Forum Clube Cetico

Discussões => Origens e Evolução => Tópico iniciado por: Gigaview em 04 de Março de 2014, 21:07:54

Título: Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 04 de Março de 2014, 21:07:54
A maioria das pessoas pensa em extraterrestres inteligentes semelhantes à humana, uma entidade bípede com dois braços, duas pernas e um rosto não muito diferente de nossa própria forma.

A realidade, porém, é que o nosso conhecimento limitado de como a vida pode se desenvolver em outras partes do universo podem estar nos cegando de possíveis formas de vida inteligente que são completamente diferente de tudo que já vimos antes.

Como medir a inteligência de formas de vida alienígenas totalmente diferentes da humana? Alguma idéia?


https://www.youtube.com/v/HOaIfyl8V4U

Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 23 de Março de 2014, 21:33:14
http://www.youtube.com/v/Izp7q6OXXS4&t=43
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 23 de Março de 2014, 22:22:39


Chute: se é a evolução que norteia a nossa existência, inclusive a nossa moral e conduta; se é também por esses trilhos que a histórica invariavelmente segue, talvez não seja possível existir uma variedade muito ampla de inteligência, pois todas deverão comportar coisas nossas, como a cooperação, a pilantragem, a ciência... Enfim, nossas virtudes e pecados.
Mas essa é só uma perspectiva.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 23 de Março de 2014, 22:46:51
Será?

É possível que seja tudo diferente, talvez a história deles não tenha essa linearidade da nossa história. Pode ser que coisas como cooperação para eles funcionem como funciona para as abelhas e que a pilantragem tenha o status de um distúrbio físico-químico ou que nem tenha paralelo numa civilização radicalmente diferente da nossa.

Acho que o Michio Kaku deu a pista.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 23 de Março de 2014, 23:20:27
E você consegue imaginar alguma inteligência sem esses componentes da evolução? Uma coisa que me deixa intrigado é que, num ambiente com diversos animais, com predadores e presas, existe intensa disputa. Não sei se existe um conjunto tão grande assim de estratégias de sobrevivência que permitam variedades de comportamento que, eventualmente possam descambar em inteligência. Talvez de uma forma muito restrita. E se você encarar a inteligência como o processamento de informações num nível mais elaborado e abstrato, a coisa fica, a meu ver, mais difícil ainda. No Doctor Who tem o Ood, que num momento chegam a falar que cooperam e servem pois é uma estratégia de sobrevivência. Tem os Klingons, que são tão belicosos quanto a lenda dos espartanos. :P
Seriam casos a ser testados na realidade, com jogos de estratégia, utilizando-se de computação. O que me lembra que o maior de todos os vencedores nesses jogos era a estratégia "coopera, se te enganarem, você, na rodada seguinte, também engana, mas depois volta a cooperar na terceira rodada".

A cooperação e a pilantragem, por exemplo, são observados em diversos mamíferos, principalmente aqueles com alguma inteligência, tal como golfinhos que se reúnem pra estuprar as fêmeas e alguns chimpanzés, que não gostam de ser trapaceados. E tem alguns níveis mais primitivos de cooperação, por exemplo, aqueles peixes ou pássaros que limpam a boca de predadores. Ou seja, alguns componentes da nossa inteligência estão aí desde sempre, e se a evolução só se realiza nesse conjunto de componentes, é difícil alguma inteligência variar.

Não sei, como você mesmo citou, se organismos como abelhas poderiam desenvolver inteligência pois, talvez, o conjunto de fatores que a permitem seja um pouco restrito. Ou, então, podemos dar uma olhada nesses animais nossos e ver como poderiam desenvolver alguma inteligência.

Depois eu vejo o vídeo.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 23 de Março de 2014, 23:21:22
Meu texto tá um tanto bagunçado, mas putz... Preguiça de rever!
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 31 de Março de 2014, 19:04:08
[flash=600,400]http://www.youtube.com/v/Izp7q6OXXS4&t=43

O principal ponto do vídeo é que evoluções diferentes engendram cérebros diferentes, à exemplo de morcegos e cães, cujos cérebros estão em função dos sentidos que lhes são mais úteis. Dessa forma, a construção de mundo deles seria diferente da nossa.

Interessante e em muito concordo. Ocorre que, ainda assim, muita comportamento nosso também é observada em animais. Daí me ocorreu a ideia de que, enquanto as formas de percepção do mundo e o sentir a consciência variariam em maior quantidade, as formas de se relacionar com o mundo talvez não.

Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Adun Toridas em 03 de Abril de 2014, 20:42:20
O homem tem facilidade em estudar, contar histórias sobre, observar, analisar, assimilar e etc, aquilo que ele pode ver, observar, analisar e etc. Isto pode ser observado em nossa literatura, filmes, histórias e mitologias. As criaturas de outras dimensões, planetas, mundos e etc..., de nossa cultura em geral são copias do que conhecemos, vide um anjo: pessoa com asa de animal, Diabo: bípede com rabo semelhante ao de animais, Medusa: mulher com cabelo cobra, Horus: tinha cabeça de falcão e os seus olhos representavam o Sol e a Lua, a Cuca: é um monstro em forma de jacaré, o Godzilla: é um monstro radioativo assemelhado a um lagarto, Galactus: é um gigante humanoide devorador de planetas e etc...

O ser humano não consegue criar algo totalmente do nada, ele o faz se baseando em suas crenças, cultura, posição social, país, família, formação intelectual e etc... Fica até difícil imaginar formas de vidas que não se assemelhem a nossa, não???

Isso acaba afetando a relação de humanos e outras formas de vida, a maneira como os imaginamos e a forma como os procuramos. No final estamos procurando formas de vida como a nossa, isso acaba se tornando uma cegueira humana pois como dito nos vídeos e nos comentários existem várias formas de se evoluir, comunicar, perceber e interagir com o universo ou outros seres. Podem existir formas de vida por aí baseadas em elementos químicos quem nem saibamos de sua existência, diferente da nossa que se baseia no carbono.   

Na minha opinião nossa busca por vida ou por vida alienígena inteligente não é nada inteligente! Acredito que um contato alienígena (partindo do ponto que eles existem e que querem nos contatar ou que nós consigamos contatá-los) com nossa espécie poderia facilitar as coisas.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gabarito em 04 de Abril de 2014, 18:40:20
Muito bom o tópico!

Esse assunto muito me interessa e me leva a especulações sobre as formas de vida diferentes das que estamos acostumados a ver.
Sempre que eu me deparo com grandezas que insistem em fugir da minha compreensão, apesar do enorme apelo à imaginação, como por exemplo as distâncias entre os planetas, estrelas e galáxias, a imensidão de partículas que constituem uma simples molécula, a quantidade de tempo que tenta compartimentar a eternidade, esse tipo de pensamento sempre me leva a uma conclusão óbvia: o universo é rico! É muito rico, é muito diverso, é abundante a não ter imaginação que consiga abarcar uma mínima parte, muito menos o todo.

Pois bem. Sabemos que o universo, a natureza, sei lá, o conjunto da realidade em que todos estamos imersos é muito rico e diversificado. Isso deveria nos levar a concluir que as formas de vida, que são subconjunto desse universo para lá de rico, são também abundantes em variações. Não é à toa que a classificação de insetos ainda está muito longe de ser concluída. O que dizer de bactérias, vírus e tudo o mais? Aqui mesmo na Terra nós não classificamos tudo que nos rodeia porque sempre aparece coisa nova, ainda inédita.

Se é assim, somente aqui na Terra, um grão de areia solto no espaço, o que dizer então dos incontáveis lugares onde seria possível também o desenvolvimento da vida?

E outra coisa que a nossa curta compreensão não pesa adequadamente é o tempo transcorrido. É muito fácil recitar "milhões de anos", "bilhões de anos". Mas parar para pensar na imensidão dessas grandezas e tentar comparar com eventos do nosso cotidiano nunca ninguém faz e, assim, não avalia devidamente o peso dessas medidas na total compreensão da coisa.

Mas ainda não cheguei aonde quero discorrer, que é a tal inteligência alienígena, título do tópico. Essa breve introdução foi somente para nos localizar no quão grande são as coisas todas presentes no universo e, assim consciente, ter uma visão mais cuidadosa com a enormidade de tudo. Para não correr o risco de ver como um cidadão da Idade Média que enxerga o Sol dando voltas e pensa que a Terra é o centro e é plana (afinal, os sentidos apontam para essa conclusão).

As coisas são muito grandes. As medidas são, muitas vezes, inimagináveis. As grandezas das unidades de medida se perdem de vista e nem a imaginação consegue alcançar adequadamente.

Um pouco de visão matemática pode ajudar um tantinho, quando se manipula valores teóricos como Infinito, Limite e outras entidades abstratas. Mesmo assim, joguemos imaginação nessa fogueira, porque o fogo consome tudo.

Pois bem, tenho algumas roseiras no meu jardim.
Vamos entrar agora na tal inteligência alienígena.

Vez por outra acontece de me distrair e ter um dedo furado por um dos muitos espinhos bastante pontiagudos da planta. E sempre me vem um pensamento recorrente: como é que essa roseira sabe que espinho fura? Tudo bem se fosse um animal, um predador, que sabe que a furtividade ajuda a emboscar uma presa. Tudo bem que seja um outro animal, abaixo na cadeia alimentar, que sabe que se camuflar na paisagem vai deixá-lo a salvo de predadores. Cada um com seu pequeno cérebro, e a gigantesca ajuda da evolução trabalhando ao longo de eras, desenvolvendo e aplicando corretamente suas estratégias de preservação da vida.

Mas uma planta???

Onde fica o cérebro dessa planta que vai, ao longo dos muitos milênios de evolução, planejar uma estratégia de defesa, chegando à brilhante e certeira conclusão de que um espinho, de fato, fura e serve de elemento de defesa?

Antes da planta, outra coisa que também me deixava intrigado era o veneno dos animais peçonhentos. Como é que a cobra sabe que seu veneno é agressivo para outros animais? Como é que ela tem alcance, na sua milenar evolução, claro, de saber produzir uma secreção composta de moléculas, elementos químicos de tal forma combinados a provocar a morte ou imobilidade a outro animal que a ameace ou a um que ela queira e precise comer? Nesse caso, ela estaria recebendo informações do metabolismo de um "outro" organismo, completamente alheio ao universo dela, um outro animal, o qual ela nunca "estudou" para saber suas vulnerabilidades, nunca esteve na sua bancada para ser dissecado e analisado.

A palavra-chave aqui é "saber". Como é que a evolução se deu de tal forma a que animais e plantas existentes na Terra possuam uma tal "inteligência universal" de forma a saberem, obterem informações, estarem por dentro do funcionamento de outras coisas alheias a eles.

Cabe aqui um pequeno esclarecimento: esses questionamentos que faço acima não possuem nenhum vetor que possa levar a questões sobrenaturais, Iluminatis, segredos para iniciados ou algo sensacionalista ou paranormal. Nada disso. São questões e dúvidas sinceras, decorrentes de pensamentos simples ao me confrontar com eventos do dia-a-dia. E que vieram a propósito para o assunto deste tópico: inteligência alienígena.

Não cheguei a ver os vídeos, mas pretendo fazê-lo assim que puder.

Tentei entender os argumentos de Tiago sobre a Navalha de Occam cortando as rebarbas de estratégias de inteligência, reduzidas a um escopo já conhecido e limitado. Tem alguma defesa esse tipo de pensar. Mas, particularmente, eu me inclino muito mais para o que eu já expus na introdução que é a enorme riqueza do universo em que vivemos, revelando sempre uma miríade de outros sub-universos para cada lado que nós lancemos algum olhar interessado e questionador.

A inteligência de seres de outros planetas, sejam eles animais, vegetais ou outra forma de vida, é algo que só poderemos imaginar e debater, enquanto não tivermos real acesso a ela. O que é uma pena, porque desconfio que estamos ainda muito longe de algum contato. Somente vida, não, porque tenho esperanças de ler sobre notícias de descoberta de vida em outro planeta ainda antes de morrer. Creio que teremos notícias assim dentro dos próximos 20 anos, com quase toda certeza. Porém, vida inteligente, essa aí, a cereja desse gigantesco bolo, o diamante precioso, a joia rara da coroa, essa pode demorar bem mais para mostrar a cara. E, infelizmente, eu não estarei mais caminhando sobre a Terra, para tomar conhecimento de como ela, de fato, é.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 04 de Abril de 2014, 19:04:22
(...) Podem existir formas de vida por aí baseadas em elementos químicos quem nem saibamos de sua existência, diferente da nossa que se baseia no carbono. (...)

Não sei se entendi. Elementos químicos não constantes da tabela periódica ou estruturas vivas de outro elemento que não o Carbonno?
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 04 de Abril de 2014, 19:08:01
(...) Podem existir formas de vida por aí baseadas em elementos químicos quem nem saibamos de sua existência, diferente da nossa que se baseia no carbono. (...)

Não sei se entendi. Elementos químicos não constantes da tabela periódica ou estruturas vivas de outro elemento que não o Carbonno?

http://en.wikipedia.org/wiki/Hypothetical_types_of_biochemistry
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 04 de Abril de 2014, 19:12:56
Citar
Muito bom o tópico!

Obrigado.  :ok:
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 04 de Abril de 2014, 19:14:15
Sim, não entendi o que ele quis dizer. O Silicio é tetravalente e acharam, dia desses, mas não me lembro bem da notícia, DNA ou alguma outra parte de uma bactéria que se utilizava dele.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gabarito em 04 de Abril de 2014, 19:32:50
Acho que ele quis dizer que as buscas por vida são sempre direcionadas à presença compulsória de carbono nos planetas pesquisados.
Se, por acaso, houver vida baseada em silício, por exemplo, as buscas podem "passar batido" no Bingo de encontrar tal forma de vida, uma vez que não se encontrou carbono naquele planeta e deu-se por inexistente.

Mas para explicar o que o colega Adun Toridas realmente quis dizer, só com ele mesmo.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Adun Toridas em 04 de Abril de 2014, 22:05:38
Sim, não entendi o que ele quis dizer. O Silicio é tetravalente e acharam, dia desses, mas não me lembro bem da notícia, DNA ou alguma outra parte de uma bactéria que se utilizava dele.

Sim a Nasa fez um estardalhaço enorme para anunciar isso eu me lembro bem! Isso ocorreu em nosso planeta na nossa porta! E as variações em galáxias diferentes, sistemas diferentes e etc...????

Acho que ele quis dizer que as buscas por vida são sempre direcionadas à presença compulsória de carbono nos planetas pesquisados.
Se, por acaso, houver vida baseada em silício, por exemplo, as buscas podem "passar batido" no Bingo de encontrar tal forma de vida, uma vez que não se encontrou carbono naquele planeta e deu-se por inexistente.
Mas para explicar o que o colega Adun Toridas realmente quis dizer, só com ele mesmo

Sim foi isso mais ou menos que eu quis dizer!!!!!

Eu fiz uma especulação, se existirem elementos químicos que não conheçamos (porque são raros, porque não ocorrem em nossa galáxia e etc...). Elementos que nem sabemos suas propriedades, se estes forem a base para formas de vida elas serão totalmente diferentes possivelmente, e quase que inevitavelmente passaremos desapercebidas por elas devido a maneira plana na qual a vida é procurada hoje em dia. Procuramos forma de vida como a nossa, semelhantes e não formas de vida independente do formato. Só pode existir forma de vida baseada em carbono??? Eis a questão!

Deu para entender meu ponto de vista???

E realmente colega Gigaview.... Seu post é muito bom!!!!! Esse assunto é interessante demais! :ok:
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 04 de Abril de 2014, 22:16:17
Citar
E realmente colega Gigaview.... Seu post é muito bom!!!!! Esse assunto é interessante demais! :ok:

Obrigado. :ok:
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 04 de Abril de 2014, 22:32:36
Citar
Historically, our measures of nonhuman intelligence has looked like this:

Physical measurements: brain to body ratio, brain structure/convolution/neural density, presence of artifacts and physical tools

Observational and sensory measurements: sensory signals, complexity of signals, cross-modal abilities, social complexity

Data mining: information theory, signal/noise, pattern recognition

Experimentation: memory, cognition, language comprehension/use, theory of mind

Direct interfaces: one way and two way interfaces with primates, dolphins, birds

Accidental interactions: human/animal symbiosis, cross-species enculturation

But these are mostly "human-like" attributes and measures. Most scientists are often reluctant to consider other types of intelligence that may not have human analogues.

"[Our] abilities to profile 'types' of intelligence that differ on a variety of scales is weak," writes Herzing. "Just as biologists stretch their definitions of life to look at extremophiles in unusual conditions, so must we stretch our descriptions of types of minds and begin profiling, rather than equating, other life forms we may encounter."

Intelligence is COMPLEX

To that end, Herzing has proposed a new approach to profiling a variety of nonhuman intelligences along multiple dimensions. Called COMPLEX (COmplexity of Markers for Profiling Life in EXobiology), it looks like this:

EQ: Encephalization Quotient
CS: Communication Signal complexity
IC: Individual Complexity
SC: Social Complexity
II: Interspecies Interaction

For example, dolphins have a high encephalization quotient, they engage in complex communication, and have big brains. The octopus is capable of associative learning, tameness, and exploratory behavior. Bees have collective intelligence, a symbolic waggle dance, and are capable of counting and learning. Even bacteria can exhibit complex behavioral responses without having to evolve complex brains. As for machine intelligence, namely AI, it demonstrates intelligence via neural networks, computational power, and algorithms.

To scale these markers, Herzing used a small set of taxa devised by biologists Lori Marino and Kathryn Denning. Each category was scored by experts on a scale from 1 to 10. Using this system, dolphins scored high in most categories, bees and machines scored relatively high in both the Communication Signal and Social Complexity categories, and microbes scored high in terms of Interspecies Interaction.

This chart shows the comparable category scores for each taxon. The red boxes indicate the most interesting aspects of various taxa:

(http://i.kinja-img.com/gawker-media/image/upload/s--F9PqOJ8G--/c_fit,fl_progressive,w_636/19dyg385o5hxgjpg.jpg)

The overlapping five dimensional profiles generated a distinct shape for each organism:

(http://i.kinja-img.com/gawker-media/image/upload/s--SVcCJ3yG--/c_fit,fl_progressive,w_636/19dyg385mkmw2jpg.jpg)

Five different profiling types were described:

The Party Animal: Brainy, communicative, and socially interactive (a high potential for social interactions)
The Accountant: Brainy and detail oriented (a high potential for specialized interactions)
The Loner: Brainy, communicative — but nonsocial (medium potential for individual interaction)
The Crowd: Communicative and integrated (low potential for individual interaction)
The Busy Body: Detail oriented and follows authority (smart, but low potential for creative interaction.

Charted, these profiling types look like this:

(http://i.kinja-img.com/gawker-media/image/upload/s--QAEm-fbi--/c_fit,fl_progressive,w_636/19dyg3a4mtk8mpng.png)

Herzing says this system can be easily used to assess a larger pool of nonhuman intelligences.

Interestingly, her findings suggest — and like I alluded to earlier — that convergent evolution may result in a certain universality of cognitive aspects of social animals, including the ability to comprehend artificial language (like mammals and birds) and show numerical competence (such as mammals, birds, fish, and amphibians). Indeed, many of these traits often predate language production or verbal language. Though she didn't state this in her paper, it's not unreasonable to suggest that intelligences do converge around certain cognitive traits.

http://io9.com/a-new-scientific-model-that-defines-alien-intelligence-1510751824
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 04 de Abril de 2014, 22:47:45
Ainda assim esses critérios partem de princípios que nós humanos consideramos inteligentes. Ainda assim existem problemas como no caso da complexidade do sinal de comunicação que desconsidera que talvez não tenhamos o hardware adequado nem para capta-lo quanto mais de avaliar a complexidade baseado na nossa própria inteligência. Parece simples avaliar inteligências "inferiores" à humana mas e no caso de inteligências superiores?

No entanto, trabalhos recentes sobre a evolução da vida alienígena defendem que ela não deve ser tão diferente da nossa:

Some of the Most Plausible Scenarios for Alien Civilizations - http://io9.com/some-of-the-most-plausible-scenarios-for-alien-civiliza-1458148674/all
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gabarito em 05 de Abril de 2014, 09:42:58
Depois que vi os vídeos, identifiquei-me muito com a linha de raciocínio do veterano Michio Kaku.
Sobre isso, eu já havia tecido alguns comentários em outro tópico:


[...]

Notícias de descobertas de novos planetas orbitando estrelas e possíveis candidatos a abrigar vida extraterrestre têm sido quase rotineiras. A comunidade científica está chegando à conclusão de que planetas habitáveis e com tamanho semelhante ao da Terra são muito comuns no universo. Que bom!

Isso nos leva a fazer suposições acerca do que pode ser encontrado nesses planetas. Nesse ponto, vamos desconsiderar quase completamente os filmes de ficção científica que abordam o tema. Isso, porque invariavelmente eles distorcem completamente o cenário e deformam de maneira permanente qualquer especulação que se possa fazer sobre a existência de vida por lá. Os clichês são inúmeros, o que sempre me fazer perder totalmente o interesse pela continuação do filme. É uma coisa infantil, mas atribuo essa forma de abordagem como um artifício para se encaixar o enredo, geralmente de ação, onde os personagens se dividem inexoravelmente em bandidos e mocinhos.

Quais os clichês? A gravidade é sempre idêntica à da Terra, a atmosfera é igual à da Terra, com ar respirável, o Reino Vegetal, quando existe, é o mesmo da Terra, a estrela próxima é igual ao Sol, o céu é azul, os seres que aparecem costumam ter aparência humanoide, e o pior, falam inglês, e por aí vai.

Uma análise um pouco mais séria não trilha esse caminho. Isso é usado para conquistar audiência e inserir um enredo movimentado e atraente ao público.

Havendo mesmo um exoplaneta que abrigue em sua superfície alguma outra forma de vida, as variáveis seriam muito determinantes para moldar essa tal forma de vida extraterrestre. Para começar, a depender da gravidade existente no local, os seres que ali habitam teriam seu tamanho diretamente atrelado a esse valor. Acredito que quanto maior a gravidade exercida no planeta, menor o tamanho e massa das formas de vida que ali se desenvolvem. E o correspondente inverso, quanto menor a força da gravidade, maiores as formas de vida que encontram meio para desenvolvimento.

Aqui mesmo no Sistema Solar temos diversos planetas gasosos. Portanto, algum exoplaneta que abrigue vida teria algum tipo de atmosfera e/ou campo magnético bem diferente do da Terra, com elementos diversos dos que temos na nossa, propiciando a formação de vida também bem distinta da que se encontra por aqui. Não devemos nos prender ao fato de que todo planeta que abrigue outras formas de vida possuam atmosfera de céu azul, dia claro, manhãs ensolaradas, entardecer, pôr-do-sol e as poesias que encontramos nos filmes (os cenários de Star Wars são belíssimos, reconheço).

Agora, vamos às formas de vida propriamente ditas.

Pode haver vida microscópica em muitos e muitos planetas por aí afora. Pode ser o passado do que a Terra foi um dia, com essas novas vidas galgando o caminho da Evolução. Ou pode ser um planeta condenado a não conseguir evoluir e que suas formas de vida nunca atravessem alguns desafios que se deram por aqui de forma a cheguar a um organismo mais complexo. Restará um planeta eternamente abrigando vida microscópica.

Mas também pode ser que a vida que hoje já existe lá já se desenvolveu e atingiu estágios de organização celular mais complexa, com indivíduos diversos na árvore das espécies, tanto entre animais e vegetais, e talvez, quem sabe, um outro Reino que não conhecemos por não existir por aqui, meio que vírus, meio que psicrófilos ou termófilos. Seja como for, ainda assim, vida não inteligente.

Chegamos agora à parte mais empolgante de toda essa possibilidade: a existência de vida inteligente!

Essa parte é a que mais me entusiasma a estudar sobre o assunto. O leque que se abre para as inúmeras e interessantíssimas possibilidades é enorme. E as perguntas sobre o que se pode encontrar são incontáveis.
- Qual a forma, tamanho, aparência, constituição dos seres inteligentes?
- Qual a duração do seu ciclo de vida?
- Que tipo de alimentação é usada?
- Há respiração? Há troca de gases com o meio ambiente?
- Existe divisão sexual? Macho e fêmea também? Outro sexo?
- Como é a reprodução da espécie? Sexuada? Assexuada? Esporos brotam do corpo para gerar um novo ser?
- Possuem os mesmos sentidos que nós? Audição, visão, olfato, paladar e tato?
- Como se comunicam entre si? Com ondas sonoras na atmosfera de seu planeta, através de articulação de palavras? Ondas de rádio? Sinais luminosos?
- Extraem recursos do meio ambiente e exploram atividades "agropecuárias"? (guardando as proporções à realidade local, claro).
- E a sociedade? Eles também possuem dinheiro? Como se dá o processo de troca de bens e serviços?
- Possuem leis, códigos de ética, fiscalização, punição e policiamento?
- Política? Existem indivíduos que se dedicam a cuidar do bem comum, da proteção da sociedade, da elaboração de códigos e critérios de desenvolvimento científico e social?

...

Infinitas perguntas.

Isso tudo sem ainda abordar a parte do desenvolvimento tecnológico, o nível de controle que aquela civilização já alcançou, segundo os padrões do tipo de civilização (http://pt.wikipedia.org/wiki/Escala_de_Kardashev)preconizadas por Kardashev. Seria do tipo I? Quando a civilização já domina toda a energia potencial de seu planeta? Do tipo II ou III? De sua estrela ou galáxia?



Com essas notícias alvissareiras que nos chegam sobre novas descobertas de planetas com possibilidade de abrigar vida, acho que estamos chegando perto do momento de começar a fazer mais esse tipo de perguntas. Porque também são perguntas muito instigantes, cruciais para que possamos entender a cara do nosso irmão planetário, saber o que nos espera lá bem longe, mesmo que nunca nos encontremos.

É um assunto que sempre vai me fascinar. Saber que nesse mesmo instante em que debatemos aqui no fórum tem uma outra forma de vida, lá do outro lado da galáxia, também levando a sua vida, tocando a sua rotina, num ambiente com-ple-ta-men-te diferente do nosso, imerso numa realidade quase inimaginável para nós, é muito empolgante, é fascinante!

O que mais os colegas podem acrescentar às minhas ideias?
Posso ter falado muita bobagem, mas estou no papel de provocar outros pontos de vista, outros ângulos que não consegui enxergar, outras possibilidades e alternativas.



E também aqui:


Concordo integralmente com as suas colocações a respeito das dificuldades operacionais para o contato e comunicação.
As distâncias envolvidas são desanimadoras, até mesmo para a velocidade da luz. Esperar 20 anos para ouvir um "Na escuta, câmbio", é exigir muito da paciência.

Mas a minha intenção foi somente especular sobre as múltiplas variações possíveis de formas de vida lá bem longe.
Como serão eles?
Como vivem?
Até que ponto se desenvolveram?
Como lidaram com os problemas da sociedade?
Possuirão sentimentos, assim como nós entendemos essa nossa característica?
Chegaram a "inventar" o dinheiro?
Voam? Nadam? Arrastam-se pelo chão? Andam sobre pernas/membros? Galopam?
Registram a sua história?
Possuem sistema binário para processamento de dados?
Existe engano, mentira, logro, fraude por lá?
Quais os seus critérios de beleza? A nossa forma humanoide seria considerada bonita? Horripilante? Aceitável? Nojenta? E a forma deles para nós?


Finalmente, deixei no ar um desejo de ver um filme realmente interessante:

[...]

Bom seria pegar um diretor com ideias fora do mainstream e fazer um filme assim, com vegetais emulando sistema nervoso, colônias de insetos com atitudes diferentes do que estamos acostumados a ver nos insetos terrestres, seres gigantescos que planam numa atmosfera de metano num planeta com baixíssima gravidade, civilizações que apresentam alternativas ao dinheiro, à política, ao que estamos farto de ver nos enredos adolescentes desses tipos de filme. Quente seria fazer um filme sério, abordando as mais variadas formas de vida e de civilização, mesmo que esse "sério" aí atrás fique meio sem moral, haja visto tantas variações possíveis.




Foi tudo numa conversa com o Mr. Banzai, que também aborda esses assuntos de forma brilhante.
A propósito, por onde ele anda?
Se estiver ouvindo, pronuncie-se aqui nesse tópico, Mr. Banzai!!!

Que também venham outros colegas a esse empolgante debate.

Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 05 de Abril de 2014, 12:44:42
Eu ainda acho que o excesso de especulações sobre o incomensurável, imponderável e inimaginável de como poderá ser a vida inteligente no universo poderia ser reduzido se pensarmos nos possíveis denominadores comuns da Seleção Natural. Penso eu, ela é a Engenheira Chefe da vida e da vida inteligente.

Algo do tipo:

[1] Se há vida em algum lugar, ela não será restrita a uma única forma. Assim, haverá competição. Certo?
[2] Organismos sob intensa competição por recursos são capazes de desenvolver quais estratégias.
[3] As estratégias podem descambar em quais comportamentos.
[4] A inteligência (pensamento cognitivo, memória reflexiva, planejamento futuro etc., ou algum outro critério, só estou tentando especular de forma criteriosa) é possível de se desenvolver em organismos sociais e também em organismos não sociais?
[4] Se organizados em sociedades haverá em competição?
[5] Quais os tipos de estratégias possíveis que surgem em animais sociais?
[6] Como isso reflete nos seus comportamentos e no organismo em si.
[7] Quais os componentes básicos de organismos capazes de pensar de forma inteligente.
[8] Quais
[9] Etc.

E ainda acho que temos de separar o improvável do provável, e o impossível do possível quando pensamos a respeito disso. Exemplos:
A) É possível ou provável que encontremos bactérias mais inteligentes do que nós? A meu ver, isso é improvável e impossível.
B) É possível ou provável que a inteligência se desenvolva que não em animais sociais? É possível, mas talvez improvável.

Edit: Alguém já viu algo do tipo, eu gostaria de ler a respeito!
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Moro em 05 de Abril de 2014, 14:57:17
acho qualquer teste para se definir inteligencia extraterrestre seria antropomórfico por natureza ainda que coloquem mais dimensões de análises para a definição.

Acho que verificar o que essa sociedade conseguiu produzir em matéria de civilização e ciência é a maneira mais direta, salvo que coloquemos sociedades que evoluíram de maneira inesperada (fantasiosa?) como as do filme avatar e semelhantes.

É bem fácil criar critérios onde as baratas são mais evoluidas que os humanos (resiliência e sobrevivencia por exemplo)  mas ao final, não há como fugir de nos colocarmos a nós ou ao nosso paradigma de evolução como referência.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Derfel em 05 de Abril de 2014, 17:38:06
Sim, não entendi o que ele quis dizer. O Silicio é tetravalente e acharam, dia desses, mas não me lembro bem da notícia, DNA ou alguma outra parte de uma bactéria que se utilizava dele.

Sim a Nasa fez um estardalhaço enorme para anunciar isso eu me lembro bem! Isso ocorreu em nosso planeta na nossa porta! E as variações em galáxias diferentes, sistemas diferentes e etc...????

Acho que ele quis dizer que as buscas por vida são sempre direcionadas à presença compulsória de carbono nos planetas pesquisados.
Se, por acaso, houver vida baseada em silício, por exemplo, as buscas podem "passar batido" no Bingo de encontrar tal forma de vida, uma vez que não se encontrou carbono naquele planeta e deu-se por inexistente.
Mas para explicar o que o colega Adun Toridas realmente quis dizer, só com ele mesmo

Sim foi isso mais ou menos que eu quis dizer!!!!!

Eu fiz uma especulação, se existirem elementos químicos que não conheçamos (porque são raros, porque não ocorrem em nossa galáxia e etc...). Elementos que nem sabemos suas propriedades, se estes forem a base para formas de vida elas serão totalmente diferentes possivelmente, e quase que inevitavelmente passaremos desapercebidas por elas devido a maneira plana na qual a vida é procurada hoje em dia. Procuramos forma de vida como a nossa, semelhantes e não formas de vida independente do formato. Só pode existir forma de vida baseada em carbono??? Eis a questão!

Deu para entender meu ponto de vista???

E realmente colega Gigaview.... Seu post é muito bom!!!!! Esse assunto é interessante demais! :ok:

Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Entropia em 05 de Abril de 2014, 21:23:18
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.
E arrisco dizer que a diversidade da vida baseada em Silício e Germânio seria  menor, dada a dificuldade que os dois tem de fazerem ligacões duplas e triplas com outros elementos, o que diminui a diversidade dos compostos que eles podem formar.Além de dificultar a existência de isômeros.

Eu não acho que a química base seja o mais importantes para a formacão de vida alienígena significativamente diferente da nossa. Se supormos que os aliens tem algum tipo de código genético não muito diferente do nosso, a aleatoriedade das mutacões no código pode produzir uma variedade muito grande de estratégias evolutivas bem sucedidas. E isto já seria suficiente pra encontrar diferencas bem grandes entre nós e eles
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: FZapp em 05 de Abril de 2014, 22:41:59
A maioria das pessoas pensa em extraterrestres inteligentes semelhantes à humana, uma entidade bípede com dois braços, duas pernas e um rosto não muito diferente de nossa própria forma.

A realidade, porém, é que o nosso conhecimento limitado de como a vida pode se desenvolver em outras partes do universo podem estar nos cegando de possíveis formas de vida inteligente que são completamente diferente de tudo que já vimos antes.

Como medir a inteligência de formas de vida alienígenas totalmente diferentes da humana? Alguma idéia?



O assunto número 1 de 'Solaris' é esse, e um pouco mais porque Stanislaw Lem toma como certa a impossibilidade de comunicação, então como saber se estão ante um mero espasmo de rádio ou uma presença inteligente que quer alguma coisa em especial ? As personagens ficam loucas atrás dessa viagem, adoro o livro (e o filme) por causa disso, e por esse pessimismo realista :)

Você pode fazer cara de Carl Sagan e falar 'mas a matemática é a linguagem universal !', tá, mas eles podem ser inteligentes e ter outra relação com a matemática, ou podem ser abelhas e construir coisas belas e perfeitas do ponto de vista matemático.

...abelhas sonham ? Essa impossibilidade comunicativa já existe no nosso planeta.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: FZapp em 05 de Abril de 2014, 23:00:16
E você consegue imaginar alguma inteligência sem esses componentes da evolução? Uma coisa que me deixa intrigado é que, num ambiente com diversos animais, com predadores e presas, existe intensa disputa. Não sei se existe um conjunto tão grande assim de estratégias de sobrevivência que permitam variedades de comportamento que, eventualmente possam descambar em inteligência. (...)

Vamos lá: uma coisa é que existam formas de vida, outra que existam formas de vida reproduzíveis, variáveis, que geram disputa energética, onde muitas extinções e milhões de anos de combinações geram espécies em grupos definidos dentro de uma cadeia alimentar. Aí sim concordo com você, milhões de anos de tempo e um peixão e um mamífero que tinha patas e braços terão barbatanas e nadarão de forma muito similar, inclusive com o mamífero puxando seu nariz até a altura do topo da cabeça.

Mas animais podem ser imortais (há alguns exemplos aqui na Terra).

Pode ser um plancton enorme que se alimenta num tipo de gás e gera outro, enquanto outra espécie faz o contrário, ad aeternum.

Somos belicosos e achamos que a inteligência só pode existir para dominar o ambiente, mas o fato de ser consciente dele e controlá-lo pode ser o único estímulo.

Sim, podemos imaginar que há uma convergência de formas de predadores que por sua vez define as formas para fugir desses predadores. Mas a quantidade de combinações depende principalmente do tipo de domínio sensorial, por exemplo -o fato dos predadores terrestres terem olhos que se focalizam para frente e os de herbívoros comidos por eles terem olhos mais panorâmicos é um exemplo que se me ocorre. Mas partimos do pressuposto que seus antepassados tem olhos. E se o principal órgão sensorial for a variação da temperatura detectada como algo como o cheiro ? As combinações se sensoriais são realmente enormes, e mesmo que haja algumas leis num planeta com certa cadeia alimentar, caso todos tenham ancestrais comuns, irão compartilhar órgãos sensoriais e a sua disputa se valerá disso.

Se leu 'Cosmos' vai se lembrar dos seres que Sagan imagina num planeta principalmente gasoso (jupiteriano).
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Cientista em 06 de Abril de 2014, 04:12:03
("Mediiiir"?????  ...Caramba! Esse pessoal não sabe o que é isso...)

Cadê ela? É só colocar aí que ponho a 'régua' em cima...

"Medir" inteligência alienígena...  Especular a respeito? Siim, é perfeitamente possível! Com toda a liberdade e treslouquice a que se tiver acesso de ter acessos. Porém... para me-dir alguma coisa, grandeza ou complexidade, é necessário um padrão de referência com significado físico objetivo e... claro, o objeto/parâmetro a medir  ...onde ele(s) estaria(m)? Na máquina humana, os dois? Qualquer semelhança com a projeção da mente humana de si mesma para divindades não deve ser mera coincidência aqui...  Momentos cl(r)aros em que se contrasta tanto o pensamento mágico do científico...
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 06 de Abril de 2014, 10:38:57
(...)
Mas animais podem ser imortais (há alguns exemplos aqui na Terra).

É uma medusa, o animal imortal. Mas antes de qualquer inferência a partir disto, seria bom se soubéssemos por que morremos. Com essa resposta, daí começamos a nos perguntar por que isso foi uma vantagem evolutiva e as implicações de ser uma criatura imortal.

Pode ser um plancton enorme que se alimenta num tipo de gás e gera outro, enquanto outra espécie faz o contrário, ad aeternum.

Sim. Mas num momento qualquer acho altamente provável que uma mutação em algum desses planctons há de comer o plancton da outra espécie. Daí o ambiente competitivo e a escassez de recursos hão de descambar nas já conhecidas estratégias evolutivas que nos são, em parte, familiares.

Somos belicosos e achamos que a inteligência só pode existir para dominar o ambiente, mas o fato de ser consciente dele e controlá-lo pode ser o único estímulo.

Eu não acho isso. A utilidade que damos a nossa consciência, hoje em dia, tem um caráter extremamente pessoal. Nos primórdios dela, ainda não se sabe por que a mesma evoluiu como evoluiu. Tem gente que defende que foi pelo fato de sermos animais sociais. De outra forma: a consciência e a linguagem surgiram como estratégias em um ambiente de forte interação entre indivíduos de uma mesma espécie.

Sim, podemos imaginar que há uma convergência de formas de predadores que por sua vez define as formas para fugir desses predadores. Mas a quantidade de combinações depende principalmente do tipo de domínio sensorial, por exemplo -o fato dos predadores terrestres terem olhos que se focalizam para frente e os de herbívoros comidos por eles terem olhos mais panorâmicos é um exemplo que se me ocorre. Mas partimos do pressuposto que seus antepassados tem olhos. E se o principal órgão sensorial for a variação da temperatura detectada como algo como o cheiro ? As combinações se sensoriais são realmente enormes, e mesmo que haja algumas leis num planeta com certa cadeia alimentar, caso todos tenham ancestrais comuns, irão compartilhar órgãos sensoriais e a sua disputa se valerá disso.

Ainda que você mude a forma de perceber a realidade (golfinhos, cães, morcegos, cobras etc.) as estratégias de sobrevivência, em geral, tendem a ser as mesmas, não?

Se leu 'Cosmos' vai se lembrar dos seres que Sagan imagina num planeta principalmente gasoso (jupiteriano).


Não li.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Adun Toridas em 11 de Abril de 2014, 20:19:44
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 11 de Abril de 2014, 20:35:14
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!

A tabela periódica abarca todas as possibilidades de elementos químicos. Massas atômicas maiores que, acho 200, são pouco estáveis e não duram mais que milésimos de segundo. Então, não há como encontrá-los na natureza.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 11 de Abril de 2014, 21:54:43
[ :P] A kriptonita não está na Tabela Periódica. [/ :P]
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Adun Toridas em 12 de Abril de 2014, 00:40:41
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!

A tabela periódica abarca todas as possibilidades de elementos químicos. Massas atômicas maiores que, acho 200, são pouco estáveis e não duram mais que milésimos de segundo. Então, não há como encontrá-los na natureza.

Não é possível ter esta certeza! Não se pode provar isso! Isso é apenas um ponto de partida ideológico. Ou alguém aí já viajou o universo inteiro?

[ :P] A kriptonita não está na Tabela Periódica. [/ :P]


Verdade!!!!! kkkkk!!!!
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Fabrício em 12 de Abril de 2014, 08:48:28
[ :P] A kriptonita não está na Tabela Periódica. [/ :P]


Nem o Adamantium...
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Entropia em 12 de Abril de 2014, 10:01:04
Porque o adamantium é liga metálica, oras.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Fabrício em 12 de Abril de 2014, 11:12:47
Porque o adamantium é liga metálica, oras.

É?  :o

Eu não sabia...
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: FZapp em 12 de Abril de 2014, 11:18:15
(...)
Mas animais podem ser imortais (há alguns exemplos aqui na Terra).

É uma medusa, o animal imortal. Mas antes de qualquer inferência a partir disto, seria bom se soubéssemos por que morremos. Com essa resposta, daí começamos a nos perguntar por que isso foi uma vantagem evolutiva e as implicações de ser uma criatura imortal.

Medusas e outros. Eu falei animais, mas há plantas que são virtualmente imortais.


Citação de: _tiago
Pode ser um plancton enorme que se alimenta num tipo de gás e gera outro, enquanto outra espécie faz o contrário, ad aeternum.

Sim. Mas num momento qualquer acho altamente provável que uma mutação em algum desses planctons há de comer o plancton da outra espécie. Daí o ambiente competitivo e a escassez de recursos hão de descambar nas já conhecidas estratégias evolutivas que nos são, em parte, familiares.

Mas se um comer o outro, terão que achar outro ponto de equilibrio, senão o ar que respira cada um vai acabar.

Citação de: _tiago
Somos belicosos e achamos que a inteligência só pode existir para dominar o ambiente, mas o fato de ser consciente dele e controlá-lo pode ser o único estímulo.

Eu não acho isso. A utilidade que damos a nossa consciência, hoje em dia, tem um caráter extremamente pessoal. Nos primórdios dela, ainda não se sabe por que a mesma evoluiu como evoluiu. Tem gente que defende que foi pelo fato de sermos animais sociais. De outra forma: a consciência e a linguagem surgiram como estratégias em um ambiente de forte interação entre indivíduos de uma mesma espécie.

A inteligência evolui nas espécies através da complexidade do seu sistema nervoso central, que por sua vez o fez para controlar melhor o ambiente. Claro que derivados dessa inteligência também realimentaram esse sistema, gerando comportamentos culturais desejáveis numa sociedade, também desejável para a soobrevivência.

Daí você teria também um padrão (e acho que aqui estamos falando de padrões na possibilidade de vida em outros planetas, certo?), porém é um padrão onde há sim evolucão, há sim diversas espécies, mas onde a competição pelos recursos pode ser diferente.


Sim, podemos imaginar que há uma convergência de formas de predadores que por sua vez define as formas para fugir desses predadores. Mas a quantidade de combinações depende principalmente do tipo de domínio sensorial, por exemplo -o fato dos predadores terrestres terem olhos que se focalizam para frente e os de herbívoros comidos por eles terem olhos mais panorâmicos é um exemplo que se me ocorre. Mas partimos do pressuposto que seus antepassados tem olhos. E se o principal órgão sensorial for a variação da temperatura detectada como algo como o cheiro ? As combinações se sensoriais são realmente enormes, e mesmo que haja algumas leis num planeta com certa cadeia alimentar, caso todos tenham ancestrais comuns, irão compartilhar órgãos sensoriais e a sua disputa se valerá disso.

Ainda que você mude a forma de perceber a realidade (golfinhos, cães, morcegos, cobras etc.) as estratégias de sobrevivência, em geral, tendem a ser as mesmas, não?

Citação de: FZapp
As mesmas como por exemplo quais ? No caso você citou tres mamíferos e um réptil, claro que são parecidos, se adaptaram e meios diferentes (e já são morfologicamente bem diferentes só por causa disso!).
[/qoute]

Se leu 'Cosmos' vai se lembrar dos seres que Sagan imagina num planeta principalmente gasoso (jupiteriano).


Não li.

AAAAAAAAAHHHHH !!!!!


LEIA AGORA !

JA!

COMPRA NA AMAZON! Não me interessa, vai ficar com a conta no vermelho ? Isso não importa !

Que nada! Procure 'Cosmos' no Youtube que tem os episódios lá ...

Esta é a introdução pela mãe de todos nós (!) Ann Druyan (que já escreveu agracedendo a alguns de estes foristas aqui, mas principalmente agradecendo ao Kentaro Mori, quando um doido queria fazer um parque temático sobre ETs chamado 'Carl Sagan'):

https://www.youtube.com/v/ClPShKs9Kr0&list=PLD7F97A64E39FCF9A

Justo o episódio 2, onde está o que eu cito, está bloqueado por conter imagens protegidas por propriedade intelectual (que absurdo isso, se sequer Carl Sagan fez isso!!!)

Mas achei esse trecho (em espanhol, haha!) :

https://www.youtube.com/v/enMUTguy9iA


Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: FZapp em 12 de Abril de 2014, 11:22:58
Porque o adamantium é liga metálica, oras.

É?  :o

Eu não sabia...


Liga metálica fictícia, oras ! :)
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 12 de Abril de 2014, 11:28:41
No caso da tabela periódica, trata-se de uma sequência de números atômicos. Poderíamos esperar novos elementos se tivessemos um lugar para eles como aconteceu com o gálio e o germânio que sabíamos que existiam porque faltavam na sequência mas até então nunca tinham sido encontrados. Novos elementos, isto é, os últimos da fila, são extremamente instáveis na natureza. É por isso que não é preciso procurar em todo o universo coisas como a kriptonita.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 12 de Abril de 2014, 12:20:39
Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!

A tabela periódica abarca todas as possibilidades de elementos químicos. Massas atômicas maiores que, acho 200, são pouco estáveis e não duram mais que milésimos de segundo. Então, não há como encontrá-los na natureza.

Não é possível ter esta certeza! Não se pode provar isso! Isso é apenas um ponto de partida ideológico. Ou alguém aí já viajou o universo inteiro?

Eu não tenho que provar nada, quem está propondo essa barbaridade é você, então que se justifique, oras! Viajar pelo universo não é argumento, muito menos, como já dizia o insistentemente aqui mencionado Carl Seagan, "ausência de evidência, não é evidência de ausência".
E mais. Os números atômicos implicam, de certa forma, uma quantidade restrita de prótons e neutrons que, combinados, produzem a quantidade de elementos vistos na tabela periódica.
Por ora, não tem de onde você tirar elementos químicos que não de prótons, elétron e neutrons.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 12 de Abril de 2014, 12:21:21

AAAAAAAAAHHHHH !!!!!


LEIA AGORA !

JA!

COMPRA NA AMAZON! Não me interessa, vai ficar com a conta no vermelho ? Isso não importa !

Que nada! Procure 'Cosmos' no Youtube que tem os episódios lá ...

Esta é a introdução pela mãe de todos nós (!) Ann Druyan (que já escreveu agracedendo a alguns de estes foristas aqui, mas principalmente agradecendo ao Kentaro Mori, quando um doido queria fazer um parque temático sobre ETs chamado 'Carl Sagan'):

https://www.youtube.com/v/ClPShKs9Kr0&list=PLD7F97A64E39FCF9A

Justo o episódio 2, onde está o que eu cito, está bloqueado por conter imagens protegidas por propriedade intelectual (que absurdo isso, se sequer Carl Sagan fez isso!!!)

Mas achei esse trecho (em espanhol, haha!) :

https://www.youtube.com/v/enMUTguy9iA




 :biglol:

Eu tenho aqui em casa! :P
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Fabrício em 12 de Abril de 2014, 13:10:22
Porque o adamantium é liga metálica, oras.

É?  :o

Eu não sabia...


Liga metálica fictícia, oras ! :)

Adamantium? Fictício? Sabe de nada, inocente...  :P

Isso é o que querem que você pense!  :twisted:
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Cientista em 13 de Abril de 2014, 02:25:49
E eu posso deixar de passar por aqui?...  Sempre encontro algo que faz valer!

Elementos só existem os que estão na tabela periódica,  seja nesta ou em qualquer outra galáxia.  Elementos desconhecidos são todos artificiais, com uma meia vida curtíssima e radioativos. Se existir outra forma de vida que não seja baseada em carbono,  provavelmente é baseada em silício ou germânio, dada suas características químicas.

Não velo como aqui da Terra sem conhecer 1% do universo isso possa ser afirmado! Não dá para ter certeza disso!

A tabela periódica abarca todas as possibilidades de elementos químicos. Massas atômicas maiores que, acho 200, são pouco estáveis e não duram mais que milésimos de segundo. Então, não há como encontrá-los na natureza.

Não é possível ter esta certeza! Não se pode provar isso! Isso é apenas um ponto de partida ideológico. Ou alguém aí já viajou o universo inteiro?

[ :P] A kriptonita não está na Tabela Periódica. [/ :P]


Verdade!!!!! kkkkk!!!!
O mais lamentável...   não, o mais lamentável não é desconhecerem o que a teoria aponta sobre as 'ilhas de estabilidade transurânica', não...   O verdadeiramente lamentável MEEESMO é a crença automática, a despeito de indícios claros que, pelo nível da suposta (ou arrotada...) formação dos frequentadores daqui, deveriam conhecer, como a não-linearidade da escala dos elementos que faz do ferro o elemento com menor energia de formação nuclear por partícula, ou as claras abruptas diferenças de estabilidade isotópicas/isobáricas, seja entre isótopos ou entre elementos contíguos, é a simples crença sem reflexão de que a instabilidade deve prosseguir indefinidamente.

E... não, nós não conhecemos "1% do universo", menos ou mais que isso. Não faz o menor sentido avaliar/calcular a "quantidade de universo" que conhecemos. Números nada significam aqui.



E...  isso é uma bobagem sem mais tamanho mas...  a porcaria do tal 'ademêntium' não é um metal elementar fictício encontrado em meteoritos fictícios numa estória besta de filmeco para adolescentes pouco cerebrados?   ...Deixa para lá...  eu não sei mesmo (vi uma porcaria de um filme desses, mas... só para acompanhar pessoas queridas) isso e...  que importância teria?...
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 13 de Abril de 2014, 09:07:51
Não sei se ele concordou, de quem discordou. A bem da verdade, não entendi nada do que ele falou. Não sei nem que pitaco dar a essa enxurrada de ... ?  :hein:
Aliás, tenho até receio de perguntar: o que você quis dizer com isso, poderia ser mais claro e, se possível for, sucinto?
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Fabrício em 13 de Abril de 2014, 09:09:47
Não sei se ele concordou, de quem discordou. A bem da verdade, não entendi nada do que ele falou. Não sei nem que pitaco dar a essa enxurrada de ... ?  :hein:
Aliás, tenho até receio de perguntar: o que você quis dizer com isso, poderia ser mais claro e, se possível for, sucinto?

Você ainda lê?  :susto:

Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 13 de Abril de 2014, 09:11:13
Fiquei curioso, ele me citou. :)
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Adun Toridas em 13 de Abril de 2014, 20:52:16
No caso da tabela periódica, trata-se de uma sequência de números atômicos. Poderíamos esperar novos elementos se tivessemos um lugar para eles como aconteceu com o gálio e o germânio que sabíamos que existiam porque faltavam na sequência mas até então nunca tinham sido encontrados. Novos elementos, isto é, os últimos da fila, são extremamente instáveis na natureza. É por isso que não é preciso procurar em todo o universo coisas como a kriptonita.

Uma resposta plausível enfim!
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 14 de Abril de 2014, 22:55:18
LHC encontrou uma nova partícula diferente de qualquer outra forma de matéria (http://gizmodo.uol.com.br/lhc-tetraquark/)

Será? E nem foi preciso viajar o universo inteiro! :P

Citar
Não satisfeitos com o que deve ser a maior descoberta científica da década, os cientistas do Grande Colisor de Hádrons (LHC) continuam a busca por novas partículas – e agora eles encontraram uma que parece ser uma forma completamente nova de matéria.

Uma série de experimentos no LHC confirmaram que a nova partícula chamada Z(4430) de fato existe, e é a maior evidência até agora de uma nova forma de matéria chamada tetraquark. Quarks são partículas subatômicas que, combinadas, formam todas as matérias. Em pares elas formam mésons; em trios, prótons e nêutrons. Tetraquarks são uma combinação hipotética de quatro dessas pequenas coisas – e a Z(4430) era, se existisse, um exemplo disso. Mas ninguém tinha certeza – até agora – de que ela existia ou não.

Sua aparição no LHC muda a história. Pesquisadores do CERN encontraram quase 4000 dessas partículas, o que significa que aqueles que acreditavam que os tetraquarks existiam estão muito animados. Ainda há um longo trabalho a ser feito para entender de uma vez de a Z(4430) é com 100% de certeza um tetraquark, e o que isso pode significar para nós. Mas, enquanto isso, é sempre bom saber que o LHC não se acomodou com suas conquistas anteriores.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Adun Toridas em 20 de Junho de 2014, 16:02:52
LHC encontrou uma nova partícula diferente de qualquer outra forma de matéria (http://gizmodo.uol.com.br/lhc-tetraquark/)

Será? E nem foi preciso viajar o universo inteiro! :P

Citar
Não satisfeitos com o que deve ser a maior descoberta científica da década, os cientistas do Grande Colisor de Hádrons (LHC) continuam a busca por novas partículas – e agora eles encontraram uma que parece ser uma forma completamente nova de matéria.

Uma série de experimentos no LHC confirmaram que a nova partícula chamada Z(4430) de fato existe, e é a maior evidência até agora de uma nova forma de matéria chamada tetraquark. Quarks são partículas subatômicas que, combinadas, formam todas as matérias. Em pares elas formam mésons; em trios, prótons e nêutrons. Tetraquarks são uma combinação hipotética de quatro dessas pequenas coisas – e a Z(4430) era, se existisse, um exemplo disso. Mas ninguém tinha certeza – até agora – de que ela existia ou não.

Sua aparição no LHC muda a história. Pesquisadores do CERN encontraram quase 4000 dessas partículas, o que significa que aqueles que acreditavam que os tetraquarks existiam estão muito animados. Ainda há um longo trabalho a ser feito para entender de uma vez de a Z(4430) é com 100% de certeza um tetraquark, e o que isso pode significar para nós. Mas, enquanto isso, é sempre bom saber que o LHC não se acomodou com suas conquistas anteriores.

O que isso muda para nós e para a tabela periódica?
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: _tiago em 21 de Junho de 2014, 08:04:31
Cara, não sei e faço parca, pra não dizer imaginativa, ideia. Se é um novo Quark além daqueles existentes, então, talvez, e se a coisa for estável, existe a possibilidade de novos componentes.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Derfel em 21 de Junho de 2014, 16:49:45
LHC encontrou uma nova partícula diferente de qualquer outra forma de matéria (http://gizmodo.uol.com.br/lhc-tetraquark/)

Será? E nem foi preciso viajar o universo inteiro! :P

Citar
Não satisfeitos com o que deve ser a maior descoberta científica da década, os cientistas do Grande Colisor de Hádrons (LHC) continuam a busca por novas partículas – e agora eles encontraram uma que parece ser uma forma completamente nova de matéria.

Uma série de experimentos no LHC confirmaram que a nova partícula chamada Z(4430) de fato existe, e é a maior evidência até agora de uma nova forma de matéria chamada tetraquark. Quarks são partículas subatômicas que, combinadas, formam todas as matérias. Em pares elas formam mésons; em trios, prótons e nêutrons. Tetraquarks são uma combinação hipotética de quatro dessas pequenas coisas – e a Z(4430) era, se existisse, um exemplo disso. Mas ninguém tinha certeza – até agora – de que ela existia ou não.

Sua aparição no LHC muda a história. Pesquisadores do CERN encontraram quase 4000 dessas partículas, o que significa que aqueles que acreditavam que os tetraquarks existiam estão muito animados. Ainda há um longo trabalho a ser feito para entender de uma vez de a Z(4430) é com 100% de certeza um tetraquark, e o que isso pode significar para nós. Mas, enquanto isso, é sempre bom saber que o LHC não se acomodou com suas conquistas anteriores.

O que isso muda para nós e para a tabela periódica?
Nada. A tabela periódica é baseada no número de prótons em um átomo.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Moro em 28 de Junho de 2014, 10:22:33
Acho que um bom teste de inteligência alienígena seria saber como eles se relacionam com religiões, ideologias, ídolos e partidos. Quanto menos disso tiverem,  maior o grau de inteligência da espécie.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Barata Tenno em 02 de Julho de 2014, 12:32:17
Sério Madiba, até aqui? Lembre-se que você está sob tolerância zero, ficar provocando e trazendo picuinhas pra tópicos nada a ver não ajuda. Esteja avisado, se contenha.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Dr. Manhattan em 02 de Julho de 2014, 12:51:33
O problema de se medir a inteligência de quem quer que seja (supondo-se que haja uma concordância para o próprio conceito de inteligência!) é o fator tempo. Não se pode saber se o indivíduo A é mais inteligente que B apenas pelo fato de A ter resolvido um problema em particular - é preciso saber quanto tempo A levou para resolver esse problema! A seleção natural é um mecanismo burro, cego e surdo, mas que mesmo assim conseguiu resolver, por exemplo, problemas complexos de hidrodinâmica [1] . Só que ela levou centenas de milhões de anos para fazer isso. Acho que uma forma de se ter uma noção da inteliência de seres extraterrestres seria através da observação de como eles lidam com certos problemas ao longo do tempo.


[1] Problema: "otimização da forma de um objeto para atrasar a separação da camada limítrofe para certos valores de números de Reynolds". Solução: a forma do tubarão e a textura de sua pele.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Brienne of Tarth em 16 de Julho de 2014, 16:22:25
Para tal, primeiro deveríamos resolver o Paradoxo de Fermi... :wink:
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: fantoche em 17 de Julho de 2014, 00:16:35
Citar
Como medir a inteligência de formas de vida alienígenas totalmente diferentes da humana? Alguma idéia?

Mas, isso é muito fácil... basta pedir pro E.T. Bilu fazer um teste básico de Q.I. (http://i57.tinypic.com/168topy.gif)
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 24 de Agosto de 2014, 20:51:52
Poluição como evidência de inteligência?

Citar
Alien Smog: How Pollution Could Help Locate E.T.

In the search for life beyond Earth, astronomers should look for signs of pollution in the atmospheres of alien planets outside the Earth's solar system, a new study says.

The next-generation James Webb Space Telescope, which is set to launch in 2018, could hunt for worlds harboring alien life by sniffing their atmospheres for chlorofluorocarbons (CFCs), greenhouse gases that destroy ozone in the Earth's atmosphere. These chemicals could be detected on planets with atmospheres that are 10 times thicker than Earth's, the researchers said.

Scientists already scan the atmospheres of alien worlds for traces of oxygen and methane, gases that typically coexist in the presence of life. But searching for signs of pollution elsewhere in the universe could yield clues about more-advanced alien civilizations, the researchers said.

Of course, to very advanced civilizations, Earth's own greenhouse gases might signal a primitive world, the scientists said.

"We consider industrial pollution as a sign of intelligent life, but perhaps civilizations more advanced than us, with their own SETI programs, will consider pollution as a sign of unintelligent life since it's not smart to contaminate your own air," study leader Henry Lin, a student at Harvard University, said in a statement.

It's also possible that this type of search could uncover civilizations that long ago died. Some pollutants on Earth can remain in the atmosphere for up to 50,000 years. Others are more short-lived, however, lingering for only 10 years in the atmosphere. By looking for both types of pollutants, astronomers could find dead alien civilizations; if a planet has traces of long-lived pollution in its atmosphere, but signs of shorter-lived chemicals are missing, that could signal that a civilization lived there long ago.

"In that case, we could speculate that the aliens wised up and cleaned up their act. Or in a darker scenario, it would serve as a warning sign of the dangers of not being good stewards of our own planet," study co-author Avi Loeb, a professor in the department of astronomy at Harvard, said in a statement.

Pollutants such as chlorofluorocarbons would likely only be visible on an Earth-like planet near a white dwarf, which is the burned-out remains of a sun-like star. Otherwise, the star's light would make it too difficult to tease out the "signal" of CFCs in the atmosphere.

Even if telescopes detect CFCs in an alien atmosphere, it's unclear if that would mean the planet itself is habitable. Still, advanced extraterrestrials may deliberately introduce CFCs or similar pollution into the atmosphere to warm the air of a planet that would otherwise be too cold for life, the researchers said.

"People often refer to E.T.'s as 'little green men,' but the E.T.'s detectable by this method should not be labeled 'green' since they are environmentally unfriendly," Loeb said.

The research is available online, and has been accepted for publication in the Astrophysical Journal.
http://www.livescience.com/47014-alien-pollution-exoplanet-atmospheres.html
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Moro em 25 de Agosto de 2014, 23:14:46
Sério Madiba, até aqui? Lembre-se que você está sob tolerância zero, ficar provocando e trazendo picuinhas pra tópicos nada a ver não ajuda. Esteja avisado, se contenha.

Agora sério, sem picuinhas. Uma sociedade evoluida teria um viés ideológico praticamente nulo, e poderia interpretar os fatos sem ser através das lentes de esquemas mirabolantes ou "one size fits all"
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Dr. Manhattan em 26 de Agosto de 2014, 06:43:11
Sério Madiba, até aqui? Lembre-se que você está sob tolerância zero, ficar provocando e trazendo picuinhas pra tópicos nada a ver não ajuda. Esteja avisado, se contenha.

Agora sério, sem picuinhas. Uma sociedade evoluida teria um viés ideológico praticamente nulo, e poderia interpretar os fatos sem ser através das lentes de esquemas mirabolantes ou "one size fits all"

Olha só que interessante: essa afirmação acima está carregada de ideologia e talvez você nem tenha notado. :)
Você assume, por exemplo, que sociedades "evoluem" (no sentido espírita de aperfeiçoamento) com o tempo. Acredito que as sociedades evoluem, no sentido de mudança e adaptação, mas não necessariamente numa direção que poderíamos chamar de melhor.* Você assume também que é possível se ter um posicionamento sobre qualquer assunto sem nenhum viés ideológico (será? Sinceramente não sei). O que eu suponho é que uma sociedade tecnologicamente mais avançada deve ser capaz de encontrar formas mais eficientes de lidar com pontos de vista discordantes. Isso porque maior tecnologia = maior capacidade para mudança = maior potencial destrutivo. Se cada discussão política tiver o potencial para gerar destruição em massa, então mecanismos devem ser encontrados para estabelecer um diálogo pacífico. Eu diria que essa é a uma vantagem da democracia, por mais falha que ainda seja hoje.**


*Por exemplo, a sociedade retratada em Admirável Mundo Novo é uma evolução (pois é bem diferente) da nossa, mas eu não chamaria de "mais evoluída" (melhor).
**Um exemplo de discordância política gerando um conflito com potencial destrutivo exacerbado pela tecnologia está acontecendo agora na Líbia.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Moro em 26 de Agosto de 2014, 22:52:12
Manhatan, tente responder a partir dessa definição

Não, não seria
Ideologia é mais ou menos one size fits all.. são por exemplo as interpretações da realidade feita pelo petismo.


...
Citação de: Priberam aobre Ideologia
ciência que trata da formação das ideias e da sua origem;

conjunto de ideias, crenças e doutrinas, próprias de uma sociedade, de uma época ou de uma classe, e que são produto de uma situação histórica e das aspirações dos grupos que as apresentam como imperativos da razão;

sistema organizado e fechado de ideias que serve de base a uma luta política.


Citação de: wikiespanhol
Una ideología es el conjunto de ideas sobre el sistema existente (económico, social, político...), y que pretenden su conservación (ideologías conservadoras), su transformación (que puede ser radical, súbita, revolucionarias- o paulatina y pacífica -ideologías reformistas-) o la restauración del sistema previamente existente (ideologías reaccionarias).
Las ideologías suelen constar de dos componentes: una representación del sistema, y un programa de acción. La primera proporciona un punto de vista propio y particular sobre la realidad, vista desde un determinado ángulo, preconceptos o bases intelectuales, a partir del cual se analiza y enjuicia (crítica), habitualmente comparándolo con un sistema alternativo, real o ideal. El segundo tiene como objetivo de acercar en lo posible el sistema real existente al sistema ideal prentendido.

Bom, ideologia para mim é uma postura semelhante à dos pseudocientistas e religiosos. É fazer em relação à política, economia, filosofia, história, etc o mesmo que os criacionistas fazem na biologia, os homeopatas e médicos ortomoleculares na medicina, os psicanalistas na psicologia, etc), que é em suma: defender e tomar como pressuposto absolutamente válido coisas que não possuem comprovação nenhuma, ou que têm evidências contrárias. 

Na verdade, eu nem sabia que existia uma definição "benigna" de ideologia, como a que estão tentando mostrar.
...


Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gabarito em 06 de Fevereiro de 2015, 10:15:54
1% de diferença.
Sensacional palestra!

https://www.youtube.com/v/Uz-e99twDiw

Assistam até o final.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: FZapp em 08 de Fevereiro de 2015, 11:40:22
Demais ! O Neil DeGrasse é engraçado e profundo, gosto muito das palestras dele.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Eremita em 10 de Fevereiro de 2015, 06:45:30
Talvez medir a inteligência dos alienígenas pela capacidade de compreender e usar a matemática seja justo, já que é algo que requer abstração e é necessário para o avanço tecnológico e científico.

Quanto à base da vida: concordo muito com a palestra do Neil deGrasse no que fala disso - se encontrarmos vida fora da Terra, tal vida provavelmente será embasada em carbono e hidrogênio, como a nossa. Mas é ao menos em teoria possível que outros elementos ou combinações dos mesmos sejam capaz de gerar um sistema vivo. Silício, talvez? Aliens feitos de cadeias de silício e oxigênio, ao invés de cadeias de carbono?

E terceira - quanto ao texto postado pelo Giga sobre "poluição como detecção": não precisa ser nem poluição propriamente dita, mas combinações que seriam energeticamente desfavoráveis. O próprio texto cita metano+oxigênio, mas nitrogênio+hidrogênio (que normalmente geram amônia) ou amônia+algum oxidante seriam combinações que também sugerem atividade biótica.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gabarito em 18 de Fevereiro de 2015, 10:37:11
Outro vídeo muito bom, dessa vez sobre o progresso e a inteligência humana.
Eu diria excelente:

http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=56217994

Citar
SOBREVIVENDO AO PROGRESSO / Surviving Progress (2011) LEGENDA PT
from famintos um 2 years ago Not Yet Rated

"A ascensão da Humanidade é geralmente medida pela velocidade do progresso. Mas e se o atual progresso estiver nos prejudicando, em direção ao colapso? Ronald Wright, autor do best-seller "A Short History Of Progress" (A Breve História do Progresso), que inspirou este documentário, mostra como as civilizações do passado foram destruídas pelas "armadilhas do progresso" - tecnologias fascinantes e sistemas de crença que atendem a necessidades imediatas, mas comprometem o futuro.

Com a pressão sobre os recursos mundiais aumentando e as elites financeiras levando nações ao fundo do poço, poderá nossa civilização globalizada escapar da catástrofe - a "armadilha do progresso" final?

Através de imagens marcantes e insights iluminadores, de pensadores que investigaram nossos genes, cérebros e comportamento social, este réquiem do modelo de progresso usual também propõe um desafio: provar que tornar macacos mais inteligentes não é um beco sem saída evolucionário."

UPLOAD PATROCINADO POR:
NOVACOMUNIDADE.org - O MODELO COOPERATIVO FAMILIAR
MDDVTM.org - MOVIMENTO DE DEMOCRACIA DIRECTA EDUCATIVA

"Tudo que o homem não conhece não existe para ele. Por isso o mundo tem, para cada um, o tamanho que abrange o seu conhecimento."
(Carlos Bernardo González Pecotche)

"Um povo ignorante é um instrumento cego da sua própria destruição."
(Simón Bolivar)

Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: NandoR em 18 de Fevereiro de 2015, 11:19:32
Excelentes teorias! ;)
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Sergiomgbr em 22 de Maio de 2017, 21:15:56
Há diversas especulações sobre a possibilidade de existência de vida em outros sítios além Terra, e digo sítios e não somente planetas, pois a compreensão da ideia de vida pode ser muito diversa, podendo ser também ambientada para bem além do básico de planeta com atmosfera e com presença de determinados minerais como os tão propalados carbono e silício, e de elementos como monóxido de dihidrogênio.

Pois bem, já quanto à questão de entidades vivas que cheguem a
capacidades intelectocognitivas mais complexas, com formação de "civilizações", por exemplo, já seriam outros quinhentos, principalmente levando-se em consideração os mais variados fatores para que isso ocorra.

 O fato é que entidades que cheguem a ter o mesmo processo evolutivo como o que ocorreu ao homo sapiens que seria com um aparato intelectocognitivo que evoluiu via um processo de aumento de complexidade sensorial com respostas emocionais nomeadamente aqui "subjetividades" emergindo "objetividades" poderão ter o mesmo dilema do homem, ao questionar a si e ao mundo objetar da ideia aparentemente ignota de continuidade da espécie.

Imaginar as mais variadas soluções no cosmos para o conceito vida portanto, parece ser um exercício de criatividade que a muito se pode dar azo, mas a grande questão é elaborar e elocubrar qual o possível impulso levaria tais entidades portadoras do conceito "vida" a um estágio civilizacional avançado eventualmente tecnológico ultrapassando essa barreira desses questionamentos existenciais antropocêntricos com uma real solução para a questão do sentido da vida e sobre a real necessidade da continuidade da espécie.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Gigaview em 22 de Maio de 2017, 22:02:40
A vida inteligente extraterrestre pode ser tão diferente da humana que não conta com evolução alguma. Não faria sentido o aperfeiçoamento de aparatos intelectocognitivos, aumentos de complexidades sensoriais ou de qualquer outra coisa com características psicobiológicas humanas. Pode ser que existam seres, por exemplo, que eclodem em individualidades de uma "inteligência" única, resultado de um acidente único com caracterísiticas únicas, fruto do acaso. Para esses seres, não faria sentido qualquer continuidade da espécie, porque não há espécie e muito menos questionamentos existenciais nos moldes antropocêntricos que incluem todas as dúvidas humanas.
Título: Re:Como medir a inteligência alienígena?
Enviado por: Sergiomgbr em 22 de Maio de 2017, 22:12:09
Sim, conceitos de "vida" e "inteligência" podem não ainda estar bem definidos, de fato.