Forum Clube Cetico

Diversão => Música, Arte e Cultura => Tópico iniciado por: Rhyan em 12 de Dezembro de 2014, 02:26:22

Título: Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 12 de Dezembro de 2014, 02:26:22
Ancine limitará ocupação das salas de cinema

São Paulo - A Agência Nacional do Cinema (Ancine), em uma decisão em conjunto com uma câmara técnica formada por profissionais da indústria cinematográfica brasileira, optou limitar a ocupação das salas de cinema por apenas uma produção, com a criação de um teto limite de salas disponíveis em cada estabelecimento a partir de janeiro de 2015.

Após a última reunião da agência com a câmara técnica, no Rio de Janeiro, na tarde de ontem, as partes chegaram a um acordo, mas o compromisso só será assinado na próxima semana. Os encontros, realizados mensalmente, buscavam soluções autorreguladoras para deficiências mercadológicas encontradas pela entidade.

A medida chega justamente um mês depois do lançamento de Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1, que ocupou 1,3 mil salas de cinema do País - praticamente metade do existente no Brasil que, segundo a Ancine, está em 2,8 mil.

O grande blockbuster da semana, O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos, chegará a 1.037 salas a partir desta quinta-feira, 11.

O texto da notícia reguladora publicado pela agência já indicava o caminho para um limite de ocupação das produções em cada estabelecimento com salas de cinema (como shoppings centers, por exemplo).

A proposta da Ancine juntamente com a câmara técnica é encontrar uma forma de evitar que determinado filme ocupe grande parte das sessões em um mesmo local, limitando as opções para o público, algo que, segundo o texto, "tende a prejudicar a atividade de exibição como um todo e constituir padronização e simplificação indesejáveis na fruição de bens culturais".

A prática de distribuição em massa é atualmente facilitada por conta do processo de digitalização e ampliação das salas de cinema prometidos pelo Ministério da Cultura e Ancine desde dezembro do ano passado, com o investimento de R$ 310 milhões.

Atualmente, cerca de 60% das salas do País já são digitais e prevê-se que até o primeiro semestre do ano que vem, a digitalização chegue à totalidade no Brasil.

O projeto regulatório tomará como base a medida adotada na França, na qual foi estabelecido que cada produção poderá ocupar apenas 30% das salas de cada complexo. A porcentagem no Brasil não foi decidida.

A proposta não prevê limitar o número de cópias de determinada produção, mas sim ampliar a capilaridade dos lançamentos, levando-os a locais do país que não costumam receber os blockbusters. A medida também visa garantir a diversidade de produções nas salas do País.

Fonte: http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/ancine-limitara-ocupacao-das-salas-de-cinema

I s2 o estado!
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 12 de Dezembro de 2014, 02:30:31
Nossa, que lixo essa medida.

Acho que os caras dessas agências estão procurando avidamente algo que justifique seus cargos e salários, só pode.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 12 de Dezembro de 2014, 11:55:00
Um problema é que um dos motivos de não haver muitos cinemas no interior é que eles não são rentáveis, e esta medida provavelmente só diminuirá isto. O marketing desses filmes de Hollywood são massivos e levam pessoas ao cinema.

Eu conheço pessoas que defendem uma porcentagem mínima de exibição de filmes nacionais. Por enquanto, eu discordo das duas coisas.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Sergiomgbr em 12 de Dezembro de 2014, 13:16:09


Eu conheço pessoas que defendem uma porcentagem mínima de exibição de filmes nacionais. Por enquanto, eu discordo das duas coisas.
Ontem passou no Jô(ço), uma entrevista com o cineasta Cacá Diegues e em certo momento comentaram sobre o preconceito com filmes nacionais e o quanto isso tem mudado, com um maior avanço do cinema nacional. É um fato, mas não vejo como uma melhora em si do cinema nacional. Acho que continua a mesma porcaria, ainda que pontualmente pareça existir(as vezes penso que pode ser só uma miragem) algo de bom surgindo, pontualmente, em doses homeopáticas Tenho que o "ganho" de terreno do cinema nacional se deve a novas gerações(alienadinhas) que se "acostumam" ao que se oferece, algo no nível do "é de menino que se torce o pepino", numa mistura dantesca  com "Síndrome de Estocolmo". Ou, como se explica lotar salas para ver filme de Leandro Hassum miseravelmente tentando imitar o Jerry Lewis, que aliás, já seria a cópia escrachada de um original que é algo, por si só, pavoroso?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 12 de Dezembro de 2014, 13:17:50
Devem ser exibidos o que o público quer assistir.

Se os cinemas fossem do governo, vá lá, mas um cinema de propriedade particular ser forçado a exibir algo que ninguém quer assistir e que consequentemente não pague suas contas e lhe dê lucro...é surreal.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gaúcho em 12 de Dezembro de 2014, 13:31:28
Que ideia estúpida.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 12 de Dezembro de 2014, 13:48:59
Concordo que é uma ideia estúpida e sou contra esse tipo de coisa.


No entanto... mais de uma vez já aconteceu de eu procurar algo bom para assistir e me irritar ao ver que 80% das salas estavam exibindo Era do Frozen Toy Potter 8. E dublado. Mas se é o que a meninada quer ver, então pronto.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 12 de Dezembro de 2014, 14:16:10
Concordo que é uma ideia estúpida e sou contra esse tipo de coisa.


No entanto... mais de uma vez já aconteceu de eu procurar algo bom para assistir e me irritar ao ver que 80% das salas estavam exibindo Era do Frozen Toy Potter 8. E dublado. Mas se é o que a meninada quer ver, então pronto.

Se pessoas como você formassem um público disposto a pagar mais por sessões menos populares, talvez surgisse um nicho para atender essa demanda.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 12 de Dezembro de 2014, 14:34:25
Concordo que é uma ideia estúpida e sou contra esse tipo de coisa.


No entanto... mais de uma vez já aconteceu de eu procurar algo bom para assistir e me irritar ao ver que 80% das salas estavam exibindo Era do Frozen Toy Potter 8. E dublado. Mas se é o que a meninada quer ver, então pronto.

Se pessoas como você formassem um público disposto a pagar mais por sessões menos populares, talvez surgisse um nicho para atender essa demanda.

Pessoas como eu são conhecidas como "adultos". Não estou tentando ser sarcástico, mas o fato é que o público infantil é uma mina de ouro para os exibidores: eles não só gostam de assistir seus filmes várias vezes, mas também tem o costume de trazer 1 ou 2 adultos a tiracolo. É a famosa lógica do capitalismo agindo em resposta a essa demanda. E aumentar o prećo para filmes mais sérios seria uma péssima ideia. Digo porque tanto eu como outras pessoas com quem converso dizem que certos filmes elas preferem assistir em DVD, no aconchego do lar. Foi o que ocorreu quando certa vez estava pensando em ver algo no cinema e quase comprei o ticket para "A Rede Social". No último momento pensei: espera um momento, eu perderia alguma coisa vendo esse filme em DVD mais tarde? A resposta foi não, daí voltei pra casa (e de fato, assisti o filme semanas depois em casa). A coisa é diferente com filmes mais visualmente impactantes, e até hoje lamento não ter visto Guardians of the Galaxy na telona.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Osler em 12 de Dezembro de 2014, 14:37:48
Cada idéia estúpida que a gente vê or aí...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 12 de Dezembro de 2014, 14:55:41
Um problema de aumentar o preço de filmes "alternativos" é que um dos públicos deste é de jovens sem dinheiro, normalmente universitários. Aqui no Rio os cinemas de rua, de filmes mais cabeçudos, são financiados pelo Estado ou alguma empresa pública, acho.

Talvez esse "nicho" irá migrar para o lar, com serviços como Netflix, etc., mas eu fico triste, porque a experiência de ir ao cinema, assistir com outras pessoas, ter dedicação exclusiva e sem interrupção, tela enorme, é ótima. Alguns filmes que vi no cinema não tenho vontade de assistir de novo em casa... Não seria a mesma coisa. :P

No geral eu acho que o interesse em cinema está diminuindo - ninguém se sente representado ou muito entusiasmado com filmes*, provavelmente pelo cinema sem alma hollywoodiano.

* a não ser o nicho já citado.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Buckaroo Banzai em 12 de Dezembro de 2014, 14:58:22
Concordo que é uma ideia estúpida e sou contra esse tipo de coisa.


No entanto... mais de uma vez já aconteceu de eu procurar algo bom para assistir e me irritar ao ver que 80% das salas estavam exibindo Era do Frozen Toy Potter 8. E dublado. Mas se é o que a meninada quer ver, então pronto.

Se pessoas como você formassem um público disposto a pagar mais por sessões menos populares, talvez surgisse um nicho para atender essa demanda.

Pessoas como eu são conhecidas como "adultos". Não estou tentando ser sarcástico, mas o fato é que o público infantil é uma mina de ouro para os exibidores:

Bem, então nesse caso as coisas talvez possam melhorar para outras audiências já que parece que também está em pauta uma lei que proíbe a publicidade dirigida a crianças. :erm:

Não sei em que pé está...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Diegojaf em 12 de Dezembro de 2014, 17:10:23
Minha ranzinzice chegou no nível de eu não ter mais saco pra ir ao cinema por causa da falta de educação de quem grita, atende celular, joga comida...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 13 de Dezembro de 2014, 00:30:25
Não sei em que pé está...

Já é...

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/proibicao-de-publicidade-infantil-atinge-liberdade-de-expressao
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 13 de Dezembro de 2014, 00:32:19
Concordo que é uma ideia estúpida e sou contra esse tipo de coisa.


No entanto... mais de uma vez já aconteceu de eu procurar algo bom para assistir e me irritar ao ver que 80% das salas estavam exibindo Era do Frozen Toy Potter 8. E dublado. Mas se é o que a meninada quer ver, então pronto.

Os cinemas existem para lucrar, ou seja, para atender uma demanda, não faz sentido sacrificar o lucro para manter uma suposta qualidade. A solução é ter mais concorrência. O que Ancine sempre quis fazer é reserva de mercado para filmes nacionais.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 13 de Dezembro de 2014, 00:34:17
Vai vendo...

Lei torna cinema nacional obrigatório nas escolas
http://www.culturaemercado.com.br/politica/publicada-lei-que-torna-cinema-nacional-obrigatorio-das-escolas/

Fora o subsídio.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Moro em 13 de Dezembro de 2014, 04:16:28
mais uma vez, o governo acha que vai fazer uma canetada e mudar hábitos de consumo e assim arrumar os desvios do mercado.

Não aprendem nada, como são burros.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 13 de Dezembro de 2014, 10:47:00
mais uma vez, o governo acha que vai fazer uma canetada e mudar hábitos de consumo e assim arrumar os desvios do mercado.

Não aprendem nada, como são burros.

Nessa linha, vale muito a pena assistir à esse trecho de uma palestra do Prof. Roberto DaMatta (https://www.youtube.com/watch?v=lcbMCkoPYak) (ou mesmo à palestra inteira, que é muita boa na minha opinião).
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 13 de Dezembro de 2014, 11:19:08
Concordo que é uma ideia estúpida e sou contra esse tipo de coisa.


No entanto... mais de uma vez já aconteceu de eu procurar algo bom para assistir e me irritar ao ver que 80% das salas estavam exibindo Era do Frozen Toy Potter 8. E dublado. Mas se é o que a meninada quer ver, então pronto.

Engraçado como essas coisas acontecem no Brasil mas pouco são observadas aqui nas Zorópa:
Nesses últimos 6 anos e nas 4 cidades em que morei (Londres, Orléans, Friburgo e Lyon), nunca ví um Multiplex sequer exibindo um mesmo filme em duas salas em caráter exclusivo. Independente do Blockbuster, no máximo você tem uma sala exclusiva e outra dividindo com algum outro filme.
No tempo em que você morou por aqui, também notou isso?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 13 de Dezembro de 2014, 13:29:37
Se a pessoa olhar o jornal, certamente achará mais opções dentro de uma cidade grande. Se olhar apenas em 1 multiplex, não achará, pois o mesmo precisa disponibilizar mais salas para atender a demanda massiva que costuma haver nas primeiras semanas de um blockbuster e... ganhar dinheiro.

Acho que só tem esse problema quem mora em cidades pequenas, com poucos cinemas, ou quem só procura filmes em multiplex de shoppings, ou seja, que assistir filmes nicho em local popular.

Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 13 de Dezembro de 2014, 14:31:49
Se a pessoa olhar o jornal, certamente achará mais opções dentro de uma cidade grande. Se olhar apenas em 1 multiplex, não achará, pois o mesmo precisa disponibilizar mais salas para atender a demanda massiva que costuma haver nas primeiras semanas de um blockbuster e... ganhar dinheiro.

Acho que só tem esse problema quem mora em cidades pequenas, com poucos cinemas, ou quem só procura filmes em multiplex de shoppings, ou seja, que assistir filmes nicho em local popular.



Bem isso.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 13 de Dezembro de 2014, 21:13:49
Fiquei muito puto com o cinema da minha nova cidade, só tem um e apenas tem 3 salas. Não passou Interstellar, e só Hunger Games dublado.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 14 de Dezembro de 2014, 12:30:17
...
Os cinemas existem para lucrar, ou seja, para atender uma demanda...

Entretanto, existe também a relação (muitas vezes conflituosa) entre o interesse privado, a continuidade de uma indústria e a impacto sobre o público desse dito negócio, sobre a qual pouco se discute.
Aí acontece esse tipo de coisa: Resume-se o propósito da existência de cinemas à geração de lucro. Um reducionismo tremendo e pernicioso, principalmente se tratando de um serviço complexo que inclui no mesmo balaio entretenimento, divulgação de idéias e propagação de valores, com várias nuances e particularidades.

Em tempo: O artigo cita que "O projeto regulatório tomará como base a medida adotada na França, na qual foi estabelecido que cada produção poderá ocupar apenas 30% das salas de cada complexo".
Por acaso alguém aqui procurou saber sobre o impacto que essa medida teve nos cinemas da França (se for para focar apenas no negócio, já que há também a mudança nos hábitos do público), antes de postar criticas sobre a proposta da Ancine, que sequer saiu ainda? Ou isso é só a velha aversão patológica à intervenção do Estado sobre a propriedade privada aflorando?

não faz sentido sacrificar o lucro para manter uma suposta qualidade. A solução é ter mais concorrência. O que Ancine sempre quis fazer é reserva de mercado para filmes nacionais.

Pois é. No Brasil as redes de televisão exibem/transmitem, na maior parte do tempo, aquilo que lhes convêm e que apresenta maior potencial de retorno (financeiro). Ninguém está sacrificando o lucro para "manter uma suposta qualidade". O resultado dessa postura fala por sí.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 14 de Dezembro de 2014, 13:59:52
Como se define "qualidade" em uma obra cinematográfica? Quem define? Com que critérios?

Eu por exemplo gostei muito de assistir transformers, mas um monte de "intelectuais" criticaram o filme como se fosse um besteirol para as massas. Eu não me considero uma pessoa ignorante.

 
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 14 de Dezembro de 2014, 14:40:11
O problema, Pilantrólogo, é que parece que a medida não irá aumentar a quantidade de filmes disponíveis exatamente, já que pode falir os pequenos cinemas.

No mais, diminuir a quantidade de público para blockbusters não irá necessariamente aumentar a quantidade de público de outros filmes - o interesse das pessoas em filmes não é algo "finito", a ser alocado. Embora, quem saiba, talvez sim - esta medida poderia aumentar a "competitividade", dando chances a outros filmes.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 14 de Dezembro de 2014, 14:48:28
Como se define "qualidade" em uma obra cinematográfica? Quem define? Com que critérios?

Eu por exemplo gostei muito de assistir transformers, mas um monte de "intelectuais" criticaram o filme como se fosse um besteirol para as massas. Eu não me considero uma pessoa ignorante.

 

A resposta direta não me parece muito relevante ao tópico, mas me permitirei uma indulgência:

Vou dar uma definição pragmática de qualidade: é a distância entre que o autor pretendeu com a arte e até que ponto ele realizou o que quis - quanto menor, maior a qualidade. Nesse sentido Transformers é quase um filme bom, mas mesmo no que pretende - espetáculo de explosões - há diversas partes do filme que não contribuem para isso.

Mas o que importa em algo artístico não é necessariamente a qualidade: é a capacidade de nos comover e de nos representar, como indivíduos ou como sociedade. E em parte algo muito conservador: manter certas tradições e valores ainda presentes. Há muitos filmes perfeitos aos quais eu não ligo muito, enquanto adoro alguns imperfeitos.

De qualquer jeito, aumentar a diversidade nos cinemas é sempre positivo, e arte (popular ou não) em geral não é algo cujo único valor é monetário.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 14 de Dezembro de 2014, 15:34:04
O problema, Pilantrólogo, é que parece que a medida não irá aumentar a quantidade de filmes disponíveis exatamente, já que pode falir os pequenos cinemas.

No mais, diminuir a quantidade de público para blockbusters não irá necessariamente aumentar a quantidade de público de outros filmes - o interesse das pessoas em filmes não é algo "finito", a ser alocado. Embora, quem saiba, talvez sim - esta medida poderia aumentar a "competitividade", dando chances a outros filmes.

Esse "pode falir os pequenos cinemas" que eu me pergunto se tem fundamento. Eu tento imaginar exemplos possíveis, mas a realidade torna isso difícil.

Peguemos como exemplo o multiplex de 3 salas que o forista Libertário citou:
Apenas nesses 3 últimos meses (outono no hemisfério norte = "período de entre-safra" em Hollywood) ele teve a oportunidade de manter simultaneamente em duas salas pelo menos 6 blockbusters.
Ponha aí na conta Guardiões das Galáxias, Interstellar, Planeta dos Macacos, The Expendables 3, Tartarugas Ninja, Transformers 4, Spider-Man 2, Rio 2 e Como Treinar seu Dragão 2 (pra criançada).
Agora mesmo, com inteligência e condição, ele deve manter Hunger Games + O Hobbit + um sala com comédia ou filme infantil.

Se a tal proposta da Ancine saísse nos moldes do caso Francês, o dono desse cinema não teria como botar O Hobbit em duas salas.
Aí vem a pergunta: Ainda que ele pudesse, seria essa uma boa opção?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Moro em 14 de Dezembro de 2014, 18:04:46
legal fazer o dono do cinema não ganhar dinheiro e não permitir ele dar ao público o que o público quer ver porque um bando de ELAs acham que sabem melhor o que é bom para o público.

Sempre a mesma coisa...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 14 de Dezembro de 2014, 18:23:37
[...]
Eu por exemplo gostei muito de assistir transformers, mas um monte de "intelectuais" criticaram o filme como se fosse um besteirol para as massas. Eu não me considero uma pessoa ignorante.

O filme é um bom filme de entretenimento, ainda que seja um besteirol.

E o fato de você ter gostado dele não implica que você seja um ignorante.

Mas se alguém só assiste a este tipo de filme...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 14 de Dezembro de 2014, 20:03:17
legal fazer o dono do cinema não ganhar dinheiro e não permitir ele dar ao público o que o público quer ver porque um bando de ELAs acham que sabem melhor o que é bom para o público.

Sempre a mesma coisa...

O forista por acaso conhece Manoel Rangel, Roberto Gonçalves de Lima, Vera Zaverucha, Rosana Alcântara e o pessoal da dita "câmara técnica formada por profissionais da indústria cinematográfica brasileira" pra afirmar que eles são ELAs?
E ainda que todos eles fossem, ser ELA é pré-requisito para se tomar tal decisão?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 14 de Dezembro de 2014, 20:06:06
legal fazer o dono do cinema não ganhar dinheiro e não permitir ele dar ao público o que o público quer ver porque um bando de ELAs acham que sabem melhor o que é bom para o público.

Sempre a mesma coisa...

O forista por acaso conhece Manoel Rangel, Roberto Gonçalves de Lima, Vera Zaverucha, Rosana Alcântara e o pessoal da dita "câmara técnica formada por profissionais da indústria cinematográfica brasileira" pra afirmar que eles são ELAs?
E ainda que todos eles fossem, ser ELA é pré-requisito para se tomar tal decisão?

Não é pré-requisito mas parece indicar uma mesma base ideológica.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 14 de Dezembro de 2014, 20:24:28
legal fazer o dono do cinema não ganhar dinheiro e não permitir ele dar ao público o que o público quer ver porque um bando de ELAs acham que sabem melhor o que é bom para o público.

Sempre a mesma coisa...

O forista por acaso conhece Manoel Rangel, Roberto Gonçalves de Lima, Vera Zaverucha, Rosana Alcântara e o pessoal da dita "câmara técnica formada por profissionais da indústria cinematográfica brasileira" pra afirmar que eles são ELAs?
E ainda que todos eles fossem, ser ELA é pré-requisito para se tomar tal decisão?

Não é pré-requisito mas parece indicar uma mesma base ideológica.

Eu particularmente não iria tão longe ao ponto de sugerir possível relação com uma base ideológica ampla tomando-se como exemplo uma única decisão do grupo em questão. Me cheira à parábola dos homens cegos e do elefante.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 15 de Dezembro de 2014, 00:15:25
legal fazer o dono do cinema não ganhar dinheiro e não permitir ele dar ao público o que o público quer ver porque um bando de ELAs acham que sabem melhor o que é bom para o público.

Sempre a mesma coisa...

O forista por acaso conhece Manoel Rangel, Roberto Gonçalves de Lima, Vera Zaverucha, Rosana Alcântara e o pessoal da dita "câmara técnica formada por profissionais da indústria cinematográfica brasileira" pra afirmar que eles são ELAs?
E ainda que todos eles fossem, ser ELA é pré-requisito para se tomar tal decisão?

Não é pré-requisito mas parece indicar uma mesma base ideológica.

Eu particularmente não iria tão longe ao ponto de sugerir possível relação com uma base ideológica ampla tomando-se como exemplo uma única decisão do grupo em questão. Me cheira à parábola dos homens cegos e do elefante.

Eu não conheço o conjunto de decisões deste grupo e nem sei o que cada um pensa sobre o assunto.

Por isto eu escrevi a minha frase com a palavra "parece".
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 15 de Dezembro de 2014, 05:29:20
Vamos pensar um pouco? (com a voz do telecurso)

Cinemas não exibirão tanto os filmes mais demandados > Menos pessoas irão ao cinema ou irão menos vezes > cinemas terão prejuízos > os cinemas menores quebrarão > haverá menos oferta e concorrência.

Eu <3 o Estado (2)
(Não existe nenhum emoticons de coração nesse fórum?)
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 15 de Dezembro de 2014, 07:34:24
Vamos pensar um pouco? (com a voz do telecurso)

Cinemas não exibirão tanto os filmes mais demandados > Menos pessoas irão ao cinema ou irão menos vezes > cinemas terão prejuízos > os cinemas menores quebrarão > haverá menos oferta e concorrência.

Eu <3 o Estado (2)
(Não existe nenhum emoticons de coração nesse fórum?)

Eu esculhambaria essa proposta CASO a Ancine quisesse atochar uma regra onde "um mesmo filme não pode representar mais de 30% do número de sessões oferecidas num estabelecimento", o que impossibilitaria, por exemplo, aos cinemas pequenos de até 3 salas manterem qualquer delas exibindo exclusivamente um filme. Isso sim seria absurdo e estúpido.

"Mas eu sou dono de um cinema com apenas 4 salas e quero ter o direito de botar O Hobbit em duas pra aproveitar a hype!!! Daí eu escolho entre Hunger Games, Interstellar, Debi & Loide 2, De Volta ao Jogo, Drácula e A Bela e a Fera pras outras duas! Nem vou botar um romântico! Assim com certeza eu devo atrair o máximo de público possível para meu cinema. A variedade que se lasque! Oh, wait...:
Fiquei muito puto com o cinema da minha nova cidade, só tem um e apenas tem 3 salas. Não passou Interstellar, e só Hunger Games dublado.
Aí dá nisso.

Convenhamos: Hoje em dia a principal razão que leva o público a não ir ao cinema é o preço, seguida da falta de opções e de outras razões como:
...falta de educação de quem grita, atende celular, joga comida...

No mais, parece* que há uma séria alergía à interverções do Estado no "sacrossanto" mercado, afetando alguns foristas.

*Em homenagem ao forista Geotecton, por haver me relembrado sobre o uso desse formidável instrumento de retórica.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 15 de Dezembro de 2014, 08:37:16
Uau, que lógica impecável. :)

Vamos pensar um pouco? (com a voz do telecurso)

Cinemas não exibirão tanto os filmes mais demandados > Menos pessoas irão ao cinema ou irão menos vezes >


Não necessariamente. Muita gente vai ao cinema sem nem saber direito que filme quer ver. Frequentemente, elas se guiam pelo que amigos dizem ou pelas propagandas. Ou até mesmo pelo tamanho da fila. Demanda se cria - é para isso que existe propaganda.

cinemas terão prejuízos > os cinemas menores quebrarão > haverá menos oferta e concorrência.

Ah, mas aí o Mercado (louvado seja seu nome) entraria em ação: se menos pessoas vão ao cinema, é só baixar o preço da entrada! E nas cidades grandes os cinemas menores Já quebraram. Os poucos que restam atendem justamente a um público restrito (cinemas de arte, no caso). Outra coisa: o propósito dessa ideia (lembrando que sou contra ela) é justamente aumentar a oferta de filmes. Isso indiretamente aumentaria a concorrência. Acho uma forma autoritária, atabalhoada e tola de tentar alcançar esse objetivo, mas o objetivo em si é louvável.

Vale lembrar que na prática não existe isso de "o público escolhe o que vai ver". O que existe é: "os estúdios, os exibidores e as agências de propaganda escolhem o que o público quer ver." É por isso, por exemplo, que nos EUA é quase impossível ver filmes em que um protagonista negro tem uma namorada branca - os estúdios não querem mostrar esse tipo de relacionamento por medo de ferir a rentabilidade do filme (ou seja, racismo mesmo). É também por isso que filmes bem razoáveis, como John Carter, acabaram fracassando na bilheteria - o estúdio se recusou a promover o próprio filme.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Moro em 15 de Dezembro de 2014, 08:58:43
o público escolhe o que vai ver, se o filme não chama atenção do público o prejuízo é de  centenas de milhões não importa quanto façam propaganda para colocar gente lá.  Que diga John Carter, Lanterna Verde e tantos outros.

A entrada não pode ser baixada a vontade existe um custo para ela.  Para mim é mais uma vez a questão de um bando de sabichões querendo saber mais o que é correto para o público assistir do que o próprio público.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 15 de Dezembro de 2014, 09:15:53
o público escolhe o que vai ver, se o filme não chama atenção do público o prejuízo é de  centenas de milhões não importa quanto façam propaganda para colocar gente lá.  Que diga John Carter, Lanterna Verde e tantos outros.

A entrada não pode ser baixada a vontade existe um custo para ela.  Para mim é mais uma vez a questão de um bando de sabichões querendo saber mais o que é correto para o público assistir do que o próprio público.

A situação é mais complicada do que você pensa: os estúdios fazem filmes que os chefes dos estúdios acham que o público vai ver. E a propaganda muitas vezes vende um filme que na verdade não é o filme que você vê [1]. Então, embora seja verdade que o público decide o que vai ver, é também verdade que os estúdios decidem quais filmes estarão disponíveis para serem vistos.

E a questão da entrada também não é tão simples: pelo que ouvi dizer, os multiplexes americanos lucram mais com a pipoca e o refrigerante vendidos lá do que com a bilheteria! Sem falar que existe (pelo menos na minha cidade) uma grande disparidade de preços entre cinemas maiores e menores - com os menores cobrando menos.

Mas no final das contas concordo com sua conclusão: se a tendência de monopolização de salas por poucos filmes continuar, acredito que os exibidores acabarão percebendo que isso fere seus lucros.

[1] http://www.cracked.com/article_15876_5-ways-hollywood-tricks-you-into-seeing-bad-movies.html
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Lorentz em 15 de Dezembro de 2014, 14:07:26
Blade Runner sofreu disso.

Olhe como no trailer parece se tratar de um filme de ação:

https://www.youtube.com/v/xP4WvJaMfj8

Sem falar que aqui no Brasil o título é Blade Runner: o caçador de androides.

Quantos devem ter assistido esperando algo no nível de Exterminador de Futuro?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 15 de Dezembro de 2014, 14:14:46
Pois é. Como explicar para João Espectador que Blade Runner é um filme Noir em um cenário cyberpunk que lida com questões de identidade e do que define um ser humano? :)
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gaúcho em 15 de Dezembro de 2014, 14:23:25
A ideia continua sendo estúpida, não importa o malabarismo para relativizá-la. É uma empresa privada, ela coloca em cartaz o filme que quiser, em quantas salas quiser.

O próximo passo é definir a porcentagem de cada tipo de salgados e bolos em uma confeitaria. E eu vou apoiar, porque da última vez que fui, não tinha o bolo que eu gostava. Faça-me o favor.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 15 de Dezembro de 2014, 14:39:22
[...]
Quantos devem ter assistido esperando algo no nível de Exterminador de Futuro?

Possivelmente ninguém porque Blade Runner é anterior (1982) ao Terminator (1984).  :P
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 15 de Dezembro de 2014, 14:43:49
A ideia continua sendo estúpida, não importa o malabarismo para relativizá-la. É uma empresa privada, ela coloca em cartaz o filme que quiser, em quantas salas quiser.

O próximo passo é definir a porcentagem de cada tipo de salgados e bolos em uma confeitaria. E eu vou apoiar, porque da última vez que fui, não tinha o bolo que eu gostava. Faça-me o favor.

 :ok:
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Lorentz em 15 de Dezembro de 2014, 15:44:46
[...]
Quantos devem ter assistido esperando algo no nível de Exterminador de Futuro?

Possivelmente ninguém porque Blade Runner é anterior (1982) ao Terminator (1984).  :P

Muito bem observado. Ganhou 100 origamis de unicórnio!
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 15 de Dezembro de 2014, 21:55:20
Ptz, vocês acham que regulações e obrigatoriedades melhoram o mercado, desisto.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 15 de Dezembro de 2014, 21:56:58
Outro problema gravíssimo é essa palhaçada chamada "meia entrada", absurdo econômico total.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 15 de Dezembro de 2014, 23:22:04
Ptz, vocês acham que regulações e obrigatoriedades melhoram o mercado, desisto.

E você acha que a ausência total delas é ótimo?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Moro em 16 de Dezembro de 2014, 00:07:53
o público escolhe o que vai ver, se o filme não chama atenção do público o prejuízo é de  centenas de milhões não importa quanto façam propaganda para colocar gente lá.  Que diga John Carter, Lanterna Verde e tantos outros.

A entrada não pode ser baixada a vontade existe um custo para ela.  Para mim é mais uma vez a questão de um bando de sabichões querendo saber mais o que é correto para o público assistir do que o próprio público.

A situação é mais complicada do que você pensa: os estúdios fazem filmes que os chefes dos estúdios acham que o público vai ver. E a propaganda muitas vezes vende um filme que na verdade não é o filme que você vê [1]. Então, embora seja verdade que o público decide o que vai ver, é também verdade que os estúdios decidem quais filmes estarão disponíveis para serem vistos.

As produtoras propõem um filme, da mesma maneira que um fabricante de carro propõe um novo modelo ao mercado, por sua conta e risco. E faz a propaganda, inclusive associando aquele carro que nem é tão possante a velocidade e a certeza de conquistar a mulherada mais gostosa do planeta.


E a questão da entrada também não é tão simples: pelo que ouvi dizer, os multiplexes americanos lucram mais com a pipoca e o refrigerante vendidos lá do que com a bilheteria! Sem falar que existe (pelo menos na minha cidade) uma grande disparidade de preços entre cinemas maiores e menores - com os menores cobrando menos.

Mas no final das contas concordo com sua conclusão: se a tendência de monopolização de salas por poucos filmes continuar, acredito que os exibidores acabarão percebendo que isso fere seus lucros.

[1] http://www.cracked.com/article_15876_5-ways-hollywood-tricks-you-into-seeing-bad-movies.html

Manhattan, a questão é que a coisa é torta por definição.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 16 de Dezembro de 2014, 11:49:42
o público escolhe o que vai ver, se o filme não chama atenção do público o prejuízo é de  centenas de milhões não importa quanto façam propaganda para colocar gente lá.  Que diga John Carter, Lanterna Verde e tantos outros.

o público escolhe o que vai ver, se o filme não chama atenção do público o prejuízo é de  centenas de milhões não importa quanto façam propaganda para colocar gente lá.  Que diga John Carter, Lanterna Verde e tantos outros.

A entrada não pode ser baixada a vontade existe um custo para ela.  Para mim é mais uma vez a questão de um bando de sabichões querendo saber mais o que é correto para o público assistir do que o próprio público.

A situação é mais complicada do que você pensa: os estúdios fazem filmes que os chefes dos estúdios acham que o público vai ver. E a propaganda muitas vezes vende um filme que na verdade não é o filme que você vê [1]. Então, embora seja verdade que o público decide o que vai ver, é também verdade que os estúdios decidem quais filmes estarão disponíveis para serem vistos.

As produtoras propõem um filme, da mesma maneira que um fabricante de carro propõe um novo modelo ao mercado, por sua conta e risco. E faz a propaganda, inclusive associando aquele carro que nem é tão possante a velocidade e a certeza de conquistar a mulherada mais gostosa do planeta.


E a questão da entrada também não é tão simples: pelo que ouvi dizer, os multiplexes americanos lucram mais com a pipoca e o refrigerante vendidos lá do que com a bilheteria! Sem falar que existe (pelo menos na minha cidade) uma grande disparidade de preços entre cinemas maiores e menores - com os menores cobrando menos.

Mas no final das contas concordo com sua conclusão: se a tendência de monopolização de salas por poucos filmes continuar, acredito que os exibidores acabarão percebendo que isso fere seus lucros.

[1] http://www.cracked.com/article_15876_5-ways-hollywood-tricks-you-into-seeing-bad-movies.html

Manhattan, a questão é que a coisa é torta por definição.
A entrada não pode ser baixada a vontade existe um custo para ela.  Para mim é mais uma vez a questão de um bando de sabichões querendo saber mais o que é correto para o público assistir do que o próprio público.

A situação é mais complicada do que você pensa: os estúdios fazem filmes que os chefes dos estúdios acham que o público vai ver. E a propaganda muitas vezes vende um filme que na verdade não é o filme que você vê [1]. Então, embora seja verdade que o público decide o que vai ver, é também verdade que os estúdios decidem quais filmes estarão disponíveis para serem vistos.

As produtoras propõem um filme, da mesma maneira que um fabricante de carro propõe um novo modelo ao mercado, por sua conta e risco. E faz a propaganda, inclusive associando aquele carro que nem é tão possante a velocidade e a certeza de conquistar a mulherada mais gostosa do planeta.



E a questão da entrada também não é tão simples: pelo que ouvi dizer, os multiplexes americanos lucram mais com a pipoca e o refrigerante vendidos lá do que com a bilheteria! Sem falar que existe (pelo menos na minha cidade) uma grande disparidade de preços entre cinemas maiores e menores - com os menores cobrando menos.

Mas no final das contas concordo com sua conclusão: se a tendência de monopolização de salas por poucos filmes continuar, acredito que os exibidores acabarão percebendo que isso fere seus lucros.

[1] http://www.cracked.com/article_15876_5-ways-hollywood-tricks-you-into-seeing-bad-movies.html

Manhattan, a questão é que a coisa é torta por definição.

Sim, concordo com você. Porém, o que mencionei e que apenas tangencia essa questão, é o fato de que a afirmação: "o público define o que vai ser exibido" é na melhor das hipóteses uma meia-verdade.

Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 16 de Dezembro de 2014, 22:35:27
Ptz, vocês acham que regulações e obrigatoriedades melhoram o mercado, desisto.

E você acha que a ausência total delas é ótimo?

Óbvio.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 17 de Dezembro de 2014, 00:11:44
Ptz, vocês acham que regulações e obrigatoriedades melhoram o mercado, desisto.
E você acha que a ausência total delas é ótimo?
Óbvio.

Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 17 de Dezembro de 2014, 02:38:33
Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?

Sem regulamentações temos: Ausência de barreiras para entrada de concorrentes, preços livres sinalizando perfeitamente o estado do mercado, vontade do consumidor sendo soberana, fim de carteis gerenciados por agências reguladoras... sabe, um livre mercado.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 17 de Dezembro de 2014, 08:12:39
Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?

Sem regulamentações temos: Ausência de barreiras para entrada de concorrentes, preços livres sinalizando perfeitamente o estado do mercado, vontade do consumidor sendo soberana, fim de carteis gerenciados por agências reguladoras... sabe, um livre mercado.

Hum... Você está ciente de que suas ideias não correspondem aos fatos?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 17 de Dezembro de 2014, 09:02:07
Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?

Sem regulamentações temos: Ausência de barreiras para entrada de concorrentes, preços livres sinalizando perfeitamente o estado do mercado, vontade do consumidor sendo soberana, fim de carteis gerenciados por agências reguladoras... sabe, um livre mercado.

Claro, claro... também não é necessário que o Estado estabeleça Normas Regulamentadoras [relacionadas à segurança e medicina do trabalho] e Regulações sobre o processamento/manejo/disposição de resíduos e dejetos perigosos, pois o mercado com certeza seria super-eficiente em elaborar/manter um conjunto adequado e rigoroso de tais normas. :hein:
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Lorentz em 17 de Dezembro de 2014, 09:33:04
Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?

Sem regulamentações temos: Ausência de barreiras para entrada de concorrentes, preços livres sinalizando perfeitamente o estado do mercado, vontade do consumidor sendo soberana, fim de carteis gerenciados por agências reguladoras... sabe, um livre mercado.

Claro, claro... também não é necessário que o Estado estabeleça Normas Regulamentadoras [relacionadas à segurança e medicina do trabalho] e Regulações sobre o processamento/manejo/disposição de resíduos e dejetos perigosos, pois o mercado com certeza seria super-eficiente em elaborar/manter um conjunto adequado e rigoroso de tais normas. :hein:

Acho que o Libertário não exclui do Estado o papel de agente regulador.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 17 de Dezembro de 2014, 09:53:53
Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?

Sem regulamentações temos: Ausência de barreiras para entrada de concorrentes, preços livres sinalizando perfeitamente o estado do mercado, vontade do consumidor sendo soberana, fim de carteis gerenciados por agências reguladoras... sabe, um livre mercado.

Claro, claro... também não é necessário que o Estado estabeleça Normas Regulamentadoras [relacionadas à segurança e medicina do trabalho] e Regulações sobre o processamento/manejo/disposição de resíduos e dejetos perigosos, pois o mercado com certeza seria super-eficiente em elaborar/manter um conjunto adequado e rigoroso de tais normas. :hein:

Acho que o Libertário não exclui do Estado o papel de agente regulador.

Não? Pois li novamente o post dele e isso foi exatamente o que entendi.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 17 de Dezembro de 2014, 09:54:21
...

Acho que o Libertário não exclui do Estado o papel de agente regulador.

Nesse caso o forista Libertário deveria tido o cuidado de elaborar e expôr as próprias idéias apropriadamente ao invés de responder com um simples...
...
Óbvio.
...à pergunta...
Ptz, vocês acham que regulações e obrigatoriedades melhoram o mercado, desisto.
E você acha que a ausência total* delas é ótimo?
*Negrito meu.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Diegojaf em 17 de Dezembro de 2014, 09:58:22
Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?

Sem regulamentações temos: Ausência de barreiras para entrada de concorrentes, preços livres sinalizando perfeitamente o estado do mercado, vontade do consumidor sendo soberana, fim de carteis gerenciados por agências reguladoras... sabe, um livre mercado.

Claro, claro... também não é necessário que o Estado estabeleça Normas Regulamentadoras [relacionadas à segurança e medicina do trabalho] e Regulações sobre o processamento/manejo/disposição de resíduos e dejetos perigosos, pois o mercado com certeza seria super-eficiente em elaborar/manter um conjunto adequado e rigoroso de tais normas. :hein:

Acho que o Libertário não exclui do Estado o papel de agente regulador.

Quer trucar?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 17 de Dezembro de 2014, 10:43:54
Vale lembrar que na prática não existe isso de "o público escolhe o que vai ver". O que existe é: "os estúdios, os exibidores e as agências de propaganda escolhem o que o público quer ver." É por isso, por exemplo, que nos EUA é quase impossível ver filmes em que um protagonista negro tem uma namorada branca - os estúdios não querem mostrar esse tipo de relacionamento por medo de ferir a rentabilidade do filme (ou seja, racismo mesmo). É também por isso que filmes bem razoáveis, como John Carter, acabaram fracassando na bilheteria - o estúdio se recusou a promover o próprio filme.

Há contradição aí.



Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 17 de Dezembro de 2014, 10:48:23
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?



 
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 17 de Dezembro de 2014, 10:50:12
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?

O governo é sábio, ele sabe o que é melhor para você.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Dr. Manhattan em 17 de Dezembro de 2014, 11:09:18
Vale lembrar que na prática não existe isso de "o público escolhe o que vai ver". O que existe é: "os estúdios, os exibidores e as agências de propaganda escolhem o que o público quer ver." É por isso, por exemplo, que nos EUA é quase impossível ver filmes em que um protagonista negro tem uma namorada branca - os estúdios não querem mostrar esse tipo de relacionamento por medo de ferir a rentabilidade do filme (ou seja, racismo mesmo). É também por isso que filmes bem razoáveis, como John Carter, acabaram fracassando na bilheteria - o estúdio se recusou a promover o próprio filme.

Há contradição aí.



Não, não há. Existe uma diferenca entre o que os estúdios acham que o povo quer ver, temperada pelos seus próprios preconceitos, com o que o público de fato quer. Se não fosse assim, não haveria filmes cujo sucesso surpreende os seus produtores. Não culpo tanto assim os chefes de estúdio, pois é muito difícil averiguar o que o público quer ver num dado momento, mas isso não impede os estúdios de tentar criar tendências ou vetar fimes que poderiam ser bem sucedidos mas cujo conteúdo lhes desagradam.

Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?

Concordo.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 17 de Dezembro de 2014, 11:39:57
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?

Para citar um exemplo de terras estrangeiras:
Nem eu, nem minha esposa, nem minha familia, nem meus vizinhos, nem ninguém de mente sã aqui na Alemanha gostaria de ver uma distribuição dos filmes produzidos por Joseph Goebbles em qualquer das redes de cinema ou cinemas particulares do pais. Se eventalmente algum simpatizante do Nacional Socialismo vier a se tornar dono de um cinema, ele não poderá mostrar tais filmes, cuja exibição é proibida pelo Strafgesetzbuch seção 86a. O fato de que (infelizmente) ele iria satisfazer a uma demanda e talvez lucrasse com isso não justificaria a legalização da distribuição comercial de tais filmes.
 
Existem redes de cinema/multiplex que pertencem/são controladas por estudios extremamente ricos, bem estruturados e com suporte incomparável de excelentes RPs e profissionais de publicidade, as quais - como aconteceu em Salvador, minha cidade natal, e em outras cidades pelo Brasil afora - conseguiram quebrar muitos dos cinemas menores (os poucos sobreviventes são do circuito alternativo, com clientes cativos. Ninguém naquela cidade de 3 milhões de habitantes teve ou tem condição/vontade/competência para competir com os grandes no circuito comercial). Essas mesmas redes formaram um oligopolio que determina aquilo que é ou não exibido de acordo com o potencial de retorno e/ou a conveniência do momento.
A proposta da Ancine, da maneira como foi descrita, não entra no mérito daquilo que deve ou não ser exibido, mas sim sobre como a distribuição é feita.
Na sua cidade você ainda poderá ver O Hobbit em todos os cinemas caso os donos dos estabelecimentos assim decidam. A diferença seria que no seu Multiplex UCI de 8 salas pertencente à Universal e a Paramount e não ao João Empreendedor da Silva de sua cidade, não haveriam 3 salas exibindo o mesmo filme. :ok:
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 17 de Dezembro de 2014, 12:00:56
Na sua cidade você ainda poderá ver o Hobbit em todos os cinemas caso os donos dos estabelecimentos assim o decidam. A diferença seria que no seu Multiplex UCI de 8 salas pertencente à Universal e a Paramount não haveriam 3 salas exibindo o mesmo filme.  :ok:

Certo, aí haveriam filas quilométricas, necessidade de comprar ingresso com antecipação, tumulto na hora de comprar ingressos ou entrar, prejudicando até a vendagem de outros filmes (não sendo tão demandados, seus potenciais espectadores podem simplesmente desistir de assistir devido à fila e tumultos criado pela multidão querendo assistir um filmes disponível em apenas 2 salas). No final todos saem perdendo: o dono do cinema perde dinheiro, os espectadores sofrem mais do que o necessário pra assistirem o filme, caso persistam apesar das dificuldades.

Quem sairia ganhando com uma restrição dessas? Poderia apontar?

 
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 17 de Dezembro de 2014, 12:19:33
...

Certo, aí haveriam filas quilométricas, necessidade de comprar ingresso com antecipação, tumulto na hora de comprar ingressos ou entrar, prejudicando até a vendagem de outros filmes (não sendo tão demandados, seus potenciais espectadores podem simplesmente desistir de assistir devido à fila e tumultos criado pela multidão querendo assistir um filmes disponível em apenas 2 salas). No final todos saem perdendo: o dono do cinema perde dinheiro, os espectadores sofrem mais do que o necessário pra assistirem o filme, caso persistam apesar das dificuldades.

Quem sairia ganhando com uma restrição dessas? Poderia apontar?

Nesse exemplo temos um indíviduo (ou grupo de indivíduos) querendo assistir à um filme em um cinema específico, e não simplesmente ao filme.
Contra filas, contrata-se mais funcionários para a bilheteria ou, querendo salvar dinheiro e seguir as tendências, instala-se tótens eletrônicos para compra de ingressos.
O Multiplex está um formigueiro? Não tem mais cadeira disponível nas únicas duas salas exibindo Interstellar? Que tal assistir ao filme em um cinema menor :oba:?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gaúcho em 17 de Dezembro de 2014, 12:44:44
Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?

Sem regulamentações temos: Ausência de barreiras para entrada de concorrentes, preços livres sinalizando perfeitamente o estado do mercado, vontade do consumidor sendo soberana, fim de carteis gerenciados por agências reguladoras... sabe, um livre mercado.

E no socialismo temos prosperidade e igualdade para todos.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 17 de Dezembro de 2014, 12:44:56
...

Certo, aí haveriam filas quilométricas, necessidade de comprar ingresso com antecipação, tumulto na hora de comprar ingressos ou entrar, prejudicando até a vendagem de outros filmes (não sendo tão demandados, seus potenciais espectadores podem simplesmente desistir de assistir devido à fila e tumultos criado pela multidão querendo assistir um filmes disponível em apenas 2 salas). No final todos saem perdendo: o dono do cinema perde dinheiro, os espectadores sofrem mais do que o necessário pra assistirem o filme, caso persistam apesar das dificuldades.

Quem sairia ganhando com uma restrição dessas? Poderia apontar?

Nesse exemplo temos um indíviduo (ou grupo de indivíduos) querendo assistir à um filme em um cinema específico, e não simplesmente ao filme.
Contra filas, contrata-se mais funcionários para a bilheteria ou, querendo salvar dinheiro e seguir as tendências, instala-se tótens eletrônicos para compra de ingressos.
O Multiplex está um formigueiro? Não tem mais cadeira disponível nas únicas duas salas exibindo Interstellar? Que tal assistir ao filme em um cinema menor :oba:?

Não respondeu à pergunta: quem ganha com as restrições e o quê?

No cenário acima, TODOS os interessados envolvidos no processo saem perdendo, de uma maneira ou de outra. Pra quê isso? A troco de quê?

Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 17 de Dezembro de 2014, 12:49:15
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?

Para citar um exemplo de terras estrangeiras:
Nem eu, nem minha esposa, nem minha familia, nem meus vizinhos, nem ninguém de mente sã aqui na Alemanha gostaria de ver uma distribuição dos filmes produzidos por Joseph Goebbles em qualquer das redes de cinema ou cinemas particulares do pais. Se eventalmente algum simpatizante do Nacional Socialismo vier a se tornar dono de um cinema, ele não poderá mostrar tais filmes, cuja exibição é proibida pelo Strafgesetzbuch seção 86a. O fato de que (infelizmente) ele iria satisfazer a uma demanda e talvez lucrasse com isso não justificaria a legalização da distribuição comercial de tais filmes.

Ok. Na Alemanha  há uma censura severa de materiais nazistas. Eu particularmente acho desnecessária esta censura para maiores de idade, mas é compreensível na Alemanha.

Mas o que teria isso a ver, ou qual a margem de comparação disso com a limitação da exibição de filmes que não violem nenhuma lei, que é o que está sendo discutido?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Dezembro de 2014, 12:58:12
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?
O Estado representa particulares o Estado é feito de particulares.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 17 de Dezembro de 2014, 13:09:33
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?


Porque filmes são erm, algo cultural? Em pouco tempo se pensa em regulações razoáveis; a indicação de faixas etárias para assistir determinado filme, proibição de pornografia infantil, apologia ao crime...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 17 de Dezembro de 2014, 13:19:29
As produtoras propõem um filme, da mesma maneira que um fabricante de carro propõe um novo modelo ao mercado, por sua conta e risco. E faz a propaganda, inclusive associando aquele carro que nem é tão possante a velocidade e a certeza de conquistar a mulherada mais gostosa do planeta.

Essa comparação me lembra A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica de Walter Benjamin e a noção de alienação em Marx; mas não é o tópico para discutir isso, nem eu sou especialista no assunto. :P

Sobre o assunto ontopic, eu sinto parcialmente a morte de tantos cinemas. Para dar um exemplo, a Cinelandia aqui no Rio hoje em dia só tem um cinema, e cheio de problemas. Antigamente tinha uma caralhada. Mesmo assim, não acho que esta medida resolveria o problema e também a acho meio injusta. A cinefilia irá mudar de caras, só isso. :)
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 17 de Dezembro de 2014, 13:19:52
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?*

Para citar um exemplo de terras estrangeiras:
Nem eu, nem minha esposa, nem minha familia, nem meus vizinhos, nem ninguém de mente sã aqui na Alemanha gostaria de ver uma distribuição dos filmes produzidos por Joseph Goebbles em qualquer das redes de cinema ou cinemas particulares do pais. Se eventalmente algum simpatizante do Nacional Socialismo vier a se tornar dono de um cinema, ele não poderá mostrar tais filmes, cuja exibição é proibida pelo Strafgesetzbuch seção 86a. O fato de que (infelizmente) ele iria satisfazer a uma demanda e talvez lucrasse com isso não justificaria a legalização da distribuição comercial de tais filmes.

Ok. Na Alemanha  há uma censura severa de materiais nazistas. Eu particularmente acho desnecessária esta censura para maiores de idade, mas é compreensível na Alemanha.

Mas o que teria isso a ver, ou qual a margem de comparação disso com a limitação da exibição de filmes que não violem nenhuma lei, que é o que está sendo discutido?

O exemplo apresentado serviu de resposta à pergunta enfatisada acima, que foi ampla/genérica o suficiente para permitir encaixar tal exemplo. O argumento é pertinente (sorry Godwin) e descreve um exemplo concreto de como alguém [o Estado, que, no fim da contas, não deixa de ser um agregado de particulares] além dos particulares que produzem/distribuem/consomem pode e, na minha opinião, em certos casos** deve decidir quais filmes não devem ser exibidos.

*Ênfase minha
**Eu sei que "A Vida de Brian" do Monty Python foi proibido na Noruega, Indonesia e chegou a ser proibido em comunidades dentro da Inglaterra, mas isso é outro nivel de controle do Estado. Pessoas que proibem um filme de humor daquela natureza operam num nivel muito baixo de saúde mental.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 17 de Dezembro de 2014, 14:02:23
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?
O Estado representa particulares o Estado é feito de particulares.

Mas o dinheiro envolvido na produção e exibição de filmes não vem de TODOS os particulares, mas de alguns apenas. Por que particulares que não participaram com um tostão no processo poderiam regular o que os demais particulares fazem com o dinheiro deles sem a ninguém prejudicar?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Sergiomgbr em 17 de Dezembro de 2014, 14:41:24
Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?
O Estado representa particulares o Estado é feito de particulares.

Mas o dinheiro envolvido na produção e exibição de filmes não vem de TODOS os particulares, mas de alguns apenas. Por que particulares que não participaram com um tostão no processo poderiam regular o que os demais particulares fazem com o dinheiro deles sem a ninguém prejudicar?
Muito elusivo falar de não participação no processo. Eu poderia invocar até a Teoria do Caos, mas acho que não é pra tanto.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 17 de Dezembro de 2014, 14:57:52
...

Certo, aí haveriam filas quilométricas, necessidade de comprar ingresso com antecipação, tumulto na hora de comprar ingressos ou entrar, prejudicando até a vendagem de outros filmes (não sendo tão demandados, seus potenciais espectadores podem simplesmente desistir de assistir devido à fila e tumultos criado pela multidão querendo assistir um filmes disponível em apenas 2 salas). No final todos saem perdendo: o dono do cinema perde dinheiro, os espectadores sofrem mais do que o necessário pra assistirem o filme, caso persistam apesar das dificuldades.

Quem sairia ganhando com uma restrição dessas? Poderia apontar?

Nesse exemplo temos um indíviduo (ou grupo de indivíduos) querendo assistir à um filme em um cinema específico, e não simplesmente ao filme.
Contra filas, contrata-se mais funcionários para a bilheteria ou, querendo salvar dinheiro e seguir as tendências, instala-se tótens eletrônicos para compra de ingressos.
O Multiplex está um formigueiro? Não tem mais cadeira disponível nas únicas duas salas exibindo Interstellar? Que tal assistir ao filme em um cinema menor :oba:?

Não respondeu à pergunta: quem ganha com as restrições e o quê?

No cenário acima, TODOS os interessados envolvidos no processo saem perdendo, de uma maneira ou de outra. Pra quê isso? A troco de quê?

Não respondí?
Vamos analisar a situação por outro ângulo:
A proposta da Ancine, até onde se sabe, não visa um controle de distribuição a nível nacional/estadual/municipal. Ninguém até o momento falou de distribuição de cotas entre cinemas, mas de limitar a exibição ao nível do estabelecimento.
Os pequenos cinemas - cujo destino parece preocupar muitos foristas aqui - poderiam continuar exibindo Blockbusters se assim decidissem. A diferença agora é que o mesmo Blockbuster não vai estar em mais de 2 salas em um Multiplex UCI/Cinemark de 8 salas.
O dono do pequeno de 3 salas vai continuar tendo a salinha dele com Hunger Games e as outras duas com outros filmes (e se depender de Hollywood, à ele nunca faltarão rentáveis opções).
Se o problema é a possibilidade de tumulto para comprar ingressos "escassos" num Multiplex, porque então não ir ao cinema pequeno, fora do centrão, onde haveria menos gente e, apesar do filme X estar apenas numa única sala, também mais tranquilidade e maiores chances de adquirir um ingresso?
Já parou pra considerar que, à longo prazo, a demanda não suprida nos grandes poderia deslocar o público em direção aos pequenos, e até mesmo incentivar o surgimento de cinemas menores? 

"Não! Eu quero assitir ao filme X NESSE cinema aqui!"
Ah, Sim..! Você e todo mundo que decidiu ir ao mesmo Multiplex assistir ao filme X.
Nesse caso, o problema deriva não da falta de oferta no mercado mas sim da concentração de demanda em um unico local por simples conveniência/preferência pessoal.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 17 de Dezembro de 2014, 15:17:47
A questão da morte de cinemas menores e não localizados em shopping acho que é uma questão importante aqui só para mim. Você dá bons argumentos para a medida não ameaçá-los.

Uma coisa a ser levada em conta é que "ir a um multiplex" é também "ir ao shopping", dar um rolé. Eu não sei se a maior parte das pessoas sairiam do "centrão" apenas para ver um filme.

Mas se o interesse delas não é unicamente o filme, talvez elas não se incomodem de não assistir Transformers. Mas não sei. Talvez a medida prejudique o público de blockbusters.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 17 de Dezembro de 2014, 15:22:31
Cineclubes e festivais podem ser o futuro para maior diversidade no cinema.

Os festivais de cinema por aqui são parcialmente financiados pelo Estado. Imagino que para os foristas que só veem uma transição financeira entre o público e o produtor isto seja um absurdo.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 17 de Dezembro de 2014, 15:25:31
Os festivais de cinema por aqui são parcialmente financiados pelo Estado. Imagino que para os foristas que só veem uma transição financeira entre o público e o produtor isto seja um absurdo.

Para mim é  :P.

Não acho que o Estado deva se meter em financiamento de festivais de cinema.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 17 de Dezembro de 2014, 15:39:35
Different strokes for different folks, como diria a expressão que não pensei em um análogo em português.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 17 de Dezembro de 2014, 15:59:38
Different strokes for different folks, como diria a expressão que não pensei em um análogo em português.

 :ok:
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 17 de Dezembro de 2014, 17:20:41
Different strokes for different folks, como diria a expressão que não pensei em um análogo em português.

Sem dúvida.

E depois alguns cineastas retribuem o favor fazendo 'obras primas' como curtas homenageando 'ex-presidentes'.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 17 de Dezembro de 2014, 17:26:01
A questão da morte de cinemas menores e não localizados em shopping acho que é uma questão importante aqui só para mim. Você dá bons argumentos para a medida não ameaçá-los.

Não, não é só para você.

Eu lamento - e muito - a 'morte' dos cinemas ditos, por aqui, "de rua". A maioria dos filmes que me marcou, como experiência cinematográfica e de interpretação, foi assistida em cinemas deste tipo.


Uma coisa a ser levada em conta é que "ir a um multiplex" é também "ir ao shopping", dar um rolé. Eu não sei se a maior parte das pessoas sairiam do "centrão" apenas para ver um filme.

Eu me desloco ao shopping basicamente para ir aos cinemas e livrarias. Odeio o ambiente 'artificial' destes 'templos de consumo'.


Mas se o interesse delas não é unicamente o filme, talvez elas não se incomodem de não assistir Transformers. Mas não sei. Talvez a medida prejudique o público de blockbusters.

Os blockbusters são quase sempre filmes de entretenimento, que podem (mas geralmente não) ter um bom conteúdo para os 'cinéfilos intelectuais'.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 17 de Dezembro de 2014, 18:25:33
Hum... Você está ciente de que suas ideias não correspondem aos fatos?

Quanto menos concorrência melhor? Preços artificiais e manipulados são melhores? Vontade do consumidor deve estar abaixo da vontade do estado e dos seus amigos corporativistas? Carteis são melhores que o livre mercado?

Esclareça-me! E eu aqui achando que entendia alguma coisa de economia.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 17 de Dezembro de 2014, 18:28:19
Desculpe a minha ignorância mas preciso perguntar...

Porquê?

Sem regulamentações temos: Ausência de barreiras para entrada de concorrentes, preços livres sinalizando perfeitamente o estado do mercado, vontade do consumidor sendo soberana, fim de carteis gerenciados por agências reguladoras... sabe, um livre mercado.

Claro, claro... também não é necessário que o Estado estabeleça Normas Regulamentadoras [relacionadas à segurança e medicina do trabalho] e Regulações sobre o processamento/manejo/disposição de resíduos e dejetos perigosos, pois o mercado com certeza seria super-eficiente em elaborar/manter um conjunto adequado e rigoroso de tais normas. :hein:

Só o estado poderia regular sobre isso? As empresas gostam de arriscar as vidas de seus empregados? Os empregados gostam de trabalhos arriscados? Poluir propriedades alheias é ok num livre mercado.

Na boa, pense antes de escrever tanta bobagem.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 17 de Dezembro de 2014, 21:09:25
...
...

Claro, claro... também não é necessário que o Estado estabeleça Normas Regulamentadoras [relacionadas à segurança e medicina do trabalho] e Regulações sobre o processamento/manejo/disposição de resíduos e dejetos perigosos, pois o mercado com certeza seria super-eficiente em elaborar/manter um conjunto adequado e rigoroso de tais normas. :hein:

(1)Só o estado poderia regular sobre isso? (2)As empresas gostam de arriscar as vidas de seus empregados? (3)Os empregados gostam de trabalhos arriscados? (4)Poluir propriedades alheias é ok num livre mercado.

(5)Na boa, pense antes de escrever tanta bobagem.

1. Pessoas jurídicas de direito privado são livres para fazer tudo aquilo que não seja ilegal. Também não há crime sem lei anterior que o defina e não há pena sem prévia cominação legal. Enquanto empresas somente existirem em territórios com legislação aplicada por um único poder judiciário (ligado ao Estado), não há como afirmar categoricamente se empresas poderiam manter uma auto-regulação razoável e estável à longo prazo fora dessa condição. Existe a OMC, que é uma pessoa jurídica de direito público externo, que regula certas atividades e acordos comerciais à nivel internacional, mas isso já é outro departamento.
2. Empresas não gostam de coisa alguma. Já os dirigentes das empresas, quer gostem ou não, farão bem em atender às exigências da legislação vigente e oferecer condições mínimas de segurança aos seus funcionários, independente do grau de insalubridade e/ou periculosidade do trabalho por eles executado.
3. Essa pergunta deveria ser feita a quem trabalha em minas de carvão ou em sweatshops que oferecem condições de trabalho e segurança precárias.
4. Se poluir propriedades alheias é realmente "ok" num livre mercado, isso é somente mais uma razão para achar que (a)o livre mercado é um sistema irresponsável e (b)aqueles que o defendem sem reservas são psicopatas.
5. A realidade manda lembranças.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 17 de Dezembro de 2014, 21:58:31
A questão da morte de cinemas menores e não localizados em shopping acho que é uma questão importante aqui só para mim...
De modo algum. Eu mesmo procuro frequentar cinemas independentes. Mais conforto, pessoal mais tranquilo e preços camaradas. As vezes dá até pra fazer amizade com o dono do estabelecimento. Isso não tem preço.

.... Você dá bons argumentos para a medida não ameaçá-los.
Muito grato. Confesso entretanto que não vejo a medida como sendo ideal, mas também está muito longe de ser uma cagada como alguns aqui sugerem.

Uma coisa a ser levada em conta é que "ir a um multiplex" é também "ir ao shopping", dar um rolé. Eu não sei se a maior parte das pessoas sairiam do "centrão" apenas para ver um filme.

Mas se o interesse delas não é unicamente o filme, talvez elas não se incomodem de não assistir Transformers. Mas não sei. Talvez a medida prejudique o público de blockbusters.
Justamente.
Você vai ao shopping e aproveita pra ver o que está em cartaz ou você vai ao cinema e aproveita pra passear no shopping.
Eu me arriscaria a concordar com esse "talvez" seu. É possivel que o público blockbuster mais que eventualmente tenha que esperar pela próxima sessão nos Multiplex da vida (o que, a depender do caso, mesmo hoje em dia ainda ocorre) ou, se a gana for muita, comprar o ingresso antecipado on-line pra garantir e evitar fila. Mas isso seria só no começo...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 18 de Dezembro de 2014, 11:51:29
Saiu:
Governo Limita Ocupação de Salas de Cinemas à Até 35% Pelo Mesmo Filme (http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/12/1563721-governo-limita-ocupacao-de-salas-de-cinemas-a-ate-35-pelo-mesmo-filme.shtml)

Citar
A voracidade dos blockbusters ganhou um limite. A Ancine (Agência Nacional do Cinema), após consultar representantes do setor cinematográfico, bateu o martelo nesta quarta (17) e definiu um teto à ocupação das salas por um mesmo filme.
A partir de 2015, um único título não poderá ocupar mais do que duas em complexos de até seis salas de cinema. Nos casos dos espaços multiplex com mais de seis salas, o teto não poderá ultrapassar 35%.
A polêmica ganhou força em novembro, após reportagem da Folha apontar a ocupação recorde de salas por um único filme no país: "Jogos Vorazes: A Esperança–Parte 1" estreou em 1.300 salas das 2.800 do país (46% do total).

Em entrevista à Folha à época, o presidente da Ancine, Manoel Rangel, classificou o lançamento de "predatório" por restringir a diversidade de filmes que poderiam ser exibidos nesses lugares. A declaração teve grande repercussão no meio cinematográfico, que já discutia o assunto em câmara técnica do órgão.
A adoção de uma medida como essa, existente em países como a França (30%), divide o mercado brasileiro.
O segmento mais independente e autoral afirma que a distribuição dos filmes nos cinemas é o principal gargalo da produção nacional, já que filmes do país entram em poucas salas e ficam pouco tempo em cartaz. Grandes redes de cinemas e distribuidoras, por outro lado, rejeitam uma intervenção estatal por ferir a livre concorrência.
Ontem, por exemplo, longas das franquias "O Hobbit" e "Jogos Vorazes" ocupavam oito das 14 salas do Cinemark Aricanduva, e a animação "As Aventuras do Avião Vermelho", único brasileiro em exibição no local, dividia uma sala com o longa "Drácula".
"Os megalançamentos são bem-vindos porque aumentam a frequência ao cinema, mas queremos evitar que homogeneízem a programação como ocorre hoje", diz Rangel.
Segundo ele, a chamada cota de tela dará "capilaridade" aos lançamentos. "Uma distorção atual é que, mesmo quando um filme ocupa muitas salas num mesmo complexo, não se espalha para muitos locais. Com essa medida, os filmes poderão chegar a cidades onde antes não chegavam."
Convocados pela Ancine, representantes dessas entidades se reuniram na semana passada para discutir diversos aspectos ligados à digitalização dos cinemas, incluindo a ocupação pelos grandes lançamentos, mas só chegaram a uma definição sobre o teto que consideram adequado nesta quarta.
O acordo foi assinado por 17 das 21 grandes exibidoras (isto é, que possuem mais de 20 salas de cinema no país). Ao todo, 82% das telas dos complexos com mais de três salas são cobertas pelo termo –75% do total de salas no Brasil.
A decisão não tem força de lei, mas cinemas que não a seguirem terão de apresentar compensação, como exibir filmes nacionais por mais tempo.
O ano que vem será a prova de fogo da medida. Estreiam em 2015 mais de dez franquias blockbusters, incluindo "Star Wars" e "007", cada vez mais dependentes de países estrangeiros diante do enfraquecimento do mercado nos EUA.

RECEPÇÃO

Para parte dos diretores, distribuidores e exibidores do país, a medida anunciada pela Ancine que limitará a ocupação das salas de cinema pelo mesmo título é bem-vinda. Mas não há consenso sobre como o mercado reagirá a ela em 2015, ano de grandes lançamentos hollywoodianos.
"A medida ajuda, mas não é nenhuma varinha mágica", diz Adhemar Oliveira, diretor de programação do Espaço Itaú. "Mesmo com a limitação, um cinema pode lotar nove de suas salas com apenas três filmes. Cadê a diversidade aí?"
Segundo ele, o maior gargalo é o pequeno número de salas de cinema no Brasil.
O acordo já veio tarde, segundo os cineastas André Klotzel ("A Marvada Carne") e Cláudio Assis ("A Febre do Rato"). "Já falamos disso há dez anos. Na França o filme paga mais imposto quando ocupa muitas salas", diz Klotzel.
Ele diz que o mercado hoje vive uma "liberdade abusiva". "É preciso tratar de forma diferente lançamentos que são diferentes", afirma o diretor.
Assis defende uma cota de tela ainda maior (o máximo estabelecido é 35%). "O nosso filme é expulso das salas pelas produções estrangeiras."
"Esse limite só vai reforçar a posição do filme nacional competitivo por um bom espaço no circuito", pondera Bruno Wainer, diretor da distribuidora Downtown Filmes.
"A ocupação predatória é imposta pela força econômica das corporações internacionais, e não necessariamente pela demanda do publico por um determinado titulo."
Diretor da Paris Filmes, que distribuiu "Jogos Vorazes" no país, Marcio Fraccaroli também se disse favorável à cota (ele integra a câmara técnica da Ancine). Apesar de já ter se manifestado contra uma intervenção do Estado em ocasiões anteriores, disse que a decisão foi "normal e democrática".
"A intervenção nunca é bem-vinda, mas não foi uma atitude tomada de cima para baixo", diz Paulo Lui, presidente da Feneec (Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas). "Alguns exibidores se opõem, mas no geral há entendimento."
Lui não crê que a regra vá ser infringida. "O mercado está mais profissional. Não há mais exibidores amadores."
Os membros do setor convocados para debater o tema pela Ancine propuseram a criação de uma comissão que irá avaliar o desempenho da medida em 2015.

Obs.: Negrito e ênfase na cor vermelha meus, para ressaltar colocações relacionadas às criticas e observações feitas pelos foristas durante a discussão sobre o referido tema.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gaúcho em 18 de Dezembro de 2014, 16:25:09
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 18 de Dezembro de 2014, 18:27:50
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.

Tomara que não.

Citar
"A ocupação predatória é imposta pela força econômica das corporações internacionais, e não necessariamente pela demanda do publico por um determinado titulo."

Citar
Ontem, por exemplo, longas das franquias "O Hobbit" e "Jogos Vorazes" ocupavam oito das 14 salas do Cinemark Aricanduva, e a animação "As Aventuras do Avião Vermelho", único brasileiro em exibição no local, dividia uma sala com o longa "Drácula".

Com certeza a demanda para assistir "As Aventuras do Avião Vermelho" é tão grande ou até maior que a demanda para assistir "O Hobbit" e "Jogos Vorazes", mas as malditas corporações internacionais não nos deixam assistir o que queremos! Bastardos!!!!!  :P
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Sergiomgbr em 18 de Dezembro de 2014, 20:38:02
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.
Tirando o fato de que a analogia com confeitos não  é muito condizente, já que exibição de filmes entra na seara de cultura de massa(não confundir massa de bolo com massa humana), algo no escopo doutrinário, também acho intrusiva essa tentativa de controle, principalmente por que não deve ser algo a nível educativo e sim para promoção das "porcarias" cinematográficas produzidas no Brasil. Chega a ser melancólico.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 18 de Dezembro de 2014, 22:10:30
1. Pessoas jurídicas de direito privado são livres para fazer tudo aquilo que não seja ilegal. Também não há crime sem lei anterior que o defina e não há pena sem prévia cominação legal. Enquanto empresas somente existirem em territórios com legislação aplicada por um único poder judiciário (ligado ao Estado), não há como afirmar categoricamente se empresas poderiam manter uma auto-regulação razoável e estável à longo prazo fora dessa condição. Existe a OMC, que é uma pessoa jurídica de direito público externo, que regula certas atividades e acordos comerciais à nivel internacional, mas isso já é outro departamento.

Seu erro é ignorar a capacidade da concorrência e maior confiabilidade em sistemas privados. Eles têm uma reputação a zelar e não são monopolistas.

Citar
2. Empresas não gostam de coisa alguma. Já os dirigentes das empresas, quer gostem ou não, farão bem em atender às exigências da legislação vigente e oferecer condições mínimas de segurança aos seus funcionários, independente do grau de insalubridade e/ou periculosidade do trabalho por eles executado.
3. Essa pergunta deveria ser feita a quem trabalha em minas de carvão ou em sweatshops que oferecem condições de trabalho e segurança precárias.

A pergunta foi feita imaginando um ambiente trabalhista não intervencionista (liberal) onde a teoria econômica garante o fim do desemprego involuntário.

Citar
4. Se poluir propriedades alheias é realmente "ok" num livre mercado, isso é somente mais uma razão para achar que (a)o livre mercado é um sistema irresponsável e (b)aqueles que o defendem sem reservas são psicopatas.

Esqueci de colocar o ponto de interrogação, foi uma pergunta. O fato de não ter percebido o erro já demostra o total desconhecimento sobre o tema.

Citar
5. A realidade manda lembranças.

A teoria econômica também.

É muito leigo querendo criticar o que não conhece...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 18 de Dezembro de 2014, 22:15:08
Citar
A decisão não tem força de lei, mas cinemas que não a seguirem terão de apresentar compensação, como exibir filmes nacionais por mais tempo.

Eles fazem de tudo pra enfiar esses lixos nacionais goela abaixo...

Citar
"A ocupação predatória é imposta pela força econômica das corporações internacionais, e não necessariamente pela demanda do publico por um determinado titulo."

Nossa, isso é tão Atlas Shrugged. Ninguém queria ver Jogos Vorazes, tudo conspiração hollywoodana.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 18 de Dezembro de 2014, 22:21:46
Citar
A decisão não tem força de lei, mas cinemas que não a seguirem terão de apresentar compensação, como exibir filmes nacionais por mais tempo.

Eles fazem de tudo pra enfiar esses lixos nacionais goela abaixo...

Citar
"A ocupação predatória é imposta pela força econômica das corporações internacionais, e não necessariamente pela demanda do publico por um determinado titulo."

Nossa, isso é tão Atlas Shrugged. Ninguém queria ver Jogos Vorazes, tudo conspiração hollywoodana.


Exato, todo mundo queria ver "As Aventuras do Avião Vermelho". Aliás, esse avião vermelho deve ser coisa do PT  :hihi:...
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 18 de Dezembro de 2014, 22:40:53
Exato, todo mundo queria ver "As Aventuras do Avião Vermelho". Aliás, esse avião vermelho deve ser coisa do PT  :hihi:...

Caramba, nunca ouvi falar... hahahaha
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 19 de Dezembro de 2014, 00:46:40
1. Pessoas jurídicas de direito privado são livres para fazer tudo aquilo que não seja ilegal. Também não há crime sem lei anterior que o defina e não há pena sem prévia cominação legal. Enquanto empresas somente existirem em territórios com legislação aplicada por um único poder judiciário (ligado ao Estado), não há como afirmar categoricamente se empresas poderiam manter uma auto-regulação razoável e estável à longo prazo fora dessa condição. Existe a OMC, que é uma pessoa jurídica de direito público externo, que regula certas atividades e acordos comerciais à nivel internacional, mas isso já é outro departamento.

(1)Seu erro é ignorar a capacidade da concorrência e maior confiabilidade em sistemas privados. (2)Eles têm uma reputação a zelar e não são monopolistas.

Citar
2. Empresas não gostam de coisa alguma. Já os dirigentes das empresas, quer gostem ou não, farão bem em atender às exigências da legislação vigente e oferecer condições mínimas de segurança aos seus funcionários, independente do grau de insalubridade e/ou periculosidade do trabalho por eles executado.
3. Essa pergunta deveria ser feita a quem trabalha em minas de carvão ou em sweatshops que oferecem condições de trabalho e segurança precárias.

(3)A pergunta foi feita imaginando um ambiente trabalhista não intervencionista (liberal) onde a teoria econômica garante o fim do desemprego involuntário.

Citar
4. Se poluir propriedades alheias é realmente "ok" num livre mercado, isso é somente mais uma razão para achar que (a)o livre mercado é um sistema irresponsável e (b)aqueles que o defendem sem reservas são psicopatas.

(4)Esqueci de colocar o ponto de interrogação, foi uma pergunta. O fato de não ter percebido o erro já demostra o total desconhecimento sobre o tema.

Citar
5. A realidade manda lembranças.

(5)A teoria econômica também.

(6)É muito leigo querendo criticar o que não conhece...

Hum...
1. Eu apenas reconheço que empresas (ainda) não são comandadas (inteiramente) por computadores, mas sim por hominídeos mortais com personalidade, interesses e variações de humor.
2. Sim. Muito bem mantida com auxilio de profissionais de publicidade e relações publicas.
3. A pergunta então deveria ter sido melhor estruturada/elaborada. Respondi tomando por base a realidade e não o cenário de um wet dream livre-mercadista.
4. Apenas relembrando:
...
Só o estado poderia regular sobre isso? As empresas gostam de arriscar as vidas de seus empregados? Os empregados gostam de trabalhos arriscados? Poluir propriedades alheias é ok num livre mercado.
...
4.1 Colocou interrogação na três perguntas anteriores e se esqueceu de colocar na quarta? Interessante.
4.2 Na minha colocação constam ambos um Se, um realmente e um "ok", dispostos de maneira à construir um período onde se considera uma hipótese e não se afirma uma certeza. De todo modo, eu tenho ótimas razões para considerar quem defende um livre mercado sem reservas como sendo um psicopata.
5. Teorias essas que, por sinal, eu tive a felicidade de estudar durante os meus 8 anos de vida acadêmica.
6. Não, forista Libertário. A questão é que ler apenas o Manual de Economia da USP, O Caminho da Servidão, (fazer uma leitura meia-boca de) A Riqueza das Nações, consumir Milton Friedman e achar que o Equilíbrio de Nash é uma teoria magnifica não torna alguém um baluarte das teorias econômicas. (Não estou sugerindo que seja este seu caso. Apenas queria que você soubesse...)

Um pouco mais de humildade lhe faria bem.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 19 de Dezembro de 2014, 01:04:48
Exato, todo mundo queria ver "As Aventuras do Avião Vermelho". Aliás, esse avião vermelho deve ser coisa do PT  :hihi:...

Essa animação tem como base um dos muitos livros infantis escritos por Érico Veríssimo na década de 1930 e cujo título original é "As Aventuras do Avião Vermelho".
De fato, hoje poucas pessoas conhecem esse livro.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gaúcho em 19 de Dezembro de 2014, 07:14:38
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.
Tirando o fato de que a analogia com confeitos não  é muito condizente, já que exibição de filmes entra na seara de cultura de massa(não confundir massa de bolo com massa humana), algo no escopo doutrinário, também acho intrusiva essa tentativa de controle, principalmente por que não deve ser algo a nível educativo e sim para promoção das "porcarias" cinematográficas produzidas no Brasil. Chega a ser melancólico.

Mesmo se aceitarmos que cinema seja "cultura em massa", o que já é algo completamente discutível, os filmes ainda são exibidos em salas privadas. Se o Estado quer decidir quais filmes passar, que construa cinemas públicos e passe o que bem entender.

Shows musicais também são considerados cultura? O Estado define a porcentagem de shows nacionais e internacionais de todas as casas de shows do país? E peças de teatro? Tem um porcentagem obrigatória de peças sobre determinados temas? Existem peças que estão em cartaz há anos, não precisamos de uma lei de determine o número máximo de apresentações de peças, para darem lugar a outras, independente se o público quer ou não continuar assistindo a peça atual?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Lorentz em 19 de Dezembro de 2014, 08:46:03
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.
Tirando o fato de que a analogia com confeitos não  é muito condizente, já que exibição de filmes entra na seara de cultura de massa(não confundir massa de bolo com massa humana), algo no escopo doutrinário, também acho intrusiva essa tentativa de controle, principalmente por que não deve ser algo a nível educativo e sim para promoção das "porcarias" cinematográficas produzidas no Brasil. Chega a ser melancólico.

Mesmo se aceitarmos que cinema seja "cultura em massa", o que já é algo completamente discutível, os filmes ainda são exibidos em salas privadas. Se o Estado quer decidir quais filmes passar, que construa cinemas públicos e passe o que bem entender.

Shows musicais também são considerados cultura? O Estado define a porcentagem de shows nacionais e internacionais de todas as casas de shows do país? E peças de teatro? Tem um porcentagem obrigatória de peças sobre determinados temas? Existem peças que estão em cartaz há anos, não precisamos de uma lei de determine o número máximo de apresentações de peças, para darem lugar a outras, independente se o público quer ou não continuar assistindo a peça atual?

Essas imposições do Estado sempre me parecem uma mera justificativa para o ministério correspondente existir.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 19 de Dezembro de 2014, 09:29:13
Tropa de Elite (1 e 2) e Cidade de Deus precisaram de cotas ou regulações para serem exibidos na marra pra muita gente?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 19 de Dezembro de 2014, 09:33:03
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.
Tirando o fato de que a analogia com confeitos não  é muito condizente, já que exibição de filmes entra na seara de cultura de massa(não confundir massa de bolo com massa humana), algo no escopo doutrinário, também acho intrusiva essa tentativa de controle, principalmente por que não deve ser algo a nível educativo e sim para promoção das "porcarias" cinematográficas produzidas no Brasil. Chega a ser melancólico.

Mesmo se aceitarmos que cinema seja "cultura em massa", o que já é algo completamente discutível, os filmes ainda são exibidos em salas privadas. Se o Estado quer decidir quais filmes passar, que construa cinemas públicos e passe o que bem entender.

Shows musicais também são considerados cultura? O Estado define a porcentagem de shows nacionais e internacionais de todas as casas de shows do país? E peças de teatro? Tem um porcentagem obrigatória de peças sobre determinados temas? Existem peças que estão em cartaz há anos, não precisamos de uma lei de determine o número máximo de apresentações de peças, para darem lugar a outras, independente se o público quer ou não continuar assistindo a peça atual?

PELAMORDEDEUS, PARE DE DAR IDÉIA!!!!!  :susto: :(
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gaúcho em 19 de Dezembro de 2014, 09:41:00
Quando eu escrevi "[...]que construa cinemas públicos[...]", um pedaço da minha alma morreu. :lol:
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gabarito em 19 de Dezembro de 2014, 09:47:55
Nossa, que lixo essa medida.

Acho que os caras dessas agências estão procurando avidamente algo que justifique seus cargos e salários, só pode.

Devem ser exibidos o que o público quer assistir.

Se os cinemas fossem do governo, vá lá, mas um cinema de propriedade particular ser forçado a exibir algo que ninguém quer assistir e que consequentemente não pague suas contas e lhe dê lucro...é surreal.

A ideia continua sendo estúpida, não importa o malabarismo para relativizá-la. É uma empresa privada, ela coloca em cartaz o filme que quiser, em quantas salas quiser.

O próximo passo é definir a porcentagem de cada tipo de salgados e bolos em uma confeitaria. E eu vou apoiar, porque da última vez que fui, não tinha o bolo que eu gostava. Faça-me o favor.

Os filmes são produzidos com dinheiro de particulares. Os cinemas são mantidos com dinheiros de particulares. As entradas são pagas com dinheiros de particulares. Por que alguém mais além desses particulares poderia decidir quais filmes devam ser exibidos ou não?

Mesmo se aceitarmos que cinema seja "cultura em massa", o que já é algo completamente discutível, os filmes ainda são exibidos em salas privadas. Se o Estado quer decidir quais filmes passar, que construa cinemas públicos e passe o que bem entender.

Shows musicais também são considerados cultura? O Estado define a porcentagem de shows nacionais e internacionais de todas as casas de shows do país? E peças de teatro? Tem um porcentagem obrigatória de peças sobre determinados temas? Existem peças que estão em cartaz há anos, não precisamos de uma lei de determine o número máximo de apresentações de peças, para darem lugar a outras, independente se o público quer ou não continuar assistindo a peça atual?

Essas imposições do Estado sempre me parecem uma mera justificativa para o ministério correspondente existir.


Resumão bom aí em cima.


A tentativa de regulação parece mesmo querer justificar a existência de agências, cargos e salários.
A comparação com teatro, shows e eventos semelhantes está perfeita.
As empresas são privadas, particulares. Não cabe o dedo do Estado na gerência de um negócio, quando é um negócio lícito.
Concordo que mercado não pode ser totalmente livre. Há temas que precisam ser observados de perto pelo Estado. Mas arte e entretenimento, no caso cinema, está claro que não é um deles, ainda mais quando invade a liberdade de gerir negócios particulares.

Agência de Águas, de Energia, Telefonia, essas coisas, têm o seu motivo de existência. Mas de Cinema? Tem também de Música e Dança? Por que não regulam o que as orquestras e as companhias de dança podem ou não apresentar?



Quando eu escrevi "[...]que construa cinemas públicos[...]", um pedaço da minha alma morreu. :lol:

Compreensível, porque dá calafrios pensar no governo mantendo cinemas.
Mas a argumentação está perfeita.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 19 de Dezembro de 2014, 10:46:26
A leitura dos comentários me dá a impressão de alguns foristas fizeram leitura seletiva do artigo da Folha:
Nesse artigo também constam os seguintes trechos:   
- O acordo foi assinado por 17 das 21 grandes exibidoras* (isto é, que possuem mais de 20 salas de cinema no país). Ao todo, 82% das telas dos complexos com mais de três salas são cobertas pelo termo –75% do total de salas no Brasil.
- Diretor da Paris Filmes, que distribuiu "Jogos Vorazes" no país, Marcio Fraccaroli também se disse favorável à cota (ele integra a câmara técnica da Ancine). Apesar de já ter se manifestado contra uma intervenção do Estado em ocasiões anteriores, disse que a decisão foi "normal e democrática".
- "A intervenção nunca é bem-vinda, mas não foi uma atitude tomada de cima para baixo", diz Paulo Lui, presidente da Feneec (Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas). "Alguns exibidores se opõem, mas no geral há entendimento."

Quer dizer, tivemos a situação em que: Empresas - com o apoio da agência que regula seu respectivo negocio no pais - assinaram um acordo que, hipoteticamente, as fariam perder dinheiro; o cabeça da Paris Filmes, que distribui(u) diversos teen movies no pais (http://pt.wikipedia.org/wiki/Paris_Filmes) (e, hipoteticamente, estaria perdendo dinheiro caso a medida já estivesse em vigor) se disse favorável à medida e; o próprio presidente da federação nacional de exibidores afirmou que foi uma decisão tomada de baixo pra cima e não foi imposta pelo governo.

"Não irmãos! Não façam isso! O governo esta querendo te enganar! Concorrência! Não-intervencionismo! Liberdade de escolha! A... a... Ah, droga! Eles sofreram lavagem cerebral. Estão se tornando mais responsáveis. Hereges! Descrentes! Deveriam ser excomungados da Santa Igreja do Livre Mercado. Em nome de Hayek, Friedman e de Adam Smith, Amén"

*Grupo Kinoplex Severiano Ribeiro, Cinépolis Operadora de Cinemas do Brasil, Cinemark Brasil, Grupo Espaço de Cinema, Cineflix Cinemas, United Cinemas Internacional Brasil (UCI), Rede Cinesystem, Arcoplex Cinemas, Lui Cinematográfica, Centerplex Cinemas, Moviecom Cinemas, Rede Cine Show, Rede Cineart Multiplex, Rede Cinemaxx, Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio de Janeiro, Rede Moviemax, GNC Cinemas, Grupo Estação, Lumière Cinema, Cineart Café, CineSercla, Grupo Cine Cinemas, Playarte Cinemas, Cine Caixa Belas Artes, Pandora Filmes, Paris Filmes, H20 Films, Downtown Filmes e Imagem Filmes. FONTE (http://www.ancine.gov.br/sala-imprensa/noticias/exibidores-e-distribuidores-assinam-compromisso-para-limitar-megalan-amentos-)
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 19 de Dezembro de 2014, 11:07:28
Citar
A leitura dos comentários me dá a impressão de alguns foristas fizeram leitura seletiva do artigo da Folha:
Nesse artigo também constam os seguintes trechos:   
- O acordo foi assinado por 17 das 21 grandes exibidoras* (isto é, que possuem mais de 20 salas de cinema no país). Ao todo, 82% das telas dos complexos com mais de três salas são cobertas pelo termo –75% do total de salas no Brasil.
- Diretor da Paris Filmes, que distribuiu "Jogos Vorazes" no país, Marcio Fraccaroli também se disse favorável à cota (ele integra a câmara técnica da Ancine). Apesar de já ter se manifestado contra uma intervenção do Estado em ocasiões anteriores, disse que a decisão foi "normal e democrática".
- "A intervenção nunca é bem-vinda, mas não foi uma atitude tomada de cima para baixo", diz Paulo Lui, presidente da Feneec (Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas). "Alguns exibidores se opõem, mas no geral há entendimento."

Quer dizer, tivemos a situação em que: Empresas - com o apoio da agência que regula seu respectivo negocio no pais - assinaram um acordo que, hipoteticamente, as fariam perder dinheiro; o cabeça da Paris Filmes, que distribui(u) diversos teen movies no pais (e, hipoteticamente, estaria perdendo dinheiro caso a medida já estivesse em vigor) se disse favorável à medida e; o próprio presidente da federação nacional de exibidores afirmou que foi uma decisão tomada de baixo pra cima e não foi imposta pelo governo.

Tudo funciona na teoria. Vamos ver se na prática esse "acordo de cavalheiros" vai mesmo se confirmar. Meu palpite é que, apesar das exibidoras terem concordado com isso, na hora do vamos ver tudo vai continuar como é hoje. Não que eu esteja criticando, do jeito que está pra mim funciona. Veremos em um futuro próximo o que vai acontecer.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 19 de Dezembro de 2014, 11:09:29
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.

Algums ressalvas:
- Padarias e confeitarias não vendem todos os seus produtos pelo mesmo preço.
- A torteleta de morango e o risole permanecem disponíveis por anos, e não apenas por um mês e meio.
- Os bolos não se beneficiam de orçamentos multimilionários para publicidade.
- Padeiros e confeiteiros querem que você compre de tudo e não apenas o pão francês.
- Não existem apenas 750 padarias e confeitarías no país.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 19 de Dezembro de 2014, 11:22:14
Cara, como acho impressionante e de uma ingenuidade que chega a ser tocante essa pretensão que algumas pessoas têm, achando que sabem o que é melhor para as demais do que as próprias, achando que podem planejar detalhadamente e moldar com sucesso fenômenos tão complexos como a produção de bens culturais, a oferta e demanda de bens diversos, etc. 

É impressionante mesmo. É muita pretensão, muita arrogância e muita falta de realismo. 

Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gaúcho em 19 de Dezembro de 2014, 11:23:36
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.

Algums ressalvas:
- Padarias e confeitarias não vendem todos os seus produtos pelo mesmo preço.

Nem cinemas. 3D é mais caro que 2D, e Imax é mais caro que 3D. Qual o ponto?

- A torteleta de morango e o risole permanecem disponíveis por anos, e não apenas por um mês e meio.

Porque pessoas continuam comprando depois de anos. Se milhões de pessoas quisessem ver o mesmo filme no cinema depois de 6 meses de estreia, os cinemas continuariam exibindo o filme. Mesma coisa com as torteletas e o risole, se as pessoas parassem de comer em uma quantidade que seja lucrativa para o dono da confeitaria, ele pararia de vendê-las. Pelo seu argumento, neste caso, o Estado deveria obrigar a confeitaria a continuar vendendo as torteletas e o risole, o que é algo, no mínimo, idiota.

- Os bolos não se beneficiam de orçamentos multimilionários para publicidade.

E?

- Padeiros e confeiteiros querem que você compre de tudo e não apenas o pão francês.

Padeiros e confeiteiros querem ter lucro, independente do que os clientes estão comprando. Se os clientes estão comprando só bolos, eles farão só bolos e não farão salgados que ninguém compra.

- Não existem apenas 750 padarias e confeitarías no país.

E se só existisse 750? Elas seriam obrigadas a fazer doces e salgados que ninguém compra, só porque o Estado quer? Qual a lógica disso? Se esses doces tivessem uma demanda significativa, eles seriam feitos espontaneamente pelos confeiteiros, que, ao contrário do que você parece acreditar, não são almas caridosas que não querem lucros, mas, sim, adoçar a vida da população e transformar o mundo. Não tem cabimento obrigar os confeiteiros a fazerem um doce que não tem demanda/trás prejuízo.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 19 de Dezembro de 2014, 11:28:36
Citar
A leitura dos comentários me dá a impressão de alguns foristas fizeram leitura seletiva do artigo da Folha:
Nesse artigo também constam os seguintes trechos:   
- O acordo foi assinado por 17 das 21 grandes exibidoras* (isto é, que possuem mais de 20 salas de cinema no país). Ao todo, 82% das telas dos complexos com mais de três salas são cobertas pelo termo –75% do total de salas no Brasil.
- Diretor da Paris Filmes, que distribuiu "Jogos Vorazes" no país, Marcio Fraccaroli também se disse favorável à cota (ele integra a câmara técnica da Ancine). Apesar de já ter se manifestado contra uma intervenção do Estado em ocasiões anteriores, disse que a decisão foi "normal e democrática".
- "A intervenção nunca é bem-vinda, mas não foi uma atitude tomada de cima para baixo", diz Paulo Lui, presidente da Feneec (Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas). "Alguns exibidores se opõem, mas no geral há entendimento."

Quer dizer, tivemos a situação em que: Empresas - com o apoio da agência que regula seu respectivo negocio no pais - assinaram um acordo que, hipoteticamente, as fariam perder dinheiro; o cabeça da Paris Filmes, que distribui(u) diversos teen movies no pais (e, hipoteticamente, estaria perdendo dinheiro caso a medida já estivesse em vigor) se disse favorável à medida e; o próprio presidente da federação nacional de exibidores afirmou que foi uma decisão tomada de baixo pra cima e não foi imposta pelo governo.

Tudo funciona na teoria. Vamos ver se na prática esse "acordo de cavalheiros" vai mesmo se confirmar. Meu palpite é que, apesar das exibidoras terem concordado com isso, na hora do vamos ver tudo vai continuar como é hoje. Não que eu esteja criticando, do jeito que está pra mim funciona. Veremos em um futuro próximo o que vai acontecer.

Pois é. Eu também vejo isso como um "acordo de cavalheiros" (entre aspas mesmo, pois conta com o respaldo do governo).
Meu palpite é que, pelo menos à curto prazo, todo mundo que concordou vai segurar a onda. 2015 vai ser um período de teste.
Se vai se estender para 2016, eu já não sei. Nessa aposta, eu boto metade das minhas fichas.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 19 de Dezembro de 2014, 12:05:00
Citar
A leitura dos comentários me dá a impressão de alguns foristas fizeram leitura seletiva do artigo da Folha:
Nesse artigo também constam os seguintes trechos:   
- O acordo foi assinado por 17 das 21 grandes exibidoras* (isto é, que possuem mais de 20 salas de cinema no país). Ao todo, 82% das telas dos complexos com mais de três salas são cobertas pelo termo –75% do total de salas no Brasil.
- Diretor da Paris Filmes, que distribuiu "Jogos Vorazes" no país, Marcio Fraccaroli também se disse favorável à cota (ele integra a câmara técnica da Ancine). Apesar de já ter se manifestado contra uma intervenção do Estado em ocasiões anteriores, disse que a decisão foi "normal e democrática".
- "A intervenção nunca é bem-vinda, mas não foi uma atitude tomada de cima para baixo", diz Paulo Lui, presidente da Feneec (Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas). "Alguns exibidores se opõem, mas no geral há entendimento."

Quer dizer, tivemos a situação em que: Empresas - com o apoio da agência que regula seu respectivo negocio no pais - assinaram um acordo que, hipoteticamente, as fariam perder dinheiro; o cabeça da Paris Filmes, que distribui(u) diversos teen movies no pais (e, hipoteticamente, estaria perdendo dinheiro caso a medida já estivesse em vigor) se disse favorável à medida e; o próprio presidente da federação nacional de exibidores afirmou que foi uma decisão tomada de baixo pra cima e não foi imposta pelo governo.

Tudo funciona na teoria. Vamos ver se na prática esse "acordo de cavalheiros" vai mesmo se confirmar. Meu palpite é que, apesar das exibidoras terem concordado com isso, na hora do vamos ver tudo vai continuar como é hoje. Não que eu esteja criticando, do jeito que está pra mim funciona. Veremos em um futuro próximo o que vai acontecer.

Pois é. Eu também vejo isso como um "acordo de cavalheiros" (entre aspas mesmo, pois conta com o respaldo do governo).
Meu palpite é que, pelo menos à curto prazo, todo mundo que concordou vai segurar a onda. 2015 vai ser um período de teste.
Se vai se estender para 2016, eu já não sei. Nessa aposta, eu boto metade das minhas fichas.

Eu apostaria que a demanda será mais forte e em pouco tempo (máximo segundo semestre de 2015, e olhe lá) esse acordo não vai ser seguido por ninguém. Meu receio é que aí os gênios da ANCINE resolvam impor a medida na marra.

Cara, como acho impressionante e de uma ingenuidade que chega a ser tocante essa pretensão que algumas pessoas têm, achando que sabem o que é melhor para as demais do que as próprias, achando que podem planejar detalhadamente e moldar com sucesso fenômenos tão complexos como a produção de bens culturais, a oferta e demanda de bens diversos, etc. 

É impressionante mesmo. É muita pretensão, muita arrogância e muita falta de realismo. 



 :ok:
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rocky Joe em 19 de Dezembro de 2014, 12:06:17
Cara, como acho impressionante e de uma ingenuidade que chega a ser tocante essa pretensão que algumas pessoas têm, achando que sabem o que é melhor para as demais do que as próprias, achando que podem planejar detalhadamente e moldar com sucesso fenômenos tão complexos como a produção de bens culturais, a oferta e demanda de bens diversos, etc. 

É impressionante mesmo. É muita pretensão, muita arrogância e muita falta de realismo. 



Você que está vendo uma pretensão de "controlar perfeitamente" e, mais uma vez, está reduzindo as pessoas que pensam diferente de você  - que o estado pode interferir na cultura (e estamos em uma democracia, onde, se o estado não for interferir ou fazer nada, é difícil dizer para que serve esta democracia afinal) - a pessoas mal intencionadas ou burras.

Até onde eu saiba, é usual intervenção estatal em arte, por exemplo, por financiamento público (Canadá, França, Inglaterra...). Não é uma questão de 'modelar perfeitamente', mas tentar uma interferência positiva.

Se você acha que o mercado sozinho irá cuidar bem de nossos bem culturais, OK. Mas chamar o outro lado de 'ingênuo, pretensioso, arrogante" é exagero, ainda mais quando se trata de políticas bem estabelecidas.

Lembrando que eu ainda acho esta decisão meio 'meh'.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 19 de Dezembro de 2014, 12:28:21
...

Algums ressalvas:
- Padarias e confeitarias não vendem todos os seus produtos pelo mesmo preço.

(1)Nem cinemas. 3D é mais caro que 2D, e Imax é mais caro que 3D. Qual o ponto?

- A torteleta de morango e o risole permanecem disponíveis por anos, e não apenas por um mês e meio.

(2)Porque pessoas continuam comprando depois de anos. Se milhões de pessoas quisessem ver o mesmo filme no cinema depois de 6 meses de estreia, os cinemas continuariam exibindo o filme. Mesma coisa com as torteletas e o risole, se as pessoas parassem de comer em uma quantidade que seja lucrativa para o dono da confeitaria, ele pararia de vendê-las. Pelo seu argumento, neste caso, o Estado deveria obrigar a confeitaria a continuar vendendo as torteletas e o risole, o que é algo, no mínimo, idiota.

- Os bolos não se beneficiam de orçamentos multimilionários para publicidade.

(3)E?

- Padeiros e confeiteiros querem que você compre de tudo e não apenas o pão francês.

(4)Padeiros e confeiteiros querem ter lucro, independente do que os clientes estão comprando. Se os clientes estão comprando só bolos, eles farão só bolos e não farão salgados que ninguém compra.

- Não existem apenas 750 padarias e confeitarías no país.

(5)E se só existisse 750? Elas seriam obrigadas a fazer doces e salgados que ninguém compra, só porque o Estado quer? Qual a lógica disso? Se esses doces tivessem uma demanda significativa, eles seriam feitos espontaneamente pelos confeiteiros, que, ao contrário do que você parece acreditar, não são almas caridosas que não querem lucros, mas, sim, adoçar a vida da população e transformar o mundo. Não tem cabimento obrigar os confeiteiros a fazerem um doce que não tem demanda/trás prejuízo.

1. O equivalente na confeitaria a pedir um sorvete de chocolate no copo ou no cascalho, com ou sem chantilly. São adicionais que melhoram a experiência de consumo de um mesmo produto. Enquanto isso, o sorvete puro continua custando $3,00, A coxinha $2,00 e o Pão Francês $0,50.

2. Isso aconteceu com o filme Titanic. São exceções à regra. O acordo também não toca no assunto de período máximo de exibição de um filme.
Eu também não sugeri que o Estado deveria obrigar confeiteiros a vender coisa alguma. Ambas interpretação e conclusão são particulares suas. 

3. Campanhas publicitaria são importantes para a bilheteria de um filme. Se esse fato não corresponde à sua opinião, Kotler gostaria de ter uma conversinha contigo.

4. Padarias também usam matriz BCG. O mundo não é preto ou branco. Existem tons de cinza pra caralho!

5. Novamente: O Estado não está obrigando ninguém a exibir nada. A medida não menciona que cinemas serão obrigados a manter determinados filmes em exibição (i.e. trata-se de uma medida de contenção). Filmes disponíveis e lançamentos também não faltam. Minha opinião sobre confeiteiros também não corresponde à sua sugestão.

Não sei qual é sua formação acadêmica, mas caso seja/tenha sido na área de administração ou economia, seria legal honrar seu diploma e analisar mercados e industrias levando em consideração todos os respectivos fatores conhecidos e relevantes em conjunto e não separadamente. Dá mais trabalho? Dá! Os resultados são melhores? Sem dúvida!
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Sergiomgbr em 19 de Dezembro de 2014, 13:19:31
Não dá pra levar a sério isso. Como falei antes, é como se a Associação dos Confeiteiros do Brasil quisessem definir a porcentagem de salgados e bolos nas confeitarias.

Que intromissão estúpida do estado em empresas privadas. Pelo menos não é uma lei, e como não tem multa e a fiscalização deve ser aquela coisa que estamos acostumados, as empresas não devem levar isso a sério.
Tirando o fato de que a analogia com confeitos não  é muito condizente, já que exibição de filmes entra na seara de cultura de massa(não confundir massa de bolo com massa humana), algo no escopo doutrinário, também acho intrusiva essa tentativa de controle, principalmente por que não deve ser algo a nível educativo e sim para promoção das "porcarias" cinematográficas produzidas no Brasil. Chega a ser melancólico.

Mesmo se aceitarmos que cinema seja "cultura em massa", o que já é algo completamente discutível, os filmes ainda são exibidos em salas privadas. Se o Estado quer decidir quais filmes passar, que construa cinemas públicos e passe o que bem entender.

Shows musicais também são considerados cultura? O Estado define a porcentagem de shows nacionais e internacionais de todas as casas de shows do país? E peças de teatro? Tem um porcentagem obrigatória de peças sobre determinados temas? Existem peças que estão em cartaz há anos, não precisamos de uma lei de determine o número máximo de apresentações de peças, para darem lugar a outras, independente se o público quer ou não continuar assistindo a peça atual?
O "privado"é um produto do "público", leia-se, o Estado. O consenso sobre o que é lícito e o que é ilícito é produto do Estado, o Estado é parte tácita de todo o processo. O Estado é tutor indissociável de todo o processo.

Quando se fala de cultura de massa e de que forma é necessária a intervenção do Estado, o que está em jogo é a manutenção da cultura que fez mister esse Estado. Na questão da gestão do consumo de cultura de massas como é o caso do cinema, o Estado deverá ser o zelador natural  profícuo do patrimônio cultural de um povo, quando inibe mensagens negativas e comportamentos deletérios para a sociedade que o instituiu, evitar expor crianças, violência gratuita, mensagens facistas, racismo, fanatismo religioso e todo tipo de alienação da sociedade, algo que é subjetivo, já que nem sempre é algo auto-evidente para muitos, portanto, cerne de discussões de todo tipo, mas necessário.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 19 de Dezembro de 2014, 13:42:09
, onde, se o estado não for interferir ou fazer nada, é difícil dizer para que serve esta democracia afinal)

Há uma lista ENORME de coisas importantes que o estado pode e deve fazer. Regular exibição de películas particulares em salas particulares certamente não está entre elas. A lista de prioridades na frente desta é gigantesca mesmo se considerarmos pertinente essa regulação. "Não poder interferir em nada" é espantalho (na verdade uma hipérbole).

Citação de: Rocky Joe
Se você acha que o mercado sozinho irá cuidar bem de nossos bem culturais, OK.

Há muitas coisas que o estado poderia ou não "cuidar". Poderíamos fica aqui debatendo o dia todo que coisas faz sentido o estado regular, que coisas não. Mas "cultura" certamente está entre as últimas coisas a se pensar quando se fala em "regulação". Cultura é algo imaterial e espontâneo demais para ser objeto de regulação. E liberdade é um fermento para a cultura.

Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 19 de Dezembro de 2014, 13:44:22
Regular "cultura" está mais para uma forma de engenharia social típica de regimes totalitários. No livro 1984, você encontrará um exemplo perfeito de regulação bem sucedida da "cultura" de um local.

Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 19 de Dezembro de 2014, 13:46:23
“Como qualquer grupo, os acadêmicos gostam de demonstrar influência e se sentir importantes. Poucos intelectuais no mundo das ciências sociais e humanas ficam satisfeitos simplesmente em observar, descrever e explicar a sociedade; a maioria quer melhorá-la e é ingênua o bastante para acreditar que poderia de fato fazê-lo caso tivesse a influência necessária. A existência de um enorme governo dá aos acadêmicos a possibilidade real de colocar em prática suas fantasias reformistas.”


Dwight Lee
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 20 de Dezembro de 2014, 03:14:58
A leitura dos comentários me dá a impressão de alguns foristas fizeram leitura seletiva do artigo da Folha:
Nesse artigo também constam os seguintes trechos:   
- O acordo foi assinado por 17 das 21 grandes exibidoras* (isto é, que possuem mais de 20 salas de cinema no país). Ao todo, 82% das telas dos complexos com mais de três salas são cobertas pelo termo –75% do total de salas no Brasil.
- Diretor da Paris Filmes, que distribuiu "Jogos Vorazes" no país, Marcio Fraccaroli também se disse favorável à cota (ele integra a câmara técnica da Ancine). Apesar de já ter se manifestado contra uma intervenção do Estado em ocasiões anteriores, disse que a decisão foi "normal e democrática".
- "A intervenção nunca é bem-vinda, mas não foi uma atitude tomada de cima para baixo", diz Paulo Lui, presidente da Feneec (Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas). "Alguns exibidores se opõem, mas no geral há entendimento."

Quer dizer, tivemos a situação em que: Empresas - com o apoio da agência que regula seu respectivo negocio no pais - assinaram um acordo que, hipoteticamente, as fariam perder dinheiro; o cabeça da Paris Filmes, que distribui(u) diversos teen movies no pais (http://pt.wikipedia.org/wiki/Paris_Filmes) (e, hipoteticamente, estaria perdendo dinheiro caso a medida já estivesse em vigor) se disse favorável à medida e; o próprio presidente da federação nacional de exibidores afirmou que foi uma decisão tomada de baixo pra cima e não foi imposta pelo governo.

"Não irmãos! Não façam isso! O governo esta querendo te enganar! Concorrência! Não-intervencionismo! Liberdade de escolha! A... a... Ah, droga! Eles sofreram lavagem cerebral. Estão se tornando mais responsáveis. Hereges! Descrentes! Deveriam ser excomungados da Santa Igreja do Livre Mercado. Em nome de Hayek, Friedman e de Adam Smith, Amén"

*Grupo Kinoplex Severiano Ribeiro, Cinépolis Operadora de Cinemas do Brasil, Cinemark Brasil, Grupo Espaço de Cinema, Cineflix Cinemas, United Cinemas Internacional Brasil (UCI), Rede Cinesystem, Arcoplex Cinemas, Lui Cinematográfica, Centerplex Cinemas, Moviecom Cinemas, Rede Cine Show, Rede Cineart Multiplex, Rede Cinemaxx, Sindicato das Empresas Exibidoras do Rio de Janeiro, Rede Moviemax, GNC Cinemas, Grupo Estação, Lumière Cinema, Cineart Café, CineSercla, Grupo Cine Cinemas, Playarte Cinemas, Cine Caixa Belas Artes, Pandora Filmes, Paris Filmes, H20 Films, Downtown Filmes e Imagem Filmes. FONTE (http://www.ancine.gov.br/sala-imprensa/noticias/exibidores-e-distribuidores-assinam-compromisso-para-limitar-megalan-amentos-)

Previsível, assim como grandes empresas fazem lobby para o aumento do salário mínimo. Assim que o corporativismo elimina concorrentes mais fracos.

Mas eu devo estar errado e você deve entender mais sobre liberalismo clássico do que eu pra saber quais as suas falhas teóricas.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 20 de Dezembro de 2014, 07:54:04
Ausência de regulação é coisa de maluco mesmo:
http://www.econlib.org/library/Enc/Regulation.html
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 21 de Dezembro de 2014, 01:41:43
...

Previsível, assim como grandes empresas fazem lobby para o aumento do salário mínimo. Assim que o corporativismo elimina concorrentes mais fracos.

Mas eu devo estar errado e você deve entender mais sobre liberalismo clássico do que eu pra saber quais as suas falhas teóricas.

Pois é. Tão previsível que o festival de chulapadas contra a Ancine durou até o momento em que se soube que tudo foi conversado e que a medida não tem força de lei. Ninguém entre os que criticaram a proposta em momento algum mencionou/sugeriu a possibilidade de um acordo ter sido feito entre grupos chave da industria e o governo. Foi só "intromissão do governo" pra lá, "idéia estúpida que prejudica os cinemas" pra cá, tentativa de enfiar filme goela abaixo e por aí vai. Tudo foi acertado (e ninguém retirou o que disse :no:).

Sobre essa questão do "lobby para aumento de salário":
O Departamento de Justiça americano está agora (novamente) movendo uma ação contra diversas corporações (e.g. Google, Pixar, Microsoft) do Vale do Silício, acusadas de envolvimento num (suposto) conluio, cujo efeito era impedir a escalada dos salários de profissionais. (Eu até cheguei a postar essa informação num outro tópico (http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=11747.msg820561#msg820561) mas, até o momento, somente o forista Gaúcho demonstrou algum interesse).
Um detalhe sobre o caso: Segundo uma declaração feita por Edwin Catwell, CEO da Pixar, a estrategia teria como função preservar a competitividade da industria nacional frente aos concorrentes internacionais, que se beneficiam de custos mais baixos.
Haveria a possibilidade de saber sua opinião sobre esse caso, traçando um paralelo com a estratégia que você acaba de citar?

Grato.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 21 de Dezembro de 2014, 23:57:26
Pois é. Tão previsível que o festival de chulapadas contra a Ancine durou até o momento em que se soube que tudo foi conversado e que a medida não tem força de lei. Ninguém entre os que criticaram a proposta em momento algum mencionou/sugeriu a possibilidade de um acordo ter sido feito entre grupos chave da industria e o governo. Foi só "intromissão do governo" pra lá, "idéia estúpida que prejudica os cinemas" pra cá, tentativa de enfiar filme goela abaixo e por aí vai. Tudo foi acertado (e ninguém retirou o que disse :no:).

Já ouviu falar na teoria da captura?

Citar
Sobre essa questão do "lobby para aumento de salário":
O Departamento de Justiça americano está agora (novamente) movendo uma ação contra diversas corporações (e.g. Google, Pixar, Microsoft) do Vale do Silício, acusadas de envolvimento num (suposto) conluio, cujo efeito era impedir a escalada dos salários de profissionais. (Eu até cheguei a postar essa informação num outro tópico (http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=11747.msg820561#msg820561) mas, até o momento, somente o forista Gaúcho demonstrou algum interesse).
Um detalhe sobre o caso: Segundo uma declaração feita por Edwin Catwell, CEO da Pixar, a estrategia teria como função preservar a competitividade da industria nacional frente aos concorrentes internacionais, que se beneficiam de custos mais baixos.
Haveria a possibilidade de saber sua opinião sobre esse caso, traçando um paralelo com a estratégia que você acaba de citar?

Grato.

http://mises.org/library/wal-mart-warms-state
http://mises.org/library/how-special-interest-groups-benefit-minimum-wage-laws

Não sei exatamente o motivo de entrarem nesse acordo, mas sendo acordo geral pode beneficiar todos. Na teoria econômica a queda de preços e salários pode até ser boa para os empregados que recebem um menor salário porque a produção aumenta e os bens ficam mais baratos havendo na verdade um aumento do salário real. Desconfio que é algo próprio do setor de tecnologias um acordo dessa natureza.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 24 de Janeiro de 2015, 15:48:49
....

Já ouviu falar na teoria da captura?

Sim. Inclusive ajudei na correção de uma dissertação que abordava esse fenômeno no Brasil.
E a possibilidade desse ter sido o caso não muda o fato de que a reação da maioria dos foristas foi de descer o sarrafo na Ancine antes mesmo que, ambos, os nomes daqueles que estavam na mesa e as condições do acordo fossem divulgados.
Depois disso, querer explicar o caso com teoria da captura chega a ser gozação.

...

http://mises.org/library/wal-mart-warms-state
http://mises.org/library/how-special-interest-groups-benefit-minimum-wage-laws

Não sei exatamente o motivo de entrarem nesse acordo, mas sendo acordo geral pode beneficiar todos. Na teoria econômica a queda de preços e salários pode até ser boa para os empregados que recebem um menor salário porque a produção aumenta e os bens ficam mais baratos havendo na verdade um aumento do salário real. Desconfio que é algo próprio do setor de tecnologias um acordo dessa natureza.

Tive o cuidado de incluir um link para um artigo que trás detalhes relevantes sobre o caso supracitado.
Sinceramente, eu não vejo como os links e o exemplo fornecidos acima se encaixam - mesmo que remotamente - no caso, visto que aqueles que estão recebendo salários menores não são os consumidores dos serviços que eles mesmos oferecem, de modo que não há benefício real senão para o empregador. Contudo, se alguém algum dia me apresentar um estudo (ou bom argumento que o valha), indicando que custos de produção (de filmes) baixos ajuda a manter as entradas dos cinemas mais baratas, assim beneficiando o consumidor final (e aí estão incluidos também os profissionais dessa indústria), eu mudo de opinião.
Querendo apresentar outra "teoria econômica" que realmente explique o caso, sinta-se à vontade.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 25 de Janeiro de 2015, 00:53:14
....

Já ouviu falar na teoria da captura?

Sim. Inclusive ajudei na correção de uma dissertação que abordava esse fenômeno no Brasil.
E a possibilidade desse ter sido o caso não muda o fato de que a reação da maioria dos foristas foi de descer o sarrafo na Ancine antes mesmo que, ambos, os nomes daqueles que estavam na mesa e as condições do acordo fossem divulgados.
Depois disso, querer explicar o caso com teoria da captura chega a ser gozação.

Gozação? hahaha... a teoria da captura foi complementada pelos austríacos, e que descreve perfeitamente os últimos anos regulatórios da Anatel, por ex.. Você quer porque quer colocar a Ancine como a santa na história.

Tive o cuidado de incluir um link para um artigo que trás detalhes relevantes sobre o caso supracitado.
Sinceramente, eu não vejo como os links e o exemplo fornecidos acima se encaixam - mesmo que remotamente - no caso, visto que aqueles que estão recebendo salários menores não são os consumidores dos serviços que eles mesmos oferecem, de modo que não há benefício real senão para o empregador. Contudo, se alguém algum dia me apresentar um estudo (ou bom argumento que o valha), indicando que custos de produção (de filmes) baixos ajuda a manter as entradas dos cinemas mais baratas, assim beneficiando o consumidor final (e aí estão incluidos também os profissionais dessa indústria), eu mudo de opinião.
Querendo apresentar outra "teoria econômica" que realmente explique o caso, sinta-se à vontade.

Estava falando de preços gerais, não de setores. Recessões que houve diminuição salarial geral duraram menos que outras.

O setor de tecnologia é concentrado pelo excesso de patentes e PIs. O ex. do Wal-Mart e lojinhas é mais parecido com grandes cinemas e pequenos cinemas.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Rhyan em 25 de Janeiro de 2015, 01:00:09
Saiu:
Governo Limita Ocupação de Salas de Cinemas à Até 35% Pelo Mesmo Filme (http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/12/1563721-governo-limita-ocupacao-de-salas-de-cinemas-a-ate-35-pelo-mesmo-filme.shtml)

Citar
A voracidade dos blockbusters ganhou um limite. A Ancine (Agência Nacional do Cinema), após consultar representantes do setor cinematográfico, bateu o martelo nesta quarta (17) e definiu um teto à ocupação das salas por um mesmo filme.
A partir de 2015, um único título não poderá ocupar mais do que duas em complexos de até seis salas de cinema. Nos casos dos espaços multiplex com mais de seis salas, o teto não poderá ultrapassar 35%.
A polêmica ganhou força em novembro, após reportagem da Folha apontar a ocupação recorde de salas por um único filme no país: "Jogos Vorazes: A Esperança–Parte 1" estreou em 1.300 salas das 2.800 do país (46% do total).

Em entrevista à Folha à época, o presidente da Ancine, Manoel Rangel, classificou o lançamento de "predatório" por restringir a diversidade de filmes que poderiam ser exibidos nesses lugares. A declaração teve grande repercussão no meio cinematográfico, que já discutia o assunto em câmara técnica do órgão.
A adoção de uma medida como essa, existente em países como a França (30%), divide o mercado brasileiro.
O segmento mais independente e autoral afirma que a distribuição dos filmes nos cinemas é o principal gargalo da produção nacional, já que filmes do país entram em poucas salas e ficam pouco tempo em cartaz. Grandes redes de cinemas e distribuidoras, por outro lado, rejeitam uma intervenção estatal por ferir a livre concorrência.
Ontem, por exemplo, longas das franquias "O Hobbit" e "Jogos Vorazes" ocupavam oito das 14 salas do Cinemark Aricanduva, e a animação "As Aventuras do Avião Vermelho", único brasileiro em exibição no local, dividia uma sala com o longa "Drácula".
"Os megalançamentos são bem-vindos porque aumentam a frequência ao cinema, mas queremos evitar que homogeneízem a programação como ocorre hoje", diz Rangel.
Segundo ele, a chamada cota de tela dará "capilaridade" aos lançamentos. "Uma distorção atual é que, mesmo quando um filme ocupa muitas salas num mesmo complexo, não se espalha para muitos locais. Com essa medida, os filmes poderão chegar a cidades onde antes não chegavam."
Convocados pela Ancine, representantes dessas entidades se reuniram na semana passada para discutir diversos aspectos ligados à digitalização dos cinemas, incluindo a ocupação pelos grandes lançamentos, mas só chegaram a uma definição sobre o teto que consideram adequado nesta quarta.
O acordo foi assinado por 17 das 21 grandes exibidoras (isto é, que possuem mais de 20 salas de cinema no país). Ao todo, 82% das telas dos complexos com mais de três salas são cobertas pelo termo –75% do total de salas no Brasil.
A decisão não tem força de lei, mas cinemas que não a seguirem terão de apresentar compensação, como exibir filmes nacionais por mais tempo.
O ano que vem será a prova de fogo da medida. Estreiam em 2015 mais de dez franquias blockbusters, incluindo "Star Wars" e "007", cada vez mais dependentes de países estrangeiros diante do enfraquecimento do mercado nos EUA.

RECEPÇÃO

Para parte dos diretores, distribuidores e exibidores do país, a medida anunciada pela Ancine que limitará a ocupação das salas de cinema pelo mesmo título é bem-vinda. Mas não há consenso sobre como o mercado reagirá a ela em 2015, ano de grandes lançamentos hollywoodianos.
"A medida ajuda, mas não é nenhuma varinha mágica", diz Adhemar Oliveira, diretor de programação do Espaço Itaú. "Mesmo com a limitação, um cinema pode lotar nove de suas salas com apenas três filmes. Cadê a diversidade aí?"
Segundo ele, o maior gargalo é o pequeno número de salas de cinema no Brasil.
O acordo já veio tarde, segundo os cineastas André Klotzel ("A Marvada Carne") e Cláudio Assis ("A Febre do Rato"). "Já falamos disso há dez anos. Na França o filme paga mais imposto quando ocupa muitas salas", diz Klotzel.
Ele diz que o mercado hoje vive uma "liberdade abusiva". "É preciso tratar de forma diferente lançamentos que são diferentes", afirma o diretor.
Assis defende uma cota de tela ainda maior (o máximo estabelecido é 35%). "O nosso filme é expulso das salas pelas produções estrangeiras."
"Esse limite só vai reforçar a posição do filme nacional competitivo por um bom espaço no circuito", pondera Bruno Wainer, diretor da distribuidora Downtown Filmes.
"A ocupação predatória é imposta pela força econômica das corporações internacionais, e não necessariamente pela demanda do publico por um determinado titulo."
Diretor da Paris Filmes, que distribuiu "Jogos Vorazes" no país, Marcio Fraccaroli também se disse favorável à cota (ele integra a câmara técnica da Ancine). Apesar de já ter se manifestado contra uma intervenção do Estado em ocasiões anteriores, disse que a decisão foi "normal e democrática".
"A intervenção nunca é bem-vinda, mas não foi uma atitude tomada de cima para baixo", diz Paulo Lui, presidente da Feneec (Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas). "Alguns exibidores se opõem, mas no geral há entendimento."
Lui não crê que a regra vá ser infringida. "O mercado está mais profissional. Não há mais exibidores amadores."
Os membros do setor convocados para debater o tema pela Ancine propuseram a criação de uma comissão que irá avaliar o desempenho da medida em 2015.

Obs.: Negrito e ênfase na cor vermelha meus, para ressaltar colocações relacionadas às criticas e observações feitas pelos foristas durante a discussão sobre o referido tema.

Ou seja partiu da Ancine e o pessoal fingiu que gostou... a Ancine sem dúvida é o vilão da história. O governo definindo/limitando qual filme um cinema deve exibir é bizarro por si só. Não há possibilidade de defesa racional para tal absurdo.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Pilantrólogo em 25 de Janeiro de 2015, 07:36:25
....

Já ouviu falar na teoria da captura?

Sim. Inclusive ajudei na correção de uma dissertação que abordava esse fenômeno no Brasil.
E a possibilidade desse ter sido o caso não muda o fato de que a reação da maioria dos foristas foi de descer o sarrafo na Ancine antes mesmo que, ambos, os nomes daqueles que estavam na mesa e as condições do acordo fossem divulgados.
Depois disso, querer explicar o caso com teoria da captura chega a ser gozação.

Gozação? hahaha... a teoria da captura foi complementada pelos austríacos, e que descreve perfeitamente os últimos anos regulatórios da Anatel, por ex.. (1)Você quer porque quer colocar a Ancine como a santa na história.

Tive o cuidado de incluir um link para um artigo que trás detalhes relevantes sobre o caso supracitado.
Sinceramente, eu não vejo como os links e o exemplo fornecidos acima se encaixam - mesmo que remotamente - no caso, visto que aqueles que estão recebendo salários menores não são os consumidores dos serviços que eles mesmos oferecem, de modo que não há benefício real senão para o empregador. Contudo, se alguém algum dia me apresentar um estudo (ou bom argumento que o valha), indicando que custos de produção (de filmes) baixos ajuda a manter as entradas dos cinemas mais baratas, assim beneficiando o consumidor final (e aí estão incluidos também os profissionais dessa indústria), eu mudo de opinião.
Querendo apresentar outra "teoria econômica" que realmente explique o caso, sinta-se à vontade.

(2) Estava falando de preços gerais, não de setores. Recessões que houve diminuição salarial geral duraram menos que outras.

O setor de tecnologia é concentrado pelo excesso de patentes e PIs. O ex. do Wal-Mart e lojinhas é mais parecido com grandes cinemas e pequenos cinemas.

(1) Qual é mesmo o nome daquela falácia lógica em que uma pessoa ignora a posição do adversário no debate e a substitui por uma versão distorcida, que representa de forma errada esta posição? (http://pt.wikipedia.org/wiki/Fal%C3%A1cia_do_espantalho)
(2) Caso a vontade de ler o artigo (http://www.bloomberg.com/news/2014-11-19/apple-google-no-poaching-evidence-triggers-more-lawsuits.html) sobre o caso esteja ausente, basta dizer "Eu não tenho interesse em ler seu artigo.". De que adianta citar exemplos que não se aplicam e não explicam o que o artigo expõe?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Eremita em 26 de Janeiro de 2015, 03:07:35
Sou a favor de financiamento estatal da produção de cultura, sim; mas mais alguém aqui tem a sensação que a Ancine só serve para esvaziar o bolso alheio, não produzindo o que preste? Por que essa bosta de Ancine ainda existe?
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Fabrício em 26 de Janeiro de 2015, 08:17:29
Sou a favor de financiamento estatal da produção de cultura, sim; mas mais alguém aqui tem a sensação que a Ancine só serve para esvaziar o bolso alheio, não produzindo o que preste? Por que essa bosta de Ancine ainda existe?

Ué, você mesmo disse, para esvaziar o bolso alheio e encher outros bolsos.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Moro em 28 de Janeiro de 2015, 02:15:35
isso, é uma pergunta já embutida a resposta.

Eu morava em uma chácara e matava patos. Meu priminho me perguntou "por que você mata pato para comer?" eu disse "Para comer" :-)
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Eremita em 29 de Janeiro de 2015, 22:03:12
isso, é uma pergunta já embutida a resposta.

Eu morava em uma chácara e matava patos. Meu priminho me perguntou "por que você mata pato para comer?" eu disse "Para comer" :-)
[off-topic]Engraçado como alguns tomam o treco de "matar pra comer" como algo surpreendente, enquanto outros tomam como natural... minha avó sempre comentava que, de tanto ver gente matando frango, minha mãe resolveu imitar: quebrou o pescoço de meia dúzia de pintinhos e pendurou-os de cabeça para baixo. Com três anos de idade.[/off-topic]

Ao assunto: quero dizer que a Ancine é uma entidade inútil que não cumpre o seu papel teórico - incentivar a produção de cultura. Sou mais a favor de que fechem essa bosta e deixem os Estados decidir o que fazem para promover as culturas locais.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: DDV em 29 de Janeiro de 2015, 22:11:43
Concordo.

Abaixo um bom exemplo de promoção da cultura local pela secretária de cultura do MT, no caso, o "lambadão cuiabano":


https://www.youtube.com/v/d1mf2bYL14w

Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gabarito em 30 de Agosto de 2015, 19:45:58
O tópico sobe.

Notícia recente que ameaça a Netflix.

Citar
Como a Ancine quer deixar mais caros – e talvez piores – serviços como o Netflix (http://veja.abril.com.br/noticia/entretenimento/como-a-ancine-quer-deixar-mais-caros-e-talvez-piores-servicos-como-o-netflix)
O ranço nacionalista da Agência Nacional de Cinema volta-se para os serviços on demand
Por: Thiago Prado28/08/2015 às 21:45 - Atualizado em 28/08/2015 às 21:45


(http://msalx.veja.abril.com.br/2015/08/28/2131/pe6Cx/manoel-rangel-ancine-1-original.jpeg)
MÃO PESADA - Rangel, diretor da Ancine filiado ao PCdoB:
empenho em adequar os serviços on demand aos “objetivos da política cultural” (Leo Pinheiro/Valor/Folhapress)


Assistir a séries ou filmes no horário em que se queira e sem intervalos comerciais é uma das vantagens que vêm estimulando um grande número de brasileiros a migrar da televisão convencional para os serviços on demand. Operando como locadoras virtuais, eles oferecem ao espectador um extenso rol de títulos acessíveis com um clique de celular, via tablet ou televisão. Aposente o controle remoto quem nunca ouviu falar de House of Cards, carro-chefe da Netflix, a pioneira do setor no mundo, ou de Game of Thrones, a saga exibida no HBO Go. Os canais de filmes on demand são um sucesso, popularizam-se rapidamente e não envolvem nenhuma burocracia. E por isso mesmo já despertaram a fúria intervencionista do governo. Em audiência recente no Congresso, o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, sinalizou o que está por vir ao apontar os "prejuízos" que a Netflix, entre outros facilitadores da conexão digital, imporia à criação de empregos no Brasil. A fala do ministro não era uma ameaça vaga. VEJA teve acesso aos bastidores de um projeto liderado por Manoel Rangel, diretor-­presidente da Agência Nacional de Cinema (Ancine), que tem por objetivo regulamentar o setor on demand e, pelo que se pode ver até agora, com os conhecidos efeitos colaterais da medida: a elevação de preços do serviço e a piora da qualidade do produto.

A discussão na Ancine já leva meses e baseia-se em análises da situação em outros países. Os exemplos, examinados por VEJA, vão do espectro mais liberal (como Estados Unidos e Holanda, onde não há nenhuma restrição) ao mais coalhado de ingerências do governo, caso da Espanha e, principalmente, da França, onde 60% das obras têm de ser europeias e os filmes só podem ser exibidos três anos depois da estreia nos cinemas. É nesses últimos modelos que Rangel se inspira, o que não deixa de ser uma prova de coerência ideológica: filiado ao PCdoB, Rangel foi mentor da legislação para a TV por assinatura que, aprovada pelo Congresso em 2011, determinou que as emissoras oferecessem até três horas e meia por semana de filmes e séries produzidos no Brasil. O resultado imediato foi uma enxurrada nunca vista de reprises. Imagine se a Ancine imitasse a Espanha e exigisse da Netflix, que tem cerca de 3 000 filmes no catálogo brasileiro, 30% de conteúdo local? De uma hora para outra, o serviço teria de incluir quase 1 000 obras nacionais em seu catálogo.

Além da cota de produtos brasileiros, também já é certo que, no projeto em elaboração, haverá a cobrança de um porcentual ainda a ser definido sobre o faturamento de cada empresa on demand. Trata-se da Condecine (contribuição para o desenvolvimento da indústria cinematográfica nacional), taxa que na TV paga incide sobre todo filme, série ou documentário exibido. "Estamos em uma fase de maturação de investimentos, com aquisição de obras e produção. Uma carga pesada demais de regras e tributos vai prejudicar o ambiente de negócios", afirma Ana Luiza Valadares, presidente da Associação Brasileira de Direito da Tecnologia da Informação e das Comunicações, que agrega empresas do setor. Do outro lado do ringue, a Ancine fia-se nos velhos conceitos estatizantes. O problema não está no ato de regulamentar, o que já fizeram outros países sem comprometer a qualidade dos serviços, mas no perigo da mão pesada do Estado. Exigir da indústria local algo que ela não conseguirá entregar a contento, por exemplo, é um risco considerável. Manoel Rangel discorda. "É imperativo que regulemos esse mercado, para viabilizarmos a presença do conteúdo brasileiro e garantirmos os objetivos da nossa política cultural."

[...]


Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 30 de Agosto de 2015, 20:18:25
Acho "correto" e absolutamente coerente.

É o lixo estatólatra tentando impor 'lixo' na goela dos outros.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Gigaview em 30 de Agosto de 2015, 21:30:56
Precisamos urgentemente de uma internet nacional-estatal controlada pelo governo para impedir a pirataria, prestigiar a cultura do nosso povo e impedir que seja veículo de manobras imperialistas que nos empurram "serviços" desnecessários e ameaçadores como por exemplo, o Uber, o What's Up, o Twitter e a NetFlix.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: EuSouOqueSou em 18 de Dezembro de 2015, 18:20:26
Governo limita ocupação de salas de cinemas a até 35% pelo mesmo filme

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/12/1563721-governo-limita-ocupacao-de-salas-de-cinemas-a-ate-35-pelo-mesmo-filme.shtml

Daqui a pouco vamos ter cotas ate pra cagar.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Buckaroo Banzai em 18 de Dezembro de 2015, 18:33:00
Mês que vem sai "rodinha de pessoas enfiando o dedo no rabo umas das outras". Só quatro milhões de orçamento.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Geotecton em 18 de Dezembro de 2015, 18:37:02
Governo limita ocupação de salas de cinemas a até 35% pelo mesmo filme

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/12/1563721-governo-limita-ocupacao-de-salas-de-cinemas-a-ate-35-pelo-mesmo-filme.shtml

Daqui a pouco vamos ter cotas ate pra cagar.

Governo de m... de um país idem.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Lorentz em 18 de Dezembro de 2015, 19:45:31
Governo limita ocupação de salas de cinemas a até 35% pelo mesmo filme

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/12/1563721-governo-limita-ocupacao-de-salas-de-cinemas-a-ate-35-pelo-mesmo-filme.shtml

Daqui a pouco vamos ter cotas ate pra cagar.

35 passará "Star Wars, the Force Awakens", e 35% passará "o Despertar da Força". Os outros 30% passará "Episódio 7".

E para confundir ainda mais os fiscais, é só colocar legendado pra um, dublado pro outro e 3D pro terceiro.

Resolvido.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Sergiomgbr em 18 de Dezembro de 2015, 19:57:08
Esse pessoas quer por toda lei enfiar goela abaixo do povo  o "grande lixo" o nome que eu chamo genericamente a maioria das produções e a totalidade das cinematográficas brasileiras.

Mas não duvido que ancorados no ditado "é de menino que se torce o pepino" e na overdose de porcarias já produzidas vão conseguir rapidim que novas gerações achem o supra sumo de qualidade um "Qualquer Gato Vira Latas", e "Os Porraloukinhas" um Santo Graal do cinema Brasileiro.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Buckaroo Banzai em 18 de Dezembro de 2015, 21:21:32
"Mimimimi, mas na França que é tão sofisticada eles fazem, vocês não tẽm consideração pelos franceses mesmo depois dos ataques, mimimi".

Fico curioso com o volume de produção do cinema francês, e os antes-e-depois da lei por lá. Não que o mesmo exato fosse valer para cá, por talvez já haver maior gosto pelo cinema nacional por lá.


Citar
[...] Argument against

According to the opponents of the quota system, the domestic film makers have mass-produced low quality films to meet the screen quota system. As a result, the system leads to the waste of money and human resources and it is most important to strengthen the competitiveness of domestic film under the competitive atmosphere.

[...]
https://en.wikipedia.org/wiki/Screen_quotas
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Lorentz em 18 de Dezembro de 2015, 21:29:28
Este sistema de cotas para canais de TV à cabo geram séries nacionais que ninguém assiste, por exemplo. Já as séries da Globo, que não são feitas pela pressão das cotas, são bem melhores, como a Grande Família, Sai de Baixo, Os Normais, etc.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Buckaroo Banzai em 18 de Dezembro de 2015, 21:58:22
Não acompanho nada de TV ao cabo, mas se não me engano há alguns anos a Band estava fazendo uma refilmagem nacional de "mad about you". Seria irônico se boa parte dessa produção nacional fosse só refilmagem nacional dos enlatados. :biglol:

Quem seria o Charlie Sheen brasileiro para "dois homens e meio do barulho?"
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Lorentz em 18 de Dezembro de 2015, 22:13:51
Quem seria o Charlie Sheen brasileiro para "dois homens e meio do barulho?"

Evandro Mesquita.
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Lorentz em 18 de Dezembro de 2015, 22:19:11
Não acompanho nada de TV ao cabo, mas se não me engano há alguns anos a Band estava fazendo uma refilmagem nacional de "mad about you". Seria irônico se boa parte dessa produção nacional fosse só refilmagem nacional dos enlatados. :biglol:

As pessoas não admitem que nós no Brasil preferimos a TV americana. Parece que esta recusa em copiar os EUA tem um viés ideológico. Os EUA também produzem enlatados ruins, mas estes não fazem sucesso e acabam rápido. O que vem pra cá é a nata. Mas como por lá a indústria tem mais dinheiro e mais espectadores, eles produzem mais, e tem mais nata vindo pra cá.

Já no Brasil a TV entrou num marasmo e repetição, sem ninguém inovando. E não sei explicar o porque disso.

Inclusive, o Boni deu uma entrevista a Veja e fez várias críticas a nossa TV:

https://www.youtube.com/v/xL79TnmXvyg
Título: Re:Ancine limitará ocupação das salas de cinema
Enviado por: Buckaroo Banzai em 18 de Dezembro de 2015, 23:48:48
As pessoas não admitem que nós no Brasil preferimos a TV americana. Parece que esta recusa em copiar os EUA tem um viés ideológico. Os EUA também produzem enlatados ruins, mas estes não fazem sucesso e acabam rápido. O que vem pra cá é a nata. Mas como por lá a indústria tem mais dinheiro e mais espectadores, eles produzem mais, e tem mais nata vindo pra cá.

Bem, eu não diria isso. Chega algo menos que nata nos enlatados também.

(http://arteref.com/wp-content/uploads/2015/04/capa11.png)

Mas de modo geral é sim bem melhor, pegue qualquer não-Seinfeld e compare com "arroz total"... aí comparativamente é nata mesmo.





Eu fico espantado com a produção americana. Chega a ser quase que uma "regra 34" só que para temas de séries. Garoto pobre que vai morar com a família rica em Beverly Hills? Checado. Garoto que ganha poderes de super-heróis e usa spray de cabelo para se propulsionar no vôo? Checado. Família que tem uma menina-robô como filha? Checado. Família que adota um pé-grande? Checado. Irmãos ETs que tem as sensações táteis trocadas telepaticamente? Checado.