Mensagens Recentes

Páginas: 1 2 [3] 4 5 6 7 ... 10
21
O autor "espantalhou" feio, mas no fim chegou à conclusão de um esquerdista típico: que a sociedade deve buscar a igualdade de oportunidades e que o Estado tem papel fundamental nisso.
Na verdade, é o oposto, como já havia considerado Ben Saphiro, com a ideia de que desigualdade entre ricos e pobres não é a questão. e sim a iniquidade.

O Capitalismo possibilita igualdade de oportunidades gerando a inevitável e não questionável desigualdade, enquanto que na ideologia socialista a proposta é a de igualdade de resultados, intrinsecamente iníqua.
22
Papo Furado / Re:O comunismo matou milhões e...
« Última Mensagem: por Gauss Online Hoje às 14:00:29 »
Acho que é brincar com estatísticas. A Índia é um país igualitário e extremamente violento, por exemplo. Se formos brincar com estatísticas, podemos afirmar que as economias mais livres do mundo são as mais igualitárias.

Eu arriscaria dizer que o alto nível de pobreza e miséria é que causa um aumento da violência. A desigualdade é consequência da pobreza, não a causa. Por isso não é correto atacar quem tem mais dinheiro como se fosse culpado por isso. Se formos analisar puramente as estatísticas, veremos que economias livres e estados limitados* eficientes geram maior prosperidade econômica, tirando pessoas da pobreza e como consequência criando uma maior igualdade econômica.


*Estado limitado não quer dizer que o mesmo é pequeno, mas limita-se em não interferir muito na economia, dando maior liberdade para os indivíduos empreender e criar. Na verdade, muitos liberais defendem esse tipo de estado, mas são confundidos como defensores do estado mínimo, como a parte não-anarquista da Escola Austríaca defende. Os chicaguistas defendem esse tipo de estado.
23
Laicismo, Política e Economia / Re:Eleições 2018
« Última Mensagem: por Buckaroo Banzai Online Hoje às 13:58:01 »
Pessoal, vou tentar ser o mais simples e claro possível sobre o meu ponto de vista, pois parece que alguns ainda não entenderam:

Na minha opinião não devemos tentar baratear a mão de obra humana, ainda mais na base do achatamento da renda do trabalhador, mas sim abrir caminho para os robôs assumirem o máximo possível dos trabalhos. Entendo que este é o meio necessário para a evolução social humana. Lutar para manter e criar trabalhos humanos, ainda mais trabalhos com salários de fome, não é progressista, é adiar a imensa possibilidade que a tecnologia tem de criar abundância máxima para a humanidade em geral.


Concordo 100% com o que diz. E mais, isso já está acontecendo. É essa parte que você não entende. A pobreza no mundo cai vertiginosamente década após década. A automação para trabalhos pesados e insalubres só cresce.

Deveria estar feliz e comemorando.

Tá muito de vagar. É tanta potencialidade tecnológica e científica desperdiçada em nome do ultrapassado lema "o trabalho dignifica o homem". A pobreza cai e caiu muito pouco comparado ao nosso nível técnico e científico (este negócio de bilhões tirados da pobreza nas últimas décadas é balela propagandista de economista mainstream). Existir o nível de escassez e pobreza que ainda há é totalmente incompatível com as nossas possibilidade técnicas atuais. Não existe desculpa pra mantermos as coisas como são, não existe impedimento material/físico nenhum, apenas velhos valores sociais predominantes e já obsoletos devido ao atual contexto social, principalmente o tecnológico e científico.
Peter Joseph, você conhece um CLP/PLC? IPCs? Até mesmo relés inteligentes já tiraram a mão de obra humana de trabalhos insalubres.


Ainda tem muito trabalho insalubre, de qualquer forma. Isso é completamente irrelevante. Ou ainda, negativamente afetado pelos direitos trabalhisas legalmente impedirem as pessoas de serem contratadas para trabalhos ao menos um pouco melhores.

Aumentar os direitos trabalhistas é aumentar o "faz de conta" no que concerne a intenção desses se reduzirem significativamente.

Na verdade apenas se aumenta a desigualdade, com "pequenas elites" tendo o trabalho mais assegurado (descontando efeitos de retro-alimentação (retro-inanição, talvez) da economia), e crescendo a parte relegada ao trabalho informal/ilegal, efetivamente proibido de ser empregado.







"Hot robot"

É muita forçação de barra para um clickbait.


https://en.wikipedia.org/wiki/Rule_34_(Internet_meme)
24
Nosso país, coitado, tem sido palco de todos os superlativos no campo das falcatruas, escândalos de corrupção e estelionatos.
Maiores escândalos de corrupção do mundo, maior calote do século, maior prêmio de delação do planeta (em vista do que foi cometido e do que foi concedido).
 :brasil:

Citar
O calote do século
Temer tem muito a explicar, mas perdão a Joesley Batista é premiar a corrupção
Eliane Cantanhêde, O Estado de S.Paulo


É bom ver que a imprensa está acordando para esse escândalo. Só os antagonistas e blogs sujos não enxergam o óbvio.

Também é importante de qualquer forma deixar bem desproporcionalmente melhores as coisas para o lado de quem paga propina com relação a quem cobra. Se ambos se ferram igualmente, eles tem incentivo para serem parceiros no crime. Se o que paga não tem com que se preocupar, então quem cobar/aceita está mais sozinho no esquema, podendo até terem interesses contrários dependendo de como a lei beneficiar a delação antes de um esquema ser pego.
25
Papo Furado / Re:O comunismo matou milhões e...
« Última Mensagem: por Buckaroo Banzai Online Hoje às 13:45:28 »
Acho que há essa sim essa correlação factual, embora não vá ser a única, mitigada ou amplificada por outros fatores. Acho que desigualdade social e econômica também devem em boa parte do tempo andar juntas, e imaginaria que com a econômica levando a social nas costas.

Não é de se espantar que a oligarquização da sociedade vá produzir descontentamento, divisão, e daí aumentar a tendência a agressões. Não sei se é assim que os melhores estudos a respeito supõem que se dê a coisa, de qualquer forma. Por acaso esse recente parece sugerir algo mais ou menos por essas linhas:

Citar
Crime: social disorganization and relative deprivation

Ichiro Kawachia, , Bruce P Kennedyb, 1, Richard G Wilkinsonc, 2
 Show more
https://doi.org/10.1016/S0277-9536(98)00400-6
Get rights and content
Abstract
Crime is seldom considered as an outcome in public health research. Yet major theoretical and empirical developments in the field of criminology during the past 50 years suggest that the same social environmental factors which predict geographic variation in crime rates may also be relevant for explaining community variations in health and wellbeing. Understanding the causes of variability in crime across countries and across regions within a country will help us to solve one of the enduring puzzles in public health, viz. why some communities are healthier than others. The purpose of this paper is to present a conceptual framework for investigating the influence of the social context on community health, using crime as the indicator of collective wellbeing. We argue that two sets of societal characteristics influence the level of crime: the degree of relative deprivation in society (for instance, measured by the extent of income inequality), and the degree of cohesiveness in social relations among citizens (measured, for instance, by indicators of `social capital' and `collective efficacy'). We provided a test of our conceptual framework using state-level ecologic data on violent crimes and property crimes within the USA. Violent crimes (homicide, assault, robbery) were consistently associated with relative deprivation (income inequality) and indicators of low social capital. Among property crimes, burglary was also associated with deprivation and low social capital. Areas with high crime rates tend also to exhibit higher mortality rates from all causes, suggesting that crime and population health share the same social origins. Crime is thus a mirror of the quality of the social environment.

http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0277953698004006
26
Ateísmo e Agnosticismo / Re:Após 15 anos fecha o fórum religião é veneno.
« Última Mensagem: por Fernando Silva Online Hoje às 13:44:05 »
O deus racional de Spinoza:

Citar
Para de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa. Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti.

Para de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz e te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio, como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti?

Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti. Quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar. Para de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja? Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam. Tu te sentes grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo.

Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro de ti... aí é que estou.
27
Laicismo, Política e Economia / Re:Desarmar o povo... de novo?
« Última Mensagem: por Buckaroo Banzai Online Hoje às 13:14:47 »
Como eles contornam a lei de 50 munições (balas?) por ano?

Os lugares onde treinam tem funcionários que servem só para cada um comprar munição, sem usar? Ou tem alguma licença especial para exceção?





Vou defender a proibição da venda de automóveis, e para provar o quanto estou certo vou usar um vídeo com acidente de trânsito.

E estatísticas:

http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/carros-matam-mais-que-armas-3d15yhx2rscbr0p73i5utasem

Piscinas matam mais crianças, também.



Porém, a analogia com carros talvez seja ainda relevante no que concerne licença de (trans)porte. Ainda que anarquistas diriam que, o estado supervisiona isso com carros, e dá no que dá, então o ideal seria não ter licença estatal alguma, e eventualmente o darwinismo aliado ao mercado daria cabo disso.
28
Papo Furado / Re:Qual a profissão dos foristas aqui do Clube Cético?
« Última Mensagem: por Skorpios Online Hoje às 13:04:17 »
Vagabundo (aposentado).
29
Laicismo, Política e Economia / Re:Governo Temer/Pós Dilma
« Última Mensagem: por Skorpios Online Hoje às 13:02:33 »
Minha bola de cristal nunca falha!

Me passa os números da mega sena por MP. ::)
30
Laicismo, Política e Economia / Re:Escândalo JBS - Início do fim de PMDB e PSDB
« Última Mensagem: por Skorpios Online Hoje às 12:59:20 »
Nosso país, coitado...

Pelo menos podemos alardear que temos a moeda mais limpa do mundo, a julgar pelo volume de "lavagem de dinheiro".... :twisted:
Páginas: 1 2 [3] 4 5 6 7 ... 10
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!