Forum Clube Cetico

Discussões => Laicismo, Política e Economia => Tópico iniciado por: EuSouOqueSou em 30 de Dezembro de 2016, 10:47:02

Título: EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 30 de Dezembro de 2016, 10:47:02
Pra fechar o ano!

Citar
EUA anunciam sanções à Rússia e expulsam agentes de inteligência por atividade hacker em eleição
Obama responsabilizou agentes por roubo de dados e disse que diplomatas americanos foram assediados na Rússia; Putin diz que vai considerar retaliação.
http://g1.globo.com/mundo/noticia/eua-expulsam-diplomatas-russos-por-ataque-hacker-em-eleicao.ghtml

Citar
Rússia expulsará 35 diplomatas americanos em resposta a sanções dos EUA
EUA anunciaram sanções por 'sabotagem a processos e instituições eleitorais.'
http://g1.globo.com/mundo/noticia/russia-expulsara-35-diplomatas-americanos-em-resposta-a-sancoes-dos-eua.ghtml

* Um adendo para a 1a notícia. Conforme esse link (http://www.npr.org/sections/thetwo-way/2016/12/29/507430861/u-s-retaliates-against-russia-over-cyberattacks), foram 35 diplomatas russos expulsos dos EUA e não 35 agentes de inteligência.

O apoio à decisão de Obama parece ser unânime, Trump não terá escolha senão continuar com as sanções. 2017 vai começar tenso.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Lakatos em 30 de Dezembro de 2016, 10:49:11
É só protesto contra o vazamento das informações para manipular a eleição. Quando o Trump assumir as coisas tendem a se estabilizar.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Pasteur em 30 de Dezembro de 2016, 11:12:17
Eu li que tem quatro senadores, dois republicanos (John Mccain é um deles) e dois democratas que pretendem levar o caso adiante.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 30 de Dezembro de 2016, 11:16:56
Atualizando: Putin não compra a briga, diz que não vai expulsar diplomatas americanos e que vai esperar quais serão as açoes de Trump.

http://www.npr.org/sections/thetwo-way/2016/12/30/507525510/russia-plans-to-expel-u-s-diplomats-in-response-to-u-s-sanctions
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Pasteur em 30 de Dezembro de 2016, 11:26:42
Vamos ter muitas emoções com esse governo Trump!
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Peter Joseph em 02 de Janeiro de 2017, 15:44:55
Não se faz mais guerra fria como antigamente...

(http://www.margaretwallace.com/wp-content/uploads/2014/09/cw2.jpg)
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Peter Joseph em 02 de Janeiro de 2017, 15:47:19
Obama anunciou novas sanções à Rússia com base em acusações não comprovadas da CIA de que o governo russo influenciou o resultado da eleição presidencial dos EUA com "actividades maliciosas ciber activadas".

O Departamento de Segurança Interna dos EUA (US Department of Homeland Security, DHS) emitiu um relatório "relativo à declaração de 35 responsáveis russos como persona no grata por ciber actividade maliciosa e assédio".

O relatório é uma descrição de "ferramentas e infraestruturas utilizadas pelos serviços de inteligência russos para comprometer e explorar redes e infraestrutura associada à recente eleição nos EUA, bem como um conjunto de entidades do governo e do sector político e privado".

O relatório não apresenta qualquer evidência de que as ferramentas e infraestruturas foram utilizadas para influenciar o resultado da eleição presidencial. O relatório é simplesmente uma descrição do que se diz serem capacidades russas. diplopundit.net/2016/12/29/...
Além disso, o relatório começa com esta ressalva: "RESSALVA: Este relatório é apresentado 'tal qual' só para propósitos informativos. O Departamento de Segurança Interna (DHS) não dá quaisquer garantias de qualquer espécie respeitante a qualquer informação nele contido". diplopundit.files.wordpress.com/2016/12/jar_16-20296.pdf
Por outras palavras, o relatório não só não apresenta evidência da utilização das ferramentas e infraestrutura russa a fim de influenciar a eleição presidencial dos EUA, como nem mesmo garante a exactidão do que descreve como capacidades russas.

Portanto o relatório DHS torna completamente claro que o regime Obama não tem bases evidenciais para as suas alegações com base nas quais ele impôs mais sanções à Rússia.

O que está a acontecer aqui?

Primeiro há a questão da legalidade das sanções, ainda que houvesse evidência. Não estou certo, mas penso que sanções exigem a actuação de um organismo, tal como o Conselho de Segurança da ONU, e não podem legalmente serem impostas unilateralmente por um país. Além disso, não está claro porque Obama está a chamar de "sanções" a expulsão de diplomatas russos. Nenhum outro país fez algo assim. Durante a Guerra Fria, quando diplomatas eram expulsos por espionagem, isto não era chamado de "sanções". Sanções implicam mais do que expulsões unilaterais ou bilaterais de diplomatas.

Segundo, está claro que Obama, a CIA e o New York Times estão plenamente conscientes de que a alegação é falsa. Também está claro que se a CIA realmente acredita na alegação, a agência de inteligência é totalmente incompetente e não se pode acreditar nela sobre qualquer assunto.

Terceiro, o presidente Trump pode revogar as sanções dentro de 21 dias, uma terceira razão porque as sanções são ridículas.

Então por que o presidente Obama, a CIA e o New York Times estão a fazer acusações que sabem serem falsas e para as quais não produziram nem um fragmento e evidência? www.nytimes.com/2016/12/29/...
Uma resposta óbvia é que o neoconizado regime Obama está desesperado por arruinar as relações EUA-Rússia até passar o ponto em que Trump já não possa repará-las. Como coloca o New York Times: "As acções do sr. Obama criam claramente um problema para o sr. Trump". A questão que o New York Times levanta é se Trump "alinha-se com seus aliados democráticos no Capital Hill ou seu amigo autoritário no Kremlin".

Pode a política externa de Trump ser controlada por alegações falsas? Segundo o New York Times, Trump abrandou e concordou em ser informado pela CIA acerca do hacking russo agora quando republicanos tais como Paul Ryan, John McCain e Lindsay Graham alinharam-se com Obama e a CIA na aceitação de acusações para as quais nenhuma evidência foi apresentada. Contudo, uma informação sem evidência pareceria simplesmente promover o descrédito da CIA aos olhos de Trump.

Como tenho enfatizado nos meus textos, os factos já não têm mais qualquer papel nos Estados Unidos e seu império. Bastam apenas alegações, quer em processos de tribunais, centros de interrogatório, políticas externa e interna ou salas de aula. Os EUA baseiam mesmo suas invasões militares sobre alegações falsas – "armas de destruição em massa". Na verdade, toda a política externa dos EUA desde o regime Clinton tem sido baseada sobre nada mais do que alegações falsas.

O governo russo já deveria ter aprendido isto nesta altura, mas talvez Moscovo ainda pense que os factos importam nas decisões de Washington.

Possivelmente deveríamos considerar que há mais em andamento do que se pode avistar. Talvez a propaganda acerca da ciber ameaça russa à democracia esteja a ser utilizada para preparar populações americana e/ou europeias para um incidente. A CIA transmutou-se num "estado profundo" que utiliza desinformação e propaganda para alinhar decisões do Congresso, do ramo executivo e de governos estrangeiros com agendas secretas nos bastidores. Muitos livros, tais como The Brothers de Stephen Kinzer e CIA As Organized Crime de Douglas Valentine descreveram algumas destas agendas secretas.

A fim de impedir Trump de restaurar relações normais com a Rússia, um incidente teria de ser grave e irreversível. Ao invés de aceitar a derrota para a sua agenda de hegemonia mundial estado-unidense, os neoconservadores preparam-se para assumir altos riscos. A disposição para tomar riscos é demonstrada pelo esforço público do director da CIA para desacreditar o presidente eleito.

Tal como esperado, a resposta de Putin à provocação mais recente é contida pois as "sanções" parecem superficialmente de pouco significado. Contudo, no caso de alguma coisa perigosa estar abaixo da superfície, o governo russo pode querer considerar colocar suas forças militares em alerta.


http://resistir.info/eua/roberts_30dez16.html
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 02 de Janeiro de 2017, 21:56:39
Como tenho enfatizado nos meus textos, os factos já não têm mais qualquer papel nos Estados Unidos e seu império. Bastam apenas alegações, quer em processos de tribunais, centros de interrogatório, políticas externa e interna ou salas de aula. Os EUA baseiam mesmo suas invasões militares sobre alegações falsas – "armas de destruição em massa". Na verdade, toda a política externa dos EUA desde o regime Clinton tem sido baseada sobre nada mais do que alegações falsas.

O governo russo já deveria ter aprendido isto nesta altura, mas talvez Moscovo ainda pense que os factos importam nas decisões de Washington.

Possivelmente deveríamos considerar que há mais em andamento do que se pode avistar. Talvez a propaganda acerca da ciber ameaça russa à democracia esteja a ser utilizada para preparar populações americana e/ou europeias para um incidente. A CIA transmutou-se num "estado profundo" que utiliza desinformação e propaganda para alinhar decisões do Congresso, do ramo executivo e de governos estrangeiros com agendas secretas nos bastidores. Muitos livros, tais como The Brothers de Stephen Kinzer e CIA As Organized Crime de Douglas Valentine descreveram algumas destas agendas secretas.

A fim de impedir Trump de restaurar relações normais com a Rússia, um incidente teria de ser grave e irreversível. Ao invés de aceitar a derrota para a sua agenda de hegemonia mundial estado-unidense, os neoconservadores preparam-se para assumir altos riscos. A disposição para tomar riscos é demonstrada pelo esforço público do director da CIA para desacreditar o presidente eleito.

Tal como esperado, a resposta de Putin à provocação mais recente é contida pois as "sanções" parecem superficialmente de pouco significado. Contudo, no caso de alguma coisa perigosa estar abaixo da superfície, o governo russo pode querer considerar colocar suas forças militares em alerta.


http://resistir.info/eua/roberts_30dez16.html


Excelente texto,  Peter .  Espelha bem o que está acontecendo lá.   Essa gente é muito perigosa,  a  derrota  da   Rainha do Caos  foi um  percalço, mas os planos  vão continuar  mesmo sem ela.  Talvez sofram algum atraso, mas certamente não serão detidos  por causa disso.

 


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 02 de Janeiro de 2017, 22:07:19
Bullshit de neocon.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 02 de Janeiro de 2017, 22:40:42
Bullshit de neocon.

Pesquisando sobre o autor do texto, Paul Craig Roberts:

A strong believer in Conspiracy Theories, Roberts writes articles describing various groups with hidden agendas such as a "vast neoconservative conspiracy."[12] He believes the Sandy Hook shootings had "doctored" photographs.[13] Roberts characterized the official explanation for the events on September 11th, 2001 as a “scientific impossibility”.[14] He also believes Osama Bin Laden's responsibility in 9/11 is a myth.[15]
https://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Craig_Roberts

Vou compartilhar da sua opiniao :D

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 02 de Janeiro de 2017, 22:46:29
Bullshit de neocon.

Pesquisando sobre o autor do texto, Paul Craig Roberts:

A strong believer in Conspiracy Theories, Roberts writes articles describing various groups with hidden agendas such as a "vast neoconservative conspiracy."[12] He believes the Sandy Hook shootings had "doctored" photographs.[13] Roberts characterized the official explanation for the events on September 11th, 2001 as a “scientific impossibility”.[14] He also believes Osama Bin Laden's responsibility in 9/11 is a myth.[15]
https://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Craig_Roberts

Vou compartilhar da sua opiniao :D



O pior é ler o texto e constatar que o autor acha o FDPutin uma pessoa séria e moralmente responsável.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 02 de Janeiro de 2017, 22:49:41
Acho que é uma simplificação tremenda dizer que o a invasão do Iraque se deu por "alegações falsas". Isso é puro viés de retrospectiva, talvez combinado a anti-americanismo.

Citar
https://en.wikipedia.org/wiki/Iraq_and_weapons_of_mass_destruction

...

After the Persian Gulf War, the United Nations located and destroyed large quantities of Iraqi chemical weapons and related equipment and materials throughout the early 1990s, with varying degrees of Iraqi cooperation and obstruction.[2]

...

In 2015 it was learned that Iraq's weapons of mass destruction had not been fully accounted for by UN inspections.[13] Ten years after its inception, Operation Avarice  was declassified and it was learned that there were stockpiles of warheads and rockets containing degraded chemical agents similar to those used in the Iran-Iraq War. From 2005 through 2006 military intelligence discovered that the weapons—many in poor condition, some empty or containing nonlethal liquid, but others containing sarin with unexpectedly high purity—were in the possession of one Iraqi individual who remained anonymous. Operation Avarice, headed by army intelligence and the CIA, involved the discreet purchase of the weapons from the unidentified individual to keep them off the black market.[13]

...

Intelligence shortly before the 2003 invasion of Iraq was heavily used as support arguments in favor of military intervention, with the October 2002 C.I.A. report on Iraqi WMDs considered to be the most reliable one available at that time.[83]

"According to the CIA's report, all U.S. intelligence experts agree that Iraq is seeking nuclear weapons. There is little question that Saddam Hussein wants to develop nuclear weapons." Senator John Kerry (D-Mass.) - Congressional Record, October 9, 2002[84]

...

On September 30, 2004, the U.S. Iraq Survey Group issued its Final Report.[89] Among its key findings were:

  • "Saddam wanted to recreate Iraq's WMD capability—which was essentially destroyed in 1991—after sanctions were removed and Iraq's economy stabilized, but probably with a different mix of capabilities to that which previously existed. Saddam aspired to develop a nuclear capability—in an incremental fashion, irrespective of international pressure and the resulting economic risks—but he intended to focus on ballistic missile and tactical chemical warfare (CW) capabilities;"[90]
  • Concealment of nuclear program in its entirety, as with Iraq's BW program. Aggressive UN inspections after Desert Storm forced Saddam to admit the existence of the program and destroy or surrender components of the program;

After Desert Storm, Iraq concealed key elements of its program and preserved what it could of the professional capabilities of its nuclear scientific community;
  • "Saddam's primary goal from 1991 to 2003 was to have UN sanctions lifted, while maintaining the security of the Regime. He sought to balance the need to cooperate with UN inspections—to gain support for lifting sanctions—with his intention to preserve Iraq's intellectual capital for WMD with a minimum of foreign intrusiveness and loss of face. Indeed, this remained the goal to the end of the Regime, as the starting of any WMD program, conspicuous or otherwise, risked undoing the progress achieved in eroding sanctions and jeopardizing a political end to the embargo and international monitoring;"[90]
  • A limited number of post-1995 activities would have aided the reconstitution of the nuclear weapons program once sanctions were lifted.


...

In June 2004, the United States removed 2 tons of low-enriched uranium from Iraq, sufficient raw material for a single nuclear weapon.[94]

...

Since the 2003 invasion of Iraq, several reported finds of chemical weapons were announced, including half a dozen incidents during the invasion itself.

In April 2003, US Marines stumbled across a number of buildings which emitted unusual levels of radiation. Upon close inspection the troops uncovered "many, many drums" containing low-grade uranium, also known as yellowcake. According to an expert familiar with UN nuclear inspections, US troops had arrived at the Tuwaitha Nuclear Research Center and the material under investigation had been documented, stored in sealed containers and subject to supervision by the International Atomic Energy Agency since 1991.[99][100] The material was transported out of Iraq in July 2008 and sold to Canadian uranium producer Cameco Corp., in a transaction described as worth "tens of millions of dollars."[101][102]

A post-war case occurred on January 9, 2004, when Icelandic munitions experts and Danish military engineers discovered 36 120-mm mortar rounds containing liquid buried in Southern Iraq. While initial tests suggested that the rounds contained a blister agent, subsequent analysis by American and Danish experts showed that no chemical agent was present.[103]

On May 2, 2004, a shell containing mustard gas was found in the middle of a street west of Baghdad. The Iraq Survey Group investigation reported that it had been previously "stored improperly", and thus the gas was "ineffective" as a useful chemical agent. Officials from the Defense Department commented that they were not certain if use was to be made of the device as a bomb.[104]

On May 16, 2004, a 152 mm artillery shell was used as an improvised bomb.[105] The shell exploded and two U.S. soldiers were treated for minor exposure to a nerve agent (nausea and dilated pupils).

...

On June 21, 2006 the United States House Permanent Select Committee on Intelligence released key points from a classified report provided to them by the National Ground Intelligence Center on the recovery of chemical weapons in Iraq.[110] The declassified summary stated that "Since 2003, coalition forces have recovered approximately 500 weapons munitions which contain degraded mustard or sarin nerve agent", that chemical munitions "are assessed to still exist" and that they "could be sold on the black market".[111]


...
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 02 de Janeiro de 2017, 22:50:31
Obama anunciou novas sanções à Rússia com base em acusações não comprovadas da CIA de que o governo russo influenciou o resultado da eleição presidencial dos EUA com "actividades maliciosas ciber activadas".

... blablabla, etc e tal ...

http://resistir.info/eua/roberts_30dez16.html

Respondendo a esse texto (tradução Google):

http://www.npr.org/sections/parallels/2016/12/12/505272992/the-russian-hacking-kerfuffle-what-we-do-and-dont-know
Citar
O controverso caso de hacking pela Russia: o que sabemos e o que nao sabemos

Washington se sentiu como um salão de espelhos na segunda-feira.

A CIA concluiu que a Rússia interferiu nas eleições presidenciais dos EUA para ajudar Donald Trump a ganhar. Mas Trump diz que não acredita nisso. E o FBI não acha que há provas suficientes.

A comunidade de inteligência americana alertou sobre a intromissão russa durante a campanha. O que há de novo é que a CIA diz que está confiante de que os russos estavam agindo com um objetivo específico em mente - para ajudar Trump a vencer.

Todo o país agora está enredado em uma história que parece corresponder perfeitamente com o estado da política e do humor nacional: tensa, paranóica, de soma zero e subjetiva. É uma narrativa com muito poucos fatos sólidos para ser definitiva, mas apenas o suficiente para que qualquer um pode se sentir justificado em tirar suas conclusões preferidas.

Aqui está um olhar para o que é conhecido até agora sobre a história da eleição-hacking - eo que não é.

1. O governo dos EUA diz que a Rússia se meteu na eleição presidencial

A história explodiu pela primeira vez em julho, quando o site anti-sigilo WikiLeaks publicou uma parcela de e-mails conectados à liderança do Comitê Nacional Democrata.

As mensagens revelaram o vigoroso funcionamento interno da elite do partido e mostraram sua preferência por Hillary Clinton sobre o senador de Vermont, Bernie Sanders. Os partidários de Sanders ficaram indignados; O embaraço provocou a renúncia da presidente da DNC, Debbie Wasserman Schultz.

Mais tarde, WikiLeaks lançou e-mails do presidente da campanha de Clinton, John Podesta, que descreveu ela e os laços da campanha com banqueiros poderosos, piadas internas sobre a investigação de Benghazi e outras trocas desse tipo.

Combinado com histórias paralelas sobre a investigação do FBI sobre o servidor de e-mail privado que Clinton usou no Departamento de Estado, a imagem era de um corretor de influência distante que jogava por suas próprias regras - uma impressão que Clinton nunca abalou.

Mas os e-mails internos lançados pelo WikiLeaks, um site chamado "DCLeaks" e outros não eram "vazamentos" no sentido tradicional - informação que foi informada aos repórteres por um informante.

Eles foram roubados por hackers que trabalhavam para agências de inteligência russas, concluiu a comunidade de inteligência dos EUA. Depois que funcionários do governo disseram isso de maneira anônima em relatórios da imprensa, o Departamento de Segurança Interna e o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional afirmaram isso abertamente, no registro.

Isso se seguiu a um relatório on-line da empresa de segurança cibernética CrowdStrike, que documentou em junho as evidências que ligavam o compromisso do DNC com o serviço de inteligência doméstico da Rússia, o FSB e seu serviço de inteligência militar, o GRU.

2. A comunidade de inteligência dos EUA disse aos candidatos presidenciais e ao Congresso sobre o cybermischief durante a campanha

Trump e Clinton começaram a receber briefings de inteligência após suas respectivas convenções partidárias, de acordo com uma longa tradição de preparar potenciais futuros presidentes para o que eles poderiam enfrentar no cargo.

Funcionários de inteligência disseram aos candidatos e suas campanhas sobre as provas para o russo hacking então, e mais tarde, durante um dos debates presidenciais Clinton bateu Trump sobre o que ela chamou o apoio da Rússia.

Trump, então como agora, disse que não sabia se os russos estavam tentando ajudá-lo, ou que ele não acreditava que fossem, e que ninguém poderia realmente saber o que estava acontecendo no ciberespaço.

"Talvez não haja hacking", ele disse na época. Desde então, ele perguntou no Twitter por que a história de hackers não surgiu antes do Dia da Eleição. Na verdade, a história de hackers surgiu mais de uma dúzia de vezes durante a campanha.

Na Fox News Sunday, ele culpou o que ele chamou as uvas verdes dos democratas que ainda estão amargos com a perda de Clinton.

Mas Trump também disse ao apresentador da Fox News, Chris Wallace, que ele estaria aberto à investigação que Obama ordenou e que os membros do Congresso também dizem que vão conduzir a intromissão russa.

"O presidente Obama tem sido ótimo", disse Trump. "Eu não quero que ninguém nos corte, e eu não estou falando apenas de países, estou falando sobre qualquer pessoa, mas se você vai fazer isso, eu acho que você não deveria apenas dizer a Rússia, você deveria Dizem outros países também, e talvez outros indivíduos.

3. A Rússia fez mais durante a temporada eleitoral do que a publicação de e-mails

Comentaristas ligados ao Kremlin falaram abertamente sobre por que apoiaram Trump e por que eles acreditavam que ele era um melhor candidato para a Rússia eo mundo.

A mídia estatal russa saudou a eleição de Trump e elogiou a idéia de que ele poderia nomear o CEO da Exxon Mobil, Rex Tillerson,  que tem muitos laços na Rússia, como secretário de Estado. O Kremlin também subscreve uma equipe de trolls chamados para postar no Twitter e em outros lugares na mídia social.
*comentario: coincidencia o Trump ter nomeado esse mesmo cara como secretario de Estado? Nooooott!

Putin e Trump também se elogiaram mutuamente. Mas os diplomatas russos também chegaram ao campo de Trump nos bastidores, e os membros da equipe da campanha Trump também tiveram seus próprios contatos prévios com a Rússia.

No entanto, Trump negou que ele poderia ser influenciado por contatos de negócios potenciais lá e observou que ele nunca conheceu Putin.

- Não conheço Putin - disse ele. E Trump lançou seu desejo de um melhor relacionamento com Moscou como uma diplomacia inteligente que ajudaria ambos os lados, especialmente na luta contra o Estado Islâmico na Síria.

Obama tentou durante meses concluir um acordo com a Rússia para unir forças na Síria, uma que não se uniu. E a Rússia continuou a ajudar o presidente sírio, Bashar Assad, a esmagar as forças anti-governo em seu último grande protesto contra Aleppo.

4. Não sabemos exatamente por que razão a inteligência dos EUA acredita no que faz ou porque algumas agências discordam

A comunidade de inteligência é unida por lei sob a liderança central do Diretor de Inteligência Nacional James Clapper, mas não é um monólito. Cada agência tem seu próprio ponto de vista e cultura.

A CIA, acusada desde a Segunda Guerra Mundial de espionar no exterior e realizar operações clandestinas, dirige agentes humanos em capitais estrangeiros e monta o que os agentes de inteligência chamam de "mosaico" de informações que conseguem formar um quadro completo.

O FBI, como um braço de aplicação da lei do Departamento de Justiça, começou o seu início a construção de processos judiciais contra grandes criminosos. Isso poderia ser o motivo pelo qual as duas agências discordam sobre a última nuance da história da Rússia: se é possível provar que Putin ou outros líderes russos interferiram na eleição para ajudar Trump.

É uma questão de intenção. Será que Moscou simplesmente queria semear o caos nos Estados Unidos, ou queria produzir o resultado específico que a eleição produziu? A CIA acredita que o caso está lá; O FBI não.

O maior serviço de inteligência do país, no entanto, parece estar no acampamento da CIA. O almirante Mike Rogers, diretor da Agência de Segurança Nacional, disse em 15 de novembro que acredita que os russos sabiam o que estavam fazendo.

"Não deve haver qualquer dúvida na mente de ninguém", disse Rogers no Conselho de CEO do Wall Street Journal. "Isto não foi algo que foi feito de forma casual, não foi algo que foi feito por acaso, mas que não foi um alvo que foi escolhido de forma arbitrária, foi um esforço consciente de um Estado-nação para tentar atingir um efeito específico".

Muita da evidência permanece secreta. Enquanto a história cresce, a pressão está aumentando na administração de Obama e no congresso para liberar mais. O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, disse na segunda-feira que está confiante na CIA e que o Comitê de Inteligência do Senado e os Comitês de Serviços Armados do Senado estão investigando o assunto.

5. Não sabemos se os russos também comprometeram os republicanos - e se eles estão aferrando-se ao que eles tomaram como alavancagem

O presidente do Comitê de Segurança Interna da Câmara, Michael McCaul, disse em setembro que o Comitê Nacional Republicano também foi hackeado durante a campanha.

Então altos funcionários do RNC disseram que não era assim. McCaul divulgou uma declaração explicando que ele tinha "falado". Na sexta-feira, o The New York Times informou que os funcionários de inteligência dos EUA informaram o Congresso que a Rússia de fato roubou informações do RNC.

Isso pode ser uma questão de semântica - se os e-mails republicanos individuais foram comprometidos ou se os hackers podem ter violado as redes do RNC. Dadas as declarações públicas conflitantes e a falta de informações do governo, isso poderia criar um novo fio para a história - o Kremlin está segurando o que os agentes da campanha chamariam um "arquivo oppo" no Trump ou outros republicanos?

O mestre de xadrez russo Garry Kasparov, que passou a se tornar um crítico franco de Putin, sugere que Moscou quer armas que pode usar contra a administração Trump, se necessário.

As I said would be the case six months ago. Hack both, help Trump, keep leverage. - Garry Kasparov

Fico com o Kasparov.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 02 de Janeiro de 2017, 22:55:44
Citar
site anti-sigilo WikiLeaks

Site anti-sigilo estratégico seletivo.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 02 de Janeiro de 2017, 23:06:48
Citar
site anti-sigilo WikiLeaks

Site anti-sigilo estratégico seletivo.

Citar
Mas os e-mails internos lançados pelo WikiLeaks, um site chamado "DCLeaks" e outros não eram "vazamentos" no sentido tradicional - informação que foi informada aos repórteres por um informante.

Eles foram roubados por hackers que trabalhavam para agências de inteligência russas, concluiu a comunidade de inteligência dos EUA. Depois que funcionários do governo disseram isso de maneira anônima em relatórios da imprensa, o Departamento de Segurança Interna e o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional afirmaram isso abertamente, no registro.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 03 de Janeiro de 2017, 08:55:15

Assange comenta ataques dos EUA contra Rússia e suas fontes


O fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, partilhou a sua opinião sobre as razões para os Estados Unidos acusarem a Rússia de influenciar as eleições presidenciais americanas.

© AP PHOTO/ MEL EVANS Giuliani: Obama está estragando relações com a Rússia para atingir Trump


Segundo Assange, a razão para as acusações feitas pela administração de Barack Obama é somente uma tentativa de privar o futuro presidente Donald Trump de legitimidade, divulgou o jornal Hill.

"Eles só tentam privar de legitimidade a administração de Trump, que em breve ocupará a Casa Branca", citou Hill as palavras de Assange ditas no ar do canal de TV Fox News.

Além disso o fundador de WikiLeaks negou também qualquer cooperação com a Rússia ou qualquer outro Estado.

 "A nossa fonte não é um Estado, por isso a resposta à questão sobre a cooperação [com o governo russo] é não", sublinhou.

 Ao mesmo tempo Assange não respondeu diretamente à questão se as publicações do seu site, inclusive a revelação dos e-mails de John Podesta, chefe da campanha eleitoral da candidata democrata Hillary Clinton, afetaram o resultado das eleições presidenciais nos Estados Unidos.

Ele só notou que, de fato, foram as declarações da própria candidata e do seu chefe da campanha eleitoral que mudaram os resultados das eleições.

Assange continua a residir atualmente na Embaixada do Equador em Londres, onde está desde 2012, por receio de ser extraditado à Suécia, onde é acusado de abuso sexual. O fundador do WikiLeaks nega as acusações de estupro, dizendo que são uma parte dos esforços de Washington para que ele seja extraditado para os EUA, onde deverá responder pelo vazamento de mil documentos muito secretos.


O Tribunal de Relação sueco manteve o mandado de detenção de Assange em setembro, embora um grupo de trabalho da ONU tenha decidido que seu encarceramento de fato foi arbitrário. Após a eleição presidencial nos EUA, uma petição através do site Change.org foi lançada pedindo ao presidente eleito para perdoar Assange. A petição tem atualmente mais de 20 mil assinaturas.


Mostrar mais: https://br.sputniknews.com/mundo/201701037341258-assange-eua-fontes-russia-eleicoes/


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 03 de Janeiro de 2017, 08:58:00

Giuliani: Obama está estragando relações com a Rússia para atingir Trump



O presidente dos EUA, Barack Obama, está tentando criar no fim do seu mandato problemas para o futuro chefe de Estado norte-americano, Donald Trump, ao adotar sanções contra a Rússia, disse o conselheiro de presidente eleito, ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani.


Segundo ele, Trump não deve acreditar de forma incondicional em informações de inteligência que estão sendo fornecidas pela administração de Obama. “Sem dúvida, as informações de inteligência recebidas pelo presidente Obama ou são incompetentes, ou são politizadas”, disse o conselheiro do presidente eleito. Ele recomendou ao Trump realizar uma investigação independente da atividade dos hackers e punir os culpados.


Na quinta-feira (29), os EUA adotaram sanções em relação aos serviços de inteligência e um número de indivíduos da Rússia por suposta "intervenção nas eleições", e anunciaram a deportação do país de 35 diplomatas russos que foram considerados por Obama como "agentes da inteligência russa".


O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, disse que a Rússia discorda categoricamente das acusações infundadas dos EUA contra Moscou. Às sanções de Washington, disse ele, será dada uma resposta adequada no sentido definido pelo chefe de Estado.


Mostrar mais: https://br.sputniknews.com/opiniao/201612307325322-Giuliani-Obama-Russia-Trump-sancoes/
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Peter Joseph em 03 de Janeiro de 2017, 14:40:56
o FBI não acha que há provas suficientes.

Citar
Mas os e-mails internos lançados pelo WikiLeaks, um site chamado "DCLeaks" e outros não eram "vazamentos" no sentido tradicional - informação que foi informada aos repórteres por um informante.

Informação informada por um informante?! Que informante? Baseado em que?

Citar
Eles foram roubados por hackers que trabalhavam para agências de inteligência russas, concluiu a comunidade de inteligência dos EUA. Depois que funcionários do governo disseram isso de maneira anônima em relatórios da imprensa, o Departamento de Segurança Interna e o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional afirmaram isso abertamente, no registro.

Sobre quais evidências são feitas tais alegações?

Citar
Isso se seguiu a um relatório on-line da empresa de segurança cibernética CrowdStrike, que documentou em junho as EVIDÊNCIAS que ligavam o compromisso do DNC com o serviço de inteligência doméstico da Rússia, o FSB e seu serviço de inteligência militar, o GRU.

Onde estão as tais evidências? Quais são exatamente?


Deixando o blá blá blá de lado, o fato é que até o momento não existem tais evidências. Somente alegações sem fatos que as comprovem.

E se tais evidências surgirem, o que os EUA vão fazer, expulsar mais russos? Acho que o mais provável é que não vão fazer grande coisa, mas talvez alguns lá sejam loucos o suficiente para querer uma guerra, vai saber.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Peter Joseph em 03 de Janeiro de 2017, 14:47:48
Como tenho enfatizado nos meus textos, os factos já não têm mais qualquer papel nos Estados Unidos e seu império. Bastam apenas alegações, quer em processos de tribunais, centros de interrogatório, políticas externa e interna ou salas de aula. Os EUA baseiam mesmo suas invasões militares sobre alegações falsas – "armas de destruição em massa". Na verdade, toda a política externa dos EUA desde o regime Clinton tem sido baseada sobre nada mais do que alegações falsas.

O governo russo já deveria ter aprendido isto nesta altura, mas talvez Moscovo ainda pense que os factos importam nas decisões de Washington.

Possivelmente deveríamos considerar que há mais em andamento do que se pode avistar. Talvez a propaganda acerca da ciber ameaça russa à democracia esteja a ser utilizada para preparar populações americana e/ou europeias para um incidente. A CIA transmutou-se num "estado profundo" que utiliza desinformação e propaganda para alinhar decisões do Congresso, do ramo executivo e de governos estrangeiros com agendas secretas nos bastidores. Muitos livros, tais como The Brothers de Stephen Kinzer e CIA As Organized Crime de Douglas Valentine descreveram algumas destas agendas secretas.

A fim de impedir Trump de restaurar relações normais com a Rússia, um incidente teria de ser grave e irreversível. Ao invés de aceitar a derrota para a sua agenda de hegemonia mundial estado-unidense, os neoconservadores preparam-se para assumir altos riscos. A disposição para tomar riscos é demonstrada pelo esforço público do director da CIA para desacreditar o presidente eleito.

Tal como esperado, a resposta de Putin à provocação mais recente é contida pois as "sanções" parecem superficialmente de pouco significado. Contudo, no caso de alguma coisa perigosa estar abaixo da superfície, o governo russo pode querer considerar colocar suas forças militares em alerta.


http://resistir.info/eua/roberts_30dez16.html


Excelente texto,  Peter .  Espelha bem o que está acontecendo lá.   Essa gente é muito perigosa,  a  derrota  da   Rainha do Caos  foi um  percalço, mas os planos  vão continuar  mesmo sem ela.  Talvez sofram algum atraso, mas certamente não serão detidos  por causa disso.

Como previsto, o establishment está batendo no Trump. Não que ele tenha muito a oferecer para os EUA ou o mundo, o problema é que destoa da atual ordem. Ele vai acabar cedendo, se é que já não fez e vão parar de pegar tanto no pé dele. Ou é isto, ou ele vai acabar morrendo ou sendo impedido. Não creio que tenha poder suficiente para passar por cima e fazer tudo o que dizia que vai.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 03 de Janeiro de 2017, 20:23:00
Vamos aplicar um pouco mais de ceticismo aqui. JJ, sério que essa é sua linha de argumentação?


Assange comenta ataques dos EUA contra Rússia e suas fontes

....

Mostrar mais: https://br.sputniknews.com/mundo/201701037341258-assange-eua-fontes-russia-eleicoes/

Uma declaração de Julian Assange, dono da Wikileaks, negando qualquer relação com a Rússsia. É análogo ao dono de uma empresa qualquer negar irregularidades na mesma. Aliás, como é que o Wikileaks sabe quem são as fontes? Alguém vazando documentos secretos confiaria sua identidade a Assange? (isso é uma pergunta retórica, caso não perceba)


Giuliani: Obama está estragando relações com a Rússia para atingir Trump

...

Mostrar mais: https://br.sputniknews.com/opiniao/201612307325322-Giuliani-Obama-Russia-Trump-sancoes/


Nada mais que a opinião  de Rudy Giuliani, republicano defendendo seu presidente de mesmo partido. Isso é pra levar a sério? É análogo a Lula defender a Dilma.

Releia (se tiver lido) a notícia que eu postei: O controverso caso de hacking pela Russia: o que sabemos e o que nao sabemos

Dá pra notar a diferença?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 03 de Janeiro de 2017, 20:36:31
o FBI não acha que há provas suficientes.

Citar
Mas os e-mails internos lançados pelo WikiLeaks, um site chamado "DCLeaks" e outros não eram "vazamentos" no sentido tradicional - informação que foi informada aos repórteres por um informante.

Informação informada por um informante?! Que informante? Baseado em que?

Citar
Eles foram roubados por hackers que trabalhavam para agências de inteligência russas, concluiu a comunidade de inteligência dos EUA. Depois que funcionários do governo disseram isso de maneira anônima em relatórios da imprensa, o Departamento de Segurança Interna e o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional afirmaram isso abertamente, no registro.

Sobre quais evidências são feitas tais alegações?

Citar
Isso se seguiu a um relatório on-line da empresa de segurança cibernética CrowdStrike, que documentou em junho as EVIDÊNCIAS que ligavam o compromisso do DNC com o serviço de inteligência doméstico da Rússia, o FSB e seu serviço de inteligência militar, o GRU.

Onde estão as tais evidências? Quais são exatamente?


Deixando o blá blá blá de lado, o fato é que até o momento não existem tais evidências. Somente alegações sem fatos que as comprovem.

E se tais evidências surgirem, o que os EUA vão fazer, expulsar mais russos? Acho que o mais provável é que não vão fazer grande coisa, mas talvez alguns lá sejam loucos o suficiente para querer uma guerra, vai saber.

Peter, percebo uma certa seletividade da sua parte. Não quer acrescentar nada sobre o que eu destaquei em vermelho?

Citar
A mídia estatal russa saudou a eleição de Trump e elogiou a idéia de que ele poderia nomear o CEO da Exxon Mobil, Rex Tillerson, que tem muitos laços na Rússia,

E sobre o FBI, vc "esqueceu" esse trecho:

Citar
É uma questão de intenção. Será que Moscou simplesmente queria semear o caos nos Estados Unidos, ou queria produzir o resultado específico que a eleição produziu? A CIA acredita que o caso está lá; O FBI não.

Note bem que o FBI não nega que houve alguma influência Russa. O FBI questiona apenas a finalidade do hacking.

Sobre as evidências:

Citar
Cybersecurity analysis[edit]
A self-styled hacker going by the moniker "Guccifer 2.0" claimed to be the source of the leaks;[38][39] WikiLeaks did not reveal its source.[20] Cybersecurity experts and firms, including CrowdStrike, Fidelis Cybersecurity, Mandiant, SecureWorks, and ThreatConnect, and the editor for Ars Technica, stated the leak was part of a series of cyberattacks on the DNC committed by two Russian intelligence groups.[40][41][42][43][44][45] U.S. intelligence agencies also stated (with "high confidence"[46]) that the Russian government was behind the theft of emails and documents from the DNC, according to reports in the New York Times and the Washington Post.[46][47][48][49][50]
https://en.wikipedia.org/wiki/2016_Democratic_National_Committee_email_leak#Cybersecurity_analysis

Relaório da CrowdStrike: https://www.crowdstrike.com/blog/bears-midst-intrusion-democratic-national-committee/
Citar
Whether or not this posting is part of a Russian Intelligence disinformation campaign, we are exploring the documents’ authenticity and origin. Regardless, these claims do nothing to lessen our findings relating to the Russian government’s involvement, portions of which we have documented for the public and the greater security community.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 03 de Janeiro de 2017, 20:48:30
Como previsto, o establishment está batendo no Trump. Não que ele tenha muito a oferecer para os EUA ou o mundo, o problema é que destoa da atual ordem. Ele vai acabar cedendo, se é que já não fez e vão parar de pegar tanto no pé dele. Ou é isto, ou ele vai acabar morrendo ou sendo impedido. Não creio que tenha poder suficiente para passar por cima e fazer tudo o que dizia que vai.

É claro que ele não fazer nem metade das merdas que falou nas eleições, apenas fale o que o povo quer e será eleito. Trump nunca teve apoio nem dos próprios republicanos nas eleições. Mas no momento atual, o partido Republicano esta gostando do cenário, eles tem o congresso e a presidência nas mãos, só não gostaram da equipe que o Trump está montando, a começar pelo CEO da Exxon como Secretário de Estado.

Acho que vão pressionar com a investigação e fazé-lo acompanhar as decisões do partido, caso contrário, a investigação pode levantar evidências (sejam elas forjadas ou reais) e criar um grande escandalo para que Trump renuncie. Há precedentes, Watergate.
Título: a
Enviado por: Peter Joseph em 04 de Janeiro de 2017, 14:30:48
Peter, percebo uma certa seletividade da sua parte. Não quer acrescentar nada sobre o que eu destaquei em vermelho?

Citar
A mídia estatal russa saudou a eleição de Trump e elogiou a idéia de que ele poderia nomear o CEO da Exxon Mobil, Rex Tillerson, que tem muitos laços na Rússia,

Não esqueci, apenas achei desnecessário falar o obvio: isto aí demonstra no máximo o que ocorre em todas as transações políticas: grandes jogos de interesses entre o privado e o público, Brasil que o diga. Mas não prova nada quanto a um ataque hacker.

Citar
E sobre o FBI, vc "esqueceu" esse trecho:

Citar
É uma questão de intenção. Será que Moscou simplesmente queria semear o caos nos Estados Unidos, ou queria produzir o resultado específico que a eleição produziu? A CIA acredita que o caso está lá; O FBI não.

Note bem que o FBI não nega que houve alguma influência Russa. O FBI questiona apenas a finalidade do hacking.

O fato é que nem os próprios órgãos internos estão de acordo sobre o caso.

Citar
Sobre as evidências:

Citar
Cybersecurity analysis[edit]
A self-styled hacker going by the moniker "Guccifer 2.0" claimed to be the source of the leaks;[38][39] WikiLeaks did not reveal its source.[20] Cybersecurity experts and firms, including CrowdStrike, Fidelis Cybersecurity, Mandiant, SecureWorks, and ThreatConnect, and the editor for Ars Technica, stated the leak was part of a series of cyberattacks on the DNC committed by two Russian intelligence groups.[40][41][42][43][44][45] U.S. intelligence agencies also stated (with "high confidence"[46]) that the Russian government was behind the theft of emails and documents from the DNC, according to reports in the New York Times and the Washington Post.[46][47][48][49][50]
https://en.wikipedia.org/wiki/2016_Democratic_National_Committee_email_leak#Cybersecurity_analysis

Relaório da CrowdStrike: https://www.crowdstrike.com/blog/bears-midst-intrusion-democratic-national-committee/
Citar
Whether or not this posting is part of a Russian Intelligence disinformation campaign, we are exploring the documents’ authenticity and origin. Regardless, these claims do nothing to lessen our findings relating to the Russian government’s involvement, portions of which we have documented for the public and the greater security community.

Acho que deveriam ser consultadas outras instituições independentes e não somente empresas privadas e órgãos governamentais dos EUA ou instituições ligadas a eles. Organismos como ONU, ONGs e governos de outros países também deveriam ser consultados.

Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Mas continua a questão: e se for verdade ou os EUA ao menos acharem/inventarem que é, o que farão? Vão declarar guerra? Continuarão com sanções irrelevantes para atingir o governo russo?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Peter Joseph em 04 de Janeiro de 2017, 14:37:46
Como previsto, o establishment está batendo no Trump. Não que ele tenha muito a oferecer para os EUA ou o mundo, o problema é que destoa da atual ordem. Ele vai acabar cedendo, se é que já não fez e vão parar de pegar tanto no pé dele. Ou é isto, ou ele vai acabar morrendo ou sendo impedido. Não creio que tenha poder suficiente para passar por cima e fazer tudo o que dizia que vai.

É claro que ele não fazer nem metade das merdas que falou nas eleições, apenas fale o que o povo quer e será eleito. Trump nunca teve apoio nem dos próprios republicanos nas eleições. Mas no momento atual, o partido Republicano esta gostando do cenário, eles tem o congresso e a presidência nas mãos, só não gostaram da equipe que o Trump está montando, a começar pelo CEO da Exxon como Secretário de Estado.

Acho que vão pressionar com a investigação e fazé-lo acompanhar as decisões do partido, caso contrário, a investigação pode levantar evidências (sejam elas forjadas ou reais) e criar um grande escandalo para que Trump renuncie. Há precedentes, Watergate.

Exatamente: já montaram a arapuca pro Trump, pra que fique obediente e não faça o que disse, principalmente em relação a Russia/Oriente Médio e aos tratados internacionais. Se não vai ser impedido. Se criar muito caso pode até ser morto, também há precedentes nisto.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 04 de Janeiro de 2017, 15:03:04
Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Novamente, uma análise não-antiamericanista/imparcial dos fatos mostra que não é simples questão de forjarem provas ou de um engano patético, sem um pingo de evidência. Inclusive, armas FORAM encontradas. Aquém do que seria "ideal", aquém dos planos de expansão armamentista de Saddam, mas foram.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Peter Joseph em 04 de Janeiro de 2017, 15:52:43
Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Novamente, uma análise não-antiamericanista/imparcial dos fatos mostra que não é simples questão de forjarem provas ou de um engano patético, sem um pingo de evidência. Inclusive, armas FORAM encontradas. Aquém do que seria "ideal", aquém dos planos de expansão armamentista de Saddam, mas foram.

Os caminhões, grandes depósitos, laboratórios... mostrados nas fotos dos satélites, contendo grandes quantidades das tais armas jamais foram encontrados. O que foi encontrado não dava de fazer quase nada, além de também poder ser algo colocado lá pelos próprios americanos ao invadirem o Iraque.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Lorentz em 04 de Janeiro de 2017, 16:50:19
Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Novamente, uma análise não-antiamericanista/imparcial dos fatos mostra que não é simples questão de forjarem provas ou de um engano patético, sem um pingo de evidência. Inclusive, armas FORAM encontradas. Aquém do que seria "ideal", aquém dos planos de expansão armamentista de Saddam, mas foram.

Os caminhões, grandes depósitos, laboratórios... mostrados nas fotos dos satélites, contendo grandes quantidades das tais armas jamais foram encontrados. O que foi encontrado não dava de fazer quase nada, além de também poder ser algo colocado lá pelos próprios americanos ao invadirem o Iraque.

O governo Bush trabalhava com a informação da CIA de que havia armas de destruição em massa, e a CIA tinha obtido essas informações de fato, sem distorcer. Era complicado arriscar não invadir o país. Hoje é fácil dizer que a invasão foi somente por causa do petróleo, mas eu sempre provoco as pessoas com o seguinte: se o petróleo é o único motivo, não importando o país, por que não invadir logo a Venezuela? Não seria mais próximo e com isso mais barato?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 04 de Janeiro de 2017, 17:37:58
Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Novamente, uma análise não-antiamericanista/imparcial dos fatos mostra que não é simples questão de forjarem provas ou de um engano patético, sem um pingo de evidência. Inclusive, armas FORAM encontradas. Aquém do que seria "ideal", aquém dos planos de expansão armamentista de Saddam, mas foram.

Os caminhões, grandes depósitos, laboratórios... mostrados nas fotos dos satélites, contendo grandes quantidades das tais armas jamais foram encontrados. O que foi encontrado não dava de fazer quase nada, além de também poder ser algo colocado lá pelos próprios americanos ao invadirem o Iraque.

Repito o que eu disse. Eles tinham evidência de algo que poderia ter escala maior do verificadamente teve. Não tinha como saber antes o que só se pode confirmar depois. Não se pode julgar com o conhecimento do "depois" as pessoas que agiram baseadas na informação que se tinha "antes". Isso é vieś de retrospecção.

Ao mesmo tempo, parte das imagens e das suspeições era de caminhões para mover material proibido do local, podendo ser inclusive bases móveis de produção de armas químicas ou biológicas. Junte isso à resistência a colaboração em Saddam nas investigações, e então é requerido uma grande "boa vontade" em acreditar que não poderia haver nada aí.

(Mas claro, tal como se pode postular fabricação de evidências, você pode também inventar uma teoria da conspiração de que Saddam até ainda era aliado dos EUA, colaborando de propósito para essa invasão do Iraque, que, como Osama Bin Laden, não morreu, ou morreu muito antes, etc).


Sem falar que, talvez mesmo as quantidades factualmente encontradas (que podem não ser o total do que existe), talvez já justificassem alguma ação militar.



Com mais peso em alegações de desonestidade estaria a sugestão de Bush de uma aliança entre Saddam e a Al Qaeda.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 04 de Janeiro de 2017, 19:41:26
Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Novamente, uma análise não-antiamericanista/imparcial dos fatos mostra que não é simples questão de forjarem provas ou de um engano patético, sem um pingo de evidência. Inclusive, armas FORAM encontradas. Aquém do que seria "ideal", aquém dos planos de expansão armamentista de Saddam, mas foram.

Os caminhões, grandes depósitos, laboratórios... mostrados nas fotos dos satélites, contendo grandes quantidades das tais armas jamais foram encontrados. O que foi encontrado não dava de fazer quase nada, além de também poder ser algo colocado lá pelos próprios americanos ao invadirem o Iraque.

O governo Bush trabalhava com a informação da CIA de que havia armas de destruição em massa, e a CIA tinha obtido essas informações de fato, sem distorcer. Era complicado arriscar não invadir o país. Hoje é fácil dizer que a invasão foi somente por causa do petróleo, mas eu sempre provoco as pessoas com o seguinte: se o petróleo é o único motivo, não importando o país, por que não invadir logo a Venezuela? Não seria mais próximo e com isso mais barato?


O petróleo foi uma motivação, mas não a única.  Houve também a importante questão  de que o Saddam estava planejando abandonar a  negociação do petróleo em dólares, o que  ia contra  o grande arranjo da década de 70, o qual ficou conhecido como reciclagem dos petrodólares.  Além do mais, o controle do Iraque não era um plano isolado, havia e há mais. 


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 04 de Janeiro de 2017, 19:45:19
Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Novamente, uma análise não-antiamericanista/imparcial dos fatos mostra que não é simples questão de forjarem provas ou de um engano patético, sem um pingo de evidência. Inclusive, armas FORAM encontradas. Aquém do que seria "ideal", aquém dos planos de expansão armamentista de Saddam, mas foram.

Os caminhões, grandes depósitos, laboratórios... mostrados nas fotos dos satélites, contendo grandes quantidades das tais armas jamais foram encontrados. O que foi encontrado não dava de fazer quase nada, além de também poder ser algo colocado lá pelos próprios americanos ao invadirem o Iraque.

Repito o que eu disse. Eles tinham evidência de algo que poderia ter escala maior do verificadamente teve. Não tinha como saber antes o que só se pode confirmar depois. Não se pode julgar com o conhecimento do "depois" as pessoas que agiram baseadas na informação que se tinha "antes". Isso é vieś de retrospecção.

[/quote]



Só me responda uma coisa, ter a posse de armas de destruição em massa é um motivo, em termos de legislação internacional,  para invadir um país ?

A)Sim;

B)Não.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 04 de Janeiro de 2017, 19:48:37
Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Novamente, uma análise não-antiamericanista/imparcial dos fatos mostra que não é simples questão de forjarem provas ou de um engano patético, sem um pingo de evidência. Inclusive, armas FORAM encontradas. Aquém do que seria "ideal", aquém dos planos de expansão armamentista de Saddam, mas foram.

Os caminhões, grandes depósitos, laboratórios... mostrados nas fotos dos satélites, contendo grandes quantidades das tais armas jamais foram encontrados. O que foi encontrado não dava de fazer quase nada, além de também poder ser algo colocado lá pelos próprios americanos ao invadirem o Iraque.



Mesmo que houvesse toneladas de armas de destruição em massa  isso é motivo legal, em termos de legislação internacional, para  atacar militarmente e invadir  algum país ?



Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Lorentz em 04 de Janeiro de 2017, 19:57:19
Pelos antecedentes dos EUA em forjarem "provas" ou de se "enganarem" totalmente, pode ser o caso novamente, por isto deve haver ceticismo nesta questão. Lembro que eles tinham até fotos de satélites mostrando a imagem de "armas de destruição em massa" no Iraque, que na verdade nunca foram encontradas.

Novamente, uma análise não-antiamericanista/imparcial dos fatos mostra que não é simples questão de forjarem provas ou de um engano patético, sem um pingo de evidência. Inclusive, armas FORAM encontradas. Aquém do que seria "ideal", aquém dos planos de expansão armamentista de Saddam, mas foram.

Os caminhões, grandes depósitos, laboratórios... mostrados nas fotos dos satélites, contendo grandes quantidades das tais armas jamais foram encontrados. O que foi encontrado não dava de fazer quase nada, além de também poder ser algo colocado lá pelos próprios americanos ao invadirem o Iraque.



Mesmo que houvesse toneladas de armas de destruição em massa  isso é motivo legal, em termos de legislação internacional, para  atacar militarmente e invadir  algum país ?





Não, da mesma forma que ter armas de destruição em massa também não é.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 04 de Janeiro de 2017, 20:04:45

Só me responda uma coisa, ter a posse de armas de destruição em massa é um motivo, em termos de legislação internacional,  para invadir um país ?

A)Sim;

B)Não.


Automaticamente, não. Precisaria haver uma resolução conjunta autorizando, ainda que em última instância pudesse ser justificada pelo mesmo motivo.

Ou é o que eu me lembro/entendi.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 16 de Fevereiro de 2017, 17:27:02
Citar
https://en.wikipedia.org/wiki/Aleksandr_Dugin
...

In the Kremlin, Dugin represents the "war party", a division within the leadership over Ukraine.[35] Dugin is seen as an author of Putin's initiative for the annexation of Crimea by the Russian Federation.[36] He considered the war between Russia and Ukraine to be inevitable and appealed for Putin to start military intervention in eastern Ukraine.[36] Dugin said, "The Russian Renaissance can only stop by Kiev."[37] During the 2014 pro-Russian conflict in Ukraine, Dugin was in regular contact with pro-Russian separatist insurgents.[38] He described his position as "unconditionally pro-DPR and pro-LPR".[39] A Skype video call posted on YouTube showed Dugin providing instructions to separatists of South and Eastern Ukraine as well as advising Ekaterina Gubareva, whose husband Pavel Gubarev declared himself a local governor and after that was arrested by the Security Service of Ukraine.[26] On 31 March 2014, Oleg Bahtiyarov, a member of the Eurasia Youth Union of Russia founded by Dugin, was arrested.[26] He had trained a group of about 200 people to seize parliament and another government building, according to the Security Service of Ukraine.[26] Dugin also developed links with far-right and far-left political parties in the European Union, including Syriza in Greece, Ataka in Bulgaria, the Freedom Party of Austria, and Front National in France, to influence EU policy on Ukraine and Russia.[40][41][42][43]

...


"Artigo da série de nacional-bolchevismo."

(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/a/a4/National_Bolshevik_Party.svg/180px-National_Bolshevik_Party.svg.png)



http://bigthink.com/paul-ratner/the-dangerous-philosopher-behind-putins-strategy-to-grow-russian-power-at-americas-expense



Citar
http://www.4pt.su/en/content/aleksandr-dugin%E2%80%99s-foundations-geopolitics
...

Within the United States itself, there is a need for the Russian special services and their allies “to provoke all forms of instability and separatism within the borders of the United States (it is possible to make use of the political forces of Afro-American racists)” (p. 248).  “It is especially important,” Dugin adds, “to introduce geopolitical disorder into internal American activity, encouraging all kinds of separatism and ethnic, social and racial conflicts, actively supporting all dissident movements – extremist, racist, and sectarian groups, thus destabilizing internal political processes in the U.S.  It would also make sense simultaneously to support isolationist tendencies in American politics…” (p. 367).

...

https://en.wikipedia.org/wiki/Foundations_of_Geopolitics
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Gauss em 16 de Fevereiro de 2017, 17:29:31
Nacional Bolchevismo é de esquerda ou direita? :hihi:
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 16 de Fevereiro de 2017, 17:38:58
Centro totalitário.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Lorentz em 16 de Fevereiro de 2017, 17:52:44
Centro totalitário.

Anarco-autoritarismo.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Gauss em 16 de Fevereiro de 2017, 19:38:36
Centro totalitário.

Anarco-autoritarismo.

Neoliberalismo.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 17 de Fevereiro de 2017, 00:03:47
Centro totalitário.
Anarco-autoritarismo.
Neoliberalismo.

Heliocentrismo.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 10 de Março de 2017, 09:40:59
U.S. Confirms Russian Missile Deployment Violates Nuclear Treaty. Now What?
http://www.npr.org/sections/parallels/2017/03/10/519498196/u-s-confirms-russian-missile-deployment-violates-nuclear-treaty-now-what
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 14:39:30

Estados Unidos usam na Ucrânia a velha estratégia utilizada para desmontar a União Soviética, diz secretário do Conselho de Segurança da Rússia

Posted on October 18, 2014 by ortega


A crise na Ucrânia e os conflitos militares no Cáucaso são produto de uma política anti-russa promovida pelos norte-americanos, declarou o secretário do Conselho de Segurança da Rússia e ex-chefe do serviço secreto (FSB).

Nikolay Patrushev declarou em entrevista a Rossiiskaya Gazeta que analistas de inteligência observam um padrão no programa anti-russo atual que remonta aos que eram executados pelos serviços especiais norte-americanos nos anos ’70, baseado na “estratégia de pontos fracos^ de Zbigniew Brzezinski, política que consiste em transmutar os problemas em potencial dos oponentes em crises de larga escala.

Diz Patrushev:

“A CIA decidiu que o ponto mais vulnerável do nosso país era a economia.  Depois de fazer um modelo detalhado os especialistas norte-americanos estabeleceram que a economia soviética sofria de dependência excessiva de exportações energética. Em seguida, eles desenvolveram uma estratégia para provocar a insolvência financeira e econômica do Estado soviético, tanto através de uma queda acentuada na receita do orçamento e uma alta significativa nos gastos devido a problemas organizados no exterior.”

Patrushev explicou que com isso veio a queda dos preços do petróleo juntamente da da corrida armamentista, a guerra no Afeganistão, os movimentos anti-governo da Polônia, todos fenômenos que eventualmente levaram à queda da União Soviética. Como enfatizou o ex-chefe de inteligência, cada um destes tiveram as marcas das influência norte-americana.

A política hostil dos Estados Unidos segue depois de 1991, mas agora se concentra na Federação Russa como o único país do mundo com capacidade nuclear para se opor efetivamente aos Estados Unidos. Os produtos da corrida armamentista geram uma inevitável polarização geo-estratégica apesar do fim da polarização ideológica, com a Rússia sendo um grande adversário, mesmo que não ofereça mais uma alternativa política.

“Os estrategistas americanos viram a solução dessa situação na destruição final da administração estatal do nosso país e sua subsequente desintegração de seu território”, disse Patrushev. A estratégia da desintegração é ideal para neutralizar o poder de um grande Estado, especialmente uma potência nuclear.

O plano ganhou vida ativa e violentamente com o apoio dos Estados Unidos ao separatismo checheno, concomitante a saída da Rússia do caos que caracterizou os anos ’90. Para o oficial a atuação de Vladmir Putin foi fundamental para conter esse plano.

Apesar disso, a CIA seguiu esperando mais uma chance de avançar seu plano.

O novo estágio do conflito russo-americano foi em 2008 com a guerra na Geórgia. Para o antigo dirigente, depois da guerra Washington ficou claramente preocupado com a intenção russa de reclamar seu espaço entre as nações líderes do século XXI.

Dito isto, Patrushev explicou que o acontece atualmente na Ucrânia também é produto da ação de serviços especiais norte-americanas, incluindo o golpe que entronou a atual administração em Kiev.

“O golpe de Estado em Kiev foi feito com o apoio aberto dos EUA, usando um esquema clássico experimentado e testado na América Latina, na África e no Oriente Médio. Mas nunca antes este esquema tocou tão seriamente nos interesses russos.”

“Nossa análise mostra que quando os americanos provocam a Rússia a dar passos recíprocos que prosseguem os mesmos objetivos que tinham na década de 1980 no que diz respeito da União Soviética. Então eles estão procurando pontos fracos do nosso país, como fizeram antes. “

Ao falar dos objetivos finais dessas políticas Patrushev sugeriu que os Estados Unidos pretendem capturar o território russo e seus recursos minerais (expansão econômica – isso não se daria, obviamente, com uma ocupação militar mas através de acordos com Estados títeres que se formariam a partir da desintegração local e regional).

“Alguns experts norte-americanos como a ex Secretária de Estado Madeleine Albright sugeriram que Moscou tem poder sobre um território enorme que não pode desenvolver e impede que esses territórios de servir as necessidades da humanidade. Declarações são feitas para falar de uma suposta divisão injusta dos recursos naturais e a necessidade de prover acesso livre destes à outas nações.”

Enquanto a CIA cuida da parte militar, a Secretaria de Estado bombeia dinheiro em ONGs e organizações civis dentro da Rússia, no Cáucaso e no Leste Europeu (George Sorus se faz presente na região com seu dinheiro e suas ONGs desde o fim da União Soviética, financiando revoluções laranja, as forças eleitorais atlantista na Geórgia e o Euromaidan na Ucrânia).

O Estados Unidos seguem um princípio básico da geopolítica (da geopolítica atlantista) para garantir sua prepoderância ou hegemonia internacional, o de conter a “Heartland” euroasiática que por si só jã constituí um equilíbrio geopolítico (na Europa, no Oriente Médio, na Ásia Central e mesmo no extremo-oriente). Os efeitos de uma Rússia que busca uma posição de liderança no cenário internacional já se apresentaram no caso da guerra civil síria, por exemplo.

O autor brasileiro Moniz Bandeira escreveu um livro que explana a situação, “A Segunda Guerra Fria”.


http://realismopolitico.com/2014/10/18/estados-unidos-usam-na-ucrania-a-velha-estrategia-diz-secretario-do-conselho-de-seguranca-da-russia/




Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 23 de Março de 2017, 14:55:51
Ucrânia é aquele país sob ataque da Rússia e seus paus-mandados?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:08:59
EUA e Otan martelam para criar à força uma Guerra Fria 2.0


A continuação da Guerra Fria 1.0 criou uma série de ameaças e provocações contra a Europa e, em particular, contra a Rússia. Hoje, especialistas insistem em que uma nova Guerra Fria está em curso: alguns dizem que a nova é a continuação da anterior, chamada Guerra Fria 1.0, que tão contraproducentemente envolveu o planeta por tanto tempo; outros dizem que ela inclui um fenômeno qualitativamente novo, o que justifica defini-la como Guerra Fria 2.0.


Por Vladimir P. Kozin*, no Global Research


Bandeiras dos Estados Unidos e Rússia Os que propõem a segunda teoria argumentam que a atual crise tem realmente nova dimensão, que o padrão anterior da Guerra Fria 1.0 morreu oficialmente em novembro de 1990, quando nações europeias decretaram solenemente seu final oficial, na Carta para uma Nova Europa, assinada em Paris.

Pessoalmente, sou de opinião que a Guerra Fria 1.0 terminou em 1990 – pelo menos entre as maiores potências globais e pelo menos politicamente. A diferença radical entre as Guerras Frias 1.0 e 2.0 é que a primeira teve dimensão global, e a segunda ocorre, realmente, em modo bilateral: entre EUA e Rússia, e Otan e Rússia.

Mas infortunadamente, uma nova Guerra Fria 2.0 emergiu em 2014 – 24 anos depois do fim da primeira. É per se um grande desafio-ameaça contemporâneo para a Europa. Apareceu muito depressa e intencionalmente, embora alguns fatores objetivos e reais tenham criado terreno sólido para esse renascimento. Apesar do fim da Guerra Fria 1.0 há quase 24 anos, as velhas linhas divisórias permaneceram discerníveis.

Quais são as grandes “velhas” provocações e ameaças?

Primeiro, aconteceu vasto aumento da Otan, que cresceu em direção ao leste: do fim da Guerra Fria 1.0 até o início da Guerra Fria 2.0, o número de membros daquela Aliança quase dobrou (de 1999 até 2009, 12 estados – 43% do número total de membros – foram acrescentados à lista). Mais importante que o número de estados até hoje é que a Otan continua empenhada nessa expansão: há mais quatro estados na lista de espera, dentre os quais a Geórgia e a Ucrânia. Robert Pzschel, representante oficial da Otan, confirmou, no final de outubro, que ambas, Geórgia e Ucrânia, podem vir a tornarem-se membros-plenos da Otan. O novo secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg em seu discurso de posse, dia 1º de outubro, disse que a Aliança assinara acordos com Finlândia e Suécia que lhe permitiriam cooperação mais íntima com o bloco militar ocidental.

Dia 15 de outubro, em discurso no Simpósio da Associação do Exército dos EUA [orig. Association of the US Army (AUSA) Symposium], Chuck Hagel, do Pentágono, criticou a Rússia por levantar-se no caminho, ‘às portas’ da Otan, impedindo o avanço da Otan. [1] Como se a Rússia estivesse caminhando todos os dias para oeste, para mais perto das ‘portas’ da Otan. A realidade é o contrário disso: a Aliança Atlântica, desde o dia em que foi constituída, só faz caminhar todos os dias, cada vez para mais perto da Rússia, para as portas da Rússia. O ministro russo da Defesa Sergey Shoigu disse que essa declaração de Chuck Hagel é prova de que os EUA estão preparando um cenário para ações militares próximas às fronteiras da Rússia.

A verdade é que os EUA sempre se esforçaram muito para manter “robustas forças avançadas de modelagem” [orig. “robust shaping forces forward”], como o vice-secretário de Defesa dos EUA Bob Work admitiu no Conselho de Relações Exteriores [orig. Council on Foreign Relations], em Washington, D.C., dia 30 de setembro, mesmo num momento em que o Pentágono combatia em duas grandes guerras – no Iraque e no Afeganistão. A expressão “forças avançadas” [orig.“forces forward”] é terminologia norte-americana para designar “forças avançadas alocadas permanentemente” nas bases norte-americanas de além-mar; e “forças avançadas alocadas rotativamente” [orig. “rotationally forward-deployed forces”] espalhadas pelo planeta: 80 mil no Pacífico; 20 mil na Coreia do Sul; 40 mil sob ordens do Comando Central; 28 mil na Europa, mais na África, na América Latina, etc. Hoje, como disse Chuck Hagel no Simpósio da AUSA, há soldados norte-americanos alocados ou “avançados” em quase 150 locações em todo o mundo. Não apenas “às portas” de vários países, mas, na realidade, diretamente em solo de outros países.

Segundo, os EUA retiraram-se unilateralmente, em meados de 2002, do Tratado Antimísseis Balísticos [orig. ABM Treaty] – tratado que, para todos os governos anteriores dos EUA, havia sido a “pedra basilar da estabilidade estratégica global”.

Terceiro, as decisões, dos presidentes Clinton e Obama de instalar um Sistema Global de Mísseis Balísticos de Defesa [ing. BMDS] mirado contra vários estados: as etapas básicas desse movimento são: em dezembro de 2002, a Diretiva Presidencial sobre instalação “limitada” do BMDS; em fevereiro de 2005, a criação do Comando Conjunto Funcional dos EUA para Defesa de Mísseis Integrados [orig. US Joint Functional Command for Integrated Missile Defense]; em fevereiro de 2007, os EUA apresentaram oficialmente os detalhes para o BMDS na Polônia e na República Checa; e em setembro de 2009, Barack Obama anunciou o plano US EPAA BMD. [2]

Quarto, o início da primeira fase da implantação da Abordagem Adaptativa em Fases, para a Europa (EPAA) em 2011, e o lançamento das capacidades preliminares no mesmo processo, continuação da 2ª fase e promessa de ter as quatro fases operantes a partir de 2022 e daí em diante.

Quinto, uma decisão tomada por Washington, em 2010, de base ampla, para modernizar as armas do arsenal nuclear tático dos EUA, o chamado tipo B-61, inclusive as armas alocadas em quatro países da Europa e na parte asiática da Turquia, ao mesmo tempo em que se ampliam as capacidades de penetração daquelas armas para atingir alvos reforçados.

Sexto, essa provocação está conectada ao problema do Tratado das Forças Convencionais na Europa [ing. Conventional Forces in Europa Treaty, CFE-1] e sua versão adaptativa CFE-1A] que deixou de facto de ser vigente em 2007, porque todos os membros da Otan que participaram das negociações daqueles acordos recusaram a ratificá-lo e a definir a expressão-chave “forças convencionais substanciais”.

Sétimo, a Otan posicionou-se ao lado da Geórgia quando atacaram a Ossétia do Sul, em agosto de 2008 (Operation “Empty Field” [Operação Campo Vazio]).

Oitavo, pela primeira foi criada a “tríade de Chicago” – “uma mistura apropriada de armas de defesa nucleares, convencionais e mísseis”, na Reunião da Otan em maio de 2012, em Chicago, e foi confirmada em recente reunião da Otan realizada em setembro passado em Newport, no Reino Unido.

E finalmente, o nono desafio-provocação-ameaça: em fevereiro de 2014, os EUA organizaram e executaram golpe de estado (inconstitucional) na Ucrânia, que pôs no poder em Kiev um regime ultranacionalista e anti-Rússia, que já praticou massivos crimes de guerra contra cidadãos pacíficos no Donbass – que são, de facto e de jure, cidadãos ucranianos – usando armamento pesado, inclusive MRLS “Grad”, “Smerch” e “Uragan”, bombas de fósforo branco e bombas de fragmentação (proibidas por duas Convenções Internacionais). A Human Rights Watch já identificou como bombas de fragmentação o material empregado em outubro, por tropas ucranianas, contra civis pacíficos. Esses crimes cometidos por militares são crimes contra a humanidade e já mataram cerca de 4 mil pessoas, com mais de 9 mil feridos no Donbass nos últimos seis meses, como reconheceu o Gabinete do Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos, em Relatório divulgado dia 8 de outubro.

As hostilidades que Kiev introduziu geraram resultados negativos: o comportamento de agressão de Kiev levou grande número de pessoas a fugir daquela área (280 mil moveram-se para outras áreas da Ucrânia; e quase 900 mil refugiaram-se na Rússia. Apesar do Acordo de Cessar-Fogo anunciado em Minsk dia 5 de setembro e reiterado dia 19 de setembro, as tropas de Kiev continuam a violar sistematicamente esses importantes acordos: mais 330 morreram depois de anunciado o cessar-fogo. Depois do cessar-fogo, tropas regulares de Kiev e formações irregulares já praticamente já se reorganizaram no sudeste. As potências ocidentais continuam a agir ilegalmente, de um modo que estimula e encoraja o governo de Kiev a só procurar soluções militares para aquele conflito, que só podem levar a um beco sem saída.

O custo da violência militar de Kiev contra o resto da Ucrânia pesará muito sobre as áreas sitiadas de Donetsk e Lugansk, com os danos causados pela guerra já estimados pelos combatentes da resistência na Novorússia, na primeira semana de outubro, em cerca de US$ 1 bilhão. Esse número é bem semelhante ao que Kiev divulgou. Segundo os números do governo da Ucrânia, serão necessários US$ 911 milhões para reconstruir as cidades no Donbass destruídas pela guerra. 65% dos prédios residenciais e moradias e 10% das escolas e jardins de infância foram destruídos no Donbass. O exército da Ucrânia não criou zonas desmilitarizadas com o Donbass. 40 mil empresas de médio porte na região pararam de funcionar. O nível de desemprego na Ucrânia alcançou 40% da força nacional de trabalho. Atualmente, a dívida externa da Ucrânia já alcança algo entre US$ 35 e US$ 80 bilhões. Kiev não pode pagar pelo gás que compra, porque gastou demais em guerra contra o próprio povo. Como já disse a ex-premiê ucraniana Iúlia Timochenko, a corrupção pós-Maidan já ultrapassou a corrupção pré-Maidan.

Por causa do movimento do exército ucraniano na direção do sudeste do país em abril, a região passa por severa catástrofe humanitária, com muitos cidadãos forçados a lutar para sobreviver sem água limpa, eletricidade e outros itens necessários à sobrevivência básica. [3]

Um novo relatório da ONU sobre a situação dos direitos humanos na Ucrânia, distribuído no início de outubro, diz que há violações continuadas das leis humanitárias, por grupos e batalhões de voluntários armados controlados pelas forças armadas ucranianas.

No período relatado, a lei humanitária, incluídos os princípios militares de necessidade, diferenciação, proporcionalidade e precauções tem sido continuadamente violada por grupos armados e algumas unidades de batalhões voluntários sob o controle das forças armadas ucranianas – diz o Relatório.

A quarta vala comum foi encontrada numa vila no leste da Ucrânia. A vala foi descoberta poucos dias depois de a Missão de Monitoramento da Organização de Segurança e Cooperação da Europa (OSCE) ter confirmado a descoberta de três covas para enterro em massa, em áreas que as forças de Kiev abandonaram recentemente. No total foram encontrados mais de 400 cadáveres, vários dos quais mostrando ferimento de bala na cabeça, com características de execução à queima-roupa.
[...]

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:11:58
Infelizmente, muitas ONGs europeias e internacionais muito conhecidas fingem que não veem essas grandes violações de direitos humanos na Ucrânia. Os prisioneiros de guerra devolvidos ao Donbass pelas autoridades ucranianas chegam em condições físicas terríveis, não raro sem qualquer documento de identidade. Kiev frequentemente prende gente inocente pelas ruas, para exibir aquelas pessoas como “rebeldes” e oferecê-las como prisioneiros de guerra reais, em trocas de prisioneiros com o lado oposto.

Outra provocação relacionada à Ucrânia: as autoridades ucranianas continuam a impedir que especialistas malaios visitem o local onde caiu o avião MH17, impedindo assim qualquer exame objetivo na área da queda e escondendo todas as provas de que a área foi intencionalmente e diretamente bombardeada depois da queda do avião, dia 17 de julho, para destruir provas que houvesse do crime que ali foi cometido. O desafio-provocação, nesse caso, é que, até agora, não há qualquer investigação séria em andamento. As Forças Armadas da Ucrânia impedem ininterruptamente que equipes internacionais de investigação visitem o local em que o avião caiu. Kiev, de fato, trabalha para esconder verdade já conhecida, para que não se possa provar o que muitos já sabem: que a Força Aérea Ucraniana derrubou, deliberadamente, aquele avião. Um magnata ucraniano, Igor Kolomoiskiy, que é também governador da Região Dnepropetrovsk, confessou recentemente que as Forças Armadas Ucranianas estavam tentando destruir outro avião de passageiros no dia 17 de julho, quando, “sem intenção”, nas palavras dele, derrubaram o Boeing 777 da companhia malaia, matando quase 300 passageiros.

Há ainda outro fator relacionado à Ucrânia: a disseminação massiva de ideologia fascista ultranacionalista de linha duríssima hostil a não ucranianos e pessoas de outras nacionalidades. O principal e mais grave risco nesse caso é que uma geração de jovens ucranianos está ativamente envolvida nos processos de disseminação e absorção dessas ideologias, que recebem apoio e incentivo, além do consentimento, das supremas autoridades do governo da Ucrânia. Glorificação de nazistas alemães e o reconhecimento, como veteranos de guerra, do Exército Ucraniano Insurgente [orig. Ukrainian Insurgent Army (UPA)] na Ucrânia, acusado pela prática de crimes de guerra, inclusive de assassinatos em massa de judeus e de poloneses na Ucrânia, é sinal alarmante para a Europa que tanto sofreu nas mãos dos nazistas, na Segunda Guerra Mundial.

Infelizmente, nenhuma nação europeia, nem EUA ou Canadá, denunciaram o evento desse reconhecimento. É como se o remédio gerado para combater e erradicar o “vírus do fascismo” – remédio produzido pelo Tribunal de Nuremberg em 1945-1946 – já tivesse perdido qualquer eficácia no momento pelo qual a Europa passa hoje.

Quais as implicações potenciais desses nove problemas-desafios-ameaças-provocações listados acima?

Depois de 2014 a segurança e a estabilidade da Europa, considerada como um todo, deixaram, de fato, de existir – sem espaço para qualquer aprimoramento nem para o curto nem para o longo prazo. Eis por que está sendo fechada a janela de oportunidades para que se construa qualquer pouca e pequena confiança, que seja, que unifique toda a Europa. A Europa ligada por laços de confiança que a unificaram é capítulo definitivamente encerrado na história europeia contemporânea.

Quem é responsável por lançar a Guerra Fria 2.0 e novas ameaças e provocações-desafios?

O otimismo ocidental associado ao final da Guerra Fria 1.0 foi muito exagerado. Na verdade, só emergiu uma “Paz Fria” na Europa, entre a Guerra Fria 1.0 e a Guerra Fria 2.0. EUA e Otan supuseram, erradamente, que o crescimento militar de ambos durante esse período permaneceria invisível ou que seria interpretado como entertainment inocente.

Assim sendo, a Nova Guerra Fria é o principal desafio-provocação e a mais grave ameaça que se ergue hoje contra a estabilidade e a segurança da Europa.

A Nova Guerra foi intencionalmente iniciada pelo presidente Barack Obama, por razões óbvias: para aumentar a margem de gastos militares para a Otan; para criar mais estados pró-“Ocidente” em torno das fronteiras do território russo; para derrubar o presidente da Rússia; para minar o potencial militar e econômico da Rússia; e para arruinar a segurança e a economia da Europa – principal concorrente econômico dos EUA. Infelizmente, todos os 28 estados-membros da Otan e da União Europeia abraçaram a mesma escolha do presidente Obama. Hoje, essa nova guerra já está plenamente em curso.

A União Europeia, no que pese a “tendência” a seguir Washington, tem voz que se pode fazer ouvir e tem potencial para agir com independência. Mas são voz e potencial que permanecem quase totalmente inúteis. É muito triste, porque a União Europeia, se falasse pela própria voz, poderia adicionado equilíbrio real nas discussões e nos esforços internacionais para resolver vários problemas.

A Guerra Fria 2.0 e suas ameaças e provocações, é fator de deterioração global, porque promovem a deterioração do clima político, militar, econômico e financeiro. E está muito próxima da terra russa. Afeta muitos países europeus. Afeta a Federação Russa. Como o prof. Stephen Cohen, norte-americano de visão ampla e cabeça aberta, disse em encontro internacional no verão passado em Washington: “O epicentro da Nova Guerra Fria não está Berlim, mas junto às fronteiras russas, na Ucrânia, região absolutamente essencial, na visão de Moscou, para a segurança global e, até, para a sobrevivência da civilização russa”. A Guerra Fria 2.0 traz, de fato, seus próprios novos desafios-provocações e ameaças, com impacto orientado para incidir sobre o futuro.

Novas provocações-desafios e ameaças, no controle de armas?

A Guerra Fria 2.0 já congelou completamente o processo de controle de armas. Durante a Guerra Fria 1.0, EUA, União Soviética e Rússia firmaram vários acordos bilaterais e multilaterais no campo do controle da corrida armamentista (7 acordos para limitação e redução de armas estratégicas ofensivas [Strategic Offensive Arms (SOA)]; acordos para desassociar mísseis nucleares e respectivos alvos; os tratados INF e Open Skies; o Tratado CFE, etc.). Hoje, o processo de controle de armas entre EUA/Otan e Rússia está completamente paralisado, sem chances imediatas de qualquer tipo de ressurreição. Há 15 questões não resolvidas entre Moscou e Washington – em algumas áreas de importância capital. São todos, ao mesmo tempo, ameaças, provocações e desafios à estabilidade regional e global.

Dentre eles: o deslocamento/realocamento de mísseis norte-americanos de defesa; conversão dos submarinos estratégicos norte-americanos equipados com mísseis balísticos com ogivas nucleares (US SSBN), em submarinos estratégicos norte-americanos equipados com mísseis cruzadores (US SSGN); nenhum empenho dos EUA para contar as ogivas estratégicas ofensivas armazenadas na reserva ativa dos EUA; os EUA sistematicamente descartam qualquer proposta para controlar mísseis cruzadores portadores de ogivas nucleares lançados do mar (US SLCM); os EUA ainda têm armas nucleares táticas estacionadas na Europa (fora, portanto, de território norte-americano); os EUA não têm qualquer intenção em ampliar a aplicação do acordo INCSEA (para prevenção de incidentes no mar) de modo a que inclua submarinos movidos a energia nuclear (até hoje, já foram
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:12:58
relatadas 12 colisões entre submarinos movidos a energia nuclear dos EUA e da URSS/Rússia); os EUA ainda mantêm doutrina nuclear ofensiva baseada na “contenção” nuclear em geral e da “contenção” nuclear estendida – com “regras” sobre primeiro ataque, ataques preventivos e para impedir retaliação; os EUA não manifestam qualquer intenção em redigir acordo CFE qualitativamente novo (CFE-2); os EUA não manifestam qualquer desejo de firmar qualquer acordo PAROS (para impedir que se instalem armas no espaço sideral); os EUA não têm qualquer plano para assinar algum acordo ASAT (acordo antissatélite); os EUA violam o Tratado INF sempre que, para testar mísseis interceptadores de defesa, usam mísseis balísticos de médio alcance (1.000-5.500 km) e mísseis balísticos de “alcance intermediário” (3.000-5,500 km); os EUA e a Otan estão mantendo a Operação da Força Aérea “Policiamento Aéreo do Báltico” por 24 horas/dia, 365 dias/ano com aeronaves de dupla capacidade [DCA, dual-capable aircraft], que podem transportar bombas atômicas de queda livre; Washington continua a escapar da ratificação do Tratado para Banimento Amplo de Testes [CTBT (Comprehensive Test Ban Treaty)] – 18 anos depois de o tratado ter sido assinado; os EUA não querem limitar o uso de veículos aéreos comandados à distância [UAVs (unmanned aerial vehicles)] armados e continuam a usá-los contra civis, especialmente no Paquistão, Afeganistão e outras nações; e, finalmente, os EUA recusam-se a impor limites ao lançamento de armas convencionais hipersônicas de acuidade máxima, a serem lançadas dentro da estratégia de “Rápido Ataque Global” [“Prompt Global Strike”].

Perigos que se consumarão nos próximos vários anos, se não forem contidos.

Nas forças nucleares: Os EUA completarão a substituição de sua tríade tradicional de armas estratégicas ofensivas (strategic offensive arm (SOA)] – criarão novos [mísseis] ICBMs, SLBMs e novos bombardeiros estratégicos pesados. As suas ogivas serão modernizadas. Será desenvolvido novo combustível para os novos mísseis ICBMs, serão criados motores mais potentes para os novos mísseis ICBMs e SLBMs e aumentará a capacidade para atingir alvos predefinidos. O Pentágono tem planos para desenvolver novo míssil cruzador lançado do ar ALCM e para converter submarinos nucleares lançadores de mísseis balísticos (SSBNs) em submarinos nucleares lançadores em mísseis teleguiados (SSGNs) (4 submarinos da classe “Ohio” já foram convertidos). Há intenções de longo alcance dentro do Pentágono para modernizar o arsenal ofensivo estratégico até o final do século 21, e o arsenal nuclear tradicional pelo menos até 2075. [4]

A rotação de forças pela Europa Ocidental para exercício ganhará padrão de rotina. A Otan montará a Spearhead Force [Força Ponta de Lança], – de modo que suas tropas mantenham-se em permanente estado de prontidão, para ação “em questão de dias”. No próximo mês de fevereiro, ministros de defesa da Otan definirão o design, a composição e o tamanho dessa “Força Ponta de Lança”.

Os EUA abriram oito novas bases militares na Europa: incluindo duas bases navais na Bulgária e na Romênia, e seis bases aéreas na Bulgária, Estônia, Lituânia, Romênia e Polônia. E dois novos centros C3I da Otan serão inaugurados na Polônia e na Lituânia. Os EUA usam áreas continentais europeias para instalação de seus sistemas de mísseis balísticos de defesa, e também as áreas para as quais a Otan se desloca, cada vez mais para leste. Em breve serão abertas mais duas bases de sistemas de mísseis balísticos de defesa – na Romênia e na Polônia. Sem dúvida, essas bases, ou quaisquer outras, serão automaticamente posicionadas como alvos pelos sistemas de mísseis balísticos de defesa e outros sistemas de armas russos.

A deterioração do relacionamento da Rússia com a aliança da Otan, sobretudo no que tenha a ver com a crise ucraniana, deixou muito obviamente evidente a inabilidade da aliança para alterar o código genético político-militar que a aliança incorporou durante a era da Guerra Fria 1.0. As capacidades militares da Otan, que se acumularam nas vizinhanças da terra e dos litorais da Rússia pode ser tomada como demonstração de intenções hostis e esquema de projeção provocativa de poder. Na verdade, foi a Otan quem se moveu até se plantar “às portas” da Rússia.

Mais uma provocação-desafio: acusações hostis e retórica de provocar guerra

Declarações hostis saídas da Casa Branca e dirigidas à Rússia, como “dar uma lição [à Rússia]”, “Rússia pagará caro pela intervenção militar na Ucrânia”, “anexação da Crimeia” e, finalmente, que a Rússia ficaria em segundo lugar [como graves perigos] entre o ebola (o vírus) e o Estado Islâmico”, como Barack Obama disse em recente sessão da Assembleia Geral da ONU, em setembro de 2014, são absolutamente sem qualquer fundamento. Vladimir Putin respondeu de forma perfeitamente clara: esse tipo de abordagem, associada às sanções é “comportamento hostil”.

Moscou jamais promoveu qualquer intervenção militar, nem na Crimeia nem no Donbass, embora tenha havido muitas vozes a pedir que a Rússia enviasse contingentes militares para as Repúblicas Populares de Donetsk e de Lugansk. Quanto à Crimeia, sempre houve tropas russas lá estacionadas, desde muito antes de a República da Crimeia tomar a decisão de solicitar sua reintegração à Federação Russa – aquelas tropas lá estavam sob vários tratados bilaterais assinados entre Rússia e Ucrânia sobre a permanência ali da Frota do Mar Negro, e jamais excederam o número limite de 25 mil homens. A reintegração da Crimeia à Rússia cumpriu-se sem que se disparasse sequer um tiro. A Crimeia já foi russa (desde 1783) e será terra russa para sempre. Jamais, em tempo algum, será “dada” a quem for, como presente ou incentivo para expandir “laços de amizade”.

A Rússia não aceitará em nenhum caso a palavra “anexação”. Depois da dita “anexação”, só 3.500 crimeanos optaram por mudar-se para a Ucrânia, por livre e espontânea vontade. Por outro lado, praticamente todos os soldados e policiais ucranianos que serviam na Crimeia optaram por servir às Forças Armadas Russas. Essa reintegração da Crimeia à Rússia aconteceu pacificamente, como efeito de referendo democrático realizado na Crimeia em março passado.

Para Washington, a coisa mais fácil a fazer seria reconhecer a reintegração da Crimeia à Rússia. Mas entre os dois estados – Ucrânia e Rússia – Washington infelizmente optou um estado falhado, imprevisível, perigosamente ultranacionalista, estado cujas declarações são mentiras integrais, do começo ao fim, estado que rouba gás e carvão pelos quais não pode pagar e que não paga, tampouco, créditos e empréstimos que receberam antes de começarem a roubar gás e carvão.

Quanto aos desenvolvimentos no Donbass, não é preciso mandar para lá tropas russas, simplesmente porque o número de combatentes que operam ali a favor da liberdade e da democracia é suficiente para repelires o genocídio que Kiev tenta consumar mediante sua “Operação Antiterror”. A Rússia jamais ocupou sequer uma polegada de terra ucraniana e não tem qualquer intenção de fazê-lo. É verdade: dez militares russos perderam-se numa estrada, certa vez, e apareceram em território da Ucrânia. Teria sido a “agressão” de que alguns falam?

Não houve luta. Os dez voltaram à Rússia. Se isso foi “agressão”, que nome se dá quando 460 soldados ucranianos cruzaram a fronteira da Rússia em vários grupos? “Mega agressão”?

Os dramáticos desenvolvimentos na Ucrânia revelaram crise em grande escala em termos da legislação internacional, das normas básicas da Declaração dos Direitos Humanos e da Convenção para Prevenção e Punição do Crime de Genocídio. Temos visto numerosas violações dos artigos 3, 4, 5, 7 e 11 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, da ONU, de 1948; e do artigo 3 da Convenção para Prevenção e Punição do Crime de Genocídio, do dia 9 de dezembro de 1948.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:13:27
Mais um desafio-provocação: sanções econômicas e financeiras

Há também sanções econômicas e financeiras contra a Rússia e contra vários altos funcionários do governo russo, em número superior, hoje, a medidas restritivas similares que já se aplicaram contra a União Soviética no passado – por conta do envolvimento dos soviéticos no Afeganistão –, ou contra a Rússia, quando a Geórgia atacou a Ossetia do Sul, em 2008.

A Rússia não compreende por que essas sanções foram introduzidas. Moscou nada fez de errado para ser castigada. Ao mesmo tempo, cresce entre os russos a clara convicção de que as sanções de estilo colonialista que o ocidente aplica à Rússia contribuem com pouco ou nada para resolver a crise ucraniana. Os verdadeiros objetivos dessas restrições são alterar e reformatar a Rússia; levar a Rússia a mudar suas posições em questões internacionais chaves que são as mais fundamentais para os russos e obrigar a Rússia a aceitar as inaceitáveis visões do ocidente. “É ainda o pensamento do século passado, de épocas passadas, pensamento colonialista combinado com inércia” – disse Sergey Lavrov, ministro de Relações Exteriores da Rússia, dia 19 de outubro. É improvável que essas sanções demovam a Rússia de suas posições atuais. E quanto mais sanções anti-Rússia se criem, mais forte o apoio que o Ocidente estará dando a Kiev e mais estarão “aos tropeços, rumo a um desastre” [orig “Blundering Into A Disaster”], como se lê no título que Robert McNamara, ex-secretário de Defesa dos EUA, deu a suas conhecidas memórias.

O presidente Vladimir Putin chamou recentemente de “perfeita tolice” as atuais medidas econômicas e financeiras ocidentais, e acrescentou que não causariam qualquer dano aos programas sociais e econômicos do estado russo. 94% dos russos disseram que não temem as sanções dos EUA e da União Europeia e tolerarão qualquer efeito negativo que as sanções por acaso venham a gerar. Para os russos, as tais sanções não são “nem quentes demais nem frias demais”, como disseram. O Banco Central Russo admitiu que as sanções ocidentais afetaram apenas a atividade operacional de alguns bancos russos, mas que não tiveram qualquer impacto negativo mais amplo. Pelo contrário, até aumentou a confiança dos clientes nos Bancos “Rússia” e SMP que foram incluídos nas sanções: os depósitos aumentaram em cerca de 20%. Mas as sanções estão afetando gravemente as próprias fundações do comércio mundial, as regras da Organização Mundial do Comércio e o princípio da inviolabilidade da propriedade privada.

As sanções não produzirão qualquer efeito profundo sobre a economia da Rússia, como supuseram os que inventaram as sanções. A produção industrial da Rússia nos últimos oito meses aumentou cerca de 2,5% (ano passado, o produto industrial crescera apenas 1,5% no mesmo período). Ano passado, a agricultura russa cresceu apenas 2,5% durante os primeiros oito meses do ano; esse ano, tivemos crescimento de 4,9% no mesmo período. Esse ano, o orçamento russo mostrou superávit de mais de 1 trilhão de rublos, cerca de 200 bilhões de euros. E a Rússia mantém suas reservas de US $ 450 bilhões em ouro e em moedas fortes.

Mas as sanções ocidentais são, isso sim, faca de dois gumes: até agora, os países europeus já perderam US$ 1 trilhão, desde a imposição das sanções contra a Rússia. À parte as óbvias consequências econômicas, as sanções da UE contra a Rússia têm implicações políticas danosas contra os próprios europeus. Sabe-se, claro, que as sanções também tiveram algum efeito danoso, limitado, sobre a economia russa. Mas no mesmo período, a economia europeia sofreu muito. Muitas empresas europeias de vários ramos industriais vinham cooperando com a comunidade empresarial russa. Depois que as sanções foram introduzidas, aquela cooperação tornou-se impossível, e os investimentos de parceiros ocidentais na Rússia podem não gerar os resultados antes previstos. Não há dúvidas de que as empresas que mais sofreram foram os pequenos e médios negócios que se organizaram em toda a Europa e orientados diretamente para aquela cooperação com a Rússia. Claro que essas falências levarão a demissões em massa em praticamente todos os países europeus. E, resultado disso, é possível que se observe crescimento no desemprego, descontentamento em massa contra políticas do estado e queda nos índices de confiança entre a população.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:15:13
Nos últimos anos, condições assemelhadas parecem ter levado às chamadas “revoluções coloridas” ou “revoluções provocadas por caos controlado” em vários países. Hoje, o que se vê é que começam a configurar-se mais ameaças contra a segurança na Europa.

As sanções ocidentais voam como bumerangues. Por exemplo, a Polônia introduziu sanções contra a Rússia e imediatamente perdeu acesso ao gigantesco mercado russo consumidor de maçãs: há muitos anos a Polônia vende anualmente à Rússia 900 mil toneladas de maçã, 90% de todas as maçãs que a Polônia exportava. Atualmente, a Rússia está comprando maçãs da Sérvia, Nova Zelândia e África do Sul. A indústria polonesa de industrialização de maçãs está em ruínas: foi arruinada pelos próprios poloneses. As sanções fizeram os preços caírem alucinadamente: ninguém quer comprar maçãs polonesas nem a 10 centavos de euro o quilo.

Outras sanções ocidentais são irrelevantes, como a sanção introduzida contra Nikolai, de 10 (dez) anos, filho do presidente Aleksander Lukachenko de Belarus; ou contra a deputada russa Elena Mizulina, que se opõe ao casamento homoafetivo. Há também sanções cômicas, como as que foram impostas a um cavalo que vive num estábulo que pertence ao presidente checheno Ramzan Kadyrov. [5]

Os EUA e nações europeias que se serviram do mecanismo de sanções terão dificuldades para reparar os danos que causaram à própria reputação. Christine Lagarde, Diretora-Gerente do Fundo Monetário Internacional disse, dia 9 de outubro, que

Embora até aqui o impacto do conflito na Ucrânia tenha sido relativamente contido, qualquer escalada gerará, com certeza, efeitos negativos, tanto regionalmente como globalmente.

Novo pacote de sanções foi introduzido pelos EUA contra a Rússia, como tentativa primitiva de “vingar-se”, num momento em que a situação na Ucrânia não se desenvolve conforme o cenário que Washington rabiscou atrabiliariamente.

Para seja qual for a finalidade, é inútil tentar falar com a Rússia na língua das sanções. Na atmosfera em que se cozinham precipitadamente massivas sanções ocidentais anti-Rússia, Moscou tem o direito de impor ininterruptamente suas próprias sanções contra os EUA, em qualquer e em todos os domínios, como resposta. Mas, como se pode ver, Moscou não respondeu com sanções às nações que decidiram começar por usar sanções, e sem nenhum motivo real.

Kiev, para começar, em vez de pagar dívidas conhecidas e assumidas, abarrotou a Corte de Arbitragem de Estocolmo com montanhas de arquivos irrelevantes e de origem suspeita, e iniciou várias ações contra a Rússia. Em termos gerais, pergunta justa é:

Como é possível alguém falar em des-escalar a situação na Ucrânia, enquanto, simultaneamente, os mesmos que inventam novas e novas sanções contra a Rússia também assinam acordos de paz que jamais cumprem?

A Ucrânia ainda não pagou por 11,5 bilhões de metros cúbicos de gás que comprou da Rússia, e por 100 mil toneladas de carvão que comprou da Polônia. Somadas com dívidas anteriores, a Ucrânia deve um total de US$ 9,8 bilhões à Rússia. Nada desse dinheiro foi pago até agora. E a Rússia não é organização de caridade, para continuar a fornecer gás gratuito à Ucrânia, sem esperar pagamento. De 1991 a 2014, a Rússia deu à Ucrânia cerca de US$ 200 bilhões. Isso tudo prova que a Ucrânia já é, hoje, comprador extremamente suspeito e perigoso, para toda a economia mundial. Como disse Robert Fico, Primeiro-Ministro da Eslováquia, em outubro de 2014:

Algo me diz que a Ucrânia está esperando de outros, não dela mesma, a solução de suas dificuldades.

Justo seria, isso sim, que as atuais sanções tivessem sido forçadas contra o atual governo da Ucrânia, pelas atrocidades que cometeu contra seus próprios cidadãos; e pelas muitas evidências de que a Ucrânia nunca foi e jamais será contraparte econômica e financeira confiável. Impor sanções é resultado de desacordos políticos. Se a Rússia, a UE e os EUA tivessem imposto sanções contra a Ucrânia, Kiev talvez tivesse posto fim à prática de seus muitos crimes de guerra massivos, no sudeste, contra a própria população ucraniana.

[...]



Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 23 de Março de 2017, 15:16:02
Estou curioso para saber a fonte desta... análise impecável (sic).
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 23 de Março de 2017, 15:22:07
Estou curioso para saber a fonte desta... análise impecável (sic).

"Satanás é legal!"
Fonte: Satanás Research Group


Eis a capivara do "analista".
https://en.riss.ru/profile/vladimir-kozin-riss/

PhD in Historical Sciences
Universities:Moscow State Institute of International Relations, Diplomatic Academy of the MFA of Russia

The Russian Institute for Strategic Studies (RISS) is a major scientific-research and analytical centre established by the President of the Russian Federation.  :histeria:

The main task of RISS is to provide information support to the Administration of the President of the Russian Federation, the Federation Council, the State Duma and the Security Council as well as to Government offices, ministries and departments. RISS provides expert appraisals and recommendations and prepares analytical materials for those bodies.

RISS:

    deals with issues of national security, studying the relationships between Russia and other countries;

    analyses and predicts trends in political and socio-economic processes at global and regional levels;

    examines ways of maintaining strategic stability in new geopolitical conditions and evaluates strategic risk factors;

    considers ways to resolve crises that threaten global and regional stability, paying particular attention to the fight against terrorism;

    resists the falsification of history in the post-Soviet space.

RISS’ research and analysis is carried out by:

    Centre for the Baltic and CIS Countries Studies

    Centre for Social Studies

    Centre for Asia and the Middle East

    Centre for Economic Studies

    Centre for Euro-Atlantic and Defence Studies

RISS’ regional centres are located in Simferopol, Nizhny Novgorod, Kaliningrad, Saint-Petersburg, Rostov-on-Don, Kazan, Ekaterinburg, Arkhangelsk, Chelyabinsk and Vladivostok. Overseas, information and analytical work is conducted by the Institute’s representatives in Poland, Finland, France, as well as at the permanent representation of RISS in Serbia and analytical centre in Transnistria.

Among the academics and experts of RISS are 13 Doctors and 40 Candidates of Sciences. The Institute offers internships for undergraduate and graduate students of universities in Russia and abroad.

RISS publishes a series of books, monographs, anthologies of materials presented at round tables and conferences, periodicals such as «The Russian Vector» and «RISS Analytical Reviews», and the journal «National Strategy Issues», which is included in the list of publications reviewed by the Higher Attestation Commission of the Russian Federation.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:23:16

Síria, leste europeu, tudo isso faz parte de um conjunto de planos  muito bem pensados e que visam  enfraquecer  os poucos países que podem se opor aos planos do império.



Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 23 de Março de 2017, 15:27:09

Síria, leste europeu, tudo isso faz parte de um conjunto de planos  muito bem pensados e que visam  enfraquecer  os poucos países que podem se opor aos planos do império.

 :quevedo:
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:37:29

Restante do texto:


Mas a política de sanções tem, sempre, caráter contraproducente. Quando se impõem sanções, não há vencedores. E, nesse caso especial, a Rússia está de um lado; e EUA, Europa e outros estados pró-ocidente estão do lado oposto.

Obviamente, alguém vai sofrer mais, outros sofrerão menos. Os EUA, distantes da Rússia em termos geográficos, está conduzindo uma política externa “norte-americanista” e independentemente da política externa da UE. Ao mesmo tempo, porque optou por confrontar a Rússia econômica e politicamente, a Casa Branca exige que a Europa a apoie; ao fazê-lo, a Casa Branca empurra os estados-membros da UE para uma posição muito precária.

Como se não bastasse, quando se comprovam as consequências econômicas e políticas obviamente negativas para a Europa, vê-se que a atividade da “comunidade de inteligência” dos EUA, que já infligiu outras perdas diretas aos interesses da segurança europeia, só faz jogar mais gasolina à fogueira. Os serviços especiais dos EUA estão manipulando a opinião pública mundial, servindo-se para isso dos meios globais de comunicação e da atividade da imprensa-empresa global e seus jornalistas. Para ter certeza, basta lembrar o papel que se acredita que tenham tido vários agentes pró-guerra, operantes nos jornais e redes de televisão.

Mais um perigo-provocação: Revoluções Coloridas e Guerras Híbridas

O número de casos de intervenção direta em estados soberanos, pelos EUA e seus aliados próximos, aumentou nos últimos tempos. Washington já declarou abertamente o direito que supõe ter para usar unilateralmente a força em qualquer lugar do mundo, para defender seus “interesses vitais”. A interferência militar tornou-se norma – apesar do lastimável resultado de todas as operações de força que os EUA tentaram nos últimos 70 anos.

Onde quer que se constate presença militar dos EUA, logo se veem instabilidade, calamidades, hostilidade e derramamento de sangue. Washington criou mais estados falidos nos últimos anos, do que jamais antes, durante toda a Guerra Fria 1.0.

Madame Sharon Tennison, presidenta do Centro para Iniciativas Cidadãs, nos EUA, tem pedido insistentemente que os governantes dos EUA não façam mais guerras distantes, não mais desestabilizem governos eleitos, não demonizem outros líderes e países, e que parem de usar força militar para intervir por todos os cantos, pelo planeta. E disse, em termos eloquentes:

Todos os países que os EUA invadiram nos últimos 12 anos estão hoje em situação muito pior do que estavam antes de coturnos e armas norte-americanas aparecerem na terra deles.

Em carta que escreveu a Nancy Pelosi, ex-candidata ao governo dos EUA, Sharon Tennison diz também que jamais antes vira coisa mais carregada de erros e distorções, mais mal intencionada e mais perigosa que a atual política dos EUA contra a Rússia. E propõe perguntas bastante lógicas: O que fariam os EUA se a Rússia pusesse as forças armadas e todos os mísseis do Pacto de Varsóvia ao longo da fronteira EUA-México e EUA-Canadá? O que farão os EUA quando, sim, já há possibilidade real de a Rússia instalar armas em Cuba?

À parte empregar força militar massiva para derrubar “governos pouco amigáveis” como na Líbia, no Iraque (e em inúmeros outros países no passado, como, dentre outros Guatemala, Cuba, Vietnã do Norte, Coreia do Norte...), os EUA também usam massivamente seus agentes de serviços secretos, sempre que parece aos EUA que usar força militar seria ou caro demais ou criminoso demais (consideradas as infrações da lei internacional). Vários casos de tentativas para encenar “revoluções coloridas” no espaço pós-soviético são exemplos flagrantes desses “esquemas”. Já se sabe, dito diretamente pelo Comando de Operações Especiais dos EUA, que EUA estão prontos para provocar guerras secretas e não declaradas servindo-se de “rebeldes” contra vários governos legalmente constituídos, e explorando métodos de guerra econômica, política, militar, psicológica contra qualquer tipo de adversário.

Um dos métodos já explorados pelos EUA é substituir governos mediante eleições, nas quais se mobilizam quantidades gigantescas de dinheiro, para comprar votos, comissões eleitorais, e dali até ‘a cabeça’, servindo-se dos serviços de jornalistas cuidadosa e especificamente treinados, agências de notícias, fraudes nas urnas ou apurações dos votos e distorções nos números finais de votos contados.

O processo foi exposto em tons vívidos pelo embaixador dos EUA na Rússia, Michael McFaul, antes de ser nomeado embaixador e antes de ter trabalhado como Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA – quer dizer, quando ainda era professor na Stanford University e estudava a Rússia.

Na aula pública que ministrou num país do leste europeu há alguns anos, Michael McFaul revelou abertamente ao público presente, o número de agências dos EUA (p. ex., USAID) que davam dinheiro a ONGs ucranianas e a empresas-imprensa (jornais impressos, televisão e grupos ativos nas “redes sociais”) na Ucrânia, para que pusessem no governo o presidente – pró-ocidente – Viktor Youschenko, em 2004, que pregava a imediata integração da Ucrânia à Otan. O prof. McFaul conhecia a específica quantia de dinheiro canalizado para ONGs ucranianas já existentes ou especificamente criadas para a finalidade de interferir nas eleições presidenciais de 2004 na Ucrânia, sob o “lema” de “promover a sociedade civil” naquele país. A CIA também abasteceu com recursos substanciais a oposição russa, servindo-se de ONGs russas e de outras nacionalidades implantadas na Rússia para impedir que o presidente Putin fosse eleito em 2012.

O padrão de interferência mais recentemente posto em prática é o que se viu na Ucrânia. A ideia de usar força aérea para derrubar o presidente Viktor Yanukovich jamais foi discutida ou interessou ao Pentágono. A principal tarefa da CIA e de outros serviços secretos foi derrubá-lo e substituí-lo servindo-se de outros padrões de ação, inclusive operações clandestinas dentro da Ucrânia. O método mais recentemente utilizado para golpe de mudança de governo foi, na Ucrânia, incitar “tumultos de praça” massivos (“manifestações em praças centrais de grandes cidades”). Por esse padrão, treinam-se e pagam-se “manifestantes pacíficos” que se reúnem, no primeiro movimento, para protestar contra um ou outro ato de corrupção, a má qualidade dos serviços públicos, crimes de vários tipos etc.. Quando os protestos pacíficos na Praça Maidan e ruas próximas em Kiev começaram a dar sinais de exaustão, os serviços secretos da Ucrânia (SBU) distribuíram atiradores treinados pelo alto de prédios em torno da praça, para atirar a esmo em qualquer pessoa, dos dois lados das barricadas, tanto contra manifestantes quanto contra policiais.

Os serviços secretos dos EUA estiveram muito amplamente envolvidos na “produção” e implantação de um governo fracassado, mas pró-ocidente, em Kiev, em fevereiro passado: fontes públicas dizem que foram gastos US$ 10 bilhões em toda a operação, e que ainda mais dinheiro foi levado para Kiev, por malotes diplomáticos, no final de 2013 e início de 2014. Um comentário crítico sobre a CIA dos EUA: a Agência é capaz de inventar, do nada, um golpe; é capaz de fazer toda a engenharia do golpe. Mas não é capaz de prever o que acontecerá depois. A tragédia na Ucrânia é o mais vívido exemplo dessa ignorância.

Washington coordenou os tumultos da Praça Maidan em fevereiro passado e levou ao poder personalidades de Kiev nada experimentadas no governo, não profissionais. Funcionário aposentado da CIA confessou, no verão passado, que o planejamento de uma operação clandestina desse tipo exigiria, no mínimo, um ano. O ocidente não se deu o tempo necessário. Agora, diz que não compreende que o povo do Donbass tenha decidido fazer a história andar noutra direção, que não é a que a CIA “planejara”. Ninguém nunca mais conseguirá “reunificar” a Ucrânia. Nunca mais. O sangue derramado foi demasiado, morreu gente demais, há destruição e sofrimento demais, por lá. Acumularam-se quantidades imensas de rejeição, de antipatia. O Donbass simplesmente não quer viver sob o mando da Ucrânia, preso em algemas ucranianas. Querem estado separado, dentro dos limites administrativos de sua própria terra.

Ao pôr no poder seu “íntimo aliado” como presidente da Ucrânia, os serviços secretos dos EUA continuam a manter a Ucrânia como entidade 100% pró-EUA e pró-Otan. Para reforçar os sentimentos anti-Rússia e pró-ocidente na opinião pública naquele país, os serviços secretos dos EUA mantêm lá “instrutores” e “conselheiros” em praticamente todos os ministérios e sessões e departamentos do governo da Ucrânia, todos trabalhando ativamente na guerra de informações contra a Rússia e contra outros países que não apoiaram o golpe sangrento e ilegal em Kiev e no resto da Ucrânia.

Como “método”, é simples: usam a internet para martelar e martelar, por repetição, qualquer notícia falsa ou duvidosa que lhes pareça útil; na sequência, extraem daquelas “notícias” as “conclusões” mais estapafúrdias e de mais longo alcance, que mais interessem aos EUA; passo seguinte, aquelas “conclusões” são apresentadas aos políticos dos EUA e ao público em geral como se fossem “fato”, vale dizer, como se fossem a realidade. Exemplo recente desse “golpe” foi a “notícia”, distribuída pelas Forças de Segurança da Ucrânia, segundo a qual cadetes da Academia Russa de Artilharia (ARA, desativada há seis anos) estariam atacando no Donbass.

Outra história: documentos falsos de identidade russa foram exibidos a “jornalistas”, como prova de que haveria soldados russos comandando a “agressão contra a Ucrânia”.

Incompetência, porque o serviço secreto ucraniano SBU e a CIA dos EUA tinham de saber que aqueles documentos foram cancelados há muitos anos. No verão passado, o SBU distribuiu nota oficial na qual afirmava que Vasiliy Geranin, suposto oficial ucraniano, teria tido uma conversa por telefone com um resistente, no Donbass, de nome Igor Bezler. Mas, quando vi a foto do dito “Vasiliy Geranin”, vi que era Musa Khamzatov, que conheço pessoalmente, de nossos contatos no Instituto para Relações Internacionais em Moscou.

Em termos gerais, a CIA manipula as percepções do público sobre o que se passa efetivamente no mundo; interfere na vida privada de alguns líderes mundiais e homens e mulheres “de poder”. No ambiente em que se vive hoje e no que se pode prever para o futuro, os serviços secretos dos EUA têm de parar de intrometer-se em assuntos internos de outros países e na vida pessoal das pessoas. Só assim conseguirão fazer bem feito o que existem para fazer: manter e promover a segurança dos EUA e de seus aliados.

Nesse contexto, pôr-se a ouvir telefonemas e a ler e-mails de praticamente todos os norte-americanos nos EUA e de mais de 30 governantes eleitos em outros pontos do mundo é prática a ser evitada – talvez deva ser proibida? – porque essas práticas agridem as liberdades individuais, direitos humanos fundamentais e a lei internacional.

E como sair do impasse gerado pela Guerra Fria 2.0

Em intervenção na reunião do Club Valdai em Sochi, dia 24 de outubro, o presidente Putin observou que o mundo está menos seguro e mais imprevisível, a cada dia que passa; e que os riscos só fazem aumentar, por todos os lados. Todo o sistema de segurança foi seriamente enfraquecido, fragmentado e deformado. Um diktat unilateral para impor sempre e só os próprios modelos produziu resultado oposto e não gerou mais segurança. Em vez de reduzir e superar conflitos, levou a uma escalada dos conflitos, ao caos sempre crescente, a um apoio sob todos os títulos suspeito garantido a neofascistas e a islamistas radicais.

O mundo é testemunha de mais e mais esforços para fragmentar a situação global, para traçar mais e mais linhas divisórias, para montar coalizões que não obram a favor de coisa alguma, sempre contra quem tenha opinião diferente, com os EUA tentando fabricar a imagem de um inimigo, como se viu nos anos da Guerra Fria, e tentando também impor algum modelo; de fato, qualquer modelo, desde que seja conveniente à perpetuação da “liderança” norte-americana.

Os EUA, depois de se autodeclararem vencedores da Guerra Fria, em vez de manterem a ordem e a estabilidade, puseram-se imediatamente a obrar para destruir o equilíbrio do sistema vigente de segurança. Os autoproclamados “vencedores” da Guerra Fria decidiram reformatar o mundo para aproveitar aos seus próprios interesses e carências “vitais”.

Relatório preparado pelo Instituto Polonês de Relações Internacionais em outubro de 2014 [6] deixou claro que as razões da crise Rússia-Ocidente são mais fundas que algum déficit de confiança ou a falta de canais adequados de comunicações entre as partes. A desconfiança não é resultado de não se compreenderem bem os motivos do outro lado, mas reflete, isso sim, diferenças fundamentais na esfera dos valores e da conceptualização dos interesses entre o ocidente e a Rússia. Infelizmente, daí em diante o Relatório atribui toda a culpa, por tudo, exclusivamente à Rússia. Verdade é que a chance é pequena, praticamente nenhuma, de que se reconstrua a confiança entre o Ocidente e a Rússia, sem que se enfrentem as diferenças reais, fundamentais, que há entre ambos.

Como Jeffrey Tayler, editor de The Atlantic, observou recentemente [7]:

Os EUA embarcam nessa estrada de confrontação [com a Rússia] sem ter mão firmes, equilibradas, de temperança, no volante da Casa Branca; na história moderna, nenhum governo norte-americano jamais se mostrou mais incapaz, mais inepto, nas tratativas com a Rússia. (...) Os norte-americanos estão sendo mandados a uma nova guerra – fria, por enquanto – sem terem nem ideia do que virá como resultado. É imprescindível que todos os norte-americanos perguntem ao governo Obama: “Digam-nos: como terminará isso?.

Falando sério: como terminar isso?

Primeiro. Os EUA e seus aliados na Otan devem parar de reunir exércitos perto das fronteiras da Rússia. O arsenal nuclear tático dos EUA – com toda a infraestrutura relevante e os itens do sistema de mísseis balísticos de defesa – tem de ser removido da Europa e devolvido ao território continental dos EUA. Deve-se desenvolver um novo Tratado de Mísseis Anti-Balísticos, multilateral, que limite o número de interceptores estratégicos. Deve-se elaborar e assinar um acordo CFE qualitativamente novo (CFE-2), entre todos os estados-membros da Otan, incluídos os membros recém admitidos, e a Rússia. Todos devem assinar tratado internacional para banir instalação de quaisquer armas no espaço sideral. E estados nucleares de facto e de jure terão de assumir o compromisso de não usar armas nucleares em nenhum caso, no primeiro ataque. O Novo [tratado] Tratado para Redução de Armas Estratégicas [Strategic Arms Reduction Treaty-4 (START-4)] EUA-Rússia pode ser discutido, desde que todos os itens previamente acordados sejam implementados. EUA e Otan devem considerar a Rússia como sua aliada permanente, não como permanente inimiga.

Segundo. Todas as sanções econômicas e financeiras criadas contra a Rússia devem ser levantadas integralmente e sem demora, porque são medida injusta e ilegítima que infringem princípios da Organização Mundial do Comércio e do comércio justo. A Rússia não tomará quaisquer medidas ou condições que visem ao fim das sanções como fator de troca para que modifique suas posições sobre a crise ucraniana que a Rússia não provocou

Terceiro. A Ucrânia terá de comprometer-se a manter para sempre o status de país não alinhado e não nuclear. O povo do Donbass terá garantido o direito de decidir sobre o próprio futuro – sem agressões ou ações punitivas dentro de suas fronteiras administrativas dentro da Ucrânia. Uma solução pacífica para a crise ucraniana exige não só um cessar-fogo, mas retirada completa de todas as tropas regulares ucranianas e formações irregulares, para fora do território das Repúblicas Populares de Donetsk e de Lugansk. As autoridades em Kiev devem assinar um pacto de não agressão com aquelas Repúblicas Populares. Kiev deve também compensar todas as perdas humanas e materiais que causou à região de Novorússia – imediatamente e sem quaisquer atrasos.

A elite militar e política dos EUA tem de entender que a Ucrânia é uma espécie de Rubicão geopolítico e político-militar, de onde a Federação Russa não retrocederá e onde de modo algum desistirá de seus princípios fundantes. Ninguém pode intervir, de modo algum, nas próximas eleições no Donbass, que cumprem rigorosamente o que ficou acordado no Acordo de Minsk, marcadas para 4/11/2014 [foram realizadas (NTs)] – assim também, ninguém interveio nas recentes eleições parlamentares realizadas na Ucrânia.

Quarto. Em termos gerais, é chegada a hora de abandonar para sempre, em todas as relações internacionais, todas as ameaças feitas pretextos frouxos e explicações vagas. O presidente Vladimir Putin disse recentemente: [8]

Esperamos que nossos parceiros percebam a futilidade de tentar chantagear a Rússia e que se lembrem das consequências que pode ter, para a estabilidade estratégica, a discórdia entre as duas principais potências atômicas do mundo.

A comunidade mundial como tal deve opor-se com firmeza a qualquer tentativa para ressuscitar os resultados da IIª Guerra Mundial; e deve combater consistentemente a quaisquer formas e manifestações de racismo, xenofobia, nacionalismo agressivo e chauvinismo.

É importante que se organize uma reunião de cúpula EUA-Rússia, necessária e urgente para atacar todos esses problemas e encaminhar essas soluções. Mas não com Barack Obama. É impossível pensar em reunião séria, desse tipo, sob essa presidência.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:37:49

Conclusão


O mundo no qual vivemos e onde sucessivas gerações viverão deve ser erguido sobre o princípio da multipolaridade: um mundo multipolar, com “segurança assegurada mutuamente” para todos, depois de reduzido o número de armas, em vez de depois de “mutuamente garantida” a destruição de todos.

A destruição mútua mutuamente garantida foi lema que EUA e Otan inventaram durante a Guerra Fria 1.0. Mas, diferente da Guerra Fria 1.0 que proliferou por todo o mundo, a nova Guerra Fria até agora só foi imposta à Rússia: entre EUA e Rússia e entre Otan e Rússia. Essa guerra tem potencial mortal para respingar, se não for detida. Pode gerar dificuldades para muitos países. Por isso essa Guerra Fria 2.0 não pode espalhar-se para outras áreas do globo.

Ao mesmo tempo, têm de ser erradicados todos e quaisquer tipos de guerra híbrida, nessa conotação moderna: guerras convencionais “mais” ciberguerras e guerras de informação, com infiltração nos assuntos internos de outros estados, sob a forma de “caos controlado” ou “guerras à distância”.

Se essas medidas não forem implementadas, há alta probabilidade de que a Federação Russa tenha de repensar medidas de resposta, sobretudo em relação aos EUA e à Otan e suas políticas, e que introduza necessárias mudanças de atualização em sua Doutrina Militar, substituindo a que foi aprovada em 2010 e incluída no Livro Branco da Defesa, a ser divulgado no próximo ano, pelo Ministério da Defesa da Rússia.

Pincelada Final: Há necessidade urgente de promover a reconstrução racional da situação atual, e de adaptar [a Doutrina Militar da Rússia] às novas realidades no sistema de relações internacionais.

Em vez de impor a Guerra Fria 2.0 que EUA e Otan já iniciaram, e de produzir ameaças-provocações-desafio qualitativamente novas, toda a Europa e todo o mundo, em geral terão de iniciar uma verdadeira détente global, que esteve em andamento, bastante bem-sucedida, durante o século 20.

Notas

[1] “Mas temos também de lidar com uma Rússia revisionista – com exército moderno e capaz – às portas da Otan”. Chuck Hagel, Association of the United States Army (AUSA).5 de outubro, Washington, D.C.

[2] European Phased Adaptive Approach (EPAA) [Abordagem Adaptativa, em fases, para a Europa] [dos] Ballistic Missiles Defense (BMD) [Mísseis Balísticos de Defesa] dos EUA.

[3] Imagens em: UN: 3,660 killed, 8,756 wounded in Ukraine conflict since April

[4] Os tradutores omitiram aqui três parágrafos de descrição técnica do armamento existente nos EUA que está sendo reformado. É tradução “técnica” extremamente difícil para tradutores não especialistas, que nada garante que resulte confiável e pouco acrescenta à informação e à análise propriamente políticas, que mais nos interessam. Especialista que nos leia – e que se disponha a traduzir ao português do Brasil aqueles parágrafos técnicos, pode nos ajudar. Todos os comentários e correções são bem-vindos na seção de comentários do blog redecastorphoto ou diretamente para vila.vudu@gmail.com.

[5] No final de agosto e no início de outubro de 2014, o cavalo “Zazu” recebeu prêmios de 5 mil euros e 2 mil euros em corridas realizadas em Baden-Baden e Dusseldorf , respectivamente. O governo alemão impediu o proprietário do cavalo de receber o dinheiro do prêmio, alegando que Kadyrov teria sido sancionado pela UE. As autoridades também proibiram “Zazu” de disputar corridas, até que sejam levantadas as sanções contra Kadyrov.

[6] Is a New Cold War Inevitable? Central European Views on Rebuilding Trust in the Euro-Atlantic Region Warsaw: PISM. 22 de outubro, p. 5.

[7] Jeffrey Tayler. The Seething Anger of Putin’s Russia, The Atlantic, 22/9/ 2014.

[8] Vladimir Putin, em entrevista ao diário sérvio Politika, 15 de outubro.

*Conselheiro Chefe e Diretor do Grupo de Conselheiros do Diretor do Instituto Russo para Estudos Estratégicos; Membro da Presidência da Academia Russa de Ciências Naturais; professor da Academia Russa de Ciências Militares.

Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu


http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 23 de Março de 2017, 15:39:06
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 15:51:19
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 23 de Março de 2017, 16:01:02
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

Não, JJ, não é isto não.

Você pode continuar postando todo o besteirol e propaganda pró-Rússia que quiser.

Não há censura nenhuma.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Fabrício em 23 de Março de 2017, 16:06:15
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

JJ, não sou da moderação, mas acho que não existe essa regra.

Mas é no mínimo curioso que logo você, tão crítico a fontes de jornais e agências de notícia de grande circulação, postar aqui um texto de um site chamado vermelho.org  :lol:. O site é parcial até no nome.

Logo você, que está sempre criticando os "crentes".

Seu amor pela Rússia não faz bem à sua capacidade de análise.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 23 de Março de 2017, 16:06:33
Mas vale a pena acessar os blogs que reproduzem o tal "Coletivo".....rs


Geopolíticablog
"Este blogue não concorda com o Golpe. RESISTÊNCIA JÁ A morte da Marisa, não é diferente da morte dos milhares no Iraque, invadido, na Líbia destroçada, entre outros, as mãos são as mesmas, acrescentadas dos traidores locais."


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Fabrício em 23 de Março de 2017, 16:07:21
Mas vale a pena acessar os blogs que reproduzem o tal "Coletivo".....rs


Geopolíticablog
"Este blogue não concorda com o Golpe. RESISTÊNCIA JÁ A morte da Marisa, não é diferente da morte dos milhares no Iraque, invadido, na Líbia destroçada, entre outros, as mãos são as mesmas, acrescentadas dos traidores locais."

 :histeria: :histeria: :histeria:
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: _Juca_ em 23 de Março de 2017, 17:18:31
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

JJ, não sou da moderação, mas acho que não existe essa regra.

Mas é no mínimo curioso que logo você, tão crítico a fontes de jornais e agências de notícia de grande circulação, postar aqui um texto de um site chamado vermelho.org  :lol:. O site é parcial até no nome.

Logo você, que está sempre criticando os "crentes".

Seu amor pela Rússia não faz bem à sua capacidade de análise.

Criticar a fonte exclusivametne é ad hominem, Falácia. É o argumento que interessa. Se você contra argumentar e a partir disso você criticar a fonte, porque o viés influenciou e você achou errado, isso é argumentação, mesmo que você estiver errado. É o básico para qualquer discussão.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 17:32:09
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

JJ, não sou da moderação, mas acho que não existe essa regra.

Mas é no mínimo curioso que logo você, tão crítico a fontes de jornais e agências de notícia de grande circulação, postar aqui um texto de um site chamado vermelho.org  :lol:. O site é parcial até no nome.

Logo você, que está sempre criticando os "crentes".

Seu amor pela Rússia não faz bem à sua capacidade de análise.


De novo a falácia de ataque a fonte  (e por conseguinte ao autor) ?   A repetição dessa falácia aqui não tem fim ?   :?:

Se você rever meus posts poderá constatar que eu só chamei a atenção após  REITERADOS  ataques a fontes que eu postei, ou seja APÓS REITERADOS usos da falácia de ataque a fonte  (e por conseguinte ao autor - o velho e batido ad hominem).


Você poderia apresentar alguma crítica bem embasada com relação a algum ponto específico do texto ?  Você poderia mostrar evidências de que algum ponto específico do texto é falso ?


Ou tudo que você tem a fazer é  apresentar  mais  uma  falácia de ataque a fonte/autor ?   :?:



Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 17:33:21
Mas vale a pena acessar os blogs que reproduzem o tal "Coletivo".....rs
Geopolíticablog
"Este blogue não concorda com o Golpe. RESISTÊNCIA JÁ A morte da Marisa, não é diferente da morte dos milhares no Iraque, invadido, na Líbia destroçada, entre outros, as mãos são as mesmas, acrescentadas dos traidores locais."



E você:


Você poderia apresentar alguma crítica bem embasada com relação a algum ponto específico do texto ?  Você poderia mostrar evidências de que algum ponto específico do texto que eu postei é falso  ?


Ou tudo que você tem a fazer é  apresentar  mais uma  falácia  de ataque a fonte/autor ?   :?:

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 17:35:33
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

JJ, não sou da moderação, mas acho que não existe essa regra.

Mas é no mínimo curioso que logo você, tão crítico a fontes de jornais e agências de notícia de grande circulação, postar aqui um texto de um site chamado vermelho.org  :lol:. O site é parcial até no nome.

Logo você, que está sempre criticando os "crentes".

Seu amor pela Rússia não faz bem à sua capacidade de análise.

Criticar a fonte exclusivametne é ad hominem, Falácia. É o argumento que interessa. Se você contra argumentar e a partir disso você criticar a fonte, porque o viés influenciou e você achou errado, isso é argumentação, mesmo que você estiver errado. É o básico para qualquer discussão.





Exatamente.  Já mais de uma vez eu tenho exposto essa tática falaciosa de ataque a fonte/autor.  Mas parece que isso não tem fim.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 23 de Março de 2017, 17:39:53
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

JJ, não sou da moderação, mas acho que não existe essa regra.

Mas é no mínimo curioso que logo você, tão crítico a fontes de jornais e agências de notícia de grande circulação, postar aqui um texto de um site chamado vermelho.org  :lol:. O site é parcial até no nome.

Logo você, que está sempre criticando os "crentes".

Seu amor pela Rússia não faz bem à sua capacidade de análise.

É uma estratégia elementar se selecionar as fontes mais convenientes à ideologia defendida, ao mesmo tempo em que se busca minar a credibilidade da imprensa em geral*. Dessa maneira se tem uma verdadeira simbiose entre aqueles no PODER e seus seguidores fiéis, que deverão assim ter números crescentes.

Para aqueles no PODER, sua consolidação é a recompensa; para os adoradores, a recompensa é estarem ajudando a seus líderes, ao mesmo tempo em que podem receber algum prestígio em seu meio social. Todos saem felizes.



* bem como suprimí-la, o que pode incluir eliminar elementos indesejáveis
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 17:46:31

É uma estratégia elementar se selecionar as fontes mais convenientes à ideologia defendida,



Tipo assim, um liberal vai selecionar:

https://mises.org/

https://www.institutoliberal.org.br/

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 23 de Março de 2017, 17:51:15
Precisamente.


E a fonte não precisa necessariamente ser factualmente correta ou honesta, isso não irá sempre ser benéfico à promoção ideológica.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 18:02:14
Precisamente.

E a fonte não precisa necessariamente ser factualmente correta ou honesta, isso não irá sempre ser benéfico à promoção ideológica.


Mas o textos que  estão no:

https://mises.org/

e no

https://www.institutoliberal.org.br/


São  todos  falsos ? Ou  são entre 90 e 99 % falsos ? Ou são entre 80 e 89 % falsos ? Ou são entre 70 e 79 % falsos ? Ou são entre 60 e 69 % falsos ? Ou são entre 50 e 59 % falsos ?

Ou a gente não pode de cara,  com razão/sem estar cometendo uma falácia,   acusar que os textos, ou algo que está em algum dos textos, destes sites, são falsos (total ou parcialmente) sem que aponte razões e  evidências adequadas ?

 
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: DDV em 23 de Março de 2017, 18:07:15
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

JJ, não sou da moderação, mas acho que não existe essa regra.

Mas é no mínimo curioso que logo você, tão crítico a fontes de jornais e agências de notícia de grande circulação, postar aqui um texto de um site chamado vermelho.org  :lol:. O site é parcial até no nome.

Logo você, que está sempre criticando os "crentes".

Seu amor pela Rússia não faz bem à sua capacidade de análise.

Criticar a fonte exclusivametne é ad hominem, Falácia. É o argumento que interessa. Se você contra argumentar e a partir disso você criticar a fonte, porque o viés influenciou e você achou errado, isso é argumentação, mesmo que você estiver errado. É o básico para qualquer discussão.



O JJ já criticou veículos de grande circulação consagrados e até a Transparência Internacional e o Democracy Index dizendo serem fontes "dos amigos da OTAN", e que todos aqui eram "crentes" por acreditar nelas. Aí vem e posta fontes como vermelho.org, sputniks, etc.

Só pode ser troll.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: DDV em 23 de Março de 2017, 18:11:32
Você poderia apresentar alguma crítica bem embasada com relação a algum ponto específico do texto ?  Você poderia mostrar evidências de que algum ponto específico do texto é falso ?

Aproveitando sua disposição, poderia apresentar argumentos bem embasados com relação a isso aqui?


Democracy Index
(https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/66/Economist_Intelligence_Unit_Democracy_index.svg/550px-Economist_Intelligence_Unit_Democracy_index.svg.png)

Índice de Percepção da Corrupção
(http://www.transparency.org/images/uploads/feature/CPI2016_mapforCard_1280.jpg)
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 18:31:15
O cara é troll...


Só pode ser troll.


Começaram os ataques pessoais, não bastassem os ataques aos autores dos textos.


REGIMENTO GERAL DO FÓRUM CLUBE CÉTICO

Art. 24 – É proibido aos foristas:

I – Ter conduta descortês, rude e mal-educada em relação aos demais participantes do FCC, proferindo ofensas e agressões pessoais,


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 23 de Março de 2017, 18:43:33
O cara é troll...


Só pode ser troll.


Começaram os ataques pessoais, não bastassem os ataques aos autores dos textos.


REGIMENTO GERAL DO FÓRUM CLUBE CÉTICO

Art. 24 – É proibido aos foristas:

I – Ter conduta descortês, rude e mal-educada em relação aos demais participantes do FCC, proferindo ofensas e agressões pessoais,

O autor do texto não merece QUALQUER respeito.  Dadas as suas credenciais. Eu postei, você as leu? Você quer contestação? Poste textos de origem minimamente confiáveis, que tornem o debate possível. Contestar o quê em um texto feito por um órgão de apoio ao Putin? Fala sério.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 18:49:34

O JJ já criticou veículos de grande circulação consagrados e até a Transparência Internacional e o Democracy Index dizendo serem fontes "dos amigos da OTAN", e que todos aqui eram "crentes" por acreditar nelas.


Revi o meu post onde eu mostrei uma certa não crença ao infográfico/mapa  que você  tinha postado e em momento algum eu afirmei  que :  "todos aqui eram "crentes" por acreditar nelas"


 
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 18:52:46

O autor do texto não merece QUALQUER respeito.  Dadas as suas credenciais. Eu postei, você as leu?


Não li. Pois não me interessa atacar o autor.  Isto é ad hominem.

Novamente eu pergunto quais pontos dos textos postado são falsos ? Pode apresentar razões e boas evidências ?


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 23 de Março de 2017, 18:54:39

O autor do texto não merece QUALQUER respeito.  Dadas as suas credenciais. Eu postei, você as leu?


Não li. Pois não me interessa atacar o autor.  Isto é ad hominem.

Novamente eu pergunto quais pontos dos textos postado são falsos ? Pode apresentar razões e boas evidências ?

Acredito que você não leu.

Essa história do ad hominem é um barato. Aceitem qualquer fonte, pois se considerarem a credibilidade dela é "ad hominem".
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 18:55:36

O JJ já criticou veículos de grande circulação consagrados e até a Transparência Internacional e o Democracy Index dizendo serem fontes "dos amigos da OTAN", e que todos aqui eram "crentes" por acreditar nelas.


Revi o meu post onde eu mostrei uma certa não crença ao infográfico/mapa  que você  tinha postado e em momento algum eu afirmei  que :  "todos aqui eram "crentes" por acreditar nelas"




E para comprovar aqui está o meu post, onde em momento algum eu fiz algum ataque pessoal:



Ok. Por que você prefere viver em um mundo dominado por um estado ditatorial ao invés de um democrático?


1°) Que apesar do mapinha coloridinho bonitinho, eu não os considero uma democracia e sim uma corporotocracia.

2°) Que basta ver o que já fizeram e fazem com vários países  do mundo para que  eu não considere que os seus Barões são gente boa, principalmenteem relação à povos de "terceiro mundo". 

3°)  Não é a Rússia que tem lindos programas de assassinatos com drones. Não é Rússia que tem dado apoio a grupos como a Al Nusra.

4°) O mapinha coloridinho bonitinho também não me convence nenhum pouco que a Rússia seja uma ditadura. Nem qualquer listinha feita por alguma organização de algum país que faça parte da OTAN ou que seja algum amigo dos caras.








Então, temos que  a acusação é  falsa.




Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 23 de Março de 2017, 19:03:24
O cara é troll...


Só pode ser troll.


Começaram os ataques pessoais, não bastassem os ataques aos autores dos textos.


REGIMENTO GERAL DO FÓRUM CLUBE CÉTICO

Art. 24 – É proibido aos foristas:

I – Ter conduta descortês, rude e mal-educada em relação aos demais participantes do FCC, proferindo ofensas e agressões pessoais,

O autor do texto não merece QUALQUER respeito.  Dadas as suas credenciais. Eu postei, você as leu? Você quer contestação? Poste textos de origem minimamente confiáveis, que tornem o debate possível. Contestar o quê em um texto feito por um órgão de apoio ao Putin? Fala sério.



E uma observação, neste post eu estava referindo ao ataque pessoal feito a minha pessoa.


 
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 23 de Março de 2017, 19:16:57
O cara é troll...


Só pode ser troll.

Começaram os ataques pessoais, não bastassem os ataques aos autores dos textos.

REGIMENTO GERAL DO FÓRUM CLUBE CÉTICO

Art. 24 – É proibido aos foristas:

I – Ter conduta descortês, rude e mal-educada em relação aos demais participantes do FCC, proferindo ofensas e agressões pessoais,

O autor do texto não merece QUALQUER respeito.  Dadas as suas credenciais. Eu postei, você as leu? Você quer contestação? Poste textos de origem minimamente confiáveis, que tornem o debate possível. Contestar o quê em um texto feito por um órgão de apoio ao Putin? Fala sério.

E uma observação, neste post eu estava referindo ao ataque pessoal feito a minha pessoa.


"...não bastassem os ataques aos autores dos textos. "
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Fabrício em 23 de Março de 2017, 23:41:31
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

JJ, não sou da moderação, mas acho que não existe essa regra.

Mas é no mínimo curioso que logo você, tão crítico a fontes de jornais e agências de notícia de grande circulação, postar aqui um texto de um site chamado vermelho.org  :lol:. O site é parcial até no nome.

Logo você, que está sempre criticando os "crentes".

Seu amor pela Rússia não faz bem à sua capacidade de análise.

Criticar a fonte exclusivametne é ad hominem, Falácia. É o argumento que interessa. Se você contra argumentar e a partir disso você criticar a fonte, porque o viés influenciou e você achou errado, isso é argumentação, mesmo que você estiver errado. É o básico para qualquer discussão.





Exatamente.  Já mais de uma vez eu tenho exposto essa tática falaciosa de ataque a fonte/autor.  Mas parece que isso não tem fim.


JJ, você já fez isso inúmeras vezes, dizendo que fontes postadas aqui são dos "poodle toy da Otan" ou coisa parecida. E isso de veículos da imprensa séria, não de "vermelho.org", Sputinik e afins.

Juca também já criticou aqui reiteradas vezes a Veja, por exemplo, e outros veículos da mídia quando atacam o PT.

E certas fontes não tem credibilidade por si só. Uma fonte chamada vermelho.org é obviamento pró-russia, nem preciso ver os "argumentos" dela. O mesmo vale para "tradutores de direita". Uma fonte que já no nome se define como de uma determinada corrente jamais vai ser levada em conta como imparcial.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 07:24:42


Uma fonte que[...] jamais vai ser levada em conta como imparcial.



Você realmente acredita nessa historinha de mídia  imparcial ?   Você realmente acredita que existe isso ?  Você realmente acredita que a grande maioria dos jornalistas e  dos donos da mídias são realmente imparciais ?



Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 07:35:27
JJ, você já fez isso inúmeras vezes, dizendo que fontes postadas aqui são dos "poodle toy da Otan" ou coisa parecida.


Pode mostrar algum post meu em relação a algum texto específico de jornal  grande (ou até de um médio ou mesmo pequeno) onde  especificamente eu tenha afirmado que  tal texto específico  é falso por causa da fonte ?


Ou você não consegue isso ?



 :?:   :?: :?: :?: :?: :?: :?: :?: :?: :?:



Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Pasteur em 24 de Março de 2017, 07:38:58


Uma fonte que[...] jamais vai ser levada em conta como imparcial.



Você realmente acredita nessa historinha de mídia  imparcial ?   Você realmente acredita que existe isso ?  Você realmente acredita que a grande maioria dos jornalistas e  dos donos da mídias são realmente imparciais ?

Existe a mídia que tenta ser imparcial e alcança um nível bom de imparcialidade, por exemplo, The New York Times, BBC, Washington Post.

E existem aquelas descaradamente parciais como Sputnik e Pravda, que só engana quem quer ser enganado.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 07:45:17

E isso de veículos da imprensa séria,


1)  Qual a  definição precisa de  “imprensa séria”   que você usa ?


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 07:47:59


Uma fonte que[...] jamais vai ser levada em conta como imparcial.



Você realmente acredita nessa historinha de mídia  imparcial ?   Você realmente acredita que existe isso ?  Você realmente acredita que a grande maioria dos jornalistas e  dos donos da mídias são realmente imparciais ?

Existe a mídia que tenta ser imparcial e alcança um nível bom de imparcialidade, por exemplo, The New York Times, BBC, Washington Post.

E existem aquelas descaradamente parciais como Sputnik e Pravda, que só engana que quer ser enganado.



Isso é apenas o seu mero julgamento (juntamente com o de outros semelhantes a você )  pessoal de valor .  Apenas isso e nada mais.


E sinto muito dizer, mas  o seu mero julgamento de valor (juntamente com o de outros semelhantes a você ) não é nem de muito longe um CRITÉRIO DE VERDADE.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 24 de Março de 2017, 08:13:55
https://www.youtube.com/v/pl8Ef7cgUu8

É impressionante que Putin consiga exercer esse fascínio mesmo do outro lado do planeta, onde praticamente não tem poder para manipular e coagir a imprensa.

É também curioso que a visão mais mainstream internacional fosse mais crédula quanto a Lula/Dilma, não traçando alguns paralelos. Acho que o não-militarismo ajuda muito nisso.


https://www.youtube.com/v/lxMWSmKieuc







E isso de veículos da imprensa séria,


1)  Qual a  definição precisa de  “imprensa séria”   que você usa ?


Talvez a mainstream, não teórico-conspiracionista, não coagida ou assassinada por ditadores que matam repórteres e oposicionistas, tampouco diretamente controlada por eles como máquina de propaganda. Talvez não seja a melhor definição, mas já é um bom começo.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 24 de Março de 2017, 08:19:12
Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes. Algo como termos que traduzir tabuletas de argila para desmentir o picareta do Sitchin, ou provar com cálculos a órbita do bule de chá. Isso me lembra quando meu pai estava na "Gnose" e afirmava que "duvidar é prova de ignorância"....
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 08:23:20

O autor do texto não merece QUALQUER respeito.  Dadas as suas credenciais. Eu postei, você as leu?


Não li. Pois não me interessa atacar o autor.  Isto é ad hominem.

Novamente eu pergunto quais pontos dos textos postado são falsos ? Pode apresentar razões e boas evidências ?


Essa história do ad hominem é um barato.



Sem problema.  Você  pode  ignorar  a lógica e usar falácias a vontade. Este é um direito seu.  E a maioria do povo se utiliza deste direito. Porque você não poderia ?   :D


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 08:30:28

Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.


Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.


Definitivamente isto não é uma crítica válida. 


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 08:52:15

E isso de veículos da imprensa séria,


1)  Qual a  definição precisa de  “imprensa séria”   que você usa ?


Talvez a mainstream, não teórico-conspiracionista, não coagida ou assassinada por ditadores que matam repórteres e oposicionistas, tampouco diretamente controlada por eles como máquina de propaganda. Talvez não seja a melhor definição, mas já é um bom começo.


Tomando seriedade como sendo apresentação da verdade. Temos que:

Ser veículo grande de imprensa grande ou  mainstream/ vender muios exemplares/ ou ter muitas visalizações/ter fama,   não é CRITÉRIO DE VERDADE.

Simplesmente  afirmar  que não é teórico-conspiracionista e implicitamente acusar que outros de ideologias diferentes são, também não é  CRITÉRIO DE VERDADE.

Afirmar  que algum veículo de imprensa  não é coagido  por ditadores, também não é suficiente para afirmar que um veículo midiático será ou é sério, pois  não é apenas a coação por ditadores  que  leva jornalistas, editores e seus chefes e controladores a mentirem,  pois  mentiras podem  ter múltiplas motivações, como vantagens diversas,  ganhos financeiros diretos ou indiretos, etc.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 24 de Março de 2017, 08:56:56

Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.


Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.


Definitivamente isto não é uma crítica válida.

Você me pegou. Eu não sou capaz de contestar os importantes textos que você posta e as  afirmações isentas, desinteressadas e bem intencionadas trazidas, como:

"Terceiro. A Ucrânia terá de comprometer-se a manter para sempre o status de país não alinhado e não nuclear. O povo do Donbass terá garantido o direito de decidir sobre o próprio futuro – sem agressões ou ações punitivas dentro de suas fronteiras administrativas dentro da Ucrânia. Uma solução pacífica para a crise ucraniana exige não só um cessar-fogo, mas retirada completa de todas as tropas regulares ucranianas e formações irregulares, para fora do território das Repúblicas Populares de Donetsk e de Lugansk. As autoridades em Kiev devem assinar um pacto de não agressão com aquelas Repúblicas Populares. Kiev deve também compensar todas as perdas humanas e materiais que causou à região de Novorússia – imediatamente e sem quaisquer atrasos."
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 24 de Março de 2017, 09:18:38

E isso de veículos da imprensa séria,


1)  Qual a  definição precisa de  “imprensa séria”   que você usa ?


Talvez a mainstream, não teórico-conspiracionista, não coagida ou assassinada por ditadores que matam repórteres e oposicionistas, tampouco diretamente controlada por eles como máquina de propaganda. Talvez não seja a melhor definição, mas já é um bom começo.


Tomando seriedade como sendo apresentação da verdade. Temos que:

Ser veículo grande de imprensa grande ou  mainstream/ vender muios exemplares/ ou ter muitas visalizações/ter fama,   não é CRITÉRIO DE VERDADE.

Simplesmente  afirmar  que não é teórico-conspiracionista e implicitamente acusar que outros de ideologias diferentes são, também não é  CRITÉRIO DE VERDADE.

Afirmar  que algum veículo de imprensa  não é coagido  por ditadores, também não é suficiente para afirmar que um veículo midiático será ou é sério, pois  não é apenas a coação por ditadores  que  leva jornalistas, editores e seus chefes e controladores a mentirem,  pois  mentiras podem  ter múltiplas motivações, como vantagens diversas,  ganhos financeiros diretos ou indiretos, etc.

Ao mesmo tempo, se apoiamos os ditadores e não nos importamos com seu autoritarianismo assassino, isso pode sempre ser relevado como irrelevante e equivalente, a fim de manter uma falsa equivalência, para promover a ideologia e mantermos nossa felicidade primata.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: DDV em 24 de Março de 2017, 09:28:34

Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.


Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.


Definitivamente isto não é uma crítica válida. 

JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: _Juca_ em 24 de Março de 2017, 09:44:10
Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....


Então porque eu postei um texto de um autor russo e que está num site de esquerda você me vem fazer uma acusação como essa ?

Por acaso há alguma regra de que não pode postar texto de autor russo e que esteja num site de esquerda ?

Por acaso você baixou alguma regra pela qual só pode postar texto anti russo e/ou  de portal de direita ?

JJ, não sou da moderação, mas acho que não existe essa regra.

Mas é no mínimo curioso que logo você, tão crítico a fontes de jornais e agências de notícia de grande circulação, postar aqui um texto de um site chamado vermelho.org  :lol:. O site é parcial até no nome.

Logo você, que está sempre criticando os "crentes".

Seu amor pela Rússia não faz bem à sua capacidade de análise.

Criticar a fonte exclusivametne é ad hominem, Falácia. É o argumento que interessa. Se você contra argumentar e a partir disso você criticar a fonte, porque o viés influenciou e você achou errado, isso é argumentação, mesmo que você estiver errado. É o básico para qualquer discussão.





Exatamente.  Já mais de uma vez eu tenho exposto essa tática falaciosa de ataque a fonte/autor.  Mas parece que isso não tem fim.


JJ, você já fez isso inúmeras vezes, dizendo que fontes postadas aqui são dos "poodle toy da Otan" ou coisa parecida. E isso de veículos da imprensa séria, não de "vermelho.org", Sputinik e afins.

Juca também já criticou aqui reiteradas vezes a Veja, por exemplo, e outros veículos da mídia quando atacam o PT.

E certas fontes não tem credibilidade por si só. Uma fonte chamada vermelho.org é obviamento pró-russia, nem preciso ver os "argumentos" dela. O mesmo vale para "tradutores de direita". Uma fonte que já no nome se define como de uma determinada corrente jamais vai ser levada em conta como imparcial.

Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Lorentz em 24 de Março de 2017, 09:49:55
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Sabemos por experiência e amostragem que o vermelho.org posta conteúdo bastante enviesado, sem compromisso com os fatos ou à realidade. Diferente da Veja que tem um viés liberal de centro mas tem bons conteúdos.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 24 de Março de 2017, 09:52:54
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Pelo seu raciocínio, então devemos descartar cientificamente, uma a uma, todas as publicações alegadamente científicas dos criacionistas, visto que não importa quem as publicou.

Certo?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 10:04:11

Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.


Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.


Definitivamente isto não é uma crítica válida. 

JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?




Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 24 de Março de 2017, 10:09:37
Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.
Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.

Definitivamente isto não é uma crítica válida. 
JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?
Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.

Não tem relevância alguma o que você acredita ou deixa de acreditar.

Atenha-se aos fatos.

a) Cite um só veículo de informação russo que tenha publicado alguma crítica contundente contra os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

b) Cite uma só decisão de alguma corte russa que tenha contrariado os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

c) Cite uma só grande marcha de protesto contra algum governo russo ou em prol de alguma área humanista nos últimos 25 anos e que não tenha sido patrocinada pelos governos. Aí compare com o comportamento dos estadunidenses.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 10:11:06
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Sabemos por experiência e amostragem que o vermelho.org posta conteúdo bastante enviesado, sem compromisso com os fatos ou à realidade. Diferente da Veja que tem um viés liberal de centro mas tem bons conteúdos.



Caneta desentireitadora:


Fazemos julgamento de valor do site vermelho.org,  e  por estar em desacordo com nossos valores direitistas, então nós classificamos o conteúdo como sendo sem compromisso com os fatos ou à realidade.


 :hihi:
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 10:12:39
Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.
Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.

Definitivamente isto não é uma crítica válida. 
JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?
Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.

Não tem relevância alguma o que você acredita ou deixa de acreditar.


O mesmo eu posso dizer em relação ao que os direitistas falam. Ou ao que  certos jornalistas escrevem.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: _Juca_ em 24 de Março de 2017, 10:13:49
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Pelo seu raciocínio, então devemos descartar cientificamente, uma a uma, todas as publicações alegadamente científicas dos criacionistas, visto que não importa quem as publicou.

Certo?

que?  :hein: Devemos demonstrar por a + b porque estão erradas, só isso. É isso que se espera numa discussão.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Lorentz em 24 de Março de 2017, 10:14:31
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Sabemos por experiência e amostragem que o vermelho.org posta conteúdo bastante enviesado, sem compromisso com os fatos ou à realidade. Diferente da Veja que tem um viés liberal de centro mas tem bons conteúdos.



Caneta desentireitadora:


Fazemos julgamento de valor do site vermelho.org,  e  por estar em desacordo com nossos valores direitistas, então nós classificamos o conteúdo como sendo sem compromisso com os fatos ou à realidade.


 :hihi:

Uma coisa é ter um posicionamento ideológico. Outro é se ater aos fatos.

O posicionamento do vermelho.org sobrepõe os fatos para privilegiar a narrativa.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 24 de Março de 2017, 10:17:27
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Pelo seu raciocínio, então devemos descartar cientificamente, uma a uma, todas as publicações alegadamente científicas dos criacionistas, visto que não importa quem as publicou.

Certo?

que?  :hein: Devemos demonstrar por a + b porque estão erradas, só isso. É isso que se espera numa discussão.

Não.

Qualquer "discussão" na qual já foi demonstrado anteriormente, e ainda ad nauseam, que os argumentos de um lado são totalmente falhos não é uma discussão. É uma perda de tempo.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: DDV em 24 de Março de 2017, 10:17:46

Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.


Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.


Definitivamente isto não é uma crítica válida. 

JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?




Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.




É seu direito acreditar, mas sua crença não é critério de verdade, ainda mais quando vai contra a realidade.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 10:19:21

Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.


Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.


Definitivamente isto não é uma crítica válida. 

JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?




Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.




É seu direito acreditar, mas sua crença não é critério de verdade, ainda mais quando vai contra a realidade.




Digo o mesmíssimo para você:  É seu direito acreditar, mas sua crença não é critério de verdade, ainda mais quando vai contra a realidade.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: _Juca_ em 24 de Março de 2017, 10:19:32
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Sabemos por experiência e amostragem que o vermelho.org posta conteúdo bastante enviesado, sem compromisso com os fatos ou à realidade. Diferente da Veja que tem um viés liberal de centro mas tem bons conteúdos.

Pra mim a Veja é um lixo do conservadorismo direitista por causa do seu conteúdo enviesado e celebremente ultra parcial. Tudo é uma questão de perspectiva. Mas respeitar o que você acha da Veja é o ponto de princípio para que eu possa demonstrar o que eu acho dela e vice versa. Eu aprendi isso aqui no fórum.

Agora olha como são as coisas, o espantalho que um forista criou. Estamos aqui discutindo pela enésima vez direita x esquerda, o que um forista pensa ou um veículo de imprensa, em vez discutir o assunto em questão. Isso é uma grande fuga do assunto.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 24 de Março de 2017, 10:20:22
Não tem relevância alguma o que você acredita ou deixa de acreditar.
O mesmo eu posso dizer em relação ao que os direitistas falam. Ou ao que  certos jornalistas escrevem.

Perfeito.


Agora pesquise e responda estas questões

a) Cite um só veículo de informação russo que tenha publicado alguma crítica contundente contra os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

b) Cite uma só decisão de alguma corte russa que tenha contrariado os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

c) Cite uma só grande marcha de protesto contra algum governo russo ou em prol de alguma área humanista nos últimos 25 anos e que não tenha sido patrocinada pelos governos. Aí compare com o comportamento dos estadunidenses.

Se você conseguir demonstrar o que foi pedido, encerro a questão a seu favor.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: _Juca_ em 24 de Março de 2017, 10:21:49
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Pelo seu raciocínio, então devemos descartar cientificamente, uma a uma, todas as publicações alegadamente científicas dos criacionistas, visto que não importa quem as publicou.

Certo?

que?  :hein: Devemos demonstrar por a + b porque estão erradas, só isso. É isso que se espera numa discussão.

Não.

Qualquer "discussão" na qual já foi demonstrado anteriormente, e ainda ad nauseam, que os argumentos de um lado são totalmente falhos não é uma discussão. É uma perda de tempo.

Então não perca seu tempo. Simples.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 24 de Março de 2017, 10:24:01
Se eu critiquei a Veja sem analisar o conteúdo ( já fiz isso) e pratiquei um ad hominem, então ele criticar o vermelho.com sem analisar o conteúdo, está certo? Tem certeza? Só pela fonte ou autor já podemos dá-la como certa ou errada? Como o Barata faz falta.   :(

Pelo seu raciocínio, então devemos descartar cientificamente, uma a uma, todas as publicações alegadamente científicas dos criacionistas, visto que não importa quem as publicou.

Certo?

que?  :hein: Devemos demonstrar por a + b porque estão erradas, só isso. É isso que se espera numa discussão.

Não.

Qualquer "discussão" na qual já foi demonstrado anteriormente, e ainda ad nauseam, que os argumentos de um lado são totalmente falhos não é uma discussão. É uma perda de tempo.

Então não perca seu tempo. Simples.

Analisarei com carinho a sua recomendação.

Muito obrigado.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 10:34:39

Uma coisa é ter um posicionamento ideológico. Outro é se ater aos fatos.

O posicionamento do vermelho.org sobrepõe os fatos para privilegiar a narrativa.


A mesmíssima coisa pode ser  afirmada sobre quase qualquer site (ou veículo de mídia):

O posicionamento do   xxxxxxx.org  (ou xxxxxxxx.com  )  sobrepõe os fatos para privilegiar a narrativa.

O posicionamento do   jornal  Y  sobrepõe os fatos para privilegiar a narrativa.

Só este tipo de afirmação sua (ou de outra pessoa qualquer) em relação a algum veículo de mídia, não faz com que o que está sendo afirmado (ou negado) seja verdadeiro (ou falso).
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 24 de Março de 2017, 10:36:18
Geo, parece um conselho muito válido. Já deu para perceber que não leva a nada contestar o "incontestável"....
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Lorentz em 24 de Março de 2017, 10:44:12

Uma coisa é ter um posicionamento ideológico. Outro é se ater aos fatos.

O posicionamento do vermelho.org sobrepõe os fatos para privilegiar a narrativa.


A mesmíssima coisa pode ser  afirmada sobre quase qualquer site (ou veículo de mídia):

O posicionamento do   xxxxxxx.org  (ou xxxxxxxx.com  )  sobrepõe os fatos para privilegiar a narrativa.

O posicionamento do   jornal  Y  sobrepõe os fatos para privilegiar a narrativa.

Só este tipo de afirmação sua (ou de outra pessoa qualquer) em relação a algum veículo de mídia, não faz com que o que está sendo afirmado (ou negado) seja verdadeiro (ou falso).


Existe uma coisa que é a realidade. O mundo real demanda tempo e esforço. Seria muito nobre considerar igualmente todas as fontes. Mas a partir do momento que uma delas tem uma qualidade menor, a gente para de gastar tempo. Pode ser que uma notícia séria surja por lá, mas não é prático ficar parando para descobrir. Melhor sempre buscar fontes que se mostraram mais confiáveis.

Se você tem tempo, pode investigar cada link de cada fonte.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: DDV em 24 de Março de 2017, 11:12:13

Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.


Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.


Definitivamente isto não é uma crítica válida. 

JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?




Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.




É seu direito acreditar, mas sua crença não é critério de verdade, ainda mais quando vai contra a realidade.




Digo o mesmíssimo para você:  É seu direito acreditar, mas sua crença não é critério de verdade, ainda mais quando vai contra a realidade.

Ok.

Eu afirmo que a Rússia é um país autoritário e corrupto, e que os EUA são muito mais democráticos e bem menos corruptos do que a Rússia.

Você discorda? Podemos debater.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 24 de Março de 2017, 11:13:00
Peço a moderação que tranque temporariamente o tópico para analisar o comportamento do forista JJ pelas seguintes razões:

Postar toneladas de textos sem fazer comentário sobre os mesmos (já vimos esse comportamente antes em outros foristas).

Ignorar seletivamente argumentos de outros foristas, tais como:

Você poderia apresentar alguma crítica bem embasada com relação a algum ponto específico do texto ?  Você poderia mostrar evidências de que algum ponto específico do texto é falso ?

Aproveitando sua disposição, poderia apresentar argumentos bem embasados com relação a isso aqui?


Democracy Index
....


O autor do texto não merece QUALQUER respeito.  Dadas as suas credenciais. Eu postei, você as leu?


Não li. Pois não me interessa atacar o autor.  Isto é ad hominem.
....

Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.
Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.

Definitivamente isto não é uma crítica válida. 
JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?
Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.

Não tem relevância alguma o que você acredita ou deixa de acreditar.


O mesmo eu posso dizer em relação ao que os direitistas falam. Ou ao que  certos jornalistas escrevem.

Essa resposta foi descaradamente seletiva. Respondeu apenas a 1a frase defendendo o que acredita (proselitismo) e ignorando o restante da argumentação abaixo:

.....

Atenha-se aos fatos.

a) Cite um só veículo de informação russo que tenha publicado alguma crítica contundente contra os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

b) Cite uma só decisão de alguma corte russa que tenha contrariado os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

c) Cite uma só grande marcha de protesto contra algum governo russo ou em prol de alguma área humanista nos últimos 25 anos e que não tenha sido patrocinada pelos governos. Aí compare com o comportamento dos estadunidenses.

Caso o forista JJ ache que estamos de perseguição para com ele, apenas vejam o como debateu o forista Peter Josefh neste mesmo tópico. Embora ambos tenham viés anti-americano (nada de errado nisso), há uma grande diferença no modo como ambos apresentam seus argumentos.

Por fim, mais um tópico que descarrilhou do assunto principal devido a péssima qualidade de debate de certos foristas.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: DDV em 24 de Março de 2017, 11:21:12
O comportamento do JJ é trolóide, pois ignora seletivamente postagens contrárias, dá respostas evasivas (ou "não-respostas"), faz proselitismo, usa desculpas niilistas/solipsistas pra não responder ou descartar sumariamente as postagens contrárias ao que ele pensa, mas incorre descaradamente nos mesmos 'erros' que prega contra.

Se não for trolismo (de menor grau), é baixo simancol ou aspie.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Lorentz em 24 de Março de 2017, 11:22:27
O comportamento do JJ é trolóide, pois ignora seletivamente postagens contrárias, dá respostas evasivas (ou "não-respostas"), faz proselitismo, usa desculpas niilistas/solipsistas pra não responder ou descartar sumariamente as postagens contrárias ao que ele pensa, mas incorre descaradamente nos mesmos 'erros' que prega contra.

Se não for trolismo (de menor grau), é baixo simancol ou aspie.



Eu voto no aspie.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 24 de Março de 2017, 11:35:38
Pessoal

Vamos manter o grau de cordialidade elevado.

Tenho convicção que o JJ irá responder as questões e que ele não tem um comportamento de troll ou algo similar.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 12:17:53
, pois ignora seletivamente postagens contrárias, dá respostas evasivas (ou "não-respostas"), usa desculpas niilistas/solipsistas pra não responder ou descartar sumariamente as postagens contrárias ao que ele pensa, mas incorre descaradamente nos mesmos 'erros' que prega contra.

Você também ignora seletivamente postagens contrárias,  você sequer responde tudo o que eu já perguntei.   Tanto neste como em outros tópicos  você e outros já ignoraram perguntas (ou solicitações) que eu fiz.

E ademais cadê a regra que diz que toda pergunta deve ser respondida ? 

E mais

Cadê a regra que  informa  como  que  cada pergunta deve ser respondida ?

Qual regra que diz a forma como algo deve ser respondido ?

E o que é descartar sumariamente as postagens contrárias ?  É ignorar ? Pois se é isso, isto constantemente ocorre no fórum.  Você mesmo ignora muitas postagens.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 12:31:29
JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?
Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.

Não tem relevância alguma o que você acredita ou deixa de acreditar.


O mesmo eu posso dizer em relação ao que os direitistas falam. Ou ao que  certos jornalistas escrevem.


Essa resposta foi descaradamente seletiva.


Solicito que mostre qual a regra que claramente  proíba de responder da forma que respondi. 

O forista afirmou que o que eu considero como verdade  (ou como falsidade, isto é o significado de acreditar )  não tem relevância nenhuma. Eu simplesmente respondi em tom semelhante.


Qual é a clara regra que proíbe isso ?

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 12:40:02
Peço a moderação que tranque temporariamente o tópico para analisar o comportamento do forista JJ pelas seguintes razões:

Postar toneladas de textos sem fazer comentário sobre os mesmos (já vimos esse comportamente antes em outros foristas).



O texto é um só, eu apenas o dividi em mais de um post, mesmo porque o sistema não comporta um texto muito grande em um único post. 

Por acaso há alguma regra que proíbe a  postagem de um texto a partir de certo tamanho ?


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 12:51:08
e ignorando o restante da argumentação abaixo:

.....

Atenha-se aos fatos.

a) Cite um só veículo de informação russo que tenha publicado alguma crítica contundente contra os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

b) Cite uma só decisão de alguma corte russa que tenha contrariado os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

c) Cite uma só grande marcha de protesto contra algum governo russo ou em prol de alguma área humanista nos últimos 25 anos e que não tenha sido patrocinada pelos governos. Aí compare com o comportamento dos estadunidenses.



Eu não ignorei, eu li.  Só que repare que não são perguntas, nem são solicitações. São ordens, o verbo está claramente no tempo imperativo. Foram três ordens. 

1) Há alguma regra pela qual temos que obedecer ordens aqui ?

Mas independentemente de serem ordens, desconsiderando que sejam ordens,  mesmo que eu tenha a obrigação de cumpri-las, eu precisaria de tempo para pesquisar e/ou dar uma resposta mais elaborada.  E neste caso pergunto qual a regra que apresenta um prazo para cumpri-las ?
E mesmo no caso de perguntas (ou solicitações) qual a regra que apresenta o prazo para respondê-las  ?
Pois afinal de contas, vejo aqui respostas que demoram dias para serem dadas. Isto quando são dadas.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 12:59:08

Peço a moderação que tranque temporariamente o tópico para analisar o comportamento do forista JJ pelas seguintes razões:

Postar toneladas de textos sem fazer comentário sobre os mesmos (já vimos esse comportamente antes em outros foristas).



Quanto a fazer comentários sobre o texto, ocorreu que imediatamente após eu terminar de colocar o último trecho do post, o forista Shadow já lascou uma acusação, uma injúria:


Fonte: Redecastorphoto. Traduzido pelo Coletivo de Tradutores da Vila Vudu

http://www.vermelho.org.br/noticia/254235-9

O cara é troll...só pode....



E foi a partir dessa acusação, a partir dessa injúria, dessa ofensa que eu tive que começar a me defender, e isso me tirou o foco do texto.  Não fui eu que quebrou uma regra importante de convívio no fórum. Não foi eu que começou a encrenca com ataque pessoal.




Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 13:13:29

Postar toneladas de textos sem fazer comentário sobre os mesmos [...]



E  antes do ataque pessoal do Shadow  (e após eu ter colado uma parte do texto) eu tinha feito um comentário relativo a assunto do texto. Portanto, não procede a acusação de que eu não tenha feito comentário.   E eu iria fazer mais, mas depois do ataque pessoal eu tive que focar  na defesa pessoal  e  na defesa contra o uso do ad hominem relativo ao texto.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 24 de Março de 2017, 13:45:19
Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.
Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.

Definitivamente isto não é uma crítica válida. 
JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?
Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.

Não tem relevância alguma o que você acredita ou deixa de acreditar.

Atenha-se aos fatos.

a) Cite um só veículo de informação russo que tenha publicado alguma crítica contundente contra os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

b) Cite uma só decisão de alguma corte russa que tenha contrariado os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

c) Cite uma só grande marcha de protesto contra algum governo russo ou em prol de alguma área humanista nos últimos 25 anos e que não tenha sido patrocinada pelos governos. Aí compare com o comportamento dos estadunidenses.



Embora seja um desvio (em relação ao propósito da postagem do texto) originado pelo comentário do DDV,   eu posteriormente,   até  amanhã, farei alguns comentários sobre o tema levantado.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 25 de Março de 2017, 08:07:35
Vocês estão gastando elétrons.... O JJ exige "contestação" a tais fontes.
Você implicitamente afirma que as proposições do texto ou até o texto inteiro é falso. Entretanto não é capaz de  apresentar razões e boas evidências que contrariem sequer uma parte do texto.

Definitivamente isto não é uma crítica válida. 
JJ, porque você apóia um dos países mais autoritários e corruptos do mundo (Rússia) contra um bem mais democrático e menos corrupto (EUA)? Quais as suas razões, se é que as tem?
Não concordo nem de longe com tais  julgamentos  de valor. Nem acredito que  a R. seja o que você (e outros) acredita que seja, nem acredito que o Chefão seja o que você (e outros) acredita que seja.

Não tem relevância alguma o que você acredita ou deixa de acreditar.

Atenha-se aos fatos.

a) Cite um só veículo de informação russo que tenha publicado alguma crítica contundente contra os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

b) Cite uma só decisão de alguma corte russa que tenha contrariado os governos russos nos últimos 25 anos. Aí compare com os principais congêneres estadunidenses.

c) Cite uma só grande marcha de protesto contra algum governo russo ou em prol de alguma área humanista nos últimos 25 anos e que não tenha sido patrocinada pelos governos. Aí compare com o comportamento dos estadunidenses.




Para encurtar esse desvio que o DDV começou,  eu vou aceitar  que o índice de democracia da Rússia é o índice criado pela The Economist que é 3,30 (mas aproveitarei para lembrar que pelo  mesmo índice a Arábia Saudita pontua 1.93 e estranhamente vocês não mostram raiva da Arábia Saudita e nem se importam com este péssimo índice de democracia deles).

Seja como for,  isto não interessa para o problema que tenho apresentado,  talvez não tenha ficado claro, mas o que eu tenho apresentado  diz respeito primordialmente ao impacto que as ações internacionais  do Big Brother teve, tem e poderão  ter no mundo, e por outro lado as ações da  Rússia.

Do lado do Big Brother o que se tem claramente, há vários anos, é um novo e revigorado plano imperialista para obter o domínio mundial.  E este plano imperialista tem se valido de guerras e destruição de nações via ataque direto ou via apoio a grupos  irsurgentes radicais de vários tipos,  inclusive com apoio a grupos terroristas islâmicos facínoras da pior espécie com a AL Nusra e o ISIS.

E a continuação deste plano inclui  até mesmo destruir a Rússia, se não houvesse  uma reação firme por parte da Rússia,  os amados imperialistas iriam tentar fazer com a Rússia algo semelhante ao  que tentaram fazer com a Síria, e algo semelhante ao que conseguiram fazer com o Iraque,  e após conseguirem esse intento perverso,  eles poderiam fazer fazer tudo o que quisessem no mundo (poderiam destruir qualquer outro país que fizesse oposição aos seus planos de dominação).  Pois a Rússia é o único país do mundo capaz de retaliar um ataque nuclear do Poderoso Chefão.

Esta que é a questão, este que é o grande problema internacional que o mundo enfrenta. Pois é a conduta dissimulada e agressiva  do Poderoso Chefão é que poderá levar o mundo a uma guerra nuclear (além de já ter levado  guerras convencionais e destruição a alguns países).  O nível de democracia interna de um país é principalmente um problema interno do país, já uma guerra nuclear é um problema que afetará de forma significativa o mundo inteiro. Até mesmo o Brasil.





Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Sdelareza em 25 de Março de 2017, 08:47:48
Do lado do Big Brother o que se tem claramente, há vários anos, é um novo e revigorado plano imperialista para obter o domínio mundial.  E este plano imperialista tem se valido de guerras e destruição de nações via ataque direto ou via apoio a grupos  irsurgentes radicais de vários tipos,  inclusive com apoio a grupos terroristas islâmicos facínoras da pior espécie com a AL Nusra e o ISIS.

Você poderia indicar fontes (confiáveis) que mostram que os Estados Unidos apoiam ou financiam a Al Nusra e o ISIS?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 25 de Março de 2017, 09:41:53
Do lado do Big Brother o que se tem claramente, há vários anos, é um novo e revigorado plano imperialista para obter o domínio mundial.  E este plano imperialista tem se valido de guerras e destruição de nações via ataque direto ou via apoio a grupos  irsurgentes radicais de vários tipos,  inclusive com apoio a grupos terroristas islâmicos facínoras da pior espécie com a AL Nusra e o ISIS.

Você poderia indicar fontes (confiáveis) que mostram que os Estados Unidos apoiam ou financiam a Al Nusra e o ISIS?



O que é confiável para mim  (e para muitos outros)  parece que não será para você (e para outros semelhantes a você),  confiança passa pela subjetividade da cada sujeito (e grupos de sujeitos),   então  não parecerá ser produtivo  se você  de cara rejeitar  informações simplesmente  porque  estão em fontes em que você diz não confiar, e não porque tenha boas evidências do mundo real e concreto que contrariem a informação.

No final das contas esses tópicos que envolvem política mundial vão esbarrar em problemas semelhantes aos que envolvem política nacional,  vão esbarrar em valores de cada sujeito.  E  valores muito dificilmente  mudam a partir de postagem de informações de sites da internet.





Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 25 de Março de 2017, 19:44:50
Do lado do Big Brother o que se tem claramente, há vários anos, é um novo e revigorado plano imperialista para obter o domínio mundial.  E este plano imperialista tem se valido de guerras e destruição de nações via ataque direto ou via apoio a grupos  irsurgentes radicais de vários tipos,  inclusive com apoio a grupos terroristas islâmicos facínoras da pior espécie com a AL Nusra e o ISIS.

Você poderia indicar fontes (confiáveis) que mostram que os Estados Unidos apoiam ou financiam a Al Nusra e o ISIS?

Não.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 25 de Março de 2017, 20:27:33
Do lado do Big Brother o que se tem claramente, há vários anos, é um novo e revigorado plano imperialista para obter o domínio mundial.  E este plano imperialista tem se valido de guerras e destruição de nações via ataque direto ou via apoio a grupos  irsurgentes radicais de vários tipos,  inclusive com apoio a grupos terroristas islâmicos facínoras da pior espécie com a AL Nusra e o ISIS.

Você poderia indicar fontes (confiáveis) que mostram que os Estados Unidos apoiam ou financiam a Al Nusra e o ISIS?



Sim, posso  indicar fontes confíáveis. Fontes que não tem compromissos com os grandes mentirosos do mundo.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 25 de Março de 2017, 21:00:53
Do lado do Big Brother o que se tem claramente, há vários anos, é um novo e revigorado plano imperialista para obter o domínio mundial.  E este plano imperialista tem se valido de guerras e destruição de nações via ataque direto ou via apoio a grupos  irsurgentes radicais de vários tipos,  inclusive com apoio a grupos terroristas islâmicos facínoras da pior espécie com a AL Nusra e o ISIS.

Você poderia indicar fontes (confiáveis) que mostram que os Estados Unidos apoiam ou financiam a Al Nusra e o ISIS?



Sim, posso  indicar fontes confíáveis. Fontes que não tem compromissos com os grandes mentirosos do mundo.

Que seriam.....?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 25 de Março de 2017, 21:05:08
Do lado do Big Brother o que se tem claramente, há vários anos, é um novo e revigorado plano imperialista para obter o domínio mundial.  E este plano imperialista tem se valido de guerras e destruição de nações via ataque direto ou via apoio a grupos  irsurgentes radicais de vários tipos,  inclusive com apoio a grupos terroristas islâmicos facínoras da pior espécie com a AL Nusra e o ISIS.

Você poderia indicar fontes (confiáveis) que mostram que os Estados Unidos apoiam ou financiam a Al Nusra e o ISIS?



Sim, posso  indicar fontes confíáveis. Fontes que não tem compromissos com os grandes mentirosos do mundo.

Que seriam.....?



EUA e Obama financiam o terrorismo ISIS Revelaram autoridades paquistanesas depois de interrogatório às actividades de um líder da organização islâmica.

O governo Paquistanês afirmou oficialmente que recolheu de um interrogatório a um líder do ISIS, Yousef al-Salafi, a informação que "o ISIS é financiado pelos EUA", portanto, pela administração Obama. A fonte paquistanesa informou que o interrogado/detido do ISIS estava a tentar entrar no Paquistão - sob ordens americanas - para recrutar jovens paquistaneses para lutarem na Síria como rebeldes sírios. O líder do ISIS estaria, segundo as autoridades paquistanesas, a oferecer 600 dólares a cada recruta paquistanês.

Por isto e mais uma vez, vozes da comunidade internacional e da imprensa têm vindo a denunciar a evidência de os EUA estarem a usar o ISIS para o seu interesse próprio. Os EUA combateram o ISIS no Iraque e não na Síria, onde têm interesses acentuados; o objectivo será branquear a ideia que estavam a financiar o ISIS criando uma "distracção" no Iraque, mas não na Síria. Porque se espera que Assad da Síria caia, para beneficio dos EUA.  Já no passado Obama recusou ao Egipto, quando este lhe pediu, apoio para neutralizar o ISIS. Mais hipocritamente Obama está a trabalhar com a Turquia, que é apoiante do ISIS. Os EUA financiam também a Frente Armada Síria - rebeldes que combatem Assad - pois, assim que derrubado, os islamitas e a Turquia dominarão o Médio Oriente.

Isto demonstra mais uma vez a convicção generalizada na comunidade internacional, e principalmente no mundo muçulmano do Médio Oriente, que o ISIS não é um grupo genuinamente Islâmico, como salientou recentemente, em entrevista à norte-americana ABC, a vice-presidente iraniana: "há uma certa agência de inteligência por trás deles", referindo-se à CIA. Até porque, quando George Bush invadiu o Iraque para proteger os cristãos e derrubar a opressão de Saddam, não estava a fazer mais do que abrir perversamente as portas para o ISIS se constituir.

Isto demonstra que os EUA estão a perseguir os cristãos no Médio Oriente, apoiando directamente e indirectamente (através de aliados) as nações e organizações que financiam e apoiam o ISIS. É que, feitas as contas, o que os terroristas querem é destruir o cristianismo. Yousef al-Salafi estava no Paquistão com objectivos premeditados: constituir um estado Sharia, que como se sabe leva ao extermínio da população cristã, e proibe direitos ás mulheres.

http://pt.blastingnews.com/internacional/2015/02/eua-e-obama-financiam-o-terrorismo-isis-00280083.html
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 25 de Março de 2017, 21:10:18


GUERRA INJUSTIFICÁVEL12/AUG/2014 ÀS 12:41


EUA financiaram Estado Islâmico e agora querem dizimá-los


Documentos vazados do Wikileaks revelam que EUA armaram grupos radicais islâmicos. Bashar al-Assad tentou se aproximar de Washington em 2010 para conter a Al-Qaeda e o ISIS, mas Obama continuou financiando seus opositores


Os Estados Unidos se recusaram a ajudar o governo da Síria a combater grupos radicais islâmicos como a Al-Qaeda e o ISIS (Exército Islâmico do Iraque e da Síria, que recentemente mudou de nome para Estado Islâmico). Além disso, segundo revelações feitas pelo site Wikileaks, o governo norte-americano armou grupos como o ISIS. Os quase 3 mil documentos sobre essa questão foram vazados pelo site dirigido por Julian Assange na última sexta-feira (08/08).


http://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/08/eua-financiaram-estado-islamico-e-agora-querem-dizima-los.html


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 25 de Março de 2017, 21:10:30
Pois uns são vítimas da máquina de propaganda russa, outros não, ou não tanto.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 25 de Março de 2017, 21:14:08


Outros são enganados pelo maior poder da Terra.  O que aliás está perfeitamente de acordo com o que se esperaria de um grande poder.


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 25 de Março de 2017, 21:19:46
"TODOS os outros são, é uma conspiração mundial, apenas PUTIN nos protege"
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 25 de Março de 2017, 21:43:44

Putin ? Claro que não. Quem protege o mundo são pessoas como o Obomba.  O que seria do mundo se não fossem as maravilhosas guerras e as maravilhosas bombas jogadas por eles ?


Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Sdelareza em 25 de Março de 2017, 22:32:55
Se os EUA financiam o Isis, então porque aquele cara muçulmano matou 50 pessoas numa boate gay
em Orlando em nome do Isis? Atentado ainda reinvindicado pelo Isis.

Já sei, foi uma estratégia para fazer crer que os EUA e o Isis não são amiguinhos.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 25 de Março de 2017, 22:34:13
JJ, vê se vc entende o pq de todo mundo aqui implicar com as suas fontes:

...

http://pt.blastingnews.com/internacional/2015/02/eua-e-obama-financiam-o-terrorismo-isis-00280083.html

Indo na descrição do próprio site:
Anyone can become a Blaster: you don’t need to have a license card or a gold plate, you don’t need to «get into the circle of journalism». However, Blasting News does not accept a compromise on quality: you will be required to write insightful news, and become an expert on your area of interest, therefore adding values to our brilliant community.
...
Have you ever dreamed of writing like a true reporter and being rewarded for your stories? You can start writing now, and the more readers you reach, the more money you earn.


Agora sobre o autor (tambem no proprio site):
Augusto Ramos - Sociólogo, fotógrafo: INFORMAR O PUBLICO, denunciar agendas politicas ocultas, fazer os leitores pensar.

Sobre o artigo em si: perceba que as duas únicas refencias linkadas no artigo são dois artigos do próprio autor. Cadê a revisão por pares? :)

Vamos a outra notícia publicada por vc:
...
http://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/08/eua-financiaram-estado-islamico-e-agora-querem-dizima-los.html

Vc leu tudo? Aposto que nao, creio que viu o titulo e postou apenas o que lhe agradou.

Cara, se manca.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 26 de Março de 2017, 01:03:58
Vi este texto do JJ somente agora.

Então vou respondê-lo:

Eu não ignorei, eu li. Só que repare que não são perguntas, nem são solicitações. São ordens, o verbo está claramente no tempo imperativo. Foram três ordens.

Não, não foi dada nenhuma ordem a você.

Apresentei três solicitações que você pode responder, se quiser.

Eu duvido que você consiga demonstrar o que eu pedi. Os motivos são claros: O EUA é uma democracia com longa história de solidez e independência de seus poderes e instituições, o que inclui a imprensa e a livre manifestação do seu povo.

A Rússia é um caso que, se não for diametralmente oposto, beira isto. É um país sem qualquer tradição democrática, governado há muito por proto-ditadores ou populistas, com um povo sem a menor cultura participativa e com instituições completamente submissas ao executivo.


1) Há alguma regra pela qual temos que obedecer ordens aqui?

Sim, as ordens do regulamento.


Mas independentemente de serem ordens, desconsiderando que sejam ordens,

Ótimo. Pode desconsiderá-las porque não são ordens.


mesmo que eu tenha a obrigação de cumpri-las,

Não tem!


eu precisaria de tempo para pesquisar e/ou dar uma resposta mais elaborada.

É o mínimo que eu espero de um forista com a sua qualidade.


E neste caso pergunto qual a regra que apresenta um prazo para cumpri-las ?

Não existe.


E mesmo no caso de perguntas (ou solicitações) qual a regra que apresenta o prazo para respondê-las  ?

Também não existe.


Pois afinal de contas, vejo aqui respostas que demoram dias para serem dadas. Isto quando são dadas.

Sim.

Infelizmente é o tipo de falha que eu mesmo já cometi.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 26 de Março de 2017, 06:28:37
JJ,



Eu coloquei apenas como exemplo.  Mas não esperava que certas pessoas fossem acreditar.  Mas  o fato é que nenhum texto  publicado mesmo que seja no maior e mais famoso jornal do mundo é critério de verdade. 

Qualquer jornalista de qualquer jornal do mundo pode mentir e  distorcer fatos,  qualquer jornalista do mundo pode ser comprado.  Ou qualquer jornalista do mundo também pode assinar um texto que sequer foi escrito por ele.

É realmente ridículo acreditar que se saiu num jornal grande,  então é verdade. E se saiu num meio pequeno de mídia, então é falso.   

Textos em jornais, seja quais forem, não são boas evidências de que algo seja real (ou irreal).

Mas como já disseram, a crença (e consequentemente a confiança ou desconfiança) ou nessa caso a descrença de uma pessoa ou grupo de pessoas, não torna algo nem verdadeiro nem falso. No máximo serve para criar discussões que não chegam a lugar nenhum.

Acreditar ou não acreditar,  confiança ou desconfiança,  não são critérios de verdade.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 26 de Março de 2017, 06:33:02
Aqui um testemunho do que fazem alguns serviços secretos de alguns países em relação aos meios de mídia:




Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 26 de Março de 2017, 07:04:38
Se os EUA financiam o Isis, então porque aquele cara muçulmano matou 50 pessoas numa boate gay
em Orlando em nome do Isis? Atentado ainda reinvindicado pelo Isis.

Já sei, foi uma estratégia para fazer crer que os EUA e o Isis não são amiguinhos.


Certamente que podemos ter  fãs e seguidores do ISIS que agem de forma independente. Qualquer islâmico radical pode jurar lealdade ao ISIS, de forma independente de que tenha reais ligações com chefes do ISIS.  E o ISIS poderia reinvindicar um atentado qualquer que tivesse sido feito por algum independente, pois ganhariam mais fama com isso e nada perderiam (mesmo que fosse uma reivindicação com base falsa).


Mas atente também, que dizer que  algum grupo nos EUA tenham financiado o ISIS, não significa dizer que sejam as fontes EXCLUSIVAS de financiamento do EI.  Claro que não,  e sequer é necessário também que este financiamento ou ajuda tenha sempre sido direto,  pois, por exemplo, a Arábia Saudita que é um grande aliado dos EUA,  tem fornecido dinheiro e armas (inclusive armas sofisticadas de origem americana) para o EI,  se os Estados Unidos não quisessem  a Arábia Saudita  não  iria fornecer tais ajudas ao EI.


Atente para o fato também de que algum  grupo de algum Estado  financiar/ajudar alguma entidade terrorista não implica de que o grupo obrigatoriamente  será leal à entidade financiada/ajudada.  Eles usam quando e enquanto for conveniente,  no momento em que for inconveniente eles descartam.



Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Pasteur em 26 de Março de 2017, 09:27:23
Aqui um testemunho do que fazem alguns serviços secretos de alguns países em relação aos meios de mídia:



Teoria conspiratória fake! Nem apresentou nenhuma prova das baboseiras que disse! Com certeza contratado de Putin!

Um cara desses não pode morrer nunca que vão acusar a CIA!!!

Ops...ele morreu de infarto!!!
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 26 de Março de 2017, 10:04:54
Se eles morrem, pode ter certeza que é a mando do Kremlin. É o MO deles.

Citar
http://time.com/rt-putin/

Inside Putin's on-air machine

The global news network RT is the Russian government's main weapon in an intensifying information war with the West—and its top editor has a direct phone line to the Kremlin

It was just past midnight on Feb. 28 in the Moscow studios of RT, Russia’s state-funded international tele­vision news network, when word of the assassination reached the staff: Boris Nemtsov, a leading figure in the fractious opposition to President Vladimir Putin, had been shot dead a short walk from Red Square. Later that morning, Putin’s spokesman set the tone for RT’s coverage. “What goes without saying,” said Dmitri Peskov, “is that this is a 100% provocation.” His implication was clear: the Nemtsov shooting was staged by Russia’s enemies, not to silence the victim but to discredit the regime he opposed.

Thus began the latest marathon of spin from the Kremlin’s most sophisticated propaganda machine, beamed out in a variety of languages—including English, Spanish and Arabic—to the potential audience of 700 million people that RT (formerly Russia Today) claims to reach in more than 100 countries. In the hours after the shooting, RT anchors and pundits cast the killing variously as a “huge gift to Putin haters”; possibly the work of “foreign assassins” to provide a “beautiful propaganda shot” for Western officials and media; and, repeating Peskov’s line, “a provocation against the Russian government.”

The coverage did not mention the fears Nemtsov, 55, had expressed in an interview less than three weeks before his murder that Putin could have him killed. It ignored the fact that Nemtsov was preparing to publish an investigation into Russia’s support for separatist rebels waging war in eastern Ukraine. It sidestepped the pattern of more than a dozen murders and violent attacks against Kremlin critics in the 15 years since Putin came to power. And on March 1, when a massive march began in Moscow to protest Nemtsov’s murder—with ­many carrying signs that read propaganda kills—RT was showing a documentary about American racism and xenophobia.

[...]

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 26 de Março de 2017, 11:05:25
Aqui um testemunho do que fazem alguns serviços secretos de alguns países em relação aos meios de mídia:


Segue importante jornalista que compartilha a mesma importante denúncia: O Verdadeoculta, do "Irmão" Rubens....
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 26 de Março de 2017, 11:07:22
É extremamente engraçado gente que não tem poder nenhum  fazendo papel de advogado  (gratuito)  do Poderoso Chefão.  E acreditando piamente no Poderoso Chefão.  :)


Tem gente que realmente não sabe o que significa ter muito poder.  :D


Querem ser advogados  gratuitos do Poderoso Chefão ? Que sejam .  Querem acreditar piamente no Poderoso Chefão ? Que acreditem.  :ok:


Querem ignorar a realidade das Leis do Poder ? Que ignorem.    :ok:


Melhor deixar pra lá.   :hihi:
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 26 de Março de 2017, 11:32:55


Debates políticos em fóruns de internet normalmente não fazem com que os partidários de um lado A mudem para o lado B, e vice versa.   Política tem muito a ver com simpatias e antipatias, e  com valores pessoais.    Simples postagens de textos (ou vídeos) na internet  dificilmente irão mudar isso.

Talvez o melhor a fazer seja trancar esse tópico. 



Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Pasteur em 26 de Março de 2017, 11:52:57
Se eles morrem, pode ter certeza que é a mando do Kremlin. É o MO deles.


Magina....

http://oglobo.globo.com/mundo/dias-antes-de-sua-morte-critico-de-putin-disse-que-sabia-que-estava-em-risco-21108465
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 26 de Março de 2017, 12:52:37
É extremamente engraçado gente que não tem poder nenhum  fazendo papel de advogado  (gratuito)  do Poderoso Chefão.  E acreditando piamente no Poderoso Chefão.  :)


Tem gente que realmente não sabe o que significa ter muito poder.  :D


Querem ser advogados  gratuitos do Poderoso Chefão ? Que sejam .  Querem acreditar piamente no Poderoso Chefão ? Que acreditem.  :ok:


Querem ignorar a realidade das Leis do Poder ? Que ignorem.    :ok:


Melhor deixar pra lá.   :hihi:


É impressionante que a propaganda e adoração de Putin leve os fiéis (ou trolls?) a esse tipo de espantalho/tu quoque tão pífio, mesmo sem que as pessoas tenham dado qualquer indício de terem uma fidelidade comparável a um outro ídolo, mesmo que este(s) tenha(m) melhores histórico(s) (que os fãs de Putin/Trump e extremo-esquerdistas em geral tentarão equiparar, "todas nações matam, todo mundo é moralmente igual").
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: DDV em 26 de Março de 2017, 13:35:28
JJ,



Eu coloquei apenas como exemplo.  Mas não esperava que certas pessoas fossem acreditar.  Mas  o fato é que nenhum texto  publicado mesmo que seja no maior e mais famoso jornal do mundo é critério de verdade. 

Qualquer jornalista de qualquer jornal do mundo pode mentir e  distorcer fatos,  qualquer jornalista do mundo pode ser comprado.  Ou qualquer jornalista do mundo também pode assinar um texto que sequer foi escrito por ele.

É realmente ridículo acreditar que se saiu num jornal grande,  então é verdade. E se saiu num meio pequeno de mídia, então é falso.   

Textos em jornais, seja quais forem, não são boas evidências de que algo seja real (ou irreal).

Mas como já disseram, a crença (e consequentemente a confiança ou desconfiança) ou nessa caso a descrença de uma pessoa ou grupo de pessoas, não torna algo nem verdadeiro nem falso. No máximo serve para criar discussões que não chegam a lugar nenhum.

Acreditar ou não acreditar,  confiança ou desconfiança,  não são critérios de verdade.


Raciocínio 8 ou 80, desconhecimento total de nuances e meio termos... você é aspie?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: DDV em 26 de Março de 2017, 13:41:12
Querem ignorar a realidade das Leis do Poder ? Que ignorem.    :ok:


http://www.goodtherapy.org/blog/psychpedia/overvalued-idea


"An overvalued idea is a false belief that is maintained despite strong evidence that it is untrue.

What Is an Overvalued Idea?

Overvalued ideas are similar to delusions, but are not maintained to the same degree and may seem less strange than delusions. Overvalued ideas may have an element of truth. For example, a person who works at a company may rigidly maintain the idea that he or she is the most valuable member of the company, that he/she will save the company from ruin, or that he/she will soon be made president of the company. People do not obsess over overvalued ideas to the same degree that they obsess over delusions, but still become preoccupied by them to such a degree that they interfere with normal functioning. A person with no computer science training might, for example, believe he is going to write the next great computer program and fixate on this idea rather than pursuing training in computer science or going to work.

What Causes Overvalued Ideas?

Overvalued ideas do not necessarily accompany other mental health conditions. They can simply be the result of poor insight into one’s own capabilities or lifestyle. However, people with a number of mental health conditions may experience overvalued ideas, including schizophrenia, borderline personality, narcissistic personality, psychosis, and mania.

How Are Overvalued Ideas Treated?

When an overvalued idea is a symptom unto itself, psychotherapy can help a person overcome obsessive thoughts and gain insight into the reasons why the idea is so important to them. However, because overvalued ideas often accompany mental health conditions, treatment providers often focus on treating the underlying condition.
"

References:

American Psychological Association. (2009). APA concise dictionary of psychology. Washington, DC: American Psychological Association. Print.
Veale, D. (2002). Over-valued ideas: A conceptual analysis. Behaviour Research and Therapy, 40(4), 383-400. doi: 10.1016/S0005-7967(01)00016-X
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 26 de Março de 2017, 13:42:06
.. você é aspie?



Não.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 26 de Março de 2017, 13:46:35


Há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.   :ok:


Neste fórum a maioria que atualmente postou neste  tópico parece  ser defensora do império.  Ou seja uma meia dúzia de pessoas. Mas nas universidades  do Brasil  os defensores do império são uma  minoria.  :D






Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Geotecton em 26 de Março de 2017, 14:06:37
Há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.   :ok:

Neste fórum a maioria que atualmente postou neste  tópico parece  ser defensora do império.  Ou seja uma meia dúzia de pessoas. Mas nas universidades  do Brasil  os defensores do império são uma  minoria.  :D

Ad populum.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 26 de Março de 2017, 15:09:09


Há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.   :ok:


Neste fórum a maioria que atualmente postou neste  tópico parece  ser defensora do império.  Ou seja uma meia dúzia de pessoas. Mas nas universidades  do Brasil  os defensores do império são uma  minoria.  :D

Por que você vê em outros o seu próprio comportamento?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Fabrício em 26 de Março de 2017, 15:20:55
Citação de: JJ
Há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.

Sou criacionista, e há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.

Acho os brancos superiores, e há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.

Acho o fascismo a melhor forma de governo, e há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.

Acredito que todos os que não são muçulmanos/cristãos/judeus/budistas/[coloque aqui sua crença] são inferiores e merecem morrer, e há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.

Acredito que Lula e o PT são inocentes, e há fortes evidências de que seja verdadeiro o que eu acredito. E para a decepção de alguns não é só eu que acredito nisso. Há muita gente.

Podemos seguir assim para sempre...

Citação de: JJ
Mas nas universidades  do Brasil  os defensores do império são uma  minoria.

Tem muito petista nelas, isso exime o PT de qualquer culpa? Porque as "universidades do Brasil" seriam o ambiente mais imparcial em respeito à política internacional?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Luiz F. em 26 de Março de 2017, 17:39:32
[..]Mas nas universidades  do Brasil  os defensores do império são uma  minoria.  :D[...]

Prove, de preferência com uma pesquisa estatisticamente relevante, publicada e revisada por pares. Do contrário é, além de uma falácia, uma mentira.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 26 de Março de 2017, 18:14:45
[..]Mas nas universidades  do Brasil  os defensores do império são uma  minoria.  :D[...]

Prove, de preferência com uma pesquisa estatisticamente relevante, publicada e revisada por pares. Do contrário é, além de uma falácia, uma mentira.

Cuidado, ele vai trazer alguma pesquisa publicada no vermelho.org
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: JJ em 26 de Março de 2017, 18:44:00

Tem muito petista nelas, isso exime o PT de qualquer culpa? Porque as "universidades do Brasil" seriam o ambiente mais imparcial em respeito à política internacional?


E qual seria  o ambiente imparcial ? A grande mídia ?

Talvez a rede Globo ou a rede Record sejam bem imparciais, quem sabe ?

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 26 de Março de 2017, 21:27:52

Tem muito petista nelas, isso exime o PT de qualquer culpa? Porque as "universidades do Brasil" seriam o ambiente mais imparcial em respeito à política internacional?


E qual seria  o ambiente imparcial ? A grande mídia ?

Talvez a rede Globo ou a rede Record sejam bem imparciais, quem sabe ?

Vermelho.org. Ou talvez  o órgão de apoio a Putin, fonte do enorme texto que você postou.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Fabrício em 26 de Março de 2017, 21:28:02

Tem muito petista nelas, isso exime o PT de qualquer culpa? Porque as "universidades do Brasil" seriam o ambiente mais imparcial em respeito à política internacional?


E qual seria  o ambiente imparcial ? A grande mídia ?

Talvez a rede Globo ou a rede Record sejam bem imparciais, quem sabe ?



Não existe ambiente imparcial. Mas alguns são menos parciais do que outros. O melhor a fazer é pegar informações de várias fontes diferentes, observar o que acontece no mundo, verificar o que aconteceu no passado, e daí tirar conclusões.

Globo não é imparcial, Record não é, CNN não é, New York Times, Washington Post, The Guardian, El País, etc., etc. Mas grandes veículos de mídia tendem a ser menos parciais do que os Sputniks da vida. Repito: não são 100% imparciais, mas tendem a ser menos parciais. Se você ler a mídia mainstream americana verá críticas ao governo americano. Se você ler a mídia russa, verá críticas relevantes ao Putin? Alguém lá tem coragem de chamá-lo de ditador? Alguém lá tem coragem de pedir uma investigação a respeito dos assassinatos de opositores? Alguém questiona a invasão da Criméia?

Compare a cobertura da imprensa americana sobre o Trump, ou mesmo o Obama, e a cobertura da imprensa russa sobre o Putin.

E JJ, entenda uma coisa, preferir os EUA à Rússia não quer dizer que quem prefere os EUA é americanófilo. Os EUA tem muitos problemas, todo mundo está cansado de saber disso. Mas que são  muito melhores do que os russos como nação, não há dúvida.Os russos são muito mais imperialistas, tanto que já tiveram um império - a falecida "União" Soviética - e só não tem mais e não expandiram esse império porque não tiveram condições econômicas e/ou militares para isso.

Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: EuSouOqueSou em 26 de Março de 2017, 21:55:22
...

E JJ, entenda uma coisa, preferir os EUA à Rússia não quer dizer que quem prefere os EUA é americanófilo. Os EUA tem muitos problemas, todo mundo está cansado de saber disso. Mas que são  muito melhores do que os russos como nação, não há dúvida.Os russos são muito mais imperialistas, tanto que já tiveram um império - a falecida "União" Soviética - e só não tem mais e não expandiram esse império porque não tiveram condições econômicas e/ou militares para isso.

Esse é um ponto que ele não consegue perceber, se vc é contra a Rússia, logo vc apoio incondicionalmente o império do mal.

Aliás isso é uma característica comum em todos os esquerdistas ou minoriais sociais fanáticas, se vc não apoia a esquerda, vc é de direita, se não é feminista é machista, do patriarcardo, se não apoia o LGBT é homofóbico, se não é PT é PSDB, elitista, etc, etc.

Deve ter algum estudo psicológico que explique isso  :?
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Pagão em 27 de Março de 2017, 08:30:46
http://expresso.sapo.pt/internacional/2017-03-26-Manifestacao-na-Russia-Policia-prende-700-pessoas-e-mais-17-colaboradores-do-lider-da-oposicao

Provocação de agentes americanos para desestabilizar a tranquila corrupção e o exercício das liberdades individuais na Rússia... :idea:
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Gaúcho em 27 de Março de 2017, 11:05:30
Eu não quero trancar o tópico, então vou deixar um aviso: evitem ataques pessoais ou chamar este ou aquele forista de troll.
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Shadow em 27 de Março de 2017, 12:49:56
http://www.bonde.com.br/bondenews/internacional/lider-opositor-russo-e-condenado-a-15-dias-de-prisao-por-desacato-438482.html

Condenação
Líder opositor russo é condenado a 15 dias de prisão por desacato
O líder opositor russo Alexei Navalny foi condenado hoje (27) a 15 dias de prisão por desacato à polícia durante o grande protesto antigovernamental de ontem, que terminou com centenas de ativistas detidos pelas autoridades.

"Diante da exigência dos policiais para que cessasse suas ações, (Navalny) tentou resistir, usando braços e pernas, e tentando causar um alvoroço", afirmou o juiz.

Navalny, que negou sua culpabilidade durante a audiência, já havia sido punido pela Justiça com uma multa de 20 mil rublos (300 euros) por organizar a manifestação não autorizada no centro da capital russa, a maior nos últimos cinco anos.


"Eu sempre cumpro as exigências legais da polícia", disse o opositor, que foi detido no domingo, antes mesmo do início do ato.

A Justiça russa acusou o líder da oposição extraparlamentar de instigar as pessoas a sair às ruas, o que impediu o trânsito e causou desordem pública. "Não reconheço minha culpa. O povo está descontente com a corrupção e, por isso, decidiu participar da manifestação pacífica", alegou o opositor durante a audiência.

Além disso, Navalny denunciou no Twitter que 20 funcionários de seu Fundo de Luta contra a Corrupção foram detidos, e que a polícia apreendeu todos os computadores e diversos documentos.

O presidente russo, Vladimir Putin, e o primeiro-ministro, Dmitri Medvedev, "tentam fechar o Fundo de Luta contra a Corrupção", disse o opositor sobre a instituição que ele dirige e que se dedica a denunciar a corrupção na administração pública.

Dezenas de milhares de pessoas atenderam à convocação de Navalny e participaram no domingo de uma jornada de protestos que se estendeu por todo o país e que, no caso de Moscou, resultou em mais de 500 detidos, segundo fontes policiais, e cerca de 1.400, segundo estimativas de organizações de direitos humanos.

O Kremlin defendeu hoje a ação da polícia russa na hora de dispersar os manifestantes opositores, o que foi condenado por Estados Unidos e União Europeia (UE). Os EUA condenaram a detenção de "centenas de manifestantes pacíficos" e a UE reivindicou a libertação dos opositores.

Navalny, advogado de formação, pode ser impedido de enfrentar Putin nas eleições presidenciais de 2018 se perder o recurso apresentado contra uma sentença judicial que o condenou por apropriação indevida após um polêmico processo.

(http://www.bonde.com.br/img/bondenews/2017/03/img_1_3_4506.jpg)
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Luiz F. em 27 de Março de 2017, 13:13:08
Onde já se viu, permitir o zé povinho de ir às ruas para protestar contra o ultra/mega/power/modafoca governo do nosso grandioso líder Putin. A polícia tem é que descer o sarrafo mesmo. Provavelmente são apenas agentes pagos pelo governo do big brother para desestabilizar a maior nação da terra.(http://img.freepik.com/icones-gratis/foice-e-do-martelo_318-115245.jpg?size=28&ext=jpg)
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Jack Carver em 27 de Março de 2017, 20:04:50
Resumo:
(http://worldinformation24.info/wp-content/uploads/2016/10/george-soros-vs-putin.jpg)
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 27 de Março de 2017, 20:35:34
(https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/98/36/16/9836161e0520858841744bf06c1fa3b9.jpg)

(http://www.trueorthodox.com/pictures/pnotb.jpg)

(http://smoloko.com/wp-content/uploads/RussiaPutinKidsSchoolChristMeme.jpg)
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 08 de Fevereiro de 2018, 22:17:46
https://www.youtube.com/v/_AkAZIk73F0
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 02 de Junho de 2019, 17:26:24
https://www.youtube.com/v/YCAJofc4ajM
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 12 de Junho de 2019, 00:35:23
https://www.youtube.com/v/e2SQ_rY2Fkk


"Jogo da galinha" com destróiers.

Citar
https://www.military.com/daily-news/2019/06/11/russian-admiral-nothing-wrong-sailors-sunbathing-during-near-miss.html

...

"There is a time for war and a time for sunbathing," a retired Russian admiral said in defending the Russian sailors who were catching some rays while their destroyer nearly collided with the U.S. guided-missile cruiser Chancellorsville last week.

...
Título: Re:EUA x Russia (Guerra Fria Revival)
Enviado por: Buckaroo Banzai em 13 de Junho de 2019, 14:38:52
Citar
https://edition.cnn.com/2019/06/11/politics/russia-us-sweden-jets/index.html

Russia intercepted US and Swedish reconnaissance aircraft over the Baltic Sea on Monday, the Russian Ministry of Defense announced, the latest in a series of similar encounters occurring at a time of heightened tensions between Washington and Moscow.

...

Late last month, the North American Aerospace Defense Command said US F-22 stealth jets intercepted four Russian bombers and two Russian fighter jets off the coast of Alaska.
The Russian bomber flights are seen by US military officials as part of Moscow's effort to train its military for a potential crisis while sending a message of strength to adversaries.
US officials say Russian bombers and jets have flown in the area several times a year for the last few years and have similarly been intercepted by US or Canadian jets operating as part of NORAD.




Citar
Why Sweden is concerned about Russian provocation - BBC News

https://www.youtube.com/v/hEMv2J0aGc0

Swedish officials say Russian military aircraft frequently infringe Swedish airspace. In 2014, the country was transfixed by a week by reports that a Russian submarine was lurking in the shallow waters of the Stockholm archipelago. It's one thing to see what the Russians are doing, but what does it all mean?