Mensagens Recentes

Páginas: 1 2 3 4 [5] 6 7 8 9 10
41
Laicismo, Política e Economia / Re:Vídeos políticos
« Última Mensagem: por Agnoscetico Online Hoje às 14:15:27 »

O vídeo é sobre Marcos Pontes, ministro da ciência, mas interessante Pirula ter mencionado governo FHC com crise e desemprego altíssimo talvez mais que o ex-governo atual ou quase igual - mas ainda assim na memória desafetiva de alguns aí, movida pelo antipetismo baseado em mais em emoções que crítica baseados apenas em fatos... 


<a href="https://www.youtube.com/v/K0mHKEvW3WQ" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/K0mHKEvW3WQ</a>

42
Papo Furado / Re:Tópico Coringa
« Última Mensagem: por Sergiomgbr Online Hoje às 14:07:20 »
Só pra completar, o raciocínio,

imagine-se que quanto mais se intenciona correr "risco de vida", menos evidente é a possibilidade de vida; Para ilustrar melhor, tome-se a vida no início como um rio caudaloso(100% de segurança), e o perigo representado por uma área com acidente radioativo. Na medida que o perigo aumenta, ou seja na medida que a pessoa adentra a área radioativa , a vida/rio vai passando do que era antes um corpo volumoso, consistente(100% de segurança), para ribeirão(70% de segurança), depois, para um córrego(30% de segurança), até se tornar  um risco d'água de nada(1% de segurança)... e então depois a vida/rio simplesmente seca/se extingue(morte).

Não se pode dizer "risco de morte" por que à medida que o perigo aumenta, o que antes era uma faixa larga e vistosa de morte(100% de chance de morte) não pode ir se tornando cada vez mais estreita, até se tornar um risco(1% de chance de morte), um fiapo de morte, mínimo! É contraditório!

Por isso se pode dizer também que a frase, o "risco aumenta" é contraditória pois o "risco",que antes era uma "faixa larga", vai ficando cada vez mais fino, mais tênue.

A coisa toda é pura poesia, um raciocínio sofisticado com mais de 400 anos. Impressionante como parece ter se tornado incompreensível para a maioria, hoje em dia.
43
Laicismo, Política e Economia / Re:Governo Bolsonaro
« Última Mensagem: por Arcanjo Lúcifer Online Hoje às 14:06:07 »

Cuba não é é unico pais que manda médicos mas é o unico que não precisa revalidar licença e o unico que impede profissionais de trazerem familiares.

E o único que fica com 2/3 dos salários.

Continuo dizendo que isso pode não ser legal mas era um problema dos cubanos. Que não nos prejudicava, mas a eles. A medida de Bozo prejudica os médicos cubanos e ainda mais ao povo que vai ficar sem assistência.

O problema é que sem qualquer teste de capacidade vc só tem a palavra dos Castro que eles realmente são formados em medicina.

Se a medicina cubana é tão fodástica não é problema passar no mesmo teste que os outros médicos de outras nacionalidades se sujeitam.

O governo petista, apoiador da ditadura cubana, pode simplesmente ter selecionado os melhores para centros urbanos de maior visibilidade onde erros são mais perceptíveis e os totalmente incapazes para comunidades na selva onde não tem nem legista para atestar a causa da morte.

44
Laicismo, Política e Economia / Re:Governo Bolsonaro
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 13:52:20 »
Parece que são anti sionistas:



terça-feira, 3 de fevereiro de 2015


Condenação da Igreja ao sionismo


O Estado Judeu da Antigüidade, após a destruição do Templo e a dispersão do povo pelo Império Romano seguida pelas revoltas do ano 70 e do ano 135, foi destruído por Deus, como punição dos pecados do povo hebreu. Desta forma, para a Igreja só o Messias de Deus, no tempo de sua Segunda Vinda, poderá restabelecer o reino de Israel e dos judeus sobre sua terra [1].

Assim, a Igreja contesta, por razões teológicas, a idéia de um Estado Judeu, tal qual foi constituído segundo as modalidades de sua criação pelos sionistas, ou seja, pelos homens e não pela vontade de Deus. Isso explica porque São Pio X, desde 1904, declarava firmemente a Theodor Herzl [2], pai fundador da ideologia sionista: « Nós não poderemos impedir os judeus de irem a Jerusalém, mas não poderemos jamais os encorajar. O solo de Jerusalém não foi sempre sagrado, mas foi santificado pela vida de Jesus. Os Judeus não reconheceram Nosso Senhor e não poderemos então reconhecer o povo judeu. Non possumus. » (São Pio X, 25 de janeiro de 1904, Cidade do Vaticano).

Essa posição foi em seguida repetida e reafirmada por Bento XV, que sublinhou de modo extremamente explícito: « os judeus não têm qualquer direito à soberania sobre a Terra Santa. » (Nota na margem da declaração de Belfort 1917).

Até em uma alocução do Consistório em 10 de março de 1919, Bento XV exprimiu claramente sua ansiedade sobre o assunto do plano que devia criar na Palestina uma situação privilegiada em favor dos judeus e « livrar » os monumentos cristãos dos não cristãos - em 13 de junho de 1921, ele se alarmava com o fato que « os judeus não venham a se encontrar na Palestina em posição de preponderância e de privilégio ». Mais tarde, ele insistiu alhures fortemente para que os direitos da Igreja Católica e de todas as igrejas cristãs na Palestina fossem escrupulosamente salvaguardados (13 de junho de 1921).
É nesse contexto que, em abril e maio de 1922, o Patriarca Latino de Jerusalém, Monsenhor Barlassina, retornou a Roma, e preparou uma preleção muito estimada na qual dizia o que se segue:

« ...A intenção do Sionismo é a conquista da Palestina. Em vista de chegar aos seus fins, os sionistas apelam a quaisquer meios. Protegidos pelas autoridades britânicas, eles são, em verdade, os mestres da Palestina, criam as leis e impõem sua vontade a toda a população. Os católicos, os muçulmanos, e mesmo os israelitas ortodoxos são submetidos a incontáveis aflições. ...eles têm a sua disposição grandes somas de dinheiro enviadas pelas organizações sionistas... principalmente por aquelas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha. Com esse dinheiro, eles compram as terras dos pobres muçulmanos arruinados pela guerra; fundam escolas e às vezes corrompem a consciência moral.... Como os relatos fundados o provam, a intenção dos sionistas é de expropriar pouco a pouco os árabes e os cristãos... Para adicionar o nome de seus correligionários, eles organizam a imigração à Palestina de judeus russos, quase todos bolcheviques. Não menos fatal é a obra de imoralidade dos sionistas; desde que eles se tornem os mestres da Palestina, ela é terrivelmente expandida naquela Terra, banhada pelo sangue de Jesus Cristo. Os bordéis são abertos em Jerusalém, Haïfa, Nazaré... as mulheres de vida depravada pululam por toda parte, e desgraçadas doenças se pulverizam. Hoje, qual é a condição dos católicos na Palestina? Subversivamente, mas sistematicamente, os sionistas os afligem com todos os tormentos possíveis. » Civilta Cattolica, vol. 2, 1922, pp. 461-462.

Após a Segunda Guerra Mundial, quando não se assistia a uma instalação massiva de judeus na Palestina nas condições escandalosas à consideração das populações locais, o novo papa Pio XII não ajustou menos de sete intervenções nas encíclicas, discursos e mensagens sobre a questão de Jerusalém, sublinhando que os « Lugares Santos deviam ser preservados, que os fiéis deviam neles ter livre acesso sem perigo, e que os cristãos tinham o direito de exercer um controle absoluto sobre seus lugares de prece. » (Auspicia Quaedam, 1 mai 1948)

Sempre em « Auspicia Quaedam », Pio XII fazia esse apelo : « Façamos de forma que a religião, defensora de todas as virtudes, possa gozar da liberdade que lhe é devida. E façamos de forma que o trabalho pacífico dos homens - posto sob os auspícios da justiça e do desejo divino da caridade - produza abundantes frutos para o bem de todos ». Depois, fazendo referência aos Lugares Santos, o Papa apelava a rezar a fim de que « a situação na Palestina pudesse enfim ser resolvida na justiça, e que a paz e a concórdia pudessem enfim triunfar ».

Subseqüentemente, em sua Encíclica « Redemptoris nostri », na data de 15 de abril de 1949, Pio XII convidava novamente cada um, e em primeiro lugar os católicos do mundo inteiro, a se engajarem em « persuadir os governantes das nações, e aqueles cujo dever é regulamentar esta importante questão, a garantir à Cidade Santa e à região próxima um status jurídico apropriado, dentro das quais a estabilidade não possa ser assegurada senão por um acordo mútuo entre as nações que amam a paz e respeita os direitos dos outros. »
Isso tinha por meta, sobretudo, negar aos sionistas sua pretensão à autoridade sobre os Lugares Santos, e pleitear em favor da internacionalização de Jerusalém.

Observemos a Igreja anterior ao Vaticano II em sua sabedoria, malgrado as garantias que Theodor Herzl oferecera ao São Pio X quanto ao estatuto dos Lugares Santos, objetaria sempre o famoso « non possumus » como resposta católica tradicional em sua atitude face ao sionismo e ao Estado de Israel; uma atitude antissionista fundada sobre a recusa teológica durável de um retorno dos judeus sobre sua terra ancestral obtida sem o concurso da Providência Divina, mas pela utilização de meios inaceitáveis e de métodos em completa contradição com as leis de Deus, cujas terríveis conseqüências não cessam de produzir frutos perversos os quais uma constante atualidade nos mostra os efeitos terríveis.



https://www.icatolica.com/2015/02/condenacao-da-igreja-ao-sionismo.html



45
Laicismo, Política e Economia / Re:Governo Bolsonaro
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 13:49:56 »


Agora me surgiu uma dúvida: católicos praticantes, no geral, são a favor ou contra a transferência da embaixada para Jerusalém?


Ou perguntando de outra forma, católicos normalmente são sionistas,  como muitos evangélicos pentecostais e neopentecostais são, ou são anti sionistas ?


46
Laicismo, Política e Economia / Re:Governo Bolsonaro
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 13:41:15 »

Volta Lula, por favor! Eu aceito até a Dilma de novo...



Veja o lado bom,  pelo menos ele não é pentecostal  ou  neopentecostal.              :biglol:   


47
Laicismo, Política e Economia / Re:Governo Bolsonaro
« Última Mensagem: por Muad'Dib Online Hoje às 13:38:05 »






Embaixador Ernesto Araújo será ministro das Relações Exteriores




Jovem Pan - 3 em 1

Publicado em 14 de nov de 2018

Comentaristas do "3 em 1" analisam a nomeação do Embaixador Ernesto Araújo para comandar o Itamaraty

Volta Lula, por favor! Eu aceito até a Dilma de novo...
48
Laicismo, Política e Economia / Re:Lava Jato chegou ao Lula
« Última Mensagem: por JJ Online Hoje às 13:37:07 »

Gabriela Hardt e o machismo sem ideologia


Brasil  15.11.18 12:30

Juízas comemoram o desempenho de Gabriela Hardt durante o depoimento de Lula sobre o sítio  de Atibaia…

O julgamento das juízas: Lula e sua defesa acharam que, por não estarem à frente de um juiz homem, eles poderiam deitar e rolar durante a audiência.


Só que não.

A verdade é que o machismo não tem ideologia.


https://www.oantagonista.com/brasil/gabriela-hardt-e-o-machismo-sem-ideologia/

49
História, Sociedade, Comportamento e Filosofia / Re:Conservadorismo e hipocrisia.
« Última Mensagem: por Muad'Dib Online Hoje às 13:13:07 »
Teaching Krav Magay

50
Laicismo, Política e Economia / Re:Governo Bolsonaro
« Última Mensagem: por Pedro Reis Online Hoje às 12:52:31 »

Cuba não é é unico pais que manda médicos mas é o unico que não precisa revalidar licença e o unico que impede profissionais de trazerem familiares.

E o único que fica com 2/3 dos salários.

Continuo dizendo que isso pode não ser legal mas era um problema dos cubanos. Que não nos prejudicava, mas a eles. A medida de Bozo prejudica os médicos cubanos e ainda mais ao povo que vai ficar sem assistência.
Páginas: 1 2 3 4 [5] 6 7 8 9 10
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!