Forum Clube Cetico

Discussões => Origens e Evolução => Tópico iniciado por: Buckaroo Banzai em 15 de Abril de 2013, 23:42:53

Título: Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Abril de 2013, 23:42:53
Mais um na linha de mega-tópicos de um assunto com coisas que não necessariamente renderiam muita discussão num tópico próprio, e que são interessante se ter num lugar só.



http://www.youtube.com/v/pBZ8o-lmAsg
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 11 de Agosto de 2013, 18:43:20
Citar
http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=15746721

Fred Smith's 9/20/2010 talk at Binghamton University. Part of the Evolutionary Studies seminar series. More information available at evolution.binghamton.edu/evos/seminars/fall-2010/smith/

Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 26 de Outubro de 2013, 19:43:59
Sobre os "novos" fósseis da Geórgia:

(http://global.fncstatic.com/static/managed/img/Scitech/early%20homo%20skull%205%20Georgia%204.jpg)

(http://www.nhm.ac.uk/resources-rx/images/1022/homo-erectus-skull-im_124667_2.jpg)


Citar
[...] Even bush-favoring scientists say these findings show one single species nearly 2 million years ago at the former Soviet republic site. But they disagree that the same conclusion can be said for bones found elsewhere, such as Africa. However, Lordkipanidze and colleagues point out that the skulls found in Georgia are different sizes but considered to be are the same species. So, they reason, it's likely the various skulls found in different places and times in Africa may not be different species, but variations in one species. [...]

Read more at: http://phys.org/news/2013-10-18m-year-old-skull-glimpse-evolution.html#jCp


Citar
[...] Personally, I think the team have made an excellent case that this remarkable new skull, with its huge jawbone, is part of the natural variation of the Dmanisi population 1.8 million years ago, and these can all be attributed to a primitive form of Homo erectus.

I think they will be proved right that some of those early African fossils can reasonably join a variable Homo erectus species. But Africa is a huge continent with a deep record of the earliest stages of human evolution, and there certainly seems to have been species-level diversity there prior to 2 million years ago, so I still doubt that all of the “early Homo” fossils can reasonably be lumped into an evolving Homo erectus lineage. We need similarly complete African fossils from 2-2.5 million years ago to test that idea properly.


http://www.independent.co.uk/news/science/chris-stringer-skull-5-team-proposes-a-radical-rethink-but-there-are-doubts-to-be-overcome-8887190.html



Citar
(http://johnhawks.net/graphics/lordkipanidze-2013-figure-4-shape-variation.png)

Figure 4 from Lordkipanidze et al. 2013. Original caption: Shape variation of the Dmanisi crania in comparative context. Dmanisi crania [2:D2282 (skull 2), 3:D2700 (skull 3 and picture), 4:D3444 (skull 4), 5: D4500 (skull 5 and picture)]; African early Homo (triangles with specimen names); A. africanus (asterisks); H. erectus Java (diamond); Kabwe and Steinheim (crosses); H. neanderthalensis (plus signs); H. sapiens (dots and pictures; populations from Africa, Australia, and America); P. troglodytes: P. t. troglodytes (solid squares and pictures), P. t. verus (vertical rectangles), P. t. schweinfurthii (horizontal rectangles); P. paniscus (open squares). Black symbols indicate adult individuals; gray symbols indicate subadult individuals. Large symbols indicate male and female averages. Shape component SC1 captures within-group cranial variation from large-faced/prognathic to small-faced/orthognathic individuals; SC2 captures shape change associated with grade shifts in neurocranial size between taxa.

http://johnhawks.net/weblog/fossils/lower/dmanisi/d4500-lordkipanidze-2013.html


Algo antigo, relacionado ao fóssil desdentado:

Citar
Some See Roots of Compassion in a Toothless Fossil Skull

The toothless skull of an early human ancestor, discovered in the Republic of Georgia, may attest to evolution's oldest known example of some kind of compassion for the elderly and handicapped in society, scientists are reporting today.

Other experts agreed that the discovery was significant, but cautioned that it might be a stretch to interpret the fossil as evidence of compassion.

[...]
http://www.nytimes.com/2005/04/06/science/06cnd-teeth.html


Citar
(http://www.talkorigins.org/faqs/comdesc/images/hominids2.jpg)

(A) Pan troglodytes, chimpanzee, modern
(B) Australopithecus africanus, STS 5, 2.6 My
(C) Australopithecus africanus, STS 71, 2.5 My
(D) Homo habilis, KNM-ER 1813, 1.9 My
(E) Homo habilis, OH24, 1.8 My
(F) Homo rudolfensis, KNM-ER 1470, 1.8 My
(G) Homo erectus, Dmanisi cranium D2700, 1.75 My
(H) Homo ergaster (early H. erectus), KNM-ER 3733, 1.75 My
(I) Homo heidelbergensis, "Rhodesia man," 300,000 - 125,000 y
(J) Homo sapiens neanderthalensis, La Ferrassie 1, 70,000 y
(K) Homo sapiens neanderthalensis, La Chappelle-aux-Saints, 60,000 y
(L) Homo sapiens neanderthalensis, Le Moustier, 45,000 y
(M) Homo sapiens sapiens, Cro-Magnon I, 30,000 y
(N) Homo sapiens sapiens, modern

http://www.talkorigins.org/faqs/comdesc/section1.html#morphological_intermediates_ex3
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Gabarito em 26 de Outubro de 2013, 22:10:58
Mais informações sobre a recente descoberta do Crânio 5:

Citar
Descoberta de novo crânio pode reescrever história da espécie humana
17/10/2013 - 19:10
Fósseis de 1,8 milhão de anos encontrados na Geórgia sugerem que a aparência dos ancestrais humanos era muito variada; e que os 'Homo habilis', 'Homo rudolfensis' e 'Homo erectus' poderiam ser uma mesma espécie


(http://veja2.abrilm.com.br/assets/images/2013/10/181167/cranio-20131016-size-598.jpg?1382041548)
Segundo os pesquisadores, o Crânio 5 pertenceu a um indivíduo da espécie Homo erectus. Ele, no entanto, era diferente de outros fósseis encontrados anteriormente, o que sugere que a espécie era mais variada do que se pensava (Museu Nacional da Geórgia)


Um crânio descoberto em 2005 na região de Dmanisi, na Geórgia, pode obrigar os cientistas a reescreverem toda a história de evolução da espécie humana. O fóssil possui aproximadamente 1,8 milhão de anos e é o mais antigo crânio completo já encontrado por pesquisadores. Suas características físicas — a caixa craniana pequena e o grande maxilar — nunca haviam sido encontradas em conjunto antes, desafiando as divisões traçadas pelos cientistas para separar as espécies de ancestrais humanos. Segundo um estudo publicado nesta quinta-feira na revista Science, a descoberta sugere que os primeiros membros do gênero Homo, aqueles classificados como Homo habilis, Homo rudolfensis e Homo erectus, faziam parte, na verdade, da mesma espécie — seus esqueletos simplesmente pertenceriam a indivíduos de aparência diferente.

Citar
CONHEÇA A PESQUISA
Título original: A Complete Skull from Dmanisi, Georgia, and the Evolutionary Biology of Early Homo
Onde foi divulgada: periódico Science
Quem fez: Christoph P. E. Zollikofer, entre outros pesquisadores
Instituição: Museu Nacional da Geórgia, entre outras
Dados de amostragem: Análises de cinco crânios encontrados na região de Dmanisi, na Geórgia
Resultado: Os pesquisadores concluíram que, apesar das diferenças entre si, os crânios pertenceram à mesma espécie de ancestral humano, que viveu na região há 1,8 milhão de anos

Essas espécies foram todas encontradas na África, em períodos que vão até 2,4 milhões de anos atrás. Os pesquisadores usaram a variação no formato de seus crânios para classificá-las como espécies diferentes, porém aparentadas. No entanto, desde a descoberta dos primeiros fósseis, os cientistas têm enfrentado dificuldades para traçar uma linha evolutiva entre elas, sem conseguir apontar de maneira definitiva qual deu origem às outras e aos Homo sapiens.

O novo crânio descoberto na Geórgia — que ganhou o nome de Crânio 5 — combina entre suas características uma caixa craniana pequena, um rosto excepcionalmente comprido e dentes grandes. Até agora, o sítio arqueológico só foi parcialmente escavado, mas se revelou um dos mais importantes já descobertos. O fóssil foi encontrado ao lado dos restos mortais de outros quatro ancestrais humanos primitivos, um grande número de ossos de animais e algumas ferramentas de pedra.

Segundo os cientistas, os fósseis estão associados ao mesmo local e período histórico, sugerindo que as ossadas pertenceram todas à mesma espécie de ancestral humano. Isso forneceu aos pesquisadores uma oportunidade única para comparar os traços físicos de indivíduos de uma mesma espécie e o que descobriram foi uma grande variedade de tamanhos e formas, mas nada diferente da variação encontrada entre os humanos modernos. "Graças à amostra relativamente grande de Dmanisi, pudemos ver a grande diferença que existia entre os indivíduos. Essa variação, porém, não é superior à encontrada entre populações modernas de nossa própria espécie, dos chimpanzés ou bonobos", diz Christoph Zollikofer, pesquisador do Instituto e Museu de Antropologia, na Suíça, e um dos autores do estudo.

A partir dessa conclusão, os cientistas sugerem que os fósseis mais antigos do gênero Homo, com origem na África, também representavam a variação entre os membros de uma única linhagem evolutiva: o Homo erectus. "Uma vez que vemos um padrão semelhante de variação no registro fóssil africano, é sensato assumir que também houve uma única espécie Homo naquela época", concluiu. "E, uma vez que os hominídeos de Dmanisi são tão parecidos com os africanos, assumimos que todos representam a mesma espécie."

(http://veja.abril.com.br/assets/images/2013/10/181170/homo-20131017-size-620.jpg)
Crédito: Guram Bumbiashvili
A pequena caixa craniana e o grande maxilar do hominídio surpreenderam os cientistas e pode levar a uma mudança no modo como se escreve a evolução do gênero Homo


Duas espécies em um mesmo crânio – O Crânio 5 foi escavado em duas etapas pelos pesquisadores. Primeiro, eles descobriram a pequena caixa craniana, no ano 2000. Seu tamanho diminuto — ela media apenas 546 centímetros cúbicos, em comparação aos 1350 centímetros cúbicos dos humanos modernos — sugeria a existência de um cérebro pequeno. Durante os anos seguintes, continuaram escavando a região, em busca do maxilar que iria completar a figura.

Em 2005, finalmente encontraram os ossos que faltavam, mas, ao contrário do esperado, o maxilar era enorme, com dentes grandes. “Se a caixa craniana e o resto do Crânio 5 fossem encontrados como fósseis separados, em lugares diferentes da África, eles seriam atribuídos a espécies diferentes", diz Christoph Zollikofer.

Durante os oito anos seguintes, os pesquisadores realizaram estudos comparativos dos cinco crânios encontrados no local. Como resultado, concluíram que eles pertenceram à mesma espécie de ancestrais humanos, surgidos pouco tempo depois de o gênero Homo divergir do Australopithecus e se dispersar da África. "Os fósseis de Dmanisi parecem muito diferentes uns dos outros, e seria tentador classificá-los como espécies diferentes", diz Zollikofer. "No entanto, sabemos que esses indivíduos vieram do mesmo local e tempo geológico, então eles devem, em princípio, representar uma única população de uma única espécie.” Segundo os cientistas, diferenças de idade e sexo devem ser responsáveis pelas principais diferenças morfológicas.

(http://veja.abril.com.br/assets/images/2013/10/181168/cranios-20131016-size-620.jpg)
Modelos dos cinco crânios encontrados na Geórgia. Eles estão colocados em ordem, do 1 ao 5, demonstrando a diferença que existia entre os indivíduos

Assim, os pesquisadores sugerem que a ideia da existência de várias espécies Homo — cada uma especializada para um ambiente do Terra — seja derrubada. Ao contrário, eles defendem a existência de uma única espécie Homo erectus, surgida no continente africano, capaz de se adaptar aos diferentes ecossistemas e que viria dar origem aos seres humanos modernos. A hipótese não deve ser aceita de imediato pela comunidade científica, mas dar origem a discussões acadêmicas e mais estudos que podem, eles sim, mudar o modo com a história evolutiva da espécie humana é narrada.

http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/descoberta-de-novo-cranio-humano-pode-reescrever-historia-da-especie



Muito bom esse estudo. Caminhando para uma melhor compreensão das nossas origens aqui no planetinha.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 27 de Outubro de 2013, 00:07:45
Citar
(http://donsmaps.com/images12/hobbit6threeskullssm.jpg)

Skulls of 1.9 million year old Homo habilis from East Africa, 1.8 million year old Homo georgicus (Homo erectus) from Dmanisi in Georgia, and the 18 000 year old Homo floresiensis from Flores. Despite being separated by over 9000 km and some two million years, the Homo habilis and Homo floresiensis skulls are remarkably similar.
Prof. Morwood concludes that Homo floresiensis is descended from habilis-like hominids from East Asia.

http://donsmaps.com/hobbitsflores.html

Citar
(http://origin-ars.els-cdn.com/content/image/1-s2.0-S0047248411001941-gr23.jpg)

Surface rendered CT images of H. habilis (KNM-ER 1813: left column), H. floresiensis (LB1/1: center), and early Javanese H. erectus (Sangiran 17: right column). Among the characters listed in Table 6, those of LB1/1 that support Hypothesis III (Hypothesis I) but not Hypothesis I (Hypothesis III) are indicated on the H. erectus (H. habilis) cranium. Those characters that support Hypothesis I and are “compatible” (see text) with Hypothesis III are in the parentheses. Scale = 100 mm.


http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0047248411001941

Fico curioso em como o "hobbit" e linhagens paralelas, anteriores (outros australopithecus/paranthropus), se posicionariam num gráfico do tipo que postei.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: KamOn em 28 de Outubro de 2013, 00:28:24
tem algo a ver com isso?

eu sei que a fonte pode ser meio , ah , dúbia , mas , seilá.

http://blog.comshalom.org/carmadelio/37487-descobertas-recentes-podem-abalar-teoria-evolucao
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Outubro de 2013, 01:03:38
É uma das coisas que o site noticia.

Achei engraçado terem usado "abalar" entre aspas mesmo. Pois apesar deles mesmos provavelmente acharem que abala, e que, de alguma forma, só se somam à pilha de "evidências" que refutariam a evolução, acho que para a maior parte das pessoas que conhece um pouco, não é nada estrondoso (se não estiver cometendo o erro de achar que todos pensam muito como eu). Então soa como ironia ao sensacionalismo desproporcional, que de vez em quando acontece, mas vindo não de quem rejeitasse a evolução como fato.

"Lobos vermelhos desafiam teoria da evolução: por muito tempo supostamente uma espécie distinta, depois supostamente híbridos de lobos e coiotes, agora são novamente supostos como sendo uma espécie distinta, mas com um pouco de hibridação de coiotes, dizem pesquisadores".
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Geotecton em 28 de Outubro de 2013, 10:09:57
tem algo a ver com isso?

eu sei que a fonte pode ser meio , ah , dúbia , mas , seilá.

http://blog.comshalom.org/carmadelio/37487-descobertas-recentes-podem-abalar-teoria-evolucao

Esta "fonte" é simplesmente ridícula na qualidade de seu conteúdo.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Outubro de 2013, 11:44:02
"marcado com a tag Charles Darwin" :biglol:
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 03 de Junho de 2015, 19:12:52
Citar
http://www.nature.com/news/early-european-may-have-had-neanderthal-great-great-grandparent-1.17534

Early European may have had Neanderthal great-great-grandparent

Genome of 40,000-year-old jaw from Romania suggests humans interbred with Neanderthals in Europe.

Sendo que hipótese preferida de hibridação neandertal seria algo restrito ao oriente médio. SE tivesse acontecido, porque ao mesmo tempo parece que surgiram novas datações que reduzem ou eliminam o período de coexistência de sapiens e neandertais.

Por um lado, não é nada tão inesperado, dado que neandertais eram europeus e sapiens europeus, também; por outro lado, de acordo com algumas estimativas, asiáticos é que acabam tendo mais herança neandertal. E mais estranho ainda é o caso com o homem de Denisova, que em vez de deixar herança para os conterrâneos atuais (Sibéria), tem sua herança atual achada só lá na Melanésia.

Acho que uns pensam que a coisa é ainda complicada pelos neandertais poderem estar recebendo genes sapiens por um bom tempo, e ser justamente um neandertal já bem mestiço com sapiens a principal fonte do genoma neandertal. E ainda assim, africanos atuais não tem praticamente nada de neandertal, nada que não fosse mais ou menos explicado com um pouquinho de miscigenação com meso-orientais e europeus.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Feliperj em 04 de Junho de 2015, 19:57:02
Essa aqui é mais maneira : ferramentas encontradas em solo de 3 milhões de anos.

http://www.nature.com/nature/journal/v521/n7552/full/nature14464.html

Será que aquele cara do Arqueologia Proibida estava correto?

Abs
Felipe
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 04 de Junho de 2015, 20:07:37
Não, não é como se ferramentas fossem absolutamente inesperadas na linhagem humana antes da divisão arbitrária do gênero "Homo", que nem é algo 100% consensual.



Uma civilização recente ter enterrado seria uma explicação?
Uma civilização recente ter enterrado seria uma explicação?

Talvez seja o caso de confusão parecida com ferramentas primitivas de qualquer outra espécie/estágio posterior, ou, simplesmente ferramentas de australopitecinos mesmo. É bem turva a "separação" entre eles e os primeiros "Homo".

(http://www.sindioses.org/cienciaorigenes/mentiras/MC-03b.jpg)
http://www.sindioses.org/cienciaorigenes/mentiras/mentiras03.html

http://emmagray.hubpages.com/hub/Should-Homo-habilis-Be-Reassigned-To-The-Genus-Australopithecus


Da wikipédia: "Homo rudolfensis (also Australopithecus rudolfensis)"

(http://www.nature.com/nature/journal/v521/n7552/carousel/nature14464-f2.jpg)

(http://www.nature.com/nature/journal/v521/n7552/carousel/nature14464-f3.jpg)

(http://www.nature.com/nature/journal/v521/n7552/carousel/nature14464-f4.jpg)

Com relação ao extratos, o Geo pode falar mais do que eu.

Mas para quem pensava em bigornas como na Idade Média, uma certa decepção. Assentamentos humanos se desenvolveram independentes entre si durante milhares de anos, e tribos que desconhecem o homem branco ainda são descobertas.

Tudo como dantes no Quartel de Abrantes.

Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 04 de Junho de 2015, 21:01:26
Sobre toda a "polêmica" em torno dos achados na Geórgia e haver só uma espécie, esse "gráfico"/ilustração torna bem claro o que realmente está em discussão:

(https://eyeonicr.files.wordpress.com/2013/11/human-family-tree2.png?w=316&h=531)

https://eyeonicr.wordpress.com/2013/11/09/lumping-at-dmanisi/
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: JJ em 07 de Junho de 2015, 07:39:52
tem algo a ver com isso?

eu sei que a fonte pode ser meio , ah , dúbia , mas , seilá.

http://blog.comshalom.org/carmadelio/37487-descobertas-recentes-podem-abalar-teoria-evolucao

Este "fonte" é simplesmente ridícula na qualidade de seu conteúdo.


Pois é, 

Citação de: http://blog.comshalom.org/carmadelio/
Agora, levanta-se a questão de se os métodos de datação das rochas naquela região são confiáveis. Brian Thomas, cientista ligado ao Instituto de Pesquisas da Criação, diz que o sangue do mosquito não poderia ter sobrevivido a milhões de anos. Ele disse ao Christian News Network que os cientistas estimam a idade dos fósseis com os dados de cartas geológicas padronizadas.



Cientista ligado ao Instituto de Pesquisas da Criação...



Citação de: www.icr.org/discover
For over four decades, the Institute for Creation Research has equipped believers with evidence of the Bible's accuracy and authority through scientific research, educational programs, and media presentations, all conducted within a thoroughly biblical framework.


http://www.icr.org/discover




Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: JJ em 07 de Junho de 2015, 07:48:43


E aqui a página do ICR com links para artigos do "cientista"  criacionista:

Brian Thomas, M.S., Institute for Creation Research, Dallas, Texas

http://www.icr.org/index.php?f_search_type=icr&f_keyword_all=Brian+Thomas&module=home&action=submitsearch&search=AdvancedSearch&section=0&f_constraint=both&f_context_all=any&f_context_exact=any&f_context_any=any&f_context_without=any&op=

http://www.icr.org/# 


Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Gigaview em 07 de Junho de 2015, 11:02:29
Esse site é diversão garantida.

Citar
Why did the dinosaurs go extinct? One very likely factor—among others, such as climate changes after the Flood—is the same reason the black rhinoceros and so many other megafauna have died out: People moved in and eliminated them.

Citar
There is much we don't know about dinosaurs, but the evidence fits the Biblical model well. Evolutionists, however, have difficulty explaining away dragon legends, cave drawings, and even modern "sightings." Furthermore, they can't explain either their demise or their evolution. The "just-so" stories they tell are inferior to a reconstruction of the past based on the Bible.

Citar
If these fossils are really millions of years old, then they would not contain original cells, proteins, or DNA—but they do. However, if the world is only thousands of years old, and if the dinosaur remains were captured by water-borne sediments during Noah's flood only thousands of years ago, then dinosaur DNA in fossils would be possible.

Citar
Over a decade ago, a creation scientist wrote, “The creation model of origins makes many predictions, one of them being that evidence will be found that tells us that in the recent past, dinosaurs and man have co-existed.”2 Indeed, evidence continues to fulfill this prediction.5 Whereas most of the Harry Potter world is grounded firmly in fancy, the concept that certain “strangely familiar”1 dragon-looking dinosaurs existed with humans has a broad foundation in history.


Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Terráqueo em 07 de Junho de 2015, 12:08:37
Isso me lembra um livro que conheci recentemente, é de 1968 :o, o nome é mais ou menos "Surgiu o Homem por Evolução ou por Criação", só dei uma lida em algumas páginas, mas foi o suficiente para saber não só que é groselha que já foi refutada há muito tempo, mas minha maior surpresa foi em saber que os crias usam os mesmos argumentos de décadas e décadas atrás. :stunned:
Eram aqueles bem do tipo de que "a 2ª Lei da Termodinâmica refuta a evolução", "a falta de  fósseis transicionais" (como se nós saíssemos tropeçando em fósseis por aí), e o velho argumento da complexidade da vida, do tipo "gentchy, a vida é perfeita/complexa demais para ter evoluído". |(
É incrível como o discurso criacionista não evolui. :biglol:
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 07 de Junho de 2015, 14:53:36
A "evolução" é mais ou menos: Terra jovem → aceitação da estimativa científica de idade da Terra → criação inteligente → "análise crítica" da teoria da evolução → "ajuste fino" deísta ou teísta, de um universo largamente mecânico/automático.

Apenas mais recentemente "criação inteligente" e "análise crítica" passaram a ser roupagens mais "oficializadas" de criacionismo/anti-evolucionismo.

Outra coisa que só fui ver recentemente é um discurso meio "esquerdista", criticando a "indústria evolucionista/darwinista", e acho que até o "monopólio da ciência", em contraste com a precedente tendência geral ao vocabulário mais "direitista" de associar com comunismo/intelligentsia/nomenklatura.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Gigaview em 14 de Outubro de 2015, 23:55:59
Fossil teeth place humans in Asia '20,000 years early'


(http://ichef-1.bbci.co.uk/news/660/cpsprodpb/535E/production/_86124312_human-teeth.jpg)
The 47 human teeth were found sealed in a cave, beneath 80,000-year-old stalagmites

http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-34531861
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Gigaview em 15 de Outubro de 2015, 00:19:09
Citar
Ancient human ear-orienting system could yield clues to hearing deficits in infants

Vestigial organs, such as the wisdom teeth in humans, are those that have become functionless through the course of evolution. Now, a psychologist at the University of Missouri studying vestigial muscles behind the ears in humans has determined that ancient neural circuits responsible for moving the ears, still may be responsive to sounds that attract our attention. Neuroscientists studying auditory function could use these ancient muscles to study positive emotions and infant hearing deficits.

"Everyone has noticed cats or dogs orienting their ears toward a surprising or otherwise interesting sound; we as humans, of course, don't make ear movements when we focus our attention" said Steven Hackley, an associate professor of psychological sciences in the MU College of Arts and Science. "However, there is a 'cognitive fossil' that lies more or less intact in the human brain and could be more than 25 million years old. Significant changes in the human auditory system began soon after the evolution of dry-nosed primates more than 30 million years ago. Ear size decreased and the associated musculature changed."
...

mais aqui: http://www.eurekalert.org/pub_releases/2015-10/uom-ahe101215.php

Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Abril de 2016, 00:34:04
https://www.theguardian.com/science/2016/apr/12/stis-may-have-driven-ancient-humans-to-monogamy-study-says

Citar
[...]

Writing in the journal Nature Communications, Bauch and his colleague Richard McElreath from the Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology in Germany, describe how they built a computer model to explore how bacterial sexually transmitted infections such as chlamydia, gonorrhea and syphilis that can cause infertility, affected populations of different sizes. The authors considered both small hunter gatherer-like populations of around 30 individuals and large agricultural-like populations of up to 300 individuals, running 2,000 simulations for each that covered a period of 30,000 years.

[...]

But when the team looked at the impact of STIs on larger polygynous societies, they found a very different effect. Instead of clearing quickly, diseases such as chlamydia and gonorrhea became endemic. As a result, the population plummeted and monogamists, who did not have multiple partners, became top dog. The team also found that while monogamists who didn’t ‘punish’ polygamy could gain a temporary foothold, it was monogamists that ‘punished’ polygamy – often at their own expense of resources – that were the most successful. While the form of such punishments were not specified in the model, Bauch suggests fines or social ostracisation among the possible penalties. The results, they say, reveal that STIs could have played a role in the development of socially imposed monogamy that coincided with the rise of large communities that revolved around agriculture.

[...]
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Cinzu em 25 de Abril de 2016, 16:25:38
Até o Futurama enxerga as evidências da evolução e faz uma dura crítica ao criacionismo.

https://www.youtube.com/v/S9CIlOuUJNE

PS: Ainda falam por aí que esses desenhos não são educativos para as crianças  :(
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 25 de Abril de 2016, 16:44:06
Futurama eu não sei, mas Simpsons (e outros desenhos) teoricamente seriam destinados ao público adulto. Acho que só no Brasil que passam de manhã durante o Xou da Xuxa.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Lorentz em 25 de Abril de 2016, 19:58:39
Futurama eu não sei, mas Simpsons (e outros desenhos) teoricamente seriam destinados ao público adulto. Acho que só no Brasil que passam de manhã durante o Xou da Xuxa.

Você tem certeza que passavam de manhã? E Xou da Xuxa já nem existe mais. Acho que agora é a Mara.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Rocky Joe em 25 de Abril de 2016, 20:06:56
Eu me lembro de assistir de manhã - lá por meio dia.

E vocês tão por fora, a Angélica que assume as parada. Ela canta música de Digimon e tudo.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 25 de Abril de 2016, 21:45:03
Acho que só o SBT, duranteo o fim dos anos 90, exibia à noite.

Por outro lado, antes eles também passavam Pica-pau e Mr. Magoo à noite, e "Branca de Neve e os sete anões bem dotados" "histórias que nossas babás não contavam" de tarde, então não sei se tem tanto a ver com adequação dos horários a faixas etárias.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 02 de Junho de 2016, 22:27:48
Talvez um curioso atavismo em algum grau:


Citar
http://www.mundopositivo.com.br/noticias/diversao/20435949-chinesa_vira_fen%C3%B4meno_ao_mostrar_suas_quatro_m%C3%A3os_na_internet.html

(http://news.mundopositivo.com.br/noticia/2016/06/foto.jpg?1464894946)

[...]

“Quando vou rezar em um templo, posso usar os pés juntos em vez das mãos. Todos os membros da minha família têm esse tipo de dedos dos pés. Eu ouvi que eles significam beleza”, contou a jovem à reportagem jornal do Partido Comunista Chinês.



(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/36/6b/47/366b4735f4c9ac43b87788ae66e80092.jpg)

(http://3.bp.blogspot.com/-JRPfdaotot0/UECMq0Olg8I/AAAAAAAAXnY/9P4UIG2TVeE/s640/PrimateFeet.jpg)











Gostei dessa visualização da separação de ramos na árvore filogenética, essa gradação em vez de apenas separação de ramos mais literal e súbita (não sei se pretendem sugerir que depois dessa separação gradual há também essa "súbita", como implícito no gráfico, ou se é só para ser "mais ou menos", mesmo) :


http://www.evoanth.net/2014/06/17/chimps-humans-split-twice-as-long-ago-as-previously-thought-part-3/

(https://evoanth.files.wordpress.com/2012/10/divergance.jpg)
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Gigaview em 08 de Junho de 2016, 00:14:53
FOSSIL REVIEW CONFIRMS CO-EXISTENCE OF HOMININ SPECIES

If “Lucy” wasn’t alone, who else was in her neighborhood? Key fossil discoveries over the last few decades in Africa indicate that multiple early human ancestor species lived at the same time more than 3 million years ago. A new review of fossil evidence from the last few decades examines four identified hominin species that co-existed between 3.8 and 3.3 million years ago during the middle Pliocene. A team of scientists compiled an overview that outlines a diverse evolutionary past and raises new questions about how ancient species shared the landscape. The perspective paper, “The Pliocene hominin diversity conundrum: Do more fossils mean less clarity?” published June 6 as part of a Human Origins Special Feature in the Early Edition of the Proceedings of the National Academy of Sciences.

Authors Dr. Yohannes Haile-Selassie and Dr. Denise Su of The Cleveland Museum of Natural History and Dr. Stephanie Melillo of the Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology in Germany provide an up-to-date review of middle Pliocene hominin fossils found in Ethiopia, Kenya and Chad. The researchers trace the fossil record, which illustrates a timeline placing multiple species overlapping in time and geographic space. Their insights spur further questions about how these early human ancestors were related and shared resources.

“It is now obvious that more than one species of early hominin co-existed during Lucy’s time,” said lead author Dr. Yohannes Haile-Selassie, curator of physical anthropology at The Cleveland Museum of Natural History. “The question now is not whether Australopithecus afarensis, the species to which the famous Lucy belongs, was the only potential human ancestor species that roamed in what is now the Afar region of Ethiopia during the middle Pliocene, but how these species are related to each other and exploited available resources.”

The 1974 discovery of Australopithecus afarensis, which lived from 3.8 to 2.9 million years ago, was a major milestone in paleoanthropology that pushed the record of hominins earlier than 3 million years ago and demonstrated the antiquity of human-like walking. Scientists have long argued that there was only one pre-human species at any given time before 3 million years ago that gave rise to another new species through time in a linear manner. This was what the fossil record appeared to indicate until the end of the 20th century. The discovery of Australopithecus bahrelghazali from Chad in 1995 and Kenyanthropus platyops from Kenya in 2001 challenged this idea. However, these two species were not widely accepted, rather considered as geographic variants of Lucy’s species, Australopithecus afarensis. The discovery of the 3.4 million-year-old Burtele partial foot from the Woranso-Mille announced by Haile-Selassie in 2012 was the first conclusive evidence that another early human ancestor species lived alongside Australopithecus afarensis. In 2015, fossils recovered from Haile-Selassie’s ongoing research site at the Woranso-Mille area of the Afar region of Ethiopia were assigned to the new species Australopithecus deyiremeda. However, the Burtele partial foot was not included in this species.

“The Woranso-Mille paleontological study area in Ethiopia’s Afar region reveals that there were at least two, if not three, early human species living at the same time and in close geographic proximity,” said Haile-Selassie. “This key research site has yielded new and unexpected evidence indicating that there were multiple species with different locomotor and dietary adaptations. For nearly four decades, Australopithecus afarensis was the only known species—but recent discoveries are opening a new window into our evolutionary past.”


https://www.cmnh.org/announcements/pnas-lucy
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 08 de Junho de 2016, 08:14:38
Splitters gonna split, lumpers gonna lump.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Gigaview em 08 de Agosto de 2016, 23:58:15
Citar

Scientists Say A Mystery Species Bred with Ancient Humans in Distant Past

A new study of the genomes of Australasians has revealed sections of DNA that do not match any known hominin species. The dramatic findings mean that a mystery species bred with ancient humans in the distant past and that our family tree is much more complex than previously believed.

New Scientist reports that the unknown species bred with early human ancestors when they migrated from Africa to Australasia. 

The surprising finding, published in the journal Nature Genetics, was made by Jaume Bertranpetit at Pompeu Fabra University in Spain and his colleagues, who examined the genomes of living Indigenous Australians, Papuans, people from the Andaman Islands near India, and from mainland India.  The results revealed sections of DNA that did not match any previously identified hominin species.

“These DNA sequences are not present in the genomes of living Europeans or east Asians,” reports New Scientist, “suggesting that the ancestors of these people met and bred with a mystery hominin in south Asia or the Pacific region, who left their genetic legacy in the area’s present-day populations.”


One theory is that the mystery species was Homo erectus, which was present in Asia between about 1.8 million and 33,000 years ago. However, there is no DNA from Homo erectus with which to compare to the samples from current Australasian populations.

(http://www.ancient-origins.net/sites/default/files/Homo-erectus_0.jpg?itok=z_zRCsdBDiscover)
Homo erectus tautavelensis skull


Alan Cooper of the University of Adelaide, Australia, has raised the possibility that multiple unknown hominin species may have contributed to the unidentifiable DNA segments. “Asia is a bit of a nightmare in terms of the number of different groups that were running around at the same time,” said Cooper [via New Scientist].

The results echo previous findings from 2013 in which the genome of one of our ancient ancestors, the Denisovans, was found to contain a segment of DNA that came from another species currently unknown to science.

Scientists launched into a flurry of discussion and debate upon hearing the study results and immediately began speculating about what this unknown species could be.  Some suggested that a group may have branched off to Asia from the Homo heidelbernensis, who resided in Africa about half a million years ago. They are believed to be the ancestors of Europe's Neanderthals.  However, others, such as Chris Stringer, a paleoanthropologist at the London Natural History Museum, admitted that they “don’t have the faintest idea” what the mystery species could be.

(http://www.ancient-origins.net/sites/default/files/styles/large/public/Denisova-cave-in-Russia.jpg?itok=_O4w8_aj)

Denisova cave in Russia, where researchers found teeth and finger bones, which enabled the mapping of the Denisovan genome

Both sets of findings indicate that our family tree is far more complex than previously believed and likely involved the interbreeding between multiple hominin species, many of which we may never find traces of.
http://www.ancient-origins.net/news-evolution-human-origins/scientists-say-mystery-species-bred-ancient-humans-distant-past-006345?nopaging=1

(http://www.paranormics.com/wp-content/uploads/2014/07/Alien_Genetic_DNA_Experiment__144725.jpg)
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 09 de Agosto de 2016, 00:28:10
Acho que esse tipo de coisa deve ser em grande parte "splitter hype", sensacionalismo de pesquisadores que tendem a dividir espécimes em espécies mais do que a agregar numa só.

Citar
(http://www.pnas.org/content/96/9/5077/F1.medium.gif) (http://www.pnas.org/content/96/9/5077/F1.large.jpg)

Figure 1 Unrooted phylogram of the neighbor-joining tree of 1,158 different CRI sequences before (A) and after (B) after topiary pruning to level PL = 8 to remove homoplasies. Bootstrap values ≥50% for the primary internodes are shown. Position of the midpoint root is indicated by arrow. Different colors indicate species (humans, bonobos, and gorillas) and subspecies (chimpanzees). Symbols indicate individuals belonging to the same social group: □, Taï Forest, Côte d’Ivoire; ■, Solo, Mali; ○, Eyengo, Lomako, Democratic Republic of Congo; ●, E-group, Wamba, Democratic Republic of Congo; ∗, Kasakela, Gombe, Tanzania.


NUMT=human nuclear sequence of mitochondrial origin




Outra versão, com as silhuetas dos macacos:

(http://ucsdnews.ucsd.edu/graphics/images/hominoid_tree.jpg)
UCSD BIOLOGISTS COMPILE GENETIC HISTORY OF APES AND HUMANS; ‘FAMILY TREE’ SHOWS THAT HUMANS HAD BRUSH WITH EXTINCTION
 (http://ucsdnews.ucsd.edu/newsrel/science/atree.htm)


O artigo não é recente, mas achei interessante o gráfico.


[PNAS] Mitochondrial sequences show diverse evolutionary histories of African hominoids (http://www.pnas.org/content/96/9/5077.full)



Árvore de ADN mitocondrial dos humanos, incluindo os extintos/ancestrais:

(http://www.nature.com/nature/journal/v505/n7483/images/nature12788-f4.jpg)


O que chamam de "homininos misteriosos" e etc deve ser algo mais análogo a "chimpanzés daquele canto isolado atrás da montanha" e não a um "segundo bonobo". Só continuidade desse padrão de maior isolamento conforme se retrocede na árvore filogenética humana, com alguns casos de miscigenação entre essas populações mais distantes.



Acho que com o tempo vão usar mais dessas análises/representações em "redes":

(http://1.bp.blogspot.com/-9RjC4TqYlpQ/UFOPN9i9z-I/AAAAAAAAAfc/zfGH7a5f2eA/s1600/MitocFull2aqm.gif)

(http://4.bp.blogspot.com/-JtX6HFj6sNI/UFOPNEY1hgI/AAAAAAAAAfU/apLedBJOC9Y/s1600/MitocFull2annet.gif)


http://phylonetworks.blogspot.com.br/2012/09/why-do-we-still-use-trees-for.html
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: JJ em 29 de Setembro de 2016, 10:23:12
Procurando sobre antropologia encontrei um livro completo  sobre a história da África, e nos capítulos 17 a 18 tem boas  informações  sobre a hominização e fósseis bem antigos de primatas:


Comitê Científico Internacional da UNESCO para Redação da História Geral da África

HISTÓRIA GERAL DA ÁFRICA • I

Metodologia e pré‑história da África



C A P Í T U L O 1 7

A hominização: problemas gerais


PARTE I

Y. Coppens

página 446

Os dados paleontológicos

O homem é um mamífero, mais exatamente, um mamífero placentário1
.
Pertence à ordem dos Primatas.

Critérios paleontológicos

Os primatas diferenciam-se dos outros mamíferos placentários pelo
desenvolvimento precoce do cérebro, pelo aperfeiçoamento da visão, que se
torna estereoscópica, pela redução da face, pela substituição das garras por unhas
chatas, e pela oposição do polegar aos outros dedos. Os primatas classificam-
-se em prossímios e símios. O homem pertence a este segundo grupo, que se
caracteriza por um aumento da estatura, pelo deslocamento das órbitas na face
e consequente melhoria da visão, e pela independência das fossas temporais.
Uma repentina proliferação de formas ocorre entre esses símios no Oligoceno
Superior, há cerca de 30 milhões de anos, o que leva a supor que a diferenciação
da família Hominidae poderia datar dessa época. Para poder escrever a história
desses hominídeos, devemos pesquisar, portanto, entre os fósseis de símios
dos últimos 30 milhões de anos, cujas tendências evolutivas se orientam para
os traços que caracterizam o gênero Homo, ao qual pertencemos: locomoção
sobre os membros posteriores com as consequentes transformações dos pés, das
pernas, da bacia, da orientação do crânio, das proporções da coluna vertebral;
desenvolvimento da caixa craniana; redução da face; arredondamento da arcada
dentária; redução dos caninos; curvatura do palato, etc.

O Propliopithecus do Oligoceno Superior apresenta alguns discretos sinais
dessas tendências, o que explica o entusiasmo sem dúvida prematuro de certos
autores, em considerá -lo como pertencente ao nosso gênero.

As tendências observadas no Ramapithecus são mais relevantes: seu cérebro
parece ter atingido 400 cm³, o tamanho da face é reduzido, a arcada dentária
é arredondada, e os incisivos e caninos, também reduzidos, estão implantados
verticalmente. Um outro primata, o Oreopithecus, de quem conhecemos o
esqueleto completo, apresenta essas mesmas características cranianas e uma bacia
de bípede ocasional. Podemos supor, portanto, que o esqueleto pós -craniano2
do Ramapithecus, que ainda não conhecemos, possa apresentar também esses
primeiros indícios de adaptação à postura ereta.

Por outro lado, as tendências evolutivas do Australopithecus não deixam
margem a dúvidas. Esses bípedes permanentes têm pés humanos, mãos
modernas, cérebro com nítido aumento de volume, caninos pequenos e face
reduzida. Não podemos deixar de considerá -los hominídeos.

O gênero Homo, fim da cadeia, distingue-se dos Australopithecus por aumento
da estatura, melhoria na postura ereta, crescimento do volume do cérebro, que, a
partir da espécie mais antiga, pode atingir 800 cm³, e transformação da dentição
com maior desenvolvimento dos dentes anteriores em relação aos laterais, em
consequência da mudança do regime alimentar, de vegetariano para onívoro



ver restante no link:


http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000015104.pdf



Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: JJ em 29 de Setembro de 2016, 11:04:32
Um bom artigo , com bastante informação científica sobre a evolução humana (37 páginas):


E no princípio... era o macaco!


WALTER A. NEVES

Conforme tentarei demonstrar neste artigo, muito já sabemos sobre a
evolução de nossa linhagem, a dos hominíneos 1

 (Figura 1). Mais ainda,

tentarei demonstrar como é inquestionável o fato de sermos, como todas as demais criaturas do planeta, resultado de um processo natural de modificação ao longo do tempo; no nosso caso, a partir de um grande símio. Em outras palavras, tentarei, da maneira mais didática que consiga, convencer os leitores de que o homem, inexoravelmente, veio mesmo do macaco, mas por curvas extremamente sinuosas.


Não é menos verdade, porém, que muita coisa ainda precisamos aprender sobre os detalhes desse processo e de como e por que viemos a ser o que somos.
Décadas de pesquisas em campo e em laboratório ainda serão necessárias para que a comunidade científica possa disponibilizar para todo o mundo, dentro e fora da academia, um quadro detalhado do que ocorreu conosco e com nossos ancestrais nos últimos sete milhões de anos, quando nossa linhagem evolutiva se separou do ancestral comum que compartilhamos com os chimpanzés.


Nunca é demais lembrar que os chimpanzés de hoje resultaram também de um processo evolutivo de sete milhões de anos. Prova disso é que, a partir dos chimpanzés comuns, diferenciou-se, há cerca de 2,5 milhões de anos, uma outra linhagem, ainda viva, conhecida como bonobos ou chimpanzés pigmeus.

Para aqueles que como eu se dedicam ao estudo da evolução humana, é muito comum ouvir dos colegas e dos alunos, pelos corredores acadêmicos, que basta um novo fóssil ser encontrado na África para que tudo o que conhecemos sobre nossos antepassados se modifique completamente. Apesar de freqüente, tentarei mostrar também neste artigo que essa afirmação não retrata a realidade.

Claro que, à medida que novos fósseis são encontrados, nossos modelos teóricos tornam-se sempre mais precisos, aproximando-nos paulatinamente da história real, como ocorre em qualquer área do conhecimento científico.


http://www.scielo.br/pdf/ea/v20n58/21.pdf
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 29 de Setembro de 2016, 14:02:06
Citar
a partir dos chimpanzés comuns, diferenciou-se, há cerca de 2,5 milhões de anos, uma outra linhagem, ainda viva, conhecida como bonobos ou chimpanzés pigmeus.

Não sei se é bem assim não.

Talvez o ancestral comum de ambos não fosse ser classificado como "chimpanzé comum", mas fosse ainda algo que não era nem um, nem outro. Da mesma forma que nós mesmos não evoluímos "dos chimpanzés".

O registro fóssil da evolução de chimpanzés é muito escasso (bem menos documentado que a evolução humana), ao mesmo tempo em que deve haver menos interesse em estudar o que pareça ser desse ramo, quando encontrado.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Pagão em 15 de Fevereiro de 2017, 09:08:35
http://24.sapo.pt/vida/artigos/parte-da-evolucao-da-especie-humana-passou-pela-luta-e-pelos-nossos-pes

Pé no chão...
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Lorentz em 15 de Fevereiro de 2017, 09:28:58
Ouvi num podcast que o que permitiu os seres humanos evoluírem para homo-sapiens foi a descoberta do cozimento. Ao cozinhar alimentos você poupa tempo e energia para digestão, e o tempo ganho é usado para se desenvolver em outras áreas que estimulariam o crescimento cerebral.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Fevereiro de 2017, 10:30:47
O mais estarrecedor é o que estavam cozinhando...

(http://www.cultofweird.com/wp-content/uploads/2013/05/cannibalism-evolution-beginning-end.jpg)
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Lorentz em 15 de Fevereiro de 2017, 10:36:00
O mais estarrecedor é o que estavam cozinhando...

(http://www.cultofweird.com/wp-content/uploads/2013/05/cannibalism-evolution-beginning-end.jpg)

Isso é fato? Nunca ouvi falar.

Acredito que cozinhavam carnes de caça e raízes mesmo.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 15 de Fevereiro de 2017, 11:30:10
Não exatamente. Isso é, o livro é uma bobagem que eu posto só por achar engraçado, embora a prática de canibalismo possa ter sido bastante mais comum. Mas não acho que se suponha seriamente ter sido algo muito central para a evolução. Embora talvez possa ter sido significativo na extinção dos neandertais, comidos por sapiens com e sem duplo sentido.

http://www.nbcnews.com/science/shocking-new-theory-humans-hunted-ate-neanderthals-6C10012944


http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI84332-15224,00.html

https://www.theguardian.com/science/2009/may/17/neanderthals-cannibalism-anthropological-sciences-journal

http://www.sciencemag.org/news/2016/07/european-neandertals-were-cannibals


E agora, paleo-dietantes?
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Pagão em 14 de Março de 2017, 07:14:16
http://observador.pt/2017/03/13/encontrado-o-cranio-humano-mais-antigo-de-sempre-em-portugal/

Datado de há cerca de 400.000 anos... transição para o Neandertal?

(https://imagens.publicocdn.com/imagens.aspx/1116329?tp=UH&db=IMAGENS&w=823)
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Gigaview em 25 de Maio de 2017, 22:27:45
E agora?


Europe was the birthplace of mankind, not Africa, scientists find


http://www.telegraph.co.uk/science/2017/05/22/europe-birthplace-mankind-not-africa-scientists-find/


Citar
Potential hominin affinities of Graecopithecus from the Late Miocene of Europe

Abstract

The split of our own clade from the Panini is undocumented in the fossil record. To fill this gap we investigated the dentognathic morphology of Graecopithecus freybergi from Pyrgos Vassilissis (Greece) and cf. Graecopithecus sp. from Azmaka (Bulgaria), using new μCT and 3D reconstructions of the two known specimens. Pyrgos Vassilissis and Azmaka are currently dated to the early Messinian at 7.175 Ma and 7.24 Ma. Mainly based on its external preservation and the previously vague dating, Graecopithecus is often referred to as nomen dubium. The examination of its previously unknown dental root and pulp canal morphology confirms the taxonomic distinction from the significantly older northern Greek hominine Ouranopithecus. Furthermore, it shows features that point to a possible phylogenetic affinity with hominins. G. freybergi uniquely shares p4 partial root fusion and a possible canine root reduction with this tribe and therefore, provides intriguing evidence of what could be the oldest known hominin.

http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0177127



Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Sergiomgbr em 25 de Maio de 2017, 22:37:52
E agora?


Europe was the birthplace of mankind, not Africa, scientists find


http://www.telegraph.co.uk/science/2017/05/22/europe-birthplace-mankind-not-africa-scientists-find/


Citar
Potential hominin affinities of Graecopithecus from the Late Miocene of Europe


É sério, por um momento eu li, Geopithecus...
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 25 de Maio de 2017, 22:49:59
Praticamente não muda nada, apesar de leituras superficiais poderem fazer parecer algo "escandaloso", o que vai ser aproveitado por jornais e etc, com o benefício do exagero necessário ao sensacionalismo em detrimento de clareza...

"Hominídeos" é um grupo cujos representantes vivos são humanos, chimpanzés, gorilas, orangutangos, e acho que gibões também. A distribuição geográfica natural dos hominídeos não-humanos atuais não se restringe à África, e também não foi assim no passado distante, mais até. O mesmo se dá com hominídeos mais próximos, ou mesmo ancestrais diretos dos humanos.

Essa distribuição no entanto é mais para "periférica" com relação a África, ou seja, menos espécies fora dela (mas com espécies não-africanas, também, como orangutangos), e a maior parte da evolução dos ancestrais mais imediatos dos humanos tendo se passado lá mesmo.

No caso, estão falando praticamente de "macacos" mais distantes de nós até do que "Lucy" mesmo, coisa bem no limiar da divergência entre humanos e não-humanos. Mesmo que sejam de fato originários de lá, são descendentes de africanos, e se os nossos ancestrais são descendentes deles, para a África voltaram antes disso, e por lá se concentraram.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Lorentz em 26 de Maio de 2017, 09:51:38
E agora?


Europe was the birthplace of mankind, not Africa, scientists find


Agora a imprensa deu munição para décadas aos racistas e supremacistas brancos.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Gigaview em 26 de Maio de 2017, 14:01:20
E agora?


Europe was the birthplace of mankind, not Africa, scientists find


Agora a imprensa deu munição para décadas aos racistas e supremacistas brancos.

Sorte que foi na Grécia e na Bulgária...

Já pensou Le Pen dizendo: France était le lieu de naissance de l'humanité, pas l'Afrique.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 26 de Maio de 2017, 15:56:46
E agora?


Europe was the birthplace of mankind, not Africa, scientists find


Agora a imprensa deu munição para décadas aos racistas e supremacistas brancos.

Principalmente para os mais mequetrefes. Mesmo a maioria dos minimamente cientificamente versados não morde o anzol.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Geotecton em 26 de Maio de 2017, 16:27:45
E agora?


Europe was the birthplace of mankind, not Africa, scientists find


http://www.telegraph.co.uk/science/2017/05/22/europe-birthplace-mankind-not-africa-scientists-find/


Citar
Potential hominin affinities of Graecopithecus from the Late Miocene of Europe

É sério, por um momento eu li, Geopithecus...

Era o meu avô.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 12 de Junho de 2017, 12:19:06
Indo na direção "contrária" da notícia anterior ("sempre as contradições evolucionistas"), algo que deve estar também fazendo algum estardalhaço como algo hiper-revolucionário inimaginável, quando na verdade é "mais um fóssil de parentes ou ancestrais humanos com um mistura de caracteres modernos e arcaicos". O mais significativo é turvar a linha de "Homo sapiens" moderno e arcaico (helmei/heidelbergensis/rhodesiensis) mais cedo do que já se tinha, datando em cerca de 300 mil anos atrás.

Citar
https://www.nature.com/nature/journal/v546/n7657/full/nature22336.html

New fossils from Jebel Irhoud, Morocco and the pan-African origin of Homo sapiens

Fossil evidence points to an African origin of Homo sapiens from a group called either H. heidelbergensis or H. rhodesiensis. However, the exact place and time of emergence of H. sapiens  remain obscure because the fossil record is scarce and the chronological age of many key specimens remains uncertain. In particular, it is unclear whether the present day ‘modern’ morphology rapidly emerged approximately 200 thousand years ago (ka) among earlier representatives of H. sapiens1 or evolved gradually over the last 400 thousand years2. Here we report newly discovered human fossils from Jebel Irhoud, Morocco, and interpret the affinities of the hominins from this site with other archaic and recent human groups. We identified a mosaic of features including facial, mandibular and dental morphology that aligns the Jebel Irhoud material with early or recent anatomically modern humans and more primitive neurocranial and endocranial morphology. In combination with an age of 315 ± 34 thousand years (as determined by thermoluminescence dating)3, this evidence makes Jebel Irhoud the oldest and richest African Middle Stone Age hominin site that documents early stages of the H. sapiens clade in which key features of modern morphology were established. Furthermore, it shows that the evolutionary processes behind the emergence of H. sapiens involved the whole African continent.

(https://3c1703fe8d.site.internapcdn.net/newman/gfx/news/hires/2017/thefirstofou.jpg)

https://phys.org/news/2017-06-scientists-oldest-homo-sapiens-fossils.html

A reconstrução vista de frente:

(https://www.gannett-cdn.com/-mm-/19f60de0f8cacc3d2a432c629a33d252ff855527/r=450/https/videos.usatoday.net/Brightcove3/29906170001/201706/3250/29906170001_5462950722001_5462914953001-vs.jpg)




Achei curioso que esse crânio parece coincidir dentro do nível de variação endorracial com um crânio hipotético/fictício do "último ancestral comum entre sapiens e neandertal":

(https://3c1703fe8d.site.internapcdn.net/newman/gfx/news/hires/2015/virtualfossi.jpg)

https://phys.org/news/2015-12-virtual-fossil-reveals-common-ancestor.html


O do meio é o "fóssil virtual", construído se "misturando" o sapiens acima e o neandertal abaixo.

Não acho que deva ser muito significativo isso nem nada, mas talvez seja um pouco mais de lenha na discussão de mistura versus herança ancestral, para os genes em comum com neandertais, nos sapiens não-africanos. Mesmo os sapiens mais recentes dessa região tem alguma conexão neandertal, o mesmo tipo de ferramentas produzidas.




Também é curioso o nariz bastante reduzido se comparado a vários outros Homo arcaicos, como os neandertais, ou mesmo africanos modernos, ainda que não tanto norte-africanos.

Citar
(https://www.researchgate.net/profile/Jim_Ahern/publication/282295593/figure/fig8/AS:378762584707073@1467315445320/FIGURE-9-Anterior-views-of-select-Archaic-Homo-crania-all-casts-and-approximately-to.png)

FIGURE 9 Anterior views of select Archaic Homo crania (all casts and approximately to scale). Late Archaics: (A) Jebel Irhoud (Morocco), (B) Guattari 1 (Italy), and (C) Shanidar 5 (Iraq). Early Archaics: (D) Kabwe (Zambia), (E) Arago 21 (France), and (F) Zuttiyeh (Israel). (See color plate section). 

https://www.researchgate.net/publication/282295593_Archaic_Homo

Este da mesma localidade é outro fóssil, mais moderno, mas nem tanto.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Junho de 2017, 20:44:32
Okay, isso aqui é algo mais impressionante: Homo naledi, que seria um possível ancestral humano, porém consideravelmente mais primitivo, afastado, na verdade teria sido contemporâneo até dos primeiros sapiens, na África.


(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/78/Comparison_of_skull_features_of_Homo_naledi_and_other_early_human_species.jpg/675px-Comparison_of_skull_features_of_Homo_naledi_and_other_early_human_species.jpg)

(https://rperon1017blog.files.wordpress.com/2016/08/hominid-skulls_1.jpg)


Citar
http://www.the-scientist.com/?articles.view/articleNo/49295/title/Another-New-Timeline-for-Homo-naledi/

Another New Timeline for Homo naledi
The ancient human may have lived around 200,000 to 300,000 years ago—much more recently than previously estimated.



Citar
http://www.the-scientist.com/?articles.view/articleNo/49392/title/Homo-naledi-Likely-Roamed-Earth-with-H--sapiens/

(http://www.the-scientist.com/images/Nutshell/May2017/Naledi_640.jpg)

Homo naledi Likely Roamed Earth with H. sapiens

New research provides evidence that the ancient hominin species might not be so ancient after all.

By Bob Grant | May 9, 2017



Nessa faixa de tempo é contemporâneo tanto a esses primeiros sapiens mais "turvos", mas também dos já mais "consolidados".

Esse grau de isolamento parece ir contra a essas tendências mais levemente gradualistas-multi-regionalistas que parecem vir naturalmente da aparente miscigenação com neandertais.

A realidade não se encaixando perfeitamente em nenhuma delineação teórica exata.

("os evolucionistas estão perdidos! Hahahaha!")




(http://cdn.sci-news.com/images/enlarge3/image_4843_3e-Homo-naledi.jpg)


(https://3c1703fe8d.site.internapcdn.net/newman/gfx/news/hires/2017/1-southafrican.jpg)

Homo naledi's surprisingly young age opens up more questions on where we come from

https://phys.org/news/2017-05-homo-naledi-surprisingly-young-age.html
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: EuSouOqueSou em 30 de Agosto de 2018, 20:39:03
Bajaus são primeiros humanos geneticamente adaptados para mergulhar

Citar
Conhecidos como “nômades do mar”, os bajaus vivem no mar há séculos e são mergulhadores mais fortes possivelmente graças à seleção natural.

Se você segurar a respiração e mergulhar o rosto em uma banheira de água, seu corpo acionará automaticamente o que é chamado de resposta de mergulho. Sua frequência cardíaca diminui, seus vasos sanguíneos se comprimem e seu baço se contrai – reações que ajudam a economizar energia quando se tem pouco oxigênio.

A maioria das pessoas consegue prender a respiração debaixo de água por alguns segundos, algumas por alguns minutos. Mas os bajau levam o mergulho livre ao extremo, permanecendo submersos por até 13 minutos a profundidades de cerca de 60 metros. Esses nômades vivem nas águas que cercam as Filipinas, a Malásia e a Indonésia, onde mergulham para pescar ou apanhar elementos naturais usados no artesanato.

Agora, um estudo publicado no periódico Cell (em inglês) revela os primeiros indícios de que uma mutação de DNA que aumentou o baço fornece aos bajaus uma vantagem genética para viver nas profundezas.

Dependência do baço
O baço não consta entre os órgãos mais glamorosos do corpo humano. Você pode tecnicamente viver sem ele, mas enquanto o tem, o órgão ajuda a sustentar o sistema imunológico e a reciclar glóbulos vermelhos.


VER GALERIA
Trabalhos anteriores mostraram que em focas, mamíferos marinhos que passam grande parte da vida debaixo d'água, os baços são desproporcionalmente grandes. A autora do estudo, Melissa Llardo, do Centro de Geogenética da Universidade de Copenhague, queria ver se a mesma característica era verdadeira para humanos mergulhadores. Durante uma viagem à Tailândia, ela ouviu falar dos “nômades do mar” e ficou impressionada com suas habilidades lendárias.

"Eu queria primeiro conhecer a comunidade, e não apenas aparecer com equipamento científico e sair", diz ela sobre suas viagens iniciais para a Indonésia. “Na segunda visita, trouxe uma máquina de ultrassom portátil e kits de coleta de cuspe. Fomos a casas diferentes e fizemos imagens dos baços deles.

"Eu tinha um público", acrescenta ela. "Eles ficaram surpresos que eu tinha ouvido falar deles."

Ela também coletou dados de um outro grupo de pessoas, os saluan, que mora no continente indonésio. Comparando as duas amostras em Copenhague, a equipe descobriu que o tamanho médio do baço de uma pessoa bajau era 50% maior que o mesmo órgão de um indivíduo saluan.

“Se há algo acontecendo no nível genético, deveria ser perceptível no tamanho do baço. E lá observamos essa diferença extremamente significativa”, diz ela.

Os pesquisadores também se depararam com um gene chamado PDE10A, que supostamente controla um hormônio da tireoide, nos Bajau, mas não nos Saluan. Em camundongos, o hormônio é associado ao tamanho do baço, e os ratos que são manipulados para ter quantidades menores do hormônio têm baços menores.

Llardo teoriza que com o tempo, a seleção natural teria ajudado os Bajau, que viveram na região por mil anos, a desenvolver a vantagem genética.

Sob pressão
Embora o baço possa explicar parcialmente como os bajau mergulham tão bem, outras adaptações podem estar em jogo também, diz Richard Moon, da Escola de Medicina da Universidade de Duke. Moon estuda como o corpo humano responde a grandes altitudes e profundidades extremas.

Quando um ser humano mergulha mais fundo na água, o aumento da pressão faz com que os vasos sanguíneos do pulmão se encham de mais sangue. Em casos extremos, os vasos podem se romper, causando a morte. Além das adaptações herdadas geneticamente, o treinamento regular poderia ajudar a evitar esse efeito.

“A parede torácica do pulmão pode se tornar mais complacente. Pode haver alguma frouxidão que se desenvolve durante o treinamento. O diafragma poderia ficar esticado. O abdômen pode se tornar mais complacente. Nós realmente não sabemos se essas coisas acontecem ”, diz ele. “O baço é capaz de se contrair até certo ponto, mas não sabemos de nenhuma conexão direta entre a tireóide e o baço. Pode haver.”

Cynthia Beall é antropóloga da Universidade Case Western Reserve e estudou pessoas que vivem em altitudes muito grandes, incluindo tibetanos que dizem viver no “teto do mundo”. Ela acha que o estudo de Llardo abre oportunidades interessantes de pesquisa, mas precisa ver evidências biológicas mais mensuráveis antes de se convencer de que uma característica genética está ajudando os bajau a se tornarem melhores mergulhadores.

"Você poderia fazer mais medições no baço. Por exemplo, medir força de suas contrações", diz ela.

O que podemos ver no mar?
Além de entender como os bajau se tornaram bons mergulhadores, Llardo diz que as descobertas têm implicações médicas.

A resposta do mergulho é semelhante a uma condição médica chamada hipóxia aguda, em que os seres humanos experimentam uma rápida perda de oxigênio. A condição causa de morte frequente em salas de emergência. Estudar os bajau poderia efetivamente funcionar como um novo laboratório para entender a hipóxia.

No entanto, o estilo de vida nômade do mar está cada vez mais ameaçado. Eles são considerados grupos marginalizados e não gozam dos mesmos direitos de cidadania que seus colegas do continente. O aumento da pesca industrial também está dificultando a subsistência dos estoques locais. Como resultado, muitos optam por deixar o mar.

Sem apoio para o seu estilo de vida milenar, Llardo teme que os bajau e as lições que eles podem nos transmitir sobre a saúde humana podem não durar muito mais tempo.
https://www.nationalgeographicbrasil.com/cultura/2018/04/bajaus-primeiros-humanos-genetica-dna-mergulho-pesca
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 30 de Agosto de 2018, 21:23:22
Fico curioso sobre considerações quanto a ao menos uma fração disso se dever a epigenética, tanto em esforço individual, quanto hereditariedade epigenética.


Numa sub-teoria não-mainstream que é meio-ramificação da teoria não-mainstream/semi-pseudociễncia da evolução humana como de "macacos aquáticos", postulam que os Homo erectus, ou erectus avançados, heidelbergensis/rhodesiensis, tenham em coisas como a densidade dos ossos, adaptações para mergulho de profundidade, reduzindo a boiabilidade.

(https://render.fineartamerica.com/images/rendered/medium/canvas-print/mirror/break/images-medium-5/homo-neanderthalensis-crania-natural-history-museum-london-canvas-print.jpg)
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: JJ em 20 de Abril de 2019, 11:32:09






Sim, somos todos macacos (#Pirula 79)



Canal do Pirula

Publicado em 1 de mai de 2014
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: JJ em 20 de Abril de 2019, 15:11:20

21/01/2013 13h01 - Atualizado em 21/01/2013 13h11

Cientista diz que é possível clonar ancestral do homem a partir de fóssil Geneticista precisaria de uma voluntária para gerar 'bebê Neandertal'.


O professor de genética da Faculdade de Medicina de Harvard, Geroge Church, afirmou que seria possível clonar um bebê de Neandertal a partir do DNA do ancestral, caso pudesse encontrar uma voluntária disposta a gerar o clone, de acordo com reportagem publicada nesta segunda-feira (21) no site do jornal britânico “The Telegraph”.

A tese é defendida no seu mais recente livro: “Regenesis: Como a biologia sintética vai reinventar a natureza e a nós mesmos” (Regenesis: How Synthetic
Biology Will Reinvent Nature and Ourselves).


Procedimento não seria legal em muitos países por envolver clonagem.


De acordo com o renomado geneticista, a técnica envolveria o desenvolvimento do DNA a partir de material fossilizado, seguido pela introdução do genoma
ancestral em células-tronco humanas. Essas células seriam clonadas para criar um feto que poderia então ser implantado em uma mulher.


O problema é que o procedimento não seria legal em muitos países, por envolver clonagem e uso de DNA extraído de fósseis. “Eu já consegui extrair DNA
suficiente dos ossos fossilizados para reconstruir o DNA de espécies humanas extintas. Agora, preciso de uma mulher aventureira”, afirmou.


De acordo com o cientista, o processo é possível porque, longe de ser brutal e primitivo, os neandertais eram seres inteligentes. “Eles podem pensar de maneira
diferente do que nós. Sabemos que eles tinham um crânio maior do que o nosso e poderiam até mesmo ser mais inteligentes do que nós”, disse.


A espécie (Homo neanderthalensis) é tida como um dos ancestrais do homem moderno e foi extinta há 33 mil anos. “Quando chegar a hora de lidar com uma
epidemia ou deixar o planeta ou o que quer que seja, é concebível que a maneira de pensar do Neandertal seja benéfica. Eles poderiam até mesmo criar uma
cultura ‘neo-neandertal’ e tornar-se uma força política. O objetivo principal é aumentar a diversidade. A única coisa que é ruim para a sociedade é a baixa
diversidade", conclui.


Geroge Church é conhecido por contribuir com o Projeto Genoma Humano, que mapeou o DNA do homem.


Para ler mais notícias do G1 Ciência e Saúde, clique em g1.globo.com/ciencia-e-saude. Siga também o G1 Ciência e Saúde no Twitter e por RSS.


http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2013/01/cientista-diz-que-possivel-clonar-ancestral-do-homem-partir-de-fossil.html


Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Sergiomgbr em 20 de Abril de 2019, 15:24:40
Nem a título de super experiência científica é "moral" colocar uma vida humana no mundo. Mas caso já estivesse ai essa criatura, isso seria muito interessante.
Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: JJ em 20 de Abril de 2019, 16:05:13
22/10/2012 08h43 - Atualizado em 22/10/2012 09h03


Ancestral mais antigo do homem se parecia com esquilo, aponta estudo 'Purgatorius' viveu há 66 milhões de anos, após extinção dos dinossauros.


Fósseis do animal foram descobertos nas Montanhas Rochosas, nos EUA.


Do G1, em São Paulo


O ancestral mais antigo do homem era um pequeno primata parecido com um esquilo, aponta um novo estudo conduzido pela Universidade Yale, nos EUA.

Os cientistas acreditam que o Purgatorius tenha vivido há 66 milhões de anos, no período geológico Paleoceno – pouco depois da extinção dos dinossauros terrestres.

Fósseis recém-descobertos do mamífero revelam um animal ágil, que gastava boa parte do tempo subindo em árvores e comendo frutas. Os ossos são os primeiros a revelarem como essa espécie era da cabeça para baixo

Os fósseis foram achados em uma região das Montanhas Rochosas chamada Colina do Purgatório – daí o nome do animal –, no estado de Montana.

Os autores sugerem que o bicho era marrom, tinha uma cauda peluda e pesava menos de 40 gramas – aproximadamente o tamanho dos lêmures de Madagascar, os menores primatas vivos.

O Purgatorius tinha vários dentes e uma articulação móvel do tornozelo que permitia que os pés dele girassem em diferentes direções, segundo o paleontólogo e coautor Stephen Chester. Esse mecanismo especializado teria desempenhado um importante papel na evolução dos primatas.


O pesquisador conduziu o estudo em parceria com colegas do Museu de História Natural da Flórida e da Universidade da Califórnia.



http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/10/ancestral-mais-antigo-do-homem-se-parecia-com-esquilo-aponta-estudo.html



Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: JJ em 20 de Abril de 2019, 16:16:26
08/09/2011 16h58 - Atualizado em 09/09/2011 14h47


Estudo sugere que 'Australopithecus' seja ancestral do homem moderno Análise da anatomia dos fósseis mostra que hominídeo usava ferramentas.


Acreditava-se que evolução da espécie era paralela à do gênero 'Homo'.


O Australopithecus sediba foi um hominídeo que viveu há cerca de 1,9 milhão de anos, com algumas características de chimpanzé -- se balançava em árvores --e outras de humanos -- conseguia fabricar ferramentas e andar ereto. Segundo um estudo publicado na edição desta quinta-feira (8) da revista Science, ele "tem o potencial de ser o ancestral que levou ao aparecimento do gênero Homo", do qual nós, humanos modernos, fazemos parte.

Até agora, acreditava-se que o primeiro fabricante de ferramentas tenha sido o Homo habilis. Esta crença se baseava em estudos de 21 ossos de mão fossilizados encontrados na Tanzânia, que datam de 1,75 milhão de anos atrás.

A pesquisa atual faz um exame mais detalhado de dois esqueletos parciais fossilizados de Au. sediba. Eles foram descobertos em 2008 em Malapa, na África do Sul, por Lee Berger, professor da Universidade de Witwatersrand, de Joanesburgo, no mesmo país. Neste sítio foram encontrados mais de 220 ossos de pelo menos cinco indivíduos, entre as quais crianças, jovens e adultos.


Além das mãos, o estudo incluiu o pequeno, porém avançado cérebro do Au. sediba, sua pélvis, que reflete uma postura ereta, e um conjunto único de pé e tornozelo que "combina características dos macacos e dos seres humanos em um único pacote anatômico", segundo Berger, que é o autor principal da pesquisa.


Dedos fortes

Após analisar a mão mais completa encontrada até agora, os especialistas concluíram que o Au. sediba tinha um polegar extralongo e dedos fortes, que teria usado para fabricar ferramentas, demonstraram as descobertas.

Os ossos da mão encontrados pertenciam a uma fêmea adulta, que tinha entre 20 e 30 anos ao morrer. Seus restos foram encontrados perto dos de um macho na infância, cujos ossos fossilizados também foram incluídos no estudo.

"A mão sediba revela uma surpreendente mistura de características que não teríamos previsto que pudessem existir em uma mesma mão", disse uma das cientistas, Tracy Kivell, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva em Leipzig, Alemanha.

"Tem um polegar longo, mas é surpreendente que este polegar seja ainda mais longo do que os que vemos nos humanos modernos", comentou.

"O punho estava mais bem preparado para suportar cargas maiores do que o que poderia durante o uso de ferramentas, por exemplo," e tinha dedos longos e
estreitos, "capazes de agarrar com força", acrescentou.

"Esta morfologia nos sugere, assim, que o sediba provavelmente ainda usava suas mãos para subir em árvores", afirmou. "Mas é provável que também fosse capaz de executar as manobras de precisão que acreditamos ser necessárias para fabricar ferramentas de pedra", ponderou Kivell.


Tamanho não é documento
O cérebro do Au. sediba tinha um volume de cerca de 420 cm³, que está muito mais próximo dos 380 cm³ do chimpanzé do que dos 900 cm³ do Homo erectus. Porém, o formato lembra mais o do cérebro humano do que o dos macacos, o que indica que certas partes do sistema nervoso já estavam mais desenvolvidas.

"Estamos bastante seguros em nossa sugestão de que essa é uma evidência de que a reorganização aconteceu antes do aumento do tamanho do crânio", afirmou Kristian Carlson, também da Universidade de Witwatersrand.

"Certamente, nas comparações futuras, será interessante olhar para os primeiros espécimes do gênero Homo para tentar entender mais sobre como essa reconfiguração pode ter continuado e exatamente quão rápida foi o aumento do tamanho do crânio", completou.

Pés para que te quero

Os ossos do pé e do tornozelo de uma fêmea surpreenderam os paleoantropólogos, devido a sua estranha mistura de um arco do pé e um tendão de Aquiles com
os dos humanos, e de um calcanhar e uma tíbia como os do macaco.


"Se os ossos não tivessem sido encontrados grudados, a equipe poderia tê-los classificado como pertencentes a espécies diferentes", disse outro dos autores do estudo, Bernard Zipfel, da Universidade de Witwatersrand.


Sem comparação
A análise realizada por uma equipe de 80 cientistas internacionais, detalhada em cinco artigos na Science, oferece novas pistas sobre como pode ter ocorrido a transição do macaco para o ser humano, mas também suscita muitas dúvidas sobre a evolução da espécie humana.

Os cientistas não estão certos se o gênero Homo, que inclui os humanos contemporâneos, evoluiu diretamente do Au. sediba ou se o essa era uma das chamadas espécies "sem saída" e as espécies do gênero Homo evoluíram em separado.

Um dos principais problemas que os paleoantropólogos enfrentam é o pouco que se sabe sobre o esqueleto do Homo habilis, já que há pouco material
disponível para comparação.


"O registro fóssil dos primeiros Homo é caótico", disse outro cientista, Steven Churchill, da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, Estados Unidos.

"Muitos fósseis são duvidosamente atribuídos a várias espécies ou sua datação é muito vaga", explicou.


Mas uma longa lista de todas as características avançadas que o Au. sediba compartilha com outras espécies de Homo, como o Homo habilis e o Homo rudolfensis, "sugere que é um bom ancestral da primeira espécie que todos reconhecem no gênero Homo: o Homo erectus", emendou.


http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/09/estudo-sugere-que-australopithecus-seja-ancestral-do-homem-moderno.html

Título: Re:Evolução humana: notícias, textos, e vídeos interessantes
Enviado por: Buckaroo Banzai em 09 de Junho de 2019, 15:59:24
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0047248418303658

Citar
https://www.iflscience.com/plants-and-animals/wild-troop-of-chimps-caught-picking-on-a-leopard-then-stealing-its-kill-/

...

The event was captured by researchers working in the Mahale Mountains of Tanzania in November 2016. They had been watching the group for several hours before spotting a leopard sitting in a nearby tree. A female chimp started giving off aggressive “waa barks” and was joined by another after some time. Within an hour, the group and its alpha male, naturally named Primus, joined the other two chimps at what appeared to be the leopard’s kill site. The troop was seen carrying the carcass of a blue duiker with fresh blood oozing from wounds on its throat likely caused by the leopard.

“Because they frequently emitted waa barks, they probably recognized the continued presence of the leopard. They did not show excessive fear or panic, nor did they attempt to flee,” wrote the researchers in the Journal of Human Evolution. “Multiple chimpanzees shouting loudly may be enough to chase away a leopard or at least deter it from approaching.”

...

But the researchers are quick to note that this is a one-off occurrence. Alexander Piel of Liverpool John Moores University, who was not involved in the study, told New Scientist that it’s not certain the leopard killed the duiker or if it was sick.


Chimpanzés são observados pela primeira aparentemente após terem "roubado" presa de leopardo, animal que de vez em quando mata chimpanzés, ao menos isolados. Já havia sido observado chimpanzés matarem filhote de leopardo.

Os chimpanzés davam gritos alertando a possível ou conhecida presença do leopardo ainda nas imediações. Isso sugere que chimpanzés podem ser "carniceiros confrontacionais," em algum grau. Isso pode ser sugestivo de que ancestrais humanos praticassem algo similar.

A notícia parece ser reportada de maneira exagerada em alguns sites, não tenho acesso à "reportagem" do estudo em si, mas parece que não foi diretamente observada uma confrontação completa, do leopardo estar com sua presa e então virem os chimpanzés e fazerem-no se afastar. Pode ser que ele apenas tivesse deixado o animal abatido cair da árvore e chimpanzés que o sondassem, talvez esperando por isso, então tivessem corrido lá e apanhado antes do leopardo poder fazê-lo, e em número, serem intimidação suficiente para ele não ir tentar recuperar. Um pesquisador não envolvido diz que nem é certo se o animal tinha sido presa do leopardo ou se estava doente.

Imagino que pesquisadores postulem que uma relação mutualista entre humanos e lobos/proto-cães possa ter começado assim, precedendo a domesticação propriamente dita.