Autor Tópico: 'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia  (Lida 19634 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Jack Carver

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.195
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #150 Online: 01 de Julho de 2016, 21:15:11 »
Análise do Pondé sobre o Brexit :

<a href="https://www.youtube.com/v/WcwtF7AzKqw" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/WcwtF7AzKqw</a>

Novamente, essa tentativa de resumir o Brexit a uma questão xenofóbica e racista é simplória!
Pondé falou pouco, mas fez lembrar o que é a Europa.

<a href="https://www.youtube.com/v/HbgIe_uBAo0" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/HbgIe_uBAo0</a>
Uma boa avaliação política e psicológica da coisa.
O Brasil é um país de sabotadores profissionais.

“Dêem-me controle sobre o dinheiro de uma nação e não me importa quem faz as suas leis. - Mayer Amschel Rothschild

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #151 Online: 02 de Julho de 2016, 06:22:45 »

[...]
Todos os Liberais e Libertários são pró Brexit! Já a questão de soberania é clara.

Cara, diria que concordo em muito com as ideias liberais/libertárias, mas se eu fosse britânico votaria contra o Brexit.



Como referi antes, o Partido Liberal Democrático inglês sempre foi o mais pró-UE..., talvez porque valorizam o indivíduo e as liberdades individuais em primeiro lugar? A livre circulação é-lhes cara e estarão menos focados em questões de soberania nacional ou de interesses de classe e de proteção de grupos de trabalhadores em face da imigração. Como individualistas, são muito pouco xenófonos e racistas...

Seja como for, não entendo como alguns de vocês parecem insistir em que o típico liberal inglês seria pró-Brexit... Foi ao contrário, liberais britânicos e nacionalistas escoceses e galeses foram sempre contra e foram seguidos pelos seus eleitores (ao contrário dos eleitores dos trabalhistas). 

(Como em tantos outros caso, o Nacionalismo visa a criação de um Estado-Nação e não a posterior implementação interna de políticas extremistas...).
« Última modificação: 02 de Julho de 2016, 06:30:47 por Pagão »
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.481
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #152 Online: 02 de Julho de 2016, 20:51:11 »
A decisão de saída foi 79.43% emocional. O povão só pensa emocionalmente.

O que só demonstra que a atual U.E. não "emociona" o povão inglês... Se "emocionasse" já "pensar emocionalmente" seria excelente  :?

Estive há dois atrás em Londres e não me lembro de ver uma bandeira da U.E. içada onde quer que fosse...   

Talvez apenas porque os que não caíram nas ladainhas brexistas não tenham uma aprovação à UE de natureza tão "futebolística".




http://anotherangryvoice.blogspot.com.br/2016/06/350-million-per-week-is-lie.html

Esse dinheiro não vai para a Saúde Socializada o NHS.

http://www.telegraph.co.uk/news/2016/06/24/nigel-farage-350-million-pledge-to-fund-the-nhs-was-a-mistake/

"Speaking just an hour after the Leave vote was confirmed the Ukip leader said the money could not be guaranteed and claimed he would never have made the promise in the first place."



Offline Agnoscetico

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.010
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #153 Online: 03 de Julho de 2016, 01:49:18 »

Lembrando que não só muitos da extrema-direita que defendem Brexit, mas até mesmo comunismo e extrema-esquerda, por motivos diferentes, claro:


http://www.socialistamorena.com.br/o-efeito-banana-e-o-brexit


O “efeito banana” e por que a esquerda deve esperar para se posicionar sobre o Brexit

(A norma sobre a curva das bananas da União Europeia)
Dentre tantas coisas que me chamaram a atenção sobre as razões dos britânicos para sair da União Europeia, uma me pareceu particularmente bizarra e ao mesmo tempo emblemática: a queixa sobre as bananas. Um dos líderes do movimento, o ex-prefeito de Londres, o conservador Boris Johnson, foi ridicularizado ao criticar o fato de os dirigentes europeus em Bruxelas interferirem até mesmo na curvatura das bananas. Sim: para ser considerada uma “banana ideal”, classe A, para os padrões da UE, a fruta não pode ter uma curvatura “anormal”. Parece notícia do Sensacionalista, mas é verdade. E o mesmo vale para pepinos!
Johnson foi alvo de todo tipo de gozação ao apelar para isso, mas a reclamação tem seu fundamento. Para começo de conversa, os britânicos adoram banana, é a quarta fruta de predileção no país. Eles consomem 5 bilhões de bananas anualmente, o que dá uma média de 10 quilos de banana por pessoa ou 100 bananas por cabeça por ano. Pensar que a União Europeia se mete até no tipo de banana que a pessoa come mexe com a cabeça de alguém. Ou não? Eu acharia bem ruim que o governo dissesse como deve ser o formato da minha fruta favorita (ainda mais porque prefiro orgânicos, por princípio contrários justamente a qualquer padronização). E, pelo visto, muitos britânicos também não aceitam.
O “efeito banana” sobre o Brexit ainda deverá ser estudado, mas calou tão profundamente na opinião pública que veículos importantes como a The Economist tentaram negar o inegável, que existem regras rígidas para tudo que é coisa na União Europeia, ditada pelos chefões em Bruxelas. “Yes, não temos bananas retas”, diz o texto da Economist, tratando de desmentir Johnson e lamentando que os britânicos queiram sair do bloco num momento em que se estaria “flexibilizando” estas normas. Será? Mesmo para quem acha essa discussão prosaica, sobressaem dois aspectos incômodos: a “ditadura” da UE sobre questões mínimas, coisa que não tinha vindo à tona até a discussão sobre o Brexit, e o excesso de burocracia existente para o bem de ninguém.
O bananagate fez chegar aos ouvidos do cidadão comum algo que poucos sabiam: que a tão civilizada democracia europeia repetia, nos bastidores, o comportamento ditatorial e a burocracia que pareciam ser característica unicamente da criticada (e extinta) União Soviética… O que nos leva à pergunta: afinal, qual é exatamente a diferença entre a velha URSS e a União Europeia, além do fato de uma ser comunista e a outra capitalista, uma totalitária e a outra aparentemente democrática?
Ambas, UE e URSS, são, cada uma a sua maneira, uma união de países sob um governo central. Ambas ensejaram, em sua essência, passar por cima de características nacionais em nome de um Estado único –não à toa, na UE as moedas dos países, culturalmente simbólicas dessa identidade, com anos de história, foram literalmente derretidas e substituídas pelo Euro (menos justamente na Inglaterra, que não quis abrir mão de sua Libra Esterlina). A URSS resistiu 69 anos, até que um dia acabou. Será que a saída do Reino Unido da UE não é, de certa forma, uma espécie de revival do fim da União Soviética? Após o Brexit, vários países ameaçam repetir o referendo: Itália, França, Suécia, Holanda, Dinamarca, Áustria… Além dos falidos Grécia e Portugal. A União Europeia pode não ser o problema central destes países, mas tampouco parece ser a solução.
Em todo o mundo, as reações foram de espanto, até de deus-nos-acuda. Confesso que estranhei um certo desespero por parte da esquerda com a saída da Inglaterra do bloco, como se fosse uma espécie de fim dos tempos –mesmo porque a esquerda nunca foi uma grande defensora da União Europeia, pelo contrário. Nestes 23 anos de sua existência, não se pode dizer que a UE tenha sido uma maravilha para as pessoas mais necessitadas da Europa –a pobreza e a desigualdade estão crescendo, inclusive– ou para os imigrantes, que todos temem se tornar o maior alvo da extrema-direita agora (como se já não fossem, com ou sem União Europeia). Sinceramente, acho tão exagerada a reação da extrema-direita em festejar o Brexit quanto da esquerda de lamentar.
Às vezes tenho a impressão de que entramos numas brigas que não nos pertencem. Quanto mais a gente olha para essa questão, mais percebe que era uma briga entre a direita rentista e a direita xenofóbica. Tanto é que a esquerda europeia se dividiu. Parte apoiou o Brexit; e parte era contra. Mesmo quem votou contra apontou incertezas sobre se estava agindo bem, já que nem mesmo os mais prestigiados analistas internacionais são capazes de arriscar o que pode acontecer daqui para a frente. Não podemos esquecer que, quando explodiu a crise na Grécia, a esquerda foi amplamente favorável à sua saída da União Europeia. Faltou coragem aos dirigentes do Syriza. Aos britânicos, não.



(Campanha do Partido Comunista Espanhol e do Podemos pela saída da União Europeia)
Os defensores da permanência do Reino Unido na UE argumentam que quem estava ao lado do Brexit era a extrema-direita e por isso nós, a esquerda, deveríamos nos posicionar automaticamente do outro lado, mas a coisa é bem mais complexa do que parece. Os partidos comunistas europeus, por exemplo, se declararam a favor da saída, embora as justificativas sejam outras, sobretudo a falta de democracia e o favorecimento dos monopólios rentistas. Este último ponto, aliás, nos empurra para um raciocínio oposto, o de que a esquerda deveria se alinhar naturalmente ao Brexit, já que o FMI, o mercado financeiro e os EUA são contra…
As reações das novas lideranças europeias de esquerda vão bem neste sentido: até lamentaram o fato, mas ainda mais a necessidade urgente de a Europa se repensar. “É um momento triste, mas de uma Europa justa e solidária ninguém iria querer sair”, cutucou Pablo Iglesias, do espanhol Podemos. O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras foi na mesma toada de “mudança de rumos”. “A política deve recuperar a supremacia sobre a economia e os tecnocratas na União Europeia”, afirmou.
Prefiro, portanto, esperar para ver antes de automaticamente me afirmar contra o Brexit. Não bastassem todas estas complexidades, a mais importante delas para um esquerdista: se, por um lado, negros (73%) e minorias étnicas (67%) votaram pela permanência, a grande maioria dos mais pobres votou pela saída do Reino Unido da União Europeia (64% a 36%). Um sinal preocupante de que também lá a esquerda está distante dos anseios, temores e queixas da classe trabalhadora, à mercê dos populistas de direita.
Uma coisa é certa: as mudanças na Europa virão e a esquerda precisa se preparar para elas. Sem açodamentos.
« Última modificação: 03 de Julho de 2016, 01:58:02 por Agnoscetico »

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #154 Online: 03 de Julho de 2016, 09:24:11 »
A decisão de saída foi 79.43% emocional. O povão só pensa emocionalmente.

O que só demonstra que a atual U.E. não "emociona" o povão inglês... Se "emocionasse" já "pensar emocionalmente" seria excelente  :?

Estive há dois atrás em Londres e não me lembro de ver uma bandeira da U.E. içada onde quer que fosse...   

Talvez apenas porque os que não caíram nas ladainhas brexistas não tenham uma aprovação à UE de natureza tão "futebolística".


A minha frase ficou incompleta eu queria dizer  "Estive há dois ANOS atrás em Londres e não me lembro de ver uma bandeira da U.E. içada onde quer que fosse..." e a minha admiração é a de que na Europa continental é habitual ver bandeiras da UE içadas em diversos edifícios ao lado da bandeira nacional ou junto a outras bandeiras e julgo que em Londres tal não acontecia... Ou seja, não se procurava que a população se sentisse parte da UE...
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.265
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #155 Online: 03 de Julho de 2016, 10:15:09 »
A decisão de saída foi 79.43% emocional. O povão só pensa emocionalmente.

O que só demonstra que a atual U.E. não "emociona" o povão inglês... Se "emocionasse" já "pensar emocionalmente" seria excelente  :?

Estive há dois atrás em Londres e não me lembro de ver uma bandeira da U.E. içada onde quer que fosse...   

Talvez apenas porque os que não caíram nas ladainhas brexistas não tenham uma aprovação à UE de natureza tão "futebolística".


A minha frase ficou incompleta eu queria dizer  "Estive há dois ANOS atrás em Londres e não me lembro de ver uma bandeira da U.E. içada onde quer que fosse..." e a minha admiração é a de que na Europa continental é habitual ver bandeiras da UE içadas em diversos edifícios ao lado da bandeira nacional ou junto a outras bandeiras e julgo que em Londres tal não acontecia... Ou seja, não se procurava que a população se sentisse parte da UE...

Curioso é que em Londres o Brexit perdeu feio.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.481
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #156 Online: 03 de Julho de 2016, 16:37:25 »
Sobre os padrões de bananas da UE, o que acontece é que todos os países tem padrões definidos sobre isso, padrões diferentes. A UE apenas estabelece um padrão comum para facilitar importações e exportações, evitando a necessidade de "conversões" e adaptações, etc etc, para todos falarem "a mesma língua" sobre características do produto em questão.

http://www.sbs.com.au/news/thefeed/article/2016/06/23/wackiest-eu-laws-and-myths-and-truth-behind-them

Mas para os mercantes de histeria e escândalo, sempre interessa apenas uma parte seleta dos fatos.










Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #157 Online: 03 de Julho de 2016, 17:02:16 »
Estou esperando - daqueles que me acusaram de "paranóia" por afirmar (e apresentar evidências) que a ONU estava empenhada em fomentar um governo global, tendo sido majoritariamente ocupada pela ideologia socialista - os exemplos de políticas conservadoras e/ou liberais e/ou libertárias da ONU....
O FMI é o órgão mais liberal da ONU. As decisões do Fundo irritam muito a esquerda global, muito também devido aos programas de austeridade incentivados pelo órgão. A Escola de Chicago (de viés liberal e libertária) influenciou muito na construção deste órgão.

Sem contar que há acusações de suporte do FMI a ditaduras africanas e latino-americanas... Não a de Cuba e Nicarágua, mas as conservadoras militares que tiveram por aqui e na África. Inclusive no Brasil.

https://en.wikipedia.org/wiki/International_Monetary_Fund#Criticisms

É interessante ver também os "cabeças" do FMI são todos chicaguistas:

http://portugaldigital.com.br/politica/ver/20090578-joaquim-levy-da-escola-de-chicago-do-fmi-e-do-bce-para-o-comando-da-politica-financeira-do-brasil

https://estadosa.wordpress.com/2011/06/30/lagarde-e-nova-diretora-do-fmi/

Eu realmente não estava pensando na questão de políticas econômicas - até porque o FMI é uma organização criada antes da ONU, na ocasião do Breton Woods, com sua missão, políticia, etc definidas - quando coloquei a pergunta. Estava me referindo às questões educacionais (onde o livro Maquiavel Pedagogo expõe, com documentação, como a ONU está disseminando valores socialistas via UNESCO), no projeto globalista (agigantamento dos estados) e nas questões culturais (que no final é aquilo que irá moldar o mundo no futuro, e onde toda a ação da internacional socialista e dos socialistas fabianos está concentrada, via Gramcismo e Marxismo Cultural) - , onde ~se replica toda a agenda esquerdista no tocante a aborto, feminismo, ideologia de gênero, etc , não por coincidência, contando com o financiamento das mesmas instituições que apoiam o plano globalista.

« Última modificação: 03 de Julho de 2016, 18:05:43 por Feliperj »


Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #159 Online: 03 de Julho de 2016, 17:39:35 »
O objetivo é teoricamente promover cooperação internacional, paz. Isso é "socialista"?

O que ao menos poderiam ser políticas "conservadoras" da ONU? Subsidiar missionários cristãos? Pregar "laicamente" abstinência sexual e sexo só depois do casamento?

Liberal deve ser então "sinônimo" de "libertário", não antônimo de "conservador", para que a pergunta tenha mais sentido, ou seja, "livre-mercado". Bem, o FMI é "organização-filha" da ONU, e é meio que novidade para mim que seja "comunista"/socialista. São, na concepção mainstream do mundo, posições liberais (ou "neoliberais", geralmente quando se quer criticar, o que é comum vindo da esquerda!) aquelas do Consenso de Washiingon.

Então estamos de novo naquelas de que sempre vai ter um Walter Block da vida para dizer que o Hayek é comunista e que semáforos são escravidão. Eu fico sem saber o que fazer diante disso.

Claro que não! O objetivo de se buscar paz e integração é um objetivo comum, acho que a todos os seres humanos. Porém, os meios para se buscar isso é que estão sendo questionados. O que coloquei foi que a ONU hoje está ocupada pela esquerda e suas políticas educacionais, culturais e globalistas refletem essa ideologia.

O FMI é uma organização precedente à ONU. E nem todos os membros da ONU são membros do FMI. E a pergunta envolve todas as filosofias mesmo. Se a ONU é uma mistura (conservadores, liberais, libertários, socialistas, comunistas, etc), sem nenhum tipo de dominância ideológica, era de se esperar que suas politicas educacionais, culturais e "governamentais" (integração via projeto globalista x nacionalista) refletissem essa pluralidade. E isso NÃO ocorre!

E a crítica do Walter Block ao Hayek é válida do ponto de vista libertário (apesar de eu achá-lo um "radical"). Hayek era um Socialista no sentido literal, que acreditava no planejamento central, na propriedade publica dos meios de produção. Foi o trabalho de Mises sobre o problema do cálculo econômico, que o fez mudar de idéia, e passar a defender o livre mercado. Porém, a sua filosofia política (onde ele foi mais produtivo) nunca abandonou o papel do estado como garantidor de direitos, como renda mínima. O Walter nunca o acusou de comunista, apenas falou que o Hayek era um liberal, quando comparado ao que se tinha em sua época.

Abaixo conclusão do artigo do Wlater Block sobre Hayek :

"CONCLUSION
There is little doubt that Hayek deserves his reputation as a
defender of economic freedom—but only compared to his
contemporaries who, with only a few honorable exceptions, were
almost totally immersed in interventionistic philosophy.
However, when compared either to some ideal standard, or to
numerous modern commentators, it is clear that Hayek falls short
of a clear unambiguous advocate of the free marketplace. "


https://mises.org/files/12260pdf/download?token=S6QioEKh

Aqui um outro artigo comparando Hayek e Mises :

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1124

Citar
O discurso tem um verniz pseudo-liberal, mas é conversa-mole, apesar de enganar muitos.

http://bleedingheartlibertarians.com/2016/06/no-theres-not-a-market-liberal-case-for-brexit/

Vão ter que refazer todos acordos, com menos poder de barganha, pagando burocratas mais caros para redefinir algo inferior ao que já funcionava. Burocratas que já fazem o mercado do UK mais regulado/menos livre do que o de vários paises dentro da UE, como a Suécia.

E o dinheiro que o cara disse que iria para o sistema de saúde deles não vai, era mentira, populismo inflando os custos da afiliação.

Não! TODOS os integrantes da EA são a favor da separação por motivos econômicos (e muito bem fundamentados), todos os Libertários são a favor da saída por motivos políticos-econômicos.

A relação Inglaterra-Europa é benéfica para ambos, não tem porque isso se alterar. Acho inclusive, que a Inglaterra tem saldo negativo na balança comercial com a Zona do Euro. Outra coisa, ao sair da ZOna do Euro, a Inglaterra ficará liver de cotas, e poderá negociar acordos com outros países livremente, o que não é possível hoje!

Citar
O Financial Times fez uma pesquisa com economistas comunistas que largamente não acham que o Brexit irá melhorar as coisas:




http://www.ft.com/cms/s/2/1a86ab36-afbe-11e5-b955-1a1d298b6250.html

Eu quero uma estratificação dessa pesquisa, pelas escolas econômicas dos entrevistados. Keynesianos irão sempre concordar com o Bremain, Chicaguistas não tenho certeza; Liberais Austriacos, irão ser a favor do Brexit!

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #160 Online: 03 de Julho de 2016, 17:43:33 »
O autor recomenda usarmos chapéus de papel alumínio para nos protegermos?

Voce está falando do autor do Maquiavel Pedagogo? Se for, O autor não teoriza e não recomenda nada, apenas constata. O livro dele é todo documentado!

O que eu recomendo sempre é que os pais se envolvam na educação dos seus filhos, se iterem sobre o que os seus filhos estão "aprendendo" nas escolas.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.708
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #161 Online: 03 de Julho de 2016, 18:00:59 »
O autor recomenda usarmos chapéus de papel alumínio para nos protegermos?

Voce está falando do autor do Maquiavel Pedagogo? Se for, O autor não teoriza e não recomenda nada, apenas constata. O livro dele é todo documentado!

O que eu recomendo sempre é que os pais se envolvam na educação dos seus filhos, se iterem sobre o que os seus filhos estão "aprendendo" nas escolas.

E o que deve ser feito com os pais que 'ensinam' criacionismo e a adulteração da Ciência para satisfazer as suas ideologias religiosas?
Foto USGS

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.481
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #162 Online: 03 de Julho de 2016, 18:24:15 »
:biglol:

Depois eu leio o resto das mensagens, se bem que o rumo delas é bem desanimador (me avisem se houver maior consenso sobre termos que nos defender da ONU e como fazê-lo)... só uma nota... a colocação sobre Hayek e Block foi algo que eu "simplesmente inventei", como "paródia", na linha dessas de que os libertários chamam o Reagan mesmo de "comunista", e etc.... lei de Poe... sempre... :D



O autor recomenda usarmos chapéus de papel alumínio para nos protegermos?

Voce está falando do autor do Maquiavel Pedagogo? Se for, O autor não teoriza e não recomenda nada, apenas constata. O livro dele é todo documentado!

O que eu recomendo sempre é que os pais se envolvam na educação dos seus filhos, se iterem sobre o que os seus filhos estão "aprendendo" nas escolas.

E o que deve ser feito com os pais que 'ensinam' criacionismo e a adulteração da Ciência para satisfazer as suas ideologias religiosas?

Acho que legalmente, não "deve ser feito" nada... o que estes fazem é tentar se envolver com o que os filhos estão aprendendo nas escolas e tentar no mínimo "criticar" ou mesmo mudar o currículo. Outros tantos devem estar descontes com noções de igualdade sexual e liberdades individuais, pelo andar da carruagem. Então em alguns lugares tem suas escolas particulares com noções sem essas influências globalistas-socialistas não-conservadoras:




Na mesma linha, os livros de história das crianças parece que têm problemas graves:




Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #163 Online: 03 de Julho de 2016, 18:28:28 »
O autor recomenda usarmos chapéus de papel alumínio para nos protegermos?

Voce está falando do autor do Maquiavel Pedagogo? Se for, O autor não teoriza e não recomenda nada, apenas constata. O livro dele é todo documentado!

O que eu recomendo sempre é que os pais se envolvam na educação dos seus filhos, se iterem sobre o que os seus filhos estão "aprendendo" nas escolas.

E o que deve ser feito com os pais que 'ensinam' criacionismo e a adulteração da Ciência para satisfazer as suas ideologias religiosas?

Isso depende. Se você acha que os filhos de um casal pertencem a sociedade, você irá propor uma intervenção estatal. Se você acha que esse tipo de intervenção estatal é totalitária e perigosa, pois abre precedentes para outras intervenções na vida familiar/individual e na redução da liberdade de decisão individual/ de associação, você irá defender que o estado não deve se meter nessa questão.

A grande questão é : o quanto você realmente acredita na liberdade dos indivíduos e na livre associação, a ponto de defender coisas que você considera escrotas! Defender o direito das pessoas serem burras, idiotas, babacas, etc. E isso ainda existe nos EUA, porém, do jeito que as coisas estão caminhando em sua sociedade (principalmente nas suas Universidades), não acho que termos mais uma década;

 


Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #165 Online: 03 de Julho de 2016, 18:40:10 »

Isso depende. Se você acha que os filhos de um casal pertencem a sociedade

Ter direitos/liberdades que podem ser violados pelos pais = "pertencer a sociedade"?

Exemplifique, por favor.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.481
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #166 Online: 03 de Julho de 2016, 20:06:19 »
O próprio caso corrente, o curriculo escolar expor as crianças a fatos e valores dos quais os pais discordam.

Indo mais adiante na mesma linha, ainda se tem a questão de castigo corporal, que é bem comum ouvir-se ser intromissão indevida do estado, na maior parte do tempo quando seria castigo a crianças, mas eventualmente até a mulheres.

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.273
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #167 Online: 04 de Julho de 2016, 14:49:22 »
Ou quando pais maltratam, espancam, torturam e até mesmo matam seus próprios filhos, estarão imunes à punição por serem pais? Ou o Estado deverá aplicar as leis existentes?

"Menos Estado" não é "mais libertinagem".

Acho (achismo mesmo, não tenho conhecimento suficiente para entrar em um debata mais profundo sobre esse tema) desnecessária a intromissão do Estado no meu bolso, por exemplo, ou quando um currículo escolar segue uma cartilha de "catequização" ideológica do partido que está no poder, mas gerações são necessárias para assimilar conceitos mais civilizados sem a  interferência de um Estado gestor, ao menos por enquanto; sei de países onde a interferência estatal é benéfica, e podemos até entender o porquê de se ocupar até mesmo do "tamanho da banana", haja visto a tendência de alguns para a fraude e o roubo, e outros cuja "liberdade individual" cria anacronismos como os lobbyies escancarados de armas nos EUA, interferindo na elaboração das leis daquele país.

Quanto ao Brexit, interessante que os mais velhos não viram vantagens em continuar pertencendo à UE, mas os mais jovens não desejaram a saída em sua maioria; poderíamos concluir com isso que os remanescentes de uma era pré UE não teriam maior capacidade na comparação do antes/depois do que os mais jovens, entendendo ser desvantajoso para eles a permanência?



GNOSE

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #168 Online: 04 de Julho de 2016, 15:42:13 »
http://rr.sapo.pt/noticia/58260/mota_amaral_se_e_com_ameacas_que_querem_construir_a_europa_vou_ali_e_ja_venho?utm_source=rss

É uma entrevista do 1º presidente do governo regional dos Açores (região autónoma).
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.481
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #169 Online: 04 de Julho de 2016, 15:42:56 »
Quanto ao Brexit, interessante que os mais velhos não viram vantagens em continuar pertencendo à UE, mas os mais jovens não desejaram a saída em sua maioria; poderíamos concluir com isso que os remanescentes de uma era pré UE não teriam maior capacidade na comparação do antes/depois do que os mais jovens, entendendo ser desvantajoso para eles a permanência?

Você está supondo que eles estavam votando bem conscientes do que faziam, não mal informados nem vítimas de populismo. Mas no dia seguinte ao referendo ser votado, o Reino Unido teve número recorde de pesquisas no google perguntando "o que é a União Européia?"

http://www.npr.org/sections/alltechconsidered/2016/06/24/480949383/britains-google-searches-for-what-is-the-eu-spike-after-brexit-vote




Citar
<a href="https://www.youtube.com/v/9WY-tWsNKDY" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/9WY-tWsNKDY</a>

So brexit won a 17:16 victory. Probably one of the greatest Pyrrhic victories in history!

Oddly however, the PM didnt decide to invoke article 50, that will START the process of withdrawal from the EU. Curiously he decided to wait to get a new PM (which will take ~ 3 months) and then there is 'no hurry'.

Oddly, none of the brexiters thought this a little weird. Why if you intend to respect the result should you wait 3 months.... maybe years, for invoke the process of leaving the EU?
The period of uncertainty will just screw anyone over trying to make long term plans for investing in the UK.

To make things even funnier, the EU has come straight out said the referendum should be respected and the UK should invoke article 50.

It looks to me like everyone is just hoping that if they leave it for a month or two, something will come out of the woodwork to save them, or it will become so clear to the British ppl that this was a profoundly stupid thing to do that they will want another referendum.

In short, Brexiter, its not even begun until someone invokes article 50. Honestly, I think the UK should sleep in the bed its made, so to that end Ive set up a government petition for you.



Stephen Colbert também faz uma brincadeira sobre o sotaque britânico fazer as coisas parecerem inteligentes... é só aparência, mas de vez em quando é algo como "yes, indeed, if everybody is jumping off the bridge, so shall I as well." :biglol:

<a href="https://www.youtube.com/v/iRAU6hODSck" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/iRAU6hODSck</a>

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Gauss

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.221
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #171 Online: 04 de Julho de 2016, 19:27:37 »
http://rr.sapo.pt/video/107300/brexit_lider_do_ukip_demite_se

WHAT THE FUCK ?

HAHAHAHA

O cara literalmente jogou a merda no ventilador e caiu fora. "Foi mal galera, descobri que nunca gostei de ser político, to largando! Falou!"
Citação de: Gauss
Bolsonaro é um falastrão conservador e ignorante. Atualmente teria 8% das intenções de votos, ou seja, é o Enéas 2.0. As possibilidades desse ser chegar a presidência são baixíssimas, ele só faz muito barulho mesmo, nada mais que isso. Não tem nenhum apoio popular forte, somente de adolescentes desinformados e velhos com memória curta que acham que a ditadura foi boa só porque "tinha menos crime". Teria que acontecer uma merda muito grande para ele chegar lá.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.481
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #172 Online: 04 de Julho de 2016, 19:38:27 »
Os Rolling Stones também estão anunciando que vão se aposentar.



Nada de errado. Seria ótimo se mais políticos tivessem essa postura.

Tanto no duplo sentido anarcóide da frase, quanto no mais sério mesmo.






Brexit foi voto de protesto para alguns...

<a href="https://www.youtube.com/v/uNsxCU0glHw" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/uNsxCU0glHw</a>

Offline Diegojaf

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 24.204
  • Sexo: Masculino
  • Bu...
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #173 Online: 05 de Julho de 2016, 16:38:45 »
Citar
Dinamarca vê aumento do apoio à UE com incerteza gerada por 'Brexit'
SÃO PAULO - 04/07/2016 às 21h13


A Dinamarca tornou-se o mais novo país nórdico a detectar aumento do apoio popular à União Europeia (UE), contrariando as previsões de que a votação no Reino Unido para abandonar o bloco econômico inspiraria eurocéticos em outros lugares.
http://www.valor.com.br/internacional/4623947/dinamarca-ve-aumento-do-apoio-ue-com-incerteza-gerada-por-brexit
"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto." - Rui Barbosa

http://umzumbipordia.blogspot.com - Porque a natureza te odeia e a epidemia zumbi é só a cereja no topo do delicioso sundae de horror que é a vida.

Offline Agnoscetico

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.010
  • Sexo: Masculino
Re:'Brexit' ou o Reino Unido separado da União Européia
« Resposta #174 Online: 05 de Julho de 2016, 19:30:35 »
Essa noticia do Euronews deu a entender uma possivel ligação (ou falsa ligação) entre o Brexit e aumento de racismo. a BBC também noticiou algo assim:

<a href="https://www.youtube.com/v/4S5CKDcGO6k" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/4S5CKDcGO6k</a>

Ainda não achei video da BBC sobre xenofobia, por enqunato vai esse sobre manifestações pró-reversão:

<a href="https://www.youtube.com/v/ZDP2unT49ek" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/ZDP2unT49ek</a>



« Última modificação: 05 de Julho de 2016, 19:40:15 por Agnoscetico »

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!