Forum Clube Cetico

Discussões => Ciência, Tecnologia e Saúde => Tópico iniciado por: Rhyan em 21 de Maio de 2015, 22:02:57

Título: Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Rhyan em 21 de Maio de 2015, 22:02:57
Muita discussão sobre o tema, mas não sei o que há de científico na medicina baseada em evidências sobre o caso.

De um lado uma demanda naturalista, do outro corporativismo dos planos de saúde.

Qual a solução?
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Geotecton em 21 de Maio de 2015, 22:29:35
[...]
Qual a solução?

A mulher não engravidar.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Sergiomgbr em 21 de Maio de 2015, 23:06:21
Acho que da ciência, nenhuma. Dos cientistas, creio que conter danos.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Barata Tenno em 21 de Maio de 2015, 23:40:08
http://www.livescience.com/45681-vaginal-birth-vs-c-section.html
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 21 de Maio de 2015, 23:43:58
Uma vez, zapeando os canais nos programas de TV de tarde, há vários e vários anos, vi um obstetra dar como ponto contra a cesárea ela fazer o bebê nascer fora do signo zodiacal correto. Olavo de Carvalho fazendo escola.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Rhyan em 22 de Maio de 2015, 01:45:52
Algum médico aqui pra comentar sobre o "excesso de cesarianas" no Brasil?
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Gigaview em 22 de Maio de 2015, 08:40:53
Uma vez, zapeando os canais nos programas de TV de tarde, há vários e vários anos, vi um obstetra dar como ponto contra a cesárea ela fazer o bebê nascer fora do signo zodiacal correto. Olavo de Carvalho fazendo escola.

Não é só isso.

(1) A criança, sob efeito da anestesia da mãe, já nasce drogada e pode se tornar um futuro dependente químico que buscará as lembranças do parto na adolescência/vida adulta.

(2) A cesariana está salvando crianças que estariam condenadas à morte em partos normais. Do ponto de vista espiritual, muitas almas estão sendo forçadas a ficar encarnadas e isso bagunça todo o esquema carmico e a dinâmica de reencarnações gerando filas de espera no astral superior.

(3) Do ponto de vista freudiano, a ausência de contato do bebê com as áreas íntimas da mãe pode influenciar o desenvolvimento libidinal da criança. As crianças podem ficar com o Id alterado em quadros de "perversos polimorfos" durante o desenvolvimento psicosexual.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: DDV em 22 de Maio de 2015, 09:39:46
Se eu fosse mulher, optaria pelo parto cesáreo, desde que após 37 semanas de gestação.

Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 22 de Maio de 2015, 10:47:30
Falando como mulher, que passou por ambos os procedimentos:

A decisão deveria caber à mulher, mas nem todas conhecem seus corpos e como funcionam.
O parto normal é doloroso, mas nem sempre, vai depender de muitos fatores e qualquer complicação deveria ser prontamente resolvida, com todo o aparato necessário.
A cesária é perigosa, mas em muitos casos, a única solução, obrigar uma mulher a ter uma criança sem condições é quase condenar ambos à morte.

 
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Derfel em 22 de Maio de 2015, 12:45:03
Não existe polêmica. A questão parto normal x cesariana já é bem estabelecida no meio científico.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 22 de Maio de 2015, 12:49:39
(3) Do ponto de vista freudiano, a ausência de contato do bebê com as áreas íntimas da mãe pode influenciar o desenvolvimento libidinal da criança. As crianças podem ficar com o Id alterado em quadros de "perversos polimorfos" durante o desenvolvimento psicosexual.

Biologicamente, parece que há diferenças na "flora" bacteriana de pessoas que nasceram de um jeito ou outro.





Relacionado ao tema:


[...]
Quanto ao caráter evolutivo, muito ainda se está descobrindo a respeito do parto. Em 2002, Dietz & Bennet (J. Am. Col. of Gyn. Obst) publicaram um artigo onde comparavam os graus de lesão mecânica do assoalho pélvico em partos normais e cesarianas. E pasmem: as lesões foram praticamente idênticas. Isso mesmo: cesária arrebenta o períneo tanto quanto o parto normal.

Divide-se usualmente o parto em 2 períodos: o primeiro (ou de dilatação) e o segundo (ou de expulsão). No primeiro período o corpo da gestante vomeça a se preparar para a expulsão. No segundo, quando sao alcançados os famosos 9 cm de dilatação do colo uterino, o trabalho é levado a cabo. Em suma: dilatou, arrebentou. Pouco importa a via de saída depois disto, ou seja, tanto faz se for cesária ou vaginal.

Pois bem, Dietz & Bennet mostraram que que, nos casos onde a cesariana era efetuada ainda no primeiro período do parto (ou seja, ANTES de alcançados os 9 cm de dilatação), as lesões eram mínimas.

Obviamente esse trabalho provovou um tremendo furdunço na comunidade científica, afinal punha abaixo o antigo (e, como sempre, obvio) dogma de que a cesariana lesionava menos que o parto normal. Ainda, vale o contexto moderno, onde todo mundo defende apaixonadamente as supostas (até agora, de comprovado apenas a recuperação pós-operatória mais rápida) vantagens do parto normal.

Em 2003 e 2004, DeLancey (série de artigos no ACOG) mostrou através de ressonância magnética, os tipos de lesão causadas pelo parto, tanto normais quanto cesários. Da mesma equipe, Lien (2004) mostrou através de reconstrução computadorizada os tipos de lesão que acontecem (é realmente impressionante, ver algo como uma bola de basquete passar pela boca de um balão de aniversário).

Os resultados dessas lesões no assoalho pélvico são os famosos prolapsos genitais "de vó" (bexiga caída, no popular), quando os órgãos pélvicos (útero, bexiga, reto e até a própria vagina) perdem a sustentação e herniam (viram do avesso mesmo). Além, a não menos famosa incontinência urinária.

Ou seja, parto é pra arrombar tudo mesmo. Quando deus projetou essa parte, estava com muita, muita raiva das mulheres (normal, para uma entidade machista). A conclusão é que, ao que parece, que fomos mesmo projetados para viver até os 35 anos  - como foi uma vez. O resto, é pura teimosia... inclusive - ou talvés até principalmente - por parte daqueles que dedicam a vida à tentar resolver esses males.












:?: Qual seria a objeção feminista à cesárea? Por acaso algumas defendem que, se há essa necessidade, deveria se "abortar" simplesmente, ou algo assim? :hein:
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Diegojaf em 22 de Maio de 2015, 12:56:03
Mas e quanto às crianças que nascem de parto natural e se tornam impuras pelo contato entre o órgão genital da criança e da mãe? Os defensores do parto natural vão ficar omissos quanto a isso?
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 22 de Maio de 2015, 12:56:49
Se perguntem apenas: como Jesus nasceu?
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: SnowRaptor em 22 de Maio de 2015, 13:06:23
Se perguntem apenas: como Jesus nasceu?
idclip
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Lorentz em 22 de Maio de 2015, 13:08:53
Se perguntem apenas: como Jesus nasceu?

teleporte
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Dr. Manhattan em 22 de Maio de 2015, 13:15:28
Falando como mulher, que passou por ambos os procedimentos:

A decisão deveria caber à mulher, mas nem todas conhecem seus corpos e como funcionam.
O parto normal é doloroso, mas nem sempre, vai depender de muitos fatores e qualquer complicação deveria ser prontamente resolvida, com todo o aparato necessário.
A cesária é perigosa, mas em muitos casos, a única solução, obrigar uma mulher a ter uma criança sem condições é quase condenar ambos à morte.

 

Exato. E faltou citar que nem o parto normal é sempre extremamente doloroso, como a cesárea não é de forma alguma indolor. O pós-operatório pode ser muito desconfortável para a mulher. Assim foi para minha irmã e para minha esposa*.



*Cesárea de emergência. Ela até hoje se sente frustrada por não ter podido ter parto normal. Como se o processo todo da gravidez tivesse da alguma forma ficado incompleto. Vá entender...
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: DDV em 22 de Maio de 2015, 13:37:00
*Cesárea de emergência. Ela até hoje se sente frustrada por não ter podido ter parto normal. Como se o processo todo da gravidez tivesse da alguma forma ficado incompleto. Vá entender...

O parto normal está sendo mais "glamourizado" hoje em dia, talvez ela esteja psicologicamente nadando nessa corrente.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: DDV em 22 de Maio de 2015, 13:43:54
Quanto à questão do tópico: o "correto" é fazer o parto normal (que em mais de 90% das vezes não tem nenhuma complicação), deixando as cesáreas somente para as indicações médicas claras (Ex: placenta prévia, eclampsia, distócia severa, rotura uterina, descolamento prematuro de placenta, etc). Eu recomendaria fazer todo parto normal em ambiente onde seja possível fazer a cesárea, caso esta seja necessária (exceto talvez para as multíparas).



Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Dr. Manhattan em 22 de Maio de 2015, 13:46:56
*Cesárea de emergência. Ela até hoje se sente frustrada por não ter podido ter parto normal. Como se o processo todo da gravidez tivesse da alguma forma ficado incompleto. Vá entender...

O parto normal está sendo mais "glamourizado" hoje em dia, talvez ela esteja psicologicamente nadando nessa corrente.

Não, não está. Essa é a atitude corrente em países da Europa e nos EUA. Há outros detalhes também: após o parto normal a mãe fica com o bebê e pode também ir para casa no mesmo dia, se tudo correu bem. Nosso filho nasceu prematuro e teve que ficar 10 dias na incubadora. Minha esposa diz que sair do hospital sem o seu bebê foi um dos piores momentos da sua vida. O que houve no Brasil foi uma verdadeira lavagem cerebral das mães feita pelo médicos. Já vi casos de mulheres afirmando que parto normal é "coisa de pobre", ou "de índio", e que a cesárea é mais segura (não é). E tudo isso por uma questão de conveniência e grana para os médicos. Minha sobrinha nasceu praticamente prematura, de uma cesárea programada. O médico veio com um papo furado sobre riscos (sei que é papo furado porque conheço várias pessoas que trabalham com partos), mas que no fundo não queria perder uma conferência no exterior. As clínicas também faturam mais com cesareanas, porque podem fazer partos em verdadeiras linhas de montagem - sedou, cortou, fechou, agora o próximo; enquanto um parto normal exige muito mais tempo e é menos previsível.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Dr. Manhattan em 22 de Maio de 2015, 13:48:13
Quanto à questão do tópico: o "correto" é fazer o parto normal (que em mais de 90% das vezes não tem nenhuma complicação), deixando as cesáreas somente para as indicações médicas claras (Ex: placenta prévia, eclampsia, distócia severa, rotura uterina, descolamento prematuro de placenta, etc). Eu recomendaria fazer todo parto normal em ambiente onde seja possível fazer a cesárea, caso esta seja necessária (exceto talvez para as multíparas).

Aí eu concordo totalmente. Tem gente que defende o parto em casa, mas acho arriscado. Na Holanda os partos em casa correspondem a (xa ver se lembro...) uns 35% do total de partos. Mas isso é porque holandês é pão-duro mesmo.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: DDV em 22 de Maio de 2015, 14:04:08
*Cesárea de emergência. Ela até hoje se sente frustrada por não ter podido ter parto normal. Como se o processo todo da gravidez tivesse da alguma forma ficado incompleto. Vá entender...

O parto normal está sendo mais "glamourizado" hoje em dia, talvez ela esteja psicologicamente nadando nessa corrente.

Não, não está. Essa é a atitude corrente em países da Europa e nos EUA. Há outros detalhes também: após o parto normal a mãe fica com o bebê e pode também ir para casa no mesmo dia, se tudo correu bem. Nosso filho nasceu prematuro e teve que ficar 10 dias na incubadora. Minha esposa diz que sair do hospital sem o seu bebê foi um dos piores momentos da sua vida.

Ela teve uma cesariana mal indicada. Ponto.

Todo o resto decorre disso.

Mesmo quando é vontade da mãe fazer cesárea, sem nenhuma indicação formal, deve-se aguardar a maturidade fetal.


Citação de: Dr Manhattan
O que houve no Brasil foi uma verdadeira lavagem cerebral das mães feita pelo médicos. Já vi casos de mulheres afirmando que parto normal é "coisa de pobre", ou "de índio", e que a cesárea é mais segura (não é). E tudo isso por uma questão de conveniência e grana para os médicos. Minha sobrinha nasceu praticamente prematura, de uma cesárea programada. O médico veio com um papo furado sobre riscos (sei que é papo furado porque conheço várias pessoas que trabalham com partos), mas que no fundo não queria perder uma conferência no exterior. As clínicas também faturam mais com cesareanas, porque podem fazer partos em verdadeiras linhas de montagem - sedou, cortou, fechou, agora o próximo; enquanto um parto normal exige muito mais tempo e é menos previsível.

O parto cesáreo é menos "arriscado" para mãe e o médico (principalmente se for o primeiro parto). Parto é uma caixinha de surpresas, e a obstetrícia é a segunda área da medicina com mais processos contra médicos (a primeira é cirurgia geral). Todo médico tem reservas quanto a fazer parto normal de primigesta em ambiente onde não há suporte (sala de operações, UTI, obstetras experientes em manobras  diversas).

A grana também conta. O SUS paga 291 reais ao hospital pelo parto normal (O setor privado paga mais e os preços estão aumentando com a maior demanda, mas mesmo assim muitos leitos obstétricos estão sendo fechados). Quem vive de fazer partos normais passa fome. Dado que o cesáreo é menos arriscado (tem menos "surpresas"), paga melhor, é mais rápido e não tem nenhuma contra-indicação médica, o mercado direcionou as coisas pra esse caminho. Juntando-se à isso as mulheres que não querem sofrer ou ter a xana rasgada/relaxada, acabou sendo uma situação de "win-win" por muito tempo.

 

 
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Sergiomgbr em 22 de Maio de 2015, 14:17:38
Falando como mulher, que passou por ambos os procedimentos:

A decisão deveria caber à mulher, mas nem todas conhecem seus corpos e como funcionam.
O parto normal é doloroso, mas nem sempre, vai depender de muitos fatores e qualquer complicação deveria ser prontamente resolvida, com todo o aparato necessário.
A cesária é perigosa, mas em muitos casos, a única solução, obrigar uma mulher a ter uma criança sem condições é quase condenar ambos à morte.
Queria saber como as índias parem seus indiosinhos rindo e fofocando do cacique. As vezes só agacham e pronto, já foi. Agachou, pingou, babau.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Dr. Manhattan em 22 de Maio de 2015, 14:18:55
*Cesárea de emergência. Ela até hoje se sente frustrada por não ter podido ter parto normal. Como se o processo todo da gravidez tivesse da alguma forma ficado incompleto. Vá entender...

O parto normal está sendo mais "glamourizado" hoje em dia, talvez ela esteja psicologicamente nadando nessa corrente.

Não, não está. Essa é a atitude corrente em países da Europa e nos EUA. Há outros detalhes também: após o parto normal a mãe fica com o bebê e pode também ir para casa no mesmo dia, se tudo correu bem. Nosso filho nasceu prematuro e teve que ficar 10 dias na incubadora. Minha esposa diz que sair do hospital sem o seu bebê foi um dos piores momentos da sua vida.

Ela teve uma cesariana mal indicada. Ponto.

Todo o resto decorre disso.


Você leu meu post acima onde escrevi "cesareana de emergência"? Ela teve pre-eclâmpsia. Sua pressão foi para a estratosfera e se não tivesse sido operada poderia ter morrido. Eu estava presente no parto e vi sua pressão chegando acima de 22 por 11. A operação foi tudo menos mal indicada. Não subestime os hormônios da mãe. A necessidade desta ficar junto ao recém-nascido é natural e irracional.

Sobre o parto cesário não ter contra-indicação médica, acho que Derfel pode lhe iluminar sobre isso. E isso da mulher ficar com a vagina dilatada é mito, até onde sei. Mas basta lembrar, e você parece concordar com isso, que esse excesso de cesáreas no Brasil atende mais às necessidades dos médicos do que das mães.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 22 de Maio de 2015, 14:20:55
Leia o trecho da mensagem do Latorre (médico, acho que especificamente dessa área) que eu citei.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 22 de Maio de 2015, 14:22:39
mulheres que não querem sofrer ou ter a xana rasgada/relaxada

Não creio que haja pessoas que "querem" sofrer, então usar esse argumento é bastante furado, como disse, nem todo parto normal é assim essa rasgação de carnes, isso porque na maioria dos casos é feita a episiotomia, um corte preventivo "contra" um rasgo, mais fácil de suturar.

No meu primeiro parto, que foi normal(!) o médico passou horas (no meu entendimento,rsrs) suturando o corte, segundo ele, que era nordestino, o trabalho tinha que ser cuidadoso pra dita cuja  ficar bem "acochada"... :biglol:

E depois que descobriu-se o pompoarismo, esse papo de vagina frouxa, caso  não haja dano estrutural, é só isso: papo. Mulher não gosta de malhar no geral, imagina malhar musculatura pélvica que nem aparecer aparece?

Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 22 de Maio de 2015, 14:24:53
Queria saber como as índias parem seus indiosinhos rindo e fofocando do cacique. As vezes só agacham e pronto, já foi. Agachou, pingou, babau.

Quantas índias tu já viste parindo? E quantas mulheres? Tu és casado? ::)
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: DDV em 22 de Maio de 2015, 14:36:48
*Cesárea de emergência. Ela até hoje se sente frustrada por não ter podido ter parto normal. Como se o processo todo da gravidez tivesse da alguma forma ficado incompleto. Vá entender...

O parto normal está sendo mais "glamourizado" hoje em dia, talvez ela esteja psicologicamente nadando nessa corrente.

Não, não está. Essa é a atitude corrente em países da Europa e nos EUA. Há outros detalhes também: após o parto normal a mãe fica com o bebê e pode também ir para casa no mesmo dia, se tudo correu bem. Nosso filho nasceu prematuro e teve que ficar 10 dias na incubadora. Minha esposa diz que sair do hospital sem o seu bebê foi um dos piores momentos da sua vida.

Ela teve uma cesariana mal indicada. Ponto.

Todo o resto decorre disso.


Você leu meu post acima onde escrevi "cesareana de emergência"? Ela teve pre-eclâmpsia. Sua pressão foi para a estratosfera e se não tivesse sido operada poderia ter morrido. Eu estava presente no parto e vi sua pressão chegando acima de 22 por 11. A operação foi tudo menos mal indicada. Não subestime os hormônios da mãe. A necessidade desta ficar junto ao recém-nascido é natural e irracional.

Sobre o parto cesário não ter contra-indicação médica, acho que Derfel pode lhe iluminar sobre isso. E isso da mulher ficar com a vagina dilatada é mito, até onde sei. Mas basta lembrar, e você parece concordar com isso, que esse excesso de cesáreas no Brasil atende mais às necessidades dos médicos do que das mães.

Ok, foi um mal entendido. Desculpe.

Sua esposa teve um parto cesáreo de emergência, com indicação correta.

Você falou depois de um médico que indicou uma cesárea por conveniência, pra poder viajar depois. Eu pensei que se tratavam da mesma pessoa, mas na verdade são 2 casos: um é a sua esposa, que teve uma cesariana de emergência (corretamente indicada e que salvou sua vida), outra foi a sua sobrinha, que teve um parto cesáreo eletivo mal indicado. A minha observação se refere ao segundo caso, sua correção à minha observação se refere ao primeiro.

Alhos e bugalhos destrinchados, move on!
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Sergiomgbr em 22 de Maio de 2015, 14:42:49
Queria saber como as índias parem seus indiosinhos rindo e fofocando do cacique. As vezes só agacham e pronto, já foi. Agachou, pingou, babau.

 Tu és casado? ::)
Com uma índia? Não! Mas discordas? :P
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: DDV em 22 de Maio de 2015, 14:43:48
A cesariana não tem "contra-indicações" (exceto talvez as discrasias sanguíneas, comuns a qualquer cirurgia, mas que não impediriam uma cesariana de emergência e poderiam afetar partos normais também). A cesariana tem apenas "não-indicações", que é basicamente não fazê-la a toa. Ela é um "último recurso" para resolver situações difíceis de parto ou relacionadas ao mesmo.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 22 de Maio de 2015, 14:43:55
Anyone...
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Dr. Manhattan em 22 de Maio de 2015, 14:58:54
*Cesárea de emergência. Ela até hoje se sente frustrada por não ter podido ter parto normal. Como se o processo todo da gravidez tivesse da alguma forma ficado incompleto. Vá entender...

O parto normal está sendo mais "glamourizado" hoje em dia, talvez ela esteja psicologicamente nadando nessa corrente.

Não, não está. Essa é a atitude corrente em países da Europa e nos EUA. Há outros detalhes também: após o parto normal a mãe fica com o bebê e pode também ir para casa no mesmo dia, se tudo correu bem. Nosso filho nasceu prematuro e teve que ficar 10 dias na incubadora. Minha esposa diz que sair do hospital sem o seu bebê foi um dos piores momentos da sua vida.

Ela teve uma cesariana mal indicada. Ponto.

Todo o resto decorre disso.


Você leu meu post acima onde escrevi "cesareana de emergência"? Ela teve pre-eclâmpsia. Sua pressão foi para a estratosfera e se não tivesse sido operada poderia ter morrido. Eu estava presente no parto e vi sua pressão chegando acima de 22 por 11. A operação foi tudo menos mal indicada. Não subestime os hormônios da mãe. A necessidade desta ficar junto ao recém-nascido é natural e irracional.

Sobre o parto cesário não ter contra-indicação médica, acho que Derfel pode lhe iluminar sobre isso. E isso da mulher ficar com a vagina dilatada é mito, até onde sei. Mas basta lembrar, e você parece concordar com isso, que esse excesso de cesáreas no Brasil atende mais às necessidades dos médicos do que das mães.

Ok, foi um mal entendido. Desculpe.

Sua esposa teve um parto cesáreo de emergência, com indicação correta.

Você falou depois de um médico que indicou uma cesárea por conveniência, pra poder viajar depois. Eu pensei que se tratavam da mesma pessoa, mas na verdade são 2 casos: um é a sua esposa, que teve uma cesariana de emergência (corretamente indicada e que salvou sua vida), outra foi a sua sobrinha, que teve um parto cesáreo eletivo mal indicado. A minha observação se refere ao segundo caso, sua correção à minha observação se refere ao primeiro.

Alhos e bugalhos destrinchados, move on!

Ok, none taken.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Rhyan em 22 de Maio de 2015, 17:30:15
Não existe polêmica. A questão parto normal x cesariana já é bem estabelecida no meio científico.
E...?
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 22 de Maio de 2015, 17:44:56
A cesariana não tem "contra-indicações" (exceto talvez as discrasias sanguíneas, comuns a qualquer cirurgia, mas que não impediriam uma cesariana de emergência e poderiam afetar partos normais também). A cesariana tem apenas "não-indicações", que é basicamente não fazê-la a toa. Ela é um "último recurso" para resolver situações difíceis de parto ou relacionadas ao mesmo.

Mas por essas descrições todas, parece simplesmente preferível, não sendo exatametne uma escolha "a toa", mesmo que não haja uma indicação perceptível anteriormente, ou sem ser uma necessidade de emergência (e já até evitando esse tipo de emergência para começar).
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 23 de Maio de 2015, 15:33:53
Falando como mulher, que passou por ambos os procedimentos:

A decisão deveria caber à mulher, mas nem todas conhecem seus corpos e como funcionam.
O parto normal é doloroso, mas nem sempre, vai depender de muitos fatores e qualquer complicação deveria ser prontamente resolvida, com todo o aparato necessário.
A cesária é perigosa, mas em muitos casos, a única solução, obrigar uma mulher a ter uma criança sem condições é quase condenar ambos à morte.
Queria saber como as índias parem seus indiosinhos rindo e fofocando do cacique. As vezes só agacham e pronto, já foi. Agachou, pingou, babau.

Coincidentemente eu estava pensando em procurar um artigo que tinha visto uma vez, para colar em algum tópico onde está se falando sobre questões relacionadas a parto. Argumentava que muitas das dificuldades do parto são mesmo problemas por uma certa inércia da burrice da medicina européia (lembrei do artigo originalmente pela colocação do Sergiomgbr sobre índias). Tinha apenas lido cursorialmente, mas parecia ter alguns pontos válidos, apesar de também ter um certo viés feminista (questionava por exemplo, que outros autores tivessem colocado que na evolução da pélvis feminina teve que haver algum "comprometimento" da adaptação locomotora para a adaptação ao parto, em vez de dizer que "adaptou-se às duas funções").

Citar
Rethinking Pelvic
Typologies and the
Human Birth
Mechanism

1
by Dana Walrath
Paleoanthropological reconstructions of childbirth in the genus
Homo
typically rely upon a model incorporating the evolution of
a monotypic human birth mechanism. Two features characterize
this proposed mechanism or pathway taken by the fetus through
the birth canal: fetal rotation and neonate emergence in a posi-
tion facing away from the mother. The evolution of these two
features is said to facilitate birth through the bipedal pelvis but
is also taken as evidence of the difficulty of human birth relative
to that in other primates and our smaller-brained ancestors. In
contrast, the present work takes the position that birth mecha-
nisms vary now and probably did so in the past. The notion of a
monotypic birth mechanism has been imported into paleoanthro-
pological discourse from typological thinking in Euro-American
biomedical practice and text. The history of anatomical descrip-
tions of pelvic types and associated birth mechanisms shows a
trend toward the concept of a singular “normal” birth mecha-
nism in biomedical practice. This paper suggests that biomedi-
cally defined pelvic typologies constitute a static definition of
human variation in pelvic morphology and that pelvic typology,
in turn, has contributed to a static definition of the normal hu-
man birth process that has been incorporated into paleoanthropo-
logical models


http://www.pinniped.net/walrath2003.pdf
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 25 de Maio de 2015, 16:48:15
Revendo o título do tópico "Qual a posição...", ocorreu-me que em caso de parto normal, a melhor (posição) é a de cócoras, enquanto no parto cesariano o ideal é o decúbito dorsal... :hihi:
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: SnowRaptor em 25 de Maio de 2015, 17:17:17
em caso de parto normal, a melhor (posição) é a de cócoras

(http://www.quadradodosloucos.com.br/wp-content/uploads/2011/11/macunaima.jpg)

::)
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 25 de Maio de 2015, 17:24:32
Uma vez que o parto é uma exaptação de mecanismos excretores, faz sentido:

http://www.tabonito.pt/sabias-que-sociedade-defeca-de-forma-errada-ve-e-aprende-forma-correcta


Citar
http://en.wikipedia.org/wiki/Defecation_postures#Health_aspects

Health aspects

The defecation posture may affect certain medical conditions, such as defecation syncope (fainting while defecating), as well as urination.[4]

The sitting position causes the defecating human to assume a narrow anorectal angle, which may be obstructive and causes difficulty in emptying the bowels.[5] The sitting position can cause the defecating human to repeat the Valsalva maneuver many times and with great force; this may overload the cardiovascular system and cause defecation syncope. Research comparing the length of time needed to defecate using various postures found that the sitting defecation posture requires "excessive expulsive effort compared to the squatting posture".[6] It has been argued that squatting is "the only natural defecation posture".[7]

A sitting posture may increase diverticulosis of the colon. The magnitude of straining during defecation is at least three times greater than with the squatting posture.[8]


Nem sabia desse tipo de síncope.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Sergiomgbr em 25 de Maio de 2015, 18:11:15
Uma vez que o parto é uma exaptação de mecanismos excretores, faz sentido:

http://www.tabonito.pt/sabias-que-sociedade-defeca-de-forma-errada-ve-e-aprende-forma-correcta


Citar
http://en.wikipedia.org/wiki/Defecation_postures#Health_aspects

Health aspects

The defecation posture may affect certain medical conditions, such as defecation syncope (fainting while defecating), as well as urination.[4]

The sitting position causes the defecating human to assume a narrow anorectal angle, which may be obstructive and causes difficulty in emptying the bowels.[5] The sitting position can cause the defecating human to repeat the Valsalva maneuver many times and with great force; this may overload the cardiovascular system and cause defecation syncope. Research comparing the length of time needed to defecate using various postures found that the sitting defecation posture requires "excessive expulsive effort compared to the squatting posture".[6] It has been argued that squatting is "the only natural defecation posture".[7]

A sitting posture may increase diverticulosis of the colon. The magnitude of straining during defecation is at least three times greater than with the squatting posture.[8]


Nem sabia desse tipo de síncope.
Acho que mesmo sentar em cadeiras também pode causar diverticulite. Interessante ver essa correlação comparando os orientais que sempre usaram mais a privada de agachar e também sempre sentaram menos em cadeiras e mais no chão.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 26 de Maio de 2015, 13:08:30
Desviando um pouquinho mais o tópico...

(http://www.electramag.com.br/site/wp-content/uploads/2014/06/anorectalangle_1.jpg)


Um detalhe: passe uma hora e meia em trabalho de expulsão, deitada; assim que, no meio da "briga", me levantei, e fiquei com os joelhos na altura do meu queixo (ou seria o contrário? ::)) a cabeça "coroou". A criança saiu logo depois, com a segunda leva de esforço pra passar ombros e o corpo.

Canseira, viu? Digo aos homens, em relação ao parto: "you know nothing, John Snow..."
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Gabarito em 26 de Maio de 2015, 13:12:47
Desviando um pouquinho mais o tópico...



http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=45270716
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Lorentz em 26 de Maio de 2015, 13:41:23
Duvido que todos esses problemas sejam gerados por usar o vaso sentado. Acho que se trata de uma mera propaganda enganosa para vender o produto. Acho que pode até ajudar, mas conectar isso a todos os problemas de colon, aí não.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 26 de Maio de 2015, 19:46:05
Me pergunto que diferença faria em ficar horizontalmente de cócoras e só inclinar o tronco para frente até obter o mesmo ângulo.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 26 de Maio de 2015, 19:53:13
Se a pergunta foi dirigida à mim, eu estava deitada, na posição de exame ginecologico, e levantei até ficar com a cabeça no mesmo nivel dos joelhos. Experimente fazer isso com uma bola de basquete amarrada na barriga, isso supondo claro que você não tem nenhuma. :hihi:
 
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 26 de Maio de 2015, 20:07:04
Não, foi relacionada a essa questão paralela.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 27 de Maio de 2015, 13:04:37
Não, foi relacionada a essa questão paralela.
:ok:
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Cumpadi em 27 de Maio de 2015, 22:06:20
Em termos de prognóstico, dá no mesmo (para casos que não tenham indicação de cesárea). A grande questão na minha opinião é: parto normal exige um obstetra de plantão avaliando a paciente. Já o parto cesáreo precisa de um anestesiologista (pode ter no parto normal, mas não é necessário), alguns assistentes e alguns dias a mais de pós-operatório. Parto vaginal aumenta o risco de incontinência urinária futura, também possivelmente haverá uma laceração/ episiotomia. No fim das contas acho que o cesáreo é o que sai mais caro. Além do que, como diz o ditado, parto normal acontece com, sem ou apesar do médico. :hihi:
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Gigaview em 28 de Maio de 2015, 18:08:34
Cesariana é coisa de patricinha e o que mais tem por aí é patricinha medrosa.


Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Maio de 2015, 18:41:09
Parto em hospital é coisa de Patricinha. Mulher macho dá a luz no mato e come todo o cordão umbilical ainda quentinho.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Gigaview em 28 de Maio de 2015, 19:48:50
(1) é dicicil achar mato dando sopa e com privacidade nas grandes cidades.
(2) não precisa comer na hora, a placenta pode ser preparada e transformada em pílulas. 

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/09/pratica-de-comer-placenta-esta-se-espalhando-pelos-estados-unidos.html

A pior coisa do mundo é patricinha hipster.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Maio de 2015, 20:08:44
Por "no mato" quis dizer qualquer lugar. Tipo, está reclinada no sofá, bebendo cerveja e comendo pipoca enquanto assiste TV, sente que está entrando em trabalho de parto, apenas abre mais as pernas e continua comendo, bebendo, e vendo TV. Quando acaba dá uma mordida no cordão umbilical, põe o bebê no berço, e volta para o sofá.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Gigaview em 28 de Maio de 2015, 20:30:15
Por "no mato" quis dizer qualquer lugar. Tipo, está reclinada no sofá, bebendo cerveja e comendo pipoca enquanto assiste TV, sente que está entrando em trabalho de parto, apenas abre mais as pernas e continua comendo, bebendo, e vendo TV. Quando acaba dá uma mordida no cordão umbilical, põe o bebê no berço, e volta para o sofá.

Tipo isso?

(http://i.dailymail.co.uk/i/pix/2013/04/09/article-2306346-1932F8F4000005DC-61_468x418.jpg)
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/73/33/d4/7333d495a80fba29e31255fe19a91d52.jpg)

Citar
My husband says we can't have a baby yet because our sofa is only one year old, and we don't get a newspaper to cover it with. Lol, birth photography is weeeeird.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 28 de Maio de 2015, 20:36:58
Holy cow.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Rhyan em 09 de Junho de 2015, 22:46:46
Are Hospitals The Safest Place For Healthy Women To Have Babies? An Obstetrician Thinks Twice
http://www.iflscience.com/health-and-medicine/are-hospitals-safest-place-healthy-women-have-babies-obstetrician-thinks-twice
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: DDV em 02 de Dezembro de 2015, 20:52:59
(https://s3.amazonaws.com/media.wbur.org/wordpress/15/files/2015/12/joi150140f1-620x397.png)
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Sergiomgbr em 02 de Dezembro de 2015, 21:21:25
Que em ambos modos de parimentos nascem mais e mais bebezes?
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Hold the Door em 10 de Dezembro de 2015, 09:12:48
Não existe polêmica. A questão parto normal x cesariana já é bem estabelecida no meio científico.

Mas nada é tão bem estabelecido que não possa ser revisto frente a novos dados.

http://jama.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=2473490

Citar
Conclusions and Relevance  National cesarean delivery rates of up to approximately 19 per 100 live births were associated with lower maternal or neonatal mortality among WHO member states. Previously recommended national target rates for cesarean deliveries may be too low.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: André Luiz em 10 de Dezembro de 2015, 14:54:21
A parte mais estranha é a placenta, uma almôndega grande.  :hihi:

Na minha família não tem aquelas histórias da bisavó índia-vinking que pária no meio do mato, cortava o cordão umbilical no dente, puxava a placenta na unha, e ainda a usava como isca pra levar o jacaré pro almoço  :(

Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Brienne of Tarth em 10 de Dezembro de 2015, 15:36:11
Opinião de quem já vivenciou as duas formas: parto normal dói pra c@r@lho, mas é suportável para a maioria das mulheres, e cesárea quando não tive um mínimo de 10cm de dilatação para a passagem, nem com soro indutor, no parto normal o leite vem no mesmo dia, na cesárea no dia seguinte, mas basta mamar que mama produz.

Parto normal tem episiotomia, corte no períneo, mais fácil costurar corte que rasgão, cesárea tem um zilhão de carne cortada que na semana seguinte, a impressão que se tem é que se espirrar, explode.

Mas até aí normal, o que extrapola é quando inventa demais.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Gabarito em 06 de Janeiro de 2016, 19:04:45
Estava eu lendo o Estadão quando me deparei com o primeiro artigo que vai abaixo, de uma coluna chamada "Ser mãe é padecer na internet".

Carta ao médico que não entende nada de parto (http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/ser-mae/carta-ao-medico-que-nao-entende-nada-de-parto/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=manchetes)

Fiquei curioso e fui ler.
Percebi, logo no começo, que ela se referia a um outro artigo, de um médico que teceu comentários sobre um outro evento, um parto feito em casa.
Antes de continuar a leitura, fui primeiro ler o que o tal médico falava sobre o parto doméstico, que uns chamam "humanizado", mas ele chamava de "animalizado".

O Parto Animalizado (http://olharatual.com.br/o-parto-animalizado/)

Seguem, abaixo, os dois artigos para debate.
Caso haja necessidade de mais informações, fotos e referências, as fontes dos artigos fornecem esses dados.

Citar
O Parto animalizado (http://olharatual.com.br/o-parto-animalizado/)
Por Maurício Vilela -
31 de dezembro de 2015

Para quem estranhou o título, aviso que nunca chamarei um parto que abre mão de tudo que a Humanidade desenvolveu para segurança da mãe e do bebê, voltando ao mesmo primitivismo de animais e povos selvagens de “humanizado”.

Há algumas semanas, vi uma sequência de fotos de uma moça parindo dentro do seu banheiro. As fotos são acompanhadas de um relato da própria, cheio daqueles chavões habituais para descrever algo que até uma gata faz sem se achar melhor por isso.
Porém, o mais triste foi constatar, pelo relato, que o trabalho de parto durou 2 dias; que a criança – uma menina – nasceu “toda trabalhada no mecônio” (frase escrita pela mãe) e que demorou para chorar, mas que a mãe compreendeu que “ela tinha sua hora para isso”. Pior foi saber que, durante todo o trabalho, a parturiente foi assistida por uma doula (o corretor do iOS quis trocar a palavra por “doida” e eu quase deixei) e que a pediatra de plantão (a médica ficou dois dias de plantão no quarto da moça?? Não tem mais nada a fazer?) só entrou no banheiro quando a criança, toda verde, nasceu.
Sim, verde! Toda a sequência foi fotografada, mostrando a moça somente de sutiã, bastante acima do peso (deve achar que controle de peso na gestação é opressão do patriarcado machista), seguida de fotos da criança toda tingida de verde devido ao mecônio e depois tem uma foto da placenta com péssimo aspecto, igualmente verde.

Não compreendo muito essa necessidade de exposição. Eu nunca fotografaria um exame de próstata meu, ou uma cirurgia de hemorróidas para postar no Facebook e mostrar como sou corajoso. Nas fotos, li um comentário de uma moça que achei muito interessante. Ela dizia que essas mulheres querem ser as protagonistas num evento onde o protagonista deveria ser o bebê. Que parecem mais preocupadas em se expor do que com o bem estar do filho.

Eu havia me surpreendido ao ler a própria moça reconhecer que a filha nascera envolta em mecônio e que demorou para chorar, mas não se preocupou com isso, até ler alguns comentários de respostas de mulheres igualmente fanáticas por parto animalizado afirmando que “a presença de mecônio é diferente da síndrome de aspiração de mecônio”.

Então, eu gostaria de fazer alguns comentários, particularmente para as mulheres jovens, em idade fértil e bem intencionadas. Acredito que muitas dessas mulheres que optam pelo parto domiciliar acreditam estar fazendo um bem ao seu filho.

Entendam que, nos últimos tempos, temos tido um aumento das religiões laicas ou ateístas no mundo. A primeira delas foi o humanismo, que deu origem ao socialismo, a mais difundida e duradoura das religiões laicas. E por que religião? Porque seus princípios se baseiam numa crença praticamente cega a conceitos que, mesmo que se provem errados, continuam a ser respeitados. No caso do socialismo, não adianta se mostrar que nenhum país que o adotou melhorou as condições de vida de sua população e que a imensa maioria descambou para uma ditadura sanguinária, que seus adeptos continuam a acreditar nele.

O veganismo, o neoateísmo, o ambientalismo, os movimentos pelos direitos dos animais constituem outras religiões laicas relativamente novas, mas uma das mais novas é esse movimento pela volta do parto aos moldes primitivos. Procedimentos que foram criados para evitar lesões sérias na mulher, como a episiotomia, são demonizados como se o obstetra os praticasse por puro sadismo. Mas o que caracteriza o conteúdo religioso desse movimento é o fato de terem criado sua própria “ciência” e defenderem suas posições como se 5 mil anos de civilização nada tivessem valido perto dos últimos anos de “conhecimento” desse grupo.

Então vamos a alguns pontos.

– A episiotomia é um procedimento que visa evitar uma complicação do parto normal, que é a rotura do tecido que separa a vagina do ânus. Essa rotura leva a um problema seríssimo, que requer correção cirúrgica e que afeta bastante a autoestima da mulher. Para evitar isso, o médico faz um corte na parede lateral da vagina. Se a cabeça do bebê forçar algum rompimento, será para esse lado, o que será corrigido logo após o parto (o que não será possível se a rotura for em direção ao ânus). Relatos de mulheres que ficaram com cicatrizes desse procedimento são exceções à regra. Já li também relatos de mulheres que ficaram com quadros de dores crônicas e coincidentemente, elas contam que haviam pedido para não serem submetidas à episiotomia, ou seja, já tinham prevenção contra o procedimento e seu quadro doloroso pode ser mais de origem psicológica do que física.

– O mecônio é o nome dado às fezes do feto, antes de começar a se alimentar de leite. É caracteristicamente verde devido à bile e um aspecto muito pegajoso. Não é normal a criança evacuar no líquido amniótico. Isso só ocorre quando existe algum grau de sofrimento fetal. Afirmar que a presença de mecônio não significa que o bebê aspirou esse mecônio é uma das características religiosas desse movimento. Criaram uma diferenciação falsa somente para tranquilizar as mães cujos filhos nasçam “trabalhados no mecônio” como disse a mãe da postagem. Um pouquinho de mecônio até pode ser eliminado em alguns partos, mas para o bebê nascer tingido, é necessário mais de 24 horas de sofrimento fetal, com grandes riscos para o feto.

– Embora muita gente pense que os médicos vão à faculdade de Medicina para aprender a matar os outros, ou pelo menos, tornar suas vidas mais miseráveis, posso garantir que a maioria não estragou sua juventude, estudando feito loucos, ficando sem vida social, com esse objetivo. A maioria queria era ajudar os outros. Se queriam ganhar dinheiro fazendo isso? Claro que sim! Não há mal em se ganhar dinheiro honestamente, ainda mais se ajudamos os outros no processo. Diante disso, desconfiem sempre que alguém fale de médicos como seres que não querem a melhora dos seus pacientes. Se algum médico faz algo ruim ao paciente, provavelmente é por incapacidade, não de caso pensado. Quase todo médico quer ficar famoso como alguém que cura seus pacientes. Dizer que o médico fez uma episiotomia por sadismo já chega às raias da insanidade.

– Um obstetra estudou 6 anos para ser médico, depois mais 3 ou 4 para ser Ginecologista-Obstetra. Uma pessoa achar que uma doula, que entrou nessa modinha há 2 anos, vai ser mais capaz do que um obstetra, é uma prova de fé irracional.
“Ah, mas tem um médico que escreveu um livro apoiando o parto domiciliar…” Lembra que eu sempre me referi aos médicos conscienciosos como “a maioria” ou “quase todos”? Então, fiz isso porque sempre haverá o picareta. Na Medicina e em qualquer outra profissão. Aquele que quer ganhar dinheiro vendendo livros com ideias não científicas, mas que são de grande apelo popular. Perca peso comendo de tudo. Eduque seus filhos sem fazer esforço. Tenha bebês como um animal. Esses médicos são os verdadeiros vilões, não aquele que quer fazer uma episiotomia, ou que defende uma cesariana em casos necessários.

O conceito de religiões sem Deus é muito importante para vocês compreenderem por que tantos “ativistas” têm surgido ultimamente. Se antes tínhamos os Testemunhas de Jeová batendo em nossas portas, hoje temos outros tipos de religiosos, querendo impor aos outros suas crenças. Cabe a você decidir se “se converte” ou não. Mas se o fizer, faça consciente de que está entrando numa nova religião, não num movimento científico.


Citar
Carta ao médico que não entende nada de parto (http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/ser-mae/carta-ao-medico-que-nao-entende-nada-de-parto/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=manchetes)
Rita Lisauskas
05 janeiro 2016 | 09:41

Quem trabalha com internet e passa o dia inteiro plugada como eu acaba vendo nas redes mais do que gostaria. E foi só por isso que li um texto escrito por um médico chamando o parto humanizado, aquele feito com respeito aos desejos da mulher, de “parto animalizado”. O susto foi grande. Primeiro por ver tanta ignorância e preconceito vindos de um médico, que descobri em alguns segundos com ajuda do site do CRM de São Paulo se tratar de um neurologista, e também por perceber que hoje em dia o ódio é propagado em todas as esferas, inclusive contra profissionais da saúde e mulheres que lutam para conseguir que mães e crianças nasçam em um ambiente respeitoso e acolhedor.

Embora uma das resoluções minhas para o ano novo seja não bater palma para maluco dançar, não posso me calar ao ver alhos e bugalhos serem misturados sem cerimônia, conceitos serem confundidos de propósito para semear a desinformação e a perpetuação de esteriótipos com o mesmo objetivo. Foi por isso que decidi comentar trechos desse texto aqui no blog, com a ajuda de profissionais que, ao contrário do médico neurologista em questão, entendem de parto.

O médico começa contando sobre um caso apócrifo, ou seja, algo que ele disse ter visto na internet: fotos do nascimento de um bebê em casa. Não sabemos o básico da história: se o caso é verdadeiro ou não, onde aconteceu, quando foi, quem é essa mãe. Respirem fundo e sigam comigo.

“Há algumas semanas, vi uma sequência de fotos de uma moça parindo dentro do seu banheiro. As fotos são acompanhadas de um relato da própria, cheio daqueles chavões habituais para descrever algo que até uma gata faz sem se achar melhor por isso.”

Aqui temos um juízo de valor. A mulher está orgulhosa porque conseguiu o seu tão sonhado parto normal em casa, o que não é proibido, fique claro, e está feliz demais. Mas, segundo o médico, é algo que “até uma gata faz sem se achar melhor por isso”. Imagino que ela esteja realizada e plena porque foi desencorajada e desestimulada durante as 40 semanas da gestação. Deve ter ouvido de médicos, familiares, vizinhos e palpiteiros de plantão que “não conseguiria”, “que não tinha passagem”, “que era estreita demais” e todas as outras coisas que muitas grávidas ouvem para serem levadas a “escolher” a conveniente cesárea, que se encaixa como uma luva na apertada agenda de todo obstetra. Neste momento ela está radiante porque conseguiu provar ao mundo, a ela mesma e ao sistema-obstétrico-brasileiro-campeão-mundial-de-cesáreas que, assim como as outras mamíferas (gatas inclusas), ela sabe sim parir. Também estou orgulhosa dela, doutor.

“Porém, o mais triste foi constatar, pelo relato, que o trabalho de parto durou 2 dias; que a criança – uma menina – nasceu “toda trabalhada no mecônio” (frase escrita pela mãe) e que demorou para chorar, mas que a mãe compreendeu que “ela tinha sua hora para isso”. Pior foi saber que, durante todo o trabalho, a parturiente foi assistida por uma doula (o corretor do iOS quis trocar a palavra por “doida” e eu quase deixei) e que a pediatra de plantão (a médica ficou dois dias de plantão no quarto da moça?? Não tem mais nada a fazer?) só entrou no banheiro quando a criança, toda verde, nasceu.”

Não entendo porque dois dias de trabalho de parto encheram o senhor de tristeza. Essa mãe não sofreu durante dois dias, como nas novelas. Com certeza caminhou, passeou, dormiu, assistiu a televisão, comeu e tomou banho até o trabalho de parto engrenar, provavelmente no dia seguinte. O trabalho de parto tem vários estágios e pode durar vários dias. Triste para mim é um médico não saber disso. Ou saber e dizer para a opinião pública que isso não é normal, esperado e desejável.

Sobre mecônio, o cocô que o bebê faz ainda no útero, sabia que ele não é necessariamente sinal de que o bebê estava sofrendo e que precisava de uma cesárea de urgência? A Dra. Melania Amorim, Professora de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade Federal de Campina Grande, escreveu um artigo ótimo sobre este assunto, que está aqui no site da EBC, a Empresa Brasil de Comunicação que, na minha opinião, deve ser lido por todos, médicos e pacientes.

Decidi perguntar sobre mecônio e parto ao Dr. Braulio Zorzella, Ginecologista e Obstetra formado pela Unesp, Universidade Estadual Paulista. Ele fez 124 partos em 2015, entre domiciliares e hospitalares, sendo apenas 8 cesarianas. Segundo Zorzella, a maioria dos partos com mecônio pode evoluir para um parto normal sem a necessidade de intervenções, apenas monitorando o estado geral do bebê. Todos os bebês com mecônio que nasceram com a ajuda dele chegaram ao mundo muito bem, obrigado.

O neurologista ainda afirma que uma doula fez o parto. Doula alguma faz parto, nem se você pedir. O papel delas é oferecer apoio físico e emocional à mulher durante o parto feito por um médico, enfermeiras obstétricas ou obstetrizes. Eu sei disso, o senhor também sabe, elas sabem, mas dizer o contrário rende muitos cliques e compartilhamentos no seu blog, não é mesmo?

Respiremos fundo para continuar a análise do artigo do nobre neurologista que sabe tudo sobre partos, só que não. Ele continua pasmo porque a criança nasceu coberta de verde do mecônio e não rosa como na maioria dos comerciais de sabonete para bebê.

“Sim, verde! Toda a sequência foi fotografada, mostrando a moça somente de sutiã, bastante acima do peso (deve achar que controle de peso na gestação é opressão do patriarcado machista), seguida de fotos da criança toda tingida de verde devido ao mecônio e depois tem uma foto da placenta com péssimo aspecto, igualmente verde. Não compreendo muito essa necessidade de exposição.Eu nunca fotografaria um exame de próstata meu, ou uma cirurgia de hemorróidas para postar no Facebook e mostrar como sou corajoso.”

Para mim é uma novidade um médico sugerir que uma mulher não possa parir por estar gorda. Consultei Dr. Bráulio novamente. Perguntei se mulheres acima do peso podem parir normalmente. Ele disse que sim, claro, óbvio. Por que não poderiam? Segundo ele, o único sinal de preocupação na hora do parto seria se houvesse um aumento da pressão arterial, a famosa pré-eclâmpsia, que pode acontecer com todas as gestantes, não apenas nas acima do peso. O texto atualiza as definições de gordofobia. As gordinhas, julgadas todas as vezes que usam roupa justa e biquíni na praia, agora são condenadas publicamente por esse médico por ousarem engravidar e parir.

O médico compara as fotos do parto com um exame de próstata e uma cirurgia de hemorróida. Abstenho-me de comentar por motivos óbvios.

O neurologista também fala bem da temida episiotomia, corte feito no períneo, entre a vagina e o ânus, que, em tese “ajudaria o bebê a nascer”. “Relatos de mulheres que ficaram com cicatrizes desse procedimento são exceções à regra. Já li também relatos de mulheres que ficaram com quadros de dores crônicas e coincidentemente, elas contam que haviam pedido para não serem submetidas à episiotomia, ou seja, já tinham prevenção contra o procedimento e seu quadro doloroso pode ser mais de origem psicológica do que física”, concluiu o neurologista.

Eu mesma já fiz uma reportagem com mulheres que foram cortadas sem autorização, sem anestesia e que tiveram suas vidas sexuais destruídas depois dessa “ajudinha” na hora do parto, leia aqui e fique horrorizado. Nenhuma delas tinha dor psicológica. Mas como sou apenas uma jornalista, perguntei ao Dr. Bráulio Zorzella quantas episiotomias ele fez no último ano, 2015, em seus 124 partos. “Zero”, respondeu. “Não faço porque não precisa ser feito.Porque as mulheres não querem. Porque existem outros métodos”, completa. A obstetriz Ana Cristina Duarte, com 330 partos entre 2012 a 2015, também me conta não ter cortado nenhuma das suas gestantes. Todos bebês nasceram bem e apenas 10% das 330 gestantes, no caso da obstetriz, tiveram que levar pontos por causa de lacerações.

Lá pelas tantas o médico vai longe e compara legumes com Jesus Cristo e bebês. “O veganismo, o ambientalismo, o neoateísmo e o movimento pelos direitos dos animais constituem outras religiões laicas relativamente novas, mas uma das mais novas é esse movimento pela volta do parto aos moldes primitivos”.

Tentei que algum historiador, teólogo ou cientista político me ajudasse a refutar tal comparação. Mas, ao entrar em contato e ler esse trecho do texto a eles, ouvi apenas gargalhadas que, por respeito aos meus leitores, decidi omitir deste texto.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Buckaroo Banzai em 06 de Janeiro de 2016, 19:46:10
Provavelmente tem exageros e omissões seletivas de ambos os lados, como parece ser a regra na internet.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: Geotecton em 06 de Janeiro de 2016, 21:18:41
Provavelmente tem exageros e omissões seletivas de ambos os lados, como parece ser a regra na internet.

Exatamente.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: DDV em 06 de Janeiro de 2016, 23:08:13
Concordo.

Eu acrescentaria que há efeito Dunning-Kruger no segundo caso.
Título: Re:Qual é a posição da ciência na polêmica "Cesárea vs Parto Normal"?
Enviado por: André Luiz em 07 de Janeiro de 2016, 11:46:51
É a primeira vez que vejo um neurocirurgião retardado.

E eles gostam de afirmar que neurocirurgião não reza, troca idéia com deus.  :hihi: