástico!
E isso provaria que alienigenas ou civilizações avançadas que não deixaram vestígios foi autora dessas construções? Isso sim seria  fantástico!  Mas voce está errado de novo, temos até o nome do faraó para quem a piramide foi feita. Leia os links que te passei.

http://www.ceticismoaberto.com/fortianismo/2240/uma-assinatura-na-grande-pirmide

Citar
Como a maior obra de engenharia de toda a Antiguidade e uma das sete maravilhas do Mundo Antigo pode passar despercebida assim?
Se passou despercebida, foi por voce...

http://discoverybrasil.uol.com.br/web/tutankamon/arte-e-arquitetura/piramide/

 Sabia que já escavaram a vila de trabalhadores que construíram as pirâmides?  Tem até excurção pra lá:

http://www.descobriregipto.com/Piramides-de-gize-1.html

 E que papiros e inscrições antigas dão conta de como esse trabalho era "pago"?

http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2010/01/100111_egito_tumbas_pu.shtml
http://www.mundoeducacao.com.br/historiageral/piramides-egipcias.htm

 E que eles tinham uma "assistencia médica" com direito a próteses funcionais?

http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2007/07/070727_primeiraproteseegitofn.shtml

Pesquise em links sérios e mantenha o censo crítico e voce vai se maravilhar com esses monumentos sem ter de recorrer a fantasias.

Mas eu já fui assim como voce tambem, com tendencias a acreditar em histórias fantásticas e interessantes por não entender direito como a ciencia de verdade funciona. Com o tempo, e exercendo um pouco o senso crítico voce vai acabar optando por não ignorar evidencias em favor de uma crença
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Fevereiro de 2013, 18:07:29
Na boa, para discutir é necessário um pouco de leitura, conhecimento e bom senso.

Senão, daqui a pouco vai vão aparecer perguntas do tipo: "E como você sabe que os egípcios eram egípcios?"
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Derfel em 14 de Fevereiro de 2013, 18:58:28
Vamos chamar o Professor Hawass! :lol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Filosofo Superficial em 14 de Fevereiro de 2013, 21:45:39
Alguém passa esse post ao History Channel

 :ok: :ok: :ok:

TV é um negócio, não importa se você acredita ou não no produto que você vende, o que importa é se ele da lucro.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gabarito em 14 de Fevereiro de 2013, 22:35:42
Alguém passa esse post ao History Channel

 :ok: :ok: :ok:

TV é um negócio, não importa se você acredita ou não no produto que você vende, o que importa é se ele da lucro.

Certíssimo.

E sobre as leituras, Gigaview, perfeita colocação!



Aliás, de onde você tirou que os egípcios são verdadeiramente egípcios? :)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 15 de Fevereiro de 2013, 09:20:40

Aliás, de onde você tirou que os egípcios são verdadeiramente egípcios? :)


Ah, que saco! Este era o meu próximo questionamento...

 :x

 :lol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 15 de Fevereiro de 2013, 10:44:50
 :x :lol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Hold the Door em 16 de Fevereiro de 2013, 22:25:22
Tópico dividido (http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=27382.0)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Novag em 02 de Março de 2013, 11:09:19
Passei batido em algum link que fala sobre a matemática e a astronomia Maia - Refutações sobre as afirmações que eram avançadas demais para a época, sendo portanto um conhecimento passado pelos alienígenas?  :umm:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 02 de Março de 2013, 16:34:41
Citar
http://pt.wikipedia.org/wiki/Atlântida (http://pt.wikipedia.org/wiki/Atl%C3%A2ntida)

Teoria extra-terrestre
Uma das mais polêmicas teorias sobre a Atlântida foi proposta recentemente pelo pesquisador Prof. Ezra Floid.
Partindo do desenho de cidade circular descrito por Platão, Floid propõe que Atlântida se tratava de uma gigantesca nave espacial, um disco-voador movido a hidrogênio, hidromagnetismo, com uma usina central de Hidro-Forças, chamada de Templo de Poseidon: um imenso OVNI descrito por muitas culturas como "A Ilha Voadora" (citada em Viagens de Gulliver), relacionada com a Jerusalém Celestial descrita na Bíblia, à Purana Hindu que desce do Céu, o Disco Solar dos astecas, maias, incas e egípcios. Sendo Atlântida uma missão colonizadora, ela teria estado em muitos pontos da Terra, pois se locomovia e se instalava em regiões; este teria sido o motivo pelo qual sua presença ora é imaginada no Mediterrâneo, ora na Indonésia, ora no Atlântico, nos polos e nos Andes: Atlântida seria a mesma nave descrita na epopeia dos sumérios. Segundo esta teoria inovadora do professor Ezra Floid, Atlântida não teria submergido catastroficamente, mas intencionalmente, como parte do projeto colonizador que seu povo realizava no planeta. Após permanecer algum tempo no fundo do mar como cidade submarina, o disco-voador atlante teria usado também a hidroenergia de emersão para lançar-se diretamente no espaço sideral, provocando com sua massa e seu arranque poderoso uma enorme onda circular de tsunami no oceano onde estaria oculta. Os sobreviventes deste tsunami, após a tragédia, teriam julgado que Atlântida havia afundado. No entanto, os atlantes apenas teriam voltado para seu sistema natal.


Só na wikipédia lusofoninha mesmo...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 23 de Março de 2013, 01:33:08
Não. Os dinossauros não foram destruídos por explosões nucleares provocadas por alienígenas, apesar de ser verdade que existem fósseis tão radioativos que não podem ser expostos ao público.

Citar
Science: Why are some Dinosaur bones covered in heavily leaded paint?

The leaded paint is used to protect museum visitors and staff when the specimen fossil has relatively low radioactivity. However some dinosaur bones are so radioactive, museums can only display replicas.  However, not all fossilized bones are radioactive.

There are a number of causes and a variety of radioactive elements in decay.  Some are dangerously radioactive while others are only mildly so.  For example, it is epigenetic uranium deposits In Colorado and Wyoming that seems to produce radioactive dinosaur fossils from the Morrison Formation [1].  This issues is known by most archeologists that are active in field research, however notices are often published as reminders [2].

When we see a fossilized bone we are not seeing the actual bone but the minerals that over millions of years have infused and permeated the former dinosaur bone.  Through Permineralization, Petrification  and Diegenesis [3] the bone’s mineral lattice of Calcium Phosphate have cavities that trap uranium atoms.  The uranium is leeched through water penetration into the amorphous bone as the Diegenesis  proceeds.  The uranium actually becomes incorporated into the Calcium Phosphate lattice during diegenesis.  The surrounding matrix of soil and rock collect and accumulate far less of the these atoms and allow the uranium atoms pass through at a higher rate.

Many dinosaur discoveries are aided by the use of mobile scintillators using sensitive Geiger-Muller tubes [4].  The dinosaur bones have a magnitude higher level of radioactivity when compared to most background sources.  Thus scintillators can be a great aid for discovery of highly mineralized bones.

There is a brilliant paper that discuses Biochemical origins and Geochemical origins of fossilized bones that have high radioactivity in ATOMIC ENERGY, Volume 35, Number 2 (1973), 755-757, titled "Investigation of the radioactivity of dinosaur bones with a high-resolution gamma spectrometer":

http://www.springerlink.com/cont...

In any case if you find what appears to be fossilized bone, take great care in handling the specimen until there is a good scintillation test that can be performed.

___
1. http://www.geotech.org/survey/ge...
2. http://www.nps.gov/museum/public...
3. http://en.wikipedia.org/wiki/Dia...
4. http://www.ceu.edu/museum/htm/ha...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 23 de Março de 2013, 01:44:05
(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/11/ParacasSkullsIcaMuseum.jpg/220px-ParacasSkullsIcaMuseum.jpg)

Não são crânios alienígenas, nem resultado do cruzamento de humanos com alienígenas.

Citar
Deformation usually begins just after birth for the next couple of years until the desired shape has been reached or the child rejects the apparatus (Dingwall, 1931; Trinkaus, 1982; Anton and Weinstein, 1999).
There is no established classification system of cranial deformations. Many scientists have developed their own classification systems, but none have agreed on a single classification for all forms that are seen (Hoshower et al., 1995).
In Europe and Asia, three main types of artificial cranial deformation have been defined by E.V. Zhirov (1941, p. 82):

(http://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/thumb/b/bc/Maya_cranial_deformation.gif/220px-Maya_cranial_deformation.gif)
Methods used by Mayan peoples to shape a child's head.

http://en.wikipedia.org/wiki/Artificial_cranial_deformation
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Derfel em 23 de Março de 2013, 07:39:24
Parece que os suevos também alteravam o crânio.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 23 de Março de 2013, 15:50:17
A pergunta é: Por quê deformar o crânio? Estética garanto que não é...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 23 de Março de 2013, 15:55:04
A pergunta é: Por quê deformar o crânio? Estética garanto que não é...

Garante como?

As razões estão no link acima:

Citar
Cranial deformation was probably performed to signify group affiliation,[15] or to demonstrate social status. This may have played a key role in Maya society.[16] It could be aimed at creating a skull shape which is aesthetically more pleasing or associated with desirable attributes. For example, in the Nahai-speaking area of Tomman Island and the south south-western Malakulan (Australasia), a person with an elongated head is thought to be more intelligent, of higher status, and closer to the world of the spirits

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 23 de Março de 2013, 16:04:45
(http://4.bp.blogspot.com/_oDcjQw6USRE/TRfjuA5L9GI/AAAAAAAAABc/bx7loja7MBk/s320/PE+PEQUENO1.jpg)
http://tudosuperinteressante.blogspot.com.br/2010/12/chinesas-triste-historia-dos-pes_4970.html

Citar
O pé pequeno era sinónimo de graça e beleza para as antigas sociedades chinesas e só no início do século passado é que deixou de ser uma prática comum.
Enquanto crianças, partirem os ossos dos pés dobrando-os para dentro de modo a que parassem de crescer...
As mulheres chinesas usavam nas pernas e pés tiras de pano (as meias ainda não eram conhecidas por eles). Tornando-se moda os pés pequenos, as tiras foram sendo apertadas cada vez mais até chegarem a dobrar os dedos dos pés para baixo, que eram metidos em sapatos curtos e estreitos. Era uma tortura para as jovens chinesas terem os pés pequenos, com o tempo essa obrigação foi desaparecendo.
Os pés pequenos para os chineses era um sinônimo de beleza, pois se uma mulher não tivesse pés pequenos ela era considerada feia, e nunca casava. Mais tudo isso era uma questão de moda da época.
A mulher chinesa Zhou Guizhen (86 anos), mostra seus pés deformados.
Na infância são quebrados os dedos dos pés.

Por que seria diferente com um crânio?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Empasmacado em 23 de Março de 2013, 16:39:24
A capacidade humana de criar é tão grandiosa quanto a de inventar e inventaram de tudo, desde piramides, aeroportos alienígenas e também extra-terrestres. O nosso mundo é tão velho e ja passou por tantas transformações incontáveis que contado ninguem acredita.

Não creio que nada disso tenha sido feito com base na mão de obra escrava alienígena. Era um investimento grandioso demais para zero de retorno financeiro. Ganhavam o que com isso? Nada né?

O homem é grande. Bem como os mitos que cria.  :twisted:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Barata Tenno em 23 de Março de 2013, 16:50:28
(http://img600.imageshack.us/img600/1379/imgresai.jpg)
Aliens
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Price em 23 de Março de 2013, 17:00:27
Segundo o Tabu do National Geographic essas argolas não deformam o perscoço.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Derfel em 23 de Março de 2013, 17:54:25
Me parece que deve ocorrer duas coisas ali: atrofia da musculatura do pescoço e um afastamento das vértebras cervicais... Acho melhor ela não tirar as argolas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Luiz F. em 23 de Março de 2013, 21:09:22
A pergunta é: Por quê deformar o crânio? Estética garanto que não é...

Pra ficar parecidos com os seus deuses aliens uai.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Price em 24 de Março de 2013, 01:43:52
Me parece que deve ocorrer duas coisas ali: atrofia da musculatura do pescoço e um afastamento das vértebras cervicais... Acho melhor ela não tirar as argolas.

Ocorre a atrofia, sim, mas o afastamento é mínimo. No vídeo eles mostram que o que ocorre é mais uma ilusão de ótica do que uma deformação do corpo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 24 de Março de 2013, 01:48:49
Não, o mapa de Piri Reis não foi copiado de um mapa produzido no passado, com base numa foto tirada de uma nave alienígena em órbita.

(http://www.vb-tech.co.za/Antartica/piri.jpg)
(http://www.vb-tech.co.za/Antartica/pirigrid.jpg)
Citar
I recommend that anybody interested in the Piri Reis Map read:
Soucek, Svat, 1996, Piri Reis and Turkish Mapmaking After
Columbus. Studies in the Khalili Collection, Volume II. Oxford
University Press, Cambridge.

Gregory C. McIntosh
The Piri Reis Map of 1513.
University of Georgia Press
Atlanta, Georgia.

Both are excellent sources of information about the Piri Map of 1513.
Both have extensive discussion concerning the source maps and cartographic data from which he compiled Piri Reis Map of 1513.

Below is a post that I posted to sci.archaeology on August 10, 1996 about the Piri Reis Map.

William Miller wrote:

   "Does anyone have any good recommendations for additional information on the progress of research and studies into the Piri Reis Map?"

Someone needs to provide some sort of evidence that it is indeed an accurate map.  The examinations that I have made of it show all sorts of errors that certainly falsify any claim of unusual accuracy for this map.  Also, the methodology used to determine the longitude and latitude of the map allowed all sorts of unintentional fudging.  As Mallery in his, "Rediscovery of Lost America", on page 145 states:

    "Midway in my research on the old charts and maps, I discovered that the grids marked on them were incorrect. After deciding that these incorrect grids had probable been added much later by persons other than the original draftsman, I removed them and worked out what I consider to be the correct grids.  During this time it became obvious that each map or chart was an assembly of several charts and/or maps of contiguous areas and that the separate charts or maps combined to produce a single map were not all drawn to the same zero point."

The basic assumption of Mallery is that the maps were originally accurate and any errors are the result of later copying and compilation.  As a result, any error, whether it was part of original source map(s) or not, is erased in the reconstruction of the original "source map(s)" on which a particular map is based.  Thus because removing errors regardless of their origin is a standard part of reconstructing
the original source map(s), it is not surprising that they are remarkable accurate.  However, these reconstructed source maps may have no basis in fact because no proof is offered that the errors that they corrected were indeed the result of the copying and compilation process and not actually part of the actual source map.

Dr. Hapgood fixed up the Piri Reis Map in much the same way.  The accuracy that the Piri Reis Map has results from his "source maps" being reconstructed with the assumption that original source maps were accurate and any errors in it came from copying and compilation.   Thus, any errors in the Piri Reis map were eliminated by fitting the Piri Reis to modern maps and accounting for the misfits by adjusting the boundaries and separate grids of his hypothesized and unproven "source maps".  The latitude and longitude on the Piri Reis is accurate because Dr. Hapgood drew the boundaries and lat.-long. grids on his "source maps" in order eliminate errors the gross errors exhibited by the Piri Reis as best as he could.

Although the Piri Reis Map mentions the existence of various source maps, there a complete lack of any evidence for the correctness of boundaries and grids of the alleged source maps drawn by Hapgood (1966, 1979).  The reconstructed "source maps" are assumed to be accurate because they eliminated many of the errors present in the uncorrected Piri Reis Map.  However, there is no proof whether these errors were in the alleged original "source maps" or created during compilation.  Dr. Hapgood reasoned that because the hypothetical grids and "source maps" of his can remove the errors proves these maps are accurate and, since they are accurate, that proves that the error was created by copying and compilation of the Piri Reis Map and not in the source maps from which it was made.  Thus, one is the proof of the other without any other independent evidence including not even one of the alleged "source maps" from which the Piri Reis Map was compiled.  As a result, the alleged accuracy of the Piri Reis Map could just be the result of the assumptions made by Dr. Hapgood
as to the source of the errors in the existing map.

Even with this fixing, there are still lots of problems with
the Piri Reis Map remaining.

    "I find this map fascinating, and would like to
    see what other studies have been published regarding
    the trigonometric travelogue used to make such an
    accurate map so long ago."

The Piri Reis Map itself is grossly inaccurate.  The claims of accuracy apply only to the "source maps" reconstructed by Mr. Hapgood.  As discussed above, the accuracy of these maps likely is the result of the assumptions used in reconstructing the "source maps" and is in reality nonexistent.

What needs to be done is for someone to track a couple of the original source maps from which the Piri Reis Map was compiled.  Otherwise, the reconstructions of the "source maps" made by Dr. Hapgood are pure speculation lacking any independent evidence
confirming their correctness.  Without any solid proof for the validity of the "source maps" reconstructed by Dr. Hapgood, the claims of accuracy for the Piri Reis Map are simply claims lacking any supporting evidence.

Another example of the problems with this map are illustrated by the claims that it shows the ice-free coastline of Antarctica.

I address some of these claims in brief at:
http://www.talkorigins.org/faqs/mom/oronteus.html
http://www.talkorigins.org/faqs/mom/atlantis.html

The Long Explanation

The source of the ice-free claim is a cartographic analysis by a Lt. Colonel Ohlmeyer of the Strategic Air Command According to an appendix in Hapgood (1966, pp. 244-245), one of the major claims by the 8th Reconnaissance Technical Squadron (SAC) USAF in their letter report of August 14, 1961 was:

    "b. As stated by Colonel Harold Z. Ohlmeyer in his letter
    (July 6, 1960) to you, the Princess Martha Coast of Queen
    Maud Land, Antarctica, appears to be truly represented on
    the southern sector of the Piri Reis Map. The agreement of
    the Piri Reis Map with the seismic profile of this area made
    by the Norwegian-British Swedish Expedition of 1949,
    supported by your solution of the grid, places beyond a
    reasonable doubt the conclusion that the original source
    maps must have been made before the present Antarctic
    ice cap covered the Queen Maud Land coasts."

However, Lt. Colonel Harold Z. Ohlmeyer, 8th Reconnaissance Technical Squadron and Dr. Hapgood all made significant errors that invalidate their conclusions.  First, both Lt. Colonel Ohlmeyer and Dr. Hapgood incorrectly assume that the subglacial topography of Antarctica is the same as the ice-free topography of Antarctica. The actual subglacial topography differs from a hypothetical ice-free topography because of the 293,778,800 cubic kilometers of ice that either lies grounded on bedrock or stacked as ice rises on bedrock islands (Drewry 1982, sheet 4).  The sheer weight of this ice has depressed the continent of Antarctica and associated crust by hundreds of meters.  Should the weight of the Antarctic ice be removed form the Antarctic crust, isostatic rebound would raise the subglacial topography as much as 950 meters (3100 feet) in the interior to 50 meters (160 feet) along the coast.  Furthermore, melting of all of the world's ice, of which Antarctic ice cap is 90 percent of the total, would raise sea level by about 80 meters (260 feet)(Drewry 1983, sheet 6).  Thus, the modern subglacial bedrock topography and the modern coastline differs significantly from the coastline and topography of a hypothetical ice-free Antarctica.  Thus, the topography and coastline that Lt. Colonel Ohlmeyer and Dr. Hapgood claim match the Piri Reis Map would be different from the topography and coastline that would characterize a hypothetical ice-free Antarctica.

Second, the Piri Reis Map lacks any topographic contours.  If contours are lacking on the Piri Reis Map, the topographic data needed to compare the topography shown by the 1949 seismic data with the topography of the Piri Reis Map on a scientific basis are completely  lacking.  Without this data, the claims of Lt. Colonel Ohlmeyer and Dr. Hapgood are nothing more personal opinions, certainly not proof, that cannot be scientifically tested.

Finally, the single seismic line, i.e. the seismic profile of the Norwegian-British Swedish Expedition of 1949, is insufficient evidence to determine if the subglacial bedrock topography of Antarctica resembles the Piri Reis map.  The problem is that the comparison is being made along one essentially randomly chosen line.  Neither Lt. Colonel Ohlmeyer, Dr. Hapgood, nor the 8th Reconnaissance Technical Squadron could know whether the topography outside of this line, a good 99.9 percent of the area resembled the Piri Reis map because they lacked any other data in addition to the seismic profile.  Even the map of the bedrock geology of Antarctica compiled in 1972, Heezen et al. (1972) shows that even by that date the bedrock topography lying beneath Queen Maud Land was largely unmapped and unknown.  Thus, even in 1961, because of insufficient information, it would have been impossible for anybody to make any positive claims about whether the Piri Reis Map and the subglacial topography shows any resemblance.

Since 1949 and 1966, Drewry (1982) compiled the available data obtained from seismic  surveys and radio echo soundings into what still considered the most comprehensive mapping that has ever been published.  A comparison of the portion of the Piri Reis map, which they claim to be Antarctica, with a both more recent subglacial bedrock topography map (Drewry 1982, sheet 3) and a bedrock surface map isostatically adjusted for glacial rebound (Drewry 1982, sheet 6) showed a distinct lack of any striking similarities their coastlines and that of the Piri Reis Map.  The lack of correspondence between the Piri Reis Map and an ice-free Antarctica is not surprising given the evidence presented by Linde (1980) that the source maps for the other parts of the Piri Reis Map are of no great antiquity.

The Problem of An Ice-Free Antarctica

As previously discussed, there is an abundance of evidence that demonstrates that Antarctica was covered by a fully developed ice cap between 40,000 to 6,000 B.P. contrary to the claims of FOG and Hapgood (1966, 1979).  This evidence includes ice core data (Jouzel et al 1987, Lorius et al. 1979), cores from the Ross Sea (Licht et al. 1996, Kellogg 1979), palynological data from tip of South America (Heusser 1989), and numerous radiocarbon dates from glacio-lacustrine deposits and deltas (Stuvier et al. 1981).  In fact, these and other studies show that a maximum development of the ice cap and Ross Ice Shelf occurred during that period, 21,000 to 16,000 B.P (Denton et al. 1991), which falsifies all of the claims made by FOG, "The Mysterious Origins of Man," and Hapgood (1966, 1979) about the glacial history of Antarctica.

As I have reviewed in previous posts, numerous studies, e.g. Denton et al. (1991) and Marchant et al. (1986) present an abundance of evidence that Antarctica was last completely ice-free over 14 million years ago.  Deep cores and borings made into sediments filling deep basins within and thousands of kilometers of seismic data from the continental shelf of Antarctica confirm these studies (Cooper et al 1995).  Thus, at no time was Antarctica ice-free enough for maps showing either a totally or partially ice-free Antarctica to have been made during the last 14 million years or so.

Conclusions

The clearest deduction that can be made from the above analysis is that there is no evidence of any advanced map-making technology being involved in the production of the Piri Reis Map.  There is really no evidence that the accuracy that it does have reflects accuracy in the original source maps because of the assumptions and methodology used to reconstruct the boundaries and grid of the alleged source maps.  If a person automatically assumes that the errors are all the result of poor compilation, then the "source maps" reconstructed using that assumption are naturally going to be accurate.  They may be accurate, but will still be purely fictional and lack any resemblance to the actual source maps from which the Piri Reis Map was compiled.
http://www.intersurf.com/~chalcedony/FOG9.html
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 26 de Março de 2013, 14:16:05
Algo que me intriga em quem acredita que as grandes pirâmides foram feitas por aliens é que PARECE que essas pessoas aceitam tranquilamente que as mastabas e as pequenas pirâmides foram feitas sim pelos povos daquela região. Então porque a dificuldade em aceitar que pirâmides maiores nada mais são que mastabas maiores, necessitando de mais tempo, mão-de-obra e matéria-prima (todas abundantes por lá)?

É como se dissessem que egípcios fariam projetos de complexidade 1, 2, 3 e 4, mas 5 já é demais!

Às vezes eu acho que quem alega isso nem sabe que existem outras pirâmides ou outras formas de túmulos.

Isso me lembra o argumento dos adeptos da fraude do pouso da Lua de que os americanos nunca mais voltaram lá depois da Apollo 11, numa clara ignorância do projeto Apollo e as missões da 12 até a 17.

Alguém que assiste o History ou acompanha os "alien-guys" de cabelo esquisito saberia dizer algo à respeito?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: NandoR em 06 de Maio de 2013, 11:53:33
Mito bom esse tópico!! muitas teorias interessantes nesses videos de refutações!!
E é engraçado ver como funciona a mente humana, perante uma mesma explicação, um mesmo acontecimento, cada um tem uma opiniao diferente.

Na realidade, estas teorias envolvem muito estudo de historiadores e arqueólogos que sabem o que fazem e estão de parabens porque todos os dias acrescentam algo novo ao conhecimento dos nossos antepassados, mas no fundo para ter 100% certeza só ter estado lá! :smartass: :smartass:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Feliperj em 07 de Maio de 2013, 00:17:21
Ola Pessoal,

Não são do passado, mas esse caso é bem interessante.


Abs
Felipe
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Maio de 2013, 00:30:12
Ola Pessoal,

Não são do passado, mas esse caso é bem interessante.


Abs
Felipe

Interessante notar que o formato dos UFOs tem variado ao longo dos anos. Já foram cilindros, esferas, discos e atualmente são boomerangs. Na teoria do astronauta antigo de Daniken (anos 70) predomina o formato discóide e o mais interessante era a tendência forçada pelo wishfull thinking da época de associar qualquer formato discóide em registros arqueológicos a UFOs. A partir da assimilação de novos formatos de UFOs, é possível que novas descobertas arqueológicas sejam feitas e apresentadas como evidências da teoria do astronauta antigo.

Isso apenas evidencia a vontade de acreditar e de ajustar evidências para justificar as crenças.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 07 de Maio de 2013, 04:04:51
Eu acho mais interessante a "evolução" das formas físicas dos ETs. 99% do tempo humanóides, mas de uns tempos para cá, praticamente só se pensa nos "greys", baixinhos cabeçudos cinzentos de olhos grandes e negros. Se você pega revistas esotéricas/ufológicas dos anos 70 e 80, eles são só um dentre um "zoológico" de humanóides que parecem todos saídos de episódios de "perdidos no espaço".
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Feliperj em 07 de Maio de 2013, 09:43:38
Ola Pessoal,

Não são do passado, mas esse caso é bem interessante.


Abs
Felipe

Interessante notar que o formato dos UFOs tem variado ao longo dos anos. Já foram cilindros, esferas, discos e atualmente são boomerangs. Na teoria do astronauta antigo de Daniken (anos 70) predomina o formato discóide e o mais interessante era a tendência forçada pelo wishfull thinking da época de associar qualquer formato discóide em registros arqueológicos a UFOs. A partir da assimilação de novos formatos de UFOs, é possível que novas descobertas arqueológicas sejam feitas e apresentadas como evidências da teoria do astronauta antigo.

Isso apenas evidencia a vontade de acreditar e de ajustar evidências para justificar as crenças.

Ainda assim, acho que vale a pena ver o documentário, pois ele procura tratar dos 5% dos casos sem solução, cujas observações ou foram realizadas "em massa", ou por pessoas com credibilidade.

Abs
Felipe
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Feliperj em 07 de Maio de 2013, 09:51:28
Ola Pessoal,

Não são do passado, mas esse caso é bem interessante.


Abs
Felipe

Interessante notar que o formato dos UFOs tem variado ao longo dos anos. Já foram cilindros, esferas, discos e atualmente são boomerangs. Na teoria do astronauta antigo de Daniken (anos 70) predomina o formato discóide e o mais interessante era a tendência forçada pelo wishfull thinking da época de associar qualquer formato discóide em registros arqueológicos a UFOs. A partir da assimilação de novos formatos de UFOs, é possível que novas descobertas arqueológicas sejam feitas e apresentadas como evidências da teoria do astronauta antigo.

Isso apenas evidencia a vontade de acreditar e de ajustar evidências para justificar as crenças.

Mas porque que deveriam ter um único formato ? Creio que estes formatos já "convivem" praticamente deste o início dos relatos (claro, o primeiro foi o proprio disco, mas os outros vierem logo depois). Lembro de ter fotos antigas de charutos e triangulos (triangulos e discos foram, inclusive, prototipos de aeronavas da USAF).

Abs
Felipe
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Moro em 07 de Maio de 2013, 10:06:20
Ola Pessoal,

Não são do passado, mas esse caso é bem interessante.


Abs
Felipe

Interessante notar que o formato dos UFOs tem variado ao longo dos anos. Já foram cilindros, esferas, discos e atualmente são boomerangs. Na teoria do astronauta antigo de Daniken (anos 70) predomina o formato discóide e o mais interessante era a tendência forçada pelo wishfull thinking da época de associar qualquer formato discóide em registros arqueológicos a UFOs. A partir da assimilação de novos formatos de UFOs, é possível que novas descobertas arqueológicas sejam feitas e apresentadas como evidências da teoria do astronauta antigo.

Isso apenas evidencia a vontade de acreditar e de ajustar evidências para justificar as crenças.

Não sei onde vi, mas os primeiros ufos jogavam escadinhas para os alienígenas entrar ou sair da nave. Acho que desenvolveram o raio trator há uns 50 anos apenas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Maio de 2013, 10:48:39
Ola Pessoal,

Não são do passado, mas esse caso é bem interessante.


Abs
Felipe

Interessante notar que o formato dos UFOs tem variado ao longo dos anos. Já foram cilindros, esferas, discos e atualmente são boomerangs. Na teoria do astronauta antigo de Daniken (anos 70) predomina o formato discóide e o mais interessante era a tendência forçada pelo wishfull thinking da época de associar qualquer formato discóide em registros arqueológicos a UFOs. A partir da assimilação de novos formatos de UFOs, é possível que novas descobertas arqueológicas sejam feitas e apresentadas como evidências da teoria do astronauta antigo.

Isso apenas evidencia a vontade de acreditar e de ajustar evidências para justificar as crenças.

Mas porque que deveriam ter um único formato ? Creio que estes formatos já "convivem" praticamente deste o início dos relatos (claro, o primeiro foi o proprio disco, mas os outros vierem logo depois). Lembro de ter fotos antigas de charutos e triangulos (triangulos e discos foram, inclusive, prototipos de aeronavas da USAF).

Abs
Felipe

Verdade, mas não podemos descartar uma forte influência da indústria cinematográfica e gráfica (quadrinhos). A variedade é outro fato interessante, mas existem "ondas" de avistamentos focadas em shapes bem definidos com poucas diferenças entre sí.

(http://i116.photobucket.com/albums/o28/djpatryan/ufo-types.jpg)

(http://rense.com/1.imagesH/AF_ufo_chart_splash.jpg)
 :lol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Maio de 2013, 10:51:07
Eu acho mais interessante a "evolução" das formas físicas dos ETs. 99% do tempo humanóides, mas de uns tempos para cá, praticamente só se pensa nos "greys", baixinhos cabeçudos cinzentos de olhos grandes e negros. Se você pega revistas esotéricas/ufológicas dos anos 70 e 80, eles são só um dentre um "zoológico" de humanóides que parecem todos saídos de episódios de "perdidos no espaço".
(http://www.skeptiseum.org/images/exh/timeline.jpg)
(http://25.media.tumblr.com/ec6da12b53563efeac43f36460f76cf0/tumblr_micaupFHfh1qf4nqeo1_1280.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 07 de Maio de 2013, 16:41:24
Nesse "alien timeline" ele dá a entender que as abduções coincidem com o tipo "grey".

Bem que poderia ser com a loira pelada. :/
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 08 de Maio de 2013, 23:59:25
[...]
(http://rense.com/1.imagesH/AF_ufo_chart_splash.jpg)

Esta é ótima.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Feliperj em 09 de Maio de 2013, 20:06:33
[...]
(http://rense.com/1.imagesH/AF_ufo_chart_splash.jpg)

Esta é ótima.

 :histeria: Só agora eu reparei esta figura, que vi, estava no posto do Giga! Sensacional!!
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: NandoR em 03 de Junho de 2013, 14:39:57
 :histeria: :histeria: :histeria: :histeria: :histeria:

ahahahaha Espetacular Geotecton!! Batman!!
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Vento Sul em 25 de Junho de 2013, 23:56:57
http://www.youtube.com/v/RQvjfM0dInc

Eles estão entre nós  :hihi:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 26 de Junho de 2013, 00:37:34
http://www.youtube.com/v/RQvjfM0dInc

Eles estão entre nós  :hihi:

Weather balloons & fake weather balloons
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: ANDREWaim em 26 de Junho de 2013, 12:44:04
http://www.youtube.com/v/RQvjfM0dInc

Eles estão entre nós  :hihi:

Eu já fotografei algumas fallstreak holes.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Osler em 26 de Junho de 2013, 14:57:30
Outra coisa interessante da evoluçao dos alienígenas é que no passado as espaçonaves tinham computadores cheios de luzes piscantes, como se fossem aqueles do tunel do tempo.
Hoje há uma tendência a descrever um ambiente mais asséptico, secom toda mobilia embutida e etc...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Fabrício em 26 de Junho de 2013, 15:25:12
Outra coisa interessante da evoluçao dos alienígenas é que no passado as espaçonaves tinham computadores cheios de luzes piscantes, como se fossem aqueles do tunel do tempo.
Hoje há uma tendência a descrever um ambiente mais asséptico, secom toda mobilia embutida e etc...

Ambientes "cleans" estão super na moda na alta sociedade intergalática. Todo ET de bom gosto e antenado com as  últimas tendências está redecorando sua nave.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 27 de Junho de 2013, 09:24:35
Mas esses ET´s não são tão antenados assim, ou talvez haja um atraso para eles incorporarem essas tendencias, talvez devido as imensas distancias intergaláticas!

Por exemplo, ainda não apareceram naves hipster´s, não é mesmo?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Barata Tenno em 27 de Junho de 2013, 11:01:50
Mas esses ET´s não são tão antenados assim, ou talvez haja um atraso para eles incorporarem essas tendencias, talvez devido as imensas distancias intergaláticas!

Por exemplo, ainda não apareceram naves hipster´s, não é mesmo?


Aliens hipster não aparecem na terra, eles vinham antes de se tornar popular, agora que todo mundo vem eles voltaram a fazer coisas mais antigas, tipo erguer pirâmides em outros planetas mais atrasados.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Unknown em 05 de Julho de 2013, 22:38:15
Um amigo me perguntou uma coisa interessante: porque todo disco voador tem que ser mais iluminado que loja de lustres?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 05 de Julho de 2013, 22:40:54
Um amigo me perguntou uma coisa interessante: porque todo disco voador tem que ser mais iluminado que loja de lustres?
Normas interestelares de navegação... o tráfego de discos está tão intenso que impuseram esse balizamento tipo arvore de natal para evitar colisões! Lembra da área 51? Pois é, foi antes dessa norma.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 19 de Novembro de 2013, 00:57:38
Sim, o escaravelho de Tutankamon é mesmo de vidro. Alienígenas? Não. O vidro veio de uma região no meio do deserto, resultado de um processo de vitrificação da areia. Mas então de onde veio a temperatura necessária para o processo? Muitos dizem que foram resultado de explosões nucleares provocadas pelos deuses astronautas mas existe uma explicação natural e fascinante para esse raro fenômeno.

http://www.youtube.com/v/-12sKXZ7W8c
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Correio em 19 de Novembro de 2013, 08:36:40
Chupa que é de uva! Tu é foda Giga, o Guro dos céticos  :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 22 de Novembro de 2013, 23:00:45
O "Alienígena de Alencon", um caso de 1790, nunca existiu de fato.

Citar
Popular name given to a strange entity purportedly witnessed by a crowd of people at around 5 a.m. on June 12, 1790 in Alencon, France. According to the story, a large metal sphere descended from the sky and crash-landed into a nearby hillside. After a crowd had gathered, a "hatch" slid open and a being emerged dressed in an odd, tight-fitting costume; it mumbled something in a strange language, before bolting off towards some nearby woods. Seconds later the sphere exploded, fragments of which were said to have sizzled on the grass and melted. A wide search of the area yielded no further sign of the mysterious visitor.

The tale of the "Alencon Spaceman" is now recognized by ufologists as being a modern forgery, which first appeared in Italy in 1966 and was subsequently copied without proper checking of the source. The deception was uncovered by by two ufologists, Frenchman Patrick Cubeau and Belgian Christiane Piens, who could find no trace of the central character of the story, a police officer named Liabeuf.

http://www.daviddarling.info/encyclopedia/A/Alencon_Spaceman.html
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Dezembro de 2013, 13:06:03
Vídeo postado pelo Lion em outro tópico:

http://www.youtube.com/v/G_6vzOBlmoY&feature=youtu.be&aQuer
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 02 de Junho de 2014, 21:49:37
Citar
Cientistas descobrem como os egípcios moveram pedras gigantes para formar as pirâmides

http://gizmodo.uol.com.br/estudo-egipcios-piramides/

Citar
o truque é molhar a areia à frente do trenó. Como explica o comunicado à imprensa da Universidade de Amsterdã:

Os físicos colocaram, em uma bandeja de areia, uma versão de laboratório do trenó egípcio. Eles determinaram tanto a força de tração necessária e a rigidez da areia como uma função da quantidade de água na areia. Para determinar a rigidez, eles usaram um reômetro, que mostra quanta força é necessária para deformar um certo volume de areia.

(http://gizmodo.uol.com.br/wp-content/blogs.dir/8/files/2014/05/thesetupinth.png)

Os experimentos revelaram que a força de tração exigida diminui proporcionalmente com a rigidez da areia… Um trenó desliza muito mais facilmente sobre a areia firme [e úmida] do deserto, simplesmente porque a areia não se acumula na frente do trenó, como faz no caso da areia seca.

(http://gizmodo.uol.com.br/wp-content/blogs.dir/8/files/2014/05/wallpainting.jpg)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Junho de 2014, 22:21:56
NASA Releases Report On Ancient Roman UFO Accounts

http://pubs.giss.nasa.gov/docs/2007/2007_Stothers_2.pdf (http://pubs.giss.nasa.gov/docs/2007/2007_Stothers_2.pdf)


(http://theviralpost.com/wp-content/uploads/2014/05/Resized-1LLWU.jpg)

(http://theviralpost.com/wp-content/uploads/2014/05/Resized-TAEN5.jpg)

(http://theviralpost.com/wp-content/uploads/2014/05/Resized-IZYAB.jpg)

(http://theviralpost.com/wp-content/uploads/2014/05/Resized-NV4YU.jpg)

(http://theviralpost.com/wp-content/uploads/2014/05/Resized-K8PR3.jpg)

(http://theviralpost.com/wp-content/uploads/2014/05/Resized-PCSG6.jpg)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 24 de Agosto de 2014, 20:59:06
Neanderthal baleado por um viajante no tempo ou deus astronauta?

(http://i0.wp.com/www.badarchaeology.com/wp-content/uploads/2008/03/kabwe_skull.jpg?resize=250%2C222)

Citar
Was Neanderthal shot by a time traveller?


ONE day in 1922, near Broken Hill, Southern Rhodesia (now Zimbabwe), a skull was found. When it came to the attention of the British Museum, the curators were pleased.

It was, in fact, a Neanderthal skull, and Neanderthal bones did not exactly come ten-a-penny.

But the Broken Hill skull was special for other reasons. On the left side of the cranium was a small, perfectly round hole. At first it was assumed that it had been made by a spear, or other sharp implement, but further investigation proved that this had not been the case.

When a skull is struck by a relatively low-velocity projectile – such as an arrow, or spear – it produces what are known as radial cracks or striations; that is, minute hairline fractures running away from the place of impact.

As there were no radial fractures on the Neanderthal skull, it was unanimously concluded that the projectile must have had a far, far greater velocity than an arrow or spear. But what?

Another mystery was that the right side of the cranium had, in the words of one anthropologist, “been blown away”. Further research also proved that that the right side of the cranium had been “blown away” from the inside out.

In short, whatever had hit the Broken Hill Neanderthal on the left side of his head had passed through it with such force that it had caused the right side to explode.

Researcher Rene Noorbergen, who investigated the mystery in his excellent book Secrets Of The Lost Races, commented: “This same feature is seen in modern victims of head wounds received from shots from a high-powered rifle.”

Noorbergen’s comments were more than appropriate, for forensic experts who have studied the skull in Berlin have since concluded that, “The cranial damage to Rhodesian Man’s skull could not have been caused by anything but a bullet”.

Compounding the mystery further is the fact that the skull of an ancient aurochs (an extinct type of bison) was found in Russia by the Lena River.

It, too, had been shot in the head, thousands of years previously, but had survived for some time, as the bullet hole had calcified.

This sensational discovery came to the attention of professor Constantin Flerov, curator of Moscow’s Palaeontological Museum of the USSR, who promptly put the skull on display.

Incredible though it sounds, we are faced with quite forceful evidence that, thousands of years ago, someone discharged a bullet into the skull of one of our anthropological cousins and also nearly killed a large mammal by the same method. But how could this be?

One obvious (but very radical) solution is to conclude that, contrary to what we have always understood, ancient man may have been technologically developed to a very high degree. Did a small but advanced civilisation develop the concept of ballistics long before the Chinese?

The problem with this idea is that it is too much of a coincidence. Could two separate societies, separated by thousands of years and a vast cultural gulf, have both invented weapons that just happened to fire small, cylindrical projectiles at high speed?

One colleague suggested to me that the only alternative is the possibility that someone from the future, carrying a firearm, travelled back into the past and engaged in some sort of trans-temporal hunting expedition.

This takes us perilously close to the realms of science fantasy, of course, but the fact is that the hole in the aurochs’ skull got there somehow.

Like it or not, the fact is that someone or something seemed to be using high-velocity bullets thousands of years ago. We don’t know who, we don’t know why and we don’t know how – but it happened.
http://www.shieldsgazette.com/opinion/columnists/wraithscape/was-neanderthal-shot-by-a-time-traveller-1-6786186

Não. Nem a estória é verdadeira...

Citar
A number of books and internet sites make the claim that The British Museum (Natural History) in London holds the skull of a Neanderthal, dated 38,000 years old and excavated in 1921 at Kabwe in what is now Zambia. The left side of the skull displays a circular hole about 8 mm in diameter. None of the radial split-lines that would have been left had the hole been made by a cold projectile, such as a spear, are visible around the hole. On the opposite side of the skull, the parietal bone is shattered, as if skull was blown up from inside. Two solutions have been proposed: either the skull is from something that lived in recent centuries and was shot by a European, or there were rifles in Palaeolithic Africa.

Virtually nothing is correct in these claims. The Kabwe skull (often known as ‘Broken Hill Man’ after the name of a nearby town) is older than the claim, at 125,000 to 300,000 years old, and it was found on 17 June 1921 by a Swiss miner, Tom Zwiglaar, in a limestone cave. It was the first early human fossil to be found in Africa and was sent to Arthur Smith Woodward (1864-1944), who gave it the new species name Homo rhodesiensis (Rhodesian Man). More recent anthropologists have preferred to see it as a primitive form of Homo sapiens, but are undecided on the precise species. It may be related to Homo heidelbergensis, the ancestor of the predominantly European Neanderthals (there were never any Neanderthals in Africa) or it may indeed be a separate species, Homo rhodesiensis, as Arthur Smith Woodward originally proposed, which would be our direct ancestor.

So much for the species and the date. What about the “bullet hole”? Well, for one thing, it did not kill the individual. The edges of the lesion have started to heal, so whatever caused the hole was not the cause of death. Instead, the wound appears to have been a pathological, rather than a traumatic lesion, caused by an infection in the soft tissue over it. Few individuals survive a bullet to the brain; needless to say, the parietal bone on the opposite side is not shattered, as is claimed, but is very much intact. The individual may thus have died from a pathological condition, perhaps an abscess or ulcer that had become septic.
http://www.badarchaeology.com/?page_id=148
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Feliperj em 25 de Agosto de 2014, 21:12:09
NASA Releases Report On Ancient Roman UFO Accounts[/size]

Esse artigo é serio Giga?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 26 de Agosto de 2014, 00:06:56
NASA Releases Report On Ancient Roman UFO Accounts[/size]

Esse artigo é serio Giga?

O autor é sério:
https://paw.princeton.edu/issues/2012/01/18/sections/memorials/6761/index.xml?undergraduate_class=1960

e teve o apoio da NASA: http://pubs.giss.nasa.gov/authors/rstothers.html

Mas, utilizou sua autoridade em astrofísica para dizer com coragem coisas pertinentes a áreas em que ele não dominava e nem era especialista.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 26 de Agosto de 2014, 13:36:30
NASA Releases Report On Ancient Roman UFO Accounts[/size]

Esse artigo é serio Giga?

O autor é sério:
https://paw.princeton.edu/issues/2012/01/18/sections/memorials/6761/index.xml?undergraduate_class=1960

e teve o apoio da NASA: http://pubs.giss.nasa.gov/authors/rstothers.html

Mas, utilizou sua autoridade em astrofísica para dizer com coragem coisas pertinentes a áreas em que ele não dominava e nem era especialista.



Assim como já havia feito antes Von Daniken, aquele injustiçado...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 26 de Agosto de 2014, 14:11:59
 O Gigaview quase engana a gente.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gabarito em 26 de Agosto de 2014, 14:57:42
O Gigaview quase engana a gente.

Foi-se o tempo em que Gigaview escrevia com seriedade.
Atualmente, tudo que ele escreve necessita de uma lente invertida para a correta leitura.
:)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 26 de Agosto de 2014, 15:24:49
O Gigaview quase engana a gente.

Foi-se o tempo em que Gigaview escrevia com seriedade.
Atualmente, tudo que ele escreve necessita de uma lente invertida para a correta leitura.
:)


Quando ele voltar ao normal, até o avatar vai ficar direito, e não torto daquele jeito.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 27 de Agosto de 2014, 09:12:26
Citar
Cientistas descobrem como os egípcios moveram pedras gigantes para formar as pirâmides

Descobriram como moviam pedras gigantes, como as colossais estátuas ou obeliscos, mas isto não explica como ergueram as pirâmides, principalmente as de Gizé.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 27 de Agosto de 2014, 09:33:11
Citar
Cientistas descobrem como os egípcios moveram pedras gigantes para formar as pirâmides

Descobriram como moviam pedras gigantes, como as colossais estátuas ou obeliscos, mas isto não explica como ergueram as pirâmides, principalmente as de Gizé.

Ora, a partir do momento que se descobre como se movia as pedras, sabe-se como colocá-las na forma de pirâmide. A não ser que a pirâmide tenha sido construída de cima pra baixo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 27 de Agosto de 2014, 12:50:18
Descobriram como moviam pedras gigantes, como as colossais estátuas ou obeliscos, mas isto não explica como ergueram as pirâmides, principalmente as de Gizé.

Foram os aliens.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 27 de Agosto de 2014, 13:55:28
Ora, a partir do momento que se descobre como se movia as pedras, sabe-se como colocá-las na forma de pirâmide. A não ser que a pirâmide tenha sido construída de cima pra baixo.

Não, uma coisa é mover, outra coisa é erguer. Trata-se de monólitos de 2 a 6 toneladas de peso...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 27 de Agosto de 2014, 14:02:19
Foram os aliens.

Pode ser, apesar de que eu não gosto desta teoria. Muito simplista.

Aposto as minhas fichas em civilizações mais adiantadas que a nossa, há muito desaparecidas. Estas civilizações teriam feito as pirâmides mais complexas como as de Gizé e por algum motivo desconhecido simplesmente desapareceram. Quando os nômades que deram origem à civilização egípcia lá chegaram, as encontraram prontas. As pirâmides mais simples e até aquelas que não deram certo foram uma tentativa destes povos nômades de imitar as demais.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 27 de Agosto de 2014, 14:13:10
Ora, a partir do momento que se descobre como se movia as pedras, sabe-se como colocá-las na forma de pirâmide. A não ser que a pirâmide tenha sido construída de cima pra baixo.

Não, uma coisa é mover, outra coisa é erguer. Trata-se de monólitos de 2 a 6 toneladas de peso...

Quando a pedra passa por uma rampa de modo a posicioná-la num ponto mais alto, continua sendo um ato de mover, certo? Ninguém ergueu, assim nas costas, uma pedra em cima da outra.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 27 de Agosto de 2014, 14:55:22
Pode ser, apesar de que eu não gosto desta teoria. Muito simplista.
Concordo. E não, não pode ser.

Aposto as minhas fichas em civilizações mais adiantadas que a nossa, há muito desaparecidas.
Que morriam de infecção e diarréia. Aliás, poderia definir "civilizações mais adiantadas"?

Estas civilizações teriam feito as pirâmides mais complexas como as de Gizé e por algum motivo desconhecido simplesmente desapareceram.
Civilizações desaparecem. Animais desaparecem. Faz parte da vida. Decadência explica muita coisa.

Quando os nômades que deram origem à civilização egípcia lá chegaram, as encontraram prontas. As pirâmides mais simples e até aquelas que não deram certo foram uma tentativa destes povos nômades de imitar as demais.
Alguma prova desta afirmação?

A arquitetura piramidal foi a solução para a construção de "casas" que superassem as demais em tamanho, seja por motivos religiosos (templos, oráculos, "conventos"), seja por motivos políticos ( prédios de administração e judiciários), onde os demais habitantes da tribo/vila/cidade sentir-se-iam subjugados pela imponência/magnificência/ da obra, e por efeito de esmagamento psicológico, subservientes ao status quo. Sanadas as questões altura/base, abandonamos as construções nesse forma.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 27 de Agosto de 2014, 17:15:59
Ora, a partir do momento que se descobre como se movia as pedras, sabe-se como colocá-las na forma de pirâmide. A não ser que a pirâmide tenha sido construída de cima pra baixo.


Não, uma coisa é mover, outra coisa é erguer. Trata-se de monólitos de 2 a 6 toneladas de peso...

Quando a pedra passa por uma rampa de modo a posicioná-la num ponto mais alto, continua sendo um ato de mover, certo? Ninguém ergueu, assim nas costas, uma pedra em cima da outra.
É que daí perde a graça... Esses arqueólogos já estragaram o "mistério" de como moviam os blocos...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 27 de Agosto de 2014, 19:15:36
No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Barata Tenno em 27 de Agosto de 2014, 19:19:03
No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.
Navalha de Occam. O que é mais provável, rampas ou civilizações desconhecidas super evoluídas?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 27 de Agosto de 2014, 19:36:07
Rampas são mais prováveis, no entanto...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Barata Tenno em 27 de Agosto de 2014, 22:16:19
Rampas são mais prováveis, no entanto...

No entanto o que?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 27 de Agosto de 2014, 22:35:11
http://www.eloquentpeasant.com/2007/08/24/why-the-aliens-did-not-build-the-pyramids/
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 27 de Agosto de 2014, 22:39:45
No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.
Navalha de Occam. O que é mais provável, rampas ou civilizações desconhecidas super evoluídas?

Civilizações estas que não possuem uma só evidência física de terem existido?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 27 de Agosto de 2014, 22:39:53
No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.

A falta de informação é a principal culpada pelas bobagens que as pessoas acreditam.

Citar
III. The Discovery of the Ramp of the Pyramid of Khufu.

Excavation on the area South of the Great Pyramid revealed evidence of the remains of the ramp of the Great Pyramid.
...

http://www.guardians.net/hawass/pbuildrs.htm

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 28 de Agosto de 2014, 09:06:05
Ué, o Gigaview voltou ao normal? Cadê o avatar maluco?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 28 de Agosto de 2014, 09:13:04
Ué, o Gigaview voltou ao normal? Cadê o avatar maluco?

Vocês o resgataram do limbo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 28 de Agosto de 2014, 13:32:26
No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.
Mesmo porque é muito mais provável o uso de maquinário sofisticado de uma antiga civilização superdesenvolvida que não deixou traços do que ao uso de simples rampas...  Okhan que se dane!!  :biglol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 28 de Agosto de 2014, 13:34:49
No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.
Mesmo porque é muito mais provável o uso de maquinário sofisticado de uma antiga civilização superdesenvolvida que não deixou traços do que ao uso de simples rampas...  Okhan que se dane!!  :biglol:

Foram os atlantes. A maior prova de que eles existiram é o nome do oceano atlântico. Como poderiam ter nomeado o oceano se eles nunca existiram?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Barata Tenno em 28 de Agosto de 2014, 14:13:42
Padrão Metatron, ele vai ignorar o que estamos falando agora, sumir por um tempo e voltar com a mesma lenga lenga em alguns meses.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 28 de Agosto de 2014, 14:15:06
 :ok:

http://seriouslyforreal.com/seriously-for-real/heracleion-photos-lost-egyptian-city-revealed-after-1200-years-under-sea/ (http://seriouslyforreal.com/seriously-for-real/heracleion-photos-lost-egyptian-city-revealed-after-1200-years-under-sea/)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 28 de Agosto de 2014, 18:28:21
Rampas são mais prováveis, no entanto...
No entanto o que?

Ainda não se provou que rampas foram utilizadas para erguer tanto as grandes quanto as menores pirâmides, seja do Egito como as do resto do mundo...

Navalha de Occam. O que é mais provável, rampas ou civilizações desconhecidas super evoluídas?
Civilizações estas que não possuem uma só evidência física de terem existido?

Ah, possuem sim! Quer um exemplo? O Disco do Príncipe Sabu (A Hélice Egípcia)


(http://www.antiguosastronautas.com/articulos/img_Casero06_02.jpg)

(http://www.antiguosastronautas.com/articulos/img_Casero06_03.jpg)

No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.
A falta de informação é a principal culpada pelas bobagens que as pessoas acreditam.
Citar
III. The Discovery of the Ramp of the Pyramid of Khufu.
Excavation on the area South of the Great Pyramid revealed evidence of the remains of the ramp of the Great Pyramid.
...

http://www.guardians.net/hawass/pbuildrs.htm

Não é bobagem, Giga, é pensar fora da "Matrix"...

"Evidências dos restos de uma rampa" é pouco, muito pouco para se dizer que os egípcios usaram rampas para erguer as colossais pirâmides de pedra. Se assim fosse, a obra de uma só rampa (precisariam de 4 rampas por pirâmide) seria mais fabulosa e mais fantástica do que as próprias pirâmides, digo isto em termos de material e mão-de-obra.

Mesmo porque é muito mais provável o uso de maquinário sofisticado de uma antiga civilização superdesenvolvida que não deixou traços do que ao uso de simples rampas...  Okhan que se dane!!  :biglol:

A teoria de Ockham nem sempre pode ser aplicada. Para mim é muito mais simples aceitar a ideia de que uma civilização há muito desaparecida, porém tecnologicamente muito avançada, construiu o complexo de Gizé do que aceitar que homens que viviam ainda na Era do Cobre pudessem conceber algo tão magistral e, porque não dizer, perfeito!

Padrão Metatron, ele vai ignorar o que estamos falando agora, sumir por um tempo e voltar com a mesma lenga lenga em alguns meses.

Rsrs... É porque eu sei que nem eu e nem vocês mudarão de ideia, afinal, já faz anos que estamos martelando as mesmas teclas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Agosto de 2014, 19:11:11
Citar
Não é bobagem, Giga, é pensar fora da "Matrix"...

"Evidências dos restos de uma rampa" é pouco, muito pouco para se dizer que os egípcios usaram rampas para erguer as colossais pirâmides de pedra. Se assim fosse, a obra de uma só rampa (precisariam de 4 rampas por pirâmide) seria mais fabulosa e mais fantástica do que as próprias pirâmides, digo isto em termos de material e mão-de-obra.

Evidências dos restos de uma rampa são suficientes para explicar a construção e afastar hipóteses mirabolantes que não possuem evidência alguma.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Agosto de 2014, 19:48:57
Citar
A teoria de Ockham nem sempre pode ser aplicada. Para mim é muito mais simples aceitar a ideia de que uma civilização há muito desaparecida, porém tecnologicamente muito avançada, construiu o complexo de Gizé do que aceitar que homens que viviam ainda na Era do Cobre pudessem conceber algo tão magistral e, porque não dizer, perfeito!

Existem outras idéias até mais bonitinhas e criativas para explicar a construção das pirâmides além dessa relacionada com uma civilização pré-histórica desaparecida. Podemos até supor que elas nem foram construídas, mas materializadas inteiras, de uma vez só, a partir da mentalização de seres piramidais que habitam o complexo super-ultra-avançado em Mintaka, no cinturão de Orion, por motivos que só serão explicados no futuro após o apocalipse zumbi.

Por que deveríamos "aceitar" uma dessas idéias e rejeitar as outras igualmente bonitinhas e criativas se nenhuma tem evidências que suporte sua veracidade? Ainda mais estranho é rejeitar a idéia do uso de uma simples rampa e muito trabalho braçal. As pirâmides não foram construídas com "tecnologia avançada", e são o que são, apenas um monte de pedras umas sobre as outras numa  arquitetura óbvia compatível com a época, fruto de um aprendizado ao longo de séculos e acúmulo de inúmeros fracassos com pirâmides menores até se conseguir o know-how necessário para a grande obra que é magistral apenas em tamanho e está longe de ser perfeita.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Agosto de 2014, 19:53:10
Citar
Não é bobagem, Giga, é pensar fora da "Matrix"...

Como se pensa fora da "Matrix"? Que Matrix é essa? A do filme?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Agosto de 2014, 20:32:18
O Disco do Príncipe Sabu é um exemplo típico da tentativa de se ver o que não existe. O que existe é um disco de pedra, muito bem feito e alinhado com o que existe de melhor em artesanato na sua época mas se deseja ver algo mais do que isso. Lembra uma peça de alta tecnologia, talvez a calota de um disco voador ou a tampa de um propulsor anti-gravitacional iônico de 3a. geração como candelabros antigos também se parecem com mini-canhões de raio laser. Só por que se parece com algo que nos é familiar à tecnologia da nossa época ou com o que estamos acostumados a ver nos filmes de ficção científica significa que naquela época poderia ser mais do que apenas um objeto de pedra, usado para servir a um propósito bem simples ou a um ritual repleto de significados simbólicos?

Incrível seria o disco fosse feito de uma liga desconhecida nos dias atuais. Se fosse incrivelmente pesado ou extremamente leve, se fosse deformável e tivesse memória para se ajustar ao formato original, se tivesse propriedades fotoelétricas, magnéticas ou anti-gravitacionais.

Ser de pedra é muito pouco para evidenciar uma tecnologia superior.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 28 de Agosto de 2014, 20:37:10
Navalha de Occam. O que é mais provável, rampas ou civilizações desconhecidas super evoluídas?
Civilizações estas que não possuem uma só evidência física de terem existido?
Ah, possuem sim! Quer um exemplo? O Disco do Príncipe Sabu (A Hélice Egípcia)
[...]

Não. Não possuem não.

A arqueologia egípcia aponta que este objeto era para suportar incenso.

Mas, mesmo que não fosse este o uso, eu pergunto: Porque é que esta "supercivilização" não deixou nenhum artefato material composto de alguma liga avançada? Porque é que o próprio Disco de Sabu é feito de rocha cortada e polida e não de alguma liga metálica ultrapura ou uma liga sintética?



Mesmo porque é muito mais provável o uso de maquinário sofisticado de uma antiga civilização superdesenvolvida que não deixou traços do que ao uso de simples rampas...  Okhan que se dane!!  :biglol:
A teoria de Ockham nem sempre pode ser aplicada. Para mim é muito mais simples aceitar a ideia de que uma civilização há muito desaparecida, porém tecnologicamente muito avançada, construiu o complexo de Gizé do que aceitar que homens que viviam ainda na Era do Cobre pudessem conceber algo tão magistral e, porque não dizer, perfeito!

Tecnologia avançada é sinônimo de equipamentos e ferramental avançados.

Onde estão eles?


Padrão Metatron, ele vai ignorar o que estamos falando agora, sumir por um tempo e voltar com a mesma lenga lenga em alguns meses.
Rsrs... É porque eu sei que nem eu e nem vocês mudarão de ideia, afinal, já faz anos que estamos martelando as mesmas teclas.

A diferença é que do nosso lado está toda a comunidade científica.

Já do seu lado...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Correio em 28 de Agosto de 2014, 22:30:56
Citação de: Geotecton
A diferença é que do nosso lado está toda a comunidade científica.

Já do seu lado...

(https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT6bqB5B63BTqZVNbbi8RqkC12wScFIcNcVff1dvBuBrjOLtPMgvQ) ;P
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 29 de Agosto de 2014, 09:12:08
Evidências dos restos de uma rampa são suficientes para explicar a construção e afastar hipóteses mirabolantes que não possuem evidência alguma.

A "hipótese" de civilizações perdidas mais avançadas tecnologicamente que a nossa não é mirabolante. Responda-me: quantos milênios tem o Homo Sapiens? 200? 300? e nesse tempo todo, somente nos últimos 5 mil, 10 mil anos o Homo Sapiens conseguiu se desenvolver tecnologicamente? Não lhe parece um absurdo?

 :o


Por que deveríamos "aceitar" uma dessas idéias e rejeitar as outras igualmente bonitinhas e criativas se nenhuma tem evidências que suporte sua veracidade? Ainda mais estranho é rejeitar a idéia do uso de uma simples rampa e muito trabalho braçal. As pirâmides não foram construídas com "tecnologia avançada", e são o que são, apenas um monte de pedras umas sobre as outras numa  arquitetura óbvia compatível com a época, fruto de um aprendizado ao longo de séculos e acúmulo de inúmeros fracassos com pirâmides menores até se conseguir o know-how necessário para a grande obra que é magistral apenas em tamanho e está longe de ser perfeita.

Como não tem evidências se acabei de mostrar uma? Aliás, a própria Grande Pirâmide de Gizé é uma forte evidência - somente quem a desconhece pode dizer o contrário! Uma obra fantástica de engenharia, incomparável mesmo nos dias de hoje, guardando as devidas proporções, é claro!

Citar
Não é bobagem, Giga, é pensar fora da "Matrix"...

Como se pensa fora da "Matrix"? Que Matrix é essa? A do filme?

Força de expressão. Quero dizer não aceitar pura e simplesmente o que dizem, mas raciocinar e buscar nas entrelinhas as respostas que se busca. É muito fácil dizer que antigos egípcios construíram uma obra fantástica e inigualável sem capacidade para tal. Construíram uma das sete maravilhas do mundo antigo e não deixaram um documento sequer de como foi feita! Pela simples matemática, levariam séculos para concluir a obra e nada, absolutamente nada foi registrado! Me desculpa, mas nesse mato aí tem coelho...

 :hein:

O Disco do Príncipe Sabu é um exemplo típico da tentativa de se ver o que não existe. O que existe é um disco de pedra, muito bem feito e alinhado com o que existe de melhor em artesanato na sua época mas se deseja ver algo mais do que isso. Lembra uma peça de alta tecnologia, talvez a calota de um disco voador ou a tampa de um propulsor anti-gravitacional iônico de 3a. geração como candelabros antigos também se parecem com mini-canhões de raio laser. Só por que se parece com algo que nos é familiar à tecnologia da nossa época ou com o que estamos acostumados a ver nos filmes de ficção científica significa que naquela época poderia ser mais do que apenas um objeto de pedra, usado para servir a um propósito bem simples ou a um ritual repleto de significados simbólicos?

Incrível seria o disco fosse feito de uma liga desconhecida nos dias atuais. Se fosse incrivelmente pesado ou extremamente leve, se fosse deformável e tivesse memória para se ajustar ao formato original, se tivesse propriedades fotoelétricas, magnéticas ou anti-gravitacionais.

Ser de pedra é muito pouco para evidenciar uma tecnologia superior.

Caramba! Seria muito mais fácil confeccionar um disco de metal, com a ajuda de tornos e fresas, do que um disco de pedra! Pedra quebradiça, o que é pior! Que tecnologia é esta? Que sabedoria é esta?

 :hmm:

Ah, possuem sim! Quer um exemplo? O Disco do Príncipe Sabu (A Hélice Egípcia)
[...]

Não. Não possuem não.

A arqueologia egípcia aponta que este objeto era para suportar incenso.

Mas, mesmo que não fosse este o uso, eu pergunto: Porque é que esta "supercivilização" não deixou nenhum artefato material composto de alguma liga avançada? Porque é que o próprio Disco de Sabu é feito de rocha cortada e polida e não de alguma liga metálica ultrapura ou uma liga sintética?

Eu não sei se tais objetos existem, e se existissem será que a Arqueologia ortodoxa os liberaria para nós o vulgo? Será que todo o território egípcio já foi revirado em busca destes objetos? Já escavaram o deserto em busca destes objetos?

Tecnologia avançada é sinônimo de equipamentos e ferramental avançados.

Onde estão eles?

Temos que revirar os porões dos museus arqueológicos - caso não achemos nada, vamos escavar onde ainda não foi escavado...

Padrão Metatron, ele vai ignorar o que estamos falando agora, sumir por um tempo e voltar com a mesma lenga lenga em alguns meses.
Rsrs... É porque eu sei que nem eu e nem vocês mudarão de ideia, afinal, já faz anos que estamos martelando as mesmas teclas.

A diferença é que do nosso lado está toda a comunidade científica.

Já do seu lado...

Do meu lado estão os que pensam fora da "Matrix", hehehe...

Citação de: Geotecton
A diferença é que do nosso lado está toda a comunidade científica.

Já do seu lado...

(https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT6bqB5B63BTqZVNbbi8RqkC12wScFIcNcVff1dvBuBrjOLtPMgvQ) ;P

Não lembro de ter citado alguma religião no assunto...

 ::)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 29 de Agosto de 2014, 11:17:59
Do meu lado estão os que pensam fora da "Matrix", hehehe...

Mas somente pensar não se prova nada. Estou totalmente aberto à ideia dos aliens. Basta uma boa evidência. Uma.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Jovem Cético em 29 de Agosto de 2014, 11:35:31
https://www.youtube.com/v/q7zyyX7PK9E&list=UUlu474HMt895mVxZdlIHXEA
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 29 de Agosto de 2014, 13:34:45
Muito bom, JC, excelente vídeo.

Porém...

É óbvio que as pirâmides foram construídas de alguma forma, seja por meio de rampas ou não.

O fato de se descobrir rampas internas não altera em nada a minha suposição das civilizações avançadas anteriores à dos egípcios, e que seriam os verdadeiros construtores do complexo de Gizé.

Porque a problemática não está apenas em se saber como foram erguidas as pirâmides naquele platô. Há a questão do nivelamento do mesmo. Há a questão das câmaras subterrâneas, dos corredores que levam a elas, dos shafts, etc. Gizé é rocha pura!

Como fizeram para transportar os monólitos de 60 t pelo rio?

Os arqueólogos vão ter que "descobrir" logo como estas coisas se sucederam.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 29 de Agosto de 2014, 13:37:17
Muito bom, JC, excelente vídeo.

Porém...

É óbvio que as pirâmides foram construídas de alguma forma, seja por meio de rampas ou não.

O fato de se descobrir rampas internas não altera em nada a minha suposição das civilizações avançadas anteriores à dos egípcios, e que seriam os verdadeiros construtores do complexo de Gizé.

Porque a problemática não está apenas em se saber como foram erguidas as pirâmides naquele platô. Há a questão do nivelamento do mesmo. Há a questão das câmaras subterrâneas, dos corredores que levam a elas, dos shafts, etc. Gizé é rocha pura!

Como fizeram para transportar os monólitos de 60 t pelo rio?

Os arqueólogos vão ter que "descobrir" logo como estas coisas se sucederam.


Transferir esse trabalho todo pra uma civilização anterior mais avançada não exclui a necessidade de uma explicação, certo?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pregador em 29 de Agosto de 2014, 13:56:46
Rampas são mais prováveis, no entanto...
No entanto o que?

Ainda não se provou que rampas foram utilizadas para erguer tanto as grandes quanto as menores pirâmides, seja do Egito como as do resto do mundo...

Navalha de Occam. O que é mais provável, rampas ou civilizações desconhecidas super evoluídas?
Civilizações estas que não possuem uma só evidência física de terem existido?

Ah, possuem sim! Quer um exemplo? O Disco do Príncipe Sabu (A Hélice Egípcia)


(http://www.antiguosastronautas.com/articulos/img_Casero06_02.jpg)

(http://www.antiguosastronautas.com/articulos/img_Casero06_03.jpg)

No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.
A falta de informação é a principal culpada pelas bobagens que as pessoas acreditam.
Citar
III. The Discovery of the Ramp of the Pyramid of Khufu.
Excavation on the area South of the Great Pyramid revealed evidence of the remains of the ramp of the Great Pyramid.
...

http://www.guardians.net/hawass/pbuildrs.htm

Não é bobagem, Giga, é pensar fora da "Matrix"...

"Evidências dos restos de uma rampa" é pouco, muito pouco para se dizer que os egípcios usaram rampas para erguer as colossais pirâmides de pedra. Se assim fosse, a obra de uma só rampa (precisariam de 4 rampas por pirâmide) seria mais fabulosa e mais fantástica do que as próprias pirâmides, digo isto em termos de material e mão-de-obra.

Mesmo porque é muito mais provável o uso de maquinário sofisticado de uma antiga civilização superdesenvolvida que não deixou traços do que ao uso de simples rampas...  Okhan que se dane!!  :biglol:

A teoria de Ockham nem sempre pode ser aplicada. Para mim é muito mais simples aceitar a ideia de que uma civilização há muito desaparecida, porém tecnologicamente muito avançada, construiu o complexo de Gizé do que aceitar que homens que viviam ainda na Era do Cobre pudessem conceber algo tão magistral e, porque não dizer, perfeito!

Padrão Metatron, ele vai ignorar o que estamos falando agora, sumir por um tempo e voltar com a mesma lenga lenga em alguns meses.

Rsrs... É porque eu sei que nem eu e nem vocês mudarão de ideia, afinal, já faz anos que estamos martelando as mesmas teclas.

Mas essa civilização avançada usou pedras? Deveriam ter usado fibra de carbono ou qualquer outra coisa que nós nem temos ideia. Já para o povo da época, pedras era o que eles tinham...

Outra coisa, essa civilização fez a pirâmide para quê? Se queriam deixam um legado, uma mensagem, tem meios bem mais eficientes.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Barata Tenno em 29 de Agosto de 2014, 14:00:57
Gente, não adianta, ele gosta de se esconder nas lacunas, não importa quantas evidências aparecerem, ele vai correr para outra lacuna. Ele reclamava das rampas, mostraram as rampas, ele correu pra outro lugar. Nenhuma evidência vai servir porque ele quer continuar acreditando, é wishful thinking puro. Sabe aquela, pra quem acredita que os duendes causam chuva.....
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pregador em 29 de Agosto de 2014, 14:05:57
Muito bom, JC, excelente vídeo.

Porém...

É óbvio que as pirâmides foram construídas de alguma forma, seja por meio de rampas ou não.

O fato de se descobrir rampas internas não altera em nada a minha suposição das civilizações avançadas anteriores à dos egípcios, e que seriam os verdadeiros construtores do complexo de Gizé.

Porque a problemática não está apenas em se saber como foram erguidas as pirâmides naquele platô. Há a questão do nivelamento do mesmo. Há a questão das câmaras subterrâneas, dos corredores que levam a elas, dos shafts, etc. Gizé é rocha pura!

Como fizeram para transportar os monólitos de 60 t pelo rio?

Os arqueólogos vão ter que "descobrir" logo como estas coisas se sucederam.


Outra hipótese. Antes de nós homo sapiens e dos neandertais, poderia ter existido outra espécie com tecnologia avançada, como a nossa ou parecida, um pouco inferior. O problema é que não há fósseis, nem vestígios dessa civilização avançada. Se a gente sumir da terra hoje, vamos deixar muitos vestígios por milhões de anos. Nossos prédios vão sumir, nossas cidades também, mas vão permanecer milhares de objetos feitos com alta tecnologia, metal, aço, fibra de carbono, alumínio, etc, que darão ótimas referências arqueológicas para quem encontrar. Fora os satélites quem sei lá por quanto tempo podem ficar em órbita, além do lixo espacial e dos registros das explosões atômicas de nossas bombas e do vazamento radioativo de nossas usinas nucleares.

A gente não achou nada disso, salvo essa sua hélice de pedra. Não há nenhuma evidência consistente de que a Terra tenha sido habitada por alguma civilização mais avançada que a nossa, mesmo a nossa civilização da antiguidade.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pregador em 29 de Agosto de 2014, 14:08:16
Já sei. Alguém já assistiu o último episódio de battlestar galáctica? Pode ser uma hipótese hehe. Não vou comentar o que houve para não estragar para quem ainda vai assistir.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 29 de Agosto de 2014, 14:18:15
Proponho que foram os manipuladores de terra que vieram dos confins da Índia, que usaram seus poderes para cortar e fazer flutuar algumas rochas. Para explicar o uso das rampas, pode-se dizer que algumas rochas não foram totalmente flutuáveis, necessitando portanto de reforço braçal humano, além de servirem para guiar as rochas para o local certo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gabarito em 29 de Agosto de 2014, 14:37:03
O Disco do Príncipe Sabu é um exemplo típico da tentativa de se ver o que não existe. O que existe é um disco de pedra, muito bem feito e alinhado com o que existe de melhor em artesanato na sua época mas se deseja ver algo mais do que isso. Lembra uma peça de alta tecnologia, talvez a calota de um disco voador ou a tampa de um propulsor anti-gravitacional iônico de 3a. geração como candelabros antigos também se parecem com mini-canhões de raio laser. Só por que se parece com algo que nos é familiar à tecnologia da nossa época ou com o que estamos acostumados a ver nos filmes de ficção científica significa que naquela época poderia ser mais do que apenas um objeto de pedra, usado para servir a um propósito bem simples ou a um ritual repleto de significados simbólicos?

Incrível seria o disco fosse feito de uma liga desconhecida nos dias atuais. Se fosse incrivelmente pesado ou extremamente leve, se fosse deformável e tivesse memória para se ajustar ao formato original, se tivesse propriedades fotoelétricas, magnéticas ou anti-gravitacionais.

Caramba! Seria muito mais fácil confeccionar um disco de metal, com a ajuda de tornos e fresas, do que um disco de pedra! Pedra quebradiça, o que é pior! Que tecnologia é esta? Que sabedoria é esta?

 :hmm:

Ah, possuem sim! Quer um exemplo? O Disco do Príncipe Sabu (A Hélice Egípcia)
[...]

Não. Não possuem não.

A arqueologia egípcia aponta que este objeto era para suportar incenso.

Mas, mesmo que não fosse este o uso, eu pergunto: Porque é que esta "supercivilização" não deixou nenhum artefato material composto de alguma liga avançada? Porque é que o
próprio Disco de Sabu é feito de rocha cortada e polida e não de alguma liga metálica ultrapura ou uma liga sintética?

Eu não sei se tais objetos existem, e se existissem será que a Arqueologia ortodoxa os liberaria para nós o vulgo? Será que todo o território egípcio já foi revirado em busca destes objetos? Já escavaram o deserto em busca destes objetos?



Metatron, amigão, é nobre e honesto confessar-se equivocado num debate.
Manter-se e persistir-se uma pose de mais sábio do que os sábios, isso não é sábio.
Disco de pedra? Para civilizações avançadas?

De todo o nosso CC eu acho que sou quem mais quer ver uma civilização alienígena avançada. Já estou fazendo tudo o que posso atualmente em termos de saúde física para atingir o máximo de idade que puder conseguir, sei lá, 100, 110 anos, para ver se consigo estar ainda pisando na Terra no dia em que anunciarem que foi feito o contato com uma civilização alienígena avançada. Esse será um dia glorioso. Esse dia está adiante, mais um pouco no futuro. É só uma questão de tempo.

Do mesmo modo que eu tenho absoluta certeza de que a humanidade vai se deparar com esse dia, de contato com tal civilização, eu também tenho a absoluta certeza de que esse tipo de gente não iria se deter fazendo discos de pedra em outros planetas e colocando blocos de pedra uns sobre os outros, resultando em pirâmides, como passatempo. Que decepção!

Civilização avançada que se preze vai estar trabalhando o átomo, a fusão nuclear, o uso inteligente dos neutrinos...

Pedra?



(Ainda dá tempo de você admitir a forçação de barra e sair de maneira elegante desse debate, mostrando humildade na admissão do erro. Torço para isso.)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 29 de Agosto de 2014, 17:28:12
Pedra?

Por outro lado... Pedras sim!

Os ETs que teriam feito as pirâmides usaram pedras de densidades certas, cortadas e energizadas de uma maneira específica com uma tecnologia de manipulação de  energias telúricas desconhecidas dos humanos em um local com latitude e longitude exatas para obter um campo de energia especial para algumas de suas pretensões desconhecidas. O mesmo vale para o Disco de pedra. Aliás, o Disco seria um expansor  mental de energias dirigidas e só poderia ser feito com aquele tipo de pedra. O Disco se encaixaria pefeitamente numa protuberância no alto da cabeça do ET e uma vez lá. giraria a velocidades alucinantes e formaria um feixe de energia mental etezal.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 29 de Agosto de 2014, 20:45:39
A "bad archaeology" uma forma de pensar errado a arqueologia. Ela produz mistérios a partir de confusão que mistura história com fantasia, da ignorância disseminada sobre a história da humanidade e da picaretagem criativa que alimenta uma indústria de desinformação que movimenta milhões de dólares.

Quem habita o mundo da "bad archaeology" dificilmente levará a arqueologia tradicional a sério. A "bad archaeology" é muito mais interessante, óbvia e acessível. Ao contrário da arqueologia acadêmica, ela não é rigorosa, não requer estudo profundo e especializado e pode ser discutida na sua superficialidade por qualquer pessoa que tenha assistido a um documentário interessante de alguns minutos na TV.

Através da "bad archaeology" uma pessoa pode se convencer em minutos que os egípcios usavam lâmpadas elétricas, que os maias usaram naves espaciais ou que Nazca era um imenso aeroporto. Tudo faz sentido na "bad archaeology". Os seguidores da "bad archaeology" só não conseguem entender como a arqueologia tradicional não admite essa obviedade e nunca se curva diante dos fatos, pelo contrário, sempre apresenta uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações.

A principal característica da "bad archaeology" é o achismo e talvez por isso é que ela seja tão popular. A "bad archaeology" também tem uma simpatia especial por teorias da conspiração na medida em que "acha" que existem evidências que não podem ser reconhecidas pela arqueologia acadêmica pelo potencial de colocar em risco toda a história da humanidade e abalar a estrutura da nossa civilização.

Quem segue a "bad archaeology" normalmente só se alimenta de "bad archaeology". E assim fica difícil debater.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Correio em 30 de Agosto de 2014, 09:32:13
Citação de: Metatron
Não lembro de ter citado alguma religião no assunto...  ::)

Tampouco eu. :| Afinal, se a imagem de Jesus/deus pra ti é apenas assunto religioso, concluo que tu deveria rever teus conceitos sobre religiosidade. Outra coisa, fiz uma piadinha sobre o fato do qual, do nosso lado haver, a hipótese do extraordinário. Desculpa então se tu não gostou  :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 01 de Setembro de 2014, 15:32:42
Transferir esse trabalho todo pra uma civilização anterior mais avançada não exclui a necessidade de uma explicação, certo?

Certo.


Mas essa civilização avançada usou pedras? Deveriam ter usado fibra de carbono ou qualquer outra coisa que nós nem temos ideia. Já para o povo da época, pedras era o que eles tinham...

Outra coisa, essa civilização fez a pirâmide para quê? Se queriam deixam um legado, uma mensagem, tem meios bem mais eficientes.

Não acho que construíram pirâmides apenas para deixar um legado. Deve ter havido algum motivo mais concreto.  Só não acredito que tenham sido concebidas para servir de túmulo, esta é, ao meu ver, uma teoria ridícula.

Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.

Mas podemos conjecturar...

Pedras têm uma vida útil muito maior do que qualquer outro material; são abundantes na natureza; resistem às intempéries e até mesmo a um grande cataclisma. Será que os povos mais antigos estavam prevendo algo do gênero? Um grande cataclisma iminente? A Bíblia fala em Dilúvio, mas não é só ela. O mito (?) do dilúvio universal está presente em diversas culturas, mesmo entre aquelas que jamais tiveram contato umas com as outras. Até mesmo entre nativos sul-americanos o dilúvio está presente.

Ou talvez nem precise de algo tão catastrófico para se determinar que as melhores construções fossem de megalitos. Uma terra onde os terremotos fossem constantes já bastava.


Gente, não adianta, ele gosta de se esconder nas lacunas, não importa quantas evidências aparecerem, ele vai correr para outra lacuna. Ele reclamava das rampas, mostraram as rampas, ele correu pra outro lugar. Nenhuma evidência vai servir porque ele quer continuar acreditando, é wishful thinking puro. Sabe aquela, pra quem acredita que os duendes causam chuva.....

Pois é, Barata.

O dia em que a Arqueologia não deixar mais lacunas em suas teses, não terei mais onde me esconder. Neste dia entrego os meus pontos.

Mas, enquanto a Arqueologia continuar afirmando que as fascinantes linhas de Nazca serviam apenas como calendários de povos agrícolas, vou buscar nas “lacunas” respostas melhores e mais inteligentes...


Outra hipótese. Antes de nós homo sapiens e dos neandertais, poderia ter existido outra espécie com tecnologia avançada, como a nossa ou parecida, um pouco inferior. O problema é que não há fósseis, nem vestígios dessa civilização avançada. Se a gente sumir da terra hoje, vamos deixar muitos vestígios por milhões de anos. Nossos prédios vão sumir, nossas cidades também, mas vão permanecer milhares de objetos feitos com alta tecnologia, metal, aço, fibra de carbono, alumínio, etc, que darão ótimas referências arqueológicas para quem encontrar. Fora os satélites quem sei lá por quanto tempo podem ficar em órbita, além do lixo espacial e dos registros das explosões atômicas de nossas bombas e do vazamento radioativo de nossas usinas nucleares.

A gente não achou nada disso, salvo essa sua hélice de pedra. Não há nenhuma evidência consistente de que a Terra tenha sido habitada por alguma civilização mais avançada que a nossa, mesmo a nossa civilização da antiguidade.

Pregador, a grande maioria dos materiais utilizados pela nossa civilização “altamente” tecnológica dura de 1 a 6 séculos para sumir completamente na Natureza, ou seja, nossos traços superficiais sumiriam em apenas um milênio. Restariam louças e cerâmicas e... as pedras.

Não é exatamente isto que os arqueólogos encontram em suas escavações nos sítios de civilizações muito antigas?

O que estou querendo dizer é que civilizações muito muito antigas não deixariam tantos rastros assim como se imagina. E uma civilização mais adiantada que a nossa certamente se preocuparia com o meio ambiente, criando materiais extremamtente degradáveis quando descartados.

Já sei. Alguém já assistiu o último episódio de battlestar galáctica? Pode ser uma hipótese hehe. Não vou comentar o que houve para não estragar para quem ainda vai assistir.

Conta aí, vai!

Proponho que foram os manipuladores de terra que vieram dos confins da Índia, que usaram seus poderes para cortar e fazer flutuar algumas rochas. Para explicar o uso das rampas, pode-se dizer que algumas rochas não foram totalmente flutuáveis, necessitando portanto de reforço braçal humano, além de servirem para guiar as rochas para o local certo.

Já ouviu falar em geopolímeros?

Metatron, amigão, é nobre e honesto confessar-se equivocado num debate.
Manter-se e persistir-se uma pose de mais sábio do que os sábios, isso não é sábio.
Disco de pedra? Para civilizações avançadas?

Longe de mim quer ser o “sábio”, apenas tenho uma visão diferente da maioria de vocês quando o assunto é este. Sei que posso estar errado, mas até agora o exposto não me convenceu – só isso.

Também acho um tanto absurdo que uma civilização capaz de erguer uma fortaleza inigualável como o complexo de Gizé venha a criar uma hélice de pedra quebradiça que aparentemente não serviria para nada por não suportar um esforço maior. É mesmo muito estranho.

No entanto, o que chama a atenção é o “como” ela foi feita e o “porquê” foi feita.

Para queimar incenso?!  Uma hélice para queimar ervas? Não dá para engolir, meu estômago rejeita...

É sem dúvida uma peça para um maquinário, ou um protótipo desta peça, ou uma cópia muito esmerada de alguma peça metálica encontrada por algum exímio artesão egípcio – vestígio de alguma tecnologia desconhecida e muito avançada para a época...

De todo o nosso CC eu acho que sou quem mais quer ver uma civilização alienígena avançada. Já estou fazendo tudo o que posso atualmente em termos de saúde física para atingir o máximo de idade que puder conseguir, sei lá, 100, 110 anos, para ver se consigo estar ainda pisando na Terra no dia em que anunciarem que foi feito o contato com uma civilização alienígena avançada. Esse será um dia glorioso. Esse dia está adiante, mais um pouco no futuro. É só uma questão de tempo.

Legal, Gaba! Espero mesmo que você atinja este seu sonho. Mas o que estou defendendo aqui nada tem a ver com civilizações extraterrestres, pensei que tinha deixado isto claro, rsrs...

Mas, ainda assim, posso estar errado...

Do mesmo modo que eu tenho absoluta certeza de que a humanidade vai se deparar com esse dia, de contato com tal civilização, eu também tenho a absoluta certeza de que esse tipo de gente não iria se deter fazendo discos de pedra em outros planetas e colocando blocos de pedra uns sobre os outros, resultando em pirâmides, como passatempo. Que decepção!
Civilização avançada que se preze vai estar trabalhando o átomo, a fusão nuclear, o uso inteligente dos neutrinos...

Pedra?

Também acho um absurdo, concordo plenamente contigo. O máximo que pode ter acontecido é tais civilizações exteriores ao nosso planeta terem deixado o “know how” de como construir coisas fantásticas – em pedras.

(Ainda dá tempo de você admitir a forçação de barra e sair de maneira elegante desse debate, mostrando humildade na admissão do erro. Torço para isso.)

Não posso fazer isso se não acho que estou errado. Porém, se me convencerem do contrário, terei o maior prazer em aceitar o meu erro.

Por outro lado... Pedras sim!

Os ETs que teriam feito as pirâmides usaram pedras de densidades certas, cortadas e energizadas de uma maneira específica com uma tecnologia de manipulação de  energias telúricas desconhecidas dos humanos em um local com latitude e longitude exatas para obter um campo de energia especial para algumas de suas pretensões desconhecidas. O mesmo vale para o Disco de pedra. Aliás, o Disco seria um expansor  mental de energias dirigidas e só poderia ser feito com aquele tipo de pedra. O Disco se encaixaria pefeitamente numa protuberância no alto da cabeça do ET e uma vez lá. giraria a velocidades alucinantes e formaria um feixe de energia mental etezal.

Por que vocês insistem na ideia de “ETs construtores de pirâmides”?

A "bad archaeology" uma forma de pensar errado a arqueologia. Ela produz mistérios a partir de confusão que mistura história com fantasia, da ignorância disseminada sobre a história da humanidade e da picaretagem criativa que alimenta uma indústria de desinformação que movimenta milhões de dólares.

Quem habita o mundo da "bad archaeology" dificilmente levará a arqueologia tradicional a sério. A "bad archaeology" é muito mais interessante, óbvia e acessível. Ao contrário da arqueologia acadêmica, ela não é rigorosa, não requer estudo profundo e especializado e pode ser discutida na sua superficialidade por qualquer pessoa que tenha assistido a um documentário interessante de alguns minutos na TV.

Através da "bad archaeology" uma pessoa pode se convencer em minutos que os egípcios usavam lâmpadas elétricas, que os maias usaram naves espaciais ou que Nazca era um imenso aeroporto. Tudo faz sentido na "bad archaeology". Os seguidores da "bad archaeology" só não conseguem entender como a arqueologia tradicional não admite essa obviedade e nunca se curva diante dos fatos, pelo contrário, sempre apresenta uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações.

Pois é, dizer que as linhas de Nazca eram uma espécie de calendário para os povos agricultores é mesmo “uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações”...

Fantástico.

A principal característica da "bad archaeology" é o achismo e talvez por isso é que ela seja tão popular. A "bad archaeology" também tem uma simpatia especial por teorias da conspiração na medida em que "acha" que existem evidências que não podem ser reconhecidas pela arqueologia acadêmica pelo potencial de colocar em risco toda a história da humanidade e abalar a estrutura da nossa civilização.

Certamente a História teria que ser reescrita. Será que isto é interessante para os que estão sentados no centro do Conhecimento?

Quem segue a "bad archaeology" normalmente só se alimenta de "bad archaeology". E assim fica difícil debater.

Duvidar do que está estabelecido é antes de tudo uma qualidade. Penso, logo existo.

Citação de: Metatron
Não lembro de ter citado alguma religião no assunto...  ::)

Tampouco eu. :| Afinal, se a imagem de Jesus/deus pra ti é apenas assunto religioso, concluo que tu deveria rever teus conceitos sobre religiosidade. Outra coisa, fiz uma piadinha sobre o fato do qual, do nosso lado haver, a hipótese do extraordinário. Desculpa então se tu não gostou  :ok:

Não precisa se desculpar, Correio. Apenas frisei que o que estou defendendo não está conectado à ideia de religião, mas ao bom senso.
Para mim não é difícil imaginar que existiram outras civilizações superiores à nossa em termos de tecnologia, afinal, são duzentos ou trezentos mil anos de existência da nossa espécie, o Homo Sapiens, e nesse período todo, não mudamos nada além da cor da pele ou dos olhos, ou dos cabelos, olhinhos mais puxados, estatura mais ou menos elevada.

O cérebro é o mesmo, e portanto, a inteligência também.

E com a inteligência, mantivemos a mesma capacidade de aprender e ensinar, de construir e de renovar todas as coisas.

Não entendo porque então somente nos últimos séculos nos tornamos “tecnologicamente” mais avançados. O que fizemos nos 200 mil anos anteriores? Pintamos as paredes das cavernas? Ficamos observando as forças da Natureza achando que eram os deuses? Aprendemos a plantar e a colher? Aperfeiçoamos o uso do arco e da flecha?

E olha que nem falei da minha suspeita de civilizações reptilóides muito anteriores ao surgimento do homem, hehehe...

 :P

Abraços a todos.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gabarito em 01 de Setembro de 2014, 15:48:42
(Ainda dá tempo de você admitir a forçação de barra e sair de maneira elegante desse debate, mostrando humildade na admissão do erro. Torço para isso.)

Não posso fazer isso se não acho que estou errado. Porém, se me convencerem do contrário, terei o maior prazer em aceitar o meu erro.


 :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 01 de Setembro de 2014, 15:50:33
Citar
O dia em que a Arqueologia não deixar mais lacunas em suas teses, não terei mais onde me esconder. Neste dia entrego os meus pontos.

Você nem se esconde nas lacunas da Arqueologia, você ainda se esconde na sua falta de conhecimento de Arqueologia. Para se esconder nas lacunas da Arqueologia você ainda tem que estudar bastante.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 01 de Setembro de 2014, 15:57:12
Transferir esse trabalho todo pra uma civilização anterior mais avançada não exclui a necessidade de uma explicação, certo?
Certo.

Concordo.

Mas fornecer explicações sem ter evidências não passa de estória.


Mas essa civilização avançada usou pedras? Deveriam ter usado fibra de carbono ou qualquer outra coisa que nós nem temos ideia. Já para o povo da época, pedras era o que eles tinham...

Outra coisa, essa civilização fez a pirâmide para quê? Se queriam deixam um legado, uma mensagem, tem meios bem mais eficientes.
Não acho que construíram pirâmides apenas para deixar um legado. Deve ter havido algum motivo mais concreto.  Só não acredito que tenham sido concebidas para servir de túmulo, esta é, ao meu ver, uma teoria ridícula.

Explique porque é uma teoria ridícula, mesmo sabendo que todas as pirâmides continham restos mortais de faraós e ou pessoas da 'nobreza' egípcia.


Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.

Você "ouviu dizer"? Que pitoresco!

Foi de algum especialista (geólogo)? Se a resposta for "sim", peça para ele apresentar o artigo para que eu possa analisa-lo.

E, apenas por curiosidade, como você distingue uma rocha de um "geopolímero" (sic)?


Mas podemos conjecturar...

Certamente.


Pedras têm uma vida útil muito maior do que qualquer outro material;

"Pedras"?

Você quer dizer aqueles fragmentos de crosta que não estão mais in situ?

Defina o que é "vida útil" para "pedras".


são abundantes na natureza;

É verdade.  ::)


resistem às intempéries

Você sabe de onde vem a areia e a argila?


e até mesmo a um grande cataclisma.

Como por exemplo...


Será que os povos mais antigos estavam prevendo algo do gênero?

Sim, eles temiam a fúria dos deuses.


Um grande cataclisma iminente?

De que tipo?


A Bíblia fala em Dilúvio, mas não é só ela. O mito (?) do dilúvio universal está presente em diversas culturas, mesmo entre aquelas que jamais tiveram contato umas com as outras. Até mesmo entre nativos sul-americanos o dilúvio está presente.

A maioria dos povos tem mitos sobre grandes inundações. E isto indica que houve um evento global? Não!

E mesmo que isto fosse aceito como hipótese, onde estão as evidências de tal cataclisma?


Ou talvez nem precise de algo tão catastrófico para se determinar que as melhores construções fossem de megalitos. Uma terra onde os terremotos fossem constantes já bastava.

Você pode indicar alguma construção megalítica que esteja situada em lugares de constante e intensa atividade sísmica?


Gente, não adianta, ele gosta de se esconder nas lacunas, não importa quantas evidências aparecerem, ele vai correr para outra lacuna. Ele reclamava das rampas, mostraram as rampas, ele correu pra outro lugar. Nenhuma evidência vai servir porque ele quer continuar acreditando, é wishful thinking puro. Sabe aquela, pra quem acredita que os duendes causam chuva.....
Pois é, Barata.

O dia em que a Arqueologia não deixar mais lacunas em suas teses, não terei mais onde me esconder. Neste dia entrego os meus pontos.

Mas, enquanto a Arqueologia continuar afirmando que as fascinantes linhas de Nazca serviam apenas como calendários de povos agrícolas, vou buscar nas “lacunas” respostas melhores e mais inteligentes...

Você conhece, ao menos, os rudimentos de Arqueologia?

Ou é apenas uma mistura de desconhecimento com wishful thinking?


Outra hipótese. Antes de nós homo sapiens e dos neandertais, poderia ter existido outra espécie com tecnologia avançada, como a nossa ou parecida, um pouco inferior. O problema é que não há fósseis, nem vestígios dessa civilização avançada. Se a gente sumir da terra hoje, vamos deixar muitos vestígios por milhões de anos. Nossos prédios vão sumir, nossas cidades também, mas vão permanecer milhares de objetos feitos com alta tecnologia, metal, aço, fibra de carbono, alumínio, etc, que darão ótimas referências arqueológicas para quem encontrar. Fora os satélites quem sei lá por quanto tempo podem ficar em órbita, além do lixo espacial e dos registros das explosões atômicas de nossas bombas e do vazamento radioativo de nossas usinas nucleares.

A gente não achou nada disso, salvo essa sua hélice de pedra. Não há nenhuma evidência consistente de que a Terra tenha sido habitada por alguma civilização mais avançada que a nossa, mesmo a nossa civilização da antiguidade.
Pregador, a grande maioria dos materiais utilizados pela nossa civilização “altamente” tecnológica dura de 1 a 6 séculos para sumir completamente na Natureza, ou seja, nossos traços superficiais sumiriam em apenas um milênio. Restariam louças e cerâmicas e... as pedras.

Diversas ligas metálicas feitas pelo homem podem durar centenas de milhares de anos, mesmo em condições ambientais desfavoráveis.

 
Não é exatamente isto que os arqueólogos encontram em suas escavações nos sítios de civilizações muito antigas?

Sim.

E?


O que estou querendo dizer é que civilizações muito muito antigas não deixariam tantos rastros assim como se imagina. E uma civilização mais adiantada que a nossa certamente se preocuparia com o meio ambiente, criando materiais extremamtente degradáveis quando descartados.

Então onde estão as louças, as cerâmicas ou quaisquer outros objetos que indiquem claramente uma civilização muito avançada tecnologicamente?


Proponho que foram os manipuladores de terra que vieram dos confins da Índia, que usaram seus poderes para cortar e fazer flutuar algumas rochas. Para explicar o uso das rampas, pode-se dizer que algumas rochas não foram totalmente flutuáveis, necessitando portanto de reforço braçal humano, além de servirem para guiar as rochas para o local certo.
Já ouviu falar em geopolímeros?

Sim, há poucas linhas acima.

E eles não existem da maneira como você "acredita".


Metatron, amigão, é nobre e honesto confessar-se equivocado num debate.
Manter-se e persistir-se uma pose de mais sábio do que os sábios, isso não é sábio.
Disco de pedra? Para civilizações avançadas?
Longe de mim quer ser o “sábio”, apenas tenho uma visão diferente da maioria de vocês quando o assunto é este. Sei que posso estar errado, mas até agora o exposto não me convenceu – só isso.

E você jamais será convencido porque você não busca evidências e sim suporte para a sua crença pré-concebida.


Também acho um tanto absurdo que uma civilização capaz de erguer uma fortaleza inigualável como o complexo de Gizé venha a criar uma hélice de pedra quebradiça que aparentemente não serviria para nada por não suportar um esforço maior. É mesmo muito estranho.

E quem foi que afirmou que aquilo é uma (ou um) hélice?


No entanto, o que chama a atenção é o “como” ela foi feita e o “porquê” foi feita.

Com material e técnicas disponíveis para a época. Se ela ainda apresentasse uma superfície micro-polida, você poderia dar um 'benefício da dúvida'.


Para queimar incenso?!  Uma hélice para queimar ervas? Não dá para engolir, meu estômago rejeita...

Tente pensar com o cérebro e não com a sua porção mediana do corpo.


É sem dúvida uma peça para um maquinário,

Não. Não é.


ou um protótipo desta peça,

Protótipo feito em fragmento de rocha?

Porque é que eles não usaram madeira ou metal? Ou será que eles não dominavam a metalurgia?


ou uma cópia muito esmerada de alguma peça metálica encontrada por algum exímio artesão egípcio – vestígio de alguma tecnologia desconhecida e muito avançada para a época...

Mais wishful thinking.


De todo o nosso CC eu acho que sou quem mais quer ver uma civilização alienígena avançada. Já estou fazendo tudo o que posso atualmente em termos de saúde física para atingir o máximo de idade que puder conseguir, sei lá, 100, 110 anos, para ver se consigo estar ainda pisando na Terra no dia em que anunciarem que foi feito o contato com uma civilização alienígena avançada. Esse será um dia glorioso. Esse dia está adiante, mais um pouco no futuro. É só uma questão de tempo.
Legal, Gaba! Espero mesmo que você atinja este seu sonho. Mas o que estou defendendo aqui nada tem a ver com civilizações extraterrestres, pensei que tinha deixado isto claro, rsrs...

E também não tem nenhuma relação com civilizações antigas.


Mas, ainda assim, posso estar errado...

Próximo dos 100%.


Do mesmo modo que eu tenho absoluta certeza de que a humanidade vai se deparar com esse dia, de contato com tal civilização, eu também tenho a absoluta certeza de que esse tipo de gente não iria se deter fazendo discos de pedra em outros planetas e colocando blocos de pedra uns sobre os outros, resultando em pirâmides, como passatempo. Que decepção!
Civilização avançada que se preze vai estar trabalhando o átomo, a fusão nuclear, o uso inteligente dos neutrinos...

Pedra?
Também acho um absurdo, concordo plenamente contigo. O máximo que pode ter acontecido é tais civilizações exteriores ao nosso planeta terem deixado o “know how” de como construir coisas fantásticas – em pedras.

Por favor...


(Ainda dá tempo de você admitir a forçação de barra e sair de maneira elegante desse debate, mostrando humildade na admissão do erro. Torço para isso.)
Não posso fazer isso se não acho que estou errado. Porém, se me convencerem do contrário, terei o maior prazer em aceitar o meu erro.

Você não aceitaria nenhuma explicação científica porque "acredita" em complôs.


Por outro lado... Pedras sim!

Os ETs que teriam feito as pirâmides usaram pedras de densidades certas, cortadas e energizadas de uma maneira específica com uma tecnologia de manipulação de  energias telúricas desconhecidas dos humanos em um local com latitude e longitude exatas para obter um campo de energia especial para algumas de suas pretensões desconhecidas. O mesmo vale para o Disco de pedra. Aliás, o Disco seria um expansor  mental de energias dirigidas e só poderia ser feito com aquele tipo de pedra. O Disco se encaixaria pefeitamente numa protuberância no alto da cabeça do ET e uma vez lá. giraria a velocidades alucinantes e formaria um feixe de energia mental etezal.
Por que vocês insistem na ideia de “ETs construtores de pirâmides”?

Porque é tão factível quanto a sua ideia de 'civilizações antigas superavançadas'.


A "bad archaeology" uma forma de pensar errado a arqueologia. Ela produz mistérios a partir de confusão que mistura história com fantasia, da ignorância disseminada sobre a história da humanidade e da picaretagem criativa que alimenta uma indústria de desinformação que movimenta milhões de dólares.

Quem habita o mundo da "bad archaeology" dificilmente levará a arqueologia tradicional a sério. A "bad archaeology" é muito mais interessante, óbvia e acessível. Ao contrário da arqueologia acadêmica, ela não é rigorosa, não requer estudo profundo e especializado e pode ser discutida na sua superficialidade por qualquer pessoa que tenha assistido a um documentário interessante de alguns minutos na TV.

Através da "bad archaeology" uma pessoa pode se convencer em minutos que os egípcios usavam lâmpadas elétricas, que os maias usaram naves espaciais ou que Nazca era um imenso aeroporto. Tudo faz sentido na "bad archaeology". Os seguidores da "bad archaeology" só não conseguem entender como a arqueologia tradicional não admite essa obviedade e nunca se curva diante dos fatos, pelo contrário, sempre apresenta uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações.
Pois é, dizer que as linhas de Nazca eram uma espécie de calendário para os povos agricultores é mesmo “uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações”...

Fantástico.

Quais artigos de Arqueologia que você leu (e entendeu) sobre os geoglifos de Nazca?

Discorra criticamente sobre pelo menos um deles.


A principal característica da "bad archaeology" é o achismo e talvez por isso é que ela seja tão popular. A "bad archaeology" também tem uma simpatia especial por teorias da conspiração na medida em que "acha" que existem evidências que não podem ser reconhecidas pela arqueologia acadêmica pelo potencial de colocar em risco toda a história da humanidade e abalar a estrutura da nossa civilização.
Certamente a História teria que ser reescrita. Será que isto é interessante para os que estão sentados no centro do Conhecimento?

Conspiracionismo vende muito.

Conhecimento científico de nível elevado, não.


Quem segue a "bad archaeology" normalmente só se alimenta de "bad archaeology". E assim fica difícil debater.
Duvidar do que está estabelecido é antes de tudo uma qualidade. Penso, logo existo.

Sim, se o 'duvidar criticamente' estiver acompanhado de evidências.

Porém, aliar crenças com ignorância científica não é um bom suporte para a frase de Descartes.


Tampouco eu. :| Afinal, se a imagem de Jesus/deus pra ti é apenas assunto religioso, concluo que tu deveria rever teus conceitos sobre religiosidade. Outra coisa, fiz uma piadinha sobre o fato do qual, do nosso lado haver, a hipótese do extraordinário. Desculpa então se tu não gostou  :ok:
Não precisa se desculpar, Correio. Apenas frisei que o que estou defendendo não está conectado à ideia de religião, mas ao bom senso.
Para mim não é difícil imaginar que existiram outras civilizações superiores à nossa em termos de tecnologia, afinal, são duzentos ou trezentos mil anos de existência da nossa espécie, o Homo Sapiens, e nesse período todo, não mudamos nada além da cor da pele ou dos olhos, ou dos cabelos, olhinhos mais puxados, estatura mais ou menos elevada.

Já ouviu falar em 'pressão evolutiva'?


O cérebro é o mesmo, e portanto, a inteligência também.

Tem certeza disto?


E com a inteligência, mantivemos a mesma capacidade de aprender e ensinar, de construir e de renovar todas as coisas.

Que poético.


Não entendo porque então somente nos últimos séculos nos tornamos “tecnologicamente” mais avançados. O que fizemos nos 200 mil anos anteriores? Pintamos as paredes das cavernas? Ficamos observando as forças da Natureza achando que eram os deuses? Aprendemos a plantar e a colher? Aperfeiçoamos o uso do arco e da flecha?

Não. Isto que você descreveu foi apenas um engodo dos seres avançados para acobertar as verdadeiras realizações deles: Viagens interestelares, colônias no fundo dos oceanos e no interior da crosta, armas de laser e teletransporte. Porém, um dia, choveu para car... e aí acabou tudo.


E olha que nem falei da minha suspeita de civilizações reptilóides muito anteriores ao surgimento do homem, hehehe...

Não fique envergonhado.

Apresente-nos as suas ideias.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 01 de Setembro de 2014, 16:16:07
Citar
Não acho que construíram pirâmides apenas para deixar um legado. Deve ter havido algum motivo mais concreto.  Só não acredito que tenham sido concebidas para servir de túmulo, esta é, ao meu ver, uma teoria ridícula.

Citar
Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.

Ok, você acha, acredita, pensa, nega...e joga bullshits ao vento como esses fascinantes geopolímeros.

Citar
Mas podemos conjecturar...

Pedras têm uma vida útil muito maior do que qualquer outro material; são...

Tá bom... pirâmides são blocos de geopolímeros empilhados para proteção contra dilúvios.

Citar
O que estou querendo dizer é que civilizações muito muito antigas não deixariam tantos rastros assim como se imagina. E uma civilização mais adiantada que a nossa certamente se preocuparia com o meio ambiente, criando materiais extremamtente degradáveis quando descartados.

Civilizações muito muito antigas se comportavam como o dragão na garagem de Carl Sagan.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Mr. Mustard em 01 de Setembro de 2014, 16:24:02
O dia em que a Arqueologia não deixar mais lacunas em suas teses, não terei mais onde me esconder. Neste dia entrego os meus pontos.

É aí que está o grande problema:

a) Há arqueólogos debruçados em escavações, levando isso a sério e tentando, na medida do possível, submeter suas teorias ao crivo do método científico;

b) Do outro lado, há pessoas como você Metraton, aguardando algo fantástico para desejos fantásticos,

Eu não saberia mensurar o quanto DENTRO desta tal Matrix, você está, pois pensar fora dela, você de fato não está,

E não me parece nem um pouco honesto, intelectualmente falando, desabonar a Ciência neste aspecto, pois não é a Arqueologia que deixa as lacunas que você menciona, mas a dificuldade de escavar, catalogar, interpretar, comparar... enfim, algo extremamente trabalhoso que, na visão dos teóricos da Conspiração, não valem o esforço nem de estudar... Afinal, porque não uma civilização avançada? Lei do menor esforço até para explicar algo tão fantástico...

Aconselho você rever seus conceitos, se quiser, obviamente.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 01 de Setembro de 2014, 16:28:01



Por outro lado... Pedras sim!

Os ETs que teriam feito as pirâmides usaram pedras de densidades certas, cortadas e energizadas de uma maneira específica com uma tecnologia de manipulação de  energias telúricas desconhecidas dos humanos em um local com latitude e longitude exatas para obter um campo de energia especial para algumas de suas pretensões desconhecidas. O mesmo vale para o Disco de pedra. Aliás, o Disco seria um expansor  mental de energias dirigidas e só poderia ser feito com aquele tipo de pedra. O Disco se encaixaria pefeitamente numa protuberância no alto da cabeça do ET e uma vez lá. giraria a velocidades alucinantes e formaria um feixe de energia mental etezal.

Por que vocês insistem na ideia de “ETs construtores de pirâmides”?


ET significa extra terrestre. Um Extra Terrestre também pode ser um ser que tenha se originado no Planeta Terra, e que tenha se tornado um ser espacial depois, ou ainda, um ser secreto que vive abaixo da superfície terrestre ou no mar. Extra terrestre, de não oficialmente, desconhecido, habitante do Planeta Terra.

Apesar de eu não fazer a barba com a Navalha do Ockan, concordo com ele quanto a explicações simples terem prioridade sobre explicações complexas(ou algo parecido), também acho que procurar pelo em ovo é coisa de roteirista de ficção.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 01 de Setembro de 2014, 16:50:23
De todas as groselhas entre os crentes "arqueológicos" a dos ET´s construtores de pirâmides seria a mais "provável", afinal uma civilização super avançada AQUI na Terra teria mais probabilidade de ter deixado alguma evidencia razoável do que uma civilização "visitante". Como não há nenhuma evidencia não explicável por meios mais realistas  até o momento...

Mas já disse um sábio, que não é possível convencer um crente disposto a sacrificar a lógica para proteger suas crenças, ele vai ignorar evidencias que não pode contestar e fugir para alguma outra lacuna... Até essa ser preenchida e ele ter que mudar de novo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Mr. Mustard em 01 de Setembro de 2014, 17:08:25
De todas as groselhas entre os crentes "arqueológicos" a dos ET´s construtores de pirâmides seria a mais "provável", afinal uma civilização super avançada AQUI na Terra teria mais probabilidade de ter deixado alguma evidencia razoável do que uma civilização "visitante". Como não há nenhuma evidencia não explicável por meios mais realistas  até o momento...

Mas já disse um sábio, que não é possível convencer um crente disposto a sacrificar a lógica para proteger suas crenças, ele vai ignorar evidencias que não pode contestar e fugir para alguma outra lacuna... Até essa ser preenchida e ele ter que mudar de novo.

O problema do argumento (se é que isso é um argumento) da civilização avançada é que ela (a Civilização) deixou um legado burro: pirâmides inúteis (do ponto de vista funcional, já que elas agora são construções apenas para serem estudadas e contempladas) e sociedade burra (pois, se eram tão avançados, então eles decidiram: "vamos embora e deixa esse povinho descobrir sozinho"?)

Então não me parece lógico conjecturar em avanço, depois retroceder, depois avanço, depois retroceder... É isso mesmo que gente avançada faz ou fazia?

Este é um ponto que os teóricos da conspiração poderiam se explicar...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Archangel em 03 de Setembro de 2014, 14:18:45
Eu creio que os adeptos da teoria do astronauta antigo subestimam muito a capacidade intelectual e engenhosidade tecnológica das civilizações da antiguidade.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 03 de Setembro de 2014, 14:29:15
Eu creio que os adeptos da teoria do astronauta antigo subestimam muito a capacidade intelectual e engenhosidade tecnológica das civilizações da antiguidade.

Mas sempre excluem os romanos, que estes sim possuem tecnologia pra fazer qualquer coisa.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 03 de Setembro de 2014, 14:54:51
Você nem se esconde nas lacunas da Arqueologia, você ainda se esconde na sua falta de conhecimento de Arqueologia. Para se esconder nas lacunas da Arqueologia você ainda tem que estudar bastante.

Ok, obrigado.

Mas fornecer explicações sem ter evidências não passa de estória.

As evidências estão aí, no entanto, o pior cego é o que não quer enxergar.

Não acho que construíram pirâmides apenas para deixar um legado. Deve ter havido algum motivo mais concreto.  Só não acredito que tenham sido concebidas para servir de túmulo, esta é, ao meu ver, uma teoria ridícula.

Explique porque é uma teoria ridícula, mesmo sabendo que todas as pirâmides continham restos mortais de faraós e ou pessoas da 'nobreza' egípcia.

Um complexo como Gizé não levaria menos de 600 anos para ser construído, como poderia ser usado como tumba?

Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.

Você "ouviu dizer"? Que pitoresco!

Foi de algum especialista (geólogo)? Se a resposta for "sim", peça para ele apresentar o artigo para que eu possa analisa-lo.

E, apenas por curiosidade, como você distingue uma rocha de um "geopolímero" (sic)?

Geopolímeros (http://engenhariacivil.wordpress.com/2007/07/03/geopolimeros/)

Citar
“As pedras das pirâmides do Egito podem ter sido fabricadas a partir de pedras sintéticas coladas como asfalto, estimaram cientistas na revista francesa “Science et Vie”.

A composição das pedras das pirâmides é “bem mais complexa do que aquelas das pedras das pedreiras” de Toura e de Maadi, de onde teriam sido extraídos os elementos da pirâmide de Gizé. As pedras das pirâmides seriam geopolímeros, ressaltou a revista, citando os trabalhos de Gilles Hug, do Escritório Nacional de Estudos e de Pesquisas Aeroespaciais (Onera), e Michel Barsoum, da Universidade de Drexel, na Filadélfia (EUA).

Segundo os exames de raios X realizados por esses especialistas, “alguns microconstituintes dessas pedras apresentam traços de uma reação química rápida que não permitiram uma cristalização natural (…), uma reação inexplicável se considerarmos pedras talhadas, mas perfeitamente compreensível se pensarmos que as pedras foram coladas como asfalto”, acrescentou.

Diferentes técnicas de microscópio eletrônico mostraram que “os espectros de difração das pedras das pirâmides diferem nitidamente daqueles das pedras de pedreiras”, continuou a “Science et Vie”.

Para um outro especialista, o químico Joseph Davidovits, que defende há 30 anos a tese do asfalto de geopolímero para a edificação dos túmulos dos faraós, blocos de calcário natural reconstituído teriam sido colados no local.

Eles podem ter sido formados com “entre 93% e 97% de elementos de calcário natural e entre 3% e 7% de material de ligação”, como argila caolinítica, um silicoaluminato que se desagrega na água e ao qual teria sido adicionada cal apagada, explicou a revista.
Um quarto cientista, o físico Guy Dumortier, das Faculdades Universitárias Notre-Dame de la Paix de Namur (Bélgica), também defendeu, na “Science et Vie”, a teoria da pedra aglomerada. De fato, ele detectou um teor bem mais elevado do que o natural de flúor, silício, magnésio e sódio.

“Sem querer desagradar os egiptólogos, a utilização de geopolímero para a construção de pirâmides é mais verossímil”, assegurou.  (http://tecnocientista.info/hype.asp?cod=3782)

Pedras têm uma vida útil muito maior do que qualquer outro material;

"Pedras"?

Você quer dizer aqueles fragmentos de crosta que não estão mais in situ?

Defina o que é "vida útil" para "pedras".

Vida útil expressa a durabilidade de qualquer coisa, como um determinado aparelho, objeto ou alimento.

e até mesmo a um grande cataclisma.

Como por exemplo...

Terremotos, maremotos, tsunames, furacões...

Um grande cataclisma iminente?

De que tipo?

Um dilúvio?

A Bíblia fala em Dilúvio, mas não é só ela. O mito (?) do dilúvio universal está presente em diversas culturas, mesmo entre aquelas que jamais tiveram contato umas com as outras. Até mesmo entre nativos sul-americanos o dilúvio está presente.

A maioria dos povos tem mitos sobre grandes inundações. E isto indica que houve um evento global? Não!

Não?

Desejo de não acreditar?

E mesmo que isto fosse aceito como hipótese, onde estão as evidências de tal cataclisma?

A esfinge de Gizé já esteve submersa, e por um bom tempo:

http://www.robertschoch.com/sphinxcontent.html

Ou talvez nem precise de algo tão catastrófico para se determinar que as melhores construções fossem de megalitos. Uma terra onde os terremotos fossem constantes já bastava.

Você pode indicar alguma construção megalítica que esteja situada em lugares de constante e intensa atividade sísmica?

As pirâmides em volta do mundo estão situadas entre o Equador e o Paralelo 30N, isto deve dizer alguma coisa.

Citação de: Geotecton
Você conhece, ao menos, os rudimentos de Arqueologia?

Ou é apenas uma mistura de desconhecimento com wishful thinking?

Uma breve busca na Rede e pode-se muito bem saber quais são os rudimentos de qualquer ciência. Internet também é fonte de conhecimento.

Citação de: Geotecton
Diversas ligas metálicas feitas pelo homem podem durar centenas de milhares de anos, mesmo em condições ambientais desfavoráveis.

Isto já foi testado ou é wishful thinking? rsrs...

Citação de: Geotecton
Não é exatamente isto que os arqueólogos encontram em suas escavações nos sítios de civilizações muito antigas?

Sim.

E?

Como saber se a maior parte das evidências de civilizações perdidas mais adiantadas tecnologicamente não desapareceram por ação da Natureza?

Citação de: Geotecton
Então onde estão as louças, as cerâmicas ou quaisquer outros objetos que indiquem claramente uma civilização muito avançada tecnologicamente?

Como disse antes, será que ja se escavou no lugar certo? Pelo que me consta, nem 10% da crosta terrestre foi escava. Muito menos no fundo dos oceanos.

Citação de: Geotecton
Já ouviu falar em geopolímeros?

Sim, há poucas linhas acima.

E eles não existem da maneira como você "acredita".
 

Eu “acredito” que geopolímeros são pedras “fabricadas” com o auxílio do homem, estou errado?

Citação de: Geotecton
E você jamais será convencido porque você não busca evidências e sim suporte para a sua crença pré-concebida.
 

 Volto a repetir: o pior cego é o que não quer ver...

Também acho um tanto absurdo que uma civilização capaz de erguer uma fortaleza inigualável como o complexo de Gizé venha a criar uma hélice de pedra quebradiça que aparentemente não serviria para nada por não suportar um esforço maior. É mesmo muito estranho.

E quem foi que afirmou que aquilo é uma (ou um) hélice?

De fato, o estranho objeto está mais para uma turbina, com desenho semelhante ao usado por modernas turbinas navais.

Citação de: Geotecton
É sem dúvida uma peça para um maquinário,

Não. Não é.
 

O que lhe dá tamanha certeza? Não existir provas não é prova de inexistência.

Citação de: Geotecton

Protótipo feito em fragmento de rocha?

Porque é que eles não usaram madeira ou metal? Ou será que eles não dominavam a metalurgia?
 

Opa, Geo! Se eu tivesse resposta para tudo, ficava rico! rsrs...

Citação de: Geotecton
E também não tem nenhuma relação com civilizações antigas.
 

Não mesmo, não as que nós conhecemos.

Ah, vamos lá! Vamos colocar a massa cinzenta para funcionar. São pelo menos 200 mil anos de um Homo Sapiens inteligente e prático, não é possível que tenhamos passado tanto tempo na inércia mental! Estes 200 mil anos abrigaram outras civilizações por nós desconhecidas! Civilizações que certamente atingiram o grau máximo de desenvolvimento tecnológico e que desapareceram sem deixar (muitos) vestígios!

Que absurdo há nisso?

Absurdo maior é achar que somente nos últimos milênios nos desenvolvemos de forma ao ponto de mandar robôs a Marte...

Citação de: Geotecton
Mas, ainda assim, posso estar errado...
Próximo dos 100%.
 

Rsrs... Desculpe-me, mas não consigo pensar assim.

Citação de: Geotecton
Você não aceitaria nenhuma explicação científica porque "acredita" em complôs.
 

Que complô há em dizer que antes de nós houve outras civilizações, e que estas civilizações atingiram um patamar tecnológico que ainda nem sonhamos? E que complô há em grande parte dos mistérios arqueológicos de nosso tempo serem as evidências de sua passagem pela Terra?

Citação de: Geotecton
Por que vocês insistem na ideia de “ETs construtores de pirâmides”?
Porque é tão factível quanto a sua ideia de 'civilizações antigas superavançadas'.
 

Alguém sabiamente falou: “Por que viriam de tão longe, do outro lado da galáxia, para construir monumentos de... pedra?”

Não acho que foram Ets. Pensar em civilizações mais antigas é para mim mais inteligente e mais lógico.

Citação de: Geotecton
Quais artigos de Arqueologia que você leu (e entendeu) sobre os geoglifos de Nazca?

Discorra criticamente sobre pelo menos um deles.
 

O que tenho lido é o que se encontra na Internet, qualquer um pode ler:

Citar
A investigadora mais conhecida associada às Linhas Nazca é talvez a falecida Maria Reiche, uma matemática e arqueóloga que começou a trabalhar em Nazca em 1946. Reiche dedicou a sua vida ao estudo e preservação das linhas, vivendo no deserto em Nazca durante cinquenta anos. A sua teoria sobre os glifos de Nazca, desenvolvida a partir de ideias avançadas por Paul Kosok (para quem Maria trabalhara como assistente) era que elas serviam como um calendário astronómico, sendo a própria planície de Nazca um enorme observatório. Em 1968 esta teoria foi testada pelo astrónomo americano Gerald Hawkins, bem conhecido pelo seu trabalho sobre o possível significado astronómico de Stonehenge. Hawkins introduziu as posições de uma amostra das linhas num computador para descobrir se coincidiam com alinhamentos solares, lunares ou estelares. Os resultados mostraram que apenas uma pequena parte das Linhas de Nazca tinha algum significado astronómico, a mesma percentagem que poderia ter ocorrido por acaso, tornando improvável que as linhas tivessem servido algum propósito astronómico significativo. Pouco depois do início da mania dos OVNI, no final da década de 1940, as Linhas de Nazca começaram a atrair a atenção das pessoas como uma indicação de alguma espécie de ligação entre a Terra e hipotéticos visitantes extraterrestres. Na edição de Outubro de 1955 da Fate, um artigo escrito por James W. Moseley propunha que, como as marcas só eram visíveis a partir do ar, os Nazcas devem ter criado os seus enormes glifos para sinalizarem visitantes extraterrestres. Foi dada continuidade a esta ideia por Louis Pauwels e Jacques Bergier no livro «O Despertar dos Mágicos», publicado no início dos anos sessenta (o original foi publicado em francês em 1960). Mas o proponente mais conhecido da teoria dos astronautas da antiguidade é o autor suíço Erich von Dánicken. No seu best-seller de 1968 «Chariots of the Gods», Dãnicken sugeriu que as Linhas de Nazca tinham sido construídas por astronautas da antiguidade como pistas de aterragem para veículos espaciais extraterrestres. Além de supostamente os avançados veículos espaciais extraterrestres precisarem de quilómetros de pistas de aterragem, outra objecção posta por Maria Reiche a esta teoria foi que, no macio solo de barro do deserto, qualquer veículo pesado como uma nave espacial iria simplesmente afundar-se no chão ao aterrar. Tais especulações de que extraterrestres seriam responsáveis pela criação das Linhas de Nazca indiciam frequentemente a crença de que uma cultura nazca, supostamente primitiva, não teria a inteligência nem a Tecnologia para planear e levar a cabo sozinha tarefas tão sofisticadas. je em dia considera-se que a melhor explicação é a que defende que as linhas foram construídas pelos Nazcas com uma finalidade ritual. Como o deserto de Nazca apenas recebe vinte e cinco milímetros cúbicos de chuva por ano, alguns investigadores propuseram que as linhas são percursos que ligam santuários percorridos – talvez por sacerdotes – numa cerimónia que incluía danças e preces por chuva. Anthony Aveni acredita que as linhas foram criadas como percursos sagrados, mantidos por grupos de congregados ligados ao ritual da aquisição de água. A pesquisa de Aveni demonstrou que muitas das Linhas de Nazca estão localizadas perto de cursos de água e em muitos casos parecem seguir a sua direcção. Talvez parte da função das linhas fosse indicar as fontes de água…?

Uma ideia ligada à teoria de percurso religioso foi proposta pelo explorador e cineasta inglês Tony Morrison. Este levou a cabo extensas pesquisas sobre os antigos costumes do povo nazca e encontrou uma tradição de santuários à beira do caminho, muitas vezes meros amontoados de pedra, ligados por linhas rectas. Morrison acredita que as Linhas de Nazca representam enormes versões destes caminhos ao longo dos quais os xamãs fariam uma «viagem da alma». Os xamãs eram os membros de uma tribo que agiam como médiuns entre o mundo visível e o mundo espiritual invisível, que eram proeminentes na maioria das sociedades nativas americanas. Quando os xamãs caminhavam ao longo das linhas dos glifos de animais talvez estivessem a tentar pôr-se em contacto com poderosos espíritos animais. Em nome da tribo, o xamã entraria (num estado alterado de consciência) em contacto pessoal com os poderes sobrenaturais contidos nos glifos e tentaria usar a sua energia, talvez para fazer chover ou para alguma finalidade que nós nem poderíamos sequer começar a perceber. A experiência dos xamãs geralmente envolve algum tipo de voo e assim Erich von Dânicken poderia ter alguma razão ao propor que os glifos foram concebidos para serem vistos do ar. No entanto, não há necessidade de visitantes extraterrestres; a motivação para a criação das Linhas de Nazca estava ligada aos espíritos da montanha dos Nazca, bem alto nos Andes, com a morada dos deuses no Céu e com os voos místicos dos seus xamãs.

Como se vê, teorias e mais teorias sem muito fundamento.

Citação de: Geotecton
Já ouviu falar em 'pressão evolutiva'?
 

E a tal “pressão” só ocorreu nos últimos milênios, né? Você realmente acredita nisso?

Citação de: Geotecton
O cérebro é o mesmo, e portanto, a inteligência também.

Tem certeza disto?
 

É o que diz a Ciência.

Citação de: Geotecton
Não entendo porque então somente nos últimos séculos nos tornamos “tecnologicamente” mais avançados. O que fizemos nos 200 mil anos anteriores? Pintamos as paredes das cavernas? Ficamos observando as forças da Natureza achando que eram os deuses? Aprendemos a plantar e a colher? Aperfeiçoamos o uso do arco e da flecha?

Não. Isto que você descreveu foi apenas um engodo dos seres avançados para acobertar as verdadeiras realizações deles: Viagens interestelares, colônias no fundo dos oceanos e no interior da crosta, armas de laser e teletransporte. Porém, um dia, choveu para car... e aí acabou tudo.

Não, isto que eu descrevi é como a Ciência vê o mundo.

Citação de: Geotecton
E olha que nem falei da minha suspeita de civilizações reptilóides muito anteriores ao surgimento do homem, hehehe...

Não fique envergonhado.

Apresente-nos as suas ideias.

Basta verificar quanto tempo os répteis gigantes caminharam sobre a Terra. Não é possível que a tal “pressão evolutuiva” não tenha feito com que uma ou mais espécies desenvolvessem a inteligência, como o fez com os Homos...

Ok, você acha, acredita, pensa, nega...e joga bullshits ao vento como esses fascinantes geopolímeros.

Você não acredita na existência de geopolímeros?!

[/quote]
Citar
O que estou querendo dizer é que civilizações muito muito antigas não deixariam tantos rastros assim como se imagina. E uma civilização mais adiantada que a nossa certamente se preocuparia com o meio ambiente, criando materiais extremamtente degradáveis quando descartados.

Civilizações muito muito antigas se comportavam como o dragão na garagem de Carl Sagan.

“A ausência da evidência não significa evidência da ausência.” (Carl Sagan)

E não me parece nem um pouco honesto, intelectualmente falando, desabonar a Ciência neste aspecto, pois não é a Arqueologia que deixa as lacunas que você menciona, mas a dificuldade de escavar, catalogar, interpretar, comparar... enfim, algo extremamente trabalhoso que, na visão dos teóricos da Conspiração, não valem o esforço nem de estudar... Afinal, porque não uma civilização avançada? Lei do menor esforço até para explicar algo tão fantástico...

Aconselho você rever seus conceitos, se quiser, obviamente.

Não sou inimigo das Ciências, não demonizo arqueólogos, apenas digo que há algo mais a ser descoberto, a ser pesquisado, a ser levado a sério.

Compreendo perfeitamente todas as dificuldades encontradas pelos cientistas, mas acho mesmo que a maior delas é a própria Ciência, ou melhor, o método científico. Sem provas, sem chance.

No entanto, quando as provas surgem, tratam logo de encaixá-las nos padrões científicos vigentes. Se não se encaixam, porão de museu nelas.

Não acho que seja eu quem deve mudar os conceitos...

ET significa extra terrestre. Um Extra Terrestre também pode ser um ser que tenha se originado no Planeta Terra, e que tenha se tornado um ser espacial depois, ou ainda, um ser secreto que vive abaixo da superfície terrestre ou no mar. Extra terrestre, de não oficialmente, desconhecido, habitante do Planeta Terra.

Apesar de eu não fazer a barba com a Navalha do Ockan, concordo com ele quanto a explicações simples terem prioridade sobre explicações complexas(ou algo parecido), também acho que procurar pelo em ovo é coisa de roteirista de ficção.

Quando a maioria das pessoas fala em ETs, quer dizer mesmo seres de outros planetas.

Não estou procurando pelo em ovos, as evidências tidas como “mistérios” da Arqueologia apontam para civilizações tecnologicamente (mais) avançadas. Só não vê quem não quer.

De todas as groselhas entre os crentes "arqueológicos" a dos ET´s construtores de pirâmides seria a mais "provável", afinal uma civilização super avançada AQUI na Terra teria mais probabilidade de ter deixado alguma evidencia razoável do que uma civilização "visitante". Como não há nenhuma evidencia não explicável por meios mais realistas  até o momento...

Mas já disse um sábio, que não é possível convencer um crente disposto a sacrificar a lógica para proteger suas crenças, ele vai ignorar evidencias que não pode contestar e fugir para alguma outra lacuna... Até essa ser preenchida e ele ter que mudar de novo.


Ok, obrigado.

O problema do argumento (se é que isso é um argumento) da civilização avançada é que ela (a Civilização) deixou um legado burro: pirâmides inúteis (do ponto de vista funcional, já que elas agora são construções apenas para serem estudadas e contempladas) e sociedade burra (pois, se eram tão avançados, então eles decidiram: "vamos embora e deixa esse povinho descobrir sozinho"?)

Então não me parece lógico conjecturar em avanço, depois retroceder, depois avanço, depois retroceder... É isso mesmo que gente avançada faz ou fazia?

Este é um ponto que os teóricos da conspiração poderiam se explicar...

Não creio que a intenção destas civilizações muito antigas fosse deixar legados às civilizações do porvir (nós). As construções megalíticas apenas sobreviveram ao tempo.

O avanço tecnológico pode ser barrado (e esquecido) devido a grandes cataclismas devastadores. Uma guerra nuclear em tempos modernos, de ordem mundial, pode ser o nosso fim e também o fim da nossa atual tecnologia.

Caberia aos sobreviventes, se houver, iniciar tudo deste o mais remoto início.

Não sei se é verdade, mas certa vez perguntaram a Einstein, sendo ele um gênio da Física, como seria a 3ª Guerra Mundial. Ele pensou, pensou e respondeu: “Como será a 3ª Guerra Mundial eu não sei, mas a 4ª certamente será de arco-e-flecha.”

Abraços a todos, e obrigado pela oportunidade de expressar as minhas idéias...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 03 de Setembro de 2014, 23:05:21

https://www.youtube.com/user/ArchyFantasies/about
http://archyfantasies.com/

Debunking Pseudo-science in Archaeology and Anthropology.

Ainda não vi nada detalhadamente, mas acho que encontrei por alguma recomendação confiável.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 04 de Setembro de 2014, 08:46:56
Viu?

Impressionante o que faz um crente para manter a sua crença

Ao invés de refutar o já colocado, que já derruba essa groselha de "civilizações superavançadas mas gozadoras pois só deixaram "evidencias" que podiam ser contestadas", correr para outras "lacunas"....

Quanto a esfinge, ela não esteve submersa, talvez apenas em sites de não arqueólogos e exotéricos. Não encontrei nenhum artigo sério sobre essa suposta submersão em mídia científica.

De resto os mesmos "argumentos" de sempre: Eu acho, eu acredito, eu penso, lista de sites exotéricos ou não ligados a estudos arqueológicos, ignorar evidencias com o poderoso argumento,  "não penso assim, não acredito", complôs mundiais que absolutamente ninguém percebeu apenas os crentes,etc... Absolutamente nada diferente do que vemos por aqui, volta ou outra, com criacionistas, teístas, adeptos de pseudociências, etc.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Mr. Mustard em 04 de Setembro de 2014, 09:32:15
Não creio que a intenção destas civilizações muito antigas fosse deixar legados às civilizações do porvir (nós). As construções megalíticas apenas sobreviveram ao tempo.

O avanço tecnológico pode ser barrado (e esquecido) devido a grandes cataclismas devastadores. Uma guerra nuclear em tempos modernos, de ordem mundial, pode ser o nosso fim e também o fim da nossa atual tecnologia.

Caberia aos sobreviventes, se houver, iniciar tudo deste o mais remoto início.

Não sei se é verdade, mas certa vez perguntaram a Einstein, sendo ele um gênio da Física, como seria a 3ª Guerra Mundial. Ele pensou, pensou e respondeu: “Como será a 3ª Guerra Mundial eu não sei, mas a 4ª certamente será de arco-e-flecha.”

Oras bolas Metraton, mas isto não faz muito sentido, veja:

a) Um cataclismo deixaria inúmeras evidências, e mesmo que nuclear, não deixaria uma pirâmide de pé ou se deixaria, restaria muito pouco;
b) Não possível crer que uma construção como a Esfinge, por exemplo, permaneceria de pé após um cataclismo, visto que se trata de uma construção com ângulos frágeis;
c) Seria muito conveniente, por uma questão de localização geográfica, apenas "algumas" construções permanecessem intactas ou com pouquíssimos danos;
d) Também seria muito conveniente um êxodo total para outra região, onde o tal cataclismo afetasse somente a civilização avançada e não as construções;
e) E por se falar em civilização avançada, eles estavam exatamente na hora errada e no lugar errado, longe das construções intencionalmente para preservar um quebra-cabeças futuro?

Olha, existem muitas falhas (creio eu) no argumento de civilização avançada. Há questões geográficas que não batem, até mesmo vestígios de um cataclismo que pudessem sustentar a preservação de uma ou outra construção da maneira tão espetacular que elas hoje se encontram.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 04 de Setembro de 2014, 12:02:35
Como fizeram para transportar os monólitos de 60 t pelo rio?

Em barcos?
http://www.todooceu.com/detalhamento/superficie_terra.htm (http://www.todooceu.com/detalhamento/superficie_terra.htm)
Durante as cheias do Nilo?
http://www.egitoantigo.net/necropole-de-gize.html (http://www.egitoantigo.net/necropole-de-gize.html)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 04 de Setembro de 2014, 13:48:43
Como fizeram para transportar os monólitos de 60 t pelo rio?

Em barcos?
http://www.todooceu.com/detalhamento/superficie_terra.htm (http://www.todooceu.com/detalhamento/superficie_terra.htm)
Durante as cheias do Nilo?
http://www.egitoantigo.net/necropole-de-gize.html (http://www.egitoantigo.net/necropole-de-gize.html)
Bah!!

Essas teorias não parecem boas para mim, não acredito nelas.

Muito mais provável que tenha sido através de uma tecnologia desconhecida de uma civilização avançadíssima que não deixou nenhuma evidencia de sua existência! 

Voces céticos tem a mente fechada e não conseguem ver o complô mundial para esconder esses fatos, alem de seguirem cegamente uma comunidade de cientistas que estão acomodados e tem medo de seguir outras hipóteses...   ::)

A resposta deve ser alguma coisa nesse rumo
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 04 de Setembro de 2014, 14:32:31
 :histeria: :histeria: :histeria:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 05 de Setembro de 2014, 10:10:56
Ok. Tudo o que eu tinha para dizer, acredito que já disse. Não quero me tornar repetitivo...

Abraços a todos e agradeço uma vez mais pelo interessante debate!

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Mr. Mustard em 05 de Setembro de 2014, 10:57:17
Ok. Tudo o que eu tinha para dizer, acredito que já disse. Não quero me tornar repetitivo...
Abraços a todos e agradeço uma vez mais pelo interessante debate!

Ué... Mas fica aquela coisa: "Eu já disse o que eu acho, ponto final",
Isto não seria necessariamente um debate, mas se você não quer continuar, tudo bem.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 05 de Setembro de 2014, 21:06:14
Ok. Tudo o que eu tinha para dizer, acredito que já disse. Não quero me tornar repetitivo...
Abraços a todos e agradeço uma vez mais pelo interessante debate!

Ué... Mas fica aquela coisa: "Eu já disse o que eu acho, ponto final",
Isto não seria necessariamente um debate, mas se você não quer continuar, tudo bem.

Faça como a maioria do pessoal seguidor de pseudociências e afins.
Tenta de novo mais pra frente, quando o pessoal começar a esquecer o assunto e tiver gente nova  para voce postar suas crenças.  :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 07 de Setembro de 2014, 12:34:30
Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.
Você "ouviu dizer"? Que pitoresco!

Foi de algum especialista (geólogo)? Se a resposta for "sim", peça para ele apresentar o artigo para que eu possa analisa-lo.

E, apenas por curiosidade, como você distingue uma rocha de um "geopolímero" (sic)?
Geopolímeros (http://engenhariacivil.wordpress.com/2007/07/03/geopolimeros/)

Caro Metatron

Chegastes a ler e entender os dois links que postastes em relação a este segmento do assunto que estamos discutindo, qual seja, a composição mineralógica e petrológica dos blocos das pirâmides egípcias?

Parece que não!

Então tentarei lhe esclarecer, explicando de forma didática.

Das fontes realmente científicas que eu apurei, todas mencionam que os blocos são constituídos de granitos e variantes mineralogicamente similares, ou seja, apresentam cristais bem formados e de granulação ao menos média de quartzo, micas (geralmente biotita), feldspatos (principalmente microclina e plagioclásio) e anfibólio (hornblenda); dispostos em uma estrutura principalmente do tipo granoblástica. Visualmente isto pode ser assim apresentado, em escala de fotografia de secção delgada:

http://uploaddeimagens.com.br/imagens/microfotografia_de_granito-jpg


Mas, segundo você, há "pesquisadores" que afirmam que os blocos das pirâmides são de "geopolímeros". Para suportar a sua crença você forneceu dois links, sendo que o primeiro (infra) link (http://engenhariacivil.wordpress.com/2007/07/03/geopolimeros/) foi para mostrar o que são "geopolímeros". Pois muito bem, eis o que a sua fonte afirma sobre "geopolímeros":

Citação de: engenhariacivil.wordpress.com
O termo geopolímero foi introduzido por Davidovits para representar polimeros de origem mineral resultantes da investigação geoquímica. O processo de geopolímerização envolve uma reacção química que se produz num meio altamente alcalino onde certos minerais como a sílica e a alumina irão reagir criando polimeros com ligações do tipo Si-O-Al-O.

A composição química dos geopolímeros é similar à dos zeólitos embora demonstre possuir uma microestrutura amorfa. Os zeólitos são um conjunto de alumino-silicatos cristalinos hidratados de metais alcalinos. A sua estrutura química é essencialmente constituída por tetraedros de silica e alumina ligados entre eles por iões de oxigénio. Os zeólitos encontram-se na Natureza quando, por exemplo, existe a deposição de cinzas vulcânicas em meio líquido com elevada alcalinade ou quando há inundações de depósitos de cinzas vulcânicas por águas com elevada alcalinidade (água com elevado teor de sódio sob a forma de carbonato ou bicarbonato).

O processo de endurecimento e de ganho de resistência ainda se encontra sob investigação. O mecanismo de geopolímerização consiste na dissolução, transporte ou orientação e policondensação ocorrendo através de uma reacção exotérmica. O material de origem do geopolímero contém um elevado teor de sílica e alumina e é activado por um líquido de elevada alcalinidade.

O produto final é um material polimérico que se encontra num estado amorfo e possui excelentes propriedades em termos de resistência mecânica e durabilidade. A qualidade do geopolímero depende essencialmente da natureza do material de origem. Caso sejam produtos obtidos por calcinação, como por exemplo o metacaulino (caulino calcinado) ou cinzas volantes, o geoplímero possuirá boas características de resistência quando comparados com outro produtos de origem não calcinados, com o caulino. O activador (substância alcalina) pode ser simples ou composto. A diferença reside no facto de se utilizar um activador constituído por uma única substância ou por várias.

De todo o texto quero destacar este trecho, especialmente o excerto em negrito

Citação de: engenhariacivil.wordpress.com
O termo geopolímero foi introduzido por Davidovits para representar polimeros de origem mineral resultantes da investigação geoquímica. O processo de geopolímerização envolve uma reacção química que se produz num meio altamente alcalino onde certos minerais como a sílica e a alumina irão reagir criando polimeros com ligações do tipo Si-O-Al-O.

A composição química dos geopolímeros é similar à dos zeólitos embora demonstre possuir uma microestrutura amorfa. Os zeólitos são um conjunto de alumino-silicatos cristalinos hidratados de metais alcalinos. A sua estrutura química é essencialmente constituída por tetraedros de silica e alumina ligados entre eles por iões de oxigénio. Os zeólitos encontram-se na Natureza quando, por exemplo, existe a deposição de cinzas vulcânicas em meio líquido com elevada alcalinade ou quando há inundações de depósitos de cinzas vulcânicas por águas com elevada alcalinidade (água com elevado teor de sódio sob a forma de carbonato ou bicarbonato).
[...]

Neste caso, o conjunto seria monominerálico (só um mineral), sob a forma de cristais de granulação muito fina, dispostos em uma estrutura do tipo nematoblástica. Visualmente, o geopolímero supra seria similar a isto, em escala de fotografia de secção delgada:

http://uploaddeimagens.com.br/imagens/zeolita_em_obsidiana-jpg


Então, meu caro Metatron, se os blocos das pirâmides são "geopolímeros" certamente não são semelhantes aos do link que você postou. E "não", os blocos não são "geopolímeros" porque neles podem ser observadas feições que apenas as rochas e os seus minerais apresentam, tais como maclas, estruturas de crescimento intersticial e de re-solubilizações, entre outras.

Mas, mesmo sem dar suporte para a sua interpretação, o primeiro link ainda tem respeitabilidade. O mesmo não pode ser dito do segundo, que apresenta, inclusive, "conclusões" que se opõe ao primeiro link postado por você, especialmente neste trecho:

Citar
[...]
A composição das pedras das pirâmides é “bem mais complexa do que aquelas das pedras das pedreiras” de Toura e de Maadi, de onde teriam sido extraídos os elementos da pirâmide de Gizé. As pedras das pirâmides seriam geopolímeros, ressaltou a revista, citando os trabalhos de Gilles Hug, do Escritório Nacional de Estudos e de Pesquisas Aeroespaciais (Onera), e Michel Barsoum, da Universidade de Drexel, na Filadélfia (EUA).
[...]

A composição dos "geopolímeros" do primeiro link é bem menos complexa em termos de variação da mineralogia, de texturas e de estruturas do que as rochas dos blocos.


Citar
“As pedras das pirâmides do Egito podem ter sido fabricadas a partir de pedras sintéticas coladas como asfalto, estimaram cientistas na revista francesa “Science et Vie”.

A composição das pedras das pirâmides é “bem mais complexa do que aquelas das pedras das pedreiras” de Toura e de Maadi, de onde teriam sido extraídos os elementos da pirâmide de Gizé. As pedras das pirâmides seriam geopolímeros, ressaltou a revista, citando os trabalhos de Gilles Hug, do Escritório Nacional de Estudos e de Pesquisas Aeroespaciais (Onera), e Michel Barsoum, da Universidade de Drexel, na Filadélfia (EUA).

Segundo os exames de raios X realizados por esses especialistas, “alguns microconstituintes dessas pedras apresentam traços de uma reação química rápida que não permitiram uma cristalização natural (…), uma reação inexplicável se considerarmos pedras talhadas, mas perfeitamente compreensível se pensarmos que as pedras foram coladas como asfalto”, acrescentou.

Diferentes técnicas de microscópio eletrônico mostraram que “os espectros de difração das pedras das pirâmides diferem nitidamente daqueles das pedras de pedreiras”, continuou a “Science et Vie”.

Para um outro especialista, o químico Joseph Davidovits, que defende há 30 anos a tese do asfalto de geopolímero para a edificação dos túmulos dos faraós, blocos de calcário natural reconstituído teriam sido colados no local.

Eles podem ter sido formados com “entre 93% e 97% de elementos de calcário natural e entre 3% e 7% de material de ligação”, como argila caolinítica, um silicoaluminato que se desagrega na água e ao qual teria sido adicionada cal apagada, explicou a revista.

Um quarto cientista, o físico Guy Dumortier, das Faculdades Universitárias Notre-Dame de la Paix de Namur (Bélgica), também defendeu, na “Science et Vie”, a teoria da pedra aglomerada. De fato, ele detectou um teor bem mais elevado do que o natural de flúor, silício, magnésio e sódio.

“Sem querer desagradar os egiptólogos, a utilização de geopolímero para a construção de pirâmides é mais verossímil”, assegurou.  (http://tecnocientista.info/hype.asp?cod=3782)

Por fim, eu procurei pelos artigos mencionados no texto supra (reproduzido na íntegra, por você) e não achei nenhum deles em revistas científicas, que chegasse às conclusões de que seriam "geopolímeros". Você poderia apresentá-los?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Contini em 10 de Setembro de 2014, 16:50:26
Bazinga!!!
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 13 de Setembro de 2014, 16:36:53
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Setembro de 2014, 02:29:52

Citar
(http://media-cache-ak0.pinimg.com/736x/c2/aa/9e/c2aa9e1547b0c022350b696e41910c89.jpg)

(http://files.abovetopsecret.com/images/member/bd68978a2ec5.jpg)

(http://www.kox.sk/wp-content/uploads/2010/02/4093678028_d1d280dbb4.jpg)

(http://images-00.delcampe-static.net/img_large/auction/000/083/505/203_001.jpg?v=1)

The Mangbetu people had a distinctive look and this was partly due to their elongated heads. At birth the heads of babies’ were tightly wrapped with cloth in order to give their heads the elongated look. The custom of skull elongation called by the natives Lipombo, was a status symbol among the Mangbetu ruling classes, it denoted majesty, beauty, power and higher intelligence. Deformation usually begins just a month after birth for the next couple of years until the desired shape has been reached or the child rejects the apparatus.

The practice began dying out in the 1950s with the arrival of more Europeans and westernization. It was also outlawed by the Belgian government, who ruled over colonial Congo.

http://rarehistoricalphotos.com/elongated-head-ideal-beauty-among-mangbetu-people-1930/
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Setembro de 2014, 02:32:14
(http://media-cache-ak0.pinimg.com/736x/ec/43/ab/ec43ab608444e5d5be9c80d04d84e577.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Setembro de 2014, 02:49:47
http://en.wikipedia.org/wiki/Artificial_cranial_deformation

Não sabia que isso era tão comum. Frustrante a seção sobre efeitos à saúde estar vazia.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Setembro de 2014, 09:40:21
Citar
Paracas Elongated Skulls New DNA Tests Reveal Shocking Information

http://guardianlv.com/2014/04/paracas-elongated-skulls-new-dna-info-reveal-shocking-information/#cPt9WjLBxgbDcWco.99

A new test performed on the Paracas Elongated Skulls has shown some shocking information about their DNA. Paracas, Peru is located in the Inca Region on the southern coast of the country and it is home to ground breaking discoveries such as the one back in 1928 by Julio Tello where a colossal graveyard was discovered that containing many tombs that were filled up with the remnants of individuals who had strange elongated skulls. Those bones are now known as the famed Paracas Skulls.

The new DNA examination performed on some of the three thousand year old skulls revealed shocking information that they might not have even come from known human beings at all but instead from a totally new human or possibly even alien species, explained one of the Paracas Museum subordinate directors, Brian Foerster.

Foerster, who has a touring agency as well in Peru and has penned nearly a dozen books on prehistoric history, explained that he found a geneticist that tested and also verified numerous different skull sections and discovered that the skulls have some sort of modified DNA which fails to match up with any identified genetic DNA material in GenBank. That is an open categorization database which contains every single piece of all recognized genetic records in the entire world.

The anonymous geneticist explained to Foerster that the DNA had mitochondrial DNA with various types of mutations that were totally unfamiliar in any primate, human or otherwise known to date. But if a couple of the fragments he was able to gather DNA sequencing from the sample actually show that these transformations they are dealing with is some sort of a new humanoid creature, it will be extremely distant from Neanderthals, Homo sapiens and Denisovans. In fact it is not known if it will even be able to fit on the evolutionary tree as it is known at the present.

However Foerster explains that the geneticist who stated all this, does hired work for the United States Government from time to time. He explained the geneticist wants to go public with his amazing findings but not just yet. Before he does so, he wants to be absolutely sure all the tests come back with his theory proven conclusively.

It has always been believed that the skulls were an elongated shaped due to some sort of cranial malformation, where the heads were forced to be flattened out so they would grow in the odd shapes, but Foerster does not think so with the skulls of Paracas.

He says that from doctors he has talked to, they have told him it is possible to change the shape of a skull but not increase the size. A skull is genetically programmed to already have a specific volume and that cannot be changed.

There are still a lot of tests to be done to verify what the skulls DNA is, but genetic studies cost much money. With the aid of attracted individuals over the past two years, Foerster has been able to raise nearly $7,100 in order to begin the first of the DNA testing, but a complete genome examination to authenticate the theory would cost over $100,000, so he is hopeful that other geneticists might be willing to donate both their time and equipment for the goodness of all humanity.

He states that he just wants to find out who these people really were. He knows that the findings from this will be enormous, no matter what the final results turn out to be. Paracas, Peru may end up being home to a species of humanoid that does not even fit on the evolutionary tree as it is now known. All because of the bones known as the famed Paracas Skulls.

(http://3.bp.blogspot.com/_JGCPWD_UrUM/TA_-eUWYoSI/AAAAAAAABC8/dhDRoDS0H2g/s320/sergio+malandro.JPG)

Citar
Calm down, the Paracas skulls are not from alien beings.
http://www.peruthisweek.com/blogs-calm-down-the-paracas-skulls-are-not-from-alien-beings-102258

(http://e.peruthisweek.e3.pe//ima/0/0/0/2/1/21487/624x468.jpg)
Yesterday, I wrote an article about a set of genetic tests done on a sample from one of the famous elongated Paracas skulls, which are 3,000 years old and were found in southern Peru. The basic news was this: some genetic tests had found DNA in the skulls that was reportedly previously “unknown in any human, primate, or animal known so far.” The implication, helped by the distinctly B-movie “alien” appearance of the skulls, was that the skulls must contain extraterrestrial DNA. Scientists and archaeologists generally believe that the skulls’ strange appearance is the result of intentional deformation practiced by the Paracas culture.

I saw this story floating around in the paranormal blogosphere for a few days before I decided to report on it. I ignored it, frankly, until it was picked up by Yahoo! and the International Business Times, as well as a few smaller news sources around the world. So I wrote a short article, mostly because it was a silly story that was fun to write about after a morning of writing about human trafficking and illegal gold mining.

But I find this story really, really irritating. Don’t get me wrong, it’s not the alien part of this story that bothers me. I believe in the possibility of aliens. More than anything, it bothers me that established news sites apparently failed to do even cursory research on the background of the story before publishing it.

Let’s start with a quick talk about aliens. In an infinite universe, it seems foolhardy— even arrogant— to completely dismiss the idea of extraterrestrial life. There are so many galaxies, so many planets, so many suns; across the neverending expanse of space, one suspects that there must be another group of intelligent beings somewhere.

But suspect is the key word there. We have no credible evidence for the existence of alien civilizations. As Carl Sagan said, “Extraordinary claims require extraordinary evidence.” And claiming that the Paracas skulls are possibly alien is certainly extraordinary. So let’s look at the evidence— does it measure up?

Well, the short answer is no. First, consider the source: the preliminary results of genetic testing were announced by Brien Foerster, who is the assistant director of the Paracas History Museum.

That’s a pretty impressive title, and I’ll admit that it threw me. That title implies formal archaeological, curatorial, or history credentials, maybe a body of peer-reviewed research projects. That title implies that he has serious academic credibility, and that we should listen to his announcements about his areas of expertise.

None of this is true. Some pretty basic Google research turns up some facts about Foerster that cast his announcement in an entirely different light.

First, his academic credentials: by cobbling information together from the webpage of his company Hidden Inca Tours and his official Facebook page, it appears that he has a Bachelor of Science from the University of Victoria, in British Columbia, Canada. Foerster doesn’t offer any further information about his educational background, including his exact field of undergraduate study. I was unable to find any evidence of an advanced degree.

Foerster’s company, Hidden Inca Tours, is a travel agency that specializes in taking travelers on paranormal tours around the world, but focuses on Peru and the surrounding region. Foerster has also written a number of books on archaeology, including one called “The Enigma of Cranial Deformation: Elongated Skulls of the Ancients,” which he wrote with David Hatcher Childress. Vanderbilt University archaeologist Charles E. Orser once called Childress “one of the most flagrant violators of basic archaeological reasoning.”

So what about his role as assistant director at the Paracas History Museum? How did a paranormal tour operator get that job?

Well, first, the Paracas History Museum is a private museum. It’s owned by one Juan Navarro, who is also its director. Navarro is also listed on the Hidden Inca Tours webpage as a member of “Our Team of Experts.” I was unable to find any mention of academic credentials earned by Navarro, either.

My preoccupation with academic credentials is not meant to downplay the immense wisdom and experience possessed by many people who do not have undergraduate or post-grad degrees. Being smart does not require a college degree. Heck, it doesn’t require any kind of education at all; it’s an innate quality.

However, scientific expertise is not an innate quality. It is something that is gained through years of study and research, both of which are usually completed in an institution that awards successful students degrees upon graduation.

To be fair, I don’t have any special academic credentials that make me an expert in archaeology or genetics. But I’m not arguing that the data is flawed— we haven’t seen the full data, and I’m not qualified to speak on that— but I am arguing that a number of features of the announcement should warn us not to take Foerster’s announcement at face value.

That brings us to the strange nature of the announcement. Foerster announced the results personally, via internet, rather than through a scientifically reputable source.

There are a number of problems with the way he announced the preliminary results. Speaking to Discovery.com, science promoter and skeptic Sharon Hill said “This is an unconventional way of making ‘groundbreaking’ claims.”

Hill added “It’s not supported by a university, but by private funding. The initial findings were released in this unprofessional way (via Facebook, websites and an Internet radio interview) obviously because Foerster and the other researchers think this is very exciting news.”

Exciting news is one thing, but scientific credibility is another. “Science doesn’t work by social media,” said Hill. “Peer review is a critical part of science and the Paracas skulls proponents have taken a shortcut that completely undermines their credibility. Appealing to the public’s interest in this cultural practice we see as bizarre — skull deformation —instead of publishing the data for peer-review examination is not going to be acceptable to the scientific community.”

There’s also the matter of the testing itself. According to Foerster, the geneticist who discovered the allegedly never-before-seen DNA, wants to remain anonymous. If that’s not a red flag for the credibility of your research, I don’t know what is.

The final nail in this story’s coffin, for me, was the revelation that Foerster had appeared on the popular History Channel program “Ancient Aliens” multiple times. In yesterday’s article, I said that the scientific and archaeological communities generally regard “Ancient Aliens” as inaccurate.

“Inaccurate.” That was an understatement.

Archaeologist Keith Fitzpatrick-Matthews has this to say about “Ancient Aliens”:

“I find it incredible and frightening that a worldwide distributed television channel that bills itself as ‘The History Channel’ can broadcast such rubbish as Ancient Aliens. If it were an entertainment programme, I’d have fewer worries (although it would still make me cross); it is the implied authority of the channel (‘The History Channel’, not just any old ‘History Channel’) that makes the broadcast of this series so potentially damaging […] A channel that is making claims for its authoritative status, which offers educational resources, has a responsibility not to mislead its viewers (no doubt its executives think of them as ‘customers’). That responsibility is one that all makers and broadcasters of supposedly factual television have, but one that few of them take seriously: the responsibility to check facts.”

Foerster has not said explicitly that he believes the skulls are alien. In a YouTube interview, he said “My intent simply is to find the truth as to who these people were.”

That’s a noble goal. But if you really want to find out who the people of the Paracas culture were, speak to some archaeologists. Make your research transparent and available to the public. Have your data reviewed for journals with stringent requirements and high standards. Don’t use an historical oddity as a cheap hook for your tour company, or to sell books. If your goal is to help enrich humanity’s knowledge of our ancient past, then share your information with us instead of releasing only selected snippets of admittedly preliminary results. Otherwise, we have no reason to believe you.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 29 de Setembro de 2014, 11:41:47
E aí ficam os sequelados que nem eu que não acreditam em aliens construtores de pirâmides, preferindo acreditar em coisas como cheia do Nilo, barcos, essas coisas de maluco... :stunned:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lion em 13 de Novembro de 2014, 19:53:27
20% são mensagens de outra forma de vida??? Realmente, esses símbolos são misteriosos!  ::)

https://www.youtube.com/v/-gHTkw7D1yU
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: homemcinza em 04 de Dezembro de 2014, 19:43:07
aos entendidos de física e engenharia, o que acham dessa?

https://www.youtube.com/v/kCx03ezFCfI
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 04 de Dezembro de 2014, 23:38:57
Citar
aos entendidos de física e engenharia, o que acham dessa?

Parece que tudo faz sentido, mas...

(1) A construção da Grande Pirâmide foi consequência de um processo de aprendizado de uma engenharia de construção de pirâmides. Quero dizer que a tecnologia utilizada não foi desenvolvida para uma pirâmide específica mas decorre de experimentações certas e erradas que aconteceram ao longo de séculos em muitas outras pirâmides de tamanhos variados. Evidentemente, algumas tecnologias  possivelmente foram desenvolvidas para lidar com problemas e características específicas mas a engenharia de construção parece ser essencialmente a mesma.

(2) O uso de recursos hídricos sofisticados não aparece em registro algum indicando que nem foi ao menos tentado e nem é cogitado como hipótese arqueológica. Diversas inscrições de diferentes épocas, por outro lado,  ilustram o uso de processos, ferramentas e o transporte os blocos de pedra com uso de força humana.

https://www.youtube.com/v/xA_3BK0l6KM

(3) A infraestrutura de recursos hídricos necessária à construção da pirâmide me parece tão grandiosa quanto à própria pirâmide. Ela requer domínio da construção de canais abertos, sistemas de impermeabilização e princípios de hidráulica desconhecidos na época.

(4) Essa infraestrutura de canais e construções de suporte teriam deixado evidências até os dias atuais, o que não acontece.

A melhor explicação que conheço é a proposta do engenheiro civil Jean-Pierre Houdin (http://en.wikipedia.org/wiki/Jean-Pierre_Houdin):


https://www.youtube.com/v/lasCXujNPfs&list=PLf_5zbxiQ4cL42b9vyvGRugPP3eLYmbsq&index=1

https://www.youtube.com/v/YTgxGJfXRQ0&list=PLf_5zbxiQ4cL42b9vyvGRugPP3eLYmbsq&index=2

https://www.youtube.com/v/3NCK99mQUxw&index=3&list=PLf_5zbxiQ4cL42b9vyvGRugPP3eLYmbsq
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: homemcinza em 05 de Dezembro de 2014, 17:58:25
Sim, eu já conhecia a teoria do Houdin.
E acho ela mais plausível e responde a muita ponta solta. Postei esta outra pois um amigo sugeriu.

Agora o vídeo que você postou...os caras teorizam ter havido Gigantes nas construções das pirâmides? Só por causa dos desenhos...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 05 de Dezembro de 2014, 18:22:03
Sim, eu já conhecia a teoria do Houdin.
E acho ela mais plausível e responde a muita ponta solta. Postei esta outra pois um amigo sugeriu.

Agora o vídeo que você postou...os caras teorizam ter havido Gigantes nas construções das pirâmides? Só por causa dos desenhos...

E, neste caso, "gigantes" significam pessoas?

Se "sim', com qual altura?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: homemcinza em 06 de Dezembro de 2014, 00:59:35
Citar
E, neste caso, "gigantes" significam pessoas?

Se "sim', com qual altura?

acho que se basearam nestas imagens pra afirmar isso:

(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/giant3.jpg)

(http://i47.tinypic.com/2l9tpnc.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 06 de Dezembro de 2014, 04:32:28
Vamos aos fatos:

(1) Existem sarcófagos gigantes.

Citar
O sarcófago de Merneptah, um faraó que viveu há 3.200 anos, tinha 4 metros de comprimento.
http://www.livescience.com/25282-largest-egyptian-sarcophagus.html

Citar
(http://i.livescience.com/images/i/000/034/131/i02/valley-kings-sarcophagus-1.jpg?1354807704)

Archaeologist Lyla Pinch Brock at work reconstructing a giant outer sarcophagus box belonging to Egyptian pharaoh Merneptah.

(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/the-tomb-of-queen-meryetamukuy.jpg?w=426)

(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/nofretiiri-coffiin21i.jpg?w=426)

(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/tomb-of-ameneminet-2s1.jpg?w=426)

(2) Existem evidências físicas que comprovam os desenhos que relacionam gigantes com a construção das pirâmides.

Citar
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/1099668_12138414867228.jpg?w=426)
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/rekhmire-basinsaqh.jpg?w=426)

(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/2h343_bildh.jpg?w=426)

(3) É possível estimar o tamanho dos gigantes comparando-os com outros elementos conhecidos.

Citar
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/gemsboke.jpg?w=426)
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/oryx.jpg?w=426)

(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/giant-human-and-young-cow3223.jpg?w=426)
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/ancient-giants-in-egypt.jpg?w=426&h=335)
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/giants-in-ancient-egypt.jpg?w=426&h=352)

(4) Gigantes construíram as pirâmides.

Citar
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/giants-build-the-pyramids.jpg?w=426&h=374)
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/haram78921.jpg?w=426&h=323)

Vamos examinar esses fatos sobre esta perspectiva: Os antigos egípcios usavam o tamanho para representar importância relativa de pessoas, objetos e animais. E isso sempre aconteceu em todas as épocas e em todas as culturas. Alguns exemplos de "gigantes" não egípicios.

(https://p.gr-assets.com/540x540/fit/hostedimages/1379751775/136746.jpg)

(https://p.gr-assets.com/540x540/fit/hostedimages/1379751775/136738.jpg)

(http://www.iloveindia.com/spirituality/gods/gifs/surya-hindu-god.jpg)


Os  sarcófagos gigantes podem ser explicados da mesma forma. No caso de Merneptah, existe um encapsulamento de sarcófagos que os egiptólogos explicam utilizando referências aos Livro dos Mortos. O faraó tinha estatura normal.

Citar
(http://i.livescience.com/images/i/000/034/122/i02/valley-kings-sarcophagus-7.jpg?1354799954)
The mummy of Merneptah was encased in a series of four sarcophagi, set one within the other. After his tomb was robbed, more than 3,000 years ago, he was reburied elsewhere and his two outer sarcophagi boxes were broken up.
Credit: General Antiquites Egyptiennes du Musee du Caire: The Royal Mummies Le Caire, 1912, public domain

Em (2) existe distorção dos fatos e bad archeology. Na verdade, o que se afirma ser "pias gigantes" são na verdade "banheiras normais" para várias pessoas normais se banharem em conjunto.

O dedo mumificado pode ser fraude, mas também pode ter pertencido a um gigante verdadeiro da época pois gigantes existem, o que não temos evidências é de uma população de gigantes construtora de pirâmides.

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTM4aBx5R8Ur0NjXbEdUM0bNR0-0lGTHnyGPtg9hLLVlCzwR7rc)
(http://hiddenincatours.com/wp-content/uploads/2014/06/Oriental-giant.jpg)
(http://top10hm.net/wp-content/uploads/2010/12/robert-wadlow-6.jpg)
(http://www.handresearch.com/news/pictures/zhao-liang-large-right-hand-world-tallest-man.jpg)
(https://muhammadabdo.files.wordpress.com/2012/12/2h343_bildh.jpg?w=426)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: EuSouOqueSou em 07 de Dezembro de 2014, 17:23:33
Citar
aos entendidos de física e engenharia, o que acham dessa?

Parece que tudo faz sentido, mas...

(1) A construção da Grande Pirâmide foi consequência de um processo de aprendizado de uma engenharia de construção de pirâmides. Quero dizer que a tecnologia utilizada não foi desenvolvida para uma pirâmide específica mas decorre de experimentações certas e erradas que aconteceram ao longo de séculos em muitas outras pirâmides de tamanhos variados. Evidentemente, algumas tecnologias  possivelmente foram desenvolvidas para lidar com problemas e características específicas mas a engenharia de construção parece ser essencialmente a mesma.

(2) O uso de recursos hídricos sofisticados não aparece em registro algum indicando que nem foi ao menos tentado e nem é cogitado como hipótese arqueológica. Diversas inscrições de diferentes épocas, por outro lado,  ilustram o uso de processos, ferramentas e o transporte os blocos de pedra com uso de força humana.

...

(3) A infraestrutura de recursos hídricos necessária à construção da pirâmide me parece tão grandiosa quanto à própria pirâmide. Ela requer domínio da construção de canais abertos, sistemas de impermeabilização e princípios de hidráulica desconhecidos na época.

(4) Essa infraestrutura de canais e construções de suporte teriam deixado evidências até os dias atuais, o que não acontece.

A melhor explicação que conheço é a proposta do engenheiro civil Jean-Pierre Houdin (http://en.wikipedia.org/wiki/Jean-Pierre_Houdin):


...


Boa análise, eu já tinha visto o vídeo do sistema hídrico, mas conhecia o Houdin. Muito bom. Assiti o 1o, vou assistir os outros vídeos.  :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Agnoscetico em 07 de Dezembro de 2014, 19:50:09
A teoria de COMO a Grande Pirâmide foi construída é boa, mas não explica QUEM a fez, nem quanto tempo levou para fazê-la.

Não importa quem a fez, o importante é em quanto tempo a fez. Qualquer que seja a técnica empregada, levaria SÉCULOS para terminá-la - o que eu acredito não seria interessante para nenhum faraó que desejasse utilizá-la como túmulo.

Eu pessoalmente NÃO acredito que tenham sido extraterrestres, mas sim uma civilização ANTERIOR à egípcia, com um conhecimento tecnológico tão ou mais avançado que a nossa atual civilização. Os egípcios apenas desfrutaram de Gisé, tentaram imitá-la com um certo sucesso (aprenderam com isso a talhar grandes monumentos em pedra) e só.

Tanto é assim, que não há um único papiro que relate a construção de Gisé, o que por si só já é um absurdo.

E a quantidade de pessoas usadas na mão-de-obra não diminuiria o tempo de construção?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Zeichner em 29 de Dezembro de 2014, 21:56:13
Sobre os "gigantes"nas imagens, temos como explicação a hierarquia de informação por contraste através do tamanho. Pessoas mais importantes ou objetos eram desenhados/esculpidos maiores,como forma de destacar no meio da composição.

As obras no passado era narrativas visuais, principalmente, e não reproduções pura e simples da realidade. Inferir existir gigantes é não conhecer milhares de anos de história da Arte onde a hiearquia de tamanho na composição foi largamente utilizado.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Moro em 29 de Dezembro de 2014, 23:24:13
Alias, Zeichner, não te falei bem vindo!! Tinha outro nick quando você visitava anteriormente o fórum. Fez falta!
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Beto L. em 21 de Abril de 2015, 21:42:41
A teoria dos astronautas antigos é realmente polêmica. O que eu não entendo é tanta aversão a essa ideia. Não me parece tão absurdo pensar que alguma civilização avançada, em algum momento da história do planeta terra, tenha vindo aqui e tido contato com alguns povos antigos. Não estou afirmando nada, apenas ponderando que isto não é uma ideia absurda como alguns colocam.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 21 de Abril de 2015, 21:58:34
A teoria dos astronautas antigos é realmente polêmica. O que eu não entendo é tanta aversão a essa ideia. Não me parece tão absurdo pensar que alguma civilização avançada, em algum momento da história do planeta terra, tenha vindo aqui e tido contato com alguns povos antigos. Não estou afirmando nada, apenas ponderando que isto não é uma ideia absurda como alguns colocam.

Se você pensar nas distâncias e no gasto de tempo e energia para um veículo com seres vivos chegar aqui, e ainda saberem que existem seres vivos de antemão, você começa a notar o quanto é difícil.

É sempre fácil apelar para a tecnologia para justificar esses feitos, mas a tecnologia não pode mudar as leis da física. Ela está limitada às leis da física.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 21 de Abril de 2015, 22:00:52
Você se esquece da tecnologia de gerar wormholes, e de viagens no tempo (os alienígenas do passado podem nem ser alienígenas, nem do passado). Tudo de acordo com a relatividade de Einstein.

Ambas essas hipóteses ainda estão dentro da assunção de que o universo não é uma simulação, situação na qual as "impossibilidades físicas" poderiam ser arbitrariamente violadas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 21 de Abril de 2015, 22:12:26
Você se esquece da tecnologia de gerar wormholes, e de viagens no tempo (os alienígenas do passado podem nem ser alienígenas, nem do passado). Tudo de acordo com a relatividade de Einstein.

Ambas essas hipóteses ainda estão dentro da assunção de que o universo não é uma simulação, situação na qual as "impossibilidades físicas" poderiam ser arbitrariamente violadas.

Ah é, se os profetas Wachowski estiverem certos, de acordo com a filosofia platônica, podemos estar dentro de uma simulação, o que permitiria violar as leis da física. Tem um físico que já comprovou que o universo está construído com base em código de computador:

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 21 de Abril de 2015, 22:18:51
https://www.youtube.com/v/YOxDb_BbXzU

O curioso é que, se supomos que é apenas possível que o universo/nossa experiência atual seja uma simulação, então é automaticamente mais provável que seja, a menos que se suponha que a civilização que fosse criar tais simulações fosse deixar de fazê-lo em pouco tempo, totalizando um tempo menor de existência de simulações de universo, do que da história real.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Beto L. em 21 de Abril de 2015, 22:28:25
A teoria dos astronautas antigos é realmente polêmica. O que eu não entendo é tanta aversão a essa ideia. Não me parece tão absurdo pensar que alguma civilização avançada, em algum momento da história do planeta terra, tenha vindo aqui e tido contato com alguns povos antigos. Não estou afirmando nada, apenas ponderando que isto não é uma ideia absurda como alguns colocam.

Se você pensar nas distâncias e no gasto de tempo e energia para um veículo com seres vivos chegar aqui, e ainda saberem que existem seres vivos de antemão, você começa a notar o quanto é difícil.

É sempre fácil apelar para a tecnologia para justificar esses feitos, mas a tecnologia não pode mudar as leis da física. Ela está limitada às leis da física.

Concordo que as tecnologias não podem alterar as leis da física. A tecnologia se utiliza das leis da física. Baseado nisso podemos dizer que uma viagem intergalática é algo inverossímil? Acho que não... Nosso conhecimento a respeito das leis da física é irrisório. A maior parte do que compõe o universo (matéria e energia escura) permanece como algo hermético e misterioso para nós. A mecânica quântica também nos mostra que pouquíssimo entendemos sobre o funcionamento sub-atômico da realidade. Por isso, o fato de algo parecer impossível baseado em nosso atual conhecimento não quer dizer que tal coisa seja realmente impossível.

Pense em apenas 200 anos atrás... baseado no que os seres humanos conheciam na época, era impossível algo como comunicação instantânea entre pessoas em lados opostos do planeta. Hoje isso é absolutamente normal. Significa que naquela época a humanidade não conhecia as leis físicas que permitiram que fosse inventadas coisas como telefone, internet, etc...

Daqui a 200 anos poderemos conhecer muito melhor as leis físicas... e eu apostaria que sim, será perfeitamente possível transportar pessoas através de distâncias intergaláticas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 21 de Abril de 2015, 22:34:55
A teoria dos astronautas antigos é realmente polêmica. O que eu não entendo é tanta aversão a essa ideia. Não me parece tão absurdo pensar que alguma civilização avançada, em algum momento da história do planeta terra, tenha vindo aqui e tido contato com alguns povos antigos. Não estou afirmando nada, apenas ponderando que isto não é uma ideia absurda como alguns colocam.

Se você pensar nas distâncias e no gasto de tempo e energia para um veículo com seres vivos chegar aqui, e ainda saberem que existem seres vivos de antemão, você começa a notar o quanto é difícil.

É sempre fácil apelar para a tecnologia para justificar esses feitos, mas a tecnologia não pode mudar as leis da física. Ela está limitada às leis da física.

Concordo que as tecnologias não podem alterar as leis da física. A tecnologia se utiliza das leis da física. Baseado nisso podemos dizer que uma viagem intergalática é algo inverossímil? Acho que não... Nosso conhecimento a respeito das leis da física é irrisório. A maior parte do que compõe o universo (matéria e energia escura) permanece como algo hermético e misterioso para nós. A mecânica quântica também nos mostra que pouquíssimo entendemos sobre o funcionamento sub-atômico da realidade. Por isso, o fato de algo parecer impossível baseado em nosso atual conhecimento não quer dizer que tal coisa seja realmente impossível.

Pense em apenas 200 anos atrás... baseado no que os seres humanos conheciam na época, era impossível algo como comunicação instantânea entre pessoas em lados opostos do planeta. Hoje isso é absolutamente normal. Significa que naquela época a humanidade não conhecia as leis físicas que permitiram que fosse inventadas coisas como telefone, internet, etc...

Daqui a 200 anos poderemos conhecer muito melhor as leis físicas... e eu apostaria que sim, será perfeitamente possível transportar pessoas através de distâncias intergaláticas.

Vejam bem, a tecnologia avançou, mas o conhecimento da física não. A teoria da relatividade já tem mais de 100 anos. E a velocidade da luz foi medida há uns 300 anos, mas isso não implica em podermos atingir a velocidade da luz.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 21 de Abril de 2015, 22:37:46
Outra coisa interessante, já faz quase 50 anos que o homem pisou pela primeira vez na Lua, mas hoje não temos nenhum veículo disponível para repetir o feito. Não importa se o computador moderno é 1 bilhão de vezes mais rápido que o computador que equipava a Apollo 11, pois isso sozinho não nos leva à Lua.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 22 de Abril de 2015, 00:24:03
A teoria dos astronautas antigos é realmente polêmica. O que eu não entendo é tanta aversão a essa ideia. Não me parece tão absurdo pensar que alguma civilização avançada, em algum momento da história do planeta terra, tenha vindo aqui e tido contato com alguns povos antigos. Não estou afirmando nada, apenas ponderando que isto não é uma ideia absurda como alguns colocam.

As teorias dos astronautas antigos, viajantes do tempo/universos paralelos e similares podem ser interessantes como obras de ficção. Absurdo é leva-las a sério. Primeiro, pela falta de evidências pois até agora, tudo que foi apresentado como evidências ou provas foi explicado ou desmentido. Segundo, pelas manobras pseudocientíficas que os teóricos realizam para que tudo faça sentido no escopo da teoria. Terceiro, pelas falsificações de artefatos, como as pedras de Ica, por exemplo.

A existência de civilizações avançadas no universo com tecnologia para chegar aqui é outra conversa, que também é outra especulação sem evidências. Ninguém sabe se elas existem e ficar apontado probabilidades utilizando critérios duvidosos para acreditar na possibilidade delas existirem também é uma forma de ilusão e não difere muito dos métodos dos teóricos do astronauta antigo. Pior ainda, é admitir a possibilidade da existência dessas civilizações e julgar as limitações de suas tecnologia (que não conhecemos) a partir da nossa ciência e tecnologia para impor a impossibilidade de termos sido visitados por uma delas no passado.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 22 de Abril de 2015, 00:39:09
A teoria dos astronautas antigos é realmente polêmica. O que eu não entendo é tanta aversão a essa ideia. Não me parece tão absurdo pensar que alguma civilização avançada, em algum momento da história do planeta terra, tenha vindo aqui e tido contato com alguns povos antigos. Não estou afirmando nada, apenas ponderando que isto não é uma ideia absurda como alguns colocam.

Se você pensar nas distâncias e no gasto de tempo e energia para um veículo com seres vivos chegar aqui, e ainda saberem que existem seres vivos de antemão, você começa a notar o quanto é difícil.

É sempre fácil apelar para a tecnologia para justificar esses feitos, mas a tecnologia não pode mudar as leis da física. Ela está limitada às leis da física.

Concordo que as tecnologias não podem alterar as leis da física. A tecnologia se utiliza das leis da física. Baseado nisso podemos dizer que uma viagem intergalática é algo inverossímil? Acho que não... Nosso conhecimento a respeito das leis da física é irrisório. A maior parte do que compõe o universo (matéria e energia escura) permanece como algo hermético e misterioso para nós. A mecânica quântica também nos mostra que pouquíssimo entendemos sobre o funcionamento sub-atômico da realidade. Por isso, o fato de algo parecer impossível baseado em nosso atual conhecimento não quer dizer que tal coisa seja realmente impossível.

Pense em apenas 200 anos atrás... baseado no que os seres humanos conheciam na época, era impossível algo como comunicação instantânea entre pessoas em lados opostos do planeta. Hoje isso é absolutamente normal. Significa que naquela época a humanidade não conhecia as leis físicas que permitiram que fosse inventadas coisas como telefone, internet, etc...

Daqui a 200 anos poderemos conhecer muito melhor as leis físicas... e eu apostaria que sim, será perfeitamente possível transportar pessoas através de distâncias intergaláticas.

As cavidades de Brauer-Keeson nos levarão às estrelas. O que são as cavidades de Brauer-Keeson? Não faço a mínima idéia, apenas inventei isso agora como alguma coisa que pode ser descoberta e explorada daqui a uns 2.345 anos, mais ou menos, com outro nome.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: João da Ega em 02 de Junho de 2015, 13:23:08
https://br.noticias.yahoo.com/blogs/super-incr%C3%ADvel/quem-vivia-na-terra--equipe-encontra-ferramentas-anteriores-ao-primeiro-homem-140344367.html

Citar
Quem vivia na Terra? Equipe encontra ferramentas anteriores ao primeiro homem

Uma descoberta feita no Quênia está deixando cientistas e paleontólogos de todo o mundo extremamente inquietos. Trata-se de um conjunto de ferramentas encontrada em um sítio arqueológico datado do período Plioceno, ou seja, há mais de 3,3 milhões de anos. O dado é que esse tempo é anterior ao surgimento dos primeiros homens.

O primeiro homem conhecido é o Homo habilis, que surgiu milhares de anos depois do período Plioceno. Por conta disso, cientistas e especialistas acreditam que a nova descoberta poderá fazer com que toda a história da humanidade — e talvez do planeta — seja reescrita. Isso porque, além da data em questão, as ferramentas são consideradas bastante sofisticadas: há martelos, bigornas e seixos esculpidos.

Em artigo publicado na Nature, revista especializada no ramo, os responsáveis pela descoberta deram o nome de Lomekwian a essa produção proto-humana. Ela é 700 mil anos mais velha que a produção olduvaiense, até então a mais antiga já descoberta. Mais do que a antiguidade, os pesquisadores agora se preocupam com a única pergunta sem resposta: se essas ferramentas são anteriores ao homem, quem as teria produzido e utilizado?

Em relatos recentes, cientistas afirmam que serem marinhos como os golfinhos já utilizaram ferramentas ao longo de seu desenvolvimento. A teoria, porém, é controversa e não aceita por toda a comunidade. A descoberta no Quênia abre mais um caminho para que se descubra além disso e, portanto, é considerada histórica.

Mais lenha na fogueira.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 02 de Junho de 2015, 13:42:05
Uma civilização recente ter enterrado seria uma explicação?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 02 de Junho de 2015, 14:23:22
(http://www.nature.com/nature/journal/v521/n7552/carousel/nature14464-f2.jpg)

(http://www.nature.com/nature/journal/v521/n7552/carousel/nature14464-f3.jpg)

(http://www.nature.com/nature/journal/v521/n7552/carousel/nature14464-f4.jpg)

Com relação ao extratos, o Geo pode falar mais do que eu.

Mas para quem pensava em bigornas como na Idade Média, uma certa decepção. Assentamentos humanos se desenvolveram independentes entre si durante milhares de anos, e tribos que desconhecem o homem branco ainda são descobertas.

Tudo como dantes no Quartel de Abrantes.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 03 de Junho de 2015, 00:00:16
Será que essas ferramentas proto-humanas não poderiam ter sido produzidas por um tipo de gênio proto-humano, único, que provavelmente morreu sem ser compreendido? Será que vale a pena tentar reescrever a história da humanidade baseando-se num punhado único de proto-ferramentas com a probabilidade mínima de terem sido produzidas por um ponto fora da curva?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 03 de Junho de 2015, 08:43:17
E esse papo de "primeiro homem" é excessivamente bíblico, não existe um "primeiro homem", a não ser para as mulheres... ( e para alguns homens, tbm  :hihi:)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 03 de Junho de 2015, 18:49:34
Uma civilização recente ter enterrado seria uma explicação?

Talvez seja o caso de confusão parecida com ferramentas primitivas de qualquer outra espécie/estágio posterior, ou, simplesmente ferramentas de australopitecinos mesmo. É bem turva a "separação" entre eles e os primeiros "Homo".

(http://www.sindioses.org/cienciaorigenes/mentiras/MC-03b.jpg)
http://www.sindioses.org/cienciaorigenes/mentiras/mentiras03.html

http://emmagray.hubpages.com/hub/Should-Homo-habilis-Be-Reassigned-To-The-Genus-Australopithecus


Da wikipédia: "Homo rudolfensis (also Australopithecus rudolfensis)"
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 04 de Outubro de 2015, 01:48:38
Altering an ancient chinese text to create a UFO.


http://www.jasoncolavito.com/blog/altering-an-ancient-chinese-text-to-create-a-ufo

Me lembrei do "contato" de Ezequiel.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 31 de Outubro de 2015, 21:34:08
Estou postando aqui em primeira mão porque inevitavelmente os teóricos do astronauta antigo irão tecer suas considerações sobre a similaridade com Nazca, campos de pouso de naves espaciais, etc.


Citar
NASA releases images of enormous 8,000-year-old patterns


(https://cdn.rt.com/files/2015.10/original/5633cca5c36188ba108b458c.jpg)

New satellite images from NASA have revealed unusual, massive patterns on the Earth’s surface. The geometric shapes are located in Kazakhstan, and are estimated to be up to 8,000 years old.
The massive earthwork patterns called the Steppe Geoglyphs were originally discovered by a Kazakh economist when he was browsing Google Earth in 2007. When browsing through an otherwise empty Central Asian landscape, Dimitriy Dey found intriguing markings in the soil.

But the study of these mysterious constructs is ramping up, and even NASA has taken an interest. Two weeks ago, the space agency released clear satellite photographs of the figures from about 430 miles in the sky.

“I’ve never seen anything like this; I found it remarkable,” Compton J. Tucker, a senior biospheric scientist for NASA who provided the archived images, told The New York Times.

The images show colossal squares, crosses, swastikas and rings, some of which reach over a kilometer in length. The oldest of these geometric shapes are estimated to have been made 8,000 years ago – over three millenniums older than the Egyptian pyramids.

(https://cdn.rt.com/files/2015.10/original/5633cd2cc3618870668b45c1.jpg)

The patterns are formed from uniformly circular mounds of dirt three feet high and thirty feet wide. There are at least 260 of the mounds, and they we described last year at archaeology in Istanbul as a previously unstudied phenomenon.

(https://cdn.rt.com/files/2015.10/original/5633ddc0c36188ba668b45b9.jpg)

Dey’s research suggests that the figures could have been constructed by the Mahandzhar culture, who thrived in the vast steppes of what is now northern Kazakhstan between 5,000 and 7,000 B.C. This is an unusual development, since experts otherwise wouldn’t expect that a nomadic population would stay in place for the significant time and effort required to make the huge mounds.

(https://cdn.rt.com/files/2015.10/original/5633de0cc4618832348b45c6.jpg)

Indeed, University of Winnipeg archaeologist Persis B. Clarkson says that constructions like these and the similar Nazca lines in Peru are challenging prevailing views of early people and nomads.

“The idea that foragers could amass the numbers of people necessary to undertake large-scale projects – like creating the Kazakhstan geoglyphs – has caused archaeologists to deeply rethink the nature and timing of sophisticated large-scale human organization as one that predates settled and civilized societies,” Dr. Clarkson said, according to The New York Times.

NASA has been setting some of its resources towards the study of archaeology for over 30 years, Gizmodo reported. In the 1980s, a radar scan by the Space Shuttle discovered ancient watercourses in Sudan. NASA and National Geographic collaborated in the 1990s to study the Maya civilization using advanced remote sensing technology.

https://www.rt.com/usa/320195-nasa-releases-images-of-enormous/

Powerpoint da palestra de Mr. Dey:
http://www.pitt.edu/~super1/lecture/lec53991/004.htm

Mais informações aqui:
http://www.nytimes.com/2015/11/03/science/nasa-adds-to-evidence-of-mysterious-ancient-earthworks.html?hp&action=click&pgtype=Homepage&module=mini-moth&region=top-stories-below&WT.nav=top-stories-below
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Feliperj em 31 de Outubro de 2015, 22:35:36
Estou postando aqui em primeira mão porque inevitavelmente os teóricos do astronauta antigo irão tecer suas considerações sobre a similaridade com Nazca, campos de pouso de naves espaciais, etc.


Citar
NASA releases images of enormous 8,000-year-old patterns


(https://cdn.rt.com/files/2015.10/original/5633cca5c36188ba108b458c.jpg)

New satellite images from NASA have revealed unusual, massive patterns on the Earth’s surface. The geometric shapes are located in Kazakhstan, and are estimated to be up to 8,000 years old.
The massive earthwork patterns called the Steppe Geoglyphs were originally discovered by a Kazakh economist when he was browsing Google Earth in 2007. When browsing through an otherwise empty Central Asian landscape, Dimitriy Dey found intriguing markings in the soil.

But the study of these mysterious constructs is ramping up, and even NASA has taken an interest. Two weeks ago, the space agency released clear satellite photographs of the figures from about 430 miles in the sky.

“I’ve never seen anything like this; I found it remarkable,” Compton J. Tucker, a senior biospheric scientist for NASA who provided the archived images, told The New York Times.

The images show colossal squares, crosses, swastikas and rings, some of which reach over a kilometer in length. The oldest of these geometric shapes are estimated to have been made 8,000 years ago – over three millenniums older than the Egyptian pyramids.

(https://cdn.rt.com/files/2015.10/original/5633cd2cc3618870668b45c1.jpg)

The patterns are formed from uniformly circular mounds of dirt three feet high and thirty feet wide. There are at least 260 of the mounds, and they we described last year at archaeology in Istanbul as a previously unstudied phenomenon.

(https://cdn.rt.com/files/2015.10/original/5633ddc0c36188ba668b45b9.jpg)

Dey’s research suggests that the figures could have been constructed by the Mahandzhar culture, who thrived in the vast steppes of what is now northern Kazakhstan between 5,000 and 7,000 B.C. This is an unusual development, since experts otherwise wouldn’t expect that a nomadic population would stay in place for the significant time and effort required to make the huge mounds.

(https://cdn.rt.com/files/2015.10/original/5633de0cc4618832348b45c6.jpg)

Indeed, University of Winnipeg archaeologist Persis B. Clarkson says that constructions like these and the similar Nazca lines in Peru are challenging prevailing views of early people and nomads.

“The idea that foragers could amass the numbers of people necessary to undertake large-scale projects – like creating the Kazakhstan geoglyphs – has caused archaeologists to deeply rethink the nature and timing of sophisticated large-scale human organization as one that predates settled and civilized societies,” Dr. Clarkson said, according to The New York Times.

NASA has been setting some of its resources towards the study of archaeology for over 30 years, Gizmodo reported. In the 1980s, a radar scan by the Space Shuttle discovered ancient watercourses in Sudan. NASA and National Geographic collaborated in the 1990s to study the Maya civilization using advanced remote sensing technology.

https://www.rt.com/usa/320195-nasa-releases-images-of-enormous/

Powerpoint da palestra de Mr. Dey:
http://www.pitt.edu/~super1/lecture/lec53991/004.htm

Mais informações aqui:
http://www.nytimes.com/2015/11/03/science/nasa-adds-to-evidence-of-mysterious-ancient-earthworks.html?hp&action=click&pgtype=Homepage&module=mini-moth&region=top-stories-below&WT.nav=top-stories-below

Isso é sério  ?

Edit - hehehee....tinha lido que nao era na Terra...rs
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 01 de Novembro de 2015, 00:28:06
É sério. Mais aqui:
http://e-history.kz/en/contents/view/1562
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Agnoscetico em 22 de Novembro de 2015, 02:28:51
https://br.noticias.yahoo.com/blogs/super-incr%C3%ADvel/quem-vivia-na-terra--equipe-encontra-ferramentas-anteriores-ao-primeiro-homem-140344367.html

Citar
Quem vivia na Terra? Equipe encontra ferramentas anteriores ao primeiro homem

Uma descoberta feita no Quênia está deixando cientistas e paleontólogos de todo o mundo extremamente inquietos. Trata-se de um conjunto de ferramentas encontrada em um sítio arqueológico datado do período Plioceno, ou seja, há mais de 3,3 milhões de anos. O dado é que esse tempo é anterior ao surgimento dos primeiros homens.

O primeiro homem conhecido é o Homo habilis, que surgiu milhares de anos depois do período Plioceno. Por conta disso, cientistas e especialistas acreditam que a nova descoberta poderá fazer com que toda a história da humanidade — e talvez do planeta — seja reescrita. Isso porque, além da data em questão, as ferramentas são consideradas bastante sofisticadas: há martelos, bigornas e seixos esculpidos.

Em artigo publicado na Nature, revista especializada no ramo, os responsáveis pela descoberta deram o nome de Lomekwian a essa produção proto-humana. Ela é 700 mil anos mais velha que a produção olduvaiense, até então a mais antiga já descoberta. Mais do que a antiguidade, os pesquisadores agora se preocupam com a única pergunta sem resposta: se essas ferramentas são anteriores ao homem, quem as teria produzido e utilizado?

Em relatos recentes, cientistas afirmam que serem marinhos como os golfinhos já utilizaram ferramentas ao longo de seu desenvolvimento. A teoria, porém, é controversa e não aceita por toda a comunidade. A descoberta no Quênia abre mais um caminho para que se descubra além disso e, portanto, é considerada histórica.

Mais lenha na fogueira.

Mais um trabalho pro E-farsas.

Talvez seja ferramentas da Familia Dinossauro. O dinos tiveram uma epoca onde poderia haver algumas especies com inteligencia mas eles foram destruidos antes de surgir o homem.

_____________

Sobre padroes de formas regulares em terrenos pode ser apenas isso:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Pareidolia (https://pt.wikipedia.org/wiki/Pareidolia)




Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: El Elyon em 22 de Novembro de 2015, 10:19:37
Citar
Mais um trabalho pro E-farsas.

Talvez seja ferramentas da Familia Dinossauro. O dinos tiveram uma epoca onde poderia haver algumas especies com inteligencia mas eles foram destruidos antes de surgir o homem.

Hold your horses, Cowboy. Não apenas o seu strawman da possibilidade do uso de ferramentas anteriores ao "Limite Olduvaiense" beira o criminoso, como demonstra um certo desconhecimento de detalhes paleoantropológicos como:

1. A cultura arqueológica Olduvaiense, considerada até recentemente como mais antiga coletânea de ferramentas de pedras conhecida, também poderia ter sido desenvolvida originalmente por espécies hominínias que não pertenceram ao gênero Homo, como o Australopithecus garhi, que produzia ferramentas identificáveis como Olduvaienses há cerca de 2.5 MYA (http://www.sciencemag.org/content/284/5414/625).

2. A distinção entre representantes primitivos da subfamília Homoninae e da tribo Hominini é relativamente controversa, e inevitavelmente, arbitrária - e havia uma diversidade razoável desses organismos no espaço de tempo onde a possível cultura arqueológica Lomekwiana foi descoberta (2.7-3.3 MYA). Além disso, representantes modernos dos Grandes Símios exibem a capacidade de criação e uso de tecnologias similares às descobertas no sítio Lomekwi 3 e mesmo Lomekwi 3 pode não ser um caso isolado, como indicam evidências (que infelizmente não envolvem a descoberta de ferramentas) em Dikika (http://www.nature.com/nature/journal/v466/n7308/abs/nature09248.html), na região da Etiópia

3. Os artigos que tentam demonstrar que as descobertas em Lomekwi 3 são de fato ferramentas criadas de maneira intencional existem, desde o primeiro em 2001 (http://www.nature.com/nature/journal/v410/n6827/full/410433a0.html) até o mais recente publicado ainda nesse ano (http://www.nature.com/nature/journal/v521/n7552/full/nature14464.html).

4. A reação de outros paleoantropólogos a essa descoberta mostram que não há nada de 'incrivelmente incomum" nela. Basta ver esse trecho, que consta na primeira edição do Principles of Human Evolution, de 2004, sobre o Kenyanthropus:

Citar
Kenyanthropus and yet more diversity

As discussed above, when Homo habilis was first announced, Le Gros Clark among others had thought there was not sufficent evolutionary space between the australopithecines and later Homo to allow for a further species. Ironically, as more and more fossils have been discovered it has increasingly appeared that there is too much variability in Homo habilis for it to be a single species. Now, more recent discoveries have cast even greater doubt on the extent to which the early hominins fall neatly into australopithecines and Homo, and led to problems about their relationships.

In 1999 Meave Leakey of the National Museums of Kenya, and her colleagues discovered hominin fossils at the site of Lomekwi on the western shores of Lake Turkana in Kenya. The specimens (KNM-WT 40000) are dated to around 3.5 million years ago, making them contemporary with Australopithecus afarensis. The fossils consist of an almost complete cranium, plus other isolated elements. The discoverers of this specimen have argued that this is sufficiently different from all other known early hominins to be placed in a new genus (Kenyanthropus). Its most distinctive feature is its flat face (hence the species name platyops). There are other differences to be found, in the ear bones and the shape of the frontal. If there is any other fossil which it resembles, the best candidate is 1470, which, as we have discussed above, is placed in the genus Homo as part of Homo habilis in the broadest sense. This suggests that there may be a link between this new genus and the origins of the genus Homo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 22 de Novembro de 2015, 13:59:50
http://www.bbc.com/earth/story/20150818-chimps-living-in-the-stone-age

"Detalhe":
Citar
The problem probably lies in their brains

In fact, a July 2015 study by Sergio Almécija of George Washington University in Washington, DC suggests that, if anything, human hands have changed less over the last few million years than chimpanzee hands.

"The ancestor of humans and chimps had hand length proportions more similar, but not equal, to humans than to chimpanzees," says Almécija. "In terms of [digit] length proportions, humans are in fact more primitive than chimps."

Na verdade esse ponto sugere mais algo também "errado" com as mãos, não só com o cérebro, já que é relativo à adaptação das mãos para locomoção quadrúpede.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: João da Ega em 14 de Fevereiro de 2016, 10:33:53
Um amigo veio me falar da prova/evidência de alienígenas do passado na suméria e no... Egito.
Não pesquiso o assunto e não sei refutar. Agradeço se alguém quiser discutir.

A primeira questão seria que na suméria já conheciam todos os planetas do sistema solar, suas órbitas, etc.
O que achei foi um site ufologista o seguinte:
Citar
Eles tinham escritos específicos sobre o sistema solar, o que nos leva a crer na possibilidade de que os Sumérios conheciam todos os planetas do nosso sistema, sua ordem correta ao redor do sol, bem como seu tamanho e talvez até a cor de cada um. Eles chamavam Urano e Netuno de planetas gêmeos. Observe na figura abaixo

(http://bp1.blogger.com/_-5Co6-fuNQ0/R8s2pGTstvI/AAAAAAAAADY/krX6PU65ka0/s1600-h/akkad3.jpg)
http://www.ufotvonline.com.br/arquivo-noticias/6-ciencia/18-os-sumerios-e-o-12-planeta.html (http://www.ufotvonline.com.br/arquivo-noticias/6-ciencia/18-os-sumerios-e-o-12-planeta.html)


A outra é tudo o que ensinado na escola está errado, e que pesquisadores teriam demonstrado, por estratos geológicos e tal (Geotecton, help!!) que a grande esfinge teria sido construída não há poucos milhares de anos, mas há centenas de milhares.
 O que achei foi o seguinte:

Citar
Cientistas mostram evidências geológicas: a grande Esfinge foi cerca de 800.000 anos atrás
http://www.semprequestione.com/2015/10/cientistas-mostram-evidencias.html#.VsBvrXUViko (http://www.semprequestione.com/2015/10/cientistas-mostram-evidencias.html#.VsBvrXUViko)

Desculpem se já foram discutidas essas alegações nesse tópico.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Lorentz em 14 de Fevereiro de 2016, 16:17:04
Um amigo veio me falar da prova/evidência de alienígenas do passado na suméria e no... Egito.
Não pesquiso o assunto e não sei refutar. Agradeço se alguém quiser discutir.

A primeira questão seria que na suméria já conheciam todos os planetas do sistema solar, suas órbitas, etc.
O que achei foi um site ufologista o seguinte:
Citar
Eles tinham escritos específicos sobre o sistema solar, o que nos leva a crer na possibilidade de que os Sumérios conheciam todos os planetas do nosso sistema, sua ordem correta ao redor do sol, bem como seu tamanho e talvez até a cor de cada um. Eles chamavam Urano e Netuno de planetas gêmeos. Observe na figura abaixo

(http://bp1.blogger.com/_-5Co6-fuNQ0/R8s2pGTstvI/AAAAAAAAADY/krX6PU65ka0/s1600-h/akkad3.jpg)
http://www.ufotvonline.com.br/arquivo-noticias/6-ciencia/18-os-sumerios-e-o-12-planeta.html (http://www.ufotvonline.com.br/arquivo-noticias/6-ciencia/18-os-sumerios-e-o-12-planeta.html)


A outra é tudo o que ensinado na escola está errado, e que pesquisadores teriam demonstrado, por estratos geológicos e tal (Geotecton, help!!) que a grande esfinge teria sido construída não há poucos milhares de anos, mas há centenas de milhares.
 O que achei foi o seguinte:

Citar
Cientistas mostram evidências geológicas: a grande Esfinge foi cerca de 800.000 anos atrás
http://www.semprequestione.com/2015/10/cientistas-mostram-evidencias.html#.VsBvrXUViko (http://www.semprequestione.com/2015/10/cientistas-mostram-evidencias.html#.VsBvrXUViko)

Desculpem se já foram discutidas essas alegações nesse tópico.


Quando eu vi eu desconfiei que isso tinha relação com Zacharia Sitchin, e eu estava certo, pois o autor recomenda ler os livros dele no final do texto.

Eu vi uma vez um vídeo onde são refutadas várias alegações do Sitchin sobre os sumérios e demais civilizações antigas:

https://www.youtube.com/v/j9w-i5oZqaQ
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Dr. Manhattan em 14 de Fevereiro de 2016, 16:44:02
Sobre a esfinge, tenho uma dúvida que não tem nada a ver com alienígenas: vi um documentário em que foram apresentadas algumas "evidências" de que de fato ela seria mais antiga do que se pensa (mas Muito menos antiga que 800.000 anos). Uma hipótese apresentada no documentário era a de que ela originalmente representava uma divindade na forma de um leopardo ou leão, e que mais tarde um faraó resolveu mandar esculpir seu rosto na estátua, o que explicaria as proporções estranhas dela. Alguém sabe mais sobre isso?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Fevereiro de 2016, 17:51:27
Sobre a esfinge, tenho uma dúvida que não tem nada a ver com alienígenas: vi um documentário em que foram apresentadas algumas "evidências" de que de fato ela seria mais antiga do que se pensa (mas Muito menos antiga que 800.000 anos). Uma hipótese apresentada no documentário era a de que ela originalmente representava uma divindade na forma de um leopardo ou leão, e que mais tarde um faraó resolveu mandar esculpir seu rosto na estátua, o que explicaria as proporções estranhas dela. Alguém sabe mais sobre isso?

Sim.

http://www.robertschoch.com/sphinxcontent.html

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 14 de Fevereiro de 2016, 23:18:01
Um amigo veio me falar da prova/evidência de alienígenas do passado na suméria e no... Egito.
Não pesquiso o assunto e não sei refutar. Agradeço se alguém quiser discutir.

A primeira questão seria que na suméria já conheciam todos os planetas do sistema solar, suas órbitas, etc.
O que achei foi um site ufologista o seguinte:
Citar
Eles tinham escritos específicos sobre o sistema solar, o que nos leva a crer na possibilidade de que os Sumérios conheciam todos os planetas do nosso sistema, sua ordem correta ao redor do sol, bem como seu tamanho e talvez até a cor de cada um. Eles chamavam Urano e Netuno de planetas gêmeos. Observe na figura abaixo

(http://bp1.blogger.com/_-5Co6-fuNQ0/R8s2pGTstvI/AAAAAAAAADY/krX6PU65ka0/s1600-h/akkad3.jpg)
http://www.ufotvonline.com.br/arquivo-noticias/6-ciencia/18-os-sumerios-e-o-12-planeta.html (http://www.ufotvonline.com.br/arquivo-noticias/6-ciencia/18-os-sumerios-e-o-12-planeta.html)

Há extensa bibliografia mostrando que os sumérios tinham um conhecimento avançado de uranografia, incluindo a posição de alguns dos grandes planetas. Mas não há nenhuma evidência de que eles conheciam os planetas além da órbita de Saturno, especialmente Plutão. E muito menos que sabiam o tamanho e a "cor" (sic!) deles.

Fonte desprezível, conhecimento limitado e interpretação fantasiosa.


A outra é tudo o que ensinado na escola está errado, e que pesquisadores teriam demonstrado, por estratos geológicos e tal (Geotecton, help!!) que a grande esfinge teria sido construída não há poucos milhares de anos, mas há centenas de milhares.
 O que achei foi o seguinte:

Citar
Cientistas mostram evidências geológicas: a grande Esfinge foi cerca de 800.000 anos atrás
http://www.semprequestione.com/2015/10/cientistas-mostram-evidencias.html#.VsBvrXUViko (http://www.semprequestione.com/2015/10/cientistas-mostram-evidencias.html#.VsBvrXUViko)
[...]

Caro João da Ega.

Li o artigo dos dois pesquisadores ucranianos. Eles concluíram que a esfinge tem mais de 800.000 anos por causa da associação litológica no entorno da área da esfinge e de algumas estruturas nas rochas que a compõe, que eles associaram a mudanças no nível do mar no início do Pleistoceno.

E achei inacreditável a conclusão deles. Não porque os dados geológicos da área não estejam corretos mas sim porque eles creem que primeiro a esfinge foi construída e então sobre ela agiram as variações pleistocênicas do nível do mar, com os respectivos avanços e recuos da linha de costa, bem como das modificações geoquímicas e sedimentares costeiras.

A esfinge foi construída em situ sobre rochas sedimentares clasto-químicas (arenitos e calcários) cuja idade é justamente do pleistoceno. As estruturas que aparecem nela estavam lá antes dela ser construída, ou seja, são das próprias rochas quando estas ainda eram sedimentos inconsolidados.

Em uma analogia limitada. A conclusão deles foi como se alguém fosse a um prédio com placas de granito na fachada, pegasse algumas e fizesse a datação delas e aí afirmasse que o prédio tem a idade daquelas placas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: João da Ega em 15 de Fevereiro de 2016, 10:00:09

Caro João da Ega.

Li o artigo dos dois pesquisadores ucranianos. Eles concluíram que a esfinge tem mais de 800.000 anos por causa da associação litológica no entorno da área da esfinge e de algumas estruturas nas rochas que a compõe, que eles associaram a mudanças no nível do mar no início do Pleistoceno.

E achei inacreditável a conclusão deles. Não porque os dados geológicos da área não estejam corretos mas sim porque eles creem que primeiro a esfinge foi construída e então sobre ela agiram as variações pleistocênicas do nível do mar, com os respectivos avanços e recuos da linha de costa, bem como das modificações geoquímicas e sedimentares costeiras.

A esfinge foi construída em situ sobre rochas sedimentares clasto-químicas (arenitos e calcários) cuja idade é justamente do pleistoceno. As estruturas que aparecem nela estavam lá antes dela ser construída, ou seja, são das próprias rochas quando estas ainda eram sedimentos inconsolidados.

Em uma analogia limitada. A conclusão deles foi como se alguém fosse a um prédio com placas de granito na fachada, pegasse algumas e fizesse a datação delas e aí afirmasse que o prédio tem a idade daquelas placas.

Obrigado, Geotecton.

Quando você fala que leu o artigo dos pesquisadores, isso é literalmente, né? leu o próprio artigo "científico", certo?
porque no texto cujo link postei o que eu entendi é que eles concluíram que a idade da construção da esfinge seria de 800 milanos se baseando em ondulações própria na esfinge, e não no terreno onde ela esta construída (se o argumento for datar a idade do prédio a partir do terreno, é um argumento muito pueril, risível até).

Citar
Estudiosos ucranianos focaram no terreno ondulado da Esfinge que exibe um misterioso padrão. Cientistas ortodoxos oferecem explicações para esse recurso e se baseiam no efeito abrasivo do vento e areia, as ondulações foram formadas porque as camadas mais duras de rocha são melhores em resistir às erosões enquanto as camadas mais macias teriam sido mais afetadas. No entanto, como observaram Manichev e Parkhomenko, este argumento não explica por que a parte frontal da cabeça da Esfinge não tem tais características.
O que eu entendi é que há ondulações na esfinge que eles reputam à inundações antigas, que atingiram a base da esfinge, mas não sua cabeça:
Citar
a observação destas cavidades na Grande Esfinge fizeram os cientistas ucranianos pensarem que este grande monumento poderia ter sido afetado pelo processo referido acima no contexto de imersão em grandes massas de água, e não a inundações regulares do Nilo
.

Mesmo que limitada, se a analogia com o granito na fachada do prédio estiver correta com o que os pesquisadores concluíram, rapaz, esse estudo é uma piada, não deveria nem mesmo ser levado a sério mesmo. Esse artigo foi publicado numa revista peer review?

Outra coisa que me faz duvidar desse estudo é que pesquisando no google sobre o nome dos pesquisadores, a maioria das páginas é de sites sensacionalista/conspiracionistas (pelo menos em português).
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 15 de Fevereiro de 2016, 10:35:54

Caro João da Ega.

Li o artigo dos dois pesquisadores ucranianos. Eles concluíram que a esfinge tem mais de 800.000 anos por causa da associação litológica no entorno da área da esfinge e de algumas estruturas nas rochas que a compõe, que eles associaram a mudanças no nível do mar no início do Pleistoceno.

E achei inacreditável a conclusão deles. Não porque os dados geológicos da área não estejam corretos mas sim porque eles creem que primeiro a esfinge foi construída e então sobre ela agiram as variações pleistocênicas do nível do mar, com os respectivos avanços e recuos da linha de costa, bem como das modificações geoquímicas e sedimentares costeiras.

A esfinge foi construída em situ sobre rochas sedimentares clasto-químicas (arenitos e calcários) cuja idade é justamente do pleistoceno. As estruturas que aparecem nela estavam lá antes dela ser construída, ou seja, são das próprias rochas quando estas ainda eram sedimentos inconsolidados.

Em uma analogia limitada. A conclusão deles foi como se alguém fosse a um prédio com placas de granito na fachada, pegasse algumas e fizesse a datação delas e aí afirmasse que o prédio tem a idade daquelas placas.

Obrigado, Geotecton.

Quando você fala que leu o artigo dos pesquisadores, isso é literalmente, né? leu o próprio artigo "científico", certo?
porque no texto cujo link postei o que eu entendi é que eles concluíram que a idade da construção da esfinge seria de 800 milanos se baseando em ondulações própria na esfinge, e não no terreno onde ela esta construída (se o argumento for datar a idade do prédio a partir do terreno, é um argumento muito pueril, risível até).

Citar
Estudiosos ucranianos focaram no terreno ondulado da Esfinge que exibe um misterioso padrão. Cientistas ortodoxos oferecem explicações para esse recurso e se baseiam no efeito abrasivo do vento e areia, as ondulações foram formadas porque as camadas mais duras de rocha são melhores em resistir às erosões enquanto as camadas mais macias teriam sido mais afetadas. No entanto, como observaram Manichev e Parkhomenko, este argumento não explica por que a parte frontal da cabeça da Esfinge não tem tais características.
O que eu entendi é que há ondulações na esfinge que eles reputam à inundações antigas, que atingiram a base da esfinge, mas não sua cabeça:
Citar
a observação destas cavidades na Grande Esfinge fizeram os cientistas ucranianos pensarem que este grande monumento poderia ter sido afetado pelo processo referido acima no contexto de imersão em grandes massas de água, e não a inundações regulares do Nilo
.

Mesmo que limitada, se a analogia com o granito na fachada do prédio estiver correta com o que os pesquisadores concluíram, rapaz, esse estudo é uma piada, não deveria nem mesmo ser levado a sério mesmo. Esse artigo foi publicado numa revista peer review?

Outra coisa que me faz duvidar desse estudo é que pesquisando no google sobre o nome dos pesquisadores, a maioria das páginas é de sites sensacionalista/conspiracionistas (pelo menos em português).

Infelizmente é um artigo.

Depois eu posto link.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 19 de Fevereiro de 2016, 01:26:45
Citar
Dogon shame

Did ancient gods from the Sirius star system visit an African tribe 5,000 years ago? New evidence deals a devastating blow to what was considered to be the best case for extraterrestrial visitation.


Philip Coppens

The story that the Dogon, a tribe in Mali, West Africa, had possessed in their antiquity extraordinary knowledge of the star system Sirius achieved worldwide publicity in 1976 through Robert Temple’s extraordinary book The Sirius Mystery. It was compellingly argued and became one of the most influential books of the 1970s ‘ancient astronauts’ genre.

Sirius is the brightest star in the sky, a star that became the marker of an important ancient Egyptian calendar, and a star that is said to be at the centre of beliefs held by the Freemasons. According to some cultures, Sirius is where the forefathers of the human race might have originated.
Temple claimed that the Dogon knew about two smaller stars that are closely related to Sirius – Sirius B and Sirius C. The mystery was how they had obtained this knowledge, as these companion stars cannot be seen by the unaided eye. Temple’s solution referred to legends of a mythical creature, the god Oannes, who might have been an extraterrestrial, described as descending to Earth from the stars to bring civilising wisdom to the Dogon forefathers.

In 1998, Temple republished the book with the subtitle “new scientific evidence of alien contact 5,000 years ago.” The book’s reputation was first dented in 1999, when Lynn Picknett and Clive Prince published The Stargate Conspiracy, in which they allege that Temple’s thinking had been heavily influenced by his mentor, Arthur M. Young. Young was a fervent believer in “the Council of Nine,” a mysterious group of channelled entities that claim to be the nine creator gods of ancient Egypt. ‘The Nine’ became part of the UFO and New Age mythology and many claim to be in contact with them. ‘The Nine’ also claim to be extraterrestrial beings from the star Sirius. In 1952, Young was one of nine people present during the “first contact” with the ‘Council’, an event initiated by Andrija Puharich, the man who brought Israeli spoonbender Uri Geller to America.

In 1965, Arthur Young gave Robert Temple a French article on the secret star lore of the Dogon, an article written by two French anthropologists Marcel Griaule and Germaine Dieterlen. In 1966, Temple – then aged 21 – became Secretary of Young’s Foundation for the Study of Consciousness. In 1967, Temple began work on the thesis that became The Sirius Mystery. As Picknett and Prince have been able to show, Temple’s arguments are often based on erroneous readings of encyclopædia entries and misrepresentations of ancient Egyptian mythology. They conclude that Temple was very keen to please his mentor, who believed in extraterrestrial beings from Sirius.

Though Temple’s work was challenged, at its core lay the original anthropological study of the Dogon by Griaule and Dieterlen, who describe the secret knowledge of Sirius B and Sirius C in their own book The Pale Fox. But now, in another recent publication – Ancient Mysteries by Peter James and Nick Thorpe – this “mystery” is also uncloaked as a hoax or a lie perpetrated by Griaule.

 To recapitulate: Griaule claimed to have been initiated into the secret mysteries of the male Dogon, during which they allegedly told him of Sirius (sigu tolo in their language) and its two invisible companions. In the 1930s, when their research was carried out, Sirius B was known to have existed, even though it was only photographed in 1970. It was very unlikely that the Dogon had learned of this star’s existence from Westerners prior to the visit by Griaule and Dieterlen.

Griaule and Dieterlen first described their findings in an article published in French in 1950, but they included no comment about how extraordinary the Dogon knowledge of the ‘invisible companions’ was. This step was taken by others, particularly Temple, in the Sixties and Seventies. To quote Ancient Mysteries: “While Temple, following Griaule, assumes that to polo is the invisible star Sirius B, the Dogon themselves, as reported by Griaule, say something quite different.” To quote the Dogon: “When Digitaria (to polo) is close to Sirius, the latter becomes brighter; when it is at its most distant from Sirius, Digitaria gives off a twinkling effect, suggesting several stars to the observer.” This description of a very visible effect causes James and Thorpe to wonder – as anyone reading this should do – whether to polo is therefore an ordinary star near Sirius, not an invisible companion, as Griaule and Temple suggest.

The biggest challenge to Griaule, however, came from anthropologist Walter Van Beek. He points out that Griaule and Dieterlen stand alone in their claims about the Dogon secret knowledge. No other anthropologist supports their opinions. In 1991, Van Beek led a team of anthropologists to Mali and declared that they found absolutely no trace of the detailed Sirius lore reported by the French anthropologists. James and Thorpe understate the problem when they say “this is very worrying.” Griaule claimed that about 15 per cent of the Dogon tribe possessed this secret knowledge, but Van Beek could find no trace of it in the decade he spent with the Dogon. Van Beek actually spoke to some of Griaule’s original informants; he noted that “though they do speak about sigu tolo [interpreted by Griaule as their name for Sirius itself], they disagree completely with each other as to which star is meant; for some, it is an invisible star that should rise to announce the sigu [festival], for another it is Venus that, through a different position, appears as sigu tolo. All agree, however, that they learned about the star from Griaule.” Van Beek states that this creates a major problem for Griaule’s claims.

Although he was an anthropologist, Griaule was keenly interested in astronomy and had studied it in Paris. As James and Thorpe point out, he took star maps along with him on his field trips as a way of prompting his informants to divulge their knowledge of the stars. Griaule himself was aware of the discovery of Sirius B and in the 1920s – before he visited the Dogon – there were also unconfirmed sightings of Sirius C.
The Dogon were well aware of the brightest star in the sky but, as Van Beek learned, they do not call it sigu tolo, as Griaule claimed, but dana tolo. To quote James and Thorpe: “As for Sirius B, only Griaule’s informants had ever heard of it.” Was Griaule told by his informants what he wanted to believe; did he misinterpret the Dogon responses to his questions? Either way, the original purity of the Dogon-Sirius story is itself a myth as it is highly likely that Griaule contaminated their knowledge with his own.

With this, the Dogon mystery comes crashing down. For more then 20 years, The Sirius Mystery has influenced speculation about the possibility that our ‘forefathers’ came from the stars. In his 1998 revised edition, Temple was quick to point out the new discussions in scientific circles about the possible existence of Sirius C, which seemed to make Griaule’s claims even more spectacular and accurate. But it is apparent that Temple was not aware of Van Beek’s devastating research.

From the findings of Van Beek and the authors of Ancient Mysteries, it is clear that Griaule himself was responsible for the creation of a modern myth; one which, in retrospect, has created such an industry and near-religious belief that the scope and intensity of it can hardly be fathomed. Nigel Appleby – whose book Hall of the Gods was withdrawn from publication – has admitted to being tremendously influenced by Temple’s Sirius Mystery. He has written of Temple’s belief that present-day authorities are unwilling to set aside the blinkers of orthodoxy, unable to admit the validity of anything that lies outside their field or that offers a challenge to the status quo. Appleby also believes there exists a modern arrogance that cannot countenance the idea that ancient civilisations might have been scientifically superior.

But it seems that Griaule, a scientist, wanted to attribute to earlier civilisations more knowledge than they actually possessed. Credulous scholars, like Young and Temple, were taken in and through them a whole generation has swallowed the false mythology of aliens from “the Dark Sirius Companion.”


http://philipcoppens.com/dogonshame.html

Mais informações aqui: http://www.ceticismoaberto.com/fortianismo/2192/os-dogon-e-o-mistrio-de-srio que oferece a seguinte conclusão a respeito do caso Dogon:

Citar
Podemos resumir o estado atual do que é considerado por muitos como a evidencia mais sólida da visita de seres do espaço exterior à Terra em um passado remoto nos seguintes pontos:

Nenhum dos "extraordinários" conhecimentos astronômicos que esses visitantes alienígenas deixaram ao povo Dogon era desconhecido da astronomia moderna antes que seus mitos fossem registrados nos anos trinta e quarenta. Nisto se incluem vários erros óbvios, que parece muito pouco provável que tenham vindo de uma civilização tecnologicamente avançada.

Não existe nenhum registro prévio aos anos trinta e quarenta desse extraordinário saber astronômico.

A evidência material a respeito desse extraordinário saber é ambígua e sujeita a interpretações arbitrárias, como o famoso "ovo do mundo", transformado em um "diagrama orbital".

Existem explicações alternativas verossímeis, como a de Carl Sagan, baseada em processos de assimilação cultural que já foram observados entre outras culturas.

Mais importante todavia: toda a lenda do saber secreto sobre Sírio do povo Dogon se baseia em uma única fonte (Griaule), e as afirmações dessa única fonte não puderam ser confirmadas por outros investigadores trabalhando sobre o mesmo terreno. Dito de outra forma, não houve uma verificação independente dos dados.

Os dados e os métodos empregados pela fonte original foram questionados e criticados.

E não é só uma questão dos dados originais não terem sido verificados independentemente: a investigação de Walter van Beek aponta evidências contra a idéia de que alguma vez existiu entre o povo Dogon um estranho, detalhado e preciso conhecimento astronômico, fora das possibilidades reais de uma sociedade pré-tecnológica.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 03 de Abril de 2016, 23:58:18
Annunaki debunked

Ancient Aliens: “In the ancient texts of Sumeria we have descriptions of these being descending from the sky called the Annunaki. The term Annunaki means ‘those who from the heavens came.” This is entirely wrong. The word Annunaki means “princely seed” or “princely blood”. The idea is that the Annunaki were direct creations of Anu, who was regarded as the father and king of the gods. -


See more at: http://ancientaliensdebunked.com/references-and-transcripts/anunnaki/#sthash.njPRtAXG.dpuf


https://www.youtube.com/v/nbBvYxx1ODc#t=38
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Janeiro de 2017, 21:43:54
Ao contrário do que se afirma por aí, nenhuma explosão nuclear ocorreu em Mohenjo-daro no passado.

http://rationalwiki.org/wiki/Mohenjo-daro
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 26 de Junho de 2017, 21:52:56
A notícia veio para confirmar definitivamente a hipótese do astronauta antigo.


Só que não durou muito.


Mais aqui:
http://www.theblackvault.com/casefiles/unearthing-nazca-common-sense-approach-analyzing-three-fingered-mummy-peru/#
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Joexis em 24 de Julho de 2017, 01:51:48
Muito Bom, Obrigado por compartilhar conhecimento, fiquei fã do site em Inglês.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 24 de Julho de 2017, 15:31:23

HAHAHAHA Os céticos tentam desesperadamente varrer o achado para debaixo do tapete com essas "explicações" mirabolantes, mas o povo não é bobo!!!!11 O vídeo já foi negativado pela vasta maioria das pessoas!!!!!!11

Tsc, tsc, tsc. Devem estar acabando os recursos desse pessoal que tenta esconder a verdade, nem truques com "robôs" eles lembraram de fazer!!!!11 :alien:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 26 de Setembro de 2017, 19:00:59
Não foram naves alienígenas nem misteriosas forças telecinéticas dos sacerdotes egipcios que transportaram os blocos de pedra para a construção da pirâmide de Giza.


Citar
Ancient mystery of how the Egyptians built the Great Pyramid of Giza solved


Archaeologists believe they have solved one of history's most puzzling questions - how the ancient Egyptians transported over 170,000 tons of limestone to build the Great Pyramid at Giza.

New findings at the site on the outskirts of Cairo have revealed purpose-built boats were used to transport the huge stones.

The findings shed new light on how King Khufu’s tomb, built over 4,000 years ago in about 2550 BC, was built

Archeologists have long known that some rock had been extracted eight miles from Giza in a place called Tura, while granite was quarried from over 500 miles away.

The way in which these materials were transported however, has long been a source of disagreement amongst academics.

A group of archaeologists working at the Giza pyramid complex - an archaeological site -  have unearthed an ancient papyrus scroll, remains of a boat and a network of waterways at the site of the pyramid, providing new evidence that points to how the oldest of the Seven Wonders of the Ancient World was built.

Pierre Tale, who spent four years painstakingly deciphering the papyrus written by an overseer working on the pyramid’s construction, told Channel 4 in the new documentary Egypt’s Great Pyramid: The New Evidence: “Since the very day of the discovery it was quite evident that we have the oldest papyrus ever found in the world.”

The document was apparently written by a man called Merer who was in charge of 40 elite sailors. Archaeologists discovered that thousands of trained workers used boats to navigate canals dug along the River Nile for the purposes of transporting limestone.

The boats were held together by thick, twisted ropes, some of which have survived and were found in good condition.

After collecting the materials, workers would bring them to an inland port a few metres from the base of the pyramid. In total, some 2.3 million blocks of stone were shipped across the land over the course of two decades.

American archaeologist Mark Lehner, who has over 30 years experience excavating in Egypt, said: “We’ve outlined the central canal basin, which we think was the primary delivery area to the foot of the Giza Plateau.”

http://www.independent.co.uk/news/world/africa/archeologist-mark-lehner-solves-mystery-pyramid-giza-built-egypt-solved-ancient-civilisation-channel-a7965916.html
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Setembro de 2017, 00:27:23
A notícia veio para confirmar definitivamente a hipótese do astronauta antigo.


Só que não durou muito.


Mais aqui:
http://www.theblackvault.com/casefiles/unearthing-nazca-common-sense-approach-analyzing-three-fingered-mummy-peru/#

Fizeram testes de DNA. Adivinhem o resultado....

Citar
“The evidence suggests the source of DNA from the biological material from the cranial brain and the bone extracted from the hand belongs to homo sapiens (humans).”
http://mysteriousuniverse.org/2017/09/dna-test-results-are-in-for-the-3-fingered-peruvian-mummies/

Está cada vez mais difícil fabricar alienígenas. :histeria:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 28 de Setembro de 2017, 08:43:53
Explicação dos ufólogos: Os resultados foram trocados pelo governo central para esconder a real origem das múmias.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Dezembro de 2017, 23:44:27
Esse sujeito abaixo manipula blocos de concreto de 20 toneladas sozinho usando a mente e muito pouco de força física. Nada de poderes paranormais e apenas recursos disponíveis na idade do bronze.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 18 de Dezembro de 2017, 05:12:21
Ótimo vídeo.

Eu já comentei aqui que junto com um primo levantei uma máquina gráfica de 1.200 quilos apenas com roletes e tocos de madeira, não era impossivel levantar muito mais peso.

A técnica desse cara é ótima.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Dezembro de 2017, 11:41:56
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Dezembro de 2017, 11:44:32
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: homemcinza em 18 de Dezembro de 2017, 11:53:55

E quem voces acham que forneceram os arames  para os egipcios, hein ceticos de araque??

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Dezembro de 2017, 12:35:19

E quem voces acham que forneceram os arames  para os egipcios, hein ceticos de araque??



Ninguém. Eles usavam fios de ectoplasma.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: homemcinza em 18 de Dezembro de 2017, 13:14:32
 :histeria:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Dezembro de 2017, 14:10:26
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 18 de Dezembro de 2017, 20:28:30
O video explicando como arrastar a pedra de 300 toneladas é uma furada.

Já vi um documentário sobre um caso em que levaram dois obeliscos egípcios para o exterior no século dezoito ou dezessete, não lembro dos detalhes.

Retiraram os obeliscos do lugar, deitaram e arrastaram sobre roletes, abriram um buraco no casco do navio e enfiaram ele lá no porão, chegaram ao destino e repetiram tudo até recolocar no lugar e na vertical.

Mil operários,  cordas, polias, uma enorme armação de madeira para deitar e levantar o obelisco sem quebrar ao meio.

Se levantar uma pedra dessas apenas pela ponta ela se parte.

(https://lh3.googleusercontent.com/4ZBdm_KBHDvohCTuWVSqO22qU9P5f9LVpYLuYfMeuWW7jvbWml7gmdi1vx6QG7YxdlA4_psj3xEX585zz7pfQPYoHdbfaMtcQz-bc34s4_mI08-RuqvDf2rV86UIRZHQ0HaG-X_4JI9P-9tCDXYzr7pQkhYYX_uz3oILEh2NErluVmb4rOJtfXC-ZpGVHdLc_pM9s_gYwCsgqCKDvS2eeOFgHvbMvXOq0_Hj1JcgTlanqDPVyQ_hcZyqknmaJMALcwAQlVMG20k57jAYqg4Z8ra_J2GW-NX4uueR1AA2WmBo5BCSl4pbiQxXxgfGuYn6IHcc5upj6WjprNKoPW2w8Oa23aBRQmrKsdgz2zu7VoRC6LsnrBrhLHnPD9mxPl17S1X5Pdfk1P4MwMg6iPf2Ziqjm-ePr8ecRMP87N0CLsTugmWYGMg9faBWK-DYBuIat3WYF9CxFazogZOw407WaRF_wQg91qU_y1G-IlwF82NnhYRSq95pA8_Re2nLIIHwzEd_1mEDI0vDJ-jcw37cDat6Wn6_DTgDd5TS2B5ydNcYXBa3mtB9V34s8GNeJRMPBE3IiIcRq0UHLbN3gdKLIzO-TebekaPqsidrrC5a1BMuNw8OeR0KtB8I2o8RoYh3W_IuvYISg1-UQAFZV5AJMJFQJOQsWFlG3A2MCXX_78WPVA=w926-h760-no)

Citar
O outro obelisco de 193 toneladas foi transportado aos Estados Unidos, em 1880 num navio bastante resistente e foi instalado no Central Park em Nova Iorque. Este foi inaugurado em janeiro de 1881 e sendo presenteado por Ismail Paxá em 1869, após a abertura do Canal de Suez, com a esperança de fomentar as relações comerciais entre os dois países. O transporte do obelisco do porto até seu local atual demorou 112 dias, avançando 30 metros por dia, pelas ruas de Nova Iorque sendo puxado por 32 cavalos.

(https://lh3.googleusercontent.com/iCuiG_LokxWJVNZzaJi_CbuuGovbU7YOyqi2DZOwF8Mk8VVVi78g2lBrOjaTRdF43McxVkOq5BSDuD7WbvVHrDvdo6zlljXiGj7gIX9HJ4rerN0Pah9qTvgm6Z0KOmnFaX5bYe3odgLSqOLvWeTl1JyJVBYI0pVoilkVvSWiXk3fZ9roap3YqSZLqN4MVL-mytpYFWN2H_GsFxOdqeRusOyjzw4uUhfxLcRLmSabK7hJuq4dLO-E36uw7ykLtyLtMs1-0uVHM4NPwF3hVJxCXTzeOee3QrClyoKd3eGbcLW69BzXxxMJ-nleCRVVs6dHBuHxHCjK8SfTwMeyKDmquU-nziOjEvKbLcBeLM5TZRnoERborKVspXktAwu9zLsaP0FKx3HLDBSoqK4NQm0OIO_GHnCWziA2BlfBUgxngQ9AfH5FtetbmacfO4q8JLqEOP9Dv8hUwh0s6ejPx1Bm6sOOUB9u508PGMysTQKimO4F1kcL6-HhgPHysaiqHFin6w-p78Qer-Jdq3VydJecCHMYPqnRwiMOT2tF9W2VLDl70Y3yWZ2iWg8rhuxE7qaK6ebgrQ_LgAb0pPwacsPZPFDmX0kDUIHVNZwzi_s6tnITxYh3AJ41yRwTIDYRF4dYEeMz1-XN44oCVT5uWtBky1vfqh0m2vrSr59KZfzQMBB1fQ=w562-h760-no)

No link tem tudo a respeito, vale a pena ver.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Dezembro de 2017, 22:55:44
Esses obeliscos que saíram da Egito no séc XIX foram transportados em containers flutuantes construídos em torno deles (cilindro de aço envelopado com madeira) com esse propósito e rebocados até o destino.

(https://isleofdogslife.files.wordpress.com/2015/04/needle-ship.jpg)

(http://www.notechmagazine.com/wp-content/uploads/2011/03/how-to-ship-an-obelisk.jpg)

Citar
A special vessel (the “Cleopatra”), was constructed around the obelisk, rolled into the sea, and then towed across the Mediterranean and the Atlantic to England. It sank on the way, but miraculously drifted to shore and was saved. The barge consisted of a steel cylinder enveloped in wood. The Americans, the French, and (much earlier) the Romans used different methods.

(http://krisdedecker.typepad.com/.a/6a00e0099229e88833014e87012e2c970d-700wi)

(http://krisdedecker.typepad.com/.a/6a00e0099229e888330147e3810ce6970b-700wi)

http://www.notechmagazine.com/2011/03/how-to-ship-obelisk.html
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Dezembro de 2017, 23:18:44

Retiraram os obeliscos do lugar, deitaram e arrastaram sobre roletes, abriram um buraco no casco do navio e enfiaram ele lá no porão, chegaram ao destino e repetiram tudo até recolocar no lugar e na vertical.



(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/98/Cleopatra_needle_loading.jpg/300px-Cleopatra_needle_loading.jpg)

https://en.wikipedia.org/wiki/SS_Dessoug


Olha ele aí em Londres...
(https://i.ytimg.com/vi/W3QAUamt7Lg/maxresdefault.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 19 de Dezembro de 2017, 02:15:49
Sim, eram dois deles.

Um foi rebocado e quase afundou e o outro foi no navio mas ambos tiveram que ser apoiados em toda sua área por igual ou quebrariam.

Não dá para levantar pela ponta e arrastar como o cara do vídeo mostra, imagino que o atrito causado por uma pedra de mais de cem toneladas nem permitiria que fosse arrastada.

Eu ajudei a tirar uma passarela metálica que ficava sobre duas vias férreas,  usamos um caminhão guincho com capacidade de cem toneladas e a passarela pesava cinqüenta.

Foi retirada inteira.

Cara, o caminhão era gigantesco e teve de ser apoiado em um contra peso de cimento para não inclinar pois afundaria o chão em seus pontos de apoio, a passarela foi presa ao cabo de aço e então cortaram suas pontas, depois disso viramos com cordas presas a suas extremidades e foi baixada.

Uma única pessoa consegue girar um peso de cinquenta toneladas se estiver pendurada em um único cabo pelo centro de gravidade e foi muito fácil.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 19 de Dezembro de 2017, 02:30:03
(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTTR587SmxkCZmfYJBZa52SdENGPqUWSpTS0SdwPRre5hnh5DDc)

O caminhão era quase igual ao da foto mas ainda maior, com quatro eixos.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 15 de Fevereiro de 2018, 20:49:00
O DNA da múmia peruana não é extraterrestre.

DNA Test Results Are In for the 3-Fingered Peruvian Mummies


“The evidence suggests the source of DNA from the biological material from the cranial brain and the bone extracted from the hand belongs to homo sapiens (humans).”

(http://mysteriousuniverse.org/wp-content/uploads/2017/08/mummy-aliens-1-640x429.jpg)


http://mysteriousuniverse.org/2017/09/dna-test-results-are-in-for-the-3-fingered-peruvian-mummies/
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Setembro de 2018, 21:15:00
Raios laser alienígenas ou simplesmente serras de cobre com areia? Por que tanta gente despreza a tecnologia antiga?

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 29 de Setembro de 2018, 12:01:01
 Mesmo hoje usam apenas cunhas de madeira ou ferro para cortar pedras muito duras, não é tão dificil quanto parece..

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 29 de Setembro de 2018, 12:07:14
Era o método usado para cortar milhares de paralelepípedos para calçamentos de ruas.

Corte a pedra em fatias finas e depois em barras, depois  no tamanho final.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Dezembro de 2018, 20:45:59
(https://i2.wp.com/www.skeptical-science.com/wp-content/uploads/2017/02/16603037_1074552642691487_7550449165640891105_n.jpg?w=640&ssl=1)

A foto saiu de um site russo que diz que isso tem 10.000 anos de idade. Será?

Muita gente já usa isso para explicar as rochas peruanas que se encaixam perfeitamente. Até afirmam que as pedras eram amolecidas com certas plantas antes de serem posicionadas nos muros.

Na verdade, é uma obra do escultor Jose Manuel Castro Lopez, do planeta Terra, e não tem nada a ver com amolecimento de pedras.

https://www.skeptical-science.com/people/liquid-rock-possible/
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 15 de Dezembro de 2018, 00:39:32
Só de alguém afirmar que uma pedra foi esculpida a 10.000 anos já dá para desconfiar de algo errado, acho que nem existe modo de datar uma coisa dessas.

Engraçado é que a escultura feita hoje pelo cara pode realmente durar tanto tempo, talvez no futuro distante alguém encontre uma delas enterrada.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 05 de Fevereiro de 2019, 12:58:41
On the reddish, glittery mud the Inca used for perfecting their stone masonry


Até agora, considero esta a explicação mais plausível para os blocos de pedra inca que se encaixam perfeitamente. O paper foi publicado recentemente e pode ser que em breve algum arqueólogo se interesse em comprovar o uso da técnica apontada que parece muito simples e que já possui uma versão moderna em uso.

Citar
Due to its impressive appearance, Inca masonry, which mostly consists of volcanic, silica containing rock material, has received much attention. A high level of understanding has consequently been reached of the diverse working steps and tools applied. An exception is the reddish mud, “llancacalpa” in the quechua language, and the “gold”, mentioned by early chroniclers as mortar which fitted the stones and later disappeared. Such techniques were related to folklore and not taken seriously. This study tries to understand them and the question was asked: did Inca builders have access to very acid mud? They did, and used the acid mud from their mines, which generated sulphuric acid through bacterial oxidation of pyrite (fools gold). It reaches an acidity of up to pH = 0.5, which is 104 times more acid than humic acid which is known to weather silica containing rocks via silica gel to the clay mineral kaolin. This acid
mud allowed dissolving and softening the rock material superficially to a viscoelastic silica gel.

The process could be further enhanced more than tenfold by addition of (oxalic acid containing) plant sap, a skill suggested from popular tradition. In special cases moderate heating of crushed pyrite in gaps between chiselled stones generated
additional hot sulphuric acid. Where the stone to stone contact transmitted weight, pressure dissolution in the acidic environment removed material, and silica precipitation regenerated material in cracks and pores elsewhere. It is attempted to reconstruct how the Inca builders applied the silica gel technology for shaping stones, for polishing and fitting them. The appearance of shiny and glassy Inca stone junctions and interfaces is explained via solidification of in-situ generated or additionally added silica gel. Modern processes
for conservation of stone monuments against environmental deterioration have independently developed similar silica gel based technology.


http://www.openaccessjournals.siftdesk.org/articles/pdf/On-the-reddish-glittery-mud-the-Inca-used-for-perfecting-their-stone-masonry20171230103200.pdf
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Fevereiro de 2019, 16:07:09
É preciso confirmar essas informações do vídeo abaixo. O vídeo diz que "estudos" revelam que a cerca de 12.500 anos a linha do equador terrestre alinhava Nazca, Giza, Angkor, Ilha de Pascoa e Machu Pichu. (1)

Nessa época, já se sabe que surgiu Göbekli Tepe, talvez o mais importante achado arqueológico recente, e intrigante porque marca o surgimento da agricultura e da arquitetura numa área dominada por caçadores e coletores em pleno Neolítico. Estudos recentes também apontam que as marcas de erosão na esfinge egípcia em Giza sugerem que o monumento talvez tenha sido construído sobre uma base bem mais antiga na forma de um leão, alinhada com a constelação do leão que ficava diante dela no céu de 12.500 anos atrás, data de sua suposta construção. Existem outros fatos intrigantes que sugerem que 12.500 anos AC seja uma época interessante e misteriosa.

Se tudo isso for verdade, não há como não afirmar que se trata de uma incrível coincidência. Nada de deuses ou astronautas antigos.



(1) Essa informação pode fazer sentido considerando que o planeta possa ter sofrido o impacto de um cometa que deslocou o seu eixo, conforme mostra o vídeo abaixo. A data bate, cerca de 13.000 atrás...

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Fevereiro de 2019, 00:34:58
O mistério das bolsas.

A arqueologia diz que carregam sementes ou simplesmente sabedoria. Para os teóricos dos antigos astronautas são baterias ou outros gadgets de sobrevivência para os deuses alienígenas.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 09 de Fevereiro de 2019, 00:28:36
É preciso confirmar essas informações do vídeo abaixo. O vídeo diz que "estudos" revelam que a cerca de 12.500 anos a linha do equador terrestre alinhava Nazca, Giza, Angkor, Ilha de Pascoa e Machu Pichu. (1)


Eu lembro de ver na televisão que em um deserto qualquer, o Saara se eu não estiver errado, o clima era totalmente diferente há dez mil anos atrás.

A prova é uma pedra cheia de desenhos antigos com gente nadando em um rio e animais que não existem mais na área.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 10 de Fevereiro de 2019, 18:56:35
Gigaview, o correto é dizer "Gisé". Giza seria seu correspondente em inglês.

Podem não ser vestígios de alienígenas todas estas coisas misteriosas, mas sim, de supercivilizações muito antigas (vide o mito de Atlântida).

Não é difícil imaginar que as tais supercivilizações realmente existiram, e o que sabemos hoje de tecnologia avançada já teria sido usada há muito tempo atrás, antes mesmo da "invenção" da escrita.

Oras, a própria Ciência diz que o homo sapiens surgiu há pelo menos 200 mil anos (uns dizem até 300 mil), ou seja, fora alguns caracteres externos como cor da pele, cor dos olhos e dos cabelos, até mesmo olhos puxados como dos orientais, éramos como somos hoje: mesmo cérebro, mesmo intelecto, mesmo raciocínio.

Quantas civilizações não poderiam ter surgido, florescido e desaparecido neste longo período? Se imaginarmos, generosamente, que uma supercivilização dura - digamos - 20 mil anos, pelo menos 10 já passaram por aqui (estaríamos caminhando para ser a 11a?), deixando para trás alguns vestígios como as pirâmides de Gisé, por exemplo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 10 de Fevereiro de 2019, 19:18:27
Acho que Gizé tá mais pro francês. Em bom  Português seria Pirâmides de Gil José, ou simplesmente, Gil Zé.  :hihi:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 10 de Fevereiro de 2019, 21:20:43
Gigaview, o correto é dizer "Gisé". Giza seria seu correspondente em inglês.

Podem não ser vestígios de alienígenas todas estas coisas misteriosas, mas sim, de supercivilizações muito antigas (vide o mito de Atlântida).

Não é difícil imaginar que as tais supercivilizações realmente existiram, e o que sabemos hoje de tecnologia avançada já teria sido usada há muito tempo atrás, antes mesmo da "invenção" da escrita.

Oras, a própria Ciência diz que o homo sapiens surgiu há pelo menos 200 mil anos (uns dizem até 300 mil), ou seja, fora alguns caracteres externos como cor da pele, cor dos olhos e dos cabelos, até mesmo olhos puxados como dos orientais, éramos como somos hoje: mesmo cérebro, mesmo intelecto, mesmo raciocínio.

Quantas civilizações não poderiam ter surgido, florescido e desaparecido neste longo período? Se imaginarmos, generosamente, que uma supercivilização dura - digamos - 20 mil anos, pelo menos 10 já passaram por aqui (estaríamos caminhando para ser a 11a?), deixando para trás alguns vestígios como as pirâmides de Gisé, por exemplo.

Até agora não temos evidência alguma de qualquer supercivilização antiga. Nadinha....

A única coisa que sabemos é que tem gente ganhando muito dinheiro com essas teorias.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 10 de Fevereiro de 2019, 21:27:04
Acho que Gizé tá mais pro francês. Em bom  Português seria Pirâmides de Gil José, ou simplesmente, Gil Zé.  :hihi:

No Brasil seria "duzé" e a tecnologia das pirâmides seria molecular, isto é, com emprego do trabalho da molecada.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 11 de Fevereiro de 2019, 08:24:35
[...]
Podem não ser vestígios de alienígenas todas estas coisas misteriosas, mas sim, de supercivilizações muito antigas (vide o mito de Atlântida).

Não é difícil imaginar que as tais supercivilizações realmente existiram, e o que sabemos hoje de tecnologia avançada já teria sido usada há muito tempo atrás, antes mesmo da "invenção" da escrita.
[...]

E onde estão os vestígios dos "equipamentos avançados de tais supercivilizações"?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 11 de Fevereiro de 2019, 08:42:04
Acho que Gizé tá mais pro francês. Em bom  Português seria Pirâmides de Gil José, ou simplesmente, Gil Zé.  :hihi:

 :biglol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 11 de Fevereiro de 2019, 09:08:00

Até agora não temos evidência alguma de qualquer supercivilização antiga. Nadinha....

As pirâmides de Gizé são uma dessas evidências. As muralhas de Sacsayhuamán, no Peru, seriam outra. Ambas impossíveis para serem feitas pelos homens daquele tempo.


E onde estão os vestígios dos "equipamentos avançados de tais supercivilizações"?

Equipamentos por enquanto não há vestígios, mas algumas obras ainda resistem ao tempo.

Ou, talvez, haja algum vestígio. Que tal esta "hélice"?

(http://www.oarquivo.com.br/images/thumbnails/images/stories/Geral_19/tubina12-fill-377x284.jpg)

"Um dos objetos mais intrigantes do mundo, a chamada turbina do Egito. A peça, atualmente em exibição no Museu Egípcio do Cairo, foi encontrada na localidade de Saqqara, em 1936. Brian Walter Emery, egiptólogo, estava fazendo escavações na tumba do príncipe Sabu, nas margens do delta do Rio Nilo, quando encontrou o objeto. A turbina foi feita com material de difícil manipulação, até mesmo para as ferramentas modernas, por contar com três camadas superpostas, bastante rígidas. Esta improvável turbina foi construída, de acordo com sua catalogação científica, há mais de 5.000 anos no Egito, ou seja, segundo a história, 1500 anos antes da invenção da roda. Ela possui 61 centímetros de diâmetro e um desenho bastante aerodinâmico."

Astronauta sem Cabeça

(http://2.bp.blogspot.com/-NRpm-cQoD4c/T3cd9-MaIgI/AAAAAAAAABA/4ppyeJlZgG8/s400/nave.JPG)

O objeto foi encontrado numa escavação em Topakkrale (Turquia), em 1973, a idade estimada de 3.000 anos. Mede 23cm de comprimento, 9,5cm de largura e 8cm de altura, pesa pouco o que indica ter mesclas de materiais. Está no museu de Arqueologia de Istambul, na Turquia. Observa-se o piloto sentado com as pernas dobradas contra o peito, vestindo um traje pressurizado de uma peça só que se transforma em botas nos pés, luvas nas mãos, a cabeça esta faltando...

Linhas de Nazca

(https://www.alasperuanas.com/images/modules/nazca-lines-flights/nazca-lines-8.jpg)

(https://ancientaliens.files.wordpress.com/2010/11/11066586_a0959036691.jpg)

Trata-se das linhas de Nazca, que ficam num deserto com o mesmo nome, no Peru. Por terra, elas são quase imperceptíveis, mas vistas de cima, formam figuras incríveis, ou seja, foram feitas para serem observadas a grandes alturas. Por quem? Como?
As figuras são intrigantes, mas o que me deixa perplexo são as linhas retas, que podem atingir até quilômetros. Pistas de pouso?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: JungF em 11 de Fevereiro de 2019, 13:32:41
Se confrontarmos as duas impossibilidades, civilizações antigas desaparecidas ou visitantes do espaço, acho menos provável a visita de alienígenas principalmente por falta de alguma razão para que eles  aqui viessem.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 11 de Fevereiro de 2019, 13:38:20
Ambas impossíveis para serem feitas pelos homens daquele tempo.

Porquê impossível?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 11 de Fevereiro de 2019, 16:02:31

Porquê impossível?


Por falta de tecnologia.

Ou pelo uso de uma tecnologia tão avançada que mesmo para nós seria impossível.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 11 de Fevereiro de 2019, 16:09:13
Se confrontarmos as duas impossibilidades, civilizações antigas desaparecidas ou visitantes do espaço, acho menos provável a visita de alienígenas principalmente por falta de alguma razão para que eles  aqui viessem.

Não descarto a possibilidade de visitantes extraterrestres.

Que motivos levaram o homem à Lua? Não seriam os mesmos motivos?

Se a Terra estivesse em vias de extinção, qual seria a nossa atitude? Não buscaríamos outros mundos para viver?

Alguém pode até argumentar que as distâncias entre os mundos torna impraticável estas visitas, mas este argumento estará baseado na nossa atual tecnologia. Para uma civilização mais adiantada tecnologicamente, este pode não ser um grande problema.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: JJ em 11 de Fevereiro de 2019, 16:15:48

Alguém pode até argumentar que as distâncias entre os mundos torna impraticável estas visitas, mas este argumento estará baseado na nossa atual tecnologia. Para uma civilização mais adiantada tecnologicamente, este pode não ser um grande problema.


Imagine uma civilização com 5.000 anos a mais de desenvolvimento científico e tecnológico. E pode ter até civilização com 50.000 anos a mais de era científica.

Problemas que hoje temos já podem ter sido superados há muito tempo por algumas civilizações mais avançadas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 11 de Fevereiro de 2019, 16:16:25

Até agora não temos evidência alguma de qualquer supercivilização antiga. Nadinha....

As pirâmides de Gizé são uma dessas evidências. As muralhas de Sacsayhuamán, no Peru, seriam outra. Ambas impossíveis para serem feitas pelos homens daquele tempo.


E onde estão os vestígios dos "equipamentos avançados de tais supercivilizações"?

Equipamentos por enquanto não há vestígios, mas algumas obras ainda resistem ao tempo.

Ou, talvez, haja algum vestígio. Que tal esta "hélice"?

(http://www.oarquivo.com.br/images/thumbnails/images/stories/Geral_19/tubina12-fill-377x284.jpg)

"Um dos objetos mais intrigantes do mundo, a chamada turbina do Egito. A peça, atualmente em exibição no Museu Egípcio do Cairo, foi encontrada na localidade de Saqqara, em 1936. Brian Walter Emery, egiptólogo, estava fazendo escavações na tumba do príncipe Sabu, nas margens do delta do Rio Nilo, quando encontrou o objeto. A turbina foi feita com material de difícil manipulação, até mesmo para as ferramentas modernas, por contar com três camadas superpostas, bastante rígidas. Esta improvável turbina foi construída, de acordo com sua catalogação científica, há mais de 5.000 anos no Egito, ou seja, segundo a história, 1500 anos antes da invenção da roda. Ela possui 61 centímetros de diâmetro e um desenho bastante aerodinâmico."

Astronauta sem Cabeça

(http://2.bp.blogspot.com/-NRpm-cQoD4c/T3cd9-MaIgI/AAAAAAAAABA/4ppyeJlZgG8/s400/nave.JPG)

O objeto foi encontrado numa escavação em Topakkrale (Turquia), em 1973, a idade estimada de 3.000 anos. Mede 23cm de comprimento, 9,5cm de largura e 8cm de altura, pesa pouco o que indica ter mesclas de materiais. Está no museu de Arqueologia de Istambul, na Turquia. Observa-se o piloto sentado com as pernas dobradas contra o peito, vestindo um traje pressurizado de uma peça só que se transforma em botas nos pés, luvas nas mãos, a cabeça esta faltando...

Linhas de Nazca

(https://www.alasperuanas.com/images/modules/nazca-lines-flights/nazca-lines-8.jpg)

(https://ancientaliens.files.wordpress.com/2010/11/11066586_a0959036691.jpg)

Trata-se das linhas de Nazca, que ficam num deserto com o mesmo nome, no Peru. Por terra, elas são quase imperceptíveis, mas vistas de cima, formam figuras incríveis, ou seja, foram feitas para serem observadas a grandes alturas. Por quem? Como?
As figuras são intrigantes, mas o que me deixa perplexo são as linhas retas, que podem atingir até quilômetros. Pistas de pouso?


(1) Releia o tópico.

(2) Se os antigos tivessem tido acesso a tecnologias muito sofisticadas, de origem alienígena, para cortar e empilhar pedras, certamente teriam tecnologia de construção mais avançada para não precisar cortar e empilhar pedras. Seria uma estupidez. Teriam usado, no mínimo, algo como o concreto armado para fazer as pirâmides, por exemplo, ou ainda, teriam concluído que uma bosta de pirâmide não iria servir para nada e que não valeria o esforço empreendido além de lustrar o ego do faraó. Possivelmente, teriam avançado em soluções urbanas com desenvolvimento de uma arquitetura com edifícios e torres. Isso só aconteceu com os romanos, sem alienígenas.

(3) Só porque um vaso ou outra coisa qualquer "lembre" algum objeto ligado à tecnologia moderna, não significa que esse objeto tenha relação com alguma tecnologia avançada disponível na época, da qual não existentes evidências. Usar esse objeto como evidência é ajustar o alvo para uma teoria que se procura confirmar. Mesmo sem saber como foi feito, como era usado etc não é possível dizer mais nada a respeito além de especulações fantasiosas.

(3) Pense bem...que débil mental alienígena iria investir num "aeroporto" no altiplano andino com tantos lugares mais adequados no planeta? Se investiu, precisava ser tão idiota? Será que não faziam melhor "lá" no planeta deles? Ok...eles não investiram, foram os índios locais que desenharam tudo aquilo como qualquer criança que amplia um desenho usando um frame quadriculado arrastando os pés em procissão para agradar a virgem maria da época. Nada de mistério. No entanto, é óbvio que se procurar bem será possível encontrar sinais que sugerem a colisão de partículas, buracos negros ou outra besteira qualquer ligada à glândula pineal. Tudo por causa dos alienígenas, nunca pelo exercício da criatividade humana.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 11 de Fevereiro de 2019, 16:45:17

Porquê impossível?


Por falta de tecnologia.

Ou pelo uso de uma tecnologia tão avançada que mesmo para nós seria impossível.

Eles tinham a tecnologia tanto que, mesmo sendo rudimentar, fizeram o que fizeram apesar de em alguns casos não termos a menor idéia de como conseguiram fazer. É inegável que eles tinham uma enorme habilidade com pedras e aplicavam magistralmente princípios simples de engenharia que certamente pareceria mágica aos olhos de um leigo. O problema é que atualmente só dispomos do resultado da mágica e a "impossibilidade" de imaginar o know-how nos leva a pensar que os homens "ignorantes" e "atrasados" da época não poderiam ter feito o que fizeram...logo foram os alienígenas que fizeram ou ensinaram...ou outra "solução" para o desmerecimento da capacidade intelectual de pessoas tão inteligentes e habilidosas quanto o homem moderno.

O pensamento mágico aliado à preguiça de estudar é mais sedutor que a realidade fria dos fatos. Teorias bunitinhas  defendidas acompanhadas de cerveja e tira-gostos são muito mais convincentes.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 11 de Fevereiro de 2019, 16:52:25
concreto armado para fazer as pirâmides, por exemplo, ou ainda, teriam concluído que uma bosta de pirâmide não iria servir para nada e que não valeria o esforço empreendido além de lustrar o ego do faraó.
As pirâmides eram acumuladores quânticos pra recarregar as baterias das naves deles. Isso antes da mudança no eixo de rotação da Terra claro. Depois, quando eles já tinham se ido, é que faraós viram aquilo e resolveram aproveitar como túmulos.
Tem que ser de pedras pois é necessário estruturas cristalinas naturais pra atuarem como milhões e milhões de cristais de osciladores em fase pra amplificarem as oscilações de de Broglie da energia que era capturada a partir da radiação solar no deserto.
Eram mega postos de gasolina pras naves, so to say...
Citar
que débil mental alienígena iria investir num "aeroporto" no altiplano andino com tantos lugares mais adequados no planeta?
:no: Antes da mudança no eixo de rotação da Terra, por ali passava uma dobra de espaço-tempo. Era igual a uma rotonda de acesso pra muitas outras dobras, conduzindo a várias galáxias diversas. Então as naves logo após despegarem do aeroporto já entravam em dobra (como se fossem Autobahns pra diversas galáxias sem o limite relativístico c).
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 11 de Fevereiro de 2019, 16:58:23

Alguém pode até argumentar que as distâncias entre os mundos torna impraticável estas visitas, mas este argumento estará baseado na nossa atual tecnologia. Para uma civilização mais adiantada tecnologicamente, este pode não ser um grande problema.


Imagine uma civilização com 5.000 anos a mais de desenvolvimento científico e tecnológico. E pode ter até civilização com 50.000 anos a mais de era científica.

Problemas que hoje temos já podem ter sido superados há muito tempo por algumas civilizações mais avançadas.


O problema é que não existe evidência alguma dessas visitas. A hipótese do astronauta antigo é tão válida quanto à hipótese de visitantes do futuro, ou de outras dimensões, de seres espirituais de outros universos que vieram encarnar aqui no planetinha, etc e tal.

Enquanto isso, a indústria do pensamento mágico vai faturando com a "bad archaeology" e desmerecendo a inteligência e capacidade do homem antigo. Aliás, a mesma tática sórdida que os espiritualistas usam para desmerecer os prodígios do homem atribuindo-os à inspiração divina ou obra de espíritos superiores.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 11 de Fevereiro de 2019, 17:19:55
Se confrontarmos as duas impossibilidades, civilizações antigas desaparecidas ou visitantes do espaço, acho menos provável a visita de alienígenas principalmente por falta de alguma razão para que eles  aqui viessem.
[...]
Alguém pode até argumentar que as distâncias entre os mundos torna impraticável estas visitas, mas este argumento estará baseado na nossa atual tecnologia. Para uma civilização mais adiantada tecnologicamente, este pode não ser um grande problema.

Concordo.

Só existe um 'pequeno' problema na sua hipótese: não existe nenhuma evidência material disto.

Não existe uma só referência bibliográfica séria (ou seja, que não está inclusa na bad archaeology como dito pelo Gigaview) que admita tal hipótese.

Eu procurei alguma referência sobre a 'turbina do Egito' e a única coisa que encontrei foram textos de charlatães, de pseudociência e de sensacionalismo. Se tal objeto realmente fosse constituído de algum material desconhecido, haveriam certamente artigos publicados em periódicos científicos não somente de História e Arqueologia, mas também nos de Física.

Resumindo: bullshit!


P.S.

Posso não ter procurado de forma adequada. Então se você conhece algum artigo sobre os assuntos supra, publicado em algum periódico científico, por favor informe.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 11 de Fevereiro de 2019, 17:57:28

Concordo.

Só existe um 'pequeno' problema na sua hipótese: não existe nenhuma evidência material disto.

Poxa, acabei de citar algumas evidências e você me diz que não há? Não há, ou é você que não quer acreditar?

 :(

Não existe uma só referência bibliográfica séria (ou seja, que não está inclusa na bad archaeology como dito pelo Gigaview) que admita tal hipótese.

Eu procurei alguma referência sobre a 'turbina do Egito' e a única coisa que encontrei foram textos de charlatães, de pseudociência e de sensacionalismo. Se tal objeto realmente fosse constituído de algum material desconhecido, haveriam certamente artigos publicados em periódicos científicos não somente de História e Arqueologia, mas também nos de Física.

Não sei se você reparou, mas suprimi a parte do texto que falava em material desconhecido. Eu concordo que isso é sensacionalismo barato. Mas que a peça existe e é totalmente inexplicável, isso é verdade.

Posso não ter procurado de forma adequada. Então se você conhece algum artigo sobre os assuntos supra, publicado em algum periódico científico, por favor informe.

Curiosamente, não há.

A peça existe, está exposta num museu, porém, as ciências a ignoram. Por que será? Porque ela não se encaixa nos livros de ciências. Se buscarmos nos porões dos museus espalhados pelo mundo, certamente encontraremos muitas peças como esta, que não se encaixam na Arqueologia nem em qualquer outra Ciência.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 11 de Fevereiro de 2019, 18:12:55

(2) Se os antigos tivessem tido acesso a tecnologias muito sofisticadas, de origem alienígena, para cortar e empilhar pedras, certamente teriam tecnologia de construção mais avançada para não precisar cortar e empilhar pedras. Seria uma estupidez. Teriam usado, no mínimo, algo como o concreto armado para fazer as pirâmides, por exemplo, ou ainda, teriam concluído que uma bosta de pirâmide não iria servir para nada e que não valeria o esforço empreendido além de lustrar o ego do faraó. Possivelmente, teriam avançado em soluções urbanas com desenvolvimento de uma arquitetura com edifícios e torres. Isso só aconteceu com os romanos, sem alienígenas.

Alienígenas podem ter chegado aqui quando o Homo Sapiens ainda não existia. Podem ter sido os visitantes alienígenas que "criaram" o Homo Sapiens (nós), a partir de antepassados nossos. Alienígenas podem ter criado megaestruturas como as pirâmides de Gizé, a partir de elementos rústicos existentes no planeta (rochas). Não tinham tempo para construir "soluções urbanas com desenvolvimento de uma arquitetura com edifícios e torres". (Não me pergunte para que serviam as pirâmides, certamente não foram feitas para servir de túmulo para faraós - que certamente não existiam naquele tempo.)

(3) Só porque um vaso ou outra coisa qualquer "lembre" algum objeto ligado à tecnologia moderna, não significa que esse objeto tenha relação com alguma tecnologia avançada disponível na época, da qual não existentes evidências. Usar esse objeto como evidência é ajustar o alvo para uma teoria que se procura confirmar. Mesmo sem saber como foi feito, como era usado etc não é possível dizer mais nada a respeito além de especulações fantasiosas.

Não se trata de um "vaso", mas de um objeto em forma de hélice extremamente sofisticado, ou de um objeto representando detalhadamente um astronauta! Não querer enxergar esse mistério é falta de honestidade...

(4) Pense bem...que débil mental alienígena iria investir num "aeroporto" no altiplano andino com tantos lugares mais adequados no planeta? Se investiu, precisava ser tão idiota? Será que não faziam melhor "lá" no planeta deles? Ok...eles não investiram, foram os índios locais que desenharam tudo aquilo como qualquer criança que amplia um desenho usando um frame quadriculado arrastando os pés em procissão para agradar a virgem maria da época. Nada de mistério. No entanto, é óbvio que se procurar bem será possível encontrar sinais que sugerem a colisão de partículas, buracos negros ou outra besteira qualquer ligada à glândula pineal. Tudo por causa dos alienígenas, nunca pelo exercício da criatividade humana.

Como disse antes, não necessariamente são alienígenas. Podem ter sido remanescentes de uma supercivilização dizimada, por exemplo. Uma civilização agonizante, em rápido processo de extinção, quem sabe? A questão é: foram feitas em solo (as linhas são extremamente retas, com ângulos perfeitos) para serem vistas a grandes alturas. Eu não sei por que foram feitas, nem como, só sei que não foram feitas por tribos indígenas que viviam no deserto. Não sei nem se ali era mesmo um deserto quando foram feitas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 11 de Fevereiro de 2019, 18:20:49

Porquê impossível?


Por falta de tecnologia.

Ou pelo uso de uma tecnologia tão avançada que mesmo para nós seria impossível.

Eles tinham a tecnologia tanto que, mesmo sendo rudimentar, fizeram o que fizeram apesar de em alguns casos não termos a menor idéia de como conseguiram fazer. É inegável que eles tinham uma enorme habilidade com pedras e aplicavam magistralmente princípios simples de engenharia que certamente pareceria mágica aos olhos de um leigo. O problema é que atualmente só dispomos do resultado da mágica e a "impossibilidade" de imaginar o know-how nos leva a pensar que os homens "ignorantes" e "atrasados" da época não poderiam ter feito o que fizeram...logo foram os alienígenas que fizeram ou ensinaram...ou outra "solução" para o desmerecimento da capacidade intelectual de pessoas tão inteligentes e habilidosas quanto o homem moderno.

O pensamento mágico aliado à preguiça de estudar é mais sedutor que a realidade fria dos fatos. Teorias bunitinhas  defendidas acompanhadas de cerveja e tira-gostos são muito mais convincentes.

Olha essas imagens de Sacsayhuamán (Peru), irmãozinho! Me explica como poderiam ter empilhado estas rochas, e desta forma tão perfeitamente encaixadas? Impossível...

(http://www.photosbymartin.com/images/peru/cusco/images/IMG_4851.jpg)

(https://c1.staticflickr.com/4/3590/5831482944_91987e9831_b.jpg)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/1d/Sacsahuaman_wall3.jpg)

(https://hiddenincatours.com/wp-content/uploads/2014/02/day-5.jpg)

(https://viagensmachupicchunap.com/wp-content/uploads/2018/11/city-tour-em-cusco-sacsayhuaman-newadvennturesperu.png)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 11 de Fevereiro de 2019, 21:12:22
Você está por fora, desinformado. Quando você vai ler o tópico?

É chato ficar repetindo sempre as mesmas coisas para rebater o que você ainda assiste no History Channel.

Que tal você começar a refutar o que já foi postado contra a teoria dos astronautas antigos? Se conseguir, aproveite e escreva um livro, pois vai virar best seller.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 11 de Fevereiro de 2019, 21:26:58

Porquê impossível?


Por falta de tecnologia.

Ou pelo uso de uma tecnologia tão avançada que mesmo para nós seria impossível.

Eles tinham a tecnologia tanto que, mesmo sendo rudimentar, fizeram o que fizeram apesar de em alguns casos não termos a menor idéia de como conseguiram fazer. É inegável que eles tinham uma enorme habilidade com pedras e aplicavam magistralmente princípios simples de engenharia que certamente pareceria mágica aos olhos de um leigo. O problema é que atualmente só dispomos do resultado da mágica e a "impossibilidade" de imaginar o know-how nos leva a pensar que os homens "ignorantes" e "atrasados" da época não poderiam ter feito o que fizeram...logo foram os alienígenas que fizeram ou ensinaram...ou outra "solução" para o desmerecimento da capacidade intelectual de pessoas tão inteligentes e habilidosas quanto o homem moderno.

O pensamento mágico aliado à preguiça de estudar é mais sedutor que a realidade fria dos fatos. Teorias bunitinhas  defendidas acompanhadas de cerveja e tira-gostos são muito mais convincentes.

Olha essas imagens de Sacsayhuamán (Peru), irmãozinho! Me explica como poderiam ter empilhado estas rochas, e desta forma tão perfeitamente encaixadas? Impossível...

(http://www.photosbymartin.com/images/peru/cusco/images/IMG_4851.jpg)

.
.
.


Não vejo nada de impressionante nisso. Nada que não possa ser feito com força humana, rampa e cordas. O vídeo abaixo explica o encaixe das pedras, mostra algumas rampas e as pedreiras de onde elas foram extraídas. Em relação ao encaixe "perfeito", já postei um paper que sugere uma solução possível alinhada à tecnologia indígena da época. Nada de fantasias.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 12 de Fevereiro de 2019, 08:19:32
Não sei se você reparou, mas suprimi a parte do texto que falava em material desconhecido.
Metasiltstone.
Uma espécie de ardósia (aquelas telhas usadas em França, Alemanha, e em quase toda Europa acho... e tb. n'algumas casas na America — como revestimentos & piso tb...).
Citar
está exposta num museu
de Antiguidades Egípcias ("do Cairo")
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 12 de Fevereiro de 2019, 10:16:42
Não vejo nada de impressionante nisso. Nada que não possa ser feito com força humana, rampa e cordas.

Nada de impressionante?

 :o

Aqui entramos no mesmo caso das pirâmides de Gizé.

Qual o peso das pedras gigantes ali empilhadas (podem chegar a 360 toneladas e nove metros de altura)? Cordas? Rampas? Piada, né?

O vídeo abaixo explica o encaixe das pedras, mostra algumas rampas e as pedreiras de onde elas foram extraídas. Em relação ao encaixe "perfeito", já postei um paper que sugere uma solução possível alinhada à tecnologia indígena da época. Nada de fantasias.

O vídeo está em ingreis com legendas em franceis... Difícil entender.

Pedras aquecidas a 3.000 graus C, com que tecnologia?

Moldadas? Como?

Isso sim é fantasia...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2019, 10:19:33
Não vejo nada de impressionante nisso. Nada que não possa ser feito com força humana, rampa e cordas.

Nada de impressionante?

 :o

Aqui entramos no mesmo caso das pirâmides de Gizé.

Qual o peso das pedras gigantes ali empilhadas (podem chegar a 360 toneladas e nove metros de altura)? Cordas? Rampas? Piada, né?

O vídeo abaixo explica o encaixe das pedras, mostra algumas rampas e as pedreiras de onde elas foram extraídas. Em relação ao encaixe "perfeito", já postei um paper que sugere uma solução possível alinhada à tecnologia indígena da época. Nada de fantasias.

O vídeo está em ingreis com legendas em franceis... Difícil entender.

Pedras aquecidas a 3.000 graus C, com que tecnologia?

Moldadas? Como?

Isso sim é fantasia...

Já leu todo o tópico?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 12 de Fevereiro de 2019, 15:37:52
Já, e se estou aqui discutindo é porque não concordo.

Sobre a minha teoria das supercivilizações do Passado, que me diz? Faz algum sentido?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 12 de Fevereiro de 2019, 15:54:08
Metatron,

o problema é a inversão do raciocínio.

É bem diferente você ter um fato (ou objeto) e, a partir daí, elaborar como aconteceu, do que ter uma teoria e buscar fatos e objetos que a comprovem.

Parece tudo a mesma coisa, mas não é. Inferir que as pirâmides não poderiam ter sido construídas pelos egípcios é, além de racista, fora da realidade histórica.

Comecei a gostar desses assuntos via Däniken, também, mas aos poucos fui pesquisando e buscando mais informações, assim como você irá fazer.

Boa jornada.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: JungF em 12 de Fevereiro de 2019, 17:08:49
Exilados de Capela seria uma boa leitura como referência para este tópico, segundo já ouvi.
Ainda não tive tempo, ou mais exatamente, motivação, para lê-lo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2019, 17:24:50
Já, e se estou aqui discutindo é porque não concordo.

Sobre a minha teoria das supercivilizações do Passado, que me diz? Faz algum sentido?

A teoria não é sua, é de Graham Hancock exposta no livro "Fingerprints of the Gods" e endossada por Robert Bauval. A "sua" idéia da "fabricação" do homo sapiens é de Zecharia Sitchin, exposta em "The Wars of Gods and Men: Book III of the Earth Chronicles" e "Genesis Revisited", a partir de traduções discutíveis de textos da mitologia suméria.

Se faz sentido? Apenas como especulação. Como já disse, não existem evidências para serem levadas a sério. É divertido como ficção mas não faz sentido algum como realidade. Elas só fazem sentido para quem quer acreditar, para quem fica maravilhado com fatos aparentemente impossíveis de serem explicados, seja por falta de informação ou por fé mística.

A Brienne resumiu bem. Boa jornada.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2019, 17:32:05
Exilados de Capela seria uma boa leitura como referência para este tópico, segundo já ouvi.
Ainda não tive tempo, ou mais exatamente, motivação, para lê-lo.

Bullshit espiritóide. Está no mesmo nível da estória de Xenu, o ditador intergalático de Ron Hubbard criador da cientologia.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 12 de Fevereiro de 2019, 17:50:44
Ainda não tive tempo, ou mais exatamente, motivação, para lê-lo.
:ok: não se motive :hihi:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 12 de Fevereiro de 2019, 18:20:40
Cientistas Descobriram A Verdadeira Finalidade das Pirâmides

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 12 de Fevereiro de 2019, 18:29:07
Metatron,

o problema é a inversão do raciocínio.

É bem diferente você ter um fato (ou objeto) e, a partir daí, elaborar como aconteceu, do que ter uma teoria e buscar fatos e objetos que a comprovem.

Eu tenho o objeto (Grande Pirâmide de Gizé) e um fato (não havia tecnologia disponível na época em que se supõe tenha sido construída), onde está a inversão de raciocínio?

Parece tudo a mesma coisa, mas não é. Inferir que as pirâmides não poderiam ter sido construídas pelos egípcios é, além de racista, fora da realidade histórica.

A realidade histórica me diz que a Grande Pirâmide foi construída em apenas 20 anos, utilizando ferramentas de bronze, sem o uso de cordas, de dinamites, de guindastes, etc.. Lá no comecinho do tópico eu já havia explicado matematicamente que isto é impossível (se quiser, leia, não vou repetir aqui)

Comecei a gostar desses assuntos via Däniken, também, mas aos poucos fui pesquisando e buscando mais informações, assim como você irá fazer.

Boa jornada.

Rsrs... Por que eu iria fazer isso? Estou muito satisfeito com as minhas suspeitas, que acredito estarem mais próximas da realidade do que o que está escrito nos livros de História.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 12 de Fevereiro de 2019, 18:31:49
Exilados de Capela seria uma boa leitura como referência para este tópico, segundo já ouvi.
Ainda não tive tempo, ou mais exatamente, motivação, para lê-lo.
Já li, muito interessante!

Experimente ler "Os Legisladores", de Conde Rochester (Espírito), onde ele conta como é feita a colonização de um planeta por seres mais adiantados tecnologicamente, vindos do espaço, do que os habitantes locais.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 12 de Fevereiro de 2019, 18:37:17
A teoria não é sua, é de Graham Hancock exposta no livro "Fingerprints of the Gods" e endossada por Robert Bauval. A "sua" idéia da "fabricação" do homo sapiens é de Zecharia Sitchin, exposta em "The Wars of Gods and Men: Book III of the Earth Chronicles" e "Genesis Revisited", a partir de traduções discutíveis de textos da mitologia suméria.

Nunca li Hancock ou Bauval;

Já li este do Sitchin (A Guerra entre Deuses e Homens), mas li sobre a formação do Homo Sapiens bem antes em Däniken. Faz muito sentido.

Se faz sentido? Apenas como especulação. Como já disse, não existem evidências para serem levadas a sério. É divertido como ficção mas não faz sentido algum como realidade. Elas só fazem sentido para quem quer acreditar, para quem fica maravilhado com fatos aparentemente impossíveis de serem explicados, seja por falta de informação ou por fé mística.

Faz sentido se você levar a evolução humana a sério - impossível de acontecer em apenas 200 ou 300 mil anos. Falta o famoso "elo perdido", que jamais será encontrado.

A Brienne resumiu bem. Boa jornada.

A minha jornada continua, mas não de abandono destas teorias que, ao meu ver, fazem muito mais sentido do que as apresentadas pela nossa vã filosofia...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2019, 18:45:20
Cientistas Descobriram A Verdadeira Finalidade das Pirâmides


Cientistas?  :histeria:

Bullshit.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2019, 18:49:10
Citar
Nunca li Hancock ou Bauval

Leia. Você vai achar maravilhoso. Você acha palestras deles no YouTube.

Para mim é pseudociência, bad archaeology.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 12 de Fevereiro de 2019, 19:42:58
Eu tenho o objeto (Grande Pirâmide de Gizé) e um fato (não havia tecnologia disponível na época em que se supõe tenha sido construída), onde está a inversão de raciocínio?
No fato do Sr. afirmar — não "achar": "achar" é legítimo  :ok: — que não tinha "tecnologia" disponível. Nem S/Pessoa nem nenhum de nós viveu lá (exceto o Emmânuel na versão chiquista do pai adotivo da Semíramis, claro  :!:) então...
Tanto tinha que fizeram.
Como Sr. Gigaview tentou lhe mostrar, se fossem seres tecnologicamente safos não iriam perder tempo empilhando pedras (a história do "posto-de-gasolina" quântico era just joke, ok :?:).
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 12 de Fevereiro de 2019, 21:33:48
Eu tenho o objeto (Grande Pirâmide de Gizé) e um fato (não havia tecnologia disponível na época em que se supõe tenha sido construída), onde está a inversão de raciocínio?

O objeto realmente lá está, mas o fato não. A tecnologia necessária foi um grande rio, cunhas de madeira e água, e trenós como este aqui retratado:

(https://www.pragmatismopolitico.com.br/wp-content/uploads/2014/05/piramide-egito1.jpg)


Lá no comecinho do tópico eu já havia explicado matematicamente que isto é impossível (se quiser, leia, não vou repetir aqui)

Matematicamente ignorando o grande contingente humano deslocado para a construção dessa e outras pirâmides, fosse qual fosse sua destinação; já ouviu falar de uma cidade chamada Brasília? E São Paulo?

Há evidências de diversas ocupações nas cercanias nas construções dos monumentos demonstrando a grande afluência de pessoas naqueles locais. E essas pessoas precisavam de água, alimentos, roupas e abrigo...nem todos que trabalharam nas pirâmides eram escravos, indeed.




Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 12 de Fevereiro de 2019, 22:40:01
Concordo.

Só existe um 'pequeno' problema na sua hipótese: não existe nenhuma evidência material disto.
Poxa, acabei de citar algumas evidências e você me diz que não há? Não há, ou é você que não quer acreditar?

 :(

Não, você não citou nenhuma evidência.

O que você apresentou é apenas a sua interpretação.

E não há nenhum suporte científico nela. Apenas wishful thinking.


Não existe uma só referência bibliográfica séria (ou seja, que não está inclusa na bad archaeology como dito pelo Gigaview) que admita tal hipótese.

Eu procurei alguma referência sobre a 'turbina do Egito' e a única coisa que encontrei foram textos de charlatães, de pseudociência e de sensacionalismo. Se tal objeto realmente fosse constituído de algum material desconhecido, haveriam certamente artigos publicados em periódicos científicos não somente de História e Arqueologia, mas também nos de Física.
Não sei se você reparou, mas suprimi a parte do texto que falava em material desconhecido. Eu concordo que isso é sensacionalismo barato. Mas que a peça existe e é totalmente inexplicável, isso é verdade.

Sim, a peça existe.

E o fato de ainda não existir uma explicação adequada não permite que bobagens pseudocientíficas sejam aventadas, estas sim, sem qualquer consistência.


Posso não ter procurado de forma adequada. Então se você conhece algum artigo sobre os assuntos supra, publicado em algum periódico científico, por favor informe.
Curiosamente, não há.

Sim, exatamente porquê não tem nada nela que sugira ser o produto de uma civilização ultra-avançada ou de origem extra-terrestre.

O forista Gorducho afirmou que ela foi feita de um pedaço de rocha conhecida como 'xisto', que não é, de maneira alguma, um material desconhecido e pode ser facilmente trabalhado.


A peça existe, está exposta num museu, porém, as ciências a ignoram. Por que será? Porque ela não se encaixa nos livros de ciências. Se buscarmos nos porões dos museus espalhados pelo mundo, certamente encontraremos muitas peças como esta, que não se encaixam na Arqueologia nem em qualquer outra Ciência.

Não. A Ciência não a ignora. Simplesmente ainda não foram encontrados outros artefatos para que se possa estabelecer a finalidade da peça. Mas a natureza do material mostra que não há nada de extraordinário na sua composição.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Fevereiro de 2019, 22:46:57
Citação de: Metatron
Lá no comecinho do tópico eu já havia explicado matematicamente que isto é impossível (se quiser, leia, não vou repetir aqui)

Lá no comecinho do tópico eu refutei a sua explicação "matemática" mostrando que era possível.

Ou você não leu ou se leu, entendeu patavina. Assim fica difícil.

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=27373.msg733429#msg733429
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 12 de Fevereiro de 2019, 22:49:01
[...]
Olha essas imagens de Sacsayhuamán (Peru), irmãozinho! Me explica como poderiam ter empilhado estas rochas, e desta forma tão perfeitamente encaixadas? Impossível...

(http://www.photosbymartin.com/images/peru/cusco/images/IMG_4851.jpg)

(https://c1.staticflickr.com/4/3590/5831482944_91987e9831_b.jpg)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/1d/Sacsahuaman_wall3.jpg)

(https://hiddenincatours.com/wp-content/uploads/2014/02/day-5.jpg)

(https://viagensmachupicchunap.com/wp-content/uploads/2018/11/city-tour-em-cusco-sacsayhuaman-newadvennturesperu.png)

Você acha que o tipo de arranjo dos blocos foi o produto da ação de uma civilização ultra-avançada tecnologicamente?

Por favor explique, porquê refutar deslumbramento não é algo produtivo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 13 de Fevereiro de 2019, 08:09:19
O forista Gorducho afirmou que ela foi feita de um pedaço de rocha conhecida como 'xisto'
Meta-siltstone — não sei o nome disso em vernáculo :no:
Parece-me ser semelhante a ardósia.
Claro: são xistosos... [Wiki] Elle (a ardósia) appartient à la famille des schistes à l'intérieur de laquelle elle se distingue par la qualité de son grain [...]
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 13 de Fevereiro de 2019, 09:59:16


Cientistas?  :histeria:

Bullshit.

Refute-os. Faça um vídeo e coloque no YT, certamente vai bombar...

Ainda não li uma resposta para essa questão:

Há mais em Gisé do que o simples empilhar de rochas: a GP se encontra implantada sobre um platô rochoso, como fizeram para nivelá-lo? Como escavaram as galerias subterrâneas? Sem picaretas, sem explosivos, sem instrumentos de precisão...

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 13 de Fevereiro de 2019, 10:21:12
O forista Gorducho afirmou que ela foi feita de um pedaço de rocha conhecida como 'xisto'
Meta-siltstone — não sei o nome disso em vernáculo :no:
Parece-me ser semelhante a ardósia.
Claro: são xistosos... [Wiki] Elle (a ardósia) appartient à la famille des schistes à l'intérieur de laquelle elle se distingue par la qualité de son grain [...]

Pode ser 'xisto' quando na rocha metamórfica de origem sedimentar pode-se distinguir camadas alternadas de composição e cores diferentes, e pode ser meta-siltito, quando é pouco ou nada visível.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 13 de Fevereiro de 2019, 10:27:16
Então é em vernáculo esse meta-siltito :ok:
Os comentadores da peça falam que o arqueólogo famoso aquele que a descobriu chamou de "xisto" + não no sentido atual estrito do termo...

Sobre as teses referentes a alienígenas inteligentes a avançadíssimos tecnologicamente, uma explicação necessária da parte dos proponentes é o que levaria tais seres a ficarem empilhando pedras (já não digo "no deserto" pois quiçá naquelas épocas não fosse ainda...) numa planície...
:?:
Ainda "aeroportos" alpinos vá lá... eles poderiam preferir o clima + frio ou o ar + rarefeito. Mas na planície ao lado do Nilo :?:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 13 de Fevereiro de 2019, 10:29:18
Cientistas?  :histeria:

Bullshit.
Refute-os. Faça um vídeo e coloque no YT, certamente vai bombar...

Ele não precisa refutar nada porque não são cientistas e quem fez as afirmações, contidas no vídeo, é que tem que demonstrar cientificamente, e não com 'achismo' e 'teorias da conspiração'.

 
Ainda não li uma resposta para essa questão:

Há mais em Gisé do que o simples empilhar de rochas: a GP se encontra implantada sobre um platô rochoso, como fizeram para nivelá-lo? Como escavaram as galerias subterrâneas? Sem picaretas, sem explosivos, sem instrumentos de precisão...

Não vou responder pelo Gigaview.

Mas 'aposto todas as minhas fichas' que uma resposta científica pode ser dada pela Geologia.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 13 de Fevereiro de 2019, 10:44:35
@Gorducho
No fato do Sr. afirmar — não "achar": "achar" é legítimo  :ok: — que não tinha "tecnologia" disponível. Nem S/Pessoa nem nenhum de nós viveu lá (exceto o Emmânuel na versão chiquista do pai adotivo da Semíramis, claro  :!:) então...
Tanto tinha que fizeram.

Não há provas de que fizeram - tudo o que existe é mera especulação científica.

Como Sr. Gigaview tentou lhe mostrar, se fossem seres tecnologicamente safos não iriam perder tempo empilhando pedras (a história do "posto-de-gasolina" quântico era just joke, ok :?:).

Empilhar pedras não é perda de tempo, tanto é que as pedras estão lá empilhadas até hoje. Que outros materiais iriam durar tanto tempo? E, como mostrado no vídeo que postei sobre Gizé, elas tinham uma função de extrema importância.

@Brienne
Eu tenho o objeto (Grande Pirâmide de Gizé) e um fato (não havia tecnologia disponível na época em que se supõe tenha sido construída), onde está a inversão de raciocínio?

O objeto realmente lá está, mas o fato não. A tecnologia necessária foi um grande rio, cunhas de madeira e água, e trenós como este aqui retratado:

(https://www.pragmatismopolitico.com.br/wp-content/uploads/2014/05/piramide-egito1.jpg)

Essa figura representa a tecnologia egípcia para locomover grandes estátuas, não explica nem de longe como construir uma pirâmide, especialmente a Grande Pirâmide.

Lá no comecinho do tópico eu já havia explicado matematicamente que isto é impossível (se quiser, leia, não vou repetir aqui)

Matematicamente ignorando o grande contingente humano deslocado para a construção dessa e outras pirâmides, fosse qual fosse sua destinação; já ouviu falar de uma cidade chamada Brasília? E São Paulo?

Há evidências de diversas ocupações nas cercanias nas construções dos monumentos demonstrando a grande afluência de pessoas naqueles locais. E essas pessoas precisavam de água, alimentos, roupas e abrigo...nem todos que trabalharam nas pirâmides eram escravos, indeed.

Seria necessária toda a população egípcia da época para satisfazer essa teoria, e ainda assim, não levaria menos de um século para finalizar a obra...

@Geotecton
Sim, exatamente porquê não tem nada nela que sugira ser o produto de uma civilização ultra-avançada ou de origem extra-terrestre.

O forista Gorducho afirmou que ela foi feita de um pedaço de rocha conhecida como 'xisto', que não é, de maneira alguma, um material desconhecido e pode ser facilmente trabalhado.

A questão é: Para quê servia? Qual o seu uso? O material utilizado é o que menos importa...

Não. A Ciência não a ignora. Simplesmente ainda não foram encontrados outros artefatos para que se possa estabelecer a finalidade da peça. Mas a natureza do material mostra que não há nada de extraordinário na sua composição.

Então você concorda que se trata de um OOPArt (Out Of Place Artifact)? Um objeto encontrado fora de seu lugar, fora de seu tempo? Se isso não é evidência de que já existiu uma tecnologia superior até mesmo à nossa, em tempos remotos, não sei mais o que é.

 :hein:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 13 de Fevereiro de 2019, 11:04:36


Cientistas?  :histeria:

Bullshit.

Refute-os. Faça um vídeo e coloque no YT, certamente vai bombar...

 :histeria:

Você venceu. Não tenho conhecimentos suficientes de engenharia elétrica e de física quântica para refutar essa hipótese maravilhosa, aparentemente irrefutável. Só me resta acreditar que aquilo tudo é verdade.

Citar
Ainda não li uma resposta para essa questão:

Há mais em Gisé do que o simples empilhar de rochas: a GP se encontra implantada sobre um platô rochoso, como fizeram para nivelá-lo? Como escavaram as galerias subterrâneas? Sem picaretas, sem explosivos, sem instrumentos de precisão...

Só empregando uma tecnologia extraterrestre que possivelmente transformava pedras em areia ou talvez em outro tipo de material que pudesse ser aproveitado como combustível de naves espaciais.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 13 de Fevereiro de 2019, 11:15:02
Empilhar pedras não é perda de tempo, tanto é que as pedras estão lá empilhadas até hoje. Que outros materiais iriam durar tanto tempo? E, como mostrado no vídeo que postei sobre Gizé, elas tinham uma função de extrema importância.
Qual :?:
Numa boa: sem tentativa de sarcasmo oculto cá  :superamigos:
Citar
A questão é: Para quê servia? Qual o seu uso?
Ninguém sabe. Até porque foi encontrado quebrado.
Citar
Então você concorda que se trata de um OOPArt (Out Of Place Artifact)? Um objeto encontrado fora de seu lugar, fora de seu tempo? Se isso não é evidência de que já existiu uma tecnologia superior até mesmo à nossa, em tempos remotos, não sei mais o que é.
:no:
Só porque não se sabe como foi feito não autoriza a se partir pra conclusões mirabolantes. As "mágicas" (truques, claro) em geral não se sabe como são feitos. Exemplo bem tocante a relacionado indiretamente ao espiritismo eram e são os stage mentalists...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 13 de Fevereiro de 2019, 11:18:09
Citar
Se isso não é evidência de que já existiu uma tecnologia superior até mesmo à nossa, em tempos remotos, não sei mais o que é.

Não é evidência e você não sabe o que é.  E se um arqueólogo fodão, o maior especialista em antiguidades egípcias do universo lhe disser que se trata de um vaso ou um simples objeto de decoração, ainda assim, você não vai acreditar. E ficará praguejando contra essa maldita ciência oficial que se recusa a admitir obviedades ou esconde intencionalmente a verdade.

É assim que funciona a cabeça de um crente.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: JungF em 13 de Fevereiro de 2019, 15:55:07
Citação de: Gigaview
É assim que funciona a cabeça de um crente.
Há tempos ando pensando sobre isto:como funciona a cabeça de um crente.
Grosso modo vamos fazer a seguinte suposição; em sete bilhões de pessoas, três bilhões são crentes e três bilhões são céticos.
A pergunta tem simetria e reciprocidade. O que se passa na cabeça de um cético?
Observem que é mais curioso que parece.
Será que há, realmente, algo de diferente na cabeça de um ou outro?
Aquele bilhão que não entrou na estatística, ou seja, os indiferentes ao assunto, estariam eles certos, por não terem nada de diferente na cabeça?
Ou, quem sabe, seriam os únicos com algo diferente.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 13 de Fevereiro de 2019, 16:42:00
Sim, exatamente porquê não tem nada nela que sugira ser o produto de uma civilização ultra-avançada ou de origem extra-terrestre.

O forista Gorducho afirmou que ela foi feita de um pedaço de rocha conhecida como 'xisto', que não é, de maneira alguma, um material desconhecido e pode ser facilmente trabalhado.
A questão é: Para quê servia? Qual o seu uso? O material utilizado é o que menos importa...

Eis a questão que difere Ciência de 'achismo' e de pseudociência: não sabemos ainda a finalidade, porquê até o momento não foram identificados outros elementos arqueológicos para fornecer uma resposta precisa. A hipótese de ser um objeto de adorno familiar é a mais aceita hoje.

Sinceramente eu avaliei que não seria necessário discorrer sobre isto, mas... o fato é que o material utilizado no objeto em tela é de suma importância, ainda mais se ele fosse para o uso fantasioso atribuído por você.

Uma hélice (seja náutica ou aérea) é submetida a tensões e esforços intensos, de tal modo que o material que a constitui tem que ser, via de regra, isotrópico e apresentar uma grande resistência mecânica.

O objeto egípcio é feito de 'xisto', que seria uma das piores (se não a pior!) escolhas de material para fazer uma hélice. As suas camadas funcionariam como planos de fraqueza, no qual as tensões, quando em funcionamento, fariam com que rapidamente ela se despedaçasse.

E me surpreende que você defenda que tal objeto foi o produto tecnológico de uma supercivilização (terrestre ou extraterrestre) mas ao mesmo tempo não entende que a composição dele é típico de uma sociedade em estágio tecnológico muito inferior a nossa, pois usaram rocha, não tendo um só indício de uso de metalurgia avançada.


Não. A Ciência não a ignora. Simplesmente ainda não foram encontrados outros artefatos para que se possa estabelecer a finalidade da peça. Mas a natureza do material mostra que não há nada de extraordinário na sua composição.
Então você concorda que se trata de um OOPArt (Out Of Place Artifact)? Um objeto encontrado fora de seu lugar, fora de seu tempo? Se isso não é evidência de que já existiu uma tecnologia superior até mesmo à nossa, em tempos remotos, não sei mais o que é.

 :hein:

Leia o que escrevi antes.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Fevereiro de 2019, 00:00:31
Exemplos de arqueologia séria e seus recursos atuais.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 14 de Fevereiro de 2019, 03:20:23
Estas construções maias impressionam realmente!

Me lembro de ter discutido brevemente com um antigo usuário, chamado Cientista, que também dizia não imaginar como poderiam ter talhado tão precisamente pedras imensas. A hipótese que formulei é bastante plausível e a substanciei com evidências muito claras que apresentei em algumas fotografias.

O caso é o seguinte: quando eu era bem criança costumava ir a uma determinada praia aqui da minha cidade com meus pais, onde, alguns anos antes (10 ou 15 anos antes), haviam aberto um canal ligando a lagoa ao mar. As margens deste canal artificial foram protegidas com pedras grandes que provavelmente foram despejadas ali por caminhões.

Quando ia à praia, gostava de brincar nas dunas e nestas pedras, e já me chamava atenção o fato de muitas destas pedras estarem quase que perfeitamente encaixadas umas às outras, como se estes encaixes tivessem sido entalhados por alguém. O que obviamente não teria acontecido: eram apenas pedras disformes que foram entulhadas ali.

Como você pode ver na foto abaixo, que é de uma destas pedras e eu simplesmente peguei agora no Google. Repare com atenção no canto inferior direito da imagem, onde há duas pedras que se encaixam quase que perfeitamente. Se olhar com atenção vai perceber que até uma pequena saliência na pedra de cima se encaixa em uma pequena reentrância na pedra de baixo. E não são apenas estas duas, porque, como já disse, quando garoto já me chamava atenção ver ali vários destes "encaixes" que não poderiam ocorrer por acaso e tão pouco alguém teria se dado ao trabalho de entalhar as pedras brutas.

(https://media-cdn.tripadvisor.com/media/photo-s/06/8f/16/3c/praia-de-camboinhas.jpg)

Nesta outra imagem - do mesmo lugar - dá pra ver que são apenas pedras brutas que foram jogadas ali de qualquer jeito para proteger as margens do canal da erosão.

(http://www.ofluminense.com.br/sites/default/files/styles/image_660_440/public/61fc-lagoa.jpg?itok=3SYI6eDW)

E recentemente, caminhando às margens da lagoa de Araruama, pude notar que mesmo as pedras pequenas colocadas ali (certamente não há muito tempo) já se moldam umas às outras como se fossem de argila.

Bom, como isso explica a astronáutica engenharia maia? Se você por uma pedra grande sobre outra, ambas com superfícies irregulares, os poucos pontos de contato estarão sob gigantesca pressão causada pelo peso da pedra, e portanto irão erodir rapidamente, fazendo com que as duas superfícies se ajustem uma à outra, "encaixando" uma pedra na outra. Mas isto levaria milhões de anos? Como provam estas fotos no início o processo é muito rápido porque se as superfícies são irregulares e quase não se encaixam, isto significa que todo o peso da pedra está causando imensa pressão nos poucos pontos de contato, que com isso se desgastam rapidamente.

Mas obviamente, quanto maiores as pedras, maior a pressão e mais rápido é o processo. E as pedras que você nos mostra nestas imagens são imensas. E ainda com outras imensas por cima. Portanto a pressão nas superfícies de contato é simplesmente colossal. E note que estas da praia de Camboinhas que estou mostrando, apesar de muito menores e de não terem sido previamente entalhadas como as das construções maias, em cerca de dez anos, no máximo, já se encaixavam umas nas outras. Apenas um processo natural.

Isso nos leva a hipótese de que, inicialmente, quantos estes muros maias foram erguidos, simplesmente os entalhes não eram tão perfeitos. Foi a erosão causada pela gigantesca pressão do empilhamento de pedras enormes que paulatinamente produziu o fenômeno do ajuste entre as superfícies!

Curiosamente as suas imagens parecem mostrar boas evidências disso.

Observe na foto abaixo, no canto superior esquerdo da imagem, as pedras relativamente pequenas dispostas na parte superior da muro... Não há encaixes perfeitos entre estas e até parecem terem sido empilhadas grosseiramente ali; qualquer muro de arrimo dos dias de hoje é um trabalho bem melhor que esse. No entanto, no mesmo muro, as enormes pedras da base aparecem perfeitamente justapostas, levando ufólogos e esotéricos a imaginarem que talvez tenham sido
cortadas feito manteiga com a espada de luz do Darth Vaider.

(https://c1.staticflickr.com/4/3590/5831482944_91987e9831_b.jpg)

Mas não é curioso que os incríveis maias soubessem entalhar tão bem as pedras enormas e ao mesmo tempo fossem tão primitivos na hora de fazer a mesma coisa com as pedrinhas pequenas que podemos ver na parte superior? Se tinham tecnologia para fazer com as gigantescas, com as pequenas teria sido muito mais fácil...

Essa outra foto é mais uma evidência. Observe que na base, no centro mais pra esquerda da foto, há duas pedras enormes que não se encaixam muito bem. Mas notamos que nesse caso estas duas superfícies são quase verticais e as duas pedras pouco apoiam o peso uma na outra. Não há pressão entre as superfícies destas duas pedras que mal se encostam, e consquentemnete não houve encaixe.

(http://www.photosbymartin.com/images/peru/cusco/images/IMG_4851.jpg)

Outras constatações nos levam a desconsiderar engenharia alien nestas construções.

Em primeiro lugar é inimaginável que seres capazes de vencer as enormes distâncias entre as galáxias estariam ainda construindo com pedras. E mais improvável que, se construíssem com pedras, ainda não soubessem nem como fabricar blocos com formatos regulares. Coisa que os egípcios já faziam muito bem há 5 mil anos. Desconsiderando-se a questão dos encaixes que pode muito bem ser explicada por uma acomodação erosiva causada pela imensa pressão nestas estruturas, o trabalho em pedra dos maias parece tosco até mesmo se comparado ao que os gregos e egípcios já faziam milhares de anos antes.

Além disso, pense um pouco: se por acaso encontrarmos em algum sítio arqueológico um arco e flecha de construção bastante engenhosa, por que razão deveríamos levantar a hipótese de ser um artefato alienígena? Não parece abusrdo que seres que constroem naves que viajam mais rápido que a luz ainda estejam se defendendo com arco e flecha, lança e escudo?

Da mesma forma a última coisa que deveríamos esperar da engenharia civil alien, seriam templos de pedra. Mas quando acharem uma ruína de 10 mil anos de um edifício de 300 andares com elevador panorâmico... aí será outra história...

E o mais importante de tudo é que os arqueólogos já conhecem relativamente bem a história destas tecnologias. As civilizações pré-colombianas não começaram a fazer grandes cidades de pedra de um dia pro outro. Eles aprenderam a fazer; e os vestígios do longo desenvolvimento progressivo dessa tecnologia estão registrados em vários achados por toda a América.

Assim como os egípcios tiveram que aprender a construir pirâmides e sabemos até o nome do primeiro projetista de grandes pirâmides: Imhotep.

E para chegar nisso:

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/c/cb/Rote_Pyramide_%28Dahschur%29_02.jpg/800px-Rote_Pyramide_%28Dahschur%29_02.jpg)

Antes fizeram isso:

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/b/be/AmenemhetIPyramid.jpg)

Que depois melhoraram pra isso:

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/fd/Bent_pyramid.jpg/1024px-Bent_pyramid.jpg)



E ainda apanharam um pouco até poderem construir o complexo de Gizé.

Foi astronauta não.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Fevereiro de 2019, 08:43:11
Talvez os terremotos tenham ajudado nessa erosão por pressão promovendo um processo de lixamento ao longo dos séculos. :histeria:

Só que não é assim...

Citar
Many interesting details can be learned from studies of fitted stone blocks in Inca walls. First, it has to be noted that when looking at the cross section of such a wall, often only the front (visible) stone junctions show a perfect fit. In the stonework mostly the load-bearing faces are closely fitted throughout the surfaces. Vertical joints are typical- ly fitted only to a depth of few centimetres. The leftover space is filled with small stones. On the rear side of the wall the fitting is in these cases not perfect and often accomplished via a filling materi- al. However there are also places, where the per- fect fit extends into the inside and in some cases all the way through to the opposite side (e.g. Sacsahuaman, Sacred plaza in Machu Pichu, Pisac (fig.4)). In many other cases the joints are only on the rim of the stones but go all the way through on the bearing bottom face. Inside, the adjacent stones have nearly no contact. In well constructed walls, such as in Ollantaytambo, the imprint of the entire irregular upper face of the upper stone can be seen matching the contour of the face of the lower stone. [\quote]

Quem leu os meus posts sabe onde está o link.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 14 de Fevereiro de 2019, 09:24:11

O objeto egípcio é feito de 'xisto', que seria uma das piores (se não a pior!) escolhas de material para fazer uma hélice. As suas camadas funcionariam como planos de fraqueza, no qual as tensões, quando em funcionamento, fariam com que rapidamente ela se despedaçasse.

E me surpreende que você defenda que tal objeto foi o produto tecnológico de uma supercivilização (terrestre ou extraterrestre) mas ao mesmo tempo não entende que a composição dele é típico de uma sociedade em estágio tecnológico muito inferior a nossa, pois usaram rocha, não tendo um só indício de uso de metalurgia avançada.

Tem três opções aqui, Geo.

1) O referido objeto teria sido um protótipo para estudos dimensionais, portanto não seria utilizado sob esforços mecânicos;

2) O referido objeto é uma réplica feita em pedra de uma peça de algum maquinário muito antigo encontrado pelos egípcios;

3) De fato, trata-se apenas de uma peça ornamental sem muita importância feita para agradar algum nobre egípcio, não vamos brigar por isso...

 :ok:

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 14 de Fevereiro de 2019, 10:48:01
Excelente explanação, Pedro Reis! Meus parabéns!

Apenas alguns comentários:


Isso nos leva a hipótese de que, inicialmente, quantos estes muros maias foram erguidos, simplesmente os entalhes não eram tão perfeitos. Foi a erosão causada pela gigantesca pressão do empilhamento de pedras enormes que paulatinamente produziu o fenômeno do ajuste entre as superfícies!

O encaixe perfeito é apenas um dos mistérios. Talvez não fossem tão perfeitos quando empilhadas, e o desgaste natural se encarregou do resto. Mas há pedras com até onze ângulos, ou seja, foram talhadas.

E ainda assim, o maior mistério ainda não solucionado é o empilhamento em si. Como foram transportadas? Como foram erguidas? Como foram ajustadas umas sobre as outras? Há ainda muito a se descobrir...

Observe na foto abaixo, no canto superior esquerdo da imagem, as pedras relativamente pequenas dispostas na parte superior da muro... Não há encaixes perfeitos entre estas e até parecem terem sido empilhadas grosseiramente ali; qualquer muro de arrimo dos dias de hoje é um trabalho bem melhor que esse. No entanto, no mesmo muro, as enormes pedras da base aparecem perfeitamente justapostas, levando ufólogos e esotéricos a imaginarem que talvez tenham sido
cortadas feito manteiga com a espada de luz do Darth Vaider.

Olha esses detalhes, parecem mesmo que foram cortados feito manteiga...

(https://i.pinimg.com/originals/ad/34/1a/ad341a9f8d4464988243c3e07453779b.jpg)

(https://i.pinimg.com/originals/77/8a/b2/778ab24556a108508cc13ac9ad0e7452.jpg)

(https://i.pinimg.com/564x/ae/d5/a8/aed5a8d40b2bafcfddc2a4a3d0e385e6.jpg)

Mas não é curioso que os incríveis maias soubessem entalhar tão bem as pedras enormas e ao mesmo tempo fossem tão primitivos na hora de fazer a mesma coisa com as pedrinhas pequenas que podemos ver na parte superior? Se tinham tecnologia para fazer com as gigantescas, com as pequenas teria sido muito mais fácil...

Há uma teoria que diz que as pedras gigantes foram empilhadas por uma civilização pré-incaica, ao passo que as menores foram empilhadas pelos incas, daí a grande diferença.

Outras constatações nos levam a desconsiderar engenharia alien nestas construções.

Em primeiro lugar é inimaginável que seres capazes de vencer as enormes distâncias entre as galáxias estariam ainda construindo com pedras. E mais improvável que, se construíssem com pedras, ainda não soubessem nem como fabricar blocos com formatos regulares. Coisa que os egípcios já faziam muito bem há 5 mil anos. Desconsiderando-se a questão dos encaixes que pode muito bem ser explicada por uma acomodação erosiva causada pela imensa pressão nestas estruturas, o trabalho em pedra dos maias parece tosco até mesmo se comparado ao que os gregos e egípcios já faziam milhares de anos antes.

Não acho que tenham sido extraterrestres, mas sim uma supercivilização bem anterior à nossa. Não são maias, são incas. Por que as peças são tão disformes? Talvez pela urgência em sua construção. Deve ter havido alguma ameaça de enorme escala que tornou urgente sua construção...

Além disso, pense um pouco: se por acaso encontrarmos em algum sítio arqueológico um arco e flecha de construção bastante engenhosa, por que razão deveríamos levantar a hipótese de ser um artefato alienígena? Não parece abusrdo que seres que constroem naves que viajam mais rápido que a luz ainda estejam se defendendo com arco e flecha, lança e escudo?

Vai da necessidade, né? rsrs...

Da mesma forma a última coisa que deveríamos esperar da engenharia civil alien, seriam templos de pedra. Mas quando acharem uma ruína de 10 mil anos de um edifício de 300 andares com elevador panorâmico... aí será outra história...

Digamos hipoteticamente que a Terra lance uma expedição ao exoplaneta mais próximo de nós, o Proxima b. Lá chegando, a equipe expedicionária tem como missão construir um abrigo para as próximas expedições - o que irão fazer? Neste tempo, já havia sido inventada uma técnica muito simples de empilhar pedras megalíticas, através de cortes a laser e levitação (hipótese). AS pedras são material barato, abundante na natureza do planeta e duram uma eternidade. E com as novas técnicas já apresentadas, são muito mais fáceis de se trabalhar. Por que então construir prédios de 300 andares com elevadores panorâmicos, se nem fábricas existem ali?

E o mais importante de tudo é que os arqueólogos já conhecem relativamente bem a história destas tecnologias. As civilizações pré-colombianas não começaram a fazer grandes cidades de pedra de um dia pro outro. Eles aprenderam a fazer; e os vestígios do longo desenvolvimento progressivo dessa tecnologia estão registrados em vários achados por toda a América.

Assim como os egípcios tiveram que aprender a construir pirâmides e sabemos até o nome do primeiro projetista de grandes pirâmides: Imhotep.

Suposições apenas, baseadas em alguns poucos papiros encontrados. Tanto é que não se sabe nada a respeito da construção do complexo de Gizé - uma das sete maravilhas do mundo antigo.

E para chegar nisso:

Antes fizeram isso:

Que depois melhoraram pra isso:

E ainda apanharam um pouco até poderem construir o complexo de Gizé.

É o contrário!

Uma civilização de nômades chegou àquela região e se deparou com o complexo de Gizé. Maravilhada, tentou fazer igual. As primeiras tentativas falharam, muitas tentativas depois e chegou-se a um bom resultado, mas nada igualado a Gizé.

Desistiu de construir pirâmides: muito caro, muito cansativo e um tanto inútil.

Foi astronauta não.

Pode não ter sido; podem ter sido supercivilizações há muito perdidas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 14 de Fevereiro de 2019, 11:18:59
Excelente explanação, Pedro Reis! Meus parabéns!
[...]
Pode não ter sido; podem ter sido supercivilizações há muito perdidas.

Das quais não existe uma só evidência conclusiva.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Fevereiro de 2019, 13:55:57
É bullshit sobre bullshit. Impressionante. O nível aqui está muito baixo.

Essa idéia de "erosão por compressão" é uma tremenda bobagem. Os blocos já saem das pedreiras com compactação máxima, isso significa que já ocorreu, no processo de litificação da rocha, a diminuição de porosidade devido ao peso até um ponto de equilíbrio que varia de acordo com o tipo de rocha. Dificilmente ocorrerá um esfarelamento da rocha sem comprometer a estrutura do bloco com o surgimento de trincas, rachaduras, infiltrações e presença de fungos/musgo. A erosão citada é a remoção de partículas de rocha pela ação da água e do vento. Mas, mesmo esfarelada, a rocha ainda continua compactada se não estiver em ação a água e o vento. Logo, "erosão por compressão" é bullshit.


Talvez por que postei um texto em inglês, o Meta pulou, deixou prá  lá e seguiu dizendo as besteiras que ele coleciona nesses sites sensacionalistas.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 14 de Fevereiro de 2019, 14:28:37
Enough!!!

Ele precisa saber do Diário de Merer...vai dizer que é especulação também?

" O diário de Merer (Papiro Jarf A e B) são diários de bordo escritos há mais de 4.500 anos, que registram as atividades diárias dos trabalhadores que participaram na construção da Grande Pirâmide de Gizé. O texto foi encontrado em 2013 por uma missão francesa, sob a direção de Pierre Tallet, da Universidade de Sorbonne em uma caverna, em Wadi al-Jarf. O texto está escrito em hieróglifo e hierático, em papiro. Estes papiros são os mais antigos, com texto, já encontrados. O diário de Merer, é do ano 26 do reinado do Faraó Quéops.[1] O texto descreve vários meses de trabalho com o transporte de calcário, de Tora até Gizé. Merer foi um oficial médio, com o título de inspetor (sHD). Ele era responsável por trazer as pedras das pedreiras de Tora para a pirâmide. As pedras eram provavelmente utilizadas no revestimento externo da pirâmide. A cada dez dias, duas ou três viagens de ida e volta eram concluídas. Cerca de 40 marinheiros trabalhavam sob seu comando. O período abrangido nos papiros se estende de julho a novembro.

Os campos nos diários de bordo estão todos dispostos ao longo da mesma linha. No topo há um cabeçalho nomeando o mês e a estação. Abaixo, há uma linha horizontal listando os dias dos meses. Abaixo dos campos para os dias, há sempre duas colunas verticais descrevendo o que aconteceu nestes dias (Seção B-II): [Dia 1] O diretor de 6 Idjeru manda para Heliópolis, em um barco de transporte, para nos trazer comida de Heliópolis enquanto a elite está em Tura, Dia 2 O Inspetor Merer passa o dia com sua tropa arrastando pedras em Tora Norte; passando a noite em Tora Norte.

Além de Merer, algumas outras pessoas são mencionadas nos fragmentos. O mais importante é Ankhhaf, que também é conhecido de outras fontes. Nos papiros ele é chamado de nobre (iry-pat) e supervisor de Ra-shi-Khufu. O último lugar ficou o porto de Gizé, por onde as pedras para a construção da pirâmide chegaram. Vários locais são mencionados nos diários de bordo. Tora Norte e Tora Sul são as pedreiras.
Ra-shi-Khufu é o porto de Gizé.

O diário de Merer é a primeira referência histórica que descreve a vida diária das pessoas que trabalharam na construção da grande pirâmide. O arqueólogo egípcio, Zahi Hawass, descreve os textos como "a maior descoberta no Egito, no século 21." O papiro está exposto no Museu Egípcio, no Cairo."

(https://conteudo.imguol.com.br/c/entretenimento/df/2016/07/14/o-museu-egipcio-no-cairo-expoe-pela-primeira-vez-o-papiro-mais-antigo-ja-encontrado-1468542313575_615x300.jpg)



Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Fevereiro de 2019, 15:05:12
Brienne, não adianta postar textos, esse pessoal não lê...tem que ter figurinhas...de preferência vídeos bem didáticos.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 16 de Fevereiro de 2019, 08:32:59
É bullshit sobre bullshit. Impressionante. O nível aqui está muito baixo.

Essa idéia de "erosão por compressão" é uma tremenda bobagem. Os blocos já saem das pedreiras com compactação máxima, isso significa que já ocorreu, no processo de litificação da rocha, a diminuição de porosidade devido ao peso até um ponto de equilíbrio que varia de acordo com o tipo de rocha. Dificilmente ocorrerá um esfarelamento da rocha sem comprometer a estrutura do bloco com o surgimento de trincas, rachaduras, infiltrações e presença de fungos/musgo. A erosão citada é a remoção de partículas de rocha pela ação da água e do vento. Mas, mesmo esfarelada, a rocha ainda continua compactada se não estiver em ação a água e o vento. Logo, "erosão por compressão" é bullshit.


Talvez por que postei um texto em inglês, o Meta pulou, deixou prá  lá e seguiu dizendo as besteiras que ele coleciona nesses sites sensacionalistas.



O nível de fato está baixo. Por isso mesmo o nível requer uma explicação com figuras coloridas.

Olhe para as figuras abaixo. Imagine que os recortes são encaixes de dois blocos de pedra que se pretende por um sobre o outro.

(http://i65.tinypic.com/2e49dky.jpg)

(http://i64.tinypic.com/34q5ohj.jpg)

Porém, devido ao uso de ferramentas primitivas, o trabalho não ficou perfeito. Como você pode ver há pequenas irregularidades na superfície da rocha que impedem o ajuste exato do encaixe.

O que vai ocorrer quando montarmos o conjunto?

Ocorrerá isso:

(http://i66.tinypic.com/dyp0fb.jpg)

Toda a pressão resultante do peso da pedra estará necessariamente sobre as pequenas irregularidades que impedem a acomodação perfeita das superfícies dos dois blocos. Se não houver um esfacelamento imediato destas pequenas protuberâncias, a tendência é que o desgaste comece a ocorrer exatamente por estes pontos, levando a um melhor ajuste entre as superfícies e reduzindo progressivamente a pressão nas áreas de contato. (Lembrando que pressão é força por unidade de área!)

Agora observe bem estas duas pedras na figura abaixo, onde uma apoia seu peso na outra.

(http://i68.tinypic.com/jgh641.jpg)


Essa foto eu peguei no Google. Apenas digitei "Camboinhas Canal" e de cara a gente já acha um belo exemplo do que eu estou te explicando. Porque eu sabia que nesse lugar há várias destas pedras que se encaixam assim.

Dessa vez eu delineei os contornos do encaixe pra ficar mais visível.

Agora pare e pense um pouco: como você imagina que estas pedras ficaram assim?

Opção A) Alguém que não tinha nada melhor pra fazer entalhou as pedras antes de as jogarem ali de qualquer jeito.

Opção B) Uma coincidência. Já vieram da pedreira assim: o recorte de uma a encaixava na outra.

Opção C) A foto ilustra um fenômeno natural de erosão que ocorreu sem intervenção humana e que prova - por ser um fato!, não uma hipótese - que tudo que você escreveu acima é uma tremenda bobagem.

Enfraquecendo a opção B há também O FATO de que neste mesmo lugar há várias outras pedras que se encaixam assim. Eu até posso ir lá e fotografar. Ou você mesmo pode ir lá e constatar por si mesmo. Não fica longe da sua casa.

Então isso também aconteceu nos empilhamentos de pedras em Machu Pichu? Não, as pedras de Camboinhas não provam isso. Apenas demonstram que é uma possibilidade. E que tudo que você está dizendo está completamente errado.

Mas observe as imagems abaixo:

(http://i67.tinypic.com/sc6zpu.jpg)

As da esquerda foram entalhadas e dispostas ali pelos mesmos caras que fizeram o que se vê na foto à direita. Dá para observar inclusive o mesmo padrão: blocos irregulares que são entalhados para serem encaixados no muro à medida em que o muro vai sendo levantado. Ao que parece eles não entalhavam previamente as pedras, apenas quando iam colocar uma nova "peça" no quebra-cabeças em forma de parede, é que esculpiam a pedra para que ela mais ou menos se acomodasse no lugar onde deveria ser posta.

Então a única diferença significativa entre o trabalho que se vê na foto da esquerda e o da foto da direita, está no tamanho e no peso das pedras. O que deveria levar um ser raciocinante a questionar: então não seria justamente isso que está fazendo a diferença entre uma coisa e outra?

Pois as duas construções fazem parte da mesma parede, usam o mesmo tipo de pedra, foram feitas ao mesmo tempo e pelas mesmas pessoas. Mas a parte do muro que não parece impressionante é justamente aquela composta por pedras muito menos pesadas, no topo, onde não há um peso esmagador sobre elas.

Coincidência? Pode ser. Talvez o sujeito tenha se dado ao trabalho de ser perfeccionista nas rochas com a altura de uma casa de dois andares, mas, na hora de empilhar as pequenas, já estava de saco cheio e decidiu fazer um serviço porco...

Mas olhe de novo essa imagem...

(https://c1.staticflickr.com/4/3590/5831482944_91987e9831_b.jpg)

As de baixo tem mais de cem vezes o tamanho das pequenas, o que significa serem mais de um milhão de vezes mais pesadas. Imagine a pressão entre estes encaixes aumentando em cem vezes... Será que, ao longo de tempo, essa parte do muro ficaria como está até hoje, ou tenderia a haver uma compactação?

O que eu mostrei foi apenas um experimento provando que esse tipo de encaixe PODE ocorrer desgastando as irregularidades entre as superfícies em contato de rochas muito pesadas. Pequenas irregularidades estas submetidas a uma pressão colossal. E PODE ocorrer em pouco tempo!

Porque deveria ser óbvio que quando você mostra a alguém algo que ocorreu, isto deveria ser o bastante para ela entender que não é impossível que este algo ocorra.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 16 de Fevereiro de 2019, 09:41:36
Os blocos já saem das pedreiras com compactação máxima, isso significa que já ocorreu, no processo de litificação da rocha, a diminuição de porosidade devido ao peso até um ponto de equilíbrio que varia de acordo com o tipo de rocha.
Mas ao serem cortados os blocos haverá uma re-porificação correspondente à aspereza da superfície dos blocos. Es decir: "porosidade" correspondente às juntas dos blocos que compõem uma nova rocha (a pirâmide).
Não digo que ocorra e já deve ter sido estudada a hipótese. Mas não me parece descabida a hipótese, e os exemplos por ele trazidos a lume são compelentes :ok: 

3.2 Contact between two rough rock surfaces (https://arxiv.org/pdf/1811.02914.pdf)
[...]
Figure 6: Left: 3D representation of the approximately horizontal fracture. Right: 2D view of the fracture shown on the left. Open regions of the fracture are shown in yellow.
[...]
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Fevereiro de 2019, 10:04:02
Leiam o paper que postei.

O encaixe perfeito acontece na parte da frente do muro, ou às vezes dos dois lados quando a arquitetura exige. O paper também mostra evidências de vitrificação na junção dos blocos, sugerindo a teoria deum acabamento com um tipo de lama ácida, conforme dados históricos do séc 17. Óbvio que é só uma teoria mas não tem o bullshit dessa erosão por compressão.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 16 de Fevereiro de 2019, 10:08:38
Fvr. apontar pro paper...
[...]
Citar
In the stonework mostly the load-bearing faces are closely fitted throughout the surfaces. Vertical joints are
[...] :|
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Fevereiro de 2019, 10:23:07
Os blocos já saem das pedreiras com compactação máxima, isso significa que já ocorreu, no processo de litificação da rocha, a diminuição de porosidade devido ao peso até um ponto de equilíbrio que varia de acordo com o tipo de rocha.
Mas ao serem cortados os blocos haverá uma re-porificação correspondente à aspereza da superfície dos blocos. Es decir: "porosidade" correspondente às juntas dos blocos que compõem uma nova rocha (a pirâmide).
Não digo que ocorra e já deve ter sido estudada a hipótese. Mas não me parece descabida a hipótese, e os exemplos por ele trazidos a lume são compelentes :ok: 

3.2 Contact between two rough rock surfaces (https://arxiv.org/pdf/1811.02914.pdf)
[...]
Figure 6: Left: 3D representation of the approximately horizontal fracture. Right: 2D view of the fracture shown on the left. Open regions of the fracture are shown in yellow.
[...]


Essa "porosidade" mencionada é quase microscópica em rochas de dureza elevada, como é o caso desses blocos enormes que suportam outros blocos sobre eles. Essa bobagem de erosão por compressão só seria possível se a rocha estivesse se deteriorando, consequentemente com sua resistência ao peso alterada e sob a ação da água e do vento, o que não é o caso.

Estou oferecendo o meu parecer de engenheiro, talvez o Geo possa esclarecer melhor essa questão do ponto de vista geológico e eventualmente até provar que estou enganado.


Ps.

Quando as pedras se juntam na vertical, sem compressão do peso dos blocos, como age essa besteira de erosão por compressão? E quando a linha de junção inferior não é horizontal? Pela dirença de pressão ao longo da linha deveria se esperar direnças  na "erosão", o que não ocorre. E como essa teoria mirabolante explica aquela pedra minúscula que aparece entre os blocos imensos?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Fevereiro de 2019, 10:26:37


On the reddish, glittery mud the Inca used for perfecting their stone masonry


Até agora, considero esta a explicação mais plausível para os blocos de pedra inca que se encaixam perfeitamente. O paper foi publicado recentemente e pode ser que em breve algum arqueólogo se interesse em comprovar o uso da técnica apontada que parece muito simples e que já possui uma versão moderna em uso.

Citar
Due to its impressive appearance, Inca masonry, which mostly consists of volcanic, silica containing rock material, has received much attention. A high level of understanding has consequently been reached of the diverse working steps and tools applied. An exception is the reddish mud, “llancacalpa” in the quechua language, and the “gold”, mentioned by early chroniclers as mortar which fitted the stones and later disappeared. Such techniques were related to folklore and not taken seriously. This study tries to understand them and the question was asked: did Inca builders have access to very acid mud? They did, and used the acid mud from their mines, which generated sulphuric acid through bacterial oxidation of pyrite (fools gold). It reaches an acidity of up to pH = 0.5, which is 104 times more acid than humic acid which is known to weather silica containing rocks via silica gel to the clay mineral kaolin. This acid
mud allowed dissolving and softening the rock material superficially to a viscoelastic silica gel.

The process could be further enhanced more than tenfold by addition of (oxalic acid containing) plant sap, a skill suggested from popular tradition. In special cases moderate heating of crushed pyrite in gaps between chiselled stones generated
additional hot sulphuric acid. Where the stone to stone contact transmitted weight, pressure dissolution in the acidic environment removed material, and silica precipitation regenerated material in cracks and pores elsewhere. It is attempted to reconstruct how the Inca builders applied the silica gel technology for shaping stones, for polishing and fitting them. The appearance of shiny and glassy Inca stone junctions and interfaces is explained via solidification of in-situ generated or additionally added silica gel. Modern processes
for conservation of stone monuments against environmental deterioration have independently developed similar silica gel based technology.


http://www.openaccessjournals.siftdesk.org/articles/pdf/On-the-reddish-glittery-mud-the-Inca-used-for-perfecting-their-stone-masonry20171230103200.pdf
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 16 de Fevereiro de 2019, 13:49:40
Vejam essa imagem:

(http://i63.tinypic.com/34yy9f5.jpg)

È uma captura de um vídeo postado aqui recentemente pelo próprio Gigaview.

Aí também dá pra ver como os blocos nesta parede apresentam quase que um "amalgamento" entre as superfícies de contato. Só para constar: também são blocos de pedra.

Se assistirem o vídeo com atenção vão perceber que os construtores não foram muito caprichosos. Na parte de cima há blocos muito mal encaixados. Alguns "saltam" pra fora da parede.

Mas nessa imagem se vê que os blocos se acomodaram perfeitamente em seus contornos bastante irregulares. E obviamente eles não foram entalhados assim.

Todos os blocos estão justapostos, apesar de muito irregulares, de tal forma que até parecem blocos de gelo que derreteram um pouco e se fundiram.

Isso prova, MAIS UMA VEZ, que o ajustamento por desgaste e compressão pode ocorrer.

Não prova que é uma explicação para as ruínas maias. Prova que dizer que é impossível é uma bobagem.

Mas continua sendo curioso que, no mesmo muro, as pedras pequenas na parte de cima não apresentem o mesmo ajuste das enormes na porção inferior da parede.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Fevereiro de 2019, 15:33:53
Gabarito para o acabamento da pedra .

(https://www.ancient-origins.net/sites/default/files/Saksaywaman-model-photo-2.jpg)

(https://www.ancient-origins.net/sites/default/files/Saksaywaman-model-photo-3.jpg)

(https://www.ancient-origins.net/sites/default/files/Saksaywaman-model-photo-4.jpg)

https://www.ancient-origins.net/ancient-places-americas/unravelling-mystery-behind-megalithic-stone-walls-saksaywaman-001470
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Fevereiro de 2019, 21:31:04
Que tipo de "erosão" poderia ser esperada neste bloco com essa distribuição da pressão?

(https://ashtronort.files.wordpress.com/2016/03/anim-17-sided-stone-inca-stonework1.gif?w=547)

A pedra menor (retângulo) está praticamente protegida da pressão da pedra sobre ela, ainda assim há sinais de "erosão por compressão".

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQcH2es-Go3JHFNKLjsZKyMtWNAfG1HVTXb9MceI6L3AIO7MZfWsw)

Os blocos inferiores são pequenos e submetidos a uma enorme força de compressão. No entanto se nota que a "erosão por compressão" acontece da mesma forma que os blocos superiores onde existe pressão menor.

(https://twistedsifter.files.wordpress.com/2015/09/12-angled-stone-was-laid-without-mortar-by-inca-masons-over-700-years-ago-3.jpg?w=800&h=600)

Logo, essa teoria de erosão por compressão é bullshit, até porque não existe erosão por compressão, como explicado anteriormente.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Fevereiro de 2019, 21:37:09
Outro paper que explica o mistério das pedras:

https://static1.squarespace.com/static/5307a330e4b06dde7ef78d6f/t/58b2f4fc2994cab39595745b/1488123133981/2015_173_DigitalInca_fromDMS.pdf
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 17 de Fevereiro de 2019, 06:45:05
Enough!!!

Ele precisa saber do Diário de Merer...vai dizer que é especulação também?

Quem garante, Brienne, que este papiro não está se referindo à reforma da GP? Como disse antes, a civilização nômade que chegou ali encontrou ruínas (restos) de uma supercivilização extinta...

Tanto é que o referido papiro não descreve como foi feita a pirâmide em si, mas apenas o transporte de algum material e a alimentação do pessoal de obra.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 17 de Fevereiro de 2019, 06:49:02
Gabarito para o acabamento da pedra .


Mano, na boa...

Isso serve para pequenas pedras, estamos falando de megálitos, grandes rochas cujo peso pode chegar a até 300 toneladas...

 :umm:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Fevereiro de 2019, 10:16:53
Gabarito para o acabamento da pedra .


Mano, na boa...

Isso serve para pequenas pedras, estamos falando de megálitos, grandes rochas cujo peso pode chegar a até 300 toneladas...

 :umm:

É só um problema de escala. O que vale para um pequeno bloco com pouca mão de obra, vale para um bloco enorme com muita mão de obra.

(http://4.bp.blogspot.com/-PbPuMLwO-6A/TWLbTAgvyII/AAAAAAAACk0/O0M2itmTYzM/s400/2.18baalbek.JPG)

Parte de uma coluna do Templo de Jupiter, construção romana de 27 AC. Eram os romanos astronautas?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 17 de Fevereiro de 2019, 10:46:00
Gabarito para o acabamento da pedra .


Mano, na boa...

Isso serve para pequenas pedras, estamos falando de megálitos, grandes rochas cujo peso pode chegar a até 300 toneladas...

 :umm:

Na verdade os caras só precisavam acertar três faces da pedra, a inferior, a lateral que ficará encostada em outra pedra e a que ficará exposta antes de colocarem sobre o muro. As faces restantes poderiam ser acertadas com a pedra no lugar.

Vou falar uma coisa, as faces talvez sejam polidas com água e areia.

Porque penso assim?

Eu uso água e areia para retificar pedras de afiar ferramentas, material que desgasta aço, e é muito fácil.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Fevereiro de 2019, 11:09:51
Gabarito para o acabamento da pedra .


Mano, na boa...

Isso serve para pequenas pedras, estamos falando de megálitos, grandes rochas cujo peso pode chegar a até 300 toneladas...

 :umm:

Na verdade os caras só precisavam acertar três faces da pedra, a inferior, a lateral que ficará encostada em outra pedra e a que ficará exposta antes de colocarem sobre o muro. As faces restantes poderiam ser acertadas com a pedra no lugar.

Vou falar uma coisa, as faces talvez sejam polidas com água e areia.

Porque penso assim?

Eu uso água e areia para retificar pedras de afiar ferramentas, material que desgasta aço, e é muito fácil.

Essa é uma das teorias aceitas. Faziam um polimento com pó de pedra antes de instalar as pedras. No entanto, ainda acho que o uso de lama ácida é a melhor teoria. Veja o vídeo acima.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 17 de Fevereiro de 2019, 11:22:23
Com uma coisa sou obrigado a concordar: é bullshit sobre bullshit.

O que eu levantei foi uma hipótese com base nas imagens do Metatron.

E vou repetir o que eu disse:

Citação de: Pedro Reis
Enfraquecendo a opção B há também O FATO de que neste mesmo lugar há várias outras pedras que se encaixam assim. Eu até posso ir lá e fotografar. Ou você mesmo pode ir lá e constatar por si mesmo. Não fica longe da sua casa.

Então isso também aconteceu nos empilhamentos de pedras em Machu Pichu? Não, as pedras de Camboinhas não provam isso. Apenas demonstram que é uma possibilidade. E que tudo que você está dizendo está completamente errado.


Citação de: Pedro Reis
Isso prova, MAIS UMA VEZ, que o ajustamento por desgaste e compressão pode ocorrer.

Não prova que é uma explicação para as ruínas maias. Prova que dizer que é impossível é uma bobagem.

É chato fazer isso com alguém que se acredita engenheiro, mas assim você me obriga a demonstrar o seu bullshit pela milésima vez:

Veja na imagem abaixo o encaixe entre os blocos que eu destaquei com o retângulo vermelho. Se já estiver precisando de óculos amplie a foto.

(http://i66.tinypic.com/2w6fmzs.jpg)

Tá conseguindo ver o perfeito encaixe serrilhado entre o blocos? Devendo ser evidente até pra você que as pedras não foram entalhadas assim, se o que eu especulei fosse bullshit você não poderia estar vendo essa imagem. Ela não existiria!

E se a bobagem que você disse sobre os blocos já estarem em compactação máxima e por isso não poderem sofrer desgaste não fosse bullshit, VOCÊ TAMBÉM NÃO ESTARIA VENDO ESSA IMAGEM!

Agora, "erosão por compressão" é um termo que você inventou. Mas nitidamente ocorreu um ajustamento perfeito entre as junções destes dois blocos e isto se deu por desgaste. Então erosão é razoavelmente apropriado. E como a energia necessária ao processo é fornecida pela pressão ( ou compressão, como queira ) que resulta do enorme peso destes blocos, logo "erosão por compressão" é menos bullshit que até agora não entender que acontece, e que você está vendo que ocorre, aquilo que você concluiu que era impossível acontecer.

Enfim, eu fiz uma especulação com base nas fotos do Metatron. Compatível com o que se via nas imagens e compatível com o mundo real.

E você contestou com uma tese para a qual basta a imagem acima para demonstrar que é um bullshit total.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 17 de Fevereiro de 2019, 11:36:04
Na postagem que vc fez as 21:31 h da para ver algumas saliências nas pedras.

Já vi em um  programa de televisão,  as saliências originalmente são bem maiores porque era onde amarravam as pedras para colocar no muro, com ela no lugar a saliência era retirada por completo pois nunca mais seria usada.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Fevereiro de 2019, 11:40:47
Citação de: Pedro Reis
Isso nos leva a hipótese de que, inicialmente, quantos estes muros maias foram erguidos, simplesmente os entalhes não eram tão perfeitos. Foi a erosão causada pela gigantesca pressão do empilhamento de pedras enormes que paulatinamente produziu o fenômeno do ajuste entre as superfícies!

 :histeria:

Citar
E como a energia necessária ao processo é fornecida pela pressão ( ou compressão, como queira ) que resulta do enorme peso destes blocos, logo "erosão por compressão" é menos bullshit que até agora não entender que acontece, e que você está vendo que ocorre, aquilo que você concluiu que era impossível acontecer.

 :histeria:

Vai estudar Pedrinho...vai...e para de falar besteira...tá ficando chato.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 17 de Fevereiro de 2019, 11:45:41
Qual parte você conseguiu não entender?  :lol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Fevereiro de 2019, 12:01:17
Na postagem que vc fez as 21:31 h da para ver algumas saliências nas pedras.

Já vi em um  programa de televisão,  as saliências originalmente são bem maiores porque era onde amarravam as pedras para colocar no muro, com ela no lugar a saliência era retirada por completo pois nunca mais seria usada.

Essas saliências estão em todos os lugares.

(http://www.ancient-wisdom.com/Images/countries/American%20pics/ollantambo1.jpg)


Essa foto é na pirâmide de Menkaure, no Egito:
(http://www.ancient-wisdom.com/Images/countries/Egyptian%20pics/menkaurecasings1.jpg)

Sim...eles retiravam elas. Até no Egito...

(http://www.ancient-wisdom.com/Images/countries/Egyptian%20pics/antechamberboss.jpg)

Veja a passagem de entrada na câmara do rei na grande pirâmide. A saliência foi usada para arrastar o bloco e removida, resultando numa falha.

Essa também é no Egito, em Abydoss.
(http://www.ancient-wisdom.com/Images/countries/Egyptian%20pics/osireion%20protuberances1.jpg)

http://www.ancient-wisdom.com/constructiontechniques.htm

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Fevereiro de 2019, 12:11:37
Qual parte você conseguiu não entender?  :lol:

Faz o seguinte...desenhe a distribuição de pressão  em todas as faces no pequeno bloco retangular e explique onde a pressão iria ocorrer com mais intensidade comparando a erosão com o resultado mostrado na fotografia em todas os lados do retângulo e com o que acontece nos outros blocos. Em outras palavras, mostre que "diferentes energias de compressão" causam erosões homogêneas.

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQcH2es-Go3JHFNKLjsZKyMtWNAfG1HVTXb9MceI6L3AIO7MZfWsw)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 17 de Fevereiro de 2019, 12:33:17
Qual parte você conseguiu não entender?  :lol:

Faz o seguinte...desenhe a distribuição de pressão  em todas as faces no pequeno bloco retangular e explique onde a pressão iria ocorrer com mais intensidade comparando a erosão com o resultado mostrado na fotografia em todas os lados do retângulo e com o que acontece nos outros blocos. Em outras palavras, mostre que "diferentes energias de compressão" causam erosões homogêneas.

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQcH2es-Go3JHFNKLjsZKyMtWNAfG1HVTXb9MceI6L3AIO7MZfWsw)

Não, porque não foi essa minha especulação.

Aliás, isto eu já expliquei muito suficientemente no último post. Fingir que não entende não te ajuda a parecer mais esperto.

Você é que tem que fazer o seguinte:

Citação de: Gigaview
Essa "porosidade" mencionada é quase microscópica em rochas de dureza elevada, como é o caso desses blocos enormes que suportam outros blocos sobre eles. Essa bobagem de erosão por compressão só seria possível se a rocha estivesse se deteriorando, consequentemente com sua resistência ao peso alterada e sob a ação da água e do vento, o que não é o caso.

Compatibilizar o bullshit acima com a realidade da imagem abaixo.

(http://i66.tinypic.com/2w6fmzs.jpg)





Mais uma saída pela tangente em ... 3 2 1...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Fevereiro de 2019, 13:53:02
Bullshit.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Fenrir em 17 de Fevereiro de 2019, 14:09:06
A parte do nivelamento das irregularidades que o Pedro mencionou me parece razoavel.
Algumas dessa pedras talvez pesem mais que uma tonelada.

Mas sem desmerecer os argumentos de ninguem, acho que para entender direito o que de fato ocorre,
precisa de um forte conhecimento em ciencia dos materiais, mecânica de meios contínuos e plasticidade
https://en.wikipedia.org/wiki/Continuum_mechanics
https://en.wikipedia.org/wiki/Plasticity_(physics)
 processos de erosão e desgaste, arqueologia... a lista é grande.
Suponho que arqueologos, assim como engenheiros, devem ter alguma matéria que trate sobre desgaste
dos materiais ou coisa parecida. Talvez pesquisar um paper que fale disso ajude a por mais luz no debate.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 17 de Fevereiro de 2019, 14:18:12
Aos foristas Gigaview e Pedro Reis.

Ambos tem conhecimento, cultura e educação suficientes para travar uma discussão de qualidade.

Mas parecem dois adolescentes, fazendo provocações tolas.

O tópico ficará trancado por algumas horas ou alguns dias.

Neste interim vou ler as postagens e tentar dar alguma contribuição TÉCNICA e sem provocação.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 20 de Fevereiro de 2019, 07:34:43
Tópico destrancado.

Alerta aos foristas Gigaview e Pedro Reis.

Qualquer mensagem desrespeitosa será automaticamente punida com cartão amarelo. Se houver reincidência, suspensão por 15 dias.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 02 de Março de 2019, 12:12:47
Mais algumas "pedrinhas" espalhadas pelo mundo. Vestígios de supercivilizações desaparecidas?

Megálitos Misteriosos Na Sibéria

Existem vários supermegálitos na Sibéria. Eles foram encontrados e fotografados pela primeira vez em 2014 por Georgy Sidorov, pesquisador e proponente de teorias não convencionais sobre o passado da Humanidade, em sua expedição às montanhas da Sibéria.

Não há fotografias anteriores conhecidas dessas pedras megalíticas, localizadas nas proximidades da Montanha Shoria, no sul da Sibéria.

(http://www.ancientpages.com/wp-content/uploads/2017/07/shoriamegaliths001.jpg)

(http://www.ancientpages.com/wp-content/uploads/2017/07/shoriamegaliths004.jpg)

(http://www.ancientpages.com/wp-content/uploads/2017/07/megalithsvottovarramountain2.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 02 de Março de 2019, 12:39:15
Suponho que esses alienígenas chegaram aqui em espaçonaves feitas de pedra e estavam de sacanagem porque nem ensinaram os humanos a técnica de fazer aço, concreto armado ou ferramentas decentes. Gastaram todo seus poderes telecinéticos para levitar blocos de pedra em construções toscas e inúteis.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 02 de Março de 2019, 17:48:28
É que ia demorar muito pra montarem mineradoras, catar carvão, fazer usinas...
+ prático usar pedra mesmo já disponíveis, duráveis; e eles tendo as ferramentas de corte que cortavam ao nível quântico da estrutura cristalina da pedra, e levitadores em uso nas naves fazendo o papel dos nossos guindastes.
Ou então nem tinha Fe no planeta deles. Pelo menos não no "manto" superficial, praticamente utilizável.

As naves deles sim poderiam ser todas de composites não ferrosos ou aluminosos (ou com bronze, cobre...). Talvez até elementos não constantes da tabela periódica terrícola.
:|
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Fenrir em 02 de Março de 2019, 21:09:45
Suponho que esses alienígenas chegaram aqui em espaçonaves feitas de pedra e estavam de sacanagem porque nem ensinaram os humanos a técnica de fazer aço, concreto armado ou ferramentas decentes. Gastaram todo seus poderes telecinéticos para levitar blocos de pedra em construções toscas e inúteis.

Tenho uma teoria:
Há que se ensinar as crianças usando uma linguagem e conteudo que elas possam entender.
A humanidade ainda esta na infancia, por isso os aliens não podem revelar tudo.
Não podem agora, como não podiam no passado.
Não se ensina fisica nuclear no jardim de infancia.
Alem disso, há que se ter cuidado em doutrinar civilizaçõe inferiores: a coisa deve ser feita de forma a não prejudica-los
ou alterar seu futuro de forma imprevisível, pois isto poderia causar sua extinção.
Eis aí o porque dos alienigenas terem falado de pedras e não de metais ou concreto.

Ashtar Sheran (um serenão) me disse que as naves dele são feitas de um isótopo de Unbihexium (element 126 or eka-plutonium),
rico em neutrons. Mas corpos de materia grosseira como os nossos não suportariam os níveis estratrosféricos de radiação.
Portanto, é preciso um padrão vibracional mais sutil que, como ex-capelinos, ainda não temos.

Mas está havendo uma grande movimentação cósmica de socorro, pois Hercolubus está próximo e o eixo da terra já começou
a mudar. O chamado "planeta 9" nada mais é que Hercolubus. Orvotrons serão construidos para evacuar os terráqueos, se preciso
e depois de evacuados para um clone identico da terra, terão suas memórias da evacuação apagadas a maneira do filme homens
de preto... talvez até já tenha acontecido
As vibrações ruins de hercolubus na verdade emanam do demônio interdimensional Trigon. Sheran e mais uns devotos serenões
estagiários combatem essa criatura malévola. Os avatares JC, CX, Buda e Maomé, todos pós-serenões seniores, dão uma mãozinha
de vez em quando.

1700 = 1+7+0+0 = 8
são os niveis energéticos que ainda faltam para nós
antigos burraldos catequizados pelos ETS + 2 = nós + 7 = ashtar + 1 = CX e JC + um infinitilhão = G.A.D.U.
E G.A.D.U. não é o términus, mas um demiurgo
É .::.G.A.D.T.U.::., o Grande Arquiteto De Todos Universos
e de .::.G.A.D.T.U.::. saem emanações que criam tudo, desde os G.A.D.U.s passando por serenões, nós, bactérias e minerais e chegando aos quarks e
destes as supercordas e destas as mônadas e os vibrátons e ao nada voltando depois ao tudo, a origem, ao .::.G.A.D.T.U.::.
.::.G.A.D.T.U.::., o todo-nada-todo de onde tudo emana e tudo volta num loop fractal infinito de infinitas dimensões fractais

(G.A.D.U. * H * Alef-Zero * C * i) / épsilon = .::.G.A.D.T.U.::.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 02 de Março de 2019, 21:15:46
É que ia demorar muito pra montarem mineradoras, catar carvão, fazer usinas...


O nobre Gorducho matou a charada.

Eis porque não poderia jamais ter havido uma tal supercivilização aqui na Terra.

A infraestrutura necessária para que uma civilização alcance alto nível de desenvolvimento tecnológico não se constrói do dia para a noite. E nem pode existir senão em gigantesca escala.

Seriam necessárias mineradoras que precisam de máquinas, as máquinas precisam de aço que precisam de usinas... que precisam de mineradoras.

E para transportar as máquinas que construiriam a usina é preciso estradas, portos e ferrovias. E tudo isso precisa de energia, de petróleo, de telecomunicações. De indústria de base que precisou de uma longa evolução de ferramentas, desde as primeiras de pedra até ferramentas de precisão suficiente para que se construíssem as primeiras máquinas. E com estas primeiras máquinas, máquinas melhores que possibilitaram máquinas ainda melhores. Assim como as ferramentas de pedra construíram outras ferramentas que possibilitaram outras ferramentas, até que existissem ferramentas capazes de construir
máquinas rudimentares.

Mas nada disso é possível sem um sistema financeiro. Sem crédito, sem bancos. Sem a motivação do lucro advinda de um sistema capitalista consolidado. Mas isso não pode acontecer em uma aldeia com 300 índios, é preciso que haja uma grande população: milhões, centenas de milhões. E essa gente toda precisa comer, então é preciso agricultura desenvolvida. E pecuária. Que demanda antibióticos, vacinas, fertilizantes e defensivos químicos. Não se pode tê-los sem uma avançada indústria química que precisa de computadores, microeletrônica e conhecimento científico. Para alcançar este conhecimento precisamos de escolas, universidades e institutos de pesquisa. De um grande sistema de ensino e de Academias. Que precisa de livros, que precisa de papel, que precisa de celulose, que precisa que se plantem eucaliptos.

Grandes florestas teriam que ser derrubadas para dar lugar a cidades, agronegócio e indústrias.

Industrialização acarreta urbanização, crescimento acelerado e desordenado das cidades. São necessários sistemas de abastecimento de água, energia e captação de esgoto.

Milhões de pessoas vivendo agora concentradas em regiões metropolitanas e é impossível erguer cidades assim usando engenharia de pedras.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 02 de Março de 2019, 21:24:10
Suponho que esses alienígenas chegaram aqui em espaçonaves feitas de pedra e estavam de sacanagem porque nem ensinaram os humanos a técnica de fazer aço, concreto armado ou ferramentas decentes. Gastaram todo seus poderes telecinéticos para levitar blocos de pedra em construções toscas e inúteis.

Tenho uma teoria:


A teoria é boa. Só fica difícil conceber que o cara que viaja na nave de isótopo de Unbihexium (element 126 or eka-plutonium), rico em neutrons manja de construir pirâmides usando grandes blocos de pedra.

Tipo... nas universidades de Hercobulus ainda ensinam Cálculo Estrutural de pirâmides.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 02 de Março de 2019, 21:27:02
A teoria do Metraton é tipo assim: olha, esse arco e flecha é muito avançado. Nenhum homem primitivo poderia fazer uma tão perfeita lança de madeira. Só pode ter sido uma civilização super avançada.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 02 de Março de 2019, 21:39:41
Não há civilizações com alto nível tecnológico nem antigas nem em nivel de alienigenosidade, uma vez que pra ter altosidade nivelar tecnológica seria preciso que tivessem inteligência superior e como uma vez que inteligências superioriores seriam livres de irracionalidade, portanto, livres de crenças, não veriam sentido em perpetuar a espécie.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 02 de Março de 2019, 23:20:53
A teoria do Metraton é tipo assim: olha, esse arco e flecha é muito avançado. Nenhum homem primitivo poderia fazer uma tão perfeita lança de madeira. Só pode ter sido uma civilização super avançada.

E a teoria do Pedro Reis é tipo assim: "olha, esse arco e flecha é perfeito. Já ví árvores em Niterói que moldaram naturalmente as fibras de sua madeira para se transformar num arco. Posso provar isso com umas fotos".
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 02 de Março de 2019, 23:50:29


E a teoria do Pedro Reis é tipo assim: "olha, esse arco e flecha é perfeito. Já ví árvores em Niterói que moldaram naturalmente as fibras de sua madeira para se transformar num arco. Posso provar isso com umas fotos".

Isso mesmo! Brilhante!

(https://i.ytimg.com/vi/0lwlb7UNh5s/maxresdefault.jpg)

Eu acho que a árvore moldou este arco de forma natural.

(http://i63.tinypic.com/vqs5l3.jpg)

Também suponho que esse encaixe tenha ocorrido sem intervenção extraterrestre.

Mas se você acha que alienígenas vieram aqui envergar a árvore e entalhar aquelas pedras... Metatron já não está sozinho.

 :histeria:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 03 de Março de 2019, 00:09:46
É que ia demorar muito pra montarem mineradoras, catar carvão, fazer usinas...
+ prático usar pedra mesmo já disponíveis, duráveis; e eles tendo as ferramentas de corte que cortavam ao nível quântico da estrutura cristalina da pedra, e levitadores em uso nas naves fazendo o papel dos nossos guindastes.
Ou então nem tinha Fe no planeta deles. Pelo menos não no "manto" superficial, praticamente utilizável.

As naves deles sim poderiam ser todas de composites não ferrosos ou aluminosos (ou com bronze, cobre...). Talvez até elementos não constantes da tabela periódica terrícola.
:|

Segundo Zecharia Sitchin, o grande teórico dos deuses astronautas, eles chegaram aqui para minerar ouro na África há 450.000 anos atrás para ser pulverizado na atmosfera de Nibiru e resolver um grave problema de radiação atmosférica daquele planeta. Os colonos extraterrestres teriam se revoltado com as condições de trabalho, então resolveram fabricar escravos com DNA híbrido dos Homo Erectus com DNA alienígena que resultou no Homo Sapiens. Portanto o Homo Sapiens foi exposto à técnicas de mineração e provavelmente de metalurgia e uso de ferramentas avançadas de mineração. Os alienígenas foram embora mas prometeram voltar por ocasião da aproximação da órbita de Nibiru no nosso sistema solar.  Um dilúvio, resultado da colisão de um cometa com a Terra, destruiu todas as evidências que os céticos tanto exigem, não sobrou nenhum parafuso. Os sobreviventes do dilúvio se espalharam pelo planeta numa espécie de diáspora maçonica que transmitia de geração em geração as práticas aprendidas de trabalho com pedras, construção de pirâmides e de astronomia de posição que conseguiram se lembrar do tempo em que eram obrigados a trabalhar para os alienígenas, mas a ciência que fundamentava essas práticas se perdeu para sempre no dilúvio e no incêndio da biblioteca de Alexandria. No entanto ainda existe uma enorme esperança de encontrar alguma coisa numa câmara secreta que será revelada em breve na grande pirâmide, ou sob a esfinge junto a uma nave alienígena ali escondida e mantida em sigilo pelos Illuminati, que são os herdeiros e verdadeiros guardiões dos segredos alienígenas que sobreviveram esotericamente ao longo dos séculos.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 03 de Março de 2019, 08:33:35
para minerar ouro na África há 450.000 anos atrás para ser pulverizado na atmosfera de Nibiru
Que quere dizer qualquer objeto astronômico visível que marque um equinócio — as per
Cuneiform Digital Library Bulletin 2015:3, 8 November 2015
The Marduk Star Nēbiru
por Immanuel Freedman (https://cdli.ucla.edu/files/publications/CDLB2015_003.pdf)
:?: :?: :?:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 03 de Março de 2019, 14:44:59
O que marca um equinócio é a interseção da eclíptica com o equador celeste. Isto é, o Sol é que determina com precisão a marcação do equinócio.

(https://i.pinimg.com/originals/1e/65/f6/1e65f6f073bda5d9de3d11d534d2a471.jpg)

Uma conclusão rápida, porém errada, é supor que as constelações do Zodíaco, por estarem numa faixa sobre a e eclíptica, também poderiam servir como referência. Bastaria olhar a constelação onde o Sol se encontra no equinócio e afirmar que quando isso se repetir novamente será o momento do equinócio. O problema é que o Sol se desloca 1 grau a cada 72 anos "caminhando sobre" as constelações do zodíaco e completa um ciclo completo a cada 25.920 anos. Isto é...360 graus/12 = 30 graus...= arco entre duas constelações....72 anos x 30 graus = 2.160 anos...= tempo de passagem do Sol por uma constelação do Zodíaco....2.160 x 12 constelações = duração de um ciclo completo = "Grande Ano" de Platão. (*)

Ok...mas existem outros "objetos astronômicos visíveis" além do Sol que podem marcar o equinócio?

Sim, a Lua.

Citar
An alternative indication of the equinox might have been employed by humans of the megalithic period. This is based on the observation that, close to the solstices, the full Moon and Sun, rise in opposite extremes of the swing on the horizon. When the sun is close to the winter solstice the full Moon rises close to the direction of the summer solstice sunrise, and vice versa. However, as the sunrise departs from the winter solstice moving north, the full Moon rise moves south, until they cross close to the equinox.
https://erenow.net/ancient/ancient-astronomy/5.php

Logo não é "qualquer objeto astronômico visível", além do Sol e da Lua que podem marcar o equinócio. Portanto a referência do paper está equivocada.

No entanto, ainda existe a possibilidade de interpretar que qualquer objeto astronômico visível durante o equinócio pode ter o status de marcador do equinócio naquele momento e portanto ser denominado como Nibiru.

(*) para fins práticos, sem precisão, no âmbito das previsões paleolíticas numa janela temporal de 2.160 anos, o erro é desprezível e pode funcionar. Porém como estamos falando de deuses astronautas, é esperado que coisas como a precessão dos equinócios estejam na pauta das discussões.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 03 de Março de 2019, 15:32:38
No entanto, ainda existe a possibilidade de interpretar que qualquer objeto astronômico visível durante o equinócio pode ter o status de marcador do equinócio naquele momento e portanto ser denominado como Nibiru.
Pois é... foi o que entendi da tese dele... Qq. objeto que esteja NO PONTO equinocial seria Nibiru.
Mas um ponto é um ponto então seria o objeto que estivesse + próximo DO ponto :?:
:?
"nibiru" claramente significa "cruce" (no sentido español do termo)... À vezes é Júpiter; às vezes pode ser Mercúrio...
Supondo a gente observando o céu com boas condições (sem muitas luzes terrícolas) e céu claro durante várias noites, como se determina esse ponto equinocial :?:
As explicações (como a sua) & filmes mostram as situações geométricas a partir do espaço 3D extra globo, mas não a visão que se apresente ao observador do zimbório (vê como sou fluente em espirites?) — um "astrônomo" no caso, ainda que caseiro...
Citar
Porém como estamos falando de deuses astronautas
:no:
Esse autor parece ser um cientista, não um místico...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 03 de Março de 2019, 17:34:27
É que ia demorar muito pra montarem mineradoras, catar carvão, fazer usinas...


O nobre Gorducho matou a charada.

Eis porque não poderia jamais ter havido uma tal supercivilização aqui na Terra.

A infraestrutura necessária para que uma civilização alcance alto nível de desenvolvimento tecnológico não se constrói do dia para a noite. E nem pode existir senão em gigantesca escala.

Seriam necessárias mineradoras que precisam de máquinas, as máquinas precisam de aço que precisam de usinas... que precisam de mineradoras.

E para transportar as máquinas que construiriam a usina é preciso estradas, portos e ferrovias. E tudo isso precisa de energia, de petróleo, de telecomunicações. De indústria de base que precisou de uma longa evolução de ferramentas, desde as primeiras de pedra até ferramentas de precisão suficiente para que se construíssem as primeiras máquinas. E com estas primeiras máquinas, máquinas melhores que possibilitaram máquinas ainda melhores. Assim como as ferramentas de pedra construíram outras ferramentas que possibilitaram outras ferramentas, até que existissem ferramentas capazes de construir
máquinas rudimentares.

Mas nada disso é possível sem um sistema financeiro. Sem crédito, sem bancos. Sem a motivação do lucro advinda de um sistema capitalista consolidado. Mas isso não pode acontecer em uma aldeia com 300 índios, é preciso que haja uma grande população: milhões, centenas de milhões. E essa gente toda precisa comer, então é preciso agricultura desenvolvida. E pecuária. Que demanda antibióticos, vacinas, fertilizantes e defensivos químicos. Não se pode tê-los sem uma avançada indústria química que precisa de computadores, microeletrônica e conhecimento científico. Para alcançar este conhecimento precisamos de escolas, universidades e institutos de pesquisa. De um grande sistema de ensino e de Academias. Que precisa de livros, que precisa de papel, que precisa de celulose, que precisa que se plantem eucaliptos.

Grandes florestas teriam que ser derrubadas para dar lugar a cidades, agronegócio e indústrias.

Industrialização acarreta urbanização, crescimento acelerado e desordenado das cidades. São necessários sistemas de abastecimento de água, energia e captação de esgoto.

Milhões de pessoas vivendo agora concentradas em regiões metropolitanas e é impossível erguer cidades assim usando engenharia de pedras.

Esqueceu de mencionar as guerras, são elas que impulsionam o desenvolvimento tecnológico.
Até o ponto de os homens ditos "civilizados" se destruírem uns aos outros e, com suas armas nucleares, reduzirem ao pó todo o seu avanço tecnológico, industrial, agropecuário e civilizatório, sobrando apenas...

...construções super megalíticas.

 :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 03 de Março de 2019, 17:36:08
A teoria do Metraton é tipo assim: olha, esse arco e flecha é muito avançado. Nenhum homem primitivo poderia fazer uma tão perfeita lança de madeira. Só pode ter sido uma civilização super avançada.

Não tem nem comparação com o que venho lhes mostrando.

Releia o que escrevi, desde o começo, e se ainda não entender, releia novamente...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 03 de Março de 2019, 18:37:49
Releia o que escrevi, desde o começo, e se ainda não entender, releia novamente...
Já relemos... e novamente. Então entendemos que S/Teoria é tipo assim: olha, esse arco e flecha é muito avançado. Nenhum homem primitivo poderia fazer uma tão perfeita lança de madeira. Só pode ter sido uma civilização super avançada. :twisted:
Pra que uma civilização avançada iria empilhar pedras :?:
Não são siquer palácios as (inúteis) pirâmides.
Como eu já falei cá: só se se supõe que servissem como concentradores de energias cósmicas, ou semelhantes new agismos quânticos...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 03 de Março de 2019, 18:41:54
As piramidi é pra compensá a rotaçssão da terra pra as ispaçonavi dos homi di otru mundo qui usa tequinologia sensivi.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 03 de Março de 2019, 18:49:31
Eis faiz anssim, eis constroi uas pirâmidi pra mordi a rotaçãum da terra fica milézimu de angustron mais lemta prus lado certo ai lá du otro lado do otro ispasso o homi do otro mundo dá uma martelada no dedo que sequestra a energia rotativa pra dendo de uma coité cheio de milho cósmico, qui eis dá pra um cabritu do espasso ai o cabrito berra e zune a roleta carregadora de ion bionicu do espassu que curva o espasso pra a rota das navi deis vim. É um treim assim, só que o omi do espaçio contou na telerpatia ai a cabeça da genti num guarda bem esses treim direito mas é anssim. :vergonha:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 03 de Março de 2019, 21:04:59
No entanto, ainda existe a possibilidade de interpretar que qualquer objeto astronômico visível durante o equinócio pode ter o status de marcador do equinócio naquele momento e portanto ser denominado como Nibiru.
Pois é... foi o que entendi da tese dele... Qq. objeto que esteja NO PONTO equinocial seria Nibiru.
Mas um ponto é um ponto então seria o objeto que estivesse + próximo DO ponto :?:
:?
"nibiru" claramente significa "cruce" (no sentido español do termo)... À vezes é Júpiter; às vezes pode ser Mercúrio...
Supondo a gente observando o céu com boas condições (sem muitas luzes terrícolas) e céu claro durante várias noites, como se determina esse ponto equinocial :?:
As explicações (como a sua) & filmes mostram as situações geométricas a partir do espaço 3D extra globo, mas não a visão que se apresente ao observador do zimbório (vê como sou fluente em espirites?) — um "astrônomo" no caso, ainda que caseiro...
Citar
Porém como estamos falando de deuses astronautas
:no:
Esse autor parece ser um cientista, não um místico...

O "ponto" são os 2 dias do ano (equinócio de outono e equinócio de primavera) em que a duração do dia é igual à duração da noite. Nos outros 2 pontos, solstício de verão e solstício de inverno, acontecem o dia mais longo e mais curto do ano, respectivamente. Na prática isso pode ser verificado medindo a sombra de um poste ao longo de um ano. O dia de menor sombra na passagem do Sol pelo zênite será o solstício de verão (e de inverno no dia de sombra mais extensa). Os equinócios acontecem no dia em o Sol nasce/se põe exatamente nos pontos cardeais Leste/Oeste.  (*)

Percebi que o autor é sério e também não é místico. Só mencionei os deuses astronautas para justificar a necessidade de precisão, afinal eles vieram das estrelas não é?



(*) Para quem vive numa faixa estreita sobre o Trópico de Capricórnio, no dia 21 de dezembro, por volta do meio dia, não há sombra. Isso acontece por causa da latitude da linha do trópico que é igual ao ângulo de inclinação do eixo da Terra em relação ao plano da sua órbita. Sobre a linha do equador, o Sol estaria 23o 27'  abaixo do ponto do zênite. O mesmo raciocínio também explica a duração do dia e da noite nos polos.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 03 de Março de 2019, 23:51:10
O "ponto" são os 2 dias do ano (equinócio de outono e equinócio de primavera) em que a duração do dia é igual à duração da noite.
Bien sûr ! + como localizar, na noite desse dia, so to say, o ponto do zimbório estrelado que contém o nibiru :?:
Es decir: ¿como localizar o nibiru no zimbório nessas 2 noites anuais?
:?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 04 de Março de 2019, 10:37:51
Já relemos... e novamente. Então entendemos que S/Teoria é tipo assim: olha, esse arco e flecha é muito avançado. Nenhum homem primitivo poderia fazer uma tão perfeita lança de madeira. Só pode ter sido uma civilização super avançada. :twisted:

Deficiência cognitiva, má interpretação de textos.

Isso é grave...

Pra que uma civilização avançada iria empilhar pedras :?:

Vamos inverter a ótica, então:

Por que civilizações pouco avançadas tecnologicamente iriam empilhar pedras de dezenas, centenas de toneladas, quando seria muito mais fácil empilhar pequenos blocos? Não lhe parece um grande non-sense?

(https://lh3.googleusercontent.com/JBmvK4V3GUFxx2xHsRXf3EhGYXZG-XyiSjbfKvzCtr2tL6pxDa6p0MAi4uW1q5jSBVc=s128-rw)
[xeque!]

Não são siquer palácios as (inúteis) pirâmides.

Outro grande ponto a se considerar: tão gigantes e tão inúteis, por quê?

(https://static-s.aa-cdn.net/img/ios/1068771281/cbff4f591996cd548c393ccba2a31cb9?v=1)
[xeque!]

Como eu já falei cá: só se se supõe que servissem como concentradores de energias cósmicas, ou semelhantes new agismos quânticos...

Outro grande non-sense: não conheciam nem o ferro, como poderiam imaginar tais absurdos?

(http://barbosabruno.com/wp-content/uploads/2019/01/Chess-PNG-Pic.png)
[xeque-mate!]
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 04 de Março de 2019, 11:26:29
O "ponto" são os 2 dias do ano (equinócio de outono e equinócio de primavera) em que a duração do dia é igual à duração da noite.
Bien sûr ! + como localizar, na noite desse dia, so to say, o ponto do zimbório estrelado que contém o nibiru :?:
Es decir: ¿como localizar o nibiru no zimbório nessas 2 noites anuais?
:?


Não há o que localizar, é o dia que importa. Nada de importante para ver no céu além da alvorada do Sol precisamente a leste, e o seu crepúsculo precisamente ao oeste, que só acontecem duas vezes por ano como expliquei. Ainda assim, se quiser especificar um momento preciso do equinócio para eleger um ponto localizável no céu, basta considerar a localização do Sol precisamente na direção Norte, no ponto mais alto do arco de seu caminho leste-oeste. O tempo entre a alvorada e o que o Sol leva para atingir esse ponto será exatamente meio dia. Pronto....já temos o básico para organizar blocos de pedra em alguma coisa parecida com Stonehenge.

Entendi como uma das interpretações do texto que nesse dia especial qualquer objeto astronômico visível era chamado de Niburu pelos sumérios.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 04 de Março de 2019, 11:53:38
Por que civilizações pouco avançadas tecnologicamente iriam empilhar pedras de dezenas, centenas de toneladas, quando seria muito mais fácil empilhar pequenos blocos? Não lhe parece um grande non-sense?



Optaram por blocos grandes porque:

(1) É mais fácil cortar um bloco grande e é menos trabalhoso do que cortar blocos pequenos.
(2) O aproveitamento da pedreira é maior com o corte de blocos grandes. Há muita perda com blocos pequenos.
(3) Blocos pequenos exigem trabalho de acabamento das arestas que são dispensáveis nos blocos grandes devido às linhas de corte pré-programados nas pedreiras.
(4) Do ponto de vista estrutural da imensa obra, o uso de blocos grandes evita uma série de reforços estruturais que complicariam demais o projeto.
(5) O trabalho humano de transporte de pequenos blocos seria muito maior. Exigiria mais pessoas, consequentemente mais comida, mais alojamento, mais supervisão, mais salários...portanto mais custos.
(6) A construção com blocos pequenos exigiria algum tipo de argamassa para vedar os espaços vazios entre as pedras encarecendo a obra.

E por ai vai....
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 04 de Março de 2019, 12:16:56
A diferença entre optarem por pedras grandes vis-à-vis pequenas é obvia :ok:
Mas ¿por que gastarem todo esse esforço fazendo pirâmides?
Nem pra ser um parque temático visando atrair turi$ta$ seria concebível naquela época.
A melhor tese que já vi sobre o motivo duma civilização adiantada construí-las é até agora a supra exposta: pra balancear a rotação terrícola quiçá evitando futuros deslocamentos dos polos de rotação (akin a contra-pesos existentes em certos rotores) ::)
Citação de: Sr. Gigaview
Não há o que localizar, é o dia que importa. Nada de importante para ver no céu além da alvorada do Sol precisamente a leste
Andei lendo um pouco e até agora a melhor conclusão que cheguei é que nesses dias seria o astro que aparece imediatamente antes do nascente (por isso às vezes nibiru era Mercúrio...) @ 090 — porque "divide o céu" então deve ser na metade...
Não seria na exata na posição em que o Sol aparecerá nessa data pois que lá é + pra cima do trópico... Ou eles considerariam a "divisão" ser no ponto do Sol nascente, independentemente disso dividir o zimbório em 2 metades...
Não se sabe a lógica que eles usavam.
Obvio que nas condições ideais que eles tinham de planície desértica e podendo subir nos zigurates, enxergando perfeitamente o horizonte despoluído e sem luzes terrícolas.
Mas não tenho conhecimentos de astronomia, e percebo que os autores são — claro :!: — especialistas em assírio-babiloniologia mas tb. desconhecem astronomia...
Hoje qq. software simula a visão a leste naquela latitude em data dada...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 04 de Março de 2019, 12:42:11
Citar
Outro grande ponto a se considerar: tão gigantes e tão inúteis, por quê?

A Torre Eiffel também é gigantesca e inútil. Foi construída para ser um marco de uma grande exposição, sua utilidade justificada na época. A exposição acabou e ela ficou. Virou símbolo. O Big Ben, em Londres, pelo menos mostra as horas.

As pirâmides de Gizé são inúteis porque ainda não foi possível atribuir elas nenhum uso ou aplicação prática na época que justificasse a grandiosidade, trabalho e tempo despendidos na construção. A única justificativa viável e compatível com o contexto da época e do local é que tinha relação com túmulos apesar de não existirem evidências de que as grandes pirâmides foram usadas com essa finalidade.

Agora, cabe a você mostrar que não é inútil mostrando evidências verificáveis.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 04 de Março de 2019, 12:46:13
Citar
Outro grande ponto a se considerar: tão gigantes e tão inúteis, por quê?

A Torre Eiffel também é gigantesca e inútil. Foi construída para ser um marco de uma grande exposição, sua utilidade justificada na época. A exposição acabou e ela ficou. Virou símbolo. O Big Ben, em Londres,

Tem também o Congresso

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/e4/Congresso_do_Brasil.jpg/300px-Congresso_do_Brasil.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 04 de Março de 2019, 12:57:53
A diferença entre optarem por pedras grandes vis-à-vis pequenas é obvia :ok:
Mas ¿por que gastarem todo esse esforço fazendo pirâmides?
Nem pra ser um parque temático visando atrair turi$ta$ seria concebível naquela época.
A melhor tese que já vi sobre o motivo duma civilização adiantada construí-las é até agora a supra exposta: pra balancear a rotação terrícola quiçá evitando futuros deslocamentos dos polos de rotação (akin a contra-pesos existentes em certos rotores) ::)
Citação de: Sr. Gigaview
Não há o que localizar, é o dia que importa. Nada de importante para ver no céu além da alvorada do Sol precisamente a leste
Andei lendo um pouco e até agora a melhor conclusão que cheguei é que nesses dias seria o astro que aparece imediatamente antes do nascente (por isso às vezes nibiru era Mercúrio...) @ 090 — porque "divide o céu" então deve ser na metade...
Não seria na exata na posição em que o Sol aparecerá nessa data pois que lá é + pra cima do trópico... Ou eles considerariam a "divisão" ser no ponto do Sol nascente, independentemente disso dividir o zimbório em 2 metades...
Não se sabe a lógica que eles usavam.
Obvio que nas condições ideais que eles tinham de planície desértica e podendo subir nos zigurates, enxergando perfeitamente o horizonte despoluído e sem luzes terrícolas.
Mas não tenho conhecimentos de astronomia, e percebo que os autores são — claro :!: — especialistas em assírio-babiloniologia mas tb. desconhecem astronomia...
Hoje qq. software simula a visão a leste naquela latitude em data dada...

Não estamos sozinhos nessa confusão...

Citar
.
.
.

If you’re confused, you aren’t alone. This tri-fold (fourfold if you count Mercury) designation for Nibiru is why scholars of cuneiform astronomy have not been able to determine with certainty what exactly Nibiru is. We’ll go into the problem more in later sections. One thing is certain from the texts, though: Nibiru is NEVER identified as a planet beyond Pluto.

.
.
.

Summation to This Point:
What do the cuneiform texts tell us about Nibiru – particularly in contradiction to Zecharia
Sitchin? Here’s the list:


1) Nibiru is called a star.
2) Nibiru is called a planet – nearly always Jupiter-Marduk, but once Mercury, and never
anything beyond Pluto or the known planets.
3) The Sumerians, by their own records, knew of only five planets (and accepted the sun
and moon as planets).
4) Nibiru is never mentioned in any respect with the Anunnaki; it is never said to have
been or be inhabited.
5) Nibiru is both a “fixed star” in some relationship to constellations (whether a member
or just in proximity is unknown) that “holds” them in their courses, but is also
described as “changing position” and “crossing” the sky at times.
6) Nibiru was seen every year, which demolishes Sitchin’s view of a 3600 year cycle for
it.
http://www.sitchiniswrong.com/nibirunew.pdf
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 04 de Março de 2019, 15:24:01
A Torre Eiffel também é gigantesca e inútil.
Como "inútil" :?:
Serve pra gente olhar a Capital do Universo :cadeira:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: homemcinza em 04 de Março de 2019, 15:40:26
tem essa teoria de que as piramides foram construidas pelos mesopotamicos e seriam enormes bombas de agua
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 04 de Março de 2019, 20:11:30
Em outras palavras a Grande Pirâmide pode ser um imenso carneiro hidráulico feito de pedra. Faz sentido, mas é preciso analisar com mais cuidado as evidências apresentadas. Portanto, continuamos sem necessidade de apelar para tecnologias alienígenas.

É de fácil construção, veja esta versão mini de PVC. Até a válvula de pressão se parece com a Câmara do Rei da Grande Pirâmide...heheheh


A coisa funciona assim:
(https://www.bibliotecapleyades.net/imagenes_piramide/piramide11_12.gif)


(https://www.bibliotecapleyades.net/imagenes_piramide/piramide11_13.gif)

(https://www.bibliotecapleyades.net/imagenes_piramide/piramide11_14_small.gif)

Discussão detalhada: https://www.bibliotecapleyades.net/piramides/esp_piramide_11.htm
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 04 de Março de 2019, 21:16:38
Em outras palavras a Grande Pirâmide pode ser um imenso carneiro hidráulico feito de pedra. Faz sentido, mas é preciso analisar com mais cuidado as evidências apresentadas. Portanto, continuamos sem necessidade de apelar para tecnologias alienígenas.

É de fácil construção, veja esta versão mini de PVC. Até a válvula de pressão se parece com a Câmara do Rei da Grande Pirâmide...heheheh


Lembrei que em Machu Picchu tem uma fonte de água corrente saindo de uma das paredes no ponto mais alto da cidade,  no topo da montanha.

Ninguém sabe qual é a origem da água porque não existe nenhuma nascente próxima.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 05 de Março de 2019, 00:39:06
Em outras palavras a Grande Pirâmide pode ser um imenso carneiro hidráulico feito de pedra. Faz sentido, mas é preciso analisar com mais cuidado as evidências apresentadas. Portanto, continuamos sem necessidade de apelar para tecnologias alienígenas.

É de fácil construção, veja esta versão mini de PVC. Até a válvula de pressão se parece com a Câmara do Rei da Grande Pirâmide...heheheh


Lembrei que em Machu Picchu tem uma fonte de água corrente saindo de uma das paredes no ponto mais alto da cidade,  no topo da montanha.

Ninguém sabe qual é a origem da água porque não existe nenhuma nascente próxima.

Tente recuperar o link.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 05 de Março de 2019, 04:40:29
Por algum motivo não consegui postar o link, eu uso um tablet para ver as reportagens.

Basicamente é o seguinte, a cidade está no topo de uma montanha e na parte alta da cidade tem uma fonte de água que até hoje está ativa, então imagino que pode ser um sistema semelhante.

Lá chove muito e tem muitas fontes, dá para entender que a cidade tenha muitas fontes nas partes baixas coletando a água que escorre, mas e na parte alta da cidade?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 05 de Março de 2019, 04:50:29
Achei uns vídeos no Youtube sobre canais de água em Machu Picchu.
A engenharia dos caras era uma maravilha, mostram uma das fontes que tem vazão de uns 40 litros por minuto..

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 05 de Março de 2019, 05:02:38
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 05 de Março de 2019, 11:36:04
dá para entender que a cidade tenha muitas fontes nas partes baixas coletando a água que escorre, mas e na parte alta da cidade?
Não conheço o lugar, mas PELO QUE ENTENDO é chuva mesmo coletada em "bacias"
~10,4ha + ~5,9ha entre os níveis ~2458m e ~3050m
— a city proper fica @~2438m, certo  :?: —
ao sul da city (as "bacias") cuja água acumulada vai percolando gravitacionalmente até as tais de falhas geológicas cujas originam as tais de fontes "primária" e "secundária" (rumo ~150 da city).
:|
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 05 de Março de 2019, 11:42:32
Também pode ser pressão interna, como ocorre com alguns poços artesianos.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 05 de Março de 2019, 11:50:04
dá para entender que a cidade tenha muitas fontes nas partes baixas coletando a água que escorre, mas e na parte alta da cidade?
Não conheço o lugar, mas PELO QUE ENTENDO é chuva mesmo coletada em "bacias"
~10,4ha + ~5,9ha entre os níveis ~2458m e ~3050m
— a city proper fica @~2438m, certo  :?: —
ao sul da city (as "bacias") cuja água acumulada vai percolando gravitacionalmente até as tais de falhas geológicas cujas originam as tais de fontes "primária" e "secundária" (rumo ~150 da city).
:|

Essa explicação mata a charada. A fonte já estava lá e foi ela que possibilitou a cidade.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 05 de Março de 2019, 12:01:12
Também pode ser pressão interna, como ocorre com alguns poços artesianos.

Isso também é uma possibilidade. A região tem pontos com água quente.

Citar
Hot Springs in Machu Picchu (Aguas Calientes) is a distance of 800 m. east of the Machu Picchu Town, there are under ground hot sulfur springs which bubble up from the rocky under ground at varying temperatures. The especially-built pools at this resort are the basis of its use as hot mineral baths.

 The Hot Springs offer natural resources for medical therapy, and also is a great treatment for rheumatism. It help to rid of stress and toxins, enhance your metabolism and avoid high blood pressure.

 The average temperature of the water runs from 38° to 46°C.

(https://www.go2peru.com/destinos/large/MAPI_Oct07_1103.jpg)
https://www.go2peru.com/peru_guide/machu_picchu/hot_springs.htm
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 05 de Março de 2019, 12:19:44
dá para entender que a cidade tenha muitas fontes nas partes baixas coletando a água que escorre, mas e na parte alta da cidade?
Não conheço o lugar, mas PELO QUE ENTENDO é chuva mesmo coletada em "bacias"
~10,4ha + ~5,9ha entre os níveis ~2458m e ~3050m
— a city proper fica @~2438m, certo  :?: —
ao sul da city (as "bacias") cuja água acumulada vai percolando gravitacionalmente até as tais de falhas geológicas cujas originam as tais de fontes "primária" e "secundária" (rumo ~150 da city).
:|

Essa explicação mata a charada. A fonte já estava lá e foi ela que possibilitou a cidade.

Problema resolvido.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Março de 2019, 16:31:17

“Listen, I mean that from my knowledge of the world that I see around me, I think that it is much more likely that the reports of flying saucers are the results of the known irrational characteristics of terrestrial intelligence than of the unknown rational efforts of extra-terrestrial intelligence.”
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 09 de Março de 2019, 23:09:23
Novas respostas, novos mistérios sobre Puma Punku.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 25 de Junho de 2019, 22:03:41
Is it possible that there are ancient civilizations wiped out in a colossal natural disaster leaving zero evidence?

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Agosto de 2019, 01:34:43
Citar
The world’s largest non-polar desert, is actually the widespread burial grounds of countless, mysteriously unknown, ancient ruins & civilizations, that have long since been forgotten, having been consumed and hidden by the sands of time, thousands of years ago. And here’s the thing…when I say “thousands of years ago”…that’s the part where things start to get really strange…

Mais evidências apontando para a hipótese Richat?



Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 28 de Agosto de 2019, 17:47:15
Citar
The world’s largest non-polar desert, is actually the widespread burial grounds of countless, mysteriously unknown, ancient ruins & civilizations, that have long since been forgotten, having been consumed and hidden by the sands of time, thousands of years ago. And here’s the thing…when I say “thousands of years ago”…that’s the part where things start to get really strange…

Mais evidências apontando para a hipótese Richat?



Citar
The continent of Atlantis was an island
Which lay before the great flood
In the area we now call the Atlantic Ocean
So great an area of land, that from her western shores
Those beautiful sailors journeyed
To the South and the North Americas with ease
In their ships with painted sails
To the east, Africa was a neighbor
Across a short strait of sea miles
The great Egyptian age is but a remnant of The Atlantian culture
The antediluvian kings colonized the world
All the gods who play in the mythological dramas
In all legends from all lands were from fair Atlantis
Knowing her fate, Atlantis sent out ships to all corners of the Earth
On board were the Twelve
The poet, the physician, the farmer, the scientist
The magician and the other so-called gods of our legends
Though gods they were
And as the elders of our time choose to remain blind
Let us rejoice and let us sing and dance and ring in the new
Hail Atlantis!
Way down below the ocean
Where I wanna be, she may be

Donovan Leitch.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 28 de Agosto de 2019, 17:47:47
Ia me esquecendo.  :histeria:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Agosto de 2019, 19:46:03
Essa estrutura de Richat na verdade mostra como antes o planeta Terra era um gigante gasoso, como Júpiter. Essa estrutura fica no eixo correspondente à "grande mancha vermelha," e é o resultado na crosta planetária de um vasto período com uma atmosfera focalizando nesse ponto o olho de um furacão gigantesco, maior que o planeta em si.

(https://i2.wp.com/www.viaggionelmondo.net/wp-content/uploads/2014/02/Richat-Structure-Mauritania.jpg)

(https://en.es-static.us/upl/2019/03/Screen-Shot-2019-03-19-at-5.50.12-PM-e1553032281351.png)

(https://i.pinimg.com/originals/0c/69/a2/0c69a2bdb0f0bf23fd2cacf3c9f706c3.jpg)

(http://lasp.colorado.edu/~bagenal/3720/CLASS18/12-09.jpg)

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/c0/Gas_Giant_Interiors.jpg)

(http://www.everythingselectric.com/wp-content/uploads/worlds-in-collision-17.jpg)


Inclusive a redução do tamanho dos seres, desde os dinossauros, passando pela megafauna, até nós, provavelmente se deu porque com o deslocamento da Terra para mais próximo do centro do sistema solar, e a perda de 90% de sua atmosfera de gigante gasoso, houve também erosão e perda de massa, então a gravidade não é mais adequada para seres daquele porte de quando o planeta era também "gigante."
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Geotecton em 28 de Agosto de 2019, 20:10:08
[...]
(https://i2.wp.com/www.viaggionelmondo.net/wp-content/uploads/2014/02/Richat-Structure-Mauritania.jpg)
[...]

Se não fosse tão simétrica, eu diria que é uma estrutura de impacto.

Mas a elevada simetria e os tipos litológicos aflorantes sugerem ser um domo erodido.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 28 de Agosto de 2019, 21:35:40
[...]
(https://i2.wp.com/www.viaggionelmondo.net/wp-content/uploads/2014/02/Richat-Structure-Mauritania.jpg)
[...]

Se não fosse tão simétrica, eu diria que é uma estrutura de impacto.

Mas a elevada simetria e os tipos litológicos aflorantes sugerem ser um domo erodido.

Quase isso.

Citar
The Richat Structure, a geologic wonder viewable from space, is a striking circular feature found in the Sahara Desert in Mauritania.  Also known as the Eye of the Sahara, the structure measures 40 kilometers (roughly 25 miles) in diameter.  It was originally though to have been caused by a meteor strike, but scientists now believe it was formed by a large dome of molten rock uplifting and shaped by the forces of water and wind. 

A geologic dome, the Richat Structure has concentric bands of resistant quartzite rocks which form the ridges.  Sedimentary rock is found between the ridges. 

The magnificence of this natural phenomenon was captured on November 23, 2010 by the Advanced Visible and Near Infrared Radiometer on Japan’s ALOS satellite.  The image shows the Adrar plateau on the left side with darker sedimentary rocks.  The lower portion of the images shows the erg (sand dunes).  Despite the dry and inhospitable look of this region of the Sahara Desert the southern part of the Richat Structure shows the presence of vegetation in the form of trees and bushes as well as temporary lakes; a result of the rainy season that occurred a few weeks before the picture was captured.

(https://cdn.shortpixel.ai/client/to_webp,q_lossy,ret_img,w_625/https://www.geographyrealm.com/wp-content/uploads/2014/05/Richat_structure_Mauritania_node_full_image.jpg)
https://www.geographyrealm.com/richat-structure/

Citar
NASA explained, “The Richat Structure in the Sahara Desert of Mauritania is easily visible from space because it is nearly 50 kilometers across. Once thought to be an impact crater, the Richat Structure’s flat middle and lack of shock-altered rock indicates otherwise. The possibility that the Richat Structure was formed by a volcanic eruption also seems improbable because of the lack of a dome of igneous or volcanic rock. Rather, the layered sedimentary rock of the Richat structure is now thought by many to have been caused by uplifted rock sculpted by erosion. The above image was captured last year by the orbiting Landsat 7 satellite. Why the Richat Structure is nearly circular remains a mystery.”

(http://www.lovethesepics.com/wp-content/uploads/2011/04/Richat-Structure-Mauritania-from-Landsat-7.jpg)
Photo #2 by Landsat 7, USGS, NASA

http://www.lovethesepics.com/2011/04/earths-bulls-eye-the-eye-of-africa-landmark-for-astronauts-14-pics/



Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 27 de Setembro de 2019, 00:31:52
Interessante...



Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 06 de Outubro de 2019, 21:28:25
Tem alguma coisa errada na cronologia do desenvolvimento da tecnologia do antigo Egito? "Out of time objects" sugerem a existência de tecnologia avançada herdada de dinastias anteriores? Também é interessante a discussão do Papiro de Turin.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 07 de Outubro de 2019, 09:11:40
O Homem tem medo do Tempo, o Tempo tem medo das Pirâmides...

(https://i2.wp.com/everwideningcircles.com/wp-content/uploads/2016/12/9199157229_c5c5eb64c9_b.jpg?fit=800%2C449&ssl=1)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 07 de Outubro de 2019, 13:14:59
Também é interessante a discussão do Papiro de Turin.

Nem aliens nem civilizações perdidas, o Diário de Merer explica:

"A mais velha das sete maravilhas do mundo Antigo conta com toda uma aura de mistério. Tudo graças a seu enigmático processo de construção, iniciado há pelo menos 2,5 mil anos a.C. A forma como os egípcios colocaram a Grande Pirâmide de pé de fato impressiona: foram 20 anos de obras, nos quais cerca de 100 mil homens trabalharam no monumento de 139 metros de altura.

Além de tudo ter de ser feito ‘na raça’, sem a ajuda de ferramentas mais complexas, a matéria-prima utilizada costumava vir de longe. Enquanto o calcário era produzido em Tura, a quase 13 quilômetros de Gizé, o granito viajava ainda mais – pelo menos 800 km, trazido de cidades do sul do Egito, como Aswan e Luxor.

Este último tópico, aliás, sempre botou uma pulga atrás da orelha de arqueólogos e especialistas. Quem teria ajudado os egípcios no translado dessas peças gigantes de pedra, com pelo menos 2.5 toneladas cada uma? Sem considerar “ajuda alienígena” como uma resposta razoável, arqueólogos acreditam que a chave para a questão esteja em um papiro antigo – e que as águas do Nilo tenham, mais uma vez, sua parcela de responsabilidade na história.

O manuscrito de 4,5 mil anos de idade é considerado o mais antigo da história egípcia. Ele foi encontrado nos arredores das pirâmides de Gizé em 2013 – mais precisamente no antigo porto de Wadi al-Jarf, no Mar Vermelho. Desde então, ele embasa o trabalho de um grupo internacional de pesquisadores. Suas conclusões mais recentes vieram ao mundo na última semana, no documentário Grande Pirâmide do Egito: A Nova Evidência, produzido pelo Canal 4, da TV britânica – e disponível neste link. Segundo o grupo, o nascimento da Grande Pirâmide – onde está sepultado o idealizador da obra, Faraó Khufu – só foi possível por conta de um complexo sistema de canais.

Acredita-se que o autor do papiro, conhecido como Merer, era um oficial envolvido na construção da Grande Pirâmide e responsável por liderar um grupo de 40 marinheiros. Em seu diário, ele detalha como a operação funcionava. Pelas águas do Nilo, as pedras cumpriam o percurso em barcos de madeira. Graças a canais escavados até o pé da pirâmide em construção, as embarcações podiam chegar o mais próximo possível da obra. Assim, os barcos eram puxados pelos milhares de trabalhadores com a ajuda de cordas. Cerca de 170 mil toneladas de calcário – e pelo menos 2.3 milhões de blocos de pedra – teriam chegado até Gizé dessa forma. Haja força no braço."

Notícia de 2017

Fonte: https://super.abril.com.br/historia/encontrado-papiro-que-descreve-a-construcao-da-grande-piramide-do-egito/ (https://super.abril.com.br/historia/encontrado-papiro-que-descreve-a-construcao-da-grande-piramide-do-egito/)



Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 07 de Outubro de 2019, 15:52:33
PELO QUE EU ENTENDI en passant (já que prefiro é estudar o espiritismo ::)) o questionamento seria a subestrutura cujas técnicas construtivas indicariam 1 cronologia posterior (seria "+ adiantada") que a steps que se lhe sobrepõe...
Com a palavra o especialista Sr. Gigaview...
🤔
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 07 de Outubro de 2019, 16:26:28
PELO QUE EU ENTENDI en passant (já que prefiro é estudar o espiritismo ::)) o questionamento seria a subestrutura cujas técnicas construtivas indicariam 1 cronologia posterior (seria "+ adiantada") que a steps que se lhe sobrepõe...
Com a palavra o especialista Sr. Gigaview...
🤔

Seu Gorducho, prior da DE: não vi os vídeos, sorry, mas essas teorias não me encantam e nem me convencem... ::)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Outubro de 2019, 19:19:07
PELO QUE EU ENTENDI en passant (já que prefiro é estudar o espiritismo ::)) o questionamento seria a subestrutura cujas técnicas construtivas indicariam 1 cronologia posterior (seria "+ adiantada") que a steps que se lhe sobrepõe...
Com a palavra o especialista Sr. Gigaview...
🤔

Existem evidências de uso de  tecnologias diferentes nos sítios arqueológicos que são contraditórias. Ele cita o exemplo dos vasos de pedra empregados no processo de mumificação construídos com uma tecnologia diferente de suas tampas feitas toscamente de barro. Claramente, são artefatos de épocas diferentes sugerindo que a tecnologia que produziu os vasos não estava mais disponível para produzir as tampas.  Os vasos foram herdados de uma outra dinastia que possuía essa tecnologia mais avançada e que de alguma forma parece ter se perdido. Ele cita também que as inscrições em algumas peças evidenciam falta de cuidado e de polimento que não combinam com o todo da peça, como se tivessem sido aplicadas toscamente numa outra época, diferente da época da construção da peça. Outra evidência é que o interior/poço/túnel das mastabas foram feitos com tecnologia muito superior à empregada no seu exterior sobre o solo.

Isso aconteceu na China que também teve uma época de ouro de desenvolvimento tecnológico. Toda a tecnologia desenvolvida foi cercada de tanto segredo que colocou em risco a sua sobrevivência através de gerações. Muita coisa se perdeu pelo excesso de zelo da confidencialidade e o pouco que sobrevivia vinha na forma de "caixas pretas" cuja compreensão do funcionamento carecia de princípios científicos/tecnológicos que não foram convenientemente transmitidos através do tempo.

As hipóteses sobre a construção das pirâmides não levam em conta essa possibilidade de tecnologias herdadas. Pode ser que as pirâmides sejam um reaproveitamento recente de algo mais antigo, algo que foi "construído" em 25 ou 30 anos e que não partiu do zero.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Outubro de 2019, 19:42:21
Também é interessante a discussão do Papiro de Turin.

Nem aliens nem civilizações perdidas, o Diário de Merer explica:

"A mais velha das sete maravilhas do mundo Antigo conta com toda uma aura de mistério. Tudo graças a seu enigmático processo de construção, iniciado há pelo menos 2,5 mil anos a.C. A forma como os egípcios colocaram a Grande Pirâmide de pé de fato impressiona: foram 20 anos de obras, nos quais cerca de 100 mil homens trabalharam no monumento de 139 metros de altura.

Além de tudo ter de ser feito ‘na raça’, sem a ajuda de ferramentas mais complexas, a matéria-prima utilizada costumava vir de longe. Enquanto o calcário era produzido em Tura, a quase 13 quilômetros de Gizé, o granito viajava ainda mais – pelo menos 800 km, trazido de cidades do sul do Egito, como Aswan e Luxor.

Este último tópico, aliás, sempre botou uma pulga atrás da orelha de arqueólogos e especialistas. Quem teria ajudado os egípcios no translado dessas peças gigantes de pedra, com pelo menos 2.5 toneladas cada uma? Sem considerar “ajuda alienígena” como uma resposta razoável, arqueólogos acreditam que a chave para a questão esteja em um papiro antigo – e que as águas do Nilo tenham, mais uma vez, sua parcela de responsabilidade na história.

O manuscrito de 4,5 mil anos de idade é considerado o mais antigo da história egípcia. Ele foi encontrado nos arredores das pirâmides de Gizé em 2013 – mais precisamente no antigo porto de Wadi al-Jarf, no Mar Vermelho. Desde então, ele embasa o trabalho de um grupo internacional de pesquisadores. Suas conclusões mais recentes vieram ao mundo na última semana, no documentário Grande Pirâmide do Egito: A Nova Evidência, produzido pelo Canal 4, da TV britânica – e disponível neste link. Segundo o grupo, o nascimento da Grande Pirâmide – onde está sepultado o idealizador da obra, Faraó Khufu – só foi possível por conta de um complexo sistema de canais.

Acredita-se que o autor do papiro, conhecido como Merer, era um oficial envolvido na construção da Grande Pirâmide e responsável por liderar um grupo de 40 marinheiros. Em seu diário, ele detalha como a operação funcionava. Pelas águas do Nilo, as pedras cumpriam o percurso em barcos de madeira. Graças a canais escavados até o pé da pirâmide em construção, as embarcações podiam chegar o mais próximo possível da obra. Assim, os barcos eram puxados pelos milhares de trabalhadores com a ajuda de cordas. Cerca de 170 mil toneladas de calcário – e pelo menos 2.3 milhões de blocos de pedra – teriam chegado até Gizé dessa forma. Haja força no braço."

Notícia de 2017

Fonte: https://super.abril.com.br/historia/encontrado-papiro-que-descreve-a-construcao-da-grande-piramide-do-egito/ (https://super.abril.com.br/historia/encontrado-papiro-que-descreve-a-construcao-da-grande-piramide-do-egito/)





Não é tão simples assim. Assentar 2.300.000 blocos de pedra pesando algumas toneladas em 25 anos dia e noite sem parar significa que você tem apenas 5 minutos para posicionar cada bloco no lugar certo. Lógico que é possível ter várias frentes de trabalho. Se considerar 100 equipes trabalhando simultaneamente, cada equipe deve posicionar 23.000 blocos em 25 anos. Nesse caso seria necessário 9 horas para cada bloco. Se ainda for considerado um aproveitamento de 60% do tempo disponível por causa da noite e do clima, esse tempo cai para quase 6 horas para cada bloco. E estamos considerando que os blocos chegam prontos na obra. Se levarmos em conta o trabalho na pedreira, transporte e montagem just-in-time, a construção teria que começar bem antes, estourando o tempo de obra. Isso tudo sem falar na obra preparatória de canais e hidrovia para conduzir os blocos até a base da pirâmide.

É um mistério. Certamente não foram 25 anos para fazer tudo do zero. Espero que a arqueologia resolva definitivamente o problema para pararmos de especular.  :P

E não...não foram os deuses astronautas.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 07 de Outubro de 2019, 20:50:53
Dois mil e quinhentos quilos não é tanto peso assim se vc tiver um grupo de umas dez pessoas para arrastar.

Já levantei um peso de 1.200 kg apenas com a ajuda de um primo e fizemos uma máquina de ferro fundido subir um degrau de 30 cm com alavancas, calços de madeira e roletes.

E foi fácil.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Outubro de 2019, 21:18:51
Dois mil e quinhentos quilos não é tanto peso assim se vc tiver um grupo de umas dez pessoas para arrastar.

Já levantei um peso de 1.200 kg apenas com a ajuda de um primo e fizemos uma máquina de ferro fundido subir um degrau de 30 cm com alavancas, calços de madeira e roletes.

E foi fácil.

Sim, é fácil. O complicado é a operação que envolve 2.300.000 blocos com infraestrutura de cordas, madeiras, pessoal, etc divididos em equipes com tudo coordenado segundo um planejamento com prazo. Sem falar na comida, na água, no saneamento e alojamento de todo esse pessoal necessário e o trabalho nas pedreiras. Todas as ferramentas, cordas, etc tinham que ser fabricados. Não havia fornecedores de nada naquela época. Uma "fábrica" de cordas, uma "serraria", um "estaleiro", uma "fábrica" de trenós (?), tudo operando e produzindo por anos  a fio, plantando fibras, cortando e trazendo madeiras de longe, minerando cobre para ferramentas....imagina o trabalho.

É complicado nos dias de hoje, imagina naquela época. E fizeram!!!

E quase nada registrado desse trabalho todo apesar de evidências de muita coisa.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Outubro de 2019, 21:38:20
Vale a pena esta visita virtual até as pirâmides...relax and enjoy

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 07 de Outubro de 2019, 21:53:47
Procure ser + claro faz favor: ¿crê que foram extra terrícolas?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 07 de Outubro de 2019, 22:16:22
Dois mil e quinhentos quilos não é tanto peso assim se vc tiver um grupo de umas dez pessoas para arrastar.

Já levantei um peso de 1.200 kg apenas com a ajuda de um primo e fizemos uma máquina de ferro fundido subir um degrau de 30 cm com alavancas, calços de madeira e roletes.

E foi fácil.

Sim, é fácil. O complicado é a operação que envolve 2.300.000 blocos com infraestrutura de cordas, madeiras, pessoal, etc divididos em equipes com tudo coordenado segundo um planejamento com prazo. Sem falar na comida, na água, no saneamento e alojamento de todo esse pessoal necessário e o trabalho nas pedreiras. Todas as ferramentas, cordas, etc tinham que ser fabricados. Não havia fornecedores de nada naquela época. Uma "fábrica" de cordas, uma "serraria", um "estaleiro", uma "fábrica" de trenós (?), tudo operando e produzindo por anos  a fio, plantando fibras, cortando e trazendo madeiras de longe, minerando cobre para ferramentas....imagina o trabalho.

É complicado nos dias de hoje, imagina naquela época. E fizeram!!!

E quase nada registrado desse trabalho todo apesar de evidências de muita coisa.

E o Egito tem dezenas de pirâmides menores e outras obras.

Acho que em relação a pirâmide maior o erro pode ser a estimativa de tempo porque fisicamente era perfeitamente possível fazer.

Talvez tenha levado séculos e não apenas duas décadas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Outubro de 2019, 22:28:06
Procure ser + claro faz favor: ¿crê que foram extra terrícolas?

É óbvio que foi tudo feito no braço mesmo. Muito trabalho humano durante anos a fio. Como? Não sei e acho que ninguém sabe com certeza. Tudo que temos são disputas de algumas boas hipóteses.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 07 de Outubro de 2019, 22:48:48
Dois mil e quinhentos quilos não é tanto peso assim se vc tiver um grupo de umas dez pessoas para arrastar.

Já levantei um peso de 1.200 kg apenas com a ajuda de um primo e fizemos uma máquina de ferro fundido subir um degrau de 30 cm com alavancas, calços de madeira e roletes.

E foi fácil.

Sim, é fácil. O complicado é a operação que envolve 2.300.000 blocos com infraestrutura de cordas, madeiras, pessoal, etc divididos em equipes com tudo coordenado segundo um planejamento com prazo. Sem falar na comida, na água, no saneamento e alojamento de todo esse pessoal necessário e o trabalho nas pedreiras. Todas as ferramentas, cordas, etc tinham que ser fabricados. Não havia fornecedores de nada naquela época. Uma "fábrica" de cordas, uma "serraria", um "estaleiro", uma "fábrica" de trenós (?), tudo operando e produzindo por anos  a fio, plantando fibras, cortando e trazendo madeiras de longe, minerando cobre para ferramentas....imagina o trabalho.

É complicado nos dias de hoje, imagina naquela época. E fizeram!!!

E quase nada registrado desse trabalho todo apesar de evidências de muita coisa.

E o Egito tem dezenas de pirâmides menores e outras obras.

Acho que em relação a pirâmide maior o erro pode ser a estimativa de tempo porque fisicamente era perfeitamente possível fazer.

Talvez tenha levado séculos e não apenas duas décadas.

Esse é o problema. A história diz que as 7 pirâmides existentes foram feitas ao longo de 100 anos, sem contar com o grande número de outras construções, túneis no subsolo e a própria Esfinge naquela área. Cada qual na sua dinastia e quanto a isso não há dúvida. Portanto se tivesse durado centenas de anos deveria ter algum registro histórico. A minha dúvida agora é se as pirâmides maiores começaram do zero para serem terminadas em 25 anos. Não temos evidências, mas para fazer uma obra dessa em 25 anos, só aproveitando alguma coisa já iniciada que não foi terminada ou sobre uma menor que já estava lá. Isso polparia tempo e recursos e manteria a história do jeito que ela faz sentido.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 13:35:13
Nem ETs, nem escravos...mas muitas, MUITAS pessoas...

"Cientistas apresentaram no Egito tumbas cuja localização, próxima das principais pirâmides, reforça a teoria de que esses grandes monumentos foram construídos por trabalhadores livres, e não por escravos.

Os túmulos, construídos cerca de 4,5 mil anos atrás, contêm os restos mortais dos trabalhadores que morreram enquanto levantavam as pirâmides de Quéops e Quéfren.

"Essas tumbas foram construídas ao lado da pirâmide do faraó, o que indica que essas pessoas não eram, de forma alguma, escravos", disse o arqueólogo que chefiou os trabalhos de escavação, Zahi Hawass.

"Se fossem escravos, eles não poderiam ter construído suas tumbas ao lado da do faraó."

Ele disse que a descoberta "pode ser a mais importante do século 21" em relação à civilização egípcia.

Os túmulos são feitos de argila seca, semelhante a outras covas descobertas em 1990, e datam das 4ª e 5ª dinastia (2649-2374 AC).
radicionalmente, as autoridades do Egito refutam a teoria de que as pirâmides foram construídas por escravos, alegando que essa hipótese – um "mito", em suas palavras – ignora as habilidades necessárias na construção e a sofisticação da civilização egípcia.

Evidências colhidas no sítio arqueológico indicam que 21 vacas e 23 cordeiros eram enviados diariamente para alimentar cerca de 10 mil pessoas que trabalharam na construção das pirâmides.

Segundo Hawass, é possível que os fornecedores da carne, fazendeiros no Delta do Rio Nilo e no sul do Egito, não estivessem pagando impostos ao governo, e sim fazendo parceiras com o governo nesses grandes projetos nacionais da época."


(https://www.bbc.com/staticarchive/6fc6ca6c23981ee13c70a8a85773d656e00db03e.jpg)


Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/ciencia/2010/01/100111_egito_tumbas_pu.shtml (https://www.bbc.com/portuguese/ciencia/2010/01/100111_egito_tumbas_pu.shtml)


Primeiras PPPs (Parcerias Público Privadas) de que se têm evidências... :biglol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Outubro de 2019, 14:37:15
DESK STUDY OF THE CONSTRUCTION LOGISTICS OF THE PYRAMID OF KHUFU

https://prevos.net/pyramid/construction/deskstudy/

O estudo mostra que foi possível construir a pirâmide com os recursos da época em 24.4 anos.

(https://i1.wp.com/prevos.net/wp-content/blogs.dir/7/files/sites/7/1997/01/statue.jpg?resize=768%2C420&ssl=1)

(https://i1.wp.com/prevos.net/wp-content/blogs.dir/7/files/sites/7/1997/01/quarry.jpg?w=696&ssl=1)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 14:50:48
Não consigo postar o vídeo daqui do meu serviço, mas tem o link de como o arrasto de grandes pesos pode ser feito na areia, apenas molhando a mesma.

Aliás, qualquer um que já correu na praia sabe que a faixa entre a areia seca e a água é a mais sólida para isso.

https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjbmKCxnI3lAhWcGbkGHUqpBlMQwqsBMAB6BAgJEAQ&url=https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3Dz7eghMg3rSk&usg=AOvVaw2yWaQLKujWqDwpS4ZEh7V_ (https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwjbmKCxnI3lAhWcGbkGHUqpBlMQwqsBMAB6BAgJEAQ&url=https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3Dz7eghMg3rSk&usg=AOvVaw2yWaQLKujWqDwpS4ZEh7V_)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 14:54:31
Esta pintura do trenó, segundo eu li, está na parede da tumba de Djehutihotep, antigo monarca que reinou em 1900 a.C..

E veja a quantidade de pessoas para deslocar a estátua e o carinha despejando água na frente pra facilitar o arrasto...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 15:19:29

... não vi os vídeos, sorry, mas essas teorias não me encantam e nem me convencem... ::)

Somos dois, Brienne!

Por mais que os cientistas da atualidade queiram "desvendar" o mistério das pirâmides de Gizé, penso mesmo que jamais saberemos...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 15:30:58

... não vi os vídeos, sorry, mas essas teorias não me encantam e nem me convencem... ::)

Somos dois, Brienne!

Por mais que os cientistas da atualidade queiram "desvendar" o mistério das pirâmides de Gizé, penso mesmo que jamais saberemos...

Desculpe, Metraton, mas eu me referia exatamente às "teorias" malucas de aliens e civilizações perdidas...não há "mistérios" nas pirâmides, há apenas fatos que ainda não foram elucidados...veja que até hoje ainda se acham fósseis, múmias e artefatos pelo mundo.

E os cientistas da atualidade dispõem de mais recursos do que os cientistas do século passado, e menos do que os do próximo século...e sim, o tempo é o senhor de tudo, e ele tudo revela.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 15:32:06
o mistério das pirâmides de Gizé

Mas fiquei curiosa: de qual "mistério" você fala?  :)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 08 de Outubro de 2019, 15:37:31

Por mais que os cientistas da atualidade queiram "desvendar" o mistério das pirâmides de Gizé, penso mesmo que jamais saberemos...
Como assim jamais saberemos? Uma IA ou  outro meio com capacidade  suficiente de  processamento pode ser a resposta  para  estes  e  muitos  outros mistérios..
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 15:45:16
E quase nada registrado desse trabalho todo apesar de evidências de muita coisa.

Por isso mencionei o Papiro de Merer: é um diário minucioso do dia a dia da construção...

"  O texto está escrito em hieróglifo e hierático, em papiro. Estes papiros são os mais antigos, com texto, já encontrado. O diário de Merer, é do ano 26 do reinado do Faraó Quéops. O texto descreve vários meses de trabalho com o transporte de calcário, de Tora até Gizé. Merer foi um oficial médio, com o título de inspetor (sHD). Ele era responsável por trazer as pedras das pedreiras de Tora para a pirâmide. As pedras eram provavelmente utilizadas no revestimento externo da pirâmide. A cada dez dias, duas ou três viagens de ida e volta eram fconcluídas. Cerca de 40 marinheiros trabalhavam sob seu comando. O período abrangido nos papiros se estende de julho a novembro.

Os campos nos diários de bordo estão todos dispostos ao longo da mesma linha. No topo há um cabeçalho nomeando o mês e a estação. Abaixo, há uma linha horizontal listando os dias dos meses. Abaixo dos campos para os dias, há sempre duas colunas verticais descrevendo o que aconteceu nestes dias (Seção B-II): [Dia 1] O diretor de 6 Idjeru manda para Heliópolis, em um barco de transporte, para nos trazer comida de Heliópolis enquanto a elite está em Tura, Dia 2 O Inspetor Merer passa o dia com sua tropa arrastando pedras em Tora Norte; passando a noite em Tora Norte.

Além de Merer, algumas outras pessoas são mencionadas nos fragmentos. O mais importante é Ankhhaf, que também é conhecido de outras fontes. Nos papiros ele é chamado de nobre (iry-pat) e supervisor de Ra-shi-Khufu. O último lugar ficou o porto de Gizé, por onde as pedras para a construção da pirâmide chegaram. Vários locais são mencionados nos diários de bordo. Tora Norte e Tora Sul são as pedreiras. Ra-shi-Khufu é o porto de Gizé.

O diário de Merer é a primeira referência histórica que descreve a vida diária das pessoas que trabalharam na construção da grande pirâmide. O arqueólogo egípcio, Zahi Hawass, descreve os textos como "a maior descoberta no Egito, no século 21." O papiro está exposto no Museu Egípcio, no Cairo."

Fonte: Wikipedia
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 15:50:31
Dois mil e quinhentos quilos não é tanto peso assim se vc tiver um grupo de umas dez pessoas para arrastar.

Já levantei um peso de 1.200 kg apenas com a ajuda de um primo e fizemos uma máquina de ferro fundido subir um degrau de 30 cm com alavancas, calços de madeira e roletes.

E foi fácil.

O detalhe é que era a Era do Bronze, não existia nada de ferro naquele tempo. Provavelmente, nem sequer haviam cordas...

Mais impressionante que a montanha de pedras era o subterrâneo (era não, É!), tudo escavado em rocha bruta, com ângulos perfeitos, sem o auxílio luxuoso da luz elétrica, de ferramentas de precisão, de dinamite...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 16:03:08
Desculpe, Metraton, mas eu me referia exatamente às "teorias" malucas de aliens e civilizações perdidas...não há "mistérios" nas pirâmides, há apenas fatos que ainda não foram elucidados...veja que até hoje ainda se acham fósseis, múmias e artefatos pelo mundo.

E os cientistas da atualidade dispõem de mais recursos do que os cientistas do século passado, e menos do que os do próximo século...e sim, o tempo é o senhor de tudo, e ele tudo revela.


Me desculpe eu, Brienne. Ultimamente ando com uma certa deficiência interpretativa. Entendi mal a sua colocação...


Mas fiquei curiosa: de qual "mistério" você fala?  :)

Como assim "de que mistério"? As pirâmides de Gizé são - na minha opinião - o maior mistério (insolúvel) que a Humanidade enfrenta nos dias de hoje...

Como assim jamais saberemos? Uma IA ou  outro meio com capacidade  suficiente de  processamento pode ser a resposta  para  estes  e  muitos  outros mistérios..

Isto é cientificismo, ou seja, crer que as ciências sabem ou saberão de tudo. Não acredito que encontraremos a solução para o mistério da construção das pirâmides de Gizé, não pelos meios científicos modernos.

Nesse caso, como em outros, só tem um jeito de saber: Viagens no Tempo. Somente voltando no tempo e assistindo in loco sua construção é que obteremos as respostas.

A minha opinião sobre esse tema acho que todos já sabem: Civilizações superavançadas a construíram antes de desaparecer, e o povo nômade que as encontrou se apoderaram delas. Até tentaram imitá-las, quando atingiram certo grau de desenvolvimento, mas - devido a alguns fracassos, logo abandonaram a ideia das pirâmides. Porém, com o seu esforço conseguiram dominar a técnica de construção de obeliscos, pilares e esculturas gigantes...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 16:07:50
Provavelmente, nem sequer haviam cordas...

As cordas são usadas pelo ser humano desde a época das cavernas, more...
http://www.plasmodia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=88&Itemid=239 (http://www.plasmodia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=88&Itemid=239)

Mais impressionante que a montanha de pedras era o subterrâneo (era não, É!), tudo escavado em rocha bruta, com ângulos perfeitos, sem o auxílio luxuoso da luz elétrica, de ferramentas de precisão, de dinamite...

Conhece a cunha?

"unha
substantivo feminino

    1.
    peça de metal ou madeira dura cortada em ângulo agudo, us. para fender pedra ou madeira, bem como para calçar, nivelar ou ajustar objetos.
    2.
    carpintaria
    peça que mantém na posição correta a lâmina existente em ferramentas como a plaina."
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 16:09:12

Por isso mencionei o Papiro de Merer: é um diário minucioso do dia a dia da construção...


Esse papiro pode estar se referindo à reforma das pirâmides, não necessariamente sobre sua construção. Afinal - pelo que notei - não há uma linha sequer sobre os subterrâneos da Grande Pirâmide...

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 16:11:10
Como assim "de que mistério"? As pirâmides de Gizé são - na minha opinião - o maior mistério (insolúvel) que a Humanidade enfrenta nos dias de hoje...

Na sua opinião, entendo...talvez seja por falta de informação...você leu o que foi postado alhures sobre o assunto? O Papiro ou Diário de Merer?

Discorra para nós o que você considera um mistério ou mistérios da Necrópole de Gizé...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 16:19:57
Provavelmente, nem sequer haviam cordas...

As cordas são usadas pelo ser humano desde a época das cavernas, more...
http://www.plasmodia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=88&Itemid=239 (http://www.plasmodia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=88&Itemid=239)

Queria poder ver os "egípcios" levantarem por até 130 metros blocos de granito com o peso médio de 2,5 toneladas com cordas feitas de "tendões e intestinos de animais, crina de cavalo, folhas e arbustos da bétula, do zimbro e do salgueiro, e mesmo de cabelos humanos", ia ser muito divertido.

Mais impressionante que a montanha de pedras era o subterrâneo (era não, É!), tudo escavado em rocha bruta, com ângulos perfeitos, sem o auxílio luxuoso da luz elétrica, de ferramentas de precisão, de dinamite...

Conhece a cunha?

Queria ver também escavarem a dura rocha do platô de Gizé com extrema precisão utilizando cunhas de bronze (material mole e quebradiço). Aliás, queria ver escavarem um desses túneis da Serra do Mar apenas com o uso de cunhas de bronze e cordas de tripas de animais, ia ser igualmente divertido...

Não tem como, Brienne, a construção das pirâmides de Gizé sempre serão um mistério para a Humanidade...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 16:22:15
Discorra para nós o que você considera um mistério ou mistérios da Necrópole de Gizé...

A pessoa ou o cientista que conseguir provar - mas PROVAR mesmo - como foram construídas as pirâmides (que estão longe de ser meros túmulos), estes sim merecerão um lugar na História.

Por que você não arrisca?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 08 de Outubro de 2019, 16:30:51
Desculpe, Metraton, mas eu me referia exatamente às "teorias" malucas de aliens e civilizações perdidas...não há "mistérios" nas pirâmides, há apenas fatos que ainda não foram elucidados...veja que até hoje ainda se acham fósseis, múmias e artefatos pelo mundo.

E os cientistas da atualidade dispõem de mais recursos do que os cientistas do século passado, e menos do que os do próximo século...e sim, o tempo é o senhor de tudo, e ele tudo revela.


Me desculpe eu, Brienne. Ultimamente ando com uma certa deficiência interpretativa. Entendi mal a sua colocação...


Mas fiquei curiosa: de qual "mistério" você fala?  :)

Como assim "de que mistério"? As pirâmides de Gizé são - na minha opinião - o maior mistério (insolúvel) que a Humanidade enfrenta nos dias de hoje...

Como assim jamais saberemos? Uma IA ou  outro meio com capacidade  suficiente de  processamento pode ser a resposta  para  estes  e  muitos  outros mistérios..

Isto é cientificismo, ou seja, crer que as ciências sabem ou saberão de tudo. Não acredito que encontraremos a solução para o mistério da construção das pirâmides de Gizé, não pelos meios científicos modernos.

Ciências não sabem nada, quem sabe é quem pratica ciência.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Outubro de 2019, 16:31:37
Dois mil e quinhentos quilos não é tanto peso assim se vc tiver um grupo de umas dez pessoas para arrastar.

Já levantei um peso de 1.200 kg apenas com a ajuda de um primo e fizemos uma máquina de ferro fundido subir um degrau de 30 cm com alavancas, calços de madeira e roletes.

E foi fácil.

O detalhe é que era a Era do Bronze, não existia nada de ferro naquele tempo. Provavelmente, nem sequer haviam cordas...

Mais impressionante que a montanha de pedras era o subterrâneo (era não, É!), tudo escavado em rocha bruta, com ângulos perfeitos, sem o auxílio luxuoso da luz elétrica, de ferramentas de precisão, de dinamite...

É possível fazer muita coisa com bronze.

Você pode ver as cordas na imagem postada acima. Ela é autêntica.

É possível cortar pedras imensas em pedreiras apenas com a dilatação de pedaços de madeira enxarcados com água. O tópico tem explicações sobre isso.

A pirâmide não possui blocos cortados com a perfeição que você imagina. Vela o tour 4k que postei acima.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 16:35:42
Queria poder ver os "egípcios" levantarem por até 130 metros blocos de granito com o peso médio de 2,5 toneladas com cordas feitas de "tendões e intestinos de animais, crina de cavalo, folhas e arbustos da bétula, do zimbro e do salgueiro, e mesmo de cabelos humanos", ia ser muito divertido.

Só leu o que te interessou? Please...no mesmo texto que você "pinçou" tinha isso...

"Foram, porém, os antigos egípcios , como demonstram algumas inscrições feitas nas tumbas dos faraós, a realizar cordas que, em muitos aspectos eram similares às atuais, compostas a partir de fibras do papiro trabalhado e trançado ao redor de um bastão. Foi justamente ao longo do Nilo que se desenvolveram também as primeiras e importantes aplicações mecânicas das cordas, que com grande probabilidade foram determinantes na construção das pirâmides."  :umm:


Não tem como, Brienne, a construção das pirâmides de Gizé sempre serão um mistério para a Humanidade...

Não, não serão. E eu espero que você e eu estejamos vivos para ver.  :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Outubro de 2019, 16:36:21
Provavelmente, nem sequer haviam cordas...

As cordas são usadas pelo ser humano desde a época das cavernas, more...
http://www.plasmodia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=88&Itemid=239 (http://www.plasmodia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=88&Itemid=239)

Queria poder ver os "egípcios" levantarem por até 130 metros blocos de granito com o peso médio de 2,5 toneladas com cordas feitas de "tendões e intestinos de animais, crina de cavalo, folhas e arbustos da bétula, do zimbro e do salgueiro, e mesmo de cabelos humanos", ia ser muito divertido.

Mais impressionante que a montanha de pedras era o subterrâneo (era não, É!), tudo escavado em rocha bruta, com ângulos perfeitos, sem o auxílio luxuoso da luz elétrica, de ferramentas de precisão, de dinamite...

Conhece a cunha?

Queria ver também escavarem a dura rocha do platô de Gizé com extrema precisão utilizando cunhas de bronze (material mole e quebradiço). Aliás, queria ver escavarem um desses túneis da Serra do Mar apenas com o uso de cunhas de bronze e cordas de tripas de animais, ia ser igualmente divertido...

Não tem como, Brienne, a construção das pirâmides de Gizé sempre serão um mistério para a Humanidade...

Já ouviu falar em rampas?

Tenho um pouco de experiência com pedreias. É mole tirar blocos imensos. Parece mágica para quem não conhece.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Outubro de 2019, 16:40:34
O mistério da pirâmide é a logistica da construção.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 16:42:56
O mistério da pirâmide é a logistica da construção.

Nem tanto, mestre, nem tanto...

"Cidade Perdida – A experiência vem seguida de uma série de outras ocorridas no Platô de Gizé, onde desde 1988 o arqueólogo americano dr. Mark Lehner, presidente da Associação de Pesquisa sobre o Egito Antigo, vem realizando escavações no que ele chama de “Cidade Perdida das Pirâmides” de Gizé, um complexo de tamanho equivalente a seis campos de futebol. Acredita-se que cerca de 20 mil pessoas, muitas delas temporárias, trabalhavam em rotatividade na construção dos monumentos históricos. “O projeto de mapeamento do platô começou em 1984. O que encontramos foi inserido no computador e depois produzimos um modelo em terceira dimensão”, conta Lehner. Escavações revelaram um cemitério de operários, cujas tumbas, de acordo com Zahi Hawass, estão reescrevendo o que se sabe sobre a sociedade do Egito Antigo. “Nas tumbas dos operários descobrimos vários títulos de artesãos, projetistas. Estes títulos nos falam muito sobre os construtores das pirâmides e sobre como eles se organizavam numa força de trabalho tão impressionante”, explica Hawass.

Outro tesouro arqueológico vindo à tona foram as galerias onde se encontravam padarias, ruas pavimentadas, silos, prédios administrativos e alojamentos. Lehner acredita que havia enormes dormitórios com capacidade para até dois mil trabalhadores. Silos guardavam quantidades imensas de grãos para a produção de pães. “Os egípcios antigos devem ter criado algo como um centro urbano para apoiar essa multidão”, acredita o arqueólogo. Num trecho do especial do National Geographic Channel, produzido por John Bredar e exibido para a imprensa internacional no mês passado, câmeras vertiginosas flutuam sobre as galerias e utensílios domésticos que tanto fascinam Mark Lehner. “Eles mostram como os egípcios faziam o pão para alimentar centenas de milhares de trabalhadores das pirâmides. Nós, inclusive, tentamos reconstituir o jeito de eles fabricarem o pão, usando a mesma técnica, mas ficou um pouco azedo.” Nestas escavações, Hawass e Lehner ainda encontraram provas de que havia um pronto-socorro para atender emergências. “Achamos um crânio de uma pessoa que foi operada de câncer no cérebro e viveu mais dois anos”, empolga-se Hawass. Análises ainda revelaram tratamento de ossos quebrados e cicatrizados. Pelos estudos dos ossos, os operários não se alimentavam bem. Muitos eram anêmicos. A maioria ingeria pouquíssima carne. Mas eles comiam peixe, pão e tomavam cerveja."

Fonte: https://istoe.com.br/23865_RARIDADES+EXPOSTAS/ (https://istoe.com.br/23865_RARIDADES+EXPOSTAS/)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 16:46:00
Mais ou menos como Brasília...mil dias??? Só 2 anos??? Uma cidade inteira???

https://br.historyplay.tv/microsites/mil-dias--a-saga-da-construcao-de-brasilia (https://br.historyplay.tv/microsites/mil-dias--a-saga-da-construcao-de-brasilia)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 17:40:01
O mistério da pirâmide é a logistica da construção.

Nem tanto, mestre, nem tanto...
Fonte: https://istoe.com.br/23865_RARIDADES+EXPOSTAS/ (https://istoe.com.br/23865_RARIDADES+EXPOSTAS/)

Que pode estar relacionado não à construção do complexo de Gizé, mas sim, à sua reforma...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 17:51:31
O mistério da pirâmide é a logistica da construção.

Nem tanto, mestre, nem tanto...
Fonte: https://istoe.com.br/23865_RARIDADES+EXPOSTAS/ (https://istoe.com.br/23865_RARIDADES+EXPOSTAS/)

Que pode estar relacionado não à construção do complexo de Gizé, mas sim, à sua reforma...

Até entendo sua posição com relação à isso, eu também li o Daniken, e foi a partir dele que eu fui atrás das "evidências" do que ele propôs, e achei apenas wishful thinking...

Inclusive, as teorias sobre outras civilizações ou alienígenas beira o racismo, por não admitirem a autoria e execução das obras para construção das pirâmides aos povos da África ou América...como se esses povos fossem inferiores a ponto de não conseguirem construir tais colossos sem ajuda externa... :no:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 17:55:41
Ciências não sabem nada, quem sabe é quem pratica ciência.

E?


É possível fazer muita coisa com bronze.

Eu não disse que não é, mas disse que escavar um subsolo rochoso APENAS com cunhas de bronze é pedir demais. Acho engraçado que os teóricos da construção das pirâmides NUNCA citam o subsolo, apenas do solo para cima...

Você pode ver as cordas na imagem postada acima. Ela é autêntica.

É autêntica mas é posterior a Gizé.

É possível cortar pedras imensas em pedreiras apenas com a dilatação de pedaços de madeira enxarcados com água. O tópico tem explicações sobre isso.

A pirâmide não possui blocos cortados com a perfeição que você imagina. Vela o tour 4k que postei acima.

O mistério não está no corte das pedras, nem como foram transportadas. Estes são meros detalhes.

Só leu o que te interessou? Please...no mesmo texto que você "pinçou" tinha isso...

"Foram, porém, os antigos egípcios , como demonstram algumas inscrições feitas nas tumbas dos faraós, a realizar cordas que, em muitos aspectos eram similares às atuais, compostas a partir de fibras do papiro trabalhado e trançado ao redor de um bastão. Foi justamente ao longo do Nilo que se desenvolveram também as primeiras e importantes aplicações mecânicas das cordas, que com grande probabilidade foram determinantes na construção das pirâmides."  :umm:

Não existem inscrições feitas nas "tumbas dos faraós" em Gizé. Egípcios podem ter sido os primeiros a usar cordas, mas não foi ali. E, ainda assim, "fibras de papiro" para erguer 2,5t a altura de mais de 130 metros? Risível...

Não tem como, Brienne, a construção das pirâmides de Gizé sempre serão um mistério para a Humanidade...

Não, não serão. E eu espero que você e eu estejamos vivos para ver.  :ok:

Como disse antes, jamais saberemos. Ou melhor, saberemos quando pudermos assistir in loco...


Já ouviu falar em rampas?

Tenho um pouco de experiência com pedreias. É mole tirar blocos imensos. Parece mágica para quem não conhece.

E escavar um subsolo rochoso, dezenas de metros, é mole também?

O mistério da pirâmide é a logistica da construção.

Dos mistérios, o menor...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 17:55:56
Isto é cientificismo, ou seja, crer que as ciências sabem ou saberão de tudo. Não acredito que encontraremos a solução para o mistério da construção das pirâmides de Gizé, não pelos meios científicos modernos.

Não acredite, as descobertas independem de nossas crenças. Mas veja:

"O time da ScanPyramids usou três tecnologias de muografia diferentes e todas indicam presença do espaço na mesma posição e no mesmo tamanho.

Sébastien Procureur, especialista da Universidade de Paris-Saclay, destaca que a muografia só detecta grandes espaços, e que o time não estava apenas obtendo simples porosidade dentro do monumento.

"Com muons você mede a densidade integrada", ele explica. "Se há buracos por toda parte, a densidade geral será a mesma, mais ou menos, em todas as direções, porque a reflexão de partículas será média. Mas se você tem excesso de muons, significa que há um espaço maior - o que não acontece em uma estrutura que se assemelhe a um queijo suíço."

A questão que surge agora é como aprofundar as investigações.

Jean-Baptiste Mouret, do Inria, um instituto nacional francês para ciência computacional e matemática aplicada, diz que o time teve uma ideia de como fazer a pesquisa, mas primeiro as autoridades egípcias precisam aprová-la.

"A ideia é fazer um furo minúsculo para explorar monumentos como esse. O objetivo é introduzir um robô que consiga passar por um buraco de 3 cm de diâmetro. Estamos trabalhando com pequenas máquinas capazes de voar", disse ele.

A pesquisa da Grande Pirâmide de Gizé por meio da muografia foi publicada na edição desta semana da revista científica Nature. "

(https://ichef.bbci.co.uk/news/768/cpsprodpb/14422/production/_98587928_1396c0a9-6d36-4a16-aaf5-34e58947874c.jpg)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 08 de Outubro de 2019, 18:00:00

Até entendo sua posição com relação à isso, eu também li o Daniken, e foi a partir dele que eu fui atrás das "evidências" do que ele propôs, e achei apenas wishful thinking...

Não acho que seja "wishful thinking". Acho que seja "pensar fora da bolha" das Ciências.

Penso, logo existo.

Inclusive, as teorias sobre outras civilizações ou alienígenas beira o racismo, por não admitirem a autoria e execução das obras para construção das pirâmides aos povos da África ou América...como se esses povos fossem inferiores a ponto de não conseguirem construir tais colossos sem ajuda externa... :no:

Não há racismo. Eu concordo que os antigos ergueram templos fabulosos, ergueram estátuas colossais, criaram obeliscos inimagináveis. Só não concordo que a tecnologia da época fosse capaz (e não era) de erguer Gizé - só isso.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Outubro de 2019, 18:02:14
Não há racismo. Eu concordo que os antigos ergueram templos fabulosos, ergueram estátuas colossais, criaram obeliscos inimagináveis. Só não concordo que a tecnologia da época fosse capaz (e não era) de erguer Gizé - só isso.

Foi exatamente ISSO que chamei de racismo. |(
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Outubro de 2019, 18:50:54
O mistério da pirâmide é a logistica da construção.

Nem tanto, mestre, nem tanto...
Fonte: https://istoe.com.br/23865_RARIDADES+EXPOSTAS/ (https://istoe.com.br/23865_RARIDADES+EXPOSTAS/)

Que pode estar relacionado não à construção do complexo de Gizé, mas sim, à sua reforma...

Essa é uma das teorias, de que aquilo que está lá hoje foi feito sobre o que já havia antes, facilitando as coisas. Pelo menos, parece que isso aconteceu com a Esfinge.

Robert M. Schoch mostra que a Esfinge é mais antiga do que se supõe. Ele defende a idéia que as marcas no corpo do monumento foram provocadas pela chuva, numa época em que a região tinha vegetação exuberante. E quando isso aconteceu?

(http://saturniancosmology.org/files/sphinx/erosione.jpg)

(http://4.bp.blogspot.com/-c8BhIX9C7AU/UFOussjc_cI/AAAAAAAAADM/kBgOV38uaiE/s1600/sphinxe.gif)

(http://www.davidpbillington.net/southwalllarge.jpg)

(http://apuntes.santanderlasalle.es/arte/egipto/arquitectura/esfinge_de_gize_05.jpg)

Ele acredita que parte da Esfinge foi construída sobre um monumento mais antigo, que era originalmente um leão sentado olhando o horizonte. A dica da idade do monumento foi supor que na época da construção a constelação do leão se punha no horizonte de fronte para o monumento. Isso não acontece nos dias atuais, mas é possível constatar que isso acontecia a cerca de 12.000 anos atrás com qualquer programa de planetário.

(https://alterman47.files.wordpress.com/2013/08/lion-sphinx.gif)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSosUQtqhr7dY0yoJ2BWYFkoMUZvLkuJ_HssQ48aLIvMgLrV11p)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTox1EzB_AAyv2OSxo2LZSMDRiXQrxLIRaiHEaXuIXHzNx-6Aazsg)

(http://www.aeraweb.org/wp-content/uploads/2009/10/SM4.jpg)

A teoria reforça essa idéia que uma civilização neolítica, com tecnologia para lidar com pedras e construção de monumentos, esteve no Egito e deixou algumas coisas por lá que foram reaproveitadas. Seria um ótimo tema de ficção se não tivessem descoberto o sítio arqueológico de Göbekli Tepe na Turquia, da mesma época (~10.000 AC) de uma civilização com tecnologia numa época e local dominado por caçadores e coletores que ainda desconheciam a agricultura. Esso pode ser um bom tema para outro tópico.

https://en.wikipedia.org/wiki/G%C3%B6bekli_Tepe

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTw_lyYj2hRRtjBghMx77gqX7Uy-IZw5Kv7ZHbPUKtj0HUhXEcOEQ)

(https://i.pinimg.com/originals/8c/ce/33/8cce33b0a7b54f96e8e45adeadec4163.jpg)

O curioso nessas teorias é que combinam com os efeitos do cataclisma de Younger Dryas (mudança de clima no Egito/destruição da mata).



Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 08 de Outubro de 2019, 19:17:27
Será que esse tal assume que  há 12 mil anos os elementos que represetavam as constelações(se é  que  haviam) eram os  mesmos de agora?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Outubro de 2019, 19:38:36
Citar
Eu não disse que não é, mas disse que escavar um subsolo rochoso APENAS com cunhas de bronze é pedir demais. Acho engraçado que os teóricos da construção das pirâmides NUNCA citam o subsolo, apenas do solo para cima...

Ele não escavaram nada com cunhas de bronze. É muito mais simples do que isso e ainda é feito do mesmo modo nos dias atuais. Bastam cunhas de madeira, rampas, cordas e força humana.

Existem evidências que já se usava cordas há 40.000 atrás, então tire esse argumento furado da sua lista.

https://www.sciencedaily.com/releases/2016/07/160722093459.htm

Citar
O mistério não está no corte das pedras, nem como foram transportadas.

Essa é a parte fácil e amplamente documentada. Não há dúvidas, as pedras eram transportadas conforme descrito aqui no tópico.

Citar
Não existem inscrições feitas nas "tumbas dos faraós" em Gizé.

Até existe, mas acham que são recentes, falsas.

Citar
Egípcios podem ter sido os primeiros a usar cordas, mas não foi ali. E, ainda assim, "fibras de papiro" para erguer 2,5t a altura de mais de 130 metros? Risível...

Nota zero em engenharia. Você estava pensando em guindastes?  :histeria:

Rampas. Fácil.

Citar
E escavar um subsolo rochoso, dezenas de metros, é mole também?

Existem muitos tipos de rochas...umas são muito duras outras são fáceis de escavar. Eles não escavaram basalto (nem tinha lá, era trazido de longe...trouxeram blocos até da Turquia)

Só escavaram o que era possível escavar com as ferramentas que tinham, lógico né? Basicamente arenito (sandstone) e calcário (limestone).

Os blocos de pedra das pirâmides eram de calcário, que é basicamente calcita (CaCO3) que, segundo a escala de dureza de Mohs, tem dureza absoluta 9, só perdendo para a gipsita e o talco. Isso significa que pode ser riscado pelo cobre. https://pt.wikipedia.org/wiki/Escala_de_Mohs

Para você ter uma idéia...... granito é cerca de 100 vezes mais duro que o calcário, a pedra dos blocos das pirâmides.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 08 de Outubro de 2019, 19:41:23
Dois mil e quinhentos quilos não é tanto peso assim se vc tiver um grupo de umas dez pessoas para arrastar.

Já levantei um peso de 1.200 kg apenas com a ajuda de um primo e fizemos uma máquina de ferro fundido subir um degrau de 30 cm com alavancas, calços de madeira e roletes.

E foi fácil.

O detalhe é que era a Era do Bronze, não existia nada de ferro naquele tempo. Provavelmente, nem sequer haviam cordas...

Mais impressionante que a montanha de pedras era o subterrâneo (era não, É!), tudo escavado em rocha bruta, com ângulos perfeitos, sem o auxílio luxuoso da luz elétrica, de ferramentas de precisão, de dinamite...

Partem as pedras com cunhas de madeira molhada, até hoje é usado.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 08 de Outubro de 2019, 19:44:27
E sobre as pedras com ângulos retos? Eu uso areia e água para retificar uma pedra de afiar metais, levo uns dez minutos para desgastar um abrasivo tão duro que  desgasta aço temperado.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 08 de Outubro de 2019, 19:45:00
Será que esse tal assume que  há 12 mil anos os elementos que represetavam as constelações(se é  que  haviam) eram os  mesmos de agora?

Inacreditavelmente, diferentes culturas em diferentes épocas e locais, viam imagens muito parecidas no céu. E também culturas mais antigas, e povos que cruzavam desertos, mares, etc difundiam seus sistemas de navegação estelar  por onde passavam incentivando as pessoas a ver coisas cada vez mais parecidas.

Existe registro que a constelação do Leão já era visualizada dessa forma na Mesopotâmia.

https://www.space.com/16845-leo-constellation.html
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 08 de Outubro de 2019, 21:38:30
Tenho um pouco de experiência com pedreias. É mole tirar blocos imensos. Parece mágica para quem não conhece.


Quando se tem o domínio da mente sobre a matéria, rochas podem fluir como água:

https://www.youtube.com/v/M0GUVNUD5LY

https://www.youtube.com/v/e83ONiIzyK8

https://www.youtube.com/v/NN7TRbloNg4


O fenômeno em menor quantidade e velocidade:

(http://cdn.sci-news.com/images/enlarge/image_2148_1e-Death-Valley-Sailing-Stones.jpg)

(http://digitalimagemakerworld.com/images/death-valley/37335742-death-valley.jpg)

(https://brewminate.com/wp-content/uploads/2017/02/SailingStones01.jpg?w=640)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 09 de Outubro de 2019, 10:37:42
Não há racismo. Eu concordo que os antigos ergueram templos fabulosos, ergueram estátuas colossais, criaram obeliscos inimagináveis. Só não concordo que a tecnologia da época fosse capaz (e não era) de erguer Gizé - só isso.

Foi exatamente ISSO que chamei de racismo. |(

Tecnologia nada tem a ver com racismo. Se até hoje não conseguimos reproduzir a de Gizé, não é racismo nem preconceito - é realidade...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 09 de Outubro de 2019, 10:58:58

Ele não escavaram nada com cunhas de bronze. É muito mais simples do que isso e ainda é feito do mesmo modo nos dias atuais. Bastam cunhas de madeira, rampas, cordas e força humana.

Quero ver você cavar um túnel na Serra do Mar com cunhas de madeira, maninho! Boa sorte!

Existem evidências que já se usava cordas há 40.000 atrás, então tire esse argumento furado da sua lista.

Evidências não são provas. Como citei antes, cordas feitas de tripas e de cabelos humanos para erguer blocos de 2,5t em média (ou seja, há blocos ainda mais pesados)? Folhas de papel - oops, digo papiro! - enroladas em bastões de 130 metros? Ai meu deusinho...

Citar
Não existem inscrições feitas nas "tumbas dos faraós" em Gizé.

Até existe, mas acham que são recentes, falsas.

Puxa! Aleluia! Enfim concordamos com alguma coisa!

Citar
Egípcios podem ter sido os primeiros a usar cordas, mas não foi ali. E, ainda assim, "fibras de papiro" para erguer 2,5t a altura de mais de 130 metros? Risível...

Nota zero em engenharia. Você estava pensando em guindastes?  :histeria:

Rampas. Fácil.

FÁCIL?!? Seria ainda mais misterioso como conseguiriam construir rampas até uma ALTURA DE 130 METROS! Eita, o cientificismo...

Citar
E escavar um subsolo rochoso, dezenas de metros, é mole também?

Existem muitos tipos de rochas...umas são muito duras outras são fáceis de escavar. Eles não escavaram basalto (nem tinha lá, era trazido de longe...trouxeram blocos até da Turquia)

Só escavaram o que era possível escavar com as ferramentas que tinham, lógico né? Basicamente arenito (sandstone) e calcário (limestone).

Os blocos de pedra das pirâmides eram de calcário, que é basicamente calcita (CaCO3) que, segundo a escala de dureza de Mohs, tem dureza absoluta 9, só perdendo para a gipsita e o talco. Isso significa que pode ser riscado pelo cobre. https://pt.wikipedia.org/wiki/Escala_de_Mohs

Para você ter uma idéia...... granito é cerca de 100 vezes mais duro que o calcário, a pedra dos blocos das pirâmides.

Não me refiro aos blocos, me refiro ao SUBSOLO! Gizé é um PLATÔ! Rocha sólida! Como fizeram para nivelar a rocha? Como fizeram para escavar o subsolo? Como levaram ar para o subsolo? Sem ar, sem iluminação!

(https://abrilsuperinteressante.files.wordpress.com/2018/07/57056a250e21630a3e1a2a69piramide31.jpeg?quality=70&strip=info)

Acorda, povo!

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 09 de Outubro de 2019, 13:01:50
Tecnologia nada tem a ver com racismo. Se até hoje não conseguimos reproduzir a de Gizé, não é racismo nem preconceito - é realidade...

Claro que tem, moço, supor que eles não seriam capazes de desenvolver essa "tecnologia" é racismo sim, aceita que dói menos.

E reproduzir pirâmides depois que a engenharia já descobriu como fazer grandes prédios sem precisar de bases de imensos quilômetros quadrados? Para quê mesmo? Só se for por estética.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 09 de Outubro de 2019, 13:16:28
Ok, vamos mudar o foco, então...deem uma olhada neste pdf... :)

https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=2&ved=2ahUKEwje27nzxo_lAhXSGLkGHQT5DhoQFjABegQIABAC&url=http%3A%2F%2Fwww.geopolymer.com.br%2FPDF%2Fpiramides.pdf&usg=AOvVaw0YmbWT0pFHggroefmBJl-r (https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=2&ved=2ahUKEwje27nzxo_lAhXSGLkGHQT5DhoQFjABegQIABAC&url=http%3A%2F%2Fwww.geopolymer.com.br%2FPDF%2Fpiramides.pdf&usg=AOvVaw0YmbWT0pFHggroefmBJl-r)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 09 de Outubro de 2019, 14:30:35
Meta,

Você assistiu os vídeos, leu os posts? Entendeu o que viu e leu?

Não parece, porque você fica sempre repetindo a mesma ladainha. Tudo o que você pontua já foi refutado neste mesmo tópico que você acompanha desde o início. Se leu e entendeu alguma coisa, parece que esqueceu e é chato ficar repetindo tudo de novo.

Já passou pela sua cabeça a possibilidade de você estar errado? Um pouco de modéstia e de autocrítica faria você considerar que talvez você não tenha "captado" as respostas que já oferecemos a você. Talvez esteja faltando um pouco de esforço de pesquisa, ler mais sobre as suas dúvidas em fontes não alinhadas com Erick von Daniken & Cia. Já apresentamos uma penca de links para isso.

É óbvio que você não entende nada de engenharia, na verdade isso nem é tão importante assim, mas daí ficar imaginando dificuldades que são absolutamente triviais e pior, desconfiar da capacidade técnica dos especialistas citados, dentre eles muitos cientistas e engenheiros poderia ser interpretado como trollismo, o que sinceramente não acredito que seja.

Veja bem, não estou dizendo que você não tem o direito de discordar nem que deve concordar com tudo que contrapõe seus argumentos. Não é isso. O chato nesse debate é apresentar fatos e ser rebatido com "achismos", como por exemplo, colocar em dúvida a utilização de cordas no antigo Egito e fantasiar escavações em túneis escuros sem oxigênio ou rampas impossíveis para servir a propósitos que só existem na sua imaginação fértil.

Estou pedindo para você pesquisar e refletir sobre o que leu e assistiu aqui e acha que entendeu para se livrar das suas fantasias. Só isso.

 :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 09 de Outubro de 2019, 14:49:52
Citar
Quero ver você cavar um túnel na Serra do Mar com cunhas de madeira, maninho! Boa sorte!

Zero em geologia.

Não entendeu como se usa cunhas de madeira para cortar rocha.

Vai estudar e para de dizer besteiras.

Citar
Evidências não são provas. Como citei antes, cordas feitas de tripas e de cabelos humanos para erguer blocos de 2,5t em média (ou seja, há blocos ainda mais pesados)? Folhas de papel - oops, digo papiro! - enroladas em bastões de 130 metros? Ai meu deusinho...

De novo....dizendo mais bobagens. Falta estudo.

Citar
FÁCIL?!? Seria ainda mais misterioso como conseguiriam construir rampas até uma ALTURA DE 130 METROS! Eita, o cientificismo...

Você não sabe o que está dizendo...está fantasiando uma obra na sua imaginação fértil.

Citar
Não me refiro aos blocos, me refiro ao SUBSOLO! Gizé é um PLATÔ! Rocha sólida! Como fizeram para nivelar a rocha? Como fizeram para escavar o subsolo? Como levaram ar para o subsolo? Sem ar, sem iluminação!

Nem leu o que já foi postado.

O subsolo é calcário. A fundação foi escavada em calcário numa bacia com 8 metros de profundidade e preenchida novamente com calcário e basalto trazido de outra região. O nivelamento foi com basalto. Esse basalto pode ser visto nos vídeos que você certamente não assistiu.

Citar
Acorda, povo!

Meta...na boa...vai estudar vai... :no:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 09 de Outubro de 2019, 19:15:13
Ok, vamos mudar o foco, então...deem uma olhada neste pdf... :)

https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=2&ved=2ahUKEwje27nzxo_lAhXSGLkGHQT5DhoQFjABegQIABAC&url=http%3A%2F%2Fwww.geopolymer.com.br%2FPDF%2Fpiramides.pdf&usg=AOvVaw0YmbWT0pFHggroefmBJl-r (https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=2&ved=2ahUKEwje27nzxo_lAhXSGLkGHQT5DhoQFjABegQIABAC&url=http%3A%2F%2Fwww.geopolymer.com.br%2FPDF%2Fpiramides.pdf&usg=AOvVaw0YmbWT0pFHggroefmBJl-r)

Muito interessante. Vou reler com mais atenção e examinar com cuidado toda a argumentação. :ok:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 09 de Outubro de 2019, 20:35:09
Será importante a gente lermos este artigo (https://ceramics.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1551-2916.2006.01308.x) + não consegui (não é aberto) |(
Es decir: ¿que diz a evidentia microestrutural das pedras reais (das piramides)?
🤔   
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 09 de Outubro de 2019, 21:27:15
Será importante a gente lermos este artigo (https://ceramics.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1551-2916.2006.01308.x) + não consegui (não é aberto) |(
Es decir: ¿que diz a evidentia microestrutural das pedras reais (das piramides)?
🤔   

Esse paper é citado no trabalho do link acima. Confirma a tese do autor.

Não tenho conhecimentos científicos necessários para avaliar o conteúdo do paper.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 09 de Outubro de 2019, 22:53:20
Perfeito... ele analisa o estudo e apresenta explicação pra divergencia encontrada
Então  tive  que  admitir  esse  fato  e imaginar a química que poderia produzir esses dois minerais. E isso seria possível com a adição de um outro sal, que é encontrado com o primeiro, o natrão, &c.
Bien sûr : pra nós interessa a conclusão :ok:

Acho que até hoje é a melhor hipótese explicativa pra essas contruções que já vi...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 09 de Outubro de 2019, 23:48:03
Perfeito... ele analisa o estudo e apresenta explicação pra divergencia encontrada
Então  tive  que  admitir  esse  fato  e imaginar a química que poderia produzir esses dois minerais. E isso seria possível com a adição de um outro sal, que é encontrado com o primeiro, o natrão, &c.
Bien sûr : pra nós interessa a conclusão :ok:

Acho que até hoje é a melhor hipótese explicativa pra essas contruções que já vi...

Será que isso explica os megálitos incas, ou parte deles?

Como já vimos anteriormente, os incas tinham conhecimentos de química para produzir aqueles encaixes perfeitos.
http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=27373.msg986907#msg986907

Será que sabiam produzir blocos? O material também predominantemente calcário como no Egito. Será que isso explica a presença de blocos em lugares de difícil acesso, que teoricamente até atravessaram rios e subiram montanhas? Não que isso seja impossível, mas dado a possibilidade do precedente apontado no Egito, tais blocos poderiam ter sido produzidos in loco evitando logísticas desnecessárias. Seria o caso de se repetir o estudo no Peru e verificar se o mesmo processo foi empregado.

A técnica egípcia também pode ser capaz de produzir pequenos artefatos, só precisa de um molde para isso. Será que isso explica a construção do famoso artefato de Sabu? A diferença é que ele é feito de um tipo de arenito (metasilstone). Será que a técnica se aplica?

(https://www.bibliotecapleyades.net/imagenes_egipto/egiptomist2a_04.jpg)

O disco tem diâmetro de 60 cm.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 10 de Outubro de 2019, 00:23:11
New Evidences shows the Pyramids CAST with Agglomerated Limestone Concrete


Detalhe importante: o granito usado no interior da pirâmide não foi cortado (não existiam ferramentas para isso), foi partido e polido.


Mistério resolvido. Nada de deuses astronautas ou poderes de levitação.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 10 de Outubro de 2019, 13:37:33
Descoberta recente:  K A R A H A N T E P E - Outra GÖBEKLI TEPE?

http://www.andrewcollins.com/page/articles/Karahan.htm


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 10 de Outubro de 2019, 20:56:08
Claro que tem, moço, supor que eles não seriam capazes de desenvolver essa "tecnologia" é racismo sim, aceita que dói menos.

Eita! Frase preferida entre 10 de 10 estupradores! Agora fiquei com medo, rsrs...

 :susto:

E reproduzir pirâmides depois que a engenharia já descobriu como fazer grandes prédios sem precisar de bases de imensos quilômetros quadrados? Para quê mesmo? Só se for por estética.

Não estou dizendo que deveríamos construir pirâmides, mas sim que ainda não conseguimos entender como foram construídas. E isto inclui o subsolo, não apenas a parte visível de Gizé.

 ::)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 10 de Outubro de 2019, 21:32:04
Meta,

Você assistiu os vídeos, leu os posts? Entendeu o que viu e leu?

Não parece, porque você fica sempre repetindo a mesma ladainha. Tudo o que você pontua já foi refutado neste mesmo tópico que você acompanha desde o início. Se leu e entendeu alguma coisa, parece que esqueceu e é chato ficar repetindo tudo de novo.

Não leio tudo e nem assisto todos. Se estiver em inglês então - passo longe. Mas pelos comentários dá para ter uma ideia do que se trata.

Já passou pela sua cabeça a possibilidade de você estar errado? Um pouco de modéstia e de autocrítica faria você considerar que talvez você não tenha "captado" as respostas que já oferecemos a você. Talvez esteja faltando um pouco de esforço de pesquisa, ler mais sobre as suas dúvidas em fontes não alinhadas com Erick von Daniken & Cia. Já apresentamos uma penca de links para isso.

Meu problema é que eu tenho censo crítico - não aceito qualquer teoria. Aliás, tenho minha opinião formada e não acho que estou errado.

É óbvio que você não entende nada de engenharia, na verdade isso nem é tão importante assim, mas daí ficar imaginando dificuldades que são absolutamente triviais e pior, desconfiar da capacidade técnica dos especialistas citados, dentre eles muitos cientistas e engenheiros poderia ser interpretado como trollismo, o que sinceramente não acredito que seja.

Trabalho com Engenharia desde a segunda metade da década de 80 (acho que a maioria de vocês aqui nem tinha nascido ainda), já passei inclusive por diversas áreas. Mas isto é mesmo irrelevante, né?

 :)

Veja bem, não estou dizendo que você não tem o direito de discordar nem que deve concordar com tudo que contrapõe seus argumentos. Não é isso. O chato nesse debate é apresentar fatos e ser rebatido com "achismos", como por exemplo, colocar em dúvida a utilização de cordas no antigo Egito e fantasiar escavações em túneis escuros sem oxigênio ou rampas impossíveis para servir a propósitos que só existem na sua imaginação fértil.

O que há de errado em pensar que uma supercivilização deixou Gizé como um presente para povos nômades que ali chegaram? Se você me disser que não há vestígios de tal supercivilização, eu te perguntarei: e as pirâmides+esfinge seriam o quê? Não seriam estes supostos vestígios?

Estou pedindo para você pesquisar e refletir sobre o que leu e assistiu aqui e acha que entendeu para se livrar das suas fantasias. Só isso.

 :ok:

O problema é este: não vejo como fantasia, vejo como uma real possibilidade. Para que eu mude ideia, eu preciso que você me prove que estou errado. Tudo o que você e outros apresentaram aqui pode estar se referindo à reforma que esse povo nômade fez no "presente" que receberam, não pode?

Ora, vamos lá! É uma questão matemática: digamos que a cada dez mil anos uma civilização atinja o seu apogeu tecnológico e, após isso, decaia e desapareça, muitas vezes sem deixar vestígios. Tendo o Homo Sapiens algo em torno de 200 mil anos (há quem diga que tem até 300 mil anos), ou seja, o mesmo cérebro, o mesmo intelecto, o mesmo aspecto e as mesmas habilidades cognitivas e reprodutivas, se dividirmos esses 200 mil anos por dez mil anos, teremos nada menos que 20 supercivilizações que atingiram seu apogeu e depois desapareceram, bem antes de nós. Será que eu não posso intuir que Gizé é o vestígio deixado pela última supercivilização que aqui esteve?

Citar
Quero ver você cavar um túnel na Serra do Mar com cunhas de madeira, maninho! Boa sorte!

Zero em geologia.

Não entendeu como se usa cunhas de madeira para cortar rocha.

Vai estudar e para de dizer besteiras.

De fato, Geologia sou um zero à esquerda, hehehe...

 :P


O subsolo é calcário. A fundação foi escavada em calcário numa bacia com 8 metros de profundidade e preenchida novamente com calcário e basalto trazido de outra região. O nivelamento foi com basalto. Esse basalto pode ser visto nos vídeos que você certamente não assistiu.

Escavada com cunhas de madeira ou de bronze, né? +660 metros quadrados de área por 8 metros de profundidade, sei...

 :)


Meta...na boa...vai estudar vai... :no:


Giga... na boa... vai sonhar vai...  :wink:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 10 de Outubro de 2019, 22:20:37
Citar
O que há de errado em pensar que uma supercivilização deixou Gizé como um presente para povos nômades que ali chegaram? Se você me disser que não há vestígios de tal supercivilização, eu te perguntarei: e as pirâmides+esfinge seriam o quê? Não seriam estes supostos vestígios?

Nada de errado, essa é a teoria já existe há muito tempo e é defendida por Graham Hangcok. Não existem provas que suportam indubitavelmente essa teoria, apenas achismos como esse suposto presente para povos nômades. A sua teoria não é melhor do que a dos deuses astronautas ou dos arquitetos atlantes com superpoderes de levitação.

Citar
O problema é este: não vejo como fantasia, vejo como uma real possibilidade.

Onde estão os fatos ou evidências dessa possibilidade? Se elas existem, por que não são divulgadas e a história ainda não foi reescrita? Conspiração científica?

Citar
Para que eu mude ideia, eu preciso que você me prove que estou errado.

Você já confessou que não lê inglês, ignora os nossos textos em português, demonstra que não entende o que é explicado e fica refazendo sempre as mesmas perguntas apesar de respondidas e refutadas.

O princípio da assimetria do bullshit de Brandolini desencoraja maiores esforços.



Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Citar
Trabalho com Engenharia desde a segunda metade da década de 80 (acho que a maioria de vocês aqui nem tinha nascido ainda), já passei inclusive por diversas áreas. Mas isto é mesmo irrelevante, né?

Engenharia eletrônica com certeza... :histeria:


Citar
Tudo o que você e outros apresentaram aqui pode estar se referindo à reforma que esse povo nômade fez no "presente" que receberam, não pode?

Poder pode...como também podem ter vindo numa nave-mãe de Nibiru. Mostre-nos os fatos e evidências sem apelar para achismos, como fazemos para você.

Citar
Ora, vamos lá! É uma questão matemática: digamos que a cada dez mil anos uma civilização atinja o seu apogeu tecnológico e, após isso, decaia e desapareça, muitas vezes sem deixar vestígios. Tendo o Homo Sapiens algo em torno de 200 mil anos (há quem diga que tem até 300 mil anos), ou seja, o mesmo cérebro, o mesmo intelecto, o mesmo aspecto e as mesmas habilidades cognitivas e reprodutivas, se dividirmos esses 200 mil anos por dez mil anos, teremos nada menos que 20 supercivilizações que atingiram seu apogeu e depois desapareceram, bem antes de nós. Será que eu não posso intuir que Gizé é o vestígio deixado pela última supercivilização que aqui esteve?

E onde estão as provas que essas supercivilizações existiram?

Dizer que a pirâmide é uma prova é uma bobagem colossal porque embora sem conhecimento dos detalhes da construção já sabemos que foi possível construí-la com a tecnologia e recursos da época. Se alguém lhe dissesse que as pirâmides foram construídas por espíritos de incas venuzianos, qual seria a sua reação? Que tipo de provas você aceitaria?

Citar
Escavada com cunhas de madeira ou de bronze, né? +660 metros quadrados de área por 8 metros de profundidade, sei...

???? Não leu nada e se leu não entendeu. Não vou explicar novamente.

Citar
Meu problema é que eu tenho censo crítico - não aceito qualquer teoria. Aliás, tenho minha opinião formada e não acho que estou errado.

 :histeria: O problema é que você se convenceu baseado em coisas falsas, história distorcida e outros bullshits. Igual a um terraplanista...

Citar
Não leio tudo e nem assisto todos. Se estiver em inglês então - passo longe. Mas pelos comentários dá para ter uma ideia do que se trata

Obrigado pela sinceridade. Foi bom saber que você não está em condições de debater e isso explica muita coisa.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 10 de Outubro de 2019, 23:08:08

Ora, vamos lá! É uma questão matemática: digamos que a cada dez mil anos uma civilização atinja o seu apogeu tecnológico e, após isso, decaia e desapareça, muitas vezes sem deixar vestígios. Tendo o Homo Sapiens algo em torno de 200 mil anos (há quem diga que tem até 300 mil anos), ou seja, o mesmo cérebro, o mesmo intelecto, o mesmo aspecto e as mesmas habilidades cognitivas e reprodutivas, se dividirmos esses 200 mil anos por dez mil anos, teremos nada menos que 20 supercivilizações que atingiram seu apogeu e depois desapareceram, bem antes de nós. Será que eu não posso intuir que Gizé é o vestígio deixado pela última supercivilização que aqui esteve?


Acho que já falamos sobre isso.

O problema é que uma super civilização que atingiu desenvolvimento tecnológico suficiente para viajar no espaço e levitar blocos de pedra, não desaparece sem deixar vestígios.  Porque não se chega neste estágio sem uma grande população e algo equivalente a uma revolução industrial.

Os primeiros fungos que surgiram na Terra deixaram vestígios e não eram uma supercivilização. O Homo Habilis, o Neanderthal, deixaram vestígios. Só estas tais supercivilizações é que viram fumacinha?

Além disso, hoje, devido ao conhecimento geológico, arqueológico, paleontológico, aos avanços da genética, o DNA mitocondrial, etc, a história da nossa espécie já é bastante conhecida. Sabemos que havia um pequeno grupo de humanos no nordeste da África e que cruzaram em direção à Ásia há cerca de 160 mil anos. Já sabemos mais ou menos por onde, como e quando esse grupo se espalhou porque existe o rastro genético da jornada humana, desde a saída da África até hoje. Esse rastro é confirmado por evidências independentes provenientes de muitos outros campos do conhecimento, como a Arqueologia, a Paleontologia, a Geologia, o que já se sabe sobre a história do clima na Terra, etc... Não tem lugar para uma supercivilização nessa história assim como não tem para o Dilúvio Universal de Noé, ou para Torre de Babel.

Dá uma olhada no site da Bradshaw Foundation. Lá tem uma animação em flash bem legal.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 11 de Outubro de 2019, 21:51:40

O vídeo mostra que uma mistura de água com natrun produz soda caustica (lime) em suspensão que ataca silicatos que possuem água na sua estrutura amórfica produzindo silicato de sódio (chamado de vidro solúvel pelos egípcios) que quando misturado com outros minerais forma uma cola insolúvel que pode fazer uma lama de rocha moldável num molde para produzir vasos, urnas, estátuas, etc com a mesma aparência de uma escultura perfeita.

O Egito possui uma mina enorme de natrun em Wadi.

Exemplo de "esculturas" em pedra, facilmente produzidas com a técnica acima.

(https://www.christies.com/img/LotImages/2012/CSK/2012_CSK_07207_0029_000(an_egyptian_red_stone_vase_early_dynastic_dynasty_i-iii_circa_3000-260).jpg)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQEXQNC7U8jVOQtniCcNXrEr-wx1PexBH611cskLlAoDxJS5GmN)

(https://i.ebayimg.com/images/g/qCsAAOSwgv5ZPDJK/s-l400.jpg)

Resolvido o mistério do artefato de Sabu...um ou dois moldes de barro ou de bronze...vidro solúvel+argamassa....acabamento +polimento final.

(https://i.ytimg.com/vi/9lo_NXBt9Ak/hqdefault.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 11 de Outubro de 2019, 23:35:11
Agora só falta aparecer um terraplanista-deísta-astronáutico-do passado negar tudo isso com a maior cara de pau e fazer colocações baseadas em algum tipo de intuição inspirada em teorias sem fundamento.

Não vai demorar...eles sempre aparecem com as mesmas bobagens de sempre.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Outubro de 2019, 01:52:51
Refutação

Antes que apareça um terraplanista-deísta-astronáutico-do passado procurei uma refutação científica para a teoria exposta acima para não cairmos no mesmo erro de tomar isso como verdade só porque aparentemente resolve muitos mistérios tecnológicos egípcios.

Evidence from Detailed Petrographic Examinations of Casing Stones from the Great Pyramid of Khufu, a Natural Limestone from Tura, and a Man-made (Geopolymeric) Limestone
https://www.academia.edu/36995042/THE_GREAT_PYRAMID_DEBATE_Evidence_from_Detailed_Petrographic_Examinations_of_Casing_Stones_from_the_Great_Pyramid_of_Khufu_a_Natural_Limestone_from_Tura_and_a_Man-made_Geopolymeric_Limestone

Resumo das conclusões que refutam a teoria exposta:

Citar
(1) There is no textural or microstructural evidence of a “reconstituted” limestone in the examined pyramid casing stones.

(2) Absence of Geopolymeric (Alkali-Aluminosilicate) Chemistry in the “BinderPhase” of Casing Stones
 – Perhaps the most important finding in this study is the lackof evidence of an alkali and/or aluminosilicate-based composition of the binder phase in the casing stone samples of the Khufu pyramid, which is the essence of the lime-natron-clay-based recipe of the geopolymer hypothesis proposed by Davidovits (1983,1986, 1987, 1988).

(3) No “Synthetic” Phases, e.g., Calcium Phosphate, in the Bulk Uncontaminated Interior of the Casing Stone
 – Contrary to the previous reports on the presence of calcium phosphate and silicoaluminate phases in the casing stone sample from the Khufu pyramid, and, therefore, the notion of its synthetic origin, the present studydetermined a zone of contamination in the casing stone adjacent to the coating where the porous microstructure of the limestone was invaded by phosphates from the coating.

(4) Detection of opal-CT incasing stone, or the variable minor-element compositions of these silica-rich micro constituents does not suggest it has a “synthetic” origin. Minor element (e.g., Ca,Mg, Al, Na) compositional variations in opal-CT are normal and well-known geologicchemical variation.

Óbvio que o debate não morreu e continua a discussão.

Citar
The present study of a limited number of samples, mostly remains of previous samples provided by others, should serve as an example of the importance of detailed petrographic examinations of pyramid samples to evaluate all previous results, generate unquestionable data, and resolve any controversy.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Outubro de 2019, 21:37:35
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 14 de Outubro de 2019, 10:03:27
Não existem provas que suportam indubitavelmente essa teoria, apenas achismos como esse suposto presente para povos nômades. A sua teoria não é melhor do que a dos deuses astronautas ou dos arquitetos atlantes com superpoderes de levitação.
Onde estão os fatos ou evidências dessa possibilidade? Se elas existem, por que não são divulgadas e a história ainda não foi reescrita? Conspiração científica?

Como não existem provas? GIZÉ é uma prova, Baalbek é uma prova, Sacsayhuaman é uma prova, etc.

Citar
Trabalho com Engenharia desde a segunda metade da década de 80 (acho que a maioria de vocês aqui nem tinha nascido ainda), já passei inclusive por diversas áreas. Mas isto é mesmo irrelevante, né?

Engenharia eletrônica com certeza... :histeria:

Civil, Mecânica, Arquitetura, Elétrica, Telecom - já trabalhei em todas estas áreas...

Poder pode...como também podem ter vindo numa nave-mãe de Nibiru. Mostre-nos os fatos e evidências sem apelar para achismos, como fazemos para você.

Meus "achismos" estão no campo da Filosofia, Giga. Não quero lembrar que a Filosofia é a MÃE de todas as ciências...

E onde estão as provas que essas supercivilizações existiram?

Dizer que a pirâmide é uma prova é uma bobagem colossal porque embora sem conhecimento dos detalhes da construção já sabemos que foi possível construí-la com a tecnologia e recursos da época.

Sabemos mesmo?

Um grupo de cientistas japoneses tentou reproduzir a Grande Pirâmide em tamanho reduzido, aplicando toda a "tecnologia" disponível na época. Obviamente foi um fracasso. Conclusão a que chegaram: "Agora sabemos como as pirâmides de Gizé NÃO FORAM construídas..."

Se alguém lhe dissesse que as pirâmides foram construídas por espíritos de incas venuzianos, qual seria a sua reação? Que tipo de provas você aceitaria?

Acharia risível pois espíritos não constroem pirâmides, nem nada material. Mas aceitaria a ideia de civilizações extraplanetárias terem-nas construído. É o que faremos daqui a alguns milênios...

:histeria: O problema é que você se convenceu baseado em coisas falsas, história distorcida e outros bullshits. Igual a um terraplanista...

Apenas saí da bolha científica. Procure nos porões dos museus mundo afora e encontrarás muitas evidências que foram ocultadas por não se encaixarem no bolha...

@Pedro Reis

Ora, vamos lá! É uma questão matemática: digamos que a cada dez mil anos uma civilização atinja o seu apogeu tecnológico e, após isso, decaia e desapareça, muitas vezes sem deixar vestígios. Tendo o Homo Sapiens algo em torno de 200 mil anos (há quem diga que tem até 300 mil anos), ou seja, o mesmo cérebro, o mesmo intelecto, o mesmo aspecto e as mesmas habilidades cognitivas e reprodutivas, se dividirmos esses 200 mil anos por dez mil anos, teremos nada menos que 20 supercivilizações que atingiram seu apogeu e depois desapareceram, bem antes de nós. Será que eu não posso intuir que Gizé é o vestígio deixado pela última supercivilização que aqui esteve?


Acho que já falamos sobre isso.

O problema é que uma super civilização que atingiu desenvolvimento tecnológico suficiente para viajar no espaço e levitar blocos de pedra, não desaparece sem deixar vestígios.  Porque não se chega neste estágio sem uma grande população e algo equivalente a uma revolução industrial.

Os primeiros fungos que surgiram na Terra deixaram vestígios e não eram uma supercivilização. O Homo Habilis, o Neanderthal, deixaram vestígios. Só estas tais supercivilizações é que viram fumacinha?

Como citei acima, não desapareceram completamente sem deixar vestígios. Gizé, Baalbek, Sacsayhuaman, Gobekli Tepe entre muitos outros são vestígios de uma tecnologia muito avançada para a época - tecnologia esta que só pode pertencer a uma supercivilização, mesmo que extraterrestre.

Não tem lugar para uma supercivilização nessa história assim como não tem para o Dilúvio Universal de Noé, ou para Torre de Babel.

Você citou a Geologia e a Arqueologia e eu te pergunto:

Ambas as ciências já escavaram em toda a superfície terrestre? Já vasculharam o fundo dos mares? E o coração das florestas, já foi por elas auscutado? E o centro dos grandes desertos como o Saara, foi escavado?

A resposta mais correta é: não, não, não e não.

Sendo assim, ainda não sabemos um décimo sequer (décimo? milésimo...) da história do nosso mundo, principalmente de seu passado longínquo...

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 14 de Outubro de 2019, 10:06:15

Resolvido o mistério do artefato de Sabu...um ou dois moldes de barro ou de bronze...vidro solúvel+argamassa....acabamento +polimento final.

(https://i.ytimg.com/vi/9lo_NXBt9Ak/hqdefault.jpg)

Resolvido o "mistério" de como foi feito e que material foi utilizado.

Mas o verdadeiro mistério consiste em saber PARA QUÊ foi feito...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 14 de Outubro de 2019, 12:57:33
Deve ser alguma fruteira decorativa projetada pelo Niemeyer daquele tempo, não importava se a fruteira era funcional desde que o conceito fosse revolucionário mesmo que o objeto fosse imprestável.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Outubro de 2019, 15:20:09
Não existem provas que suportam indubitavelmente essa teoria, apenas achismos como esse suposto presente para povos nômades. A sua teoria não é melhor do que a dos deuses astronautas ou dos arquitetos atlantes com superpoderes de levitação.
Onde estão os fatos ou evidências dessa possibilidade? Se elas existem, por que não são divulgadas e a história ainda não foi reescrita? Conspiração científica?

Como não existem provas? GIZÉ é uma prova, Baalbek é uma prova, Sacsayhuaman é uma prova, etc.

Não é prova de nada. Qualquer pessoa poderia inventar uma teoria maluca e dizer que essas coisas são provas.

Não existe nada que ligue essas construções a civilizações desaparecidas.

Citar
Citar
Trabalho com Engenharia desde a segunda metade da década de 80 (acho que a maioria de vocês aqui nem tinha nascido ainda), já passei inclusive por diversas áreas. Mas isto é mesmo irrelevante, né?

Engenharia eletrônica com certeza... :histeria:

Civil, Mecânica, Arquitetura, Elétrica, Telecom - já trabalhei em todas estas áreas...

Apesar disso o seu juízo crítico se revela bastante fraco.

Citar
Poder pode...como também podem ter vindo numa nave-mãe de Nibiru. Mostre-nos os fatos e evidências sem apelar para achismos, como fazemos para você.

Meus "achismos" estão no campo da Filosofia, Giga. Não quero lembrar que a Filosofia é a MÃE de todas as ciências...

 :histeria: Filosofia? Nem de botequim...

Agora você me lembrou o Olavão. Virou discípulo dele?  :histeria:

Citar
E onde estão as provas que essas supercivilizações existiram?

Dizer que a pirâmide é uma prova é uma bobagem colossal porque embora sem conhecimento dos detalhes da construção já sabemos que foi possível construí-la com a tecnologia e recursos da época.

Sabemos mesmo?

Um grupo de cientistas japoneses tentou reproduzir a Grande Pirâmide em tamanho reduzido, aplicando toda a "tecnologia" disponível na época. Obviamente foi um fracasso. Conclusão a que chegaram: "Agora sabemos como as pirâmides de Gizé NÃO FORAM construídas..."

Não sabemos qual técnica foi utilizada, mas existem muitas técnicas viáveis que poderiam ter sido utilizadas.

Em relação ao fracasso japonês...foi em relação a uma dessas técnicas, em condições risíveis de construção. Só podia ter dado errado.

Citar
The intention was to build a model 65 feet high and 96 feet across, in scaled‐down proportion to the Cheops Pyramid, which is 482 feet high with a 756‐foot base.

The size of the Japanese pyramid was sharply reduced when its builders discovered that they could not afford all the limestone needed.

“After we announced we were building the pyramid, the prices went up,” said Takayoshi Sato, the project's television director. “We cannot fight against Egyptian merchant tradition. They have the experience of 5,000 years and NTV has only 25 years’ experience.”

Erecting even a compromise pyramid with a 36‐foot summit and a 50‐foot base has not been simple, Each standard limestone block, though just over three feet square, weighs nearly three tons.

Well before the first stone arrived, there were public complaints that the Egyptian Government was letting television stunt deface the desert landscape.

Other problems followed. The site selected for its view of the pyramids offered no natural rock base, so a concrete foundation had to be poured, The limestone, quarried at Helwan, just south of Cairo, was badly hewed and the stones did not fit together properly.

The pharaohs had no lack of labor, but the Japanese have been limited to hiring fewer than 100 laborers, mostly farmers from nearby, They have been paid handsomely by Egyptian standards, earning about $5.50 a day by working from 9 A.M. to 6 P.M., with a coffee break and lunch hour thrown in
https://www.nytimes.com/1978/03/08/archives/new-jersey-pages-japanese-pyramid-rises-in-egypt-a-doityourself.html

Citar
Se alguém lhe dissesse que as pirâmides foram construídas por espíritos de incas venuzianos, qual seria a sua reação? Que tipo de provas você aceitaria?

Acharia risível pois espíritos não constroem pirâmides, nem nada material. Mas aceitaria a ideia de civilizações extraplanetárias terem-nas construído. É o que faremos daqui a alguns milênios...

Veja a incoerência dos seus argumentos. Parece que qualquer "construtor", com exceção dos egípcios da época, serve para preencher a lacuna de mistério que a sua mente fértil decidiu escolher. Podem ser civilizações desaparecidas, civilizações extraplanetárias, ou quem sabe, gente que veio de outras dimensões ou até do futuro, você aceitaria qualquer bobagem que cominasse com a sua visão distorcida da história e dos fatos.

Citar
:histeria: O problema é que você se convenceu baseado em coisas falsas, história distorcida e outros bullshits. Igual a um terraplanista...

Apenas saí da bolha científica. Procure nos porões dos museus mundo afora e encontrarás muitas evidências que foram ocultadas por não se encaixarem no bolha...

Você nunca esteve na "bolha científica". A sua bolha é a de todos os crentes, com paredes grossas que bloqueiam a razão e distorcem os fatos.

Para você parece "lógico" que os porões dos museus escondem muitas coisas. O mais lógico é que os porões das mentes dos crentes estejam entulhados de porcarias.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Outubro de 2019, 15:21:37
Não existem provas que suportam indubitavelmente essa teoria, apenas achismos como esse suposto presente para povos nômades. A sua teoria não é melhor do que a dos deuses astronautas ou dos arquitetos atlantes com superpoderes de levitação.
Onde estão os fatos ou evidências dessa possibilidade? Se elas existem, por que não são divulgadas e a história ainda não foi reescrita? Conspiração científica?

Como não existem provas? GIZÉ é uma prova, Baalbek é uma prova, Sacsayhuaman é uma prova, etc.

Não é prova de nada. Qualquer pessoa poderia inventar uma teoria maluca e dizer que essas coisas são provas.

Não existe nada que ligue essas construções a civilizações desaparecidas.

Citar
Citar
Trabalho com Engenharia desde a segunda metade da década de 80 (acho que a maioria de vocês aqui nem tinha nascido ainda), já passei inclusive por diversas áreas. Mas isto é mesmo irrelevante, né?

Engenharia eletrônica com certeza... :histeria:

Civil, Mecânica, Arquitetura, Elétrica, Telecom - já trabalhei em todas estas áreas...

Apesar disso o seu juízo crítico se revela bastante fraco.

Citar
Poder pode...como também podem ter vindo numa nave-mãe de Nibiru. Mostre-nos os fatos e evidências sem apelar para achismos, como fazemos para você.

Meus "achismos" estão no campo da Filosofia, Giga. Não quero lembrar que a Filosofia é a MÃE de todas as ciências...

 :histeria: Filosofia? Nem de botequim...

Agora você me lembrou o Olavão. Virou discípulo dele?  :histeria:

Citar
E onde estão as provas que essas supercivilizações existiram?

Dizer que a pirâmide é uma prova é uma bobagem colossal porque embora sem conhecimento dos detalhes da construção já sabemos que foi possível construí-la com a tecnologia e recursos da época.

Sabemos mesmo?

Um grupo de cientistas japoneses tentou reproduzir a Grande Pirâmide em tamanho reduzido, aplicando toda a "tecnologia" disponível na época. Obviamente foi um fracasso. Conclusão a que chegaram: "Agora sabemos como as pirâmides de Gizé NÃO FORAM construídas..."

Não sabemos qual técnica foi utilizada, mas existem muitas técnicas viáveis que poderiam ter sido utilizadas.

Em relação ao fracasso japonês...foi em relação a uma dessas técnicas, em condições risíveis de construção. Só podia ter dado errado.

Citar
The intention was to build a model 65 feet high and 96 feet across, in scaled‐down proportion to the Cheops Pyramid, which is 482 feet high with a 756‐foot base.

The size of the Japanese pyramid was sharply reduced when its builders discovered that they could not afford all the limestone needed.

“After we announced we were building the pyramid, the prices went up,” said Takayoshi Sato, the project's television director. “We cannot fight against Egyptian merchant tradition. They have the experience of 5,000 years and NTV has only 25 years’ experience.”

Erecting even a compromise pyramid with a 36‐foot summit and a 50‐foot base has not been simple, Each standard limestone block, though just over three feet square, weighs nearly three tons.

Well before the first stone arrived, there were public complaints that the Egyptian Government was letting television stunt deface the desert landscape.

Other problems followed. The site selected for its view of the pyramids offered no natural rock base, so a concrete foundation had to be poured, The limestone, quarried at Helwan, just south of Cairo, was badly hewed and the stones did not fit together properly.

The pharaohs had no lack of labor, but the Japanese have been limited to hiring fewer than 100 laborers, mostly farmers from nearby, They have been paid handsomely by Egyptian standards, earning about $5.50 a day by working from 9 A.M. to 6 P.M., with a coffee break and lunch hour thrown in
https://www.nytimes.com/1978/03/08/archives/new-jersey-pages-japanese-pyramid-rises-in-egypt-a-doityourself.html

Citar
Se alguém lhe dissesse que as pirâmides foram construídas por espíritos de incas venuzianos, qual seria a sua reação? Que tipo de provas você aceitaria?

Acharia risível pois espíritos não constroem pirâmides, nem nada material. Mas aceitaria a ideia de civilizações extraplanetárias terem-nas construído. É o que faremos daqui a alguns milênios...

Veja a incoerência dos seus argumentos. Parece que qualquer "construtor", com exceção dos egípcios da época, serve para preencher a lacuna de mistério que a sua mente fértil decidiu escolher. Podem ser civilizações desaparecidas, civilizações extraplanetárias, ou quem sabe, gente que veio de outras dimensões ou até do futuro, você aceitaria qualquer bobagem que cominasse com a sua visão distorcida da história e dos fatos.

Citar
:histeria: O problema é que você se convenceu baseado em coisas falsas, história distorcida e outros bullshits. Igual a um terraplanista...

Apenas saí da bolha científica. Procure nos porões dos museus mundo afora e encontrarás muitas evidências que foram ocultadas por não se encaixarem no bolha...

Você nunca esteve na "bolha científica". A sua bolha é a de todos os crentes, com paredes grossas que bloqueiam a razão e distorcem os fatos.

Para você parece "lógico" que os porões dos museus escondem muitas coisas. O mais lógico é que os porões das mentes dos crentes estejam entulhados de porcarias.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Outubro de 2019, 15:43:26
Deve ser alguma fruteira decorativa projetada pelo Niemeyer daquele tempo, não importava se a fruteira era funcional desde que o conceito fosse revolucionário mesmo que o objeto fosse imprestável.



É por aí...o Niemeyer da época resolveu inventar fazendo um furo nas fruteiras que ele já fazia e transformar a fruteira numa mesinha para o faraó comer suas uvas.

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRI1_485KvatyibgJ1d7GW7PVo5kVHqLPWhw2Yif3z2aKfh2owj)
(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRnLWOpdrTvmdNTGw2pWWXHdo6Iwzi1_43GlREof8zDvRIdlleC)
(https://i.ytimg.com/vi/9lo_NXBt9Ak/hqdefault.jpg)

Aí aparecem uns caras querendo inventar uma tecnologia para que a fruteira encaixe como peça. Só na cabeça deles mesmo.... :histeria:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 14 de Outubro de 2019, 16:19:21
Se o negócio estiver nivelado e encher de molho de churrasco tb dá, e o viado do faraó ainda podia colocar uma vela no centro para afrescalhar.

O suporte da vela ficaria mais alto que o molho de churrasco.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 14 de Outubro de 2019, 16:57:04
Não existem provas que suportam indubitavelmente essa teoria, apenas achismos como esse suposto presente para povos nômades. A sua teoria não é melhor do que a dos deuses astronautas ou dos arquitetos atlantes com superpoderes de levitação.
Onde estão os fatos ou evidências dessa possibilidade? Se elas existem, por que não são divulgadas e a história ainda não foi reescrita? Conspiração científica?

Como não existem provas? GIZÉ é uma prova, Baalbek é uma prova, Sacsayhuaman é uma prova, etc.


O problema é que essas construções também igualmente são provas da minha teoria de terem sido construções dos gigantes extintos. De crianças gigantes, especificamente. Eles estavam apenas brincando de "lego," depois foram embora com seus pais, para um planeta maior.

Veja a minha teoria: como é que foram construídas essas construções, dentro da assunção de que as pessoas não tinham tecnologia para tanto? Ora, crianças constroem coisas e depois abandonam por aí, não guardam os brinquedos. Então crianças gigantes poderiam ter construído.

Como provar minha hipótese? Bem, se crianças gigantes tivessem construído tais construções, aquelas cuja existência eu tento explicar, essas construções existiriam. Se não, não. Essas construções, cuja construção eu tento explicar, motivando a formulação de minha hipótese, existem. Logo, minha hipótese está confirmada, e aquilo que eu busco explicar com ela, é a prova.

(https://live.staticflickr.com/1663/26697504926_f52fe4b00d_b.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 14 de Outubro de 2019, 19:42:51
Deve ser alguma fruteira decorativa projetada pelo Niemeyer daquele tempo, não importava se a fruteira era funcional desde que o conceito fosse revolucionário mesmo que o objeto fosse imprestável.

É por aí...o Niemeyer da época resolveu inventar fazendo um furo nas fruteiras que ele já fazia e transformar a fruteira numa mesinha para o faraó comer suas uvas.

Aí aparecem uns caras querendo inventar uma tecnologia para que a fruteira encaixe como peça. Só na cabeça deles mesmo.... :histeria:

Interessante que a referida "fruteira" não aparece em nenhum afresco egípcio, não?

Cientificismo é uma merd@...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 14 de Outubro de 2019, 19:45:12

O problema é que essas construções também igualmente são provas da minha teoria de terem sido construções dos gigantes extintos. De crianças gigantes, especificamente. Eles estavam apenas brincando de "lego," depois foram embora com seus pais, para um planeta maior.

Veja a minha teoria: como é que foram construídas essas construções, dentro da assunção de que as pessoas não tinham tecnologia para tanto? Ora, crianças constroem coisas e depois abandonam por aí, não guardam os brinquedos. Então crianças gigantes poderiam ter construído.

Como provar minha hipótese? Bem, se crianças gigantes tivessem construído tais construções, aquelas cuja existência eu tento explicar, essas construções existiriam. Se não, não. Essas construções, cuja construção eu tento explicar, motivando a formulação de minha hipótese, existem. Logo, minha hipótese está confirmada, e aquilo que eu busco explicar com ela, é a prova.


Se fossem crianças gigantes, seria muito mais fácil comprovar. Certamente deixariam suas enormes pegadas por todo lugar...

 ::)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Arcanjo Lúcifer em 14 de Outubro de 2019, 19:50:32
Deve ser alguma fruteira decorativa projetada pelo Niemeyer daquele tempo, não importava se a fruteira era funcional desde que o conceito fosse revolucionário mesmo que o objeto fosse imprestável.

É por aí...o Niemeyer da época resolveu inventar fazendo um furo nas fruteiras que ele já fazia e transformar a fruteira numa mesinha para o faraó comer suas uvas.

Aí aparecem uns caras querendo inventar uma tecnologia para que a fruteira encaixe como peça. Só na cabeça deles mesmo.... :histeria:

Interessante que a referida "fruteira" não aparece em nenhum afresco egípcio, não?

Cientificismo é uma merd@...

Vendeu pouco, não valia o anúncio no mural.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Outubro de 2019, 20:05:00
Deve ser alguma fruteira decorativa projetada pelo Niemeyer daquele tempo, não importava se a fruteira era funcional desde que o conceito fosse revolucionário mesmo que o objeto fosse imprestável.

É por aí...o Niemeyer da época resolveu inventar fazendo um furo nas fruteiras que ele já fazia e transformar a fruteira numa mesinha para o faraó comer suas uvas.

Aí aparecem uns caras querendo inventar uma tecnologia para que a fruteira encaixe como peça. Só na cabeça deles mesmo.... :histeria:

Interessante que a referida "fruteira" não aparece em nenhum afresco egípcio, não?

Cientificismo é uma merd@...

O mais engraçado é que também não aparece em nenhum afresco a "máquina" sofisticada que você acredita que ela fazia parte como peça e nem o disco voador de onde possivelmente ela caiu...

Mas existem muitas fruteiras nos afrescos e bandejas de todos os tipos. De qualquer forma, se existem em pedra, barro, madeira, etc por que você faz tanta exigência em relação aos afrescos?

Tá por fora... :no:

(https://ae01.alicdn.com/kf/HTB1cBbym_TI8KJjSsphq6AFppXau/5D-diy-diamond-embroidery-picture-of-rhinestones-diamond-painting-Egyptian-murals-mosaic-wall-paint-home-decor.jpg)

(http://getdrawings.com/image/ancient-egyptian-drawing-56.jpg)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT6lA1UEwUR7L_he7pfL4321UsjSRCtfrK9DZAlWqS3mboW2OKw)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 14 de Outubro de 2019, 20:16:21

O problema é que essas construções também igualmente são provas da minha teoria de terem sido construções dos gigantes extintos. De crianças gigantes, especificamente. Eles estavam apenas brincando de "lego," depois foram embora com seus pais, para um planeta maior.

Veja a minha teoria: como é que foram construídas essas construções, dentro da assunção de que as pessoas não tinham tecnologia para tanto? Ora, crianças constroem coisas e depois abandonam por aí, não guardam os brinquedos. Então crianças gigantes poderiam ter construído.

Como provar minha hipótese? Bem, se crianças gigantes tivessem construído tais construções, aquelas cuja existência eu tento explicar, essas construções existiriam. Se não, não. Essas construções, cuja construção eu tento explicar, motivando a formulação de minha hipótese, existem. Logo, minha hipótese está confirmada, e aquilo que eu busco explicar com ela, é a prova.


Se fossem crianças gigantes, seria muito mais fácil comprovar. Certamente deixariam suas enormes pegadas por todo lugar...

 ::)


(https://i.pinimg.com/originals/57/ab/a9/57aba99fdbe7f49a96d844b5ff068b20.jpg)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSkBLkwAalYXhmfHRhNBDMvPnZ75cx2KFjQzfabyy934rAq_Ktf)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTllML5qOQ8q36RiuBi-_yVyW7hxl8OSsidVYASMC8n5MsvTiUd)

(https://www.ancient-origins.net/sites/default/files/field/image/The-Giant-Footprint-of-Pingyan.jpg)

(https://eden-saga.com/wp-content/uploads/dr-schoch-empreinte-geant-afrique-sud-688po.jpg)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Outubro de 2019, 11:32:24
O Metatron despreza completamente os gigantes terem mochilas voadoras, a jato ou hélices (ou a mesma tecnologia de UFOs, em alguns casos), assim como os dinossauros e diversas outras civilizações não-hominais pré-históricas.

Outra teoria que eu tenho. Ainda de certa forma se baseia também na lógica de ter aquilo que pretendo explicar como prova da teoria em si, apenas em vez de ser uma prova positiva, é negativa.

Como explicar haver trilhas de pegadas fossilizadas, que desaparecem? E serem raras, de modo geral, para o número de animais que se supõe ter existido?

Eles na maior parte do tempo flutuavam com mochilas voadoras. Por isso as trilhas são raras e podem terminar abruptamente, em vez de haver registro de todos os passos, de todos os seres.

Logo, essa observação é prova da minha teoria.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 15 de Outubro de 2019, 11:42:45
As poucas pegadas remanescentes que há são devido a um descuido das crianças gigantes desobedientes que não usavam pantufas, habituais à época.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 15 de Outubro de 2019, 14:53:31
Vendeu pouco, não valia o anúncio no mural.

 :arrow: Boa! :lol:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 15 de Outubro de 2019, 14:59:05

O mais engraçado é que também não aparece em nenhum afresco a "máquina" sofisticada que você acredita que ela fazia parte como peça e nem o disco voador de onde possivelmente ela caiu...

Se não aparece é porque era anterior à civilização egípcia - melhor dizendo - aos nômades que ali chegaram.

Mas existem muitas fruteiras nos afrescos e bandejas de todos os tipos. De qualquer forma, se existem em pedra, barro, madeira, etc por que você faz tanta exigência em relação aos afrescos?

É como eles registravam sua História, não?

Tá por fora... :no:

Sim, por fora da bolha cientificista!

 :ok:

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 15 de Outubro de 2019, 15:09:39
(https://www.ancient-origins.net/sites/default/files/field/image/The-Giant-Footprint-of-Pingyan.jpg)

É verdade, haviam gigantes sobre a Terra:

"Ora, naquela época, e também algum tempo depois, havia nefilins na terra, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens e elas lhes deram filhos. Esses gigantes foram os heróis dos tempos antigos, homens rudes e famosos!" (Genesis 6:4)

"Lá também vimos gigantes, os descendentes de Enaque, diante de quem parecíamos, a nós e a eles, gafanhotos!" (Numeros 13:33)

"Essa região também era considerada terra de gigantes, os refains, que ali habitaram na antiguidade. Os amonitas os chamavam de zanzumins." (Deuteronômio 2:20,21)

"Ogue, o rei de Basã, foi o último rei da raça de gigantes chamados refains. Seu sarcófago, feito de ferro, media quatro metros de comprimento por um metro e oitenta centímetros de largura, de acordo com o sistema de medidas usado naquela época. A cama mortuária de Ogue ainda está na cidade de Rabá, cidade dos amonitas." (Deuteronômio 3:11)

"Saiu das fileiras dos filisteus um grande guerreiro, cujo nome era Goliat, Golias, e era da cidade de Gat, Gate. Media dois metros e noventa centímetros de altura." (1 Samuel 17:4)

 B-)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 15 de Outubro de 2019, 17:00:19
Tem até bairro: עמק רפאים  :ok:
IMAGINO que alguns deles morassem ali MUI ANTIGAMENTE🤔
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 15 de Outubro de 2019, 19:35:51
Tem até bairro: עמק רפאים  :ok:
IMAGINO que alguns deles morassem ali MUI ANTIGAMENTE🤔


(http://ekladata.com/a98sp0r0h2Usi74fwhfawjLZod8@569x376.jpg)

(https://i2.wp.com/biblethumpingwingnut.com/wp-content/uploads/2017/06/Neph.jpg?resize=1200%2C675&ssl=1)

(https://allthechildrenoflight.files.wordpress.com/2013/02/allthechildrenoflight-nephilim.jpg)

(https://i.ytimg.com/vi/KwnNMEAO64U/hqdefault.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Fenrir em 15 de Outubro de 2019, 20:02:27
Mas é claro que existiram gigantes na terra.
O que dizer dos trolls, dos jötnar e dos titans e ciclopes?
E dos pés-grande, sasquatchs, wendigos, yetis e etc?
As pegadas estão ai, a verdade está lá fora (da bolha cientificista).

Quer saber como se sai da tal bolha? dê mais crédito aos danikens e sitchins que escrevem coisas mais fantásticas e apelativas ao leigo, que ao enfadonho, acadêmico e anônimo (para o leigo) arqueólogo que, como bom cientista, insiste em conduzir suas pesquisas com cuidado e esmero e só se pronunciaria em favor de idéias fantásticas se as evidências fossem tão ou mais fantásticas quanto. Esses, coitados, estão presos naquelas bolhas.
Gente como o Brian Fagan não deve dar nem um tostão
pelas idéias desses divulgadores de pseudo-arqueologia.

De fato:
Fagan, Brian M. (2000). In the beginning: an introduction to archaeology (10th ed.). Prentice-Hall. pp. 17–18. ISBN 978-0-13-030731-6.
Citar
… Flamboyant pseudoarchaeology of the type espoused by von Däniken and Hancock will always appeal to people who are impatient …
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 15 de Outubro de 2019, 20:04:47
Para o Metratron e demais terraplanistas do astronauta antigo se lembrarem quando forem citar os gigantes da bíblia:

Citação de: Isaías 27:1
Naquele dia o SENHOR castigará com a sua dura espada, grande e forte, o leviatã, serpente veloz, e o leviatã, a serpente tortuosa, e matará o dragão, que está no mar.
(https://imgix.ranker.com/user_node_img/3707/74129140/original/leviathan-u6?w=650&q=50&fm=pjpg&fit=crop&crop=faces)

Citação de: Provérbios 30:14
Há uma geração cujos dentes são espadas, e cujas queixadas são facas, para consumirem da terra os aflitos, e os necessitados dentre os homens.
(https://imgix.ranker.com/user_node_img/50070/1001388962/original/vampires-photo-u2?w=650&q=60&fm=pjpg&fit=crop&crop=faces%22)

Citação de: Danieç 4:33
Na mesma hora se cumpriu a palavra sobre Nabucodonosor, e foi tirado dentre os homens, e comia erva como os bois, e o seu corpo foi molhado do orvalho do céu, até que lhe cresceu pelo, como as penas da águia, e as suas unhas como as das aves.
(https://imgix.ranker.com/user_node_img/50070/1001388963/original/werewolves-photo-u1?w=650&q=60&fm=pjpg&fit=crop&crop=faces%22)

Citação de: Deuteronômio 33:17
É majestoso como a primeira cria de um touro; seus chifres são os chifres de um boi selvagem, com os quais ferirá as nações, até os confins da terra. Assim são as dezenas de milhares de Efraim; assim são os milhares de Manassés.

(https://imgix.ranker.com/user_node_img/50070/1001388967/original/unicorns-photo-u1?w=650&q=60&fm=pjpg&fit=crop&crop=faces%22)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Fenrir em 15 de Outubro de 2019, 20:38:09
sou mais outras referências, que esse livro pomposo e aborrecido:

de Völuspá hin skamma:

Citar
... ok var sá nefndr Ymir, en hrímþursar kalla hann Aurgelmi, ok eru þaðan komnar ættir hrímþursa, svá sem segir í Völuspá inni skömmu:
Eru völur allar frá Viðolfi, vitkar allir frá Vilmeiði, en seiðberendr frá Svarthöfða, jötnar allir frá Ymi komnir
****************
And that man is named Ymir, but the Rime-Giants call him Aurgelimir; and thence are come the races of the Rime-Giants, as it says in Völuspá the Less:
All the witches spring from Witolf, all the warlocks are of Willharm, and the spell-singers spring from Swarthead; all the ogres of Ymir come

hrímþursar = rime-giants = ogres = jötnar

Procurei uma sobre os Rakshasa, dos hindus, mas não achei ainda. Por falar nisso, tem gigantes aos montes no hinduismo: Kumbhakarna é um outro exemplo.

Tem o Iku-Turso (Tursas, Turisas) do Kalavala, cujo nome
pode estar etimologicamente relacionado com o þursar (= jötnar) dos escandinavos

Citar
From the ocean rose a giant,
Mighty Tursas, tall and hardy,
Pressed compactly all the grasses,
That the maidens had been raking,
When a fire within them kindles,
And the flames shot up to heaven,
Till the windrows burned to ashes,
Only ashes now remaining
Of the grasses raked together.
In the ashes of the windrows,
Tender leaves the giant places,
In the leaves he plants an acorn,
From the acorn, quickly sprouting,
Grows the oak-tree, tall and stately,
From the ground enriched by ashes,
Newly raked by water-maidens;
Spread the oak-tree's many branches,
Rounds itself a broad corona,
Raises it above the storm-clouds;
Far it stretches out its branches,
Stops the white-clouds in their courses,
With its branches hides the sunlight,
With its many leaves, the moonbeams,
And the starlight dies in heaven.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 15 de Outubro de 2019, 22:11:45
O problema de acreditar em gigantes, seja qual for a referência (bíblica ou não-bíblica) é ter que aceitar uma quantidade enorme de outras bobagens que vêm no pacote como dragões, unicórnios, centauros, etc.

A mente dos terraplanistas-téoricos-dos-antigos-astronautas-de-civilizações-estelares é bastante seletiva e geralmente hipócrita. Recusam certos conteúdos do pacote atribuindo a eles um caráter simbólico, mítico ou imaginário ao mesmo tempo em que recorrem à mesma ciência que eles acusam de negar ou esconder evidências para suportar a conveniência de seus pontos de vista sobre a não-existência dessas outras criaturas. São capazes de utilizar a lógica científica para negar a existência de um centauro apontando fatores que, por conveniência hipócrita, não aplicam para negar a existência de gigantes.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Fenrir em 15 de Outubro de 2019, 22:40:53
...ou para negar a existencia de deuses astronautas.

Reiterando o que voce disse, o cientificismo, o ceticismo e outros ismos do mainstream são bons enquanto servem para refutar aquilo que os cultores das pseudo-ciencias não acreditam ou não se interessam. Já quando precisamente esses mesmos ismos vão contra as convicções do cultor, a história é outra ...
Suponho, inclusive, ser possįvel que crentes de uma ou outra religião passem por aqui ou por outros sites céticos e similares para "catar" argumentos contra as religiões e cultos concorrentes. Por exemplo, evangélicos querendo pichar o espiritismo encontrariam material abundante em alguns tópicos daqui.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 16 de Outubro de 2019, 00:47:41
O básico de análise dimensional mostra a impossibilidade desses gigantes. A carga suportada por ossos (or any other thing, for that matter) e a força dos músculos é proporcional ao seu diâmetro transversal. O aumento do comprimento de uma corda não lhe confere mais resistência. Mutatis mutandis, um homem com o dobro da altura e o corpo proporcional terá o cubo do peso, mas só o quadrado da força.

É por isso que pequenos insetos, aracnídeos, etc., têm uma resistência enorme e uma força e velocidade impressionantes para o seu tamanho. Se fossem do nosso tamanho, seriam mais ou menos tão fracos quanto nós e se fossem do tamanho de baleias, precisariam viver dentro d'água, para não serem esmagados pelo próprio peso.

Vocês gostam de uma brincadeira!
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Outubro de 2019, 01:08:03
É por isso que não acredito nessa bobagem de dinossauro.

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/1c/Amphicoelias17DB2.jpg)

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Pedro Reis em 16 de Outubro de 2019, 01:53:50
haha!

Dinossauro não era bípede, né. Não tinha a coluna ereta.

E eu acho que o Marciano errou na conta. Se o gigante com o dobro da altura for todo proporcional, então ele seria 8 vezes mais pesado. Um Golias de uns 4 metros pesaria uns 800 kgs.

De repente ainda dá, mas aqueles gigantes das fotos só no desenho animado.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 16 de Outubro de 2019, 02:08:21
É por isso que não acredito nessa bobagem de dinossauro.

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/1c/Amphicoelias17DB2.jpg)
Os dinossauros não tinham o corpo proporional ao de um homem. Seus músculos e ossos eram bem diferentes.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 16 de Outubro de 2019, 02:09:19
haha!

Dinossauro não era bípede, né. Não tinha a coluna ereta.

E eu acho que o Marciano errou na conta. Se o gigante com o dobro da altura for todo proporcional, então ele seria 8 vezes mais pesado. Um Golias de uns 4 metros pesaria uns 800 kgs.

De repente ainda dá, mas aqueles gigantes das fotos só no desenho animado.

Eu errei mesmo. É o cubo do peso e o quadrado da força.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 16 de Outubro de 2019, 02:10:25
O básico de análise dimensional mostra a impossibilidade desses gigantes. A carga suportada por ossos (or any other thing, for that matter) e a força dos músculos é proporcional ao seu diâmetro transversal. O aumento do comprimento de uma corda não lhe confere mais resistência. Mutatis mutandis, um homem com o dobro da altura e o corpo proporcional terá o triplo do peso, mas só o dobro da força.

É por isso que pequenos insetos, aracnídeos, etc., têm uma resistência enorme e uma força e velocidade impressionantes para o seu tamanho. Se fossem do nosso tamanho, seriam mais ou menos tão fracos quanto nós e se fossem do tamanho de baleias, precisariam viver dentro d'água, para não serem esmagados pelo próprio peso.

Vocês gostam de uma brincadeira!
Bom, no tempo dos dinossauros a composição do ar  mais  rica em  oxigênio,  assim como possibilitava a existência de insetos gigantescos, também poderia explicar outros grandes animais.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 16 de Outubro de 2019, 02:13:25
Já corrigi. Estou under the influence. Errei até a senha e tive que redefinir. Errei o e-mail. Mas o resto está certo.

https://pt.slideshare.net/CentroApoio/fsica-analise-dimensional-14528580
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 16 de Outubro de 2019, 02:17:44
O básico de análise dimensional mostra a impossibilidade desses gigantes. A carga suportada por ossos (or any other thing, for that matter) e a força dos músculos é proporcional ao seu diâmetro transversal. O aumento do comprimento de uma corda não lhe confere mais resistência. Mutatis mutandis, um homem com o dobro da altura e o corpo proporcional terá o triplo do peso, mas só o dobro da força.

É por isso que pequenos insetos, aracnídeos, etc., têm uma resistência enorme e uma força e velocidade impressionantes para o seu tamanho. Se fossem do nosso tamanho, seriam mais ou menos tão fracos quanto nós e se fossem do tamanho de baleias, precisariam viver dentro d'água, para não serem esmagados pelo próprio peso.

Vocês gostam de uma brincadeira!
Bom, no tempo dos dinossauros a composição do ar  mais  rica em  oxigênio,  assim como possibilitava a existência de insetos gigantescos, também poderia explicar outros grandes animais.

E a forma não era proporcional, assim como elefantes não têm um corpo proporcional ao de um homem.

De qualquer maneira, aplicando-se os cálculos acima mencionados, veríamos que os elefantes seriam muito mais fortes proporcionalmente e mais rápidos se tivessem o meso corpo e o tamanho proporcional

Da mesma forma, formigas proporcionais teriam muito menos força e velocidade, proporcionalmente, se fossem muito maiores.

Eu deixei bem claro acima que deveria haver proporcionalidade.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 16 de Outubro de 2019, 02:22:55
Agora vou dormir, porque estou com sono e cansado. Mas não disse nada errado. Confiram.

Divirtam-se, e não pensem como dinossauros:

https://web.archive.org/web/20080215154434/http://www.fisica-potierj.pro.br/poligrafos/analise_dimensional.htm
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 16 de Outubro de 2019, 07:01:35
%5CPi_%7Bperna%7D%3D%5Cfrac%7B%5Csigma+d%5E2%7D%7Bw%7D

%5Csigma - stress que o osso suporta (vai depender da constituição interna do osso então...);
d - diâmetro;
w - peso a sustentar.
Referência (http://www.nce.ulg.ac.be/gommes/downloads/Scaling_animals.pdf)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 16 de Outubro de 2019, 08:52:30
(...)
As pegadas estão ai, a verdade está lá fora (da bolha cientificista).

Quer saber como se sai da tal bolha? dê mais crédito aos danikens e sitchins que escrevem coisas mais fantásticas e apelativas ao leigo, que ao enfadonho, acadêmico e anônimo (para o leigo) arqueólogo que, como bom cientista, insiste em conduzir suas pesquisas com cuidado e esmero e só se pronunciaria em favor de idéias fantásticas se as evidências fossem tão ou mais fantásticas quanto. Esses, coitados, estão presos naquelas bolhas.
Gente como o Brian Fagan não deve dar nem um tostão pelas idéias desses divulgadores de pseudo-arqueologia.

De fato:
Fagan, Brian M. (2000). In the beginning: an introduction to archaeology (10th ed.). Prentice-Hall. pp. 17–18. ISBN 978-0-13-030731-6.
Citar
… Flamboyant pseudoarchaeology of the type espoused by von Däniken and Hancock will always appeal to people who are impatient …


A mente dos terraplanistas-téoricos-dos-antigos-astronautas-de-civilizações-estelares é bastante seletiva e geralmente hipócrita. Recusam certos conteúdos do pacote atribuindo a eles um caráter simbólico, mítico ou imaginário ao mesmo tempo em que recorrem à mesma ciência que eles acusam de negar ou esconder evidências para suportar a conveniência de seus pontos de vista sobre a não-existência dessas outras criaturas. São capazes de utilizar a lógica científica para negar a existência de um centauro apontando fatores que, por conveniência hipócrita, não aplicam para negar a existência de gigantes.

Vocês esquecem que séculos atrás, não se tolerava quem mencionasse a existência de microorganismos.
Que a Medicina da época receitava urinar contra o vento para o tratamento da sífilis.
E ainda dizia que o ser humano não suportaria a espantosa velocidade de 30 km/h desenvolvida por máquinas a vapor (trem).

E quem afirmasse o contrário, era tido como louco...
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 16 de Outubro de 2019, 10:56:24
Outra explicação perfeitamente plausível para construções que desafiam a tecnologia presumida é terem sido primeiramente feitas em menor escala, e então ampliadas com um raio ampliador, ou algum fenômeno natural negado pela ciência ortodoxa reducionista de mente fechada.

Como as construções que se visa explicar com as hipóteses existem, e servem igualmente de prova para ambas, então as duas (ou mais) hipóteses estão confirmadas em algum grau, que não é possível precisar.




Sobre a fisiologia de gigantes. Os metidos a sabe-tudo apontarão coisas sempre nas linhas de que o aumento proporcional de um organismo o faria colapsar, etc. Mas isso provavelmente não era o caso, mas vinha acompanhado de outras adaptações para o porte do ser. Por essa lógica falha, "elefantes não seriam possíveis," já que um camundongo do tamanho de um elefante não funcionaria.


(https://forums.totalwar.org/vb/attachment.php?attachmentid=20959&d=1532268970)

(https://i.kinja-img.com/gawker-media/image/upload/c_fill,f_auto,fl_progressive,g_center,h_675,pg_1,q_80,w_1200/18lsvkzxcuoexjpg.jpg)




Isso ou mudanças nas leis da física ao longo do tempo, como sugerem físicos como Leonard Susskind e Neal Adams.



(https://miro.medium.com/1*HayATAZ6dBExcAztU92v_Q.png)
https://medium.com/@paulaustinmurphy2000/susskind-steinhardt-question-the-universal-laws-of-physics-9b10f8eb3a02


(https://sciencewoke.org/wp-content/uploads/2018/08/neal_adams_expanding_earth_update-e1535730582488-750x458.jpg)
https://sciencewoke.org/growing-earth-videos-of-neal-adams/


Mudanças que inclusive poderiam possibilitar viagens intergaláticas e colonização por seres gigantes de outros planetas.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Outubro de 2019, 12:49:45
haha!

Dinossauro não era bípede, né. Não tinha a coluna ereta.


É por isso que não acredito nessa bobagem de dinossauro bípede.

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcR8hPBpl3nQ2f9MRuHc8t2zbZwT3F_IauyY2aF6ssMNcodLmdJ75w)



(https://s3.amazonaws.com/lowres.cartoonstock.com/history-dinosaur-t_rex-tyrannosaurus_rex-evolve-evolutions-tmcn3771_low.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Outubro de 2019, 12:59:36
(...)
As pegadas estão ai, a verdade está lá fora (da bolha cientificista).

Quer saber como se sai da tal bolha? dê mais crédito aos danikens e sitchins que escrevem coisas mais fantásticas e apelativas ao leigo, que ao enfadonho, acadêmico e anônimo (para o leigo) arqueólogo que, como bom cientista, insiste em conduzir suas pesquisas com cuidado e esmero e só se pronunciaria em favor de idéias fantásticas se as evidências fossem tão ou mais fantásticas quanto. Esses, coitados, estão presos naquelas bolhas.
Gente como o Brian Fagan não deve dar nem um tostão pelas idéias desses divulgadores de pseudo-arqueologia.

De fato:
Fagan, Brian M. (2000). In the beginning: an introduction to archaeology (10th ed.). Prentice-Hall. pp. 17–18. ISBN 978-0-13-030731-6.
Citar
… Flamboyant pseudoarchaeology of the type espoused by von Däniken and Hancock will always appeal to people who are impatient …


A mente dos terraplanistas-téoricos-dos-antigos-astronautas-de-civilizações-estelares é bastante seletiva e geralmente hipócrita. Recusam certos conteúdos do pacote atribuindo a eles um caráter simbólico, mítico ou imaginário ao mesmo tempo em que recorrem à mesma ciência que eles acusam de negar ou esconder evidências para suportar a conveniência de seus pontos de vista sobre a não-existência dessas outras criaturas. São capazes de utilizar a lógica científica para negar a existência de um centauro apontando fatores que, por conveniência hipócrita, não aplicam para negar a existência de gigantes.

Vocês esquecem que séculos atrás, não se tolerava quem mencionasse a existência de microorganismos.
Que a Medicina da época receitava urinar contra o vento para o tratamento da sífilis.
E ainda dizia que o ser humano não suportaria a espantosa velocidade de 30 km/h desenvolvida por máquinas a vapor (trem).

E quem afirmasse o contrário, era tido como louco...

Então você acha que pode dizer bobagens pseudocientíficas irrefutáveis porque muitas bobagens ditas em nome da Ciência foram refutadas?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Fenrir em 16 de Outubro de 2019, 13:03:47
Riram de ______* mas também de bozo, o palhaço.
O problema é não saber distinguir qual é o caso.
Para mim, Däniken & cia são o lado bozo na comparação.

* ponha aqui o nome de algum medalhão a frente do seu tempo, que foi chamado de louco, criticado, repudiado, etc.
Galileu, por exemplo.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 16 de Outubro de 2019, 15:27:12
Então você acha que pode dizer bobagens pseudocientíficas irrefutáveis porque muitas bobagens ditas em nome da Ciência foram refutadas?

Não, meu amigo. O que eu quero dizer é que o que para nós parece ridículo, já foi lei.

E o que hoje é lei, amanhã poderá ser ridículo...

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 16 de Outubro de 2019, 18:03:48
Então você acha que pode dizer bobagens pseudocientíficas irrefutáveis porque muitas bobagens ditas em nome da Ciência foram refutadas?

Não, meu amigo. O que eu quero dizer é que o que para nós parece ridículo, já foi lei.

E o que hoje é lei, amanhã poderá ser ridículo...

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Nunca foi lei. A Ciência nunca possuiu, não possui e nunca possuirá a verdade mas, apesar disso, está a cada dia mais próxima dela. A Ciência é sempre assintótica em relação à verdade. Por outro lado, a pseudociência assimila verdades originadas na fé religiosa, no achismo, na sabedoria popular, na leitura equivocada e distorcida de fatos, em delírios, etc. A pseudociência cria verdades para preencher as lacunas do conhecimento da Ciência e se desenvolve em paralelo, num mundo de fantasia.

Hipóteses científicas podem parecer ridículas no contexto histórico do processo de avanço da Ciência, mas isso não franquia a liberdade de ação do pensamento pseudocientífico que é sempre falso.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 17 de Outubro de 2019, 10:37:55

Nunca foi lei.

"Lei" com letra minúscula, ou seja, algo aceito globalmente como certo.

A Ciência nunca possuiu, não possui e nunca possuirá a verdade mas, apesar disso, está a cada dia mais próxima dela. A Ciência é sempre assintótica em relação à verdade.

Porém, quem acredita que as Ciências tudo sabem e/ou tudo saberão a isso nós chamamos de Cientificismo. Pura fé.

Por outro lado, a pseudociência assimila verdades originadas na fé religiosa, no achismo, na sabedoria popular, na leitura equivocada e distorcida de fatos, em delírios, etc. A pseudociência cria verdades para preencher as lacunas do conhecimento da Ciência e se desenvolve em paralelo, num mundo de fantasia.

Concordo plenamente! No entanto, Filosofia não é pseudociência. Filosofia é a arte de pensar e de buscar respostas, muitas vezes remando contra a correnteza do establishment científico. Sem Filosofia, sem Ciência.


Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Outubro de 2019, 10:44:49
Como assim? Como é que a  empiria  não aumenta sem filosofia?
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Outubro de 2019, 13:24:27

Nunca foi lei.

"Lei" com letra minúscula, ou seja, algo aceito globalmente como certo.

Quem aceita esse tipo de lei passa atestado de ignorância e esse grupo também inclui aqueles que acham que existe uma "bolha" de pensamento científico.  ::)

Citar
A Ciência nunca possuiu, não possui e nunca possuirá a verdade mas, apesar disso, está a cada dia mais próxima dela. A Ciência é sempre assintótica em relação à verdade.

Porém, quem acredita que as Ciências tudo sabem e/ou tudo saberão a isso nós chamamos de Cientificismo. Pura fé.

Quem acredita que a Ciência tudo sabe e/ou tudo saberá é tão ignorante quanto quem acha que é um filósofo  ::) fora de uma bolha imaginária.

Citar
Por outro lado, a pseudociência assimila verdades originadas na fé religiosa, no achismo, na sabedoria popular, na leitura equivocada e distorcida de fatos, em delírios, etc. A pseudociência cria verdades para preencher as lacunas do conhecimento da Ciência e se desenvolve em paralelo, num mundo de fantasia.

Concordo plenamente! No entanto, Filosofia não é pseudociência.

Mas existe a badphilosophy, isto é, a filosofia de botequim que vai bem com chopp e batata frita.

E é esse o tipo de filosofia praticado por quem lê um ou dois livros de filosofia e sai por aí dizendo bobagens com toda a coragem do mundo. ::)

Citar
Filosofia é a arte de pensar e de buscar respostas, muitas vezes remando contra a correnteza do establishment científico.

Isso mostra que você é um praticante da filosofia de botequim.

Citar
Sem Filosofia, sem Ciência.

sei... :histeria:



Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Metatron em 17 de Outubro de 2019, 20:08:10
Isso mostra que você é um praticante da filosofia de botequim.

Beber ou não beber, eis a questão...
 :chopp:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 17 de Outubro de 2019, 20:21:04
Isso mostra que você é um praticante da filosofia de botequim.

Beber ou não beber, eis a questão...
 :chopp:

Cheers!!!  :tintin: Empatamos.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Outubro de 2019, 01:47:41
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 26 de Outubro de 2019, 20:35:03
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 26 de Outubro de 2019, 21:10:58
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 26 de Outubro de 2019, 21:13:49
Que vem a ser aquela armação metálica no topo :?:
Que substancia confere esse tom amarelado :?:
Tem o mesmo tom do predominante e.g. em Paris, aparentemente 🤔
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 26 de Outubro de 2019, 21:21:29
(https://a57.foxnews.com/a57.foxnews.com/static.foxnews.com/foxnews.com/content/uploads/2018/09/640/320/1862/1048/skullturkey1.jpg?ve=1&tl=1?ve=1&tl=1)

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSUPE2VGEHKJG60dATco-djghdXZs2K2GoFLIj_ao5_nwC7KqhaSA&s)


DECODING GÖBEKLI TEPE WITH ARCHAEOASTRONOMY: WHAT DOES THE FOX SAY?
Martin B. Sweatman* and Dimitrios Tsikritsis
School of Engineering, University of Edinburgh, King’s Buildings, Edinburgh, Scotland, UK. EH9 3JL

ABSTRACT

We have interpreted much of the symbolism of Göbekli Tepe in terms of astronomical events. By matching low-relief carvings on some of the pillars at Göbekli Tepe to star asterisms we find compelling evidence that the famous ‘Vulture Stone’ is a date stamp for 10950 BC ± 250 yrs, which corresponds closely to the proposed Younger Dryas event, estimated at 10890 BC. We also find evidence that a key function of Göbekli Tepe was to observe meteor showers and record cometary encounters. Indeed, the people of Göbekli Tepe appear to have had a special interest in the Taurid meteor stream, the same meteor stream that is proposed as responsible for the Younger-Dryas event. Is Göbekli Tepe the ‘smoking gun’ for the Younger-Dryas cometary encounter, and hence for coherent catastrophism?

...

CONCLUSIONS

According to the catastrophist viewpoint, the Younger-Dryas event was probably caused by a cometary encounter with the Taurid complex. Can we now confirm this? No. What we can say is the following;

-It is very likely that the people of GT had been keen astronomers for a very long time, and the low-relief carvings of animals (except snakes) symbolise specific asterisms. Pillar 43 very likely refers to the date 10,950 BC ± 250 yrs.

- There is a consistent interpretation of much other symbolism at GT in terms of the YD event as a cometary encounter, which supports the theory of coherent catastrophism. But we cannot be as confident in this proposal as the proposal for the date stamp. Other evidence from further excavations at GT and other sites may help to clarify this. Evidence linking GT to coherent catastrophism is as follows;

1) A great deal of physical evidence from a wide range of earth sciences appears to support the proposal that a major event occurred around 10,890 BC. A leading candidate for this event is a cometary encounter consistent with coherent catastrophism. The date stamp on pillar 43 corresponds closely with this date.

2) That the people of GT remained interested in this date even several millennia later suggests it was a very important event that had a significant impact
on their cultural development.

3) The headless man on pillar 43 indicates the event lead to loss of life.

4) Symbolism on pillar 18 is consistent with an event of cosmic origin. The fox symbolism, in particular, suggests a cosmic event originating from a specific
position. The belt-buckle, ‘eclipse’ and snake symbols are consistent with a cometary encounter. But the symbolism on pillar 18 might be consistent with other astronomical interpretations as well that we have not considered.

5) Pillars 2 and 38 indicate a special interest in the Taurid meteor stream, the same meteor stream proposed responsible for the YD event and the current
period of coherent catastrophism. But the series of asterisms on these pillars might be consistent with other astronomical interpretations as well that we
have not considered, or they might be entirely random sequences with no meaning. The statistics of the match certainly favours the Taurid meteor stream hypothesis, but they are not strong enough to be certain about this.

6) When all this evidence is considered together, it makes a strong case for the YD event as a cometary encounter, and hence for coherent catastrophism,
that had a profound effect on the people at GT. The proposal that Göbekli Tepe was, among other things, an observatory for monitoring the night sky,
especially the Taurid meteor stream, because of the disastrous consequences of the YD event appears to be the most complete and consistent interpretation of its symbolism yet developed. Certainly, no other interpretation has the level of statistical support described here. The implications of coherent catastrophism are profound, both for how we interpret evidence of past events (archaeology, geology, anthropology, climatology etc.), and potentially for how we plan oor the future. Much more archaeology waits to be performed at Göbekli Tepe and neighbouring sites like Karahan Tepe. It will be very interesting to see how the additional evidence from these sites accumulates. Meanwhile, it seems prudent to take coherent catastrophism seriously.

http://maajournal.com/Issues/2017/Vol17-1/Sweatman%20and%20Tsikritsis%2017%281%29.pdf
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 26 de Outubro de 2019, 21:49:34
Que vem a ser aquela armação metálica no topo :?:
Que substancia confere esse tom amarelado :?:
Tem o mesmo tom do predominante e.g. em Paris, aparentemente 🤔

(1) Aquilo é recente, talvez para auxiliar mensurações. (*)
(2) Impurezas na forma de argila, areia e material orgânico. A cor depende da região.

(*) Pode também ter relação com algum aparato em desuso pelo espetáculo Son et Lumiere. Não sei. Existem cabos elétricos e holofotes instalados por todos os cantos.

(https://www.soundandlight.show/storage/posts/June2019/slider-1.jpg)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gorducho em 26 de Outubro de 2019, 22:29:51
E quanto à substancia do vídeo ¿qual é a Orientação de Liderança?
Devemos votar pela existência duma/várias civilização(ões) anteriores tecnologicamente mui + avançadas do que as canonicamente conhecidas depuis Sumérios &c. ~ -8000yr.) :?:
Se sim não seria uma fonte pros ditos acerca de Atlantes :?:
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 27 de Outubro de 2019, 00:21:46
E quanto à substancia do vídeo ¿qual é a Orientação de Liderança?
Devemos votar pela existência duma/várias civilização(ões) anteriores tecnologicamente mui + avançadas do que as canonicamente conhecidas depuis Sumérios &c. ~ -8000yr.) :?:
Se sim não seria uma fonte pros ditos acerca de Atlantes :?:


Considerando os fatos e evidências disponíveis não é possível afirmar coisa alguma sobre "civilizações avançadas" no paleolítico superior.

Os sítios Göbekli Tepe e Çatalhöyük só começaram a ser explorados recentemente e ainda estão sendo estudados. Até o momento, os indícios de conhecimentos astronômicos e arquitetura avançada para a época não são evidências de heranças de civilizações avançadas anteriores.

Não é possível também relacionar os relatos de Platão e Heródoto sobre a Atlântida/atlantes, cientificamente, com nada que se conhece até agora.

No entanto existem muitas estórias de botequim, para todos os gostos.

Um dos problemas é que a arqueologia alimenta muitas estórias de botequim porque muitos arqueólogos se expõem dizendo bobagens e se fecham em posições contrárias ao "bom senso" popular ou à aplicação do pensamento mágico.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 27 de Outubro de 2019, 03:46:07
Artigo do Skeptic que refuta a hipótese da herança tecnológica-cultural de civilizações desaparecidas de Graham Hancock.

Citar
Conjuring Up a Lost Civilization:
An Analysis of the Claims Made by Graham Hancock in Magicians of the Gods

BY MARC J. DEFANT

Graham Hancock’s 2015 book Magicians of the Gods: The Forgotten Wisdom of Earth’s Lost Civilization1 is something of a sequel and update to his 1995 international bestseller Fingerprints of the Gods: The Evidence of Earth’s Lost Civilization,2 which was translated into 27 languages and sold more than three million copies.3 In Fingerprints, Hancock uses creation myths in ancient texts and wild geological scenarios to suggest that 12,450 years ago major crustal shifts moved Antarctica to its present location. Portions of a supposedly highly advanced unknown lost civilization (none other than Atlantis) living on Antarctica at the time were able to survive the destructive cataclysms and go on to convey their knowledge to the builders of the megalithic structures of Egypt, Maya, Babylon, and other known great civilizations. He also claims that the Mayan calendar portended world cataclysms in 2012. In Magicians, Hancock now says he got it all wrong—there was no crustal shift; instead he thinks this advanced civilization was destroyed by a comet.

Magicians appears to be on its way to becoming another bestseller for the British writer. Although Hancock has few scientific credentials (an undergraduate degree in sociology from Durham University),4 his early career as a journalist helped him navigate through a wide range of scientific research, but without benefit of specialized training in astronomy, geology, history, archaeology, or comparative religion and mythology. Hancock is obviously bright, articulate, and a good writer and storyteller who comes across as eminently reasonable, which makes it all the more difficult to tease apart fact from fiction in the many claims made in his books, documentary films, and lectures.

Göbekli Tepe

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig1-site.jpg)

Figure 1: Excavators uncover one of many circular enclosures at Göbekli Tepe. Two large T-shaped pillars over 5m (16 feet) high typically stand in the middle of the ring with smaller pillars facing them. Some of these stones are decorated with reliefs of animals that once lived in the area. This area known as Enclosure D features birds, while others emphasize animals such as snakes, foxes, boars, or wildcats.

The centerpiece of Hancock’s Magicians is a remarkable archaeological site called Göbekli Tepe in Turkey dated to 11,600 years ago. He contends Göbekli Tepe is too advanced to have been built by hunter-gatherers alone, and must therefore have been constructed with the help of people from a more advanced civilization. Unfortunately for Hancock these people left behind no hard evidence for their existence, so he is forced to allude to what he thinks is sophisticated architecture, along with a few carved figures that he asserts represent astronomical constellations. From these speculations Hancock concludes: “At the very least it [Göbekli Tepe] would mean that some as yet unknown and unidentified people somewhere in the world had already mastered all the arts and attributes of a high civilization more than twelve thousand years ago in the depths of the last Ice Age and sent out emissaries around the world to spread the benefits of their knowledge.”

It’s a romantic notion, but not the conclusion that the late great German archaeologist Klaus Schmidt came to after excavating Göbekli Tepe for more than two decades beginning in 1994. The site, he says, was used from 11,600 to about 10,000 years before the present. Lower sections were backfilled giving way to new structures on top. The fill is refuse containing sediment, hundreds of thousands of broken animal bones, flint tools for carving the structures within the site and for hunting game, and the remains of cereals and other plant material, and even a few human bones. There is no evidence that the site was ever used as a residence, and the megaliths found there (Schmidt called them “monumental religious architecture”) along with carvings and totems, imply ritual and feasting.

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig2-t-pillar.jpg)

Figure 2: A T-shaped megalith with animal carvings at Göbekli Tepe.

The main features of Göbekli Tepe are the T-shaped 7– to 10-ton monolithic pillars cut and hauled from crystalline limestone quarries on the tepe (hill) and erected within 10– to 20-meter ring structures made of rocks annealed by clay mortar that encircle the pillars. The stone statues are clearly anthropomorphic— arms and hands can be seen on the sides of the pillars reaching around to the front. A variety of animals, mostly representing the wild animals found within the refuse, have been carved on the pillars.6, 7, 8, 9, 10

Göbekli Tepe and other archaeological sites being studied nearby have forced archaeologists to rethink the way the prehistoric lifestyle of hunting, gathering, and foraging gave way to a more domesticated lifestyle in northern Mesopotamia. Oliver Dietrich, a colleague of Klaus Schmidt at the German Archaeological Institute, poignantly expressed the impact of these discoveries: “These people must have had a highly complicated mythology, including a capacity for abstraction. Following these ideas, we now have more evidence that…social systems changed before, not as a result of, the shift to farming.”11 It also shows that hunter-gatherers were capable of more than we previously thought, and that the origins of religion may have to be pushed back by millennia.

But this is a far cry from Hancock’s proposal that the site is a link to his lost civilization. In fact, archaeologists consider Göbekli Tepe to be a pre-pottery Neolithic site. Not only is clay pottery absent, the site contans no evidence of any metal or metal workings. The obvious reason for this is that clay pottery and metals are typical of more advanced cultures. Although Hancock writes that “our ancestors are being initiated into the secrets of metals, and how to make swords and knives,” no such thing is found at any of the archaeological sites he touts as being influenced by his highly advanced lost civilization, not at Göbekli Tepe, nor in the non-Roman areas of Baalbek, Easter Island, nor at any of the ancient Mayan sites he discusses.

During an exchange with Michael Shermer on the Joe Rogan Experience podcast, Hancock suggested that “perhaps,” “maybe,” and “possibly” this lost civilization did not have metal tools, writing, and other features of societies traditionally labeled as “advanced,” and that we need to reconfigure the mainstream scientific timeline of what it means to be an advanced culture. Perhaps, he hinted, they communicated entirely through the oral tradition, skipping writing. When Shermer pressed him to explain what he means by “advanced” Hancock replied: “I am saying that a group of people settled amongst the hunter-gatherers and transferred some skills for them.” When I came into the debate later and pushed him on this same issue of how an allegedly advanced civilization could lack all the features of other such societies, such as metallurgy, he demurred: “I do not make that claim. I am reporting that this claim is made in the Book of Enoch.” It is true that in his book Hancock discusses the secrets of metals in the context of discussing the Book of Enoch, but the entire chapter is in support of evidence that a lost civilization had superior knowledge that included the secrets of metal working. Such details are important because it gives us a glimpse into how Hancock infers one thing when it is convenient in making his point, but then shifts to claiming he is only reporting what other people say when the implications stretch our credulity. For example, Hancock calls these ancient peoples the “Watchers” (aka the “Magicians”) in a section titled “Mystery of the Nephilim”:

Citar
The Watchers begin their development project in quite small ways, teaching “charms and enchantments, and the cutting of roots” to humans, and making them “acquainted with plants.” This sounds fairly harmless; apart from a bit of “enchantment,” it’s not really above and beyond the basic hunter-gatherer level of skills. But pretty soon, as we saw earlier, our ancestors are being initiated into the secrets of metals and how to make swords and knives, and how to study the heavens.

Hancock may call this reporting, but Shermer was not satisfied by such chicanery when he questioned Hancock on why the hunter-gatherers at Göbekli Tepe were not taught the “secrets of metal workings.” Hancock had no explanation as to why the hunter-gatherers at Göbekli Tepe knew nothing about metals, or even pottery, nor did he reply to Shermer’s numerous requests for a definition of an “advanced civilization” that lacked writing, metallurgy, or ceramics.

Schmidt and his colleagues have arduously documented the use of flint tools for the construction of Göbekli Tepe, and none of the hundreds of thousands of animal bones and cereals found in the backfill from the lowest levels show any signs of domestication— they are all wild species. In fact, the large abundance of bones from wild animals found at the site allows Schmidt to underscore the ability of the hunter-gatherers in the region to support the hundreds of workers and stone cutters presumed necessary to create the megaliths and other structures. Schmidt makes a salient point almost as if he anticipated Hancock’s book: “Fabulous or mythical creatures, such as centaurs or the sphinx, winged bulls or horses, do not yet occur in the iconography and therefore in the mythology of the prehistoric times. They must be recognized as creations of the high cultures which arose later.”12 I would only add that unlike the Mesopotamian and Egyptian civilizations where inscriptions made by literate societies have been well documented, not a single inscription has been found at Göbekli Tepe.

Patterns in the Stars

Next consider Hancock’s assertion that the stone carvings on the sides of the T-shaped pillars at Göbekli Tepe represent constellations. Figure 49 on page 319 of his book (Figure 3 below) emphasizes how virtually any figure could be matched to star asterisms (clusters). In fact, Schmidt concluded that the figures on the pillars mostly represent the wild animals whose bones were found in the backfill from the site.

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig3-Hancocks-asterism-teapot.jpg)
Figure 3: Hancock claims that the teapot asterism of the constellation Sagittarius fits the vulture from Gobekli Tepe better than the archer (Page 319).

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig4-authors-asterism-teapot.jpg)
Figure 4: Two interpretations of the “teapot” asterism by the author: Uncle Sam and a commando insignia. It is easy to find matching patterns if you are motivated to do so.

Recently Hancock’s thesis seemed to find support from two professors at the University of Edinburgh, Martin Sweatman and Dimitrios Tsikritsis, whose paper reported that the “vulture stone,” a pillar at Göbekli Tepe, is “a date stamp for 10950 BCE ± 250 yrs.”13 I wrote Sweatman about the article prior to our debate with Hancock on the Rogan show, and he directed me to his website where he states:

Citar
Graham Hancock attempted to decode GT in his book Magicians of the Gods using the ideas of Paul Burley and the YD [Younger Dryas] context provided by [Andrew] Collins, but in our view his logic takes a wrong turn early on, leading him to make some erroneous conclusions. Especially we oppose Graham’s contention that the Vulture Stone predicts an impact 12,000 years into their future—around 2030 AD—this is, ocurse [sic] impossible.

That Sweatman distances himself from Hancock’s theory is telling, but in my decades of reading scientific papers I have never come across an article more speculative than this one. The entire paper rests on the supposition that the authors can match “low relief carvings” on a pillar of Göbekli Tepe to star asterisms in 10,950 BCE in the western sky at 4 seconds after 1:01 PM on September 11 (Figure 5, below). Specifically, Sweatman and Tsikritsis use the carvings on pillar 43. But why that one? There are many pillars both unearthed (44) and still buried at Göbekli Tepe, so it is not clear why pillar 43 has the significance they attribute to it—drawings of animals decorate most of the pillars. In any case, they start by assuming that the scorpion at the bottom of pillar 43 is the same as the modern-day constellation Scorpius. The assumption that we can attribute 12,950 year-old patterns on rocks to star asterisms is highly suspect. Here in the U.S., for example, we call a set of stars in the constellation Ursa Major the Big Dipper because to our eyes it looks like a dipper. In the UK, however, they call the same asterism the Plough. In Mayan culture it is described as a parrot. In ancient Egypt it is the leg of a bull. No doubt naming asterisms helped ancient peoples remember star patterns, but the names were not always chosen on the basis of a matching appearance with the asterism. Such naming could be and often was symbolic. There are many carved images of animals at Göbekli Tepe, and attributing even one to a star pattern is more like astrology than science.

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig5-stars-carvings.jpg)
Figure 5: The star pattern is from the day sky in 10,950 BCE (using the astronomical computer program Stellarium) with the images from pillar 43 at Gobekli Tepe matched with the constellation as proposed by Sweatman and Tsikritsis. I argue that the correlations are purely speculative.

Here is the rub. Sweatman and Tsikritsis casually assume that because in the past a star asterism was attributed to a scorpion (in this case Scorpius), it makes perfect sense that ancient hunter-gatherers living 13,000 years ago saw the same pattern as a scorpion. Look carefully at Figure 6 (below) and compare the scorpions to the star pattern we call Scorpius. I think most would contend that almost any elongated figure could be associated with the star asterism and that matching of a scorpion to the pattern takes a fertile imagination. Finally, the scorpion on pillar 43 looks nothing like the star pattern.

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig6-Scorpia-art.jpg)
Figure 6: The Scorpius star asterism (far left) associated with the scorpion is compared to the carving of the scorpion found at Gobekli Tepe (left). We know constellations are symbols not necessarily based on matching patterns, as can be seen from the lack of correlation between either scorpion and the asterism. This shows the tenuous foundation of the Sweatman and Tsikritsis argument. (Image on the far left from the Stellarium astronomical computer program.)


The pattern correlation problem does not keep Sweatman and Tsikritsis from matching figures on pillar 43 in a roughly clockwise fashion to the asterisms surrounding Scorpius in the day sky of 10,950 BCE. I show the day sky with the location of the sun and images of the various animals below with arrows pointing to the constellations they supposedly match (Figure 5).

Besides the obvious fact that the images have no good correlation to the star patterns in the known constellations displayed (e.g., look at the bird figure that has been matched with Libra), there are many constellations that have been ignored, such as Norma, Ara, Telescopium, Corona Australis, Scutum, and Serpens. In addition, there is one bird-like feature that does not match to any star asterism and in another case, for an unexplained reason, a crane-like image is combined with a fish-like image to match with Ophiuchus. Not only do Sweatman and Tsikritsist claim their mapping of the images in the sky documents a date of 10950 BCE ± 250 years, but they go on to conclude that the hunter-gatherers of Göbekli Tepe must have been certifying the date of “the” comet strike. (Even though that strike supposedly occurred in North America). They try to bring their point home by suggesting that a “belt buckle” with a “nested U” has “an excellent likeness of the very specific bow shock wave of a hypersonic spherical object.” Seriously? Without high speed photography how does one see the bow shock wave of an object traveling faster than the speed of sound?

If you wanted to convey the existence of a comet strike to future generations, would it not be prudent and obvious to carve the actual positions of the stars along with the comet on a rock? Sweatman and Tsikritsis, along with Hancock, attribute evolved astronomical knowledge to these huntergatherers. So why don’t these ancients show off their knowledge with star maps rather than with figures that may or may not represent constellations? I think the answer is obvious—the carvings likely have nothing to do with asterisms.

Hancock has attempted to make the case that the megalithic structures at Göbekli Tepe are so complex that they had to involve assistance from his lost advanced civilization when the hunter-gatherers built them. But Schmidt found that the backfill that covered these structures had no signs of any advanced technologies including domesticated animals or crops. Shermer’s point about lack of technology becomes even more salient when you carefully examine Hancock’s proposal—the Magicians supposedly taught hunter-gatherers the secrets of asterisms (and even how to predict the destruction of our planet some 12,000 years in the future) but did not pass on simpler technologies like domestication of plants and crops or the use of metals and pottery? Not likely.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 27 de Outubro de 2019, 03:48:13
continuação...

Citar
The Great Sphinx of Giza

Hancock’s formula used at Göbekli Tepe for inferring a lost advanced civilization—speculation absent of supporting data—is extended to other archaeological sites. Arguably, the most egregious example of “fitting” ancient structures into a lost civilization fantasy occurs at the Great Sphinx of Giza and the Sphinx and Valley temples.

The major evidence Hancock brings to the table comes by way of the Sphinx water erosion hypothesis proposed by Boston University professor Robert Schoch. The hypothesis has never been published in a peer-reviewed scientific journal, but that has not stopped Schoch from becoming the darling of subscribers to the ancient lost civilization myth. The argument posits that there is erosion on the Great Sphinx that must have been caused by “thousands of years of heavy rain” as Hancock puts it. He continues: “this means it [the Great Sphinx] has to be much older than 2500 BCE (the orthodox date, when Egypt received no more rain than it does today) and must originally have been carved around the end of the Ice Age when the Nile valley was subjected to a long period of intense precipitation.”

Recent dating that contradicts Hancock’s assertion was published in 2015. University of the Aegean physicist Ioannis Liritzis and his collaborator Asimina Vafiadou published in the peer-reviewed Journal of Cultural Heritage surface luminescence dates of the Valley and Sphinx temples that match perfectly with the time period that archaeologists have long accepted based on other dating techniques—the Great Sphinx of Giza and associated temples were built during the reign of Pharaoh Khafre (c. 2558–2532 BCE).14 Nevertheless, with a stiff upper lip Hancock spends several pages in Magicians attempting to argue that the dates come from what we are told “Schoch already regarded as restoration work.” I wrote Dr. Liritzis and asked him to comment on the assertions made by Hancock and Schoch. He told me he was aware of Hancock’s “ideolipseis” and assured me that the samples Hancock claims were from a coating placed over the blocks to shield them from weathering “were not shielded coatings…but derived from the whole block in between a firm contact!” In other words, the Sphinx and Temple Complex are evidence of an ancient civilization that existed in the third millennium BCE, not thousands of years earlier.

During our debate, Hancock was keen to emphasize that the dates are from the temples and not the Sphinx. But a careful reading of both Fingerprints and Magicians shows that he argues that the Sphinx and associated temples were built in the same period, which explains why he spends several pages in Magicians attempting to undermine or explain away the dates from the temples as noted above. And with good reason, as the work of renowned Egyptologist Mark Lehner shows. Lehner received his Ph.D. from Yale and is currently the director of Ancient Egypt Research Associates. He wrote his dissertation on the Sphinx and has spent the last 30 years working on the approximately two-square miles of the Giza plateau, making some remarkable discoveries. First, the Sphinx is carved directly from an in situ limestone mass. Lehner, together with geologist Tom Aigner, demonstrated that the limestone used to construct the temples has precisely the same fossil assemblage as the limestone in the Great Sphinx, and therefore must have come from the same source. Moreover, they found that the walls of the Sphinx temple were excavated from a trench surrounding the Sphinx. Lehner and Aigner emphasized that the most likely scenario was that the Sphinx temple was built while they were carving the Great Sphinx.15

Hancock makes no mention of these aspects of Lehner’s work, but he does tell us that “By virtue of the distinctive weathering patterns on that monument’s [the Sphinx] flanks and on sections of the trench that surrounds it—highlighted in the analysis of geology professor Robert Schoch of Boston University— a proto Sphinx does appear to have existed when heavy rains fell across Egypt at the end of the Ice Age.” Attentive readers will notice that Hancock links the weathering on the Sphinx with the weathering in the trench from which the walls of the Sphinx and Valley temples were extracted. In other words, the weathering must have occurred after the walls were excavated from the trench and placed in the Sphinx temple—the very walls that have been dated to approximately 2500 BCE by Liritzis and Vafiadou.

Further, in 1853 French Archaeologist Auguste Mariette discovered a life-size statue made of “black volcanic rock” of the Pharoah Khafre within the Valley temple. He also unearthed a paved processional causeway between the Valley temple and a mortuary temple adjacent to Khafre’s pyramid. Is it any surprise that professional archaeologists have concluded that Khafre constructed the Sphinx, the Valley and Sphinx temples, as well as his great pyramid? Egyptian archaeologist and former Minister of State for Antiquities Affairs of Egypt, Zahi Hawass, wrote in 2006: “Most scholars believe, as I do, that the Sphinx represents Khafre and forms an integral part of the pyramid complex.”16

Indeed, Lehner located the site where as many as 2,000 laborers lived while constructing the Giza complex near the Old Kingdom cemetery that Hawass had uncovered nine years earlier. The cemetery was the burial site of some of the directors of the construction of Giza based on tomb inscriptions. Lehner showed that the laborers were not slaves, but the kingdoms hired hands—bone artifacts indicate that their diet was mainly young cattle (prime beef!). The makeup of the laborer community is important because it appears they walked off the job before the Giza complex was finished. As far back as 1978, Hawass and Lehner discovered that stone blocks were left abandoned as the Sphinx temple was being built.17 Why?

That’s where German climatologists Rudolph Kuper and Stefan Kröpelin come into the picture. They published a study of climate changes in the eastern Sahara in Science in 2006, based on copious amounts of archaeological dating (more than 500 dates from over 150 excavations). Their conclusions are telling: (1) A vast region including Egypt and Sudan and parts of Libya and Chad were bone dry from the last glacial maximum at 20,000 years ago until about 8,500 years ago—not the advantageous environment Hancock envisions for hunter-gatherers when they supposedly met up with his “magicians” in 10,000 BCE to build the Great Sphinx. (2) Monsoon rains beginning in 8,500 BCE transformed the desert into a habitable environment for huntergatherers who began settling in the region about 7000 BCE—no evidence of hunter-gatherers in the lower Nile exists prior to this time, contrary to Hancock’s assertions. (3) By 1,500 BCE desiccation was complete, leading Kuper and Kröpelin to conclude: “The final desiccation of the Egyptian Sahara also had an essential impact on the contemporaneous origin of the pharaonic civilization in the Nile valley.”18

Lehner attributes the evidence of erosion on the Sphinx and along the trenches from which the Valley and Sphinx temple walls were excavated to the monsoon rains that periodically fell in the region as it became desiccated. Not only are there erosional remnants on the Sphinx from rains during this period, but Lehner found evidence of erosion within the laborers’ camp. He postulates that by the later years of the Old Kingdom, laborers refused to work in the suffocating dry conditions and stopped the construction of the Giza complex when food became in short supply.19

It is also worth noting that Lehner has tied the Giza complex together—including the Sphinx and pyramids—through his careful mapping and research of the structures. As Hancock has pointed out, the Sphinx runs east-west, but not because the Egyptians had help from magicians in aligning it with asterisms. Swiss archaeologist Herbert Ricke noted in the 1960s that the Sphinx temple walls encompass a courtyard with 24 pillars—each pillar representing an hour of the day as the sun crosses the sky from east to west. Lehner recognized that at the equinoxes “the shadow of the Sphinx and the shadow of the pyramid, both symbols of the king, become merged silhouettes. The Sphinx itself, it seems, symbolized the pharaoh presenting offerings to the sun god in the court of the temple.” Hawass agrees, reminding us that Khafre as the royal falcon god “is giving offerings with his two paws to his father, Khufu, incarnated as the sun god, Ra, who rises and sets in that temple.”20

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 27 de Outubro de 2019, 03:49:04
...continuação

Citar
The Younger Dryas and the Comet Strike

Next we will consider Hancock’s explanation for why there is no direct evidence for his lost civilization— it was completely wiped out by a comet impact. Here’s the back story which involves a mainstream scientific controversy that Hancock has stepped into for his own unique reasons.

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig7-temp-Greenland-2x.png)
Figure 7: Temperature variations from Greenland ice cores over the last 23,000 years (Source: climateshifts.org)

About 23,000 years ago Earth began to come out of the last glacial deep freeze, marked by receding glaciers at the end of the Last Glacial Maximum (see Figure 7, above). But rather dramatically, about 12,900 years ago temperatures plummeted and then did an about face, warming again about 11,500 years ago—a period of 1,400 years geologists call the Younger Dryas (YD). The cause of the event has been a matter of considerable scientific debate for decades, but consensus in the early 1990s centered on a paper by Wally Broecker and his colleagues that proposed the disruption of a large-scale ocean phenomenon called the Thermohaline Circulation in the north Atlantic, driven in part by the interaction of surface heat and freshwater fluxes.21 Melt water from the massive Laurentide Ice Sheet covering large swaths of northern North America drained into ancient Lake Agassiz, itself formed by the retreat of the more than mile thick glacier. Water then flowed south through the Mississippi embayment to the ocean. Oxygen isotope analyses along with 14C dating of planktonic shells from the Gulf of Mexico reveals a decrease in the flux of fresh water from about 11,100 until 10,000 years ago. The Broecker group postulated that the compositional change in seawater related to a change in the drainage through flooding from Lake Agassiz toward the North Atlantic. The idea was that an influx of freshwater into the North Atlantic diminished density-driven circulation of oceanic currents— the conveyor belt that brings warmth to the northern climes—initiating worldwide cooling.

However, neither geomorphic evidence of flooding from Lake Agassiz into either the Arctic or Atlantic oceans, nor a drop in the water level in Lake Agassiz could ever be found, causing even Broecker to abandon the Lake Agassiz flooding hypothesis.22 That left the door open for another scenario, a comet strike termed the Younger Dryas Impact Hypothesis (YDIH). The proponents of YDIH claim that the impact not only caused the dramatic climate change, but also triggered the demise of the Pleistocene megafauna (the extinction of dozens of large North American mammals more commonly attributed to either overhunting by humans, gradual climate change, or both) and the collapse of the Clovis culture in North America. The debate over what happened during the YD can only be described as a scientific “dogfight” that may go on for decades. But the reason the YDIH extraordinary claim has yet to find consensus is that extraordinary evidence has yet to emerge to support it. To be clear, the debate is not over lost civilizations.

The firestorm began in 2007 when Richard Firestone and numerous colleagues proposed that it was a comet strike of “multiple ET [extraterrestrial] airbursts along with surface impacts” that occurred at 12,900 years ago that initiated the YD.”23 The paper was full of impressive evidence gathered from 10 sites where a carbon-rich layer (referred to as the “black mat”) marked what they claimed was the end of the Clovis culture in North America: “The in situ bones of extinct Pleistocene megafaunas, along with Clovis tool assemblages, occur below this black layer but not within or above it.” They reported that sediments directly below the black mat were enriched in magnetic grains, iridium, magnetic microspherules, charcoal, soot, carbon spherules, glass-like carbon containing nanodiamonds and fullerenes containing extraterrestrial helium. They explained that the soot, charcoal, spherules, etc. were the result of extensive and intense forest fires initiated by the airbursts. Melting of the Laurentide Ice Sheet would have dumped copious quantities of melt water into the Atlantic, thereby disrupting the density currents and bringing on the cooling.

Over the years, however, support for the YDIH has been undermined. Nearly every aspect of the original evidence has been challenged by a host of scientists in various fields. Only one of the indicators, iridium, has been commonly used as an impact marker, and the iridium data have not always been reproducible. The iridium concentrations can also be explained by terrestrial origins.24, 25 Nor do nanodiamonds require extraterrestrial events. The absence of any impact craters at the beginning of the YD worldwide is the most disconcerting evidence against YDIH, as is the lack of control for the age of sediments/black mat at or near the YD boundary. Figure 8 (below) shows the range of 14C dates from the YD boundary at various Clovis sites. The gray region represents the YD, and the dates emphasize the difficulties in precisely defining the YD boundary at 12,900 years ago.

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig8-carbon14-ranges.png)
Figure 8: Carbon 14 ranges from samples taken from “the Younger Dryas boundary” at various Clovis sites (one standard deviation above and below the mean is shown as a vertical line). The gray region marks the YD. From Holliday et al.26 (Click image to enlarge)

In addition to these arguments against the YDIH, it is difficult to imagine how an airburst/impact could annihilate the North American mammal megafauna and Clovis culture and initiate huge wild fires, without leaving any evidence in the way of massive flooding or impact features. Vance Holliday and his colleagues argue that “no physical mechanism is known to produce an airburst that would affect the entire continent.”27 They also point out that any comet strike large enough to affect an entire continent would leave a detectable crater even if it struck the ice sheet. To get around this glaring problem, the Firestone group proposed that the comet broke up upon entry into earth’s atmosphere. But according to physicist Mark Boslough and his colleagues,28 that would produce “more than a million Meteor craters” (the size of the crater in central Arizona) based on the comet size postulated by Firestone and his cohorts.29, 30

While the Firestone group claims that the comet strike was responsible for the disappearance of the 37 mammal megafauna genera specifically in North America, extinctions occurred on other continents, most notably South America, where at least 52 mammal genera disappeared. And not all those genera disappeared synchronously at the YD boundary! Instead, megafauna extinctions on continents and islands seem to correlate with the arrival of humans. The thinking goes that these huge megafauna would have had no reason to fear humans, and were probably easy pickings for the newly arriving hunter-gatherers. Scientists have also been a bit incredulous that a comet strike could wipe out all the megafauna as far south as Patagonia, while leaving mammoths alive and well on St. Paul Island, Alaska until 3,700 years ago.31

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig9-Clovis-point.jpg)
Figure 9: A typical Clovis projectile point. (Image courtesy of the Virginia Dept. of Historic Resources, via Wikimedia Commons

There is, in fact, no need to hypothesize a catastrophic event to explain the disappearance of the megafauna and associated Clovis culture. The Clovis culture in North America is known foremost for the large fluted lanceolate projectile points found primarily around 13,500 years ago. There are spectacular mammoth kill sites associated with Clovis artifacts with butchery marks on the mammoth bones. At the Manis site in Washington, Dr. Carl Gustafson and his team excavated a mastodon skeleton in the 1970s with a long projectile point embedded in one of the bones. Under the “overkill” scenario, the disappearance of Clovis projectile points and other artifacts does not require a catastrophic event. It probably means that the human toolkit, originally developed to kill the megafauna, was gradually replaced as the megafauna were killed off.32 There is no evidence that humans disappeared in North and South America after the YD. How would a comet kill the megafauna but leave humans virtually untouched?

In addition, contrary to what Hancock would have us believe, there is no evidence of catastrophic flooding. Recall that Broecker had to back off his Lake Agassiz hypothesis because no evidence for catastrophic flooding could be found. The glacial moraines formed by the Laurentide Ice Sheet have been precisely mapped and they show a consistent retreat until about 9,800 years ago.33 They would most assuredly have been disrupted by the postulated massive floods.

Hancock claims that the “comet and asteroid impacts not only cause floods but can also impose huge stresses on the crust of the earth resulting in increased earthquake and volcanic activity.” As a volcanologist, I would strongly argue that a strike would not lead to volcanic activity, and beyond the initial impact, it may not lead to earthquakes. Regardless, Hancock can’t have it both ways—huge stresses cannot happen to the earth’s crust without leaving identifiable scars on the land. Notably, Broecker and his colleagues have most recently concluded that “there is no need to call upon a one-time catastrophic event to explain the YD. More likely, the YD was a necessary part of the last termination…cold reversals equivalent to the YD seem to be integral parts of global switches from glacial to interglacial climate.”34

I want to emphasize that although the YDIH has lost acceptance within the scientific community over the last decade, the debate proceeds in the proper scientific manner (i.e., by publishing results in peer-reviewed scientific journals). As Malcolm LeCompte, one of the comet researchers, pointed out in our debate on Joe Rogan’s show (he was Hancock’s expert guest; I was Shermer’s), there are four indicators at the YD boundary that may be due to an extraterrestrial origin: nanodiamonds, magnetic sphericals, melt glass, and the platinum group metals (reduced from the 10 or more originally proposed by the Firestone group). But all of these can be explained through terrestrial processes also, which he acknowledged on the show.

A recently published paper has some intriguing data. Moore et al.35 found platinum concentrations above background levels within what they believe is representative of the YD boundary. The problem, of course, is that Pt concentrations are traditionally low in ice-rich comets. LeCompte suggested that the Pt concentrations could be indicative of an asteroid. The story continues to evolve, and I am loathe to comment further until the comet/asteroid group can decide what the correct scenario is. While Pt concentrations do increase within the YD boundary, dating the event is difficult (see Figure 8). The debate may take many years to be resolved. While I would not rule out an extraterrestrial event at this point there is virtually no evidence that an asteroid/comet devastated the megafauna, caused massive flooding, and destroyed the Clovis culture.

In any case, Hancock’s reliance on the YDIH is problematic for a number of reasons. First, Hancock’s white whale is what geologists call uniformitarianism— the idea that the earth has been affected by continuous, gradual, uniform processes. He claims that scientists are so blindly wedded to this dogma to the point that they cannot see the catastrophism before their eyes. This is disingenuous. As a practicing geologist, I can assert in the strongest terms that although uniformitarianism is a tool in geological research, the importance of catastrophes has been recognized since the early to middle 20th century, thanks to work by Daniel Barringer and later Gene Shoemaker on Meteor crater, J Harlen Bretz and J. T. Pardee on the Scabland floods, and the documentation of massive volcanic eruptions, past tsunami events, glaciation, plate tectonics, and many more examples. Far from being dogmatically closed minded, our openness toward catastrophic events is precisely what allowed Walter and Luis Alvarez to overcome an initially doubting geologic community to accept the idea that the dinosaurs had been wiped out by a meteor impact. Hancock implies conspiracy whenever he runs into normal scientific skepticism (he actually has sections of his book entitled “Conspiracy Corner” and “Taking on the dogmatic uniformitarians”). This allows him to deflect scientific criticism from his unlikely ideas by painting himself as just one of many that have run up against the supposed scientific juggernaut of uniformitarianism.

Hancock portrays himself as the modern-day J Harlen Bretz, continually comparing the difficulties Bretz had getting a skeptical scientific community to accept the Scabland flooding hypothesis with his own helter-skelter conjecturing. Hancock insists that Bretz’s first claim that there was one major flood through the Scablands is correct. Bretz later changed his mind in favor of multiple periodic floods. Science has moved on, not only eventually accepting Bretz’s original evidence for flooding (Bretz would receive the coveted Penrose Medal for his work on the Scablands), but carefully documenting the dates of specific floods through the Scablands. We now know with some confidence that ice dams that formed ancient Lake Missoula broke periodically, pouring erosive water through a massive area of eastern Washington and northern Oregon (see Figures 10 and 11 below).36

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig10-Lake-Missoula-flood-areas.png)
Figure 10: The distribution of Lake Missoula and the flooded areas. (from Waitt)

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig11-periodic-flooding.png)
Figure 11: The range in dates of the timing of the periodic flooding from Lake Missoula. (From Waitt)

At least 17 floods in the Scablands have been documented by careful dating. But the most important thing required to support Hancock’s theories is missing—no larger flood occurred in the Scablands at the YD boundary. All the floods were clearly limited in area and are consistent with the breaking of ice dams formed by the Cordilleran Ice Sheet, which released water from ancient Lake Missoula. Hancock admits that the periodic flooding occurred, but insists that geologists have missed the evidence for an apocalyptic flood at the YD boundary brought on by a comet strike. This, in turn, is used as evidence for a worldwide flood that wiped out his lost advanced civilization. A flood of this scope is quite a contrast to the limited area covered by the Scabland floods. So what is his evidence for worldwide flooding? Once again, he relies on flood mythologies, including the Noachian flood, stating: “So although the floods at the end of the Ice Age could never have carried Noah and his Ark thousands of feet above present sea level to the slopes of Mount Ararat, they were indeed global in their extent and would have had devastating consequences for humans living at the time.”

I asked Isaac Larsen at the University of Massachusetts, one of the world’s experts on the Scabland flooding, if there was any chance that the deluges could be related to the YDIH, and if he had any thoughts on the claims made by Hancock about a conspiracy to hide evidence. (Larsen along with his colleague Michael Lamb have just published a paper in Nature on “outburst flooding in the Scablands.”37) He did not mince words in his response: “The scientific consensus is that there was not one single catastrophic flood, but multiple floods, and the occurrence of multiple floods is hence not consistent with the comet impact proposal…. Regarding conspiracies, I would say that the scientific community is very open to new ideas, and those ideas supported by data gain credence, whereas ideas that lack compelling empirical or theoretical basis fail to gain traction. Scientists are quite individualistic, and getting thousands of them to subscribe to a conspiracy isn’t something I can imagine happening.” Neither can I.

The Lost Civilization Sends a Message

Magicians is admittedly a compelling read, and its thesis a titillating one, invoking an advanced lost civilization that reinforces the myth of a “Golden Age” of humanity, but it is convoluted and twisted in its substance. Hancock is often vague, which makes it difficult to ferret out what he is trying to say. His book is full of excerpts from mythology that he insists bear hidden truths. Not once are we told why the magicians had to send their messages using obtuse metaphors. But Hancock’s message is clear: a technologically advanced civilization—no less than the most famous lost civilization in all fiction, Atlantis—was destroyed by the YD comet strike, and it could happen to us!

Hancock informs us that emissaries from Atlantis survived the destruction and carried their advanced science and technology to Göbekli Tepe, the Maya, Egypt, Baalbek—even Easter Island. Further, these Magicians, these Seven Sages who Hancock says were imbued “with mysterious ‘powers’” (so mysterious that we are never told what these powers are)—set about “wandering.” They also had a message for us—a powerful message as deduced by Hancock. From the inferred astrological signs and proposed alignments of the megaliths, Hancock makes the following wild leap: “The last time this grand celestial line-up of earth, December-solstice sun and the galactic center occurred was a full precessional cycle of 25,920 years ago and the next time it will happen is a full precessional cycle of 25,920 years in the future. We live, in other words, in a very special, indeed rather unique, moment in terms of cosmic astronomical symbolism.” Spoiler alert! Hancock avers:

However improbable it may seem, therefore, we are obliged to consider the possibility that in 9600 BC the builders of Göbekli Tepe were already so advanced in their knowledge of the recondite phenomenon of precession that they were able to calculate its effects for thousands of years backward and forward in time in order to produce an accurate symbolic picture of the Sagittarius/winter solstice conjunction… Bearing in mind that half a precessional cycle is 12,960 years… if I understand the message correctly, we’re in the danger zone now and will be until 2040.

In other words, Hancock is seriously proposing that we are being told by the Magicians that the comet clusters that supposedly struck earth some 12,900 years ago and led to the destruction of Atlantis, the North American megafauna, the Clovis people, etc., will rain death and destruction upon us sometime over the next few decades. The extreme mental gymnastics Hancock goes through to warn us of eminent doom fails in the light of logic. (1) Hancock insists that the Mayans could predict the future from celestial mechanics; (2) He claims the Mayan calendar is based on a precession that began with the “conjunction of the winter solstice Sun and the center of the Milky Way galaxy” some 26,000 years ago. (3) The hunter-gatherers with their magician watchers at Göbekli Tepe recognized, according to Hancock, that the destruction of the lost civilization was precisely at a midway point between the precession 12,900 years ago when a supposed comet struck; and (4) The Göbekli Tepe inhabitants generated symbols indicating that this 26,000 year precession cycle spells doom for our planet in the coming decades. Remember, a 26,000 year precession cycle can be started at any time—there is nothing physically unique about conjecturing that a cycle started when we were aligned “with the dark rift and nuclear bulge of the Milky Way” as Hancock suggests. Nor is the alignment itself unusual. It happens every December.

Citar
(https://www.skeptic.com/eskeptic/2017/images/17-09-27/Fig12-Earth-precession.jpg)
Figure 12: The wobble of the earth’s axis during a 26,000 year precession cycle is shown by the circle above the Earth. (By NASA, Mysid [Public domain], via Wikimedia Commons)


Ignoring such mental gymnastics, the obvious flaw in Hancock’s scenario is the association of a precessional cycle with comet strikes. Precession relates to the “wobble” of the earth on its axis over 26,000 year cycles (see Figure 12). Hancock has surmised that the source of the comet that struck the earth 12,900 years ago came from the Taurid meteor shower. The belt or ring does indeed look like it was formed from the breakup of a large comet (which does not imply that a comet struck the earth 12,900 years ago). The earth passes through the Taurid belt in late October or early November and in June and July of each year, which creates meteor showers. But what does this have to do with the earth’s precession?

The earth wobbling on its axis over 26,000 years does not affect the earth’s orbit, so why would we expect large comet strikes every 12,900 years from the precession of the earth? I asked Hancock this question during our debate and he seemed dumbfounded by its implications. He never answered my question, probably because there is no answer. All I am left with is that Hancock has a wild imagination and romantic longing for a past best described by myth, not science. END

Citar

About the Author
Dr. Marc J. Defant is a Professor of Geology at the University of South Florida. He specializes in the study of volcanoes—more specifically, the geochemistry of volcanic rocks, the associated processes within the mantle, and the origin of the continental crust. He has been funded by the National Science Foundation, National Geographic, the American Chemical Society, and the National Academy of Sciences, and has published in many internationally renowned scientific journals including Nature. He has written a book entitled Voyage of Discovery: From the Big Bang to the Ice Age and published several articles for general readership magazines such as Popular Science. He has presented a Tedx talk on “Why We are Alone in the Galaxy” and has written many essays on his blog at www.marcdefant.com

https://www.skeptic.com/reading_room/defant-analysis-of-hancock-claims-in-magicians-of-the-gods/
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 27 de Outubro de 2019, 15:17:20
Very good demonstration of copy/paste. Could you translate, please? Or at the least copy and paste the translation of the portuguese version of http://brazil.skepdic.com/.

On the other hand, you could post it in the Foreign Languages topic. It would be more appropriate.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Marciano em 27 de Outubro de 2019, 15:22:10
It looks like it can't be found on the Brazilian version. Translate, then. I couldn't understand a single word.

Or post it in Foreign Languages, please.

Not everyone is as brilliant as you.
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 29 de Outubro de 2019, 00:27:39

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 04 de Novembro de 2019, 21:26:32
O vídeo abaixo analisa os estudos de Petrie e Dunn sobre evidências de linhas helicoidais contínuas em furos feitos em granito (impossíveis de serem realizadas com ferramentas de cobre) e a posição do mainstream que não reconhece essas evidências.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 12 de Novembro de 2019, 13:59:15
Prá sonhar....

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 18 de Novembro de 2019, 21:00:36
Japoneses (Yamagata University e  IBM Research) descobrem 143 novos geoglifos em Nazca com a ajuda de inteligência artificial.

Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Brienne of Tarth em 19 de Novembro de 2019, 14:03:11
Japoneses (Yamagata University e  IBM Research) descobrem 143 novos geoglifos em Nazca com a ajuda de inteligência artificial.


Interessante isso: "Segundo a teoria de Reiche, os habitantes de Nazca utilizavam essas figuras como sistema astronômico, como calendário de chuvas e para o planejamento de colheitas. Por exemplo, ao estudar a figura da parihuana, ou flamingo (que ocupa uma superfície de 300 metros), Reiche descobriu que “se pararmos na sua cabeça nas manhãs de 20 a 23 de junho e acompanharmos com o olhar na direção do bico, poderemos observar claramente a saída do sol, exatamente em um ponto de um morro localizado nessa direção”.

Fonte: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/05/15/ciencia/1526369835_486038.html (https://brasil.elpais.com/brasil/2018/05/15/ciencia/1526369835_486038.html)
Título: Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
Enviado por: Gigaview em 20 de Novembro de 2019, 13:32:00