Forum Clube Cetico

Discussões => História, Sociedade, Comportamento e Filosofia => Tópico iniciado por: Muad'Dib em 12 de Dezembro de 2017, 08:41:35

Título: Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 12 de Dezembro de 2017, 08:41:35
Estou abrindo este tópico para discussão sobre como a Internet (e principalmente as mídias sociais) estão moldando a nossa sociedade.

http://www.aljazeera.com/news/2017/12/growing-tide-fake-news-india-171210122732217.html

https://www.theguardian.com/technology/2017/dec/11/facebook-former-executive-ripping-society-apart


Minha opinião sobre a internet é que ela é a maior ferramenta já criada pelo homem, supera até a roda, porém ela surgiu de forma totalmente abrupta e antes que nós, como sociedade, desenvolvêssemos maturidade suficiente para lidar com ela. Somos crianças com martelos martelando tudo o que vemos pela frente.

O uso dos memes como arma política é algo absolutamente absurdo. Memes têm uma função linguística indiscutível, substituem com extrema competência gestos, entonação da voz, circunstâncias do discurso e etc, mas têm que ser usados juntamente com uma argumentação escrita para cumprirem seu papel. O uso de memes isolados para formar opinião de terceiros por agentes "políticos" é covarde e antidemocrático.

Os algoritmos seriam uma ferramenta fantástica se não fosse o fato de eles serem programados para despertar o pior de nós.

E ainda tem o Big data, que um forista aqui já postou um texto excelente, que eu não encontrei, onde mostra o quão sofisticado já é o uso dele. E o sofisticado é no melhor estilo pior forma possível.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Lorentz em 12 de Dezembro de 2017, 09:11:58
O uso dos memes como arma política é algo absolutamente absurdo. Memes têm uma função linguística indiscutível, substituem com extrema competência gestos, entonação da voz, circunstâncias do discurso e etc, mas têm que ser usados juntamente com uma argumentação escrita para cumprirem seu papel. O uso de memes isolados para formar opinião de terceiros por agentes "políticos" é covarde e antidemocrático.


Não confunda a tecnologia da Internet com serviços de rede social que fazem uso da tecnologia. A Internet está presente em lugares úteis que não vemos no dia-a-dia. Ela está unificando em banco de dados as pesquisas científicas com mais eficiência, barateando comunicação entre filiais de uma empresa, etc.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 12 de Dezembro de 2017, 09:41:56
O uso dos memes como arma política é algo absolutamente absurdo. Memes têm uma função linguística indiscutível, substituem com extrema competência gestos, entonação da voz, circunstâncias do discurso e etc, mas têm que ser usados juntamente com uma argumentação escrita para cumprirem seu papel. O uso de memes isolados para formar opinião de terceiros por agentes "políticos" é covarde e antidemocrático.


Não confunda a tecnologia da Internet com serviços de rede social que fazem uso da tecnologia. A Internet está presente em lugares úteis que não vemos no dia-a-dia. Ela está unificando em banco de dados as pesquisas científicas com mais eficiência, barateando comunicação entre filiais de uma empresa, etc.

É precisamente isto que eu estou dizendo. O uso que estamos fazendo da "ferramenta Internet" está ficando cada dia mais destrutivo. Está deixando de ser apenas os bobalhões fazendo bobices online para um comportamento generalizado aceito como normal e parte do dia a dia.

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 12 de Dezembro de 2017, 14:30:04
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 12 de Dezembro de 2017, 15:41:12
Excelente tópico!

Uma pena que meu tempo anda exíguo pra postar minhas bobagens aqui, mas esse é um ponto que não vem recebendo ainda a devida atenção tanto da mídia quanto da pesquisa acadêmica.

Depois da explosão da internet comercial deu-se também um aumento assombroso de crimes como a exploração da pedofilia, fraudes bancárias e estelionatos. Esses tipos de problemas preocupam bastante a ponto de a maioria dos países já terem atualizado suas legislações e possuírem delegacias especializadas em crimes digitais.

Mas pouco se dá importância ao papel da internet como ferramenta de desinformação. Sim, de desinformação, porque estamos condicionados a acreditar que a internet é a maior e melhor ferramenta de informação já criada.

Porém ocorre que, juntamente com os crimes digitais, a explosão da internet incrementou exponencialmente os crentes em bobagens ridículas como criacionismo, neo-nazismo, negacionismo do holocausto, mudanças climáticas sendo um mito criado por uma conspiração qualquer, a não ida do homem à lua, vacinas são prejudiciais à saúde... uma lista infinda de absurdos que disseminadas pela internet rapidamente conquistam milhões de adeptos. E nada simboliza melhor esse capacidade nefasta de desinformar do que um movimento esdrúxulo congregando dezenas de milhões de patetas na crença em um mito já demonstrado falso desde a Antiguidade: a Terra plana.

A informática inaugurou a era da informação. A internet a era da desinformação.

Evidentemente esse poder não passou desapercebido dos agentes políticos e acredito que há muitos formadores de opinião bem conhecidos nas redes sociais que na verdade tenham sido estimulados e sejam patrocinados pelos interesses que representam.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 12 de Dezembro de 2017, 18:36:48
[...]Porém ocorre que, juntamente com os crimes digitais, a explosão da internet incrementou exponencialmente os crentes em bobagens ridículas como criacionismo, neo-nazismo, negacionismo do holocausto, mudanças climáticas sendo um mito criado por uma conspiração qualquer, a não ida do homem à lua, vacinas são prejudiciais à saúde... uma lista infinda de absurdos que disseminadas pela internet rapidamente conquistam milhões de adeptos. E nada simboliza melhor esse capacidade nefasta de desinformar do que um movimento esdrúxulo congregando dezenas de milhões de patetas na crença em um mito já demonstrado falso desde a Antiguidade: a Terra plana. [...]

Resumindo:
Citação de: Umberto Eco
“As mídias sociais deram o direito à fala a legiões de imbecis que, anteriormente, falavam só no bar, depois de uma taça de vinho, sem causar dano à coletividade. Diziam imediatamente a eles para calarem a boca, enquanto agora eles têm o mesmo direito à fala que um ganhador do Prêmio Nobel. O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade”.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 13 de Dezembro de 2017, 11:41:26
Excelente tópico!

Uma pena que meu tempo anda exíguo pra postar minhas bobagens aqui, mas esse é um ponto que não vem recebendo ainda a devida atenção tanto da mídia quanto da pesquisa acadêmica.

Depois da explosão da internet comercial deu-se também um aumento assombroso de crimes como a exploração da pedofilia, fraudes bancárias e estelionatos. Esses tipos de problemas preocupam bastante a ponto de a maioria dos países já terem atualizado suas legislações e possuírem delegacias especializadas em crimes digitais.

Mas pouco se dá importância ao papel da internet como ferramenta de desinformação. Sim, de desinformação, porque estamos condicionados a acreditar que a internet é a maior e melhor ferramenta de informação já criada.

Porém ocorre que, juntamente com os crimes digitais, a explosão da internet incrementou exponencialmente os crentes em bobagens ridículas como criacionismo, neo-nazismo, negacionismo do holocausto, mudanças climáticas sendo um mito criado por uma conspiração qualquer, a não ida do homem à lua, vacinas são prejudiciais à saúde... uma lista infinda de absurdos que disseminadas pela internet rapidamente conquistam milhões de adeptos. E nada simboliza melhor esse capacidade nefasta de desinformar do que um movimento esdrúxulo congregando dezenas de milhões de patetas na crença em um mito já demonstrado falso desde a Antiguidade: a Terra plana.

A informática inaugurou a era da informação. A internet a era da desinformação.

Evidentemente esse poder não passou desapercebido dos agentes políticos e acredito que há muitos formadores de opinião bem conhecidos nas redes sociais que na verdade tenham sido estimulados e sejam patrocinados pelos interesses que representam.

O irônico é que nós estamos com os dois pés na "Era da Informação"  e temos um exército enorme de pessoas sem a menor capacidade para lidar com informação. E o pior, elas têm certeza que estão 100% certas e que quem não pensa como elas esta errado.

O maior problema que estamos enfrentando, imagino eu, é a capacidade que grandes empresas como Google e Facebook têm de manipular essa incapacidade de lidar com informações que as pessoas têm. A criação das Echo Chambers, que no início deve ter sido um movimento natural das pessoas no meio virtual (contrariando as espectativas dos anos 90, que consideravam a Internet um meio de conectar pessoas com culturas e pensamentos diferentes), agora está sendo explorada por algoritmos de forma assustadoramente eficaz. E isso está sendo feito explorando a propensão que as pessoas têm para conflito e extremismo. Ao invés de um Partido Nacional-Socialista que englobe uma nação inteira, temos diversos grupinhos extremistas, um para cada gosto diferente.

[...]Porém ocorre que, juntamente com os crimes digitais, a explosão da internet incrementou exponencialmente os crentes em bobagens ridículas como criacionismo, neo-nazismo, negacionismo do holocausto, mudanças climáticas sendo um mito criado por uma conspiração qualquer, a não ida do homem à lua, vacinas são prejudiciais à saúde... uma lista infinda de absurdos que disseminadas pela internet rapidamente conquistam milhões de adeptos. E nada simboliza melhor esse capacidade nefasta de desinformar do que um movimento esdrúxulo congregando dezenas de milhões de patetas na crença em um mito já demonstrado falso desde a Antiguidade: a Terra plana. [...]

Resumindo:
Citação de: Umberto Eco
“As mídias sociais deram o direito à fala a legiões de imbecis que, anteriormente, falavam só no bar, depois de uma taça de vinho, sem causar dano à coletividade. Diziam imediatamente a eles para calarem a boca, enquanto agora eles têm o mesmo direito à fala que um ganhador do Prêmio Nobel. O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade”.

E o idiota da aldeia consegue aliciar idiotas mais mentecaptos que ele formando um grupo coeso.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 15 de Dezembro de 2017, 21:18:13
https://www.theguardian.com/technology/2017/dec/15/facebook-mental-health-psychology-social-media

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 24 de Dezembro de 2017, 20:11:43
http://www1.folha.uol.com.br/tec/2017/12/1945265-e-assustador-ver-tudo-o-que-o-google-sabe-sobre-mim.shtml
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 24 de Dezembro de 2017, 23:07:15
Trocamos a privacidade por praticidade.

De uma forma ou outra estamos sendo "espionados", tanto pelas empresas fornecedoras de serviços, quanto por organizações governamentais.

Ou pelo menos estávamos e parou, algo que duvido.

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Sdelareza em 25 de Dezembro de 2017, 12:56:59
Cancelei há pouco tempo minha conta do facebook, pois cheguei a conclusão que é uma rede social
com 99% de conteúdo fútil ou besteira e que ela só emburrece as pessoas que a usam de forma assídua.

Uso o whatsapp para recado e só. Me cadastrei no quora pois ela parece ser bastante
instrutiva e com controle eficaz contra as bobagens mencionadas antes pelo Pedro Reis (criacionismo,
 neonazismo, negacionismo do holocausto, mudanças climáticas sendo um mito criado por uma
 conspiração qualquer, a não ida do homem à lua, vacinas são prejudiciais à saúde). Se não for o caso,
avisam-me por favor.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Sdelareza em 25 de Dezembro de 2017, 13:02:33

De uma forma ou outra estamos sendo "espionados", tanto pelas empresas fornecedoras de serviços, quanto por organizações governamentais.


Use o navegador Tor. Ele te permite navegar de forma anônima na internet e sem ser rastreado.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 25 de Dezembro de 2017, 17:43:32
[...]
Me cadastrei no quora pois ela parece ser bastante instrutiva e com controle eficaz contra as bobagens mencionadas antes pelo Pedro Reis (criacionismo, neonazismo, negacionismo do holocausto, mudanças climáticas sendo um mito criado por uma conspiração qualquer, a não ida do homem à lua, vacinas são prejudiciais à saúde). Se não for o caso avisam-me por favor.

Em relação ao quora, como é? É como um yahoo respostas da vida, mas de forma organizada e "sem" bullshits?

Pessoalmente tento evitar redes sociais como Facebook, mas por vezes utilizo, tenho necessidade por tal. Também para passar o tempo dou uma olhada no yahoo respostas, é de indignar-se com tanta baboseira que se lê por lá, mas enfim.

Use o navegador Tor. Ele te permite navegar de forma anônima na internet e sem ser rastreado.
:ok:

Inclusive já usei o Tails Linux, mas pouco, apenas por curiosidade.

Até penso em trocar o google pelo duckduckgo, mas a precisão nos resultados é um empecilho.

Ou seja, novamente a comodidade prevalece sobre a privacidade, infelizmente.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Sdelareza em 25 de Dezembro de 2017, 18:38:30
Em relação ao quora, como é? É como um yahoo respostas da vida, mas de forma organizada e "sem" bullshits?

Sim, neste estilo. A diferença é que os usuários votam nas respostas. Assim, as melhores respostas (com mais votos) costumam aparecer no topo (e muitas vezes são especialistas ou conhecedores no assunto que respondem). Pelo que vi, as respostas do tipo besteira são relativamente raras.

Ela parece possuir um controle eficaz contra trolls e bagunceiros. Para se cadastrar, é preciso colocar seu verdadeiro perfil.

Não existe ainda uma versão em português.

Talvez volto no Facebook com um perfil somente profissional, pois pretendo me tornar autônomo. Mas isso somente em última necessidade.

E olha que o Quora foi fundado por dois ex-empregados do Facebook.


Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 25 de Dezembro de 2017, 21:19:06
Interessante. Obrigado.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 01 de Janeiro de 2018, 19:24:26
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: EuSouOqueSou em 01 de Janeiro de 2018, 22:52:19
http://www1.folha.uol.com.br/tec/2017/12/1945265-e-assustador-ver-tudo-o-que-o-google-sabe-sobre-mim.shtml

Old news :/
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 02 de Janeiro de 2018, 00:33:41
Já percebi que estão usando este tópico para abordar vários aspectos negativos das mídias sociais. Não que as pessoas neguem o lado útil destas ferramentas, mas chamam atenção para usos que podem ser prejudiciais a sociedade ou a indivíduos.

Um nota como a internet é uma arma política ainda mais eficiente que a própria propaganda eleitoral conseguindo ser ainda mais superficial também. Rivaliza em efetividade até com a imprensa corporativa só que via de regra usando um padrão raso de discussão. Outro chama atenção para o atual grau da exposição de sua privacidade a que está sujeito o cidadão comum, outro alerta para os problemas relativos à segurança... e assim por diante.

Mas eu gostaria de trazer um outro ponto até para saber o que outros pensam: se é coisa da minha cabeça, se faz algum sentido ou se consideram esse tipo de especulação alguma coisa completamente sem noção.

Porque eu não tenho visto muita gente ( na verdade ninguém ) perceber um fenômeno ocorrendo nas mídias sociais que é cada vez mais nítido pra mim.

O surgimento do que poderia ser chamado de uma nova profissão para alguns, ou mero "bico" para muitos. Me refiro à pessoas que parecem estar ganhando para fazer proselitismo de ideias com as quais elas nem necessariamente se identificam.

Não quero discutir sobre pessoas divulgando suas crenças excêntricas, suas teorias tão revolucionárias quanto estapafúrdias, vomitando seus radicalismos políticos ou fazendo a pregação de seus preconceitos. Estes são apenas os 'idiotas da aldeia' já citados aqui, que de repente receberam mais voz do que jamais deveriam ter, e já são suficientemente percebidos e lamentados e por tal não despertam minha curiosidade. Em vez disso gostaria de discutir a possível existência de esquemas para arregimentar "funcionários" para atuarem como influenciadores de opinião nas redes sociais. E e estes cooptados poderiam ser desde pessoas carismáticas e bem articuladas que facilmente arrebanham muitos seguidores, assim como gente com formação técnica em determinada área, até o mais inesperado, que seriam pessoas comuns que de alguma forma estariam recebendo algum benefício para fazer coro nas redes sociais em prol de alguma coisa.

Financiar formadores de opinião não é novidade, isso sempre existiu. Desde o final da década de 50 existiu o IBAD, que já se sabia e hoje temos prova através de documentos oficiais liberados pela lei de informação dos EUA, que este instituto financiava ( com dinheiro de empresas nacionais e americanas ) políticos, jornalistas e órgãos de imprensa e trabalhou para criar a histeria anti-comunista pré golpe de 64.

Viu-se também, durante décadas, como a indústria do tabaco usou seu poder econômico para comprar não só políticos mas também porta-vozes empenhados em desacreditar estudos científicos que confirmavam o que todos sempre souberam: o fumo faz mal à saúde. Um médico chegou a escrever um volumoso livro defendendo os "benefícios de fumar". Por acaso Olavo de Carvalho foi e é um desses que usa todo o seu poder de ilusionismo retórico para convencer a sua manada de bovinos que não tem coisa melhor para uma vida longa e saudável do que entupir os próprios alvéolos pulmonares com muita nicotina.

E se estudarmos esse longo processo de luta pela conscientização dos males do tabagismo e as técnicas de contrapropaganda de desinformação utilizadas pela indústria, identificamos o exato mesmo "modus operandi" dos atuais negacionistas do aquecimento global.

Muitos também acham bastante evidente que publicações como a Carta Capital possui mais ligações com o finado governo petista do que simples afinidade ideológica. Assim como a Veja é sistematicamente tendenciosa. Recentemente o colunista Reinaldo Azevedo gravou um vídeo onde insinuava que sua atual desafeta Joice Hasselmann receberia dinheiro para promover o político Bolsonaro. Azevedo deve conhecer bem o seu "métier", pois logo depois um grampo vazado pela PF mostrou suas próprias relações promíscuas com a família de Aécio Neves, e nunca passou desapercebido que Reinaldo Azevedo se converteu em um critico ferino da Lavajato quando esta começou a ameaçar o próprio Aécio.

Acho que ninguém duvida que em uma democracia a Imprensa é livre. Livre inclusive para se vender.

Portanto seria improvável que grupos políticos, econômicos e religiosos ignorassem o poder da internet. Claro que divulgar e defender suas posições em qualquer mídia é perfeitamente legítimo. Mesmo quando estas posições não são tão legítimas o direito de expressa-las continua sendo. O que não é legal é fazer isso de forma desonesta.

Se um jornalista recebe (veladamente) dinheiro de um político para trabalhar a imagem desse político, então ele não está fazendo seu trabalho de jornalista e está enganando seus leitores. Nem é preciso dizer da desonestidade de um técnico ou pesquisador que, remunerado por grandes corporações, usa suas credenciais acadêmicas para desinformar o grande público.

Para mim é isso que parece estar acontecendo nas redes socais em proporções epidêmicas: mercenários ideológicos, pessoas que recebem algum tipo de vantagem para propagarem cinicamente qualquer absurdo. Discursam de acordo com uma pauta que lhes é dada mas estão perfeitamente conscientes de serem farsantes.

Contudo antes de desenvolver mais este assunto acho necessário especificar melhor sobre o quê e que tipo de pessoa imagino estar falando. Há muitos tipos de farsantes se aproveitando e obtendo vantagens pessoais com a oportunidade de atingir ( a um baixo custo ) milhões de incautos pela internet, mas não devemos confundi-los com os mercenários.

Vejamos alguns exemplos de picaretas que parasitam na internet mas não são mercenários a serviço da enganação de outros:

- Lair Ribeiro: charlatão, dublê de médico que há muito abandonou a Medicina pra ficar rico vendendo água alcalina milagrosa que cura qualquer doença.

- 7antigos7: Esse tipo já baixou nesse fórum, e também em outros similares. Alega que não precisa mais comer e se alimenta de luz, além de outras palhaçadas. Vive da venda de DVDs, livros e cursos onde ensina como dar o grande "salto quântico". Depois de criar vários tópicos e dizer muita bobagem edita as conversas e as publica em contas em suas mídias sociais com títulos chamativos como "CÉTICOS DO CC PULVERIZADOS EM DEBATE", "CÉTICOS HUMILHADOS"...

Bem, os vigaristas sempre existiram  mas estes são exemplos de estelionatários comuns. Pretendo demonstrar em posts subsequentes que parece haver atualmente verdadeiros esquemas para cooptar pessoas com poucos escrúpulos e que aceitam atuar como "caixas de ressonância" de ideias que nem são suas, e com as quais não necessariamente se identificam ou acreditam.

To be continued...
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 02 de Janeiro de 2018, 08:19:45
Fala, Pedro Reis...

Você está focando mais nos nomes mais famosos que estão (aparentemente  ::)) vendendo as opiniões, certo? É uma prostituição da profissão do jornalismo. O complicado é que pode-se somente lançar dúvidas sobre se a Carta Capital ou a Joice Hasselmann vendem as próprias opiniões pessoais para quem pagar melhor, mas se tentar discutir com quem "consome" (os leitores da Carta Capital, por exemplo) esse tipo de mercantilísmo, é algo impossível de se argumentar.

Eu iria até mais além dessas figuras notáveis. Eu diria que muitos dos "polêmicos" do youtuber (aquele metaleiro conservador, por exemplo), facebook e twitter, realmente não acreditam no que pregam. Acho que são pessoas desesperadas por fama e dinheiro que encontram nas adeias absurdas um atalho para seus objetivos. Esse povo está fazendo um estrago no debate.

Os seguidores desses cidadãos também não acreditam muito no que eles fazem e estão lá somente porque acham que é divertido o joguinho de "polícia e ladrão" que é a dicotomia esquerda X direita, conservadores X progressistas, religiosos X ateus... Ninguém tá lá porque está defendendo uma opinião pessoal que realmente acredita, estão lá para o jogo. Não são mais sofisticados do que os idiotas que brigam em estádio.

E o debate é realmente o mais raso possível. O raso cumpre seu papel no jogo. Não dá para debater, por exemplo, com o metaleiro do Youtube, o discurso dele é irrefutável (aos olhos de seus seguidores, que é o que interessa para ele). No Antologia II do Asimov, ele cita um lider Democrata populista que tinha o discurso que se assemelhava a um determinado rio de lá, "... dois quilômetros de largura e 30 centímetros de profundidade." Esse tipo de coisa vem desde sempre. A diferença que hoje a situação fugiu da mão de alguns líderes com o dom da oratória e se disseminou para qualquer um.

Acho que os nomes grandes que você citou, já tinham o seu mercado aberto esperando por compradores. Mas acho também que os que estão "fazendo seu nome" agora são os que mais estragos estão produzindo.

Mas isso é tudo achismo. No fim das contas eu posso argumentar dois anos seguidos sobre o oportunismo desses infelizes, mas nunca vai ser suficiente para fazer seus seguidores verem eles pelo que são.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 02 de Janeiro de 2018, 09:38:48
Fala, Pedro Reis...


Eu iria até mais além dessas figuras notáveis. Eu diria que muitos dos "polêmicos" do youtuber (aquele metaleiro conservador, por exemplo), facebook e twitter, realmente não acreditam no que pregam. Acho que são pessoas desesperadas por fama e dinheiro que encontram nas adeias absurdas um atalho para seus objetivos.


Mas é nestes tipos que eu queria chegar. Joice e Reinaldo Azevedo são jornalistas, e jornalistas sempre fizeram isso. Não todos, é claro, mas sempre existiu a imprensa marrom e a imprensa vendida.

Os "Nando Mouras" é que são a novidade.

Olha, esse cara tem todo o discurso do segmento da direita conservadora norte-americana. Ponto por ponto, vírgula por vírgula. O que é um tanto estranho porque eu posso ter muita afinidade com alguém, mas até em um casamento não há marido e mulher que concordem em tudo um com outro. É como se ele não tivesse opinião própria, um papagaio repetindo um discurso pré-fabricado.

Veja, não é só em política, o que seria natural: ora, se ele é um conservador de direita é natural que ele concorde com discursos de outros conservadores de direita assim como um marxista tende a concordar com Marx. Mas os temas que ele aborda são todos da pauta de um determinado segmento muito bem incrustado no Partido Republicano americano. Entre eles sionistas, fundamentalistas cristãos, negacionistas climáticos... E entre os fundamentalistas cristãos americanos está surgindo uma vertente que faz pregação anti-ciência,  que parece empenhado em desacreditar a Ciência perante o público leigo.

Bom, quem acompanha o Nando Moura já percebeu que o seu canal está se convertendo em um canal anti-Ciência, e até canais de terraplanistas ele cita e recomenda. E praticamente virou a segunda casa daquele Ricardo Felício, professor da USP vigarista que dá palestras com o tema da "conspiração do aquecimento global".

Mas eu creio que o buraco aí seja muito mais fundo e vá além de gente como o Nando Moura, mas isso eu vou desenvolver mais tarde. Por enquanto, como você citou o Dando Boura, eu coloco uma questão:

Pelo que pesquisei, o YT paga cerca de $3 por mil visualizações. É uma média. Ou seja, para faturar 3 mil dólares por mês ( o que seria uma boa grana ) seriam necessárias 1 milhão de visualizações mensais.

Raríssimos canais atingem isso. Logo, de uma maneira geral, um canal no YT não dá grana, mesmo pra alguém como o Nando. Então fica a dúvida sobre o quê realmente motiva certas pessoas a dispenderem tanto tempo e trabalho gravando e postando vídeos no Youtube.

Mas acredito que exista muito mais caroço nesse angu. Com mais tempo depois eu trarei mais informações sobre essa questão.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Geotecton em 02 de Janeiro de 2018, 10:57:26
[...]
Mas isso é tudo achismo. No fim das contas eu posso argumentar dois anos seguidos sobre o oportunismo desses infelizes, mas nunca vai ser suficiente para fazer seus seguidores verem eles pelo que são.

Mesmo que não fosse "achismo", isto é, ainda que as afirmações fossem sustentadas por várias evidências consistentes, a imensa maioria das pessoas que seguem estas 'iminências pardas' não mudariam as suas 'opiniões' porque o que as movem é uma espécie de mistura de fé e fanatismo.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Gauss em 02 de Janeiro de 2018, 18:40:24
[...]

Bom, quem acompanha o Nando Moura já percebeu que o seu canal está se convertendo em um canal anti-Ciência, e até canais de terraplanistas ele cita e recomenda. E praticamente virou a segunda casa daquele Ricardo Felício, professor da USP vigarista que dá palestras com o tema da "conspiração do aquecimento global".

[...]
O engraçado do movimento anti-ciência no Brasil, é que não é um movimento que incorpora apenas a anti-ciência de direta, mas sim, faz um sincretismo com os movimentos anti-ciência de esquerda e de direta norte-americanos, como o movimento anti-vacina (mais alinhado à esquerda) e anti-evolução (mais alinhado à direta). É comum vermos negacionistas que são contra a vacina e evolução ao mesmo tempo no Brasil.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 03 de Janeiro de 2018, 00:01:37
Fala, Pedro Reis...

Você está focando mais nos nomes mais famosos que estão (aparentemente  ::)) vendendo as opiniões, certo?

Não, não estava focando em nomes conhecidos da imprensa. Porque esse tipo de coisa não me surpreende. Ora, jornalista se vendendo? Se advogados, juízes, juiz do supremo, policiais, políticos, fiscal de ICMS, etc, todos se vendem, por que só a classe dos jornalistas seria formada por santos?

Talvez muitos não saibam quem é realmente Joice Hasselmann, mas foi processada no Paraná por ter plagiado dezenas de matérias. Está impedida de ingressar no sindicato de jornalistas daquele estado, porém seus fãs alegam que foi perseguição por críticas ao governador. Só que a própria admitiu que os textos eram copiados no entanto pôs a culpa em assessores.

http://www.sindijorpr.org.br/noticias/6066/conselho-de-etica-comprova-plagio-praticado-pela-jornalista-joice-hasselmann

E a Veja dá emprego a uma profissional com essa folha corrida, quando hoje se dá dois cliques no mouse e se levanta tudo sobre qualquer um. Essa revista também não é séria.

Mas retomando o fio da meada sobre as redes sociais...

Pode haver muitas razões para alguém ser bastante ativo em redes sociais: desde mero passatempo até ativismo político, ou ecológico, religioso, ou ativismo de qualquer natureza... Há também pessoas que caíram no ostracismo e manifestam opiniões polêmicas na internet com o intuito de voltarem à mídia. Há os que querem alavancar uma carreira, seja de humorista, de ator, de músico, e encontram nas redes sociais uma possibilidade de vitrine. Também dá para se ganhar dinheiro com isso porque um vlogger bem sucedido como a Kéfera ou Felipe Neto chega a ficar rico. Não diretamente com a monetização de views, mas com "merchan", lançando livros, etc... Principalmente com "merchan": já li que a Kéfera fatura mais que qualquer atriz global. Mas pra muitos com nível de renda baixo a própria monetização de views já vale a pena. E mesmo para quem tem uma expectativa de renda maior a rentabilidade direta de um canal muito popular pode compensar o trabalho. Contudo tem que ser muito popular mesmo, na casa das milhões de visualizações por mês.

Enfim, há muitas diferentes explicações para diferentes pessoas gastarem boa parte do seu tempo e energia com YT, com Facebook, twitter, etc... Porém o que me intriga são aquelas pessoas para as quais não se consegue encaixar nenhuma explicação!

Às vezes você vê ali um sujeito que está se prejudicando socialmente, e até profissionalmente, e nem dinheiro pode estar ganhando ao se expor dessa maneira. Pelo contrário, ao se denegrir como profissional ele só está se complicando. Poderia ser um ativista de qualquer causa, um fanático para quem não importa qualquer sacrifício? Não quando você tem prova de que o cara está mentindo deliberadamente, quando ele sabe melhor que qualquer um que tudo que tá dizendo é besteira. Seria então alguém que simplesmente ficou maluco? Não porque ele é muito articulado e tenta iludir seu público alvo com o máximo de habilidade.

Examinemos o caso do cidadão que aparece no vídeo abaixo:

t=127s

Afonso Emidio de Vasconcelos Lopes foi professor da USP, aluno brilhante formado em Geofísica pela USP e Doutor em Geofísica. Tem currículo na plataforma Lattes e atua como consultor... bom, dá uma olhada no currículo do cara:

Citar
Bacharel e Doutor em Geofísica pela Universidade de São Paulo, atuou três anos como professor doutor autárquico DR-3 da Universidade de São Paulo junto ao Grupo de Sismologia, é conselheiro de pesquisa de empresas start-up, e acionista/pesquisador da empresa VERACRUZ, onde desenvolve novos métodos de estudos ambientais. Tem experiência em avaliação de risco sísmico para grandes obras, com mais de 10 trabalhos executados dentro e fora do país, monitoramento sismográfico para estudo de atividade sísmica natural e induzida por reservatórios, sísmica passiva, desenvolvimento de softwares de inteligência artificial, com destaque na utilização de algoritmos genéticos, e modelagens matemáticas aplicadas ao meio ambiente.

Existe 1 chance em 10 trilhões desse cara sequer considerar a hipótese de que vive em uma Terra plana coberta por uma cúpula de vidro??!!

É impossível, e como ele não parece estar acometido de nenhum surto psicótico tem que haver alguma explicação razoável para isso que você está vendo. E se formos obrigados a descartar todas as explicações simples como impossibilidades então o razoável, o correto uso da razão, nos direciona a investigar possíveis outras motivações que a princípio não consideraríamos.

Tirando por uma média os vídeos dele tem cerca de 25 mil visualizações. Postar uns 4 por semana deve lhe tomar um bom tempo e mesmo assim não dá pra ganhar dinheiro. Para quem vive de salário mínimo poderia ser bom, mas para alguém com o perfil sócio econômico dele não faz sentido.

Em relativo pouco tempo de vida esse canal já "upou" 229 vídeos, o que é próximo da produtividade de youtubers profisionais.

E embora ele possa parecer um herói a milhares de analfabetos, em seu próprio meio social e profissional deve ser muito embaraçoso se expor a tamanho ridículo. Não é só afirmar que a Terra é plana, o canal "Ciência de Verdade" tem como proposta desacreditar a Ciência, induzir quem assiste aos vídeos a pensar que uma conspiração de materialistas satanistas se apropriou do discurso científico com a única finalidade de afastar o Homem de Deus e do verdadeiro conhecimento que nos foi revelado nas escrituras sagradas. A Terra ser plana é até pouco perto de outras sandices que ele já delirou.

Evidentemente também não ajuda na sua carreira profissional. Há um bom campo para geofísicos que podem atuar no levantamento de impactos ambientais, prospecção de recursos minerais, estudos de estabilidade do solo em obras de grande e médio porte, e principalmente nas empresas petrolíferas. Mas dizer que a Terra tem 6 mil anos é o maior atestado de incompetência que alguém poderia dar nessa área.

Então qualé a desse cara se ele não é maluco, se não estiver faturando com isso, se não é um fanático religioso que acredita no que prega, se está passando vergonha e ainda por cima tendo trabalho e desperdiçando seu tempo administrando o canal?

Como você explicaria?
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 03 de Janeiro de 2018, 06:27:54
Não tentaria explicar.

Eu já tinha aberto vídeos desse cara, mas nem tinha terminado de ver. Eu achava que era um completo idiota. Foi uma surpresa ver que não é exatamente o zé-mané que eu imaginava.

É difícil até imaginar quem seria as figuras que têm interesse em financiar um canal desse. Eu não descarto a hipótese de ser uma pessoa totalmente solitária buscando atenção de forma perniciosa na internet.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 09 de Janeiro de 2018, 19:52:38
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 24 de Janeiro de 2018, 12:39:33
Pois é...

Pra mim já faz um tempo está claro como água cristalina que hoje há pessoas que são remuneradas para reverberar certas opiniões em redes sociais.

E não me chamava atenção apenas  vloggers com um perfil penteadinho pra influenciar certo tipo de público, mas também figuras menos conhecidas, gente que ao rastrear suas atividades acabamos por encontrar uma dedicação quase profissional em divulgar certos conteúdos ( e também opiniões como se fossem suas ) insistentemente com as mesmas temáticas.

Mas eis que me deparo com essa interessantíssima informação, que não posso me furtar de compartilhar neste tópico:

A ação penal 470 levantou que o deputado João Paulo Cunha ( PT-SP ) gastou 56 mil reais em contratos com duas empresas, entre elas a MPI digital, especializada em marketing político digital e CONSULTORIA EM REDES SOCAIS, empresa esta que atuou na campanha de Dilma em 2010, para que fosse feito um serviço de monitoramento de notícias referentes à sua pessoa, na mídia E EM REDES SOCIAIS.

No contrato o serviço não se limitava a levantar tudo que surgia na mídia e redes sociais a respeito do nobre deputado, mas também em rebater qualquer notícia ou opinião desfavorável a imagem do parlamentar.

Citar
Mensaleiro usou verba da Câmara para monitorar jornalistas

O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) pagou R$ 56 mil da cota parlamentar para duas empresas de consultoria monitorarem redes sociais, sites de jornais, e rebater acusações nos veículos através de ações de marketing virtual.

Foram contratos com a IVS Comunicação e em especial com a MPI Digital, especializada em consultoria nas redes sociais. E não se trata de clippagem, serviço tradicional de empresas para acompanhar citações do cliente e assuntos correlatos.

https://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2013/12/12/mensaleiro-usou-verba-da-camara-para-monitorar-jornalistas/

Interessante mais este mercado de trabalho que se abre em tempos de crise: marketing virtual é um eufemismo pra um mané anônimo que recebeu um cascalho pra ficar postando conteúdo contra ou a favor de determinada pessoa ou assunto.

E a ação penal 470 ficou mais conhecida pelo apelido de mensalão.

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Geotecton em 24 de Janeiro de 2018, 13:02:42
A esgotosfera faz isto direto desde 2003. E ela não é só constituída de 'manés', ainda que todos sejam pilantras.

Vagabundos como os 'amorins da vida' pululam neste meio.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 24 de Janeiro de 2018, 16:45:29
Fake Russian Facebook Accounts Bought $100,000 in Political Ads
https://www.nytimes.com/2017/09/06/technology/facebook-russian-political-ads.html
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 24 de Janeiro de 2018, 17:47:13
E não me chamava atenção apenas  vloggers com um perfil penteadinho pra influenciar certo tipo de público, mas também figuras menos conhecidas, gente que ao rastrear suas atividades acabamos por encontrar uma dedicação quase profissional em divulgar certos conteúdos ( e também opiniões como se fossem suas ) insistentemente com as mesmas temáticas.

Exclusivo: investigação revela exército de perfis falsos usados para influenciar eleições no Brasil
http://www.bbc.com/portuguese/brasil-42172146
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 24 de Janeiro de 2018, 18:27:28
O lobby para o fim da neutralidade na internet americana usava inclusive roubos de identidades verdadeiras para criar comentários falsos a seu favor.

Two million identities stolen for fake net neutrality comments
Based on the reports filed with the NY AG's office, some of them are already dead.
https://www.engadget.com/2017/12/14/fake-net-neutrality-comments-stolen-identities/
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 24 de Janeiro de 2018, 23:03:16

Exclusivo: investigação revela exército de perfis falsos usados para influenciar eleições no Brasil
http://www.bbc.com/portuguese/brasil-42172146

Como é que eu não soube destas notícias.

Só li o início dessa matéria porque acabei de chegar, mas vou ver tudo isso que vocês trouxeram porque me interessa muito.

Eu sabia que estava acontecendo, vi provas de que havia esse tipo de coisa, mas não entendia exatamente como era feito.  Com essa notícia sobre o João Paulo Cunha comecei a encaixar a peça que faltava no quebra-cabeça, e agora essa matéria de BBC dá sentido em algumas coisas.

Comecei a falar sobre certas coisas que estavam me parecendo muito interessantes nesse post aqui, em 12 de setembro de 2017:

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=26692.150

Mas nem desenvolvi porque fiquei com preguiça e também presumi que ninguém iria levar muito a sério minhas elucubrações...

Mas em certa altura desse post escrevi:

Citação de: Pedro Reis

- Imagine você descobrir por acaso 3 pessoas diferentes que não se conhecem mas que, ao rastrear suas atividades na internet, você fica sabendo que todas elas se dedicam bastante ( de formas diferentes ) a defender os seguintes temas nas webmídias como Youtube, blogs e redes sociais:

1 - A farsa do aquecimento global.
2 - A monarquia como o sistema ideal para o Brasil.
3 - Apologia a Bolsonaro.
4 - Defender a volta de uma ditadura militar no Brasil.
5 - A Terra é plana!

Poderia haver um link entre estas pessoas que, tudo indica, nem se conhecem, e os 5 tópicos discrepantes e de escassa popularidade listados acima?

Que link poderia ser?

Mas agora me animei a contar como descobri estas figuras e suas curiosas atividades.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 02 de Fevereiro de 2018, 23:37:14
Por que as redes sociais estão levando jovens a se matar?

https://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2017/12/19/por-que-as-redes-sociais-estao-levando-jovens-a-se-matar.htm

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 03 de Fevereiro de 2018, 11:26:15
Por que as redes sociais estão levando jovens a se matar?

https://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2017/12/19/por-que-as-redes-sociais-estao-levando-jovens-a-se-matar.htm

Estranho são os casos de pessoas que transmitem ao vivo o próprio suicídio.

A pessoa não está aguentando mais a dor de viver, mas ainda tem aquela ânsia de popularidade. Então ela faz um ato definitivo para atingir os dois objetivos mesmo sabendo que não conseguirá colher 100% da gratificação que o ato proporcionará.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 03 de Fevereiro de 2018, 11:48:54
Estranho são os casos de pessoas que transmitem ao vivo o próprio suicídio.

A pessoa não está aguentando mais a dor de viver, mas ainda tem aquela ânsia de popularidade. Então ela faz um ato definitivo para atingir os dois objetivos mesmo sabendo que não conseguirá colher 100% da gratificação que o ato proporcionará.

Ânsia de popularidade ou forma de vingança.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 03 de Fevereiro de 2018, 20:16:25

Examinemos o caso do cidadão que aparece no vídeo abaixo:

t=127s

Afonso Emidio de Vasconcelos Lopes foi professor da USP, aluno brilhante formado em Geofísica pela USP e Doutor em Geofísica. Tem currículo na plataforma Lattes e atua como consultor... bom, dá uma olhada no currículo do cara:

Citar
Bacharel e Doutor em Geofísica pela Universidade de São Paulo, atuou três anos como professor doutor autárquico DR-3 da Universidade de São Paulo junto ao Grupo de Sismologia, é conselheiro de pesquisa de empresas start-up, e acionista/pesquisador da empresa VERACRUZ, onde desenvolve novos métodos de estudos ambientais. Tem experiência em avaliação de risco sísmico para grandes obras, com mais de 10 trabalhos executados dentro e fora do país, monitoramento sismográfico para estudo de atividade sísmica natural e induzida por reservatórios, sísmica passiva, desenvolvimento de softwares de inteligência artificial, com destaque na utilização de algoritmos genéticos, e modelagens matemáticas aplicadas ao meio ambiente.

Existe 1 chance em 10 trilhões desse cara sequer considerar a hipótese de que vive em uma Terra plana coberta por uma cúpula de vidro??!!

É impossível, e como ele não parece estar acometido de nenhum surto psicótico tem que haver alguma explicação razoável para isso que você está vendo. E se formos obrigados a descartar todas as explicações simples como impossibilidades então o razoável, o correto uso da razão, nos direciona a investigar possíveis outras motivações que a princípio não consideraríamos.

Tirando por uma média os vídeos dele tem cerca de 25 mil visualizações. Postar uns 4 por semana deve lhe tomar um bom tempo e mesmo assim não dá pra ganhar dinheiro. Para quem vive de salário mínimo poderia ser bom, mas para alguém com o perfil sócio econômico dele não faz sentido.

Em relativo pouco tempo de vida esse canal já "upou" 229 vídeos, o que é próximo da produtividade de youtubers profisionais.

E embora ele possa parecer um herói a milhares de analfabetos, em seu próprio meio social e profissional deve ser muito embaraçoso se expor a tamanho ridículo. Não é só afirmar que a Terra é plana, o canal "Ciência de Verdade" tem como proposta desacreditar a Ciência, induzir quem assiste aos vídeos a pensar que uma conspiração de materialistas satanistas se apropriou do discurso científico com a única finalidade de afastar o Homem de Deus e do verdadeiro conhecimento que nos foi revelado nas escrituras sagradas. A Terra ser plana é até pouco perto de outras sandices que ele já delirou.

Evidentemente também não ajuda na sua carreira profissional. Há um bom campo para geofísicos que podem atuar no levantamento de impactos ambientais, prospecção de recursos minerais, estudos de estabilidade do solo em obras de grande e médio porte, e principalmente nas empresas petrolíferas. Mas dizer que a Terra tem 6 mil anos é o maior atestado de incompetência que alguém poderia dar nessa área.

Então qualé a desse cara se ele não é maluco, se não estiver faturando com isso, se não é um fanático religioso que acredita no que prega, se está passando vergonha e ainda por cima tendo trabalho e desperdiçando seu tempo administrando o canal?

Como você explicaria?

https://www.theguardian.com/technology/2018/feb/02/how-youtubes-algorithm-distorts-truth

Esse cara pode sim estar sendo financiado por algum grupo, mas ele é do tipo inteligente o bastante para se adaptar ao algoritmo do Youtube para maximizar os views.

Pode muito bem ser os dois casos. Ele se adaptando ao algoritmo e algum grupo com algum interesse estranho, vendo que ele tem um determinado perfil, resolveu financiá-lo

A televisão como máquina de criar burros somente colocava um cano padronizado na frente da realidade de todas as pessoas e todo mundo ficava com aquela mesma percepção de mundo limitada. Os algoritmos do Youtube e Facebook conseguem colocar as pessoas em um espiral descendente individualizado que leva cada um, individualmente, mas fundo dentro do seu mundinho irreal.

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 04 de Fevereiro de 2018, 01:08:45


Esse cara pode sim estar sendo financiado por algum grupo, mas ele é do tipo inteligente o bastante para se adaptar ao algoritmo do Youtube para maximizar os views.


Você pode checar as visualizações e pesquisar quanto o YT paga, em média. Eu já fiz isso, e no caso do Afonso não compensa.

Eu compreendo que não pareça fazer sentido, em um primeiro momento, que o Afonso esteja recebendo dinheiro pra fazer isso. Afinal de contas, quem pagaria a um geofísico pra dizer por aí que a Terra é plana?
Mais do que isso, você se pergunta: quem poderia se beneficiar com isso?

Ele está sendo pago por organizações que são financiadas por instituições religiosas. Existem entidades como o ICR e o Discovery Institute, que recebem muita grana de denominações evangélicas como adventistas, presbiterianos, etc... que foram criadas com o objetivo de produzir propaganda para influenciar o público, resistir ao que eles chamam de "sufocante visão materialista do mundo".

Isso nem sequer é uma especulação minha: em 1999 veio a público um documento interno do Discovery Institute, que ficou conhecido como Documento da Cunha, que delineava os objetivos do instituto assim como rascunhavas as estratégias para atingir estes objetivos. Tá tudo no documento da Cunha. Eles mesmos chamaram de "estratégia da cunha", o que deveria ser um movimento de infiltração, penetração, que  pouco a pouco iria estabelecer na sociedade um outro tipo de "cosmovisão" ( outro termo cunhado por estes grupos ), que negaria estes valores materialistas e "cientificistas", substituindo-os por uma mentalidade consonante com os valores e visão de mundo cristã.

É um desdobramento do movimento que ficou conhecido como Criacionismo Científico, que começou a tomar impulso na década de 1960, e desde então vem crescendo mas também mudando suas estratégias, na medida em que as antigas estratégias não alcançaram os resultados esperados.

O que provavelmente inspirou e motivou esse tipo de reação, foi a percepção do rápido declínio da influência religiosa na sociedade norte-americana, um fenômeno já antecipado pelo declínio ainda mais rápido e contundente da influência religiosa em vários países da Europa. Eles identificam como principal causa o bom nível da educação massificada nestes países. Pessoas instruídas se tornam mais resistentes a crenças fundamentalistas.

Inicialmente houve grande esforço em propalar o engodo do criacionismo científico, com algum sucesso, mas só existe, digamos assim, uma camada da população susceptível a esse tipo de bobagem. Para atingir um público um pouco mais sofisticado intelectualmente, que não vai aceitar universo criado em 7 dias, mulher feita de costela, e assim por diante, mas que tem algum tipo de aspiração religiosa, estes mesmos interesses desenvolveram o discurso do Design Inteligente. Que é um criacionismo enrustido.

E o terraplanismo? O terraplanismo é só um gancho para disseminar um discurso e uma mentalidade anti-científica, ou anti-materialista, nas camadas mais simplórias da sociedade.

São basicamente 3 ofensivas de propaganda contra a chamada "visão de mundo materialista"

- Criacionismo científico que atinge aquela camada da população débil mental.

- Design Inteligente que visa a camada semi débil mental.

- E agora o terraplanismo, que é um gancho para incutir uma mentalidade de preconceito e desconfiança em relação à Ciência, naquela camada constituída por pessoas que não são nem débeis mentais; são completamente descerebradas.

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 04 de Fevereiro de 2018, 01:15:43
O Afonso mesmo, quando criou esse canal chamado Ciência de Verdade, ainda não tava nessa de Terra plana, mas todos os vídeos seguiam essa temática de passar uma visão desfigurada do que seria a Ciência, de influenciar o seu espectador a ver Ciência como algo perigoso, manipulado, não confiável.

Pode dar uma zapeada nos vídeos dele, que só tem isso.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 04 de Fevereiro de 2018, 07:03:12

Examinemos o caso do cidadão que aparece no vídeo abaixo:

Então qualé a desse cara se ele não é maluco, se não estiver faturando com isso, se não é um fanático religioso que acredita no que prega, se está passando vergonha e ainda por cima tendo trabalho e desperdiçando seu tempo administrando o canal?

Como você explicaria?


Maluco certamente ele não é, faturando o suficiente certamente ele não está (ao menos não diretamente do Youtube, e acho improvável que alguma organização o esteja pagando para isso), mas porque você não acha que ele é um fanático religioso ? Ou pelo menos que ele não tenha fortes crenças religiosas ?

Uma outra hipótese que poderíamos colocar é que ele está se vingando do meio científico de forma generalizada, talvez ele tenha tido motivos para ter ficado com muita raiva  (e até ódio) de alguns cientistas e acabou generalizando essa raiva.  Eu considero que o poder da raiva e/ou ódio são bastante grandes e poderosos motivadores.

Talvez também ele realmente não acredite em alguma parte da ciência (como a TE), e que outras partes  como a tolice terraplanista que ele prega apenas passou a fazer parte do pacote de ataque geral à visão científica (ou visão cientificista), o qual visa tirar moral e por consequência tirar poder  dos cientistas. Pois,  quanto menos pessoas acreditarem na visão científica/cientificista, menos poder terão os cientistas de influenciar a sociedade e a política. E se ele tem raiva e/ou ódio de uma parte da comunidade científica, então isso lhe trará satisfação.



Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 04 de Fevereiro de 2018, 07:39:59
Aqui tem uma pregação mística/religiosa que ele faz:




112 - Pulo do Gato para Ganhar Dinheiro | Especial 10K inscritos

 
Ciencia de Verdade

Publicado em 28 de out de 2017
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 04 de Fevereiro de 2018, 07:41:47


E nesse vídeo ele tinha 10 mil inscritos, e agora ele já tem 106.000.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 04 de Fevereiro de 2018, 07:49:10

Aqui o sujeito usando descaradamente a falácia do espantalho  e  falando  de forma bastante debochada:




140 - A Arca de Noé e o Criacionismo | Concordo com o Pirula!

 
Ciencia de Verdade
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 04 de Fevereiro de 2018, 08:22:09

Examinemos o caso do cidadão que aparece no vídeo abaixo:

Afonso Emidio de Vasconcelos Lopes foi professor da USP, aluno brilhante formado em Geofísica pela USP e Doutor em Geofísica. Tem currículo na plataforma Lattes e atua como consultor... bom, dá uma olhada no currículo do cara:

Citar
Bacharel e Doutor em Geofísica pela Universidade de São Paulo, atuou três anos como professor doutor autárquico DR-3 da Universidade de São Paulo junto ao Grupo de Sismologia, é conselheiro de pesquisa de empresas start-up, e acionista/pesquisador da empresa VERACRUZ, onde desenvolve novos métodos de estudos ambientais. Tem experiência em avaliação de risco sísmico para grandes obras, com mais de 10 trabalhos executados dentro e fora do país, monitoramento sismográfico para estudo de atividade sísmica natural e induzida por reservatórios, sísmica passiva, desenvolvimento de softwares de inteligência artificial, com destaque na utilização de algoritmos genéticos, e modelagens matemáticas aplicadas ao meio ambiente.

Existe 1 chance em 10 trilhões desse cara sequer considerar a hipótese de que vive em uma Terra plana coberta por uma cúpula de vidro??!!

É impossível, e como ele não parece estar acometido de nenhum surto psicótico tem que haver alguma explicação razoável para isso que você está vendo. E se formos obrigados a descartar todas as explicações simples como impossibilidades então o razoável, o correto uso da razão, nos direciona a investigar possíveis outras motivações que a princípio não consideraríamos.

Tirando por uma média os vídeos dele tem cerca de 25 mil visualizações. Postar uns 4 por semana deve lhe tomar um bom tempo e mesmo assim não dá pra ganhar dinheiro. Para quem vive de salário mínimo poderia ser bom, mas para alguém com o perfil sócio econômico dele não faz sentido.

Em relativo pouco tempo de vida esse canal já "upou" 229 vídeos, o que é próximo da produtividade de youtubers profisionais.

E embora ele possa parecer um herói a milhares de analfabetos, em seu próprio meio social e profissional deve ser muito embaraçoso se expor a tamanho ridículo. Não é só afirmar que a Terra é plana, o canal "Ciência de Verdade" tem como proposta desacreditar a Ciência, induzir quem assiste aos vídeos a pensar que uma conspiração de materialistas satanistas se apropriou do discurso científico com a única finalidade de afastar o Homem de Deus e do verdadeiro conhecimento que nos foi revelado nas escrituras sagradas. A Terra ser plana é até pouco perto de outras sandices que ele já delirou.




Uma detalhe interessante que ele passou no vídeo acima "140 - A Arca de Noé e o Criacionismo | Concordo com o Pirula!" aos 3:57 min é que  ele informa que está morando nos Estados Unidos,  então, como o canal dele está em português certamente que ele não está visando um público que mora no país onde ele está (e certamente que praticamente que quase  todos os seus inscritos são brasileiros, e talvez uma minoria de nacionais de outros países de língua portuguesa) de modo que ele praticamente não corre o perigo de  em seu próprio meio social e profissional passar por  embaraços e  se expor ao  ridículo.


O cara faz as coisas de modo bem planejado para atingir o objetivo dele de ridicularizar os cientistas e as atividades científicas.


Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 04 de Fevereiro de 2018, 08:29:23
O Afonso mesmo, quando criou esse canal chamado Ciência de Verdade, ainda não tava nessa de Terra plana, mas todos os vídeos seguiam essa temática de passar uma visão desfigurada do que seria a Ciência, de influenciar o seu espectador a ver Ciência como algo perigoso, manipulado, não confiável.

Pode dar uma zapeada nos vídeos dele, que só tem isso.

https://www.youtube.com/channel/UCDoPuIvx88nh69fS5VJCNWg/videos

Que canal absurdo.

É um Felicio da vida, um doutor disposto a vender as opiniões para quem pagar mais.

Citar
Isso nem sequer é uma especulação minha: em 1999 veio a público um documento interno do Discovery Institute, que ficou conhecido como Documento da Cunha, que delineava os objetivos do instituto assim como rascunhavas as estratégias para atingir estes objetivos. Tá tudo no documento da Cunha. Eles mesmos chamaram de "estratégia da cunha", o que deveria ser um movimento de infiltração, penetração, que  pouco a pouco iria estabelecer na sociedade um outro tipo de "cosmovisão" ( outro termo cunhado por estes grupos ), que negaria estes valores materialistas e "cientificistas", substituindo-os por uma mentalidade consonante com os valores e visão de mundo cristã.

Eu não duvido que ele esteja sendo financiado, só que eu fico um pouco com o pé atrás com tentar criar narrativas de quem é que financia. Não entenda mal o que eu vou dizer, é que tentar explicar de onde vem o dinheiro me deixa com uma sensação de que é como o povo câncervador culpando o globalismo.

É absolutamente óbvio que o Felicio (aquecimento global) ganha dinheiro de alguma organização para falar as besteiras que ele fala, com certeza essas organizações são ligadas aos ruralistas, diferentemente dos negacionistas americanos que provavelmente são ligados à industria petrolífera. Mas criar a narrativa somente com evidências circunstânciais fica um ranço de insatisfatório para mim.

Esse Afonso tem 106 mil inscritos e eu não vejo as pessoas muito preocupadas com esse tipo de movimento que já é enorme na Internet. Esse tipo de gente está corroendo tudo que mantém a sociedade coesa, e nós estamos vivendo em uma época de mudanças extremamente rápidas. Esse povo pode tomar de assalto a situação.

Não vejo como controlar esse tipo de absurdo. Não dá para regular a Internet e não dá para processar criminalmente esse tipo de indivíduo. Nós estamos um pouco à deriva com essa situação.

Enfim, é essa a razão pela qual eu abri esse tópico. O Big Data; mais Algoritmos que têm única e exclusivamente a função de maximizar o tempo que as pessoas gastam em mídias sociais; mais estelionatários virtuais como esse infeliz; mais a tendência a extremismos e ismos em geral que o ser humano tem; mais a necessidade de likes e attention whorismo das pessoas nas mídias sociais; estão criando um ambiente que é totalmente insustentável.

 Eu cresci em um mundo onde televisão era absolutamente normal, parte da natureza por assim dizer. Isso, querendo ou não, me moldou. Meus avôs, não. TV não era normal para eles, normal para eles era o rádio e livros. O rádio e os livros os moldaram. Essas crianças que nasceram após 2010 tem esse tipo de coisa como normal.

https://en.wikipedia.org/wiki/Shill

Isso é o que esse cara é. Um shill sofisticado.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 04 de Fevereiro de 2018, 08:39:24


E aqui o sujeito fazendo apologia do Olavo:




037 - O que penso do Olavo de Carvalho | Verdade dura e crua!



Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 04 de Fevereiro de 2018, 11:29:33

O  cara defende o criacionismo literal da Terra jovem, neste vídeo ele debocha (uma dos tipos de falácias preferidas dele são as de ataque pessoal)  um cientista conhecido:






153 - O cientista mais sexy do mundo | Neil deGrasse Tyson


Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Gigaview em 04 de Fevereiro de 2018, 13:30:17
Pô...o cara é quase um geólogo, vocês queriam o que?
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 04 de Fevereiro de 2018, 13:38:41
Haja paciência para aguentar alguém falar tanta merda como esse Afonso fala.

Se pelo menos utiliza-se argumentos fundados ao invés de ad hominem e bullshit.

O que me impressiona são os mais de 100000 néscios inscritos no canal dele. Fora os outros milhares espalhados pelo mundo que acreditam em terra planismo e afins. (Não levo em consideração questões religiosas, respeito as crenças alheias e portanto não critico a religiosidade moderada).

Ele deve ganhar um bom dinheiro para se passar por um boçal e, se faz isso por fama só mostra que é mais um Attwhore.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 04 de Fevereiro de 2018, 15:24:17
Eu sei que é difícil conceber que pessoas sejam pagas para esse tipo de pataquada, mas eu vou tentar
mostrar quais evidências embasam esta minha convicção. Porque eu acho esse um problema realmente sério, e talvez o mais grave é que poucos percebam o que está acontecendo, e com isso eles vão perigosamente ganhando terreno. Desde a década de 60 pesquisas mostram que há um número crescente de norte-americanos crendo que o mundo foi feito em 7 dias. Uma aberração.

Porém está cada vez pior porque usando técnicas relativamente novas, iniciativas que partem das mesmas fontes e com o mesmo propósito conseguiram convencer dezenas de milhões em todo o mundo que a Terra é plana, que gravidade não existe, que a NASA e todas as agências espaciais são farsas controladas pelo Vaticano e a maçonaria, que cientistas em todo o globo (ou melhor, todo o plano) são marionetados por uma conspiração satânica... uma lista pasmificante e interminável de absurdos, sendo que cada um eles pode ser elementarmente demonstrado falso, mesmo por pessoas com conhecimentos básicos desde que examinem estas questões de forma racional e imparcial. Mas elas não conseguem porque foram engenhosamente induzidas, com o uso de técnicas bem interessantes hoje possíveis pelo advento das mídias sociais, a querer acreditar nestas bobagens.

Esse é o truque psicológico chave: fazer o incauto QUERER ser enganado. Quando o seu interlocutor está ávido para acreditar na mentira, você nem precisa ser bom mentiroso para convence-lo. Na verdade esse em particular é um truque bem antigo: todo estelionato estilo "golpe do vigário" se utiliza disso. Aliás, se você ler o conto do Golpe do Vigário vai compreender como essa técnica é utilizada e porque esse conto passou a denominar essa modalidade de estelionato. No caso destes golpes o estelionatário sempre oferece algo ótimo, que a pessoa imediatamente deseja muito, o que faz com que ela perca o senso crítico e pass a colaborar ativamente com o golpista para se auto iludir. A vítima está fisgada porque a mentira (por mais óbvia) é bem mais atraente que a verdade, então ela inconscientemente se esforça para só ver evidências que pareçam confirmar o engodo, ignorando todas as contradições evidentes.

Mas não vou entrar agora nessa questão de como fazem estas ideias malucas serem atraentes para muitas pessoas, porque meu objetivo imediato é mostrar que existe uma iniciativa organizada por trás disso. Não estou querendo dizer com isso que todos que divulgam material criacionista ou terraplanista estão sendo pagos. Claro que não, a imensa maioria o faz por diversas motivações diferentes, mesmo aqueles que estão mentindo deliberadamente. Entre estes que mentem conscientemente, a maioria obtém de fato vantagens materiais com isso, mas são profissionais ( ou semi-profissionais ) que descobriram alguma forma de ganhar dinheiro com estes filões.

Exemplos destes casos vão desde zé manés atrás de trocadinhos em views de Youtube, até farsantes em tempo integral como Kevin Hovind ou o pseudo-físico Adauto Lourenço, que raramente tiveram alguma outra atividade profissional além de dar palestras remuneradas, vender livros e DVDs.

No entanto há alguns poucos indivíduos que não podem estar ganhando dinheiro diretamente com isso, e nem são fanáticos ou imbecis iludidos que creem em algo do que estão dizendo, e mesmo assim parecem obsessivamente dedicados. Para estes, não a única explicação, mas a mais parcimoniosa e menos forçada é a de que sim, eles estão sendo pagos!

Alguns exemplos são, além desse patético Dr. Afonso, também o Enézio de Almeida.

https://blog.elivieira.com/2009/10/30/5-criacionistas-desonestos-do-brasil/

Bom, eu não vou esgotar o assunto neste post, porque há muita informação a ser discutida. Aqui é só uma introdução que espero desenvolver em posts mais pra frente, então por ora vou apenas responder à algumas considerações que foram feitas.

O JJ questiona se o Dr. Afonso não poderia ser simplesmente um fanático. Não, porque a característica fundamental do fanático é acreditar na sua fantasia. Eu sei, já discuti com muitos fanáticos.

Mas quando a gente examina o comportamento desse cidadão fica evidente que ele sabe que está mentindo, que ele calcula muito bem como enganar seu público tendo em mente o perfil cultural e o nível de escolaridade do assinante típico do canal.

Por exemplo, ele ensina que um porco transgênico é obtido através da técnica de se colocar um TARADO ( humano! ) pra transar com porcas em um chiqueiro que fica convenientemente escondido nos fundos do laboratório!

Ele recomenda e elogia os vídeos de matemática terraplanista do Martins, onde intencionalmente são cometidos erros de nível de alfabetização. Alguém acha que um geofísico com doutorado não consegue enxergar estes erros?

Além do mais ele poderia sim ser um fanático religioso, geofísico e com doutorado, e não seria o primeiro caso. Mas não há hipótese do cara achar mesmo que a Terra é plana.

Fanático não é, e dinheiro aqueles vídeos não dão. Ele também, ao contrário de muitos outros, não solicita contribuições de seus assinantes. E não se tem notícias que dê palestras remuneradas sobre estes temas, que publique livros, que venda DVDs, etc... Pelo contrário, o homem tem uma empresa de consultoria e está fazendo publicamente papel de retardado ou maluco. Ora, ele deve estar perdendo contratos com isso. Quem confia seu projeto à competência de um geofísico que acha que a Terra é plana?

Se ele sabe o que está fazendo ( e sabe! ), de alguma forma tem que valer a pena. Porque não se trata de um anônimo com ensino fundamental incompleto como o Gideão ( um dos cabeças do terraplanismo no Brasil ), mas um profissional muito qualificado que está se prejudicando. Vamos pensar um pouquinho: se você fosse um médico obstetra ou ginecologista, você iria para a televisão dizer que os bebês são trazidos por cegonhas?! Quantas consultas seriam desmarcadas neste mesmo dia?

Quanto à resistência em se aceitar este tipo de "narrativa", acho compreensível. Eu estou mesmo fazendo uma alegação extraordinária: a de que esse mito de Terra plana foi disseminado de maneira planejada, o que em uma primeira análise deva parecer mesmo uma ideia muito estranha. Muito embora não há também como explicar como possa ter surgido de maneira espontânea e independente em várias cabeças ao mesmo tempo. Por trata-se de algo completamente absurdo, e sendo sustentado por literalmente centenas de falácias engenhosamente criadas por pessoas que possuem necessariamente conhecimentos de Astronomia, Física e Matemática, e que por isso mesmo seriam aquelas que deveriam entender perfeitamente o porquê da Terra não ser plana. Essa ideia, como qualquer outra, tem que ter tido um ponto de partida, mas como conseguiu "viralizar" se é algo absurdo do nível "bebês são trazidos por cegonhas"?

A gente pode investigar este fenômeno com uma abordagem tipo sociologia comparada: terraplanistas não são os únicos malucos dizendo coisas esquisitas na internet, tem gente garantindo também que a Terra é oca e todo tipo de absurdo que se possa imaginar. Mas se você examinar vai constatar que estas ideias só "viralizam" numa determinada proporção quando há um esforço e um interesse inicial organizado, que fornece, por assim dizer, a "base teórica" pra coisa,  a partir da qual vigaristas e malucos de todos os naipes propagam o absurdo por conta própria, adaptando esta "teoria básica" de acordo com seus próprios interesses ou suas próprias psicoses.

Um exemplo assim é aquela pataquada de "O Segredo", um besteirol inventado por gente que investiu o bastante pra fazer um filme recode de bilheteria e lançar vários livros e cursos. Aí viralizou e agora existem zilhões de charlatães independentes explorando isso, cada um a seu modo.

Porém alegações extraordinárias requerem evidências extraordinárias, e eu não estou baseando minhas conjecturas somente na estranheza do fato de existirem pessoas como o Dr. Afonso dedicando-se a divulgar este devaneio, sem que se encontre razão justificável para tal. Mas também em muitas outras evidências que, consideradas em conjunto, se tornam evidência extraordinária em favor de uma conjectura extraordinária.

Mas posteriormente irei discutir muitos outros fatos que me parecem evidências, até para submete-los à crítica inteligente dos senhores.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 04 de Fevereiro de 2018, 15:26:20
Pô...o cara é quase um geólogo, vocês queriam o que?

 :histeria:

É, mas você acha que com qualquer bolsa mortadela eu consigo comprar o Geotecton pra ele botar a cara na internet dizendo que a Terra é plana?

Iria valer a pena?
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 04 de Fevereiro de 2018, 15:42:50
Pô...o cara é quase um geólogo, vocês queriam o que?

A inconsistência ateísta. A geologia faz parte do arcabouço teórico-ideológico do marxismo cultural [geo-] globalista. Ou, me desculpem, "marxismo cultural esferóide-oblatista".

Igual a estratégia de mudar de "aquecimento global" para "mudanças climáticas", "aumento de freqüência de eventos meteorológicos excepcionais", e outras coisas ainda mais vagas. Quando as evidências refutam sua afirmação original, mude o gol de lugar.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 04 de Fevereiro de 2018, 15:44:29

O cara faz as coisas de modo bem planejado para atingir o objetivo dele de ridicularizar os cientistas e as atividades científicas.


Sim, a encenação é nitidamente calculada. O que falar, e como falar... mas com que propósito?

Tenta colocar alguma questão inteligente nos comentários do canal pra ver se ele responde? De jeito nenhum, ele só responde os comentários dos acéfalos.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 05 de Fevereiro de 2018, 09:05:23
Fanático não é, e dinheiro aqueles vídeos não dão. Ele também, ao contrário de muitos outros, não solicita contribuições de seus assinantes. E não se tem notícias que dê palestras remuneradas sobre estes temas, que publique livros, que venda DVDs, etc... Pelo contrário, o homem tem uma empresa de consultoria e está fazendo publicamente papel de retardado ou maluco. Ora, ele deve estar perdendo contratos com isso. Quem confia seu projeto à competência de um geofísico que acha que a Terra é plana?


Eu já fiz a observação, mas vou reiterá-la, ele (com a família) está morando nos Estados Unidos, o canal dele é em português (então certamente a  maioria esmagadora de seus inscritos não são americanos), de modo que é praticamente certo que ele não está perdendo contratos com isso.


Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 05 de Fevereiro de 2018, 09:14:27

Eu apostaria mais nas seguintes hipóteses:


1) Ele tem raiva de alguns cientistas e/ou de  alguma(s) universidades do Brasil,  e  esta anti divulgação científica que ele faz é uma forma de vingança, é uma forma de desforra que  encontrou para ele descarregar essa raiva, para dar o troco,

E/ou

2) Ele  tem uma contrariedade mais geral  (menos pessoal) com relação a filosofia cientificista e o poder das academias, nesse caso o ataque dele é uma forma de enfraquecer essa filosofia cientificista e o poder das academias;



Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: JJ em 05 de Fevereiro de 2018, 09:24:22

Outra hipótese, mas que considero menos provável, é que ele está  fazendo uma espécie de experimento social,  apenas  como um passatempo, como satisfação de sua curiosidade sobre a credulidade alheia e como forma de diversão (não com o intuito de publicar  em periódico científico). 
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Geotecton em 05 de Fevereiro de 2018, 11:40:00
[...]
Se ele sabe o que está fazendo ( e sabe! ), de alguma forma tem que valer a pena. Porque não se trata de um anônimo com ensino fundamental incompleto como o Gideão ( um dos cabeças do terraplanismo no Brasil ), mas um profissional muito qualificado que está se prejudicando. Vamos pensar um pouquinho: se você fosse um médico obstetra ou ginecologista, você iria para a televisão dizer que os bebês são trazidos por cegonhas?! Quantas consultas seriam desmarcadas neste mesmo dia?
[...]

Ele sabe muito bem o que está fazendo, incluindo o fato que a Terra não tem uma forma de 'disco achatado'.

Em meados do ano passado, após assistir um dos vídeos, fiz uma pergunta sobre a propagação e refração de ondas sísmicas (assunto em que ele é especialista), e que é uma evidência conspícua da Terra ser um esferóide. A minha pergunta foi ignorada e depois apagada.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 05 de Fevereiro de 2018, 11:47:35
O canal desse Afonso é para lá do absurdo. Tem um outro que eu não sei o nome, um anarcocapitalista católico fundamentalista ( :olheira:), que me deixou perplexo também. Esse tipo faz o OdeC parecer um filosofo de verdade.

Eu não consigo perder muito tempo com essa nojeira. Eu tenho um limite que, uma vez ultrapassado, eu fecho o vídeo.



Uns anos atrás Alex Jones era somente uma figura bizarra que o povo aqui fazia graça por causa da baboseira conspiracionista. Hoje AJ influi na minha e na sua vida.  :'(

https://www.theguardian.com/technology/2018/feb/05/tech-addiction-former-facebook-google-employees-campaign

Citar
“Tech companies are conducting a massive, real-time experiment on our kids, and, at present, no one is really holding them accountable,” said Common Sense’s CEO, James Steyer, warning that tech companies’ attention-grabbing business models may hurt “the social, emotional and cognitive development of kids”.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 06 de Fevereiro de 2018, 09:51:33
Dando seguimento às considerações do meu último post...

O Muad observou que eu apresentei apenas evidências circunstanciais para a tese de que algumas figuras podem estar sendo financeiramente estimuladas a usar a internet para influenciar outras pessoas, de acordo com interesses de certos grupos que supostamente considerariam conveniente fazer este tipo de investimento. É mesmo muito difícil apresentar uma prova documental ou um testemunho nesse caso, e uma conjectura desse tipo sem muita base fica assim com todo ar de "teoria da conspiração". Mas só pra começar há muitos casos interessantes que parecem reproduzir um mesmo padrão. Gostaria de examinar inicialmente a biografia recente de duas jovens que se tornaram conhecidas tanto pelo ciberativismo político como por terem se envolvido em polêmicas.

Estas são Patrícia Lelis e Sara Winter.

(https://i.ytimg.com/vi/ScO7g3yID7I/hqdefault.jpg)

Sara Winter é de família humilde e vivia em dificuldades quando viajou para a Ucrânia para ser orientada a formar um braço do FEMEN no Brasil. Então um já conhecido grupo feminista radical de esquerda. Segundo ela própria, recebeu treinamento durante um período em Kiev e depois passou a organizar performances midiáticas estridentes no Brasil. Tornou-se vlogger propagando em redes sociais as pautas extremistas do grupo, repetindo os clichês deste tipo de discurso com inflamada convicção. Mas um ano depois, a líder mundial do FEMEN, Anna Hustol, destituiu Sara Winter fazendo várias graves acusações, inclusive que Sara embolsava parte do dinheiro que era enviado para as manifestações. ( Ficamos assim sabendo que o grupo recebia financiamento de fora. )

Como retaliação, Sara, que até então era só apologia tanto para a causa quanto para a organização, acusou o FEMEN de ser "uma empresa", e não um movimento social. As revelações não pararam: sua colega Bruna Themis acusou Sara de autoritarismo e de ser simpática ao nazismo, algo incondizente com uma feminista. De fato Sara admitiu que anos antes havia mantido contato com pessoas destes grupos pela internet. Além disso uma de suas tatuagens é idêntica a uma das principais condecorações nazistas. E ainda o pseudônimo adotado por ela ( Sara Winter ) calha de ser o nome de uma notória nazista britânica.

Citação de: Bruna Themis, nº2 do FEMEN Brazil em entrevista a Opera Mundi
A questão do envolvimento político do grupo também pesou para a minha saída. O Femen se apresenta como apartidário, mas eu não sabia que o Andrey (Russo, assessor da Sara Winter, líder do grupo, e do Femen Brazil) era candidato a vereador. Eu perguntei à Sara quem era o Andrey, qual era a relação que eles tinham, mas não tive resposta. Os dois estão enganando muita gente e tenho provas. Não quero prejudicar ninguém, mas não quero que mais pessoas caiam na mesma história.

(Andrey Cuia ou Andrey Russo é candidato a vereador em Santo André pelo PMN, o Partido da Mobilização Nacional, que apoia a candidata Soninha Francine para a prefeitura de São Paulo. Em seu perfil do Twitter, ele se apresentava como “assessor voluntário do Femen Brazil”, mas já não coloca o “cargo” na descrição do perfil)

[...]

Passei uma semana na casa dela em São Carlos e as conversas que tivemos me fizeram ter ainda mais certeza de que queria deixar o movimento. Muitas coisas me desagradaram, como a maneira que ela enxerga o projeto e o futuro dele. Também questionei as inúmeras revistas com a figura de Hitler que ela tem em casa. A Sara disse que admira Hitler como pessoa, que ele foi um bom marido, que amava os animais, mas que não admira o Hitler público. Achei meio estranho.

[...]

Eu nunca me envolvi com a questão de dinheiro, mas não há nenhuma prestação de contas. O dinheiro vai pra conta da Sara e pelo que a gente ficou sabendo agora, para a conta de PayPal do Andrey. Não sei como ela gasta o dinheiro. Eu disse pra Sara que o dinheiro das camisetas poderia ser usado para cobrir nossos gastos, mas as doações poderiam ser revertidas a organizações e ONGs que trabalham, por exemplo, com mulheres que são vítimas de violência domestica. A Sara não se posicionou.

Então quais seriam as reais convicções de Sara, ou Sara teria realmente convicções? Difícil dizer, porém Anna Hustol também ameaçou contar o que realmente levou Sara a entrar para o Femen, uma guinada curiosa para uma jovem que já se declarou admiradora de Plínio Salgado, um fascista brasileiro. Mas tudo que eu sei é que Sara, que antes do ativismo político já se virou até como prostituta, não exerceu nenhuma atividade profissional durante todo o tempo em que presidiu o FEMEN Brazil.

(http://3.bp.blogspot.com/-TQIgofrnXYc/VpQHl3nHo5I/AAAAAAABsO8/kpNOWNlHaBU/s1600/sara%2Bplinio%2Bsalgado%2Bdesde%2B2010.png)

Há coisas até engraçadas sobre ela: em 2013, ainda no FEMEM, a jovem organizou um protesto contra o Big Brother Brazil, qualificando o programa como "alienante". Em 2014, já expulsa, mandou um DVD pra Globo se candidatando a este mesmo programa.

A falsa loira parece mudar de opinião com mais facilidade que muda de calcinha porque depois de fracassar na tentativa de fundar sua própria organização feminista ( BastardXs ), surpreendeu novamente aparecendo em vídeos no YT vociferando contra todas as pautas feministas, as próprias feministas, as esquerdas, revelando ao mundo como ela teria sido usada por estas pessoas horríveis e todo o mal que pretendem fazer à humanidade. Quando foi dormir era militante pró-aborto e acordou no dia seguinte conservadora cristã e católica devota.

Sara dizer que foi "manipulada" pelas feministas soa meio estranho porque ela sempre esteve no topo da organização e de acordo com Bruna Themis era quem decidia tudo sozinha pouco ligando para opinião das companheiras. É mais ou menos como se Hitler declarasse que foi só uma pobre vítima que sofreu lavagem cerebral ministrada por nazistas... Mas se o depoimento de Bruna Themis tem algum crédito apesar da líder autoritária sofrer uma monstruosa opressão por parte de suas lideradas ainda havia algumas maneiras de lucrar sendo presidente do FEMEN Brazil: dinheiro remetido diretamente para sua conta, venda de camisetas e objetos com a marca FEMEN Brazil e vocês também devem saber o que é uma conta PayPal.

Bem, talvez esteja sendo sórdido em não confiar cegamente na honestidade das pessoas, ou me deixando iludir por tolas fantasias de conspiração, mas em alguns momentos chego a pensar que esta moça gosta muito é de dinheiro...

Todo ser humano tem direito de mudar, fazer auto crítica e rever conceitos. Sara hoje é uma mulher transformada e anda "coladassa" com gente boa como Magno Malta, Marco Feliciano e Jair Bolsonaro. Com este último anunciou parceria política para lutar contra a "inversão de valores da sociedade promovida pela esquerda". Essa nova Sara não administra mais uma ONG, o que significa que não recebe financiamento em sua conta, não lucra com venda de camisas e nem tem mais pretexto para manter uma conta PayPal...

Em comum com a velha Sara só restou uma coisa: AINDA É CAPAZ DE REALIZAR O PRODÍGIO DE VIVER SEM TRABALHAR!

Alega que se mantém com palestras. Mas... quem remunera estas palestras?

Agora também escreve livros, e é auspicioso saber que neste país que não lê pelo menos alguém está conseguindo viver de literatura.

( Talvez ajude o livro dela "Vadia, não! Sete vezes que fui traída pelo feminismo" ter exatamente 30 páginas. )

Sobre a Sara Winter brasileira.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Sara_Winter

Sobre a Sarah Winter britânica.

Citar
Sarah Winter née Domville-Taylor (1870–1944) was a noted British Nazi Supporter and member of the British Union of Fascists, as well as a Society hostess throughout the 1920s and 1930s.

She joined the Anglo-German Fellowship in 1935 and the British Union of Fascists in the same year. Her knowledge and support for the Nazi party grew in this time and continued to her legendary display of the Nazi flag at all her residences on the eve after the Anschluss. Unlike many of her contemporary Nazi supporters she was not interned under Defence Regulation 18B, for reasons unknown, however many historians believe her friendship to leading political figures including Winston Churchill himself maintained her security. She instead retreated to Shropshire where she continued her support for Nazi Germany and was frequently accused of espionage.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 06 de Fevereiro de 2018, 09:57:36
Bem, este não é meu argumento e muito menos minha conclusão. É só a parte inicial do começo da introdução.

Falta muito para concluir meu raciocínio.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Lorentz em 06 de Fevereiro de 2018, 10:11:33
Isso tudo (terraplanismo) deve fazer parte de um grande projeto de trollismo mundial, liderado pelo Cid do Não Salvo. Ele disse uma vez que estava trabalhando em algo grande. Isso tem muita cara de ser coisa dele.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 06 de Fevereiro de 2018, 11:56:07
Essa Sarah Winter tem uma história para lá de peculiar mesmo.

Lendo isso eu lembrei do Milo (homossexual do Breitbart). Um homossexual que participa do Alt-right é algo que é impossível de fazer sentido. E é sem sentido dos dois lados, do homossexual conservador em um grupo fascistóide e do grupo fascistóide aceitando um homossexual.

A única explicação é que o Breitbart tinha interesse em manter um gay que defendesse seus ideais para, preventivamente, poder refutar argumentações de intolerância. Tipo, "como a mídia mainstrean pode afirmar que somos intolerantes, sendo que temos um gay assumido no nosso quadro de colunistas?"  E o Milo vendeu a imagem para o Breitbart.

O Milo, no fim das contas, era muito mais que um idiota útil para o Breitbart. De idiota ele não tinha nada. Ele queria ganhar dinheiro na Internet e teve a presença de espírito para encontrar o mercado ideal para vender a sua imagem.

Só para deixar claro, nunca duvidei que houvesse financiamento de grupos bizarros nesses indivíduos, é que eu fico com o pé atrás mesmo para explicar sem provas convincentes a conspiração (porque o que esses grupos fazem é uma conspiração).

Eu acho que criar a narrativa com evidências circunstanciais, pode até ficar bem claro para nós aqui, mas se tentar convencer as pessoas que estão sendo enganadas por esses tipos com essa narrativa vai dar a oportunidade para esse tipo de gente desqualificar a narrativa como coisa de teóricos da conspiração malucos que acreditam nos Illuminats.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 06 de Fevereiro de 2018, 13:29:02
"Conspiração" talvez não seja o melhor termo. Acho que descreve mais pessoas dentro de uma instituição arquitetando uma sabotagem de dentro, e não uma completa fraude para tapear um nicho.

"Farsa", "golpe", "picaretagem", pode ser mais apropriado. Meio como "fake news" no sentido não-trumpilíngua.

Talvez essas coisas possam também ser ditas "conspirações" sempre que haja cúmplices, mas acho que esses termos dão maior especificidade e fogem da carga de paranóia que há em torno do termo "conspiração", que acaba sendo sugestivo de algo enorme e mirabolante, em vez de farsas mais triviais.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 06 de Fevereiro de 2018, 17:00:45

Lendo isso eu lembrei do Milo (homossexual do Breitbart). Um homossexual que participa do Alt-right é algo que é impossível de fazer sentido.

Estava pretendendo e pretendo abordar este ponto também.

Isso já é tão comum que virou praxe: cooptar um negro para criticar os movimentos negros, usar mulheres para atacar o femininismo, usar um islâmico para vomitar todos aqueles preconceitos que um cristão não poderia dizer sem parecer preconceituoso, botar um homossexual para criticar o movimento LGBT, e assim por diante...

Até o "outro lado" também faz isso: há muitos judeus que são críticos genuínos da política de Israel como Chomsky e Finkelstein, mas há também os "Israel Shahak", este um judeu israelense que há mais do que indícios de que era financiado por árabes para escrever coisas que não passavam da mais pura propaganda anti-semita.

Sara Winter também é um exemplo de pessoa nitidamente sem caráter e oportunista, que, assim que perdeu o filão feminista ( lembre-se que expulsa do FEMEN ela ainda tentou insistir no mesmo golpe criando o BastardXs mas fracassou ) foi rapidamente seduzida a se deixar usar como arma de propaganda pelos conservadores. Vou lembrar novamente: a moça paga suas contas sem que se saiba que exerça qualquer atividade profissional.

Mas há também o "negativo" da Sara Winter, a Patrícia Lelis. De quem vou ainda detalhar perfil e trajetória.

Defenestrada pela direita por conta de uma tentativa de extorsão mal sucedida, Lelis agora é arma de propaganda esquerdista e escreve coisas como "Lula seu ladrão, mais do que nunca tenho certeza que você roubou meu coração." Risos...

Ora, uma coisa é o Pr. Marco Feliciano sentando o pau nos gays, um cara já rotulado como preconceituoso. Outra coisa é botar um gay para fazer críticas até mais audaciosas ( e muitas vezes até menos honestas ) que ninguém vai poder rotular como homofobia.

Na sociedade do hiper consumo tudo faz parte de um mercado, até pessoas, opiniões e reputações. Tudo está à venda e tem seu preço regulado pelo mercado. Em algum momento Sara Winter, ex-prostituta, pareceu claramente um produto em promoção, e não foi perdida a oportunidade de adquiri-la a preço módico.

EDIT: Ainda deveria mencionar o caso de Enézio de Almeida, que no seu perfil se descreve como um ex-ateu marxista materialista, querendo com isso parecer fazer sua propaganda criacionista enrustida desinteressada e imparcial.

Um detalhe do Enézio é que não há registro que tenha um dia sido comunista. Pelo contrário, quando apareceu há anos nunca mencionou isso mas sim que era formado em Teologia ( ou algo muito parecido ), informação que depois extirpou do seu currículo e inventou para si mesmo uma biografia tipo "sou ateu, mas... "

EDIT 2: Ah, e claro, não podemos nos esquecer do exemplo-mor, o cerne de toda essa investigação, que é o próprio Dr. Afonso. Nada menos que um  geofísico PhD ( convenientemente um geofísico ) usando de todo o seu apelo de autoridade para ensinar que a Terra é plana.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Euler1707 em 06 de Fevereiro de 2018, 19:45:06
O Pedro Reis ainda não deu nenhuma prova concreta ou evidência além de um "disse me disse" do que afirma. Vocês não parecem agir de maneira cética ao proto-teoria da conspiração dele, e não necessariamente que ele esteja errado ao todo, mas a maior parte da informações que ele deu pode ser classificada como cherry picking por qualquer pessoa minimamente cética, resultado de uma tendência dele (e não só dele, pelo visto...) de criar uma teoria da conspiração para tudo aquilo que não entende ou parece não ter uma explicação simples.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Geotecton em 06 de Fevereiro de 2018, 19:51:15
E qual seria, no seu entender, a explicação mais plausível para o comportamento do geofísico?
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 06 de Fevereiro de 2018, 22:29:44
"Teoria da conspiração" parece meio exagerado para esse tipo de coisa. Seria mais um golpismo "individual" mesmo, não requereria toda uma conspiração de pessoas cientes do segredo, com quem se rachasse a grana.

Eu não sei se é tremendamente mais parcimoniosa a hipótese das pessoas todas de fato acreditarem em algo idiota, apesar de em alguns casos serem supostamente qualificadas demais para isso, versus apenas não terem escrúpulo em lucrar fingindo ser. E nem são tanto duas alternativas mutuamente excludentes, sem falar em casos específicos.

Para cada vinte crentes honestos em alguma sandice, não me surpreenderia haver um ou dois apenas faturando em cima da ignorância alheia. Como as "fake news" originais. Como talvez o Alex Jones. Será que todo astrólogo acredita nos mapas astrais que faz? Todo leitor de cartas? Não existem charlatães?

O que mais conta contra seria a necessidade de exposição pessoal, diferentemente de "fake news". Mas acho que geralmente se aceita que muitas pessoas são de fato charlatãs mesmo sem precisar ocultar a identidade. Esse ideológico e pseudocientífico seria só um novo nicho para esse tipo de coisa.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 06 de Fevereiro de 2018, 22:53:29
O Pedro Reis ainda não deu nenhuma prova concreta ou evidência além de um "disse me disse" do que afirma. Vocês não parecem agir de maneira cética ao proto-teoria da conspiração dele, e não necessariamente que ele esteja errado ao todo, mas a maior parte da informações que ele deu pode ser classificada como cherry picking por qualquer pessoa minimamente cética, resultado de uma tendência dele (e não só dele, pelo visto...) de criar uma teoria da conspiração para tudo aquilo que não entende ou parece não ter uma explicação simples.

Euler, eu até agora não dei nenhuma "prova concreta" e nem vou dar. Pelo menos nada mais "concreto" dos que as evidências que o levaram a ter convicção ( que também tenho! ) de que Lula é o verdadeiro dono de um triplex no Guarujá.

O que é uma boa oportunidade para você examinar seu próprio duplipensar.

No entanto, até agora, não me baseei em nenhum tipo de "disse me disse", que significa fofoca. Estou construindo raciocínios em cima de informações que são tão verificáveis ( e eu as estou documentando tanto quanto possível ) quanto as evidências, todas circunstanciais, que te levam a crer na "proto-teoria da conspiração" de que um apartamento de luxo é um dividendo que Lula obteve por participar de uma super/mega/ultra conspiração com tentáculos em vários ministérios, muitos partidos políticos, na câmara e no senado, em vários órgãos do governo e diversas empresas estatais e privadas.

Ou por acaso você exigiu para sua teoria da conspiração uma prova concreta, como por exemplo a escritura em cartório registrada em nome de Luis Inácio Lula da Silva?

Ao que parece, sua convicção ( e de qualquer brasileiro não petista ) é forjada por:

- provas circunstanciais.

- testemunhos.

- argumentos tipo: "essa explicação é mais simples e mais provável que todas as que intentam negar o fato"

- vários indícios convergentes para um mesmo ponto e ausência de qualquer indício forte que seja uma contradição   a estes outros indícios.

- entender que existe um certo padrão no caráter humano, muitas vezes visto antes, com muitas
  oportunidades de ser observado na classe política, que é compatível com as suposições que sustentam
  a sua teoria de que uma grande conspiração esteve no comando deste país pelo menos nos 4 últimos
  mandatos.

Por coincidência, todos estes pontos são exatamente do mesmo tipo que também estou levantando. Se sou pouco cético e esta seria uma "tendência minha", então não é diferente das suas próprias tendências já manifestadas aqui.

Mas talvez você ache razão suficiente para crer que tudo que Sara Winter diz e faz (apesar de incríveis inconsistências), é fruto apenas do comportamento imaturo de uma jovem sincera e bem intencionada, porém um tanto volúvel. Nesse caso muitos terão o direito de pensar que o excessivamente crédulo é você.

Não tenho pretensão de ser autor de tese, menos ainda de teoria, mas algo que uma teoria científica correta não pode fazer é partir de algum pressuposto e então, a partir disso, pinçar seletivamente elementos da realidade que pareçam corroborar este pressuposto. Ao contrário, a teoria deve sempre levar em consideração todos os elementos da realidade conhecidos, e buscar se adequar a todos eles.

Mas ocorre que, justamente por eu não ter obtido minhas suspeitas de um ou outro ponto seletivamente escolhido, e em seguida os ter relacionado com algum tipo de associação forçada e tendenciosa, meus pontos de vista sobre certas questões estão sendo desenvolvidos ao longo de muitos "posts" com início talvez desde meados de 2017. Porque se baseiam em uma extensa série de fatos que se tornaram de meu conhecimento, e também de considerações sobre estes fatos, que, pelo volume, são impossíveis de resumir em uma únicapostagem.

Sendo assim, fica muito fragmentado, e duvido muito que qualquer um esteja a par de todas as colocações que fiz, de todos os fatos que apontei, e muito menos compreendendo o encadeamento da minha argumentação.

E o chato que num tô ainda nem na metade...

Um resumo:

Relatei ( aqui evidência puramente anedótica ) que ainda no ano de 2003 encontrei por acaso um site incrivelmente grande mas tecnicamente muito bem desenvolvido, porém de autoria anônima, que compilava LITERALMENTE centenas de argumentos a favor da nossa Terra ser plana. E nessa época nem se falava sobre isso...

Ainda na época, sem que eu tivesse qualquer conjectura "conspiratória" sobre o fato, mas movido apenas por diversão e curiosidade, fiz uma limitada investigação sobre o tema mas não pude encontrar absolutamente nada na internet referente à Terra plana. Essa pesquisa, também por acaso, me levou a visitar dezenas de sites de ideias bizarras ( entre milhões que existem ) o que me chamou atenção para o contraste entre este tipo página e o da Terra plana. Todos eles eram trabalho amador, tosco, relativamente pequeno e sempre indicava o autor da ideia, obviamente o maior interessado em levar o crédito ou em explorar incautos. O da Terra plana era profissional, enorme e sem vestígio de autoria. O que foi, então, para mim apenas uma particularidade curiosa para a qual não teci nenhuma explicação.

Mas era impossível não ficar intrigado com o incrível trabalho que deve ter sido montar o site, até porque os autores evidentemente tinham conhecimentos de Física, Astronomia e Matemática e se valiam de detalhes às vezes sutis para confundir o leitor. Por exemplo: há uma coisa chamada dia sideral ( que eu mesmo desconhecia ) que difere em alguns segundos do dia solar que todos conhecemos de 24 horas. Como quase todo mundo entende que uma revolução da Terra demora exatas 24 horas, isso pode ser usado para fazer o leitor pensar que, caso a Terra orbitasse realmente um sol, teria que haver uma discrepância entre o horário do relógio e a posição do sol, que se acentuaria ao longo do ano. Uma pegadinha engenhosa que vai parecer um raciocínio perfeitamente lógico para qualquer um que desconheça esse pequeno detalhe sobre os períodos referentes à rotação da Terra.

E havia CENTENAS de sofismas como este, alguns bem toscos, gargalháveis, outros mais capciosos, mas se alguém tentar inventar apenas 10 falácias como estas terá uma ideia do quanto alguma pessoa, ou várias, se dedicaram pra fazer isso. Até aqui temos apenas um fato isolado, um tanto peculiar, mas com alguns aspectos difíceis de entender que aguçam a curiosidade. Nada mais.

Como o site evidentemente não está mais acessível, consegui recuperar um link de outro site no cache do Google, que apontava para este site acompanhado dos comentários que provam que este era mesmo o conteúdo do site. E indiquei este link.

Outro "disse me disse" que usei foi uma alusão ao Documento da Cunha, que não tem nada de disse me disse. É um memorando confecionado apenas para circulação interna no Discovery Institute que acabou vazado, mas cuja origem e autenticidade já foi reconhecida até pelo próprio instituto, que inclusive publicou artigos com o objetivo de justificar o teor do documento e minimizar seu impacto negativo.

Revela, segundo o próprio documento, um compromisso com um ambicioso projeto de larga escala consistindo em 3 fases:

Fase I: Pesquisa científica, publicação & propaganda,
Fase II: Propaganda & formação de opinião, e
Fase III: Confrontação e renovação cultural.

E discuti os propósitos deste projeto, não segundo minha interpretação, mas de acordo com as próprias diretrizes claramente especificadas no documento.

Indiquei também uma interessante informação que consta no processo da Ação Penal 470, mais conhecida como processo do mensalão, que prova que um determinado deputado utilizou serviços de uma empresa especializada em marketing virtual. E "marketing virtual", conforme ficou apurado no processo, é nada mais nada menos, que a ação velada de treinar várias pessoas pagas para expressar opiniões supostamente espontâneas em redes sociais, contra ou a favor de determinada pessoa ou assunto, de acordo com os interesses do contratante deste serviço.

E as polêmicas a respeito de Sara Winter ( e também Patrícia Lelis ), são exemplos para qualquer pessoa minimamente cética de um padrão do caráter humano que tem como consequência que existam pessoas capazes de encenações públicas muito cínicas, assim como de interesses que se aproveitam destas pessoas e dos quais estas pessoas também se aproveitam.

Agora, para entender como e porque todos estes e outros fatos são relevantes e se relacionam no contexto do meu argumento, é preciso ler todos os posts que escrevi. Incluindo aqueles sobre o Wolfgang Smith e alguns outros.

No entanto eu nem conclui meu argumento ainda e existe um fato especialmente interessante, um acontecimento que é muito significativo que ainda pretendo trazer à tona e discutir.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Euler1707 em 06 de Fevereiro de 2018, 23:12:01
E qual seria, no seu entender, a explicação mais plausível para o comportamento do geofísico?
Sinceramente, eu não sei. Não me daria nem ao trabalho de assistir os vídeos dele e tentar entender a visão dele, mas se for uma resposta que você quer, apostaria, me baseando na quantidade de besteira que ele fala, que ele é só mais um troll, ou, no máximo, mais um Molion.

Pois bem, eu só estou ressaltando aqui que o que o Pedro está fazendo é pegar uma quantidade  de sub-celebridades "formadoras" de opinião da internet (é sempre bom dizer que eles não são bem formadores de opinião, pois as pessoas que assistem os vídeos deles já vêm com um certo viés religioso ou político; o que eles acabam fazendo é dar uma opinião de acordo com o viés do seu público, pois eles próprios têm esse viés, assim, eles meio que se tornam os porta-vozes de seus seguidores), e construir uma teoria da conspiração de que eles estão sendo cooptados por certas entidades, quando as coisas podem ser um pouco mais simples que isso, que é eles se agrupando com outras pessoas que têm visões semelhantes e se destacando no meio delas como intelectuais, como deve ser o caso do Milo Yiannopoulos e do Noam Chomsky, os dois sendo ótimos argumentadores.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 06 de Fevereiro de 2018, 23:16:49


Eu não sei se é tremendamente mais parcimoniosa a hipótese das pessoas todas de fato acreditarem em algo idiota, apesar de em alguns casos serem supostamente qualificadas demais para isso, versus apenas não terem escrúpulo em lucrar fingindo ser. E nem são tanto duas alternativas mutuamente excludentes, sem falar em casos específicos.

Para cada vinte crentes honestos em alguma sandice, não me surpreenderia haver um ou dois apenas faturando em cima da ignorância alheia. Como as "fake news" originais. Como talvez o Alex Jones. Será que todo astrólogo acredita nos mapas astrais que faz? Todo leitor de cartas? Não existem charlatães?


Evidentemente essa não seria uma hipótese parcimoniosa. Seria uma hipótese ridícula.

Mas já abordei este ponto anteriormente, porém, como mencionei ao Euler, venho abordando fatos de alguma forma relacionados com este tema, e particularmente com as minhas elucubrações sobre este fenômeno, em vários posts ao longo dos últimos meses. De modo que a minha interpretação foi disposta de modo muito fragmentado, o que provavelmente torna tudo uma perda de tempo.

Mas já abordei esta questão:

Citação de: Pedro Reis

Mas não vou entrar agora nessa questão de como fazem estas ideias malucas serem atraentes para muitas pessoas, porque meu objetivo imediato é mostrar que existe uma iniciativa organizada por trás disso. Não estou querendo dizer com isso que todos que divulgam material criacionista ou terraplanista estão sendo pagos. Claro que não, a imensa maioria o faz por diversas motivações diferentes, mesmo aqueles que estão mentindo deliberadamente. Entre estes que mentem conscientemente, a maioria obtém de fato vantagens materiais com isso, mas são profissionais ( ou semi-profissionais ) que descobriram alguma forma de ganhar dinheiro com estes filões.

Exemplos destes casos vão desde zé manés atrás de trocadinhos em views de Youtube, até farsantes em tempo integral como Kevin Hovind ou o pseudo-físico Adauto Lourenço, que raramente tiveram alguma outra atividade profissional além de dar palestras remuneradas, vender livros e DVDs.

No entanto há alguns poucos indivíduos que não podem estar ganhando dinheiro diretamente com isso, e nem são fanáticos ou imbecis iludidos que creem em algo do que estão dizendo, e mesmo assim parecem obsessivamente dedicados. Para estes, não a única explicação, mas a mais parcimoniosa e menos forçada é a de que sim, eles estão sendo pagos!

Alguns exemplos são, além desse patético Dr. Afonso, também o Enézio de Almeida.
[...]

Porém, se houver indícios suficientemente conclusivos para supor que pelo menos um indivíduo é pago por alguém para difundir mentiras, então temos que reconhecer que, embora não seja possível que a maioria das pessoas sejam integrantes coordenados participando de uma grande conspiração, ainda assim tem que haver algum tipo de interesse na origem na difusão dessas mentiras.

Um exemplo claro e indiscutível é o fenômeno do Criacionismo Científico. Obviamente não significa que todas as pessoas que respondem a uma pesquisa dizendo acreditar em Adão e Eva são parte de uma conspiração. No entanto também é óbvio que, nos dias de hoje, em um país como os EUA, se não houvesse um esforço organizado e patrocinado pelos interesses ligados ao fundamentalismo cristão, que chegam até a patrocinar Museus da Criação com custos bilionários( 100 milhões foram investidos só numa "réplica" da Arca de Noé ), movem ações na Justiça, financiam think tanks como ICR e Discovery e muitas outras iniciativas, teria sido impossível que nos dias de hoje uma parcela absurda de americanos ainda achasse plausível que a mulher foi extraída da costela de um homem.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 06 de Fevereiro de 2018, 23:26:32

Sinceramente, eu não sei. Não me daria nem ao trabalho de assistir os vídeos dele e tentar entender a visão dele, mas se for uma resposta que você quer, apostaria, me baseando na quantidade de besteira que ele fala, que ele é só mais um troll, ou, no máximo, mais um Molion.

Pois bem, eu só estou ressaltando aqui que o que o Pedro está fazendo é pegar uma quantidade  de sub-celebridades "formadoras" de opinião da internet [...] e construir uma teoria da conspiração de que eles estão sendo cooptados por certas entidades, quando as coisas podem ser um pouco mais simples que isso, que é eles se agrupando com outras pessoas que têm visões semelhantes e se destacando no meio delas como intelectuais, como deve ser o caso do Milo Yiannopoulos e do Noam Chomsky, os dois sendo ótimos argumentadores.

Nem eu estou fazendo exatamente isso, e muito menos esta seria uma explicação simples. Como eu suspeitava, você nem está a par do que foi realmente especulado ou de todos os fatos.

A sua "explicação simples" implica que um geofísico com doutorado, que foi inclusive professor na USP,  alguém que pelo desempenho como estudante e pelo currículo profissional parece ter um certo grau de competência e inteligência já atestada, teria "visão semelhante" a de semi-analfabetos incapazes de compreender os conceitos mais elementares da Física, como a inércia, por exemplo. E ainda por cima, sua ambição seria a de "se destacar" perante esse público débil mental.

Isto é tudo menos uma explicação simples. É um raciocínio "simplório", o que é bem diferente.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 07 de Fevereiro de 2018, 00:08:20
Pois bem, eu só estou ressaltando aqui que o que o Pedro está fazendo é pegar uma quantidade  de sub-celebridades "formadoras" de opinião da internet e construir uma teoria da conspiração de que eles estão sendo cooptados por certas entidades

Em vista disso, leia você mesmo o seguinte trecho no Documento da Cunha.

Citar
"Juntamente com um foco nos influentes formadores de opinião, nós também buscamos construir uma base popular de apoio entre nosso {constituency} natural, a saber, os cristãos. Faremos isto principalmente através de seminários de apologética. Planejamos que estes encoragem e equipem os crentes com novas evidências científicas que apóiam a fé, assim como "popularizem" nossas idéias na cultura mais ampla."

Bom, essa é, pelo menos, EXATAMENTE a aspiração do Discovery Institute, segundo as próprias palavras do Discovery Institute. Cooptar influentes formadores de opinião, no sentido aqui de efetividade considerando um público alvo específico.

Não é uma especulação minha, algo que eu tenha delirado depois de umas doses de uísque. O Discovery Institute é reconhecidamente o principal think tank do fundamentalismo cristão norte-americano. E acho que fica claro para qualquer pessoa capaz de examinar este texto que existe, ao menos, a intenção de sim, cooptar formadores de opinião. Mais até do que uma mera intenção, um plano, um planejamento. Porque é exatamente isso que o documento da cunha se dispõe a delinear.

E independentemente de uma hipótese assim parecer simples ou não para você, NÃO É UMA HIPÓTESE. Pelo menos a intenção, o projeto, está comprovado como fato.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Euler1707 em 07 de Fevereiro de 2018, 00:24:12
Citar
Euler, eu até agora não dei nenhuma "prova concreta" e nem vou dar. Pelo menos nada mais "concreto" dos que as evidências que o levaram a ter convicção ( que também tenho! ) de que Lula é o verdadeiro dono de um triplex no Guarujá.

O que é uma boa oportunidade para você examinar seu próprio duplipensar.
A diferença, Pedro, é que você está pegando uma quantidade imensa de informação e botando no mesmo saco, como se todas elas fossem evidências tão cabais quanto fotos do Lula no triplex com o Léo Pinheiro, condenado por um esquema de corrupção que fraudava licitações em favor da OAS. Você está pondo no mesmo saco o documento do instituto discovery, aquele site de 2003 da terra-plana, os vídeos do canal de youtube "Ciência de Verdade" e o comportamento dúbio de pessoas como a Sara Winter e a Patrícia Lélis.

Citar
No entanto, até agora, não me baseei em nenhum tipo de "disse me disse", que significa fofoca.
Não mesmo? (http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=30232.msg956884#msg956884)

Citar
Estou construindo raciocínios em cima de informações que são tão verificáveis ( e eu as estou documentando tanto quanto possível ) quanto as evidências, todas circunstanciais, que te levam a crer na "proto-teoria da conspiração" de que um apartamento de luxo é um dividendo que Lula obteve por participar de uma super/mega/ultra conspiração com tentáculos em vários ministérios, muitos partidos políticos, na câmara e no senado, em vários órgãos do governo e diversas empresas estatais e privadas.
Existe alguma evidência que não seja circunstancial, independente de inferências de quem as analisa?

Chega desses sofismas, você está querendo comparar o trabalho de uns dois anos do MP com as suas pesquisas na internet, como se houvesse aí alguma equivalência entre crer num e crer no outro. Não há equivalência, a começar pelo simples fato de eu saber que houve um esquema de corrupção na Petrobrás, diferentemente da sua afirmação de que certas pessoas estão sendo financiadas por entidades religiosas para espalhar desinformação na internet (o que pode muito bem acontecer, ou não).

Citar
Ou por acaso você exigiu para sua teoria da conspiração uma prova concreta, como por exemplo a escritura em cartório registrada em nome de Luis Inácio Lula da Silva?
Tá falando do imóvel que ele diz que não é dele, mas que ele ia receber da OAS quando estivesse pronto?

Citar
Ao que parece, sua convicção ( e de qualquer brasileiro não petista ) é forjada por:

- provas circunstanciais.

- testemunhos.

- argumentos tipo: "essa explicação é mais simples e mais provável que todas as que intentam negar o fato"

- vários indícios convergentes para um mesmo ponto e ausência de qualquer indício forte que seja uma contradição   a estes outros indícios.

- entender que existe um certo padrão no caráter humano, muitas vezes visto antes, com muitas
  oportunidades de ser observado na classe política, que é compatível com as suposições que sustentam
  a sua teoria de que uma grande conspiração esteve no comando deste país pelo menos nos 4 últimos
  mandatos.

Por coincidência, todos estes pontos são exatamente do mesmo tipo que também estou levantando. Se sou pouco cético e esta seria uma "tendência minha", então não é diferente das suas próprias tendências já manifestadas aqui.
Você está certo

Citar
Mas talvez você ache razão suficiente para crer que tudo que Sara Winter diz e faz (apesar de incríveis inconsistências), é fruto apenas do comportamento imaturo de uma jovem sincera e bem intencionada, porém um tanto volúvel. Nesse caso muitos terão o direito de pensar que o excessivamente crédulo é você.
Não fiz nenhuma afirmação sobre ela, quem está fazendo isso é você, baseando-se ainda em noticias que não podem ser classificadas além de fofocas.

Citar
Não tenho pretensão de ser autor de tese, menos ainda de teoria, mas algo que uma teoria científica correta não pode fazer é partir de algum pressuposto e então, a partir disso, pinçar seletivamente elementos da realidade que pareçam corroborar este pressuposto. Ao contrário, a teoria deve sempre levar em consideração todos os elementos da realidade conhecidos, e buscar se adequar a todos eles.

Mas ocorre que, justamente por eu não ter obtido minhas suspeitas de um ou outro ponto seletivamente escolhido, e em seguida os ter relacionado com algum tipo de associação forçada e tendenciosa, meus pontos de vista sobre certas questões estão sendo desenvolvidos ao longo de muitos "posts" com início talvez desde meados de 2017. Porque se baseiam em uma extensa série de fatos que se tornaram de meu conhecimento, e também de considerações sobre estes fatos, que, pelo volume, são impossíveis de resumir em uma únicapostagem.

Sendo assim, fica muito fragmentado, e duvido muito que qualquer um esteja a par de todas as colocações que fiz, de todos os fatos que apontei, e muito menos compreendendo o encadeamento da minha argumentação.

E o chato que num tô ainda nem na metade...
Como eu disse antes, o que você está fazendo aqui é pegar uma quantidade imensa de casos e colocá-los no mesmo saco, e eu ainda não entendi a sua tese. Seria a de que todas essas pessoas estariam sendo financiadas por uma certa entidade, ou que existem pessoas que são pagas para espalhar desinformação na internet.

Se for o segundo, isso já é de conhecimento de todos, há anos, mas se for o primeiro caso, então vai ser necessário mais do que o documento do instituto discovery pra me convencer que esse geofísico e os malucos da terra-plana estão agindo de maneira que estão, de modo a avançar uma agenda religiosa.

Citar
Agora, para entender como e porque todos estes e outros fatos são relevantes e se relacionam no contexto do meu argumento, é preciso ler todos os posts que escrevi. Incluindo aqueles sobre o Wolfgang Smith e alguns outros.

No entanto eu nem conclui meu argumento ainda e existe um fato especialmente interessante, um acontecimento que é muito significativo que ainda pretendo trazer à tona e discutir.

Você deveria criar um tópico à parte pra tudo isso que você está escrevendo.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Euler1707 em 07 de Fevereiro de 2018, 00:40:16
Citar
A sua "explicação simples" implica que um geofísico com doutorado, que foi inclusive professor na USP,  alguém que pelo desempenho como estudante e pelo currículo profissional parece ter um certo grau de competência e inteligência já atestada, teria "visão semelhante" a de semi-analfabetos incapazes de compreender os conceitos mais elementares da Física, como a inércia, por exemplo. E ainda por cima, sua ambição seria a de "se destacar" perante esse público débil mental.
Sinceramente, eu não sei. Não me daria nem ao trabalho de assistir os vídeos dele e tentar entender a visão dele, mas se for uma resposta que você quer, apostaria, me baseando na quantidade de besteira que ele fala, que ele é só mais um troll, ou, no máximo, mais um Molion.


Pois bem, eu só estou ressaltando aqui que o que o Pedro está fazendo é pegar uma quantidade  de sub-celebridades "formadoras" de opinião da internet (é sempre bom dizer que eles não são bem formadores de opinião, pois as pessoas que assistem os vídeos deles já vêm com um certo viés religioso ou político; o que eles acabam fazendo é dar uma opinião de acordo com o viés do seu público, pois eles próprios têm esse viés, assim, eles meio que se tornam os porta-vozes de seus seguidores), e construir uma teoria da conspiração de que eles estão sendo cooptados por certas entidades, quando as coisas podem ser um pouco mais simples que isso, que é eles se agrupando com outras pessoas que têm visões semelhantes e se destacando no meio delas como intelectuais, como deve ser o caso do Milo Yiannopoulos e do Noam Chomsky, os dois sendo ótimos argumentadores.

Eu negritei essas duas partes para você entender que me leu errado, quandom no segundo parágrafo, eu estava me referindo à Sara Winter e ao Milo Yiannopoulos, me baseando ainda num comentário seu:
Citar
Isso já é tão comum que virou praxe: cooptar um negro para criticar os movimentos negros, usar mulheres para atacar o femininismo, usar um islâmico para vomitar todos aqueles preconceitos que um cristão não poderia dizer sem parecer preconceituoso, botar um homossexual para criticar o movimento LGBT, e assim por diante...

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 07 de Fevereiro de 2018, 07:20:42
Muito antes do Pedro vir com suas ideias aqui, já tinha me ocorrido que muitos desses idiotas da internet, na verdade eram idiotas profissionais recebendo dinheiro de grupos com interesses em difundir desinformação.

Mas essa minha suspeita girava em torno da baboseira do negacionismo do aquecimento global. O Dr. Felício, da forma como eu o vejo, é muito parecido da forma como o Pedro encara o Dr. Afonso. Eu não tenho evidências concretas de conluio entre o Felício e os ruralistas. Não tenho fotos, recibos, gravações, insiders... Mas convenhamos, alguém aqui precisa de algo nesse sentido para correlacionar um professor da USP dizendo as besteiras primarias que ele diz com financiamento de grupos com interesse em difundir descrença nas mudanças climáticas?

"Conspiração" talvez não seja o melhor termo. Acho que descreve mais pessoas dentro de uma instituição arquitetando uma sabotagem de dentro, e não uma completa fraude para tapear um nicho.

"Farsa", "golpe", "picaretagem", pode ser mais apropriado. Meio como "fake news" no sentido não-trumpilíngua.

Talvez essas coisas possam também ser ditas "conspirações" sempre que haja cúmplices, mas acho que esses termos dão maior especificidade e fogem da carga de paranóia que há em torno do termo "conspiração", que acaba sendo sugestivo de algo enorme e mirabolante, em vez de farsas mais triviais.

Eu hesitei para escrever o termo conspiração nesse post exatamente pelo motivo que você escreveu. Mas sempre que eu penso nos ruralistas (aqui) e nos executivos das empresas de petróleo (EUA), que sabidamente (nos EUA) agiam de forma descarada para difundir confusão em torno do conhecimento adquirido pelos pesquisadores da área do clima com o intúito de fazer com que a população ficasse indisposta a aceitar mudanças na forma como está organizada a nossa sociedade, eu não consigo deixar de pensar em uma conspiração. Eles conspiraram. Se juntaram e bolaram uma estratégia de atuação para fazer com que o resto da população agisse de forma interessante a seus objetivos próprios.

O Felício aqui teve uma contribuição enorme no fato do povo brasileiro não aceitar muito o AG. E isso ajuda os interesses dos ruralistas, que não querem saber de ter seus lucros podados por frescuras ambientais.

O Nando Moura é outro que já me fez ter essa sensação de estar vendo um SHILL. Eu não tenho muito saco para ver os vídeos dele, mas já tive que ver alguns e já ví vídeos de outros youtubers falando dele. O cara é professor de música, casado, youtuber profissional e tem um padrão de vida, aparentemente, muito bom. Além do que se imaginaria que youtube e música proporcionariam. Não digo que nesse caso é uma conspiração enorme onde pegaram um ser humano, fizeram uma lavagem cerebral nele e o colocaram no youtube para difundir seus ideais. Mas digo que era um idiota atrás de atenção, que descobriu que fazer caretas e bater no ateísmo do pirula rendia views e então se profissionalizou nisso. Não tenho evidências do fato, mas se um dia eu descobrir que tem algum grupo que dá "uma ajuda de custo" para que o NM "combata o bom combate", eu não vou ficar surpreso.

O Milo é bem óbvio e acho que ninguém aqui duvida que o papel dele é mesmo de ser a bicha testa de ferro do movimento alt-right.

A Patricia Lelis também. Era provavelmente cabo eleitoral do PSC e chupadora oficial dos crentes da alta cúpula do partido, depois que brigou lá virou xodó dos petistas.

A Sara Winter é um caso bizarro que eu nunca me interessei muito.

Esse professor Afonso é estarrecedor.

Eu continuo com a minha postura "em cima do muro". Sei que tem algo de podre atrás de muita gente, tirando o Felicio eu não tenho muita certeza de mais ninguém, mas eu fico com o pé atrás de criar uma história para explicar o que está havendo sem evidências concretas.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 07 de Fevereiro de 2018, 07:30:36
E isso é como os espertos da nossa sociedade --que sempre existiram e sempre existirão-- estão usando os mídias sociais e os idiotas nelas para atingirem seus objetivos. Ainda tem o lado das mídias sociais que, via algoritmo, privilegiam o comportamento dos cyber-idiotas de modo a criarem um ambiente perfeito para que os "espertos da nossa sociedade" escolham os cyber-idiotas com perfil ideal para que sejam patrocinados e façam a propaganda que for mais adequada para determinada ideia.

Propaganda funciona, propaganda velada deve ser melhor ainda.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 07 de Fevereiro de 2018, 19:21:40
http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,menina-de-7-anos-morre-apos-inalar-desodorante,70002181695
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Lorentz em 07 de Fevereiro de 2018, 23:26:59
http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,menina-de-7-anos-morre-apos-inalar-desodorante,70002181695

Eu nunca tive esses desejos de fazer merda na minha infância, mas alguns amigos meus tinham uma certa tendência de fazer. A pergunta é: por que os jovens tem um comportamento tão perigoso? que mecanismo é esse que a seleção natural deixou escapar?
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 08 de Fevereiro de 2018, 00:38:26
Euler, você está fazendo uma confusão enorme, em parte inconscientemente proposital ( proposital a nível inconsciente ), como geralmente acontece nestes embates em que a pessoa considera mais importante ter razão do que ter a verdade, mas no decorrer do processo do debate ela percebe possuir bem menos fundamentos para suas convicções do que inicialmente imaginava ter. Nestas circunstâncias, quanto mais confuso, menos vulnerável ela se sente em seus argumentos.

Porém, para qualquer "embaralhamento", basta a paciência de desembaralhar.

Citação de: Euler1707
A diferença, Pedro, é que você está pegando uma quantidade imensa de informação e botando no mesmo saco, como se todas elas fossem evidências tão cabais quanto fotos do Lula no triplex com o Léo Pinheiro, condenado por um esquema de corrupção que fraudava licitações em favor da OAS.

Bom, vamos ver se dá para extrair alguma coisa disso aí...

Em 1º lugar vou explicar a "quantidade imensa de informação", o como e por quê tudo que mencionei se relaciona com a questão que estou analisando. Em 2º lugar vou demonstrar como o processo de análise desta imensa quantidade de informação não difere fundamentalmente do processo de análise racional que leva alguém a considerar a grande quantidade de informações sobre o caso Lula/triplex como "evidências cabais" de corrupção.

Mas antes, como você diz não entender exatamente qual é a minha tese, para não dar margem a mais confusão eu vou te explicar exatamente qual é. Não a tese - que não tenho -, mas a minha conjectura. Sobre quais hipóteses exatamente estou trocando ideias aqui com o pessoal.

Depois abordo a "quantidade imensa de informação", ou seja, que dados de realidade concorrem para esta conjectura e quais fatos porventura representariam uma contradição. Tendo em mente que qualquer processo intelectualmente honesto de análise não deve ser seletivo, que imparcialmente deve levar em consideração toda informação relevante disponível, e que contradições são mais importantes que confirmações. No entanto confirmações dão mais confiabilidade à conjectura não só se forem em maior quantidade, mas também em função de seu grau de improbabilidade no caso de falsidade da conjectura, observando-se sempre a importância da independência entre as confirmações apresentadas. Por exemplo: se a verdade da CONFIRMAÇÃO A implica na verdade da CONFIRMAÇÃO B, então as duas em conjunto NÃO possuem mais força de prova que uma delas isoladamente.

Porém se CONFIRMAÇÕES A e B são fatos independentes, a verificação de ambos os fatos configura evidência mais forte.

A minha conjectura específica é sobre se o Dr. Afonso Vasconcelos Lopes estaria sendo pago para fazer publicamente papel ridículo, posando de ignorante/retardado/demente no Youtube. Como para tudo sempre há uma causa, sendo trivial a constatação que este geofísico não é NADA DISSO, deve haver motivo para que se sujeite a PARECER TUDO ISSO.

Como eu, por formação, sou pessoa analítica e sistemática (meu trabalho como gari da Comlurb exige estes atributos), jamais chutaria desleixadamente como 1ª hipótese se tratar de um troll, como você fez. Esta seria a última opção, caso fossemos obrigados a descartar todas as outras.

Citação de: Euler1707
quando as coisas podem ser um pouco mais simples que isso

É preciso estar ciente que a explicação "mais simples" que se busca é aquela que efetivamente EXPLICA sendo mais econômica do que outras. Nâo é simples no sentido de "mais fácil" ou "preguiçosa".

"O deus Thor causa o trovão quando arrota". Esta é bem simples, porém é muito mais complicado entender realmente como ocorrem as descargas elétricas entre nuvens/solo, e o estrondo produzido por este fenômeno.

Sua explicação simples implica que um homem adulto, de inteligência acima da média, excelente formação intelectual, pelo que tudo indica de bom nível sócio-econômico, pai de família e psiquicamente são, de repente resolveu se divertir como um adolescente desocupado gravando quase 300 vídeos em pouco mais de 1 ano, e em cada um deles se denegrindo como homem e profissional, causando embaraço a família e amigos.

E você deve ser capaz de perceber que um GEOFÍSICO dizer que a Terra é plana, coberta por uma cúpula gigante onde se fixam todas as estrelas conhecidas, em cujo interior flutuam todos os planetas e ATÉ o SOL (logo ali, bem acima das nuvens), e ainda por cima este domo colossal realizando um giro completo a cada 24 horas, sua base atritando contra a borda da Terra, favorece as oportunidades profissionais e de negócios tanto quanto um obstetra garantir às pacientes que bebês serão trazidos por cegonhas.

Estas implicações parecem estar em franca contradição com a sua hipótese simples. Além disso, diferentemente do troll típico, ele dispensa o anonimato e bota pra bater a cara, o nome, sobrenome, currículo e biografia.

Só estas ressalvas óbvias já fariam um pensador criterioso dar menor crédito a tal hipótese simples, mas não ser capaz de enxergar ressalvas evidentes a inferências estabelecidas apenas por parecerem atraentes ou convenientes, é que é um traço de personalidade característico do típico teórico de conspiração illuminati.

Além de checar possíveis contradições às suas hipóteses, o pensador criterioso, se não as encontra, dá o próximo passo e avalia o quanto deve ser extraordinária ou não sua conclusão.

1 - Existe algum outro caso similar? 

2 - O quão frequentes são estes casos?

Porque hipóteses que impliquem em excentricidades devem ser consideradas menos prováveis que aquelas que simplesmente apontam para padrões comuns.

Daí, supondo que Dr. Afonso resolveu trollar publicamente sua própria reputação profissional, e ainda o faz com o máximo de empenho possível, quais outros exemplos de comportamentos semelhantes você poderia apontar, podendo procurar em toda a História do mundo?

Algum ginecologista renomado que resolveu fazer uma trollagem e grava 500 vídeos explicando como bebês nascem na verdade em pés de feijão?

O que você imagina é que todo esse trabalho é pro Afonso aparecer no último vídeo e dizer: "Rááá! Pegadinha do Mallandro. IéIé, gluglu".

Por isso que mais pra frente nesse post você vai entender porque neste "mesmo saco", entre a "imensa quantidade de informação" considerada, há um exame sobre casos como Sara Winter e Patrícia Lelis, exemplos de muitos outros semelhantes. Porque se a conjectura é que o geofísico esteja sendo pago, e esta hipótese, ao contrário de trollagem, pode ser compensação justificável para todos os inconvenientes que resultariam de um técnico em Geofísica se declarar terraplanista, então convém verificar se este tipo de calhordice é comum nos dias de hoje. Ou se conjecturar este tipo de suspeita seria uma aberração em face da índole essencialmente honesta e incorruptível do ser humano.

Mas você mesmo parece reconhecer que esse tipo de coisa ocorre e não surpreende ninguém.

Citação de: Euler1707
[...]ou que existem pessoas que são pagas para espalhar desinformação na internet.

Se for o segundo, isso já é de conhecimento de todos, há anos,

Muito bem, é isso aí. Parece ser a explicação mais provável, por isso mesmo o bom senso indica que deva ser a 1ª a ser testada. Ao contrário do que faria um típico teórico da conspiração, que selecionaria a hipótese que lhe parecesse mais conveniente (trollagem, por exemplo) mas não se daria ao trabalho de verificar quais inconsistências derivariam dela.

Agora você vai entender porque a análise sobre o caso da Sara Winter se baseia em algo mais que simples fofoca.

Se a relevância em apontar exemplos como estes, no contexto do que se pretendia verificar, é comprovar que se tornou relativamente comum pessoas vendendo discursos para grupos interessados em personagens com o perfil apropriado para propagar estes discursos,  mesmo que estes personagens sequer se identifiquem ou até acreditem nestes discursos, (porque também seria o caso do Afonso) então o 1º passo é investigar se há elementos que indiquem que a personagem tomada como exemplo (Sara Winter) tem o perfil de caráter de pessoa cínica e oportunista. Em troca de grana disposta a qualquer espécie de ativismo político.

Isso parece se confirmar de duas formas:

- Não trabalhava enquanto esteve no FEMEN, e sendo esta por princípio uma organização sem fins de lucro, significa que usou desonestamente verbas da ONG para se manter.

- Que o interesse dela era só o de lucrar fica reforçado pelas evidências de que, ao ingressar no FEMEN, ela demonstrava simpatias por ideologias fascistas, algo diametralmente oposto a ideologia oficial da organização.

E são meras fofocas que nos dão razoável certeza destes fatos? De jeito nenhum!

É verdade que Bruna Themis deu entrevista afirmando que ela tinha em casa vários artigos sobre Hitler e o admirava como pessoa.

Mas essa informação é corroborada por várias CONFIRMAÇÕES INDEPENDENTES. ( Lembra do peso de confirmações independentes como elementos de prova? )

Ela tem uma "cruz de ferro" tatuada no corpo, importante condecoração nazista. Não sabemos disso por disse me disse, mas porque durante 1 ano o "trabalho" dela foi se deixar filmar e fotografar pelada em manifestações do FEMEN!

Não é fofoca que ela tenha adotado o pseudônimo de Sara Winter. Por "coincidência" o mesmo nome de uma mulher que foi notória ativista nazi na Inglaterra até durante o período da guerra.

Não é "disse me disse" que ela se relacionava com grupos neonazistas na internet, porque ELA mesma admitiu o fato. E claro, Sara Winter só admitiu isso porque foi confrontada com provas mais concretas que simples fofoca.

Há várias fontes diferentes que exibem reproduções de suas páginas em redes sociais demonstrando simpatia ao nazifascismo. Uma destas eu mesmo exibi no meu post, onde aparece Plínio Salgado listado como "personagem inspirador".

Tudo isso não prova mas é coerente com as acusações feitas por Anna Hustol e as insinuações de Bruna Themis, de que lhe faltava compromisso ideológico e desviava verba da organização. ( Por algum motivo ela foi desligada. )

E não é fofoca, mas um fato jornalisticamente comprovável, que ela ainda tentou se manter nesse mesmo esquema fundando a BastardXs, mas foi um fracasso. Tudo isso é tão fofoca quanto o que leva você a afirmar que Lula iria receber o apartamento da OAS, algo que seu advogado nega veementemente por falta de provas juridicamente aceitáveis.

Mas Sara Winter só depois disso, e desempregada, dá outra guinada de 180º e vira palestrante conservadora cristã renegando com um discurso hiper caricato o movimento feminista, na verdade repetindo como papagaia um discurso com todos os chavões da nossa direita conservadora cristã sobre feminismo, movimentos negros e LGBT.

Agora, se diante desse conjunto de fatos e cronologia, você não é capaz de considerar que ela tenha sido cooptada e esteja fazendo dessa encenação seu novo meio de vida, então é você quem deveria se questionar sobre como está o seu nível de ceticismo. Porque esse tipo de boa fé e credulidade na honestidade de propósitos até de pessoas com caráter altamente dúbio, é digna de um verdadeiro São Francisco de Assis.

Porém, não que eu deseje macular a pureza que existe em seu coração, mas há mais um dado a ser considerado: SARA WINTER NÃO TRABALHA!

Fofoca? Não, a própria declara que atualmente se mantém com suas palestras. Ué, e quem paga estas palestras? Não são os grupos interessados justamente nesse tipo de propaganda ideológica?

Bingo! A loira de farmácia está sendo paga pra fazer isso!

Mas um pensador livre, que analisa sem preconceito TODO o conjunto de evidências disponíveis, evitando seletividade tendenciosa, porém utilizando-se de crítica sistemática, já consideraria essa hipótese como a mais provável, independentemente da Winter admitir como de fato admitiu.

O pensador desleixado, com a maioria dos vícios que caracterizam os teóricos de conspiração tipo iluminatti, talvez preferisse crer que a explicação mais parcimoniosa seria:

Citação de: Euler1707
eles se agrupando com outras pessoas que têm visões semelhantes e se destacando no meio delas como intelectuais

Sem se dar conta que uma feminista nudista militante pró-aborto de repente querer se agrupar com o Magno Malta e Marco Feliciano, por subitamente descobrir que "tem visões semelhantes" a estas pessoas, deveria causar estranheza a qualquer um dotado do mínimo vestígio residual de ceticismo.

Mas a propósito:

Citar
A sua "explicação simples" implica que um geofísico com doutorado, que foi inclusive professor na USP,  alguém que pelo desempenho como estudante e pelo currículo profissional parece ter um certo grau de competência e inteligência já atestada, teria "visão semelhante" a de semi-analfabetos incapazes de compreender os conceitos mais elementares da Física, como a inércia, por exemplo. E ainda por cima, sua ambição seria a de "se destacar" perante esse público débil mental.
Sinceramente, eu não sei. Não me daria nem ao trabalho de assistir os vídeos dele e tentar entender a visão dele, mas se for uma resposta que você quer, apostaria, me baseando na quantidade de besteira que ele fala, que ele é só mais um troll, ou, no máximo, mais um Molion.


Pois bem, eu só estou ressaltando aqui que o que o Pedro está fazendo é pegar uma quantidade  de sub-celebridades "formadoras" de opinião da internet (é sempre bom dizer que eles não são bem formadores de opinião, pois as pessoas que assistem os vídeos deles já vêm com um certo viés religioso ou político; o que eles acabam fazendo é dar uma opinião de acordo com o viés do seu público, pois eles próprios têm esse viés, assim, eles meio que se tornam os porta-vozes de seus seguidores), e construir uma teoria da conspiração de que eles estão sendo cooptados por certas entidades, quando as coisas podem ser um pouco mais simples que isso, que é eles se agrupando com outras pessoas que têm visões semelhantes e se destacando no meio delas como intelectuais, como deve ser o caso do Milo Yiannopoulos e do Noam Chomsky, os dois sendo ótimos argumentadores.

Eu negritei essas duas partes para você entender que me leu errado


Me desculpe, mas li errado porque você escreveu mal. A pergunta do Geotecton se referia especificamente ao geofísico, portanto quando na sua resposta você menciona sub-celebridade formadora de opinião fica parecendo que estava se referindo a ele.

De qualquer forma, creio que o perfil de caráter da Sara Winter, a parte conhecida de sua biografia, os fatos e a cronologia dos fatos que acabei de detalhar, e todas as evidências não permitem elencar a hipótese que essa vigarista esteja sendo paga para representar um personagem, como uma teoria de conspiração. É uma análise muito pobre essa. Até porque não há hipótese nenhuma, a garota tá sendo paga mesmo. É um fato que ela mesma admite.

Mas prossigamos em nossa análise o mais criteriosa possível...

Então há bons indícios de existirem pessoas que são pagas para discursos encomendados, e você mesmo diz que "já se sabe disso há muito tempo". Também não foi possível dar outra razão plausível para o canal do Afonso, no entanto, se ele está sendo patrocinado, quem o está patrocinando?

Para que a hipótese seja crível também tem que haver resposta plausível para essa pergunta.

Mas o pensador criterioso não vai se contentar apenas com a resposta plausível, ele vai exigir também indícios de que essa resposta seja verdadeira. Porque ser plausível não é a mesma coisa que ser verdade.

Sobre ele estar sendo patrocinado pelas mesmas fontes que há décadas também investem pesado na propaganda do Criacionismo Científico e do Design Inteligente, e que de uns tempos pra cá está cada vez mais nítido que estão também insuflando um discurso anti-ciência em todos os seus canais de influência, não vou poder me aprofundar muito porque já me alonguei demais nesse post. No entanto em posts anteriores já argumentei bastante sobre isso, porém longe de esgotar todas as evidências que tenho conhecimento.

Por preguiça só vou citar um trecho do artigo da wikipedia sobre o documento da cunha.

Citação de: wikipedia
A estratégia da cunha foi planejada com objetivos de cinco e de vinte anos em mente a fim de conseguir a conversão da corrente predominante. Um componente notável do trabalho foi seu desejo de abordar "conseqüências sociais" percebidas e promover uma agenda social conservadora em uma ampla gama de assuntos incluindo aborto, eutanásia, sexualidade e outros movimentos de reforma social. Ela criticava "reformadores materialistas [que] advogavam programas de governo coercivos" aos quais ela se referia como "uma cepa virulenta de utopia".

Além da promoção dos objetivos da Fase I de propor pesquisas e publicações relacionadas ao design inteligente e esforços com vistas à sua integração na academia, a estratégia da cunha põe ênfase no patrocínio das Fases II e III com vistas a aumentar o apoio popular às ideias do Discovery Institute. Espera-se que o apoio à criação de livros de nível popular, artigos de jornais e revistas, cartas à redação, produções em vídeo e seminários de apologética encorage os crentes a influenciar a cultura mais ampla em direção à aceitação do design inteligente, o que por sua vez leva ao objetivo último dos autores da estratégia da cunha: a reforma social e política da cultura americana.

Antes de tudo vamos ter em mente que DI é uma estratégia complementar do Criacionismo Científico, que por sua vez surgiu como estratégia complementar do Criacionismo. Ou seja, estes movimentos não são antagônicos nem separados, mas surgiram como adaptações ou sofisticações das estratégias anteriores, quando se notou que estas não podiam alcançar os objetivos almejados.

Mas todos estes movimentos, que representam o mesmo interesse, são profundamente anti-ciência. O problema com a Ciência é que ela surge no próprio imaginário popular como uma autoridade capaz de desautorizar o discurso religioso. A própria Igreja Católica, após o Concílio II, desiste de disputar autoridade com a Ciência e declara que "a Igreja não tem todas as respostas e a bíblia não é um livro de ciências, e que precisa ser interpretado". O Concílio II é um divisor de águas e atualmente a ICAR aceita oficialmente a Teoria da Evolução, porém com ressalvas.

Os evangélicos, em boa parte, já não se mostram tão conciliadores ou resignados. Talvez até por uma questão de sobrevivência, tendo em vista que o status da religião protestante no norte da Europa, berço e fortaleza durante séculos do protestantismo, foi praticamente pulverizado em poucas décadas. Também a Igreja Anglicana e a católica na França não são nem sombra do que eram até não tanto tempo.

Portanto a vertente norte-americana do protestantismo não quer esse caminho de conformar em parte o discurso religioso a modelos de realidade embasados em teorias científicas, um caminho adotado pelas matrizes protestantes na Europa, porque acreditam que isto seja quase um suicídio institucional.

Claro que o que conferiu este status de autoridade à Ciencia dentro da própria cultura popular foi a disseminação da tecnologia, praticamente um subproduto do conhecimento científico. Mesmo quem não entende Ciência reconhece seu poder porque vê esse poder manifestado em toda parte em um mundo tecnológico cada vez mais sofisticado. A Ciência não alcançou credibilidade através de propaganda e sermões, mas a religião só tem como combater essa credibilidade com o uso destas armas.

Isso tudo fica muito claro na leitura do Documento da Cunha.

Citação de: wikipedia
Em vinte anos, o grupo espera que eles terão atingido seu objetivo de fazer do design inteligente "a perspectiva dominante na ciência"

Esses caras não tão brincando, acreditam que possuem o poder e os recursos pra virar o mundo do avesso em apenas duas décadas.

Quando a FASE I do projeto define seu objetivo como sendo "pesquisa" entenda-se pesquisa como um eufemismo para desenvolver técnicas de propaganda e produzir material de propaganda. Pesquisar sim, mas pesquisar técnicas eficientes de enganação em massa. Criacionista não faz pesquisa, se o criacionista for pesquisar Dilúvio o resultado será descobrir que não teve dilúvio nenhum. Isso não interessa, obviamente o termo "pesquisa" pra eles tem outra conotação.

Mas veja só:

Citar
a estratégia da cunha PÕE ÊNFASE NO PATROCÍNIO das Fases II e III ...

Quem já lidou com projetos sabe que início de fase 2 não significa necessariamente término da fase 1, que há uma dinâmica de retroalimentação em projetos, mas pelo cronograma adotado a Fase I já foi basicamente realizada. Atualmente a ênfase recai em PATROCÍNIO. Ou seja, já existe material de propaganda desenvolvido na Fase 1, já foram pesquisadas e/ou desenvolvidas técnicas para influenciar as pessoas da maneira mais efetiva, agora é preciso estabelecer canais de comunicação ( além dos muitos canais que a religião já tem para atingir seu próprio público ) para alcançar as pessoas com essa propaganda e estas técnicas. E está previsto que isto iria requerer patrocínio.

Bom, eu vou ter que parar por aqui... Como escrevi lá no início, em 1º lugar tratava-se de explicar como a tal "quantidade imensa de informação" (na sua interpretação) era relevante para explicar o porquê e  mostrar onde estava o embasamento da conjectura, mas dessa vez ainda não foi possível abordar toda a informação mencionada anteriormente.

Depois eu continuo desse ponto onde parei.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 08 de Fevereiro de 2018, 07:52:26
http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,menina-de-7-anos-morre-apos-inalar-desodorante,70002181695

Eu nunca tive esses desejos de fazer merda na minha infância, mas alguns amigos meus tinham uma certa tendência de fazer. A pergunta é: por que os jovens tem um comportamento tão perigoso? que mecanismo é esse que a seleção natural deixou escapar?

Todo mundo já fez alguma besteira desse tipo quando era criança.

Mas na minha época o mais idiota que se poderia fazer era a brincadeira do enforcamento e a pessoa desmaiava. O que já era para lá de idiota (eu nunca fiz).

Mas as coisas pioraram de lá para cá.

O programa Jackass da MTV foi um ponto de ruptura nas idiotices inocentes. O Jackass começou justamente quando a internet estava começando a decolar e virou moda entre adolescentes (meninos) fazerem absurdos conmpletamente descabidos.

Agora são esses desafios.

https://www.theguardian.com/technology/2018/jan/18/tide-pod-challenge-youtube-clamps-down-dangerous-detergent-dare-procter-gamble

Ou então coisas como essa:

http://emais.estadao.com.br/noticias/comportamento,ate-onde-os-youtubers-estao-dispostos-a-ir-pela-fama,70001872323


Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 08 de Fevereiro de 2018, 07:54:06
Pode até ser sexismo, mas esse tipo de idiotice é coisa que eu esperava que só meninos fizessem.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Brienne of Tarth em 08 de Fevereiro de 2018, 13:27:40
A idiotice é unissex... :|
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Skeptikós em 08 de Fevereiro de 2018, 14:45:19

Lendo isso eu lembrei do Milo (homossexual do Breitbart). Um homossexual que participa do Alt-right é algo que é impossível de fazer sentido.

Estava pretendendo e pretendo abordar este ponto também.

Isso já é tão comum que virou praxe: cooptar um negro para criticar os movimentos negros, usar mulheres para atacar o femininismo, usar um islâmico para vomitar todos aqueles preconceitos que um cristão não poderia dizer sem parecer preconceituoso, botar um homossexual para criticar o movimento LGBT, e assim por diante...plana.
Com toda essa idiotice de lugar de fala e vivência que os guerreiros da justiça social criaram, colocar aqueles que, segundo os guerreiros da justiça social são os únicos a terem direito a falar sobre as pautas do movimento, acaba por ser uma estratégia boa colocar exatamente estas pessoas para criticarem as pautas do movimento. Em muitos momentos, quando qualquer discordância ou crítica sobre pautas destes movimentos de minoria é levantada, os guerreiros da justiça social se esquivam de responde-las ou refuta-las com esta velha desculpa falaciosa de lugar de fala ou vivência, o que muito provavelmente indica que eles não possuem respostas para as críticas. Ao colocar por exemplo um negro para ser o porta voz dessas críticas, o movimento negro não poderia mais usar esta mesma falácia para se esquivar, sendo forçado a responde-las, passando vergonha na maioria das vezes por não terem respostas satisfatórias para as críticas, ou incorrendo em uma nova falácia, o que com o passar do tempo passa a ser inadmissível para os espectadores deste debate.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 08 de Fevereiro de 2018, 15:27:09

Lendo isso eu lembrei do Milo (homossexual do Breitbart). Um homossexual que participa do Alt-right é algo que é impossível de fazer sentido. E é sem sentido dos dois lados, do homossexual conservador em um grupo fascistóide e do grupo fascistóide aceitando um homossexual.

Alt-right é simplesmente neonazismo, nem mais, nem menos. Só um rebranding tornando algo menos evidente. Eu não sei se ele chega a se identificar como alt-right, esse rótulo muitas vezes é colado em todo mundo pela esquerda, quase que como alternativa a "fascista".

Acho que é razoável a hipótese de que a histeria esquerdista em atacar a todos como nazistas/fascistas apenas leva uma parte da população a ignorá-la (como se ignora ao menino mentiroso sempre gritando "lobo"), e por sua vez a negligenciar as conexões de fato mais veladas, uma gradação, e ser fisgado por argumentos ou preâmbulos que ainda não necessariamente delineiam algo tão escancaradamente nazista quanto uma "solução final".

Não estou defendendo Milo Yalgumacoisapoulos ou Breitbart. Já acho que estão definitivamente no lado mais escuro de uma zona cinzenta, e é difícil achar a melhor forma de adjetivar.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 08 de Fevereiro de 2018, 18:39:29
Bem, a partir de agora vou tentar narrar um acontecimento deveras curioso que há cerca de um ano me deixou simplesmente de queixo caído e que me levou a muitas suposições, porém sem conseguir entender exatamente o que estava acontecendo. Fiquei com mais perguntas que respostas, e algumas destas perguntas só pareceram ter resposta plausível agora, respostas estas que vieram por meio de algumas postagens feitas neste tópico.

Temo que esse caso, no final, pareça confuso demais e esse 'post' acabe se provando um desperdício de tempo porque ao cabo de tudo isso ninguém entenda nada. Portanto me esforçarei para ser o mais claro possível, mas será preciso encaixar várias peças nesse quebra-cabeças para que se obtenha, ao fim, um mínimo entendimento do que realmente ocorreu.

Claro, na medida do possível também tentarei provar tudo que eu contar aqui, porque ninguém deve tomar a princípio minha narrativa como verdade apenas pelo simples fato de estar eu aqui, narrando-a. Como se fosse isto prova suficiente.

Alguns 'posts' atrás fiz referência a uma página terraplanista que estava ativa no extinto serviço de hospedagem Geocities, lá pelo início dos anos 2000. Esta foi a 2ª vez que me referi a essa descoberta, a 1ª vez foi no tópico "A Terra é plana como diz o corão, diz estudo de físico iraquiano", em um 'post' em 12 de setembro do ano passado.

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=26692.150

Nesse referido 'post' deixei no ar a seguinte indagação, que só agora me atrevo a tentar responder: 

Citação de: Pedro Reis
- Imagine você descobrir por acaso 3 pessoas diferentes que não se conhecem mas que, ao rastrear suas atividades na internet, você fica sabendo que todas elas se dedicam bastante ( de formas diferentes ) a defender os seguintes temas nas webmídias como Youtube, blogs e redes sociais:

1 - A farsa do aquecimento global.
2 - A monarquia como o sistema ideal para o Brasil.
3 - Apologia a Bolsonaro.
4 - Defender a volta de uma ditadura militar no Brasil.
5 - A Terra é plana!

Poderia haver um link entre estas pessoas que, tudo indica, nem se conhecem, e os 5 tópicos discrepantes e de escassa popularidade listados acima?

Que link poderia ser?

A página em questão obviamente não existe mais (nem o Geocities existe mais), mas nesse 'post' deixei um link para uma página catalogada no cache do Google que na época apontava e descrevia o conteúdo desta citada página terraplanista.

Apenas para contextualizar resumidamente, aqui está a descrição que fiz dessa página em um comentário aqui, neste mesmo tópico ( um relato mais detalhado se encontra no link para o tópico do físico iraquiano terraplanista ):

Citação de: Pedro Reis
Relatei ( aqui evidência puramente anedótica ) que ainda no ano de 2003 encontrei por acaso um site incrivelmente grande mas tecnicamente muito bem desenvolvido, porém de autoria anônima, que compilava LITERALMENTE centenas de argumentos a favor da nossa Terra ser plana. E nessa época nem se falava sobre isso...

Ainda na época, sem que eu tivesse qualquer conjectura "conspiratória" sobre o fato, mas movido apenas por diversão e curiosidade, fiz uma limitada investigação sobre o tema mas não pude encontrar absolutamente nada na internet referente à Terra plana. Essa pesquisa, também por acaso, me levou a visitar dezenas de sites de ideias bizarras ( entre milhões que existem ) o que me chamou atenção para o contraste entre este tipo página e o da Terra plana. Todos eles eram trabalho amador, tosco, relativamente pequeno e sempre indicava o autor da ideia, obviamente o maior interessado em levar o crédito ou em explorar incautos. O da Terra plana era profissional, enorme e sem vestígio de autoria. O que foi, então, para mim apenas uma particularidade curiosa para a qual não teci nenhuma explicação.

Mas era impossível não ficar intrigado com o incrível trabalho que deve ter sido montar o site, até porque os autores evidentemente tinham conhecimentos de Física, Astronomia e Matemática e se valiam de detalhes às vezes sutis para confundir o leitor. Por exemplo: há uma coisa chamada dia sideral ( que eu mesmo desconhecia ) que difere em alguns segundos do dia solar que todos conhecemos de 24 horas. Como quase todo mundo entende que uma revolução da Terra demora exatas 24 horas, isso pode ser usado para fazer o leitor pensar que, caso a Terra orbitasse realmente um sol, teria que haver uma discrepância entre o horário do relógio e a posição do sol, que se acentuaria ao longo do ano. Uma pegadinha engenhosa que vai parecer um raciocínio perfeitamente lógico para qualquer um que desconheça esse pequeno detalhe sobre os períodos referentes à rotação da Terra.

E havia CENTENAS de sofismas como este, alguns bem toscos, gargalháveis, outros mais capciosos, mas se alguém tentar inventar apenas 10 falácias como estas terá uma ideia do quanto alguma pessoa, ou várias, se dedicaram pra fazer isso. Até aqui temos apenas um fato isolado, um tanto peculiar, mas com alguns aspectos difíceis de entender que aguçam a curiosidade. Nada mais.

Permitam-me que me adiante um pouco...

Como já disse, lá pelo início dos anos 2000, não se falava em terraplanismo e não pude encontrar nenhuma outra referência na internet sobre este assunto, além desse mencionado e misterioso site.

Mas permita-se considerar, apenas como uma hipótese provisória a ser examinada, que o movimento terraplana seja parte e desempenhe um papel no projeto mais amplo delineado no Documento da Cunha. A estratégia da Cunha previa uma fase inicial descrita como de "pesquisa", que evidentemente não deve ser entendida como pesquisa arqueológica para encontrar restos da Arca do Noé, ou vestígios paleontológicos fossilizados de serpentes falantes pré-diluvianas, nem nada do gênero...

Pesquisa para eles significava desenvolver material e técnicas de propaganda e persuasão. Logo podemos supor que se terraplanismo for parte do projeto Cunha, então essa página estaria inserida dentro do contexto de "pesquisa" proposto para a fase 1. O site "The Contradictions of the Mathematicians" teria função de repositório ou compêndio de falácias planistas, assim como de desenvolver o discurso "teórico" básico, que seriam utilizados alguns anos depois pelos primeiros impulsionadores desta teoria de conspiração, já nas fases 2 e 3 do projeto Cunha.

Ser parte de um projeto maior, para o qual há um grande investimento, poderia explicar o aparentemente incrível esforço para desenvolver um site daquele tamanho e com tanto conteúdo. Mas, se a Terra plana é parte do projeto Cunha, então qual seria o papel dessa teoria da conspiração? Se esta hipótese se provar verdadeira, então este papel não seria outro senão o de estimular na cultura popular o preconceito e o descrédito pela Ciência. Especialmente na camada mais numerosa e mais simplória da população.

Quem está um pouco por dentro disso, já deve ter percebido que o discurso terraplanista é profunda e raivosamente anti-ciência. Não é apenas a NASA que eles atacam, mas o terraplanilson é estimulado ( ou induzido ) a desenvolver uma profunda desconfiança em relação a todo processo de produção científica, e especialmente "heróis" da Ciência como Pitágoras, Galileu, Newton, Darwin, Eintein, Pauster, Sagan... os mais conhecidos, são sistematicamente demonizados e ridicularizados.

O único verdadeiro gênio da Ciência seria Nikolas Tesla, e é bastante fácil entender porque Tesla reuniria todas as características ideais para ser o herói da Ciência dos terraplanilsons. Porém não vou discutir este ponto agora para não me desviar muito, mas apenas observar que até isso ( encontrar a figura obscura de Tesla e trabalhar para fazer dele um mito ) aponta para a existência de cabeças pensantes na origem deste movimento.

Evidentemente há muito pouca base apresentada para tanta especulação, mas como disse antes, iria apenas me adiantar um pouco...

Retomando a história, já nem me recordava mais deste tal site quando, acho que no final de 2016, tomei conhecimento pela 1ª vez que havia um certo número de pessoas, viventes do séc. 21, advogando que a Terra seria plana. Como qualquer um achei cômico em um primeiro momento e espantoso em seguida, quando descobri a proporção que aquilo tinha tomado.

Por curiosidade, diversão, mas também espanto, olhei muitos destes sites e vídeos dos caras e juntamente com ajuda de outras pessoas, até tentei argumentar com vários destes iludidos, mostrar de maneiras diferentes que estavam sendo enganados. De início você percebe que os canais terraplana são muito desonestos: apagam comentários, perguntas e discussões. Até te bloqueiam se incomodar demais. Mas também constata que a maioria destes vigaristas esta lucrando com isso: além dos views no YT, no Facebook oficial são vendidos souvenirs e os líderes desse golpe no Brasil, todos eles, indicam contas
PayPal para "doações para pesquisa". Isso parecia explicação mais do que suficiente: tratava-se de um golpe. Como sempre alguns espertos explorando muitos otários.

Mas ocorreu que certa feita um terraplanoide me solicitou (ou desafiou) que idealizasse um experimento que comprovasse a curvatura e eu bolei um procedimento simples e barato para isso. Este aqui:

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.msg925565#msg925565

Porém faltava incluir no modelo o efeito da refração atmosférica e procurando dados sobre refração os encontrei em uma video aula de topografia no YT. Nesse vídeo, nos comentários, um cidadão dizia ser topógrafo, engenheiro, matemático e estar há 15 anos fazendo experimentos na terra e no mar sem jamais ter conseguido detectar curvatura. E deixava um email da uff (federal fluminense). Obviamente estava mentindo porque em Búzios com um binóculo comum pude ver claramente a curvatura, mas um topógrafo com teodolito tentava há 15 anos e não conseguia...

Mas e daí? E daí que pelo email da UFF comecei a reparar em vários comentários deste mesmo cara em muitos vídeos terraplanistas. Sempre inventando absurdos e sempre se identificando como matemático e engenheiro. Bom, sou curioso por natureza e isso era intrigante: era claro que quem se dava ao trabalho de manter um canal desses faturava um dinheirinho com isso, mas que motivação poderia ter alguém pra ficar postando comentários mentirosos?

Poderia ser uma espécie de troll mas logo percebi que não era o único, havia muitos que pareciam estar fazendo a mesma coisa... Mas pra quê?!

Então entra na história o cidadão que aparece no vídeo abaixo babando o ovo do Dr. Afonso Vasconcelos:


Batizado com o parnasiano nome de José Márcio Castro Alves, se diz jornalista e também publica vídeos "provando" que a Terra é plana. Em um desses deixei um comentário qualquer e um nick feminino respondeu me insultando em um comentário de umas 70 linhas... Iniciou-se ente mim e o nick um breve e inútil bate-boca até que recebi no meu Gmail uma notificação do YouTube com outro nick feminino (mais uma terraplanilsa) se intrometendo na conversa também para me insultar. Pois bem, quando finalmente tive um tempo para entrar no canal e responder, o comentário feito pelo nick 2 havia sumido. Mas exatamente o mesmo comentário havia sido repostado pelo nick 1.

Deu pra entender? Nick 1 e nick 2 eram a mesma pessoa usando contas diferentes! Ocorre que nick2 era a conta real da pessoa, e nick1 apenas uma conta que ela criou para se passar por terraplanista e ficar defendendo esta maluquice em vídeos planistas.

Por distração ela acabou me enviando a resposta logada na conta errada, na sua conta real. Quando percebeu a besteira que tinha feito, a anta deletou o comentário, logou na conta fake e reenviou exatamente o mesmo comentário. Tremenda burrice porque a intenção era não revelar sua verdadeira identidade, mas com isso não teve outro resultado senão o de justamente revelar sua identidade.

Claro, porque não adiantou nada ela ter apagado rapidamente o comentário enviado pela sua conta real porque a gente recebe estes comentários também pelo Gmail!!! Postando em seguida o mesmo comentário pela conta fake revelou justamente o que tentava esconder: nick1 e nick2 eram a mesma pessoa e nick2 sua identidade real.

Agora começa a ficar interessante... A conta fake era só para terraplanismo e bisbilhotando o GooglePlus ela estava inscrita em vários cursos EAD de Ciência da Univesp, como que querendo aprender alguma coisa para usar nestas discussões a favor da terra plana. Mas pela identidade real pude ter acesso a várias coisas como Facebook, twitter... Chama-se Jane Silva, formada pela Veiga de Almeida não me lembro em quê, reaça de extrema direita e bolsonete.

Bom... pelo menos eu achei que fosse, porque nas redes sociais ela se dedicava compulsivamente a defender os seguintes temas:

- Negacionismo climático
- Bolsonaro
- Intervenção militar no Brasil (golpe)
- E curiosamente também a volta da Monarquia.

Mas Terra Plana parecia que estava sendo paga pra isso, não só pelo perfil fake, mas como disse, já sabia que existiam várias contas que também mentiam sobre terra plana nos comentários do YT.

Só que aí eu fui bisbilhotar a vida do cidadão que aparecia no vídeo, o tal de José Márcio Castro Alves, e qual não foi minha surpresa ao ver que José Márcio também tinha 5 obsessões nas redes sociais e parecia que não fazia outra coisa na vida:

- Negacionismo climático
- Bolsonaro
- Intervenção militar no Brasil (golpe)
- Curiosamente também a volta da Monarquia.

- Terra Plana!!!

Era muita coincidência para ser coincidência...

Pulando de galho em galho ainda descobri mais uma pessoa que se dedicava full time a estes 5 temas, e outra que fazia o mesmo com todos estes assuntos exceto o negacionismo climático. Não poderia ser coincidência, estavam fazendo isso profissionalmente. Mas o que eu não conseguia entender era qual a relação entre, por exemplo, terra plana e monarquia.

Isso não fazia o menor sentido! Porque alguém que pagaria pessoas para fazer marketing velado de Terra plana também pagaria para postar opiniões favoráveis à Monarquia no Brasil? Era impossivel que uma coisa tivesse relação com a outra.

A resposta veio para mim recentemente com esta notícia:

Citar
O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) pagou R$ 56 mil da cota parlamentar para duas empresas de consultoria monitorarem redes sociais, sites de jornais, e rebater acusações nos veículos através de ações de marketing virtual.

Foram contratos com a IVS Comunicação e em especial com a MPI Digital, especializada em consultoria nas redes sociais. E não se trata de clippagem, serviço tradicional de empresas para acompanhar citações do cliente e assuntos correlatos.

Como eu não pensei nisso!! Simplesmente existem empresas como a MPI Digital que se especializaram em fornecer este serviço escamoteado pelo nome de "marketing virtual". Então se cliente A contrata a MPI para fazer marketing virtual da Terra plana e cliente B contrata a mesma empresa para marketing virtual de sistema monárquico, então pode calhar que um mesmo "funcionário" da MPI faça postagens para cliente A e cliente B ao mesmo tempo. Não havia nenhuma relação entre Monarquismo e Terraplanismo além do fato de Jane Silva e José Márcio Castro Alves estarem na folha de pagamento da mesma firma de "marketing virtual"!!!

E quanto será o custo deste serviço? Sabemos pelo processo do mensalão que o deputado João Paulo desembolsou 56 mil na época, mas não sabemos detalhes deste contrato ( tempo, amplitude...) para avaliar o custo deste serviço. Mas parece caro para que pessoas como Martins, Enzo e Gideão estivessem bancando esse custo. Logo, se não eram estes pés rapados que estavam bancando o marketing virtual terraplanista, então isso favorece a conjectura de que todo o movimento terraplanista tenha sido impulsionado a partir de uma origem centralizada, e a imensa maioria dos vigaristas terraplanoides estejam apenas surfando uma onda que eles nem sabem como e onde foi criada.

Você só precisa gerar a onda e os surfistas oportunistas, vigaristas a serviço deles mesmos, irão amplificar a onda trabalhando assim, sem saber, em favor dos interesses que geraram a onda. Para criar e depois manter a onda é preciso alguns "investimentos", como a base teórica (as falácias) criadas e compiladas no site "The Contradictions of the Mathematicians", os primeiros impulsionadores da onda e disponibilizar formas destes primeiros impulsionadores lucrarem com isso, o que também é importante para atrair novos impulsionadores independentes, financiar marketing virtual e talvez convenientes formadores de opinião tal como um geofísico como o Afonso de Vasconcelos.

Mas que provas eu posso dar que essa história toda com Jane Silva e José Márcio Castro Alves é real?

Bom, você pode dar uma olhada no que o José Márcio está postando no YT, no Face, no seu blog... há um ano atrás ele se dedicava compulsivamente a estes 5 temas que listei. Se não perdeu essa boquinha deve estar fazendo a mesma coisa agora.

A incrível conversa ( e longa ) que eu tive com a vigarista Jane Silva foi tremendamente reveladora mas infelizmente foi deletada pelo dono do canal. No entanto buscando mais informações sobre Jane Silva encontrei Cih de Aquino, uma petista com quem ela debatia frequentemente em redes sociais e blogs e que parecia ter conhecido Jane pessoalmente. Então tentei contactar esta pessoa para ver o que eu poderia descobrir sobre Jane, porém não queria criar uma conta no face pra isso mas descobri que Cih tinha um canal no YT, onde havia postado um único vídeo, e tentei me comunicar com ela por este canal.

Por esse canal transcrevi meu diálogo com a Jane Silva e expliquei o ocorrido, solicitando informações. Infelizmente minha conta no YT estava penalizada em função de falsas denúncias de terraplanistas que usam esse expediente para limitar a ação de questionadores. Como o YT não checa as denúncias e penaliza automaticamente, através de algoritmo, minha conta estava falsamente marcada como spammer e quando isso acontece várias mensagens suas não são postadas ( por exemplo, com links ou figuras, ou muito extensas, etc... várias restrições ), porém o YT faz isso de modo que você veja suas mensagens como se tivessem sido postadas, porém elas não aparecem para mais ninguém. A razão para isso é fazer com que o spammer neófito não perceba que está penalizado e não crie uma outra conta "limpa". Por essa razão meus posts não apareceram no canal de Cih de Aquino, exceto um.

Por isso mesmo não vai fazer muito sentido, já que este post isolado está totalmente fora de contexto. No entanto você pode ver que eu publiquei este post há 11 meses e ele relata exatamente o que contei aqui, dando os endereços das contas de Jane Silva e sua conta fake Lydia Toledo no GooglePlus.

Contudo, apesar deste post estar marcado lá no canal como favoritado, na verdade Cih de Aquino só o viu meses depois, e quando me respondeu eu já tinha perdido o interesse no assunto. Além disso, pela esposta, ficou claro que ela não tinha entendido bulhufas porque o YT só publicou este único post, totalmente fora de contexto.

Abaixo o comentário que deixei no vídeo de Cih de Aquino e o link para o vídeo.

https://www.youtube.com/watch?v=C468EUQhJWE&lc=z12kddcworimg5g5k04cfvbzbo2rxbnildw&feature=em-comments (https://www.youtube.com/watch?v=C468EUQhJWE&lc=z12kddcworimg5g5k04cfvbzbo2rxbnildw&feature=em-comments)

Citar

Abaixo estou colando o comentário que fiz lá no canal do reaça. Precisamos combater essa onda reacionária mostrando a calhordice dessas pessoas. Os mesmos patrocinados por quem está fazendo propaganda pelo novo golpe militar, são os patrocinados pelos grupos religiosos que apoiados pela bancada evangélica  estão travando uma guerra santa contra o Ciência e pelo emburrecimento geral da nação.

-------------------------------------------

Meus amigos, a vida é assim: quem revira lixo não vai encontrar ouro. Debaixo do lixo só há mais lixo mesmo.

Leiam este comentário antes que deletem e me bloqueiem neste lixão! Há algo de podre no reino da Terra plana.

Quem acessa vídeo de terraplanista já sabe que vai ver algo cômico, mas a hilariedade do que aconteceu ontem superou minhas mais otimistas expectativas. Pois imaginem que a Sra. +Jane Silva distraiu-se por um momento e esqueceu que não estava logada no seu perfil fake de +Julya Toledo, onde ela, com uma atuação de quem nunca vai ser contratada nem pra fazer ponta em Malhação da Globo, costuma representar o papel de uma terraplanista retardadamente convicta na grande comédia dos comentários do Youtube.

Quando percebeu a cagada que tinha feito, +Jane Silva apagou rapidinho o comentário, SÓ QUE... ( agora sim, mostrando a inteligência de uma autêntica terratapada ) me enviou O MESMO comentário de novo. Mas então já logada no perfil fake de Julya Toledo! E tudo isso porque ela não queria que EU soubesse que +Jane Silva, carioca, que comprou diploma na Veiga de Almeida, anda pelas sombras do YT disfarçada de terraplanista que atende (se você assobiar antes) pelo nome de Julya Toledo.

Imagine então se quisesse... É realmente uma "gênia" esta Jane Silva. Bom, QI para ser terraplanista ela já mostrou que tem, agora só falta cumprir o requisito de achar mesmo que a Terra é plana.

Isto porque Jane Silva não quer realmente retroceder o mundo até a Idade do Bronze de uma Terra plana. Não, ela se contentaria em retroceder o Brasil até o tempo do Império, talvez até com escravos e Igreja Católica sendo parte do Estado. Mas se não der, se for muito difícil, Jane está fazendo campanha no Facebook para o Brasil voltar "só" 50 anos no tempo com o retorno da ditadura militar à Brasília.

Você que sabe que a Terra não é plana já entendeu, mas para Planilson é sempre bom explicar duas vezes: Julya, digo, Jane Silva é reacionária de extrema direita, bolsonete, monarquista e viúva inconsolável da Ditadura militar.

Porém nenhuma destas graves deformações de caráter teriam importância para um terraplanilson desde que Jane Silva abraçasse de coração a causa de ser um peixinho de Papai do Céu vivendo dentro do Grande Aquário Plano! Mas o quê um Planelson diria se soubesse que quando não está fingindo ser Julya Toledo, ela, além de ter uma aparência bem menos... cuidada, também curte, compartilha e recomenda vídeos como o "Transição Planetária", onde um outro idiota diz bobagens pseudo-científicas só que nestas bobagens pelo menos o sol é uma estrela realmente há 140 milhões de km, a Nasa é uma agência espacial séria que emite relatórios confiáveis no qual ele se baseia, e, claro, a Terra é um planeta esférico fazendo parte do sistema solar. *E Jane Silva concorda, acha que faz sentido, curte,
compartilha e recomenda este tipo de vídeo. Uau!*

Seria um caso grave de esquizofrenia? Dupla personalidade? Ou só mau caratismo mesmo?

Talvez mais algumas descobertas interessantes ajudem a decidir: o camarada aí do vídeo se chama parnasianamente de José Marcio Castro Alves, e por uma destas coincidências da vida, também quando não está fingindo que acredita que a Terra é plana, é reaça de extrema direita, monarquista e faz campanha na internet pela volta da ditadura militar. Curiosa coincidência, né?

Em seu blog José Marcio afirma ter como ídolo e espelho ninguém menos que ALBERT EINSTEIN, o suposto maçom a serviço dos iluminattis nos delírios terraplanistas, e em um vídeo acusa gays e comunistas de terem um plano para destruir a valiosa ciência da Biologia. Ciência que presenteou a humanidade com a Teoria da Evolução.

Mas José Marcio faz também vídeos ensinando que gravidade não existe e a Teoria Gravitacional de Einstein é fraude. Em outros combate a Biologia e a Teoria da Evolução...

Seria mais um caso esquizofrênico de dupla personalidade?

Jose Marcio se diz jornalista de formação e divide seu tempo entre Facebook, onde posta várias vezes por dia, TODOS OS DIAS, postagem de vídeos no Youtube e um blog onde escreve artigos, e em todas estas mídias se dedica exclusivamente a fazer propaganda conservadora, monarquista e de uns tempos pra cá de terra plana também. Aparentemente não sobra muito tempo para ter um emprego, então ou o Sr. Jose Marcio é um felizardo que vive de
renda e tem muito tempo livre, ou então alguém o paga para que ele possa se dedicar somente a isso.

O que será? O que você acha?

As coisas começam a fazer algum sentido... Em seu perfil fake de Julya Toledo, Jane Silva parece ter também muito tempo livre. E está inscrita em canais como do Editorial Live, que mostra provas inequívocas de que a Terra NÃO é plana, e Jane também tem tempo para assistir aulas sobre Ciência na universidade virtual Univesp. Parece que Jane, apesar de curtir e recomendar o vídeo "globalista" Transição Planetária, está querendo aprender algo básico sobre Ciência e Astronomia para usar quando refutarem os clichês terraplana que ela foi instruída a espalhar em comentários sem noção pelo YT, como estes deste vídeo.

Não é difícil confirmar que Jane Silva e Julya Toledo são a mesma pessoa. Para ver o canal de Jane Silva no Google Plus acrescente "113907684247045885726" à url do Google plus. Eu não posso pôr o link aqui senão este comentário vai direto pra caixa de spam.

Mas éassim:

plusPONTOgooglePONTOcomBARRA113907684247045885726 , substituindo PONTO por . e BARRA por /

Jane e Julya escrevem exatamente da mesma forma, e as duas se interessam em assinar canais de propaganda política conservadora, além de ambas compartilharem vídeos do Sr. José Marcio Castro Alves. Inclusive as duas desconhecem que "engodo" é uma palavra paroxítona terminada em O, e como tal não deveria ser acentuada. Para quem se dedica tanto a isso seria recomendável pelo menos saber a grafia correta.

Mas mesmo com todos estes estranhos indícios seria precipitado suspeitar que pessoas estão sendo pagas para "contestações infundadas nas redes sociais"???????

A própria Jane Silva mais uma vez se entrega, demonstrando que conhece bem o esquema:

"Ahhh tá explicado... Vc é mais esquizofrênico que tem alucinações, ou é pago para "contestações" infundadas nas redes sociais apenas para criar polêmicas destrutivas e inconsistentes.  Este "problema" tem acometido muita gente atualmente. Alguns fingem que são retardados, mas na verdade são "profissas" de mau caráter espalhados para tentar desmoralizar pessoas sérias como este senhor do vídeo. São só marginais..."

Foi o que ela disse...

1 - Cinicamente ela me qualifica como "esquizofrênico" (embora, diferentemente dela, eu só tenha uma personalidade) e insinua que "Jane Silva" é um delírio que inventei. Uma mentira que vai ser desmascarada por qualquer um que comparar o perfil da Jane Silva com o da Julya Toledo. E ela sabendo que me enviou o 1º comentário como Jane Silva e apagou minutos depois, mas a anta, TOTALMENTE ANTA, me reenvia o mesmo texto, SEM MUDAR UMA VÍRGULA, já logada como Julya Toledo!! Se ela não queria ser desmascarada bastaria essa capivara não ter se dado ao trabalho de reenviar o mesmo texto da Jane Silva!

Hahahahahahahahaha!! Nem pra vigarista remunerada da Terra plana essa abestalhada presta! :-D

2 - Depois até confessa saber que "este problema tem acometido muito gente atualmente". Mas como ela sabe que há gente ganhando uns trocados pra mentir sobre o que não acredita? Hummmm...?

3 - O resto é uma deprimente confissão dela reconhecendo que é perfeitamente consciente que seu expediente é próprio de uma mau caráter.

My friends, essa idiotice de Terra plana não pode ter surgido assim do nada... É bastante óbvio que quem inventa as falácias e sofismas que iludem bobocas religiosamente fanatizados, sabe perfeitamente que está mentindo. De repente deslizes como esse da Jane dão um pequeno vislumbre de uma grande sujeira que está por baixo.

Se quer tirar a prova confira rápido os canais Julya e Jane, antes que a vigarista delete ou altere tudo. Esse meu comentário provavelmente será excluído pelo dono do canal, como é praxe em canais de terraplana. Se ele não o fizer, é apenas para não se desmoralizar ainda mais fazendo o que eu disse que ele iria fazer.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 08 de Fevereiro de 2018, 18:48:38
Rola uma sinopse com os principais spoilers? :/
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 08 de Fevereiro de 2018, 21:01:42
Rola uma sinopse com os principais spoilers? :/

Eu sei, ninguém vai ler.

E o pior é que a salvação do mundo depende de eu conseguir fazer este alerta.

Sem brincadeira.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 08 de Fevereiro de 2018, 22:01:37
Rola uma sinopse com os principais spoilers? :/

Amanhã se der tempo eu faço (ou hoje ainda). Dei uma lida por cima, compreendi o que o Pedro quis dizer, não sei se passarei fidedignamente a essência do assunto, enfim, tentarei. (Caso queira complementar o minha sinopse Pedro fique à vontade)
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 08 de Fevereiro de 2018, 23:06:37
Sinopse

Pedro argumenta com Euler sobre o motivo que ele acredita não ser um mero trolismo, dando argumentos baseando-se no comportamento do Afonso, citando também a questão das ações de Sara Winter, o documento cunha e o Criacionismo Científico.


Resumo

Pedro e Euler1707 estavam discutindo sobre os motivos do Afonso expor-se ao ridículo, Euler aponta que o principal motivo seria por trolismo em si, já Pedro discorda, afirmando que trolismo seria o último motivo em que ele acreditaria como motivo das ações do Afonso.

A minha conjectura específica é sobre se o Dr. Afonso Vasconcelos Lopes estaria sendo pago para fazer publicamente papel ridículo, posando de ignorante/retardado/demente no Youtube. Como para tudo sempre há uma causa, sendo trivial a constatação que este geofísico não é NADA DISSO, deve haver motivo para que se sujeite a PARECER TUDO ISSO.

Como eu, por formação, sou pessoa analítica e sistemática (meu trabalho como gari da Comlurb exige estes atributos), jamais chutaria desleixadamente como 1ª hipótese se tratar de um troll, como você fez. Esta seria a última opção, caso fossemos obrigados a descartar todas as outras.

Sua explicação simples implica que um homem adulto, de inteligência acima da média, excelente formação intelectual, pelo que tudo indica de bom nível sócio-econômico, pai de família e psiquicamente são, de repente resolveu se divertir como um adolescente desocupado gravando quase 300 vídeos em pouco mais de 1 ano, e em cada um deles se denegrindo como homem e profissional, causando embaraço a família e amigos.

E você deve ser capaz de perceber que um GEOFÍSICO dizer que a Terra é plana, coberta por uma cúpula gigante onde se fixam todas as estrelas conhecidas, em cujo interior flutuam todos os planetas e ATÉ o SOL (logo ali, bem acima das nuvens), e ainda por cima este domo colossal realizando um giro completo a cada 24 horas, sua base atritando contra a borda da Terra, favorece as oportunidades profissionais e de negócios tanto quanto um obstetra garantir às pacientes que bebês serão trazidos por cegonhas.

Estas implicações parecem estar em franca contradição com a sua hipótese simples. Além disso, diferentemente do troll típico, ele dispensa o anonimato e bota pra bater a cara, o nome, sobrenome, currículo e biografia.

Posteriormente Pedro continua explicando o motivo de não ser trolismo a ação do Afonso e também pega de exemplo Sara Winter para reforçar sua argumentação. Mostrando como o apoio financeiro de grupos age em prol de indivíduos disseminadores de ideias, que não necessariamente refletem suas formas de pensar.

Pedro cita um trecho do artigo da wikipedia sobre o documento da cunha.
Citação de: Wikipedia
A estratégia da cunha foi planejada com objetivos de cinco e de vinte anos em mente a fim de conseguir a conversão da corrente predominante. Um componente notável do trabalho foi seu desejo de abordar "conseqüências sociais" percebidas e promover uma agenda social conservadora em uma ampla gama de assuntos incluindo aborto, eutanásia, sexualidade e outros movimentos de reforma social. Ela criticava "reformadores materialistas [que] advogavam programas de governo coercivos" aos quais ela se referia como "uma cepa virulenta de utopia".

Além da promoção dos objetivos da Fase I de propor pesquisas e publicações relacionadas ao design inteligente e esforços com vistas à sua integração na academia, a estratégia da cunha põe ênfase no patrocínio das Fases II e III com vistas a aumentar o apoio popular às ideias do Discovery Institute. Espera-se que o apoio à criação de livros de nível popular, artigos de jornais e revistas, cartas à redação, produções em vídeo e seminários de apologética encorage os crentes a influenciar a cultura mais ampla em direção à aceitação do design inteligente, o que por sua vez leva ao objetivo último dos autores da estratégia da cunha: a reforma social e política da cultura americana.

E cita a questão dos movimentos anticiência.
Antes de tudo vamos ter em mente que DI é uma estratégia complementar do Criacionismo Científico, que por sua vez surgiu como estratégia complementar do Criacionismo. Ou seja, estes movimentos não são antagônicos nem separados, mas surgiram como adaptações ou sofisticações das estratégias anteriores, quando se notou que estas não podiam alcançar os objetivos almejados.

Mas todos estes movimentos, que representam o mesmo interesse, são profundamente anti-ciência. O problema com a Ciência é que ela surge no próprio imaginário popular como uma autoridade capaz de desautorizar o discurso religioso. A própria Igreja Católica, após o Concílio II, desiste de disputar autoridade com a Ciência e declara que "a Igreja não tem todas as respostas e a bíblia não é um livro de ciências, e que precisa ser interpretado". O Concílio II é um divisor de águas e atualmente a ICAR aceita oficialmente a Teoria da Evolução, porém com ressalvas.
[...]

Pedro termina com o post, posteriormente ele continuou com sua argumentação.

Farei da mesma forma, por hoje não farei a segunda parte.
Amanhã terminarei.

* Tentei ser imparcial, destaquei mais o lado do Pedro, mas por questão de resumo. Caso eu tenha me equivocado fiquem à vontade para me corrigir.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Euler1707 em 08 de Fevereiro de 2018, 23:52:42
Zero resumiu bem tudo.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Euler1707 em 08 de Fevereiro de 2018, 23:53:45
Rola uma sinopse com os principais spoilers? :/

Eu sei, ninguém vai ler.

E o pior é que a salvação do mundo depende de eu conseguir fazer este alerta.

Sem brincadeira.
Você não pode estar falando sério.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 09 de Fevereiro de 2018, 00:00:34
Existe de fato um argumento social-psicológico de que coisas como o extremismo trumpista ajuda a "normalizar" o absurdo e ao mesmo tempo, melhorar a aceitabilidade de coisas menos extremas, mas já nessa direção (direita não-extrema), e até forçando os opositores a se mover nessa direção (esquerdistas terem que conceder a algum grau maior de centro-direitismo).

Mas isso não é a "estratégia de cunha", mas praticamente o contrário, empurrar com força a "janela de Overton," ou "janela de discurso", aumentando o "considerável".

https://en.wikipedia.org/wiki/Overton_window

https://www.youtube.com/v/_v-hzc6blGI




Não sei se isso de fato seria necessariamente uma motivação por trás dessas coisas. Acho que os ganhos financeiros mais imediatos já são suficientes, embora isso possa ser um efeito colateral.

Adicionalmente, N em cada 1000 pessoas simplesmente terão um parafuso a menos. Em alguns casos isso determinará coisas como um comportamento excepcionalmente violento, ou ficar babando e olhando para o nada por horas, mas em outros casos o determinado pode ser alguma bizarrice geralmente rotulada de loucura apenas de maneira jocosa.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Transtorno_de_personalidade_histri%C3%B4nica

Essas coisas não são mutuamente excludentes à versão conspiratória da coisa, mas devem ser explicação suficiente e mais parcimoniosa para a maior parte dos casos. Não deverá ser o caso para instâncias de coisas como palestras abertamente patrocinadas por grupos ou indivíduos alinhados com o que a pessoa defende. "Conspiração" requer uma fachada que oculte os verdadeiros financiadores.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Euler1707 em 09 de Fevereiro de 2018, 00:04:11
Bem, Pedro, mais claro do que você foi, não dá pra ser. Você foi bastante convincente na exposição dos motivos que te levaram a crer na hipótese de que o Dr. Afonso está sendo financiado por alguma organização que pretende levar uma certa agenda de propaganda ideológica, e se você tem mais evidências quanto à isso, e pretende seguir expondo essas suas evidências, então o faça assim. Te parabenizo por seu trabalho, e peço desculpas caso eu tenha feito você se estressar desnecessariamente aqui. Boa sorte com o seu trabalho.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 09 de Fevereiro de 2018, 00:15:58
Rola uma sinopse com os principais spoilers? :/

Eu sei, ninguém vai ler.

E o pior é que a salvação do mundo depende de eu conseguir fazer este alerta.

Sem brincadeira.
Você não pode estar falando sério.

Tô falando sério quando digo que ninguém vai ler. ( O Zero é um herói )

Sobre a salvação do mundo não, porque o mundo não tem salvação.

Mas esse tipo de coisa aí embaixo me assusta de verdade.


Exclusivo: investigação revela exército de perfis falsos usados para influenciar eleições no Brasil
http://www.bbc.com/portuguese/brasil-42172146

O lobby para o fim da neutralidade na internet americana usava inclusive roubos de identidades verdadeiras para criar comentários falsos a seu favor.

Two million identities stolen for fake net neutrality comments
Based on the reports filed with the NY AG's office, some of them are already dead.
https://www.engadget.com/2017/12/14/fake-net-neutrality-comments-stolen-identities/

Isso é muito novo, e a sociedade ainda não sabe como lidar. Ou se vai haver alguma forma de lidar com isso. Ações dessa natureza ajudaram a por um idiota como Trump no poleiro mais alto do poder, embora eu não saiba precisar o peso que possam ter tido.

Na mídia tradicional um charlatão como Lair Ribeiro também tinha espaço, mas se ele causa muito dano ( como por exemplo a pilula contra o câncer ) a refutação vai surgir com espaço igual ou maior. Porém nas redes sociais há a tendência do charlatão investir mais recursos e energia no seu golpe, do que farão seus detratores bem intencionados. E o advento de coisas como "marketing virtual" se tornam basicamente ferramentas muito mais para vigarice de qualquer tipo do que outra coisa.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 09 de Fevereiro de 2018, 00:21:29
Bem, Pedro, mais claro do que você foi, não dá pra ser. Você foi bastante convincente na exposição dos motivos que te levaram a crer na hipótese de que o Dr. Afonso está sendo financiado por alguma organização que pretende levar uma certa agenda de propaganda ideológica, e se você tem mais evidências quanto à isso, e pretende seguir expondo essas suas evidências, então o faça assim. Te parabenizo por seu trabalho, e peço desculpas caso eu tenha feito você se estressar desnecessariamente aqui. Boa sorte com o seu trabalho.

Euler, eu é que te peço desculpas se fui grosseiro. Compreendo que é natural que o rótulo "teoria de conspiração" seja automaticamente atribuído a ideias que pareçam mirabolantes. Mas às vezes a realidade é mirabolante: o sistema Echelon é algo mirabolante e todos rotulavam como teoria da conspiração até o Snowden fazer suas revelações.  E o mais curioso é que a existência do Echelon nem nunca foi secreta.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 09 de Fevereiro de 2018, 23:39:00
Continuando.

Resenha

Pedro analisa o fato de um site de 2003, de caráter profissional, espalhar centenas de argumentos a favor da Terra Plana, muito antes de ser comentada como é atualmente. Espantou-se em 2016 pela grande comunidade de terraplanistas e descobriu como um perfil verdadeiro e outro fake são usados para espalhar informações em prol de ideias que não condizem com a realidade, bem como a maneira dessa e de muitas outras pessoas de agir quando são contrariadas.

Resumo

Pedro começa a contar uma situação que aconteceu a algum tempo e que deixou-o de queixo caído, levando-o a criar suposições. Também narrou um achado a 15 anos atrás de um site que não era trabalho amador, muito bem feito, espalhando centenas de argumentos a favor da Terra Plana, antes mesmo de se falar sobre isso.

Relatei ( aqui evidência puramente anedótica ) que ainda no ano de 2003 encontrei por acaso um site incrivelmente grande mas tecnicamente muito bem desenvolvido, porém de autoria anônima, que compilava LITERALMENTE centenas de argumentos a favor da nossa Terra ser plana. E nessa época nem se falava sobre isso...

Ainda na época, sem que eu tivesse qualquer conjectura "conspiratória" sobre o fato, mas movido apenas por diversão e curiosidade, fiz uma limitada investigação sobre o tema mas não pude encontrar absolutamente nada na internet referente à Terra plana. Essa pesquisa, também por acaso, me levou a visitar dezenas de sites de ideias bizarras ( entre milhões que existem ) o que me chamou atenção para o contraste entre este tipo página e o da Terra plana. Todos eles eram trabalho amador, tosco, relativamente pequeno e sempre indicava o autor da ideia, obviamente o maior interessado em levar o crédito ou em explorar incautos. O da Terra plana era profissional, enorme e sem vestígio de autoria. O que foi, então, para mim apenas uma particularidade curiosa para a qual não teci nenhuma explicação.

Mas era impossível não ficar intrigado com o incrível trabalho que deve ter sido montar o site, até porque os autores evidentemente tinham conhecimentos de Física, Astronomia e Matemática e se valiam de detalhes às vezes sutis para confundir o leitor. Por exemplo: há uma coisa chamada dia sideral ( que eu mesmo desconhecia ) que difere em alguns segundos do dia solar que todos conhecemos de 24 horas. Como quase todo mundo entende que uma revolução da Terra demora exatas 24 horas, isso pode ser usado para fazer o leitor pensar que, caso a Terra orbitasse realmente um sol, teria que haver uma discrepância entre o horário do relógio e a posição do sol, que se acentuaria ao longo do ano. Uma pegadinha engenhosa que vai parecer um raciocínio perfeitamente lógico para qualquer um que desconheça esse pequeno detalhe sobre os períodos referentes à rotação da Terra.

E havia CENTENAS de sofismas como este, alguns bem toscos, gargalháveis, outros mais capciosos, mas se alguém tentar inventar apenas 10 falácias como estas terá uma ideia do quanto alguma pessoa, ou várias, se dedicaram pra fazer isso. Até aqui temos apenas um fato isolado, um tanto peculiar, mas com alguns aspectos difíceis de entender que aguçam a curiosidade. Nada mais.

Posteriormente citou a questão do projeto Cunha e sua ação anticiência, uma ação com finalidades maiores e etapas para chegar ao ápice do plano.
Mas, se a Terra plana é parte do projeto Cunha, então qual seria o papel dessa teoria da conspiração? Se esta hipótese se provar verdadeira, então este papel não seria outro senão o de estimular na cultura popular o preconceito e o descrédito pela Ciência. Especialmente na camada mais numerosa e mais simplória da população.

Quem está um pouco por dentro disso, já deve ter percebido que o discurso terraplanista é profunda e raivosamente anti-ciência. Não é apenas a NASA que eles atacam, mas o terraplanilson é estimulado ( ou induzido ) a desenvolver uma profunda desconfiança em relação a todo processo de produção científica, e especialmente "heróis" da Ciência como Pitágoras, Galileu, Newton, Darwin, Eintein, Pauster, Sagan... os mais conhecidos, são sistematicamente demonizados e ridicularizados.

Pedro comenta que no ano de 2016, tomou noção da quantidade de pessoas que acreditam em Terra Plana, assim tenta argumentar com eles, mas toma conta de que os terraplanistas são muito desonestos, apagam comentários, perguntas e discussões. Até te bloqueiam se incomodar demais. Inclusive há uma rede de doações, através do paypal, dado como exemplo, para que fossem realizaras "pesquisas", uma clara desculpa para tirar dinheiro desses néscios.

Mas ocorreu que certa feita um terraplanoide me solicitou (ou desafiou) que idealizasse um experimento que comprovasse a curvatura e eu bolei um procedimento simples e barato para isso. Este aqui:

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.msg925565#msg925565

Porém faltava incluir no modelo o efeito da refração atmosférica e procurando dados sobre refração os encontrei em uma video aula de topografia no YT. Nesse vídeo, nos comentários, um cidadão dizia ser topógrafo, engenheiro, matemático e estar há 15 anos fazendo experimentos na terra e no mar sem jamais ter conseguido detectar curvatura. E deixava um email da uff (federal fluminense). Obviamente estava mentindo porque em Búzios com um binóculo comum pude ver claramente a curvatura, mas um topógrafo com teodolito tentava há 15 anos e não conseguia...

Enfim, além do Afonso, ele encontrou um outro baba ovo dele (do Afonso):

Batizado com o parnasiano nome de José Márcio Castro Alves, se diz jornalista e também publica vídeos "provando" que a Terra é plana. Em um desses deixei um comentário qualquer e um nick feminino respondeu me insultando em um comentário de umas 70 linhas... Iniciou-se ente mim e o nick um breve e inútil bate-boca até que recebi no meu Gmail uma notificação do YouTube com outro nick feminino (mais uma terraplanilsa) se intrometendo na conversa também para me insultar. Pois bem, quando finalmente tive um tempo para entrar no canal e responder, o comentário feito pelo nick 2 havia sumido. Mas exatamente o mesmo comentário havia sido repostado pelo nick 1.

Deu pra entender? Nick 1 e nick 2 eram a mesma pessoa usando contas diferentes! Ocorre que nick2 era a conta real da pessoa, e nick1 apenas uma conta que ela criou para se passar por terraplanista e ficar defendendo esta maluquice em vídeos planistas.

Com isso, notou-se que era a mesma pessoa, consequentemente, Pedro investigou e descobriu o perfil do autor, bem como analisou seu comportamento.

Bom... pelo menos eu achei que fosse, porque nas redes sociais ela se dedicava compulsivamente a defender os seguintes temas:

- Negacionismo climático
- Bolsonaro
- Intervenção militar no Brasil (golpe)
- E curiosamente também a volta da Monarquia.

Mas Terra Plana parecia que estava sendo paga pra isso, não só pelo perfil fake, mas como disse, já sabia que existiam várias contas que também mentiam sobre terra plana nos comentários do YT.

Só que aí eu fui bisbilhotar a vida do cidadão que aparecia no vídeo, o tal de José Márcio Castro Alves, e qual não foi minha surpresa ao ver que José Márcio também tinha 5 obsessões nas redes sociais e parecia que não fazia outra coisa na vida:

- Negacionismo climático
- Bolsonaro
- Intervenção militar no Brasil (golpe)
- Curiosamente também a volta da Monarquia.

- Terra Plana!!!

Pulando de galho em galho ainda descobri mais uma pessoa que se dedicava full time a estes 5 temas, e outra que fazia o mesmo com todos estes assuntos exceto o negacionismo climático. Não poderia ser coincidência, estavam fazendo isso profissionalmente. Mas o que eu não conseguia entender era qual a relação entre, por exemplo, terra plana e monarquia.

Isso não fazia o menor sentido! Porque alguém que pagaria pessoas para fazer marketing velado de Terra plana também pagaria para postar opiniões favoráveis à Monarquia no Brasil? Era impossivel que uma coisa tivesse relação com a outra.

A resposta veio para mim recentemente com esta notícia:

   
Citar
O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) pagou R$ 56 mil da cota parlamentar para duas empresas de consultoria monitorarem redes sociais, sites de jornais, e rebater acusações nos veículos através de ações de marketing virtual.

    Foram contratos com a IVS Comunicação e em especial com a MPI Digital, especializada em consultoria nas redes sociais. E não se trata de clippagem, serviço tradicional de empresas para acompanhar citações do cliente e assuntos correlatos.

Como eu não pensei nisso!! Simplesmente existem empresas como a MPI Digital que se especializaram em fornecer este serviço escamoteado pelo nome de "marketing virtual". Então se cliente A contrata a MPI para fazer marketing virtual da Terra plana e cliente B contrata a mesma empresa para marketing virtual de sistema monárquico, então pode calhar que um mesmo "funcionário" da MPI faça postagens para cliente A e cliente B ao mesmo tempo. Não havia nenhuma relação entre Monarquismo e Terraplanismo além do fato de Jane Silva e José Márcio Castro Alves estarem na folha de pagamento da mesma firma de "marketing virtual"!!!

E quanto será o custo deste serviço? Sabemos pelo processo do mensalão que o deputado João Paulo desembolsou 56 mil na época, mas não sabemos detalhes deste contrato ( tempo, amplitude...) para avaliar o custo deste serviço. Mas parece caro para que pessoas como Martins, Enzo e Gideão estivessem bancando esse custo. Logo, se não eram estes pés rapados que estavam bancando o marketing virtual terraplanista, então isso favorece a conjectura de que todo o movimento terraplanista tenha sido impulsionado a partir de uma origem centralizada, e a imensa maioria dos vigaristas terraplanoides estejam apenas surfando uma onda que eles nem sabem como e onde foi criada.

Você só precisa gerar a onda e os surfistas oportunistas, vigaristas a serviço deles mesmos, irão amplificar a onda trabalhando assim, sem saber, em favor dos interesses que geraram a onda. Para criar e depois manter a onda é preciso alguns "investimentos", como a base teórica (as falácias) criadas e compiladas no site "The Contradictions of the Mathematicians", os primeiros impulsionadores da onda e disponibilizar formas destes primeiros impulsionadores lucrarem com isso, o que também é importante para atrair novos impulsionadores independentes, financiar marketing virtual e talvez convenientes formadores de opinião tal como um geofísico como o Afonso de Vasconcelos.

Pedro teve uma conversa incrível e longa com a vigarista Jane Silva, sendo tremendamente reveladora mas que infelizmente foi deletada pelo dono do canal. Pedro procurou informações sobre Jane Silva e encontrou Cih de Aquino, uma petista com quem ela debatia frequentemente em redes sociais e blogs e que parecia ter conhecido Jane pessoalmente. Com isso, tentou contactar através do youtube esta pessoa para ver o que poderia descobrir sobre Jane.

Após meses, devido a sua conta ser marcada como spam em função de falsas denúncias de terraplanistas que usam esse expediente para limitar a ação de questionadores, conseguiu com que  Cih de Aquino visse sua mensagem, mas nessa altura ele já tinha perdido o interesse no assunto.

Abaixo o comentário deixado no vídeo de Cih de Aquino.

Citar
Abaixo estou colando o comentário que fiz lá no canal do reaça. Precisamos combater essa onda reacionária mostrando a calhordice dessas pessoas. Os mesmos patrocinados por quem está fazendo propaganda pelo novo golpe militar, são os patrocinados pelos grupos religiosos que apoiados pela bancada evangélica  estão travando uma guerra santa contra o Ciência e pelo emburrecimento geral da nação.

-------------------------------------------

Meus amigos, a vida é assim: quem revira lixo não vai encontrar ouro. Debaixo do lixo só há mais lixo mesmo.

Leiam este comentário antes que deletem e me bloqueiem neste lixão! Há algo de podre no reino da Terra plana.

Quem acessa vídeo de terraplanista já sabe que vai ver algo cômico, mas a hilariedade do que aconteceu ontem superou minhas mais otimistas expectativas. Pois imaginem que a Sra. +Jane Silva distraiu-se por um momento e esqueceu que não estava logada no seu perfil fake de +Julya Toledo, onde ela, com uma atuação de quem nunca vai ser contratada nem pra fazer ponta em Malhação da Globo, costuma representar o papel de uma terraplanista retardadamente convicta na grande comédia dos comentários do Youtube.

Quando percebeu a cagada que tinha feito, +Jane Silva apagou rapidinho o comentário, SÓ QUE... ( agora sim, mostrando a inteligência de uma autêntica terratapada ) me enviou O MESMO comentário de novo. Mas então já logada no perfil fake de Julya Toledo! E tudo isso porque ela não queria que EU soubesse que +Jane Silva, carioca, que comprou diploma na Veiga de Almeida, anda pelas sombras do YT disfarçada de terraplanista que atende (se você assobiar antes) pelo nome de Julya Toledo.

Imagine então se quisesse... É realmente uma "gênia" esta Jane Silva. Bom, QI para ser terraplanista ela já mostrou que tem, agora só falta cumprir o requisito de achar mesmo que a Terra é plana.

Isto porque Jane Silva não quer realmente retroceder o mundo até a Idade do Bronze de uma Terra plana. Não, ela se contentaria em retroceder o Brasil até o tempo do Império, talvez até com escravos e Igreja Católica sendo parte do Estado. Mas se não der, se for muito difícil, Jane está fazendo campanha no Facebook para o Brasil voltar "só" 50 anos no tempo com o retorno da ditadura militar à Brasília.

Você que sabe que a Terra não é plana já entendeu, mas para Planilson é sempre bom explicar duas vezes: Julya, digo, Jane Silva é reacionária de extrema direita, bolsonete, monarquista e viúva inconsolável da Ditadura militar.

Porém nenhuma destas graves deformações de caráter teriam importância para um terraplanilson desde que Jane Silva abraçasse de coração a causa de ser um peixinho de Papai do Céu vivendo dentro do Grande Aquário Plano! Mas o quê um Planelson diria se soubesse que quando não está fingindo ser Julya Toledo, ela, além de ter uma aparência bem menos... cuidada, também curte, compartilha e recomenda vídeos como o "Transição Planetária", onde um outro idiota diz bobagens pseudo-científicas só que nestas bobagens pelo menos o sol é uma estrela realmente há 140 milhões de km, a Nasa é uma agência espacial séria que emite relatórios confiáveis no qual ele se baseia, e, claro, a Terra é um planeta esférico fazendo parte do sistema solar. *E Jane Silva concorda, acha que faz sentido, curte,
compartilha e recomenda este tipo de vídeo. Uau!*

Seria um caso grave de esquizofrenia? Dupla personalidade? Ou só mau caratismo mesmo?

Talvez mais algumas descobertas interessantes ajudem a decidir: o camarada aí do vídeo se chama parnasianamente de José Marcio Castro Alves, e por uma destas coincidências da vida, também quando não está fingindo que acredita que a Terra é plana, é reaça de extrema direita, monarquista e faz campanha na internet pela volta da ditadura militar. Curiosa coincidência, né?

Em seu blog José Marcio afirma ter como ídolo e espelho ninguém menos que ALBERT EINSTEIN, o suposto maçom a serviço dos iluminattis nos delírios terraplanistas, e em um vídeo acusa gays e comunistas de terem um plano para destruir a valiosa ciência da Biologia. Ciência que presenteou a humanidade com a Teoria da Evolução.

Mas José Marcio faz também vídeos ensinando que gravidade não existe e a Teoria Gravitacional de Einstein é fraude. Em outros combate a Biologia e a Teoria da Evolução...

Seria mais um caso esquizofrênico de dupla personalidade?

Jose Marcio se diz jornalista de formação e divide seu tempo entre Facebook, onde posta várias vezes por dia, TODOS OS DIAS, postagem de vídeos no Youtube e um blog onde escreve artigos, e em todas estas mídias se dedica exclusivamente a fazer propaganda conservadora, monarquista e de uns tempos pra cá de terra plana também. Aparentemente não sobra muito tempo para ter um emprego, então ou o Sr. Jose Marcio é um felizardo que vive de
renda e tem muito tempo livre, ou então alguém o paga para que ele possa se dedicar somente a isso.

O que será? O que você acha?

As coisas começam a fazer algum sentido... Em seu perfil fake de Julya Toledo, Jane Silva parece ter também muito tempo livre. E está inscrita em canais como do Editorial Live, que mostra provas inequívocas de que a Terra NÃO é plana, e Jane também tem tempo para assistir aulas sobre Ciência na universidade virtual Univesp. Parece que Jane, apesar de curtir e recomendar o vídeo "globalista" Transição Planetária, está querendo aprender algo básico sobre Ciência e Astronomia para usar quando refutarem os clichês terraplana que ela foi instruída a espalhar em comentários sem noção pelo YT, como estes deste vídeo.

Não é difícil confirmar que Jane Silva e Julya Toledo são a mesma pessoa. Para ver o canal de Jane Silva no Google Plus acrescente "113907684247045885726" à url do Google plus. Eu não posso pôr o link aqui senão este comentário vai direto pra caixa de spam.

Mas éassim:

plusPONTOgooglePONTOcomBARRA113907684247045885726 , substituindo PONTO por . e BARRA por /

Jane e Julya escrevem exatamente da mesma forma, e as duas se interessam em assinar canais de propaganda política conservadora, além de ambas compartilharem vídeos do Sr. José Marcio Castro Alves. Inclusive as duas desconhecem que "engodo" é uma palavra paroxítona terminada em O, e como tal não deveria ser acentuada. Para quem se dedica tanto a isso seria recomendável pelo menos saber a grafia correta.

Mas mesmo com todos estes estranhos indícios seria precipitado suspeitar que pessoas estão sendo pagas para "contestações infundadas nas redes sociais"???????

A própria Jane Silva mais uma vez se entrega, demonstrando que conhece bem o esquema:

"Ahhh tá explicado... Vc é mais esquizofrênico que tem alucinações, ou é pago para "contestações" infundadas nas redes sociais apenas para criar polêmicas destrutivas e inconsistentes.  Este "problema" tem acometido muita gente atualmente. Alguns fingem que são retardados, mas na verdade são "profissas" de mau caráter espalhados para tentar desmoralizar pessoas sérias como este senhor do vídeo. São só marginais..."

Foi o que ela disse...

1 - Cinicamente ela me qualifica como "esquizofrênico" (embora, diferentemente dela, eu só tenha uma personalidade) e insinua que "Jane Silva" é um delírio que inventei. Uma mentira que vai ser desmascarada por qualquer um que comparar o perfil da Jane Silva com o da Julya Toledo. E ela sabendo que me enviou o 1º comentário como Jane Silva e apagou minutos depois, mas a anta, TOTALMENTE ANTA, me reenvia o mesmo texto, SEM MUDAR UMA VÍRGULA, já logada como Julya Toledo!! Se ela não queria ser desmascarada bastaria essa capivara não ter se dado ao trabalho de reenviar o mesmo texto da Jane Silva!

Hahahahahahahahaha!! Nem pra vigarista remunerada da Terra plana essa abestalhada presta! :-D

2 - Depois até confessa saber que "este problema tem acometido muito gente atualmente". Mas como ela sabe que há gente ganhando uns trocados pra mentir sobre o que não acredita? Hummmm...?

3 - O resto é uma deprimente confissão dela reconhecendo que é perfeitamente consciente que seu expediente é próprio de uma mau caráter.

My friends, essa idiotice de Terra plana não pode ter surgido assim do nada... É bastante óbvio que quem inventa as falácias e sofismas que iludem bobocas religiosamente fanatizados, sabe perfeitamente que está mentindo. De repente deslizes como esse da Jane dão um pequeno vislumbre de uma grande sujeira que está por baixo.

Se quer tirar a prova confira rápido os canais Julya e Jane, antes que a vigarista delete ou altere tudo. Esse meu comentário provavelmente será excluído pelo dono do canal, como é praxe em canais de terraplana. Se ele não o fizer, é apenas para não se desmoralizar ainda mais fazendo o que eu disse que ele iria fazer.

*Fiz meio às pressas, não ficou tão bom quanto o outro, mas  penso ter passado o principal do post original. Caso alguém queira complementar ou questionar minha narrativa fique à vontade.


---------------------------------------------------
Grato e feliz pelos elogios anteriores.  :ok:
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 10 de Fevereiro de 2018, 13:13:15
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 13 de Fevereiro de 2018, 22:39:55
Citar
THE SOCIAL MEDIA DEMOGRAPHICS REPORT: Differences in age, gender, and income at the top platforms

Kevin Gallagher
Aug. 4, 2017, 11:53 AM

This is a preview of a research report from BI Intelligence, Business Insider's premium research service. To learn more about BI Intelligence, click here.

Social networks are here to stay, and they're constantly evolving. Globally, more than 2.8 billion people — or 37% of the world's population — use social media, but the way those users interact with each other, and the platforms they adopt, vary widely.

In the US market, gender, income, and education level have little impact on whether an individual has adopted social networking as an activity. Age does remain a factor — younger internet users tend to be more likely to engage in social networking overall, and adopt specific social platforms.

While social platforms offer tools that let marketers target particular audience segments, advertisers must track how these audience bases — and their behaviors — are shifting. Nearly 70% of US adults use at least one social media site, according to Pew Research Center, up from 60% in 2013 and 50% in 2010.

In a new report, BI Intelligence highlights the key audience demographics for six major social platforms: Facebook, Instagram, Snapchat, Twitter, LinkedIn, and Pinterest. It examines multiple dimensions of change within each platform's demographic makeup — including age, income, education, gender, and overall adoption in terms of online adults in the US — and assesses how certain segments of the US population have adapted their social media behaviors. The report also explores how much time each age demographic is investing on each platform.

Here are some of the key takeaways from the report:

    US Facebook users aged 45-54 are spending more time on Facebook, and represent 21% of the total time spent on the platform, more than any other age group.
    The age composition of Snapchat users in the US has become more evenly distributed over the past year, and it appears the company is doing a better job of attracting older users.
    Teens are starting to use a category of social media called "digital hangouts." These are apps that enable users to video chat with several friends simultaneously. Over 60% of users on Houseparty, one of the most popular digital hangout apps, are under 24 years old.
    LinkedIn is popular among high-income users. Forty-five percent of US adult internet users with an income higher than $75,000 annually are on LinkedIn, making it more popular among this demographic than Instagram (31%), Pinterest (35%), or Twitter (30%).

(https://amp.businessinsider.com/images/59837dd44fc3c01c008b5232-1334-986.png)

http://www.businessinsider.com/the-social-media-demographics-report-2017-8
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 16 de Fevereiro de 2018, 02:26:40
O Agnoscetico já linkou este vídeo no tópico de vídeos políticos. E é um vídeo político porque o Pirula denuncia que o governo Temer tem contratado youtubers famosos para fazerem uma espécie de propaganda disfarçada junto a seus assinantes.

Mas ele também aborda o uso de perfis falsos em redes sociais e outras técnicas que estariam sendo utilizadas.

https://www.youtube.com/v/z7w43wBuODI
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 16 de Fevereiro de 2018, 02:41:26
Seria engraçado se houvesse blogs "amigos do presidente Temer" e outros, como paródia dos petistas.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 18 de Fevereiro de 2018, 19:46:30
Tenho impressão que a sociedade está entrando em uma espécie de deadlock por causa do radicalismo.

Acabei de dar uma zapeada no face de um tal de Rafael Rosset, advogado, que só escreve posts sobre conservadorismo. Estranha obsessão esta, e o face do cara é uma usina de incoerências e contradições.

Por esta conta cheguei a outra: Quebrando o Tabu, que parece estar no lado oposto do espectro. Logo de cara tem um vídeo "ensinando" aos negros como sobreviver a intervenção que vai ocorrer no RJ. Entre os valiosos conselhos está o de não portar furadeiras elétricas e guarda-chuvas. É um perigo real! As forças armadas não vão poupar pretos com guarda-chuvas.

O pior é que parece que atualmente há um vácuo entre essas duas extremidades desse espectro ideológico: o bom senso e a obviedade não têm mais lugar.

A primeira vítima nessa batalha parece ter sido a honestidade intelectual. Não faz mais sentido pra ninguém a ideia de tentar formar e emitir opinião sobre alguma coisa de maneira imparcial, isenta e equilibrada.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Lorentz em 18 de Fevereiro de 2018, 19:55:36
Tenho impressão que a sociedade está entrando em uma espécie de deadlock por causa do radicalismo.

É só impressão. As redes deram voz aos mais barulhentos. Mas percebo que na sociedade existe uma maioria moderada. O fórum aqui é um exemplo.

No meu grupo da família por parte de pai, com uns 25 membros, só tem um fã do Bolsonaro (e não sou eu!). E outro que é progressista, que odeia o Bolso.

No meu grupo por parte de mãe, ninguém se manifestou a favor de nenhum candidato, mas sei que uma prima é apoiadora do Bolsonaro.

O resto é gente moderada, que acha o Temer um cara razoável, que não gosta do Lula, que talvez votem no Alckmin.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 18 de Fevereiro de 2018, 20:13:11
Tenho impressão que a sociedade está entrando em uma espécie de deadlock por causa do radicalismo.

É só impressão. As redes deram voz aos mais barulhentos. Mas percebo que na sociedade existe uma maioria moderada. O fórum aqui é um exemplo.

No meu grupo da família por parte de pai, com uns 25 membros, só tem um fã do Bolsonaro (e não sou eu!). E outro que é progressista, que odeia o Bolso.

No meu grupo por parte de mãe, ninguém se manifestou a favor de nenhum candidato, mas sei que uma prima é apoiadora do Bolsonaro.

O resto é gente moderada, que acha o Temer um cara razoável, que não gosta do Lula, que talvez votem no Alckmin.

O CC e o seu grupo social não são uma amostra representativa da sociedade. É tentador extrapolar o modo de pensar da nossa própria bolha social para todo o resto do mundo, mas é errado. Da mesma forma que você fez isso, os evanjegues também o fazem.

Essa "impressão" elegeu o Trump. Tem barulhento pra caralho espalhado por ai.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Lorentz em 18 de Fevereiro de 2018, 20:54:04
Tenho impressão que a sociedade está entrando em uma espécie de deadlock por causa do radicalismo.

É só impressão. As redes deram voz aos mais barulhentos. Mas percebo que na sociedade existe uma maioria moderada. O fórum aqui é um exemplo.

No meu grupo da família por parte de pai, com uns 25 membros, só tem um fã do Bolsonaro (e não sou eu!). E outro que é progressista, que odeia o Bolso.

No meu grupo por parte de mãe, ninguém se manifestou a favor de nenhum candidato, mas sei que uma prima é apoiadora do Bolsonaro.

O resto é gente moderada, que acha o Temer um cara razoável, que não gosta do Lula, que talvez votem no Alckmin.

O CC e o seu grupo social não são uma amostra representativa da sociedade. É tentador extrapolar o modo de pensar da nossa própria bolha social para todo o resto do mundo, mas é errado. Da mesma forma que você fez isso, os evanjegues também o fazem.

Essa "impressão" elegeu o Trump. Tem barulhento pra caralho espalhado por ai.

Claro que não é uma amostra representativa, mas apenas dei 2 exemplos. Isso se reflete no meu trabalho, nas redes em outros canais que não discutem política, etc. Ainda que fazem parte de uma extrapolação, achar que todo mundo está se radicalizando também faz.

No caso do Trump a vitória dele não tem a ver com radicalismo, mas de uma tendência natural dos EUA de alternância dos partidos. O povo se cansou um pouco de Obama e Hillary estava meio queimada. Qualquer outro candidato pelos Republicanos iria vencer.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 19 de Fevereiro de 2018, 04:37:51
Olha aí o José Marcio Castro Alves, terraplanista fake e monarquista fake, fazendo campanha pelo golpe militar.

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 19 de Fevereiro de 2018, 06:11:48
Tenho impressão que a sociedade está entrando em uma espécie de deadlock por causa do radicalismo.

É só impressão. As redes deram voz aos mais barulhentos. Mas percebo que na sociedade existe uma maioria moderada. O fórum aqui é um exemplo.

No meu grupo da família por parte de pai, com uns 25 membros, só tem um fã do Bolsonaro (e não sou eu!). E outro que é progressista, que odeia o Bolso.

No meu grupo por parte de mãe, ninguém se manifestou a favor de nenhum candidato, mas sei que uma prima é apoiadora do Bolsonaro.

O resto é gente moderada, que acha o Temer um cara razoável, que não gosta do Lula, que talvez votem no Alckmin.

O CC e o seu grupo social não são uma amostra representativa da sociedade. É tentador extrapolar o modo de pensar da nossa própria bolha social para todo o resto do mundo, mas é errado. Da mesma forma que você fez isso, os evanjegues também o fazem.

Essa "impressão" elegeu o Trump. Tem barulhento pra caralho espalhado por ai.

Claro que não é uma amostra representativa, mas apenas dei 2 exemplos. Isso se reflete no meu trabalho, nas redes em outros canais que não discutem política, etc. Ainda que fazem parte de uma extrapolação, achar que todo mundo está se radicalizando também faz.

No caso do Trump a vitória dele não tem a ver com radicalismo, mas de uma tendência natural dos EUA de alternância dos partidos. O povo se cansou um pouco de Obama e Hillary estava meio queimada. Qualquer outro candidato pelos Republicanos iria vencer.

Não sei se simples alternância de poder explica um absurdo como o caso Trump. Trump na presidência é algo que só é normal no Simpsons ou no South Park.

Acho que nós estamos com definições particulares de o que é uma sociedade radicalizada que não estão coincidindo.

Estamos longe de um radicalismo como aconteceu na Iugoslávia ou em Ruanda, mas  estamos longe também do que éramos antes do 11 de setembro. O que me chama a atenção é a velocidade com que está ocorrendo o distanciamento. Em 2014 todo mundo ficou perplexo quando amizades começaram a ser desfeitas por causa de política no Facebook. Hoje isso parece besteirinha. Não só é normal pessoass não terem amigos dentro de outras echo chambers, como o fenômeno do textão idiota extremista (como o caso do tal Rafael sei-lá-o-quê, que o Pedro Reis trouxe lá no tópico do Rio) virou a novo normal. E um monte de gente acha que esses textos são uma representação da realidade.

Eu postei só um dos vídeos da Aljazeera, não sei se é nesse ou no outro, mas lá tem uma frase que é perfeita:

"Antes todos tínhamos o direito a opinião própria; hoje exigimos a nossa realidade particular." ,

é isso que o fenômeno das echo chambers nas redes sociais está fazendo conosco.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 21 de Fevereiro de 2018, 19:41:56
https://www.theguardian.com/technology/2018/feb/21/youtube-florida-teenagers-actors-videos-conspiracy-theories-promotion-results
https://www.theguardian.com/us-news/2018/feb/21/crisis-actors-deep-state-false-flag-the-rise-of-conspiracy-theory-code-words
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 28 de Fevereiro de 2018, 14:00:24
https://www.washingtonpost.com/business/economy/we-studied-thousands-of-anonymous-posts-about-the-parkland-attack---and-found-a-conspiracy-in-the-making/2018/02/27/04a856be-1b20-11e8-b2d9-08e748f892c0_story.html?utm_term=.89fd9cfc68f4

E isso aqui:

https://www.theguardian.com/us-news/2018/feb/28/florida-shooting-conspiracy-theories-youtube-takedown

Esse fato não ocorre somente com teóricos da conspiração. Ocorre com radicais em geral, esquerdinhas; direitopatas; religiosos; torcedores de futebol...

E caímos no dilema: Se combate esses infelizes eles crescem porque você "confirma" a visão deles; se tenta ignorá-los, eles ficam com espaço livre e crescem naturalmente.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Gauss em 03 de Março de 2018, 10:31:01
Eu sempre achei engraçado as teorias da conspiração dos direitinhas, principalmente as americanas. As do Infowars são as mais bizarras e engraçadas, e é assustador que sejam levadas a sério. A mais famosa aqui no BR acho que é a do George Soros, que é muito propagada entre os bolsominions/olavetes/viúvas do Enéas.

(http://4.bp.blogspot.com/-mXGFCqQJGIc/VMUeTDqg0DI/AAAAAAAAHko/6pBJy6eJwzg/s1600/BRICSGeorgeSoros.jpg)

(https://images.gr-assets.com/books/1487552395l/34342556.jpg)

(https://1.bp.blogspot.com/-F3HVfl61FAE/V_PnmJwhfyI/AAAAAAAAA2A/SLnjiV3M_MgWG6qrQo40oXJ555NLIxFlwCLcB/s1600/03560-george-soros.jpg)


Mas recentemente eu descobri que os esquerdinhas também têm seus bilionários malvadões.

https://theintercept.com/2017/08/11/esfera-de-influencia-como-os-libertarios-americanos-estao-reinventando-a-politica-latino-americana/

E os malvadões da vez mesmo são os irmãos Koch, da indústria petroquímica americana, que querem que o planete vire tudo mar.

(https://i.pinimg.com/736x/d6/54/a5/d654a5a54450e6c57b07ffd5f43b4d80--political-junkie-koch-brothers.jpg)

(https://www.laprogressive.com/wp-content/uploads/2013/05/koch-brothers.jpg)

(http://1.bp.blogspot.com/-bZk6Xi_j6gY/VM6DhRcWZWI/AAAAAAABHwU/OcsA83F1Cc0/s1600/Luckovich%2BKoch%2BBrothers.png)

Talvez o pessoal aqui considere uma teoria da conspiração mais 'cool', já que é propagada por democratas nos EUA, inclusive famosos e o Greenpeace.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 04 de Março de 2018, 10:34:52
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 10 de Março de 2018, 14:02:17
Exclusivo: Investigação revela como blog defendia Dilma com rede de fakes em 2010

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-43118825
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 17 de Março de 2018, 12:22:38
https://www.theguardian.com/news/2018/mar/17/cambridge-analytica-facebook-influence-us-election

Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 18 de Março de 2018, 05:06:20
Exclusivo: Investigação revela como blog defendia Dilma com rede de fakes em 2010

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-43118825

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-42173804
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 15 de Outubro de 2018, 21:22:38
https://www.nytimes.com/2018/10/15/technology/myanmar-facebook-genocide.html
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Bozo Mico em 17 de Outubro de 2018, 01:09:28
Exclusivo: Investigação revela como blog defendia Dilma com rede de fakes em 2010

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-43118825

(https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSUnaePP_sujQngE6rLoDPwTC7ScVPzuQ9iS5q2PA8Jz2fMjZLW)
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Muad'Dib em 21 de Outubro de 2018, 11:28:19
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Sergiomgbr em 29 de Janeiro de 2019, 15:27:17
[...]Porém ocorre que, juntamente com os crimes digitais, a explosão da internet incrementou exponencialmente os crentes em bobagens ridículas como criacionismo, neo-nazismo, negacionismo do holocausto, mudanças climáticas sendo um mito criado por uma conspiração qualquer, a não ida do homem à lua, vacinas são prejudiciais à saúde... uma lista infinda de absurdos que disseminadas pela internet rapidamente conquistam milhões de adeptos. E nada simboliza melhor esse capacidade nefasta de desinformar do que um movimento esdrúxulo congregando dezenas de milhões de patetas na crença em um mito já demonstrado falso desde a Antiguidade: a Terra plana. [...]

Resumindo:
Citação de: Umberto Eco
“As mídias sociais deram o direito à fala a legiões de imbecis que, anteriormente, falavam só no bar, depois de uma taça de vinho, sem causar dano à coletividade. Diziam imediatamente a eles para calarem a boca, enquanto agora eles têm o mesmo direito à fala que um ganhador do Prêmio Nobel. O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade”.
Idem as igrejas, partidos políticos, tribos com as mais diversas convicções, mas assim como só no bar, ou seja, só no ambiente afeto a eles houvesse quem desse ouvidos a eles também só pessoas com as mesmas afinidades fazem eco a eles agora, estejam onde estiverem. Ou seja, a coisa só serviu para democratizar as comunidades que já estavam previamente formadas desde sempre.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 18 de Maio de 2019, 17:39:17
Dando seguimento às considerações do meu último post...

O Muad observou que eu apresentei apenas evidências circunstanciais para a tese de que algumas figuras podem estar sendo financeiramente estimuladas a usar a internet para influenciar outras pessoas, de acordo com interesses de certos grupos que supostamente considerariam conveniente fazer este tipo de investimento. É mesmo muito difícil apresentar uma prova documental ou um testemunho nesse caso, e uma conjectura desse tipo sem muita base fica assim com todo ar de "teoria da conspiração". Mas só pra começar há muitos casos interessantes que parecem reproduzir um mesmo padrão. Gostaria de examinar inicialmente a biografia recente de duas jovens que se tornaram conhecidas tanto pelo ciberativismo político como por terem se envolvido em polêmicas.

Estas são Patrícia Lelis e Sara Winter.

(https://i.ytimg.com/vi/ScO7g3yID7I/hqdefault.jpg)

[...]



https://www.youtube.com/v/2vFZewAkKeA

A Patricia Lelis está engajada em enganar seus fãs pra dar a entender que fiz algum tipo de terrível ataque machista contra ela (quando na verdade só ri do lance das fotos).

A trupe dela é muito engajada em assassinar reputações, então peço encarecidamente que você divulgue esse vídeo. Até meu CASAMENTO estão metendo no meio, que gente suja...
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 19 de Maio de 2019, 07:24:03
Existe um livro curioso que encontrei por acaso na net: God Wants You Dead.

Todo habitante deste planeta deveria ler porque explica muito sobre como nós somos e por quais mecanismos rejeitamos facilmente a realidade quando os fatos entram em choque com nossas ideologias. Porque (o autor tenta demonstrar) as ideologias são como seres vivos que podem inclusive evoluir de ideias menos complexas competindo entre si por recursos finitos, que neste caso seriam as ações humanas. Ideologias poderiam conviver com seus hospedeiros humanos como parasitas, sequestrando nossas vidas e pondo-as a serviço de seus próprios interesses até mesmo quando estes ameaçam a própria vida do hospedeiro.

E o interesse da ideologia é o de qualquer espécie: perpetuação através da reprodução.

Para o autor ideologia é qualquer conjunto articulado de valores e ideias. Portanto coisas como religião, nacionalismo, e até mesmo torcer para um time de futebol, podem ser ideologias.

A teoria pode parecer muito estranha a princípio, mas faz todo sentido. Nós acabamos por nos identificar com nossas ideias e valores, estas se tornam o que "nós somos", são a nossa personalidade, nos enxergamos através destas ideias e valores (nossas ideologias) através das quais construímos nossa auto imagem. Consequentemente quando a ideologia é atacada nos sentimos pessoalmente atacados e fazemos de tudo para defender a ideologia. Para o nosso cérebro não há uma separação clara entre o ser físico, biológico, e o ser abstrato formado pelas ideias e valores que adotamos.

Quem, em uma discussão, nunca usou de um pouquinho de desonestidade intelectual para defender seu
ponto de vista? E quanto mais a discussão se arrasta, maior a tendência da verdade se tornar cada vez menos importante que o próprio debate. Pois o indivíduo, à medida que defende suas ideias, se identifica com estas cada vez mais, a ponto de continuar defendendo-as mesmo se os fatos trazidos à baila demonstrarem que sua ideologia trabalha contra seus próprios reais interesses.

E o quê tudo isso tem a ver com Patrícia Lelis?

É muito curioso constatar como fatos que vieram à tona em certos imbroglios envolvendo a moça deveriam ter arruinado a reputação e a carreira de vários dos personagens envolvidos, inclusive dela própria. Mas na verdade não fizeram a menor diferença porque em meio a algumas intrigas pessoais estiveram em jogo também embates ideológicos como direita x esquerda, conservadorismo x progressismo e até crenças (ideologias) religiosas foram postas na berlinda.

O que se observou o todo o tempo é que os "torcedores" de uma determinada ideologia só conseguiam enxergar os fatos que detratavam as ideologias rivais. Para ambas as partes, fatos que comprometiam seu próprio grupo não eram sequer justificados, eram simplesmente ignorados. Como se as ideologias fossem um filtro que só permitisse ver um pedaço da realidade.

A importância de examinar este curioso fenômeno vem de percebermos que todos nós estamos sujeitos a estes mesmos padrões psicológicos.

Patrícia Lelis era uma jovem filiada ao PSC (Partido Social Cristão), muito atuante como blogueira e vloger, que também viajava pelo país dando palestras onde atacava temas como esquerdismo, feminismo e condenava o aborto enquanto exaltava valores como virgindade e a tradicional família cristã brasileira. Publicamente se portava como uma moça recatada que se vestia pudicamente. Doce e meiga, era mulher pra casar.

Até o dia em que ganha as manchetes acusando o pastor e dublê de deputado, Marcos Feliciano, de nada menos que agressão e estupro. Imediatamente é "adotada" pelas esquerdas que ela tanto condenou e tratada como mártir pelas feministas que ela tantas vezes execrou. O PT coloca advogados à sua disposição. Mas o desenrolar da história vai revelando personagens nada santos, e vamos descobrindo inclusive os esquemas patrocinados por partidos para promover influenciadores midiáticos como a própria Patrícia. Pessoas carismáticas e articuladas, mas capazes de adotar qualquer convicção por conveniência.

Este, isoladamente, já é um dado relevante para se levar em conta quando vemos fulaninho ou sicraninho lacrando no Youtube, defendendo com eloquência ideias que também nos são caras. Será que todos são espontâneos e honestos, ou alguns podem estar sendo... digamos... estimulados? Porque pelo menos a Patrícia Lelis se revelou uma completa fraude.

Os vídeos e áudios divulgados mostravam, pra uns, uma vigarista tentando extorquir o deputado, e pra outros um falso pastor pagando a chantagista para abafar o caso. Dois fatos, mas quem via um não conseguia enxergar o outro.

Mas há um vídeo em que ela e um namorado estão em um saguão de hotel negociando com Talmo Bauer, policial civil e assessor de Feliciano. O áudio está péssimo, mas prestando atenção dá pra entender. É muito estranho como a maior parte dessa conversa pareceu passar desapercebida tanto por quem defendia o Feliciano, quanto por quem defendia a Patrícia.

Estão negociando o pagamento da extorsão, o que por si só já prova que o pastor casado teve pelo menos um caso extraconjugal com a vigarista. O Bauer começa a contar umas historinhas... o pastor e filho do fundador da Deus é Amor, uma dessas igrejas de tomar dinheiro de otário, mas que é uma igreja grande no Brasil, foi certa vez sequestrado e esse Bauer foi o negociador. Nesse processo ficou íntimo da família e provavelmente assim foi parar como assessor do Feliciano, porque esse pastor e o deputado são muito amigos.

Mas olha o que o Bauer conta sobre esse amigo do Marcos Feliciano... o cara é viciado em cocaína, em último grau, e uma vez foi pego com uma quantidade tão grande que seria indiciado por tráfico. Mas ele, Bauer, foi chamado pela família, e parece ter conseguido acertar tudo com os policiais que fizeram a prisão. Gente fina o assessor do Feliciano... Mas o pastor também ficou na merda financeira porque além de gastar com o vício, a mulher ainda tomou uma grana no divórcio. Segundo Bauer porque sabia muitos podres da igreja e dele, então não houve jeito. Uma das coisas que o pastor da IPDA gostava de fazer era arrumar machos pra transar com a esposa e ficar olhando... E ele se diverte contando que os dois, Feliciano e esse cara, são muito amigos, e quando se encontram adoram zombar da bíblia, inventando heresias...

Esse é o Feliciano, adúltero, mulherengo, que tem policial bandido como assessor, que é amigo de cocainômano pervertido e ainda por cima pastor ateu que se diverte dando risada da bíblia. Apesar dessas revelações é o cara que viajou com Bolsonaro pro Texas e continua representando os evanjegues malafaicos nesse governo.

Mas quem parece ter tido a ideia de extorquir Feliciano foi um outro amante da vloger cristã conservadora Lelis, que tinha pelo menos dois. Três contando com o próprio Feliciano. Ela achava que o cara tinha negociado 10 mil com o Bauer e tinha sumido com o dinheiro, mas nessa conversa fica sabendo que ele recebeu 50 mil. Aí ela fica louca e pede pro Bauer matar o sujeito. Como o policial se nega, ela insiste e pede que ele sofra algum tipo de tortura... A patifaria da bandidinha foi toda exposta, mas mesmo assim a Maria do Rosário pega a garota pra posar de vítima, e a petralhada e as feministas ficam morrendo de peninha dela.

É surreal. De fato a era da pós verdade. A realidade não importa mais.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 19 de Maio de 2019, 07:30:28
Dando seguimento às considerações do meu último post...

O Muad observou que eu apresentei apenas evidências circunstanciais para a tese de que algumas figuras podem estar sendo financeiramente estimuladas a usar a internet para influenciar outras pessoas, de acordo com interesses de certos grupos que supostamente considerariam conveniente fazer este tipo de investimento. É mesmo muito difícil apresentar uma prova documental[/u] ou um testemunho nesse caso, e uma conjectura desse tipo sem muita base fica assim com todo ar de "teoria da conspiração".

[...]


No vídeo abaixo, exatamente aos 4 minutos, há o que é quase uma "prova documental". A própria Lelis admitindo que fazia vídeos com temas sob encomenda.



E continua fazendo a mesma coisa. Só mudou quem faz a encomenda.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Zero em 19 de Maio de 2019, 15:42:44
É surreal. De fato a era da pós verdade. A realidade não importa mais.

Certa vez li sobre um experimento entre duas universidades, no qual ocorreu que durante um jogo entre ambas houve uma grande briga, posteriormente os jornais das duas relataram versões que acusaram a outra de ser causadora e, apesar da discordância, cada uma concordava com sua versão.

"A verdade depende dos olhos de quem a vê."

No caso da Lelis, Feliciano e Cia, como bem disse, nem tudo é como parece. Não cheguei a pesquisar, nem me interesso muito por esse caso, somente sei o básico sobre o assunto, por isso dou um voto de confiança a ti e confio no que escreveste.

O interessante é que apesar de tudo, há defensores ferrenhos, em um ou outro post no Twitter, vejo a Lelis bancando a lacradora e um bando de imbecis a aplaudindo.

De fato, "A realidade não importa mais.", como bem citei, Umberto Eco estava certo, a Internet deu voz a um bando de imbecis que, se vermos, não são tão imbecis assim, pois ainda tem a capacidade de juntarem um bando de estúpidos para os apoiarem.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 19 de Maio de 2019, 16:24:45
Zero, eu nem fiz pesquisa. Só vi os vídeos que todo mundo viu na época.

Esse aí embaixo é o Bauer negociando com a Patrícia Lelis e um namorado. Ele não sabia que estava sendo gravado mas a polícia apreendeu um tablet com esse vídeo com o namorado da Lelis.

Aí embaixo não é o vídeo completo. Não tem por exemplo o pedaço em que a Patrícia pede ao policial pra matar o outro namorado, mas você pode ver que no finalzinho ela volta ao assunto e pede ao Bauer pra pelo menos "dar uns tapas nele", já que matar ele disse que não faria.


(http://bp0.blogger.com/_HgF6Z4twYqM/SIE5OyEiFZI/AAAAAAAAB6g/lsN5DDyeWVk/s320/daneilmiranda+e+feliciano.jpg)

Esse é o Marco Feliciano com o David Miranda citado no vídeo, herdeiro da IPDA.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Pedro Reis em 19 de Maio de 2019, 16:28:18
Mesmo com esse vídeo a Maria do Rosário continua pagando advogado da Lelis, queimando o filme do PT. O Feliciano não perdeu votos nem prestígio na bancada evangélica. E a IPDA, ultra conservadora que proíbe os fies até de ver televisão, não perdeu nenhuma ovelha do rebanho.
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Geotecton em 19 de Maio de 2019, 18:18:11
Se o que você descreveu corresponder à realidade, só posso dizer uma coisa: PQP!!
Título: Re:Nós e as mídias sociais.
Enviado por: Buckaroo Banzai em 19 de Maio de 2019, 19:03:25
Aí embaixo não é o vídeo completo. Não tem por exemplo o pedaço em que a Patrícia pede ao policial pra matar o outro namorado, mas você pode ver que no finalzinho ela volta ao assunto e pede ao Bauer pra pelo menos "dar uns tapas nele", já que matar ele disse que não faria.

https://www.youtube.com/v/6u67yB0cXCU?start=82

Está bem no segundo em que uma mulher pergunta, "por que você não mata ele?"